Avaliação do Desempenho Sistêmico da FACENE Alunos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Avaliação do Desempenho Sistêmico da FACENE Alunos"

Transcrição

1 Avaliação do Desempenho Sistêmico da FACENE Alunos Foram analisadas as respostas, a um questionário estruturado, dos alunos do P1 ao P7 da FACENE, no período letivo de , perfazendo um total de 250 alunos amostrados. O instrumento de coleta dos dados (anexo) foi dividido em 19 questões referentes aos setores da instituição avaliados (Quadro 1). As respostas foram expressas em valores numéricos de 0 a 10 e são mostradas em percentual da frequência de respostas e valores médios. Quadro 1 Avaliação geral do Desempenho Sistêmico Institucional Alunos Nível de relacionamento entre a Direção do Curso e os alunos. 2 - Eficiência da Direção no atendimento às solicitações/sugestões dos alunos. 3 - Nível de relacionamento entre a Coordenação do Curso e os alunos. 4 - Eficiência da Coordenação no atendimento às solicitações/sugestões dos alunos. 5 - Eficiência da Secretaria no atendimento às solicitações e relacionamento com alunos. 6 - Eficiência da Biblioteca no atendimento às solicitações e quanto à atualização do acervo. 7 - Eficiência da Tesouraria na atividade de cobrança, no relacionamento com os alunos e no atendimento às solicitações. 8 - Cumprimento de atividades didáticas (aulas e dias letivos) previstas para o período. 9 - Pertinência e cumprimento do programa das disciplinas Contribuição dos conhecimentos obtidos no período letivo para sua atividade profissional Pertinência do sistema de avaliação Eficiência dos recursos utilizados em sala de aula (audiovisuais) e do material didático Conformidade de sala de aula (conforto, climatização, limpeza, etc.) Área de lazer (variedade dos lanches, eficiência no atendimento, etc.). 15 Banheiros (limpeza, odor, etc.) Biblioteca (horário, acervo, instalações, funcionalidade) Laboratório (instalações, acesso, adequação, utilização) Acesso e Segurança (comodidade, disponibilidade, facilidade) Conservação (estado das salas, biblioteca, equipamentos de laboratório). No grupo das primeiras sete questões com relação à gestão institucional, podemos observar valores médios relativamente mais baixos que os valores atribuídos ao segundo grupo de questões (questão 8 a 12) que apresentam os valores médios mais altos (Figura 1). O segundo grupo de questões equivale à avaliação dos recursos didáticos e sua aplicação no cotidiano educacional da instituição. Um valor ligeiramente mais baixo pode ser evidenciado na questão sobre o sistema de avaliação (Figura 2), mostrando uma preocupação dos alunos em relação a este tema. O terceiro grupo de questões (questão 13 a 19) avalia a infraestrutura da instituição nos seus diversos setores. A área de lazer e as condições dos banheiros ainda são pontos fortes de insatisfação entre os alunos (Figura 3). Porém, estas solicitações já estão sendo atendidas e um novo espaço de lazer está sendo projetado (Figura 1).

2 Figura 1 Comparação entre os valores médios atribuídos às questões referentes à gestão institucional presentes na Avaliação Sistêmica Institucional dos alunos do P1 ao P7, no curso de Enfermagem da FACENE, Figura 2 Comparação entre os valores médios atribuídos às questões referentes aos recursos didáticos e sua aplicação, presentes na Avaliação Sistêmica Institucional dos alunos do P1 ao P7, no curso de Enfermagem da FACENE,

3 Figura 3 Comparação entre os valores médios atribuídos às questões referentes à infraestrutura presente na Avaliação Sistêmica Institucional dos alunos do P1 ao P7, no curso de Enfermagem da FACENE, As duas primeiras questões avaliam a relação dos alunos com a Direção e o atendimento desta instância às suas solicitações. A grande variação das respostas pode refletir um distanciamento dos alunos a este setor da instituição (Figuras 2 e 3). Geralmente o atendimento aos alunos é realizado pela Coordenação e/ou Secretaria do curso, sendo estas instâncias as que se comunicam mais frequentemente com a Direção. Desta forma, os alunos não sentem a participação direta da Direção, porém esta participa diretamente das decisões, mas a comunicação aos alunos dos resultados das suas solicitações é feita pela Secretaria ou Coordenação. Como grande parte das solicitações dos alunos são atendidas, quando algumas não o são, eles demostram sua fustração na avaliação da instância com a qual eles têm menos contato. Figura 2 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à relação entre Direção e alunos, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE,

4 Figura 3 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à eficiência da Direção no seu atendimento, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, Um padrão semelhante de respostas aparece no resultado das avaliações do relacionamento dos alunos com a Coordenação e com a Secretaria, e ainda a satisfação quanto ao atendimento às solicitações feitas a estas duas instâncias (Figuras 4, 5 e 6). Esse resultado mostra que em média 30% dos alunos não ficaram satisfeitos com o atendimento da Coordenação e da Secretaria no período letivo passado. Figura 4 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à sua relação com a Coordenação, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE,

5 Figura 5 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à eficiência da Coordenação no seu atendimento, presentes na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, O período letivo que se caracterizou por mudanças na forma de atendimento aos alunos, principalmente na Secretaria, onde foram implementadas algumas regras novas, visando a uma maior organização a longo prazo, devido ao aumento no número de alunos na Instituição, e também a efetivação do diário eletrônico, que como todo novo sistema de registro em larga escala, passa por alguns ajustes, e isso pode ter gerado algum descontentamento e ansiedade por parte dos alunos. Figura 6 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à eficiência da Secretaria no seu atendimento, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, As questões seguintes avaliam a Biblioteca e a Tesouraria quanto ao seu atendimento aos alunos. Os resultados mostram-se bastante semelhantes num nível razoável de satisfação com relação a estas duas instâncias.

6 Figura 7 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à eficiência da Biblioteca no seu atendimento, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, Figura 8 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à eficiência da Tesouraria no seu atendimento, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, Com relação aos resultados das questões referentes aos recursos didáticos (questões 8 a 12), podemos observar um padrão semelhante de respostas entre as questões 8, 9 10 e 12, questões principalmente relacionadas aos recursos didáticos empregados e sua pertinência na formação profissional dos alunos. Porém, a questão 11 referente ao sistema avaliativo foge a este modelo e apresenta um resultado aquém dos demais desse grupo. Isso pode refletir uma insatisfação com as metodologias de avaliação empregadas ou uma preocupação saudável com a implementação de novas metodologias avaliativas (Figuras 9 a 13).

7 Figura 9 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente ao cumprimento de atividades didáticas, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, Figura 10 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à pertinência e cumprimento do programa das disciplinas, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE,

8 Figura 11 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à contribuição dos conhecimentos para formação profissional, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, Figura 12 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à pertinência do sistema de avaliação, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE,

9 Figura 13 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à eficiência dos recursos utilizados em sala de aula, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, A questão 13 avalia a conformidade das salas de aula, dentro do grupo das questões com relação à infraestrutura. As maiorias dos alunos pesquisados consideram-na muito boa (Figura 14). Figura 14 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à conformidade da sala de aula, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, A avaliação sobre a conformidade da área de lazer apresenta os percentuais muito variados (Figura 15). Devemos lembrar que neste item está ainda incluída a parte de refeitório e lanchonete que, segundo alguns relatos pessoais, o atendimento demora mais do que o esperado, devido à quantidade de pessoal. Como foi mencionado anteriormente, já existe um projeto visando mudanças na estruturas desse setor, com o objetivo de melhorar a qualidade do atendimento a toda comunidade acadêmica.

10 Figura 15 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à área de lazer, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, Na questão que avaliou a situação dos banheiros, também observamos uma grande variação nas respostas (Figura 16). Este fato talvez possa ser explicado por um problema local de falta d água na rede pública, que ocorreu durante vários dias no semestre passado. Problema esse já solucionado, mas que à época resultou na diminuição no nível normal de limpeza dos banheiros, fato já comentado em outros momentos. Figura 16 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referentes aos banheiros, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, As questões 16 e 17 que avaliaram a conformidade da Biblioteca e dos Laboratórios apresentaram resultados semelhantes, refletindo um nível razoável de satisfação com estes dois setores da infraestrutura da Instituição (Figuras 12 e 13), diferentemente da avaliação realizada pelos professores e funcionários, que julgaram estes setores excelentes.

11 Figura 17 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à Biblioteca, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, Figura 18 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente aos Laboratórios, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, As duas questões seguintes da avaliação versam sobre o acesso e segurança, e sobre a conservação geral da infraestrutura da Instituição. Com relação ao acesso e segurança, a variação das respostas reflete principalmente a localização do bairro onde a instituição está inserida. Porém, a escolha desse local foi estratégica para a inserção da Faculdade. Local este que permitiria o desenvolvimento da Instituição e da comunidade do seu entorno, através de programas de extensão (Figura 19). O estado de conservação da estrutura da Instituição é considerado muito bom pela maioria dos alunos pesquisados (Figura 20). O valor médio desta questão foi o mais alto das médias da avaliação, demonstrando mais uma vez que este quesito é um ponto forte da Instituição.

12 Figura 19 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente ao acesso e segurança, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE, Figura 20 Comparação entre as frequências dos valores atribuídos à questão referente à conservação geral da infraestrutura, presente na Avaliação Desempenho Sistêmico dos alunos da FACENE,

Auto-Avaliação do Desempenho Discente da FACENE- 2011

Auto-Avaliação do Desempenho Discente da FACENE- 2011 Auto-Avaliação do Desempenho Discente da FACENE- 2011 Foram analisadas as respostas dos alunos da FACENE no período letivo 2011.1 e 2011.2, a um questionário estruturado, perfazendo um total de 358 alunos

Leia mais

Auto-Avaliação do Desempenho Docente da FACENE

Auto-Avaliação do Desempenho Docente da FACENE Auto-Avaliação do Desempenho Docente da FACENE - 2011 Foram analisadas as respostas dos professores da FACENE no período letivo 2011.1 e 2011.2, a um questionário estruturado, perfazendo um total de 80

Leia mais

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2009.1 CORPO DOCENTE 2009.1 Auto-avaliação docente - 2009.1 Pontualidade no início e término das aulas 14,29% 28,57% Compatibilidade

Leia mais

APÊNDICE A Questionários Aplicados

APÊNDICE A Questionários Aplicados APÊNDICE A Questionários Aplicados CPA Comissão Própria de Avaliação 60 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS SERTÃOZINHO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA AUTOAVALIAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE, CURSO E COORDENADOR DE CURSO GRADUAÇÃO PRESENCIAL REGIME QUADRIMESTRAL

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE, CURSO E COORDENADOR DE CURSO GRADUAÇÃO PRESENCIAL REGIME QUADRIMESTRAL RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE, CURSO E COORDENADOR DE CURSO GRADUAÇÃO PRESENCIAL REGIME QUADRIMESTRAL MÓDULO B 2015 CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL UNINTER COMISSÃO PRÓPRIA DE

Leia mais

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso superior de Engenharia de Petróleo e Gás

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso superior de Engenharia de Petróleo e Gás Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso superior de Engenharia de Petróleo e Gás A presente pesquisa foi realizada em dezembro de 2010 na Unidade de Duque

Leia mais

3. Formação Acadêmica. 4. Quais motivos levaram você a escolher as Faculdades INTA como local de trabalho? Mestrado (em andamento): 40 %

3. Formação Acadêmica. 4. Quais motivos levaram você a escolher as Faculdades INTA como local de trabalho? Mestrado (em andamento): 40 % 3. Formação Acadêmica Doutorado (Concluído): 40 % Mestrado (em andamento): 40 % Doutorado (em andamento): 0 % Mestrado (Concluído): 20 % 4. Quais motivos levaram você a escolher as Faculdades INTA como

Leia mais

Avaliação das condições de ensino - UFPE

Avaliação das condições de ensino - UFPE Avaliação das condições de ensino - UFPE Editar este formulário Prezado(a) professor(a), Considerando o ensino como uma das dimensões da docência na universidade (Ensino, pesquisa, extensão, gestão), este

Leia mais

AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011

AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011 NATAL/RN MARÇO/2012

Leia mais

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE GOVERNADOR OZANAM COELHO AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2016.1 Prof. João Paulo Ciribeli Coordenador da CPA Ubá Minas Gerais 2016 i SUMÁRIO AVALIAÇÃO GERAL... 1 1. AVALIAÇÃO DA ESTRUTURA FÍSICA...

Leia mais

Cadernos de Avaliação Institucional

Cadernos de Avaliação Institucional CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE AVALIAÇÃO - CPA Cadernos de Avaliação Institucional Administração Resultado da Avaliação do Curso Corpo

Leia mais

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso superior de Tecnologia em Radiologia

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso superior de Tecnologia em Radiologia Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso superior de Tecnologia em Radiologia A presente pesquisa foi realizada em dezembro de 2010 na Unidade de Duque de

Leia mais

DADOS SOBRE DOCENTES.

DADOS SOBRE DOCENTES. . DADOS SOBRE DOCENTES. Legenda utilizada: AR- Arquitetura EP- Engenharia de Produção GA- Gestão Ambiental RH- Recursos Humanos GH- Gestão Hospitalar RD- Radiologia SS- Serviço Social BI- Biomedicina EC-

Leia mais

Condições gerais da Biblioteca de Dianópolis

Condições gerais da Biblioteca de Dianópolis CÂMPUS DIANÓPOLIS UNITINS SUDESTE A avaliação interna da Unitins destacou como principais problemas identificados pelos discentes, docentes e técnicos administrativos, nas instalações físicas da universidade:

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL - PRPDI Orientação Geral O Plano de Desenvolvimento Institucional -PDI, elaborado para um período de 5

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CURSO DE ARQUITETURA DE URBANISMO:

APRESENTAÇÃO DO CURSO DE ARQUITETURA DE URBANISMO: APRESENTAÇÃO DO CURSO DE ARQUITETURA DE URBANISMO: Dados numéricos do curso: Número de professores Arquitetos: 16 (todos efetivos) e 5 contratados Número de professores Engenheiros Civis: 3 (todos efetivos)

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA COORDENADORIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COAI COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PARTE I O DOCENTE AVALIA AS AÇÕES DO CURSO Prezado(a)

Leia mais

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso de Educação Física

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso de Educação Física Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso de Educação Física A presente pesquisa foi realizada maio de 2011 na Unidade de Duque de Caxias, tendo como universo

Leia mais

RELATÓRIO GERAL PESQUISA SAPES SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS DO

RELATÓRIO GERAL PESQUISA SAPES SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS DO RELATÓRIO GERAL PESQUISA SAPES SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS DO SENAI - 1ª ETAPA Alunos Concluintes 2009 Faculdade de Tecnologia Senai Ítalo Bologna SENAI Departamento Regional de Goiás Avaliação

Leia mais

Avaliação Institucional Docentes

Avaliação Institucional Docentes Avaliação Institucional Docentes A avaliação é um processo fundamental para a qualidade do trabalho desenvolvido nas Instituições de Ensino Superior. Nesse sentido, a Comissão Própria de Avaliação (CPA)

Leia mais

E I X O S

E I X O S 0011 0010 1010 1101 0001 0100 1011 5 E I X O S 10 dimensões 5 eixos 8- Planejamento e Avaliação. 1- Missão e Plano de Desenvolvimento Institucional. 0011 3- Responsabilidade 0010 1010 1101 Social 0001

Leia mais

EIXO 2 DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

EIXO 2 DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL EIXO 1 DIMENSÃO 8 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO 1 O plano de desenvolvimento do instituto PDI ( http://www.ufopa.edu.br/arquivo/portarias/2015/pdi20122016.pdf/view ) faz referência a todos os processos internos

Leia mais

INFRAESTRUTURA PARA ATENDER OS CURSOS

INFRAESTRUTURA PARA ATENDER OS CURSOS INFRAESTRUTURA PARA ATENDER OS CURSOS CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS CPD No térreo do prédio principal funciona o setor de Processamento de dados, local onde está localizado o servidor na sala com 17,20

Leia mais

Cadernos de Avaliação Institucional

Cadernos de Avaliação Institucional CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE AVALIAÇÃO - CPA Cadernos de Avaliação Institucional Engenharia de Minas Araxá Resultado da Avaliação

Leia mais

ANÁLISE DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DOCENTE INSTITUCIONAL

ANÁLISE DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DOCENTE INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ELETRÔNICA 2015 NOTA EXPLICATIVA: I A metodologia de análise dos dados relativos à Avaliação Institucional Eletrônica /2015 considerou: a) os dados gerais da instituição, visando

Leia mais

Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES FLORIANÓPOLIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES FLORIANÓPOLIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES FLORIANÓPOLIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais G O V E R N O F E D E

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SATISFAÇÃO DISCENTE

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SATISFAÇÃO DISCENTE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SATISFAÇÃO DISCENTE 2014.1 A presente pesquisa pretendeu verificar quais os atributos que influenciam a lealdade e a propensão à permanência de alunos de cursos

Leia mais

ENADE 2010 ENADE. Relatório da IES EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DE ESTUDANTES

ENADE 2010 ENADE. Relatório da IES EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DE ESTUDANTES ENADE EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DE ESTUDANTES ENADE 2010 Relatório da IES INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE NATAL G Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Leia mais

AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS 2014

AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS 2014 AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS 2014 Instrumento para avaliação do curso de graduação em Ciências Econômicas por parte dos docentes que nele ministraram alguma disciplina durante o ano letivo

Leia mais

IV Encontro Pedagógico do IFAM 2016 DIRETORIA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO SISTÊMICA DET/PROEN

IV Encontro Pedagógico do IFAM 2016 DIRETORIA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO SISTÊMICA DET/PROEN DIRETORIA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO SISTÊMICA DET/PROEN AVALIAÇÃO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO DO IFAM Lei Nª 11.872/2008 Art. 7ª - Objetivos dos Institutos Federais: I - ministrar educação profissional

Leia mais

ENADE Relatório da IES INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE MOSSORÓ

ENADE Relatório da IES INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE MOSSORÓ ENADE 2011 Relatório da IES G Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE MOSSORÓ O V E R N O F E D E R A L PAÍS RICO

Leia mais

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética A presente pesquisa foi realizada em março de 2013, na unidade da

Leia mais

ANÁLISE DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DOCENTE INSTITUCIONAL

ANÁLISE DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DOCENTE INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ELETRÔNICA 2015 NOTA EXPLICATIVA: I A metodologia de análise dos dados relativos à Avaliação Institucional Eletrônica /2015 considerou: a) os dados gerais da instituição, visando

Leia mais

Pós-graduação EAD. Avaliação de Curso, Infraestrutura e Atendimento. (2º semestre de 2014)

Pós-graduação EAD. Avaliação de Curso, Infraestrutura e Atendimento. (2º semestre de 2014) Pós-graduação EAD Avaliação de Curso, Infraestrutura e Atendimento (2º semestre de 2014) Fevereiro/2015 FICHA TÉCNICA Período de aplicação Durante os meses de novembro e dezembro. Formato On-line, por

Leia mais

Pós-graduação EAD. Avaliação de Curso, Infraestrutura e Atendimento. (2º semestre de 2013)

Pós-graduação EAD. Avaliação de Curso, Infraestrutura e Atendimento. (2º semestre de 2013) Pós-graduação EAD Avaliação de Curso, Infraestrutura e Atendimento (2º semestre de 2013) Abril/2014 Período de aplicação FICHA TÉCNICA De 19 de novembro a 10 de dezembro de 2013. Formato On-line, por meio

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO NAI ANO LETIVO DE 2009

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO NAI ANO LETIVO DE 2009 UNIVERSIDADE DANTA CECÍLIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - NÚCLEO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL É preciso avaliar para mudar RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO ANO LETIVO DE 2009 PERÍODO FEVEREIRO

Leia mais

Questionário Grau de Satisfação dos Docentes 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Secundário

Questionário Grau de Satisfação dos Docentes 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Secundário 93 Questionário Grau de Satisfação dos Docentes 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Secundário Pretende-se, com este questionário, fazer o levantamento de alguns aspetos que o GAP considera relevantes para

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Relatório Geral das Disciplinas

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Relatório Geral das Disciplinas AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Relatório Geral das Disciplinas FIPEL 1 semestre 2010 Comissão Própria de Avaliação - CPA 1 Coordenação de Avaliação Institucional - COGEAV Equipe Técnica / Elaboração do Relatório

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 05/12/2008 (*) Portaria/MEC nº 1.476, publicada no Diário Oficial da União de 05/12/2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

FACULDADE DE INHUMAS REGULAMENTO DA OUVIDORIA DA FACULDADE DE INHUMAS CAPÍTULO I DA OUVIDORIA

FACULDADE DE INHUMAS REGULAMENTO DA OUVIDORIA DA FACULDADE DE INHUMAS CAPÍTULO I DA OUVIDORIA REGULAMENTO DA OUVIDORIA DA FACULDADE DE INHUMAS CAPÍTULO I DA OUVIDORIA A ouvidoria é um serviço especial de comunicação interna e externa com identificação ou anonimamente, que tem o fim de ouvir e receber

Leia mais

INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ

INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: 19.412.711/0001-30 POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) TAGUAÍ SP 2015 Política de Aquisição, Atualização e Manutenção

Leia mais

RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES MEDICINA - SÃO CARLOS. Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Medicina - Campus São Carlos

RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES MEDICINA - SÃO CARLOS. Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Medicina - Campus São Carlos RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES MEDICINA - SÃO CARLOS Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Medicina - Campus São Carlos INDICADOR CLASSIFICAÇÃO ÍNDICE DE AVALIAÇÃO GERAL SATISFAÇÃO

Leia mais

Divulgação dos resultados Questionário de Avaliação do Grau de Satisfação dos clientes 2013

Divulgação dos resultados Questionário de Avaliação do Grau de Satisfação dos clientes 2013 Divulgação dos resultados Questionário de Avaliação do Grau de Satisfação dos clientes 2013 Centro Social Nossa Senhora do Amparo GRÁFICO 1 QUESTIONÁRIO DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE 1. INSTALAÇÕES Aspeto Geral

Leia mais

Questionário aos Pais e Encarregados de Educação 2015

Questionário aos Pais e Encarregados de Educação 2015 Questionário aos Pais e Encarregados de Educação Caros Pais e/ou Encarregados de Educação, professores e funcionários da EB Leão de Arroios - este inquérito é da responsabilidade da Associação de Pais

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL. Belém Pará

RELATÓRIO PARCIAL AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL. Belém Pará RELATÓRIO PARCIAL AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Belém Pará 2006 Educação de qualidade associada ao desenvolvimento sustentável de Belém e região 2 APRESENTAÇÃO Este Relatório Parcial das atividades de auto-avaliação

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE DE MONITORES EM DISCIPLINA QUESTIONÁRIO DO(A) ALUNO(A) DISCIPLINA: CURSO: MONITOR(A): PERÍODO DE REFERÊNCIA: INSTRUÇÃO Prezado(a)

Leia mais

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX RELATÓRIO AVALIAÇÃO DO CURSO DE FONOAUDIOLOGIA PERÍODO 2015 TABELA 1 Adesão de docentes e discentes na avaliação 2015

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE Sistema de Gestão da Qualidade

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE Sistema de Gestão da Qualidade RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE - 2010 Sistema de Gestão da Qualidade - 1 - SUMÁRIO 1. - Introdução.... 3 2. - Metodologia.... 3 2.1 - Amostragem e

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS 1. INTRODUÇÃO A Faculdade Fleming dispõe atualmente de infraestrutura de Tecnologia da Informação com rede de computadores que interliga em torno de 300

Leia mais

ANEXO III DA RESOLUÇÃO O65/CONSAD/08 FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DISCENTE

ANEXO III DA RESOLUÇÃO O65/CONSAD/08 FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DISCENTE ANEXO III DA RESOLUÇÃO O65/CONSAD/08 FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DISCENTE DISCIPLINA: PROFESSOR: 1- MODELO ATUAL 1. O relacionamento professor-aluno pode ser considerado: 2. A presença do professora as aulas

Leia mais

PESQUISA AVALIATIVA GERAL (GRADUAÇÃO TRADICIONAL E TECNOLÓGICA)

PESQUISA AVALIATIVA GERAL (GRADUAÇÃO TRADICIONAL E TECNOLÓGICA) PESQUISA AVALIATIVA 2013.2 GERAL (GRADUAÇÃO TRADICIONAL E TECNOLÓGICA) 2015 1 GRÃO CHANCELER DOM MURILO SEBASTIÃO RAMOS KRIEGER REITOR PROF. DR. PE. MAURÍCIO DA SILVA FERREIRA SUPERINTENDENTE ACADÊMICA

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CEFET-MG. Diretor-Geral Prof. Flávio Antônio dos Santos

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CEFET-MG. Diretor-Geral Prof. Flávio Antônio dos Santos CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CEFET-MG Diretor-Geral Prof. Flávio Antônio dos Santos Vice-Diretora Profª. Maria Inês Gariglio Diretora de Graduação Profª. Suzana Lanna Burnier

Leia mais

Parte 3 Descrição da Pesquisa de Satisfação com os Usuários

Parte 3 Descrição da Pesquisa de Satisfação com os Usuários Parte 3 Descrição da Pesquisa de Satisfação com os Usuários - 2010 Perfil dos Usuários: Observa-se no gráfico 1 abaixo, que do total de usuários (N = 42) que respondeu à pesquisa, a maioria (67%) era de

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2011-2015 1. PERFIL INSTITUCIONAL Com base no artigo 16 do Decreto Federal nº 5.773, de 09 de maio de 2006. 1.1 Missão (ASPLAN)

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE

PODER JUDICIÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE SEGURANÇA JURÍDICA PODER JUDICIÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EFETIVIDADE CELERIDADE IMPARCIALIDADE EQUIDADE PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL E INSTALAÇÕES FÍSICAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 NATAL/RN MARÇO/2013

Leia mais

Escola Superior de Educação João de Deus. Relatório de Avaliação às Unidades Curriculares 1.º semestre /2016

Escola Superior de Educação João de Deus. Relatório de Avaliação às Unidades Curriculares 1.º semestre /2016 Licenciatura em EDUCAÇÃO BÁSICA às Unidades Curriculares 1.º semestre - 2015/2016 1. Introdução A avaliação está intimamente ligada ao processo de qualidade, de desenvolvimento e de aperfeiçoamento organizacional.

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS GERENCIAIS PADRE ARNALDO JANSSEN COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA) AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

FACULDADE DE CIÊNCIAS GERENCIAIS PADRE ARNALDO JANSSEN COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA) AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE DE CIÊNCIAS GERENCIAIS PADRE ARNALDO JANSSEN COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA) AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Código da IES: 1860 FACULDADE DE CIÊNCIAS GERENCIAIS PADRE ARNALDO JANSSEN COMISSÃO

Leia mais

Pró-Ciência 2008: uma avaliação preliminar

Pró-Ciência 2008: uma avaliação preliminar Pró-Ciência 2008: uma avaliação preliminar 1 - O Pró-Ciência 2008 O PRÓ-CIÊNCIA 2008 surge como um programa da Secretaria de Estado da Educação (SEE-MG), em parceria com a UFV, com o objetivo de resgatar

Leia mais

ANÁLISE SENSORIAL DE STROGONOFF VEGETARIANO ENTRE OS COMENSAIS DE UM RESTAURANTE UNIVERSITARIO DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR

ANÁLISE SENSORIAL DE STROGONOFF VEGETARIANO ENTRE OS COMENSAIS DE UM RESTAURANTE UNIVERSITARIO DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR ANÁLISE SENSORIAL DE STROGONOFF VEGETARIANO ENTRE OS COMENSAIS DE UM RESTAURANTE UNIVERSITARIO DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR Área Temática: Nutrição Renata Leia Demario Vieira (Coordenador da Ação de Extensão)

Leia mais

Relatório da Ouvidoria

Relatório da Ouvidoria Relatório da Ouvidoria Janeiro, Fevereiro e Março de 2015 Florianópolis, abril de 2015 Relatório da Ouvidoria A Ouvidoria é um elo entre a comunidade acadêmica e as instâncias administrativas da Instituição,

Leia mais

INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Editar este formulário Caro(a) aluno(a), este é um instrumento de avalia várias dimensões de sua vivência na universidade. Sua participação é muito importante para que possamos:

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Ano de Referência 2012 1º Semestre COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA Documento elaborado pela COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO-CPA da Faculdade Vértice, atendendo

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE TEATRO E EDUCAÇÃO

AVALIAÇÃO DO CURSO DE TEATRO E EDUCAÇÃO AVALIAÇÃO DO CURSO DE TEATRO E EDUCAÇÃO Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Teatro e Educação sobre a ESEC 4 3.2. Opinião

Leia mais

UFV/COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA) III CICLO DA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AGOSTO-2011 QUESTIONÁRIO AUTO-AVALIAÇÃO PROFESSORES

UFV/COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA) III CICLO DA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AGOSTO-2011 QUESTIONÁRIO AUTO-AVALIAÇÃO PROFESSORES UFV/COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA) III CICLO DA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - 2009-2010 AGOSTO-2011 QUESTIONÁRIO AUTO-AVALIAÇÃO PROFESSORES A CPA agradece sua participação no processo de Autoavaliação

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Bibliotecas Universitárias e a Avaliação pelo MEC. Mírian Rocha Bibliotecária / Assessoria Educacional mqrocha@gmail.com (17) 8135-7993 PROCESSOS DE REGULAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR

Leia mais

PROPOSTA DE REESTRUTURAÇÃO DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO PARA O CURSO DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

PROPOSTA DE REESTRUTURAÇÃO DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO PARA O CURSO DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PROPOSTA DE REESTRUTURAÇÃO DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO PARA O CURSO DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE Euler Maciel Dantas * Hallissa Simplício Gomes Pereira ** Isabelita Duarte

Leia mais

Os corredores são amplos e medem em sua totalidade m², possuem bebedouros com água filtrada e gelada.

Os corredores são amplos e medem em sua totalidade m², possuem bebedouros com água filtrada e gelada. A Sociedade Educacional do Centro Oeste SOECO mantenedora da Faculdade de Chapadão do Sul FACHASUL segue o planejamento de construção e ampliação das instalações físicas necessárias para o oferecimento

Leia mais

BOLETIM DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA NÚMERO 3 OUTUBRO 2011 CPA O QUE É ISSO?

BOLETIM DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA NÚMERO 3 OUTUBRO 2011 CPA O QUE É ISSO? BOLETIM DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA NÚMERO 3 OUTUBRO 2011 CPA O QUE É ISSO? A Comissão própria de Avaliação (CPA) tem por objetivo coordenar e articular o processo interno de avaliação da Instituição,

Leia mais

E.E. Prof. Willian Rodrigues Rebuá

E.E. Prof. Willian Rodrigues Rebuá Identidade no Processo de Avaliação do Desempenho Escolar IDESC Índice de Desempenho Escolar E.E. Prof. Willian Rodrigues Rebuá Sala 9 Sessão 1 Prof. Ms. Ediney Gusmão Jr. PCG Prof. Jaime Borges de Souza

Leia mais

Resultados da Pesquisa do Programa Internacional

Resultados da Pesquisa do Programa Internacional Resultados da Pesquisa do Programa Internacional Ano Acadêmico de / Conclusões Finais O resultado geral da pesquisa foi muito favorável, com apenas algumas áreas de melhoria. Porém, a equipe de liderança

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional.

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional. MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO Uma visão sistêmica da gestão organizacional. FUNDAMENTOS DA EXCELÊNCIA Pensamento Sistêmico Aprendizado organizacional Cultura de inovação Liderança e constância de propósitos

Leia mais

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação 25 de maio de 2016 EIXO 1: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e avaliação Fragilidades Melhorar as reuniões da CPA e reestruturar

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO GERAL DAS AVALIAÇÕES INSTITUCIONAIS

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO GERAL DAS AVALIAÇÕES INSTITUCIONAIS COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO GERAL DAS AVALIAÇÕES INSTITUCIONAIS - 2014/1 e 2014/2 - Comissão Própria de Avaliação Leonora Maria da Silva Prata Coordenadora Professores Manoel Francisco

Leia mais

ORIENTAÇÕES AVALIAÇÃO DA EQUIPE PRONATEC

ORIENTAÇÕES AVALIAÇÃO DA EQUIPE PRONATEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO- PRONATEC

Leia mais

Relatório de Avaliação do Curso Sensoriamento Remoto e dos Processos de Formação da Precipitação

Relatório de Avaliação do Curso Sensoriamento Remoto e dos Processos de Formação da Precipitação Relatório de Avaliação do Curso Sensoriamento Remoto e dos Processos de Formação da Precipitação Com 110 alunos inscritos, o curso originalmente previsto para o auditório da FUNCEME, foi transferido para

Leia mais

Pesquisa Mestrado Alunos Regulares/Disciplinas Isoladas 2015/ º semestre de Garantias Penais Processuais da Cidadania

Pesquisa Mestrado Alunos Regulares/Disciplinas Isoladas 2015/ º semestre de Garantias Penais Processuais da Cidadania Pesquisa Mestrado Alunos Regulares/Disciplinas Isoladas 215/217 1º semestre de 215 Garantias Penais Processuais da Cidadania 1 Análise dos dados Pesquisa Mestrado Alunos Regulares/Disciplinas Isoladas

Leia mais

Relatório Técnico. Análise dos dados estatísticos da Autoavaliação dos Prestadores de Serviços Privados do CE (IA-8)

Relatório Técnico. Análise dos dados estatísticos da Autoavaliação dos Prestadores de Serviços Privados do CE (IA-8) 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO COMISSÃO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DO CE CAICE Pesquisa Proposta Experimental de Avaliação do Projeto políticopedagógico

Leia mais

Relatório de Autoavaliação Institucional

Relatório de Autoavaliação Institucional Relatório de Autoavaliação Institucional Ano base 11-1 Serra Setembro de 11 Direção Prof. Maria Angela Loyola de Oliveira Coordenações Sistemas de Informação: André Ribeiro da Silva Administração: Márcio

Leia mais

Relatório do Curso de Regulamento Administrativo e Plano de Cargos e Salários

Relatório do Curso de Regulamento Administrativo e Plano de Cargos e Salários Assembleia Legislativa do Estado de Goiás Relatório do Curso de Regulamento Administrativo e Plano de Cargos e Salários Goiânia Novembro de 2016 1. Descrição geral da atividade A, da Assembleia Legislativa

Leia mais

RELATÓRIO DA AUTO AVALIAÇÃO CICLO 8

RELATÓRIO DA AUTO AVALIAÇÃO CICLO 8 Instituto Paulista de Ensino FIPEN CPA - Comissão Própria de Avaliação RELATÓRIO DA AUTO AVALIAÇÃO CICLO 8 Dezembro/2014 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 4 A O PROCESSO DE AUTO AVALIACÃO... 6 B - DIMENSÕES... 7 1.

Leia mais

Grupo de Indicadores de Clientes do Núcleo de Apoio à Gestão Hospitalar (NAGEH) 13 de novembro de 2013

Grupo de Indicadores de Clientes do Núcleo de Apoio à Gestão Hospitalar (NAGEH) 13 de novembro de 2013 Grupo de Indicadores de Clientes do Núcleo de Apoio à Gestão Hospitalar (NAGEH) 13 de novembro de 2013 Relatório de Indicadores elaborado pelo Grupo de Indicadores de Clientes versão 2010 Taxa de Satisfação

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO EM ESTABELECIMENTOS DE ALIMENTAÇÃO DA CIDADE DE DOURADOS-MS

BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO EM ESTABELECIMENTOS DE ALIMENTAÇÃO DA CIDADE DE DOURADOS-MS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO EM ESTABELECIMENTOS DE ALIMENTAÇÃO DA CIDADE DE DOURADOS-MS Mônica Barreto de Lima 1 ; Thaise Maria Tobal 2 UFGD/FCS Dourados MS, E-mail: monika.barreto@hotmail.com 1 Bolsista

Leia mais

AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO

AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO Colaboradores 2012 DOC. 412.1 1. PROCEDIMENTO O questionário de avaliação do grau de satisfação dos colaboradores foi aplicado por via Web distribuído por e-mail e em suporte

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 4CCADZMT1 IMPORTÂNCIA DA MONITORIA NA DISCIPLINA DE NUTRIÇÃO ANIMAL PARA O PROFISSIONAL ZOOTECNISTA Aldivan Rodrigues Alves (1), Ariosvaldo Nunes de Medeiros (2), Ludmila da Paz Gomes da Silva (3) Centro

Leia mais

Relatório do Curso de Introdução ao Excel

Relatório do Curso de Introdução ao Excel Assembleia Legislativa do Estado de Goiás Relatório do Curso de Introdução ao Excel Goiânia Novembro de 2016 1. Descrição geral da atividade A, da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), em

Leia mais

PROVA ESCRITA ESTUDO DE CASO

PROVA ESCRITA ESTUDO DE CASO PROVA ESCRITA ESTUDO DE CASO CESPE CEBRASPE TRERS Aplicação: 2015 Nesta prova, faça o que se pede, usando, caso deseje, os espaços para rascunho indicados no presente caderno. Em seguida, transcreva os

Leia mais

2º TRIMESTRE de 2016 abril a junho AEROPORTO SANTOS DUMONT - RIO DE JANEIRO (SBRJ)

2º TRIMESTRE de 2016 abril a junho AEROPORTO SANTOS DUMONT - RIO DE JANEIRO (SBRJ) 2º TRIMESTRE de 2016 abril a junho AEROPORTO SANTOS DUMONT - RIO DE JANEIRO (SBRJ) COORDENAÇÃO DA PESQUISA EXECUÇÃO DAS COLETAS COLABORAÇÃO INTEGRANTES DO COMITÊ DE DESEMPENHO OPERACIONAL AGÊNCIA NACIONAL

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR. Matriz Curricular

ESTRUTURA CURRICULAR. Matriz Curricular ESTRUTURA CURRICULAR A estrutura apresentada na organização curricular do Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas fundamenta-se e obedece ao disposto na Lei nº 9.394, de 20

Leia mais

FACULDADE SALESIANA DE SANTA TERESA FSST AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 CORUMBÁ MS 2013

FACULDADE SALESIANA DE SANTA TERESA FSST AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 CORUMBÁ MS 2013 1 FACULDADE SALESIANA DE SANTA TERESA FSST AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 CORUMBÁ MS 2013 2 SUMÁRIO 1. FACULDADE SALESIANA DE SANTA TERESA FSST... 03 2. A COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA / 2011... 04 2.1

Leia mais

CPA-UFPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

CPA-UFPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ 1 CPA-UFPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PLANO DE TRABALHO julho 2010/março 2011 JULHO/2010 Requisição, junto às instâncias superiores, da legitimação e participação da

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DO IFMG CAMPUS FORMIGA REFERÊNCIA ANO 2016

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DO IFMG CAMPUS FORMIGA REFERÊNCIA ANO 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS FORMIGA COMISSÃO PRÓPRIA LOCAL DE AUTOAVALIAÇÃO Rua São

Leia mais

MINUTA REGULAMENTO- DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA INCLUSÃO DE CARGA HORÁRIA SEMIPRESENCIAL EM CURSOS PRESENCIAIS DO IFG

MINUTA REGULAMENTO- DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA INCLUSÃO DE CARGA HORÁRIA SEMIPRESENCIAL EM CURSOS PRESENCIAIS DO IFG MINUTA REGULAMENTO- DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA INCLUSÃO DE CARGA HORÁRIA SEMIPRESENCIAL EM CURSOS PRESENCIAIS DO IFG CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Idéias sobre o dimensionamento de pessoal

Idéias sobre o dimensionamento de pessoal Idéias sobre o dimensionamento de pessoal Tônia Duarte da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul O processo de dimensionamento é um instrumento de gestão que se caracteriza como processo diagnóstico

Leia mais

Soluções & Infraestrutura

Soluções & Infraestrutura Soluções & Infraestrutura Somos SBR-T.I. surgiu para suprir a demanda e necessidade atual do mercado para garantir a adequação das tecnologias para alcançar mais competitividade no mercado. Estruturada

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES EXECUTADAS PELA CPA- Ano: 2011

RELATÓRIO DE ATIVIDADES EXECUTADAS PELA CPA- Ano: 2011 COMISSÃO PROPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE ATIVIDADES EXECUTADAS PELA CPA- Ano: 2011 São Luis- MA 2011 1 RELATÓRIO DE ATIVIDADES EXECUTADAS PELA CPA - 2011 Programa de sensibilização de discente, coordenadores

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Infraestrutura Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Técnico em Edificações FORMA/GRAU:( )integrado ( X )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Auto avaliação dos Estudantes de Graduação

Auto avaliação dos Estudantes de Graduação Auto avaliação dos Estudantes de Graduação Ano: 2009 DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE MINAS UFG / CAC Subdividimos os questionário em tópicos: Didática e Obrigações dos Professores perguntas 1 a 12; Monitoria

Leia mais

Avaliação de desempenho do pessoal da CERT. Palavras-chave: Avaliação, pessoal.

Avaliação de desempenho do pessoal da CERT. Palavras-chave: Avaliação, pessoal. 1/5 Palavras-chave: Avaliação, pessoal. Exemplar nº: Sumário 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Documentos complementares 4 Definições 5 Procedimento 1 Objetivo Este Procedimento visa estabelecer a metodologia e

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Comunicação Organizacional sobre

Leia mais