Os Empreendimentos como Mini-usinas de Energia Solar

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Os Empreendimentos como Mini-usinas de Energia Solar"

Transcrição

1 Os Empreendimentos como Mini-usinas de Energia Solar Osvaldo Soliano Pereira, Ph.D. Salvador Julho, 2013

2 Conteúdo Premissa Situação na Europa Situação no Brasil Custos Perspectivas e recomendações 2

3 Micro-usinas solares Pilar 2 da Terceira Revolução Industrial Transformação do patrimônio imobiliário em microgeradores de energia para coletar energias renováveis Setor imobiliário: Um dos maiores empregadores Passos: Compensação de energia elétrica (net-metering) Net-zero Energia positiva 3

4 Nova capacidade na Europa: 2012 (MW) Fonte: EPIA Brasil: MW Itaipu: MW Paulo Afonso: MW 4

5 Capacidade instalada nos EUA (MW)

6 Cenários futuros: Políticas vigentes (MW) Fonte: EPIA

7 Cenários futuros: Políticas específicas (MW) Osvaldo Soliano Pereira - CBEM Fonte: EPIA

8 Capacidade instalada em operação no Brasil (MW) Tipo Quantidade Potência Fiscalizada (MW) % CGH ,4 0,19 EOL ,5 1,58 PCH ,1 3,49 UFV ,01 UHE ,8 65,29 UTE ,1 27,79 UTN ,0 1,64 Total ,6 100

9 Resoluções Normativas ANEEL 482/abril 2012 e 517/ dezembro 2012 Microgeração distribuída: central geradora de energia elétrica, com potência instalada menor ou igual a 100 kw, Minigeração distribuída: central geradora de energia elétrica, com potência instalada superior a 100 kw e menor ou igual a 1 MW Conectadas na rede de distribuição por meio de instalações de unidades consumidoras Sistema de compensação de energia elétrica: Energia injetada por micro/minigerador é cedida Empréstimo gratuito, à distribuidora Posterior compensação com o consumo da mesma unidade consumidora (UC) ou de outra UC de mesma titularidade, desde que possua o mesmo CPF/CNPJ

10 REN s 482/2012 e 517/2012 DO ACESSO AOS SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO Celebração de Acordo Operativo para os minigeradores ou do Relacionamento Operacional para os microgeradores Potência instalada fica limitada à carga instalada, no caso de unidade consumidora do grupo B, ou à demanda contratada, no caso de unidade consumidora do grupo A. Custos de ampliações ou reforços no sistema de distribuição serão integralmente arcados pela distribuidora. Norma da Concessionária DO SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 36 meses, custo de disponibilidade, respeito ao posto tarifário DA MEDIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA DISPOSIÇÕES GERAIS Registro Prazo de 5 anos

11 Normas da COELBA: dezembro 2012 Conexão de Microgeradores ao Sistema de Distribuição em Baixa Tensão Conexão de Minigeração ao Sistema de Distribuição em Média Tensão Instalação de Geradores Particulares em Baixa Tensão não enquadrados na Geração Distribuída

12 Norma COELBA: Critérios Condições gerais Contatos do acessante com a Coelba Procedimentos de acesso Solicitação de acesso Parecer de acesso Relacionamento operacional Obras Ponto de conexão e instalações de conexão Solicitação de vistoria Forma de conexão Sistema de medição Dispositivo de seccionamento visível (DSV) Padrão de entrada Requisitos de proteção para a conexão Ajustes Requisitos de qualidade Tensão em regime permanente Faixa operacional de freqüência Proteção de injeção de componente C.C. Na rede elétrica Harmônicos e distorção da forma de onda Fator de potência Requisitos de segurança 12

13 Etapas de acesso de Minigeradores ao Sistema de Distribuição da Coelba

14

15 Projetos em operação no Brasil, registrados na ANEEL Project Capacidade Outorgada (MW) Capacidade Fiscalizada (MW) Tipo de Funding Araras - RO 0,020 0,020 P&D Tauá 5,000 1,000 Comercial University of São Paulo 0,012 0,012 P&D University of São Paulo 0,003 0,003 P&D Italian Embassy 0,050 0,050 Demonstração PV Beta Test Site 0,002 0,002 Distribuidor Pituaçu Solar 0,405 0,405 EE Aeroporto Campo de Marte ,002 Privado Tanquinho 1,082 1,082 P&D Silva Neto I 0,002 0,002 Privado PGM 0,007 0,007 RN 482 Solaris ,001 Distribuidor Ilha Grande 0,031 0,031 CEMAR Volpato Privado Total 6,617 2,617

16 Fontes de financiamento BNDES Linha Energias Alternativas Grandes projetos: valor mínimo R$10 milhões TJLP + 0,9% aa + risco ( 4,18% aa) ou instituição financeira 80 a 90% do investimento até 16 anos Fundo Clima Valor mínimo de R$3 milhões Taxas de 5% aa reais Banco KfW alemão destinado a instituições governamentais ou empresas públicas até 15 anos, com até 3 anos de carência incluídos 16

17 Plano Brasil Maior

18 Pedidos de compensação de energia COELBA: 2 projetos aprovados até meados de junho 18

19 Projeto SFCR Monte Gordo Documentos necessários: Carta de Apresentação Memorial Descritivo Apresentação da ART Formulário de informações Básicas Planta Baixa da Residência com Detalhe da Instalação Apresentação da Certificação do INMETRO para o inversor 1,2 kwp 19

20 Projetos emblemáticos Estádios solares Pituaçu (BA): 400 kwp, R$ 5,5 milhões => R$13,75/Wp Mineirão (MG): kwp, R$ => R$8,3/Wp Arena Pernambuco (PE) Maracanã (RJ) Mané Garrincha (DF) Arena Amazônia (AM) Megawatt Solar (Eletrosul): 1 MWp, R$ 8,1 milhões: R$ 8,1/Wp Fernando de Noronha (CELPE) 424 kwp

21 O caso do Mineirão R$ ,00 R$ ,00 R$ ,93 R$ ,05 R$ ,00 R$ ,12 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,13 Preços R$ ,00 R$ - Martifer Consórcio Tecnometal - Energieburo Consórcio Efacec Usf Mineirão Viñaresol S.L. Consócio Usf Mineirão Engevix - Sunedison

22 Pituaçu Solar - BA 22

23 Usina Solar PGM - MG 23

24 Embaixada Italiana -DF 24

25 Usina Aeroporto Campo de Marte - SP 25

26 Usina IEE 26

27 Projeto Juazeiro Brasil Solaire Piloto Caixa Econômica/ANEEL Geração de renda no Minha Casa, Minha Vida 27

28 Preços nos EUA Fonte: SEIA,

29 Cenários de evolução dos preços dos sistemas FV Fonte: EPIA

30 Tomada de preço na USP: Preços praticados no país, compras entre 0,5 MW e 1 MW Inversores 5 kw 1,87 R$/W Inversores 15 kw 1,22 R$/W Inversores 100 kw 0,42 R$/W Preço Final: 7,5 R$/Wp Fonte: Prof. Roberto Zilles)

31 Custo nivelado na Bahia Potência Instalada 3,12 kwp Energia: 415 kwh/mes Potência Instalada 5,76 kwp Energia: 766 kwh/mes Valor Total R$ ,21 Reais / kwp - CBEM R$ 7.910,645 Fator de capacidade 18% Taxa de desconto 7% Taxa de manutenção 1% Valor Total R$ ,88 Reais/Wp - CBEM R$ 7.452,410 Fator de capacidade 18% Taxa de desconto 7% Taxa de manutenção 1% Reposição de componentes ~ 20% do valor total Reposição de componentes ~ 20% do valor total Custo nivelado (R$/kWh) 0,55542 Custo nivelado (R$/kWh) 0,52875 Fonte: CBEM

32 Payback (em anos) Paybacks Família de curvas payback sistema fotovoltaico residencial R$/Wp Payback simples: Tarifas de energia elétrica, em R$/kWh; Custo de investimento, em R$/Wp; Sistema residencial de 5,76 kwp; Vida útil de 25 anos; Taxa de O&M de 0,5% do valor investido inicial ao ano; Fator de capacidade de 18%; Taxa de retorno de 8% e Taxa de degradação de 0,8% a.a. R$ 0,45 R$ 0,50 R$ 0,55 R$ 0,60 32

33 Constatações e perspectivas Não há efetivas políticas de apoio, além da compensação Ação regulatória da ANEEL: cautela e temporalidade (2017) Falta de mão de obra especializada Limitações em obras concluídas Juros altos: financiamento a longo prazo Oportunidade de negócios: Setor imobiliário: novas construções Comercializadora das distribuidoras Prédios públicos 33

34 Questões de projeto: sombreamento 34

35 Prédios públicos na Bahia: Módulos em estacionamentos Tribunal Regional Eleitoral - Potência aproximada 450 kwp Secretaria da Saúde Potência aproximada 350 kwp

36 Prédios públicos na Bahia: Módulos em telhados SAEB - Potência aproximada em telhados: 105 kwp Recursos Hídricos - Potência aproximada 210 kwp Governadoria - Potência aproximada: 87 kwp Seinfra, Derba e Agerba - Potência aproximada: 200 kwp

37 Tribunal de Contas Potência aproximada em telhados e Car Port: 450 kwp

38 Modelos de negócios para microgeração Consumidor: net-metering Terceira parte Distribuidora Fonte: Sauter & Watson (2007) apud (Huijben & Verbong 2013) 38

39 Recomendações ICMS Zero Concessão de empréstimos a empresas de pequeno e médio porte e proprrietários de imóveis Incorporação ao custo da obra civil: diluição dos custos num logo prazo Média de 8 a 10 anos para payback vs anos Valorização dos imóveis IPTU Verde: Feed-in Tariff Municipal com cap Cidade Solar Redução do ISS 39

A Inserção e Regulamentação da Minigeração: O caso da energia solar fotovoltaica. Osvaldo Soliano Pereira, Ph.D. São Paulo Agosto, 2013

A Inserção e Regulamentação da Minigeração: O caso da energia solar fotovoltaica. Osvaldo Soliano Pereira, Ph.D. São Paulo Agosto, 2013 A Inserção e Regulamentação da Minigeração: O caso da energia solar fotovoltaica Osvaldo Soliano Pereira, Ph.D. São Paulo Agosto, 2013 Conteúdo Situação no Mundo Situação no Brasil Status Regulamentação

Leia mais

Geração Distribuída e Tarifas Feed-In

Geração Distribuída e Tarifas Feed-In Geração Distribuída e Tarifas Feed-In Osvaldo Soliano Pereira, Ph.D. Brasília Julho, 2013 Fontes Renováveis e GD Por que? Status Incentivos às Renováveis Net metering FiT Geração Distribuída GD Micro e

Leia mais

O PAPEL DA GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO BRASIL E NA CIDADE DE SÃO PAULO (Energia solar fotovoltaica)

O PAPEL DA GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO BRASIL E NA CIDADE DE SÃO PAULO (Energia solar fotovoltaica) UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE LABORATÓRIO DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS Crise do setor, perspectivas de crescimento da demanda: O PAPEL DA GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO BRASIL E NA CIDADE

Leia mais

1. Definições 2. Faturamento e tributação 3. Procedimentos de Acesso 4. Itens de projeto 5. Inversores 6. Medição 7.

1. Definições 2. Faturamento e tributação 3. Procedimentos de Acesso 4. Itens de projeto 5. Inversores 6. Medição 7. 1. Definições 2. Faturamento e tributação 3. Procedimentos de Acesso 4. Itens de projeto 5. Inversores 6. Medição 7. Situação atual Microgeração distribuída: Central geradora com potência instalada de

Leia mais

SOL Maior fonte de energia da Terra. A Cadeia de Valor para a Geração Fotovoltaica no Brasil Newton Duarte Vice Presidente Executivo da COGEN

SOL Maior fonte de energia da Terra. A Cadeia de Valor para a Geração Fotovoltaica no Brasil Newton Duarte Vice Presidente Executivo da COGEN termosolar fotovoltaica SOL Maior fonte de energia da Terra A Cadeia de Valor para a Geração Fotovoltaica no Brasil Newton Duarte Vice Presidente Executivo da COGEN 17/09/2014 Relatório GT COGEN SOLAR

Leia mais

Renováveis no Brasil. Peter Krenz 17 de julho de 2015

Renováveis no Brasil. Peter Krenz 17 de julho de 2015 Promoção das Energias Renováveis no Brasil Peter Krenz 17 de julho de 2015 Solar no Brasil 1 Leilão de reserva (2014) 31 usinas (889,6 MW) Preço médio R$ 215,00/MWh Geração Distribuída 450 sistemas FV

Leia mais

Projeto Megawatt Solar Usina Solar Fotovoltaica no Edifício Sede da ELETROSUL

Projeto Megawatt Solar Usina Solar Fotovoltaica no Edifício Sede da ELETROSUL Projeto Megawatt Solar Usina Solar Fotovoltaica no Edifício Sede da ELETROSUL Luis Felipe Pozzatti Chefe do Setor de Estudos de Novos Potenciais luis.pozzatti@eletrosul.gov.br Eletrosul Segmentos: transmissão

Leia mais

Energia Fotovoltaica. Hélvio Neves Guerra. Brasília 28 de maio de 2015. Superintendente de Concessões e Autorizações de Geração

Energia Fotovoltaica. Hélvio Neves Guerra. Brasília 28 de maio de 2015. Superintendente de Concessões e Autorizações de Geração Energia Fotovoltaica Hélvio Neves Guerra Superintendente de Concessões e Autorizações de Geração Brasília 28 de maio de 2015 Sumário i. Evolução da fonte solar fotovoltaica ii. Panorama Geral dessa fonte

Leia mais

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA Fundamentos e Aplicações Parte 2

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA Fundamentos e Aplicações Parte 2 ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA Fundamentos e Aplicações Parte 2 Prof. Dr. Trajano Viana trajanoviana@gmail.com CEFET/RJ Março - 2014 5 - SISTEMAS FOTOVOLTAICOS Conjunto de elementos necessários para realizar

Leia mais

Inserção da Geração Solar na Matriz Elétrica Brasileira. Palestrante: Eng. Marcelo Vinicius

Inserção da Geração Solar na Matriz Elétrica Brasileira. Palestrante: Eng. Marcelo Vinicius Inserção da Geração Solar na Matriz Elétrica Brasileira Palestrante: Eng. Marcelo Vinicius Temas a serem abordados: 1. Matriz de energia elétrica 2. Distintas tecnologias 3. Combustível solar 4. Motivação

Leia mais

MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA

MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA Versão: 01 Data: 12/01/2013 SUMÁRIO 1. Objetivo 03 2. Normas e Regulamentos Complementares 03 3. Definições 04 3.1. Acesso 04 3.2 Acordo Operativo 04 3.3. Condições

Leia mais

Pequenos sistemas FV conectados à rede. Junho de 2013 Hans Rauschmayer

Pequenos sistemas FV conectados à rede. Junho de 2013 Hans Rauschmayer Pequenos sistemas FV conectados à rede Junho de 2013 Hans Rauschmayer Fundação em 2003 Tecnologias Energia solar fotovoltaica Aquecimento Solar Treinamentos e Eventos Para professionais e leigos Estudos

Leia mais

O potencial da energia solar fotovoltaica no Brasil

O potencial da energia solar fotovoltaica no Brasil O potencial da energia solar fotovoltaica no Brasil Prof. Ricardo Rüther Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC & Instituto para o Desenvolvimento das Energias Alternativas na América Latina - IDEAL

Leia mais

Energia Solar. Aquecimento Solar e Geração Fotovoltaica

Energia Solar. Aquecimento Solar e Geração Fotovoltaica Energia Solar Aquecimento Solar e Geração Fotovoltaica Profa. Elizabeth Marques Duarte Pereira Centro Universitário UNA Belo Horizonte, 04/06/2014 Parcerias: CEMIG/Eletrobras/FAPEMIG/ Embaixada Britânica

Leia mais

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica Apresentação CEI Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica A CEI é produtora independente de energia em MG, com 9 usinas em operação, 15 empreendimentos hidrelétricos em desenvolvimento (130MW) e

Leia mais

Edi$cios Solares Fotovoltaicos: o potencial da geração distribuída e dos veículos elétricos no Brasil

Edi$cios Solares Fotovoltaicos: o potencial da geração distribuída e dos veículos elétricos no Brasil Edi$cios Solares Fotovoltaicos: o potencial da geração distribuída e dos veículos elétricos no Brasil Prof. Ricardo Rüther Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC & InsGtuto para o Desenvolvimento

Leia mais

Energias Alternativas e as atividades do Ideal. Mauro Passos Sustentabilidade Palmas Solar

Energias Alternativas e as atividades do Ideal. Mauro Passos Sustentabilidade Palmas Solar Energias Alternativas e as atividades do Ideal Mauro Passos Sustentabilidade Palmas Solar Contexto Internacional Crescimento de investimento em renovável no mundo (Frankfurt School- UNEP Centre/BNEF) 17%

Leia mais

Energia Solar no Brasil. 12/04/2012 Rio de Janeiro - RJ

Energia Solar no Brasil. 12/04/2012 Rio de Janeiro - RJ Fórum Canalenergia/Cogen Potencial e Perspectivas da Energia Solar no Brasil O Processo da Regulação da Geração Distribuída Edvaldo Alves de Santana 12/04/2012 Rio de Janeiro - RJ Objetivos e princípio

Leia mais

SOLAR FOTOVOLTAICA FUNCIONAMENTO E SOLUÇÕES PARA A CADEIA DO FRIO. Niels Kleer, Diretor Comercial da EBES

SOLAR FOTOVOLTAICA FUNCIONAMENTO E SOLUÇÕES PARA A CADEIA DO FRIO. Niels Kleer, Diretor Comercial da EBES SOLAR FOTOVOLTAICA FUNCIONAMENTO E SOLUÇÕES PARA A CADEIA DO FRIO Niels Kleer, Diretor Comercial da EBES BEM VINDO!! QUEM JÁ TEM UM GERADOR SOLAR FOTOVOLTAICO NA SUA CASA OU EMPRESA? GERAÇÃO DISTRIBUÍDA

Leia mais

Perspectivas da Energia Solar e o Apoio do BNDES ao Setor

Perspectivas da Energia Solar e o Apoio do BNDES ao Setor Perspectivas da Energia Solar e o Apoio do BNDES ao Setor Seminário de Micro e Minigeração Distribuída ANEEL - Abril de 2014 - Potencial da Energia Solar Fonte: SOLARWORLD 2 Perspectivas da Energia Solar

Leia mais

Avaliação dos resultados da Resolução Normativa nº 482/2012 na visão do Regulador

Avaliação dos resultados da Resolução Normativa nº 482/2012 na visão do Regulador Avaliação dos resultados da Resolução Normativa nº 482/2012 na visão do Regulador Marco Aurélio Lenzi Castro Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD/ANEEL Florianópolis SC 13/05/2014

Leia mais

Seja dono. da sua ENERGIA

Seja dono. da sua ENERGIA Seja dono AV Afonso Vaz De melo 677 Sala 301 CEP: 30.640-070 Belo Horizonte (MG) Tel. +55 31 3689-7452 info@solarfast.it www.solarfast.it da sua ENERGIA Energia solar Fontes renováveis, economia de energia,

Leia mais

Perguntas e Respostas sobre a aplicação da Resolução Normativa nº 482/2012

Perguntas e Respostas sobre a aplicação da Resolução Normativa nº 482/2012 Perguntas e Respostas sobre a aplicação da Resolução Normativa nº 482/2012 Este documento tem caráter apenas orientativo e não tem força normativa. 1 O que é o Sistema de Compensação de Energia Elétrica?...

Leia mais

Ferramentas de apoio à geração distribuída

Ferramentas de apoio à geração distribuída Ferramentas de apoio à geração distribuída Paula Scheidt Manoel Seminário Micro e Minigeração Distribuída ANEEL 09 de abril de 2014 Sobre o Ideal Criado em fevereiro de 2007, com sede em Florianópolis

Leia mais

Painel: Implicações técnicas da regulação do fornecimento de energia elétrica para edificações residenciais e comerciais.

Painel: Implicações técnicas da regulação do fornecimento de energia elétrica para edificações residenciais e comerciais. Painel: Implicações técnicas da regulação do fornecimento de energia elétrica para edificações residenciais e comerciais. Daniel José Justi Bego Especialista em Regulação Superintendência de Regulação

Leia mais

Inserção de novas fontes renováveis no Planejamento Energético Nacional 2º. Seminário - COPPE. Mecanismos de Promoção de Fontes Renováveis

Inserção de novas fontes renováveis no Planejamento Energético Nacional 2º. Seminário - COPPE. Mecanismos de Promoção de Fontes Renováveis Inserção de novas fontes renováveis no Planejamento Energético Nacional 2º. Seminário - COPPE Mecanismos de Promoção de Fontes Renováveis Osvaldo Soliano Pereira, Ph.D. Rio de Janeiro Abril, 2014 Conteúdo

Leia mais

- Projeto & Concepção - Solicitação de Acesso - Venda de Equipamentos - Instalação - Conexão com Distribuidora. Campinas

- Projeto & Concepção - Solicitação de Acesso - Venda de Equipamentos - Instalação - Conexão com Distribuidora. Campinas A Blue Sol Energia Solar visa disseminar a tecnologia fotovoltaica e o conhecimento sobre os temas no Brasil promovendo, portanto, uma fonte limpa, renovável e inesgotável de energia, alinhada com a crescente

Leia mais

Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil

Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil IEEE Workshop SMART GRID Trends & Best Practices Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil Marco Aurélio Lenzi Castro Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD/ANEEL Salvador,

Leia mais

A Regulação para o Estabelecimento do Mercado de Energia Fotovoltaica no Brasil - O Papel da ANEEL -

A Regulação para o Estabelecimento do Mercado de Energia Fotovoltaica no Brasil - O Papel da ANEEL - Inova FV Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil A Regulação para o Estabelecimento do Mercado de Energia Fotovoltaica no Brasil - O Papel da ANEEL - Armando

Leia mais

Perguntas e Respostas sobre a aplicação da Resolução Normativa nº 482/2012

Perguntas e Respostas sobre a aplicação da Resolução Normativa nº 482/2012 Perguntas e Respostas sobre a aplicação da Resolução Normativa nº 482/2012 Este documento é apenas explicativo e não tem força normativa. 1 O que é o Sistema de Compensação de Energia Elétrica?...1 2 Quanto

Leia mais

VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética

VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética Copel Distribuição S.A Vlademir Daleffe 25/03/2015 1 VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH 1. Composição tarifária

Leia mais

Painel Geração Renovável Energia Solar Fotovoltaica

Painel Geração Renovável Energia Solar Fotovoltaica Painel Geração Renovável Energia Solar Fotovoltaica Nelson Colaferro Presidente do Conselho de Administração Brasília 28/05/2015 Energia Solar Fotovoltaica 2 Quem Somos Reúne empresas nacionais e internacionais

Leia mais

Smart Grid e Net Metering no Brasil

Smart Grid e Net Metering no Brasil Smart Grid e Net Metering no Brasil Daniel Vieira Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD/ANEEL Cidade do México 30/01/2013 Sistema de Distribuição 63 concessionárias de distribuição

Leia mais

Perspectivas para a Energia Solar Fotovoltaica no Brasil. Câmara de Tecnologia FIESC 29 de agosto de 2013 Paula Scheidt Manoel

Perspectivas para a Energia Solar Fotovoltaica no Brasil. Câmara de Tecnologia FIESC 29 de agosto de 2013 Paula Scheidt Manoel Perspectivas para a Energia Solar Fotovoltaica no Brasil Câmara de Tecnologia FIESC 29 de agosto de 2013 Paula Scheidt Manoel Instituto Ideal Criado em fevereiro de 2007, com sede em Florianópolis tem

Leia mais

TUDO SOBRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

TUDO SOBRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA TUDO SOBRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA O QUE É, COMO FUNCIONA, SISTEMA DE CRÉDITOS, RESPONSABILIDADE E DEVERES, INVESTIMENTO MÉDIO, MANUTENÇÃO E TEMPO DE RETORNO 1. INTRODUÇÃO Por Mário Camacho (Diretor

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Dr. Rodrigo Lopes Sauaia Diretor Executivo Comissão de Minas e Energia (CME) Brasília (DF) 09/09/2015 Energia Solar Fotovoltaica 2 Focos Principais

Leia mais

Há clareza no futuro da micro e minigeração fotovoltaica? Bruno Moreno, FGV Energia Rafael Nogueira, FGV Energia

Há clareza no futuro da micro e minigeração fotovoltaica? Bruno Moreno, FGV Energia Rafael Nogueira, FGV Energia Há clareza no futuro da micro e minigeração fotovoltaica? Bruno Moreno, FGV Energia Rafael Nogueira, FGV Energia 1 MOTIVAÇÃO Geração Descentralizada é uma realidade em muitos países; É apontada como o

Leia mais

O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída

O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Prof. Dr. Luciano Schuch Schuch.prof@gmail.com Sumário Potencial energético Previsões Sistemas fotovoltaicos Cenário Nacional Legislação ANEEL Projeto

Leia mais

Geração Distribuída Solar Fotovoltaica

Geração Distribuída Solar Fotovoltaica Geração Distribuída Solar Fotovoltaica Dr. Rodrigo Lopes Sauaia Diretor Executivo 8º Smart Grid Fórum São Paulo (SP) 17/11/2015 Energia Solar Fotovoltaica 2 Focos Principais Representar e promover o setor

Leia mais

Experiência das Empresas que Projetam & Instalam Micro e Minigeração Distribuída

Experiência das Empresas que Projetam & Instalam Micro e Minigeração Distribuída Experiência das Empresas que Projetam & Instalam Micro e Minigeração Distribuída Melhores Práticas de Engenharia, Design & Instalação de Sistemas Fotovoltaicos Conectados à Rede (SFCR) dentro da RN ANEEL

Leia mais

As PCHs no contexto energético futuro no Brasil

As PCHs no contexto energético futuro no Brasil As PCHs no contexto energético futuro no Brasil Campinas, 29 de Outubro de 2013. Charles Lenzi Agenda de Hoje Conjuntura Atual Desafios da Competitividade Nossas propostas Conclusões A ABRAGEL Associação

Leia mais

Potencial da energia solar fotovoltaica no Brasil e projetos vitrine Estadios Solares e Aeroportos Solares

Potencial da energia solar fotovoltaica no Brasil e projetos vitrine Estadios Solares e Aeroportos Solares Potencial da energia solar fotovoltaica no Brasil e projetos vitrine Estadios Solares e Aeroportos Solares Prof. Ricardo Rüther Universidade Federal de Santa Catarina UFSC & Instituto para o Desenvolvimento

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 26/2015 NOME DA INSTITUIÇÃO: ITAIPU BINACIONAL ASSESSORIA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 26/2015 NOME DA INSTITUIÇÃO: ITAIPU BINACIONAL ASSESSORIA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 26/2015 NOME DA INSTITUIÇÃO: ITAIPU BINACIONAL ASSESSORIA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO:

Leia mais

Energia Solar Regulação & Oportunidades de Negócios

Energia Solar Regulação & Oportunidades de Negócios Energia Solar Regulação & Oportunidades de Negócios SOL Maior fonte de energia da Terra... um novo e sustentável ciclo de produção descentralizada de energia 16/07/2015 COGEN Associação da Indústria de

Leia mais

CONDIÇÕES DE MERCADO, REGULAÇÃO E OPERAÇÃO DE USINAS SOLARES

CONDIÇÕES DE MERCADO, REGULAÇÃO E OPERAÇÃO DE USINAS SOLARES CONDIÇÕES DE MERCADO, REGULAÇÃO E OPERAÇÃO DE USINAS SOLARES Fábio Sales Dias São Paulo, 14 de agosto de 2012 RESUMO Aspectos Regulatórios e Institucionais Aspectos de Mercado Competitividade Aspectos

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica, Redes Inteligentes e Veículos Elétricos

Energia Solar Fotovoltaica, Redes Inteligentes e Veículos Elétricos Energia Solar Fotovoltaica, Redes Inteligentes e Veículos Elétricos Prof. Ricardo Rüther Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC & Instituto para o Desenvolvimento das Energias Alternativas na América

Leia mais

Projetos em Implementação no PEE 2015

Projetos em Implementação no PEE 2015 Tipo: Poder público Nome do Projeto: Eficientização do Porto Digital O Projeto constituiu na substituição do sistema de refrigeração, composto por chillers, refrigerados, ar splits distribuídos por alguns

Leia mais

Perguntas Frequentes sobre a conexão de Sistemas de Microgeração Fotovoltaicos ao Sistema de Distribuição da Celesc em Baixa Tensão

Perguntas Frequentes sobre a conexão de Sistemas de Microgeração Fotovoltaicos ao Sistema de Distribuição da Celesc em Baixa Tensão Perguntas Frequentes sobre a conexão de Sistemas de Microgeração Fotovoltaicos ao Sistema de Distribuição da Celesc em Baixa Tensão 1. Existe algum documento da Celesc com as regras e procedimentos para

Leia mais

Como faço para ter eletricidade solar em minha casa?

Como faço para ter eletricidade solar em minha casa? Como faço para ter eletricidade solar em minha casa? Guia de microgeradores fotovoltaicos EXPEDIENTE ÍNDICE Projeto Editorial e Conteúdo Revisão Textual Paula Scheidt Revisão técnica Giovanni Secco Projeto

Leia mais

FORUM DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E GERAÇÃO DISTRIBUÍDA CEPAT/ANEEL. Resultados dos Principais Projetos de Geração Solar Fotovoltaica do Grupo Neoenergia

FORUM DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E GERAÇÃO DISTRIBUÍDA CEPAT/ANEEL. Resultados dos Principais Projetos de Geração Solar Fotovoltaica do Grupo Neoenergia FORUM DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E GERAÇÃO DISTRIBUÍDA CEPAT/ANEEL Resultados dos Principais Projetos de Geração Solar Fotovoltaica do Grupo Neoenergia Daniel Sarmento Maio de 2015 1 Apresentação Grupo Neoenergia

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica

Energia Solar Fotovoltaica Energia Solar Fotovoltaica Dr. Rodrigo Lopes Sauaia Diretor Executivo São Paulo 12/05/2015 Energia Solar Fotovoltaica 2 Quem Somos Reúne empresas nacionais e internacionais de toda a cadeia produtiva do

Leia mais

Programa de Incentivos aos Leilões de Energia e à Geração Distribuída do Governo de Pernambuco João Bosco de Almeida

Programa de Incentivos aos Leilões de Energia e à Geração Distribuída do Governo de Pernambuco João Bosco de Almeida Programa de Incentivos aos Leilões de Energia e à Geração Distribuída do Governo de Pernambuco João Bosco de Almeida Secretário de Infraestrutura Energia Renovável em Pernambuco Desenvolvimento Técnico,

Leia mais

Regulamento do projeto "50 Telhados"

Regulamento do projeto 50 Telhados Regulamento do projeto "50 Telhados" Iniciativa Novembro de 2013 Sumário 1. Contextualização... 3 2. Missão do projeto 50 Telhados... 3 3. Objetivo... 3 4. Benefícios para empresas/clientes/cidades participantes...

Leia mais

Seminário Energia + Limpa: conhecimento, sustentabilidade e integração. Linhas de financiamento para empresas e consumidores

Seminário Energia + Limpa: conhecimento, sustentabilidade e integração. Linhas de financiamento para empresas e consumidores Seminário Energia + Limpa: conhecimento, sustentabilidade e integração Linhas de financiamento para empresas e consumidores A CAIXA IF Credenciada Agente Operador BNDES Linhas de Crédito Comercial PF e

Leia mais

APLICAÇÕES DA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

APLICAÇÕES DA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA APLICAÇÕES DA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA Eletrificação rural Bombeamento de água Geração distribuída Roberto Zilles zilles@iee.usp.br INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Eletrificação

Leia mais

Energia solar Fotovoltaica e as iniciativas para uma nova indústria nacional

Energia solar Fotovoltaica e as iniciativas para uma nova indústria nacional Workshop Embaixada Verde - Uma contribuição original ao debate sobre energias renováveis no Brasil Brasília 09/02/2011 Energia solar Fotovoltaica e as iniciativas para uma nova indústria nacional Prof.

Leia mais

A Energia Solar e o Potencial Fotovoltaico do Estado do Paraná

A Energia Solar e o Potencial Fotovoltaico do Estado do Paraná A Energia Solar e o Potencial Fotovoltaico do Estado do Paraná Prof. Dr. Gerson M. Tiepolo - tiepolo@utfpr.edu.br Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR Departamento Acadêmico de Eletrotécnica

Leia mais

Assuntos Regulatórios e Projetos de P&D Relativos a GD e µgd

Assuntos Regulatórios e Projetos de P&D Relativos a GD e µgd Workshop P&D D302 Desenvolvimento de Sistema Computacional para Análise Sistemática de Geração Distribuída Assuntos Regulatórios e Projetos de P&D Relativos a GD e µgd Márcio Venício Pilar Alcântara Belo

Leia mais

Regulamento do projeto "50 Telhados"

Regulamento do projeto 50 Telhados Regulamento do projeto "50 Telhados" Iniciativa Fevereiro de 2014 Sumário 1. Contextualização... 3 2. Missão do projeto 50 Telhados... 3 3. Objetivo... 3 3.1. Pequenas cidades... 3 4. Benefícios para empresas/clientes/cidades

Leia mais

Perspectivas da Energia Solar e o Apoio do BNDES ao Setor

Perspectivas da Energia Solar e o Apoio do BNDES ao Setor Perspectivas da Energia Solar e o Apoio do BNDES ao Setor Segundo Fórum Canal Energia/COGEN - Julho de 2013 - Potencial da Energia Solar Fonte: SOLARWORLD 2 Perspectivas da Energia Solar Fonte: The German

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 005/2014

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 005/2014 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 005/2014 NOME DA INSTITUIÇÃO: Celesc Distribuição S.A. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO: Nota Técnica nº 025/2014

Leia mais

Projeto em parceria entre as áreas de P&D das distribuidoras do grupo CPFL Energia, CPFL Renováveis e CPFL Serviços.

Projeto em parceria entre as áreas de P&D das distribuidoras do grupo CPFL Energia, CPFL Renováveis e CPFL Serviços. Projeto Tanquinho Projeto em parceria entre as áreas de P&D das distribuidoras do grupo CPFL Energia, CPFL Renováveis e CPFL Serviços. A CPFL Serviços está realizando toda a mão de obra do projeto, em

Leia mais

WEG Depto Negócios em Energia Solar. Eng. Casiano Rodrigo Lehmert (47) 3276 4707 casianorl@weg.net

WEG Depto Negócios em Energia Solar. Eng. Casiano Rodrigo Lehmert (47) 3276 4707 casianorl@weg.net WEG Depto Negócios em Energia Solar Eng. Casiano Rodrigo Lehmert (47) 3276 4707 casianorl@weg.net Autoprodução Solar: Vale a pena? Visão mundial Visão Brasil Evolução Mercado Energia Solar Europa Potencial

Leia mais

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES FONTES DE ENERGIA Hídrica Eólica Biomassa Solar POTENCIAL HÍDRICO Fonte: Eletrobras, 2011. APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO

Leia mais

GERAÇÃO DISTRIBUIDA - MANUAL DE PROCEDIMENTOS

GERAÇÃO DISTRIBUIDA - MANUAL DE PROCEDIMENTOS GERAÇÃO DISTRIBUIDA - MANUAL DE PROCEDIMENTOS INTRODUÇÃO Denomina-se geração distribuída ou descentralizada a produção de energia elétrica próxima ao ponto de consumo, podendo ser este ponto de consumo

Leia mais

Apresentação e Lançamento. Selo Solar. Florianópolis, 24 de abril de 2012 Paula Scheidt Manoel

Apresentação e Lançamento. Selo Solar. Florianópolis, 24 de abril de 2012 Paula Scheidt Manoel Apresentação e Lançamento Selo Solar Florianópolis, 24 de abril de 2012 Paula Scheidt Manoel Contextualização 8 projetos no BIG/ANEEL = 1.494,36 kw (potência fiscalizada) P&D Estratégico ANEEL Projeto

Leia mais

A BASE. O sistema fotovoltaico é capaz d capitar e transformar em energia aproximadamente 15% destes fótons;

A BASE. O sistema fotovoltaico é capaz d capitar e transformar em energia aproximadamente 15% destes fótons; SUSTENTABILIDADE A geração fotovoltaica é uma das fontes mais limpas para produção de energia elétrica. Instalados nos telhados de fábricas, residências, galpões, etc., propicia uma utilização adicional

Leia mais

ENERGIA SOLAR NAS CIDADES. Isabel Salamoni, Arquiteta e Urbanista, Dra. Eng.

ENERGIA SOLAR NAS CIDADES. Isabel Salamoni, Arquiteta e Urbanista, Dra. Eng. ENERGIA SOLAR NAS CIDADES Isabel Salamoni, Arquiteta e Urbanista, Dra. Eng. 1 Matriz energética mundial FONTES DE PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA BRASIL 4,60% 2,70% 1,40% 0,10% 8,40% Hidráulica Nuclear 3,20%

Leia mais

Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia

Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/consumidor-parte-para-gerar-apropria-energia-1.1203880 Em um ano

Leia mais

A geração distribuída no contexto das mudanças climáticas

A geração distribuída no contexto das mudanças climáticas A geração distribuída no contexto das mudanças climáticas Ricardo J. Fujii Programa de Mudanças Climáticas e Energia WWF-Brasil Natal, 03 de Outubro de 2015 Contexto atual Produção nacional de eletricidade

Leia mais

Ações ABESCO e ANEEL para Fortalecimento do Mercado de Eficiência Energética. Reive Barros dos Santos Diretor

Ações ABESCO e ANEEL para Fortalecimento do Mercado de Eficiência Energética. Reive Barros dos Santos Diretor Ações ABESCO e ANEEL para Fortalecimento do Mercado de Eficiência Energética Reive Barros dos Santos Diretor São Paulo - SP 26 de agosto de 2015 Missão Proporcionar condições favoráveis para que o mercado

Leia mais

AUTOPRODUÇÃO E MICROGERAÇÃO PARA CONSUMIDORES INDUSTRIAIS E DE SERVIÇOS

AUTOPRODUÇÃO E MICROGERAÇÃO PARA CONSUMIDORES INDUSTRIAIS E DE SERVIÇOS AUTOPRODUÇÃO E MICROGERAÇÃO PARA CONSUMIDORES INDUSTRIAIS E DE SERVIÇOS Osvaldo Soliano Pereira, Ph.D Centro Brasileiro de Energia e Mudanças Climáticas CBEM Mercados para Inserção da Geração Solar Fotovotaica

Leia mais

Seleção de Alternativas Energéticas para Eletrificação Rural: FV x Outras Fontes. Claudio Moises Ribeiro II SNESF, Rio de Janeiro.

Seleção de Alternativas Energéticas para Eletrificação Rural: FV x Outras Fontes. Claudio Moises Ribeiro II SNESF, Rio de Janeiro. Seleção de lternativas Energéticas para Eletrificação Rural: FV x Outras Fontes Claudio Moises Ribeiro II SNESF, Rio de Janeiro ntecedentes Conclusão do I SNESF Necessidade de Demonstração da Competitividade

Leia mais

Diretrizes do Fundo Solar: Apoio a microgeração fotovoltaica. Promovido por

Diretrizes do Fundo Solar: Apoio a microgeração fotovoltaica. Promovido por Diretrizes do Fundo Solar: Apoio a microgeração fotovoltaica Promovido por Texto atualizado em 22 de Maio de 2013 Índice 1. Contextualização... 3 2. Objetivo... 3 3. Público-Alvo... 3 4. Entidades promotoras...

Leia mais

Iguaçu Distribuidora de Energia Elétrica Ltda.

Iguaçu Distribuidora de Energia Elétrica Ltda. Iguaçu Distribuidora de Energia Elétrica Ltda. NORMA TÉCNICA PARA CONEXÃO DE MINIGERAÇÃO E MICROGERAÇÃO DISTRIBUÍDA DE ENERGIA, AO SISTEMA ELÉTRICO DA IGUAÇU ENERGIA 1 Bibliografia utilizada e consultada:

Leia mais

50 Telhados. Paula Scheidt Manoel. Seminário Energia + Limpa: Conhecimento, Sustentabilidade e Integração Florianópolis, 13 de maio de 2014

50 Telhados. Paula Scheidt Manoel. Seminário Energia + Limpa: Conhecimento, Sustentabilidade e Integração Florianópolis, 13 de maio de 2014 50 Telhados Paula Scheidt Manoel : Conhecimento, Sustentabilidade e Integração Florianópolis, 13 de maio de 2014 Instituto Ideal Criado em fevereiro de 2007, com sede em Florianópolis tem na sua diretoria:

Leia mais

Uso da tecnologia fotovoltaica no Brasil

Uso da tecnologia fotovoltaica no Brasil Uso da tecnologia fotovoltaica no Brasil Prof. Ricardo Rüther Universidade Federal de Santa Catarina & Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas da América Latina Geração solar fotovoltaica

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Dr. Rodrigo Lopes Sauaia Diretor Executivo CIESP Jundiaí (SP) 10/09/2015 Energia Solar Fotovoltaica 2 Focos Principais Representar e promover o setor

Leia mais

Política Energética Brasileira Panorama da Biomassa

Política Energética Brasileira Panorama da Biomassa Política Energética Brasileira Panorama da Biomassa MME Secretaria de Planejamento Energético Brasília Março de 2010 Roteiro 1. Cenário da Expansão 2. Características 3. Políticas Energéticas 4. Leilões

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Dr. Rodrigo Lopes Sauaia Diretor Executivo VI Seminário de Energia Cuiabá (MT) 23/06/2015 Energia Solar Fotovoltaica 2 Quem Somos Reúne empresas nacionais

Leia mais

III Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil. Nelson Fonseca Leite Presidente 06/03/2013

III Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil. Nelson Fonseca Leite Presidente 06/03/2013 III Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil Nelson Fonseca Leite Presidente 06/03/2013 PRINCIPAIS INDICADORES DO SETOR DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

INFORMATIVO. Você já reparou que o mundo mudou, mas a forma como produzimos e consumimos energia continua praticamente igual há 50 anos?

INFORMATIVO. Você já reparou que o mundo mudou, mas a forma como produzimos e consumimos energia continua praticamente igual há 50 anos? INFORMATIVO Você já reparou que o mundo mudou, mas a forma como produzimos e consumimos energia continua praticamente igual há 50 anos? Ainda dependemos de grandes usinas que produzem energia a quilômetros

Leia mais

Produção renovável de energia elétrica: a nova fonte de renda da propriedade agrícola familiar.

Produção renovável de energia elétrica: a nova fonte de renda da propriedade agrícola familiar. Produção renovável de energia elétrica: a nova fonte de renda da propriedade agrícola familiar. Carlos Reisser Júnior Embrapa Clima Temperado Laboratório de Agrometeorologia Rodrigo Motta Azevedo Instituto

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL GE Distributed Power Jose Renato Bruzadin Sales Manager Brazil T +55 11 2504-8829 M+55 11 99196-4809 Jose.bruzadini@ge.com São Paulo, 11 de Julho de 2014 NOME DA INSTITUIÇÃO: GE Distributed Power AGÊNCIA

Leia mais

Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis. Fortaleza(CE), 10 a 12/06/2015

Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis. Fortaleza(CE), 10 a 12/06/2015 Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis Fortaleza(CE), 10 a 12/06/2015 Tópicos 1. Sobre o Banco do Nordeste 2. Histórico do crédito para energias renováveis 3. Financiamento para a mini e microgeração

Leia mais

O Apoio do BNDES ao Setor de Energias Renováveis. 05 de maio

O Apoio do BNDES ao Setor de Energias Renováveis. 05 de maio O Apoio do BNDES ao Setor de Energias Renováveis 05 de maio Agenda: A Área de Infraestrutura do BNDES Modalidades de Financiamento Linhas de financiamento a Projetos de Energia Elétrica Apoio ao setor

Leia mais

24,5 MWp. 18 projetos cadastrados. Geração Solar - Brasil Unidades geradoras registradas na ANEEL. Investimento R$ 396 milhões

24,5 MWp. 18 projetos cadastrados. Geração Solar - Brasil Unidades geradoras registradas na ANEEL. Investimento R$ 396 milhões 5 o Seminário Ética, Sustentabilidde e Energia ONU 2030 Geração Distribuída e a Engie Solar 02 de Junho/2016 Um breve retrospecto Geração Solar - Brasil 0 Unidades geradoras registradas na ANEEL 2011 P&D

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Do Sr. Júlio Campos)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Do Sr. Júlio Campos) PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Do Sr. Júlio Campos) Estabelece incentivos ao uso da energia solar, altera as Leis nº 9.249, de 26 de dezembro de 1995; nº 9.250, de 26 de dezembro de 1995; nº 9.991, de 24

Leia mais

Prof. Ricardo Rüther. Universidade Federal de Santa Catarina. Instituto para o Desenvolvimento das Energias Alternativas na América Latina

Prof. Ricardo Rüther. Universidade Federal de Santa Catarina. Instituto para o Desenvolvimento das Energias Alternativas na América Latina ELETRICIDADE SOLAR O Potencial da Geração Solar Fotovoltaica Integrada a Edificações e Conectada à Rede Elétrica no Brasil Proposta de Programa para Geração Distribuída com Sistemas Fotovoltaicos Prof.

Leia mais

O que é a ABSOLAR? Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica

O que é a ABSOLAR? Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica O que é a ABSOLAR? Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica Objetivos: coordenar, representar e defender os interesses do setor de energia solar fotovoltaica no Brasil. Missão: entidade de representação

Leia mais

CONFERÊNCIA NACIONAL DE SEGURANÇA HÍDRICA OFICINA: SETOR HIDROELETRICIDADE

CONFERÊNCIA NACIONAL DE SEGURANÇA HÍDRICA OFICINA: SETOR HIDROELETRICIDADE CONFERÊNCIA NACIONAL DE SEGURANÇA HÍDRICA OFICINA: SETOR HIDROELETRICIDADE Luiz Fernando V. Rezende Consórcio Capim Branco Energia CRISE HÍDRICA NO BRASIL - SETOR ELETRICO Capacidade de Geração do Brasil

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS Roberto Lamberts, PhD. Universidade Federal de Santa Catarina- UFSC Laboratório de Eficiência Energética em Edificações LABEEE Conselho Brasileiro

Leia mais

Sistemas Fotovoltaicos Conectados à Rede Elétrica

Sistemas Fotovoltaicos Conectados à Rede Elétrica Sistemas Fotovoltaicos Conectados à Rede Elétrica Me. URBANO U. SECUNDES - www.pesquisapa.ifba.edu.br/gpec 1 Tecnologias de Silício Policristalino e Monocristalino - www.pesquisapa.ifba.edu.br/gpec 2 Tecnologia

Leia mais

Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015

Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015 Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015 Hélvio Neves Guerra Superintendente de Concessões e Autorizações de Geração SCG Vantagens das PCHs Serviços e Equipamentos 100%

Leia mais

Como funciona uma usina solar fotovoltaica?

Como funciona uma usina solar fotovoltaica? Como funciona uma usina solar fotovoltaica? Porque o Mineirão Solar? Disponibilidade de radiação solar Exemplos da Europa (Eurocopa) - Estádios solares Projeto Telhados Solares Experiência da Cemig Liderança

Leia mais

Conexão de Acessante a Rede de Distribuição com Sistema de Compensação de Energia - Geração Distribuída

Conexão de Acessante a Rede de Distribuição com Sistema de Compensação de Energia - Geração Distribuída Fevereiro / 2013 Praça Leoni Ramos n 1 São Domingos Niterói RJ Cep 24210-205 http:\\ www.ampla.com Conexão de Acessante a Rede de Distribuição com Sistema de Compensação de Energia - Geração Distribuída

Leia mais

Páginas 1 de 17 Requisitos para a Conexão de Micro ou Mini Geradores de Energia ao Sistema - Empresa Força e Luz de Urussanga Ltda. 1. FINALIDADE A presente Instrução Normativa tem como finalidade estabelecer

Leia mais

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica TRANSMISSÃO O sistema de transmissão de energia é responsável pela operação e manutenção de 32 subestações

Leia mais

Sistemas Fotovoltaicos Residenciais e Comerciais

Sistemas Fotovoltaicos Residenciais e Comerciais Sistemas Fotovoltaicos Residenciais e Comerciais Geração Distribuída de Energia Solar para Autoconsumo Novembro de 2015 1 A EMPRESA FOTOVOLTEC QUEM SOMOS Pioneirismo e Inovação na Área Fotovoltaica Desde

Leia mais