CONSCIENTIZAÇÃO DA POPULAÇÃO SOBRE MALES QUE OS CARRAPATOS PODEM CAUSAR A CÃES E DONOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSCIENTIZAÇÃO DA POPULAÇÃO SOBRE MALES QUE OS CARRAPATOS PODEM CAUSAR A CÃES E DONOS"

Transcrição

1 CONSCIENTIZAÇÃO DA POPULAÇÃO SOBRE MALES QUE OS CARRAPATOS PODEM CAUSAR A CÃES E DONOS BAYLÃO, Mayara Leão 1 ; FONTANA, Vera Lúcia Dias da Silva 2 ; ANTUNES, Maria Paula Gomes 1 ; JÚNIOR, Sidney Aniceto Rezende 3 ; FONTANA, Cássio Aparecido Pereira 2 1- Acadêmicas Medicina Veterinária- UFG/Campus Jataí - 2- Professores Medicina Veterinária- UFG/Campus Jataí 3- Técnico de laboratório- UFG/Campus Jataí. Palavras-chaves: Rhipicephalus sanguineus, erliquiose, cães, saúde pública Introdução Nos últimos anos, no Laboratório de Análises Clínicas Veterinária do Campus Jataí da Universidade Federal de Goiás, cada vez mais são frequentes os achados positivos para pesquisa de hemoparasitoses em cães nos hemogramas solicitados pelos médicos veterinários. Como é de conhecimento que o carrapato colabora com a transmissão de diversos parasitos e é grande a procura dos proprietários de cães com infestações de carrapatos. Estes, em virtude dos seus hábitos alimentares hematófagos, têm grande importância na Medicina Humana e Veterinária, pois podem transmitir uma variedade de agentes patogênicos tanto para os animais como para o homem. As hemoparasitoses são doenças de grande importância para a higidez animal e de saúde pública. Possuem ampla distribuição nas zonas tropicais e subtropicais, dependendo naturalmente de artrópodes vetores para completar seu ciclo. No Brasil o vetor com ampla distribuição geográfica e com maior potencial de transmissão de hemoparasitos é o carrapato ixodídeo Rhipicephalus sanguineus (LEIBY & GILL, 2004). Na região Centro-Oeste são abundantes, o que favorece a ocorrência de altas taxas de incidência destas enfermidades e condiciona o caráter endêmico destas mesmas na região (LOULY et al., 2007). Ele habita ambientes cosmopolitas e tem hábitos nidícolas (LABRUNA & PEREIRA, 2001). As erliquioses são causadas por bactérias pleomórficas Gram negativas intracelulares obrigatórias que parasitam leucócitos de muitas espécies de animais, inclusive o homem (MCDADE, 1990; SILVA & GALVÃO, 2004). Resumo revisado pelo Coordenador da Ação de Extensão Conscientização da população sobre os males que os carrapatos podem causar a cães e donos, CAJ- 606, Vera Lúcia Dias da Silva Fontana

2 Protozoários do gênero Babesia também já foram identificados causando infecções em humanos caracterizados como patógenos de grande importância em cães (CACCIO et al., 2002). Hepatozoon canis foi identificado no Brasil como agente etiológico da hepatozoonose canina, tendo o carrapato Rhipicephalus sanguineus como artrópode vetor (O DWYER & MASSARD, 2001). A rangeliose é uma infecção que acomete caninos, descrita somente no Brasil (LORETTI & BARROS, 2004), causada por um protozoário Rangelia vitalli. ALMOSNY (2002) relatou infecções humanas causadas por Ehrlichia spp, Babesia spp, Haemobartonela spp e Hepatozoon spp, principalmente em crianças, idosos e imunossuprimidos, destacando esses parasitos no contexto da saúde pública. Diante dos fatos anteriormente relatados este trabalho teve como objetivos: promover a conscientização sobre os males dos carrapatos através da informação e a interação entre alunos, sociedade e professores, favorecendo o ensino e a aprendizagem com a utilização de palestras e folders, auxiliando a prevenir a população sobre os riscos que os animais parasitados trazem para a saúde humana no município de Jataí/GO e avaliar a prevalência de hemoparasitoses na cidade de Jataí/GO através de pesquisa de hemoparasitos, Metodologia Utilizaram-se amostras de sangue total com EDTA 10% de 128 cães, independentemente de raça, sexo e idade, todos domiciliados no município de Jataí, GO e no período de agosto de 2011 a março de A pesquisa de hemoparasitos seguiram a técnica do Panótico (New Prov). Todo material foi processado no Laboratório de Análises Clínicas Veterinária/CAJ/UFG. O método de diagnóstico laboratorial de rotina da Ehrlichia spp foi feito pela demonstração microscópica direta de inclusões intracitoplasmáticas, mais conhecidas como mórulas, em células mononucleares sanguíneas, a partir de preparações coradas de esfregaço sangüíneo ou do creme leucocitário (WOODY & HOSKINS, 1991). O diagnóstico definitivo da Babesia ssp baseiou-se na identificação de parasitas grandes (2,5 a 3 X 5Qm) piriformes em hemácias do hospedeiro em esfregaços sanguíneos corados (JAIN, 1993; TABOADA, 1998).

3 O diagnóstico do Hepatozoon sp realizado rotineiramente é a avaliação morfológica de neutrófilos e monócitos a procura de gamontes em esfregaço de sangue periférico corado (BANETH & WEIGLER, 1997). Foram ministradas palestras para estudantes do Ensino Fundamental das Escolas do Município de Jataí expondo sobre a taxonomia dos carrapatos, as doenças transmitidas para os animais e o homem, modos de contaminação e métodos de prevenção. Ao fim de cada palestra, foram distribuídos panfletos confeccionados de modo a se ter esclarecimentos sobre os assuntos da palestra. Foram distribuídos panfletos aos proprietários de cães atendidos no laboratório e a população que participava do evento da Câmara Itinerante realizado pela Câmara de Vereadores de Jataí, com o intuito de polarizar os riscos do carrapato para a saúde animal e do homem. Resultados e Discussão Em 128 lâminas analisadas, obtivemos 41 positivas no diagnóstico para hemoparasitos, representando dos hemogramas realizados 32,03%, sendo este achado semelhante à prevalência de hemoparasitos em cães capturados pelo Centro de Zoonoses de Anápolis GO em 2007 onde foi verificado 33,96% pesquisa de positividade (MUNDIM et al., 2008). Quatro gêneros de hemoparasitas foram identificados, sendo que a bactéria do gênero Ehrlicha sp. obteve maior prevalência em relação aos demais hemoparasitos. Ehrlichia sp. apresentou prevalência de 27,34%. Este resultado mostrou-se elevado em relação aos achados de ALBERNAZ et al. (2007), cujo índice foi de 13,89%. No presente estudo a Babesia sp evidenciou prevalência de 3,12%, sendo considerada a de segunda maior prevalência, estando discretamente superior com o resultado de pesquisa de MUNDIM et al. (2008) que verificaram 2% de prevalência. Hepatozoon sp. e Rangelia vitalli mostraram prevalência de 0,78%. De acordo com MUNDIM et al. (2008), Hepatozoon sp. apresentou prevalência de 0,5%, sendo o valor inferior ao encontrado no presente estudo. Não encontrou-se co-infecção de hemoparasitos Fornecimento de esclarecimentos sobre os males dos carrapatos para aproximadamente 260 pessoas, dentre alunos de ensino fundamental e

4 proprietários. Na realização do processo de conscientização desvendamos alguns mitos sobre a vida e o controle dos carrapatos, utilização de produtos carrapaticidas no animal e no ambiente e sintomas das diferentes hemoparasitoses. Segundo COLLARES e MOISÉS (1989) a escola é o local onde os programas de educação e saúde pode ter maior e melhor repercussão porque podem abordar e influenciar o educando nas fases mais importantes de suas vidas. O desenvolvimento de um projeto de conscientização, envolvendo educação permitirá a aquisição de diferentes comportamentos e posicionamentos frente ao conhecimento científico adquirido. Conclusões Concluiu-se que os hemoparasitos continuam sendo altamente prevalentes, com grande importância para clínica veterinária. Sendo assim, o controle de carrapato e a conscientização da população sobre os males desse artrópode, torna-se imprescindível considerados seus potenciais transmissores de doenças para o homem e outros animais. Foi demonstrado que a Ehrlichia sp foi o hemoparasito com maior prevalência. Referências Bibliográficas ALBERNAZ, A. P.; MIRANDA, F. J. B.; MELO, JR. O. A.; MACHADO, J. A. FAJARDO, H. V. Erliquiose canina em Campos dos Goytacazes. Ciência Animal Brasileira, Rio de Janeiro, v. 8, n. 4, p , ALMOSNY, N. R. D. Hemoparasitoses em pequenos animais domésticos e como zoonose. 1. ed. Rio de Janeiro: L. F., 2002, p BANETH, G.; WEIGLER, B. Retrospective case-control study of hepatozoonosis in dogs in Israel. Journal Vet. Int. Med., v.11, p ,1997. CACCIO, S.M.; ANTUNOVIC, B.; MORETTI, A.; MANGILI, V.; MARINCULIC, A.; BARIC, R.; SLEMENDA, S.; PIENIAZEK, N.,. Molecular characterization of Babesia canis canis and Babesia canis vogeli from naturally infected European dogs. Vet. Parasitol. v.106, p , COLLARES, C. A. L.; MOISÈS, M. A.. Educação, saúde e Formação da Cidadania, Revista Educação e Sociedade, 10 (32), abr JAIN, N. C. Essentials of Veterinary Hematology. Philadelphia: Lea & Febiger, 1993, 417p. LABRUNA, M. B.; PEREIRA, M. C. Carrapatos em cães no Brasil. Clínica Veterinária. São Paulo, v. 30, p , 2001.

5 LEIBY, D. A.; GILL, J. E. Transfusion-Transmitted tick-borne Infections: a aornucopia of threats. Transfusion Medicine Reviews. v. 18, n. 4, p , LORETTI, A. P.; BARROS, S. S.. Parasitismo por Rangelia vitalli em cães ( Nambiuri Peste de sangue Uma revisão crítica sobre o assunto. Arquivos do Instituto de Biologia, São Paulo, v. 71, n. 1, p , jan/mar, LOULY, C. C. B.; FONSECA, I. N.; OLIVEIRA, V. F.; LINHARES, G. F. C.; MENEZES, L.; BORGES, L. M. F. Dinâmica sazonal de Rhipicephalus sanguineus (Acari: Ixodidae) em cães de uma unidade da polícia de Goiânia, Goiás, Brasil. Ciência Animal Brasileira. v. 37, n.2, p , MCDADE, J. E. Ehrlichiosis a disease of animals and humans. J. Infect. Dis. Chicago, n. 161, p , MUNDIM, E. C. S.; FRANCISCO, M. M. S.; SOUZA, J. N.; ALENCAR, M. A. G.; RAMALHO, P. C. D. Incidência de hemoparasitos em cães (Canis familiars) de.rua capturados pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da cidade de Anápolis GO. Ensaios e Ciência: Ciências biológicas Agrárias e da Saúde, v. XII, n. 2, 2008, p O DWYER, L.H.; MASSARD, C. L. Aspectos Gerais da Hepatozoonose Canina. Revista Clínica Veterinária. Rio de Janeiro. ano VI, n.31, p.34-39, março/abril SILVA, L. J.; GALVÃO, M. A. A. Epidemiologia das riquetsioses do gênero Rickettsia no Brasil. Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária, Belo Horizonte, v. 13, n. suplemento, p , TABOADA, J. Babesiosis. In: GREENE, C. E. Infectious diseases of the dog and cat. 2. ed. Philadelphia: WB Saunders, p WOODY, B.J.; HOSKINS, J.D. Ehrlichial disease of dogs. In: HOSKINS, J.D. Veterinary clinics of North America. Philadelphia: W.B. Saunders Company, p

PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MEDICINA VETERINÁRIA

PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MEDICINA VETERINÁRIA PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MEDICINA VETERINÁRIA Contaminação por ovos e larvas de helmintos em areia de praças públicas na cidade de Taguatinga-DF BRASÍLIA 2012 PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MEDICINA

Leia mais

[ERLICHIOSE CANINA]

[ERLICHIOSE CANINA] [ERLICHIOSE CANINA] 2 Erlichiose Canina A Erlichiose Canina é uma hemoparasitose causada pela bactéria Erlichia sp. Essa bactéria parasita, geralmente, os glóbulos brancos (neste caso, Erlichia canis)

Leia mais

RESSALVA. Atendendo solicitação do autor, o texto completo desta tese será disponibilizado somente a partir de 04/04/2016.

RESSALVA. Atendendo solicitação do autor, o texto completo desta tese será disponibilizado somente a partir de 04/04/2016. RESSALVA Atendendo solicitação do autor, o texto completo desta tese será disponibilizado somente a partir de 04/04/2016. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA UNESP CÂMPUS DE JABOTICABAL CARACTERIZAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 FREQUÊNCIA DE HEMOPARASITOSES EM CÃES NA REGIÃO SUL FLUMINENSE RJ PEDRO HENRIQUE EVANGELISTA GUEDES 1, ANA PAULA MARTINEZ DE ABREU 2, THIAGO LUIZ PEREIRA MARQUES 2, PATRÍCIA DA COSTA 1 1 Alunos de curso

Leia mais

Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil

Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil Souza Mundim, Érika Cristina de; Silva Francisco, Manoel Marcelo da; Souza,

Leia mais

Jean Berg Alves da Silva HIGIENE ANIMAL. Jean Berg Alves da Silva. Cronograma Referências Bibliográficas 09/03/2012

Jean Berg Alves da Silva HIGIENE ANIMAL. Jean Berg Alves da Silva. Cronograma Referências Bibliográficas 09/03/2012 Jean Berg Alves da Silva Médico Veterinário UFERSA (2001) Dr. Ciências Veterinárias UECE (2006) Professor do Departamentos de Ciências Animais da UFERSA HIGIENE ANIMAL Jean Berg Jean Berg Alves da Silva

Leia mais

TÍTULO: ESTUDOS HEMOPARASITOLÓGICOS EM EQUINOS, OVINOS E CANINOS DO IFSULDEMINAS CÂMPUS MUZAMBINHO.

TÍTULO: ESTUDOS HEMOPARASITOLÓGICOS EM EQUINOS, OVINOS E CANINOS DO IFSULDEMINAS CÂMPUS MUZAMBINHO. 6ª Jornada Científica e Tecnológica e 3º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 04 e 05 de novembro de 2014, Pouso Alegre/MG TÍTULO: ESTUDOS HEMOPARASITOLÓGICOS EM EQUINOS, OVINOS E CANINOS DO IFSULDEMINAS

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. O papel do Rhipicephalus sanguineus na transmissão da Leishmaniose Visceral Canina: aspectos epidemiológicos. Otamires Alves da Silva 1 e Geovania

Leia mais

Epidemiologia. Disciplina: Higiene e profilaxia animal. Fábio Raphael Pascoti Bruhn

Epidemiologia. Disciplina: Higiene e profilaxia animal. Fábio Raphael Pascoti Bruhn Epidemiologia Disciplina: Higiene e profilaxia animal Fábio Raphael Pascoti Bruhn Epidemiologia Conceito: epi (sobre) + demo (povo) Estudo da distribuição dos estados de saúde e eventos em populações,

Leia mais

PREVALÊNCIA DE GIARDIA LAMBLIA NA CIDADE DE BURITAMA ESTADO DE SÃO PAULO

PREVALÊNCIA DE GIARDIA LAMBLIA NA CIDADE DE BURITAMA ESTADO DE SÃO PAULO PREVALÊNCIA DE GIARDIA LAMBLIA NA CIDADE DE BURITAMA ESTADO DE SÃO PAULO Catierine Hirsch Werle RESUMO A Giardia está distribuída mundialmente. No Brasil sua prevalência varia de 4 a 30%, dependendo das

Leia mais

HEPATOZOONOSE CANINA

HEPATOZOONOSE CANINA HEPATOZOONOSE CANINA Sílvia Letícia Monteiro JUNQUEIRA 1, Tales Dias do PRADO 2, Helton Freires OLIVEIRA³, Thays Nascimento COSTA 4, Luiz Antonio Franco da SILVA 5. 1. Médica Veterinária Residente de Patologia

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS EM PACIENTES ATENDIDOS NO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO CLÍNICA DA UNIFRA 1

PERFIL NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS EM PACIENTES ATENDIDOS NO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO CLÍNICA DA UNIFRA 1 PERFIL NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS EM PACIENTES ATENDIDOS NO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO CLÍNICA DA UNIFRA 1 TEIXEIRA, Giselle 2 ; BOSI, Greice 2 ; FONTOURA, Ethiene 2 ; MUSSOI, Thiago 2 ; BLASI,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO BONITO- RJ DECISÃO DOS RECURSOS CONTRA GABARITO PRELIMINAR I DOS RECURSOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO BONITO- RJ DECISÃO DOS RECURSOS CONTRA GABARITO PRELIMINAR I DOS RECURSOS PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO BONITO- RJ DECISÃO DOS RECURSOS CONTRA GABARITO PRELIMINAR I DOS RECURSOS Trata-se de recursos interpostos pelos candidatos infra relacionados, concorrentes ao cargo, VETERINÁRIO

Leia mais

CISTICERCOSE BOVINA EM PROPRIEDADES RURAIS DO MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA-MG: INVESTIGAÇÃO E FATORES DE RISCO

CISTICERCOSE BOVINA EM PROPRIEDADES RURAIS DO MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA-MG: INVESTIGAÇÃO E FATORES DE RISCO CISTICERCOSE BOVINA EM PROPRIEDADES RURAIS DO MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA-MG: INVESTIGAÇÃO E FATORES DE RISCO Franceilde Chagas da Silva 1 ; Adriano Pittourscheg 2. 1. Acadêmica do curso de Medicina Veterinária;

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina VET362 Laboratório Clínico Veterinário

Programa Analítico de Disciplina VET362 Laboratório Clínico Veterinário 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Veterinária - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 5 Carga horária semanal Períodos

Leia mais

XXIII CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA

XXIII CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA ALTERAÇÕES HEMATOLÓGICAS ENCONTRADAS EM CÃES COM HEPATOZOON CANIS ATRAVÉS DE HEMOGRAMAS REALIZADOS NO LABORATÓRIO DE PATOLOGIA CLÍNICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CLEIBIANE EVANGELISTA FRANCO BORGES

Leia mais

PERFIL CLÍNICO EPIDEMIOLÓGICO DA BABESIOSE CANINA EM MUNICÍPIO DA BAIXADA FLUMINENSE NO RIO DE JANEIRO

PERFIL CLÍNICO EPIDEMIOLÓGICO DA BABESIOSE CANINA EM MUNICÍPIO DA BAIXADA FLUMINENSE NO RIO DE JANEIRO Agropecuária Técnica v. 30, n. 2, 2009 ISSN 0100-7467 Areia, PB, CCA/UFPB PERFIL CLÍNICO EPIDEMIOLÓGICO DA BABESIOSE CANINA EM MUNICÍPIO DA BAIXADA FLUMINENSE NO RIO DE JANEIRO FABÍOLA DA CRUZ NUNES* 1

Leia mais

Nota Técnica nº 13 LEISHIMANIOSE VICERAL

Nota Técnica nº 13 LEISHIMANIOSE VICERAL CENTRO DE INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS E RESPOSTA EM VIGILÂNCIA EM SAÚDE Nota Técnica nº 13 LEISHIMANIOSE VICERAL Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde Departamento de Epidemiologia/

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO PRÓ-SAÚDE UNIVERSITÁRIA EDUCANDO E PROMOVENDO SAÚDE: CONHECER PARA SE PROTEGER.

PROJETO DE EXTENSÃO PRÓ-SAÚDE UNIVERSITÁRIA EDUCANDO E PROMOVENDO SAÚDE: CONHECER PARA SE PROTEGER. PROJETO DE EXTENSÃO PRÓ-SAÚDE UNIVERSITÁRIA EDUCANDO E PROMOVENDO SAÚDE: CONHECER PARA SE PROTEGER. INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE RIBEIRO,Victor Pena *; MOTA, Dayara Rufino; RODRIGUES, Juliana

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE DOENÇAS CAUSADAS POR ANIMAIS DE RUA E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE PÚBLICA.

UM ESTUDO SOBRE DOENÇAS CAUSADAS POR ANIMAIS DE RUA E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE PÚBLICA. UM ESTUDO SOBRE DOENÇAS CAUSADAS POR ANIMAIS DE RUA E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE PÚBLICA. Catarina Alencar Guerra Figueiredo Orientador: Michael Filardi Coorientadora: Marisa Falco Fonseca Garcia RELEVÂNCIA

Leia mais

OCORRÊNCIA DE ANTECEDENTES FAMILIARES EM PACIENTES COM DISTÚRBIOS DO MOVIMENTO DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS NO ESTADO DE GOIÁS

OCORRÊNCIA DE ANTECEDENTES FAMILIARES EM PACIENTES COM DISTÚRBIOS DO MOVIMENTO DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS NO ESTADO DE GOIÁS Introdução: Os distúrbios do movimento (DM) englobam doenças agudas e crônicas caracterizadas por movimentos involuntários e/ou perda do controle ou eficiência em movimentos voluntários. DM são diversos

Leia mais

ERLIQUIOSE CANINA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES, RIO DE JANEIRO, BRASIL

ERLIQUIOSE CANINA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES, RIO DE JANEIRO, BRASIL Erliquiose canina em Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro, Brasil 799 ERLIQUIOSE CANINA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES, RIO DE JANEIRO, BRASIL Antonio Peixoto Albernaz,¹ Farlen José Bebber Miranda,² Orlando

Leia mais

14/06/12. Esta palestra não poderá ser reproduzida sem a referência do autor

14/06/12. Esta palestra não poderá ser reproduzida sem a referência do autor 14/06/12 Esta palestra não poderá ser reproduzida sem a referência do autor ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFÊNCIA DO AUTOR. LEISHMANIOSE VISCERAL TRANSMISSÃO EM BANCO DE SANGUE Dra. Margarida

Leia mais

CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE NITERÓI

CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE NITERÓI TÍTULO: PERFIL HEMATOLÓGICO E PARASITOLÓGICO DE ANIMAIS DOMÉSTICOS COM SUSPEITA DE INFECÇÃO POR PARASITOS ( HEMOPARASITOS E ENDOPARASITOS) COM POTENCIAL ZOONÓTICO ATENDIDOS NO HOSPITAL DE CLÍNICAS DA FACULDADE

Leia mais

IMPORTÂNCIA DOS FOLHETOS EDUCATIVOS SOBRE HANSENÍASE ENTRE ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E SUPERIOR

IMPORTÂNCIA DOS FOLHETOS EDUCATIVOS SOBRE HANSENÍASE ENTRE ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E SUPERIOR IMPORTÂNCIA DOS FOLHETOS EDUCATIVOS SOBRE HANSENÍASE ENTRE ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E SUPERIOR Mariluce Gonçalves Fonseca (Faculdades Integradas FAFIBE) Amanda Fernandes Abbes (G- Faculdades

Leia mais

BABESIOSE CANINA 1. Relato supervisionado da disciplina de Estágio Clínico II do curso de Medicina Veterinária da UNIJUÍ. 2

BABESIOSE CANINA 1. Relato supervisionado da disciplina de Estágio Clínico II do curso de Medicina Veterinária da UNIJUÍ. 2 BABESIOSE CANINA 1 Raquel Sangalli De Almeida 2, Bruna Salvati 3, Cristiane Elise Teichmann 4, Denize Da Rosa Fraga 5, Hellen Fialho Hartmann 6. 1 Relato supervisionado da disciplina de Estágio Clínico

Leia mais

Audiência Pública 17/08/2015. Projeto de Lei 1.738/2011

Audiência Pública 17/08/2015. Projeto de Lei 1.738/2011 Audiência Pública 17/08/2015 Projeto de Lei 1.738/2011 Prof. Vitor Márcio Ribeiro PUC Minas A LEISHMANIOSE VISCERAL NO BRASIL O primeiro caso no Brasil foi descrito por Migone L.E.,em 1913 O paciente era

Leia mais

CONCEITO DE ZOONOSES 04/08/ % dos patógenos humanos são zoonóticos. 75% das doenças humanas emergentes são de origem animal.

CONCEITO DE ZOONOSES 04/08/ % dos patógenos humanos são zoonóticos. 75% das doenças humanas emergentes são de origem animal. CONCEITO DE ZOONOSES 800 ESPÉCIES DE PATÓGENOS 60% DE TODAS AS SP CONHECIDAS 60 % dos patógenos humanos são zoonóticos. 75% das doenças humanas emergentes são de origem animal. 80% dos patógenos que poderiam

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Avaliação hematológica em cães errantes da região urbana de Maringá-PR

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Avaliação hematológica em cães errantes da região urbana de Maringá-PR PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Avaliação hematológica em cães errantes da região urbana de Maringá-PR Rejane Machado Cardozo 1, Raquel Reis 1, Maria José Baptista Barbosa 1, Camila

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Departamento de Veterinária Preventiva Toxoplasmose Zoonoses e Administração em Saúde Pública

Universidade Federal de Pelotas Departamento de Veterinária Preventiva Toxoplasmose Zoonoses e Administração em Saúde Pública Universidade Federal de Pelotas Departamento de Veterinária Preventiva Toxoplasmose Zoonoses e Administração em Saúde Pública Fábio Raphael Pascoti Bruhn Por que estudar a toxoplasmose Zoonose Nos EUA,

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DOS RISCOS BIOLÓGICOS DE ACORDO COM A NR 32

IDENTIFICAÇÃO DOS RISCOS BIOLÓGICOS DE ACORDO COM A NR 32 IDENTIFICAÇÃO DOS RISCOS BIOLÓGICOS DE ACORDO COM A NR 32 1 PROCEDIMENTOS PARA AVALIAÇÃO E CONTROLE DE AGENTES BIOLÓGICOS Objetivo: Determinar a natureza, grau e o tempo de exposição dos trabalhadores

Leia mais

ANÁLISE SENSORIAL DE STROGONOFF VEGETARIANO ENTRE OS COMENSAIS DE UM RESTAURANTE UNIVERSITARIO DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR

ANÁLISE SENSORIAL DE STROGONOFF VEGETARIANO ENTRE OS COMENSAIS DE UM RESTAURANTE UNIVERSITARIO DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR ANÁLISE SENSORIAL DE STROGONOFF VEGETARIANO ENTRE OS COMENSAIS DE UM RESTAURANTE UNIVERSITARIO DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR Área Temática: Nutrição Renata Leia Demario Vieira (Coordenador da Ação de Extensão)

Leia mais

ERLIQUIOSE CANINA: REVISÃO DE LITERATURA

ERLIQUIOSE CANINA: REVISÃO DE LITERATURA SILVA et al. 139 ERLIQUIOSE CANINA: REVISÃO DE LITERATURA Marcos Vinícius Mendes Silva 1 Renata Avancini Fernandes 2 José Luiz Nogueira 3 Carlos Eduardo Ambrósio 4 SILVA, M. V. M.; FERNANDES, R. A.; NOGUEIRA,

Leia mais

Vigilância da doença causada pelo zika vírus nos Estados Unidos

Vigilância da doença causada pelo zika vírus nos Estados Unidos Centros de Controle e Prevenção de Doenças Vigilância da doença causada pelo zika vírus nos Estados Unidos Marc Fischer, MD, MPH Arboviral Diseases Branch 8 de junho de 2016 Objetivos Atualizar a epidemiologia

Leia mais

Parasitologia VET05596 REINO PROTOZOA. Jankerle Neves Boeloni

Parasitologia VET05596 REINO PROTOZOA. Jankerle Neves Boeloni Parasitologia VET05596 REINO PROTOZOA Jankerle Neves Boeloni Classificação Reino Protozoa Filo Sarcomastigophora Filo Apicomplexa Classes: Sarcodina Mastigophora Classes: Coccidia Piroplasmasida Reino

Leia mais

Silvana Maris Cirio Médica Veterinária, Dr.ª, Prof.ª da PUCPR, São José dos Pinhais - PR.

Silvana Maris Cirio Médica Veterinária, Dr.ª, Prof.ª da PUCPR, São José dos Pinhais - PR. AVALIAÇÃO CITOLÓGICA DE MEDULA ÓSSEA DE CADELAS DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA, PR Bone Marrow Citologic Evaluation of Bitches from Neighborhood of Curitiba, PR Silvana Maris Cirio Médica Veterinária,

Leia mais

TRATAMENTO DA ERLIQUIOSE CANINA DE OCORRÊNCIA NATURAL COM DOXICICLINA, PRECEDIDA OU NÃO PELO DIPROPIONATO DE IMIDOCARB

TRATAMENTO DA ERLIQUIOSE CANINA DE OCORRÊNCIA NATURAL COM DOXICICLINA, PRECEDIDA OU NÃO PELO DIPROPIONATO DE IMIDOCARB Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v.3, n.2, p. 126-130, 2004 126 ISSN 1676-9732 TRATAMENTO DA ERLIQUIOSE CANINA DE OCORRÊNCIA NATURAL COM DOXICICLINA, PRECEDIDA OU NÃO PELO DIPROPIONATO DE IMIDOCARB

Leia mais

TÍTULO: OCORRÊNCIA DE FELINOS DOMÉSTICOS (FELIS CATUS) NATURALMENTE INFECTADOS COM GIARDIA SP NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, SP, BRASIL

TÍTULO: OCORRÊNCIA DE FELINOS DOMÉSTICOS (FELIS CATUS) NATURALMENTE INFECTADOS COM GIARDIA SP NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, SP, BRASIL 16 TÍTULO: OCORRÊNCIA DE FELINOS DOMÉSTICOS (FELIS CATUS) NATURALMENTE INFECTADOS COM GIARDIA SP NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, SP, BRASIL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA

Leia mais

PREVALÊNCIA DE Babesia spp. EM GATOS ERRANTES DA REGIÃO METROPOLITANA DE ARACAJU/ SERGIPE

PREVALÊNCIA DE Babesia spp. EM GATOS ERRANTES DA REGIÃO METROPOLITANA DE ARACAJU/ SERGIPE PREVALÊNCIA DE Babesia spp. EM GATOS ERRANTES DA REGIÃO METROPOLITANA DE ARACAJU/ SERGIPE Melissa Silva-Santos 1 ; Victor Fernando Santana Lima 1 ; Gabriela da Cruz Piedade¹; Patrícia Oliveira Meira-Santos²;

Leia mais

RETIFICAÇÃO DO ANEXO I EDITAL Nº 201, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2016 PRONATEC/IFRO - BOLSA FORMAÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR

RETIFICAÇÃO DO ANEXO I EDITAL Nº 201, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2016 PRONATEC/IFRO - BOLSA FORMAÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO

Leia mais

Instituto de Pesquisas em Patologias Tropicais IPEPATRO/FIOCRUZ. Ferida Brava (Leishmaniose): Conheça e Aprenda a se proteger

Instituto de Pesquisas em Patologias Tropicais IPEPATRO/FIOCRUZ. Ferida Brava (Leishmaniose): Conheça e Aprenda a se proteger Instituto de Pesquisas em Patologias Tropicais IPEPATRO/FIOCRUZ Ferida Brava (Leishmaniose): Conheça e Aprenda a se proteger Janeiro de 2013 O que é? É uma doença infecciosa, não contagiosa, que afeta

Leia mais

Medicina laboratorial na medicina de bovinos de carne. Miguel Quaresma DVM, PhD

Medicina laboratorial na medicina de bovinos de carne. Miguel Quaresma DVM, PhD Medicina laboratorial na medicina de bovinos de carne Miguel Quaresma DVM, PhD 1 A utilidade da Medicina Laboratorial Nada substitui um Médico Veterinário com um estetóscopio, um termómetro e um cérebro

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR E MORFOLÓGICA DE ISOLADOS DE Babesia EM CÃES DE GOIÂNIA, GO, BRASIL.

CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR E MORFOLÓGICA DE ISOLADOS DE Babesia EM CÃES DE GOIÂNIA, GO, BRASIL. UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR E MORFOLÓGICA DE ISOLADOS DE Babesia EM CÃES DE GOIÂNIA, GO, BRASIL. Sabrina Castilho

Leia mais

Laboratórios de diagnóstico veterinário: função e desenvolvimento no Brasil

Laboratórios de diagnóstico veterinário: função e desenvolvimento no Brasil Laboratórios de diagnóstico veterinário: função e desenvolvimento no Brasil Claudio Barros Laboratório de Anatomia Patológica (LAP), Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FAMEZ ), Universidade

Leia mais

Samanta Cristina das Chagas Xavier

Samanta Cristina das Chagas Xavier IMPACTOS DA BIODIVERSIDADE X AÇÃO ANTRÓPICA X SURTO DE DOENÇA DE CHAGAS Samanta Cristina das Chagas Xavier Laboratórios: Laboratório de Biologia de Tripanosomatídeos Instituto Oswaldo Cruz FIOCRUZ Integração

Leia mais

INTRODUÇÃO AO LINFOMA EM GATOS

INTRODUÇÃO AO LINFOMA EM GATOS INTRODUÇÃO AO LINFOMA EM GATOS Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Hospital Veterinário Universitário Universidade Federal de Santa Maria Linfoma em gatos (sinônimos) Linfoma Século XXI

Leia mais

HEMOPARASITES IN DOMESTIC NATURALLY INFECTED DOGS, FROM URBAN AND RURAL AREAS OF ABADIA DOS DOURADOS MUNICIPALITY, STATE OF MINAS GERAIS, BRAZIL

HEMOPARASITES IN DOMESTIC NATURALLY INFECTED DOGS, FROM URBAN AND RURAL AREAS OF ABADIA DOS DOURADOS MUNICIPALITY, STATE OF MINAS GERAIS, BRAZIL Original Article 892 HEMOPARASITOS EM CÃES DOMÉSTICOS NATURALMENTE INFECTADOS, PROVENIENTES DAS ZONAS URBANA E RURAL DO MUNICÍPIO DE ABADIA DOS DOURADOS, MINAS GERAIS, BRASIL HEMOPARASITES IN DOMESTIC

Leia mais

10 ANOS DE LIGA DA MAMA: AÇÃO DE EXTENSÃO VOLTADA PARA PREVENÇÃO E COMBATE DAS DOENÇAS MAMÁRIAS

10 ANOS DE LIGA DA MAMA: AÇÃO DE EXTENSÃO VOLTADA PARA PREVENÇÃO E COMBATE DAS DOENÇAS MAMÁRIAS 10 ANOS DE LIGA DA MAMA: AÇÃO DE EXTENSÃO VOLTADA PARA PREVENÇÃO E COMBATE DAS DOENÇAS MAMÁRIAS SOUZA-NETO, José Augusto; FREITAS-JUNIOR, Ruffo; CABERO, Flávia Vidal; FREITAS, Thaís Castanheira; TERRA,

Leia mais

AUTOHEMOTERAPIA MAIOR OZONIZADA NO TRATAMENTO DE ERLIQUIOSE CANINA RELATO DE CASO.

AUTOHEMOTERAPIA MAIOR OZONIZADA NO TRATAMENTO DE ERLIQUIOSE CANINA RELATO DE CASO. AUTOHEMOTERAPIA MAIOR OZONIZADA NO TRATAMENTO DE ERLIQUIOSE CANINA RELATO DE CASO. GARCIA, C.A. 1, STANZIOLA, L. 2,ANDRADE, I. C. V. 3, NAVES, J. H.F. 3, NEVES, S. M. N.* 3, GARCIA, L. A. D. 3 RESUMO A

Leia mais

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE BABESIA E ANAPLASMA BOVINA

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE BABESIA E ANAPLASMA BOVINA ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE BABESIA E ANAPLASMA BOVINA GIARETTON, Camila¹ E-mail: camilagiaretton@gmail.com POZZEBON, Camile Luize¹ E-mail: camile_05@hotmail.com ZARPELLON, Diane Maria¹ E-mail: zarpellond@yahoo.com.br

Leia mais

FATORES DE RISCO ASSOCIADOS À OCORRÊNCIA DA LEISHMANIOSE VISCERAL NA ÁREA URBANA DO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE/MS

FATORES DE RISCO ASSOCIADOS À OCORRÊNCIA DA LEISHMANIOSE VISCERAL NA ÁREA URBANA DO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE/MS FATORES DE RISCO ASSOCIADOS À OCORRÊNCIA DA LEISHMANIOSE VISCERAL NA ÁREA URBANA DO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE/MS Ana Paula Silva Teles Engenheira Sanita r ista e Ambiental M estre em Ciências Ambienta

Leia mais

de Estudos em Saúde Coletiva, Mestrado profissional em Saúde Coletiva. Palavras-chave: Reações adversas, antidepressivos, idosos.

de Estudos em Saúde Coletiva, Mestrado profissional em Saúde Coletiva. Palavras-chave: Reações adversas, antidepressivos, idosos. ANÁLISE DAS REAÇÕES ADVERSAS OCORRIDAS DEVIDO AO USO DE ANTIDEPRESSIVOS EM IDOSOS DO CENTRO DE REFERÊNCIA EM ATENÇÃO À SAÚDE DA PESSOA IDOSA CRASPI DE GOIÂNIA Gislaine Rosa de SOUZA 1 ; Ana Elisa Bauer

Leia mais

ANÁLISES CLÍNICAS. conhecimento que trabalha com o estudo de. alguma substância de forma a coletar dados e

ANÁLISES CLÍNICAS. conhecimento que trabalha com o estudo de. alguma substância de forma a coletar dados e ANÁLISES CLÍNICAS ANÁLISES CLÍNICAS A análise clínica é o ramo de conhecimento que trabalha com o estudo de alguma substância de forma a coletar dados e apontar diagnósticos a respeito da saúde do paciente.

Leia mais

PREVALÊNCIA DOS SINTOMAS DA ASMA EM ADOLESCENTES DE 13 E 14 ANOS

PREVALÊNCIA DOS SINTOMAS DA ASMA EM ADOLESCENTES DE 13 E 14 ANOS PREVALÊNCIA DOS SINTOMAS DA ASMA EM ADOLESCENTES DE 13 E 14 ANOS Marcos Abrantes Moreira. Acadêmico de Fisioterapia da Faculdade Santa Maria. E-mail:markim.abrantes@hotmail.com Luma Soares Lustosa. Acadêmica

Leia mais

BABESIA CANIS E M CÃES D E RUA DA CIDADE D E SÀO PAULO. I. ESTUDO COMPARATIVO DE M ÉTODOS D E D IA G N Ó STIC O

BABESIA CANIS E M CÃES D E RUA DA CIDADE D E SÀO PAULO. I. ESTUDO COMPARATIVO DE M ÉTODOS D E D IA G N Ó STIC O BABESIA CANIS E M CÃES D E RUA DA CIDADE D E SÀO PAULO. I. ESTUDO COMPARATIVO DE M ÉTODOS D E D IA G N Ó STIC O ARLETE DELL'PORTO Professor Assistente Doutor Instituto de Ciências Biomédicas da USP MAURO

Leia mais

PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES RAIVA

PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES RAIVA RAIVA O que é? A Raiva é uma enfermidade infecto-contagiosa causada por um RNA vírus, da família Rhabdoviridae e gênero Lyssavirus, que atinge o Sistema Nervoso Central (SNC) de mamíferos provocando encefalomielite

Leia mais

20 de outubro - terça-feira

20 de outubro - terça-feira Programação da Semana do Conhecimento de 2015 Escola de 20 de outubro - terça-feira Palestra: Sanidade de aves silvestres Convidado: Prof. Nelson Rodrigo da Silva Martins Local: Sala B102 da Escola de

Leia mais

ESPÉCIES E PREVALÊNCIA DAS INFESTAÇÕES POR CARRAPATOS EM CÃES DE RUA DA CIDADE DE PORTO ALEGRE, RS, BRASIL

ESPÉCIES E PREVALÊNCIA DAS INFESTAÇÕES POR CARRAPATOS EM CÃES DE RUA DA CIDADE DE PORTO ALEGRE, RS, BRASIL Ciência Rural, Santa Maria, v.27, n.2, Espécies p.285-289, e prevalência 1997 das infestações por carrapatos em cães de rua... ISSN 0103-8478 285 ESPÉCIES E PREVALÊNCIA DAS INFESTAÇÕES POR CARRAPATOS EM

Leia mais

Assunto: Atualização da investigação de caso suspeito de sarampo em João Pessoa/PB - 22 de outubro de 2010

Assunto: Atualização da investigação de caso suspeito de sarampo em João Pessoa/PB - 22 de outubro de 2010 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Departamento de Vigilância Epidemiológica Esplanada dos Ministérios, Edifício Sede, 1º andar 70.058-900 Brasília-DF Tel. 3315 2755/2812 NOTA TÉCNICA

Leia mais

Controlo da qualidade e supervisão laboratorial. Cláudia Amorim Vaz Centro hospitalar de são João 1 julho

Controlo da qualidade e supervisão laboratorial. Cláudia Amorim Vaz Centro hospitalar de são João 1 julho Controlo da qualidade e supervisão laboratorial Cláudia Amorim Vaz Centro hospitalar de são João 1 julho A importância do diagnóstico precoce PHOTO CAPTION A realização dos testes de rastreio vão permitir

Leia mais

VIGILÂNCIA AMBIENTAL EM SAÚDE E ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS EM URUGUAIANA - RSENTRE 2006 E 2015

VIGILÂNCIA AMBIENTAL EM SAÚDE E ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS EM URUGUAIANA - RSENTRE 2006 E 2015 1 VIGILÂNCIA AMBIENTAL EM SAÚDE E ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS EM URUGUAIANA - RSENTRE 2006 E 2015 RONIELE SANTANA VALENTE¹, LAURA ILARRAZ MASSIA²; RITA DANIELA QUEVEDO LAMADRIL²; ¹ Acadêmica do curso

Leia mais

Heterologous antibodies to evaluate the kinetics of the humoral immune response in dogs experimentally infected with Toxoplasma gondii RH strain

Heterologous antibodies to evaluate the kinetics of the humoral immune response in dogs experimentally infected with Toxoplasma gondii RH strain 67 4.2 Estudo II Heterologous antibodies to evaluate the kinetics of the humoral immune response in dogs experimentally infected with Toxoplasma gondii RH strain Enquanto anticorpos anti-t. gondii são

Leia mais

Procedimentos de coleta de sangue. Práticas de Biomedicina ll Prof: Archangelo Padreca Fernandes

Procedimentos de coleta de sangue. Práticas de Biomedicina ll Prof: Archangelo Padreca Fernandes Procedimentos de coleta de sangue Práticas de Biomedicina ll Prof: Archangelo Padreca Fernandes Fases da realização do exame Fase pré-analítica: 46-68% dos erros. Fase analítica: 7-13% dos erros. Fase

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 001/2015

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 001/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL GERÊNCIA DE DOENÇAS TRANSMITIDAS POR VETORES E ZOONOSES -

Leia mais

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO: EVASÃO E REPROVAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE, CAMPUS AVANÇADO SOMBRIO

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO: EVASÃO E REPROVAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE, CAMPUS AVANÇADO SOMBRIO LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO: EVASÃO E REPROVAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE, CAMPUS AVANÇADO SOMBRIO Autores: Vinícius dos Santos FERNANDES, Vanderlei FREITAS JUNIOR. Identificação autores: Aluno e

Leia mais

Ciência Rural ISSN: Universidade Federal de Santa Maria Brasil

Ciência Rural ISSN: Universidade Federal de Santa Maria Brasil Ciência Rural ISSN: 0103-8478 cienciarural@mail.ufsm.br Universidade Federal de Santa Maria Brasil Lasta, Camila Serina; Pires dos Santos, Andrea; Peixoto da Silva Mello, Fabíola; Almeida Lacerda, Luciana

Leia mais

2.Introdução A Doença Descrição...11

2.Introdução A Doença Descrição...11 Índice 1.Apresentação... 05 2.Introdução...07 3.A Doença... 11 3.1. Descrição...11 3.2. Epidemiologia... 11 3.2.1. Agente Etiológico e Ciclo Evolutivo...11 3.2.2. Reservatórios / Hospedeiros Intermediários...

Leia mais

NUTRIÇÃO, OBESIDADE E A BOA ALIMENTAÇÃO NAS FASES INICIAIS DA VIDA RESUMO

NUTRIÇÃO, OBESIDADE E A BOA ALIMENTAÇÃO NAS FASES INICIAIS DA VIDA RESUMO NUTRIÇÃO, OBESIDADE E A BOA ALIMENTAÇÃO NAS FASES INICIAIS DA VIDA Ana Paula Scherer de Brum* Mauro Souza** Sabrina Roberta Wagner*** RESUMO A alimentação adequada é imprescindível em qualquer idade, no

Leia mais

BIOLOGIA. Questões de 01 a 06. Fator II

BIOLOGIA. Questões de 01 a 06. Fator II Grupo 2 TIPO B BIO Pág.1 1 BIOLOGIA Questões de 01 a 06 01. Os gráficos a seguir representam a variação da taxa de fotossíntese de uma planta em função dos fatores ambientais I, II e III. Taxa de Fotossíntese

Leia mais

TÍTULO: DIFERENÇAS DE VOLUME SANGUÍNEO COLETADO E SUA INFLUÊNCIA NO HEMOGRAMA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

TÍTULO: DIFERENÇAS DE VOLUME SANGUÍNEO COLETADO E SUA INFLUÊNCIA NO HEMOGRAMA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS TÍTULO: DIFERENÇAS DE VOLUME SANGUÍNEO COLETADO E SUA INFLUÊNCIA NO HEMOGRAMA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Doenças Infecciosas dos Animais Domésticos II Código da Disciplian: VET247 Curso: Medicina Veterinária Semestre de oferta da disciplina: 8 P Faculdade responsável: Medicina

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 14, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 14, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO RS RESOLUÇÃO Nº 14, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010 Dispõe sobre a normatização dos procedimentos de contracepção de cães e gatos em Programas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE VETERINÁRIA HOSPITAL DE CLÍNICAS VETERINÁRIAS LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS VETERINÁRIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE VETERINÁRIA HOSPITAL DE CLÍNICAS VETERINÁRIAS LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS VETERINÁRIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE VETERINÁRIA HOSPITAL DE CLÍNICAS VETERINÁRIAS LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS VETERINÁRIAS HEPATOZOONOSE CANINA Autor: Camila Serina Lasta Orientador:

Leia mais

A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA

A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA Pós-Graduação Saúde A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA Gláucio Jorge de Souza glauciojsouza@ig.com.br Ana Lúcia Santana Maria Belém

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP CAT Nº 010 / 2010

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP CAT Nº 010 / 2010 PARECER COREN-SP CAT Nº 010 / 2010 Assunto: Abertura do invólucro de seringas. 1. Do fato Solicitado parecer por enfermeira sobre a abertura do invólucro de seringas. 2. Da fundamentação e análise As seringas

Leia mais

GUIA PARA O ESTUDANTE

GUIA PARA O ESTUDANTE ESTUDO DE CASO GUIA PARA O ESTUDANTE ANÁLISE DE RISCO PERANTE O MOVIMENTO DE ANIMAIS: IMPORTAÇÃO DE PINTOS DE UM DIA DE IDADE A PARTIR DE UM PAÍS DA UNIÃO EUROPEIA. Este trabalho foi realizado pelos alunos

Leia mais

SINDICATO DOS ADMINISTRADORES DE GOIÂNIA

SINDICATO DOS ADMINISTRADORES DE GOIÂNIA COMUNICAÇÃO DE ENGAJAMENTO (COE) Período que abrange a sua Comunicação de Engajamento (COE) De: 2015 Para: 2016 1. DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO DO PRESIDENTE OU EQUIVALENTE [30/10/2016] Para as partes

Leia mais

ANÁLISE DA FAVORABILIDADE DAS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS À OCORRÊNCIA DE MÍLDIO DA VIDEIRA NO VALE DO SÃO FRANCISCO NO PERÍODO DE 2003 A 2007

ANÁLISE DA FAVORABILIDADE DAS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS À OCORRÊNCIA DE MÍLDIO DA VIDEIRA NO VALE DO SÃO FRANCISCO NO PERÍODO DE 2003 A 2007 ANÁLISE DA FAVORABILIDADE DAS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS À OCORRÊNCIA DE MÍLDIO DA VIDEIRA NO VALE DO SÃO FRANCISCO NO PERÍODO DE 2003 A 2007 Francislene Angelotti 1, Tamara Trindade de Carvalho Santos 1, Junior

Leia mais

Medicina preventiva em cães

Medicina preventiva em cães Medicina preventiva em cães Os animais saudáveis desempenham um papel muito importante na atividade da clínica durante um tempo de vida médio de 12 anos, o animal é levado à consulta 10 a 15 vezes por

Leia mais

EDITAL - I LARDI NA COMUNIDADE

EDITAL - I LARDI NA COMUNIDADE EDITAL - I LARDI NA COMUNIDADE Liga Acadêmica de Radiologia e Diagnóstico por Imagem LARDI/BH Faculdade de Minas FAMINAS/BH 22 de novembro de 2015 Parque Municipal Américo Renné Giannetti, Belo Horizonte

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA Campus de Realeza Turno Noturno 1 a 2 a 01 GCB189 Biologia Celular 02 GEX213 Matemática C 03 GEX341 Química Geral e Orgânica

Leia mais

BAN 160 Entomologia Geral Insetos e Microrganismos. Sam Elliot

BAN 160 Entomologia Geral Insetos e Microrganismos. Sam Elliot BAN 160 Entomologia Geral Insetos e Microrganismos Sam Elliot Insetos e Microrganismos Tipos de Microrganismos Contexto para Considerar Interações Inseto-Microrganismo Fenótipo Extendido e Teias Alimentares

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL ORLANDO AUGUSTO MELO JUNIOR

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL ORLANDO AUGUSTO MELO JUNIOR UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL ORLANDO AUGUSTO MELO JUNIOR HEMOPARASITOSES BOVINAS NO MUNICÍPIO DE BOM JESUS DO ITABAPOANA, RJ: ASPECTOS

Leia mais

Boletim da Vigilância em Saúde ABRIL 2013

Boletim da Vigilância em Saúde ABRIL 2013 Boletim da Vigilância em Saúde ABRIL 2013 Boletim da Vigilância em Saúde ABRIL 2013 Prefeito Municipal Marcio Lacerda Secretário Municipal de Saúde Marcelo Gouvêa Teixeira Secretário Municipal Adjunto

Leia mais

Colégio Nomelini Anglo Barretos - Ensino Fundamental II. CIÊNCIAS PROFª Íris. LISTA EXTRA Recuperação 2 Bimestre Aluno: Série:7º Ano Nº

Colégio Nomelini Anglo Barretos - Ensino Fundamental II. CIÊNCIAS PROFª Íris. LISTA EXTRA Recuperação 2 Bimestre Aluno: Série:7º Ano Nº LISTA EXTRA Recuperação 2 Bimestre Aluno: Série:7º Ano Nº Disciplina : Ciências Professora : Íris Data : 01/08/2011 1. Observe a filogenia abaixo: a) As 3 espécies possuem um ancestral comum? b) Entre

Leia mais

SAIBA COMO SE PREVENIR CONTRA A TOXOPLASMOSE

SAIBA COMO SE PREVENIR CONTRA A TOXOPLASMOSE SAIBA COMO SE PREVENIR CONTRA A TOXOPLASMOSE Antônio Marcos Guimarães* Do Woong Kim** Gizela Melina Galindo** Maria de Lourdes Oliveira Souza*** Milton Carlos Grim Costa** Miriam Aparecida dos Santos**

Leia mais

TÍTULO: INTERAÇÃO ENTRE O SISTEMA IMUNOLÓGICO E O SISTEMA NERVOSO CENTRAL INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

TÍTULO: INTERAÇÃO ENTRE O SISTEMA IMUNOLÓGICO E O SISTEMA NERVOSO CENTRAL INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS 16 TÍTULO: INTERAÇÃO ENTRE O SISTEMA IMUNOLÓGICO E O SISTEMA NERVOSO CENTRAL CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES

Leia mais

PROJETO DE SOLICITAÇÃO DE DISCIPLINA NO PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2016

PROJETO DE SOLICITAÇÃO DE DISCIPLINA NO PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2016 1 PROJETO DE SOLICITAÇÃO DE DISCIPLINA NO PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2016 I. Professora orientadora: Cristina Maria Miranda Bello II. Disciplina de atuação: Mecanismos de Agressão e Defesa -

Leia mais

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA ISSN: Ano V Número 09 Julho de 2007 Periódicos Semestral VERMINOSE OVINA

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA ISSN: Ano V Número 09 Julho de 2007 Periódicos Semestral VERMINOSE OVINA VERMINOSE OVINA ARO, Daniele Torres POLIZER, Kassiane Aparecida BELUT, Danila Salomão DE ALMEIDA, Carolina Rezende DO AMARAL, Luciane Custódio Acadêmicos da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Leia mais

ESTUDO DO PERFIL LIPÍDICO DE INDIVÍDUOS DO MUNICÍPIO DE MIRANDOPOLIS/SP

ESTUDO DO PERFIL LIPÍDICO DE INDIVÍDUOS DO MUNICÍPIO DE MIRANDOPOLIS/SP PALAVRAS-CHAVE Lipídios, Dislipidemias, Lipidograma CONEXÃO ESTUDO DO PERFIL LIPÍDICO DE INDIVÍDUOS DO MUNICÍPIO DE MIRANDOPOLIS/SP Alyne Maia Silva 1 Jéssica Fontoura Junqueira 1 Tatiane Kelly Correa

Leia mais

Mortalidade por meningite no Estado do Tocantins (Brasil) no período de 2000 a 2012

Mortalidade por meningite no Estado do Tocantins (Brasil) no período de 2000 a 2012 Introdução Meningite é uma doença que acomete o Sistema Nervoso Central, caracterizada por inflamação do espaço subaracnóide e das membranas leptomeníngeas que recobrem a medula espinhal e o encéfalo¹.

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DE HEMOPARASITOS E CARRAPATOS DE CÃES PROCEDENTES DO CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DE CAMPO GRANDE ESTADO DO MATO GROSSO DO SUL, BRASIL

IDENTIFICAÇÃO DE HEMOPARASITOS E CARRAPATOS DE CÃES PROCEDENTES DO CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DE CAMPO GRANDE ESTADO DO MATO GROSSO DO SUL, BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL IDENTIFICAÇÃO DE HEMOPARASITOS E CARRAPATOS DE CÃES PROCEDENTES DO CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DE CAMPO GRANDE ESTADO

Leia mais

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA LEISHMANIOSE EM CÃES ERRANTES NO MUNICÍPIO DE IJUÍ RIO GRANDE DO SUL 1

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA LEISHMANIOSE EM CÃES ERRANTES NO MUNICÍPIO DE IJUÍ RIO GRANDE DO SUL 1 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA LEISHMANIOSE EM CÃES ERRANTES NO MUNICÍPIO DE IJUÍ RIO GRANDE DO SUL 1 Franciele Ceratti Dortzbacher 2, Francini Palha 3, Leonardo Sasso Bernardi 4, Luciana Mori Viero 5, Cristiane

Leia mais

Biologia. Questão 1. Questão 2. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor:

Biologia. Questão 1. Questão 2. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Biologia Questão 1 (Fuvest 2002) Os vírus A. ( ) possuem genes para os três tipos de RNA (ribossômico, mensageiro e transportador), pois utilizam apenas aminoácidos

Leia mais

OCORRÊNCIA DE PARASITAS ZOONÓTICOS EM PRAÇAS DA CIDADE DE QUIRINÓPOLIS-GO

OCORRÊNCIA DE PARASITAS ZOONÓTICOS EM PRAÇAS DA CIDADE DE QUIRINÓPOLIS-GO OCORRÊNCIA DE PARASITAS ZOONÓTICOS EM PRAÇAS DA CIDADE DE QUIRINÓPOLIS-GO Iracema Zuliani de Moraes 1, Ana Flávia de Souza Rocha 2, José Lisboa Neto 2 Raoni Ribeiro Guedes Fonseca Costa 3 1 Discente da

Leia mais

CIÊNCIAS EJA 5ª FASE PROF.ª SARAH DOS SANTOS PROF. SILONE GUIMARÃES

CIÊNCIAS EJA 5ª FASE PROF.ª SARAH DOS SANTOS PROF. SILONE GUIMARÃES CIÊNCIAS EJA 5ª FASE PROF.ª SARAH DOS SANTOS PROF. SILONE GUIMARÃES CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Ser Humano e Saúde 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 11.2 Conteúdo Doenças Sexualmente Transmissíveis

Leia mais

Módulo: Nível Superior Dezembro/2014 GVDATA

Módulo: Nível Superior Dezembro/2014 GVDATA Módulo: Nível Superior Dezembro/2014 GVDATA Classificada no grupo de doenças extremamente negligenciadas Leishmanioses Volta Redonda Barra Mansa Rio de Janeiro Niterói Definição de Caso suspeito Todo individuo

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 COMPONENTE CURRICULAR: Fisioterapia Preventiva CÓDIGO: Fisio 212 PRÉ-REQUISITO: ------- PERÍODO LETIVO:

Leia mais

de laboratório em pesquisas Segurança dos animais Segurança do experimentador

de laboratório em pesquisas Segurança dos animais Segurança do experimentador Segurança no uso de animais de laboratório em pesquisas Segurança dos animais Ética no uso dos animais Segurança do experimentador Como em qualquer laboratório, pratique Boas Praticas Laboratoriais no

Leia mais

Lauro Charlet Pereira Francisco Lombardi Neto - IAC Marta Regina Lopes Tocchetto - UFSM Jaguariúna, 2006.

Lauro Charlet Pereira Francisco Lombardi Neto - IAC Marta Regina Lopes Tocchetto - UFSM Jaguariúna, 2006. APTIDÃO AGRÍCOLA COMO SUBSÍDIO AO USO AGROECOLÓGICO DAS TERRAS Lauro Charlet Pereira Francisco Lombardi Neto - IAC Marta Regina Lopes Tocchetto - UFSM Jaguariúna, 2006. RESUMO: O principal objetivo deste

Leia mais