A? C. isát - "M nemnffir

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A? C. isát - "M nemnffir"

Transcrição

1 ' A? C sát - "M nemnffr ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GAB. DES. SAULO HENRIQUES DE SÃ E BENEV/DES ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N /001 6 Vara Cível de Campna Grande RELATOR : Des. Saulo Henrques de Sá e Benevdes APELANTE : Assocação Comercal de São Paulo ADVOGADO : Samuel Marques Custódo de Albuquerque e outros APELADO : Julan Maurco da Slva ADVOGADO : José Laeco Mendonça APELAÇÃO CÍVEL INDENIZAÇÃO POR DANOS MO- RAIS COM PEDIDO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA _ AUSÊNCIA DE COMUNICAÇÃO SOBRE INSERÇÃO NO CADASTRO RESTRITIVO DE CRÉDITO PROCEDÊNCIA IRRESIGNAÇÃO PRELIMINAR DE 'ILEGITIMIDADE PASSIVA REJEIÇÃO OBRIGA- ÇÃO DO ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELA MANUTENÇÃO DO CADASTRO PELO ENVIO DA NOTIFICAÇÃO PRE- VISTA EM LEI ALEGAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉ- / VIA EFETIVADA ARGUMENTAÇÃO ESCASSA NE- ' CESSIDADE DE PRÉVIA NOTIFICAÇÃO COM AVISO DE RECEBIMENTO (AR) DEVEDOR CONTUMAZ DANO MORAL NÃO CARACTERIZADO PROVIMENTO PAR- CIAL. "A comuncação ao consumdor sobre a nscrção de seu nome nos regstros de proteção ao crédto consttu obrgação do órgão responsável pela manutenção do cadastro e não do credor, que meramente nforma a exstênca da dvda". (REsp / RS ; RE- CURSO ESPECIAL 2002/ Mnstro BARROS MONTEIRO (1089) dj 05/09/2002) É dever da entdade de proteção ao crédto comuncar prevamente com avso de recebmento (AR) ao consumdor acerca de sua nscrção em banco de dados, sob pena de ser responsablzado por e- ventuas danos daí decorrentes. Em se tratando de devedor contumaz é ndscutível que o mesmo não está ncólume perante o meo socal, razão pela qual não há lesão à sua magem ou à boa-fama. cma dentfcados. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos a- ACORDAa Egréga Tercera Câmara Cível do Colendo Trbunal de Justça do Estallo da Paraíba, à unanmdade, em rejetar a prelmnar e dar provmento parcal à kelação Cível. RELATÓRIO Trata-se de Apelação Cível nterposta pela Assocação Comercal de São Paulo, nos autos da Ação de Indenzação por Danos Moras com peddo de Antec- 1

2 pação de Tutela para Retrada de Restrção Cadastral em Banco de Dados, movda por Julano Maurco da Slva, contra a sentença de fls. 98/103, proferda pelo Juz a quo, que julgou procedente o peddo do autor, condenando a promovda ao pagamento do valor de R$ 1.000,00 (hum ml reas), por dano moral causado, corrgdos desde a data da anotação, bem como nas custas p ocessuas e honoráros advocatícos no valor de R$ 1.000,00 (hum ml reas). A apelante, em suas razões recursas de fls. 105/127, suscta prelmnar de legtmdade passva, assegurando que a responsabldade pelos regstros supostamente ndevdos é Mputada às empresas assocadas que efetuaram os apontamentos. No mérto, a apelante alega a nexstênca de ato lícto e nexo causal a ensejar ndenzação ao apelado, já que assegura ter remetdo a comuncação prevsta em le. Por fm, pugna pela redução dos honoráros advocatícos. Em contra-razões fls.153/161 o apelado, requer que seja negado provmento ao recurso de apelação, para que seja mantda a sentença proferda pelo magstrado a quo em todos 9s seus termos. A Douta Procuradora de Justça, em parecer fls.180/183, opnou pela rejeção da prelmnar, dexando de se manfestar acerca do mérto, porquanto ausente nteresse que recomende sua ntervenção. É o relatóro. VOTO PRELIMINAR: A) Ilegtmdade Passva ad causam A prelmnar de legtmdade passva ad causam levantada pela a- pelante, não deve ser acolhda. É pacífco na jursprudênca pátra o fato de ser a empresa mantedora de cadastro de restrção ao crédto responsável pela notfcação préva ao devedor. É o que se deprevde de julgados do Superor Trbunal de Justça, senão vejamos: INDENIZAÇÃO. DANOS MORAIS. AUSÊNCIA DE COMUNICAÇÃO DA INSCRIÇÃO DO NOME DO DEVEDOR EM CADASTRO NEGATIVO DE CRÉDITO. ILEGITIMIDADE PASSIVA DO BANCO CREDOR ART. 43, 2, DO CDC.- A comuncação ao consumdor sobre a nscrção de seu nome nos regstros de proteção ao crédto consttu obrgação do órgão responsável pela manutenção do cadastro e não do credor, que meramente nforma a exstênca da dívda. Precedente da Quarta Turma. - Recurso especal, conhecdo e provdo. (REsp / RS ; RECURSO ESPECIAL 2002/ Mnstro BARROS MONTEIRO (1089) dj 05/09/2002) CIVIL E PROCESSUAL. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR AUSÊNCIA DE COMUNICAÇÃO DA INSCRIÇÃO. IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA- ILE- GITIMIDADE PASSIVA DO BANCO CREDOR. CDC ART. 43, 2. - A centfcação do devedor sobre a nscrção prevsta no ctado dspostvo do CDC, consttu obrgação exclusva da entdade responsável pela manutenção do cadastro, pessoa jurídca dstnta, de modo que o credor, que meramente nforma da exstênca da dvda não é parte legtmada passvamente por ato decorrente da admnstração do cadastro.( RESP /PR, Mn. Aldr Passarnho Junor, RI 18/03/2002). Trbunal a respeto: Para frmar esta acepção, fo edtada Súmula pelo mesmo Superor

3 .. I Súmula 359 I Cabe ao órgão mantenedor do Cadastro de Proteção ao Crédto a!notfcação do devedor antes de proceder à nscrção. 1 No mesmo norte, Decsão do TJMG:, AÇÃO DE INDENIZAÇÃO - NOME REGISTRADO EM SERVIÇO DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO - AUSÊNCIA DE NOTIFICAÇÃO PRÉVIA - 1 LEGITIMIDADE PASSIVA DA ENTIDADE MANTENEDORA DO CA-, DASTRO - RESTRIÇÃO IRREGULAR - DANO MORAL CONFIGURADO - QUANTUM INDENIZATÓRIO. - Consoante o dsposto no 2, do art. 43, do CDC, cabe à entdade mantenedora do banco de dados o dever de notf-, car prevamente o devedor acerca da nclusão de seu nome nos cadastros de I nadmplentes. - A omssão do órgão responsável pela manutenção do cadastro 1 quanto a essa provdênca, torna-o cvlmente responsável pelos danos acarretados ao devedor, em vrtude da restrção rregular. - A smples negatvação rreguar do nome do devedor caracterza o dano moral, passível de ndenzação. N /001; Relator: Helosa Combat; dj;22/09/2005. grfo nosso Portando, rejeto a prelmnar susctada. NO MÉRITO ' O caso em tela trata de peddo de ndenzação por danos moras, contra a Assocação Comercal de São Paulo, por ter nserdo o nome do apelado em seu banco de dados, conforme demonstra o documento de fls. 13. O recorrdo afrma que se drgu ao Banco Ital pretendendo abrr uma conta corrente e rtostular uma lnha de crédto junto ao referdo banco, quando recebeu negatva dante de su 21, pretensão, posto que seu nome constava no banco de dados da empresa promovda, fca do este, portanto, mpossbltado de realzar qualquer operação fnancera 1 O douto magstrado a quo, por sua vez, julgou procedente o peddo, por entender que a negatvação fo rregular, já que não restou demonstrada nos autos a comuncação préva efetvada, condenando, anda, o recorrente ao pagamento da ndenzação por danos moras fxados em R$ 1.000,00 (hum ml reas). 1 Sustenta o apelante que a sentença merece reforma, já que notfcou prevamente o apelado de que seu nome sera negatvado, conforme documentos de fls. 31/65., Com efeto, é entendmento pacfco em nossos Trbunas que a ausênca de notfcação do devedor, quando da nscrção do seu nome nos cadastros de restrção ao crédto, ocasona um dano moral, tendo em vsta que o 2, do art. 43, do CDC, é mperatvo no sentdo de que a nscrção do consumdor, em qualquer tpo de cadastro, deve ser precedda de not4cação, consoante se nfere da transcrção a segur: Art. 43 "Omsss" " 2. A abertura de cadastro, fcha, regstro e dados pessoas e de consumo deverá ser comuncada por escrto ao consumdor, quando não solctada por ele." A doutrna e a jursprudênca frmaram posconamento no sentdo de que a nserção do nome do consumdor nos cadastros restrtvos de crédto, deve anteceder de uma préva comuhcação feta com avso de recebmento-ar, em mãos do consumdor, já que a prova de qu o procedmento de comuncação fo realzado corretamente ncumbe à empresa ré. Assm merece relevânca as doutrnas a segur expostas:.1 1

4 , Segundo a doutrna do jursta ARAKEM DE ASSIS: ; "Não basta que a anotação seja verdadera. É precso comuncá-la ao consumdor, para que ele, cente da mesma, não passe pela stuação vexatóra de tomar conhecmento através de tercero recusando conceder- lhes, em razão dela o pretenddo crédto. Além dsso, a jursprudênca e a doutrna afrmam que tal comuncação deve ser feta cont avso de recebmento- ar, em mãos do consumdor". No mesmo dapasão, ADA PELLEGRINI GRINOVER: "A boa prátca recomenda que a comuncação, se por correo, seja com avso de recebmento. É bom lembrar aqu toda a cautela é pouca por parte das empresas envolvdas, já que a prova de que o procedmento de comuncação fo cumprdo adequadamente a elas ncumbe com eventual desvo, ensejando o dever de reparar eventuas danos patrmonas e moras causados". Deste modo, devdo à falta de prova que evdence a comuncação préva do consumdor, o ônus desta passará a ser da empresa ré, para que a mesma reconheça ser rregular o cadastro que ncluu o nome do autor no regstro de nadmplentes. Ora, a notfcação do devedor, quanto à sua nclusão nos cadastros de nadmplentes, além de evtar que o mesmo venha a sofrer o nfortúno de ser surpreenddo pela mpossbldade de efetuar contratações a prazo, serve também para evtar os danos moras e patrmonas decorrentes da ncorreção dessas nformações. ' Assm sendo, se o apelado, ora devedor, houvesse sdo notfcado efetvamente da negatvação de seu nome, tera oportundade de admplr o débto antes da realzação do regstro, o que não se comprova nos autos, devendo aqueles que teram de notfcá-lo serem responsablzados pelos danos moras decorrentes da ausênca dessa notfcação. Os documentos acostados aos autos pela recorrda (fls. 31/65) não possuem valor probatóro, pos não comprovam a efetva entrega da comuncação ao apela- * do, já que os mesmos foram produzdos pelos própros computadores da recorrente. Deste modo, percebe-se ser necessára a préva comuncação ao consumdor, para fazer a nscrção no cadastro de nadmplentes, mesmo havendo a nadmplênca pelo consumdor, não excepcona o dever de comuncação., Logo, não exstndo comprovação de notfcação préva, faz jus a retrada do nome do apelado do cadastro de maus pagadores. Vejamos: CIVIL. INSCRIÇÃO DE NOME EM BANCO DE DADOS. AUSÊNCIA DE COMUNICAÇÃO. CDC, ART. 43, 2. RESOLUÇÃO N /2000 E CIRCULAR N /1992-BACEN. RESPONSABILIDADE DA ENTI- DADE CADASTRAL. CANCELAMENTO DO REGISTRO. I. O cadastro de emtentes de cheques sem fundo mantdo pelo Banco Central do Brasl é de consulta restrta, não podendo ser equparado a dados públcos, como os orundos dos cartóros de protesto de títulos e de dstrbução de processos judcas, de sorte que a negatvação do nome decorrente de elementos de lá coletados pelo SERASA deve ser comuncada à devedora, ao teor do art. 43, 2, do CPC, gerando dreto ao cancelamento e/ou à ndenzação, quando requerda, se a tanto não procede. II. Recurso especal conhecdo e provdo. (REsp /RS, Rel. Mnstro ALDIR PASSARINHO JUNIOR, QUARTA TURMA, julgado em 10/06/2008, DJe 12/08/2008) No tocante ao peddo de danos moras, não há como o mesmo ser a- colhdo, tendo vsta er o apelante devedor contumaz, pos possu 20 (vnte) ocorrêncas no 4

5 regstro de nadmplênca - SPC (fl. 13), logo, é ndscutível que o mesmo não está ncólume perante o meo socal, razão pela qual não há lesão à sua magem ou à boa-fama., Prma face, mpende gzar a respeto do dano moral, que emergu da Carta Polítca de 1988f a qual trouxe o dreto a sua reparação no artgo 5 0, ncsos V e X, e, mas recentemente, o atual Códgo Cvl, cumprndo as dretrzes consttuconas, garantu o ressarcmento por abalos emoconas e psíqucos a quem forem causados, consoante se verfca do artgo 186, njverbs, respectvamente: 'Art. 5 0 Todos são guas perante a le, sem dstnção de qualquer natureza, gaantdo-se aos brasleros e aos estrangeros resdentes no País a nvolabldade 1. lo dreto à vda, à lberdade, à gualdade, à segurança e à propredade, nos termos seguntes: v,..._ / b.1,v- é assegurado o dreto de resposta, proporconal ao agravo, além da ndenza- 07o por dano materal e moral ou à magem. 1-1, são nvoláves a ntmdade, a vda prvada, a honra e a magem das pessoas, assegurado o dreto a ndenzação pelo dano materal ou moral decorrente de sua volação". "A r Aquele que, por ação ou omssão voluntára, neglgênca ou mprudênca, volar dreto e causar dano a outrem, anda que exclusvamente moral, comete ato lícto".. Verfca-se, pos, que o dreto braslero tutela os valores íntmos da personaldade, possbatando mecansmos adequados de defesa contra as agressões njustas que alguém possa sofrer no plano subjetvo, mpondo um dever legal amplo de não lesar. Não obstante, n casu, não é possível vslumbrar qualquer aparênca de dano moral, porquanto nexstu conduta lícta da nsttução apelante, tendo esta, a contráro senso, agdo em conformdade com a le, exercendo regularmente o seu dreto. Ora, não podera magnar o devedor que mantendo a condção de devedor contumaz fcara mune à nscrções em Cadastros de Proteção ao Crédto. É sabdo o dever de qualquer nsttução empresaral de nscrever o nadmplente pertnaz no órgão devdo, pos este é o meo legal pelo qual esta classe pode garantr a saúde fnancera, porquanto é cedço que devedores contumazes são capazes de ocasonar graves lesões patrmonas, devdo ao seu estado de nsolvênca permanente. Desta feta, no caso dos autos, não restou caracterzado o dano moral pleteado, es que se trata de devedor contumaz. Assm, não há como se amparar a sua pretensão, vsto que se utlzou da va judcal com o ntuto de locupletamento sem causa.,.agasalhando esse entendmento: "APELAÇÃO Cá/EL - RESPONSABILIDADE CIVIL - SERASA - MANU- TENÇÃO INDEVIDA - PERMANÊNCIA NO CADASTRO ORIUNDA DE OU- TROS DÉBITOS ALÉM DOS JÁ QUITADOS - DEVEDOR CONTUMAZ - DANO MORAL NÃO CARACTERIZADO - SENTENÇA REFORMADA. Não caracterza dano moral a manutenção ndevda no cadastro da Serasa daquele que á fgurava no referdo rol por outras questões de nadmplênca. RECURSO PROVIDO" (Apelação ave] n , de Pçarras, Rela- 1 to::des.mazonferrera). DANO MORAL NOTIFICAÇÃO PRÉVIA. INEXISTÊNCIA. VALOR DA INS- CRIÇÃO DEVIDO. DEVEDOR CONFESSO E CONTUMAZ. AUSÊNCIA DE DIREITO À INDENIZAÇÃO. VOTO VENCIDO. O descumprmento da norma nsculpda no art. 43 do Códgo de Defesa do Consumdor não gera, em se tratando de negatvação de devedor confesso e contumaz, ndenzação por danos moras. Se o valor que embasa a nscrção em cadastro de proteção ao crédto é devdo, a nobservânca quanto ao dever de promover a notfcação préva, não é capaz de gerar dreto ao recebmento de ndenzação de cunho moral. Apelação 5

6 ão provdl VV Comprovada ausenc t de comum tço do devedor a respeto ( a exstenca de slido remanescente a ser qutado conforme avençado a nscrção legatva do devedor anda que nadmplente confgura ato ndenzavel (TJ MG 1pelaçao Cvel n /001 Reltor Des Cabral dl Slva 10` -jamara Cvel Data Julgamento 12/08/2008 Data de Publcaçao 05/092008) `( ) A EXISTÊNCIA DE OUTROS REGISTROS EM CADASTRO DE I- NADIMPLENTFS, APESAR DA FALTA DF NOTIFICAÇÃO EM RFLA- Ç.ÃO A ALGUNS Drus, AFASTA A INDENIZAÇÃO POR DANO MO- AL ( ) (Agra o N Nona Camara Cvel Trbun t de Justça do qs Relator Odont. Sangune, Julgado em 08/10/200S) Deste modo, consderando que a pretensão da apelada não fo atngda ntegralmente, restou caracterzada a sucumbênca recproca, ja que alem do peddo de retrada de seu nome (lo cadastro de mau pagadores pleteou tambem a ndenzação por dano moral, mas somenqe o prmero fora conceddo sendo, portanto cabvel o art 21, caput do CPC Vejamos I Ir! 21 - Sc cada ltgante for em parte sencedor L lencdo, serão recproca t 1 proporconalmente dstrbuídos e compensados entrt eles os honoranos e as despesas Nesse sentdo fxo os honoraros em R$ (qunhentos) reas devendo ser dstrbu( os e compensados recproca e proporconalmente Vale salentar que, mesmo com a conce ssão da assstênca judcara, a apelada não fca afastada da possbldade de pagamento d tas despesas desde que possa fazê-lo, sem prejuzo do sustento proplo ou da famla, d ntro de cnco anos, a contar da sentença fnal porem, não podendo satsfazer tal pagameato no referdo lapso temporal fla a obrgação prescrta, nos termos do art 12 da Le 1 06')/..0 Pelas razões declnadas, dante da ausênca dos elementos ensejadores a ndenzação r )r dano moral no caso vertente, DOU PROVIMENTO PARCIAL A APELAÇÃO apena, para cancelar os regstros aqu mpugnados, fxando os honoraros advocatcos R$ 500,00 (qunhentos), nos termos do artgo 21 do CPC E COMO OtO Presdu a Sessão o Exmo Sr Des Saulo Ilennques de Sa e IkneN Ides Partcparan do julgamento, alem do relator, Emnente Des Saulo Henrques de Sa e Benevdes, o Ermo Dr Eduardo Jose de Carvalho Soares, Juz convocado para substtur o Ermo Des GLneso Gomes Perera Flho e o Exmo Dr 'I erco Chaves de Moura, Juz convocado para 'substtur o Ermo D.s Marco Murlo da Cunha Ramos Procurador de Justç, Presente ao julgamento o Exmo Sr Dr Done' Vloso Gouvea, João Pessoa, 25 de novembro de 2008 A Des Saulo H umes de a e Benevules Relatar

7 , TRIBUNAL DE JUSTIÇA Coordenadora Judcára &lstrado enaaajztl

ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIARIO GABINETE DO DÊS SAULO HENRIQUES DE SA E BENEVIDES

ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIARIO GABINETE DO DÊS SAULO HENRIQUES DE SA E BENEVIDES I I... 4.4W. npub (,. ~Ne 10 ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIARIO GABINETE DO DÊS SAULO HENRIQUES DE SA E BENEVIDES ACORDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO N 001 2007 034803-0/001 RELATOR Des Saulo Henrques de Sá

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA ACÓRDÃO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA ACÓRDÃO / gtv. ESTADO DA PARAÍBA # PODER JUDCÁRO 5 8 Agravo de nstrumento n" 2004.008919-2 Relator: Des. Luz Slvo Ramalho Júnor Agravante: Antôno D'Avla Lns Flho e Espólo de Luz Antôno da Slvera D'Avla Lns. Advogado:

Leia mais

,N,-, i.r,n 1L-~jih '. t'.. -:,

,N,-, i.r,n 1L-~jih '. t'.. -:, N- RN 1L-~jh ' t' -: t I j- :: -'; : t flt;' 1 _ 'A- tl : ESTADO DA PARAÍBA r 4 PODER JUDICIÁRIO 1 TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB DES MARCOS A SOUTO MAIOR ACÓRDÃO :I 1 RECURSO OFICIAL E APELAÇÃO CÍVEL N 0172004001370-2/001-1

Leia mais

ta. Pgi. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

ta. Pgi. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ta. Pgi. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2005.064190-7/001 - i a Vara Cível da Capital RELATOR : Juiz Eduardo José

Leia mais

.;4114,+? "'ut3 Juarvivir0. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos

.;4114,+? 'ut3 Juarvivir0. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos ...F... I.;44+? A A I ; "'ut3 Juarvvr0 ESTADO DA PARAÍBA 'ODER JUDICIÁRIO GABINETE DO DES. NAULO HENRIQUES DE SÁ E BENEVIDES ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.206.02285-5 / 00 7 a Vara da Fazenda Públca da

Leia mais

TERMO DE CONTRATO N 001/2014 - CMM

TERMO DE CONTRATO N 001/2014 - CMM \1erra do guaraná" TERMO DE CONTRATO N 001/2014 - CMM CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ACESSO A INTERNET VIA SATÉLITE ATRAVÉS DE LINK DEDICADO, QUE ENTRE SI FAZEM A CÂMRA MUNICIPAL DE MAUÉS E A EMPRESA C H M

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.061.500 - RS (2008/0119719-3) RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI RECORRENTE : BANCO CITIBANK S/A ADVOGADO : EDUARDO GRAEFF E OUTRO(S) RECORRIDO : ADELINA FARINA RUGA ADVOGADO : MARCOS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.092.765 - MT (2008/0157397-5) RELATÓRIO O EXMO. SR. MINISTRO ALDIR PASSARINHO JUNIOR: Cuida-se de recurso especial contra acórdão proferido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Mato

Leia mais

,- ', ''"4s;,. ..st. k - - :!;'.;r-p;, :_,' j- f 4-igano, 'ti. npy d-- Alves Formiga. COBRANÇA - Servidor municipal X Fazenda

,- ', ''4s;,. ..st. k - - :!;'.;r-p;, :_,' j- f 4-igano, 'ti. npy d-- Alves Formiga. COBRANÇA - Servidor municipal X Fazenda ! 1 ' 1 ) I n fr-.'..st - ' ''"4s;. k - - :!;'.;r-p; :_' j- '";. ACÓRDÃO f 4-gano 't. npy d-- ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DO DESEMBARGADOR APELAÇÃO CÍVEL N. 037.2005.002911-7.

Leia mais

+ -47 41.1 ' r, ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. JORGE RIBEIRO NÓBREGA

+ -47 41.1 ' r, ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. JORGE RIBEIRO NÓBREGA t. + -47 41.1 ' r ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. JORGE RIBEIRO NÓBREGA ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 001.2004.024269-3/001 Oriundo da 7a Vara Cível da Comarca de Campina Grande-PB

Leia mais

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos oè;lr- jusnlve,4d ei:x PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA FARAIBA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CINTEL N 098.2008.000796-0/001 Comarca de Queimadas RELATOR: Des. Márcio

Leia mais

ACÓRDÃO. Poder Judiciário Tribunal de Justiça da Paraíba Gabinete Des. JORGE RIBEIRO NÓBREGA

ACÓRDÃO. Poder Judiciário Tribunal de Justiça da Paraíba Gabinete Des. JORGE RIBEIRO NÓBREGA 1 Poder Judcáro Trbunal de Justça da Paraíba Gabnete Des. JORGE RIBEIRO NÓBREGA ACÓRDÃO EMBARGOS DE DECLARAÇÃO N. 888.200.2005.019.401-41001 Orundo da 7a Vara da Fazenda Públca da Comarca da Captal RELATOR

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas: RELATÓRIO

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas: RELATÓRIO ESTADO DA PARAÍBA 21 PODER JUDICIÁRIO 1 Apelação Cível n. 888.2002.014.833-4/001 Relator: Des. Luiz Silvio Ramalho Júnior Apelante: GM Factoring Sociedade de Fomento Comercial Ltda Advogada: Maria Irinea

Leia mais

RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4)

RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4) RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4) RELATOR RECORRENTE ADVOGADOS RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO ANTÔNIO DE PÁDUA RIBEIRO : BANCO DO BRASIL S/A : ÂNGELO AURÉLIO GONÇALVES PARIZ DONIZETI ELIAS

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO n 200.2009.038547-3/001 1 7a Vara Cível da Capital RELATOR: Des. Genésio Gomes

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça S EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. PLANO DE SAÚDE. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO. CIRURGIA BARIÁTRICA. PEDIDO MÉDICO. NEGATIVA DE AUTORIZAÇÃO. DANO MORAL. DECISÃO

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - CARLOS SIMÕES FONSECA 11 de dezembro de 2012

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - CARLOS SIMÕES FONSECA 11 de dezembro de 2012 ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - CARLOS SIMÕES FONSECA 11 de dezembro de 2012 AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0902402-16.2012.8.08.0000 (048129002084) - SERRA - 4ª VARA

Leia mais

Mjs. ,fr. (s. r'sg ;.5k. f 1$01. ()PUè ~TM 01.1(

Mjs. ,fr. (s. r'sg ;.5k. f 1$01. ()PUè ~TM 01.1( Mjs,fr (s. r'sg ;.5k f 1$01 ()PUè ~TM 01.1( ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL n 001.2005.005450-9/001- P Vara Cível de Campina

Leia mais

1,4, 4,f4ã4' #2."" "ru3 muni r5" ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. SAULO HENRIQUES DE SÁ E BENE VIDES

1,4, 4,f4ã4' #2. ru3 muni r5 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. SAULO HENRIQUES DE SÁ E BENE VIDES 1,4, 4,f4ã4' #2."" "ru3 muni r5" ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. SAULO HENRIQUES DE SÁ E BENE VIDES 1111 ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2003.517143-4/001 7' Vara da Fazenda

Leia mais

:João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros).

:João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros). APELAÇÃO CÍVEL N 200.2008.032.045-61 001. Relator :João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros). Apelado :Evaldo de Lima

Leia mais

14t\ RECURSO ADESIVO INDENIZAÇÃO FIXADA COM RAZOABILIDADE MANUTENÇÃO DO VALOR DESPROVIMENTO

14t\ RECURSO ADESIVO INDENIZAÇÃO FIXADA COM RAZOABILIDADE MANUTENÇÃO DO VALOR DESPROVIMENTO ít gnáà-4tí.#.0- PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAIBA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N" 001.2005.014945-7 6a Vara Cível de Campina Grande RELATOR : Dr.

Leia mais

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores NEVES AMORIM (Presidente) e JOSÉ JOAQUIM DOS SANTOS.

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores NEVES AMORIM (Presidente) e JOSÉ JOAQUIM DOS SANTOS. fls. 1 ACÓRDÃO Registro: 2014.0000130476 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0195036-54.2012.8.26.0100, da Comarca de São Paulo, em que é apelante TANIA MARIA SIMÕES BRAZ (JUSTIÇA

Leia mais

. * ,,r,ffit; '94 ; 4?...;), ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO DES. JOÃO ANTONIO DE MOURA

. * ,,r,ffit; '94 ; 4?...;), ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO DES. JOÃO ANTONIO DE MOURA 5 al...e1~... f... N. 888.2004.000497-91001 3 5-. * rfft; '94 ; 4?...;) ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO DES. JOÃO ANTONIO DE MOURA ACÓRDÃO AÇÃO RESCISÓRIA N 888.2004.000497-9/001 RELATOR

Leia mais

AUSÊNCIA DE PROVAS IMPROCEDÊNCIA DO PEDIDO APLICAÇÃO DO ART. 333, I, DO CPC

AUSÊNCIA DE PROVAS IMPROCEDÊNCIA DO PEDIDO APLICAÇÃO DO ART. 333, I, DO CPC , a.. A -+ 411.00 lk )1)ER PAU ÁRO TRBUNAL DT JUSTÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABNETE 1 )F.SEMBARGADOR MANDE. PAU MO DA LUZ ACÓRDÃO/ Apelação Cível n" 0012005035775-3/001 i a Vara Cível da Comarca de Campina

Leia mais

Nesses termos, pede deferimento. Uberaba/MG,

Nesses termos, pede deferimento. Uberaba/MG, MERITÍSSIMA JUÍZA DE DIREITO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE UBERABA/ MINAS GERAIS. Autos n. 701. Secretaria cível BANCO xxxx., já qualificado nos autos epigrafados da AÇÃO DECLARATÓRIA DE INEXISTÊNCIA

Leia mais

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmo. Desembargadores ALEXANDRE LAZZARINI (Presidente) e MAURO CONTI MACHADO.

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmo. Desembargadores ALEXANDRE LAZZARINI (Presidente) e MAURO CONTI MACHADO. fls. 106 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO Registro: 2015.0000463635 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 1015319-94.2014.8.26.0100, da Comarca de São Paulo, em que é

Leia mais

ACÓRDÃO. Ao contrário do que afirma a apelante, não existem provas de que o condutor do veículo de propriedade do segundo promovido

ACÓRDÃO. Ao contrário do que afirma a apelante, não existem provas de que o condutor do veículo de propriedade do segundo promovido ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gah. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO APELAÇÃO Cá/EL N 016.2009.000727-5/ 001 RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira Filho APELANTE: Nikanora

Leia mais

D E C I S Ã O. Contra-razões ofertadas as fls. 176/184 em total prestígio a. sentença.

D E C I S Ã O. Contra-razões ofertadas as fls. 176/184 em total prestígio a. sentença. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA QUARTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL Nº 0168239-18.2007.8.19.0001 APELANTE: BRADESCO VIDA E PREVIDÊNCIA S/A APELADO: CATIA MARIA DA SILVA COUTO RELATOR:

Leia mais

CIVIL AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS NEGATIVAÇÃO DO NOME DO AUTOR NO ROL DE INADIMPLENTES DA SERASA E DO SPC CULPA EXCLUSIVA DO,.

CIVIL AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS NEGATIVAÇÃO DO NOME DO AUTOR NO ROL DE INADIMPLENTES DA SERASA E DO SPC CULPA EXCLUSIVA DO,. r Poder Judiciário TridunaC de Justiça do Estado da Tarai6a ga6inete da Desendargadora Maria de 'Fátima Moraes Oezerra Cavarcanti Acórdão APELAÇÃO CÍVEL N 200.2000.002066-5 / 001 - Capital RELATOR : Dr.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 781.703 - RS (2005/0152790-8) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA : UNIÃO : MARCOS ROBERTO SILVA DE ALMEIDA E OUTROS : WALDEMAR MARQUES E OUTRO EMENTA

Leia mais

Nº 70020131579 COMARCA DE PORTO ALEGRE BANCO DO BRASIL S/A MARINA HELENA ALENCASTRO

Nº 70020131579 COMARCA DE PORTO ALEGRE BANCO DO BRASIL S/A MARINA HELENA ALENCASTRO AÇÃO DE INDENIZAÇÃO. LITISCONSÓRCIO PASSIVO. SENTENÇA DE PARCIAL PROCEDENCIA, CONDENANDO APENAS UMA DAS PARTES DEMANDADAS. NÃO INCIDÊNCIA DO ART. 191, DO CDC. SÚMULA 641, DO STF. PRAZO SIMPLES PARA RECORRER.

Leia mais

Apelação Cível n. 2007.060814-4, de Itajaí Relator: Des. Lédio Rosa de Andrade

Apelação Cível n. 2007.060814-4, de Itajaí Relator: Des. Lédio Rosa de Andrade Apelação Cível n. 2007.060814-4, de Itajaí Relator: Des. Lédio Rosa de Andrade APELAÇÃO CÍVEL. DECLARATÓRIA DE INEXISTÊNCIA DE DÉBITO C/C DANO MORAL. DUPLICATA SEM ACEITE. PROTESTO POR INDICAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE.

Leia mais

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 22290/2010 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL WANIA APARECIDA OLIVEIRA BRAGA - ME APELADO: BANCO ITAÚ S. A.

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 22290/2010 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL WANIA APARECIDA OLIVEIRA BRAGA - ME APELADO: BANCO ITAÚ S. A. APELANTE: WANIA APARECIDA OLIVEIRA BRAGA - ME APELADO: BANCO ITAÚ S. A. Número do Protocolo: 22290/2010 Data de Julgamento: 9-6-2010 EMENTA APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DECLARATÓRIA - CONSIGNAÇÃO EXTRAJUDICIAL

Leia mais

+t+ Ammg *ESTADO DA PARAÍBA. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

+t+ Ammg *ESTADO DA PARAÍBA. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho 4. +t+ Ammg *ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 026.2008.000368-9/001 Comarca de Piancó RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira

Leia mais

11è 8 3(21 . * ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO

11è 8 3(21 . * ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO 4. * 8 3(21 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 200.2003.018359-0/001 i a Vara Cível da Comarca da Capital RELATOR : Des. MANOEL

Leia mais

TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. Fagundes Cunha Presidente Relator

TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. Fagundes Cunha Presidente Relator RECURSO INOMINADO Nº 2006.3281-7/0, DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE FAZENDA RIO GRANDE RECORRENTE...: EDITORA ABRIL S/A RECORRIDO...: RAFAELA GHELLERE DAL FORNO RELATOR...: J. S. FAGUNDES CUNHA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.322.914 - PR (2012/0097003-6) RELATORA RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADA S : MINISTRA NANCY ANDRIGHI : ROBERTO GETULIO MAGGI : CARLOS FREDERICO REINA COUTINHO E OUTRO(S) : SUL AMÉRICA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 963.454 - SC (2007/0143805-5) RELATOR RECORRENTE ADVOGADOS RECORRIDO PROCURADOR INTERES. : MINISTRO PAULO DE TARSO SANSEVERINO : LIBERTY PAULISTA SEGUROS S/A : SÉRGIO ALEXANDRE SODRÉ

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho , 1. " ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO. APELAÇÃO CÍVEL N 076.2005.000115-5/001 Comarca de Gurinhém RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO fls. 122 Registro: 2014.0000513173 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 1104017-13.2013.8.26.0100, da Comarca de São Paulo, em que é apelante TAM LINHAS AEREAS S/A, é apelado

Leia mais

,^0; 71/3ápf. d.) ír.o.t.lra

,^0; 71/3ápf. d.) ír.o.t.lra ,^0; 71/3ápf Moto/ 2udiço, d.) ír.o.t.lra ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 035.2005.000.510-3/001 - Sapé RELATOR: Miguel de Britto Lyra Filho, Juiz de Direito convocado APELANTE: INTERNÁUTICA INFORMÁTICA LTDA

Leia mais

ACÓRDÃO. t: +, g+ f-/-, Poder Judiciário Estado da Paraíba Tribunal de Justiça

ACÓRDÃO. t: +, g+ f-/-, Poder Judiciário Estado da Paraíba Tribunal de Justiça t: + g+ f-/- Poder Judiciário Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2006.040340-5/001 CAPITAL RELATOR : Miguel de Britto Lyra Filho - Juiz de Direito convocado 1 APELANTE :

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.117.258 - PR (2009/0008836-2) RELATOR RECORRENTE PROCURADOR RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO HERMAN BENJAMIN : INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - INCRA : VALDEZ ADRIANI

Leia mais

+, -7+ ''*,.:,,,i Pe", NiBJ1,,1,g..0 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

+, -7+ ''*,.:,,,i Pe, NiBJ1,,1,g..0 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho , 5 +, -7+ ''*,.:,,,i Pe", NiBJ1,,1,g..0 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 200.2007.752.691-7/001 Comarca de João Pessoa

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.093.501 - MS (2008/0208968-4) RELATOR : MINISTRO JOÃO OTÁVIO DE NORONHA RECORRENTE : BV FINANCEIRA S/A CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO ADVOGADO : MARIANA DE CÁSSIA GOMES GOULART

Leia mais

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná TRIBUNAL DE JUSTIÇA Relator : Desembargador Frederico Martinho da NObrega Coutinho

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 437.853 - DF (2002/0068509-3) RELATOR : MINISTRO TEORI ALBINO ZAVASCKI RECORRENTE : FAZENDA NACIONAL PROCURADOR : DANIEL AZEREDO ALVARENGA E OUTROS RECORRIDO : ADVOCACIA BETTIOL S/C

Leia mais

Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira

Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira AC no 035.2005.000.557-4/001 1 Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 035.2005.000.5 001

Leia mais

1, 91 I, L.; Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D.

1, 91 I, L.; Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. # 1' AC no 001.2008.015902-1/001 1 1, 91 I, L.; Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO 4110 APELAÇÃO Chi/EL

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Almeida Macedo.

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Almeida Macedo. _ * loar ns J 7r ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ACÓRDÃO AGRAVO DE INsTRum ENTO N" 200400753- REATOR Des João Machado de Souza AGRAVANTE : Telemar Norte Leste S/A - Adv Carla Adrana

Leia mais

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 45610/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 45610/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL APELANTE: BRADESCO AUTO RE COMPANHIA DE SEGUROS APELADO: HAMILTON DE CARVALHOFERREIRA Número do Protocolo: 45610/2012 Data de Julgamento: 19-9-2012 E M E N T A SEGURO OBRIGATÓRIO (DPVAT) - LEI N. 11.482/07

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 871.628 - AL (2006/0162973-8) RELATOR : MINISTRO JORGE SCARTEZZINI RECORRENTE : TIM NORDESTE TELECOMUNICAÇÕES S/A ADVOGADO : GENILSON JOSÉ AMORIM DE CARVALHO E OUTROS RECORRIDO : LUIZ

Leia mais

3 351ity, '1211. ,ffl O. :Y/ r Gabinete do Desembargador TRIBUNAL DE JUSTIÇA

3 351ity, '1211. ,ffl O. :Y/ r Gabinete do Desembargador TRIBUNAL DE JUSTIÇA 4~~1~1~,- - _ - - - -- 1 1 j : 3 351ity, '1211 "71:\ ikl ESTADO DA PARA(BA t UM I PODER JUDICIÁRIO - 1. TRIBUNAL DE JUSTIÇA,ffl O. :Y/ r Gabinete do Desembargador 1891 III, / Marcos Cavalcanti de Albuquerque

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas:

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas: . ' ESTADO DA PARAÍBA t-n " PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Apelação Civel n 200.2004.038313-1/001 Relator: Des. Luiz Silvio Ramalho Júnior Apelante: Executivos Administração e Promoção de Seguros

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 468.333 - MS (2002/0108270-6) RELATOR : MINISTRO LUIS FELIPE SALOMÃO RECORRENTE : BANCO DO BRASIL S/A ADVOGADO : GILBERTO EIFLER MORAES E OUTRO(S) RECORRIDO : LEODARCY DA SILVA ANGELIERI

Leia mais

4A, 'IA' , tel 1. (%/3 ai2~ ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa

4A, 'IA' , tel 1. (%/3 ai2~ ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa 4A, 'IA', tel 1 (%/3 ai2~ ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 016.2007.000.922-61001. RELATOR : Des. José Di Lorenzo Serpa APELANTE :

Leia mais

JI WrIlei. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

JI WrIlei. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ).,, JI WrIlei ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO n 041.2007.001993-4/001 RELATOR: Eduardo José de Carvalho Soares

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRATICA REGISTRADO(A) SOB N ACÓRDÃO *02135621* Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação n 1145842-3, da Comarca de São Paulo, em que é

Leia mais

41,14'1 ti. tha. ojlnt. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO

41,14'1 ti. tha. ojlnt. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO . - - 41,14'1 ti tha ojlnt Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2007.792.417-9/001 João Pessoa RELATOR: Miguel de Britto Lyra Filho, Juiz de Direito Convocado

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 184.727 - DF (2012/0112646-2) RELATOR : MINISTRO HERMAN BENJAMIN : MINISTÉRIO PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS EMENTA PROCESSUAL CIVIL. COMPETÊNCIA. PERIÓDICO

Leia mais

1. -I- 4,, ia Poder Judicumo Tr76 mal" de Justiça do Estado da Paraz6a ga6znete da DL fmana de Tatzma!Moraes Bezerra Cavafrantz

1. -I- 4,, ia Poder Judicumo Tr76 mal de Justiça do Estado da Paraz6a ga6znete da DL fmana de Tatzma!Moraes Bezerra Cavafrantz - Acórorão 1. -I- 4 a Poder Judcumo Tr76 mal" de Justça do Estado da Paraz6a ga6znete da DL fmana de Tatzma!Moraes Bezerra Cavafrantz APELAÇÃO Ch/EL N 033 000 000248-6 / 001 Santa Rta RELATORA Dra Mara

Leia mais

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO DES. SAULO HENRIQUES DE SÁ E BENEVIDES. ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 001.2007.024438-7/001 7a Vara Cível da Capital. RELATOR :Des. Saulo Henriques de Sá e Benevides.

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba Gabinete da Desa. Maria das Graças Morais Guedes

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba Gabinete da Desa. Maria das Graças Morais Guedes Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba Gabinete da Desa. Maria das Graças Morais Guedes ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL NQ 001.2010.018987-5/001 Relatora Apelante Advogada Apelada Desembargadora

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.079.644 - SP (2008/0172654-7) RELATORA : MINISTRA ELIANA CALMON RECORRENTE : VELLOZA GIROTTO E LINDENBJOM ADVOGADOS ASSOCIADOS S/C ADVOGADO : LUIZ EDUARDO DE CASTILHO GIROTTO E OUTRO(S)

Leia mais

APELAÇÃO CÍVEL PROCESSO Nº 0094114-74.2010.8.19.0001 VIGÉSIMA CÂMARA CÍVEL

APELAÇÃO CÍVEL PROCESSO Nº 0094114-74.2010.8.19.0001 VIGÉSIMA CÂMARA CÍVEL APELANTE: WANIA CRISTINA DA SILVA (Autora) APELADO: GOLDEN CROSS ASSISTÊNCIA INTERNACIONAL DE SAÚDE LTDA (Ré) RELATORA: DES. INÊS DA TRINDADE CHAVES DE MELO APELAÇÃO CÍVEL AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER C/C

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des, Genésio Gomes Pereira Filho

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des, Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des, Genésio Gomes Pereira Filho APELAÇÃO CÍVEL RELATOR APELANTE ADVOGADO APELADO ADVOGADO n.q. 200.2007.025598-5/ 001 : Des. Genésio

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2010.046652-9/001 8 Vara Cível da Capital RELATOR: Dr. Tércio Chaves de Moura, Juiz convocado

Leia mais

Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Órgão 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais do Distrito Federal Processo N. Apelação Cível do Juizado Especial 20110710091144ACJ

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. SAULO HENRIQUES DE SÁ E BENE VIDES

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. SAULO HENRIQUES DE SÁ E BENE VIDES ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. SAULO HENRIQUES DE SÁ E BENE VIDES ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2010.015238-4/001 14" Vara Cível da Capital RELATOR : Des. Saulo Henriques de Sá

Leia mais

(ft.." 4 Án 41. sks, 4, Pus JUSTIT11 Pijj z ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS

(ft.. 4 Án 41. sks, 4, Pus JUSTIT11 Pijj z ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS (ft.." 4 Án 41 sks, 4, Pus JUSTIT11 Pijj z ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 076.2008.000525-9/001 Comarca de

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 078.2009.000134-4/001. Relator: Des. José Di Lorenzo Serpa. Apelante: BSE S/A Claro (Adv. Rossana

Leia mais

ACÓRDÃO. 4.18J1:2711.."1 ESTADO DA PARAlBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Peleira Filho

ACÓRDÃO. 4.18J1:2711..1 ESTADO DA PARAlBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Peleira Filho .; 1-14 - 4.18J1:2711.."1 ESTADO DA PARAlBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Peleira Filho ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL ng 056.2005.000733-7/002 Comarca de Coremas RELATOR : Des.

Leia mais

RELATÓRIO. O Sr. Des. Fed. FRANCISCO WILDO (Relator):

RELATÓRIO. O Sr. Des. Fed. FRANCISCO WILDO (Relator): APELAÇÃO CÍVEL Nº 511146/AL (0002840-14.2010.4.05.8000) APTE : CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS DA 6ª REGIÃO (AL/PE/PB/RN/CE/PI/MA) ADV/PROC : ALINE JANISZEWSKI LINS APDO : SHBRS/AL - SINDICATO DOS

Leia mais

l. k. ESTADO DA PARAIBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO

l. k. ESTADO DA PARAIBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO -- --- r "' f344 l k = 2= r ; : / " IF9 AI!q : * ' "8 JIMMAI "'I 4 S rt t'' : ESTADO DA PARAIBA _ - : n'" PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA f' GAB DES MANOEL SOARES MONTEIRO ft!: :! ACÓRDÃO "I!':: ::

Leia mais

DECISÕES» ISS. 3. Recurso especial conhecido e provido, para o fim de reconhecer legal a tributação do ISS.

DECISÕES» ISS. 3. Recurso especial conhecido e provido, para o fim de reconhecer legal a tributação do ISS. DECISÕES» ISS INTEIRO TEOR. EMENTA. TRIBUTÁRIO. RECURSO ESPECIAL. ATIVIDADE DE INCORPORAÇÃO DE IMÓVEIS. EXISTÊNCIA DE DOIS CONTRATOS: O DE COMPRA E VENDA E O DE EMPREITADA. CARACTERIZAÇÃO DE FATO GERADOR

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. FAGUNDES CUNHA PRESIDENTE RELATOR

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. FAGUNDES CUNHA PRESIDENTE RELATOR RECURSO INOMINADO Nº 2006.0003212-2/0, DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE CRUZEIRO DO OESTE RECORRENTE...: BRADESCO SEGUROS S. A. RECORRIDO...: ALEXANDRE GONÇALVES MANFRIM RELATOR...: EMENTA RECURSO

Leia mais

TURMA RECURSAL ÚNICA

TURMA RECURSAL ÚNICA RECURSO INOMINADO Nº 2006.0003404-5/0 9 O JUIZADO ESPECIAL CÍVEL COMARCA DE CURITIBA RECORRENTES...: EMBRATEL EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S/A E ELOIR PINHEIRO DE MOURA RECORRIDOS...: ELOIR PINHEIRO

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS f.- ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 018.2010.001180-0/001 r Vara da Comarca de Guarabira RELATOR: Dr. João Batista Barbosa,

Leia mais

NOTIFICAÇÃO JUDICIAL. ÁLVARO V1LLAÇA. \ZE\T.DO advogados associados EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA

NOTIFICAÇÃO JUDICIAL. ÁLVARO V1LLAÇA. \ZE\T.DO advogados associados EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA ÁLVARO V1LLAÇA. \ZE\T.DO advogados assocados EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA JUDICIAL DA COMARCA DE IBIUNA. TAYNÁ COMERCIAL LTDA.. com sede na Rua Padre José Garzott, n 296, CEP 04806-000,

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO DES. SAULO HENRIQUES DE SÁ E BENE VIDES

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO DES. SAULO HENRIQUES DE SÁ E BENE VIDES ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO DES. SAULO HENRIQUES DE SÁ E BENE VIDES ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 200.2005.003335-2/001 4a Vara Cliva da Capital RELATOR : Des. Saulo Henriques de Sá e Benevides.

Leia mais

na. oulried -,41404,r), Poder Judiciário Tribunal de Justiça da Paraíba Gabinete do Des. MANOEL SOARES MONTEIRO

na. oulried -,41404,r), Poder Judiciário Tribunal de Justiça da Paraíba Gabinete do Des. MANOEL SOARES MONTEIRO ime na. oulried -,41404,r), ACÓRDÃO Poder Judiciário Tribunal de Justiça da Paraíba Gabinete do Des. MANOEL SOARES MONTEIRO AGRAVO DE INSTRUMENTO N 200.2003.018070-31001, Oriundo da 1 Vara Cível da Comarca

Leia mais

AGRAVO INTERNO EM APELACAO CIVEL 2002.02.01.005234-7

AGRAVO INTERNO EM APELACAO CIVEL 2002.02.01.005234-7 RELATOR : DESEMBARGADOR FEDERAL PAULO BARATA AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS PROCURADOR : JANE MARIA MACEDO MIDOES AGRAVADO : O FORTE DO SABAO LTDA ADVOGADO : SAULO RODRIGUES DA

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos, os autos

VISTOS, relatados e discutidos, os autos f ST. *!Yont',.> ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO 00 APELAÇÃO CÍVEL N 001.2002.015648 3/ 001 - Campina Grande RELATOR: João Benedito

Leia mais

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro APELAÇÃO CÍVEL Nº 0035092-08.2012.8.19.0004 APELANTE: BANCO BRADESCO S/A APELADO: BRUNO GARCIA DE SÁ RELATOR: DES. FERNANDO ANTONIO DE ALMEIDA APELAÇÃO CÍVEL DIREITO DO CONSUMIDOR AÇÃO SOB O RITO SUMÁRIO

Leia mais

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA 'TRIBUNAL DE JUSTIÇA

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA 'TRIBUNAL DE JUSTIÇA ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA 'TRIBUNAL DE JUSTIÇA Apelação Cível n2 200.2009.027892-61001 Origem : 13 2 Vara Cível da Comarca da Capital Relator : Desembargador Frederico Martinho da Nóbrega

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 864.760 - GO (2006/0145586-0) RELATORA : MINISTRA JANE SILVA (DESEMBARGADORA CONVOCADA DO TJ/MG) RECORRENTE : UNIÃO RECORRIDO : SALVADOR LAUREANO DE ASSUNÇÃO ADVOGADO : LÁZARO SOBRINHO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 119427-CE (0014160-68.2011.4.05.0000) AGRTE : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL AGRDO : CARLOS FLÁVIO OLIVEIRA SILVEIRA ADV/PROC : JOÃO OLIVARDO MENDES ORIGEM : 18ª Vara Federal do Ceará

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 593.196 - RS (2003/0164484-3) RELATOR : MINISTRO HÉLIO QUAGLIA BARBOSA EMENTA RECURSO ESPECIAL. SEGURO. ATRASO NO PAGAMENTO DOS VALORES DEVIDOS PELA SEGURADORA. LUCROS CESSANTES. OCORRÊNCIA.

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos os autos acima referenciados.

VISTOS, relatados e discutidos os autos acima referenciados. 4* 'L, Á `4'INI ~nu Pd Estado da Paraíba Poder Judiciário Tribunal de Justiça Gabinete do Des. Marcos Antônio Souto Maior ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 001.2008.001148-7/001 - CAMPINA GRANDE RELATOR : Juiz

Leia mais

KAROLINE PEREIRA DE OLIVEIRA Relator. Desembargador JOÃO EGMONT Revisor. Desembargador LUCIANO MOREIRA VASCONCELLOS Acórdão Nº 625.

KAROLINE PEREIRA DE OLIVEIRA Relator. Desembargador JOÃO EGMONT Revisor. Desembargador LUCIANO MOREIRA VASCONCELLOS Acórdão Nº 625. Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Órgão 5ª Turma Cível Processo N. Apelação Cível 20100110194817APC Apelante(s) TERRACAP - COMPANHIA IMOBILIARIA DE BRASILIA

Leia mais

P O D E R J U D I C I Á R I O

P O D E R J U D I C I Á R I O Registro: 2013.0000791055 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0024907-79.2012.8.26.0564, da Comarca de São Bernardo do Campo, em que é apelante CRIA SIM PRODUTOS DE HIGIENE

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 17ª Câmara Cível

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 17ª Câmara Cível Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 17ª Câmara Cível APELAÇÃO CÍVEL Nº 0018776-5.2009.8.19.0206 APELANTE: ALENCAR DA SILVA NOGUEIRA FILHO APELADO 1: AMICO SAÚDE LTDA APELADO 2 : ASSOCIAÇÃO

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo Registro: 2014.0000032304 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0000527-46.2013.8.26.0664, da Comarca de Votuporanga, em que é apelante SEBASTIÃO DE PIERRE SOBRINHO, é apelado

Leia mais

. Desembargador José Di Lorenzo Serpa. Costa).

. Desembargador José Di Lorenzo Serpa. Costa). ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNALDE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 098.2008.000211-01001. Relator. Desembargador José Di Lorenzo Serpa. Apelante Banco do Brasil S/A (Adv.:

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR JOSÉ RICARDO PORTO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR JOSÉ RICARDO PORTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR JOSÉ RICARDO PORTO DECISÃO MONOCRÁTICA REMESSA NECESSÁRIA N. 011.2010.000052-7/001 CABACEIRAS. Relator : Des. José Ricardo

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 037.2008.001.429-5/001 Comarca de Sousa RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira Filho APELANTE:

Leia mais

Sentença. 1. Relatório. Relatório dispensado (artigo 38 da Lei 9.099/95). 2. Fundamentação

Sentença. 1. Relatório. Relatório dispensado (artigo 38 da Lei 9.099/95). 2. Fundamentação Processo : 2013.01.1.151018-6 Classe : Procedimento do Juizado Especial Cível Assunto : Contratos de Consumo Requerente : CELSO VIEIRA DA ROCHA JUNIOR Requerido : EMPRESA EBAZAR Sentença 1. Relatório Relatório

Leia mais

COMARCA DE BELO HORIZONTE-MG JUÍZO DA 28ª VARA CÍVEL Processo nº 024.08.249.689-4

COMARCA DE BELO HORIZONTE-MG JUÍZO DA 28ª VARA CÍVEL Processo nº 024.08.249.689-4 COMARCA DE BELO HORIZONTE-MG JUÍZO DA 28ª VARA CÍVEL Processo nº 024.08.249.689-4 Autor: M. R. D. S. Réus: TELECOMUNICAÇÕES DE SÃO PAULO S/A TELESP ATLANTICO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITO CREDITÓRIOS

Leia mais

TERCEIRA CÂMARA CÍVEL RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL Nº 28345/2003 - CLASSE II - 23 - COMARCA CAPITAL

TERCEIRA CÂMARA CÍVEL RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL Nº 28345/2003 - CLASSE II - 23 - COMARCA CAPITAL APELANTE(S): APELADA(S): INFOWORLD TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA LTDA. DATEX COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA. - ME Número do Protocolo: 28345/2003 Data de Julgamento: 12-11-2003 EMENTA EMBARGOS À EXECUÇÃO - CHEQUE

Leia mais