Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA"

Transcrição

1 Setor: Suprimentos de Fundos (DCF) Período: 14/07/2008 a 25/07/2008 Legislação Aplicada: - Lei nº , de 21 de junho de 1993 Ministério da Educação RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 04/ Decreto nº , de 23 de dezembro de Decreto nº , de 25 de janeiro de Decreto nº , de 1º de fevereiro 2008 ESCOPO DO TRABALHO I Os trabalhos de auditoria foram realizados no período de 14 a 25 de julho de 2008, em estrita observância às normas de auditoria aplicáveis ao serviço público federal, com o objetivo de examinar e comprovar a legalidade e legitimidade dos fatos e atos administrativos e avaliar os resultados alcançados, quanto aos aspectos de eficiência, eficácia e economicidade. Em específico, analisar as concessões, utilizações e as prestações de contas dos Suprimentos de Fundos, bem como avaliar os controles internos existentes. Nenhuma restrição foi imposta aos nossos exames. II Os trabalhos foram feitos por amostragem, não tendo sido utilizado nenhum método específico para seleção dos itens auditados. Foram selecionados para exame os seguintes processos: 01) / (Responsável: Francisco R. Maia. Valor: R$ 1.626,55. Data: 09/01/08. Finalidade: Despesas com seguro obrigatório/2008 de todos os veículos oficiais da UNIFEI.); 02) / (Responsável: Francisco R. Maia. Valor: R$ 1.000,00. Data: 15/02/08. Finalidade: Despesas com regularização de veículo: Ônibus Scania, placa GPZ multas e seguro obrigatório/2008, doado à UNIFEI pela Secretaria da Receita Federal - SRF em Poços de Caldas/MG.); 03) / (Responsável: Francisco Gonçalves. Valor: R$ 2.000,00. 04) / (Responsável: Edson Di Lorenzo. Valor: R$ 2.000,00. 05) / (Responsável: José Maurício Ibba. Valor: R$ 2.000,00. 1

2 06) / (Responsável: Léo Melo de Oliveira. Valor: R$ 2.000,00. 07) / (Responsável: Agnaldo Junqueira. Valor: R$ 1.500,00. Data: 14/01/08. Finalidade: Material de consumo, necessários ao bom andamento da UNIFEI.); 08) / (Responsável: Rúbia Maria Storino. Valor: R$ 2.000,00. Data: 07/01/08. Finalidade: Peças de equipamentos, materiais para manutenção em geral dos prédios.); 09) / (Responsável: Rúbia Maria Storino. Valor: R$ 2.000,00. Data: 07/01/08. Finalidade: Pequenos serviços de manutenção, pequenas taxas e emolumentos.); 10) / (Responsável: Francisco R. Maia, Valor: R$ 2.000,00. 11) / (Responsável: Paulo C. G. da Silva. Valor: R$ 2.000,00. 12) / (Responsável: Carlos A. da Silva. Valor: R$ 2.000,00. Data: 04/01/08. Finalidade: Passagens terrestres aos servidores em transito, pedágios, estacionamento e pequenos reparos nos veículos da UNIFEI.); 13) / (Responsável: Francisco Gonçalves. Valor: R$ 2.000,00. 14) / (Responsável: Léo Melo de Oliveira. Valor: R$ 2.000,00. 15) / (Responsável: Edson Di Lorenzo. Valor: R$ 2.000,00. 16) / (Responsável: José Maurício Ibba. Valor: R$ 2.000,00. 17) / (Responsável: Francisco R. Maia. Valor: R$ 2.000,00. Data: 29/02/08. Finalidade: Combustíveis, lubrificantes e peças de reposição com 2

3 18) / (Responsável: Agnaldo Junqueira. Valor: R$ 1.500,00. Data: 07/03/08. Finalidade: Material de consumo, necessários ao bom andamento da UNIFEI.); 19) / (Responsável: Rúbia Maria Storino. Valor: R$ 2.000,00. Data: 07/03/08. Finalidade: Pequenos serviços de manutenção, pequenas taxas e emolumentos necessários ao bom andamento da UNIFEI.); 20) / (Responsável: Rúbia Maria Storino. Valor: R$ 2.000,00. Data: 07/03/08. Finalidade: Despesas com peças de equipamentos necessários ao bom andamento da UNIFEI.); 21) / (Responsável: Edson Di Lorenzo. Valor: R$ 2.000,00. Data: 24/04/08. Finalidade: Combustíveis, lubrificantes e peças de reposição com 22) / (Responsável: Paulo C. G. da Silva. Valor: R$ 2.000,00. viaturas da UNIFEI em trânsito.). III Resultado dos Exames: Verificamos as seguintes situações nos processos examinados: A) / (Responsável: Paulo César Germiniani da Silva. Valor: R$ 2.000,00. Data: 26/02/08. Finalidade: Combustíveis, lubrificantes e peças de reposição com viaturas da UNIFEI em trânsito.). O responsável pelo Suprimento de Fundos não prestou contas de sua aplicação no prazo fixado pela autoridade ordenadora, ou seja, em 06/05/2008, tendo apresentado somente em 07/05/2008 (conforme data do protocolo). Ao fazer a conferência desta prestação de contas a Divisão de Finanças (DCF) detectou várias incorreções, inclusive a falta de 04 (quatro) notas fiscais que comprovariam os gastos realizados nos dias 03, 08, 09 e 16/04/2008. A prestação de contas foi imediatamente devolvida ao suprido para as devidas correções e inclusão dos comprovantes de despesas (notas fiscais) faltantes. O suprido através do documento IN/090/Prefeitura/08 de 27 de junho de 2008, assim se manifestou: Justifico o atraso na prestação de contas do suprimento de fundos, tendo em vista que as notas de abastecimento em trânsito, conforme processos de diárias nº /08-98 do dia 03/04/08, /08-96 dos dias 07 e 08/04/08, /08-11 do dia 09/04/08 e /08-09 dos dias 15 e 16/04/08 foram extraviadas e nesse período tentei localizá-las sem êxito, como também não foi possível obter a segunda via nos postos onde efetuei os abastecimentos, restitui o valor de R$ 312,32 (trezentos e doze reais e trinta e dois centavos) ao erário em 27/06/08, conforme GRU anexa. Com base nas justificativas acima, solicito que seja aceita a prestação de contas e me comprometo maior atenção nas próximas.. Apresentada novamente a prestação de contas em 27/06/2008 à mesma foi aceita pelo departamento responsável. Apesar do atraso na prestação de contas, entendemos que não houve prejuízo aos cofres públicos, pois o responsável pelo Suprimento de Fundos recolheu ao erário, por 3

4 iniciativa própria, o valor não comprovado de suas despesas, ou seja, R$ 312,32 (trezentos e doze reais e trinta e dois centavos). No entanto, com o intuito de alertar os responsáveis pelos Suprimentos de Fundos desta instituição, lembramos-lhes que o item da Macrofunção SIAFI determina que: O servidor que receber Suprimento de Fundos, na forma do subitem anterior, é obrigado a prestar contas de sua aplicação, procedendo-se, automaticamente, a tomada de contas se não o fizer no prazo assinalado pelo Ordenador de Despesa, sem prejuízo das providencias administrativas para apuração das responsabilidades e imposição estabelecidas pelos Decreto nº , de 04 de agosto de 1987, Decreto de 23 de outubro de B) - Analisando os processos referentes às aquisições de combustíveis, lubrificantes e peças de reposição com viaturas da UNIFEI em trânsito, verificamos que a confirmação da entrada dos materiais estava sendo feita pelo próprio servidor (motorista) que adquiria os produtos, o que contraria o disposto no item 11.3 da Macrofunção SIAFI que determina expressamente que: A comprovação das despesas realizadas deverá estar devidamente atestada por outro servidor que tenha conhecimento das condições em que estas foram efetuadas, em comprovante original cuja emissão tenha ocorrido em data igual ou posterior a de entrega do numerário e compreendida dentro do período fixado para aplicação, em nome do órgão emissor do empenho. (grifo nosso). Constatada esta impropriedade, os responsáveis pela análise das prestações de contas foram imediatamente alertados e orientados a tomarem as devidas providências. IV Orientações: - Recomendamos ao setor responsável pela conferência das Prestações de Contas (Divisão de Finanças - DCF) que alerte novamente os supridos sobre a responsabilidade legal dos mesmos em prestar contas no prazo estipulado, e sendo o caso, quando injustificadamente não houver a prestação de contas relativas à Suprimento de Fundos no prazo previsto, que a instituição instaure o competente processo de Tomada de Contas Especial (TCE), conforme previsto no artigo 8º, caput, da Lei nº /1992 c/c artigo 45, 2º, do Decreto nº /1986; - Recomendamos que nos processos relativos às aquisições de combustíveis, lubrificantes e peças de reposição com viaturas da UNIFEI em trânsito, a comprovação das despesas realizadas com Suprimento de Fundos (Cartão Corporativo), seja atestada por outro servidor que tenha conhecimento das condições em que estas foram efetuadas e não pelo próprio adquirente como vinha acontecendo, cumprindo assim integralmente o disposto no item 11.3 da Macrofunção SIAFI ; - Por fim, recomendamos aos responsáveis pelos Suprimentos de Fundos em questão que concentrem esforços para corrigirem as falhas acima apontadas. V Conclusão: Em face dos exames realizados, concluímos que apesar das falhas acima apontadas, não identificamos nenhum indício de fracionamento de despesa ou dano ao erário. Também tivemos a oportunidade de constatar que foram atendidos todos os critérios de elegibilidade e razoabilidade no uso do Suprimento de Fundos e Cartão de Crédito 4

5 Corporativo por parte desta instituição, e que as despesas realizadas estão de acordo com as normas incidentes sobre a matéria. É o nosso relatório. Itajubá, 31 de julho de Anderson Christi Duarte Pinto Ferreira Auditor Interno UNIFEI 5

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA Setor: Suprimentos de Fundos (DCF) Período: 05/04/2010 a 16/04/2010 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993 Ministério da Educação RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 04/2010 - Decreto nº.

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 03/2013 Setor: Suprimento de Fundos / Cartão de Pagamento do Governo Federal (DCF) Período: 18/03/2013 a 12/04/2012 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666/1993 - Decreto nº. 6.370/2008

Leia mais

REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF

REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF 1. INTRODUÇÃO O suprimento de fundos consiste na entrega de numerário a servidor previamente designado e tem como finalidade atender

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA Setor: Suprimentos de Fundos (DCF) Período: 02/05/2011 a 20/05/2011 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993; Ministério da Educação RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 04/2011 - Decreto nº.

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA, UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE SUPRIMENTOS DE FUNDOS MODALIDADE CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF

PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA, UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE SUPRIMENTOS DE FUNDOS MODALIDADE CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Diretoria de Planejamento e Gestão PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA, UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE ESPECIAL SUPRIMENTO DE FUNDOS / CARTÃO DE CRÉDITO CORPORATIVO EXERCÍCIOS 2006 e 2007 Setor: Suprimento de Fundos (DCF) Período: 19/02/2008 a 28/03/2007 Legislação Aplicada: - Decreto nº. 93.872,

Leia mais

Orientações ao Portador

Orientações ao Portador Cartão de Pagamento do Governo Federal CPFG Orientações ao Portador Elaborado pela Divisão de Contabilidade e Administração Financeira / UFERSA Equipe Responsável: Antônio Aldemir Fernandes Lemos Gilmar

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO PROCESSO Nº : 08659002736/2008-55 CÓDIGO UG : 200118 RELATÓRIO Nº : 208282 UCI EXECUTORA : 170165 Sr. Chefe da CGU-Regional/PR,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 00202.000063/2007-74 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO CÓDIGO UG : 130028 : ARACAJU RELATÓRIO Nº : 189406 UCI EXECUTORA : 170074 RELATÓRIO DE AUDITORIA Chefe da CGU-Regional/SE, Em atendimento à determinação contida

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA Setor: Recursos Humanos (DEP) Período: 20/07/2009 a 07/08/2009 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.112/90 - Decreto nº. 2.880/98 - Medida Provisória nº. 2.165-36/01 - Decreto nº. 948/93 ESCOPO DO TRABALHO

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 03/2014 Setor: Suprimento de Fundos / Cartão de Pagamento do Governo Federal Período: 17/03/2014 a 04/04/2014 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666/1993 - Decreto nº. 6.370/2008

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE AUDITORIA 3.1/2015/AUDIN Dirigente: Magnífico Reitor Mauro Augusto Burkert Del Pino Unidade Auditada: Pró-Reitoria Administrativa PRA Gestor: Antonio Carlos de Freitas Cleff Período da Auditoria:

Leia mais

SUPRIMENTO DE FUNDOS

SUPRIMENTO DE FUNDOS SUPRIMENTO DE FUNDOS NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÃO, UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE SUPRIMENTOS DE FUNDOS DO CPGF NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA O suprimento de fundos é aplicável

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO CÓDIGO UG : 440031 RELATÓRIO Nº : 208054 UCI EXECUTORA : 170981 RELATÓRIO DE AUDITORIA Senhora Coordenadora-Geral, Em atendimento à determinação contida na Ordem

Leia mais

PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015

PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015 FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015 DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DE SUPRIMENTO DE FUNDOS PELA FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 04 DE 26 DE ABRIL DE A Câmara Municipal de Guaíra resolve:

PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 04 DE 26 DE ABRIL DE A Câmara Municipal de Guaíra resolve: PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 04 DE 26 DE ABRIL DE 2016 Regulamenta a prestação de contas de adiantamentos para as despesas com viagens dos vereadores e servidores; e dá outras providências. A Câmara Municipal

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA /4 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : RJ-2007-637 UNIDADE AUDITADA : CVM/RJ

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 08012.001249/2007-90 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO Fls. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO N.º : 00218.000768/2008-01 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 666, DE 10 DE AGOSTO DE 2000

RESOLUÇÃO Nº 666, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 Módulo VII - Administração e Finanças Res. 666/00 RESOLUÇÃO Nº 666, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 Disciplina o pagamento de diárias no âmbito da Autarquia, e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO UNIDADE AUDITADA : HOSPITAL DA LAGOA CÓDIGO UG : 250105 RELATÓRIO Nº : 208083 UCI EXECUTORA : 170130 Senhor Chefe da CGU-Regional/RJ,

Leia mais

Direito Financeiro. Suprimento de Fundos. Professor Fábio Furtado.

Direito Financeiro. Suprimento de Fundos. Professor Fábio Furtado. Direito Financeiro Professor Fábio Furtado www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Financeiro Aula XX SUPRIMENTO DE FUNDOS Conteúdo da Aula (Regime de Adiantamento a Servidor). 1 Lei nº 4.320/64: Art. 68.

Leia mais

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS Edital de Seleção de Projetos que farão parte da Programação Cultural alusiva à Semana Santa. MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS Edital de Seleção Projetos que farão parte da Programação

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 03/2011 Setor: Licitações, Contratos e Convênios (CCC e DCF) Período: 21/03/2011 a 29/04/2011 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666/93 - Decreto nº. 3.931/01 - Decreto nº. 5.450/05

Leia mais

Orientações para solicitação de diária. Definições: 1. Missão: evento (exemplo: reunião, treinamento).

Orientações para solicitação de diária. Definições: 1. Missão: evento (exemplo: reunião, treinamento). Orientações para solicitação de diária Definições: 1. Missão: evento (exemplo: reunião, treinamento). 2. Proposto: servidor que receberá a diária. 3. Proponente: servidor responsável por analisar a diária

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1632 DE

RESOLUÇÃO Nº 1632 DE RESOLUÇÃO Nº 1632 DE 17.07.2007 Disciplina o pagamento de diárias, e também o reembolso de despesas com combustíveis, com pedágio, etc., em deslocamentos realizados por meios próprios, em veículo não pertencente

Leia mais

PORTARIA N 003/2014, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014.

PORTARIA N 003/2014, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014. PORTARIA N 003/2014, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014. Dispõe sobre a concessão de Suprimento de Fundos pela Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba FUNETEC-PB. O SUPERINTENDENTE da Fundação de

Leia mais

Licitações e Gestão de Contratos Administrativos

Licitações e Gestão de Contratos Administrativos Licitações e Gestão de Contratos Administrativos Por: José Luiz Lima Abreu 1 A RESPONSABILIDADE DO GESTOR NA EXECUÇÃO CONTRATUAL LEI 8.666 Art. 67 A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 45.465, DE 30 DE JANEIRO DE 2008. (publicado no DOE nº 022, de 31 de janeiro de 2008) Regulamenta a Lei

Leia mais

Sistemas de Controle das empresas estatais

Sistemas de Controle das empresas estatais Sistemas de Controle das empresas estatais Alexandre Luis Bragança Penteado Gerente Setorial do Jurídico Corporativo de Órgãos Externos da Petróleo Brasileiro S.A. - PETROBRAS Sistemas de controle do Estado

Leia mais

1 de 2 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PARECER DO DIRIGENTE DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO Nº : 201108950 EXERCÍCIO : 2010 PROCESSO Nº : 23078.007786/2011-59

Leia mais

2. A sistemática de Suprimento de Fundos está estabelecida no artigo 68 da Lei 4.320/1964, que ao tratar do assunto assim estabelece:

2. A sistemática de Suprimento de Fundos está estabelecida no artigo 68 da Lei 4.320/1964, que ao tratar do assunto assim estabelece: Nota Técnica nº 2308 / 2007 / CCONT/STN Brasília, 28 de dezembro de 2007. Assunto: Suprimento de Fundos - Portaria MF n.º 95/2002. Senhor Coordenador Geral, 1. Trata-se de questionamentos a respeito da

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO Unidade Auditada: UNIVERSIDADE TECNOLOGICA FEDERAL DO PARANA Município - UF: Curitiba - PR Relatório nº: 201315495

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 5, DE 20 DE JANEIRO DE 2017.

RESOLUÇÃO Nº 5, DE 20 DE JANEIRO DE 2017. RESOLUÇÃO Nº 5, DE 20 DE JANEIRO DE 2017. O CONSELHO DIRETOR da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais, nos termos do disposto no Decreto nº 5.355, de 25

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 3. OBJETIVO 3.1. O material a ser adquirido é necessário para arquivar documentações de alunos do câmpus.

TERMO DE REFERÊNCIA. 3. OBJETIVO 3.1. O material a ser adquirido é necessário para arquivar documentações de alunos do câmpus. TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO 1.1. Aquisição de Pastas Suspensas para o Câmpus Presidente Epitácio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo IFSP. 2. JUSTIFICATIVA 2.1. A presente

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 08/2015 Dispõe sobre a concessão, aplicação e comprovação de suprimento de fundos no âmbito da Universidade Federal

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N 04/2015 PROAP

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N 04/2015 PROAP SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N 04/2015 PROAP Instrui a aplicação de recursos através da concessão de suprimento de fundos no âmbito do Instituto Federal Sul-riograndense (IFSul). A PRÓ-REITORA

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 04/2016. Programa Institucional de Qualificação-PIQ. Campus Poços de Caldas UG:

RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 04/2016. Programa Institucional de Qualificação-PIQ. Campus Poços de Caldas UG: RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 04/2016 Programa Institucional de Qualificação-PIQ Campus Poços de Caldas UG: 154809 Missão da Auditoria Interna: Avaliar os atos de gestão quanto à legalidade,

Leia mais

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016.

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. Dispõe sobre o empenho de despesas, a inscrição de restos a pagar e o encerramento das atividades com repercussão orçamentária, financeira e patrimonial do

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ PROCESSO Nº: 277247/14 ASSUNTO: ENTIDADE: INTERESSADO: RELATOR: PRESTAÇÃO DE CONTAS ANUAL FUNDO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE LONDRINA DENILSON VIEIRA NOVAES CONSELHEIRO JOSE DURVAL

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE ITIQUIRA CNPJ: /

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE ITIQUIRA CNPJ: / INSTRUÇÃO NORMATIVA SISTEMA DE CONTROLE INTERNO SCI -N.º 003/2014 Versão: 003 Data de Aprovação: 10/12/2014 Ato Aprovação: Decreto 006/2014 Unidade Responsável: Coordenadoria de Controle Interno Unidade

Leia mais

Portaria nº SAAE SAC 007/2013. Sacramento Minas Gerais Em 04 de janeiro de 2013

Portaria nº SAAE SAC 007/2013. Sacramento Minas Gerais Em 04 de janeiro de 2013 Portaria nº SAAE SAC 007/2013 Sacramento Minas Gerais Em 04 de janeiro de 2013 INSTITUI NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL INDIRETA O PAGAMENTO DE DIÁRIAS AOS SERVIDORES E COLABORADORES QUE SE

Leia mais

SUPRIMENTO DE FUNDOS CORPORATIVO CPGF CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL PASSOS PARA CORRETA CONTABILIZAÇÃO

SUPRIMENTO DE FUNDOS CORPORATIVO CPGF CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL PASSOS PARA CORRETA CONTABILIZAÇÃO SUPRIMENTO DE FUNDOS CORPORATIVO CPGF CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL PASSOS PARA CORRETA CONTABILIZAÇÃO INFORMAMOS QUE AS DÚVIDAS ABAIXO DEVERÃO SER TRATADAS NO SETOR DE ANÁLISE E CONTROLE DO DCF/PROPLAN/UFMG,

Leia mais

CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA

CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA Constituição Federal Art. 31. A fiscalização do Município será exercida pelo Poder Legislativo Municipal, mediante controle externo, e pelos sistemas de controle interno

Leia mais

Regional Sul 1. sped.rfb.gov.br/) - Esta fiscalização é realizada pelo

Regional Sul 1. sped.rfb.gov.br/) - Esta fiscalização é realizada pelo Encerrando o ano de 2016 e, iniciando 2017, a CNBB Regional Sul 1 em comunhão com a CNBB Nacional apresenta os procedimentos necessários para os processos de Liberação de verba, Devolução e Prestação de

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO PROCESSO Nº : 23055000625/2007-16 UNIDADE AUDITADA : CEFET-PI CÓDIGO UG : 153022 RELATÓRIO Nº : 189683 UCI EXECUTORA : 170037 RELATÓRIO DE AUDITORIA Chefe da CGU-Regional/PI,

Leia mais

Tomadade Contas Especial. Perspectivas Normativas

Tomadade Contas Especial. Perspectivas Normativas Tomadade Contas Especial Pressupostos, Objetivos e Perspectivas Normativas Atribuições da Auditoria Interna Sobre o Processo de TCE Examinar e emitir parecer sobre a prestação de contas anual da entidade

Leia mais

Antonio Roque Citadini (*)

Antonio Roque Citadini (*) Artigo Os Cartões de Pagamento na Administração Pública Antonio Roque Citadini (*) Importante registrar que a administração pública no Brasil não é pioneira na implantação e na utilização de cartões de

Leia mais

ORIENTAÇÕES AO PESQUISADOR MANUAL PARA USO DOS RECURSOS FINANCEIROS

ORIENTAÇÕES AO PESQUISADOR MANUAL PARA USO DOS RECURSOS FINANCEIROS ORIENTAÇÕES AO PESQUISADOR MANUAL PARA USO DOS RECURSOS FINANCEIROS 1 AUXÍLIO FINANCEIRO AO PESQUISADOR Este guia tem como objetivo orientar os coordenadores dos projetos de pesquisa sobre os requisitos

Leia mais

SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO - SECONTI ORIENTAÇÕES EM RELAÇÃO AOS RECURSOS CONCEDIDOS A TÍTULO DE ADIANTAMENTO

SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO - SECONTI ORIENTAÇÕES EM RELAÇÃO AOS RECURSOS CONCEDIDOS A TÍTULO DE ADIANTAMENTO Orientação SECONTI n.º 01/2016 Assunto: Recursos concedidos a título de Adiantamento ORIENTAÇÕES EM RELAÇÃO AOS RECURSOS CONCEDIDOS A TÍTULO DE ADIANTAMENTO Estas orientações foram elaboradas tendo em

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 002/2014 DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 002/2014 DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014 RESOLUÇÃO N 002/2014 DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014 Dispõe sobre a concessão, aplicação e comprovação de suprimento de fundos no âmbito da Universidade Federal da Integração Latino-Americana. O Conselho Universitário

Leia mais

REGULAMENTO PARA AUXILIO FINANCEIRO AO PESQUISADOR/EXTENSIONISTA

REGULAMENTO PARA AUXILIO FINANCEIRO AO PESQUISADOR/EXTENSIONISTA REGULAMENTO PARA AUXILIO FINANCEIRO AO PESQUISADOR/EXTENSIONISTA Dispõe sobre os requisitos e normas para aplicação de recursos na rubrica de Auxílio Financeiro a Pesquisadores visando à execução dos editais

Leia mais

S E R V I Ç O P Ú B L I C O F E D E R A L Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP Pró- Reitoria de Pós- Graduação e Pesquisa

S E R V I Ç O P Ú B L I C O F E D E R A L Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP Pró- Reitoria de Pós- Graduação e Pesquisa PROCEDIMENTOS PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO DIÁRIO RECURSOS CAPES PROAP Programa de Apoio à Pós- Graduação PNPD Programa Nacional de Pós- Doutorado Em atendimento a Portaria CAPES nº. 132 de 18/08/2016,

Leia mais

PROJETODE LEI N.º 002/2012, de 11 de janeiro de 2012

PROJETODE LEI N.º 002/2012, de 11 de janeiro de 2012 PROJETODE LEI N.º 002/2012, de 11 de janeiro de 2012 Dispõe sobre o regime de adiantamento de numerário e dá outras providências. Art. 1.º O regime de adiantamento de numerário, aplicável à Administração

Leia mais

Projeto Básico CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM RECARGA DE EXTINTORES DE INCÊNDIO

Projeto Básico CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM RECARGA DE EXTINTORES DE INCÊNDIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo Campus Cubatão Projeto Básico CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM RECARGA DE EXTINTORES DE INCÊNDIO 1. OBJETO

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 300, de 14 de fevereiro de 2003

Instrução Normativa SRF nº 300, de 14 de fevereiro de 2003 Instrução Normativa SRF nº 300, de 14 de fevereiro de 2003 Disciplina a saída temporária de mercadorias da Zona Franca de Manaus, das Áreas de Livre Comércio e da Amazônia Ocidental. O SECRETÁRIO DA RECEITA

Leia mais

8 - MULTAS DE TRÂNSITO

8 - MULTAS DE TRÂNSITO 8 - MULTAS DE TRÂNSITO O Código de Trânsito Brasileiro, instituído pela Lei Federal nº 9.503, de 23.09.97, definiu a competência dos Municípios para executar a fiscalização de trânsito, autuar e aplicar

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO: 14/12/06 RELATOR: CONSELHEIRO PRESIDENTE ELMO BRAZ PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº NOTAS TAQUIGRÁFICAS

PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO: 14/12/06 RELATOR: CONSELHEIRO PRESIDENTE ELMO BRAZ PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº NOTAS TAQUIGRÁFICAS PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO: 14/12/06 RELATOR: CONSELHEIRO PRESIDENTE ELMO BRAZ PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 25584 NOTAS TAQUIGRÁFICAS CONSELHEIRO PRESIDENTE ELMO BRAZ: Tratam os autos de Processo Administrativo

Leia mais

DECRETO Nº 2485, DE 12 DE SETEMBRO DE 2016 D E C R E T A:

DECRETO Nº 2485, DE 12 DE SETEMBRO DE 2016 D E C R E T A: 1 DECRETO Nº 2485, DE 12 DE SETEMBRO DE 2016 Gabinete do Prefeito Regulamenta o Auxílio Fardamento previsto nos artigos 75, IV e 77-A da Lei Complementar nº 011, de 11 de maio de 1992 e dá outras providencias.

Leia mais

Lei Complementar nº 4.284, de 22 de setembro de 2015.

Lei Complementar nº 4.284, de 22 de setembro de 2015. Lei Complementar nº 4.284, de 22 de setembro de 2015. Institui o Programa de Recuperação Fiscal REFIS do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Taquaritinga SAAET, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA CERTIFICADO Nº : 244004 UNIDADE AUDITADA : IF DO CEARA CÓDIGO : 158133 EXERCÍCIO :

Leia mais

.Título V Das obrigações comuns..capítulo I Das disposições preliminares

.Título V Das obrigações comuns..capítulo I Das disposições preliminares .Título V Das obrigações comuns.capítulo I Das disposições preliminares Art. 98. É obrigação de todo contribuinte exibir os livros fiscais e comerciais, comprovantes da escrita e documentos instituídos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO CÓDIGO UG : 170106 RELATÓRIO Nº : 208865 UCI EXECUTORA : 170113 RELATÓRIO DE AUDITORIA Chefe da CGU-Regional/MS, Em atendimento à determinação contida na Ordem de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO 1 Projeto de Lei n.º 68, de 03 de março de 2010. Dispõe sobre concessão de diárias dos servidores do poder executivo, membros dos conselhos municipais e tutelar, membros do Controle interno, prefeito e

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº : 011/2008 UNIDADE AUDITADA : EMGEA CÓDIGO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 006/2016

RESOLUÇÃO Nº 006/2016 RESOLUÇÃO Nº 006/2016 Dispõe sobre a concessão de diárias e indenização de transporte à Secretária Executiva, Diretores e Gerentes do CISAMUSEP quando do seu deslocamento da cidade sede do Consórcio e

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS Sumário Capítulo I - Da Finalidade... 3 Capítulo II - Das Competências da Auditoria da Eletrobras... 3 Capítulo III - Da Organização da Auditoria da Eletrobras...

Leia mais

Plano Anual de Auditoria PAA-2016

Plano Anual de Auditoria PAA-2016 Plano Anual de Auditoria PAA-2016 Secretaria de Controle Interno I INTRODUÇÃO A Secretaria de Controle Interno do Conselho da Justiça Federal integra o Sistema de Controle Interno da Justiça Federal como

Leia mais

AULA 13: ETAPAS E ESTÁGIOS DA DESPESA PÚBLICA

AULA 13: ETAPAS E ESTÁGIOS DA DESPESA PÚBLICA 1 AULA 13: ETAPAS E ESTÁGIOS DA DESPESA PÚBLICA João Pessoa 2016 Profª Ma. Ana Karla Lucena aklucenagomes@gmail.com Etapas da Receita e da Despesa Orçamentária 2 As etapas da receita e da despesa são as

Leia mais

Aplicação prática do Manual de Suprimento de Fundos do TCM/PA, que para a melhor compreensão do Suprido, usamos o método de Perguntas e Respostas.

Aplicação prática do Manual de Suprimento de Fundos do TCM/PA, que para a melhor compreensão do Suprido, usamos o método de Perguntas e Respostas. Aplicação prática do Manual de Suprimento de Fundos do TCM/PA, que para a melhor compreensão do Suprido, usamos o método de Perguntas e Respostas. 1- Qual a fundamentação legal para a concessão de Suprimento

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

Tabeliã do Cartório do 1º Ofício de Notas da Capital Presidente da ANOREG-PI

Tabeliã do Cartório do 1º Ofício de Notas da Capital Presidente da ANOREG-PI Tabeliã do Cartório do 1º Ofício de Notas da Capital Presidente da ANOREG-PI Tabeliã Substituta do Cartório do 3º Ofício de Notas da Capital Cartório Themístocles Sampaio Tesoureira da ANOREG-PI Presidente

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 03/2008 Setor: Licitações, Contratos e Convênios (CCC e DCF) Período: 09/06/2008 a 30/06/2008 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666/93 - Lei nº. 11.170/2005 - Decreto nº. 3.931/01

Leia mais

NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ALUNOS PARA PARTICIPAÇÃO E/OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS E TRABALHOS DE CAMPO Universidade Federal de Itajubá

NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ALUNOS PARA PARTICIPAÇÃO E/OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS E TRABALHOS DE CAMPO Universidade Federal de Itajubá NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ALUNOS PARA PARTICIPAÇÃO E/OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS E TRABALHOS DE CAMPO Universidade Federal de Itajubá Art. 1º- Esta norma estabelece os critérios para o

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO 1/6 A Coordenadoria do Sistema de Controle Interno do Município, considerando: a) o disposto na Lei Municipal nº 3.581, de 03 de novembro de 2005 que, em seu art. 8º dispõe sobre a possibilidade de regulamentação

Leia mais

Conceito: Secretaria Executiva. Subsecretaria de Planejamento e Orçamento. Ministério da Educação

Conceito: Secretaria Executiva. Subsecretaria de Planejamento e Orçamento. Ministério da Educação Conceito: A Conformidade Contábil dos atos de gestão orçamentária, financeira e patrimonial consiste na certificação dos demonstrativos contábeis gerados pelo Sistema Integrado de Administração Financeira

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO UNIDADE AUDITADA : NÚCLEO ESTADUAL DO MINISTÉRIO DA SAÚDE/PE CÓDIGO UG : 250029 RELATÓRIO Nº : 189831 UCI EXECUTORA : 170063 Chefe da CGU-Regional/PE, RELATÓRIO

Leia mais

AUXÍLIO TRANSPORTE ORIENTAÇÕES E PERGUNTAS FREQUENTES

AUXÍLIO TRANSPORTE ORIENTAÇÕES E PERGUNTAS FREQUENTES AUXÍLIO TRANSPORTE ORIENTAÇÕES E PERGUNTAS FREQUENTES Definição: É o benefício de natureza indenizatória, concedido em pecúnia pela União, destinado ao custeio parcial das despesas realizadas com transporte

Leia mais

REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES

REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES Regulamenta e estabelece critérios para a concessão de ajuda de custo para os discentes regularmente matriculados no IFMT - Campus Cuiabá - Cel. Octayde Jorge

Leia mais

RELATÓRIO E PARECER DO CONTROLE INTERNO REFERENTE À PRESTAÇÃO DE CONTAS DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL DE ARATIBA EXERCÍCIO 2016

RELATÓRIO E PARECER DO CONTROLE INTERNO REFERENTE À PRESTAÇÃO DE CONTAS DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL DE ARATIBA EXERCÍCIO 2016 RELATÓRIO E PARECER DO CONTROLE INTERNO REFERENTE À PRESTAÇÃO DE CONTAS DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL DE ARATIBA EXERCÍCIO 2016 Na qualidade de responsável pelo órgão de Controle Interno do Município

Leia mais

PROGRAMA PARA A MELHORIA DA MANUTENÇÃO DE VEÍCULOS DIESEL PMMVD

PROGRAMA PARA A MELHORIA DA MANUTENÇÃO DE VEÍCULOS DIESEL PMMVD O desde 1998, implantado pela CETESB nasceu como uma iniciativa para regular e padronizar os serviços de reparação dos veículos diesel, objetivando a melhoria da qualidade do ar com a redução dos níveis

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO UNIDADE AUDITADA : HOSPITAL DE IPANEMA CÓDIGO UG : 250103 RELATÓRIO Nº : 208073 UCI EXECUTORA : 170130 Senhor Chefe da CGU-Regional/RJ,

Leia mais

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543 DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543 O Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins, no uso de suas atribuições constitucionais,

Leia mais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO II OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS DO SIDES UERJ CAPÍTULO I OBJETIVOS

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO II OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS DO SIDES UERJ CAPÍTULO I OBJETIVOS AE-34/REITORIA/92 1 6 Dispõe sobre a criação do Sistema de Desembolso Descentralizado SIDES TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1. Fica criado o Sistema de Desembolso Descentralizado SIDES-UERJ, cujas normas

Leia mais

PORTARIA n.º 013-CG/16

PORTARIA n.º 013-CG/16 PORTARIA n.º 013-CG/16 "Dispõe sobre o Sistema de Controle Interno no âmbito da Polícia Militar da Bahia e dá outras providências". O COMANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR DA BAHIA, no uso de suas atribuições

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires LEI Nº 5.770, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2015 Autoriza o Poder Executivo a conceder repasse de recursos financeiros à Associação Hídrica João Guttenberg, com sede neste Município, e celebrar convênio. AIRTON

Leia mais

Dos Créditos a Descontar na Apuração da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins

Dos Créditos a Descontar na Apuração da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins Assunto: Contribuição para PIS/PASEP e COFINS Instrução Normativa SRF nº 594, de 26 de dezembro de 2005 Dispõe sobre a incidência da Contribuição para o PIS/Pasep, da Cofins, da Contribuição para o PIS/Pasep-Importação

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO CONTROLADORIA GERAL MUNICIPAL ATO DE APROVAÇÃO

GABINETE DO PREFEITO CONTROLADORIA GERAL MUNICIPAL ATO DE APROVAÇÃO GABINETE DO PREFEITO CONTROLADORIA GERAL MUNICIPAL ATO DE APROVAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM Nº 003/2011 VERSÃO 02 UNIDADE RESPONSÁVEL Controladoria Municipal de Guamaré I FINALIDADE Dispor acerca do requerimento

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTAÇÃO

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTAÇÃO Do: Gabinete do Prefeito Para: Procuradoria Jurídica Solicito seja analisada a possibilidade legal de contratação da UNESUL TRANSPORTE LTDA, pessoa jurídica de direito privado, com sede na Rua Frederico

Leia mais

Cartão de Pagamento do Governo Federal

Cartão de Pagamento do Governo Federal Cartão de Pagamento do Governo Federal Slide 1 Oficina nº: 81 Produto: Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF Carga Horária: 4h Público-alvo: Servidores públicos responsáveis pela execução orçamentária

Leia mais

PORTARIA Nº 214, DE 01 DE JULHO DE 2015.

PORTARIA Nº 214, DE 01 DE JULHO DE 2015. PORTARIA Nº 214, DE 01 DE JULHO DE 2015. Dispõe sobre a concessão de diárias de viagem e reembolso ao servidor público municipal e dá outras providenciais. O Diretor-Executivo do Instituto de Previdência

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 021, de 16 de outubro de 2.002

RESOLUÇÃO nº 021, de 16 de outubro de 2.002 !!"# # $ %"&" '())*#+&" &&'%&" " RESOLUÇÃO nº 021, de 16 de outubro de 2.002 Reedita Resolução nº 004/2002, que estabelece normas para a realização de despesas de viagens a serviço da UNIPLAC e dá outras

Leia mais

PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015. Disciplina a sistemática de apuração de extravio ou dano de pequeno valor a bem público e aprova o Termo Circunstanciado Administrativo na forma do Anexo Único

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DE RORAIMA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DE RORAIMA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DE RORAIMA TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS DO SUL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS DO SUL LEI MUNICIPAL Nº 1.455/201 /2012 DE 07/02/201 /2012. SANCIONA E PROMULGA O PROJETO DE LEI Nº 001/201 /2012 DE 02/02/2012 QUE AUTORIZA O PODER EXECUT CUTI- VO MUNICIPAL A DISPOR SOBRE A CONCESSÃO DE DIÁRIAS

Leia mais

ESTADO DE SÃO PAULO MUNICIPIO DE CRAVINHOS LEGISLATIVO MUNICIPAL

ESTADO DE SÃO PAULO MUNICIPIO DE CRAVINHOS LEGISLATIVO MUNICIPAL ESTADO DE SÃO PAULO MUNICIPIO DE CRAVINHOS LEGISLATIVO MUNICIPAL RELATÓRIO DE CONTROLE INTERNO REFERÊNCIA 1º QUADRIM/2014 JANEIRO-ABRIL/2014 MAIO DE 2014 1. INTRODUÇÃO Atendendo ao que preceitua a Legislação

Leia mais