Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA"

Transcrição

1 Setor: Suprimentos de Fundos (DCF) Período: 05/04/2010 a 16/04/2010 Legislação Aplicada: - Lei nº , de 21 de junho de 1993 Ministério da Educação RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 04/ Decreto nº , de 23 de dezembro de Decreto nº , de 25 de janeiro de Decreto nº , de 1º de fevereiro Macrofunção - SIAFI ESCOPO DO TRABALHO I Os trabalhos de auditoria foram realizados no período de 05 a 16 de abril de 2010, em estrita observância às normas de auditoria aplicáveis ao serviço público federal, com o objetivo de examinar e comprovar a legalidade e legitimidade dos fatos e atos administrativos e avaliar os resultados alcançados, quanto aos aspectos de eficiência, eficácia e economicidade. Em específico, analisar as concessões, utilizações e as prestações de contas dos suprimentos de fundos, bem como avaliar os controles internos existentes. Nenhuma restrição foi imposta aos nossos exames. II Os trabalhos foram feitos por amostragem, não tendo sido utilizado nenhum método específico para seleção dos itens auditados. Foram selecionados para exame os seguintes processos: 01) / (Responsável: Francisco Claret Gonçalves. Valor: R$ 2.000,00. 02) / (Responsável: José Maurício Ibba. Valor: R$ 2.000,00. 03) / (Responsável: Darci de Melo Rodrigues. Valor: R$ 2.000,00. 04) / (Responsável: Paulo César G. da Silva. Valor: R$ 2.000,00. 05) / (Responsável: Léo Melo de Oliveira. Valor: R$ 2.000,00. 1

2 06) / (Responsável: Edson Di Lorenzo. Valor: R$ 2.000,00. 07) / (Responsável: Agnaldo Dias Junqueira. Valor: R$ 1.500,00. Finalidade: Material de consumo necessário ao bom andamento da UNIFEI.); 08) / (Responsável: Jesuel Vieira. Valor: R$ 2.000,00. Finalidade: Serviços de manutenção e pequenas taxas e emolumentos.); 09) / (Responsável: Jesuel Vieira. Valor: R$ 2.000,00. Finalidade: Peças de equipamentos necessários ao bom andamento da UNIFEI. Incluída despesas com combustíveis e lubrificantes conforme Portaria nº. 137, de 13 de fevereiro de 2009.); 10) / (Responsável: Paulo César G. da Silva. Valor: R$ 2.000,00. 11) / (Responsável: Francisco Claret Gonçalves. Valor: R$ 2.000,00. 12) / (Responsável: Edson Di Lorenzo. Valor: R$ 2.000,00. 13) / (Responsável: Léo Melo de Oliveira. Valor: R$ 2.000,00. 14) / (Responsável: José Maurício Ibba. Valor: R$ 2.000,00. 15) / (Responsável: João Geraldo Barbosa. Valor: R$ 2.000,00. Finalidade: Passagens terrestres, pedágios, estacionamentos e pequenos reparos nos veículos oficiais.); 16) / (Responsável: Agnaldo Dias Junqueira. Valor: R$ 1.500,00. Finalidade: Material de consumo necessário ao bom andamento da UNIFEI.); 17) / (Responsável: Edson Di Lorenzo. Valor: R$ 2.000,00. 18) / (Responsável: Darci de Melo Rodrigues. Valor: R$ 2.000,00. 2

3 19) / (Responsável: Darci de Melo Rodrigues. Valor: R$ 2.000,00. 20) / (Responsável: Léo Melo de Oliveira. Valor: R$ 2.000,00. 21) / (Responsável: Jesuel Vieira. Valor: R$ 2.000,00. Finalidade: Serviços de manutenção e pequenas taxas e emolumentos.); 22) / (Responsável: Jesuel Vieira. Valor: R$ 2.000,00. Finalidade: Peças de equipamentos necessários ao bom andamento da UNIFEI. Incluída despesas com combustíveis e lubrificantes conforme Portaria nº. 137, de 13 de fevereiro de 2009.); 23) / (Responsável: Francisco Claret Gonçalves. Valor: R$ 2.000,00. 24) / (Responsável: José Maurício Ibba. Valor: R$ 2.000,00. 25) / (Responsável: Darci de Melo Rodrigues. Valor: R$ 2.000,00. 26) / (Responsável: Francisco Claret Gonçalves. Valor: R$ 2.000,00. 27) / (Responsável: Léo Melo de Oliveira. Valor: R$ 2.000,00. 28) / (Responsável: Edson Di Lorenzo. Valor: R$ 2.000,00. 29) / (Responsável: Paulo César G. da Silva. Valor: R$ 2.000,00. 30) / (Responsável: José Maurício Ibba. Valor: R$ 2.000,00. 31) / (Responsável: Agnaldo Dias Junqueira. Valor: R$ 1.500,00. Finalidade: Material de consumo necessário ao bom andamento da UNIFEI.); 3

4 32) / (Responsável: Francisco Claret Gonçalves. Valor: R$ 2.000,00. 33) / (Responsável: Renata S. Nepomuceno. Valor: R$ 3.000,00. Finalidade: Material de consumo necessário ao bom andamento da UNIFEI. Passagens terrestres, estacionamentos, pedágios dos servidores em trânsito a serviço da UNIFEI. Pequenos serviços de manutenção de veículos, imóveis, taxas e emolumentos e pequenas taxas e emolumentos necessários ao bom andamento da UNIFEI.). 34) / (Responsável: Léo Melo de Oliveira. Valor: R$ 2.000,00. 35) / (Responsável: Darci de Melo Rodrigues. Valor: R$ 2.000,00. trânsito.). III Resultado dos Exames: Verificamos as seguintes situações nos processos examinados: A) / (Responsável: Jesuel Vieira. Valor: R$ 2.000,00. Finalidade: Peças de equipamentos necessários ao bom andamento da UNIFEI.). Despesas realizadas em desacordo com a finalidade prevista no ato da concessão do suprimento de fundos (Processo nº / ). Ao analisarmos o processo verificamos o pagamento de despesas com combustíveis (fls. 07 e 08) realizadas antes da publicação da Portaria nº. 137, de 13 de fevereiro de 2009 que incluiu este tipo de despesa entre as finalidades do suprimento de fundos. B) / (Responsável: Agnaldo Dias Junqueira. Valor: R$ 1.500,00. Finalidade: Material de consumo necessário ao bom andamento da UNIFEI.). Ausência de justificativa de saque com Cartão de Pagamento do Governo Federal (CPGF). Verificamos que não foi apresentada justificativa para o saque no valor de R$ 70,00 (fl. 20), referente ao pagamento da Nota Fiscal nº (fl. 21). C) / (Responsável: Jesuel Vieira. Valor: R$ 2.000,00. Finalidade: Peças de equipamentos necessários ao bom andamento da UNIFEI. Incluída despesas com combustíveis e lubrificantes conforme Portaria nº. 137, de 13 de fevereiro de 2009.). Ausência de identificação do veículo em documento comprobatório de despesa com combustível. Ao analisarmos o processo localizamos um Cupom Fiscal de fornecimento de combustível sem a devida identificação do veículo abastecido (fl. 20). D) / (Responsável: Francisco Claret Gonçalves. Valor: R$ 2.000,00. trânsito.). Realização de despesa com combustível no valor de R$ 114,00 (fl. 08) em cidade circunvizinha (Piranguinho-MG). Tendo em vista o contrato de fornecimento de combustíveis que tínhamos na ocasião com a empresa Posto Itavel 2 (Contrato nº. 008/09-4

5 Vigência: 01/03/2009 a 31/12/2009) localizada em Itajubá-MG, solicitamos ao responsável pelo suprimento que justificasse por escrito o motivo de tal aquisição (Memorando - AUD/028/2010). Tendo o suprido assim se manifestado: Em resposta ao Memorando Interno - AUD/028/2010, esclarecemos que o abastecimento na cidade de Piranguinho/MG no dia 19/05/2009 foi realizado devido à chegada em Itajubá no dia 18/05/2009 após as 23h00 e a viagem do dia 19/05/2009, a saída de Itajubá foi às 05h00, conforme cópia dos relatórios de viagem em anexo. O Posto Itavel 2, o qual possuímos contrato de fornecimento de combustíveis funciona das 06h00 às 22h00 e, portanto, devido ao horário de chegada e saída das duas viagens citadas acima, ficamos impossibilitados de abastecer em tal Posto. Sugerimos que no próximo pregão seja requisito um Posto 24 horas. (Memorando Interno - PCU/027/2010). E) / (Responsável: Léo Melo de Oliveira. Valor: R$ 2.000,00. F) / (Responsável: Edson Di Lorenzo. Valor: R$ 2.000,00. G) / (Responsável: Paulo César G. da Silva. Valor: R$ 2.000,00. H) / (Responsável: Renata S. Nepomuceno. Valor: R$ 3.000,00. Finalidade: Material de consumo necessário ao bom andamento da UNIFEI. Passagens terrestres, estacionamentos, pedágios dos servidores em trânsito a serviço da UNIFEI. Pequenos serviços de manutenção de veículos, imóveis, taxas e emolumentos e pequenas taxas e emolumentos necessários ao bom andamento da UNIFEI.). A prestação de contas foi apresentada após o prazo assinalado pelo Ordenador de I) / (Responsável: Léo Melo de Oliveira. Valor: R$ 2.000,00. J) / (Responsável: Darci de Melo Rodrigues. Valor: R$ 2.000,00. IV Orientações: - Na utilização do suprimento de fundos observar-se-ão as condições e finalidades previstas no ato da concessão (Item 8.1 da Macrofunção - SIAFI ). Assim sendo, 5

6 recomendamos ao Departamento de Contabilidade, Orçamento e Finanças (DCF) que oriente os supridos no sentido de que a aplicação dos recursos seja feita rigorosamente dentro da finalidade e de acordo com as condições estabelecidas na concessão do suprimento, e quando for o caso, que providencie a devida glosa das despesas realizadas em desacordo com o objeto da concessão, providenciando inclusive o recolhimento, por parte do suprido, dos valores pagos indevidamente; - As despesas com Cartão de Pagamento do Governo Federal (CPGF) devem ser efetuadas por meio de pagamento a um estabelecimento afiliado, utilizando-se a modalidade de fatura. Somente na impossibilidade da utilização em estabelecimento afiliado é que deve haver o saque, desde que autorizado em cada concessão de suprimento de fundos, sempre sendo evidenciado que se trata de procedimento excepcional e carente de justificativa formal. Neste sentido, recomendamos ao Departamento de Contabilidade, Orçamento e Finanças (DCF) que oriente os supridos a utilizarem o saque apenas em caráter excepcional e a registrarem a devida justificativa em sua prestação de contas, lembrando-lhes também que a verificação da condição de afiliado à rede do CPGF deve ser feita antes da aquisição do bem ou serviço; - Recomendamos ao Departamento de Contabilidade, Orçamento e Finanças (DCF) adotar providências no sentido de exigir dos supridos, quando da utilização de recursos de suprimento de fundos para aquisição de combustíveis, que façam constar na Nota Fiscal ou documento equivalente os dados identificadores dos veículos abastecidos; - Por fim, recomendamos ao Departamento de Contabilidade, Orçamento e Finanças (DCF) que exija dos servidores responsáveis por suprimentos de fundos à prestação de contas de sua aplicação no prazo assinalado pelo Ordenador da Despesa e, caso não o façam, que proceda automaticamente à tomada de contas sem prejuízo das providências administrativas para a apuração das responsabilidades e imposição das penalidades cabíveis, conforme determina o artigo 45, parágrafo 2º, do Decreto nº /1986. V Conclusão: Em face dos exames realizados, concluímos que apesar das falhas acima apontadas, não identificamos nenhum indício de fracionamento de despesa ou dano ao erário. Também tivemos a oportunidade de constatar que foram atendidos todos os critérios de elegibilidade e razoabilidade no uso dos suprimentos de fundos por parte desta instituição, e que as despesas realizadas estão de acordo com as normas incidentes sobre a matéria. É o nosso relatório. Itajubá, 16 de abril de Anderson Christi Duarte Pinto Ferreira Auditor Interno UNIFEI 6

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA Setor: Suprimentos de Fundos (DCF) Período: 02/07/2012 a 18/07/2012 Legislação Aplicada: Ministério da Educação RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 04/2012 - Decreto nº. 93.872, de 23 de dezembro de 1986 - Lei

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA Setor: Suprimentos de Fundos (DCF) Período: 14/07/2008 a 25/07/2008 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993 Ministério da Educação RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 04/2008 - Decreto nº.

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 03/2013 Setor: Suprimento de Fundos / Cartão de Pagamento do Governo Federal (DCF) Período: 18/03/2013 a 12/04/2012 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666/1993 - Decreto nº. 6.370/2008

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA Setor: Suprimentos de Fundos (DCF) Período: 02/05/2011 a 20/05/2011 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993; Ministério da Educação RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 04/2011 - Decreto nº.

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 03/2014 Setor: Suprimento de Fundos / Cartão de Pagamento do Governo Federal Período: 17/03/2014 a 04/04/2014 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666/1993 - Decreto nº. 6.370/2008

Leia mais

REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF

REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF 1. INTRODUÇÃO O suprimento de fundos consiste na entrega de numerário a servidor previamente designado e tem como finalidade atender

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA, UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE SUPRIMENTOS DE FUNDOS MODALIDADE CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF

PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA, UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE SUPRIMENTOS DE FUNDOS MODALIDADE CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Diretoria de Planejamento e Gestão PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA, UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE

Leia mais

Orientações ao Portador

Orientações ao Portador Cartão de Pagamento do Governo Federal CPFG Orientações ao Portador Elaborado pela Divisão de Contabilidade e Administração Financeira / UFERSA Equipe Responsável: Antônio Aldemir Fernandes Lemos Gilmar

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 23086.000237/2007-78 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO PROCESSO Nº : 08659002736/2008-55 CÓDIGO UG : 200118 RELATÓRIO Nº : 208282 UCI EXECUTORA : 170165 Sr. Chefe da CGU-Regional/PR,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA Setor: Recursos Humanos (DEP) Período: 20/07/2009 a 07/08/2009 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.112/90 - Decreto nº. 2.880/98 - Medida Provisória nº. 2.165-36/01 - Decreto nº. 948/93 ESCOPO DO TRABALHO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 00202.000063/2007-74 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

Portaria n.º 1.764/GR, de 30 de setembro de 2013

Portaria n.º 1.764/GR, de 30 de setembro de 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO GABINETE DA REITORIA Endereço: BR 465, KM 7, Centro Seropédica, CEP: 23897-000 Telefone: (21) 2682-1080, 2682-1090 E-mail: gabinete@ufrrj.br

Leia mais

RELATÓRIO PRELIMINAR DE AUDITORIA Nº /EJN

RELATÓRIO PRELIMINAR DE AUDITORIA Nº /EJN : Acompanhamento de Ges tão Tipo de Auditoria Exercício : 2011 Unidade Auditada : Diretoria de Administração e Planejamento Campus Bela Vista Assunto : Efetuar auditoria nos procedimentos de Pregão, Diárias

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO UNIDADE AUDITADA : HOSPITAL DA LAGOA CÓDIGO UG : 250105 RELATÓRIO Nº : 208083 UCI EXECUTORA : 170130 Senhor Chefe da CGU-Regional/RJ,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE AUDITORIA 3.1/2015/AUDIN Dirigente: Magnífico Reitor Mauro Augusto Burkert Del Pino Unidade Auditada: Pró-Reitoria Administrativa PRA Gestor: Antonio Carlos de Freitas Cleff Período da Auditoria:

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO CÓDIGO UG : 130028 : ARACAJU RELATÓRIO Nº : 189406 UCI EXECUTORA : 170074 RELATÓRIO DE AUDITORIA Chefe da CGU-Regional/SE, Em atendimento à determinação contida

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 10/2016. Concessão de Adicional Noturno

RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 10/2016. Concessão de Adicional Noturno RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 10/2016 Concessão de Adicional Noturno Reitoria UG: 158137 Campus Avançado Carmo de Minas Campus Avançado Três Corações Campus Inconfidentes UG: 158305 Campus Machado

Leia mais

2. A sistemática de Suprimento de Fundos está estabelecida no artigo 68 da Lei 4.320/1964, que ao tratar do assunto assim estabelece:

2. A sistemática de Suprimento de Fundos está estabelecida no artigo 68 da Lei 4.320/1964, que ao tratar do assunto assim estabelece: Nota Técnica nº 2308 / 2007 / CCONT/STN Brasília, 28 de dezembro de 2007. Assunto: Suprimento de Fundos - Portaria MF n.º 95/2002. Senhor Coordenador Geral, 1. Trata-se de questionamentos a respeito da

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE ESPECIAL SUPRIMENTO DE FUNDOS / CARTÃO DE CRÉDITO CORPORATIVO EXERCÍCIOS 2006 e 2007 Setor: Suprimento de Fundos (DCF) Período: 19/02/2008 a 28/03/2007 Legislação Aplicada: - Decreto nº. 93.872,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO CÓDIGO UG : 440031 RELATÓRIO Nº : 208054 UCI EXECUTORA : 170981 RELATÓRIO DE AUDITORIA Senhora Coordenadora-Geral, Em atendimento à determinação contida na Ordem

Leia mais

Cartão de Pagamento do Governo Federal

Cartão de Pagamento do Governo Federal Cartão de Pagamento do Governo Federal Slide 1 Oficina nº: 81 Produto: Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF Carga Horária: 4h Público-alvo: Servidores públicos responsáveis pela execução orçamentária

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESTAÇÃO DE CONTAS ANUAL CERTIFICADO Nº : 175166 UNIDADE AUDITADA : CEFET/CE CÓDIGO : 153009 EXERCÍCIO : 2005

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA /4 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : RJ-2007-637 UNIDADE AUDITADA : CVM/RJ

Leia mais

SUPRIMENTO DE FUNDOS CORPORATIVO CPGF CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL PASSOS PARA CORRETA CONTABILIZAÇÃO

SUPRIMENTO DE FUNDOS CORPORATIVO CPGF CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL PASSOS PARA CORRETA CONTABILIZAÇÃO SUPRIMENTO DE FUNDOS CORPORATIVO CPGF CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL PASSOS PARA CORRETA CONTABILIZAÇÃO INFORMAMOS QUE AS DÚVIDAS ABAIXO DEVERÃO SER TRATADAS NO SETOR DE ANÁLISE E CONTROLE DO DCF/PROPLAN/UFMG,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO Fls. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO N.º : 00218.000768/2008-01 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

TIPO DE AUDITORIA : Acompanhamento da Gestão ÁREA AUDITADA : Gestão Orçamentária e Financeira RELATÓRIO Nº :

TIPO DE AUDITORIA : Acompanhamento da Gestão ÁREA AUDITADA : Gestão Orçamentária e Financeira RELATÓRIO Nº : Universidade Federal de São Carlos Unidade de Auditoria Interna Rodovia Washington Luis, Km 235 Caixa Postal 676 - CEP: 13.565-905 São Carlos-SP Brasil Fone: (016)3351-9782 - Fax (016)3361-2081 E-mail:

Leia mais

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016.

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. Dispõe sobre o empenho de despesas, a inscrição de restos a pagar e o encerramento das atividades com repercussão orçamentária, financeira e patrimonial do

Leia mais

SUPRIMENTO DE FUNDOS

SUPRIMENTO DE FUNDOS SUPRIMENTO DE FUNDOS NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÃO, UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE SUPRIMENTOS DE FUNDOS DO CPGF NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA O suprimento de fundos é aplicável

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO PROCESSO Nº : 23055000625/2007-16 UNIDADE AUDITADA : CEFET-PI CÓDIGO UG : 153022 RELATÓRIO Nº : 189683 UCI EXECUTORA : 170037 RELATÓRIO DE AUDITORIA Chefe da CGU-Regional/PI,

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N 04/2015 PROAP

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N 04/2015 PROAP SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N 04/2015 PROAP Instrui a aplicação de recursos através da concessão de suprimento de fundos no âmbito do Instituto Federal Sul-riograndense (IFSul). A PRÓ-REITORA

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 04 DE 26 DE ABRIL DE A Câmara Municipal de Guaíra resolve:

PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 04 DE 26 DE ABRIL DE A Câmara Municipal de Guaíra resolve: PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 04 DE 26 DE ABRIL DE 2016 Regulamenta a prestação de contas de adiantamentos para as despesas com viagens dos vereadores e servidores; e dá outras providências. A Câmara Municipal

Leia mais

Portaria UCI nº 01, de 04 de Janeiro de 2017

Portaria UCI nº 01, de 04 de Janeiro de 2017 Portaria UCI nº 01, de 04 de Janeiro de 2017 ESTABELECE O PROGRAMA ANUAL DE AUDITORIA INTERNA PAAI/2017 DA PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO CASCALHEIRA-MT, DEFININDO OS PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS E CRONOLÓGICOS

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 03/2011 Setor: Licitações, Contratos e Convênios (CCC e DCF) Período: 21/03/2011 a 29/04/2011 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666/93 - Decreto nº. 3.931/01 - Decreto nº. 5.450/05

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 08/2015 Dispõe sobre a concessão, aplicação e comprovação de suprimento de fundos no âmbito da Universidade Federal

Leia mais

QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS 2016 SUPRIMENTO DE FUNDOS RESTOSS A PAGAR E DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES

QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS 2016 SUPRIMENTO DE FUNDOS RESTOSS A PAGAR E DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS 2016 SUPRIMENTO DE FUNDOS RESTOSS A PAGAR E DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES Prezado estudante, concursando! Desejo-lhe inspiração para a conquista de seus sonhos e o pleno

Leia mais

REGULAMENTO PARA AUXILIO FINANCEIRO AO PESQUISADOR/EXTENSIONISTA

REGULAMENTO PARA AUXILIO FINANCEIRO AO PESQUISADOR/EXTENSIONISTA REGULAMENTO PARA AUXILIO FINANCEIRO AO PESQUISADOR/EXTENSIONISTA Dispõe sobre os requisitos e normas para aplicação de recursos na rubrica de Auxílio Financeiro a Pesquisadores visando à execução dos editais

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 03/2012. Suprimento de Fundos - CPGF

RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 03/2012. Suprimento de Fundos - CPGF RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 03/2012 Suprimento de Fundos - CPGF 1. INTRODUÇÃO Em atenção ao preceituado no item 08 do PAINT/2012, devidamente aprovado ad referendum pelo Reitor da UNIFAL-MG em 28/12/2011

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA PREVENTIVA N 06/2016

RELATÓRIO DE AUDITORIA PREVENTIVA N 06/2016 1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas Auditoria Interna do IFAM Rua Ferreira Pena nº. 1109, Centro,

Leia mais

Portaria nº SAAE SAC 007/2013. Sacramento Minas Gerais Em 04 de janeiro de 2013

Portaria nº SAAE SAC 007/2013. Sacramento Minas Gerais Em 04 de janeiro de 2013 Portaria nº SAAE SAC 007/2013 Sacramento Minas Gerais Em 04 de janeiro de 2013 INSTITUI NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL INDIRETA O PAGAMENTO DE DIÁRIAS AOS SERVIDORES E COLABORADORES QUE SE

Leia mais

Estado da Bahia PREFEITURA MUNICIPAL DE MATINA CNPJ: / DECRETO Nº. 90, DE 26 DE OUTUBRO DE 2012

Estado da Bahia PREFEITURA MUNICIPAL DE MATINA CNPJ: / DECRETO Nº. 90, DE 26 DE OUTUBRO DE 2012 DECRETO Nº. 90, DE 26 DE OUTUBRO DE 2012 Estabelece medidas administrativas de racionalização, controle orçamentário e contenção de despesas no âmbito da Prefeitura Municipal e dá outras providências.

Leia mais

FASES DA DESPESA. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado

FASES DA DESPESA. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado FASES DA DESPESA Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado FASES DA DESPESA Empenho Liquidação Pagamento EMPENHO Conceito: reserva de dotação orçamentária Dotação orçamentária: valor autorizado para a despesa constante

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 54190.000657/2007-91 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 08012.001249/2007-90 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 5, DE 20 DE JANEIRO DE 2017.

RESOLUÇÃO Nº 5, DE 20 DE JANEIRO DE 2017. RESOLUÇÃO Nº 5, DE 20 DE JANEIRO DE 2017. O CONSELHO DIRETOR da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais, nos termos do disposto no Decreto nº 5.355, de 25

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA RA06/2016 Análise da gestão administrativa e controles internos dos Restaurantes Universitários no âmbito da UNILAB

RELATÓRIO DE AUDITORIA RA06/2016 Análise da gestão administrativa e controles internos dos Restaurantes Universitários no âmbito da UNILAB RELATÓRIO DE AUDITORIA RA06/2016 Análise da gestão administrativa e controles internos dos Restaurantes Universitários no âmbito da UNILAB Titular da Unidade de JOSÉ CÉSAR DE SOUSA RODRIGUES Redenção,

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA PAINT

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA PAINT Área: Controle da Gestão 1.1 Atendimento às diligencias Subsidiar e acompanhar as implementações de CGU Constatar se foram atendidas, pela Atender as informações junto as unidades Jan a Dez Nas áreas dos

Leia mais

PORTARIA N 003/2014, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014.

PORTARIA N 003/2014, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014. PORTARIA N 003/2014, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014. Dispõe sobre a concessão de Suprimento de Fundos pela Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba FUNETEC-PB. O SUPERINTENDENTE da Fundação de

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº , de 24 de abril de AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES DE EXERCÍCIO DE 2012 1 Í N D I C E : I DESCRIÇÃO DAS AÇÕES DE REALIZADAS PELA ENTIDADE. II REGISTRO QUANTO À IMPLEMENTAÇÃO OU CUMPRIMENTO, PELA ENTIDADE, AO LONGO DO EXERCÍCIO,

Leia mais

Ministério da Educação Fundação Universidade Federal de Rondônia GABINETE REITORA

Ministério da Educação Fundação Universidade Federal de Rondônia GABINETE REITORA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007 /UNIR/GR/2014,DE 07 DE MAIO DE 2014. Regula a concessão, aplicação e prestação de suprimento de fundos por meio do Cartão de Pagamentos do Governo Federal (CPGF) na (UNIR). A

Leia mais

EXERCÍCIO Período de Execução. Local. Demanda. Avaliação Sumária I - AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS E SEUS OBJETIVOS

EXERCÍCIO Período de Execução. Local. Demanda. Avaliação Sumária I - AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS E SEUS OBJETIVOS Ação Avaliação Sumária Demanda Objetivos I - AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS E SEUS OBJETIVOS Período de Execução Dias H/H Local Escopo Cronograma Da Prestação de Contas 1 Acompanhar o processo de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 002/2014 DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 002/2014 DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014 RESOLUÇÃO N 002/2014 DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014 Dispõe sobre a concessão, aplicação e comprovação de suprimento de fundos no âmbito da Universidade Federal da Integração Latino-Americana. O Conselho Universitário

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

Aplicação prática do Manual de Suprimento de Fundos do TCM/PA, que para a melhor compreensão do Suprido, usamos o método de Perguntas e Respostas.

Aplicação prática do Manual de Suprimento de Fundos do TCM/PA, que para a melhor compreensão do Suprido, usamos o método de Perguntas e Respostas. Aplicação prática do Manual de Suprimento de Fundos do TCM/PA, que para a melhor compreensão do Suprido, usamos o método de Perguntas e Respostas. 1- Qual a fundamentação legal para a concessão de Suprimento

Leia mais

PORTARIA Nº 214, DE 01 DE JULHO DE 2015.

PORTARIA Nº 214, DE 01 DE JULHO DE 2015. PORTARIA Nº 214, DE 01 DE JULHO DE 2015. Dispõe sobre a concessão de diárias de viagem e reembolso ao servidor público municipal e dá outras providenciais. O Diretor-Executivo do Instituto de Previdência

Leia mais

DISPENSA DE LICITAÇÃO

DISPENSA DE LICITAÇÃO DISPENSA DE LICITAÇÃO Processo: Secretaria: Empresa: CNPJ: Objeto: LISTA DE VERIFICAÇÕES Justificativa - deverá ser elaborada pela Secretaria Requisitante, a qual identificará a necessidade administrativa

Leia mais

I - DOS RECURSOS ORIUNDOS DOS ACORDOS DE EMPRÉSTIMOS OU CONTRIBUIÇÕES FINANCEIRAS NÃO REEMBOLSÁVEIS

I - DOS RECURSOS ORIUNDOS DOS ACORDOS DE EMPRÉSTIMOS OU CONTRIBUIÇÕES FINANCEIRAS NÃO REEMBOLSÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 06, DE 27 DE OUTUBRO DE 2004. Dispõe sobre os procedimentos de movimentação de recursos externos e de contrapartida nacional, em moeda ou bens e/ou serviços, decorrentes dos acordos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA CERTIFICADO Nº : 244004 UNIDADE AUDITADA : IF DO CEARA CÓDIGO : 158133 EXERCÍCIO :

Leia mais

NORMAS PARA PAGAMENTO DE DIÁRIAS, PASSAGENS E COFFEE BREAK

NORMAS PARA PAGAMENTO DE DIÁRIAS, PASSAGENS E COFFEE BREAK NORMAS PARA PAGAMENTO DE DIÁRIAS, PASSAGENS E COFFEE BREAK O Governo Federal implantou o Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP, vinculado e integrado com os sistemas estruturadores SIAPE,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 005, de 29 de junho de FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO / CONTROLE INTERNO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 005, de 29 de junho de FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO / CONTROLE INTERNO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 005, de 29 de junho de 2007. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO / CONTROLE INTERNO Disciplina as propostas de concessão de recursos para

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.415, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1568 *Revogada pela Lei nº 2.735, de 4/07/2013. Dispõe sobre o Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Estadual, e adota outras

Leia mais

PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015

PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015 FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015 DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DE SUPRIMENTO DE FUNDOS PELA FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Encerramento do Exercício 2014

Encerramento do Exercício 2014 Encerramento do Exercício 2014 CCOGE / DIRAD / PROAP 1 Os procedimentos relativos ao processo de encerramento do exercício estão detalhados no Manual SIAFI: Macrofunção 02.03.17 Restos a Pagar Macrofunção

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE ENSINO MÉDIO E TECNOLÓGICO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS REITORIA AUDITORIA INTERNA PAINT 2016

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE ENSINO MÉDIO E TECNOLÓGICO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS REITORIA AUDITORIA INTERNA PAINT 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE ENSINO MÉDIO E TECNOLÓGICO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS REITORIA AUDITORIA INTERNA PAINT 2016 ANEXOS I e II AÇÕES DA AUDITORIA INTERNA UG/GESTÃO: 158147/26402 Nº da

Leia mais

QUESTÕES DISCURSIVAS / SOLUÇÃO PROPOSTA 1) PROVA DE AUDITOR (MINISTRO-SUBSTITUTO) DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO / 2007 (CESPE)

QUESTÕES DISCURSIVAS / SOLUÇÃO PROPOSTA 1) PROVA DE AUDITOR (MINISTRO-SUBSTITUTO) DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO / 2007 (CESPE) QUESTÕES DISCURSIVAS / SOLUÇÃO PROPOSTA 1) PROVA DE AUDITOR (MINISTRO-SUBSTITUTO) DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO / 2007 (CESPE) A partir da Constituição Federal de 1988, as atribuições dos tribunais de

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS Sumário Capítulo I - Da Finalidade... 3 Capítulo II - Das Competências da Auditoria da Eletrobras... 3 Capítulo III - Da Organização da Auditoria da Eletrobras...

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA PAINT

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA PAINT PLANO ANUAL ATIVIDAS AUDITORIA INTERNA PAINT Nº OBJETO - SCRIÇÃO SUMÁRIA 01 Relatório Anual de Atividades de Auditoria Interna RAINT. 02 Acompanhamento da formalização do processo de prestação de contas

Leia mais

1 INTRODUÇÃO DA TOMADA DE CONTAS DA ANÁLISE DA TOMADA DE CONTAS ESPECIAL CONCLUSÃO:...4

1 INTRODUÇÃO DA TOMADA DE CONTAS DA ANÁLISE DA TOMADA DE CONTAS ESPECIAL CONCLUSÃO:...4 Sumário 1 INTRODUÇÃO...2 2 DA TOMADA DE CONTAS...3 3 DA ANÁLISE DA TOMADA DE CONTAS ESPECIAL...3 4 CONCLUSÃO:...4 PROCESSO Nº 15.448-2/2016 INTERESSADO ASSUNTO RELATOR EQUIPE TÉCNICA PREFEITURA MUNICIPAL

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 3.954/2015

LEI MUNICIPAL Nº 3.954/2015 LEI MUNICIPAL Nº 3.954/2015 AUTORIZA SECRETÁRIOS MUNICIPAIS, SERVIDORES EFETIVOS E COMISSIONADOS A DIRIGIREM VEÍCULOS OFICIAIS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL DIRETA, AUTÁRQUICA E FUNDACIONAL E DÁ OUTRAS

Leia mais

Inventário Anual do Almoxarifado. Chefia do Departamento de Administração. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio

Inventário Anual do Almoxarifado. Chefia do Departamento de Administração. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio Inventário Anual do Almoxarifado Atividade Descrição Responsável Prazo Instrumentos de apoio 1 Solicitar ao Diretor-Geral a constituição de comissão especial para realizar o inventário anual, por amostragem,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 666, DE 10 DE AGOSTO DE 2000

RESOLUÇÃO Nº 666, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 Módulo VII - Administração e Finanças Res. 666/00 RESOLUÇÃO Nº 666, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 Disciplina o pagamento de diárias no âmbito da Autarquia, e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº : 011/2008 UNIDADE AUDITADA : EMGEA CÓDIGO

Leia mais

Sessão de esclarecimento 2.ª Convocatória - Elegibilidades

Sessão de esclarecimento 2.ª Convocatória - Elegibilidades European Union European Regional Development Fund Sharing solutions for better regional policies Sessão de esclarecimento 2.ª Convocatória - Elegibilidades Celina Pasadas Núcleo de Cooperação Territorial

Leia mais

RESOLUÇÃO COSUP Nº 02 DE 20 DE MAIO DE 2016

RESOLUÇÃO COSUP Nº 02 DE 20 DE MAIO DE 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA COMISSÃO SUPERIOR DE PESQUISA RESOLUÇÃO COSUP Nº 02 DE 20 DE MAIO DE 2016 Revoga a Resolução COSUP nº 02/2014, e estabelece

Leia mais

O CONSELHO DIRETOR Coordenadoria dos Órgãos Colegiados

O CONSELHO DIRETOR Coordenadoria dos Órgãos Colegiados RESOLUÇÃO Nº 44, DE 1º DE JULHO DE 2010.(*) Dispõe sobre a solicitação, autorização, concessão e prestação de contas de diárias, passagens e hospedagem no âmbito da Fundação Universidade Federal de Mato

Leia mais

Serviço Público Federal UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL MANUAL DE SUPRIMENTO DE FUNDOS. 3ª Edição

Serviço Público Federal UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL MANUAL DE SUPRIMENTO DE FUNDOS. 3ª Edição Serviço Público Federal UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL MANUAL DE SUPRIMENTO DE FUNDOS 3ª Edição Março de 2016 1. INTRODUÇÃO O objetivo deste manual é definir os procedimentos para contratação de

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543 DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543 O Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins, no uso de suas atribuições constitucionais,

Leia mais

Licitações e Gestão de Contratos Administrativos

Licitações e Gestão de Contratos Administrativos Licitações e Gestão de Contratos Administrativos Por: José Luiz Lima Abreu 1 A RESPONSABILIDADE DO GESTOR NA EXECUÇÃO CONTRATUAL LEI 8.666 Art. 67 A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COLÉGIO PEDRO II

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COLÉGIO PEDRO II MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COLÉGIO PEDRO II PORTARIA N 582 DE 4 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre a autorização para participação de servidores em eventos de natureza científica, acadêmica e/ ou de capacitação

Leia mais

PORTARIA CAU/SP Nº 88, DE 28 DE MARÇO DE 2016

PORTARIA CAU/SP Nº 88, DE 28 DE MARÇO DE 2016 Amplia o número de cargos efetivos e comissionados, no âmbito do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP, e dá outras providencias. O Presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de

Leia mais

REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES

REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES Regulamenta e estabelece critérios para a concessão de ajuda de custo para os discentes regularmente matriculados no IFMT - Campus Cuiabá - Cel. Octayde Jorge

Leia mais

A DIRETORA DO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS SOCIAIS AGRÁRIAS CCHSA, no uso de suas atribuições legais,

A DIRETORA DO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS SOCIAIS AGRÁRIAS CCHSA, no uso de suas atribuições legais, PORTARIA GD/066/2013 Dispõe sobre os procedimentos para solicitação de transporte no âmbito do CCHSA e dá outras providências. A DIRETORA DO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS SOCIAIS AGRÁRIAS CCHSA, no uso de

Leia mais

Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF)

Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF) Mercadores Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF) Coletânea (Normas Vigentes) Versão 2.00 - Maio de 2010 Atualizada até: Instrução Normativa SRF nº

Leia mais

MACONFI MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013

MACONFI MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013 MACONFI MACONFI Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças 1ª Edição Janeiro / 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA (Lei nº 11.640, de 11 de janeiro

Leia mais

NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ALUNOS PARA PARTICIPAÇÃO E/OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS E TRABALHOS DE CAMPO Universidade Federal de Itajubá

NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ALUNOS PARA PARTICIPAÇÃO E/OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS E TRABALHOS DE CAMPO Universidade Federal de Itajubá NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ALUNOS PARA PARTICIPAÇÃO E/OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS E TRABALHOS DE CAMPO Universidade Federal de Itajubá Art. 1º- Esta norma estabelece os critérios para o

Leia mais

Pró-Reitoria de Administração

Pró-Reitoria de Administração Pág.1/6 NORMA OPERACIONAL/IFTM Nº 02 DE 03 DE ABRIL DE 2012 Dispõe sobre procedimentos relativos à formalização e pagamento dos contratos firmados pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

O presente informativo dispõe sobre a norma interna a ser observada na concessão de diárias e passagens.

O presente informativo dispõe sobre a norma interna a ser observada na concessão de diárias e passagens. PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENADORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS INFORMATIVO CCF 01/2010 1ª EDIÇÃO 08 DE JANEIRO DE 2010 ASSUNTO O presente informativo dispõe sobre a norma interna a ser observada

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ PROCESSO Nº: 277247/14 ASSUNTO: ENTIDADE: INTERESSADO: RELATOR: PRESTAÇÃO DE CONTAS ANUAL FUNDO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE LONDRINA DENILSON VIEIRA NOVAES CONSELHEIRO JOSE DURVAL

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 DOU de 17.10.2011 Dispõe sobre procedimentos fiscais dispensados aos consórcios constituídos nos termos dos arts. 278 e 279 da Lei nº 6.404, de

Leia mais

AUDIN UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA - UNIRIO MANUAL DA AUDITORIA INTERNA

AUDIN UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA - UNIRIO MANUAL DA AUDITORIA INTERNA AUDIN UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA - UNIRIO MANUAL DA AUDITORIA INTERNA Elaboração: AUDIN adaptação figura da CGU MANUAL DE AUDITORIA INTERNA Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro UNIRIO Auditoria

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 962

PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 962 PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 962 Dispõe sobre autorização de viagens e concessão de diárias para vereadores e servidores no âmbito da Câmara Municipal de Itajubá. Art. 1º. As autorizações de viagens e respectivas

Leia mais

PORTARIA n.º 013-CG/16

PORTARIA n.º 013-CG/16 PORTARIA n.º 013-CG/16 "Dispõe sobre o Sistema de Controle Interno no âmbito da Polícia Militar da Bahia e dá outras providências". O COMANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR DA BAHIA, no uso de suas atribuições

Leia mais

SUPRIMENTO DE FUNDOS. Manual de Procedimentos do Cartão de Pagamentos do Governo Federal CPGF 2016

SUPRIMENTO DE FUNDOS. Manual de Procedimentos do Cartão de Pagamentos do Governo Federal CPGF 2016 Página 1 de 1. BASE LEGAL SUPRIMENTO DE FUNDOS Manual de Procedimentos do Cartão de Pagamentos do Governo Federal CPGF 2016 As normas detalhadas neste presente manual, referentes às atividades de Suprimento

Leia mais

CARTILHA PARA REGISTRO SIMPLIFICADO DE ATIVIDADES DE EXTENSÃO

CARTILHA PARA REGISTRO SIMPLIFICADO DE ATIVIDADES DE EXTENSÃO Esta cartilha tem o objetivo de instruir os servidores para a forma adequada para o registro e, posteriormente, elaboração do relatório final das atividades de extensão no modo simplificado. As atividades

Leia mais