Reuso. Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Reuso. Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior"

Transcrição

1 Reuso Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior

2 Reutilização de Software Na maioria das áreas de engenharia de software, sistemas são desenvolvidos pela composição de componentes existentes que tenham sido utilizados em outros sistemas. Atualmente, a engenharia de software tem sido mais focada no desenvolvimento original Mas para alcançar um software melhor, mais rapidamente e com menor custo, precisamos adotar um processo de design que se baseia na reutilização de software. 2

3 Engenharia de Software baseada na reutilização Aplicação do sistema de reutilização O conjunto de um sistema aplicativo pode ser reutilizado por incorporá-lo sem mudanças em outros sistemas (reutilização COTS*) ou por famílias de aplicativos em desenvolvimento. Reutilização de componentes Componentes de uma aplicação podem ser reutilizados para compor outra aplicação Reutilização de objetos e função Os componentes de software que implementam um objeto único e bem definido ou a função pode ser reutilizados. COTS: commercial off-the-shelf Sistemas de Prateleira 3

4 Benefícios da Reutilização Aumento da confiabilidade Reúso de software, que tem sido experimentado e testado em sistemas de trabalho, devem ser mais confiável do que o novo software. Redução do risco de processo Se o software existe, há menos incerteza nos custos de reutilização de software que não nos custos de desenvolvimento. Particularmente verdadeiro quando os componentes de software relativamente grande como sub-sistemas são reutilizados. O uso efetivo de especialistas Especialistas não ficam fazendo trabalho repetitivo 4

5 Benefícios Reutilização Conformidade com os padrões Algumas normas, como padrões de interface do usuário, podem ser implementadas como um conjunto de normas em componentes reutilizáveis. Desenvolvimento acelerado Trazendo um sistema para ao mercado mais cedo é possível muitas vezes estimar os custos de desenvolvimento global. Reutilização de software pode acelerar a produção do porque o tempo de desenvolvimento e validação podem ser reduzidos 5

6 Problemas na Reutilização Aumento dos custos de manutenção Se o código-fonte de um componente reusável não estiver disponível, os custos de manutenção podem ser aumentados, pois os elementos do sistema de reúso pode tornar-se cada vez mais incompatível com alterações no sistema. Falta de suporte de ferramenta Sindrome do não inventado aqui Criação e Manutenção de uma biblioteca de componentes Procura, compreensão e adaptação de componentes reusáveis 6

7 O panorama reutilização Embora a reutilização é muitas vezes simplesmente pensar em como a reutilizar componentes no sistema, existem muitas abordagens diferentes para fazer reutilização O reaproveitamento é possível em uma escala de níveis que vão desde funções simples até sistemas completos O panorama da reutilização abrange toda a gama de técnicas de reaproveitamento possível. 7

8 O panorama reutilização Design patterns Component frameworks Application product lines Aspect-oriented software development Component-based development Service-oriented sy stems Legacy sy stem wrapping Prog ram libraries COTS integ ration Configurable ver tical applications Prog ram generators 8

9 Tipos de Reuso 9 Design Patterns Desenvolvimento baseado em componentes Frameworks de aplicações Empacotamento de sistemas legados Sistemas orientados a serviços Abstrações genéricas que ocorrem ao longo das aplicações aplicativos Os sistemas são desenvolvidos pela integração de componentes (coleções de objetos) que atendem aos padrões do modelo de componente Coleções de classes abstratas e concretas que podem ser adaptadas e estendida para criar sistemas de aplicativos. Os sistemas legados que pode ser envoltos por uma camada que define um conjunto de interfaces e proporciona o acesso a estes sistemas legados através dessas interfaces. Os sistemas são desenvolvidos pela ligação de serviços compartilhados que podem ser fornecidos externamente.

10 Tipos de Reuso Linhas de Produtos de Aplicação Integração COTS Configuração de sistemas Verticais Bibliotecas do Programa Um tipo de aplicativo é generalizado em torno de uma arquitetura comum para que possam ser adaptadas de maneiras diferentes para clientes diferentes. Os sistemas são desenvolvidos pela integração dos sistemas aplicativos existentes. Um sistema genérico é projetado de modo que ele possa ser configurado para as necessidades de clientes específicos do sistema. Conjunto de Classes e Funções 10 Geradores de Programa Desenvolvimento de software orientado a aspectos Um sistema que é capaz de gerar outro sistema específico Componentes compartilhados integrados em uma aplicação em diferentes lugares quando o programa é compilado

11 Planejamento para Reutilização O cronograma de desenvolvimento do software. O tempo de vida do software esperado. Competências e experiência da equipe de desenvolvimento. A criticidade do software e seus requisitos não-funcionais. O domínio de aplicação. A plataforma de execução do software. 11

12 Reutilização conceitual Quando se reutiliza componentes pré-construídos é necessário seguir as decisões de design feitas pelo desenvolvedor original do componente. Isto pode limitar as possibilidades de reutilização. No entanto, uma forma mais abstrata de reuso é a reutilização do conceito quando uma determinada abordagem é descrita de uma maneira independente de aplicação e uma aplicação é então desenvolvida. As duas principais abordagens para a reutilização de conceito são: Design patterns (ou padrões de projeto); Geradores Automáticos 12

13 Os padrões de projeto Um padrão de projeto é uma forma de reutilizar um conhecimento abstrato sobre um problema e sua solução. Um padrão é uma descrição do problema e da essência da sua solução. Deve ser suficientemente abstrata para ser reutilizado em diferentes contextos. Padrões muitas vezes dependem de características de objetos, como herança e polimorfismo. 13

14 Elementos de um Padrão Nome Um identificador padrão significativo. Descrição do problema. Solução descrição. Não é um projeto concreto, mas um modelo para uma solução de design que pode ser instanciado em diferentes maneiras. Consequências Os resultados e trade-offs da aplicação do modelo. 14

15 15 Múltiplos visualizadores (observer)

16 O padrão Observer Nome Observer. Descrição Separa a exibição do estado do objeto a partir do próprio objeto. Descrição do problema Usado quando vários monitores de estado são necessários. Descrição da solução Veja slide com a descrição UML. Consequências Otimizações para melhorar o desempenho de exibição são impraticáveis. 16

17 17 O padrão Observer

18 Geradores Automáticos Geradores Programa envolvem a reutilização de padrões e algoritmos padrão. Estes são incorporados no gerador e parametrizados por comandos do usuário. Um programa, então, é gerado automaticamente. É possível utilizar quando abstrações do domínio e mapeamento para código executável podem ser identificados. Uma linguagem de domínio específico é utilizado para compor e controlar essas abstrações. 18

19 19 Tipos de geradores automáticos Tipos Geradores de aplicativos para sistemas comerciais; Parser e geradores de analisadores léxicos para o processamento da linguagem; Lex/Yacc Flex/Bison Geradores de código em ferramentas CASE. (Astah, MDA) Aplicabilidade é pequena dado que é limitado por um número relativamente pequeno de domínios de aplicação. Para usuários finais, os gerados facilitam o desenvolvimento

20 Reutilização através da geração automática Descrição da Aplicação Domínio Telas Gerador de Programa Conhecimento de Domínio da Aplicação Programa Gerado Banco de Dados 20

21 Desenvolvimento Orientada a Aspectos Aborda um problema de engenharia de software - a separação de assuntos (funcionalidades). Os assuntos são muitas vezes simplesmente funcionalidades transversais (afetam todo os sistema) - por exemplo, todos os componentes podem monitorar sua própria operação, todos os componentes podem ter para manter a segurança, etc Assuntos transversais são implementados como aspectos e são dinamicamente ligados em um programa (pontos de junção). 21

22 22 Desenvolvimento Orientado a Aspectos

23 Frameworks de aplicações Frameworks são um projeto sub-sistema composto por uma coleção de classes abstratas e concretas e as interfaces (chamadas) entre eles. O sub-sistema é implementado pela adição de componentes para preencher as partes do projeto e, instanciando as classes abstratas do framework. 23

24 Classes Framework Frameworks de infra-estrutura do sistema Apoiar o desenvolvimento de componentes de infraestruturas, tais como comunicações, interfaces de usuário e compiladores. Middleware Padrões e classes que oferecem suporte à comunicação de componentes e intercâmbio de informações. Frameworks de aplicações empresariais Apoiar o desenvolvimento de tipos específicos de aplicação, tais como telecomunicações ou sistemas financeiros. 24

25 Estendendo Frameworks Frameworks são genéricos e são estensíveis para criar uma aplicação mais específica ou sub-sistema. Estender um framework engloba: Adicionar classes concretas que herdam as operações a partir de classes abstratas no framework; Adicionar métodos Problema com frameworks é a sua complexidade, o que significa que ele leva muito tempo para usá-los eficazmente. 25

26 Model View Controller Framework de infra-estrutura para o projeto gráfico. Permite a várias apresentações de um objeto separado e interações com essas apresentações. Framework MVC envolve a instanciação de uma série de padrões (como discutido anteriormente no conceito de reutilização). 26

27 27 Model-view-controller

28 Reuso de Sistemas de Aplicação Consiste na reutilização de sistemas aplicativo inteiro seja por configurar um sistema para um ambiente ou pela integração de dois ou mais sistemas para criar uma nova aplicação. Dois enfoques abordados aqui: COTS Produtos de linha. 28

29 Reutilização de produtos COTS COTS Commercial Off-the-shelf. são normalmente sistemas aplicativos completos que oferecem uma API (Application Programming Interface). A construção de sistemas através da integração de grandes sistemas COTS é agora uma estratégia de desenvolvimento viável para alguns tipos de sistemas, tais como sistemas de comércio eletrônico. O principal benefício é o desenvolvimento rápido de aplicativos e menores custos de desenvolvimento. 29

30 Projeto de escolha de COTS Quais são os produtos COTS oferecem a funcionalidade mais adequada? Podem haver vários produtos similares que podem ser utilizados. Como os dados serão trocados? Produtos de uso individual das suas estruturas de dados próprias e formatos. Quais as características do produto serão realmente usadas? A maioria dos produtos tem mais funcionalidades do que o necessário. Você deve tentar negar o acesso a funcionalidades não utilizadas. 30

31 COTS reutilização Client Web browser sy stem Server E-commerce sy stem Adaptor Ordering and invoicing system sy stem Adaptor 31

32 COTS reutilização No cliente, o padrão de e programas de navegação na web são usados. No servidor, uma plataforma de comércio eletrônico tem que ser integrada com um sistema já existente de ordenação. Isso envolve a escrita de um adaptador para que possam trocar dados. Um sistema de também está integrado ao gerar s para os clientes. Isso também requer um adaptador para receber dados do sistema de faturamento de pedidos. 32

33 Reuso: COTS problemas A falta de controle sobre as funcionalidade e desempenho sistemas COTS podem ser menos eficazes do que parecem Interoperabilidade Diferentes sistemas COTS podem fazer suposições diferentes que significa a integração é difícil Sem controle sobre a evolução do sistema Suporte dos fornecedores COTS fornecedores COTS pode não oferecer suporte durante a vida útil do produto 33

34 Produtos de Linha Linhas de produto de software ou famílias de aplicação com funcionalidades genéricas que podem ser adaptados e configurados para uso em um contexto específico. A adaptação pode envolver: Componente e configuração do sistema; Adicionar novos componentes ao sistema; Seleção de uma biblioteca de componentes já existentes; Modificar componentes para atender as novas exigências. 34

35 Configuração Implantação de configuração Um sistema genérico é configurado por incorporação de conhecimento dos requisitos do cliente e processos de negócios. O software em si não é alterado. Design de configuração de tempo Um código comum genérico é adaptado e modificado de acordo com as exigências dos clientes em particular. 35

36 36 Organização do sistema ERP

37 Sistemas ERP Um Enterprise Resource Planning (ERP) é um sistema genérico que suporta processos comuns de negócios Estes são amplamente utilizados em grandes empresas - que representam provavelmente a forma mais comum de reutilização de software. O núcleo genérico é adaptado, incluindo módulos e ao incorporar o conhecimento dos processos de negócio e regras. 37

38 Referências Ian Sommerville, Engenharia de Software. 8 edição Tradução das Notas de Aula disponibilizadas em 38

Projeto com Reuso. Projeto com Reuso. Tópicos. Objetivos. Construir o software a partir de componentes reutilizáveis. Traduzidos por Jacinta Pereira

Projeto com Reuso. Projeto com Reuso. Tópicos. Objetivos. Construir o software a partir de componentes reutilizáveis. Traduzidos por Jacinta Pereira Projeto com Reuso Projeto com Reuso Construir o software a partir de componentes reutilizáveis. Traduzidos por Jacinta Pereira Apresentados/Alterados por Rossana Andrade Ian Sommerville 2000 Software Engineering,

Leia mais

Engenharia de Software Aula 7 (Versão 2010-02)

Engenharia de Software Aula 7 (Versão 2010-02) Engenharia de Software Aula 7 (Versão 2010-02) As melhores práticas de Engenharia de Software: Usar arquitetura baseada em. Engenharia de software baseada em : definição, conceituação e projeto com reuso.

Leia mais

Fábrica de Software 29/04/2015

Fábrica de Software 29/04/2015 Fábrica de Software 29/04/2015 Crise do Software Fábrica de Software Analogias costumam ser usadas para tentar entender melhor algo ou alguma coisa. A idéia é simples: compara-se o conceito que não se

Leia mais

Linha de Produto de Software

Linha de Produto de Software Linha de Produto de Software Jair C Leite DIMAp/UFRN O que é linha de produto de software? Técnica de produção baseada em outras engenharias fábricas que desenvolvem uma mesma família de produtos com partes

Leia mais

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) ARQUITETURA DE SISTEMAS Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Definição Documento de arquitetura Modelos de representação da arquitetura Estilos arquiteturais Arquitetura de sistemas web Arquitetura

Leia mais

Projeto de Arquitetura

Projeto de Arquitetura Projeto de Arquitetura Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 11 Slide 1 Objetivos Apresentar projeto de arquitetura e discutir sua importância Explicar as decisões de projeto

Leia mais

Definição de Padrões. Padrões Arquiteturais. Padrões Arquiteturais. Arquiteturas de Referência. Da arquitetura a implementação. Elementos de um Padrão

Definição de Padrões. Padrões Arquiteturais. Padrões Arquiteturais. Arquiteturas de Referência. Da arquitetura a implementação. Elementos de um Padrão DCC / ICEx / UFMG Definição de Padrões Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo Um padrão é uma descrição do problema e a essência da sua solução Documenta boas soluções para problemas recorrentes

Leia mais

Agenda da Aula. Resumo dos Padrões (Aula 4) Padrões Arquiteturais. Arquitetura Cliente-Servidor. Arquitetura Cliente-Servidor

Agenda da Aula. Resumo dos Padrões (Aula 4) Padrões Arquiteturais. Arquitetura Cliente-Servidor. Arquitetura Cliente-Servidor Reuso de Software Aula 05 Agenda da Aula Linha de Produtos de Software Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo reuso.software@gmail.com 19 Março 2012 Padrões arquiteturais Cliente-Servidor

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS Emanuel M. Godoy 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil godoymanel@gmail.com,

Leia mais

Engenharia de Requisitos

Engenharia de Requisitos Engenharia de Requisitos Introdução a Engenharia de Requisitos Professor: Ricardo Argenton Ramos Aula 08 Slide 1 Objetivos Introduzir a noção de requisitos do sistema e o processo da engenharia de requisitos.

Leia mais

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS PDS - DATASUS Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS Coordenação Geral de Arquitetura e Engenharia Tecnológica Coordenação de Padronização e Qualidade de Software Gerência de Padrões e Software

Leia mais

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB)

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) RELATÓRIO DE ENTREGA DO PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) PARA A ELABORAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PMGIRS PARA OS MUNICÍPIOS DE NOVO HORIZONTE, JUPIÁ, GALVÃO,

Leia mais

Processos de Desenvolvimento de Software

Processos de Desenvolvimento de Software Processos de Desenvolvimento de Software Gerenciamento de Projetos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e

Leia mais

Introdução ao ERP Microsiga Protheus da Totvs

Introdução ao ERP Microsiga Protheus da Totvs Por Edilberto Souza Introdução ao ERP Microsiga Protheus da Totvs Agenda Introdução a alguns conceitos de ERP; Noções sobre o mercado de ERP; Arquitetura do Microsiga Protheus; Visão geral do ambiente

Leia mais

Abordagem de Frameworks e Design Patterns para desenvolvimento de Aplicações Approach Frameworks and Design Patterns for Application Development

Abordagem de Frameworks e Design Patterns para desenvolvimento de Aplicações Approach Frameworks and Design Patterns for Application Development Abordagem de Frameworks e Design Patterns para desenvolvimento de Aplicações Approach Frameworks and Design Patterns for Application Development Demetrio da Silva Passos 1 Augusto Nogueira Zadra 2 Resumo:

Leia mais

Frameworks. Pasteur Ottoni de Miranda Junior

Frameworks. Pasteur Ottoni de Miranda Junior Frameworks Pasteur Ottoni de Miranda Junior 1-Definição Apesar do avanço das técnicas de desenvolvimento de software, a construção de software ainda é um processo extremamente complexo.a reutilização tem

Leia mais

Requisitos de Software

Requisitos de Software Requisitos de Software Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 6 Slide 1 Objetivos Apresentar os conceitos de requisitos de usuário e de sistema Descrever requisitos funcionais

Leia mais

Processos de Software. 2007 by Pearson Education Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1

Processos de Software. 2007 by Pearson Education Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1 Processos de Software Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1 Objetivos Apresentar modelos de processos de software Descrever três modelos genéricos de processo e quando

Leia mais

Uma Abordagem usando PU

Uma Abordagem usando PU Uma Abordagem usando PU Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Baseada em: Rational Software Corpotation G. Booch, Ivar Jacobson,

Leia mais

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE)

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) 1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) Segundo Tonsig (2003), para conseguir desenvolver um software capaz de satisfazer as necessidades de seus usuários, com qualidade, por intermédio de uma arquitetura sólida

Leia mais

EVOLUÇÃO DE SOFTWARE

EVOLUÇÃO DE SOFTWARE EVOLUÇÃO DE SOFTWARE Dinâmica da evolução de programas Manutenção de software Processo de evolução Evolução de sistemas legados 1 Mudança de Software 2 Manutenção de software Mudança de software é inevitável

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 27 de Setembro de 2013. Revisão aula anterior Desenvolvimento Ágil de Software Desenvolvimento e entrega

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 14 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 14 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 14 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 01 de Novembro de 2013. Revisão aula passada Projeto de Arquitetura Decisões de projeto de Arquitetura

Leia mais

Data Warehousing Visão Geral do Processo

Data Warehousing Visão Geral do Processo Data Warehousing Visão Geral do Processo Organizações continuamente coletam dados, informações e conhecimento em níveis cada vez maiores,, e os armazenam em sistemas informatizados O número de usuários

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES Alexandre Egleilton Araújo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil araujo.ale01@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

Figura 1 - Arquitetura multi-camadas do SIE

Figura 1 - Arquitetura multi-camadas do SIE Um estudo sobre os aspectos de desenvolvimento e distribuição do SIE Fernando Pires Barbosa¹, Equipe Técnica do SIE¹ ¹Centro de Processamento de Dados, Universidade Federal de Santa Maria fernando.barbosa@cpd.ufsm.br

Leia mais

Tópicos em Engenharia de Software (Optativa III) AULA 2. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com (81 )9801-6619

Tópicos em Engenharia de Software (Optativa III) AULA 2. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com (81 )9801-6619 Tópicos em Engenharia de Software (Optativa III) AULA 2 Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com (81 )9801-6619 Engenharia de Software Objetivo da aula Depois desta aula você terá uma revisão sobre o

Leia mais

Teste de software. Definição

Teste de software. Definição Definição O teste é destinado a mostrar que um programa faz o que é proposto a fazer e para descobrir os defeitos do programa antes do uso. Quando se testa o software, o programa é executado usando dados

Leia mais

Modelos de processos de desenvolvimento de software

Modelos de processos de desenvolvimento de software Definição Um modelo de processo de software é uma representação abstrata de um processo. Os modelos de processo podem ser desenvolvidos a partir de várias perspectivas e podem mostrar as atividades envolvidas

Leia mais

Modelos de Sistema. 2007 by Pearson Education. Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1.

Modelos de Sistema. 2007 by Pearson Education. Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1. Modelos de Sistema Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1 Objetivos Explicar por que o contexto de um sistema deve ser modelado como parte do processo de RE Descrever

Leia mais

2 Engenharia de Software

2 Engenharia de Software 20 2 Engenharia de Software 2.1 Design de Sistemas Orientados a Objetos Os Sistemas Orientados a Objetos não são mais novidade hoje em dia já estando há muitos anos no mercado. A orientação a objetos permite

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Universidade São Judas Tadeu Profª Dra. Ana Paula Gonçalves Serra Engenharia de O Processo Uma Visão Genérica Capítulo 2 (até item 2.2. inclusive) Engenharia de - Roger Pressman 6ª edição McGrawHill Capítulo

Leia mais

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One.

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Neste tópico, responderemos à pergunta: O que é o Business One? Definiremos o SAP Business One e discutiremos as opções e as plataformas disponíveis para executar

Leia mais

Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots

Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots Roosewelt Sanie Da Silva¹ 1 Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) Rodovia

Leia mais

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING RENAN ROLIM WALENCZUK Canoas, Agosto de 2014 SUMÁRIO 1 INTODUÇÃO...03 2 ERP (ENTERPRISE

Leia mais

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Amarildo Aparecido Ferreira Junior 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil aapfjr@gmail.com

Leia mais

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Engenharia de Software Introdução Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Tópicos Apresentação da Disciplina A importância do Software Software Aplicações de Software Paradigmas

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Tecnologia da Informação. O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC Felipe Moreira Decol Claro 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil felipe4258@hotmail.com, kessia@unipar.br

Leia mais

Especialização em Arquitetura e Engenharia de Software

Especialização em Arquitetura e Engenharia de Software Especialização em Arquitetura e Engenharia de Software O curso vai propiciar que você seja um especialista para atua atuar na área de Arquitetura de Software em diferentes organizações, estando apto a:

Leia mais

Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr.

Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr. Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr. Novatec Sumário Agradecimentos... 17 Sobre o autor... 18 Prefácio... 19 Capítulo 1 Desenvolvimento de software para o valor de negócios... 20 1.1 Qualidade

Leia mais

Seu dia é mais inteligente

Seu dia é mais inteligente Seu dia é mais inteligente O 2007 Microsoft Office system é uma plataforma de soluções inteligentes para tarefas operacionais, estratégicas e organizacionais. O conjunto de aplicativos e servidores e a

Leia mais

Introdução à Engenharia de Software

Introdução à Engenharia de Software Introdução à Engenharia de Software Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Imagem Clássica Objetivo da aula Depois desta aula você terá uma visão sobre o que é a engenharia

Leia mais

Requisitos de Software

Requisitos de Software Requisitos de Software Centro de Informática - Universidade Federal de Pernambuco Kiev Gama kiev@cin.ufpe.br Slides originais elaborados por Ian Sommerville e adaptado pelos professores Márcio Cornélio,

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

Roteiro 2 Conceitos Gerais

Roteiro 2 Conceitos Gerais Roteiro 2 Conceitos Gerais Objetivos: UC Projeto de Banco de Dados Explorar conceitos gerais de bancos de dados; o Arquitetura de bancos de dados: esquemas, categorias de modelos de dados, linguagens e

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Curso: Sistemas de Informação Arquitetura de Software Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 3 Introdução à Arquitetura de Software (continuação)

Leia mais

Introdução à Engenharia de. Software. Introdução à Engenharia de. Software. O que é a Engenharia de Software? Software

Introdução à Engenharia de. Software. Introdução à Engenharia de. Software. O que é a Engenharia de Software? Software Introdução à Engenharia de Gidevaldo Novais (gidevaldo.vic@ftc.br) Introdução à Engenharia de Objetivo Depois desta aula você terá uma noção geral do que é a engenharia de software e dos seus objetivos

Leia mais

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração Desenvolvimento em PHP usando Frameworks Elton Luís Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração Ambiente Web É o ambiente formado

Leia mais

Padrões Arquiteturais e de Integração - Parte 1

Padrões Arquiteturais e de Integração - Parte 1 1 / 58 - Parte 1 Erick Nilsen Pereira de Souza T017 - Arquitetura e Design de Aplicações Análise e Desenvolvimento de Sistemas Universidade de Fortaleza - UNIFOR 11 de fevereiro de 2015 2 / 58 Agenda Tópicos

Leia mais

Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados

Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados Sérgio Oliveira Campos Contrato N : 2008/000514 Sumário 1 Introdução 1 2 Bibliotecas Utilizadas 2 2.1 Reconhecimento de Texto

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Unidade III MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Sobre esta aula Ciclo de Vida de Sistemas Engenharia de Software Aplicações de Software Diagramação de Software Ciclo

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

5.5 Enterprise Resources Planning

5.5 Enterprise Resources Planning 5.5 Enterprise Resources Planning 5.5 Enterprise Resources Planning Enterprise Resources Planning (ERP), significa Planejamento de Recursos do Empreendimento e abrange todas as necessidades de informação

Leia mais

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Sobre entidades externas ao sistema Quais sistemas externos devem ser acessados? Como serão acessados? Há integração com o legado a ser feita?

Leia mais

Pós Graduação Engenharia de Software

Pós Graduação Engenharia de Software Pós Graduação Engenharia de Software Ana Candida Natali COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação FAPEC / FAT Estrutura do Módulo Parte 1 QUALIDADE DE SOFTWARE PROCESSO Introdução: desenvolvimento

Leia mais

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Tópicos Motivação e Objetivos LP e SOA Processo ADESE

Leia mais

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Desenvolvimento em PHP usando Frameworks Elton Luís Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Ambiente Web É o ambiente

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Aula 1 Ementa Fases do Ciclo de Vida do Desenvolvimento de Software, apresentando como os métodos, ferramentas e procedimentos da engenharia de software, podem

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

SMARTPLANT ENTERPRISE FOR OWNER OPERATORS

SMARTPLANT ENTERPRISE FOR OWNER OPERATORS SMARTPLANT ENTERPRISE FOR OWNER OPERATORS ALAVANCANDO A BASE DE PROJETOS DE ENGENHARIA DURANTE TODO O CICLO DE VIDA DA PLANTA BUSINESS CASE OWNER OPERATORS se deparam, atualmente, com uma incrível demanda

Leia mais

Soluções baseadas no SAP Business One BX PRODUCTION BX PRODUCTION. Software de Gestão para Manufatura Discreta e Repetitiva.

Soluções baseadas no SAP Business One BX PRODUCTION BX PRODUCTION. Software de Gestão para Manufatura Discreta e Repetitiva. Brochura BX PRODUCTION Soluções baseadas no SAP Business One BX PRODUCTION Software de Gestão para Manufatura Discreta e Repetitiva SAP Business One para manufatura discreta e repetitiva A combinação de

Leia mais

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Engenharia de Software Introdução Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Tópicos Apresentação da Disciplina A importância do Software Software Aplicações de Software Paradigmas

Leia mais

Histórico: Linha de Produção. Linha de Produtos de Software. Reuso vs. Customização. Mercado Competitivo. Linha de Produtos de Software

Histórico: Linha de Produção. Linha de Produtos de Software. Reuso vs. Customização. Mercado Competitivo. Linha de Produtos de Software DCC / ICEx / UFMG Histórico: Linha de Produção Linha de Produtos de Software Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo Produtos em geral eram feitos manualmente Com o crescimento do consumo,

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto

Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto Engenharia de Software I Informática 2009 Profa. Dra. Itana Gimenes RUP: Artefatos de projeto Modelo de Projeto: Use-Case Realization-projeto

Leia mais

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process)

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Diferentes projetos têm diferentes necessidades de processos. Fatores típicos ditam as necessidades de um processo mais formal ou ágil, como o tamanho da equipe

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Processo de software I Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + O que é Engenharia de Software n Definição dada pela IEEE [IEE93]: n Aplicação de uma abordagem sistemática,

Leia mais

Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software

Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software Objetivos da aula: Introduzir os conceitos de um processo de desenvolvimento de software Definir os processos básicos Apresentar as vantagens

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning

ERP Enterprise Resource Planning ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Evolução dos SI s CRM OPERACIONAL TÁTICO OPERACIONAL ESTRATÉGICO TÁTICO ESTRATÉGICO OPERACIONAL TÁTICO ESTRATÉGICO SIT SIG SAE SAD ES EIS

Leia mais

Unified Modeling Language UML - Notações

Unified Modeling Language UML - Notações Unified Modeling Language UML - Notações Prof. Ms. Elvio Gilberto da Silva elvio@fmr.edu.br UML Ponto de Vista É gerada com propósito geral de uma linguagem de modelagem visual usada para especificar,

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

Projeto de Arquitetura

Projeto de Arquitetura Introdução Projeto de Arquitetura (Cap 11 - Sommerville) UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Curso de Ciência da Computação Engenharia de Software I Prof. Rômulo Nunes de Oliveira Até agora, estudamos: Os

Leia mais

Objetivos. Processos de Software. Tópicos abordados. O processo de software. Modelos genéricos de modelos de processo de software.

Objetivos. Processos de Software. Tópicos abordados. O processo de software. Modelos genéricos de modelos de processo de software. Processos de Software Objetivos Apresentar os modelos de processo de software Conjunto coerente de atividades para especificar, projetar, implementar e testar s de software Descrever os diferentes modelos

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA em Gestão da Tecnologia da Informação

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA em Gestão da Tecnologia da Informação FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA em Gestão da Tecnologia da Informação 1 Ruironaldi dos Santos Cruz ARTIGO ARQUITETURA ORIENTADA A SERVIÇO SOA SERVICE

Leia mais

Engenharia de Sistemas de Computador

Engenharia de Sistemas de Computador Engenharia de Sistemas de Computador Sistema é um conjunto ou disposição de elementos que é organizado para executar certo método, procedimento ou controle ao processar informações. Assim, o que é um Sistema????????

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS Edi Carlos Siniciato ¹, William Magalhães¹ ¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edysiniciato@gmail.com,

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

Regulamento do Programa RiSE/Porto Digital de Residência em Reuso de Software 2011

Regulamento do Programa RiSE/Porto Digital de Residência em Reuso de Software 2011 Regulamento do Programa RiSE/Porto Digital de Residência em Reuso de Software 2011 1. Apresentação A RiSE Reuse in Software Engineering e o Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD), com o apoio do CNPq

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade;

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; 1 ARQUITETURA E DESIGN DE SOFTWARE O que é Arquitetura? do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; do dicionário: Arte de projetar e construir prédios,

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE I

ENGENHARIA DE SOFTWARE I ENGENHARIA DE SOFTWARE I Prof. Cássio Huggentobler de Costa [cassio.costa@ulbra.br] Twitter: www.twitter.com/cassiocosta_ Agenda da Aula (002) Metodologias de Desenvolvimento de Softwares Métodos Ágeis

Leia mais

Algumas propriedades dos objetos:

Algumas propriedades dos objetos: Orientação a Objetos Vivemos num mundo de objetos. Esses objetos existem na natureza, nas entidades feitas pelo homem, nos negócios e nos produtos que usamos. Eles podem ser categorizados, descritos, organizados,

Leia mais

Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos.

Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos. Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos. O papel de um servidor Introdução à rede básica Sua empresa tem muitas necessidades recorrentes, tais como organizar

Leia mais

Técnicas de Reuso de Software aplicados na elaboração de Arquiteturas Corporativas

Técnicas de Reuso de Software aplicados na elaboração de Arquiteturas Corporativas MAC0499-Trabalho de Formatura Monografia USP - Universidade de São Paulo Instituto de Matemática e Estatística Bacharelado em Ciência da Computação Técnicas de Reuso de Software aplicados na elaboração

Leia mais

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias Semântica para Sharepoint Busca semântica utilizando ontologias Índice 1 Introdução... 2 2 Arquitetura... 3 3 Componentes do Produto... 4 3.1 OntoBroker... 4 3.2 OntoStudio... 4 3.3 SemanticCore para SharePoint...

Leia mais

Integração de Dados Plataforma Hub Magento E-Commerce

Integração de Dados Plataforma Hub Magento E-Commerce Integração de Dados Plataforma Hub Magento E-Commerce Facilitando Negócios Conectando softwares com Magento Plataforma de E-Commerce Integração de Dados Plataforma Hub Magento E-Commerce Este documento

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais UNIVERSIDADE BANDEIRANTE DE SÃO PAULO INSTITUTO POLITÉCNICO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas Operacionais Notas de Aulas: Tópicos 7 e 8 Estrutura do Sistema Operacional São Paulo 2009 1 Sumário

Leia mais

Curso - Padrões de Projeto Módulo 5: Model-View- Controller

Curso - Padrões de Projeto Módulo 5: Model-View- Controller Curso - Padrões de Projeto Módulo 5: Model-View- Controller Vítor E. Silva Souza vitorsouza@gmail.com http://www.javablogs.com.br/page/engenho http://esjug.dev.java.net Sobre o Instrutor Formação: Java:

Leia mais

Sistemas ERP. Enterprise Resource Planning ou Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Unirio/PPGI SAIN

Sistemas ERP. Enterprise Resource Planning ou Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Unirio/PPGI SAIN Sistemas ERP Enterprise Resource Planning ou Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Definições Sistemas de informações que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema

Leia mais

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP)

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP) Hardware (Nível 0) Organização O AS/400 isola os usuários das características do hardware através de uma arquitetura de camadas. Vários modelos da família AS/400 de computadores de médio porte estão disponíveis,

Leia mais

Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software EMPRESA PERSONAL LAPTOP S SISTEMA INTEGRADO COMERCIAL

Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software EMPRESA PERSONAL LAPTOP S SISTEMA INTEGRADO COMERCIAL Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software EMPRESA PERSONAL LAPTOP S SISTEMA INTEGRADO COMERCIAL EDILBERTO SILVA, CLEYCIONE (9245) 2, JONATHAN CAVALCANTE (9288) 2, MARCELO GOMES (9240) 2, NILTON

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN SISTEMAS OPERACIONAIS Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN 1.0 O Sistema Operacional como uma Máquina Virtual A arquitetura (conjunto de instruções, organização de memória, E/S e estrutura

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL

PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL Adson Diego Dionisio da SILVA 1, Saulo Soares de TOLEDO², Luiz Antonio Costa Corrêa FILHO³, Valderí Medeiros

Leia mais

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar as principais características de uma Aplicação Internet Rica.

Leia mais