O uso da Teoria dos Grafos no Jogo Icosiano

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O uso da Teoria dos Grafos no Jogo Icosiano"

Transcrição

1 O uso da Teoria dos Grafos no Jogo Icosiano Leandro Natal Coral 1, Rafael Spilere Marangoni 1, Kristian Madeira 2 1 Acadêmico do curso de Ciência da Computação Unidade Acadêmica de Ciências, Engenharias e Tecnologias - Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) Criciúma, SC - Brasil 2 Professor(a) do curso de Ciência da Computação - Unidade Acadêmica de Ciências, Engenharias e Tecnologias - Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) Criciúma, SC - Brasil {le_natal, Resumo. Este artigo refere-se à uma pesquisa sobre a utilização de Grafos no desenvolvimento de jogos, com base nas informações obtidas através da disciplina de Teoria dos Grafos no primeiro semestre de Para desenvolver este trabalho, foi escolhido como objeto de estudo o Jogo Icosiano, jogo de tabuleiro que possui ampla relação com Grafos e suas teorias. Palavras-chave: Grafos, Jogo Icosiano. 1. Introdução No 1º semestre letivo de 2008, foi proposto pelo professor da disciplina de Teoria dos Grafos um trabalho cujo objetivo era fazer uma pesquisa sobre a aplicação de grafos no desenvolvimento de jogos, de forma a esclacer os conceitos fundamentais aplicados no mesmo. Após uma ampla pesquisa sobre os jogos disponíveis atualmente, verificou-se a grande aplicabilidade teórica desta disciplina no Jogo Icosiano, o qual foi escolhido como principal objeto de estudo para o desenvolvimento deste artigo. Nas próximas sessões serão abordados alguns conceitos e definições de Teoria de grafos, assim como suas aplicações no jogo escolhido. 2. Teoria dos Grafos Segundo Netto (2003), o grafo é obtido associando-se a cada vértice um ponto ou uma pequena area delimitada por uma fronteira e a cada ligação um desenho capaz de representar a forma de associação dos vertices que a ligação envolve. Basicamente, um grafo é um conjunto de pontos (vértices ou nós), interligados por meio linhas (arestas ou arcos), podendo ser ou não direcionado. A Teoria dos Grafos é a parte da matemática que busca estudar essas relações entre esses objetos, tal como suas propriedades.

2 2.1. Mapa Icosiano O mapa Icosiano é basicamente uma projeção planar do dodecaedro regular. O dodecaedro é um poliedro formado por 12 faces pentegonais e 20 vértices, no qual todos os vertices possuem grau 3. O termo icosiano provem da presence de 20 vértices no grafo. Figura 1. Mapa Icosiano; projeção das arestas de um dodecaedro no plano Grafo Rotulado Grafos Rotulados são aqueles que possuem nomes de identificação, ou seja, rótulos. Este recurso, proveniente da Teoria dos Grafos, tem como intuito facilitar a utilização e compreensão visual de grafos, tornando praticamente imprescindível o seu uso. Para identificar as peças no Jogo Icosiano, faz-se necessário o uso de rótulos numerados de 1 a 20.

3 Figura 2. Tabuleiro Icosiano; Peças rotuladas com números de 1 a Caminho Hamiltoniano Inventado pelo famoso matemático ingles Sir William Rowan Hamilton ( ), o caminho Hamiltoniano consiste em encontrar um ciclo que contenha todos os nós de um grafo, sendo que cada nó só apareça uma vez no ciclo. Esta tarefa pode ser resolvida por tentativas de erro, e sua solução possui complexidade da classe NP-Completo, ou seja, não se conhece solução para o problema em tempo menor que exponencial. O grafo que possua um ciclo hamiltoniano é chamado de grafo hamiltoniano. 3. Jogo Icosiano Inventado em 1856 pelo mesmo criador do Caminho Hamiltoniano, Sir William Rowan Hamilton, o Jogo Icosiano é um jogo de tabuleiro que propõe diversos desafios, desde os fáceis até os impossíveis. O grafo utilizado como tabuleiro é o mapa Icosiano, no qual seus vertices representam as casas, locais onde deverão ser colocadas as peças rotuladas de 1 a 20. Estas são utilizadas para marcar a escolha de cada posição no jogo. As arestas do mapa representam os caminhos. O objetivo do jogo consiste basicamente nas definições do Caminho Hamiltoniano. Para vencer, o jogador deve descobrir um circuito ao longo das arestas do dodecaedro respeitando algumas regras: a casa inicial é um vértice qualquer; cada casa pode ser escolhida uma única vez; nenhum caminho pode ser percorrido mais de uma vez; o vértice final é o mesmo que o inicial, completando ao fim o ciclo Hamiltoniano.

4 Figura 3. Jogo Icosiano; Exemplos de desafios propostos pelo jogo. Figura 4. Jogo Icosiano; As peças são colocadas em ordem numérica crescente, seguindo os desafios propostos pelo jogo. 4. Cosiderações Finais O desenvolvimento deste artigo procura mostrar a aplicação dos conceitos e definições de Teoria dos Grafos nas atividades práticas, relacionadas à area de desenvolvimento de jogos. No decorrer do trabalho, pode-se perceber que o conhecimento dos recursos disponibilizados por esta disciplina é de extrema importância, tanto para a programação algorítmica, quanto para a compreensão do usuário final. Facilmente percebe-se também, que não só como no Jogo Icosiano, a Teoria dos Grafos pode contribuir de forma significativa na resolução de problemas em diversas áreas, inclusive nos ajuda a tomar decisões nos problemas cotidianos. 5. Referências LIPORACE, Frederico dos Santos. Planejadores para transportes em polidutos. Tese (doutorado em Informática). Programa de Pós-graduação em Informática, PUC, Rio de Janeiro, RJ, 2005.

5 SAMPAIO, João Carlos V. Quatro cores e matemática. II Bienal da SBM, UFSCar. São Carlos, SP, BOAVENTURA NETTO, Paulo Oswaldo. Grafos: teoria, modelos, algoritmos. 3. ed. rev. e ampl São Paulo: Edgard Blücher, 2003.Knuth, D. E. (1984), The TeXbook, Addison Wesley, 15 th edition. EPPSTEIN, David. Computational Complexity of Games and Puzzles. Computer Science Department, UCIrvine (University of California), Irvine, USA. DUNNE, Paul E. An Annotated List of Selected NP-complete Problems. Computer Science Department, University of Liverpool, United Kingdom, UK.

PERCURSOS. André Falcão, Carlos Augusto, Rafael Broédel e Lucas Dipré

PERCURSOS. André Falcão, Carlos Augusto, Rafael Broédel e Lucas Dipré PERCURSOS André Falcão, Carlos Augusto, Rafael Broédel e Lucas Dipré Serra 2011 Índice 1...O que é caminho e circuito 1.1...Caminho 1.2...Circuito 1.3...Classificação 2...Caminhos Eulerianos 2.1...Definição

Leia mais

Ciência da Computação Engenharia de Computação Mestrado em Informática. Teoria dos Grafos. Maria Claudia Silva Boeres.

Ciência da Computação Engenharia de Computação Mestrado em Informática. Teoria dos Grafos. Maria Claudia Silva Boeres. Ciência da Computação Engenharia de Computação Mestrado em Informática Maria Claudia Silva Boeres boeres@inf.ufes.br Programa 1.Conceitos Básicos 2.Grafos Eulerianos e Hamiltonianos 3.Caminhos, Ciclos

Leia mais

MÓDULO 3 - PROBLEMAS DE COBERTURAS DE ARCOS E NÓS

MÓDULO 3 - PROBLEMAS DE COBERTURAS DE ARCOS E NÓS MÓULO 3 - PROBLEMAS E COBERTURAS E ARCOS E NÓS 1. CONCEITOS INICIAIS Área contida na Pesquisa Operacional. Pode ser considerada como uma teoria baseada na interligação de pontos e linhas, utilizada principalmente

Leia mais

colorindo mapas A forma de representação mais simples que podemos fazer é um artifício matemático chamado grafo.

colorindo mapas A forma de representação mais simples que podemos fazer é um artifício matemático chamado grafo. V Bienal da SBM Sociedade Brasileira de Matemática UFPB - Universidade Federal da Paraíba 18 a 22 de outubro de 2010 colorindo mapas Gésica Peixoto Campos & Izabelly Marya Lucena da Silva 1 Introdução

Leia mais

04 Grafos: caminhos e coloração SCC0503 Algoritmos e Estruturas de Dados II

04 Grafos: caminhos e coloração SCC0503 Algoritmos e Estruturas de Dados II 04 Grafos: caminhos e coloração SCC0503 Algoritmos e Estruturas de Dados II Prof. Moacir Ponti Jr. www.icmc.usp.br/~moacir Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação USP 2011/1 Moacir Ponti Jr.

Leia mais

Teoria dos Grafos. Motivação

Teoria dos Grafos. Motivação Teoria dos Grafos Aula 1 Primeiras Ideias Prof a. Alessandra Martins Coelho março/2013 Motivação Muitas aplicações em computação necessitam considerar conjunto de conexões entre pares de objetos: Existe

Leia mais

BCC204 - Teoria dos Grafos

BCC204 - Teoria dos Grafos BCC204 - Teoria dos Grafos Marco Antonio M. Carvalho (baseado nas notas de aula do prof. Haroldo Gambini Santos) Departamento de Computação Instituto de Ciências Exatas e Biológicas Universidade Federal

Leia mais

Matemática Discreta 10

Matemática Discreta 10 Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia da Computação Matemática Discreta 10 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br - www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti 1 Muitas

Leia mais

Algoritmos Combinatórios: Introdução

Algoritmos Combinatórios: Introdução lucia@site.uottawa.ca UFSC, Fevereiro, 2010 Estruturas e Problemas Combinatórios Introdução a Algoritmos Combinatórios O que são: Estruturas Combinatórias? Algoritmos Combinatórios? Problemas Combinatórios?

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N.

CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N. CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N. Ordem Código COMPONENTE CURRICULAR Créditos Horas Prérequisitos 01 Introdução à informática 04 60 02 Matemática instrumental

Leia mais

Teoria dos Grafos. Edson Prestes

Teoria dos Grafos. Edson Prestes Edson Prestes Existem três companhias que devem abastecer com gás, eletricidade e água três prédios diferentes através de tubulações subterrâneas. Estas tubulações podem estar à mesma profundidade? Isto

Leia mais

Cap. 2 Conceitos Básicos em Teoria dos Grafos

Cap. 2 Conceitos Básicos em Teoria dos Grafos Teoria dos Grafos e Aplicações 8 Cap. 2 Conceitos Básicos em Teoria dos Grafos 2.1 Grafo É uma noção simples, abstrata e intuitiva, usada para representar a idéia de alguma espécie de relação entre os

Leia mais

Projeto e Análise de Algoritmos NP Completude. Prof. Humberto Brandão

Projeto e Análise de Algoritmos NP Completude. Prof. Humberto Brandão Projeto e Análise de Algoritmos NP Completude Prof. Humberto Brandão humberto@bcc.unifal-mg.edu.br Universidade Federal de Alfenas versão da aula: 0.4 Introdução Problemas intratáveis ou difíceis são comuns

Leia mais

PARTIÇÃO DE GRAFOS EM CIRCUITOS FECHADOS

PARTIÇÃO DE GRAFOS EM CIRCUITOS FECHADOS PARTIÇÃO DE GRAFOS EM CIRCUITOS FECHADOS Gilcina Guimarães Machado Universidade do Estado do Rio de Janeiro Escola Naval gilcina @uerj.br RESUMO Uma partição do conjunto de vértices em um grafo não orientado

Leia mais

Conceitos Básicos da Teoria de Grafos

Conceitos Básicos da Teoria de Grafos Conceitos Básicos da Teoria de Grafos Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA Engenharia da Computação Estrutura de Dados Profª Sandra Piovesan Grafos Uma noção simples, abstrata e intuitiva. Representa

Leia mais

05 Grafos: ordenação topológica SCC0503 Algoritmos e Estruturas de Dados II

05 Grafos: ordenação topológica SCC0503 Algoritmos e Estruturas de Dados II 05 Grafos: ordenação topológica SCC0503 Algoritmos e Estruturas de Dados II Prof. Moacir Ponti Jr. www.icmc.usp.br/~moacir Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação USP 2011/1 Moacir Ponti Jr.

Leia mais

14 Coloração de vértices Considere cada um dos grafos abaixo:

14 Coloração de vértices Considere cada um dos grafos abaixo: 14 Coloração de vértices Considere cada um dos grafos abaixo: a) Quantas cores são necessárias para colorir os vértices de um grafo de maneira que dois vértices adjacentes não recebam a mesma cor? b) Qual

Leia mais

Teoria dos Grafos. Aula 5 - Estruturas de Dados para Grafos. Profª. Alessandra Martins Coelho. março/2013

Teoria dos Grafos. Aula 5 - Estruturas de Dados para Grafos. Profª. Alessandra Martins Coelho. março/2013 Teoria dos Grafos Aula 5 - Estruturas de Dados para Grafos Profª. Alessandra Martins Coelho março/2013 Estrutura é o que caracteriza o próprio grafo e independe da forma como ele é representado. A representação

Leia mais

Teoria dos Grafos Aula 16

Teoria dos Grafos Aula 16 Teoria dos Grafos Aula 16 Aula passada Primeira prova Aula de hoje Pontes de Königsberg Ciclo Euleriano Ciclo Hamiltoniano Quem foi Turing? As 7 Pontes de Königsberg Königsberg, cidade na Prússia (atual

Leia mais

Teoria dos Grafos. Edson Prestes

Teoria dos Grafos. Edson Prestes Edson Prestes Referências P. O. Boaventura Netto, Grafos: Teoria, Modelos e Algoritmos, São Paulo, E. Blucher 2001; R. J. Trudeau, Introduction to Graph Theory, New York, Dover Publications, 1993; Kaufmann,

Leia mais

Se retirarmos a última aresta a um ciclo hamiltoniano. logo todo o grafo hamiltoniano possui caminhos hamiltonianos. No entanto, o

Se retirarmos a última aresta a um ciclo hamiltoniano. logo todo o grafo hamiltoniano possui caminhos hamiltonianos. No entanto, o Um caminho hamiltoniano num grafo é um caminho onde ocorrem todos os vértices do grafo exactamente uma vez. Análogamente, um ciclo hamiltoniano é um ciclo que contém todos os vértices do grafo exactamente

Leia mais

DOIS PROBLEMAS SOBRE GRAFOS Paulo Cezar Pinto Carvalho IMPA

DOIS PROBLEMAS SOBRE GRAFOS Paulo Cezar Pinto Carvalho IMPA Nível Intermediario. DOIS PROBLEMAS SOBRE GRAFOS Paulo Cezar Pinto Carvalho IMPA INTRODUÇÃO A figura abaixo mostra um mapa rodoviário de um país fictício. Neste artigo vamos examinar dois problemas relativos

Leia mais

Introdução Geral a Computação Gráfica. Universidade Católica de Pelotas Curso de Engenharia da Computação Disciplina de Computação Gráfica

Introdução Geral a Computação Gráfica. Universidade Católica de Pelotas Curso de Engenharia da Computação Disciplina de Computação Gráfica Introdução Geral a Computação Gráfica Universidade Católica de Pelotas Curso de Engenharia da Computação Disciplina de 2 Introdução Geral a O que é CG? Áreas de Atuação Definição, Arte e Matemática Mercado

Leia mais

Teoria dos Grafos. Edson Prestes

Teoria dos Grafos. Edson Prestes Edson Prestes Árvores Algoritmo de Kruskal O algoritmo de Kruskal permite determinar a spanning tree de custo mínimo. Este custo corresponde à soma dos pesos (distância, tempo, qualidade,...) associados

Leia mais

Projeto e Análise de Algoritmos

Projeto e Análise de Algoritmos Projeto e Análise de Algoritmos Tempo polinomial Verificação de tempo polinomial Diane Castonguay diane@inf.ufg.br Instituto de Informática Universidade Federal de Goiás Tempo polinomial Um algoritmo é

Leia mais

Anatomia do motor de um programa de xadrez. Hugo Vinicius M. D. Santana Orientador: José Coelho de Pina

Anatomia do motor de um programa de xadrez. Hugo Vinicius M. D. Santana Orientador: José Coelho de Pina Anatomia do motor de um programa de xadrez Hugo Vinicius M. D. Santana Orientador: José Coelho de Pina Conteúdo Objetivo O que é um motor de xadrez? Arquitetura Entrada e saída Representação do tabuleiro

Leia mais

Grafos Hamiltonianos e o Problema do Caixeiro Viajante. Prof. Ademir Constantino Departamento de Informática Universidade Estadual de Maringá

Grafos Hamiltonianos e o Problema do Caixeiro Viajante. Prof. Ademir Constantino Departamento de Informática Universidade Estadual de Maringá Grafos Hamiltonianos e o Problema do Caixeiro Viajante Prof. Ademir Constantino Departamento de Informática Universidade Estadual de Maringá Grafo Hamiltoniano Definição: Um circuito hamiltoniano em um

Leia mais

Introdução a Teoria dos Grafos Raimundo Macêdo

Introdução a Teoria dos Grafos Raimundo Macêdo Doutorado em Ciência da Computação lgoritmos e Grafos Raimundo Macêdo LaSiD/DCC/UF Introdução a Teoria dos Grafos Raimundo Macêdo Definição Estrutura que consiste em dois conjuntos: um conjunto de vértices

Leia mais

PMR Computação para Mecatrônica

PMR Computação para Mecatrônica PMR3201 - Computação para Mecatrônica Prof. Thiago de Castro Martins Prof. Newton Maruyama Prof. Marcos de S.G. Tsuzuki Monitor: Pietro Teruya Domingues Exercício Programa 2 - Versão 2017 Resolvendo o

Leia mais

Algoritmos Combinatórios: Sudoku via Backtracking e o Problema da Cobertura Exata

Algoritmos Combinatórios: Sudoku via Backtracking e o Problema da Cobertura Exata Algoritmos Combinatórios: Sudoku via Backtracking e o Problema da lucia@site.uottawa.ca UFSC, Fevereiro, 2010 Solução Sudoku O jogo/puzzle Sudoku consiste de uma matriz 9 9, dividida em 9 regiões, que

Leia mais

GRAFOS Aula 01 Introdução Max Pereira

GRAFOS Aula 01 Introdução Max Pereira Ciência da Computação GRAFOS Aula 01 Introdução Max Pereira Todos os dias nos vemos cercados por incontáveis conexões e redes: rodovias e ferrovias, linhas telefônicas e a Internet, circuitos eletrônicos

Leia mais

Grafo: Algoritmos e Aplicações

Grafo: Algoritmos e Aplicações Grafo: Algoritmos e Aplicações Leandro Colombi Resendo leandro@ifes.edu.br Grafos: Algortimos e Aplicações Referências Basicas: Boaventura Netto, P. O., Grafos: Teoria, Modelos, Algoritmos, 2ª, SP, Edgar

Leia mais

Pesquisa Operacional II. Professor João Soares de Mello

Pesquisa Operacional II. Professor João Soares de Mello Pesquisa Operacional II Professor João Soares de Mello http://www.uff.br/decisao/notas.htm Ementa Teoria dos grafos (pré-requisitos: PO I, Álgebra Linear) Programação não linear (pré-requisitos: PO I,

Leia mais

MATEMÁTICA - 3 o ANO MÓDULO 50 POLIEDROS

MATEMÁTICA - 3 o ANO MÓDULO 50 POLIEDROS MATEMÁTICA - 3 o ANO MÓDULO 50 POLIEDROS Tetraedro regular Hexaedro regular Octaedro regular Dodecaedro regular Icosaedro regular B C A F D G E H Como pode cair no enem O poliedro da figura (uma invenção

Leia mais

APLICAÇÕES DE BUSCA EM GRAFOS

APLICAÇÕES DE BUSCA EM GRAFOS APLICAÇÕES DE BUSCA EM GRAFOS David Krenkel Rodrigues de Melo david.melo1992@gmail.com Prof. Leonardo Sommariva, Estrutura de Dados RESUMO: São inúmeras as aplicaçõe de grafos, bem como os problemas clássicos

Leia mais

Alguns probleminhas...

Alguns probleminhas... Introdução Vários problemas da computação, com aplicações em diversos problemas importantes, nasceram de jogos ou brincadeiras. Hoje veremos uma pequana amostra deste fato. Alguns probleminhas... Problema

Leia mais

Teoria da Computação. Clique de um Grafo. Alexandre Renato Rodrigues de Souza 1

Teoria da Computação. Clique de um Grafo. Alexandre Renato Rodrigues de Souza 1 Teoria da Computação Clique de um Grafo Alexandre Renato Rodrigues de Souza 1 O que é um grafo? Definição 1: grafo é uma estruturas utilizada para representar relações entre elementos de um dado conjunto.

Leia mais

GRAFOS. Prof. André Backes. Como representar um conjunto de objetos e as suas relações?

GRAFOS. Prof. André Backes. Como representar um conjunto de objetos e as suas relações? 8/0/06 GRAFOS Prof. André Backes Definição Como representar um conjunto de objetos e as suas relações? Diversos tipos de aplicações necessitam disso Um grafo é um modelo matemático que representa as relações

Leia mais

Introdução à Teoria dos Grafos

Introdução à Teoria dos Grafos Capítulo 1 Introdução à Teoria dos Grafos 1.1 História O primeiro problema cuja solução envolveu conceitos do que viria a ser teoria dos grafos, denominado "problema das pontes de Königsberg", foi resolvido

Leia mais

Projecto de Algoritmos e Estruturas de Dados

Projecto de Algoritmos e Estruturas de Dados Projecto de Algoritmos e Estruturas de Dados Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Licenciatura em Engenharia Electrónica 1 o ano, 2 o Semestre, 2005/2006 Instituto Superior Técnico

Leia mais

5COP096 TeoriadaComputação

5COP096 TeoriadaComputação Sylvio 1 Barbon Jr barbon@uel.br 5COP096 TeoriadaComputação Aula 13 Prof. Dr. Sylvio Barbon Junior Sumário - Problemas NP-Completo Algoritmos Não-deterministas; Classes NP-Completo e NP-Dificil; Teorema

Leia mais

Protótipo de um Simulador de um Aspirador de Pó, Utilizando Algoritmo de Busca e Agentes Inteligentes, em Ambientes com Barreiras

Protótipo de um Simulador de um Aspirador de Pó, Utilizando Algoritmo de Busca e Agentes Inteligentes, em Ambientes com Barreiras Protótipo de um Simulador de um Aspirador de Pó, Utilizando Algoritmo de Busca e Agentes Inteligentes, em Ambientes com Barreiras Jussara Vieira Ramos ROTEIRO Objetivo Introdução: I.A. X Robótica Agentes

Leia mais

Pesquisa Operacional. Definição. Sumário 2/23/2016

Pesquisa Operacional. Definição. Sumário 2/23/2016 Pesquisa Operacional Prof. Adriano Maranhão Apresentação (Professor) Site: www.resenhadevalor.com.br Graduado em Ciências da Computação UVA/2009 Pós-graduado em Engenharia de Software INTA/2010 DTI/Sobral

Leia mais

Computação Gráfica Abel J. P. Gomes. Engenharia Informática (5385) - 2º ano, 2º semestre Matemática (5828) - 2º ano, 2º semestre

Computação Gráfica Abel J. P. Gomes. Engenharia Informática (5385) - 2º ano, 2º semestre Matemática (5828) - 2º ano, 2º semestre Computação Gráfica Abel J. P. Gomes Engenharia Informática (5385) - 2º ano, 2º semestre Matemática (5828) - 2º ano, 2º semestre Cap. 0: Planificação do Processo de Ensino-Aprendizagem Engenharia Informática

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA Grafos no Ensino Médio Uma Inserção Possível PRODUTO DA DISSERTAÇÃO SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Leia mais

Teoria dos Grafos Aula 8

Teoria dos Grafos Aula 8 Teoria dos Grafos Aula 8 Aula passada Classe de funções e notação Propriedades da notação Funções usuais Aula de hoje Grafos direcionados Busca em grafos direcionados Ordenação topológica Tempo de execução

Leia mais

INTRODUÇÃO A BUSCA EXERCÍCIOS

INTRODUÇÃO A BUSCA EXERCÍCIOS INTRODUÇÃO USC EXERCÍCIOS 1. Formule um problema de busca de forma que um agente possa planejar sua ida do Portal da Graciosa à ntonina pelo caminho de menor custo. Não é necessário prever caminhos de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA CAMPUS ALEGRETE PIBID

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA CAMPUS ALEGRETE PIBID PROPOSTA DIDÁTICA 1. Dados de Identificação 1.1 Série/Ano/Turma: 7º ano e 8º ano do Ensino Fundamental. 1.2 Turno: manhã. 1.3 Data: outubro/2015 1.4 Tempo da aula: 2 horas. 1.5 Tema da aula: Teoria de

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE SALAS 1º SEMESTRE DE 2017

DISTRIBUIÇÃO DE SALAS 1º SEMESTRE DE 2017 DISTRIBUIÇÃO DE SALAS 1º SEMESTRE DE 2017 Ciência da Computação Poderão ocorrer algumas alterações - Atualizado em 27/03/2017 DISCIPLINA CÓDIGO TURMA SALA HORÁRIO 001 Lab. 4a. 07:30-09:10 001 2054 2a.

Leia mais

Matemática Discreta - Exercícios de Grafos

Matemática Discreta - Exercícios de Grafos UALG - 0/0 1. Seja G o grafo cuja matriz de adjacência é: 1 8 9 1 8 9 0 0 0 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 1 0 0 0 1 0 1 1 0 1 1 0 1 0 1 0 1 1 0 1 1 0 1 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0

Leia mais

Grafos Planares. Grafos e Algoritmos Computacionais. Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes

Grafos Planares. Grafos e Algoritmos Computacionais. Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes Grafos Planares Grafos e Algoritmos Computacionais Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes fhcnunes@yahoo.com.br 1 Introdução Os exemplos mais naturais de grafos são os que se referem à representação de mapas

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DE ESTRATÉGIA VIA COMPUTADOR NA INTRODUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS EM SALA DE AULA

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DE ESTRATÉGIA VIA COMPUTADOR NA INTRODUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS EM SALA DE AULA A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DE ESTRATÉGIA VIA COMPUTADOR NA INTRODUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS EM SALA DE AULA JOSINALVA ESTACIO MENEZES UFRPE jomene@nelore.npde.ufrpe.br TEMA: SOFTWARE E HARDWARE Aplicativos

Leia mais

Teoria dos Grafos Coloração. Profª. Alessandra Martins Coelho

Teoria dos Grafos Coloração. Profª. Alessandra Martins Coelho Teoria dos Grafos Coloração Profª. Alessandra Martins Coelho junho/2014 Quantas cores para colorir o mapa do Brasil, sem que estados adjacentes possuam a mesma cor? Coloração de Grafos Colorir vértices

Leia mais

Resolução de Problemas. Universidade Católica de Pelotas Engenharia da Computação Disciplina: Inteligência Artificial

Resolução de Problemas. Universidade Católica de Pelotas Engenharia da Computação Disciplina: Inteligência Artificial Resolução de Problemas Universidade Católica de Pelotas Engenharia da Computação Disciplina: Inteligência Artificial 2 Resolução de Problemas Introdução Componentes Solução Busca de soluções 3 Resolução

Leia mais

Teoria dos grafos. Caminho euleriano e Hamiltoniano. Prof. Jesuliana N. Ulysses

Teoria dos grafos. Caminho euleriano e Hamiltoniano. Prof. Jesuliana N. Ulysses 1 7 Teoria dos grafos Caminho euleriano e Hamiltoniano Grafo Euleriano Grafo onde é possível achar um caminho fechado (ciclo), passando em cada aresta uma única vez Quais são os grafos de Euler? Teorema:

Leia mais

Paulo Guilherme Inça. 7 de dezembro de 2016

Paulo Guilherme Inça. 7 de dezembro de 2016 Coloração de grafos é NP-Difícil Paulo Guilherme Inça 7 de dezembro de 2016 Sumário 1 Introdução 1 2 O Problema da Coloração de Grafos 2 3 3-Coloração é NP-Completo 3 4 Generalizações e Restrições 6 5

Leia mais

Teoria dos Grafos AULA

Teoria dos Grafos AULA Teoria dos Grafos Valeriano A. de Oliveira Socorro Rangel Departamento de Matemática Aplicada antunes@ibilce.unesp.br, socorro@ibilce.unesp.br AULA Caminho mínimo - Algoritmo de Djskstra Preparado a partir

Leia mais

Grafos representação e aplicações. Prof. Guilherme Tomaschewski Netto

Grafos representação e aplicações. Prof. Guilherme Tomaschewski Netto Grafos representação e aplicações Prof. Guilherme Tomaschewski Netto guilherme.netto@gmail.com Roteiro! Contextualização! Apresentação, um pouco de história! Conceitos Grafos! Principais aplicacões! Estruturas

Leia mais

Orientações de Inscrição nas Unidades Curriculares. da Licenciatura em Informática

Orientações de Inscrição nas Unidades Curriculares. da Licenciatura em Informática SIFT/DCeT Orientações de Inscrição nas Unidades Curriculares da Licenciatura em Informática Versão 2016-07-14 Introdução Este documento pretende servir de guia de aconselhamento aos estudantes para a inscrição

Leia mais

Tópicos de Matemática Finita Data: I II-1 II-2 II-3 II-4 III-1 III-2 III-3 III-4 IV-1 IV-2 IV-3 Nota Final

Tópicos de Matemática Finita Data: I II-1 II-2 II-3 II-4 III-1 III-2 III-3 III-4 IV-1 IV-2 IV-3 Nota Final Tópicos de Matemática Finita Data: 15-07-2002 2 a Época Correcção Código: 3C Nome: Número: Curso: O exame que vai realizar tem a duração de três horas. As respostas às perguntas do grupo I não necessitam

Leia mais

Tipos para uma Linguagem de Transformação

Tipos para uma Linguagem de Transformação Universidade Federal de Pernambuco Graduação em Ciência da Computação Centro de Informática Proposta de Trabalho de Graduação Tipos para uma Linguagem de Transformação Aluno: Orientador: Alexandra Barreto

Leia mais

Geometria Computacional

Geometria Computacional GeoComp 2014 p. 1/29 Geometria Computacional Cristina G. Fernandes Departamento de Ciência da Computação do IME-USP http://www.ime.usp.br/ cris/ segundo semestre de 2014 GeoComp 2014 p. 2/29 Poliedros

Leia mais

Quatro Cores e Matemática

Quatro Cores e Matemática Quatro Cores e Matemática II Bienal da SBM UFBA 1 II BIENAL DA SBM 25 a 29 de outubro de 2004 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Quatro Cores e Matemática João Carlos V. Sampaio (UFSCar) sampaio@dm.ufscar.br

Leia mais

TEORIA DOS GRAFOS TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MATEMÁTICA DISCRETA II PROFº MARCOS NASCIMENTO

TEORIA DOS GRAFOS TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MATEMÁTICA DISCRETA II PROFº MARCOS NASCIMENTO TEORIA DOS GRAFOS TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MATEMÁTICA DISCRETA II PROFº MARCOS NASCIMENTO Por que estudar grafos? Importante ferramenta matemática com aplicação em diversas áreas

Leia mais

Noções da Teoria dos Grafos. André Arbex Hallack

Noções da Teoria dos Grafos. André Arbex Hallack Noções da Teoria dos Grafos André Arbex Hallack Junho/2015 Índice 1 Introdução e definições básicas. Passeios eulerianos 1 1.1 Introdução histórica..................................... 1 1.2 Passeios

Leia mais

MATEMÁTICA DISCRETA PARA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

MATEMÁTICA DISCRETA PARA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO MATEMÁTICA DISCRETA PARA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Profa. Kathya Collazos Linares *As aulas baseiam-se no material do Professor Antonio Alfredo Ferreira Loureiro O problema das sete pontes de Königsberg

Leia mais

Uma Introdução à Computação Quântica

Uma Introdução à Computação Quântica Uma Introdução à Computação Quântica por Bernardo Lula Júnior 1 e Aércio Ferreira de Lima 2 1 Departamento de Sistemas e Computação Universidade Federal de Campina Grande lula@dsc.ufcg.edu.br 2 Departamento

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnologia em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação

Introdução à Ciência da Computação 1 Universidade Federal Fluminense Campus de Rio das Ostras Curso de Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Professor: Leandro Soares de Sousa e-mail: leandro.uff.puro@gmail.com site:

Leia mais

Inteligência Artificial. Conceitos Gerais

Inteligência Artificial. Conceitos Gerais Inteligência Artificial Conceitos Gerais Inteligência Artificial - IA IA é um campo de estudo multidisciplinar e interdisciplinar, que se apóia no conhecimento e evolução de outras áreas do conhecimento.

Leia mais

Planaridade AULA. ... META Introduzir o problema da planaridade de grafos. OBJETIVOS Ao final da aula o aluno deverá ser capaz de:

Planaridade AULA. ... META Introduzir o problema da planaridade de grafos. OBJETIVOS Ao final da aula o aluno deverá ser capaz de: Planaridade AULA META Introduzir o problema da planaridade de grafos. OBJETIVOS Ao final da aula o aluno deverá ser capaz de: Distinguir grafo planar e plano; Determinar o dual de um grafo; Caracterizar

Leia mais

1. Dos grafos seguintes, qual representa também o problema de Königsberg?

1. Dos grafos seguintes, qual representa também o problema de Königsberg? Matemática plicada às iências Sociais 1. os grafos seguintes, qual representa também o problema de Königsberg?. Vão realizar-se, na escola, reuniões de onselho de turma. Na tabela que se segue, o símbolo

Leia mais

Tópicos de Matemática Finita Data: a Chamada Código: 1D. I II-1 II-2 II-3 II-4 III-1 III-2 III-3 III-4 IV-1 IV-2 IV-3 IV-4 Nota Final

Tópicos de Matemática Finita Data: a Chamada Código: 1D. I II-1 II-2 II-3 II-4 III-1 III-2 III-3 III-4 IV-1 IV-2 IV-3 IV-4 Nota Final Tópicos de Matemática Finita Data: 22-06-2002 1 a Chamada Código: 1D Nome: Número: Curso: O exame que vai realizar tem a duração de três horas. As respostas às perguntas do grupo I não necessitam de justificação.

Leia mais

Informações Importantes! INF TURMA A

Informações Importantes! INF TURMA A UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA APLICADA DISCIPLINA: ESTRUTURAS DE DADOS CÓDIGO: INF01203 CURSOS/PRE-REQUISITO: o Engenharia da Computação

Leia mais

UNIDADE 3 Ficha 1: Sequências e regularidades

UNIDADE 3 Ficha 1: Sequências e regularidades UNIDADE 3 Ficha 1: Sequências e regularidades Nome: 7º ANO MATEMÁTICA Data: / / 1. Completa as seguintes sequências numéricas e supõe que se mantém a regularidade entre termos consecutivos. Sequência 1:

Leia mais

Resolução de problemas por meio de busca. Prof. Pedro Luiz Santos Serra

Resolução de problemas por meio de busca. Prof. Pedro Luiz Santos Serra Resolução de problemas por meio de busca Prof. Pedro Luiz Santos Serra Agentes de resolução de problemas Agente: É um elemento qualquer capaz de perceber seu ambiente por meio de sensores e de agir sobre

Leia mais

Computação Gráfica. Apresentação Inverno 2012/2013. Carlos 2012 ISEL/ADEETC Computação Gráfica

Computação Gráfica. Apresentação Inverno 2012/2013. Carlos 2012 ISEL/ADEETC Computação Gráfica Computação Gráfica Apresentação Inverno 2012/2013 Porquê esta disciplina Uma imagem vale mais que mil palavras Provérbio chinês 2 O que é a Computação Gráfica? Computer graphics concerns the pictorial

Leia mais

Teoria dos Grafos Aula 2

Teoria dos Grafos Aula 2 Teoria dos Grafos Aula 2 Aula passada Logística Objetivos Grafos, o que são? Formando pares Aula de hoje Mais problemas reais Definições importantes Algumas propriedades Objetivos da Disciplina Grafos

Leia mais

Teoria dos Grafos Aula 2

Teoria dos Grafos Aula 2 Teoria dos Grafos Aula 2 Aula passada Logística, regras Objetivos Grafos, o que são? Formando pares Encontrando caminhos Aula de hoje Outro problema real Definições importantes Algumas propriedades Grafo

Leia mais

Apresentação da Disciplina

Apresentação da Disciplina Apresentação da Disciplina Aula #1.1 EBS 111 ICC Prof. Luiz Fernando S. Coletta luizfsc@tupa.unesp.br Campus de Tupã Roteiro Objetivos da disciplina; Conteúdo; Metodologia de ensino; Bibliografia; Critérios

Leia mais

Contribuições do desenvolvimento de um Browser a partir de conceitos da Biblioteca Padrão de Gabaritos do C++

Contribuições do desenvolvimento de um Browser a partir de conceitos da Biblioteca Padrão de Gabaritos do C++ Contribuições do desenvolvimento de um Browser a partir de conceitos da Biblioteca Padrão de Gabaritos do C++ Daniel Borges¹, Marcos Gobol Darolt¹, Thaffareu Brigido¹ Priscyla Waleska Targino de Azevedo

Leia mais

Resolução de 8-Puzzle com A* em LISP

Resolução de 8-Puzzle com A* em LISP Resolução de 8-Puzzle com A* em LISP Léo Willian Kölln 13 de Agosto de 2006 Curso de Ciências da Computação Programação Funcional - INE5363 INE - Departamento de Informática e Estatística CTC - Centro

Leia mais

1 POLIEDROS 2 ELEMENTOS 4 POLIEDROS REGULARES 3 CLASSIFICAÇÃO. 3.2 Quanto ao número de faces. 4.1 Tetraedro regular. 3.

1 POLIEDROS 2 ELEMENTOS 4 POLIEDROS REGULARES 3 CLASSIFICAÇÃO. 3.2 Quanto ao número de faces. 4.1 Tetraedro regular. 3. Matemática 2 Pedro Paulo GEOMETRIA ESPACIAL II 1 POLIEDROS Na Geometria Espacial, como o nome diz, o nosso assunto são as figuras espaciais (no espaço). Vamos estudar sólidos e corpos geométricos que possuem

Leia mais

IFRN. Introdução à Teoria dos Grafos. Prof. Edmilson Campos

IFRN. Introdução à Teoria dos Grafos. Prof. Edmilson Campos IFRN Introdução à Teoria dos Grafos Prof. Edmilson Campos Conteúdo Histórico Aplicações Definições Grafo Dígrafo Ordem, adjacência e grau Laço Tipos de grafos Representação de Grafos Matriz de adjacências

Leia mais

Uma forma de classificação

Uma forma de classificação Uma forma de classificação L. Não-RE ou f. nãocomputáveis LRE ou MT ou f. comput. L. Indecidíveis ou Procedimentos L. Recursivas ou Decidíveis ou Algoritmos Outra forma de classificação Problemas Indecidíveis

Leia mais

Teorema da Galeria de Arte e Triangularização de Polígonos e Pontos no Plano

Teorema da Galeria de Arte e Triangularização de Polígonos e Pontos no Plano e Triangularização de Polígonos e Pontos no Plano Rocha Corrêa Orientador: Carlos Eduardo Ferreira Departamento de Ciência da Computação Instituto de Matemática e Estatística Universidade de São Paulo

Leia mais

UMA EXPERIÊNCIA DE ENSINO DAS QUATRO OPERAÇÕES POR MEIO DE JOGOS E NOVAS TECNOLOGIAS

UMA EXPERIÊNCIA DE ENSINO DAS QUATRO OPERAÇÕES POR MEIO DE JOGOS E NOVAS TECNOLOGIAS SILVA, C. R.; BALIEIRO FILHO, I. F. Uma Experiência de Ensino das Quatro Paulista de Educação Matemática: XI EPEM. São José do Rio Preto: SBEM/SBEM-SP, 2012, pp.1-5. (ISBN N. 978-85-98092-14-0) Eixo Temático:

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA CD029 B. PROFESSOR: Márcio Fontana Catapan, Dr. Eng. ALUNO:

CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA CD029 B. PROFESSOR: Márcio Fontana Catapan, Dr. Eng. ALUNO: CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA CD029 B PROFESSOR: Márcio Fontana Catapan, Dr. Eng. ALUNO: CURITIBA MAIO / 2016 2 6.6 VISTAS AUXILIARES A Figura 71 mostra as três vistas principais de um objeto com superfície

Leia mais

ICET CURSO: Ciência da Computação e Sistemas de Informação (Estrutura de Dados) Estudos Disciplinares Campus: Data: / / Nome:

ICET CURSO: Ciência da Computação e Sistemas de Informação (Estrutura de Dados) Estudos Disciplinares Campus: Data: / / Nome: ICET CURSO: Ciência da Computação e Sistemas de Informação (Estrutura de Dados) Estudos Disciplinares Campus: Data: / / Nome: RA: Turma: Questão 1 (ENADE Computação 2005) No famoso jogo da Torre de Hanói,

Leia mais

Departamento de Matemática

Departamento de Matemática Computação Gráfica - Evolução de Curvas e Superfícies Aluno: Vinícius Segura Orientador: Sinésio Pesco Introdução Nas últimas décadas atravessamos uma verdadeira revolução tecnológica, devido ao avanço

Leia mais

A história da matemática

A história da matemática A história da matemática Para o infinito e além Resumo O episódio Para o Infinito e Além é o último da Série: The story of math (A História da Matemática), produzida pela BBC. É um passeio intrigante pelas

Leia mais

Euler e as Origens da Teoria dos Grafos

Euler e as Origens da Teoria dos Grafos Euler e as Origens da Teoria dos Grafos Yoshiko Wakabayashi Universidade de São Paulo - USP Instituto de Matemática e Estatística Departamento de Ciência da Computação 5 de dezembro de 2007 Euler 2007

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2016 Primeiro 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: FÍSICA BÁSICA III 0090115 1.2

Leia mais

Cálculo Numérico Computacional

Cálculo Numérico Computacional Cálculo Numérico Computacional Apresentação Prof. Márcio Bueno cnctarde@marciobueno.com Ementa } Oferecer fundamentos e instrumentos da matemática aplicada e computacional, com a finalidade de permitir

Leia mais

Comentários e Exemplos sobre os Temas e seus Descritores da Matriz de Matemática de 4ª Série Fundamental

Comentários e Exemplos sobre os Temas e seus Descritores da Matriz de Matemática de 4ª Série Fundamental Comentários e Exemplos sobre os Temas e seus Descritores da Matriz de de 4ª Série Fundamental TEMA I ESPAÇO E FORMA A compreensão do espaço com suas dimensões e formas de constituição são elementos necessários

Leia mais

ANÁLISE COMBINATÓRIA

ANÁLISE COMBINATÓRIA Nome Nota ANÁLISE COMBINATÓRIA 1) De quantas maneiras diferentes 11 homens e 8 mulheres podem se sentar em uma fila se os homens sentam juntos e as mulheres também? 2!*11!*8! 2) O controle de qualidade

Leia mais

Grafo planar: Definição

Grafo planar: Definição Grafo planar Considere o problema de conectar três casas a cada uma de três infraestruturas (gás, água, energia) como mostrado na figura abaixo. É possível fazer essas ligações sem que elas se cruzem?

Leia mais

CONCRETIZANDO O ENSINO DAS GEOMETRIAS PLANA E ESPACIAL

CONCRETIZANDO O ENSINO DAS GEOMETRIAS PLANA E ESPACIAL CONCRETIZANDO O ENSINO DAS GEOMETRIAS PLANA E ESPACIAL Alexsandro de Melo Silva 1 - IFAL Rosana Loiola Carlos² - IFAL Carlos Alberto³ - IFAL Grupo de Trabalho - Educação Matemática Agência financiadora:

Leia mais

Resoluções Prova Anglo

Resoluções Prova Anglo Resoluções Prova Anglo TIPO F P-2 tipo D-3 Matemática (P-2) Ensino Fundamental 3º ano DESCRITORES, RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS A Prova Anglo é um dos instrumentos para avaliar o desempenho dos alunos do 3

Leia mais

PLANO DE ENSINO. CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação MODALIDADE: PRESENCIAL ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: DEINFO

PLANO DE ENSINO. CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação MODALIDADE: PRESENCIAL ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: DEINFO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Coordenação do Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação Site: http://www.bsi.ufrpe.br E-mail: coordenacao@bsi.ufrpe.br

Leia mais