UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO"

Transcrição

1 1. Nome da Disciplina Tópicos Especiais em Computação: Análise de Algoritmos 2. Professor Responsável Francisco Edson Lopes da Rocha 3. Carga Horária 60 horas 4. Créditos 4 5. Pré-Requisitos Teoria de Grafos e Programação 6. Objetivos Ao final da disciplina os alunos deverão estar aptos a: (i) entender e aplicar as técnicas de prova da correção de algoritmos; e (ii) dominar e aplicar técnicas de identificação do desempenho de algoritmos. 7. Ementa Conceitos Básicos. Comparação Assintótica de Funções. Solução de Recorrências. Técnicas de Projetos de Algoritmos. Conceitos Básicos sobre Complexidade de algoritmos. Problemas Teóricos e Práticos. 8. Conteúdo Programático 1. Conceitos Básicos: Exercícios preliminares; Apresentação das técnicas de prova matemática; Problemas, instâncias, algoritmos e tempo. 2. Comparação Assintótica: Análise assintótica: ordens Ο, Ω e Θ. 3. Solução de recorrências: Recursão. 4. Análise de algoritmos: Análise de algoritmos de ordenação e pesquisa; análise de algoritmos em grafos; análise de algoritmos numéricos; análise de algoritmos de busca textual. 5. Paradigmas de projeto e análise: Divisão e conquista; Programação dinâmica; Algoritmos gulosos; Tempo amortizado. 6. Complexidade: Introdução à teoria da complexidade; Problemas NP-completos. 9. Metodologia Aulas expositivas e seminários.

2 10. Recursos Computador, data show, quadro branco e web. 11. Avaliação Provas, trabalhos práticos, relatórios técnicos, seminários, freqüência. 12. Bibliografia [CLRS3] Th.H. Cormen, Ch.E. Leiserson, R.L. Rivest, C. Stein, Introduction to Algorithms, 3rd edition, MIT Press, KT] Jon Kleinberg, Éva Tardos, Algorithm Design, Addison-Wesley, [DPV] S. Dasgupta, C.H. Papadimitriou, U.V. Vazirani, Algorithms, McGraw- Hill, IP] Ian Parberry, Problems on Algorithms, Prentice Hall, [PG] Ian Parberry e William Gasarch, Problems on Algorithms, 2nd edition, [NN] Richard E. Neapolitan, Kumarss Naimipour, Foundations of Algorithms Using Java Pseudocode, Jones & Bartlett, [AU] A.V. Aho, J. D. Ullman, Foundations of Computer Science (C edition), Computer Science Press, Bentley, Programming Pearls, 2nd.ed., Addison-Wesley, D.E. Knuth, Fundamental Algorithms, 3rd.ed., (vol. 1 de "The Art of Computer Programming"), Addison-Wesley, D.E. Knuth, Seminumerical Algorithms, 3rd.ed., (vol. 2 de "The Art of Computer Programming"), Addison-Wesley, D.E. Knuth, Sorting and Searching, 2nd.ed., (vol. 3 de "The Art of Computer Programming"), Addison-Wesley, D.E. Knuth, Selected Papers on Analysis of Algorithms, Center for the Study of Language and Information (CSLI), Ph. Flajolet and R. Sedgewick, Analytic Combinatorics, Cambridge University Press, 2009.

3 1. Nome da Disciplina TÓPICOS ESPECIAIS EM COMPUTAÇÃO DE ALTO DESEMPENHO 2. Professor Responsável JOSIVALDO DE SOUZA ARAÚJO 3. Carga Horária 60 HORAS 4. Créditos 04 CRÉDITOS 5. Pré-Requisitos Noções de Rede de Computadores 6. Objetivos Proporcionar ao aluno um entendimento sobre os princípios nos quais está baseada a computação de alto desempenho, bem como as ferramentas e os modelos que são necessários para se conseguir prover esse tipo de serviço; Compreender as arquiteturas, algoritmos e projetos que servem como base aos sistemas de alto desempenho; Analisar características como desempenho, escalabilidade, heterogeneidade, segurança e tratamento de falhas; Compreender o funcionamento de bibliotecas como Message Passing Interface (MPI) e Bulk Synchronous Parallelism (BSP) que são utilizadas na computação paralela. 7. Ementa Conceitos de Rede de Computadores. Visão geral de computação de alto desempenho. Modelos de sistemas de alto desempenho. Comunicação em sistemas paralelos e distribuídos. Hardware e Software Paralelo. Ambientes de programação paralela, ferramentas e middlewares. 8. Conteúdo Programático Unidade 1: Noções de Redes de Computadores Unidade 2: Introdução e Modelos da Computação de Alto Desempenho Unidade 3: Cluster de Computadores Unidade 4: Grade de Computadores (Grid Computing) Unidade 5: Computação nas Nuvens (Cloud Computing) Unidade 6: Bibliotecas de Comunicação Paralela Unidade 7: Programação Paralela

4 9. Metodologia Ao longo do curso, o professor abordará os conteúdos por meio de: Aulas teóricas: exposição de conteúdo através de quadro e datashow; Desenvolvimento de Trabalhos Práticos através da programação utilizando a linguagem C/C++; Aulas de exercícios: aplicação e resolução de listas de exercícios; Seminários a serem realizados pelos alunos sobre aplicações práticas em computação de alto desempenho; Elaboração de artigos sobre o estado da arte e tecnologias da área; 10. Recursos Além de quadro e datashow usados em sala, será utilizado o ambiente computacional Moodle como suporte à disciplina presencial, onde serão postados materiais extraclasses. Os trabalhos práticos serão desenvolvidos em laboratório com sistema operacional Linux e linguagem de programação C/C++; 11. Avaliação A avaliação da disciplina será realizada da seguinte maneira: 01 Prova Teórica: Capítulos de 01 a 03; Trabalhos e Listas de Exercícios no Final de cada unidade. 01 Prova Teórica: Capítulos de 04 a 06 Trabalhos e Listas de Exercícios no Final de cada unidade. 01 Trabalho Prático de Programação Paralela: Capítulo Bibliografia PACHECO, Peter S., An Introduction to Parallel Programming. Morgan Kaufman, HWANG, K., DONGARRA, J., FOX, G. C., Distributed and Cloud Computing: From Parallel Processing to the Internet of Things. Morgan Kaufman, DONGARRA, J., LASTOVETSKY, A., High Performance Heterogeneous Computing. Wiley, GRAMA, A., KUMAR, V., GUPTA, A., KARYPIS, G., Introduction to Parallel Computing: Design and Analysis of Algorithms. 2nd Edition, The Benjamin/Cummings Publishing Company, JORDAN, H. and ALAGHBAND, G., Fundamentals of Parallel Processing. Prentice Hall, 2003.

5 1. Nome da Disciplina Computação evolucionária 2. Professor Responsável Claudomiro de Souza de Sales Junior 3. Carga Horária 60 horas 4. Créditos 4 créditos 5. Pré-Requisitos 6. Objetivos Programação Apresentar os conceitos introdutórios sobre computação evolucionária, incluindo o estudo de todas as variantes tradicionais, como algoritmos genéticos, estratégias de evolução, programação evolucionária e programação genética. Além disso, serão vistos temas importantes no contexto de computação evolucionária, como controle de parâmetros, manipulação de restrições e algoritmos evolucionários multiobjetivo. Além disso, serão estudados os artigos mais recentes nessa área. Ao final dessa disciplina espera-se que o aluno seja capaz de implementar e aplicar as técnicas de computação evolucionária aos problemas comumente encontrados na engenharia e na computação, e também estar ciente do estado da arte das técnicas de computação evolucionária. 7. Ementa Introdução à computação evolucionária, algoritmos genéticos, estratégias de evolução, programação evolucionária, programação genética, controle de parâmetros em algoritmos evolucionários, algoritmos evolucionários multiobjectivo. 8. Conteúdo Programático 1 Introdução 1.1 Breve histórico 1.2 A inspiração da biologia 1.3 Definição de algoritmos evolucionários 1.4 Componentes de algoritmo evolucionário 1.5 Computação evolucionária e otimização global 1.6 Motivação em usar algoritmos evolucionários 1.7 Exemplo de aplicações

6 2 Algoritmos genéticos 2.1 Definição 2.2 Fluxograma de um AG 2.3 Representação de individuos 2.4 Calcula de aptidão 2.5 Mutação 2.6 Cruzamento 2.7 Modelos de população 2.8 Processo de seleção 2.9 Exemplo de aplicação 3 Estratégias de evolução 3.1 Definição 3.2 Representação 3.3 mutação 3.4 Recombinação 3.5 Seleção 3.6 Auto-adaptação 3.7 Exemplo de aplicação 4 Programação evolucionária 4.1 Definição 4.2 Representação 4.3 Recombinação 4.4 Seleção 4.5 Exemplo de aplicação 5 Programação genética 5.1 Definição Representação 5.3 Mutação 5.4 Recombinação 5.5 Seleção 5.6 Inicialização 5.7 Processo de seleção 5.8 Exemplo de aplicação 6 Programação genética 6.1 Introdução 6.2 Classificação de técnicas de controle de parâmetros 6.3 Exemples de algoritmos evolucionários com variação de parâmetros 7 Algoritmos evolucionários multiobjetivo 7.1 Problema de otimização multiobjetivo 7.2 Soluções ótimas de Pareto

7 7.3 Dominância e otimalidade de Pareto 7.4 Objetivos em otimização multiobjetivo 7.5 Diferença entre otimização mono-objetivo e multiobjetivo 7.6 Métodos clássicos de otimização multiobjetivo 7.7 Algoritmos evolutivos para otimização multiobjetivo VEGA MOGA NPGA SPEA NSGA-II 9. Metodologia Aulas expositivas, com emprego de recursos visuais (datashow). Exercícios em sala de aula e extraclasse; Trabalhos individuais. 10. Recursos Quadro magnético Pincéis atômicos e apagador Laboratório com computadores 11. Avaliação No transcorrer do semestre serão realizadas três avaliações, constando de provas escritas e/ou trabalhos. A última avaliação será um trabalho que constará de um artigo e apresentação sobre a aplicação de técnicas de computação evolucionária as áreas de estudo do aluno ou áreas de interesse. 12. Bibliografia A. E. Eiben and J. E. Smith, Introduction to Evolutionary Computing. Springer, first edition, 2007 Z. Michalewicz, Genetic Algorithms Plus Data Structures Equals Evolution Programs. Secaucus, NJ, USA: Springer-Verlag New York, Inc., T. Back, F. Hoffmeister, and H. P. Schwefel, A survey of evolution strategies, in In Lashon B. Belew, Richard K.; Booker, editor, Proceedings of the 4th International Conference on Genetic Algorithms, 1991, pp D. E. Goldberg, Genetic Algorithms in Search, Optimization and Machine Learning. Reading, MA: Addison-Wesley, 1989.

8 R. I. Haupt and S. E. Haupt, Practical Genetic Algorithms. 2nd ed. Wiley, K. Deb, Multi-Objective Optimization using Evolutionary Algorithms. John Wiley & Sons, 2001.

9 1. Nome da Disciplina Grafos 2. Professor Responsável Nelson Cruz Sampaio Neto 3. Carga Horária 4. Créditos 60 (sessenta) horas 4 (quatro) créditos 5. Pré-Requisitos Não há 6. Objetivos 7. Ementa Geral: Dotar o aluno de conceitos e algoritmos que possibilitem a abstração de problemas diversos e a solução dos mesmos através de grafos. Específicos: - Conhecer os conceitos de grafos e suas representações computacionais; - Conhecer os grafos dirigidos e não dirigidos e seus algoritmos; - Conhecer os mecanismos de busca em grafos; e - Conhecer os conceitos de árvore, coloração, fluxo de redes e seus algoritmos. Conceitos básicos. Representações. Grafos dirigidos e não dirigidos. Caminhos. Busca em grafos. Conexidade. Árvores. Coloração. Fluxo de redes. Algoritmos em grafos. Aplicações baseadas em grafos. 8. Conteúdo Programático 1. Conceitos básicos a. Revisão de relações b. Definição e notação de grafos c. Grafos, dígrafos e multigrafos d. Operações com grafos e. Isomorfismo de grafos f. Grafos regulares, completos e bipartidos g. Grafos rotulados e valorados h. Grafos planares 2. Representações Computacionais a. Matriz de adjacência b. Matriz de incidência c. Lista de adjacência d. Bibliotecas para linguagem de programação

10 3. Grafos dirigidos ou dígrafos a. Fechos transitivos b. Algoritmos de Warshall c. Ordenação topológica d. Acessibilidade 4. Caminhos em grafos a. Caminhos e ciclos b. Grafos eulerianos e hamiltonianos c. Busca em largura e em profundidade 5. Conexidade a. Grafos conexos e desconexos b. Componentes conexos e fortemente conexos c. Pontes e vértices de corte d. Grafo reduzido e. Base e anti-base 6. Árvores a. Propriedades elementares b. Arborescência c. Árvore geradora d. Árvore de custo mínimo e. Expansão e compactação 7. Coloração de grafos a. Coloração aproximada b. Coloração de mapas 8. Fluxo de redes a. Problema do fluxo máximo b. Teorema do fluxo máximo Corte mínimo 9. Metodologia As aulas serão expositivas seguidas de exercícios em sala de aula. Além disso, as aulas envolvem seminários e trabalhos extraclasse. 10. Recursos Quadro branco e data show. 11. Avaliação O aluno será avaliado através de provas, seminários e trabalhos extraclasse. A disciplina terá 2 (duas) provas com o valor de 10 (dez) pontos cada, seminários totalizando 10 (dez) pontos e trabalhos extraclasse também totalizando 10 (dez) pontos. A nota final será obtida pela média aritmética simples dessas avaliações.

11 12. Bibliografia Básica: NETTO, Paulo O. B. Teoria, Modelos e Algoritmos, 4ª Ed. Edgard Blücher. São Paulo, GERSTING, Judith L. Fundamentos Matemáticos para a Ciência da Computação, 5ª Ed. LTC Livros Técnicos e Científico, SZWARCFITER, Jayme L. Grafos e Algoritmos Computacionais. Campus. Rio de Janeiro, Complementar: LEISERSON, Charles E.; STEIN, C.; RIVEST, Ronald L.; CORMEN, Thomas H. Algoritmos: Teoria e Prática. Tradução da segunda edição americana. Campus, Capítulos 22 a 26. GROSS, Jonathan L.; YELLEN, J. Graph Theory and Its Applications, Second Edition, Chapman and Hall/CRC, SEDGEWICK, Robert. Algorithms in Java, Part 5: Graph Algorithms, 3 rd Edition, Addison-Wesley Professional, 2003.

12 1. Nome da Disciplina Inteligência Artificial Simbólica 2. Professor Responsável Eloi Luiz Favero 3. Carga Horária 60H ou 68H 4. Créditos 4CRE 5. Pré-Requisitos Não tem 6. Objetivos Apresentar ao aluno o paradigma de Inteligência Artificial Simbólica, com o estudo de linguagens, modelagens, métodos e técnicas para serem usados na solução de problemas envolvendo estudos de caso práticos. 7. Ementa Sistemas inteligentes. Visão dos paradigmas de IA. Programação em lógica. A linguagem Prolog. Representação de conhecimento e Raciocínio. Métodos de busca para solução de problemas. Sistemas especialistas. Planejamento. Mineração de Dados. Aprendizagem de máquina. Agentes e multi-agentes. Processamento de linguagem natural. 8. Conteúdo Programático a) Sistemas inteligentes. b) Visão dos paradigmas de IA. c) Programação em lógica. d) A linguagem Prolog. e) Representação de conhecimento e Raciocínio. f) Métodos de busca para solução de problemas. g) Sistemas especialistas. h) Planejamento. i) Mineração de Dados. j) Aprendizagem de máquina. k) Agentes e multi-agentes.

13 l) Processamento de linguagem natural. 9. Metodologia Aula expositiva e aula prática em laboratório; estudo de programação de técnicas de IA; estudos de caso em duplas de discentes; apresentação de seminários; 10. Recursos Slides e Laboratório. 11. Avaliação 2 provas e 3 trabalhos; 12. Bibliografia Artigos de revistas técnicas e Livros: ARBIB, M. A. The handbook of brain theory and Neural Networks. Cambridge: MIT Press, p. BERRY, M. J. A., LINOFF, G. Data mining techniques. USA: John Wiley, 1997 BIGUS, J. & BIGUS, J. Constructing Intelligent Agents with Java. USA, Jon Wiley & Sons BITTENCOURT, G. Inteligência Artificial Ferramentas e Teorias. Editora da UFSC. 2ª. Edição. Florianópolis, pp. BRATKO, I. Prolog Programming for Artificial Intelligence. (2nd ed), Addison-Wesley FAYYAD, U. M., Piatetsky Shapiro, G., Smyth, P. & Uthurusamy, R. Advances in Knowledge Discovery and Data Mining, AAAIPress, The Mit Press, HAN, J., KAMBER, M. Data Mining: concepts and techniques. USA: Morgan Kaufmann, HAYKIN, S. Neural Networks: A Comprehensive Foundation. Prentice-Hall. 2nd Ed, p. (Tradução: Neural Network: Princípios e Prática. Bookman, 2001). MITCHELL, T. M. Machine learning. New York: McGraw-Hill. Series in Computer Science, p. RUSSEL, S.; NORVIG, P.: Inteligência Artificial. Campus, São Paulo, pp. RICH, E.; KNIGHT, K.: Inteligência Artificial. Makron Books. 2ª. Edição. São Paulo, pp. REZENDE, S., Sistemas Inteligentes: Fundamentos e Aplicações. Manole Editora p. WOOLDRIDGE, M.; JENNINGS, N. Intelligent Agents: Theory and Practice

14 1. Nome da Disciplina Introdução à Realidade Virtual 2. Professor Responsável Bianchi Serique Meiguins 3. Carga Horária 60 hs 4. Créditos 4 5. Pré-Requisitos Nenhum 6. Objetivos O curso de Introdução à Realidade Virtual e Aumentada tem o objetivo de expandir o entendimento dos participantes sobre a área. Para atingir esse objetivo as etapas do curso estão baseadas nas etapas de teoria de concepção e caracterização da área, estado atual de pesquisa da mesma, utilização de ferramentas e desenvolvimento de projetos. 7. Ementa Visão geral de realidade virtual. Computação gráfica 3D. Geração de ambientes virtuais por computador. Dispositivos de E/S para realidade virtual. Aplicações Sistemas distribuídos de realidade virtual. Plataformas para desenvolvimento de realidade virtual. Realidade virtual na Internet. Avaliação de sistemas de realidade virtual; 8. Conteúdo Programático 8.1 Fundamentos de Realidade Virtual e Aumentada

15 8.2 Técnicas de Interação para Ambientes de Realidade Virtual e Aumentada 8.3 Ambientes de Hardware e Software para Aplicações de Realidade Virtual e Aumentada 8.4 Aspectos de Desenvolvimento de Ambientes Virtuais de Realidade Virtual e Aumentada 8.5 Sistemas Distribuídos de Realidade Virtual e Aumentada 8.6 Aplicações de Realidade Virtual e Aumentada 8.7 Aspectos de Avaliação de Ambientes de Realidade Virtual e Aumenta 9. Metodologia Aulas expositivas. Análise de Ferramentas de Realidade Virtual e Aumentada. Seminários com artigos de IEEE e ACM. Escrita de artigos. 10. Recursos Sala de Aula com computador e data show. Laboratório com computadores com sistema operacional Windows. 11. Avaliação Avaliação será composta das seguintes fases: Apresentação de Artigo Escrita de artigo Estudo de análise comparativa de ferramentas de realidade virtual e aumentada Projeto de construção de aplicação de realidade virtual e aumentada 12. Bibliografia AMES, AL. et.; VRML 2.0 Sourcebook. John Wiley & Sons, KIRNER, C., TORI, R. (editores); Realidade Virtual: Conceitos e Tendências, 2004

16 KIRNER, C., SISCOUTO, R. (editores); Realidade Virtual: Conceitos e Aplicações, 2007 KIRNER, C.; Realidade Virtual: Dispositivos e Aplicações. Disponível em CARDOSO, A., KIRNER, C., LAMOUNIER JR., E., KELNER, J.; Tecnologias para o Desenvolvimento de Sistemas de Realidade Virtual e Aumentada, 2007 MACHADO, L. S. OLIVEIRA, M. C. F. VALERIO NETTO, A Realidade virtual: fundamentos e aplicações. Visual books, p. BURDEA, G. C.. & COIFFET, P. - Virtual Reality Technology. John Wiley & Sons, KIRNER, C.; Sistemas de Realidade Virtual. Disponível em NETTO, A V. MACHADO, L. dos S. OLIVEIRA, M. C. F. Realidade Virtual - Definições, Dispositivos e Aplicações. Revista Eletrônica de Iniciação Científica - REI C. Ano 11. VoI. 11. Número I. Mar Disponível em. Acesso em: 12 nov VINCE J. - Virtual Reality Systems. Adison-Wesley, 1995

17 1. Nome da Disciplina Processamento Digital de Sinais 2. Professor Responsável Aldebaro Klautau 3. Carga Horária Créditos 4 5. Pré-Requisitos Cursos ao nível de graduação em: a) Probabilidade & Estatística (por exemplo, TE Probabilidade e Processos Estocásticos na graduação da Engenharia Elétrica) e b) Cálculo (uso de integral e derivada, equivalente ao Cálculo I na UFPA). Capacidade de ler textos técnicos em inglês, visto que o livro-texto e grande parte do material didático estão em língua inglesa. Noções de programação. Disposição para usar matemática e aprender de maneira básica o Octave (Linux) ou Matlab para simulações. Ressalta-se que a matéria tem forte relação com disciplinas normalmente vistas em cursos de graduação em engenharia, tais como (tomando a UFPA por base): TE Análise de Sistemas Lineares (Eng. Elétrica) e Processamento Digital de Sinais (Eng. da Computação). Assim, por mais que os instrutores tentem fazer a disciplina auto-contida, alunos com formação em outras áreas (Ciência da Computação, Sistemas de Informação, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica, etc.), podem eventualmente se sentir em desvantagem, apesar disso não ser a regra. Um curso básico sobre Sinais e Sistemas, útil (apesar de não ser pré-requisito) para o curso de PDS em questão, é ofertado pelo MIT na Internet: Mais especificamente, o curso: 2003/CourseHome/index.htm 6. Objetivos Apresentar uma introdução hands on (prática) ao processamento digital de sinais, de forma que o aluno possa atuar em áreas como telecomunicações, mineração de dados de séries temporais, análise de vibração, análise de sinais provenientes de sistemas de potência, etc. Como a multimídia permeia a computação atualmente, essa disciplina permite ao aluno obter familiaridade com processamento digital de sinais, e com conceitos que são úteis ao se lidar com vídeo, áudio e séries temporais em geral. 7. Ementa Sistemas e sinais discretos no tempo. Amostragem. Transformada Discreta de Fourier. Transformada Z. Resposta em freqüência. Função de transferência. Filtros digitais.

18 Conversores A/D e D/A. Filtros anti-aliasing e de reconstrução. Filtros FIR e IIR. Filtragem adaptativa usando LMS. Aplicações práticas. 8. Conteúdo Programático Dividido em cinco unidades: 1) Analog and digital signals (review: probability and stochastic processes, decibel & impulse function, manipulating signals stored in files) 2) Transforms and Signal Representation 3) Analog and Digital Systems 4) Time-Frequency Analysis and Spectral Estimation 5) Adaptive Signal Processing 9. Metodologia A proposta é fazer o curso o mais prático possível (apesar de não se ter acesso a um laboratório) permeando as aulas teóricas com aplicações práticas. 10. Recursos Datashow e site Moodle. 11. Avaliação Três ou mais provas. A matéria de cada prova é toda a estudada até o momento da mesma. 12. Bibliografia O livro-texto (leitura obrigatória) será Digital Signal Processing and Communications in Practice, o qual está sendo escrito pelo ministrante e será disponibilizado em PDF. Mas outros livros de PDS podem ser utilizados, tais como os listados abaixo, além dos da coleção Schaum, que são repletos de problemas resolvidos Bibliografia Complementar Digital Signal Processing: A Computer-Based Approach. Sanjit Mitra. McGraw-Hill. 2nd edition. ISBN: (notem que já foi publicada a 3a edição). DINIZ, P. S. R.; SILVA, E. A B.; NETTO. S. L. Processamento Digital de Sinais - Projeto e análise de sistemas, Bookman Company, Oppenheim, A. V.; Schafer, R. W., Discrete time signal processing, Prentice-Hall, Oppenheim, A., A. S. Willsky, Signal and systems, Prentice-Hall, Proakis, J. G., Monolakis, D. G. Digital signal processing: principles, algorithms, and applications, Prentice-Hall, 3. ed., 1998.

19 1. Nome da Disciplina PROGRAMAÇÃO 2. Professor Responsável Benedito Ferreira 3. Carga Horária 60h. 4. Créditos Pré-Requisitos Conhecimentos básicos de programação 6. Objetivos A disciplina pretende ampliar e retomar, com aprofundamento, conceitos relacionados a programação, independentemente de paradigma. Propor problemas que levem o aluno a realizar prática de programação, envolvendo técnicas avançadas específicas. 7. Ementa Valores e tipos; Variáveis e armazenamento; Amarração e escopo; Abstração de Procedimentos; Abstração de dados; Abstração Genérica; Sistemas de tipos; Fluxo de controle; Resolução de problemas em programação (recursividade e backtraking) 8. Conteúdo Programático Parte I: Conceitos de Projeto de Linguagens de programação 1 - Introdução: linguagens de programação; conceitos e paradigmas; sintaxe, semântica, e pragmática; processadores de linguagens; desenvolvimento histórico 2 Valores e tipos: tipos primitivos; tipos compostos; tipos recursivos; sistemas de tipos; expressões; aspectos de implementação. 3 Variáveis e armazenamento: variáveis simples; variáveis compostas; semântica de cópia vs semântica de referência; Tempo de vida; Ponteiros; Comandos; Expressões com efeitos colaterais; 4 Amarração e escopo: amarração e ambientes; Escopo; Declarações; Blocos; 5 Abstração de Procedimentos: Funções e procedimentos; parâmetros e argumentos; aspectos de implementação. 6 Abstração de dados: Unidades de programa, pacotes e encapsulamento; tipos abstratos; objetos e classes; aspectos de implementação.

20 7 Abstração Genérica: unidades genéricas e instanciação; parâmetros de tipo e parâmetro de classes; aspectos de implementação. 8 Sistemas de tipos: polimorfismo de inclusão; polimorfismo paramétrico; sobrecarga; conversão de tipos; aspectos de implementação. 9 Fluxo de controle: sequenciadores; saltos (jumps), escapes; tratamento de exceções; aspectos de implementação. PARTE II Resolução de problemas em Programação Nesta parte, serão discutidas técnicas e propostos problemas a serem resolvidos em diferentes linguagens (Java, C ou C++)0 1 Recursividade: definição; as quatro regras da recursividade; programação dinâmica. 2 Backtraking: construção de todos os conjuntos; construção de todas as permutações. Parte I Instrumentos de Trabalho 9. Metodologia Aulas expositivas e realização de seminários; trabalhos práticos de síntese e documentação dos diversos materiais trabalhados. 10. Recursos Projetor multimídia, quadro branco. 11. Avaliação Frequência, entrega/qualidade dos trabalhos propostos (seminários): 50%. Prova: 50% 12. Bibliografia WATT, David. Programming Languages Design Concepts. John Wiley and Sons, 2004, 492 p. SKIENA, Steven & Revilla, Miguel. Programming Challenges. Springer; 1 edition p.

21 1. Nome da Disciplina Redes de Computadores 2. Professor Responsável Antônio Jorge Gomes Abelém 3. Carga Horária 60hs 4. Créditos 04 créditos 5. Pré-Requisitos Não tem. 6. Objetivos Apresenta os conceitos essenciais sobre redes de computadores através do estudo em camadas do tema, com ênfase na arquitetura da Internet. 7. Ementa Introdução e conceitos básicos. Camada de aplicação: serviços, funcionalidades da camada e os principais protocolos de aplicação da Internet (http, ftp, smtp, dns, entre outros). Camada de Transporte: Serviços funcionalidades da camada e os protocolos de transporte da Internet (UDP e TCP). Camada de Rede: Serviços funcionalidades da camada e o protocolo IP. Camada de enlace e as principais tecnologias de redes locais e metropolitanas. Conceitos básicos sobre mobilidade e o IP móvel. Comunicação Multicast e o IP Multicast. Conceitos básicos sobre Qualidade de Serviço e de Experiência (QoS e QoE). 8. Conteúdo Programático Capítulo 1 Introdução 1. Introdução às Redes de Computadores; a. O que é a Internet? b. Definições de Protocolo c. Estrutura de Redes. i. Núcleo e Terminais d. Redes de acesso e meios físicos. i. Topologias 2. Tecnologia de Comutação a. Comutação por Circuito e Comutação por Pacotes i. Redes Orientadas a Conexão X.25, Frame Relay, ATM ii. Redes sem Conexão b. Atrasos e perda em redes de pacote. i. Tipos de Atrasos e perdas 3. Os Modelos de Referência OSI e TCP/IP; a. Conceitos e Arquitetura Capítulo 2 Camada de Aplicação

22 1. Arquiteturas de Aplicações 2. Funções e Serviços da camada de aplicação 3. Protocolos da camada de aplicação a. HTTP i. Conexões persistentes e não persistentes ii. Formatos de mensagem iii. Caches b. FTP Comandos e respostas; c. Correio Eletrônico SMTP, IMAP, POP d. DNS i. Modo de funcionamento ii. Serviços oferecidos iii. Registros e mensagens 4. Programação com sockets (laboratório) a. TCP e UDP Capítulo 3 Camada de Transporte 1. Serviços da camada de transporte 2. Multiplexação e Demultiplexação 3. Transporte não orientado a conexão a. Segmento UDP b. Verificação de erros 4. Transferência confiável de dados a. Protocolos b. Maquina de estados finitos - FSM c. Controle de erros (ARQ) - Go-Back-N, Repetição seletiva, Transporte orientado a conexão a. Controle de Fluxo b. Controle de Congestionamento i. Controle de congestionamento TCP- Justiça Capítulo 4 Camada de Rede 1. Modelos de Serviços de Redes; 2. Redes de Circuitos Virtuais e Datagrama; 3. Rotadores a. Elementos de Comutação b. Comutação store-and-forward 4. O Protocolo da Internet IP a. Formato do Datagrama b. Endereçamento IPv4 c. Protocolo ICMP d. Endereçamento IPv6 5. Algoritmos de Roteamento a. Algoritmo de Roteamento Link State b. Algoritmo de Roteamento Distance Vector c. Roteamento Hierárquico d. Roteamento Intra-AS (RIP, OSPF) e. Roteamento externo (BGP) Capítulo 5 Camada de Enlace 1. Serviços fornecidos pela camada de enlace 2. Detecção e correção de erros a. Verificação de paridade b. Soma de Verificação c. Redundância Cíclica CRC 3. Protocolos de Acesso Múltiplos a. Divisão do Canal

23 i. TDM e FDM ii. CDMA b. Protocolos de acesso aleatório i. ALOHA, CSMA, CSMA/CD, CSMA/CA, Control Token,... c. Redes locais (LANs) i. Ethernet ii. Token Ring iii. Interface de Dados Distribuída por Fibra FDDI d. Endereçamento i. Endereço MAC ii. Protocolo DHCP iii. Protocolo ARP e. Topologia Ethernet i. Comutadores ii. HUB X Comutadores iii. Roteadores f. Protocolo PPP i. Endereçamento ii. Byte Stuffing g. Virtualização da Camada de Enlace i. Redes ATM ii. Comutação por Rótulos MPLS e GMPLS Capítulo 6 Mobilidade, Multicast e Multimídia 1. Mobilidade e o IP Móvel 2. Comunicação multiponto e o IP Multicast 3. Qualidade de Serviço e de Experiência a. Conceitos básicos b. RSVP c. Serviços Diferenciados 9. Metodologia As aulas serão expositivas e/ou práticas, utilizando recursos de projeção multimídia disponibilizados nas salas de aula e laboratórios. A Internet será usada como recurso complementar para pesquisa e consolidação de conceitos. Haverá uma lista de da turma para discussões. 10. Recursos Datashow, lista eletrônica de discussão e site para disciplina. 11. Avaliação Provas e Trabalhos práticos e teóricos. 12. Bibliografia KUROSE & ROSSI. Computer Networking: A Top-Down Approach Featuring the Internet. 5ª edição o Título da tradução: Redes de Computadores e a Internet. Ed. Pearson Brasil. 3ª edição TANENBAUM, A. Computer Network. 5ª edição. Prentice Hall, 2010.

24 o Título da tradução: Redes de Computadores. 4ª edição. PHB, COMER, D. Internetworking with TCP/IP. 5ª edição. Prentice Hall, o Título da tradução: Interligação em Rede com TCP/IP. Vol.1. Ed. Campus DAY, J. Patterns in Network Architecture : a return to fundamentals. Pearson Education, Inc, RFCs e artigos diversos.

P L A N O D E D I S C I P L I N A

P L A N O D E D I S C I P L I N A INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS SÃO JOSÉ SC CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES / REDES DE COMPUTADORES P L A N O D E D I S C I P L I N A DISCIPLINA: Redes de Computadores Carga Horária: 95 HA

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 66303 ESTRUTURA DE DADOS I 68/0 ENG. DE

Leia mais

Sistemas de Informação 3º ANO

Sistemas de Informação 3º ANO Sistemas de Informação 3º ANO BANCO DE DADOS Carga horária: 120h Visão geral do gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Modelagem e projeto de banco de

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação DISCIPLINA: Redes I PROFESSOR: Ademar

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M Tanenbaum Redes de Computadores Cap. 1 e 2 5ª. Edição Pearson Padronização de sistemas abertos à comunicação Modelo de Referência para Interconexão de Sistemas Abertos RM OSI Uma

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES 2 [COMUTAÇÕES / TAXONOMIA]

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES 2 [COMUTAÇÕES / TAXONOMIA] CONCEITOS BÁSICOS DE REDES 2 [COMUTAÇÕES / TAXONOMIA] UC: Redes Docente: Prof. André Moraes Curso técnico em Informática Instituto Federal de Santa Catarina Créditos I Instituto Federal de Santa Catarina

Leia mais

Introdução às Redes e Serviços de Comunicação Redes e Sistemas de Telecomunicações. T TP P Ciclo 1º Ano 3º Semestre 1º Horas/semana 2 2 Créditos

Introdução às Redes e Serviços de Comunicação Redes e Sistemas de Telecomunicações. T TP P Ciclo 1º Ano 3º Semestre 1º Horas/semana 2 2 Créditos Curso: Engenharia Electrónica e Redes de Computadores Licenciatura Bi-etápica Disciplina: Subgrupo: Introdução às Redes e Serviços de Comunicação Redes e Sistemas de Telecomunicações Ano lectivo: 2006

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular REDES DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular REDES DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular REDES DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 60 PRATICA: 12. CURSO(S): Sistemas de Informação

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 60 PRATICA: 12. CURSO(S): Sistemas de Informação 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação DISCIPLINA: Redes II PROFESSOR: Ademar

Leia mais

rr-09-r.01 Introdução UC: Redes de Computadores Docente: Prof. André Moraes

rr-09-r.01 Introdução UC: Redes de Computadores Docente: Prof. André Moraes Introdução UC: Redes de Computadores Docente: Prof. André Moraes Créditos I Créditos II Bibliografia Básica Título Autor Edição Local Editora Ano Redes de computadores TANENBAUM, Andrew S. Rio de Janeiro

Leia mais

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções:

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções: PLANO DE ENSINO 1. Identificação Curso: Tecnologia em Desenvolvimento de Software Disciplina: Estrutura de Dados Professor: Msc. Tiago Eugenio de Melo CPF: Regime de Trabalho: 40h CH. Semestral: 100h Siape:

Leia mais

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22 DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Redes de Computadores I PROFESSOR: SERGIO ROBERTO VILLARREAL SIGLA: RED I E-MAIL: sergio.villarreal@udesc.br CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA:

Leia mais

Apresentação do Programa da Disciplina. Discutir sobre a relevância das redes de computadores para a engenharia.

Apresentação do Programa da Disciplina. Discutir sobre a relevância das redes de computadores para a engenharia. FUNDAÇÃO UNVERSDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCSCO PLANO DE UNDADE DDÁTCA- PUD Professor: Edmar José do Nascimento Disciplina: REDE DE COMPUTADORES Carga Horária: 60 hs Semestre: 2012.1 Pág. 1 de 5 EMENTA:

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Motivação Realidade Atual Ampla adoção das diversas tecnologias de redes de computadores Evolução das tecnologias de comunicação Redução dos

Leia mais

Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Software

Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Software Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Software Disciplina: Redes de Computadores 2. Arquiteturas de Redes: Modelo em camadas Prof. Ronaldo Introdução n Redes são

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Agenda Motivação Objetivos Histórico Família de protocolos TCP/IP Modelo de Interconexão Arquitetura em camadas Arquitetura TCP/IP Encapsulamento

Leia mais

Protocolos de Redes Revisão para AV I

Protocolos de Redes Revisão para AV I Protocolos de Redes Revisão para AV I 01 Aula Fundamentos de Protocolos Conceituar protocolo de rede; Objetivos Compreender a necessidade de um protocolo de rede em uma arquitetura de transmissão entre

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITARIO SENAC PLANO DE ENSINO

CENTRO UNIVERSITARIO SENAC PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO Nome do candidato: Aurélio Candido da Silva Junior Unidade: Lapa Tito Curso: Gestão Tecnológica em redes Convergentes Disciplina: Arquitetura e Redes de Computadores

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 1- IDENTIFICAÇÃO CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80 HORAS PERÍODO: NOTURNO NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 2- EMENTA

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Camada de Rede. Prof.: Agostinho S. Riofrio

REDES DE COMPUTADORES. Camada de Rede. Prof.: Agostinho S. Riofrio REDES DE COMPUTADORES Camada de Rede Prof.: Agostinho S. Riofrio Agenda 1. Introdução 2. Funções 3. Serviços oferecidos às Camadas superiores 4. Redes de Datagramas 5. Redes de Circuitos Virtuais 6. Comparação

Leia mais

( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL

( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PLANO DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Arquitetura de Redes de Computadores ( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL CÓDIGO:

Leia mais

Capítulo 5. A camada de rede

Capítulo 5. A camada de rede Capítulo 5 A camada de rede slide slide 1 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, Pearson Education-Prentice

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2015.1

PLANO DE ENSINO 2015.1 FUNDAÇÃO EDSON QUEIROZ UNIVERSIDADE DE FORTALEZA CENTRO DE CIENCIAS TECNOLOGICAS PLANO DE ENSINO 2015.1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Disciplina/Módulo: Redes Comput Sist Distribuídos Código/Turma: T008-84(74)

Leia mais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT. Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT. Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY SLOAN SCHOOL OF MANAGEMENT 15.565 Integração de Sistemas de Informação: Fatores Tecnológicos, Estratégicos e Organizacionais 15.578 Sistemas de Informação Global:

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Figura: Capa do Livro Russell, S., Norvig, P. Artificial Intelligence A Modern Approach, Pearson, 2009. Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Pós-Graduação

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

PLANO DE ENSINO. ATIVIDADE SEG TER QUA QUI SEX Aulas 10-12 10-12 Atendimento 13-16 13-16 Preparação de aula 14-16 14-16

PLANO DE ENSINO. ATIVIDADE SEG TER QUA QUI SEX Aulas 10-12 10-12 Atendimento 13-16 13-16 Preparação de aula 14-16 14-16 PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO Disciplina: Introdução a Otimização Combinatória Código: ICC500 Turma: CB01 URL: http://ioc-ufam.weebly.com Nº de Créditos: 4.4.0 Ano: 2015 Semestre: 1 Carga horária: 60h

Leia mais

Universidade Salgado de Oliveira

Universidade Salgado de Oliveira Universida Salgado Oliveira Graduação Tecnológica em Res Computadores PLANO DE ENSINO - 1º Semestre 2013 - Curso: Graduação Tecnológica em Res Computadores. Disciplina: Sistemas Distribuídos Código: 4289

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA EMENTAS DA 3ª. ETAPA Núcleo Temático: PROGRAMAÇÃO Disciplina: ESTRUTURA DE DADOS 108 há ( 72 ) Teóricas ( 36 ) Práticas Tipos abstratos de dados. Estudo das estruturas lineares: pilhas, filas e listas

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pelo Campus Rio Paranaíba são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, ligadas a cada instituto, seguidas

Leia mais

BC-0506: Comunicação e Redes Aula 03: Princípios de Redes de Computadores

BC-0506: Comunicação e Redes Aula 03: Princípios de Redes de Computadores BC-0506: Comunicação e Redes Aula 03: Princípios de Redes de Computadores Santo André, 2Q2011 1 Comutação Comutação (chaveamento): alocação dos recursos da rede para a transmissão pelos diversos dispositivos

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 197, DE 12 DE JULHO DE

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 197, DE 12 DE JULHO DE INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 197, DE 12 DE JULHO DE 2011 A Presidenta do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014.

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. CURSO LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR 1.1 QUADRO GERAL DA ESTRUTURA CURRICULAR Carga Horária LOTAÇÃO Módulo Disciplina Teoria Prática

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Unidade 2.1 Modelos de Referência. Bibliografia da disciplina. Modelo OSI. Modelo OSI. Padrões 18/10/2009

Unidade 2.1 Modelos de Referência. Bibliografia da disciplina. Modelo OSI. Modelo OSI. Padrões 18/10/2009 Faculdade INED Unidade 2.1 Modelos de Referência Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Fundamentos de Redes Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 2 Bibliografia da disciplina Bibliografia

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Computador Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Arquiteturas físicas e lógicas de redes de computadores

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO: Fundamentos da Computação CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação DISCIPLINA: Fundamentos da Computação CÓDIGO: 4610H CRÉDITOS: 04 CARGA HORÁRIA: 60 horas-aula VALIDADE: a partir de

Leia mais

Agenda. Rede de Computadores (Técnico em Informática) Modelo em Camadas. Modelo em Camadas. Modelo em Camadas 11/3/2010

Agenda. Rede de Computadores (Técnico em Informática) Modelo em Camadas. Modelo em Camadas. Modelo em Camadas 11/3/2010 Rafael Reale; Volnys B. Bernal 1 Rafael Reale; Volnys B. Bernal 2 Agenda de Computadores (Técnico em Informática) Modelo em Camadas Modelo em Camadas Modelo de Referênica OSI Rafael Freitas Reale reale@ifba.edu.br

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA801 DISCIPLINA: ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO I CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA: Classificação

Leia mais

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa Web site http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados Estruturas de Dados Aula 1: Introdução e conceitos básicos Profa. Patrícia Dockhorn Costa Email: pdcosta@inf.ufes.br 01/03/2010

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 2 - MODELO DE REFERÊNCIA TCP (RM TCP) 1. INTRODUÇÃO O modelo de referência TCP, foi muito usado pela rede ARPANET, e atualmente usado pela sua sucessora, a Internet Mundial. A ARPANET é de grande

Leia mais

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP A internet é conhecida como uma rede pública de comunicação de dados com o controle totalmente descentralizado, utiliza para isso um conjunto de protocolos TCP e IP,

Leia mais

Arquiteturas de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos

Arquiteturas de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos Arquiteturas de Rede 1 Sumário Introdução; Modelo de Referência OSI; Modelo de Referência TCP/IP; Bibliografia. 2/30 Introdução Já percebemos que as Redes de Computadores são bastante complexas. Elas possuem

Leia mais

Unidade 2.1 Modelos de Referência

Unidade 2.1 Modelos de Referência Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2.1 Modelos de Referência 2 Bibliografia da disciplina

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino DISCIPLINA: Sinais e Sistemas CÓDIGO: MEE003 Validade: A partir do 1º semestre de 2009. Carga Horária: 5 horas-aula Créditos: 03 Área de Concentração / Módulo: Modelagem e Controle de Sistemas / Disciplinas

Leia mais

Redes de Dados. Aula 1. Introdução. Eytan Mediano

Redes de Dados. Aula 1. Introdução. Eytan Mediano Redes de Dados Aula 1 Introdução Eytan Mediano 1 6.263: Redes de Dados Aspectos fundamentais do projeto de redes e análise: Arquitetura Camadas Projeto da Topologia Protocolos Pt - a Pt (Pt= Ponto) Acesso

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores... 1 Mobilidade... 1 Hardware de Rede... 2 Redes Locais - LANs... 2 Redes metropolitanas - MANs... 3 Redes Geograficamente Distribuídas - WANs... 3 Inter-redes... 5 Software de Rede...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS PROFESSOR: CARLOS BECKER WESTPHALL Terceiro Trabalho

Leia mais

Informática I. Aula 22. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1

Informática I. Aula 22. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1 Informática I Aula 22 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1 Critério de Correção do Trabalho 1 Organização: 2,0 O trabalho está bem organizado e tem uma coerência lógica. Termos

Leia mais

Disciplina de Projetos e Análise de Algoritmos. Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais

Disciplina de Projetos e Análise de Algoritmos. Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais O que é a Disciplina? Disciplina de Projeto e Análise de Algoritmos Esta é uma disciplina de Algoritmos em nível de Pós-Graduação! Temas a serem abordados:

Leia mais

KDD E MINERAÇÃO DE DADOS:

KDD E MINERAÇÃO DE DADOS: KDD E MINERAÇÃO DE DADOS: Introdução e Motivação Prof. Ronaldo R. Goldschmidt ronaldo@de9.ime.eb.br rribeiro@univercidade.br geocities.yahoo.com.br/ronaldo_goldschmidt Fatos: Avanços em TI e o crescimento

Leia mais

I. Dados Identificadores Tecnologia em Desenvolvimento de Sistemas de Informação

I. Dados Identificadores Tecnologia em Desenvolvimento de Sistemas de Informação Plano de Ensino 2013 I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Desenvolvimento de Sistemas de Informação Disciplina Redes de Computadores Módulo Organização da Informação Carga Horária Semanal: 04 ha

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES 1 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS Fone/Fax: BRUSQUE (47) 3211 7000 www.unifebe.edu.br (SC) 2011 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 3 01 FUNDAMENTOS DE PROGRAMAÇÃO... 3

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Camada de Enlace. Alexandre Augusto Giron

REDES DE COMPUTADORES Camada de Enlace. Alexandre Augusto Giron REDES DE COMPUTADORES Camada de Enlace Alexandre Augusto Giron ROTEIRO Introdução Serviços Técnicas de Detecção e correção de Erros Protocolos de Acesso múltiplo Endereçamento Ethernet VLANs Relembrando

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral Centro: Centro

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Prof. André Yoshimi Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Apresentação Aulas: Segunda-feira, 19h00min ~ 20h40min Carga horária: 2 horas-aula/semana

Leia mais

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 72. CURSO(S): Sistemas de Informação OBJETIVO GERAL DO CURSO

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 72. CURSO(S): Sistemas de Informação OBJETIVO GERAL DO CURSO DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Redes II SIGLA: RED II PROFESSOR: SERGIO ROBERTO VILLARREAL E-MAIL: sergio@infomatch.com.br CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 72 CURSO(S):

Leia mais

Protocolo Ethernet e Dispositivos de Interconexão de LANs

Protocolo Ethernet e Dispositivos de Interconexão de LANs Protocolo Ethernet e Dispositivos de Interconexão de LANs Prof. Rafael Guimarães Redes de Alta Velocidade Tópico 4 - Aula 1 Tópico 4 - Aula 1 Rafael Guimarães 1 / 31 Sumário Sumário 1 Motivação 2 Objetivos

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnologia em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Fundamentos de Redes de Computadores. Camadas física e de enlace do modelo OSI Prof. Ricardo J. Pinheiro

Fundamentos de Redes de Computadores. Camadas física e de enlace do modelo OSI Prof. Ricardo J. Pinheiro Fundamentos de Redes de Computadores Camadas física e de enlace do modelo OSI Prof. Ricardo J. Pinheiro Resumo Camada física. Padrões. Equipamentos de rede. Camada de enlace. Serviços. Equipamentos de

Leia mais

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: (06241) Algoritmos e Estruturas de Dados. PRÉ-REQUISITOS: Matemática Discreta e Introdução a Programação

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: (06241) Algoritmos e Estruturas de Dados. PRÉ-REQUISITOS: Matemática Discreta e Introdução a Programação UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 1º SEMESTRE Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 8 Créditos Desenvolver a lógica de programação através da construção de algoritmos utilizando português estruturado Representar a solução de problemas

Leia mais

P L A N O D E D I S C I P L I N A C O M P E T Ê N C I A S H A B I L I D A D E S E S P E C Í F I C A S

P L A N O D E D I S C I P L I N A C O M P E T Ê N C I A S H A B I L I D A D E S E S P E C Í F I C A S INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA UNIDADE SÃO JOSÉ CURSO SUPERIOR DE SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES P L A N O D E D I S C I P L I N A DISCIPLINA: REDES DE COMPUTADORES 2 RCO20704

Leia mais

IN0997 - Redes Neurais

IN0997 - Redes Neurais IN0997 - Redes Neurais Aluizio Fausto Ribeiro Araújo Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática - CIn Departamento de Sistemas da Computação aluizioa@cin.ufpe.br Conteúdo Objetivos Ementa

Leia mais

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s:

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s: Tecnologia em Redes de Computadores Redes de Computadores Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Conceitos Básicos Modelos de Redes: O O conceito de camada é utilizado para descrever como ocorre

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE

SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE Objectivos da Disciplina Desenvolver competências técnicas e científicas na área dos sistemas distribuídos e paralelos. Compreender o conceito de

Leia mais

Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro

Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro Fundamentos de Redes de Computadores Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro Resumo Arquiteturas de Redes Organizações de padronização Modelos de referência Modelo OSI Arquitetura IEEE 802 Arquitetura

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

Camadas de Protocolos

Camadas de Protocolos Camadas de Protocolos Redes são complexas muitos componentes: hospedeiros roteadores enlaces de vários tipos aplicações protocolos hardware, software Questão: É possível organizar a arquitetura de uma

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA 2011 CURSO: Redes de Computadores e Gestão de Tecnologia da Informação SÉRIE: 2º Semestre TURNO: Noturno DISCIPLINA: Redes de Computadores e Telecomunicações CARGA HORÁRIA: 60 horas Prof. Luiz Shigueru

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Introdução à Disciplina (Ementa) Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Março de 2012 1 / 13 Pilha TCP/IP A B M 1 Aplicação Aplicação M 1 Cab M T 1 Transporte

Leia mais

Redes de Computadores. Apresentação da disciplina e proposta didática Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza

Redes de Computadores. Apresentação da disciplina e proposta didática Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Redes de Computadores Apresentação da disciplina e proposta didática Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados para o todo ou quaisquer

Leia mais

Introdução as Redes de Computadores Transparências baseadas no livro Computer Networking: A Top-Down Approach Featuring the Internet James Kurose e Keith Ross Redes de Computadores A. Tanenbaum e Prof.

Leia mais

Curso de Redes de Computadores

Curso de Redes de Computadores Curso de Redes de Computadores EMENTA Objetivo do curso: abordar conceitos básicos das principais tecnologias de rede e seus princípios de funcionamento. Instrutor: Emanuel Peixoto Conteúdo CAPÍTULO 1

Leia mais

CAMADA DE REDE. UD 2 Aula 3 Professor João Carneiro Arquitetura de Redes 1º e 2º Semestres UNIPLAN

CAMADA DE REDE. UD 2 Aula 3 Professor João Carneiro Arquitetura de Redes 1º e 2º Semestres UNIPLAN CAMADA DE REDE UD 2 Aula 3 Professor João Carneiro Arquitetura de Redes 1º e 2º Semestres UNIPLAN Modelo de Referência Híbrido Adoção didática de um modelo de referência híbrido Modelo OSI modificado Protocolos

Leia mais

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Camada de Enlace de Dados - Apêndice Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Endereço MAC; ARP Address Resolution Protocol; DHCP Dynamic Host Configuration Protocol; Ethernet Estrutura do quadro Ethernet;

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES Conteúdo 1 Topologia de Redes 5 Escalas 5 Topologia em LAN s e MAN s 6 Topologia em WAN s 6 2 Meio Físico 7 Cabo Coaxial 7 Par Trançado 7 Fibra Óptica 7 Conectores 8 Conector RJ45 ( Par trançado ) 9 Conectores

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES 09/2013 Cap.3 Protocolo TCP e a Camada de Transporte 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia básica. Os professores

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA/ENG.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA/ENG. UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA/ENG. COMPUTAÇÃO PLANO DE CURSO DISCIPLINA: MÉTODOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO CÓDIGO:

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1/5 ANEXO II RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 31/2005 EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO I SEMESTRE Algoritmos e Estruturas de Dados I Fundamentos da Computação Fundamentos Matemáticos para a Computação

Leia mais

Programa Interunidades de Pós-Graduação em Bioinformática - Universidade de São Paulo

Programa Interunidades de Pós-Graduação em Bioinformática - Universidade de São Paulo *Tópicos e Bibliografia da Prova de Seleção em Bioinformática Área: Biológicas 1 Estrutura e Função de ácidos nucleicos 1.1 Fluxo da Informação genética 1.2 Blocos estruturais do DNA e RNA 1.3 Níveis de

Leia mais

Capítulo 4. Subcamada de controle de acesso ao meio

Capítulo 4. Subcamada de controle de acesso ao meio slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, Pearson Education-Prentice Hall, 2011 Capítulo 4 Subcamada de

Leia mais

Prof. Esp. Reinaldo do Valle Jr.

Prof. Esp. Reinaldo do Valle Jr. Faculdade de Informática SALTO 2011 Prof. Esp. Reinaldo do Valle Jr. Pós-graduado em Gestão da Segurança da Informação Microsoft Certified Professional MCP Consultor em Tecnologia da Informação Dias e

Leia mais

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches Disciplina: Dispositivos de Rede II Professor: Jéferson Mendonça de Limas 4º Semestre Aula 03 Regras de Segmentação e Switches 2014/1 19/08/14 1 2de 38 Domínio de Colisão Os domínios de colisão são os

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

Redes de Computadores (PPGI/UFRJ)

Redes de Computadores (PPGI/UFRJ) Redes de Computadores (PPGI/UFRJ) Aula 1: Apresentação do curso e revisão de interface de sockets 03 de março de 2010 1 2 O que é a Internet 3 4 Objetivos e página do curso Objetivos Apresentar a motivação,

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Probabilidade e Estatística/MAT066 Fundamentos de análise combinatória. Conceito de probabilidade e seus teoremas fundamentais. Variáveis aleatórias. Distribuições de probabilidade. Conceito e objetivos

Leia mais

Apresentação. Redes de Computadores 4o. Semestre 8/16/13 2

Apresentação. Redes de Computadores 4o. Semestre 8/16/13 2 Apresentação Prof. MsC. Robson Velasco Garcia Formação: Engenheiro Eletrônico- Telecomunicações (2000) IMT / EEM Escola de Engenharia Mauá; Mestre em Engenharia da Computação (2009) Redes de Computadores

Leia mais

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull Informática Aplicada I Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull 1 Conceito de Sistema Operacional Interface: Programas Sistema Operacional Hardware; Definida

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) SISTEMAS PARA INTERNET INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo

Leia mais