PLANO DE AÇÃO 2016 NÚCLEO DE SAÚDE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE AÇÃO 2016 NÚCLEO DE SAÚDE"

Transcrição

1 PLANO DE AÇÃO 2016 NÚCLEO DE SAÚDE 1

2 FORMULÁRIO 1 - PLANO DE AÇÃO 2016 Durante a discussão da Proposta Orçamentária e Diretrizes para o Plano de Ação 2016 no CONSAD foi recomendado a explicitação dos objetivos a serem atingidos no exercício por Unidade e a relação com os Eixos, Objetivos e Metas do PDI Assim, para atender a recomendação, a Unidade deverá explicitar no mínimo 03(três) e no máximo 05 (cinco) objetivos com suas respectivas metas relacionados aos Eixos, Objetivos e Metas do PDI-UNIR Deverá ficar em branco o espaço de preenchimento quando não existirem objetivos da Unidade relacionada ao Eixo. PLANO DE GESTÃO_2016 DA UNIDADE UNIDADE: NÚCLEO DE SAÚDE GESTOR RESPONSÁVEL: EIXO 1- PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL OBJETIVOS DA UNIDADE META OBJETIVO DO EIXO 1 PDI META DO OBJETIVO PDI Realizar reuniões pedagógicas para fomentar políticas e ações que proporcionem a melhoria dos cursos Garantir a divulgação das ações do Núcleo Realizar encontros para discutir elementos pertinentes aos cursos no tocante ao ensino, pesquisa e extensão com vistas a melhoria da dinâmica de trabalho Publicar no sítio eletrônico informações relevantes as ações que são desenvolvidas pelos cursos do Núcleo de Saúde Estabelecer, implantar e monitorar ações efetivas do desenvolvimento dos PPC Fortalecer a imagem institucional por meio da divulgação de ações implementadas 2 Garantir as condições didático-pedagógicas para consolidação dos PPC, até 2018 Garantir a disponibilização de modo acessível de todas as informações institucionais no site da UNIR e do SIC, de maneira permanente. EIXO 2 DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL OBJETIVOS DA META OBJETIVO DO EIXO 2 PDI META DO OBJETIVO PDI UNIDADE Renovar o acervo bibliográfico dos cursos do Com a atualização do PPC, espera-se atender o que Melhorar a qualidade no ensino de graduação e pós- Atualizar e ampliar o acervo das bibliotecas, com adequação, baseado nas referências

3 Núcleo PODER EXECUTIVO graduação determina a legislação atual no tocante a renovação e aquisição do acervo bibliográfico destinado aos cursos do Núcleo bibliográficas indicadas nos planos de cursos que são partes integrantes dos PPC EIXO 3 POLÍTICAS ACADÊMICAS OBJETIVOS DA UNIDADE Reformulação do Projeto Político dos Cursos do Núcleo de Saúde EIXO 4 POLÍTICAS DE GESTÃO OBJETIVOS DA UNIDADE Garantir aos docentes participações em eventos científicos fora do estado de Rondônia Contratação de Professores para os cursos do Núcleo- Enfermagem, Medicina, Ed. Física, Psicologia EIXO 5 INFRAESTRUTURA FÍSICA OBJETIVOS DA UNIDADE META OBJETIVO DO EIXO 3 PDI META DO OBJETIVO PDI Aperfeiçoar a formação acadêmica e profissional dos estudantes dos cursos deste Núcleo, conforme legislação vigente Melhorar a qualidade no ensino de graduação e pósgraduação e; Consolidar os cursos de graduação em toda a universidade. 3 Atualizar em 100% os Projetos Pedagógicos de Curso (PPC) da graduação e pós-graduação, até 2015 e; Alcançar conceito 4 na avaliação do INEP em 70% dos cursos de graduação, que se submeterem a avaliação externa, até 2018 META OBJETIVO DO EIXO 4 PDI META DO OBJETIVO PDI Garantir do total orçado para o Núcleo, participações de docentes em eventos nacionais Contratar de professores substitutos Promover a cultura de participação e divulgação das ações docentes Consolidar os cursos de graduação Ampliar verbas orçamentárias que propiciem a participação dos docentes e divulgação de pesquisas Contratar docentes e técnicos, até suprir as especificidades e demandas de cada curso, anualmente, até 2018 META OBJETIVO DO EIXO 5 PDI META DO OBJETIVO PDI

4 Aquisição de materiais para ministrar aulas práticas das disciplinas PODER EXECUTIVO Possibilitar aos acadêmicos dos cursos do NUSAU conhecimentos práticos adequados a sua atuação profissional Aquisição de materiais para atender os cursos do NUSAU Aquisição de Material didático-pedagógico 4

5 FORMULÁRIO 2 PLANO DE AÇÃO 2016 DESPESAS DE CUSTEIO ATIVIDADES ESPECÍFICAS NÚCLEO DE SAÚDE RATEIO DE ORÇAMENTO DE CUSTEIO PARA DESPESAS ESPECÍFICAS DO NÚCLEO OBS: O orçamento aqui previsto refere-se às despesas com material de consumo específico, serviços de terceiros, entre outras. (Não inclui despesa de manutenção geral que é gerenciada pela Diretoria de Administração do Câmpus) VALOR TOTAL: R$ ,46 AÇÕES COM ORÇAMENTO DE CUSTEIO RATEADO NA GRADUAÇÃO 01 Aquisição de material de consumo/pedagógico para utilização pelos Departamentos Acadêmicos, tais como: vestuários para alunos do curso Material de de medicina, materiais de laboratório para o curso de enfermagem, 2016 Consumo ,00 material pedagógico para o curso de psicologia etc. 02 Serviço de terceiros ,00 Manutenção dos laboratórios Serviço de Terceiros ,00 Professor substituto (total: 08) Serviço de terceiro ,00 Eventos- (contratação de coffe-break e aluguel de auditório) Serviço de terceiro ,56 Pagamento por encargos de cursos e concursos

6 AÇÕES COM ORÇAMENTO DE CUSTEIO RATEADO NA PÓS- GRADUAÇÃO PODER EXECUTIVO AÇÕES COM ORÇAMENTO DE CUSTEIO RATEADO NA PESQUISA AÇÕES COM ORÇAMENTO DE CUSTEIO RATEADO NA EXTENSÃO OBS: Para utilização em Despesas de Custeio específicas da unidade, tais como: material de consumo, serviços de terceiros, entre outras. DESPESAS COM DIÁRIAS DESPESAS COM DIÁRIAS (Do orçamento específico da Unidade poderá ser lançado valores até o limite de R$ ,00 para Diárias e Passagens) ORDEM AÇÕES PREVISTAS QUANTIDADE PERÍODO VALOR 01 Despesas com diárias para servidores/colaborador eventual , ,00 Valor Total R$ ,00 6

7 DESPESAS COM PASSAGENS DESPESAS COM PASSAGENS ORDEM AÇÕES PREVISTAS QUANTIDADE PERÍODO VALOR 01 Deslocamentos para eventos científicos e reunião de trabalho ,00 Valor Total R$ ,00 FORMULÁRIO 3 PLANO DE AÇÃO 2015 DESPESAS DE CAPITAL RATEADO VALOR TOTAL: R$ ,00 AÇÕES COM ORÇAMENTO DE CAPITAL RATEADO (Despesas com Livros, Mobiliários e Equipamentos) 01 Mobiliário , Equipamentos de Informática Equipamentos de laboratório Aparelhos de arcondicionado Equipar novo bloco de psicologia e demais necessidades de manutenção dos Departamentos ,00 Equipar novo bloco de psicologia e atender demandas dos Departamentos ,00 Equipar laboratórios didáticos ,00 Equipar novo bloco de psicologia e atender demandas dos Departamentos (conforme demandado em 2015)

8 Obs: Em caso de aquisição de equipamentos de TI, depois de prevista neste plano, a Unidade deverá encaminhar a solicitação à DTI para consolidação da demanda (EXIGÊNCIA LEGAL), informando que há recursos previstos no plano da Unidade. No caso de livros, a solicitação deverá ser encaminhada a Biblioteca central seguindo o mesmo procedimento. FORMULÁRIO 4 PLANO DE AÇÃO 2016 AÇÕES ESPECÍFICAS PRESENTES NO ORÇAMENTO DE RESPONSABILIDADE DA UNIDADE MAIS MÉDICOS DESPESAS DE CUSTEIO ATIVIDADES ESPECÍFICAS OBS: O orçamento aqui previsto refere-se às despesas com bolsas, material de consumo específico, serviços de terceiros, entre outras despesas de Custeio para manutenção do Curso. VALOR TOTAL: R$ ,00 AÇÕES COM ORÇAMENTO DE CUSTEIO MAIS MÉDICOS Serviço de /2016 terceiros R$ ,78 Pagamento de professores por encargo de curso/concurso 02 Evento R$ ,22 Congresso e reuniões loco-regionais do Departamento de Medicina 2016 OBS: Para utilização em Despesas de Custeio específicas do Curso, tais como: bolsas, material de consumo/expediente para atender o programa serviços de terceiros, entre outras despesas de custeio. 8

9 AÇÕES ESPECÍFICAS PRESENTES NO ORÇAMENTO DE RESPONSABILIDADE DA UNIDADE DESPESAS DE CAPITAL OBRAS MAIS MÉDICOS OBS: O orçamento aqui previsto refere-se às despesas de capital específicas (Obras / Equipamentos) previstas na Proposta do Programa. VALOR TOTAL: R$ ,00 (Aqui foi incluso o valor de R$ ,00 pela Administração Superior conforme previsto no Item 2.2 da PROPOSTA DE RATEIO UNIR 2016) AÇÕES COM ORÇAMENTO DE CAPITAL MAIS MÉDICOS 01 Investimento R$ ,00 Construção e equipamento do bloco - expansão 2016 OBS: Para utilização em Despesas de Capital específicas do PROGRAMA. 9

10 IFES sem hospitais VALOR TOTAL: R$ ,00 Custeio e Investimento (Total da verba disponibilizada no ano de 2015, a qual só teve desconto do pagamento dos preceptores) AÇÕES COM ORÇAMENTO DE CUSTEIO IFES SEM HOSPITAIS - Valor total ,00 Pagamento de /2016 terceiro R$ ,00 Pagamento de preceptores Pagamento de 02 R$ ,00 Contratação de cursos de ACLS e ATLS 2016 terceiro OBS: Para utilização em Despesas de Capital específicas do PROGRAMA. AÇÕES COM ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO IFES SEM HOSPITAIS - Valor total R$ ,00 01 Aquisição de equipamentos ,00 Aquisição de equipamentos para o biotério

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação 25 de maio de 2016 EIXO 1: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e avaliação Fragilidades Melhorar as reuniões da CPA e reestruturar

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA Agosto de 2015 INTRODUÇÃO O Ministério de Educação (MEC) através do Sistema Nacional

Leia mais

META: SERVIDOR CAPACITADO CÂMPUS PATROCÍNIIO CÂMPUS UBERLÂNDIA CÂMPUS ITUIUTABA CÂMPUS UBERLÂNDIA CENTRO

META: SERVIDOR CAPACITADO CÂMPUS PATROCÍNIIO CÂMPUS UBERLÂNDIA CÂMPUS ITUIUTABA CÂMPUS UBERLÂNDIA CENTRO PROGRAMA: 2109 - GESTÃO E MANUTENÇÃO DO MEC AÇÃO: 4572 - CAPACITAÇÃO DE SERV. PÚB. FED. EM PROC. DE QUALIFICAÇÃO E REQUALIFICAÇÃO. DESCRIÇÃO PROMOVER A QUALIFICAÇÃO E A REQUALIFICAÇÃO DE PESSOAL COM VISTAS

Leia mais

ATUAÇÃO DA CPA. Roteiro. Avaliação do ensino superior. Avaliação do Ensino Superior. Autoavaliação na UFMS

ATUAÇÃO DA CPA. Roteiro. Avaliação do ensino superior. Avaliação do Ensino Superior. Autoavaliação na UFMS ATUAÇÃO DA CPA Avaliação do ensino superior Roteiro Avaliação do Ensino Superior Legislação SINAES Autoavaliação Institucional Dimensões Autoavaliação na UFMS Instrumentos AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR

Leia mais

E I X O S

E I X O S 0011 0010 1010 1101 0001 0100 1011 5 E I X O S 10 dimensões 5 eixos 8- Planejamento e Avaliação. 1- Missão e Plano de Desenvolvimento Institucional. 0011 3- Responsabilidade 0010 1010 1101 Social 0001

Leia mais

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que?

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que? ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO CCSH Questão Geral 1.1 Como você percebe a utilização dos resultados da autoavaliação como subsídio à revisão, proposição e implementação das ações

Leia mais

DOS PROCEDIMENTOS. lnhumas, 08 de fevereiro de Da: Diretoria de Administração - IFG/Câmpus Inhumas Para: Servidores do IFG/Câmpus Inhumas

DOS PROCEDIMENTOS. lnhumas, 08 de fevereiro de Da: Diretoria de Administração - IFG/Câmpus Inhumas Para: Servidores do IFG/Câmpus Inhumas CâmllllS Inhllmas Memorando-Circular noool/d.a.lifg/inhumas/2013 lnhumas, 08 de fevereiro de 2013. Da: Diretoria de Administração - IFG/ Para: Servidores do IFG/ Assunto: Planejamento das aquisições de

Leia mais

TEMA ESTRATÉGICO 3: Garantir apoio técnico necessário ao funcionamento pleno das atividades, tanto de graduação quanto de pesquisa.

TEMA ESTRATÉGICO 3: Garantir apoio técnico necessário ao funcionamento pleno das atividades, tanto de graduação quanto de pesquisa. CTC - CENTRO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS MISSÃO DA UNIDADE: O Centro de Tecnologia e Ciências tem seu objetivo maior consubstanciado nos objetivos gerais de Ensino, Pesquisa e Extensão. No que tange ao objetivo

Leia mais

FORMULÁRIO: ESTUDANTE

FORMULÁRIO: ESTUDANTE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE CURSO GRADUAÇÃO PRESENCIAL FORMULÁRIO: ESTUDANTE 2016 CURSO EM AVALIAÇÃO: CAMPUS: ( ) Campus Ariquemes ( ) Campus Cacoal ( ) Campus Guajará-Mirim

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA COORDENADORIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COAI COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PARTE I O DISCENTE AVALIA AS AÇÕES DO CURSO Prezado(a)

Leia mais

Acompanhamento do Planejamento

Acompanhamento do Planejamento MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE ENSINO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PROPLAN Acompanhamento do Planejamento A

Leia mais

INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO DIRETORIA ACADÊMICA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA

INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO DIRETORIA ACADÊMICA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO DIRETORIA ACADÊMICA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA RELATÓRIO FINAL DE AVALIAÇÃO DOCENTE SÃO LUÍS 2012 1. INTRODUÇÃO O Plano de Desenvolvimento Institucional PDI do Instituto

Leia mais

ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO COLÉGIO POLITÉCNICO DA UFSM

ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO COLÉGIO POLITÉCNICO DA UFSM ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO COLÉGIO POLITÉCNICO DA UFSM EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação 1 Publicização dos resultados no sítio

Leia mais

Resolução n 225, de 21 de junho R E S O L V E: Art. 1º - Alterar a redação do parágrafo 2º artigo 12 do Regimento Geral da Universidade:

Resolução n 225, de 21 de junho R E S O L V E: Art. 1º - Alterar a redação do parágrafo 2º artigo 12 do Regimento Geral da Universidade: Resolução n 225, de 21 de junho 2016. Aprova emendas ao Regimento Geral da Universidade, cria setores e dá outras providências. O Conselho Universitário CONSUNI, da Universidade do Planalto Catarinense

Leia mais

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX RELATÓRIO AVALIAÇÃO DO CURSO DE FONOAUDIOLOGIA PERÍODO 2015 TABELA 1 Adesão de docentes e discentes na avaliação 2015

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL - PRPDI Orientação Geral O Plano de Desenvolvimento Institucional -PDI, elaborado para um período de 5

Leia mais

PROAP - Pró Reitoria de Administração e Planejamento

PROAP - Pró Reitoria de Administração e Planejamento PROAP - Pró Reitoria de Administração e Planejamento Detalhamento das Funções do Sistema PMI - Plano de Metas Institucional Este módulo tem como objetivo mostrar como é feita a inserção de metas no site,

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística RESOLUÇÃO N o 01/2011, DO COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ESTATÍSTICA Regulamenta a composição, as competências

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO DE 2016 DO CAMPUS BELÉM RELATÓRIO PARCIAL

Leia mais

O, F : ( 6 2 ) F A X

O, F : ( 6 2 ) F A X Memorando-Circular n.º 002/PROAD/UFG Em, 09 de fevereiro de 2017. e Goiás. Ao Magnífico Reitor da UFG, Pró -Reitores, Diretores das Regionais Catalão, Jataí Assunto: Distribuição orçamentária entre as

Leia mais

PMTI 08/2016. Diretoria de Tecnologia da Informação Setor ou data ou apresentador

PMTI 08/2016. Diretoria de Tecnologia da Informação Setor ou data ou apresentador PMTI 08/2016 Painéis de Título Monitoramento do slide da TI Diretoria de Tecnologia da Informação dti@ufca.edu.br Setor ou data ou apresentador Conteúdo Painel de Atendimentos Painel de Aquisições e Contratações

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA COORDENADORIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COAI COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PARTE I O DOCENTE AVALIA AS AÇÕES DO CURSO Prezado(a)

Leia mais

PDI UNIVASF Notas sobre questões legais-normativas e sobre o processo de elaboração

PDI UNIVASF Notas sobre questões legais-normativas e sobre o processo de elaboração UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Propladi Av. José de Sá Maniçoba, s/n, Centro Petrolina-PE - CEP.: 56.304-917 Fone: (87) 2101-6804

Leia mais

MEMÓRIA PARALELA MOÇÃO COLETIVA DO GRUPO DE PRODUÇÃO. Ao Sr. EDUARDO DECHAMPS Secretário de Educação do Estado de Santa Catarina

MEMÓRIA PARALELA MOÇÃO COLETIVA DO GRUPO DE PRODUÇÃO. Ao Sr. EDUARDO DECHAMPS Secretário de Educação do Estado de Santa Catarina Balneário Camboriú, 31 de Julho de 2014. MEMÓRIA PARALELA MOÇÃO COLETIVA DO GRUPO DE PRODUÇÃO Ao Sr. EDUARDO DECHAMPS Secretário de Educação do Estado de Santa Catarina Considerando a relevância educacional

Leia mais

Avaliação das condições de ensino - UFPE

Avaliação das condições de ensino - UFPE Avaliação das condições de ensino - UFPE Editar este formulário Prezado(a) professor(a), Considerando o ensino como uma das dimensões da docência na universidade (Ensino, pesquisa, extensão, gestão), este

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DE DIAMANTINO. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses.

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DE DIAMANTINO. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DE DIAMANTINO 3.1.1.1. Organização Didático-Pedagógica (3) (4) (5) previsão de alunos por turma em disciplina teórica de, no máximo, 80. relação aluno por docente,

Leia mais

IV Encontro Pedagógico do IFAM 2016 DIRETORIA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO SISTÊMICA DET/PROEN

IV Encontro Pedagógico do IFAM 2016 DIRETORIA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO SISTÊMICA DET/PROEN DIRETORIA DE ENSINO MÉDIO E TÉCNICO SISTÊMICA DET/PROEN AVALIAÇÃO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO DO IFAM Lei Nª 11.872/2008 Art. 7ª - Objetivos dos Institutos Federais: I - ministrar educação profissional

Leia mais

Integração dos câmpus

Integração dos câmpus Integração dos câmpus I Fórum de Graduação da Unifesp - Pró-Reitoria de Graduação Prof. Marcos Macari Profa. Sheila Zambello de Pinho Pró-Reitora de Graduação da Unesp São Paulo 2012 Histórico Unesp origem

Leia mais

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS CCR: MODALIDADE PRESENCIAL

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS CCR: MODALIDADE PRESENCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 DE CIÊNCIAS RURAIS

Leia mais

Plano de Ação Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional

Plano de Ação Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional Plano de Ação 2013 Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional Áreas estratégicas Ensino Pesquisa Desenvolvimento Ins.tucional Administração Extensão Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional DIRETRIZES

Leia mais

Orientações à Elaboração da Proposta de Protocolo de Compromisso

Orientações à Elaboração da Proposta de Protocolo de Compromisso Orientações à Elaboração da Proposta de Protocolo de Compromisso 1 - Identificação: Fundação Universidade Federal de Rondônia Campus: Guajará-Mirim Curso: Pedagogia Endereço de Funcionamento: Br 425, km

Leia mais

OBJETIVO ESTRATÉGICO 1: Identificar 80% do quadro de pessoal técnico-administrativo da UERJ em 6 meses.

OBJETIVO ESTRATÉGICO 1: Identificar 80% do quadro de pessoal técnico-administrativo da UERJ em 6 meses. SRH - SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS MISSÃO DA UNIDADE: Promover as políticas de recursos humanos contribuindo para o funcionamento e aprimoramento das atividades desenvolvidas pela Universidade.

Leia mais

Avaliação Institucional Docentes

Avaliação Institucional Docentes Avaliação Institucional Docentes A avaliação é um processo fundamental para a qualidade do trabalho desenvolvido nas Instituições de Ensino Superior. Nesse sentido, a Comissão Própria de Avaliação (CPA)

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo

Universidade Federal de São Paulo PROCEDIMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE MATERIAL BIBLIOGRÁFICO A solicitação de livros pode ser feita a qualquer momento pelos docentes, porém a AQUISIÇÃO deve obedecer aos critérios de adequação do acervo, necessidades

Leia mais

PORTARIA N 71 DE 12 DE JANEIRO DE 2012

PORTARIA N 71 DE 12 DE JANEIRO DE 2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COLÉGIO PEDRO II PORTARIA N 71 DE 12 DE JANEIRO DE 2012 Redefine as atribuições dos Chefes de Departamentos Pedagógicos e dos Coordenadores Pedagógicos/ Responsáveis por Coordenação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS A Pró-Reitoria de Administração e Finanças - PROAD, buscando reduzir as dificuldades

Leia mais

AUTOAVALIAÇÃO 2015 INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS. Não acessaram. concluíram. Discentes ,3% Docentes ,2%

AUTOAVALIAÇÃO 2015 INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS. Não acessaram. concluíram. Discentes ,3% Docentes ,2% AUTOAVALIAÇÃO 205 INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS ) PARTICIPAÇÃO Aptos Não Não Concluíram % de acessaram concluíram concluintes 2.050 23 75.852 90,3% 7 7 5 95 8,2% 7 9 3 49 69,0% 2) INFRAESTRUTURA GERAL E SERVIÇOS

Leia mais

Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional

Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional Como você avalia a gestão ambiental da Instituição? Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional 4 3,36% 8,53% Boa 28 23,53% 36,91% Como você avalia a divulgação dos resultados da Pesquisa de

Leia mais

Comissão. Própria de Avaliação Relatório Ano-Base 2016

Comissão. Própria de Avaliação Relatório Ano-Base 2016 Comissão INSTITUTO FEDERAL Farroupilha Própria de Avaliação Relatório Ano-Base 2016 Núcleo São Borja Anelise Silva Cruz Deise Busnelo Prestes Roos Éderson Tavares dos Santos Renilza Carneiro Disconci Sabrina

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional PDI -

Plano de Desenvolvimento Institucional PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional PDI - Diretrizes para Elaboração Eixos Temáticos Essenciais do PDI Perfil Institucional Avaliação e Acompanhamento do Desenvolvimento Institucional Gestão Institucional

Leia mais

PROJETO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PRODIN

PROJETO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PRODIN PROJETO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PRODIN DADOS CADASTRAIS DO PROPONENTE UNIDADE PROPONENTE: Telefone: 3351 8261 E-mail: alex@ufscar.br deciv@ufscar.br Nome do(a) gestor(a) da Unidade proponente:

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS ANEXO VI DAS ATRIBUIÇÕES GERAIS DOS CARGOS PERFIL DE COMPETÊNCIAS E DESEMPENHO CARGO ANALISTA / FUNÇÃO ANALISTA DE COOPERATIVISMO E MONITORAMENTO Missão do Cargo: Desenvolver atividades técnicas e prestar

Leia mais

PORTARIA Nº 300 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 (D. O nº 22 Seção I 31/01/2006 Pág. 5 a 7)

PORTARIA Nº 300 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 (D. O nº 22 Seção I 31/01/2006 Pág. 5 a 7) PORTARIA Nº 300 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 (D. O nº 22 Seção I 31/01/2006 Pág. 5 a 7) Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

PLANO DE AÇÃO

PLANO DE AÇÃO INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO SUPERIOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO 2016-207 São Luís 2016 1 INTRODUÇÃO O plano de ações da CPA define os rumos dos trabalhos que serão desenvolvidas pela

Leia mais

Realidade e perspectivas do ENADE

Realidade e perspectivas do ENADE Avaliação de cursos de Graduação em Ciência Contábeis: Realidade e perspectivas do ENADE Profa. Dra. Marion Creutzberg Coordenadora da Comissão Própria de Avaliação (CPA/PUCRS) Tópicos Coordenador x avaliação

Leia mais

PDI Plano de Desenvolvimento Institucional

PDI Plano de Desenvolvimento Institucional PDI 2015-2019 Plano de Desenvolvimento Institucional CENÁRIO PDI - 2016 METODOLOGIA DE TRABALHO SISTEMÁTICA DE ACOMPANHAMENTO PAINEL DE BORDO DISPONIBILIDADE NO SITE DA UFERSA PRESENCIAL PAINEL DE BORDO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES EDITAL n o 023/2006-CGCI/CAPES Chamada Pública de Projetos para a Escola de Altos Estudos Cooperação

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação - CPA

Comissão Própria de Avaliação - CPA AVALIAÇÃO DO CEFET-RJ PELOS DISCENTES -2013/2 A avaliação das Instituições de Educação Superior tem caráter formativo e visa o aperfeiçoamento dos agentes da comunidade acadêmica e da Instituição como

Leia mais

EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016

EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016 EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de Extensão (PRX), tendo em vista o estabelecido na Portaria

Leia mais

PDI Plano de Desenvolvimento Institucional AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PDI

PDI Plano de Desenvolvimento Institucional AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PDI PDI Plano de Desenvolvimento Institucional 2005-2009 6 AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PDI 6. AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Coordenação: Maria Helena Krüger Diretora de Desenvolvimento

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUNI-ILACVN Nº 06/2017, de 29 de junho de 2017.

RESOLUÇÃO CONSUNI-ILACVN Nº 06/2017, de 29 de junho de 2017. RESOLUÇÃO CONSUNI-ILACVN Nº 06/2017, de 29 de junho de 2017. Dispõe sobre a criação do Núcleo de Informática em Ciências da Saúde, bem como aprova seu Regimento Interno. O CONSELHO DO INSTITUTO LATINO-AMERICANO

Leia mais

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE GOVERNADOR OZANAM COELHO AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2016.1 Prof. João Paulo Ciribeli Coordenador da CPA Ubá Minas Gerais 2016 i SUMÁRIO AVALIAÇÃO GERAL... 1 1. AVALIAÇÃO DA ESTRUTURA FÍSICA...

Leia mais

NÚCLEOS DE ENSINO Convite 2011

NÚCLEOS DE ENSINO Convite 2011 A Reitoria, por intermédio da Pró-Reitoria de Graduação PROGRAD, torna público e CONVIDA os professores da UNESP, interessados em Educação, a apresentarem propostas para obtenção de financiamento de projetos

Leia mais

CURSO DE RADIOLOGIA. Apontar pelo menos 5 aspectos que configuram a necessidade locorregional que apontam o curso de RADIOLOGIA como prioridade:

CURSO DE RADIOLOGIA. Apontar pelo menos 5 aspectos que configuram a necessidade locorregional que apontam o curso de RADIOLOGIA como prioridade: CURSO DE RADIOLOGIA Demanda de cada curso Apontar pelo menos 5 aspectos que configuram a necessidade locorregional que apontam o curso de RADIOLOGIA como prioridade: Quantitativo de trabalhadores inseridos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor comparece

Leia mais

ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO CAMPUS FREDERICO WESTPHALEN AÇÕES DE PROMOÇÃO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO CAMPUS FREDERICO WESTPHALEN AÇÕES DE PROMOÇÃO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO CAMPUS FREDERICO WESTPHALEN AÇÕES DE PROMOÇÃO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Questão Discentes de Graduação 1.1 Você conhece o Projeto Pedagógico do seu

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional Plano de Desenvolvimento Institucional Âmbito de atuação Missão Visão Elementos Duráveis Princípios Elementos Mutáveis (periodicamente) Análise Ambiental Objetivos Estratégicos Metas Planos de Ação PDI

Leia mais

RELATÓRIO DA AUTO AVALIAÇÃO CICLO 8

RELATÓRIO DA AUTO AVALIAÇÃO CICLO 8 Instituto Paulista de Ensino FIPEN CPA - Comissão Própria de Avaliação RELATÓRIO DA AUTO AVALIAÇÃO CICLO 8 Dezembro/2014 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 4 A O PROCESSO DE AUTO AVALIACÃO... 6 B - DIMENSÕES... 7 1.

Leia mais

INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ

INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: 19.412.711/0001-30 POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) TAGUAÍ SP 2015 Política de Aquisição, Atualização e Manutenção

Leia mais

EDITAL Nº 90, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2016

EDITAL Nº 90, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2016 EDITAL Nº 90, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2016 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de Extensão (PRX), tendo em vista o estabelecido na Portaria

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ ENCONTRO NACIONAL DE PRÓ-REITORES DE GRADUAÇÃO NORTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ ENCONTRO NACIONAL DE PRÓ-REITORES DE GRADUAÇÃO NORTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ ENCONTRO NACIONAL DE PRÓ-REITORES DE GRADUAÇÃO NORTE Perspectivas do Ensino Superior na Região Norte do Brasil: Desafios Institucionais CARTA DO AMAPÁ Macapá, 18 e 19 de novembro

Leia mais

AVALIAÇÃO INEP: ACERVO BIBLIOGRAFIA BÁSICA, BIBLIOGRAFIA

AVALIAÇÃO INEP: ACERVO BIBLIOGRAFIA BÁSICA, BIBLIOGRAFIA AVALIAÇÃO INEP: ACERVO BIBLIOGRAFIA BÁSICA, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR E PERIÓDICOS ESPECIALIZADOS Seção de Planejamento e Desenvolvimento de Coleções Márcia Silvestre Bibliotecária (CRB-7/2890) silvestre@ndc.uff.br

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P.TJAM 67 Planejamento Estratégico Elaborado por: Carla Winalmoller

Leia mais

NORMA DE GOVERNANÇA DO COMPLEXO HISTÓRICO E CULTURAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ

NORMA DE GOVERNANÇA DO COMPLEXO HISTÓRICO E CULTURAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ NORMA DE GOVERNANÇA DO COMPLEXO HISTÓRICO E CULTURAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - A presente norma dispõe sobre as regras de governança do Complexo Histórico

Leia mais

11. Demonstrativo de Capacidade e Sustentabilidade Financeira

11. Demonstrativo de Capacidade e Sustentabilidade Financeira 11. Demonstrativo de Capacidade e Sustentabilidade Financeira 188 PDI 2015-2019 11.1 Planejamento orçamentário e financeiro O Orçamento Público, em sentido amplo, é um documento legal (aprovado por lei)

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES 2014 / 1 1. Sobre a Avaliação Institucional A LDB (Lei de Diretrizes e Bases 9394/96) consolidou como pilar essencial da educação superior, a necessidade dos processos de avaliação,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2014. A CÂMARA DE ENSINO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e

RESOLUÇÃO Nº 02/2014. A CÂMARA DE ENSINO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e RESOLUÇÃO Nº 02/2014 Estabelece normas e prazos para elaboração, reformulação e avaliação dos Projetos Pedagógicos dos Cursos de Graduação da Univasf. A DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO

Leia mais

ANEXO I TRILHAS DE APRENDIZAGEM DO PFGC

ANEXO I TRILHAS DE APRENDIZAGEM DO PFGC 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS JOÃO PESSOA PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE GESTORES

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA GABINETE DA REITORA Coordenação REUNI. Pesquisa Situacional dos Centros 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA GABINETE DA REITORA Coordenação REUNI. Pesquisa Situacional dos Centros 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA GABINETE DA REITORA Coordenação REUNI Pesquisa Situacional dos Centros João Pessoa Abril de EQUIPE Dr. Gustavo Tavares Silva Coordenador Geral Dr. Rosimar de Castro Barreto

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES SUBSTITUTOS E/OU TEMPORÁRIOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES SUBSTITUTOS E/OU TEMPORÁRIOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES SUBSTITUTOS E/OU TEMPORÁRIOS CAMPUS MATÃO 2016 1 OBJETIVOS 2 DEFINIÇÃO 3 CONTRATAÇÃO 4 DIREITOS E BENEFÍCIOS 5 RESCISÃO DO CONTRATO 6 LEGISLAÇAO

Leia mais

AULA INAUGURAL EAD 2015

AULA INAUGURAL EAD 2015 AULA INAUGURAL EAD 2015 Universalização do Conhecimento EaD Educação a Distância Conforto; Comodidade; Disciplina; Comprometimento. Tecnologia PREFEITURAS Convênio entre o Instituto Federal de Educação,

Leia mais

FUNDO DE INFRA-ESTRUTURA - CT-INFRA. Instituído pela Lei N.º , de 14/02/2001 Regulamentado pelo Decreto 3.087, de 26/04/2001

FUNDO DE INFRA-ESTRUTURA - CT-INFRA. Instituído pela Lei N.º , de 14/02/2001 Regulamentado pelo Decreto 3.087, de 26/04/2001 FUNDO DE INFRA-ESTRUTURA - CT-INFRA Instituído pela Lei N.º 10.197, de 14/02/2001 Regulamentado pelo Decreto 3.087, de 26/04/2001 Recursos: 20% dos recursos dos Fundos Setoriais, sendo pelo menos 30% destinados

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2011-2015 1. PERFIL INSTITUCIONAL Com base no artigo 16 do Decreto Federal nº 5.773, de 09 de maio de 2006. 1.1 Missão (ASPLAN)

Leia mais

NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS. ( ):

NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS. ( ): NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS Nº ACORDO EMPRÉSTIMO: 8185-0/BR NÃO OBJEÇÃO - (TERMO DE REFERÊNCIA) Nº DO TDR: 01/2015 DATA: ( 01/03/2014) COMPONENTE:

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES PERÍODO: JUNHO/2014 OUTUBRO/2014

COLÉGIO PEDRO II PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES PERÍODO: JUNHO/2014 OUTUBRO/2014 COLÉGIO PEDRO II PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES PERÍODO: JUNHO/ OUTUBRO/ Magnífico Reitor, Apresento a V. Magª o rol de ações desempenhadas pela PRODI,

Leia mais

CARTA PROGRAMA. Marta de Lana e José Geraldo A. de A. Brito

CARTA PROGRAMA. Marta de Lana e José Geraldo A. de A. Brito CARTA PROGRAMA Marta de Lana e José Geraldo A. de A. Brito APRESENTAÇÃO É com entusiasmo e motivação que nos apresentamos como candidatos a Reitora e Vice-Reitor da Universidade Federal de Ouro Preto com

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Sistema Integrado para Administração Financeira Ano Base: 2013 Demonstrativo da Proposta da Despesa

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Sistema Integrado para Administração Financeira Ano Base: 2013 Demonstrativo da Proposta da Despesa 0100 - ATIVIDADE DE APOIO ADMINISTRATIVO 20780 - Preservação do Patrimônio Público 0001 - Rio Grande do Norte Assegurar os recursos orçamentários necessários à cobertura de despesas com a conservação do

Leia mais

APÊNDICE A Questionários Aplicados

APÊNDICE A Questionários Aplicados APÊNDICE A Questionários Aplicados CPA Comissão Própria de Avaliação 60 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS SERTÃOZINHO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA AUTOAVALIAÇÃO

Leia mais

Atribuições das Decanias, Direção de Unidade Acadêmicas, Chefias de Departamento e Coordenação de Curso

Atribuições das Decanias, Direção de Unidade Acadêmicas, Chefias de Departamento e Coordenação de Curso Atribuições das Decanias, Direção de Unidade Acadêmicas, Chefias de Departamento e Coordenação de Curso Reunião de 01/11/2012 Considerando o atual Regimento interno da UNIRIO Acréscimo de novas atribuições

Leia mais

Guia de Orientações sobre as Atividades dos Técnicos em Assuntos Educacionais (TAEs) da UNIRIO

Guia de Orientações sobre as Atividades dos Técnicos em Assuntos Educacionais (TAEs) da UNIRIO Guia de Orientações sobre as Atividades dos Técnicos em Assuntos Educacionais (TAEs) da UNIRIO Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Diretoria de Desenvolvimento

Leia mais

PLANO DE GESTÃO ORÇAMENTÁRIA 2013

PLANO DE GESTÃO ORÇAMENTÁRIA 2013 PLANO DE GESTÃO ORÇAMENTÁRIA 2013 João Pessoa-PB 2013 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 1 1.PROGRAMAS E AÇÕES... 2 1.1. PROGRAMA 2031 EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TECNOLÓGICA... 2 1.1.1.Principais Ações do Programa...

Leia mais

Arquitetura e Urbanismo. 1- Em relação ao trabalho realizado pela Comissão Própria de Avaliação - CPA, como você avalia:

Arquitetura e Urbanismo. 1- Em relação ao trabalho realizado pela Comissão Própria de Avaliação - CPA, como você avalia: Arquitetura e Urbanismo Senhor (a) coordenador (a), a seguir estão os dados referentes às respostas obtidas no questionário de autoavaliação da Comissão Própria de Avaliação, aplicado entre os meses de

Leia mais

PROPOSTA DE AUTO-AVALIAÇÃO

PROPOSTA DE AUTO-AVALIAÇÃO PROPOSTA DE AUTO-AVALIAÇÃO Nesta proposta, que se enquadra perfeitamente no objetivo da Autoavaliação que é identificar o perfil e o significado de atuação da UFSJ, por meio de suas atividades, cursos,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA NÍVEIS DE ENSINO - EDUCAÇÃO INFANTIL - ENSINO FUNDAMENTAL - ENSINO MÉDIO ENSINO FUNDAMENTAL 1ª à 4ª série da rede pública estadual

Leia mais

REGIMENTO DO CEDUC Centro de Educação da Universidade Federal de Itajubá

REGIMENTO DO CEDUC Centro de Educação da Universidade Federal de Itajubá REGIMENTO DO CEDUC Centro de Educação da Universidade Federal de Itajubá Dispõe sobre a constituição e funcionamento do Centro de Educação da Universidade Federal de Itajubá. CAPÍTULO I DO CENTRO DE EDUCAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO CURSO DE RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO CURSO DE RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO CURSO DE RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS Os recursos humanos que atuarão no Curso de Licenciatura

Leia mais

POLÍTICA DE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO DO UNIBAVE

POLÍTICA DE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO DO UNIBAVE CENTRO UNIVERSITÁRIO BARRIGA VERDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROGRAD PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROADM PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO - PROPPEX POLÍTICA DE ACESSIBILIDADE

Leia mais

Aquisição de equipamentos de TI (computadores, projetores, notebook) para atendimento de atividades acadêmicas e administrativas.

Aquisição de equipamentos de TI (computadores, projetores, notebook) para atendimento de atividades acadêmicas e administrativas. NOR001 Aquisição de equipamentos de TI (computadores, projetores, notebook) para atendimento de atividades acadêmicas e administrativas. NOR002 Capacitação de servidores para utilização de softwares educacionais

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES EXECUTADAS PELA CPA- Ano: 2011

RELATÓRIO DE ATIVIDADES EXECUTADAS PELA CPA- Ano: 2011 COMISSÃO PROPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE ATIVIDADES EXECUTADAS PELA CPA- Ano: 2011 São Luis- MA 2011 1 RELATÓRIO DE ATIVIDADES EXECUTADAS PELA CPA - 2011 Programa de sensibilização de discente, coordenadores

Leia mais

DESCRIÇÃO E FINALIDADE DAS AÇÕES DE GOVERNO

DESCRIÇÃO E FINALIDADE DAS AÇÕES DE GOVERNO DESCRIÇÃO E FINALIDADE DAS AÇÕES DE GOVERNO Programa 126 2030 - Educação Básica Ação Orçamentária Tipo: Operações Especiais Número de Ações 20RJ - Apoio à Capacitação e Formação Inicial e Continuada de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA PROEN/PROAD N 002, DE 29 DE MARÇO DE 2017.

INSTRUÇÃO NORMATIVA PROEN/PROAD N 002, DE 29 DE MARÇO DE 2017. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Pró-Reitoria de Ensino / Pró-Reitoria de Administração

Leia mais

ASSOCIAÇÃO UNIFICADA PAULISTA DE ENSINO RENOVADO OBJETIVO ASSUPERO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO RIO GRANDE DO NORTE - IESRN

ASSOCIAÇÃO UNIFICADA PAULISTA DE ENSINO RENOVADO OBJETIVO ASSUPERO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO RIO GRANDE DO NORTE - IESRN ASSOCIAÇÃO UNIFICADA PAULISTA DE ENSINO RENOVADO OBJETIVO ASSUPERO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO RIO GRANDE DO NORTE - IESRN COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INTERNA CPA REGULAMENTO INTERNO CPA/IESRN A

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2012 2013 APRESENTAÇÃO O Planejamento Estratégico tem como objetivo descrever a situação desejada de uma organização e indicar os caminhos para

Leia mais

EDITAL N.º 17/2016 ANEXO I TRILHAS DE APRENDIZAGEM DO PFGC. Competência: Visão Estratégica

EDITAL N.º 17/2016 ANEXO I TRILHAS DE APRENDIZAGEM DO PFGC. Competência: Visão Estratégica 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS JOÃO PESSOA PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE GESTORES

Leia mais

FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO CONTINUADA- BACHARELADO EM ARTES APLICADAS

FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO CONTINUADA- BACHARELADO EM ARTES APLICADAS FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO CONTINUADA- BACHARELADO EM ARTES APLICADAS Objetivos: Com o intuito de manter a comunicação aberta com os estudantes, bem como aperfeiçoar continuamente o currículo e os instrumentos

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS 1. INTRODUÇÃO A Faculdade Fleming dispõe atualmente de infraestrutura de Tecnologia da Informação com rede de computadores que interliga em torno de 300

Leia mais

O Diretor Geral do Instituto Federal Catarinense Câmpus Rio do Sul, no uso das suas atribuições,

O Diretor Geral do Instituto Federal Catarinense Câmpus Rio do Sul, no uso das suas atribuições, INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS RIO DO SUL Nº 01/2012 Dispõe sobre as normas para elaboração, trâmite, análise e aprovação dos Planos de Ensino dos Cursos de Educação Profissional Técnica de Nível

Leia mais

Coordenação de Pesquisa Relatório de Atividades de Pesquisa ( ) do Instituto Federal de Minas Gerais Campus Ouro Branco

Coordenação de Pesquisa Relatório de Atividades de Pesquisa ( ) do Instituto Federal de Minas Gerais Campus Ouro Branco Coordenação de Pesquisa Relatório de Atividades de Pesquisa (2013-2017) do Instituto Federal de Minas Gerais Campus Ouro Branco Elaborado Por Leandro Elias Morais Março 2017 SUMÁRIO Página 1 INTRODUÇÃO...

Leia mais

CURSO DE DISSECAÇÃO E PROSSECÇÃO ANATÔMICA

CURSO DE DISSECAÇÃO E PROSSECÇÃO ANATÔMICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MORFOLOGIA ICB CURSO DE DISSECAÇÃO E PROSSECÇÃO ANATÔMICA APRESENTAÇÃO O Curso de Dissecação Anatômica

Leia mais

Campus Sorriso. FORMULÁRIO PARA COLETA DE OPINIÕES DOS DISCENTES Questionário Avaliação Discente CPA SRS 3 semestre Gestão ambiental

Campus Sorriso. FORMULÁRIO PARA COLETA DE OPINIÕES DOS DISCENTES Questionário Avaliação Discente CPA SRS 3 semestre Gestão ambiental Campus Sorriso FORMULÁRIO PARA COLETA DE OPINIÕES DOS DISCENTES Questionário Avaliação Discente CPA SRS 3 semestre Gestão ambiental Esta pesquisa tem por objetivo obter informações sobre as variáveis em

Leia mais