Conselho da Justiça Federal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conselho da Justiça Federal"

Transcrição

1 PORTARIA Nº 149, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2001 Estabelece critérios e procedimentos para concessão e homologação de atestados médicos relativos à Licença para Tratamento de Saúde, Licença por Motivo de Doença em Pessoa da Família e Licença à Gestante, no âmbito do Conselho da Justiça Federal. O SECRETÁRIO-GERAL DO CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL, no uso das atribuições previstas no art. 1º, inciso I, do Ato nº 251, de 31 de julho de 1989, e considerando o disposto na Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, e na Resolução nº 106, de 24 de agosto de 1993, resolve: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Estabelecer critérios e procedimentos a serem seguidos, no âmbito do Conselho da Justiça Federal, para concessão e homologação de atestados médicos relativos à Licença para Tratamento de Saúde LTS, Licença por Motivo de Doença em Pessoa da Família LTPF e Licença à Gestante LG. Art. 2º Para os efeitos desta Portaria, consideram-se: I médico-assistenteaquele que presta assistência ao servidor em quaisquer das especialidades médicas, seja ele do setor público ou privado, responsável pelo diagnóstico e tratamento das patologias a que o servidor esteja acometido, visando a subsidiar o médico-perito em suas análises, inclusive recomendações e restrições quanto ao exercício laboral; II médico-peritoaquele investido em função pericial, pertencente ao Quadro de Pessoal do Conselho da Justiça Federal, que procederá ao exame médico, à inspeção médica ou perícia médica, visando a definir se existe ou não incapacidade laboral produzida por doença ou acidente, com a finalidade de subsidiar a autoridade para uma tomada de decisão ou para a concessão de benefícios previstos na legislação pertinente; III junta médica oficialaquela designada formalmente pelo Secretário-Geral do Conselho da Justiça Federal, composta de 3 (três) membros da área médica, que poderá requisitar, sempre que julgar necessário, participação de outros médicos ou profissionais especializados. Art. 3º Compete à Subsecretaria de Serviços Integrados de Saúde SUSIS, da Secretaria de Recursos Humanos do Conselho da Justiça Federal, validar as licenças aqui tratadas, observadas as disposições desta Portaria. CAPÍTULO II DA LICENÇA PARA TRATAMENTO DA SAÚDE Art. 4º O servidor acometido de doença que o impossibilite de exercer atividade laborativa, se atendido por médico-assistente, deverá, no mesmo dia ou no 1º dia útil subseqüente,

2 comunicar-se com a sua chefia imediata e comparecer à SUSIS, apresentando o atestado médico para fins de homologação. 1º Na impossibilidade de comparecimento, o servidor deverá encaminhar o atestado médico à SUSIS, no prazo referido no caput deste artigo. 2º Na hipótese do 1º, médico-perito procederá, a seu critério, à inspeção médica domiciliar ou hospitalar, no prazo de até 2 (dois) dias úteis após a entrega do atestado médico na SUSIS. 3º Encontrando-se fora da localidade onde desempenha suas funções, o servidor deverá comunicar-se com sua chefia imediata e encaminhar à SUSIS atestado médico acompanhado de relatório do médico-assistente, no prazo de 5 (cinco) dias úteis. Art. 5º Na hipótese de não cumprimento dos prazos estabelecidos no artigo anterior, o servidor deverá apresentar o atestado médico acompanhado de justificativa por escrito, dirigido ao Subsecretário de Serviços Integrados de Saúde, a quem competirá analisar a situação e autorizar, conforme o caso, a apresentação extemporânea do atestado, mediante ciência do Secretário de Recursos Humanos. Parágrafo único. Caso a justificativa não seja acolhida pelo Subsecretário de Serviços Integrados de Saúde, o período de afastamento será considerado como falta injustificada, dando-se ciência ao servidor. Art. 6º A LTS somente será concedida quando constatada a incapacidade laborativa, verificada em exame médico, a cargo de médico-perito, na forma do inciso II do art. 2º. Parágrafo único. O atestado médico fornecido pelo médico-assistente é insuficiente para a concessão da licença, devendo o servidor submeter-se ao exame médico-pericial na forma da legislação pertinente. Art. 7º Aplica-se o disposto nos artigos anteriores aos casos de prorrogação de LTS. Art. 8º O servidor que durante o mesmo exercício atingir o limite de 30 (trinta) dias de LTS, consecutivos ou não, para concessão de nova licença, independente do prazo de sua duração, será submetido a uma avaliação clínica por junta médica oficial. Art. 9º Dois dias úteis antes do término do prazo da LTS, o servidor será submetido a uma reavaliação médica, que concluirá pela volta ao serviço, pela prorrogação da licença ou pela aposentadoria. 1º A licença concedida dentro do prazo de 60 (sessenta) dias do término de outra da mesma espécie será considerada como prorrogação, conforme o disposto no art. 15, 1º, da Resolução nº 106/93. 2º Considera-se licença da mesma espécie aquela que possuir o mesmo Código Internacional de Doenças CID.

3 Art. 10. A ausência, por 1 (um) dia, para doação de sangue, prevista no inciso I do art. 97 da Lei nº 8.112/90, será justificada pela apresentação do atestado correspondente junto à chefia imediata do servidor, no mesmo dia ou no 1º dia útil subseqüente, e constará do seu assentamento funcional. Art. 11. Os atrasos ou saídas antecipadas do servidor, para fins de comparecimento a consultas e/ou exames médicos laboratoriais, não serão objeto de perícia médica, devendo ser justificados junto à chefia imediata do servidor, por meio do respectivo atestado de comparecimento. Art. 12. Os atestados de doação de sangue e de comparecimento não serão homologados, devendo a chefia imediata do servidor encaminhá-los, no prazo previsto no artigo 10, à Divisão de Cadastro e Pagamento de Pessoal, para arquivo. Art. 13. Durante o período de LTS, o servidor poderá ser convocado a comparecer à SUSIS para inspeção médica e, havendo impossibilidade de comparecimento, aquela unidade procederá a visita domiciliar ou hospitalar ao enfermo. Art. 14. No caso de licenças em curso na sexta-feira e que abranjam a segunda-feira, computamse o sábado, domingo e feriados eventualmente ocorridos durante o período da licença. Art. 15. Ao servidor filiado ao Regime Geral de Previdência Social, se acometido de doença que o impossibilite de exercer atividade laborativa, aplica-se o disposto nos arts. 4º e 5º desta Portaria. 1º Os primeiros 15 (quinze) dias consecutivos de afastamento serão remunerados pelo Conselho da Justiça Federal, mediante a respectiva concessão da LTS. 2º Se o afastamento, por recomendação da SUSIS, ultrapassar 15 (quinze) dias consecutivos, será o servidor encaminhado pela Divisão de Cadastro e Pagamento de Pessoal DICAP, da Subsecretaria de Pessoal da Secretaria de Recursos Humanos, à perícia médica do Instituto Nacional do Seguro Social, munido da documentação exigida em legislação específica, para fins de concessão de auxílio-doença. 3º Se concedido novo afastamento, dentro do prazo de 60 (sessenta) dias contados da cessação do auxílio-doença anterior, decorrente de doença de mesmo CID, este Órgão estará desobrigado de remunerar o servidor nos 15 (quinze) primeiros dias do novo afastamento, em virtude da prorrogação do benefício previdenciário. 4º Se o servidor afastado em virtude de LTS retornar ao serviço no 16º (décimo sexto) dia e, dentro de 60 (sessenta) dias do retorno, for acometido de doença que o incapacite para o trabalho, mesmo que de outro CID, observar-se-á o disposto no 2º deste artigo. CAPÍTULO III LICENÇA POR MOTIVO DE DOENÇA EM PESSOA DA FAMÍLIA

4 Art. 16. Será concedida ao servidor LTPF por motivo de doença do cônjuge ou companheiro, dos pais, dos filhos, do padrasto ou madrasta e enteado, ou dependente que viva às suas expensas e conste de seu assentamento funcional, mediante comprovação por junta médica oficial. Art. 17. A licença somente será deferida se a assistência direta ao servidor for indispensável e não puder ser prestada simultaneamente com o exercício do cargo ou mediante compensação de horário, na forma do disposto no inciso II do art. 44 da Lei nº 8.112/90. Parágrafo único. O laudo da junta médica deverá justificar a necessidade do acompanhamento, opinando pela concessão de licença ou de horário especial. Art. 18. O servidor que necessitar de LTPF deverá observar os mesmos prazos estabelecidos para a LTS e os procedimentos descritos nesta Portaria. 1º O atestado médico, fornecido pelo médico-assistente, deverá conter o nome do servidor, o grau de parentesco com o paciente, a imprescindibilidade da assistência direta pelo servidor e o período necessário de afastamento. 2º O atestado médico somente será homologado mediante comprovação, por junta médica oficial, da doença e da necessidade de assistência pelo servidor. 3º A licença será concedida sem prejuízo da remuneração do cargo efetivo até 30 (trinta) dias, podendo ser prorrogada por até 30 (trinta) dias, mediante parecer de junta médica oficial e, excedendo este prazo, sem remuneração por até 90 (noventa) dias. Art. 19. Não faz jus à LTPF, o servidor: I sem vínculo efetivo com a Administração Pública Federal, por encontrar-se filiado ao Regime Geral de Previdência Social; II requisitado de Estado e Município, sujeito a Regime Próprio de Previdência Social; III com vínculo empregatício em empresas estatais, regido pela Consolidação das Leis do Trabalho, filiado ao Regime Geral de Previdência Social. CAPÍTULO IV DA LICENÇA GESTANTE Art. 20. A LG, destinada à servidora com vínculo efetivo com a Administração, será concedida por médico-perito, por meio de homologação de atestado médico expedido por médicoassistente ou de exame médico realizado por médico perito, no qual devem ser especificadas as datas de início e término do afastamento.

5 Art. 21. Na hipótese de a servidora não ter vínculo efetivo com a Administração Pública Federal e ser filiada ao Regime Geral de Previdência Social, os procedimentos relativos à concessão de salário-maternidade caberão ao Instituto Nacional do Seguro Social, com base em atestado médico fornecido pela SUSIS, do qual deverá constar a data de afastamento do trabalho, os dados médicos necessários e outros porventura exigidos pela legislação previdenciária específica. CAPÍTULO V DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 22. Compete à SUSIS a homologação de atestados médicos, bem como a comunicação da incapacidade laborativa, por memorando, à chefia do servidor. Art. 23. Até o segundo dia útil após a homologação do atestado, a SUSIS comunicará à DICAP o tipo de Licença (LTS, LTPF ou LG) e o respectivo período, para fins de registro no Sistema Integrado de Recursos Humanos e expedição de portaria concessiva de licença, devendo o atestado correspondente ficar arquivado junto ao prontuário médico do servidor. Parágrafo único. Será expedida portaria coletiva mensal, contemplando todas as licenças deferidas no período. Art. 24. Os procedimentos, por parte do servidor interessado, que não se adequarem às disposições contidas nesta Portaria, serão registrados como falta injustificada, da qual lhe será dada ciência. Art. 25. Os casos omissos ou excepcionais serão resolvidos pelo Secretário-Geral. Art. 26. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Art. 27. Revoga-se a Portaria nº 073, de 22 de dezembro de Rubens Luiz Murga da Silva Secretário-Geral Publicada no Boletim Interno Nº 12, de 31/12/2001 pág. 18

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 198, DE 20 DE JULHO DE 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 198, DE 20 DE JULHO DE 2015 Publicada no Boletim de Serviço, n. 8, p. 17-22 em 7/8/2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 198, DE 20 DE JULHO DE 2015 Regulamenta a licença para tratamento de saúde e a licença por motivo de doença em pessoa

Leia mais

ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 17, DE 2011.

ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 17, DE 2011. ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 17, DE 2011. Dispõe sobre os procedimentos relativos à concessão das licenças para tratamento da própria saúde, por motivo de doença em pessoa da família, à gestante, e por

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 59, DE 2014

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 59, DE 2014 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 59, DE 2014 Altera dispositivos do art. 473 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), para permitir que o empregado possa deixar de comparecer ao trabalho, por até 8 (oito)

Leia mais

Cartilha do servidor

Cartilha do servidor Cartilha do servidor Elaboração: Claudia Maciel Enes Assistente Social Viviane Félix Silveira Gestora Operacional Coordenação: Ronaldo Pedro de Freitas Gestor Técnico O que é e como funciona o SIASS? O

Leia mais

Informativo da SEGEP

Informativo da SEGEP TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO SEGEDAM/SEGEP/DSAUD SPS - Serviço de Perícia em Saúde Informativo da SEGEP MANUAL DE PERÍCIA NA ÁREA DE SAÚDE (Instituído pela Portaria-TCU n 137, de 14 de maio de 2010 - BTCU

Leia mais

INFORMATIVO O QUE O SERVIDOR MUNICIPAL DEVE CONHECER SOBRE A ENTREGA DE ATESTADOS MÉDICOS

INFORMATIVO O QUE O SERVIDOR MUNICIPAL DEVE CONHECER SOBRE A ENTREGA DE ATESTADOS MÉDICOS INFORMATIVO O QUE O SERVIDOR MUNICIPAL DEVE CONHECER SOBRE A ENTREGA DE ATESTADOS MÉDICOS Decreto Municipal 4.729/2015 O QUE É ATESTADO MÉDICO? Considera-se Atestado Médico aquele emitido por profissional

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 (Do Sr. Alan Rick) Cria a Subseção XIII, da Seção V, do Capítulo II, do Título III, da Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, altera os arts. 18, 25, 29, 39, 40 e 124 da Lei nº

Leia mais

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais, Publicada no DJE n. 060/2012, de 30.3.2012, p. 1 a 4 INSTRUÇÃO N. 003/2012-PR Revoga a Instrução n. 005/2007-PR Dispõe sobre os procedimentos e rotinas de trabalho do Serviço Médico deste Poder. O PRESIDENTE

Leia mais

MANUAL DO SERVIDOR SOBRE LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE E LICENÇA POR MOTIVO DE DOENÇA EM PESSOA DA FAMÍLIA.

MANUAL DO SERVIDOR SOBRE LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE E LICENÇA POR MOTIVO DE DOENÇA EM PESSOA DA FAMÍLIA. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS Av. Francisco Mota, 572, Bairro Costa e Silva Caixa Postal 137 59625-900 Mossoró-RN Fones: (84) 3317-8275/8276/8277.

Leia mais

DECRETO Nº. 017/2009, de 04 de setembro de 2009.

DECRETO Nº. 017/2009, de 04 de setembro de 2009. DECRETO Nº. 017/2009, de 04 de setembro de 2009. REGULAMENTA A JUNTA MÉDICA DO MUNICÍPIO DE GUARANTÃ DO NORTE E DO FUNDO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DE GUARANTÃ DO NORTE PREVIGUAR E

Leia mais

RESOLUÇÃO TSE /2008* 1

RESOLUÇÃO TSE /2008* 1 RESOLUÇÃO TSE 22.901/2008* 1 * 1 Resolução alterada pelas Resoluções TSE 23.386/2012, 23.477/2016 e 23.497/2016. PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 18.456 CLASSE 19ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro

Leia mais

DECRETO N.º 3464, DE 30 DE NOVEMBRO DE (alterado pelo DECRETO Nº 3487, DE 20 DE JANEIRO DE 2016)

DECRETO N.º 3464, DE 30 DE NOVEMBRO DE (alterado pelo DECRETO Nº 3487, DE 20 DE JANEIRO DE 2016) DECRETO N.º 3464, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2015. (alterado pelo DECRETO Nº 3487, DE 20 DE JANEIRO DE 2016) "DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DE ADICIONAL DE PERICULOSIDADE AO SERVIDOR PÚBLICO DETENTOR DE CARGO EFETIVO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA C.N.P.J / Rua 15 de Novembro, 08 Centro, CEP Utinga - BA

PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA C.N.P.J / Rua 15 de Novembro, 08 Centro, CEP Utinga - BA 2 LEI Nº 356, DE 28 DE OUTUBRO DE 2014. DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DOS ADICIONAIS DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE PARA OS SERVIDORES PÚBLICOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA O Prefeito Municipal de UTINGA-BAHIA,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ITIQUIRA

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ITIQUIRA Decreto nº 041, DE 8 DE AGOSTO DE 2013. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DA JUNTA MÉDICA OFICIAL DO MUNICÍPIO DE ITIQUIRA, ESTABELECE REGRAMENTOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito Municipal de Itiquira, Estado

Leia mais

ÓRGÃO CENTRAL DO SISTEMA INTEGRADO DE SAÚDE OCUPACIONAL DO SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL E O ÓRGÃO CENTRAL DO SISTEMA ADMINISTRATIVO DE GESTÃO DE PESSOAS

ÓRGÃO CENTRAL DO SISTEMA INTEGRADO DE SAÚDE OCUPACIONAL DO SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL E O ÓRGÃO CENTRAL DO SISTEMA ADMINISTRATIVO DE GESTÃO DE PESSOAS INSTRUÇÃO NORMATIVA nº 1/SEA - de 19/3/2015 Dispõe sobre os procedimentos de afastamentos concedidos aos agentes públicos que estão vinculados compulsoriamente ao Regime Geral de Previdência Social, no

Leia mais

NORMA DE DE CONCESSÃO DE LICENÇAS - NOR 305

NORMA DE DE CONCESSÃO DE LICENÇAS - NOR 305 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: CONCESSÃO DE LICENÇAS A EMPREGADO APROVAÇÃO: Resolução DIREX 024, de 04/02/2013 VIGÊNCIA: 08/02/2013 NORMA DE DE CONCESSÃO DE LICENÇAS - NOR 305 1/9 ÍNDICE

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DPG Nº 04/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA DPG Nº 04/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA DPG Nº 04/2015 A DEFENSORA-PÚBLICA GERAL, no uso de suas atribuições legais conferidas pelo artigo 18, XII, da Lei Complementar Estadual nº. 136, de 19 de maio de 2011, tendo em vista

Leia mais

A partir de que momento começa a contar o benefício? Para o segurado empregado, é a contar do 16.º dia do afastamento da atividade.

A partir de que momento começa a contar o benefício? Para o segurado empregado, é a contar do 16.º dia do afastamento da atividade. É possível a concessão de aposentadoria por invalidez havendo moléstia preexistente? Retornamos a resposta do questionamento anterior, ou seja, o INSS submete o segurado à pericia, justamente para constatar

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2014 Dispõe sobre os procedimentos de emissão e homologação da Certidão de Tempo de Contribuição CTC. O DIRETOR-PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO LUIS INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DO MUNICÍPIO IPAM

PREFEITURA DE SÃO LUIS INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DO MUNICÍPIO IPAM EDITAL Nº 01/2016 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS A Prefeitura Municipal de São Luís, por intermédio do Instituto de Previdência e Assistência do Município IPAM, no uso de suas atribuições legais, torna público

Leia mais

1 QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS JUSTIFICATIVAS LEGAIS PARA AS FALTAS DO EMPREGADO AO TRABALHO.

1 QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS JUSTIFICATIVAS LEGAIS PARA AS FALTAS DO EMPREGADO AO TRABALHO. 1 QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS JUSTIFICATIVAS LEGAIS PARA AS FALTAS DO EMPREGADO AO TRABALHO. 1.1- ART. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário: I até 2 (dois) dias

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE PRÓ-REITORIA ADMINISTRATIVA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2002

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE PRÓ-REITORIA ADMINISTRATIVA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2002 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE PRÓ-REITORIA ADMINISTRATIVA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2002 O Pró-Reitor Administrativo da Fundação Universidade Federal do Rio Grande,

Leia mais

PROCEDIMENTO DE RECEBIMENTO E EMISSÃO DE ATESTADOS MÉDICOS VIVA RIO

PROCEDIMENTO DE RECEBIMENTO E EMISSÃO DE ATESTADOS MÉDICOS VIVA RIO PROCEDIMENTO DE RECEBIMENTO E EMISSÃO DE ATESTADOS MÉDICOS VIVA RIO Janeiro - 2014 FLUXO DE ENTREGA DE ATESTADOS MÉDICOS PARA UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA E UPAS Colaborador com Atestado O colaborador

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DE SANTA CATARINA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DE SANTA CATARINA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 34/99 Fixa normas para o reconhecimento da equivalência de estudos da Educação Básica e Profissional realizados no exterior, revalidação

Leia mais

ACIDENTE DE TRABALHO TIPICO OU TRAJETO/CIAT (SERVIDOR ESTATUTÁRIO)

ACIDENTE DE TRABALHO TIPICO OU TRAJETO/CIAT (SERVIDOR ESTATUTÁRIO) Local do Acidente Chefia Imediata Servidor Médico Assistente Início 1 Emite Comunicação Interna de Acidente de Trabalho CIAT (prazo de 03 dias) CIAT(4 vias) Ocorre um acidente De posse da CIAT até médico

Leia mais

PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014

PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014 PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014 O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP, no uso das atribuições que

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.380. Dispõe sobre o Adicional de Qualificação no âmbito da Justiça Eleitoral.

RESOLUÇÃO Nº 23.380. Dispõe sobre o Adicional de Qualificação no âmbito da Justiça Eleitoral. Publicada no DJE/TSE nº 142, de 27/7/2012, p. 9/11 RESOLUÇÃO Nº 23.380 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 19.823 (29839-23.2007.6.00.0000) CLASSE 19 BRASÍLIA DF Relatora: Ministra Cármen Lúcia Interessado: Tribunal

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS DE ATESTADOS MÉDICOS NOR 325

NORMA DE PROCEDIMENTOS DE ATESTADOS MÉDICOS NOR 325 MANUAL DE PESSOAL CÓD. 300 ASSUNTO: Atestados Médicos CÓD: NOR 325 APROVAÇÃO: Resolução nº 187/98, de 28 de agosto de 1998 NORMA DE PROCEDIMENTOS DE ATESTADOS MÉDICOS NOR 325 2 / 05 ÍNDICE 1 FINALIDADE...

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 003/2014 SERVIDORES VINCULADOS AO RGPS INCLUSÃO DO RETORNO AO TRABALHO NO SISAP (RETIFICADA EM 13/03/2014)

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 003/2014 SERVIDORES VINCULADOS AO RGPS INCLUSÃO DO RETORNO AO TRABALHO NO SISAP (RETIFICADA EM 13/03/2014) ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 003/2014 SERVIDORES VINCULADOS AO RGPS INCLUSÃO DO RETORNO AO TRABALHO NO SISAP (RETIFICADA EM 13/03/2014) A SCAP, no uso das atribuições conferidas pelo art. 34 do Decreto

Leia mais

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria 1ª Versão 1 Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria PROCESSO DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA E 1ª Versão 2 PROCESSO DE CONTROLE DE

Leia mais

NORMAS PARA REGISTRO DE AUSÊNCIA DOCENTE E REPOSIÇÕES DE AULAS

NORMAS PARA REGISTRO DE AUSÊNCIA DOCENTE E REPOSIÇÕES DE AULAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA NORMAS PARA REGISTRO DE AUSÊNCIA DOCENTE E REPOSIÇÕES DE AULAS Art.

Leia mais

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DA FOLHA PONTO

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DA FOLHA PONTO MANUAL PARA PREENCHIMENTO DA FOLHA PONTO FRAIBURGO SC NOVEMBRO 14 1 APRESENTAÇÃO O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense Câmpus Fraiburgo, considerando que a assiduidade e a pontualidade

Leia mais

NR 7 - PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL

NR 7 - PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL NR 7 - PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL Publicação D.O.U. Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 06/07/78 Alterações/Atualizações D.O.U. Portaria SSMT n.º 12, de 06 de junho de 1983

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS DIVISÃO DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS DIVISÃO DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA. UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS DIVISÃO DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA Licença Médica Breve Informativo Belém-PA 2011 ELABORAÇÃO: Selma Silveira

Leia mais

I - DA FINALIDADE II - DA DEFINIÇÃO III DA JORNADA E DO HORÁRIO DE TRABALHO

I - DA FINALIDADE II - DA DEFINIÇÃO III DA JORNADA E DO HORÁRIO DE TRABALHO I - DA FINALIDADE 1. Este Normativo de Pessoal tem por finalidade regulamentar a jornada de trabalho dos empregados do Conselho Federal de Medicina CFM. II - DA DEFINIÇÃO 2. Entende-se por jornada de trabalho

Leia mais

DO ATESTADO MÉDICO OU ODONTOLÓGICO

DO ATESTADO MÉDICO OU ODONTOLÓGICO RESOLUÇÃO N o 610, DE 20 DE JUNHO DE 2016 Documento nº 00000.034950/2016-11 O DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS - ANA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 95, incisos III e VI,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 634/2010

RESOLUÇÃO Nº 634/2010 Publicação: 19/05/2010 DJE: 18/05/2010 RESOLUÇÃO Nº 634/2010 Regulamenta a concessão do Adicional de Desempenho, ADE, aos servidores efetivos dos Quadros de Pessoal da Secretaria do Tribunal de Justiça

Leia mais

GUIA DE BOAS PRÁTICAS

GUIA DE BOAS PRÁTICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Adjunta GUIA DE BOAS PRÁTICAS Licenças relacionadas a saúde para os servidores docentes e técnicoadministrativos

Leia mais

PORTARIA Nº 214, DE 01 DE JULHO DE 2015.

PORTARIA Nº 214, DE 01 DE JULHO DE 2015. PORTARIA Nº 214, DE 01 DE JULHO DE 2015. Dispõe sobre a concessão de diárias de viagem e reembolso ao servidor público municipal e dá outras providenciais. O Diretor-Executivo do Instituto de Previdência

Leia mais

D E C R E T A: CAPÍTULO I Disposições Preliminares

D E C R E T A: CAPÍTULO I Disposições Preliminares DECRETO Nº 5.754, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2010. Normatiza os serviços do Departamento de Saúde Ocupacional e Perícia Médica DESOPEM, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS, ESTADO

Leia mais

LEGISLAÇÃO FEDERAL DECRETO N , DE 14 DE MARÇO DE 2016

LEGISLAÇÃO FEDERAL DECRETO N , DE 14 DE MARÇO DE 2016 ANO XIV N. 40 15 /03/2016 1) DECRETO N. 8.691, DE 14 DE MARÇO DE 2016 - Altera o Regulamento da Previdência Social, aprovado pelo Decreto nº 3.048, de 6 de maio de 1999. 2) PORTARIA SECRETARIA-GERAL N.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PORTARIA Nº 1641/2015-Reitoria/IFRN Natal (RN), 26 de outubro de 2015. Regulamenta a Flexibilização da Jornada de Trabalho dos Servidores Técnico-Administrativos em Educação do IFRN. O REITOR DO INSTITUTO

Leia mais

O prazo para entrega de sugestões termina no dia 26 de dezembro de 2016.

O prazo para entrega de sugestões termina no dia 26 de dezembro de 2016. Nº de proc. 01/2016 Objeto (s) Regulamento Interno de Horário de Trabalho do ITQB Departamento responsável pela tramitação do procedimento Conselho de Gestão do ITQB Responsável pela Direção do procedimento

Leia mais

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA FINAL DO CURSO DE DIREITO. Título I Do Núcleo de Monografia

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA FINAL DO CURSO DE DIREITO. Título I Do Núcleo de Monografia REGULAMENTO DA MONOGRAFIA FINAL DO CURSO DE DIREITO Este regulamento destina-se a normatizar as atividades relacionadas com o Projeto de Monografia e a Monografia de Conclusão do Curso de Graduação em

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE AMAMBAI GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE AMAMBAI GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 079/014 DE 1.º DE ABRIL DE 2014. Dispõe sobre a AVERBAÇÃO AUTOMÁTICA de tempo de contribuição vinculado ao Regime Geral de Previdência Social RGPS por servidor público do Município de Amambai

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO. ATO Nº 384/ 2011 Rio de Janeiro, 12 de maio de CAPÍTULO I. Das Disposições Preliminares

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO. ATO Nº 384/ 2011 Rio de Janeiro, 12 de maio de CAPÍTULO I. Das Disposições Preliminares TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO ATO Nº 384/ 2011 Rio de Janeiro, 12 de maio de 2011. O Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1, DE 22 DE JULHO DE 2010 (Publicada no D.O.U. de 27/07/2010)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1, DE 22 DE JULHO DE 2010 (Publicada no D.O.U. de 27/07/2010) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1, DE 22 DE JULHO DE 2010 (Publicada no D.O.U. de 27/07/2010) Estabelece instruções para o reconhecimento do tempo de serviço público exercido sob condições especiais que prejudiquem

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COLÉGIO PEDRO II

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COLÉGIO PEDRO II MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COLÉGIO PEDRO II PORTARIA N 582 DE 4 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre a autorização para participação de servidores em eventos de natureza científica, acadêmica e/ ou de capacitação

Leia mais

GRATIFICAÇÃO DE RAIOS X OU SUBSTÂNCIAS

GRATIFICAÇÃO DE RAIOS X OU SUBSTÂNCIAS GRATIFICAÇÃO DE RAIOS X OU SUBSTÂNCIAS RADIOATIVAS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Vantagem pecuniária de caráter

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA P N 23, de

INSTRUÇÃO NORMATIVA P N 23, de INSTRUÇÃO NORMATIVA P N 23, de 07.12.2011. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL, no uso de suas atribuições, e considerando o disposto nos artigos 19, 44, 73 e 74 da Lei n.

Leia mais

AJUDA DE CUSTO DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES

AJUDA DE CUSTO DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES AJUDA DE CUSTO DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Indenização destinada a compensar as despesas de instalação e transporte

Leia mais

Art. 1º - Aprovar as normas que regulamentam os critérios para Promoção e Progressão na Carreira do Magistério Superior.

Art. 1º - Aprovar as normas que regulamentam os critérios para Promoção e Progressão na Carreira do Magistério Superior. Dispõe sobre Normas e Critérios para Promoção e Progressão na Carreira do Magistério Superior. O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso de suas atribuições, de acordo com o

Leia mais

Presidência. Secretaria do Tribunal RESOLUÇÃO N. 40 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012.

Presidência. Secretaria do Tribunal RESOLUÇÃO N. 40 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012. pág. 1 Presidência Secretaria do Tribunal RESOLUÇÃO N. 40 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012. Dispõe sobre a concessão, parcelamento, adiantamento, indenização e pagamento de férias aos servidores do. O PRESIDENTE

Leia mais

EDITAL DO 7º CONCURSO DE REMOÇÃO DE SERVIDORES DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS

EDITAL DO 7º CONCURSO DE REMOÇÃO DE SERVIDORES DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS EDITAL DO 7º CONCURSO DE REMOÇÃO DE SERVIDORES DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS O Procurador-Geral de Justiça do Estado de Goiás, nos termos do artigo 15, VII da Lei Complementar Estadual n. 25,

Leia mais

PORTARIA / SEMED Nº 009/2016. A SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições, em conformidade com a lei.

PORTARIA / SEMED Nº 009/2016. A SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições, em conformidade com a lei. PORTARIA / SEMED Nº 009/2016 Súmula: Regulamenta os procedimentos de cadastro em Lista de Espera e convocação para efetivação de matrícula nos Centros Municipais de Educação Infantil (CEMEI s), e dá outras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 017/ CONSELHO SUPERIOR

RESOLUÇÃO Nº 017/ CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 017/2015 - CONSELHO SUPERIOR Regulamenta o desenvolvimento das Atividades Teórico-Práticas de Aprofundamento em áreas específicas de interesse do estudante dos cursos de licenciatura do IFPI.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 475, DE 14 DE ABRIL DE 2008 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E O MINISTRO DE

Leia mais

NORMATIVA COMPLEMENTAR DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO DO IFC CÂMPUS ARAQUARI CAPÍTULO I

NORMATIVA COMPLEMENTAR DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO DO IFC CÂMPUS ARAQUARI CAPÍTULO I NORMATIVA COMPLEMENTAR DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO DO IFC CÂMPUS ARAQUARI Estabelece normas complementares à Resolução nº 084/CONSUPER/2014, que

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 15/98 EMENTA: Revoga a Resolução Nº 71/89 deste Conselho e estabelece normas sobre afastamento para Pós-Graduação no Brasil e no Exterior dos servidores da UFRPE. O Presidente do Conselho

Leia mais

DECRETO n de 8 de agosto de REGULAMENTA OS ARTS. 110 E 111 DA LEI N. 94, DE 14 DE MARÇO DE 1979 QUE TRATAM DA LICENÇA ESPECIAL.

DECRETO n de 8 de agosto de REGULAMENTA OS ARTS. 110 E 111 DA LEI N. 94, DE 14 DE MARÇO DE 1979 QUE TRATAM DA LICENÇA ESPECIAL. DECRETO n. 6.019 - de 8 de agosto de 1986 - REGULAMENTA OS ARTS. 110 E 111 DA LEI N. 94, DE 14 DE MARÇO DE 1979 QUE TRATAM DA LICENÇA ESPECIAL. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das suas atribuições

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 17, DE 12 DE AGOSTO DE 2016 Dispõe sobre a ocupação de vagas remanescentes do processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil Fies referente ao segundo

Leia mais

Lei Municipal Nº 143/2010 De 07 de Junho de 2010

Lei Municipal Nº 143/2010 De 07 de Junho de 2010 Lei Municipal Nº 143/2010 De 07 de Junho de 2010 Autoriza a criação da Junta Médica Oficial do Município de São Francisco do Conde e regulamenta a Concessão de Licença para tratamento de saúde e dá outras

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 44/CS, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2013. Estabelece normas e procedimentos para reversão voluntária de

Leia mais

ANEXO I. Tabele Valor da Indenização, por meio de Diárias no âmbito do Cofen

ANEXO I. Tabele Valor da Indenização, por meio de Diárias no âmbito do Cofen ANEXO I Tabele Valor da Indenização, por meio de Diárias no âmbito do Cofen Classificação Cargo/Emprego/Função Qualificação Profissional do Deslocamentos dentro do Estado/Distrito Federal sede do Conselho,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPORÃ GABINETE DO PREFEITO Administração 2013/2016. Um Novo Tempo. Uma Cidade Para Todos.

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPORÃ GABINETE DO PREFEITO Administração 2013/2016. Um Novo Tempo. Uma Cidade Para Todos. LEI N.º 2290/2013 DISPOE SOBRE A CONCESSÃO DE DIARIAS AOS AGENTES POLITICOS E SERVIDORES DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Wallas Gonçalves Milfont, Prefeito Municipal de Itaporã-MS,

Leia mais

UNESP. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Programa de Integração de Novos Servidores

UNESP. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Programa de Integração de Novos Servidores UNESP Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Programa de Integração de Novos Servidores Agenda Das 9h00 às 11h00 Apresentação da UNESP Vídeo Institucional Estrutura Organizacional da Reitoria

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO

DIREITO PREVIDENCIÁRIO DIREITO PREVIDENCIÁRIO Benefícios Incapacitantes Auxílio-doença, Auxílio-acidente e Aposentadoria por Invalidez Índice Auxílio-doença Auxílio-acidente Aposentadoria por Invalidez 3 4 6 Autor Benny Willian

Leia mais

Instrução Normativa 04/10 PROGRAD

Instrução Normativa 04/10 PROGRAD Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Reitoria Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Instrução Normativa 04/10 PROGRAD

Leia mais

Agosto/2016 REVISÃO DOS BENEFÍCIOS POR INCAPACIDADE DE LONGA DURAÇÃO. MP nº 739/2016

Agosto/2016 REVISÃO DOS BENEFÍCIOS POR INCAPACIDADE DE LONGA DURAÇÃO. MP nº 739/2016 Agosto/2016 REVISÃO DOS BENEFÍCIOS POR INCAPACIDADE DE LONGA DURAÇÃO MP nº 739/2016 NORMAS MP nº 739, de 07/07/16 Portaria Interministerial n 127/MDSA/MF/MP, de 04/08/16 Resolução nº 544, de 09/08/16 Portaria

Leia mais

PROMOÇÃO DE DOCENTE. É a passagem do servidor do último nível de uma classe da Carreira de Magistério para outra subsequente.

PROMOÇÃO DE DOCENTE. É a passagem do servidor do último nível de uma classe da Carreira de Magistério para outra subsequente. DEFINIÇÃO PROMOÇÃO DE DOCENTE Cód.: PVD Nº: 94 Versão: 5 Data: 12/01/2014 É a passagem do servidor do último nível de uma classe da Carreira de Magistério para outra subsequente. REQUISITOS BÁSICOS 1.

Leia mais

PORTARIA Nº 092, DE 31 DE MARÇO DE 2016.

PORTARIA Nº 092, DE 31 DE MARÇO DE 2016. PORTARIA Nº 092, DE 31 DE MARÇO DE 2016. Dispõe sobre a obrigatoriedade de recadastramento anual de aposentados e pensionistas que integram a folha de pagamento de pessoal do Instituto de Previdência Social

Leia mais

RESOLUÇÃO 020/2016 CEPE/UNESPAR

RESOLUÇÃO 020/2016 CEPE/UNESPAR Aprova o Regulamento do Regime de Trabalho de Tempo Integral e Dedicação Exclusiva TIDE aos docentes da Universidade Estadual do Paraná - UNESPAR. Considerando a necessidade de regulamentação do regime

Leia mais

TIPO DE DOCUMENTO INSTRUÇÃO NORMATIVA LOCALIZADOR. Controlar a concessão de férias dos servidores e empregados públicos da Administração Direta

TIPO DE DOCUMENTO INSTRUÇÃO NORMATIVA LOCALIZADOR. Controlar a concessão de férias dos servidores e empregados públicos da Administração Direta 2/6 MACRO 4.1.3 Em nenhuma hipótese, sob qualquer pretexto, o servidor poderá deixar de gozar férias anuais, obrigatórias, no exercício a que corresponderem, exceto se o prazo previsto no item 4.1.2 for

Leia mais

REGULAMENTO BOLSA ESTUDANTIL PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL - PAE/UFVJM

REGULAMENTO BOLSA ESTUDANTIL PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL - PAE/UFVJM REGULAMENTO BOLSA ESTUDANTIL PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL - PAE/UFVJM CAPÍTULO PRIMEIRO - DOS PRINCÍPIOS E DA FINALIDADE Art. 1º- O Programa de Assistência Estudantil da Universidade Federal dos

Leia mais

Aula 02: SUBSISTEMA INTEGRADO DE ATENÇÃO A SAÚDE DO SERVIDOR SIASS

Aula 02: SUBSISTEMA INTEGRADO DE ATENÇÃO A SAÚDE DO SERVIDOR SIASS Aula 02: SUBSISTEMA INTEGRADO DE ATENÇÃO A SAÚDE DO SERVIDOR SIASS O trabalho dos servidores públicos é parte integrante do dia a dia das cidades de uma forma geral como exemplo cita-se: serviços de saúde,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE CUIABÁ JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL UNIFICADO EDITAL DE DOAÇÃO DE BENS PÚBLICOS N.

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE CUIABÁ JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL UNIFICADO EDITAL DE DOAÇÃO DE BENS PÚBLICOS N. ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE CUIABÁ JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL UNIFICADO EDITAL DE DOAÇÃO DE BENS PÚBLICOS N. 001/2016 Ao Exmº Dr. Sr. MÁRIO ROBERTO KONO DE OLIVEIRA, MMº. Juiz de Direito

Leia mais

Localize na tabela de auxílio-saúde o valor de sua remuneração e a sua idade, este é o valor do seu auxílio-saúde:

Localize na tabela de auxílio-saúde o valor de sua remuneração e a sua idade, este é o valor do seu auxílio-saúde: ASSISTÊNCIA À SAÚDE SUPLEMENTAR DO SERVIDOR: Per-capta - saúde-suplementar (modalidade de ressarcimento) A assistência à saúde suplementar é um benefício compartilhado, tendo uma parte custeada pela União,

Leia mais

Art. 5º Altera a redação do 2º e suprime o 3º do art. 34, que passa a vigorar com a seguinte redação: Art. 34. (...)

Art. 5º Altera a redação do 2º e suprime o 3º do art. 34, que passa a vigorar com a seguinte redação: Art. 34. (...) EMENDA Nº. 01/2015, AO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 11/2014, QUE DISPÕE SOBRE O ESTATUTO E PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E VENCIMENTOS DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE ITURAMA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

ATO ADMINISTRATIVO Nº 030 DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009.

ATO ADMINISTRATIVO Nº 030 DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009. ATO ADMINISTRATIVO Nº 030 DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009. Dispõe sobre os procedimentos relativos à realização de horas extras pelos funcionários do CREA-PA. O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E

Leia mais

Resolução Nº /2010, DE DE DE 2010.

Resolução Nº /2010, DE DE DE 2010. Resolução Nº /2010, DE DE DE 2010. Regulamenta os processos de efetivação, renovação, trancamento, cancelamento da matrícula e reingresso, para alunos dos cursos técnicos de nível médio e cursos superiores,

Leia mais

Segue quadro comparativo sobre as alterações trazidas pela MP nº 664/2014, no tocante à pensão deixada pelo servidor público federal Lei 8.

Segue quadro comparativo sobre as alterações trazidas pela MP nº 664/2014, no tocante à pensão deixada pelo servidor público federal Lei 8. Segue quadro comparativo sobre as alterações trazidas pela MP nº 664/2014, no tocante à pensão deixada pelo servidor público federal Lei 8.112/90: Lei nº 8.112/90 redação anterior à Medida Provisória nº

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº. 4050

PROJETO DE LEI Nº. 4050 PROJETO DE LEI Nº. 4050 Institui o Centro de Especialidades Odontológicas CEO Tipo 2, dispõe sobre a contratação temporária de pessoal, nos termos da Lei Municipal nº. 2.854/2011 e do art. 37, IX, da Constituição

Leia mais

REGULAMENTO. CONSIDERANDO que o Programa de Colaborador Voluntário deve estar adequado à missão e aos objetivos da Instituição;

REGULAMENTO. CONSIDERANDO que o Programa de Colaborador Voluntário deve estar adequado à missão e aos objetivos da Instituição; REGULAMENTO Estabelece normas para o Programa de Colaborador Voluntário no âmbito do O INSTITUTO OSWALDO CRUZ, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e, CONSIDERANDO a Portaria do nº 045/2016

Leia mais

AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA Organização Social de Saúde Fundação Santa Casa de Mis. De Franca

AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA Organização Social de Saúde Fundação Santa Casa de Mis. De Franca PROCESSO SELETIVO 06/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA - AME FRANCA A Fundação Santa Casa de Misericórdia de Franca torna pública

Leia mais

FERNANDO HADDAD, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

FERNANDO HADDAD, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO Nº 57.571, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2016 Regulamenta a concessão das licenças previstas nos artigos 138, incisos I, II, VI e VII, e 148 da Lei nº 8.989, de 29 de outubro de 1979, bem como na Lei nº

Leia mais

Portaria Conjunta CENP/COGSP/ CEI, de

Portaria Conjunta CENP/COGSP/ CEI, de Portaria Conjunta CENP/COGSP/ CEI, de 6 7 2009 Dispõe sobre a Terminalidade Escolar Específica de alunos com necessidades educacionais especiais na área da deficiência mental, das escolas da rede estadual

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO N. 016/2015. Concurso Público n. 001/2014

EDITAL DE CONVOCAÇÃO N. 016/2015. Concurso Público n. 001/2014 _ EDITAL DE CONVOCAÇÃO N. 016/2015 Concurso Público n. 001/2014 O PREFEITO MUNICIPAL DE FIGUEIRÃO, ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, no uso de suas atribuições legais conferidas pelos incisos II e V, do art.

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA. Preâmbulo

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA. Preâmbulo REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA Preâmbulo O presente regulamento é elaborado ao abrigo do artigo 75º da Lei Geral do Trabalho em Funções Publicas, aprovado

Leia mais

DECRETO Nº DE 26 DE JANEIRO DE 2017 (DOERJ 27/01/2017)

DECRETO Nº DE 26 DE JANEIRO DE 2017 (DOERJ 27/01/2017) DECRETO Nº 45.895 DE 26 DE JANEIRO DE 2017 (DOERJ 27/01/2017) REGULAMENTA DISPOSITIVOS DA LEI ESTADUAL Nº 5.628, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2009, ALTERADA PELA LEI ESTADUAL Nº 7.506, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2016,

Leia mais

DECRETO Nº , DE 9 DE MARÇO DE PUBLICADO NO DOU DE 9/03/1973

DECRETO Nº , DE 9 DE MARÇO DE PUBLICADO NO DOU DE 9/03/1973 DECRETO Nº 71.885, DE 9 DE MARÇO DE 1973. PUBLICADO NO DOU DE 9/03/1973 O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da atribuição que lhe confere o artigo 81, item III, da Constituição, e tendo em vista o disposto

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP Instrução n.º 2579 Dispõe sobre concessão de férias aos funcionários do Crea-SP e revoga a Instrução n.º 2554/2012. O Presidente em exercício do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura Municipal de Florianópolis

Estado de Santa Catarina Prefeitura Municipal de Florianópolis EDITAL Nº 002/2015 Processo Seletivo Simplificado para preenchimento de cargos em caráter temporário, para compor a Rede Municipal de Saúde, respaldado no art. 37, inciso IX, da Constituição Federal, art.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA UNILAB EDITAL Nº 82/2016 SELEÇÃO PARA PROFESSOR VISITANTE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA UNILAB EDITAL Nº 82/2016 SELEÇÃO PARA PROFESSOR VISITANTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA UNILAB EDITAL Nº 82/2016 SELEÇÃO PARA PROFESSOR VISITANTE O Reitor pro tempore da Universidade da Integração

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2016 DE 07 DE JANEIRO DE 2016

INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2016 DE 07 DE JANEIRO DE 2016 INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2016 DE 07 DE JANEIRO DE 2016 Dispõe sobre os procedimentos para a Certificação de Conclusão do Ensino Médio e da Declaração Parcial de Proficiência com base nos resultados do Exame

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação. I. Portaria da Presidência II. Portarias da Diretoria de Administração e Gestão... 08

SUMÁRIO. Apresentação. I. Portaria da Presidência II. Portarias da Diretoria de Administração e Gestão... 08 SUMÁRIO Apresentação I. Portaria da Presidência... 05 II. Portarias da ia de Administração e Gestão... 08 SEPARATA DO BOLETIM DE SERVIÇO Nº 16 ANO XXV Agosto - 2012 APRESENTAÇÃO Esta Separata do Boletim

Leia mais

DECRETO Nº , DE 1º DE JUNHO DE 2009 Regulamenta a evolução funcional dos integrantes das carreiras do Quadro de Apoio à Educação, do Quadro dos

DECRETO Nº , DE 1º DE JUNHO DE 2009 Regulamenta a evolução funcional dos integrantes das carreiras do Quadro de Apoio à Educação, do Quadro dos DECRETO Nº 5.48, DE 1º DE JUNHO DE 29 Regulamenta a evolução funcional dos integrantes das carreiras do Quadro de Apoio à Educação, do Quadro dos Profissionais. GILBERTO KASSAB, Prefeito do Município de

Leia mais

SALÁRIO DE BENEFÍCIO: ARTS. 31 A 34 DO DECRETO 3048/99 Prof. Andreson Castelucio 1. ITER PARA O CÁLCULO DO BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO 2. CONCEITO DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO 3. CONCEITO DE SALÁRIO DE BENEFÍCIO

Leia mais

PORTARIA GABDPGF DPGU Nº 69, DE 25 DE JANEIRO DE CAPÍTULO II DO DIREITO E DA CONCESSÃO

PORTARIA GABDPGF DPGU Nº 69, DE 25 DE JANEIRO DE CAPÍTULO II DO DIREITO E DA CONCESSÃO PORTARIA GABDPGF DPGU Nº 69, DE 25 DE JANEIRO DE 2016. Dispõe sobre as férias dos servidores da Defensoria Pública da União. O DEFENSOR PÚBLICO-GERAL FEDERAL em exercício, usando das atribuições que lhe

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República no Município de São Pedro da Aldeia/RJ

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República no Município de São Pedro da Aldeia/RJ Edital nº 02, de 26 de maio de 2010 1º PROCESSO SELETIVO PÚBLICO PARA A FORMAÇÃO DE QUADRO DE RESERVA DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO DA PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO MUNICÍPIO DE SÃO PEDRO DA ALDEIA RJ I

Leia mais

Equiparação a Bolseiro

Equiparação a Bolseiro Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) Equiparação a Bolseiro Regulamento Preâmbulo Face ao disposto no artigo 29º- A do Decreto-Lei nº 207/2009, de 31 de Agosto - Estatuto da Carreira do Pessoal Docente

Leia mais