O SERVIDOR PÚBLICO NA VISÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ros

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O SERVIDOR PÚBLICO NA VISÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ros"

Transcrição

1

2 O SERVIDOR PÚBLICO NA VISÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Des. Wellington Pacheco Barros ros Porto Alegre Novembro de 2004

3 Coordenador: Desembargador Wellington Pacheco Barros Colaboradores: Cristina Lederhos Marcolino Secretária Administrativa Angela Maria Braga Knorr Revisora Ana Paula Russomano Braun Estagiária/Pesquisadora Capa: Juliano Verardi (DAG-TJ) Editoração e Impressão: Departamento de Artes Gráficas do TJRS S491 O servidor público na visão do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul / [coordenador-geral] Wellington Pacheco Barros Porto Alegre : Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Departamento de Artes Gráficas, p. Responsabilidade editorial : Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, Centro de Estudos. 1. Servidor Público Jurisprudência 2. Tribunal de Justiça Rio Grande do Sul Jurisprudência Servidor Público I. Barros, Welligton Pacheco CDU 35.08(094.9) Catalogação na fonte elaborada pela Biblioteca do TJRS Obs.: Os acórdãos e a legislação pertinentes são cópias fiéis.

4 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES MAGISTÉRIO MUNICIPAL AVANÇOS ESTATUTO UTILIZAÇÃO DESVIO DE FUNÇÃO CRIAÇÃO DE CARGO COMPETÊNCIA INSPEÇÃO MÉDICA MOLÉSTIA JUROS MORATÓRIOS CAPÍTULO II DOS REQUISITOS BÁSICOS CONCURSO PÚBLICO MONITOR DA FASE REQUISITO CONCURSO PÚBLICO REQUISITO EDITAL CONCURSO PÚBLICO REQUISITO COMPROVAÇÃO POSSE CONCURSO PÚBLICO SERVIDOR DE ESCOLA IDADE MÍNIMA LIMI- NAR DEFERIDA CONCURSO PÚBLICO LAUDOS PSICOLÓGICO E PSIQUIÁTRICO IN- VESTIDURA NO CARGO OUTROS REQUISITOS ESTADO TEM LIBERDADE PARA ESTABELECÊ- -LOS CONCURSO PÚBLICO REQUISITOS CONCLUSÃO DE CURSO APÓS INSCRIÇÕES CAPÍTULO III DO PROVIMENTO NOMEAÇÃO SERVIDOR PÚBLICO NOMEAÇÃO INTERINA QUADRO DE CARREIRA ADMISSIBILIDADE IMPROBIDADE DIREITOS CARGO EM COMISSÃO NOMEAÇÃO PRINCÍPIOS READAPTAÇÃO APOSENTADORIA LIMITAÇÕES FÍSICAS READAPTAÇÃO APOSENTADORIA DOENÇA GRAVE SUPERVENIENTE READAPTAÇÃO READAPTAÇÃO EX OFFICIO REGIME JURÍDICO ADMISSIBILIDADE READAPTAÇÃO FALTAS JUSTIFICADAS AGENTES QUÍMICOS READAPTAÇÃO DIREITO VENCIMENTO CARGA HORÁRIA READAPTAÇÃO DIREITOS VANTAGENS CARGO READAPTAÇÃO LICENÇA-SAÚDE NÃO PRORROGADA LAUDO READAPTAÇÃO ALCOOLISMO LAUDO PROVA... 30

5 3.2.9 READAPTAÇÃO LEGALIDADE LAUDO REINTEGRAÇÃO REINTEGRAÇÃO ATO ADMINISTRATIVO LEGALIDADE PREJUÍZOS DEMISSÃO ATO ADMINISTRATIVO VENCIMENTOS DANO PROVA EXONERAÇÃO CARGO EM COMISSÃO LICENÇA INDENIZAÇÃO EXONERAÇÃO CARGO EM COMISSÃO ATO ADMINISTRATIVO REIN- TEGRAÇÃO AFASTAMENTO EXONERAÇÃO ESTÁGIO PROBATÓRIO REINTEGRAÇÃO CARGOS DISPONIBILIDADE E APROVEITAMENTO EXONERAÇÃO EXTINÇÃO DO CARGO ESTÁGIO PROBATÓRIO APRO- VEITAMENTO SERVIDOR ESTÁVEL CARGO DISPONIBILIDADE REMUNERADA LEI CAMATA SERVIDOR ESTÁVEL EXTINÇÃO DO CARGO DISPONIBILIDADE RE- MUNERAÇÃO PROPORCIONAL SERVIDOR PÚBLICO DISPONIBILIDADE ATO ILEGAL SERVIDOR ESTÁVEL EXTINÇÃO DE CARGO APROVEITAMENTO OU DISPONIBILIDADE REMUNERADA PROPORCIONALMENTE RECONDUÇÃO SERVIDOR MUNICIPAL DESVIO DE FUNÇÃO HORAS EXTRAS CON- VOCAÇÃO EXONERAÇÃO ESTÁGIO PROBATÓRIO FEDERAL RECONDUÇÃO DIREITO LÍQUIDO E CERTO REVERSÃO SERVIDOR APOSENTADORIA POR INVALIDEZ LAUDOS READAPTA- ÇÃO REVERSÃO APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA REVERSÃO TEMPO DE AFASTAMEN- TO REGIME JURÍDICO APOSENTADORIA REVERSÃO LEGALIDADE DO ATO APOSENTADORIA TEMPO FICTO REVERSÃO VENCIMENTOS CAPÍTULO IV DO CONCURSO PÚBLICO EDITAL MATÉRIA EDITAL PROVA NULIDADE RECLASSIFICAÇÃO HONO- RÁRIOS CONCURSO PÚBLICO EDITAL NULIDADE REQUISITOS CONCURSO PÚBLICO TÍTULOS EDITAL PRINCÍPIOS CONCURSO PÚBLICO TÍTULOS PRAZO PRINCÍPIOS CONCURSO PÚBLICO TÍTULOS CERTIFICADOS EDITAL CONCURSO PÚBLICO EDITAL NULIDADE PROVA PRINCÍPIOS CONCURSO PÚBLICO EDITAL PROVA PRINCÍPIOS CONCURSO PÚBLICO CRITÉRIOS DE DESEMPATE CONTROVÉRSIA TEMPO DE SERVIÇO PRAZO DO CONCURSO CONCURSO PÚBLICO EDITAL APROVAÇÃO PRAZO APROVEITA- MENTO... 42

6 4.3.2 CONCURSO PÚBLICO POSSE CONCURSADO DIREITO VAGA CONCURSO PÚBLICO PRAZO REQUISITOS LESÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL VAGAS DIREITOS CAPÍTULO V DA LOTAÇÃO CONCURSO PÚBLICO NOMEAÇÃO E LOTAÇÃO EDITAL CLASSIFICA- ÇÃO DIREITOS LEGALIDADE SERVIDOR PÚBLICO LOTAÇÃO PRERROGATIVA REMOÇÃO SERVIDOR PÚBLICO CARGO DE CONFIANÇA PRAZO RETORNO À ORIGEM CAPÍTULO VI DA POSSE CONCURSO PÚBLICO APROVAÇÃO EDITAL POSSE SERVIDOR PÚBLICO CARGO EM COMISSÃO VERBAS POSSE SERVIDOR PÚBLICO POSSE VANTAGENS CAPÍTULO VII DOS AFASTAMENTOS COLOCAÇÃO À DISPOSIÇÃO SERVIDORES DISPOSIÇÃO PRAZO RETORNO VENCIMENTOS PRINCÍPIOS SERVIDOR PÚBLICO VENCIMENTOS CESSÃO CEDÊNCIA PRAZO ATO ADMINISTRATIVO RETORNO VERBA HO- NORÁRIA CEDÊNCIA DESVIO DE FUNÇÃO VANTAGENS RENOVAÇÃO ESTUDO OU MISSÃO CIENTÍFICA, CULTURAL OU ARTÍSTICA LICENÇA DISCRICIONARIEDADE CRITÉRIOS SERVIDOR PÚBLICO ESTABILIDADE LICENÇA PRINCÍPIOS SERVIDOR PÚBLICO APERFEIÇOAMENTO VENCIMENTOS CAPÍTULO VIII DO ESTÁGIO PROBATÓRIO EXONERAÇÃO ESTÁGIO PROBATÓRIO ATO ILÍCITO PRINCÍPIOS CARGO ESTÁGIO PROBATÓRIO PRINCÍPIOS ATO ADMINISTRATIVO CONCURSO PÚBLICO ESTÁGIO PROBATÓRIO EXONERAÇÃO SERVIDOR PÚBLICO ESTÁGIO PROBATÓRIO EXONERAÇÃO CAPÍTULO IX DA ESTABILIDADE SERVIDOR PÚBLICO EXONERAÇÃO TEMPO ESTABILIDADE PROVA SERVIDOR ESTABILIDADE EXONERAÇÃO PRINCÍPIOS CAPÍTULO X DO REGIME DE TRABALHO HORÁRIO LEGALIDADE REVOGAÇÃO ATO ADMINISTRATIVO CAPÍTULO XI DA PROMOÇÃO CRITÉRIOS PROMOÇÃO ANULAÇÃO CRITÉRIOS PROMOÇÃO TÍTULOS CRITÉRIOS DIREITOS PROMOÇÃO ANTIGÜIDADE EFEITOS NULIDADE... 59

7 PROMOÇÃO POST MORTEM LEGITIMIDADE DIREITOS VANTAGENS APOSENTADORIA PROMOÇÃO CRITÉRIOS DIREITO PROMOÇÃO CRITÉRIOS DIREITOS CUSTOS CONDIÇÕES SERVIDOR PÚBLICO PROCESSO ADMINISTRATIVO PROMOÇÃO IM- POSSIBILIDADE SERVIDOR PÚBLICO APERFEIÇOAMENTO REQUISITOS PRINCÍPIO DA BOA-FÉ CAPÍTULO XII DA REMOÇÃO REMOÇÃO ATO ADMINISTRATIVO REQUISITOS ATO MOTIVAÇÃO SERVIDOR PÚBLICO REMOÇÃO PROMOÇÃO ADMISSIBILIDADE SERVIDOR PÚBLICO REMOÇÃO CRITÉRIOS ATO ADMINISTRATIVO SERVIDOR PÚBLICO REMOÇÃO AUXÍLIO DIREITOS PRINCÍPIOS SERVIDOR PÚBLICO REMOÇÃO DOENÇA CRÔNICA VAGA REMOÇÃO PERÍODO ELEITORAL TRANSFERÊNCIA EXCEÇÕES DIREITOS REMOÇÃO CARGO DIVERSIDADE LEGALIDADE TRANSFERÊNCIA REMOÇÃO PODERES DA ADMINISTRAÇÃO DI- REITOS CAPÍTULO XIII DA SUBSTITUIÇÃO FUNÇÃO GRATIFICADA SUBSTITUIÇÃO INCORPORAÇÃO INADMIS- SIBILIDADE CAPÍTULO XIV DAS FÉRIAS DEFEITOS PAGAMENTO FÉRIAS DIREITO INDENIZAÇÃO FÉRIAS PERÍODO AQUISITIVO DIREITOS BENEFÍCIOS FÉRIAS REMUNERAÇÃO BASE DE CÁLCULO ATO ADMINISTRATIVO PRINCÍPIOS LEGALIDADE EXONERAÇÃO PERÍODO AQUISITIVO DIREITOS FÉRIAS EXONERAÇÃO PERÍODO AQUISITIVO DIREITOS FÉRIAS SERVIDOR PÚBLICO LICENÇA-PRÊMIO PERÍODO AQUISITIVO DI- REITOS FÉRIAS CARGO EM COMISSÃO DIREITOS FÉRIAS PERÍODO AQUISITIVO SERVIDOR PÚBLICO FÉRIAS LICENÇA PERÍODO AQUISITIVO VENCIMENTOS SERVIDOR PÚBLICO CARGO EM COMISSÃO EXONERAÇÃO VENCI- MENTOS SERVIDOR PÚBLICO FÉRIAS INDENIZAÇÃO EXONERAÇÃO SERVIDOR PÚBLICO SUBSTÂNCIAS RADIOATIVAS FÉRIAS DIREITOS CAPÍTULO XV DO TEMPO DE SERVIÇO CONTAGEM RECÍPROCA SERVIDOR PÚBLICO AVERBAÇÃO TEMPO DE SERVIÇO RURAL APO- SENTADORIA... 77

8 15.2 SERVIDOR PÚBLICO TEMPO DE SERVIÇO AVERBAÇÃO APOSEN- TADORIA DISPONIBILIDADE SERVIDOR PÚBLICO PDV TEMPO DE SERVIÇO REINTEGRAÇÃO SERVIDOR PÚBLICO REGIME TEMPO LEGALIDADE DIREITOS SERVIDOR PÚBLICO TEMPO FICTO APOSENTADORIA SITUAÇÕES CONSIDERADAS DE EFETIVO EXERCÍCIO SERVIDOR PÚBLICO VANTAGENS CARGO EM COMISSÃO DIREI- TOS TEMPO EXONERAÇÃO SERVIDOR PÚBLICO REVISÃO ATO ADMINISTRATIVO APOSENTA- DORIA AFASTAMENTO CONCURSO DIREITO CAPÍTULO XVI DO VENCIMENTO E DA REMUNERAÇÃO VENCIMENTO REMUNERAÇÃO LEGALIDADE VENCIMENTOS GRATIFICAÇÃO REMUNERAÇÃO DISTINÇÃO CONTRATO BANCÁRIO TUTELA ÓRGÃOS DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO NOME DO DEVEDOR VENCIMENTOS VENCIMENTOS DÍVIDA ATIVA INSCRIÇÃO SERVIDOR INATIVO ÔNUS DA PROVA TUTELA SUSPENSÃO DESCONTO EM FOLHA PACTA SUNT SER- VANDA VENCIMENTOS RETENÇÃO PENHORA CLÁUSULA CONTRATUAL ABUSIVA VERBA ALIMENTAR CARGO REMUNERAÇÃO LEGALIDADE VENCIMENTOS CAPÍTULO XVII DAS INDENIZAÇÕES AJUDA DE CUSTO REMOÇÃO AJUDA DE CUSTO PROVA INSTALAÇÃO DIREITOS AJUDA DE CUSTO INDENIZAÇÃO DESLOCAMENTO AJUDA DE CUSTO TRANSFERÊNCIA FREQÜÊNCIA A CURSO VER- BA DIÁRIA AJUDA DE CUSTO CONVOCAÇÃO DESIGNAÇÃO TRANSFERÊNCIA AJUDA DE CUSTO VALOR EQUIVALÊNCIA LEGALIDADE DIÁRIAS DIREITOS DIÁRIA REQUISIÇÃO DESPESAS NÃO COMPROVADAS PRINCÍPIO DA LEGALIDADE ADICIONAL RISCO DE VIDA HORAS EXTRAS DIÁRIAS DESPESAS PROVA DIÁRIAS INCORPORAÇÃO VENCIMENTOS PRINCÍPIOS DA LEGALI- DADE GRATIFICAÇÕES POLICIAL MILITAR DIÁRIAS PAGAMENTO OBRIGAÇÃO ATUALIZA- ÇÃO MONETÁRIA SERVIDOR PÚBLICO HORAS EXTRAS DIÁRIAS DESLOCAMENTO INSALUBRIDADE EM GRAU MÉDIO POLICIAIS MILITARES DISPONIBILIDADE DIÁRIAS PAGAS COM ATRA- SO CORREÇÃO MONETÁRIA... 91

9 SERVIDOR PÚBLICO MILITAR DIÁRIAS DESLOCAMENTO A PEDIDO TRANSPORTE GRATIFICAÇÃO DE AUXÍLIO-CONDUÇÃO NATUREZA JURÍDICA PRINCÍPIO VENCIMENTOS DILIGÊNCIA DESPESAS DESLOCAMENTO MORA DIREITOS HORAS EXTRAS INDENIZAÇÃO GASTOS NÃO PROVADOS VERBA HONORÁRIA CARGO EM COMISSÃO HORAS EXTRAS INDENIZAÇÃO INSALUBRI- DADE ATRIBUIÇÕES DO CARGO CAPÍTULO XVIII DOS AVANÇOS SERVIDOR AVANÇOS TEMPO DE SERVIÇO PRESCRIÇÃO QÜIN- QÜENAL PARALISAÇÃO AVANÇOS TRIENAIS FALTAS NÃO JUSTIFICADAS CAPÍTULO XIX DAS GRATIFICAÇÕES GRATIFICAÇÃO POR EXERCÍCIO DE FUNÇÃO INCORPORAÇÃO GRATIFICAÇÃO DIREÇÃO DE ESCOLA PREVISÃO LEGAL PROVENTOS VENCIMENTOS APOSENTADORIA GRATIFICAÇÃO INSALUBRIDADE FUNÇÃO GRATIFICADA PROVEN- TOS FÉRIAS 13º SALÁRIO INCORPORAÇÃO FUNÇÃO GRATIFICADA MANDATO DE CLASSE INCOMPATIBILIDADE GRATIFICAÇÃO NATALINA SERVIDOR FALECIDO GRATIFICAÇÃO NATALINA PROPORCIONALI- DADE GRATIFICAÇÃO NATALINA BASE DE CÁLCULO REMUNERAÇÃO GRATIFICAÇÃO PROPORCIONAL LICENÇA PARA TRATAR DE INTE- RESSES ATIVIDADES GRATIFICAÇÃO NATALINA ATRASO NO PAGAMENTO CORREÇÃO MONETÁRIA GRATIFICAÇÕES GRATIFICAÇÕES RISCO DE VIDA E SAÚDE CUMULAÇÃO IMPOS- SIBILIDADE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDA- ATIVIDADES PRINCÍPIO DA LEGALIDADE GRATIFICAÇÃO POR INSALUBRIDADE AÇÃO DE COBRANÇA GRATIFICAÇÃO POR INSALUBRIDADE LAUDO POR ESPECIALISTA LEI JÚLIO DE CASTILHOS ADICIONAL DE INSALUBRIDADE BASE DE CÁLCULO GRATIFICAÇÃO GRATIFICAÇÃO POR INSALUBRIDADE INCORPORAÇÃO AOS VENCI- MENTOS ATIVIDADES INSALUBRES RECONHECIDAS GRATIFICAÇÃO ADICIONAL DE INSALUBRIDADE PRINCÍPIO DA LE- GALIDADE GRAU E ATIVIDADE DE RISCO GRATIFICAÇÃO ATIVIDADES E AGENTES INSALUBRES EQUIPA- MENTO DE PROTEÇÃO ADICIONAL DE PERICULOSIDADE

10 ADICIONAL DEVIDO PERÍCIA COMPROVAÇÃO DE PERICULOSIDADE MOTORISTA ADICIONAL NÃO DEVIDO PERICULOSIDADE NÃO COM- PROVAÇÃO GRATIFICAÇÃO PROVENTOS APOSENTADORIA INCORPORAÇÃO DO ADICIONAL PROVA ADICIONAL DE PERICULOSIDADE HORAS EXTRAS BASE DE CÁL- CULO LEGALIDADE ATIVIDADES PENOSAS TELEFONISTA APOSENTADORIA ESPECIAL ATIVIDADE PENOSA INCORPORAÇÃO LEGALIDADE GRATIFICAÇÃO POR EXERCÍCIO DE SERVIÇO EXTRAORDINÁRIO GRATIFICAÇÃO PROVA HORAS EXTRAS PRINCÍPIO DA LEGALI- DADE INSALUBRIDADE COBRANÇA HORAS EXTRAS GRATIFICAÇÃO DE REGIME ESPECIAL CONVOCAÇÃO CARGO EM COMISSÃO SERVIÇO EXTRAORDINÁRIO VEDAÇÃO PROVA PRINCÍPIO DA LEGALIDADE HORAS EXTRAS PROVA INVIABILIDADE DE ANALOGIA LEGALIDADE SERVIDOR ESTADUAL APOSENTADO HORAS-EXTRAS INCORPORA- ÇÃO GRATIFICAÇÃO INADMISSIBILIDADE PRINCÍPIO DA LEGALI- DADE GRATIFICAÇÃO POR SERVIÇO NOTURNO SERVIÇO NOTURNO PLANTÕES NATUREZA INSTITUCIONAL GRA- TIFICAÇÃO SERVIDOR INATIVO INCORPORAÇÃO GRATIFICAÇÃO REQUISITOS LEGAIS REGIME DIFERENCIADO DE PLANTÃO HORAS EXTRAS ADICIONAL NOTURNO DIREITO INADMISSIBILIDADE PROVA GRATIFICAÇÃO ADICIONAL HORAS EXTRAS INSALUBRI- DADE PRINCÍPIO DA LEGALIDADE GRATIFICAÇÃO DE PERMANÊNCIA EM SERVIÇO GRATIFICAÇÃO DE PERMANÊNCIA LESÃO MOTIVAÇÃO PRINCÍ- PIOS E CRITÉRIOS LEGAIS GRATIFICAÇÃO PODER DISCRICIONÁRIO VANTAGEM INDEFERI- MENTO DIREITO GRATIFICAÇÃO DE PERMANÊNCIA INCORPORAÇÃO PROVENTOS DE INATIVIDADE PRINCÍPIO DA LEGALIDADE CAPÍTULO XX DO ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO ADICIONAL INCIDÊNCIA DO CÁLCULO VEDAÇÃO DE CUMULAÇÃO PRINCÍPIO DO CONTRADITÓRIO E DA AMPLA DEFESA SOCIEDADE DE ECONOMIA MISTA AVANÇOS ADICIONAIS ANULA- ÇÃO DO ATO REGIME JURÍDICO PRIVADO APOSENTADORIA PROPORCIONAL RETIFICAÇÃO DE ATO REQUISI- TO TEMPORAL EMENDA COMPLEMENTAR Nº 20/

11 20.4 MAGISTÉRIO ESTADUAL READAPTAÇÃO GRATIFICAÇÃO ADICIONAL LEI Nº /94 INAPLICABILIDADE GRATIFICAÇÃO FATO GERADOR INCOMPATIBILIDADE HORAS EXTRAS INCORPORAÇÃO AOS PROVENTOS DE INATIVIDADE CELETISTA TRANSPOSTO PARA ESTATUTÁRIO GRATIFICAÇÕES POSSIBILIDADE NATUREZA DO VÍNCULO PRINCÍPIO DA LEGALIDA- DE CAPÍTULO XXI DO ABONO FAMILIAR ABONO FAMILIAR PROVA DA FILIAÇÃO MANIFESTAÇÃO DE VONTA- DE REQUISITOS LEGAIS FILHO DOENTE MENTAL AFASTAMENTO ABONO FAMILIAR TRIPLO ACOMPANHAMENTO DA MÃE LC Nº / SALÁRIO-FAMÍLIA EC Nº 20/98 TETO MÁXIMO CAPÍTULO XXII DAS CONCESSÕES VANTAGENS AO SERVIDOR ESTUDANTE ESTUDANTE DE CURSO SUPERIOR OU TÉCNICO CIENTÍFICO DIREI- TO AFASTAMENTO DO SERVIÇO FREQÜÊNCIA OBRIGATÓRIA FILHO EXCEPCIONAL ASSISTÊNCIA REDUÇÃO DA CARGA HORÁRIA CAPÍTULO XXIII DAS LICENÇAS LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE ATESTADO APRESENTADO DEVE CORRESPONDER ÀS FALTAS ATESTADO MÉDICO PARTICULAR EXAME PERICIAL CONCESSÃO PRORROGAÇÃO PERÍCIA MÉDICA BLOQUEIO DE SALÁRIO CARGO EM COMISSÃO LICENÇA-SAÚDE DESCABIMENTO ESTA- BILIDADE INEXISTENTE APOSENTADORIA POR INVALIDEZ DOENÇA GRAVE LICENÇA-SAÚ- DE INCAPACIDADE NÃO ATESTADA IRREVERSIBILIDADE COMPROVAÇÃO DA MOLÉSTIA REQUISITOS LEGAIS PERÍCIA PROVA DOCUMENTAL CONCESSÃO REQUISITOS ATESTADO PARTICULAR PARTICIPA- ÇÃO EM ATIVIDADE SINDICAL LICENÇA POR ACIDENTE DE TRABALHO APOSENTADORIA PROVEN- TOS INTEGRAIS INCAPACIDADE LICENÇA POR MOTIVO DE DOENÇA EM PESSOA DE FAMÍLIA DOENÇA EM DESCENDENTE FALTA DO CÓDIGO QUE JUSTIFIQUE AFASTAMENTO PRINCÍPIOS DA LEGALIDADE E ISONOMIA DOENÇA EM DESCENDENTE ATESTADO PARTICULAR DE OUTRA ESPECIALIDADE CONFIABILIDADE QUESTIONADA PROVA DOENÇA EM DESCENDENTE COMPROVAÇÃO DA INDISPENSABILI- DADE TENRA IDADE PRINCÍPIO DA LEGALIDADE LICENÇA À ADOTANTE LEGALIDADE FALTA DE CRITÉRIOS LICENÇA GESTANTE OU MATERNIDADE

12 CARGO EM COMISSÃO EXONERAÇÃO ESTABILIDADE INDENIZA- ÇÃO MAGISTÉRIO LICENÇA GESTANTE E FÉRIAS RECESSO NÃO-COM- PROVADO EXTINÇÃO DE CARGO DURANTE ESTÁGIO PROBATÓRIO NÃO TEM DIREITO À ESTABILIDADE INDENIZAÇÃO REQUISITOS LEGAIS LICENÇA PARA TRATAR DE INTERESSES PARTICULARES INTERRUPÇÃO RETORNO À ATIVIDADE ATO ILEGAL DA ADMINIS- TRAÇÃO DIREITO À REMUNERAÇÃO PRAZO LEGAL IMPRORROGÁVEL ANTES DE DOIS ANOS PRINCÍPIO DA LEGALIDADE IMPREVISÃO PARA CÔNJUGE ABANDONO DO CARGO CONCESSÃO ATO DISCRICIONÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO DESVIN- CULAÇÃO DE LEI ANTERIOR LICENÇA PARA ACOMPANHAR CÔNJUGE TRANSFERÊNCIA SOLICITADA POR CÔNJUGE LICENÇA AUSÊNCIA DE REQUISITO DIREITO GARANTIDO A TODOS TRANSFERÊNCIA DE CÔNJUGE PROTEÇÃO DO NÚCLEO FAMILIAR PRINCÍPIO DA ISONOMIA PENA LICENÇA NÃO REMUNERADA INTERRUPÇÃO DO TEMPO DE SERVIÇO LICENÇA-PRÊMIO POR ASSIDUIDADE IMPOSSIBILIDADE DE CONVERSÃO EM DOBRO APENAS PARA APO- SENTADORIA REGIME PREVIDENCIÁRIO IMPEDITIVO PRINCÍPIOS POSSIBILIDADE DE CONVERSÃO EM TEMPO DE SERVIÇO DOBRADO EXPECTATIVA DO DIREITO PRINCÍPIO DA SEGURANÇA JURÍDICA FRUIÇÃO GOZO ATO DISCRICIONÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO IMPOSSÍVEL O CÔMPUTO DO TEMPO DE LICENÇA ESPECIAL PARA FINS DE LICENÇA-PRÊMIO LICENÇA PARA CONCORRER A MANDATO PÚBLICO ELETIVO E EXERCÊ- -LO CONTRATO EMERGENCIAL DIREITO À REMUNERAÇÃO PRINCÍPIO DA ISONOMIA PEDIDO FORMULADO APÓS A POSSE ADMISSIBILIDADE COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA COMUM E NÃO DA ELEITORAL REMUNE- RAÇÃO COMO SE EM EXERCÍCIO ESTIVESSE DESCONTOS INDEVI- DOS LICENÇA ESPECIAL PARA FINS DE APOSENTADORIA ADMITIDA SOMENTE APÓS 30 DIAS DO PROTOCOLO DA APOSENTA- DORIA CASO DE INÉRCIA DA ADMINISTRAÇÃO E NÃO NA HIPÓTESE DE INDE- FERIMENTO DO PEDIDO APOSENTADORIA ESPECIAL INDEFERIMENTO SERVIDOR DEVE VOLTAR AO SERVIÇO LICENÇA ESPECIAL ATÉ A APOSENTADORIA DIREITO A TODAS AS GRATIFICAÇÕES COMO SE EM EXERCÍCIO ESTIVESSE

13 23.11 LICENÇA PARA DESEMPENHAR MANDATO CLASSISTA DIREITO À LICENÇA REMUNERADA NOS TERMOS DA LEI CAPÍTULO XXIV DA APOSENTADORIA APOSENTADORIA POR INVALIDEZ PROVENTOS INTEGRAIS DOENÇA ESPECIFICADA EM LEI AVALIAÇÃO PERIÓDICA EXIGÊNCIA DO TRANSCURSO DE 24 MESES A CONTAR DO ATO LAUDO PELA REVERSÃO DIREITO À APOSENTADORIA POR INVALIDEZ PROVA LAUDO MÉDI- CO CARGO EM COMISSÃO IMPLEMENTO DOS REQUISITOS IMPOSSI- BILIDADE APOSENTADORIA COMPULSÓRIA OBRIGATORIEDADE APOSENTADORIA ESPECIAL VERBA HONORÁRIA REDUZIDA CARGO EM COMISSÃO APOSENTADORIA PROPORCIONAL INEXIS- TÊNCIA DO TEMPO MÍNIMO APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA CONTAGEM DO TEMPO PRIVADO CAPÍTULO XXV DO DIREITO DE PETIÇÃO DIREITO DE PETIÇÃO NÃO SE CONFIGURA EM MECANISMO DE ETER- NIZAÇÃO DE DEMANDAS PRESCRIÇÃO DIREITO DE PETIÇÃO NÃO CONFIGURA AMPLA DEFESA, CONTRADI- TÓRIO E DEVIDO PROCESSO LEGAL PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO PRAZO PARA DECISÃO ALEGAÇÃO DE VIOLAÇÃO DE DIREITO LÍQUIDO E CERTO PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO NA VIA ADMINISTRATIVA NÃO INTER- ROMPE O PRAZO DECADENCIAL LESIVIDADE DO DIREITO REQUERIMENTO DE FÉRIAS OBRIGAÇÃO DO SERVIDOR INÉRCIA DA ADMINISTRAÇÃO HORAS-EXTRAS INCORPORAÇÃO DA FUNÇÃO GRATIFICADA DEPENDE DE REQUERI- MENTO DO SERVIDOR CAPÍTULO XXVI DAS PROIBIÇÕES DESVIO DE FUNÇÃO PRETENSÃO ÀS DIFERENÇAS REMUNERATÓ- RIAS INADMISSIBILIDADE PROIBIÇÃO DE REALIZAÇÃO DE HORAS EXTRAS PRINCÍPIO DA LEGA- LIDADE NEPOTISMO IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA PRINCÍPIOS DA MO- RALIDADE E DA IMPESSOALIDADE MANTER CÔNJUGE SOB SUA CHEFIA IMEDIATA REMOÇÃO FALTA DE VAGA IMPOSSIBILIDADE DE SUBMISSÃO UTILIZAÇÃO DE PESSOAL OU RECURSOS MATERIAIS EM SERVIÇOS OU ATIVIDADES PARTICULARES CAPÍTULO XXVII DOS DEVERES DO SERVIDOR PÚBLICO DEVER DE ASSIDUIDADE E PONTUALIDADE ESTÁGIO PROBATÓRIO EXONERAÇÃO OU DISPENSA

14 27.2 DEVER DE CUMPRIR ORDENS SUPERIORES EXONERAÇÃO DEVI- DO PROCESSO LEGAL HORAS EXTRAS PRECLUSÃO DEVER DE OSTENTAR COMPORTAMENTO DIGNO ANULAÇÃO DE ATO ADMINISTRATIVO CAPÍTULO XXVIII DA ACUMULAÇÃO DE CARGOS ACUMULAÇÃO DE CARGOS INATIVOS INGRESSO NO SERVIÇO PÚBLICO ATRAVÉS DE CONCURSO ANTES DE 15/12/98 POSSIBILIDADE INGRESSO NO SERVIÇO PÚBLICO ATRAVÉS DE CONCURSO DEPOIS DE 15/12/98 IMPOSSIBILIDADE ACUMULAÇÃO DE CARGO NA ATIVA COM UM DE APOSENTADO IMPOSSIBILIDADE POSSIBILIDADES DE ACÚMULOS ACUMULAÇÃO DE CARGOS NA ÁREA DA SAÚDE SITUAÇÃO ESPECIAL ACUMULAÇÃO DE CARGOS DE MÉDICO EXIGE COMPATIBILIDADE DE HORÁRIOS MAGISTÉRIO ACÚMULO DE CARGOS DIREÇÃO DE ESCOLA INCOMPATIBILIDADE DE JORNADA ACUMULAÇÃO DE DOIS CARGOS DE ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO IMPOSSIBIILIDADE ACÚMULO DE CARGO PROVIMENTO EFETIVO E ELETIVO DESCONTOS DAS QUANTIAS RECEBIDAS ACUMULAÇÃO INDEVIDA DE CARGOS DIREITO LÍQUIDO E CERTO AUSÊNCIA IMPOSSIBILIDADE DO ACÚMULO FUNDAÇÃO ACUMULAÇÃO DE CARGOS CONTROLE INDIRETO PELO PODER PÚBLICO CAPÍTULO XXIX DAS RESPONSABILIDADES RESPONSABILIDADE CIVIL ACIDENTE DE TRÂNSITO DANO A TERCEIRO DIREITO DE REGRESSO FURTO DE VEÍCULO DANO À FAZENDA ESTADUAL CULPA NÃO COMPROVADA DIFERENÇA ENTRE RESPONSABILIDADE CIVIL DO SERVIDOR E DO ESTADO RESPONSABILIDADE ADMINISTRATIVA PENA AMPLA DEFESA INDEPENDÊNCIA ENTRE ESFERAS RESPONSABILIDADE ADMINISTRA- TIVA RESPONSABILIDADE PENAL NÃO-CONDICIONAMENTO CAPÍTULO XXX DAS PENALIDADES DEMISSÃO POR INASSIDUIDADE OU IMPONTUALIDADE ADVERTÊNCIA SUSPENSÃO PENALIDADE DEVIDO PROCESSO LEGAL NULIDADE CONVERSÃO EM MULTA

15 PENA DE SUSPENSÃO LEGALIDADE SUSPENSÃO DA REMUNERA- ÇÃO DEMISSÃO ESTÁGIO PROBATÓRIO INAPTIDÃO PARA O CARGO INDISCIPLINA OU INSUBORDINAÇÃO GRAVE OU REITERADA ABANDONO DE CARGO PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR SERVIDORA ESTÁVEL AUSÊNCIAS EXCESSIVAS AO SERVIÇO ESTELIONATO CONDENAÇÃO CRIMINAL ASSEGURADO DIREITO DE AMPLA DEFESA DANO AO ERÁRIO PEÇA INCOATIVA COMPATÍVEL NECESSIDADE DE FUNDAMENTAÇÃO PROCESSO ADMINISTRATIVO DEMISSÃO NECESSIDADE DE PRE- VISÃO LEGAL PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR CASSAÇÃO DE APOSEN- TADORIA DA PRESCRIÇÃO DA AÇÃO DISCIPLINAR SUSPENSÃO PRESCRIÇÃO O PRAZO COMEÇA A CONTAR DA DATA DA CIÊNCIA DO FATO PRESCRIÇÃO PROVOCAÇÃO DA PARTE NÃO PODE SER DECRETA- DA EX OFFICIO FATO ILÍCITO QUALIFICAÇÃO CRIMINAL PRESCRIÇÃO LEI PENAL CAPÍTULO XXXI DO PROCESSO ADMINISTRATIVO NULIDADES COMISSÃO PROCESSANTE COMISSÃO INTEGRADA POR TRÊS SERVIDORES ESTÁVEIS IMPAR- CIALIDADE EXONERAÇÃO NULIDADE INEXISTENTE IGUALDADE NA COMPOSI- ÇÃO DAS COMISSÕES PROCESSANTE E SINDICANTE DESRESPEITADOS OS PRINCÍPIOS DA AMPLA DEFESA E CONTRADITÓ- RIO MEMBRO ANALFABETO IMPOSSIBILIDADE VIOLAÇÃO DE DIREITO LÍQUIDO E CERTO PRESENÇA DE SERVIDOR NÃO ESTÁVEL SUSPEIÇÃO SERVIDOR QUE POSSUA INTERESSE DIRETO OU INDI- RETO PRAZO PARA CONCLUSÃO NULIDADE IMPROCEDENTE FALTA DE CITAÇÃO MERA IRREGULARIDADE EXERCÍCIO DE AMPLA DEFESA VÍCIO FORMAL NA CITAÇÃO E NA PORTARIA DE INSTAURAÇÃO DEFE- SA PRÉVIA IMPEDIMENTO FALTA DE NOTIFICAÇAO DE TESTEMUNHA INEXISTENTE PROVA DE PREJUÍZO INADMISSIBILIDADE QUALQUER RESTRIÇÃO À DEFESA DO ACUSADO REVELIA CERCEAMENTO DE DEFESA NÃO CARACTERIZADO

16 NULIDADE DO ATO DE EXONERAÇÃO NÃO OBSERVÂNCIA DA AMPLA DEFESA E CONTRADITÓRIO FALTAS INJUSTIFICADAS DEMISSÃO OBSERVÂNCIA DA AMPLA DE- FESA E CONTRADITÓRIO ACRÉSCIMOS AO PROCESSO DEPOIS DE ELABORADO O RELATÓRIO DA COMISSÃO SEM NOVA VISTA AO INDICIADO ABSOLVIÇÃO CRIMINAL NÃO INFLUI NO PROCESSO ADMINISTRATIVO AUSÊNCIA DO PROCESSO ADMINISTRATIVO DEMISSÃO INOBSER- VÂNCIA DOS PRINCÍPIOS ANÁLISE DO JUDICIÁRIO EXAME DA LEGALIDADE E NÃO DO MÉRITO DEMISSÃO A BEM DO SERVIÇO PÚBLICO CAPÍTULO XXXII DO AFASTAMENTO PREVENTIVO NATUREZA CAUTELAR AFASTAMENTO DO SERVIDOR PREVENTIVA- MENTE NECESSIDADE DE MOTIVAÇÃO NULIDADE PROCESSO ADMINISTRATIVO POSSIBILIDADE CAPÍTULO XXXIII DA SINDICÂNCIA DANO MORAL NÃO COMPROVAÇÃO DEVER DE INDENIZAR SINDICÂNCIA PRAZO NÃO INDUZ À NULIDADE EXAMINA APENAS LEGALIDADE DA SINDICÂNCIA PENALIDADE NÃO OPORTUNIZAÇÃO DE DEFESA PRÉVIA NULIDADE COMISSÃO PROCESSANTE IMPOSIÇÃO DE PENALIDADE NULIDADE DISTINÇÃO ENTRE SINDICÂNCIA E PROCESSO ADMINISTRATIVO REQUISITOS DE VALIDADE PORTARIA DE INSTAURAÇÃO SINDICÂNCIA DESCRIÇÃO DO FATO NULIDADE DECLARADA CAPÍTULO XXXIV DO PROCESSO POR ABANDONO DE CARGO OU POR AUSÊNCIAS EXCESSIVAS FALTAS EXCEDENTES A 30 DIAS INSTAURAÇÃO DE PROCESSO ADMI- NISTRATIVO AUSÊNCIA DO CONTRADITÓRIO E AMPLA DEFESA CONTROLE DE FALTAS PELA CHEFIA ADMISSÍVEL INSTAURAÇÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO CARGO EM COMISSÃO DOENÇA FALTAS JUSTIFICADAS EXONE- RAÇÃO NULIDADE PROCESSO ADMINISTRATIVO EXONERAÇÃO VOLUNTÁRIA ABAN- DONO DE CARGO CARGO EM COMISSÃO EXONERAÇÃO RETORNO AO TRABALHO

17 34.7 ABANDONO DE CARGO CRIME PERMANENTE DEMISSÃO CABI- MENTO PRESCRIÇÃO INADMISSÍVEL CAPÍTULO XXXV DA REVISÃO DO PROCESSO REVISÃO SEM EFEITO SUSPENSIVO DEMISSÃO A BEM DO SERVIÇO PÚBLICO INADMISSIBILIDADE REVISÃO COM EFEITO SUSPENSIVO DESCONTOS NOS VENCIMEN- TOS AMEAÇA DE LESÃO A DIREITO LÍQUIDO E CERTO CAPÍTULO XXXVI DA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA CAPÍTULO XXXVII DA PREVISÃO E ASSISTÊNCIA AO SERVIDOR AUXÍLIO FUNERAL DIREITO À PENSÃO PRINCÍPIO TEMPUS REGIT ACTUM COMPLEMENTAÇÃO DE PENSÃO ACORDO CELEBRADO JUROS LEGAIS PREVIDÊNCIA COBRANÇA DE INATIVOS DESCABIMENTO PROVENTOS INFERIO- RES AO LIMITE CARGO EM COMISSÃO ANTERIOR A EC 20/98 IRRETROATIVIDADE REMUNERAÇÃO CESSAÇÃO RECOLHIMENTO DAS CONTRIBUI- ÇÕES CONTINUIDADE CAPÍTULO XXXVIII DO DIREITO À GREVE CAPÍTULO XXXIX LEGISLAÇÃO

18 APRESENTAÇÃO O CENTRO DE ESTUDOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA tem a satisfação de apresentar aos eminentes Colegas seu segundo livro intitulado O SERVIDOR PÚ- BLICO NA VISÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, esperando que ele alcance a mesma repercussão de seu ESTUDOS TÓPICOS SOBRE OS ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS, publicação que passou a ser um marco bibliográfico no cenário nacional a respeito do tema, tanto que o CE já trabalha com a possibilidade de uma segunda edição. O SERVIDOR PÚBLICO NA VISÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL é uma pesquisa de jurisprudência com duração de aproximadamente 10 meses focada no que já foi decido pelos órgãos colegiados do Tribunal de Justiça sobre servidor público. Dessa forma, os acórdãos selecionados abrangem desde o ingresso do servidor público através de concurso público ou mesmo por nomeação em cargo em comissão até a sua aposentadoria, passando naturalmente por temas pertinentes aos direitos e deveres desse importante agente do Estado. A linha de pesquisa tomou por base o Estatuto do Servidor Público do Estado do Rio Grande do Sul e o Estatuto dos Servidores da Justiça que, salvo situações típicas de cada regime, têm identidade de temas com todos os estatutos de servidores públicos. A idéia inicial de publicação do livro surgiu de sugestão de Colegas, especialmente daqueles que não estão afeitos à especificidade do tema, e da dificuldade que encontravam para colacionar acórdãos que fundamentassem suas decisões a respeito do tema. A publicação, portanto, visou atender aquelas sugestões facilitando com isso a prestação jurisdicional. Aliada à idéia inicial, o CE também entendeu que a publicação era importante para que o próprio servidor público pudesse tomar conhecimento do que o TJ já decidiu sobre sua vida funcional. De outro lado, a pesquisa procurou cingir-se tão-só à jurisprudência do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul não considerando decisões proferidas pelo STJ e STF, muitas vezes até em sentido contrário, resgatando com isso a memória daquele que é considerado o melhor tribunal do País.

19 18 O SERVIDOR PÚBLICO NA VISÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Por fim, o livro traz ainda os estatutos de servidores devidamente atualizados. O CENTRO DE ESTUDOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA com esta publicação espera ter atingido a sua finalidade. Porto Alegre, outubro de DES. WELLINGTON PACHECO BARROS, COORDENADOR-GERAL.

20 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1 MAGISTÉRIO MUNICIPAL AVANÇOS ESTATUTO UTILIZAÇÃO EMENTA: Magistério Municipal. Triênios. Inexistência de regra expressa determinando pagamento de triênio ao professor municipal. Aplicação do art. 60 da Lei nº 3.014/96 (Estatuto do Magistério Municipal de Torres), que determina a aplicação das regras pertinentes aos demais servidores municipais, no que não houver colidência com o regramento específico do Estatuto do Magistério. Direito do professor municipal de receber triênio de 10% por cada avanço, por força do art. 60 da Lei nº 3.014/96, tendo havido a revogação do art. 138 da Lei 1.804/78, pelo art. 67 da Lei nº 2.189/85, com a redação da Lei nº 2.332/88, que majorou o avanço por triênio para 10%, face incompatibilidade de normas. Os servidores do magistério municipal de Torres são regidos pela Lei Municipal nº 3.014/96, que, em seu art. 60, determina a aplicação do Estatuto dos Servidores Públicos Municipais no que não houver colidência com as regras estatutárias específicas do magistério, não havendo previsão expressa na Lei nº 3.014/96 de pagamento de triênio para o professor municipal. Majoração do percentual do triênio para 10% por força do art. 67 da Lei nº 2.189/85, com a redação da Lei nº 2.332/88, aplicável ao magistério municipal, tendo em vista a revogação do art. 138 da Lei Municipal nº 1.804/78 (Estatuto dos Servidores Públicos Municipais), que previa percentagem de 5% por cada avanço trienal. Direito do professor municipal ao triênio de 10%. Apelação provida. (Apelação Cível nº , Primeira Câmara Especial Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Carlos Eduardo Zietlow Duro, julgado em 19/06/2002)

Tabela de Prazos da Lei 8112/90 - Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União

Tabela de Prazos da Lei 8112/90 - Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União Tabela de Prazos da Lei 8112/90 - Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União Dispositivo Prazo Referência Art. 12 Art. 13 1º Até 2 anos Validade do concurso público - podendo ser prorrogado

Leia mais

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos.

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. A ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. Abandono de Cargo Lei nº 6.677, de 26.09.94 - Arts. 192, inciso II e 198. ABONO Quantia paga

Leia mais

Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º

Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º PROVIMENTO ART. 8º Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º Significa o preenchimento de um cargo público, consubstanciado mediante ato administrativo de caráter funcional, pois o ato é que materializa ou formaliza

Leia mais

Principais diferenças entre CARGO EFETIVO, CARGO EM COMISSÃO e FUNÇÃO DE CONFIANÇA:

Principais diferenças entre CARGO EFETIVO, CARGO EM COMISSÃO e FUNÇÃO DE CONFIANÇA: Prof.: Clayton Furtado LEI 8.112/90 clayton_furtado@yahoo.com.br 1ª AULA 1 - Introdução: a. Histórico: Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA

Leia mais

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS LEI 8.112/90. Profª Lana Furtado

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS LEI 8.112/90. Profª Lana Furtado ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS LEI 8.112/90 Profª Lana Furtado AGENTES PÚBLICOS: Toda pessoa física que presta serviços ao Estado e às pessoas jurídicas da Administração Indireta, conforme elencado

Leia mais

OAB. Direito Administrativo. Prof. Rodrigo Canda LEI 8.112/90

OAB. Direito Administrativo. Prof. Rodrigo Canda LEI 8.112/90 LEI 8.112/90 Art. 5o São requisitos básicos para investidura em cargo público: I - a nacionalidade brasileira; II - o gozo dos direitos políticos; III - a quitação com as obrigações militares e eleitorais;

Leia mais

CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN

CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN 1. Que vantagens além do vencimento podem ser pagas ao servidor? a) indenizações, que não se incorporam

Leia mais

Regime Jurídico Único Lei nº. 8.112/1990

Regime Jurídico Único Lei nº. 8.112/1990 Integração Regime Jurídico Único Lei nº. 8.112/1990 André Luís dos Santos Lana O que é Regime Jurídico? O regime jurídico é a lei com base na qual são definidos os direitos, deveres garantias, vantagens,

Leia mais

ERRATA SEPLAG/ SEDF PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA E ORIENTADOR EDUCACIONAL NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO AUTOR: IVAN LUCAS

ERRATA SEPLAG/ SEDF PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA E ORIENTADOR EDUCACIONAL NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO AUTOR: IVAN LUCAS ERRATA SEPLAG/ SEDF PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA E ORIENTADOR EDUCACIONAL NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO AUTOR: IVAN LUCAS Na página 115, onde se lê: 31. Pelo menos cinquenta por cento dos cargos em

Leia mais

I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SUMÁRIO Manifestações sobre a 8.ª edição Palavras do leitor Citações por Ministros do Superior Tribunal de Justiça Ministros do Tribunal de Contas da União Obras e publicações do autor Livros publicados

Leia mais

PONTO 1: Formas de Provimento PONTO 2: Formas de Vacância 1. FORMAS DE PROVIMENTO DE CARGO: READAPTAÇÃO: Art. 24 da Lei 8.112/90.

PONTO 1: Formas de Provimento PONTO 2: Formas de Vacância 1. FORMAS DE PROVIMENTO DE CARGO: READAPTAÇÃO: Art. 24 da Lei 8.112/90. 1 DIREITO ADMINISTRATIVO PONTO 1: Formas de Provimento PONTO 2: Formas de Vacância 1. FORMAS DE PROVIMENTO DE CARGO: READAPTAÇÃO: Art. 24 da Lei 8.112/90. Readaptação envolve a troca de cargo, sem concurso

Leia mais

É o retorno do servidor posto em disponibilidade. A disponibilidade não é uma forma de punição, é uma garantia do servidor.

É o retorno do servidor posto em disponibilidade. A disponibilidade não é uma forma de punição, é uma garantia do servidor. Turma e Ano: TJ ANALISTA JUDICIÁRIO e EXECUTANTE (2014) Matéria / Aula: Estatuto dos Servidores / Aula 2 Professor: Marcelo Chaves Monitor: Juliana Louzada FORMAS DE PROVIMENTO: Recondução: Segundo a Constituição,

Leia mais

CAP 01 - Princípios...15

CAP 01 - Princípios...15 Sumário CAP 01 - Princípios...15 1.1. PRINCÍPIOS BÁSICOS:...16 1.1.1. Princípio da Supremacia do Interesse Público Sobre o Privado...16 1.1.2. Princípio da Indisponibilidade do Interesse Público...16 1.2.

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO LEI Nº516/2012- DE 09 DE ABRIL DE 2012 Altera a Lei Municipal nº 280, de 30 de março de 2004, que dispõe sobre o Estatuto Geral do Servidores Públicos do Município de São José do Povo. JOÃO BATISTA DE

Leia mais

TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS

TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS O SINTFUB entende que o servidor que está para aposentar tem de ter esclarecimento sobre os tipos e regras para aposentadorias hoje vigentes antes de requerer esse direito.

Leia mais

Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento do DAP

Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento do DAP Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento do DAP LEGISLAÇÃO DE PESSOAL COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO Regime Jurídico dos Servidores Públicos Federais Lei nº. 8.112/90 Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos

Leia mais

AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02

AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02 AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02 CAPÍTULO VII DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SEÇÃO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

Desembargador SEBASTIÃO COELHO Acórdão Nº 732.640 E M E N T A

Desembargador SEBASTIÃO COELHO Acórdão Nº 732.640 E M E N T A Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Órgão 5ª Turma Cível Processo N. Agravo de Instrumento 20130020148016AGI Agravante(s) SINDICATO DOS ODONTOLOGISTAS DO

Leia mais

1. Com base no disposto no Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul, assinale a assertiva correta:

1. Com base no disposto no Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul, assinale a assertiva correta: 1. Com base no disposto no Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul, assinale a assertiva correta: a) Os cargos públicos estaduais, acessíveis exclusivamente aos brasileiros,

Leia mais

Provimentos derivados de reingresso Art. 41, 2º e 3º, CF reintegração, recondução e aproveitamento.

Provimentos derivados de reingresso Art. 41, 2º e 3º, CF reintegração, recondução e aproveitamento. Turma e Ano: Direito Público I (2013) Matéria / Aula: Direito Administrativo / Aula 23 Professor: Luiz Jungstedt Monitora: Carolina Meireles (continuação) Provimentos derivados de reingresso Art. 41, 2º

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 I - DAS REGRAS GERAIS SOBRE A CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 I - DAS REGRAS GERAIS SOBRE A CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 O MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe conferem a Lei nº 8.490, de

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO ESQUEMATIZADO INSS FCC

DIREITO ADMINISTRATIVO ESQUEMATIZADO INSS FCC CARGOS: Técnico do INSS www.beabadoconcurso.com.br TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. - 1 - APOSTILA ESQUEMATIZADA SUMÁRIO UNIDADE 1 Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União (Lei n 8.112/90) 1.1

Leia mais

SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS Lei nº 8.112/90 Prof. Leandro Cadenas Prado

SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS Lei nº 8.112/90 Prof. Leandro Cadenas Prado SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS Lei nº 8.112/90 Prof. Leandro Cadenas Prado Servidores Públicos Federais Lei nº n 8.112/90. 7 Agentes Públicos Espécies - agentes políticos - agentes em delegação - servidores

Leia mais

ORIGEM: Parecer n 179/2005 da Procuradoria Jurídica

ORIGEM: Parecer n 179/2005 da Procuradoria Jurídica ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moisés Viana Unidade Central de Controle Interno PARECER Nº 073/05 ENTIDADE SOLICITANTE: Procuradoria Jurídica FINALIDADE:

Leia mais

Sumário. Apresentação. Capítulo 1 Origem e conceito de Direito Administrativo 1

Sumário. Apresentação. Capítulo 1 Origem e conceito de Direito Administrativo 1 Sumário Apresentação XV Capítulo 1 Origem e conceito de Direito Administrativo 1 1 Introdução 1 2 Origem e evolução do Direito Administrativo 1 3 Conteúdo do Direito Administrativo 3 4 Conceito de Direito

Leia mais

Estatuto Federal Lei n o 8.112/1990

Estatuto Federal Lei n o 8.112/1990 C a p í t u l o 5 Estatuto Federal Lei n o 8.112/1990 5.1. Cargos Públicos, Provimento e Vacância Questão 1. Questão 2. (Cespe/Analista/Anac/2009) A readaptação, a reversão e a recondução são formas de

Leia mais

SUMÁRIO. Informativos de Jurisprudência... 46

SUMÁRIO. Informativos de Jurisprudência... 46 SUMÁRIO CAPÍTULO 1 PRINCÍPIOS... 19 1. Princípios básicos... 19 1.1. Princípio da Supremacia do Interesse Público sobre o privado... 19 1.2. Princípio da Indisponibilidade do Interesse Público... 19 2.

Leia mais

02/2011/JURÍDICO/CNM. INTERESSADOS:

02/2011/JURÍDICO/CNM. INTERESSADOS: PARECER Nº 02/2011/JURÍDICO/CNM. INTERESSADOS: DIVERSOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS. ASSUNTOS: BASE DE CÁLCULO DO ADICIONAL DE INSALUBRIDADE DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS. DA CONSULTA: Trata-se de consulta

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO

DIREITO ADMINISTRATIVO ESTÁCIO-CERS DIREITO ADMINISTRATIVO PROF. JOÃO PAULO OLIVEIRA AGENTES PÚBLICOS DIREITOS E VANTAGENS AGENTES PÚBLICOS: Pessoa física que presta atividade própria de Estado. Agentes Políticos Militares Agentes

Leia mais

VOTO. ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAI[BA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA

VOTO. ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAI[BA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAI[BA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 018.2010.000261-9/001 ORIGEM : zr Vara da Comarca de Guarabira. RELATOR

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO ARAGUAIA Av. Carlos Hugueney, 552 - Centro - CEP.: 78.780-000 Tel/Fax.: (065) 481 1139-481 1431

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO ARAGUAIA Av. Carlos Hugueney, 552 - Centro - CEP.: 78.780-000 Tel/Fax.: (065) 481 1139-481 1431 LEI N.º 761/93 Dispõe sobre o Estatuto do Magistério Público municipal de Alto Araguaia. O Prefeito Municipal de Alto Araguaia, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, faço saber que

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal MANDADO DE SEGURANÇA 32.833 DISTRITO FEDERAL RELATOR IMPTE.(S) ADV.(A/S) IMPDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN. ROBERTO BARROSO :CARLOS RODRIGUES COSTA :LUZIA DO CARMO SOUZA :PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DA

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 Procedência: Governamental Natureza: PLC/0046.0/2013 DO: 19.729, de 31/12/2013 Fonte: ALESC/Coord. Documentação Fixa o subsídio mensal dos integrantes

Leia mais

comissivo praticado no desempenho do cargo ou função, ou fora deles.

comissivo praticado no desempenho do cargo ou função, ou fora deles. Julgue os itens abaixo: 1. É dever do servidor público federal atender com presteza a todas as requisições realizadas pelo contribuinte. 2. É dever do servidor público federal ser leal ao chefe imediato.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 Emendas Constitucionais Emendas Constitucionais de Revisão Ato das Disposições

Leia mais

REF: EXERCÍCIO DO DIREITO DE GREVE DOCENTES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO, SUBSTITUTOS E VISITANTES ANÁLISE JURÍDICA.

REF: EXERCÍCIO DO DIREITO DE GREVE DOCENTES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO, SUBSTITUTOS E VISITANTES ANÁLISE JURÍDICA. 1 Brasília (DF), 7 de maio de 2012. Ilustríssimo Senhor Professor LUIZ HENRIQUE SCHUCH, 1º Vice-Presidente do SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR- ANDES-SINDICATO NACIONAL.

Leia mais

Remuneração dos Agentes Políticos.

Remuneração dos Agentes Políticos. Remuneração dos Agentes Políticos. Subsídio Os Agentes Políticos recebem por subsídio (art. 39, 4º da CF/88), a saber: 4º O membro de Poder, o detentor de mandato eletivo, os Ministros de Estado e os Secretários

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ.

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ. EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ. Assunto: Desconto da Contribuição Sindical previsto no artigo 8º da Constituição Federal, um dia de trabalho em março de 2015.

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 1ª TURMA RECURSAL JUÍZO C

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 1ª TURMA RECURSAL JUÍZO C JUIZADO ESPECIAL (PROCESSO ELETRÔNICO) Nº200870530002293/PR RELATORA : Juíza Márcia Vogel Vidal de Oliveira RECORRENTE : NILVA SGARBOZA SANCHES RECORRIDO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL 200870530002293

Leia mais

1-9N8 Jtk"iitE. tsr 'ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO

1-9N8 JtkiitE. tsr 'ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO , 1-9N8 Jtk"iitE tsr 'ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO DECISÃO MONOCRÁTICA RECURSO EX OFFICIO N. 032.2009.000.034-3/001 RELATOR : Des.

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Estado de Sergipe www.jfse.gov.br

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Estado de Sergipe www.jfse.gov.br 1 Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Estado de Sergipe www.jfse.gov.br PROCESSO Nº 2008.85.00.001172-4 CLASSE: 126 MANDADO DE SEGURANÇA IMPETRANTE: MARIA DE LOURDES VIEIRA LIMA IMPETRADO:

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DESEMBARGADOR RAIMUNDO NONATO SILVA SANTOS

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DESEMBARGADOR RAIMUNDO NONATO SILVA SANTOS fls. 122 Processo: 0135890-46.2012.8.06.0001 - Apelação Apelante: Sindicato dos Guardas Municipais da Região Metrolitana de Fortaleza - SINDIGUARDAS Apelado: Município de Fortaleza Vistos etc. DECISÃO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr LEI Nº. 1054/2013 SÚMULA: DISPÕE SOBRE O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 26/2013-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 26/2013-CM PROVIMENTO N. 26/2013-CM Revoga o Provimento n. 006/2013/CM, de 18-1-2013, e estabelece critérios para a remoção e movimentação interna dos servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. O EGRÉGIO

Leia mais

SERVIDOR PÚBLICO. Pode-se dizer que são três as categorias de servidor público:

SERVIDOR PÚBLICO. Pode-se dizer que são três as categorias de servidor público: SERVIDOR PÚBLICO São servidores públicos, em sentido amplo, as pessoas físicas que têm vínculo de trabalho com a Administração Municipal, seja direta ou indireta, mediante remuneração paga pelos cofres

Leia mais

Apostilas OBJETIVA - Técnico Judiciário Área Administrativa TRE Tribunal Regional Eleitoral Estado do Acre - Concurso Público 2015.

Apostilas OBJETIVA - Técnico Judiciário Área Administrativa TRE Tribunal Regional Eleitoral Estado do Acre - Concurso Público 2015. Índice PG Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União (Lei nº 8.112/90 Das disposições preliminares... 02 Provimento, vacância, remoção, redistribuição e substituição... 02 Direitos e vantagens...

Leia mais

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1- DEFINIÇÃO APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1.1 Passagem do servidor da atividade para a inatividade, com proventos calculados de acordo com a média aritmética das maiores remunerações,

Leia mais

Objetivo das definições: conferir contornos à RFB, definindo o papel do órgão e a sua inserção na Administração Pública Federal.

Objetivo das definições: conferir contornos à RFB, definindo o papel do órgão e a sua inserção na Administração Pública Federal. LEI ORGÂNICA DA RFB Definição: Trata-se de projeto de lei com a finalidade de regulamentar o disposto no art. 50 da Lei nº 11.457, que criou a Receita Federal do Brasil, englobando as atividades da extinta

Leia mais

LEI ORDINÁRIA Nº 2.912/11 DE 6 DE MAIO DE 2011.

LEI ORDINÁRIA Nº 2.912/11 DE 6 DE MAIO DE 2011. LEI ORDINÁRIA Nº 2.912/11 DE 6 DE MAIO DE 2011. Institui o Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos do Município de Gramado e dá outras providências TÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1.º

Leia mais

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE VALINHOS CARTILHA DE PERGUNTAS E RESPOSTAS

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE VALINHOS CARTILHA DE PERGUNTAS E RESPOSTAS O Executivo municipal sentindo a necessidade de adotar o Regime Próprio de Previdência Social para os servidores públicos titulares de cargos de provimento efetivo da Prefeitura, do DAEV e da Câmara, e

Leia mais

EMBARGOS INFRINGENTES. ECA. ADOÇÃO.

EMBARGOS INFRINGENTES. ECA. ADOÇÃO. Acórdãos ADOÇÃO Processo 599313269 Quarto Grupo de Câmaras Cíveis Relator: Des. Alzir Felippe Shmitz Consentimento 70001166131 Relatora: Desa. Maria Berenice Dias Consentimento 599024858 2ª Câmara de Férias

Leia mais

DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 2001/2006 DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. IRANI CHIES, Prefeito Municipal de Carlos Barbosa, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

SERVIDORES PÚBLICOS CONDUTAS VEDADAS EM ANO ELEITORAL RELATIVAS A

SERVIDORES PÚBLICOS CONDUTAS VEDADAS EM ANO ELEITORAL RELATIVAS A CONDUTAS VEDADAS EM ANO ELEITORAL RELATIVAS A SERVIDORES PÚBLICOS KLEIDE MARIA TENFFEN FIAMONCINI ADVOGADA DA AMAVI kleide@amavi.org.br / juridico@amavi.org.br O QUE VOCÊ AGENTE PÚBLICO NÃO PODE FAZER!!!

Leia mais

CARGO EFETIVO, CARGO COMISSIONADO, FUNÇÃO DE CONFIANÇA E FUNÇÃO GRATIFICADA

CARGO EFETIVO, CARGO COMISSIONADO, FUNÇÃO DE CONFIANÇA E FUNÇÃO GRATIFICADA CARGO EFETIVO, CARGO COMISSIONADO, FUNÇÃO DE CONFIANÇA E FUNÇÃO GRATIFICADA Autoria: Sidnei Di Bacco Advogado Prevê a Constituição Federal: Art. 37. (...) II - a investidura em cargo ou emprego público

Leia mais

Athayde Filho e outros) Vistos etc.

Athayde Filho e outros) Vistos etc. ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa DECISÃO MONOCRÁTICA APELAÇÃO CÍVEL N2 107.2009.000348-7/001 Relator: Des. José Di Lorenzo Serpa Apelante: Município de Lagoa

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA DECISÃO MONOCRÁTICA.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA DECISÃO MONOCRÁTICA. DECISÃO MONOCRÁTICA. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA REMESSA OFICIAL N. 200.2010.034-761-21001. ORIGEM : 2.a Vara da Fazenda Pública da Comarca da

Leia mais

Para efeito desta Lei:

Para efeito desta Lei: LEI ORDINARIA n 39/1993 de 17 de Dezembro de 1993 (Mural 17/12/1993) Estabelece o Plano de carreira do Magistério público do Município, institui o respectivo quadro de cargos e dá outras providências.

Leia mais

APOSENTADORIAS. Aposentadoria por invalidez permanente;

APOSENTADORIAS. Aposentadoria por invalidez permanente; APOSENTADORIAS Aposentadoria é o direito que o servidor tem à inatividade remunerada, em decorrência de invalidez, da idade, ou oriunda da conjugação de vários requisitos, quais sejam: tempo de exercício

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.12.030966-1/004 Númeração 0475081- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Ana Paula Caixeta Des.(a) Ana Paula Caixeta 30/10/2014 06/11/2014 EMENTA:

Leia mais

DECISÃO MONOCRÁTICA CONTRATO DE SEGURO DE VIDA E INVALIDEZ PERMANENTE EM GRUPO. PRESCRIÇÃO. INOCORRÊNCIA. SEGURADO COM LESÃO NEUROLÓGICA QUE

DECISÃO MONOCRÁTICA CONTRATO DE SEGURO DE VIDA E INVALIDEZ PERMANENTE EM GRUPO. PRESCRIÇÃO. INOCORRÊNCIA. SEGURADO COM LESÃO NEUROLÓGICA QUE DÉCIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO N.º 0402603-95.2008.8.19.0001 APELANTE: SULAMÉRICA SEGUROS DE VIDA E PREVIDENCIA APELADO: FRANCISCO DE SOUZA COELHO JUNIOR RELATOR: DES. LINDOLPHO MORAIS MARINHO DECISÃO

Leia mais

LEIS EXTRAVAGANTES DE DIREITO ADMINISTRATIVO

LEIS EXTRAVAGANTES DE DIREITO ADMINISTRATIVO LEIS EXTRAVAGANTES DE DIREITO ADMINISTRATIVO SUMÁRIO UNIDADE 1 Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União (Lei n 8.112/90) 1.1 Provimento 1.2 Vacância 1.3 Regime Disciplinar UNIDADE 2 Processo

Leia mais

RESOLVE: TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

RESOLVE: TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Dispõe sobre os procedimentos internos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, referentes ao Estágio Probatório, nos termos do Art. 41 4.º da Constituição da República Federativa do Brasil.

Leia mais

ÍNDICE REMISSIVO. ABUSO DE PODER - destituição do PGJ art. 11 da LC 11/96 - destituição do Corregedor-Geral arts. 18, XI e 34 da LC 11/96

ÍNDICE REMISSIVO. ABUSO DE PODER - destituição do PGJ art. 11 da LC 11/96 - destituição do Corregedor-Geral arts. 18, XI e 34 da LC 11/96 ÍNDICE REMISSIVO ABUSO DE PODER - destituição do PGJ art. 11 da LC 11/96 - destituição do Corregedor-Geral arts. 18, XI e 34 da LC 11/96 AÇÃO CIVIL - atribuição do PGJ arts. 15 e 16 da LC 11/96 - autorização

Leia mais

ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. CAPÍTULO I DO DIREITO E DA CONCESSÃO

ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. CAPÍTULO I DO DIREITO E DA CONCESSÃO ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL TÍTULO III CAPÍTULO VII DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SEÇÃO I

CONSTITUIÇÃO FEDERAL TÍTULO III CAPÍTULO VII DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SEÇÃO I DISPOSIÇÕES GERAIS CONSTITUIÇÃO FEDERAL TÍTULO III CAPÍTULO VII DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SEÇÃO I Art. 37.(*)(**) A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 Vide texto compilado Mensagem de veto Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos

Leia mais

P O D E R J U D I C I Á R I O

P O D E R J U D I C I Á R I O Registro: 2013.0000791055 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0024907-79.2012.8.26.0564, da Comarca de São Bernardo do Campo, em que é apelante CRIA SIM PRODUTOS DE HIGIENE

Leia mais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI COMPLEMENTAR Nº 107, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006. Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos do Município de Dourados e de suas autarquias e fundações públicas. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS,

Leia mais

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 4º Semestre - 2011 Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula. 15º Ponto Aviso Prévio.

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 4º Semestre - 2011 Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula. 15º Ponto Aviso Prévio. Aviso Prévio 1. Conceito 2. Cabimento 3. Prazo 4. Início da contagem do prazo 5. Ausência do aviso prévio 6. Anotação na CTPS da data do encerramento do contrato de trabalho 7. Renúncia do período de aviso

Leia mais

APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO 26472-PB (0001656-68.2011.4.05.8200). RELATÓRIO

APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO 26472-PB (0001656-68.2011.4.05.8200). RELATÓRIO APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO 26472-PB (0001656-68.2011.4.05.8200). ADV/PROC REPTE APELADO : JOSE MAURO DE SOUZA E OUTROS : FLAVIANO SALES CUNHA MEDEIROS E OUTROS : UFPB - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Leia mais

ADVOCACIA & CONSULTORIA EVILSON BRAZ

ADVOCACIA & CONSULTORIA EVILSON BRAZ ADVOCACIA & CONSULTORIA EVILSON BRAZ Rua Rodrigues de Aquino, n.º267, 9º Andar/Sala 903 Edf. Asplan, Centro, João Pessoa/PB (083) 8761-0375/9989-6277/3021-8444 E-mail: evilsonbraz@ig.com.br ******************************

Leia mais

Presidência da República. Indireta Empresas Públicas Sociedade de Economia Mista Fundações Públicas

Presidência da República. Indireta Empresas Públicas Sociedade de Economia Mista Fundações Públicas Da Administração Pública I Conceito A Administração Pública pode ser definida de duas maneiras:. Objetivamente ap sentido material.. Subjetivamente AP sentido formal. A Administração Pública objetivamente

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº 26.044 - MS (2008/0000154-1) RELATORA RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO PROCURADOR : MINISTRA MARIA THEREZA DE ASSIS MOURA : MÁRCIA ARAÚJO LIMA : IGOR NAVARRO RODRIGUES CLAURE

Leia mais

Acórdão. Processo no. 018.2010.001722-9/001

Acórdão. Processo no. 018.2010.001722-9/001 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque Acórdão Apelação Cível - no. 018.2010.001.722-9/001 Relator: Desembargador Marcos Cavalcanti

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA PROJETO DE LEI Nº Disciplina a admissão de pessoal por prazo determinado no âmbito do Magistério Público Estadual, para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público, sob regime administrativo

Leia mais

Licença e afastamento SERVIDOR PÚBLICO V LICENÇA E AFASTAMENTO. Licenças não remuneradas: Licenças: 12/11/2012

Licença e afastamento SERVIDOR PÚBLICO V LICENÇA E AFASTAMENTO. Licenças não remuneradas: Licenças: 12/11/2012 Licença e afastamento Hipóteses em que o servidor não presta serviço, sem perder o cargo. Há 7 hipóteses de licença e 4 hipóteses de afastamento. SERVIDOR PÚBLICO V LICENÇA E AFASTAMENTO Paula Freire Licenças:

Leia mais

1ª EDIÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES DEZEMBRO/2010

1ª EDIÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES DEZEMBRO/2010 1ª EDIÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES DEZEMBRO/2010 Índice Como tramita o processo...6 e 7 Abono Pecuniário... 8 Abono de Permanência... 8 Aposentadoria... 9 Auxílio Funeral...10 Auxílio Natalidade...11 Averbação

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal FÉRIAS Cód.: FER Nº: 55 Versão: 10 Data: 05/12/2014 DEFINIÇÃO Período de descanso remunerado com duração prevista em lei. REQUISITOS BÁSICOS 1. Servidor efetivo: - Possuir 12 (doze) meses de efetivo exercício

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 6/2013/CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 6/2013/CM PROVIMENTO N. 6/2013/CM Revoga o Provimento n. 017/2011/CM e estabelece critérios para a remoção e movimentação interna dos servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. O EGRÉGIO CONSELHO DA

Leia mais

SUMÁRIO NOTA DO AUTOR À TERCEIRA EDIÇÃO

SUMÁRIO NOTA DO AUTOR À TERCEIRA EDIÇÃO SUMÁRIO NOTA DO AUTOR À TERCEIRA EDIÇÃO... 15 PREFÁCIO... 17 INTRODUÇÃO... 19 Capítulo I FLEXIBILIZAÇÃO... 21 1.1. Definição... 21 1.2. Flexibilização da norma... 23 1.3. Flexibilizar a interpretação e

Leia mais

MAGNO ANTÔNIO CORREIA DE MELLO

MAGNO ANTÔNIO CORREIA DE MELLO ALTERAÇÕES NORMATIVAS DECORRENTES DE REFORMAS PREVIDENCIÁRIAS IMPLEMENTADAS OU PROPOSTAS, CLASSIFICADAS POR ASSUNTO, A PARTIR DA EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 20/98 - QUADRO COMPARATIVO - MAGNO ANTÔNIO CORREIA

Leia mais

LEI Nº 9.586, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 AUTORIA: PODER JUDICIÁRIO (PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO EM 15 DE DEZEMBRO DE 2011.

LEI Nº 9.586, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 AUTORIA: PODER JUDICIÁRIO (PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO EM 15 DE DEZEMBRO DE 2011. LEI Nº 9.586, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 AUTORIA: PODER JUDICIÁRIO (PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO EM 15 DE DEZEMBRO DE 2011.) Dispõe sobre o plano de cargos e carreira e remuneração dos servidores

Leia mais

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL RESOLUÇÃO Nº- CF-RES-2012/00221, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2012

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL RESOLUÇÃO Nº- CF-RES-2012/00221, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2012 SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL RESOLUÇÃO Nº- CF-RES-2012/00221, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2012 Dispõe sobre a concessão de férias no âmbito do Conselho e da Justiça Federal de primeiro

Leia mais

RELATÓRIO. Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL

RELATÓRIO. Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Órgão: TURMA REGIONAL DE UNIFORMIZAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA N. Processo: 0500029-74.2008.4.05.8103 Origem: Primeira Turma Recursal do Estado do Ceará Recorrente: João Ferreira

Leia mais

VI Exame OAB 2ª FASE Padrão de correção Direito do Trabalho

VI Exame OAB 2ª FASE Padrão de correção Direito do Trabalho VI Exame OAB 2ª FASE Padrão de correção Direito do Trabalho Peça 1) Estrutura inicial O examinando deve elaborar uma contestação, indicando o fundamento legal (artigo 847 da CLT ou artigo 300 do CPC),

Leia mais

SÚMULAS E JURISPRUDÊNCIAS COMENTADAS Disciplina: Direito Administrativo Prof.: Fabrício Bolzan Data: 25.05.2010 Aula 02 MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

SÚMULAS E JURISPRUDÊNCIAS COMENTADAS Disciplina: Direito Administrativo Prof.: Fabrício Bolzan Data: 25.05.2010 Aula 02 MATERIAL DE APOIO PROFESSOR SÚMULAS E JURISPRUDÊNCIAS COMENTADAS Disciplina: Direito Administrativo Prof.: Fabrício Bolzan Data: 25.05.2010 Aula 02 MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Dispensa imotivada de servidor público em estágio probatório

Leia mais

PONTO 1: Suspensão do Contrato de Trabalho PONTO 2: Interrupção do Contrato de Trabalho SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO

PONTO 1: Suspensão do Contrato de Trabalho PONTO 2: Interrupção do Contrato de Trabalho SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO 1 DIREITO DO TRABALHO PONTO 1: Suspensão do Contrato de Trabalho PONTO 2: Interrupção do Contrato de Trabalho SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO Exceção ao princípio da continuidade, ao trato

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL IX EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL IX EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL O pedido formulado numa reclamação trabalhista foi julgado procedente em parte. O juiz condenou a autora a 6 meses de detenção por crime contra a organização do trabalho,

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XV EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XV EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Tramita perante a 89ª Vara do Trabalho de Curitiba a RT nº 000153-80.2012.5.09.0089, ajuizada em 06/05/2012 por Sérgio Camargo de Oliveira, assistido por advogado

Leia mais

Tramita como documento, é anexado a processo ou dá origem a processo? CLASSIFICAÇÃO ARQUIVÍSTICA ESPÉCIE/FORMATO

Tramita como documento, é anexado a processo ou dá origem a processo? CLASSIFICAÇÃO ARQUIVÍSTICA ESPÉCIE/FORMATO OBSERVAÇÕES INICIAIS Deve-se dar preferência ao trâmite de documentos, pois assim o trâmite será mais rápido, menos burocrático e gastará menos recursos(capas plásticas, folhas de rosto, prendedores plásticos,

Leia mais

Estatuto do servidor público do Tocantins Lei 1818/2007

Estatuto do servidor público do Tocantins Lei 1818/2007 Estatuto do servidor público do Tocantins Lei 1818/2007 1 Lei 1818/2007 O estatuto regulamenta as relações(férias, licenças, afastamentos, vantagens) entre o servidor e o seu empregador, o Estado. Quem

Leia mais

Nº 70033432600 COMARCA DE PORTO ALEGRE

Nº 70033432600 COMARCA DE PORTO ALEGRE APELAÇÃO CÍVEL. LICITAÇÃO E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS. CGTEE. CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS JURÍDICOS ESPECIALIZADOS NAS ÁREAS TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA. TÉRMINO DO PRAZO DE VIGÊNCIA DO CONTRATO. AUSÊNCIA

Leia mais

Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Águas Formosas.

Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Águas Formosas. LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL Nº 1.206/07 Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Águas Formosas. O Povo do Município de Águas Formosas /MG, por seus representantes, na Câmara Municipal,

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça MANDADO DE SEGURANÇA Nº 10.818 - DF (2005/0116531-1) RELATOR : MINISTRO ERICSON MARANHO (DESEMBARGADOR CONVOCADO DO TJ/SP) IMPETRANTE : ADELINO SIMÕES JORGE ADVOGADO : ANNA ANDRÉA SIMÕES JORGE IMPETRADO

Leia mais

PARECER 02/0650/2015 MANDADO DE SEGURANÇA N. 383598-59.2014.8.09.0000 (201493835980) GOVERNADOR DO ESTADO DE GOIÁS

PARECER 02/0650/2015 MANDADO DE SEGURANÇA N. 383598-59.2014.8.09.0000 (201493835980) GOVERNADOR DO ESTADO DE GOIÁS PARECER 02/0650/2015 MANDADO DE SEGURANÇA N. 383598-59.2014.8.09.0000 (201493835980) COMARCA IMPETRANTE IMPETRADO ÓRGÃO JULGADOR DESEMBARGADOR RELATOR SUBPROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA PARA ASSUNTOS JURÍDICOS

Leia mais

FUNÇÕES DO ESTADO função = é quando alguém exerce uma atividade representando interesses de terceiros. cláusulas exorbitantes, desapropriação etc).

FUNÇÕES DO ESTADO função = é quando alguém exerce uma atividade representando interesses de terceiros. cláusulas exorbitantes, desapropriação etc). DIREITO ADMINISTRATIVO é o ramo do direito que regula a função administrativa do Estado, independentemente de ser ela exercida ou não pelo Poder Executivo. FUNÇÕES DO ESTADO função = é quando alguém exerce

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo. Voto nº 23951

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo. Voto nº 23951 10ª Câmara Seção de Direito Privado Apelação com Revisão n 4002213-20.2013.8.26.0562 Comarca: Santos Ação: Compromisso de Venda e Compra e Repetição de indébito Apte(s).: API Assessoria Consultoria e Intermediação

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." LEI Nº 6.677 DE 26 DE SETEMBRO DE 1994 Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Estado da Bahia, das Autarquias

Leia mais

LEI Nº 7.169, DE 30 DE AGOSTO DE 1996 Republicada em 7/9/1996

LEI Nº 7.169, DE 30 DE AGOSTO DE 1996 Republicada em 7/9/1996 LEI Nº 7.169, DE 30 DE AGOSTO DE 1996 Republicada em 7/9/1996 Institui o Estatuto dos Servidores Públicos do Quadro Geral de Pessoal do Município de Belo Horizonte vinculados à administração direta, (VETADO)

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO PROPOSTA DE RESOLUÇÃO CONSELHEIRO LUIZ MOREIRA GOMES JÚNIOR. RESOLUÇÃO Nº, de de de 2013.

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO PROPOSTA DE RESOLUÇÃO CONSELHEIRO LUIZ MOREIRA GOMES JÚNIOR. RESOLUÇÃO Nº, de de de 2013. CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO PROPOSTA DE RESOLUÇÃO CONSELHEIRO LUIZ MOREIRA GOMES JÚNIOR RESOLUÇÃO Nº, de de de 2013. Dispõe sobre as férias dos Membros dos Ministérios Públicos da União e dos

Leia mais