Prof. Luis Fernando Alves

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Luis Fernando Alves"

Transcrição

1 1 Prof. Luis Fernando Alves

2 2 PARTE I - TEORIA 1º PASSO - COMPREENDENDO O PROBLEMA

3 1. DICAS INICIAIS 3 Compreensão do problema: é a partir dos dados nele contidos que você irá descobrir a tese e a peça a ser redigida. ATENÇÃO: Ao ler o problema, vá grifando as informações mais importantes. O enunciado pode fornecer muitos dados, dos quais alguns não importam e só irá confundir o candidato.

4 1. DICAS INICIAIS 4 ROTEIRO A SER RESPONDIDO: Qual o crime tratado pelo problema Qual o tipo de ação penal Qual o rito processual Qual o momento processual Quem é seu cliente Qual a situação prisional DICA: Sempre faça um roteiro com as questões acima, respondendo cada uma com calma.

5 2. Qual é o crime tratado pelo problema 5 Persecução penal: é a atividade do Estado voltada ao esclarecimento e punição de infrações penais (crimes e contravenções penais) Identifique o crime que está sendo imputado ao indiciado, réu ou condenado. Crime + pena -> ação penal; rito processual e tese de defesa. Crime -> quantidade de pena (pena mínima e pena máxima) -> espécie (detenção ou reclusão).

6 2. Qual é o crime tratado pelo problema 6 Tipificação da conduta determina outros aspectos processuais: Legitimidade (ação penal pública ou privada) Condição de procedibilidade (publica condicionada ou incondicionada) Competência (vara criminal comum, vara do júri ou JEcrim) Rito (ordinário, sumário, sumaríssimo ou especial) Sursis processual (pena mínima menor ou igual a 1 ano)

7 3. QUAL É A AÇÃO PENAL 7 Ação penal -> identificação da parte que você está representando + tese de defesa (nulidade p.ex.). OBS: O elenco dos principais crimes do Código Penal e legislação extravagante com os respectivos tipos de ação penal será entregue para o aluno como fonte de consulta.

8 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL 8 INCONDICIONADA PÚBLICA REPRESENTAÇÃO AÇÃO PENAL CONDICIONADA PRIVADA REQUISIÇÃO PROPRIAMENTE DITA PERSONALÍSSIMA SUBSIDIÁRIA DA PÚBLICA

9 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL Ação Penal Pública Titularidade do Estado MP Peça inaugural denúncia

10 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL Ação Penal Pública Incondicionada Regra Geral jus puniendi (Estado) art. 24 CPP Princípios: Oficialidade (Estado MP órgão oficial); Obrigatoriedade (havendo a infração penal de ação pública, MP está obrigado a oferecer denuncia); Indisponibilidade (uma vez proposta não pode MP desistir).

11 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL 11 Prazo: Art. 46 CPP Réu preso: 5 dias; Réu solto: 15 dias Dica: Sendo esse tipo de ação a regra geral, quando não houver na lei qualquer alusão à espécie de ação à qual submete determinado delito, você pode seguramente entender que ela é pública incondicionada.

12 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL Ação Penal Pública Condicionada Condições da ação + condições especificas de procedibilidade a) Ação penal pública condicionada à representação Titular do direito à representação: - ofendido; - representante legal; - cônjuge, ascendente, descendente ou irmão; Previsão Legal: - Arts. 5º, 4º; 24; 25; 38 e 39 todos do CPP Destinatário: Art. 39 CPP ->- Autoridade Policial; - Ministério Público ; - Juiz

13 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL 13 Prazo: 6 meses, a contar da data do conhecimento da autoria do fato. Como contar prazo? Art. 10 CP inclui o primeiro e exclui o ultimo é prazo penal. Após transcurso -> decadência -> extinção de punibilidade ( art. 109, IV CP) Retratação: até o oferecimento da denuncia art. 25 CPP Ausência de representação: nulidade absoluta ilegitimidade ad processum do MP.

14 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL 14 ATENÇÃO: 1 Art. 39 caput Pode ser feita também por procurador ( poderes especiais); 2 O mais comum é que a representação seja oferecida à autoridade policial art. 5º, 4º, CPP). 3 E a decadência para o incapaz? 6 meses a partir da cessação da incapacidade.

15 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL 15 b) Ação Penal Pública Condicionada à requisição do Ministro da Justiça Destaque: art. 145, parágrafo único, primeira parte CP -> crimes contra a honra do Presidente da República ou chefe de governo estrangeiro. Destinatários: Autoridade Policial; - Ministério Público ; - Juiz Titularidade: Ministro da Justiça Prazo: A lei não assinala. Assim, segue o prazo prescricional do crime.

16 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL Ação Penal Privada Titularidade -> transferida ao particular Jus puniendi -> Estado -> transfere ao ofendido (representantes) substituto processual. Petição inicial-> Queixa-crime.

17 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL 17 a) Ação penal privada propriamente dita O interesse do particular se sobrepõe ao interesse público, cabendo àquele segundo sua conveniência decidir pela propositura ou não da ação penal. Princípio -> oportunidade Titularidade: Ofendido: art. 30 CPP Representante legal: art. 30 CPP Curador especial: art. 33 CPP Cônjuge, ascendente, ordem: art. 31 CPP descendente ou irmão, nesta Pessoa Jurídica -> Art. 37 CPP

18 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL 18 b) Ação penal privada personalíssima Legitimidade: próprio ofendido, excluída a possibilidade de outra pessoa Dois Crimes: adultério (art. 240 CP) revogado; - induzimento a erro essencial ou ocultação de impedimento para o casamento (art. 236 CP). Prazo: 6 meses -> (art. 236 CP) -> começa a contar do transito em julgado da anulação do casamento. ATENÇÃO: Prazo decadencial não se suspende e não se interrompe por qualquer razão.

19 3.1. TIPOS DE AÇÃO PENAL 19 b) Ação Penal Privada Subsidiária da Pública Art. 5º, LIX CF -> Na inércia do MP em casos de Ação Penal Pública, o particular assume a legitimidade para interpor ação privada. Art. 29 CPP ATENÇÃO: é apenas o silencio, a demonstrar a desídia do órgão ministerial, que enseja o oferecimento da ação penal privada subsidiária da pública. Prazo: 6 meses. Termo inicial -> o dia que se esgotar o prazo do MP

20 3.2. Como saber qual o tipo de ação para cada crime 20 Art. 100 CP: A ação penal é pública, salvo quando a lei expressamente a declara privativa do ofendido. Quando a lei quiser excepcionar deverá fazer expressamente. EXEMPLO 1: Ao descrever o crime de violação do segredo profissional, o art. 154, em seu parágrafo único, acrescenta que somente se procede mediante representação.

21 3.2. Como saber qual o tipo de ação para cada crime 21 EXEMPLO 2: Capítulo V titulo I parte especial crimes contra a honra (calunia, difamação e injuria) art. 145 nos crimes previstos neste capitulo somente se procede mediante queixa, salvo quando, no caso do art º, da violência resulta lesão corporal.

22 3.2. Como saber qual o tipo de ação para cada crime 22 EXEMPLO 3: O capítulo IV do titulo II ( crimes contra o patrimônio) trata do crime de dano. O art. 163 descreve no caput o dano simples e no parágrafo único a forma qualificada. Os subseqüentes artigos 164, 165 e 166 tratam outras modalidades e por fim o art. 167 cuida da ação penal, dispondo que nos casos de dano simples, dano qualificado por motivo egoístico e do crime do art. 164 somente se procede mediante QUEIXA.

23 3.2. Como saber qual o tipo de ação para cada crime 23 ATENÇÃO: Súmula 714 é concorrente a legitimidade do ofendido, mediante queixa, e do Ministério Público, condicionada a representação do ofendido, para ação penal por crime contra a honra de servidor público em razão dos exercício de suas funções.

24 3.3. Teses de defesa relacionadas à ação penal 24 se privada a ação deve checar: Eventual nulidade, por ilegitimidade de parte; Eventual extinção de punibilidade (decadência, renuncia ou perdão); Eventual falta de justa causa

25 4. QUAL O PROCEDIMENTO? 25 PROCEDIMENTO momento processual / endereçamento da sua peça / peça. ORDINÁRIO PROCEDIMENTOS SUMÁRIO SUMARISSIMO ESPECIAIS

26 4.1. COMO SABER O PROCEDIMENTO PARA CADA CRIME 26 PRIMEIRO Verificar se a pena máxima cominada ao crime em questão é menor ou igual a dois anos. Se for rito sumaríssimo, independente de estar previsto procedimento especial para aquele tipo de crime, salvo Lei Maria da Penha. OBS: verificar eventual causa de aumento ou diminuição de pena e concursos de crimes.

27 4.1. COMO SABER O PROCEDIMENTO PARA CADA CRIME 27 SEGUNDO Se o crime for superior a dois anos verificar se está previsto em algum procedimento especial. OBS: O fato de o delito constar na lei especial e não do Código Penal não implica automaticamente que obedeça a algum rito especial. O CTB por exemplo traz figuras típicas e segue o rito do CPP.

28 4.1. COMO SABER O PROCEDIMENTO PARA CADA CRIME 28 TERCEIRO crime cuja pena seja superior a dois anos e não havendo previsão de rito especial, você deverá verificar a pena máxima: Se inferior a 04 (quatro anos) e superior a 02 (dois anos) rito sumário; Se igual ou superior a 04 (quatro) anos rito ordinário.

29 5. QUAL O MOMENTO PROCESSUAL 29 Momento processual indica qual é a peça processual. Para saber o momento processual é preciso antes saber qual é o rito processual.

30 5. QUAL O MOMENTO PROCESSUAL 30 Divisão dos momentos processuais: Momento 1 Antes da ação penal Momento 2 instancia) Durante a ação penal ( 1ª Momento 3 Durante (sentença recorrível) a ação penal Momento 4 instância) Durante a ação penal ( 2ª Momento 5 Processo findo sem trânsito Momento 6 Processo findo ( ação de execução) Vide Lei de Execução Penal. Ver também lei nº /03 -> criou o Regime Disciplinar Diferenciado - RDD

31 5. QUAL O MOMENTO PROCESSUAL 31 Momento processual analisar também o último ato processual praticado. Ex: se o réu acaba de ser citado, o próximo passo é apresentar resposta à acusação. Ex: O juiz acaba de rejeitar a queixa crime. O momento processual, é portanto, prazo para recurso desta decisão Recurso em sentido estrito.

32 6. QUEM É SEU CLIENTE 32 Cliente pessoa a quem é imputada a prática da infração penal -> Defesa Cliente vitima da infração -> acusação Ação Penal Pública Três situações: Você deverá atuar em nome do réu (maioria dos casos); Você deverá atuar em nome do assistente de acusação; Você deverá atuar em nome do ofendido se MP for omisso ação penal privada subsidiária da pública

33 6. QUEM É SEU CLIENTE 33 Ação penal privada Duas situações: Você deverá atuar em nome do réu/querelado Você deverá atuar em nome do autor/querelante

34 7. QUAL A SITUAÇÃO PRISIONAL 34 Situação prisional se estiver preso poderá apresentar as seguintes peças dependendo da situação; Habeas corpus relaxamento de prisão em flagrante liberdade provisória revogação da prisão preventiva ou temporária.

35 BIBLIOGRAFIA 35 ESCOBAR, Fernanda Maria Zichia; VANZOLINI, Maria Patrícia. Como se preparar para a 2ª fase penal, exame de ordem, teoria e prática. Volume único. 9ª edição. Editora Gen, 10ª edição.

DIREITO PROCESSUAL PENAL I. Princípios que Regem o Processo Penal... 002 II. Lei Processual Penal e Sistemas do Processo Penal... 007 III. Inquérito Policial... 009 IV. Processo e Procedimento... 015 V.

Leia mais

Direito Penal. Da Ação Processual Penal

Direito Penal. Da Ação Processual Penal Direito Penal Da Ação Processual Penal Ação Processual Penal Conceito: - Poder ou direito de apresentar em juízo uma pretensão acusatória. Fundamento: - Princípio da inafastabilidade do poder jurisdicional

Leia mais

Tratado nos artigos a a do d o CP C. P

Tratado nos artigos a a do d o CP C. P AÇÃO PENAL Tratado nos artigos 100 a 106 do CP. Conceito: Direito de exigir do Estado a aplicação da norma penal ao infrator. É o ius puniendi do Estado. CLASSIFICAÇÃO Conhecimento Cautelar Execução Art.

Leia mais

Condições da Ação Penal -Possibilidade jurídica do pedido A pretensão do autor deve referir-se a providência admitida pelo direito objetivo. Para que

Condições da Ação Penal -Possibilidade jurídica do pedido A pretensão do autor deve referir-se a providência admitida pelo direito objetivo. Para que AÇÃO PENAL Ação é o direito subjetivo de se invocar do Estado- Juiz a aplicação do direito objetivo a um caso concreto. Tal direito é público, subjetivo, autônomo, específico, determinado e abstrato (TOURINHO

Leia mais

23/09/2012 PROCESSO PENAL I. Processo penal I

23/09/2012 PROCESSO PENAL I. Processo penal I I 10ª -Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 Processo penal I 2 1 CLASSIFICAÇÃO - Quanto ao titular; A ação penal pública é condicionada sempre que houver exigência de alguma observância formal à sua

Leia mais

AÇÃO PENAL. Noções preliminares e conceito. Características:

AÇÃO PENAL. Noções preliminares e conceito. Características: AÇÃO PENAL Noções preliminares e conceito Características: 1 Condições para o exercício da ação penal 1.1 Condições genéricas a) Possibilidade jurídica do pedido Art. 395. A denúncia ou queixa será rejeitada

Leia mais

Aula 3: Ação Penal. Prof. Ma. Luane Lemos. São Luis,

Aula 3: Ação Penal. Prof. Ma. Luane Lemos. São Luis, Aula 3: Ação Penal Incondicionada Ação Penal Pública Condicionada Exclusiva À representação À requisição do MJ Privada Personalíssima Subsidiária da pública 4.1 Ação Penal Pública 4.1.2 Ação Penal Pública

Leia mais

Atos de Ofício Processo Penal. Professor Luiz Lima CONCURSO TJMG - BANCA CONSULPLAN

Atos de Ofício Processo Penal. Professor Luiz Lima CONCURSO TJMG - BANCA CONSULPLAN Atos de Ofício Processo Penal Professor Luiz Lima CONCURSO TJMG - BANCA CONSULPLAN Cargo Especialidade Escolaridade Vencimentos Oficial de apoio judicial Oficial Judiciário (Classe D) --- Conclusão de

Leia mais

SUMÁRIO 1. PEÇAS DE LIBERDADE, 17 PREFÁCIO, 5 SUMÁRIO, 7

SUMÁRIO 1. PEÇAS DE LIBERDADE, 17 PREFÁCIO, 5 SUMÁRIO, 7 SUMÁRIO PREFÁCIO, 5 SUMÁRIO, 7 1. PEÇAS DE LIBERDADE, 17 1. Primeiro passo: identificar qual a peça ou instituto o caso concreto apresenta ou requer, 17 1.1. Peças práticas que podem ser requeridas a qualquer

Leia mais

Ação Penal continuação

Ação Penal continuação Ação Penal continuação 7. Peças acusatórias A. Requisitos (art. 41 do CPP): Essenciais: narração do fato delituoso e qualificação do acusado; Acidentais: classificação legal do delito e rol de testemunhas

Leia mais

SUMÁRIO PARTE 1 PEÇAS PRÁTICO-PROFISSIONAIS E TEORIA ASSOCIADA CAPÍTULO 1. PEÇAS DE LIBERDADE...

SUMÁRIO PARTE 1 PEÇAS PRÁTICO-PROFISSIONAIS E TEORIA ASSOCIADA CAPÍTULO 1. PEÇAS DE LIBERDADE... SUMÁRIO PARTE 1 PEÇAS PRÁTICO-PROFISSIONAIS E TEORIA ASSOCIADA CAPÍTULO 1. PEÇAS DE LIBERDADE... 19 1. Primeiro passo: identificar qual a peça ou instituto o caso concreto apresenta ou requer... 19 1.1.

Leia mais

AULA 08. Critérios utilizados pelo legislador para escolher que ação penal de um delito será privada.

AULA 08. Critérios utilizados pelo legislador para escolher que ação penal de um delito será privada. Turma e Ano: Regular/2015 Matéria / Aula: Processo Penal Professora: Elisa Pitarro AULA 08 Ação penal privada Critérios utilizados pelo legislador para escolher que ação penal de um delito será privada.

Leia mais

4. AÇÃO CIVIL EX DELICTO 4.1 Questões

4. AÇÃO CIVIL EX DELICTO 4.1 Questões SUMÁRIO 1. APLICAÇÃO DO DIREITO PROCESSUAL PENAL 1.1 A lei processual no espaço 1.2 A lei processual no tempo (irretroatividade) 1.3 A lei processual em relação às pessoas 1.3.1 Imunidades 1.3.2 Imunidade

Leia mais

Capítulo 1 Introdução...1. Capítulo 2 Inquérito Policial (IP)...5

Capítulo 1 Introdução...1. Capítulo 2 Inquérito Policial (IP)...5 S u m á r i o Capítulo 1 Introdução...1 Capítulo 2 Inquérito Policial (IP)...5 2.1. Início do IP... 17 2.2. Indiciamento... 24 2.3. Identificação Criminal a Nova Lei nº 12.037/2009... 27 2.4. Demais Providências...

Leia mais

REINALDO ROSSANO LÉO MATOS INFORMÁTICA EXERCÍCIOS QUADRIX LINUX DIREITO PROCESSUAL PENAL

REINALDO ROSSANO LÉO MATOS INFORMÁTICA EXERCÍCIOS QUADRIX LINUX DIREITO PROCESSUAL PENAL REINALDO ROSSANO LÉO MATOS INFORMÁTICA EXERCÍCIOS QUADRIX LINUX DIREITO PROCESSUAL PENAL CARGOS: OFICIAL DE JUSTIÇA E ANALISTA JUDICIÁRIO FUNÇÃO JUDICIÁRIA PROVA OBJETIVA: 9.1.3. A Prova Objetiva será

Leia mais

Conteúdo: Ação Penal nos Crimes contra a Honra: Pedido de explicações, audiência de conciliação, exceção da verdade. Jurisdição: Conceito, Princípios.

Conteúdo: Ação Penal nos Crimes contra a Honra: Pedido de explicações, audiência de conciliação, exceção da verdade. Jurisdição: Conceito, Princípios. Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Processo Penal / Aula 08 Professor: Elisa Pittaro Conteúdo: Ação Penal nos Crimes contra a Honra: Pedido de explicações, audiência de conciliação, exceção da

Leia mais

Material Didático de Direito Penal n.5:

Material Didático de Direito Penal n.5: [Digite o nome da empresa] Material Didático de Direito Penal n.5: AÇÃO PENAL Produzido por Gisele Alves e Ieda Botelho 14 AÇÃO PENAL De acordo com Cleber Masson (2012, p. 833) a ação penal é o direito

Leia mais

Sumário CAPÍTULO I CAPÍTULO II

Sumário CAPÍTULO I CAPÍTULO II Sumário CAPÍTULO I Introdução ao processo penal... 17 1. Conceito e função do processo penal... 17 2. Ação. Processo. Procedimento... 18 3. Princípios do processo penal... 19 3.1. Devido processo legal...

Leia mais

INICIO DA AÇÃO PENAL

INICIO DA AÇÃO PENAL AÇÃO PENAL INICIO DA AÇÃO PENAL OFERECIMENTO DA DENÚNCIA OU QUEIXA ART.24CPPeART.129,I,CF/88 REJEIÇÃO DA DENÚNCIA OU QUEIXA- APLICA-SE AO DIREITO AO CASO CONCRETO, RESPONDENDO AO PLEITO DO INTERESSADO.

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Procedimento Sumaríssimo. Gustavo Badaró aulas de 5 e 19 de abril de 2017

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Procedimento Sumaríssimo. Gustavo Badaró aulas de 5 e 19 de abril de 2017 Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo Procedimento Sumaríssimo Gustavo Badaró aulas de 5 e 19 de abril de 2017 PLANO DA AULA 1. Noções gerais 2. Infrações penais de menor potencial ofensivo

Leia mais

Processo Penal. Professor Luiz Lima CONCURSO TJSP - VUNESP

Processo Penal. Professor Luiz Lima CONCURSO TJSP - VUNESP Processo Penal Professor Luiz Lima CONCURSO TJSP - VUNESP BLOCO II: Conhecimentos em Direito (24) Questões de português; (16) Questões de informática; (4) atualidades; (6) matemática; (40) questões: 1.

Leia mais

TJ - SP Processo Penal NILMAR DE AQUINO

TJ - SP Processo Penal NILMAR DE AQUINO TJ - SP Processo Penal NILMAR DE AQUINO 1)Cabe recurso de apelação das decisões em que a) julgarem procedentes as exceções, salvo a de suspeição b) decretar a prescrição ou julgar, por outro modo, extinta

Leia mais

Conclusão Peças de informação e outros procedimentos investigatórios

Conclusão Peças de informação e outros procedimentos investigatórios Sumário 1 A REDAÇÃO JURÍDICA 1.1 A nova redação jurídica 1.2 Síntese, clareza e objetividade 1.3 Orações intercaladas 1.4 Introdução, desenvolvimento e conclusão 1.5 Redação impessoal 1.6 Copiar e colar

Leia mais

OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Marcação do CPP Estefânia Rocha

OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Marcação do CPP Estefânia Rocha OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Marcação do CPP Estefânia Rocha 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. MARCAÇÃO DO CÓDIGO de PROCESSO PENAL conforme o EDITAL

Leia mais

Juizados Especiais Criminais

Juizados Especiais Criminais Direito Processual Penal Juizados Especiais Criminais Constituição Federal Art. 98. A União, no Distrito Federal e nos Territórios, e os Estados criarão: I - juizados especiais, providos por juízes togados,

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Promover o desenvolvimento das competências e habilidades definidas no perfil do egresso, quais sejam:

PLANO DE ENSINO. Promover o desenvolvimento das competências e habilidades definidas no perfil do egresso, quais sejam: PLANO DE ENSINO CURSO: Direito PERÍODO: 5º semestre DISCIPLINA: Ação Penal CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1,5 horas/aula CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 30 horas I EMENTA Persecutio criminis. Inquérito policial. Ação

Leia mais

Sumário PARTE I TEORIA CAPÍTULO 1 TEORIA PASSO A PASSO

Sumário PARTE I TEORIA CAPÍTULO 1 TEORIA PASSO A PASSO Sumário PARTE I TEORIA CAPÍTULO 1 TEORIA PASSO A PASSO 1.º PASSO COMPREENDENDO O PROBLEMA 1. Qual o crime tratado pelo problema 2. Qual é a ação penal 2.1 Quais os tipos de ação penal 2.1.1 Ação penal

Leia mais

PROCESSO PENAL MARATONA OAB XXI PROF. FLÁVIO MILHOMEM

PROCESSO PENAL MARATONA OAB XXI PROF. FLÁVIO MILHOMEM PROCESSO PENAL MARATONA OAB XXI PROF. FLÁVIO MILHOMEM 1ª QUESTÃO José Augusto foi preso em flagrante delito pela suposta prática do crime de receptação (Art. 180 do Código Penal pena: 01 a 04 anos de reclusão

Leia mais

IUS RESUMOS. Ação Penal Parte II. Organizado por: Max Danizio Santos Cavalcante

IUS RESUMOS. Ação Penal Parte II. Organizado por: Max Danizio Santos Cavalcante Ação Penal Parte II Organizado por: Max Danizio Santos Cavalcante SUMÁRIO I. AÇÃO PENAL PARTE II... 3 1. Ação Privada... 3 1.1 Princípios... 4 1.2 Modalidades... 5 2. Casos Especiais... 6 2.1 Crime contra

Leia mais

SUJEITOS NO PROCESSO PENAL...

SUJEITOS NO PROCESSO PENAL... Sumário CapítuloI SUJEITOS NO PROCESSO PENAL... 29 1. NOÇÕES GERAIS... 29 2. JUIZ... 30 2.1. Breves noções... 30 2.2. O papel do juiz moderno... 30 2.3. O princípio da identidade física do juiz (art. 399,

Leia mais

COLEÇÃO SINOPSES PARA CONCURSOS GUIA DE LEITURA DA COLEÇÃO AGRADECIMENTOS NOTA À 5ª EDIÇÃO APRESENTAÇÃO PREFÁCIO...

COLEÇÃO SINOPSES PARA CONCURSOS GUIA DE LEITURA DA COLEÇÃO AGRADECIMENTOS NOTA À 5ª EDIÇÃO APRESENTAÇÃO PREFÁCIO... Sumário Sumário COLEÇÃO SINOPSES PARA CONCURSOS... 19 GUIA DE LEITURA DA COLEÇÃO... 21 AGRADECIMENTOS... 23 NOTA À 5ª EDIÇÃO... 25 APRESENTAÇÃO... 27 PREFÁCIO... 29 Capítulo I SUJEITOS NO PROCESSO PENAL...

Leia mais

QUEIXA-CRIME REDE JURIS

QUEIXA-CRIME REDE JURIS I. CABIMENTO Os crimes podem ser de ação penal pública, condicionada ou incondicionada, e de ação penal privada. Nos crimes de ação pública, quem oferece a petição inicial, denominada denúncia, é o Ministério

Leia mais

MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA

MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA 1 DIREITO PENAL 1.1 APLICAÇÃO DA LEI PENAL 1.1.1 Aplicação da lei penal no tempo 1.1.2 Aplicação da lei penal no espaço 1.2 PRINCÍPIOS PENAIS 1.1.1

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo 5 Inquérito policial (arts. 4º a 23 do cpp) 5.1 Conceito

SUMÁRIO. Capítulo 5 Inquérito policial (arts. 4º a 23 do cpp) 5.1 Conceito SUMÁRIO Introdução Capítulo 1 PRINCÍPIOS INFORMADORES DO PROCESSO PENAL 1.1 Devido processo legal (due process of law) ou justo processo 1.2 Publicidade dos atos processuais 1.3 Presunção de inocência,

Leia mais

Relação de peças Ao longo das aulas, no Exame Final, faremos mais de 50 peças profissionais, porque, como não trabalharemos com apostas e adivinhações, preferimos fazer uma abordagem mais ampla para deixar

Leia mais

Extinção da Punibilidade

Extinção da Punibilidade LEGALE Extinção da Punibilidade É a extinção da capacidade de punir pertencente ao Estado. Como se sabe, a ação pode ser pública ou privada, mas quem pune o agente é o Estado, único detentor do jus puniendi.

Leia mais

]âü áw ûé x T ûé cxçtä MARQUE CERTO ( C ) OU ERRADO ( E ) PARA AS QUESTÕES DE JURISDIÇÃO E AÇÃO PENAL

]âü áw ûé x T ûé cxçtä MARQUE CERTO ( C ) OU ERRADO ( E ) PARA AS QUESTÕES DE JURISDIÇÃO E AÇÃO PENAL MARQUE CERTO ( C ) OU ERRADO ( E ) PARA AS QUESTÕES DE JURISDIÇÃO E AÇÃO PENAL 1 - (CESPE/Agente Penitenciário/1998) Embora a função jurisdicional seja função precípua do Poder Judiciário, não pode o juiz,

Leia mais

Sumário MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA

Sumário MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA Sumário MANDAMENTOS PARA A APROVAÇÃO CONHEÇA E RESPONDA A PROVA 1 DIREITO PENAL 1.1 APLICAÇÃO DA LEI PENAL 1.1.1 Aplicação da lei penal no tempo 1.1.2 Aplicação da lei penal no espaço 1.2 PRINCÍPIOS PENAIS

Leia mais

A questão baseia-se na literalidade do art. 283, 284 e 285 do CPP:

A questão baseia-se na literalidade do art. 283, 284 e 285 do CPP: Cargo: S01 - AGENTE DE POLÍCIA CIVIL Disciplina: Noções de Direito Processual Penal Questão Gabarito por extenso Justificativa A questão baseia-se na literalidade do art. 283, 284 e 285 do CPP: Conclusão

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI URCA CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS DEPARTAMENTO DE DIREITO DISCIPLINA: DIREITO PENAL I

UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI URCA CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS DEPARTAMENTO DE DIREITO DISCIPLINA: DIREITO PENAL I UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI URCA CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS DEPARTAMENTO DE DIREITO DISCIPLINA: DIREITO PENAL I EXTINÇÃO DE PUNIBILIDADE Acadêmico: Rafael Mota Reis EXTINÇÃO DE PUNIBILIDADE

Leia mais

LFG MAPS. INQUÉRITO POLICIAL 08 questões. qualquer diligência, que será realizada, ou não, a juízo da autoridade.

LFG MAPS. INQUÉRITO POLICIAL 08 questões. qualquer diligência, que será realizada, ou não, a juízo da autoridade. NOÇÕES DE DIREITO PENAL Nível de importância Tema QTDE de Questões Porcentagem (%) 1 Inquérito Policial 8 32% 2 Prisões 7 28% 3 Provas 6 24% 4 Ação Penal 2 8% 5 Habeas Corpus 2 8% TOTAL 25 100% INQUÉRITO

Leia mais

INCONDICIONADA TITULARIDADE:

INCONDICIONADA TITULARIDADE: AÇÃO PENAL Conceito: AÇÃO PENAL PÚBLICA INCONDICIONADA TITULARIDADE: Art. 24. Nos crimes de ação pública, esta será promovida por denúncia do Ministério Público, mas dependerá, quando a lei o exigir, de

Leia mais

16/09/2012 DIREITO PROCESSO PENAL I. Processo penal I

16/09/2012 DIREITO PROCESSO PENAL I. Processo penal I DIREITO I 9ª - Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 Processo penal I 2 1 AÇÃO PENAL É o direito público subjetivo do Estado Administração, de pedir ao Estado a aplicação do direito penal objetivando

Leia mais

SUMÁRIO A ȃ.!... A ȃ.x.! A...

SUMÁRIO A ȃ.!... A ȃ.x.! A... SUMÁRIO... 23 1. ANTECEDENTES HISTÓRICOS DA FUNÇÃO DE ADVOGADO... 23 2. O ADVOGADO NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL... 24 3. LEI DE REGÊNCIA DA CARREIRA DE ADVOGADO E A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL... 24 3.1.

Leia mais

Extinção da punibilidade. Art. 107 do CP... IV - Prescrição, Decadência e Perempção

Extinção da punibilidade. Art. 107 do CP... IV - Prescrição, Decadência e Perempção LEGALE Art. 107 do CP... IV - Prescrição, Decadência e Perempção PRESCRIÇÃO é uma causa de extinção da punibilidade consistente na perda do prazo por parte do Estado para punir o agente (impor uma sentença

Leia mais

26/08/2012 PROCESSO PENAL II PROCESSO PENAL II

26/08/2012 PROCESSO PENAL II PROCESSO PENAL II II 5ª -Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 II Acessem!!!!!! www.rubenscorreiajr.blogspot.com 2 1 RASCUNHAO DO PROFESSOR RUBENS 2 Lei 9.099 de setembro de 1995; Todas as contravenções penais; Os crimes

Leia mais

Extinção da Punibilidade

Extinção da Punibilidade Extinção da Punibilidade Denison Machado Oliveira Fabricio Nunes da Costa João Carlos Ramos Pinheiro Júnior Jonh Climaco Rodrigues Marques Kaio de Araújo Flexa Luiz Eduardo Monteiro da Silva Luiz Carlos

Leia mais

ULISSES VIEIRA MOREIRA PEIXOTO

ULISSES VIEIRA MOREIRA PEIXOTO ULISSES VIEIRA MOREIRA PEIXOTO 2015 EDITORA S UMÁRIO Introdução... 13 CAPÍTULO 1 PRESCRIÇÃO E DECADÊNCIA NO CÓDIGO CIVIL 1.1. Da Prescrição... 17 1.2. Do Instituto da prescrição... 18 1.3. Dos Requisitos

Leia mais

SUSPENSÃO CONDICIONAL DA PENA. Profa. Luanna Tomaz

SUSPENSÃO CONDICIONAL DA PENA. Profa. Luanna Tomaz SUSPENSÃO CONDICIONAL DA PENA Profa. Luanna Tomaz INTRODUÇÃO Origem: Surge na França em 1884. Medida judicial que determina o sobrestamento da pena, preenchidos determinados requisitos. Natureza Jurídica:

Leia mais

Procedimento especial: crimes contra a propriedade imaterial

Procedimento especial: crimes contra a propriedade imaterial Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo Procedimento especial: crimes contra a propriedade imaterial Gustavo Badaró aula de 15 de setembro de 2015 PLANO DA AULA 1. Noções gerais 2. Procedimento

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 Introdução Capítulo 2 Processo Penal Capítulo 3 Ação Penal... 5

Sumário. Capítulo 1 Introdução Capítulo 2 Processo Penal Capítulo 3 Ação Penal... 5 Sumário Capítulo 1 Introdução... 1 Capítulo 2 Processo Penal... 3 Capítulo 3 Ação Penal... 5 3.1. Considerações Gerais...5 3.1.1. Ação penal pública incondicionada...5 3.1.2. Ação penal pública condicionada

Leia mais

CONTEUDO PROGRAMÁTICO DIREITO PROCESSUAL PENAL I. 1. Introdução: 1.1 Conceito de Direito Processual; 1.2 Conteúdo; 1.3 Objeto;

CONTEUDO PROGRAMÁTICO DIREITO PROCESSUAL PENAL I. 1. Introdução: 1.1 Conceito de Direito Processual; 1.2 Conteúdo; 1.3 Objeto; CONTEUDO PROGRAMÁTICO DIREITO PROCESSUAL PENAL I 1. Introdução: 1.1 Conceito de Direito Processual; 1.2 Conteúdo; 1.3 Objeto; 2. Evolução História do Processo Penal 2.1 Processo penal no Brasil; 2.2 Sistemas

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo 1. Da Aplicação da Lei Processual Penal, 17

SUMÁRIO. Capítulo 1. Da Aplicação da Lei Processual Penal, 17 SUMÁRIO Capítulo 1. Da Aplicação da Lei Processual Penal, 17 1.1. Aplicação da lei processual penal no espaço, 17 1.2. Lei processual penal no tempo, 20 1.3. Imunidades (aplicação da lei processual quanto

Leia mais

XXIII EXAME DE ORDEM PROCESSO PENAL PROF CHRISTIANO GONZAGA

XXIII EXAME DE ORDEM PROCESSO PENAL PROF CHRISTIANO GONZAGA XXIII EXAME DE ORDEM PROCESSO PENAL PROF CHRISTIANO GONZAGA Princípios Devido Processo Legal Juiz Natural PRINCÍPIOS IMPORTANTES Ampla Defesa Presunção de Inocência Aplicação da lei processual Art. 2º,

Leia mais

Petições Penais Anotadas

Petições Penais Anotadas Paulo Alves Franco Petições Penais Anotadas Questões e Testes para Concurso Sumário Prefácio... 13 Apresentação... 15 Abreviaturas... 17 DOUTRINA Definição... 23 O Direito Processual Penal como ramo do

Leia mais

CALÚNIA (art. 138, CP) DIFAMAÇÃO (art. 139, CP) INJÚRIA (art. 140, CP)

CALÚNIA (art. 138, CP) DIFAMAÇÃO (art. 139, CP) INJÚRIA (art. 140, CP) CALÚNIA (art. 138, CP) DIFAMAÇÃO (art. 139, CP) INJÚRIA (art. 140, CP) 1 PEDIDO DE EXPLICAÇÕES - não está disciplinado no CPP - art. 144, CP Se, de referências, alusões ou frases, se infere calúnia, difamação

Leia mais

Autoritarismo do Código de Processo Penal de 1941 vs. Constituição Federal de Processo Penal...8. Sistema Acusatório...

Autoritarismo do Código de Processo Penal de 1941 vs. Constituição Federal de Processo Penal...8. Sistema Acusatório... Sumário Autoritarismo do Código de Processo Penal de 1941 vs. Constituição Federal de 1988...2 Contexto Político e Histórico... 2 Características da Constituição de 1937... 4 Código de Processo Penal de

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES 2007/1 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES Disciplina: DIREITO PROCESSUAL PENAL I Curso: DIREITO Código CR PER Co-Requisito Pré-Requisito

Leia mais

Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária D- 7º 4 30 h/a Nome da Disciplina / Curso

Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária D- 7º 4 30 h/a Nome da Disciplina / Curso Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária D- 7º 4 30 h/a Turma Nome da Disciplina / Curso DIREITO LABORATÓRIO DE PRÁTICA JURÍDICA II PROCESSUAL PENAL D XX DIREITO PROCESSUAL PENAL Portaria Auto de

Leia mais

PROCESSO PENAL I 7ª - Part r e Pro r f o e f ss s o s r o : r :Ru R b u ens s Co C r o r r e r ia a Jun u ior

PROCESSO PENAL I 7ª - Part r e Pro r f o e f ss s o s r o : r :Ru R b u ens s Co C r o r r e r ia a Jun u ior PROCESSO PENAL I 7ª - Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 PROCESSO PENAL I 2 PROCESSO PENAL FORMA Será escrito art. 9 do CPP objetivando o controle dos atos e posteriormente servir de base ao processo;

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. 1. Introdução histórica 2. Natureza jurídica 3. Referências normativas 4. Legitimidade 5. Finalidade 6. Hipóteses de cabimento

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. 1. Introdução histórica 2. Natureza jurídica 3. Referências normativas 4. Legitimidade 5. Finalidade 6. Hipóteses de cabimento CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Introdução histórica 2. Natureza jurídica 3. Referências normativas 4. Legitimidade 5. Finalidade 6. Hipóteses de cabimento Habeas corpus - Tenhas corpo (...) a faculdade concedida

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Procedimento comum: ordinário e sumário. Gustavo Badaró aulas 22 e 29 de março de 2017

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Procedimento comum: ordinário e sumário. Gustavo Badaró aulas 22 e 29 de março de 2017 Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo Procedimento comum: ordinário e sumário Gustavo Badaró aulas 22 e 29 de março de 2017 PLANO DA AULA 1. Comparação dos procedimentos ordinários 2. Procedimento

Leia mais

Capítulo IV Ação e Direito-de-Ação

Capítulo IV Ação e Direito-de-Ação Capítulo IV Ação e Direito-de-Ação * Segundo adverte Rosemiro Pereira Leal o estudo da ação, como instituto do direito processual, implica incursões conceituais para desfazer a confusão terminológica que

Leia mais

MÉTODOS DIDÁTICOS: Aulas expositivas. Conferências e Seminários. Grupos de estudo

MÉTODOS DIDÁTICOS: Aulas expositivas. Conferências e Seminários. Grupos de estudo UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Faculdade de Direito Departamento de Direito e Processo Penal Plano de Ensino de Disciplina DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL PE AL I CÓDIGO: DIN105 PRÉ-REQUESITO: DIC014

Leia mais

a) descrição do fato em todas as suas circunstâncias;

a) descrição do fato em todas as suas circunstâncias; DENÚNCIA Requisitos - art. 41 do CPP a) descrição do fato em todas as suas circunstâncias; O autor deve indicar na peça inicial, todas as circunstâncias que cercaram o fato...o processo penal do tipo acusatório

Leia mais

NOÇÕES GERAIS DE PARTE GERAL DO CP E CPP ESSENCIAIS PARA O ENTENDIMENTO DA LEGISLAÇÃO PENAL ESPECIAL

NOÇÕES GERAIS DE PARTE GERAL DO CP E CPP ESSENCIAIS PARA O ENTENDIMENTO DA LEGISLAÇÃO PENAL ESPECIAL NOÇÕES GERAIS DE PARTE GERAL DO CP E CPP ESSENCIAIS PARA O ENTENDIMENTO DA LEGISLAÇÃO PENAL ESPECIAL 1. ITER CRIMINIS CAMINHO DO CRIME FASE INTERNA COGITAÇÃO ( irrelevante para direito penal) 2. FASE EXTERNA

Leia mais

Olá, amigos! Valeu! 1. Apresentação e estrutura textual (0,40). 2. Endereçamento à Vara Criminal da Comarca de São Paulo (0,20),

Olá, amigos! Valeu! 1. Apresentação e estrutura textual (0,40). 2. Endereçamento à Vara Criminal da Comarca de São Paulo (0,20), Olá, amigos! A peça do simulado é a prova prática do Exame de Ordem 2009.3 (CESPE). Percebam que o gabarito elaborado pela banca é bastante simples em comparação àquele da queixa do ciclo de correções.

Leia mais

6 - Réu Lídio Laurindo: restou absolvido de todas as acusações; 7 - Réu Cildo Ananias: restou absolvido de todas as acusações.

6 - Réu Lídio Laurindo: restou absolvido de todas as acusações; 7 - Réu Cildo Ananias: restou absolvido de todas as acusações. PROCEDIMENTO ESP.DOS CRIMES DE COMPETÊNCIA DO JÚRI Nº 2004.71.04.005970-2/RS AUTOR : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL ACUSADO : IRENI FRANCO : ZIGOMAR TEODORO : LEOMAR CORREIA : CILDO ANANIAS : SERGIO ANANIAS

Leia mais

DISPOSIÇÕES PENAIS. CRIMES ELEITORAIS São todas condutas que, durante o

DISPOSIÇÕES PENAIS. CRIMES ELEITORAIS São todas condutas que, durante o CRIMES ELEITORAIS São todas condutas que, durante o processo eleitoral atingem ou maculam a liberdade do direito ao voto, os procedimentos das atividades eleitorais, desde o alistamento até a diplomação

Leia mais

PONTO 1: Procedimentos

PONTO 1: Procedimentos 1 PROCESSO PENAL PONTO 1: Procedimentos PROCEDIMENTOS Procedimento/rito é a forma pela qual se desenvolve o processo. Indicações bibliográficas: Nucci e Avena, ambos edição de 2009. Art. 394 do CPP. Hoje,

Leia mais

Direito Processual Penal

Direito Processual Penal Direito Processual Penal Procedimento Comum e Ordinário Professor Joerberth Nunes www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Processual Penal PROCEDIMENTO COMUM E ORDINÁRIO LIVRO II Dos Processos em Espécie

Leia mais

30/09/2012 PROCESSO PENAL I. Processo penal I

30/09/2012 PROCESSO PENAL I. Processo penal I I 12ª -Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 Processo penal I 2 1 AÇÃO PENAL DE INICIATIVA PRIVADA QUEIXA: A queixa inaugura à ação penal, é uma petição inicial; Deve ser oferecida ao juiz!!! Deve conter

Leia mais

Direito Penal. Dr. Pietro Chidichimo CAUSAS DE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE

Direito Penal. Dr. Pietro Chidichimo CAUSAS DE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE CAUSAS DE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE 1. Artigo 107, do Código Penal: Morte do agente Anistia Graça e Indulto Abolitio Criminis Decadência Perempção Renúncia Perdão Retratação Perdão Judicial ü Atestada por

Leia mais

Índice Geral. Índice Sistemático do Código de Processo Penal

Índice Geral. Índice Sistemático do Código de Processo Penal Índice Geral Código de Processo Penal Decreto-lei 3.689, de 3 de outubro de 1941... 13 Súmulas Criminais do STF e do STJ Comentadas... 1645 Índice Alfabético-Remissivo... 1905 Bibliografia... 1923 Índice

Leia mais

1. Sobre as medidas cautelares pessoais no processo penal, é correto afirmar que:

1. Sobre as medidas cautelares pessoais no processo penal, é correto afirmar que: P á g i n a 1 PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO PROCESSUAL PENAL 1. Sobre as medidas cautelares pessoais no processo penal, é correto afirmar que: I - De acordo com o Código de Processo Penal, as

Leia mais

PRINCIPAIS PEÇAS PENAIS

PRINCIPAIS PEÇAS PENAIS PRINCIPAIS PEÇAS PENAIS QUEIXA CRIME CABIMENTO FUNDAMENTO LEGAL ENDEREÇAMENTO PRAZO PEDIDOS AÇÃO PENAL PRIVADA AÇÃO PENAL PRIVADA SUBSIDIÁRIA DA PÚBLICA ART. 30 E 41, CPP SÓ PODE SER OFERECIDA A UM JUIZ

Leia mais

RECURSOS CRIMINAIS TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RECURSOS RECURSOS RECURSOS RECURSOS RECURSOS

RECURSOS CRIMINAIS TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RECURSOS RECURSOS RECURSOS RECURSOS RECURSOS TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL CRIMINAIS Conceito Vem do latim recursos, é o oposto de processo (procedere caminhar para frente), significa caminho de volta, caminhar para trás. É o mecanismo processual destinado

Leia mais

OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Identificando a PEÇA Estefânia Rocha

OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Identificando a PEÇA Estefânia Rocha OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Identificando a PEÇA Estefânia Rocha 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. IDENTIFICANDO A PEÇAS Ao entrar na sala da PROVA no

Leia mais

SALA DE ESTUDO CONCURSOS JURÍDICOS

SALA DE ESTUDO  CONCURSOS JURÍDICOS CONCURSOS JURÍDICOS SALA DE ESTUDO www.concursosjuridicos.com.br Prática Jurídica da Ação Penal A Ação Penal Pública Noções Gerais Recebendo os autos do inquérito policial ou outra peça de informação,

Leia mais

03/05/2017 DEUSDEDY SOLANO DIREITO PROCESSUAL PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL

03/05/2017 DEUSDEDY SOLANO DIREITO PROCESSUAL PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL DEUSDEDY SOLANO DIREITO PROCESSUAL PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL 1 LIVRO I TÍTULO VII CAPÍTULO I e II DO JUIZ, DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ACUSADO E DEFENSOR, DOS ASSISTENTES E AUXILIARES DA JUSTIÇA Arts.

Leia mais

a) só poderia ordenar o arquivamento se houvesse requerimento do Ministério Público nesse sentido.

a) só poderia ordenar o arquivamento se houvesse requerimento do Ministério Público nesse sentido. O concurso para o Tribunal Regional Federal da 1 região (TRF1) deverá acontecer ainda este ano. Embora não haja previsão para divulgação do edital, a preparação deve ser iniciada o quanto antes. Para auxiliar

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Promover o desenvolvimento das competências e habilidades definidas no perfil do egresso, quais sejam:

PLANO DE ENSINO. Promover o desenvolvimento das competências e habilidades definidas no perfil do egresso, quais sejam: PLANO DE ENSINO CURSO: Direito PERÍODO: 6º Semestre DISCIPLINA: Provas Processuais Penais CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1,5 horas/aula CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 30 horas/aula I EMENTA Prisão. Liberdade provisória.

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ DIREITO PENAL II - 4 semestre Profª Paola Santos

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ DIREITO PENAL II - 4 semestre Profª Paola Santos AULA X DIREITO PENAL II TEMA: AÇÃO PENAL PROFª: PAOLA JULIEN O. SANTOS INTRODUÇÃO Ação Penal, faculdade que tem o Poder Público de, em nome da sociedade, apurar a responsabilidade dos agentes de delitos,

Leia mais

b) as medidas de segurança e as penas são aplicáveis tanto aos inimputáveis como aos semi-imputáveis;

b) as medidas de segurança e as penas são aplicáveis tanto aos inimputáveis como aos semi-imputáveis; DIREITO PENAL II - CCJ0032 Título SEMANA 16 Descrição 1) As medidas de segurança diferem das penas nos seguintes pontos: a) as penas são proporcionais à periculosidade do agente; b) as medidas de segurança

Leia mais

Pós Penal e Processo Penal. Legale

Pós Penal e Processo Penal. Legale Pós Penal e Processo Penal Legale NULIDADES Existem vários graus de vícios processuais: Irregularidade Nulidade Relativa Nulidade Absoluta Inexistência irregularidade: vício que não traz prejuízo nulidade

Leia mais

Direito Processual Penal

Direito Processual Penal Direito Processual Penal Ação Penal Professor Joeberth Nunes www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Processual Penal AÇÃO PENAL PRESSUPOSTOS PROCESSUAIS 1. CONCEITO : é o direito de o Ministério Púbico,

Leia mais

SÉRGIO MELO DIREITO PROCESSUAL PENAL

SÉRGIO MELO DIREITO PROCESSUAL PENAL SÉRGIO MELO DIREITO PROCESSUAL PENAL 1) Delegado de Polícia-PC/GO-CESPE-2017 O Código de Processo Penal prevê a requisição, às empresas prestadoras de serviço de telecomunicações, de disponibilização imediata

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ AULA X DIREITO PENAL II TEMA: AÇÃO PENAL PROFª: PAOLA JULIEN O. SANTOS AÇÃO PENAL INTRODUÇÃO Ação Penal, faculdade que tem o Poder Público de, em nome da sociedade, apurar a responsabilidade dos agentes

Leia mais

Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Semana. Tipo de aula UNIDADE I

Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Semana. Tipo de aula UNIDADE I PLANO DE CURSO DISCIPLINA: LABORATÓRIO DE PRÁTICA JURÍDICA IV - PENAL (CÓD. ORES 60160) ETAPA: 10ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo de aula Habilidades

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL I AULA DIA 04/05/2015. Docente: TIAGO CLEMENTE SOUZA

DIREITO PROCESSUAL PENAL I AULA DIA 04/05/2015. Docente: TIAGO CLEMENTE SOUZA DIREITO PROCESSUAL PENAL I AULA DIA 04/05/2015 Docente: TIAGO CLEMENTE SOUZA E-mail: tiago_csouza@hotmail.com 10.2.5. Características - Procedimento escrito: não se permite uma investigação verbal. Todas

Leia mais

Aula 10. Qual o vício quando o Ministério Público oferece denúncia em face de agente que possui apenas 17 anos?

Aula 10. Qual o vício quando o Ministério Público oferece denúncia em face de agente que possui apenas 17 anos? Turma e Ano: Regular 2015 / Master B Matéria / Aula: Direito Processual Penal / Aula 10 Professor: Elisa Pittaro Monitora: Kelly Soraia Aula 10 NULIDADES EM ESPÉCIE Art. 564. A nulidade ocorrerá nos seguintes

Leia mais

Direito Processual Penal

Direito Processual Penal Direito Processual Penal Prisão Preventiva Professor Joerberth Nunes www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Processual Penal PRISÃO PREVENTIVA CÓDIGO DE PROCESSO PENAL TÍTULO IX CAPÍTULO III Da Prisão

Leia mais

PLANO DE ENSINO. CURSO: DIREITO MODALIDADE: Presencial PROFESSOR: PAOLA JULIEN O. DOS SANTOS TURMAS: 9 DIN - 1

PLANO DE ENSINO. CURSO: DIREITO MODALIDADE: Presencial PROFESSOR: PAOLA JULIEN O. DOS SANTOS TURMAS: 9 DIN - 1 PLANO DE ENSINO CURSO: DIREITO MODALIDADE: Presencial DISCIPLINA: ESTÁGIO IV CARGA HORÁRIA: 72h/a ANO: 2013 SEMESTRE: 1º PROFESSOR: PAOLA JULIEN O. DOS SANTOS TURMAS: 9 DIN - 1 OBJETIVOS O objetivo precípuo

Leia mais

CONCEITO NATUREZA DO INQUÉRITO POLICIAL

CONCEITO NATUREZA DO INQUÉRITO POLICIAL CONCEITO Inquérito Policial é todo o procedimento policial destinado a reunir elementos necessários à apuração da pratica de uma infração penal. É destinado sempre ao Ministério publico ou diretamente

Leia mais

SUMÁRIO. Parte I Código de PROCESSO PENAL Comentado DECRETO-LEI Nº 3.689, DE 3 DE OUTUBRO DE 1941 LIVRO I DO PROCESSO EM GERAL

SUMÁRIO. Parte I Código de PROCESSO PENAL Comentado DECRETO-LEI Nº 3.689, DE 3 DE OUTUBRO DE 1941 LIVRO I DO PROCESSO EM GERAL Parte I Código de PROCESSO PENAL Comentado DECRETO-LEI Nº 3.689, DE 3 DE OUTUBRO DE 1941 LIVRO I DO PROCESSO EM GERAL Título I Disposições preliminares (Arts. 1º a 3º)... 3 Título II Do inquérito policial

Leia mais

Polícia Civil Legislação Penal Especial Liana Ximenes

Polícia Civil Legislação Penal Especial Liana Ximenes Polícia Civil Legislação Penal Especial Liana Ximenes Crimes de Trânsito- Lei 9503/97 Arts. 291-301 do CTB - Parte Geral Arts.302-312 do CTB Crimes em espécie Parte Geral Art. 291. Aos crimes cometidos

Leia mais

Juizados Especiais. Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br.

Juizados Especiais. Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br. Juizados Especiais Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br Ementa da aula Juizado Especial Criminal Competência Princípios JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL

Leia mais

Legislação Curso TRF 1

Legislação Curso TRF 1 INQUÉRITO POLICIAL : arts. 4 a 23 dp CPP e art. 5º, CF 1) Inquérito policial NÃO é processo. É procedimento administrativo 2) Atribuições da PF e PC : art. 144, CF 3) Caráter inquisitorial : não aplica-se

Leia mais

Direito Penal III. Aula 10 04/04/2012. Exercícios de Revisão para a prova 11/04/2012 1ª V.A. Aula 11 18/04/ Difamação art.

Direito Penal III. Aula 10 04/04/2012. Exercícios de Revisão para a prova 11/04/2012 1ª V.A. Aula 11 18/04/ Difamação art. Aula 10 04/04/2012 Exercícios de Revisão para a prova 11/04/2012 1ª V.A Aula 11 18/04/2012 2.5.2 Difamação art. 139 a) Objeto jurídico honra objetiva. b) Tipo Objetivo Difamar é o ato imputar a alguém

Leia mais

Algumas questões tiveram um nível relativamente elevado, considerando o cargo a que destinadas. Contudo, não vejo possibilidade de recurso.

Algumas questões tiveram um nível relativamente elevado, considerando o cargo a que destinadas. Contudo, não vejo possibilidade de recurso. Olá, pessoal Para quem não me conhece ainda, meu nome é Renan Araujo e sou professor aqui no Estratégia Concursos, lecionando as matérias de Direito Penal, Processual Penal e Legislação aplicada ao MP

Leia mais