O DOSSIER 4 I REVISTA DO GRUPO SCHRÉDER GIE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O DOSSIER 4 I REVISTA DO GRUPO SCHRÉDER GIE"

Transcrição

1 VIENNA, UMA TRADIÇÃO DE LUZ 4 I REVISTA DO GRUPO SCHRÉDER GIE

2 A parte superior da fachada exterior do Palácio Schönbrunn é iluminada por projectores Terra equipados com lâmpadas de iodetos metálicos de 35W e a parte inferior com Noctis Maxi equipados com seis LEDs brancos de alta potência. O DOSSIER Viena, a capital da Áustria, é também a capital da música, valsando entre músicas do século XIX e música electrónica contemporânea. Viena mantém igualmente a tradição de cafés onde o tempo permanece igual aos tempos em que Sissi era Imperatriz. Viena, sede da OPEP e da OSCE, é um centro político internacional. No imaginário colectivo, Viena é todas estas coisas. Mas, Viena é também a cidade luz da Europa Central. A maioria dos edifícios, pontes e obras de arte históricas são iluminadas à noite. Perto de 150,000 luminárias guiam, assinalam, iluminam e proporcionam um sentimento de segurança aos utilizadores desta cidade atravessada pelo mítico Danúbio, o mais importante rio da Europa. Iluminar para o bem de todos Viena sempre teve um interesse particular na iluminação pública com a intenção de a ter presente ao longo da cidade, tanto no centro histórico como nas zonas mais periféricas. O objectivo de conforto e segurança à noite para todos, ao mesmo tempo que respeitando os critérios e normas de iluminação de alta qualidade, não é novidade. Será por isso que o índice de criminalidade em Viena é relativamente baixo comparado com o resto da Europa? Um plano de iluminação para Viena Em 2006, O Departamento Municipal da Iluminação Pública, o MA33, elaborou o plano de iluminação para Viena recentemente publicado, em colaboração com o Departamento Municipal de Arquitectura, MA19. Os designers de iluminação Iris e Michael Podgorschek da PodPod Design e os consultores da FCP (consultores de planeamento de tráfego) definiram as linhas directrizes para a iluminação urbana de Viena nos próximos anos. Em Abril de 2008, o plano de iluminação de Viena adquiriu forma. Este documento, publicado pelas autoridades da cidade, define os critérios que guiaram os dois autores e que farão parte da definição da iluminação do futuro de Viena. Aspectos técnicos e estéticos, proporcionando às cidades uma sensação de segurança através da iluminação, poupança de energia, conforto visual, controlo da poluição luminosa e da influência nociva da iluminação na biodiversidade; todos estes critérios estão listados, explicados e analisados no plano de iluminação. Topografia na cidade Iris e Michael Podgorschek realizaram depois um inventário com base na topografia dos vários locais, cidades e edifícios da cidade atribuindo o seu papel específico e o tipo de iluminação que lhes está associada. Juntamente com o plano de iluminação, foram listados produtos típicos num catálogo de forma a dar conhecimento a todos os agentes e decisores envolvidos sobre boa harmonia estética das luminárias com o seu ambiente arquitectónico, bem como as suas propriedades mecânicas e fotométricas. As luminárias de empresas do grupo Schréder na Áustria, a Schréder e a AE Áustria, estão bem presentes neste catálogo. Projectores Noctis equipados com LEDs brancos guiam os passos e olhos dos visitantes para a entrada do Palácio Schönbrunn, a casa de Verão do Imperador Franz Joseph I da Áustria que casou com a ilustre Sissi, cuja memória perdura neste magnífico local. Schréder N I 5

3 Em 2006, a cidade de Viena tomou a iniciativa de solicitar a criação de uma plano director de iluminação. Este projecto foi confiado ao gabinete de PodPod Design, que resulta da parceria de um irmão e irmã, Iris e Michael Podgorschek, especialistas em iluminação urbana. Como foi criado este plano de iluminação? Iris Podgorschek: O Departamento de Iluminação Pública de Viena chamado MA33 arrancou com a iniciativa em 2006 e contactou o nosso gabinete. Consideraram que havia necessidade de elaborar linhas de orientação para a iluminação das estradas e edifícios para os próximos 10 a 15 anos. Michael Podgorschek: Mas este plano de iluminação não é um documento definitivo. Irá e terá que evoluir. Será adaptado de acordo com os novos produtos do mercado, as novas tecnologias e, obviamente, com o desenvolvimento urbano da cidade. Que objectivos se pretendiam? M.P.: Realizámos um trabalho extenso sobre a topografia da cidade: os distritos, as estradas, os edifícios, os parques públicos; todas estas estruturas têm a sua hierarquia de dia, que também tem que ser transposta para a noite. Era necessário definir uma estrutura clara da paisagem nocturna da cidade, determinando o tipo mais apropriado para cada espaço. I.P.: Nos espaços dedicados aos pedestres, é necessária luz branca quente, porque aí é essencial o reconhecimento facial. Por outro lado, os percursos de tráfego de veículos podem muito bem ser iluminados com luz amarela de sódio de alta pressão. Para os monumentos e edifícios, a luz branca é uma escolha lógica, mas os níveis não devem ser os mesmos para um edifício de prestígio ou para um local mais vulgar. As luminárias U2, fabricadas pela Schréder, foram desenhadas pela Cidade de Viena. A cidade pretendia um design contemporâneo, adaptado ao ambiente arquitectónico em torno do centro de exposições Messe Wien e do grande estádio Ernst Happel, que recentemente recebeu a final do Campeonato Europeu de futebol. As luminárias U2 estão disponíveis em dois tamanhos, um para as estradas principais, o outro para pavimentos e espaços pedestres. De que forma identificaram os critérios necessários para iluminação de qualidade e de que forma os organizaram numa hierarquia? M.P.: A iluminação desempenha vários papéis. E determinados critérios são vitais. Por exemplo, a segurança é um parâmetro essencial. Viena tem a tradição de iluminação de qualidade que respeita elevados padrões em toda a cidade, tanto no centro como nos distritos mais afastados. Penso que a iluminação é um elemento essencial pelo facto de que Viena é uma das metrópoles ocidentais mais seguras, com um índice de criminalidade notoriamente baixo relativamente a cidades comparáveis da Europa. A iluminação à noite não é um luxo. Tem que tranquilizar todos os utilizadores da cidade, nomeadamente os mais idosos, crianças e pessoas com mobilidade reduzida. Como se sentem em relação à iluminação na cidade? I.P.: A iluminação é um factor significativo para fornecer a uma cidade ou distrito a sua identidade. A iluminação de um edifício ou de uma estrada dá ao pedestre informações e pontos de referência. Uma pequena igreja local não estará iluminada da mesma forma que uma catedral ou sala de ópera no centro da cidade. A iluminação torna possível organizar monumentos numa hierarquia para os tornar mais compreensíveis para as pessoas. Torna realmente possível entender e ler a cidade à noite. M.P.: A iluminação está também relacionada com orientação. Uma pessoa que saia para dar um passeio em Viena, à noite, irá assimilar os sinais que lhe são dado pela iluminação diferenciada da cidade para se localizar e encontrar o seu caminho. A iluminação pública e as várias iluminações são um pouco como as estrelas; ajudam a encontrar o seu caminho à noite e decidir qual a direcção que pretende seguir! 6 I REVISTA DO GRUPO SCHRÉDER GIE

4 U2 150W sódio de alta pressão 12 m E med = 15 lux Uniformidade média > 45% 33 m 9,9 m O design minimalista das luminárias U2 está perfeitamente adaptado a este ambiente moderno aos pés da nova torre do centro de exposições e da via-férrea aérea. Schréder N I 7

5 Que parte foi considerada para o papel do ambiente no plano de iluminação de Viena? I.P.: A preocupação com o ambiente significa, antes de tudo, procurar luminárias eficazes que consumam menos energia. Envolve também evitar que a luz se disperse no céu, mas é igualmente a preocupação pela iluminação de qualidade que direcciona a luz de forma eficaz para onde é necessária e pretendida. M.P.: No plano de iluminação de Viena e respectivo catálogo de produtos recomendados, a cidade optou claramente por luminárias que proporcionam melhor iluminação com menos energia, sem pôr em causa as escolhas estéticas que imanam da história e tradição de Viena. Defendemos, por exemplo, quando as luminárias históricas surgiram, que se mantivessem as velhas luminárias em locais históricos, porque era possível torná-las mais eficazes integrando-lhes uma nova geração de bloco óptico, permitindo a poupança de energia e a optimização da distribuição fotométrica. Na maioria dos casos, recomendámos também a iluminação directa em vez da iluminação indirecta. Para a iluminação das fachadas, favorecemos o uso de projectores discretamente integrados na arquitectura, não apenas porque poupam mais energia do que a iluminação à distância, mas também por razões de restituição, qualidade, estética e respeito pelas nuances arquitectónicas dos edifícios. A preocupação com o ambiente é também respeitar a biodiversidade? M.P.: A luz pode de facto influenciar a biodiversidade no tecido urbano. Para tomar este aspecto em consideração, o MA33 consultou também organizações de protecção ambiental. A este título, a Cidade de Viena encomendou um estudo relativo ao impacto da iluminação no ciclo reprodutor de determinados insectos e borboletas. Contrariamente a ideias pré-concebidas, a luz branca, tal como os iodetos metálicos, não é mais nociva do que a luz amarela, como o sódio. Por outro lado, o uso de lâmpadas de mercúrio não é recomendado, devido aos raios UV. Estas lâmpadas devem em qualquer dos casos ser completamente erradicadas. Neste distrito perto do Palácio Schönbrunn, um complexo residencial com arquitectura decididamente avant-garde, foi recentemente construído numa antiga fábrica de cabos, combinando na perfeição destreza arquitectónica com conforto de vida. Este novo distrito é iluminado com os Neos 2 fornecendo uma luz agradável que é tranquilizante e permite manter as actividades sociais nocturnas num espaço acolhedor para os utilizadores. Os projectores Neos 1 são instalados directamente nas paredes dos bancos, ou em colunas de iluminação com quatro metros de altura. 8 I REVISTA DO GRUPO SCHRÉDER GIE

6 Ambiente no Danúbio O MA33, em colaboração com Iris e Michael Podgorschek, desenhou a iluminação dos bancos do Donaukanal (Canal do Danúbio) um afluente do Danúbio que atravessa o centro histórico da capital austríaca. Iris Podgorschek: O Donaukanal está situado no centro da cidade e constitui a sua alma. No passado, era um local destinado a banhos. Os vianenses apoderaram-se deste afluente do Danúbio, porque faz parte das suas memórias mais longínquas. Cada ponte tem a sua própria identidade, que tem a sua própria história para contar. Pretendíamos que as três pontes do pós-guerra em betão fossem iluminadas com LEDs RGB de tecnologia de ponta numa cor específica relacionada com o nome e local - uma imagem simplifica o reconhecimento e orientação. O passeio ao longo do Donaukanal foi sempre um local para caminhar e relaxar. Mas acontece que este local maravilhoso deixou de poder ser visitado à noite, porque estava pouco ou nada iluminado. Não sei se era de facto perigoso ir lá, de qualquer das formas, o local parecia sinistro e perigoso. Pretendemos criar um espaço de luz que se estende como uma fita ao longo do rio de forma a prolongar a presença do dia na escuridão. Optámos pelo modelo de pequenos Neos 1 equipados com uma lâmpada de iodetos metálicos de 35W ou 70W fornecendo uma luz branca acolhedora que assegura também o reconhecimento facial, um factor essencial para transmitir aos utilizadores deste espaço um sentimento de segurança. Os projectores estão instalados directamente nas paredes em linha com os bancos para criar um guia iluminado ao longo do rio. Nos locais em que o espaço aumenta colocámos projectores adicionais Neos 1 em colunas de iluminação de altura inferior. Presentemente, o passeio Donaukanal voltou a ter um ambiente nocturno de qualidade onde se estabeleceram restaurantes e bares, permitindo ao mesmo tempo que os habitantes façam jogging ou andem de bicicleta à noite. Um local para um passeio agradável de dia, o Donaukanal, recentemente iluminado com os Neos 1, voltou a ser um local onde é bom relaxar, mesmo à noite. Schréder N I 9

7 Susanne Lettner é a Directora do Departamento de Iluminação Urbana (MA33) da Cidade de Viena. Qual o seu objectivo ao lançar este projecto de plano de iluminação? No seguimento da minha nomeação para Chefe deste Departamento em 2004, tive a oportunidade de estabelecer contactos com cidades como Lyon, Zurique e Hamburgo. Os seus planos de iluminação convenceram-me de que as orientações estratégicas para a iluminação pública eram também importantes para Viena. Critérios estratégicos completos constituem uma base eficaz de trabalho onde os políticos eleitos da nossa cidade podem tomar decisões. O objectivo do plano de iluminação era o de convencer os decisores das vantagens da iluminação de qualidade para a cidade e para os seus habitantes. Espero que os decisores continuem a acreditar e a ter interesse no desenvolvimento da iluminação pública em Viena e que no futuro possa haver ainda mais investimento nesta área. O plano de iluminação de Viena foi publicado em Abril de O que vai acontecer agora? Este plano de iluminação abrange os próximos 10 a 15 anos. O plano de iluminação é uma referência e uma base para tomada de decisões de todos os agentes e decisores. Sabem que desenvolvemos um plano em conjunto e que faremos o nosso melhor para o executar. Obviamente, o plano de iluminação não deverá limitar a criatividade. Há sempre margem de manobra para projectos especiais. Mas penso que 90 % dos agentes da iluminação pública irão trabalhar em conjunto dentro do quadro definido pelo plano de iluminação. A Roda Gigante de Viena constitui um dos símbolos da capital austríaca. Erguida em 1897, permanece uma visita obrigatória para os visitantes. Hoje em dia, está iluminada com projectores MY1 que acentuam o seu aspecto mágico, de conto de fadas na paisagem nocturna de Viena. A poupança de energia é um factor essencial neste plano de iluminação? Sim, sem dúvida. Diminuir os custos com a energia gerados pela iluminação pública é tão importante como aumentar o sentimento de segurança dos residentes com iluminação de primeira classe. Os produtos definidos no catálogo de luminárias que fazem parte do plano de iluminação são claramente produtos que oferecem excelentes resultados em termos de consumo de energia eléctrica e eficácia. Além disso, o Departamento de Iluminação Pública de Viena está empenhado em reduzir o consumo de energia eléctrica em 5% de 2005 a Alguns factos e números luminárias MWh por ano (2006) 5 % de redução no consumo de energia em toneladas de redução de emissões de CO 2 em 2016 No centro de Viena, as luminárias Hestia - disponíveis nas versões Mini e Midi dependendo da altura da instalação - são especialmente apreciadas pela sua performance fotométrica e pelo seu design compacto e leve. 10 I REVISTA DO GRUPO SCHRÉDER GIE

8 Estes postes de iluminação de época nos Jardins de Schönbrunn, ilustram na perfeição a ligação de Viena ao seu passado, ao mesmo tempo que opta por performance tecnológica. A Schréder equipou esses postes de iluminação com um bloco óptico fotometricamente eficaz, mantendo ao mesmo tempo a lâmpada incandescente, uma relíquia puramente decorativa do passado que é hoje em dia obsoleta. Schréder N I 11

9 Gerhard Weninger é Director Técnico do Departamento de Iluminação Pública (MA33) da Cidade de Viena. Qual o seu papel na compilação do plano de iluminação de Viena? Estive envolvido na escolha de produtos para o catálogo do plano de iluminação. Apenas foram seleccionados produtos que respeitam critérios técnicos precisos. De consumo de energia eléctrica, performance fotométrica, robustez mecânica, vida útil, facilidade de manutenção e, obviamente, de preço. Foi dada especial importância ao aspecto ecológico. Razão pela qual a maioria das luminárias propostas oferecem iluminação directa. A iluminação indirecta apenas foi mantida por razões históricas. é demasiado precoce para os LEDs, uma vez que ainda não estão ao nível das fontes tradicionais para a iluminação pública. Por outro lado, são perfeitamente adequados para projectos específicos. A manutenção também deve ser tida em conta. Gerimos luminárias em Viena. Não temos possibilidade de aumentar os tipos de fontes, mas isso não significa que não estejamos receptivos a novas fontes de luz. Estamos a realizar ensaios em algumas instalações de Viena. Se forem satisfatórios, estas novas tecnologias serão gradualmente incluídas no plano director de iluminação, já que é um dado adquirido que será actualizado regularmente. Qual sua opinião em relação às novas tecnologias para a iluminação pública? Somos muito prudentes em relação à introdução de novas tecnologias. Estou a pensar particularmente nos LEDs e outras fontes de luz. Estas tecnologias têm que ser mais eficazes do que as tradicionais. Penso que Este poste de iluminação, outra testemunha do passado, ilumina o passeio ao longo do Rio de Viena no Stadtpark no centro de Viena. A nossa empresa austríaca AE Austria equipou estas lanternas de época com um bloco óptico fornecendo iluminação indirecta. Esta iluminação indirecta, perfeitamente controlada, assegura excelente conforto visual, ao mesmo tempo que evita a propagação de luz para o céu, minimizando esta fonte de poluição luminosa. 12 I REVISTA DO GRUPO SCHRÉDER GIE

10 Estas luminárias esféricas no centro de Viena, desenvolvidas pela AE Austria, iluminam a grande avenida que envolve a cidade, em frente à famosa sala de ópera. Schréder N I 13

limark caraterísticas - projetores vantagens

limark caraterísticas - projetores vantagens limark limark caraterísticas - projetores Estanquicidade: IP 67 (*) Resistência ao choque (PC): IK 09 (**) Resistência a uma carga estática: < 500 kg Tensão nominal (alimentador exterior): 24V DC Classe

Leia mais

Instalação. Tradução do artigo Retro revisited publicado in Electrical Times, Setembro de 2009.

Instalação. Tradução do artigo Retro revisited publicado in Electrical Times, Setembro de 2009. Tradução do artigo Retro revisited publicado in Electrical Times, Setembro de 2009. Em Novembro de 2007, a Electrical Times publicou um artigo sobre um adaptador que iria permitir instalar lâmpadas fluorescentes

Leia mais

Outras configurações de montagem mediante pedido

Outras configurações de montagem mediante pedido 243 4-9m simples a cidade vista através de um prisma de luz com braço duplo e luminárias apoiadas 680 680 Graças ao seu difusor em vidro Ø110 prismático a Cristella desempenha um papel importante na criação

Leia mais

Controlo de iluminação integrado. ELS - MDS - EMD - feito à medida

Controlo de iluminação integrado. ELS - MDS - EMD - feito à medida Controlo de iluminação integrado ELS - MDS - EMD - feito à medida Controlo de iluminação integrado Brilhante na sua simplicidade Controlo de iluminação integrado significa que o controlo de toda a iluminação

Leia mais

Segurança com tecnologia LED

Segurança com tecnologia LED K9 Segurança com tecnologia LED TECNOLOGIA LED A K9 é uma gama completa de iluminação de emergência com tecnologia LED (Díodo Emissor de Luz), desde a iluminação de presença e iluminação de vias de emergência

Leia mais

terra midi DESCRIÇÃO CARACTERÍSTICAS PROJECTOR PRINCIPAIS VANTAGENS OPÇÕES

terra midi DESCRIÇÃO CARACTERÍSTICAS PROJECTOR PRINCIPAIS VANTAGENS OPÇÕES terra midi led terra midi CARACTERÍSTICAS PROJECTOR Estanquicidade: IP 67 (*) Resistência ao choque (vidro): IK 10 (**) Resistência a uma carga estática: 4000 kg (*) Tensão nominal: 230 V - AC Classe eléctrica:

Leia mais

Curso de Projetos de Iluminação Eficiente Professor Tomaz Nunes Cavalcante

Curso de Projetos de Iluminação Eficiente Professor Tomaz Nunes Cavalcante Curso de Projetos de Iluminação Eficiente Professor Tomaz Nunes Cavalcante Conteúdo do Curso Introdução. Conceito de Eficiência Energética. Conceitos de Iluminação. Luminotécnica. Avaliação financeira

Leia mais

terra midi maxi roma

terra midi maxi roma midi maxi roma DESCRIÇÃO CARACTERÍSTICAS PROJECTORES Grau de estanquicidade: IP 67 (*) Resistência aos choques: Terra Midi (vidro): IK 10 (**) Maxi (vidro): IK 10 (**) Terra Roma (grelha):ik 10 (**) Resistência

Leia mais

focal DESCRIÇÃO CARACTERÍSTICAS PROJECTOR VANTAGENS DIMENSÕES MONTAGENS OPÇÕES

focal DESCRIÇÃO CARACTERÍSTICAS PROJECTOR VANTAGENS DIMENSÕES MONTAGENS OPÇÕES focal 325 Ø230 323 245 focal DESCRIÇÃO CARACTERÍSTICAS PROJECTOR Estanquicidade: IP 66 (*) Resistência aos choques (vidro): IK 08 (**) Classe de isolamento eléctrico: I ou II (*) Peso (vazio): 4 kg (*)

Leia mais

ARTIGO TÉCNICO. Os objectivos do Projecto passam por:

ARTIGO TÉCNICO. Os objectivos do Projecto passam por: A metodologia do Projecto SMART MED PARKS ARTIGO TÉCNICO O Projecto SMART MED PARKS teve o seu início em Fevereiro de 2013, com o objetivo de facultar uma ferramenta analítica de confiança para apoiar

Leia mais

terra midi DESCRIÇÃO CARATERÍSTICAS PROJETOR PRINCIPAIS VANTAGENS OPÇÕES

terra midi DESCRIÇÃO CARATERÍSTICAS PROJETOR PRINCIPAIS VANTAGENS OPÇÕES terra midi led terra midi CARATERÍSTICAS PROJETOR DESCRIÇÃO O Terra Midi LED é um projector de encastrar no solo equipado com 16 LED de alta potência munidos de lentes que oferecem vários tipos de soluções

Leia mais

Iluminação REGULAMENTO (EC) No 244/2009 de 18 Março 2009 Eco-Design Iluminação / Sector Doméstico Lâmpadas Domésticas não Direccionais Phase-Out

Iluminação REGULAMENTO (EC) No 244/2009 de 18 Março 2009 Eco-Design Iluminação / Sector Doméstico Lâmpadas Domésticas não Direccionais Phase-Out Iluminação REGULAMENTO (EC) No 244/2009 de 18 Março 2009 Eco-Design Iluminação / Sector Doméstico Lâmpadas Domésticas não Direccionais Phase-Out das Lâmpadas Incandescentes REGULAMENTO (EC) No 245/2009

Leia mais

Vidro Laminado. Novo Produto. A tecnologia mais avançada no sector do vidro agora ao seu dispor. 4 Vidraria Taipas

Vidro Laminado. Novo Produto. A tecnologia mais avançada no sector do vidro agora ao seu dispor. 4 Vidraria Taipas 4 Vidraria Taipas Novo Produto Vidro Laminado A tecnologia mais avançada no sector do vidro agora ao seu dispor. VidroLed é o novo produto a comercializar pela Vidraria Taipas. Um produto de fácil e rápida

Leia mais

Apresentação de Solução

Apresentação de Solução Apresentação de Solução Solução: Gestão de Altas Hospitalares Unidade de negócio da C3im: a) Consultoria e desenvolvimento de de Projectos b) Unidade de Desenvolvimento Área da Saúde Rua dos Arneiros,

Leia mais

Formulário de Candidatura para admissão como membro do Cluster 2Bparks

Formulário de Candidatura para admissão como membro do Cluster 2Bparks Formulário de Candidatura para admissão como membro do Cluster 2Bparks Eu, abaixo-assinado/a, declaro que a organização que represento solicita a sua admissão como Membro do Cluster Ambiental 2Bparks e

Leia mais

ÍNDICE SERTÃ... 4 COMPROMISSOS... 5 MIRADOURO DE S. MACÁRIO... 7 JARDIM DE CERNACHE DO BONJARDIM... 10

ÍNDICE SERTÃ... 4 COMPROMISSOS... 5 MIRADOURO DE S. MACÁRIO... 7 JARDIM DE CERNACHE DO BONJARDIM... 10 1 BoPS Sertã ÍNDICE SERTÃ... 4 COMPROMISSOS... 5 Governança... 5 Pacto de Autarcas... 5 Referências de Excelência... 6 MIRADOURO DE S. MACÁRIO... 7 Investimento... 8 Indicadores... 9 JARDIM DE CERNACHE

Leia mais

Lâmpadas Tubulares de Conservação Energética T5 Projecto experimental

Lâmpadas Tubulares de Conservação Energética T5 Projecto experimental Lâmpadas Tubulares de Conservação Energética T5 Projecto experimental I. Introdução 1. Lâmpadas tubulares de conservação energética T5 As lâmpadas tubulares de conservação energética T5 são luminárias

Leia mais

Esterofoto Geoengenharia SA. Álvaro Pombo. Administrtador. (www.estereofoto.pt)

Esterofoto Geoengenharia SA. Álvaro Pombo. Administrtador. (www.estereofoto.pt) Esterofoto Geoengenharia SA Álvaro Pombo Administrtador (www.estereofoto.pt) Q. Conte-nos um pouco da historia da empresa, que já tem mais de 30 anos. R. A Esterofoto é uma empresa de raiz, a base da empresa

Leia mais

ILUMINAÇÃO DE SEGURANÇA

ILUMINAÇÃO DE SEGURANÇA ILUMINAÇÃO DE CIRCULAÇÃO OU DE EVACUAÇÃO Tem como objectivo permitir a evacuação das pessoas em segurança, garantindo ao longo dos caminhos de evacuação condições de visão e de evacuação adequadas e possibilitar

Leia mais

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel.

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. Projecto A Oficina+ ANECRA é uma iniciativa criada em 1996, no âmbito da Padronização de Oficinas ANECRA. Este projecto visa reconhecer a qualidade

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

QUADROS SUPERIORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, DIRIGENTES E QUADROS SUPERIORES DE EMPRESA

QUADROS SUPERIORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, DIRIGENTES E QUADROS SUPERIORES DE EMPRESA GRANDE GRUPO 1 QUADROS SUPERIORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, DIRIGENTES E QUADROS SUPERIORES DE EMPRESA Os quadros superiores da administração pública, dirigentes e quadros superiores de empresa dão pareceres

Leia mais

EDP. PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA

EDP. PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA EDP PREPARAR A ECONOMIA DO CARBONO Eficiência energética em alerta vermelho EMPRESA O Grupo EDP Energias de Portugal centra as suas actividades na produção, distribuição e comercialização de energia eléctrica,

Leia mais

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar!

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar! GRUPO ROLEAR Porque há coisas que não podem parar! INOVAÇÃO COMO CHAVE DO SUCESSO Desde 1979, com sede no Algarve, a Rolear resulta da oportunidade identificada pelo espírito empreendedor do nosso fundador

Leia mais

scala+lutecia MODELO GRANDE

scala+lutecia MODELO GRANDE scala+lutecia scala+lutecia MODELO GRANDE 8-10.8m Coluna com braço duplo (Scala Maxi) PONTO DE LUZ CONTEMPORÂNEO PARA A CIDADE 4577 1995 1995 Criada por Jean-Michel Wilmotte, a gama Lutecia foi especificamente

Leia mais

Requalificação Urbana pela Iluminação Pública (Efficient Lighting) Nuno Canta Vice Presidente Município de Montijo

Requalificação Urbana pela Iluminação Pública (Efficient Lighting) Nuno Canta Vice Presidente Município de Montijo Requalificação Urbana pela Iluminação Pública (Efficient Lighting) Nuno Canta Vice Presidente Município de Montijo Resumo Município de Montijo Desafios Globais Visão Acção Local Boas Práticas Conclusões

Leia mais

O Interface de Transportes

O Interface de Transportes O Interface de Transportes Tipologias de funcionamento e morfologia espacial - aplicação ao projecto Resumo Alargado Inês Isabel do Nascimento Piedade Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Arquitectura

Leia mais

Soluções de iluminação LED

Soluções de iluminação LED Soluções de iluminação LED SOLUÇÕES DE ILUMINAÇÃO LED 2 LED SOLUTIONS 3 anos Benefícios das lâmpadas : O que a oferece a você: Economia de energia de até 85% comparando-se com as lâmpadas incandescentes

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 347/XI/2ª (PSD)

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 347/XI/2ª (PSD) PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 347/XI/2ª (PSD) Recomenda ao Governo que utilize sistemas de teleconferência e videoconferência em substituição de reuniões presenciais I - Exposição de motivos A proposta de

Leia mais

REATORES ELETROMAGNÉTICOS

REATORES ELETROMAGNÉTICOS REATORES ELETROMAGNÉTICOS Os reatores eletromagnéticos ORION são fabricados com os mais rígidos controles de qualidade conforme normas ABNT - NBR, COPEL (homologados tecnicamente), além de possuírem os

Leia mais

nano DESCRIção vantagens

nano DESCRIção vantagens 441 382 190 382 190 Ø48 Ø48 Ø60 Ø60 (option) (option) 145 2 x M8 2 x M8 145 139 139 DESCRIção CARACTERISTicas LUMINária Estanquicidade bloco óptico: IP 66 (*) Estanquicidade bloco acessórios eléctricos:

Leia mais

Iluminação pública. Capítulo VIII. Iluminação pública e urbana. O mundo digital

Iluminação pública. Capítulo VIII. Iluminação pública e urbana. O mundo digital 32 Led pra cá, Led pra lá... muito boa essa discussão, no entanto, o que muitas vezes deixamos de lembrar que o Led sem a eletrônica não é nada. Desde a mais simples aplicação até a mais complexa, a eletrônica

Leia mais

SOLUÇÕES DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

SOLUÇÕES DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA SOLUÇÕES DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA JAVIER SEGOVIA DIRECTOR ESPANHA E PORTUGAL, LUTRON SÓNIA VIEGAS ENG.ª DE INTEGRAÇÃO SISTEMAS Em 1959, Joel S. Spira, fundador da empresa inventa o regulador de estado

Leia mais

coluna inteligente e multi-propósitos

coluna inteligente e multi-propósitos modullum modullum coluna inteligente e multi-propósitos iluminação de Ambiance iluminação arquitetural A gama ModulLum oferece um sistema de iluminação multifuncional para libertar a criatividade de arquitetos

Leia mais

Certificado energético e medidas de melhoria das habitações Estudo de opinião. Junho 2011

Certificado energético e medidas de melhoria das habitações Estudo de opinião. Junho 2011 Certificado energético e medidas de melhoria das habitações Estudo de opinião Junho 2011 Objectivos Avaliar se os indivíduos que habitam em casas já certificadas, conhecem o respectivo certificado energético

Leia mais

Produtos LED Linha Alta Performance

Produtos LED Linha Alta Performance Produtos LED Linha Alta Performance Fichas Técnicas / Setembro 2014 Rev.2.1 Lâmpada Tubular LED Lâmpada Tubular LED Lâmpada Tubular HO LED Lâmpada Tubular LED Lâmpada Tubular LED Lâmpada Tubular LED Lâmpada

Leia mais

Property & Construction Property & Construction. Estudos de Remuneração 2012

Property & Construction Property & Construction. Estudos de Remuneração 2012 Property & Construction Property & Construction Estudos de Remuneração 2012 3 Michael Page Page Estudos de Remuneração 2012 - Property & Construction 4 Apresentamos-lhe os Estudos de Remuneração 2012,

Leia mais

DTIM Associação Regional para o Desenvolvimento das Tecnologias de Informação na Madeira

DTIM Associação Regional para o Desenvolvimento das Tecnologias de Informação na Madeira DTIM Associação Regional para o Desenvolvimento das Tecnologias de Informação na Madeira APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional Plurifundos da Região Autónoma da Madeira (POPRAM

Leia mais

Apresentação da Solução. Divisão Área Saúde. Solução: Gestão de Camas

Apresentação da Solução. Divisão Área Saúde. Solução: Gestão de Camas Apresentação da Solução Solução: Gestão de Camas Unidade de negócio da C3im: a) Consultoria e desenvolvimento de de Projectos b) Unidade de Desenvolvimento Área da Saúde Rua dos Arneiros, 82-A, 1500-060

Leia mais

Data de adopção. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor. Observações

Data de adopção. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor. Observações NP ISO 10001:2008 Gestão da qualidade. Satisfação do cliente. Linhas de orientação relativas aos códigos de conduta das organizações CT 80 2008 NP ISO 10002:2007 Gestão da qualidade. Satisfação dos clientes.

Leia mais

Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I. Fev. 2008

Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I. Fev. 2008 Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I Fev. 2008 Medeiros genda 1. Áreas de negócio Martifer; 2. Martifer Energia Equipamentos para energia S.A.; 3. Certificações Obtidas 4. Porquê IDI? 5. Objectivo

Leia mais

OPÇÕES DE ALOJAMENTO. Os Hotéis aqui apresentados têm tarifas preferenciais para os visitantes. HOTEL CROWNE PLAZA *****... 2 BESSA HOTEL ****...

OPÇÕES DE ALOJAMENTO. Os Hotéis aqui apresentados têm tarifas preferenciais para os visitantes. HOTEL CROWNE PLAZA *****... 2 BESSA HOTEL ****... OPÇÕES DE ALOJAMENTO Os Hotéis aqui apresentados têm tarifas preferenciais para os visitantes. Lista de Hotéis: HOTEL CROWNE PLAZA *****... 2 BESSA HOTEL ****... 4 HF TUELA PORTO ***... 6 HOSTEL CRUZ VERMELHA

Leia mais

FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 White Paper

FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 White Paper CLOUD COMPUTING FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 CLOUD COMPUTING FAZER MAIS COM MENOS Cloud Computing é a denominação adotada para a mais recente arquitetura de sistemas informáticos. Cada vez mais empresas

Leia mais

Gestão Inteligente e Individualizada da Iluminação. Apresentação. SmartLi v1.01 Janeiro de 2010

Gestão Inteligente e Individualizada da Iluminação. Apresentação. SmartLi v1.01 Janeiro de 2010 Gestão Inteligente e Individualizada da Iluminação Apresentação. SmartLi v1.01 Janeiro de 2010 Percentagens a determinar para cada ponto de luz Visualizar filme em: www.smartli.net Introdução O sistema

Leia mais

Programa Avançado de Gestão

Programa Avançado de Gestão PÓS GRADUAÇÃO Programa Avançado de Gestão Com o apoio de: Em parceria com: Nova School of Business and Economics Com o apoio de: PÓS GRADUAÇÃO Programa Avançado de Gestão A economia Angolana enfrenta hoje

Leia mais

Coluna vari-direccional Propagação do som na direcção certa

Coluna vari-direccional Propagação do som na direcção certa Coluna vari-direccional Propagação do som na direcção certa 2 Coluna vari-direccional da Bosch A última novidade em desempenho sonoro para ambientes de acústica difícil Qualidade de som ímpar e inteligibilidade

Leia mais

ANTEPROJECTOS - Oportunidades de negócio na Construção

ANTEPROJECTOS - Oportunidades de negócio na Construção ANTEPROJECTOS - Oportunidades de negócio na Construção CENTRO DE SAÚDE DA MADALENA Publicado em 23-12-2011, por Carlos Diniz Arquitectura Reportagens 1/6 A presente proposta nasceu da manifesta ambição

Leia mais

A gestão completa dos seus recursos humanos

A gestão completa dos seus recursos humanos PHC Recursos Humanos CS DESCRITIVO Optimize a selecção e recrutamento, proceda à correcta descrição de funções, execute as avaliações de desempenho e avalie as acções de formação. PHC Recursos Humanos

Leia mais

Preparação de um Plano de Trabalho

Preparação de um Plano de Trabalho Preparação de um Plano de Trabalho Tomando em consideração os limites de tempo e recursos dos implementadores, as ferramentas da série Straight to the Point (Directo ao Ponto), da Pathfinder International,

Leia mais

Dali Multi3 torna a poupança de energia simples

Dali Multi3 torna a poupança de energia simples Dali Multi3 torna a poupança de energia simples Cada vez mais deverá ser uma realidade, a importância dada à melhoria da eficiência energética dos edifícios e à redução do consumo de energia e correspondentes

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA T PARA TRABALHOS NOTURNOS COM REDES ENERGIZADAS. GUILHERME RACHELLE HERNASKI guilherme.hernaski@lactec.org.

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA T PARA TRABALHOS NOTURNOS COM REDES ENERGIZADAS. GUILHERME RACHELLE HERNASKI guilherme.hernaski@lactec.org. ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA T PARA TRABALHOS NOTURNOS COM REDES ENERGIZADAS GUILHERME RACHELLE HERNASKI guilherme.hernaski@lactec.org.br VICTOR SALVINO BORGES victor.borges@lactec.org.br EDEMIR LUIZ

Leia mais

Plano de gestão dos espaços verdes

Plano de gestão dos espaços verdes Construção do lago (parque verde) Plano de gestão dos espaços verdes Numa época em que a nossa sociedade atravessa crises a vários níveis, os espaços verdes não são uma excepção e também a sua gestão implica

Leia mais

GAMA FIAT GPL BI-FUEL: PROJECTADA, FABRICADA E GARANTIDA PELA FIAT

GAMA FIAT GPL BI-FUEL: PROJECTADA, FABRICADA E GARANTIDA PELA FIAT GAMA FIAT GPL BI-FUEL: PROJECTADA, FABRICADA E GARANTIDA PELA FIAT GPL Euro 5 da Fiat Segurança Economia Tecnologia Ecologia A Gama Fiat GPL Bi-Fuel 1 GPL Euro 5 da Fiat A nova oferta GPL Euro 5 da Fiat

Leia mais

ORIENTAÇÃO SOBRE PRINCÍPIOS DE AUDITORIA NP EN ISO 19011:2003. Celeste Bento João Carlos Dória Novembro de 2008

ORIENTAÇÃO SOBRE PRINCÍPIOS DE AUDITORIA NP EN ISO 19011:2003. Celeste Bento João Carlos Dória Novembro de 2008 ORIENTAÇÃO SOBRE PRINCÍPIOS DE AUDITORIA NP EN ISO 19011:2003 Celeste Bento João Carlos Dória Novembro de 2008 1 SISTEMÁTICA DE AUDITORIA - 1 1 - Início da 4 - Execução da 2 - Condução da revisão dos documentos

Leia mais

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO Sistemas de iluminação, tomadas interiores, extracção de fumos, ar condicionado, centrais de intrusão e incêndio Regras de execução Elaboração: GTRPT Homologação:

Leia mais

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA O primeiro requisito para venda de uma empresa, total ou parcialmente, é apresentá-la de forma atraente,

Leia mais

Programa de cálculo / Daisa Ver 5.0

Programa de cálculo / Daisa Ver 5.0 Programa de cálculo / Daisa Ver 5.0 Software desenvolvido para criar projectos de iluminação de emergência com grande precisão. Optimiza o custo dos projectos e cumpre com total segurança as normativas

Leia mais

Logística e Gestão da Distribuição

Logística e Gestão da Distribuição Logística e Gestão da Distribuição Depositos e política de localização (Porto, 1995) Luís Manuel Borges Gouveia 1 1 Depositos e politica de localização necessidade de considerar qual o papel dos depositos

Leia mais

FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Edifícios da Sede e Museu e Centro de Arte Moderna. Serviços Centrais

FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Edifícios da Sede e Museu e Centro de Arte Moderna. Serviços Centrais 1 Os edifícios da Sede e Museu foram inaugurados em 1969, 7 anos depois do início da construção, sendo o projecto dos arquitectos Alberto Pessoa, Pedro Cid e Ruy d Athouguia; Os jardins são projecto dos

Leia mais

conhecimento sobre esta matéria! O problema é que, como sabemos de outras situações, "o barato sai caro"! Não dúvido que os computadores de " linha

conhecimento sobre esta matéria! O problema é que, como sabemos de outras situações, o barato sai caro! Não dúvido que os computadores de  linha Ergonomia Novas Tecnologias de Informação e Comunicação: novas maleitas? Computadores, écrans, teclados, ratos e outros que tais. Aproximação ao problema dos riscos de efeitos na saúde humana a longo prazo.

Leia mais

Iluminação Pública (Case: Prefeitura de Fortaleza)

Iluminação Pública (Case: Prefeitura de Fortaleza) Secretaria Municipal de Conservação de Serviços Públicos Catedral Metropolitana Iluminação Pública (Case: Prefeitura de Fortaleza) Secretaria Municipal de Conservação de Serviços Públicos Alfredo Serejo

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

Armazém Planear a construção

Armazém Planear a construção Planear a construção Surgem muitas vezes problemas associados às infra-estruturas dos armazéns, como por exemplo, a falta de espaço para as existências, para a movimentação nos corredores e áreas externas,

Leia mais

Poluição Luminosa. Projeto Apagar as luzes e acender as estrelas. Alexandre Faria

Poluição Luminosa. Projeto Apagar as luzes e acender as estrelas. Alexandre Faria Poluição Luminosa Projeto Apagar as luzes e acender as estrelas Alexandre Faria Projeto Apagar as luzes e acender as estrelas O projeto Apagar as luzes e acender as estrelas tem os seguintes objetivos:

Leia mais

Empresas Responsáveis Questionário de Sensibilização

Empresas Responsáveis Questionário de Sensibilização Empresas Responsáveis Questionário de Sensibilização 1. Introdução O presente questionário ajudá-lo-á a reflectir sobre os esforços desenvolvidos pela sua empresa no domínio da responsabilidade empresarial,

Leia mais

gl2 plus DESCRIção VANTAGENS

gl2 plus DESCRIção VANTAGENS gl2 PLUS gl2 plus CARACTERÍSTICAS - PROJETOR Estanqueidade: IP 66 (*) Resistência ao impacto (vidro): IK 08 (**) Classe de isolamento elétrico: I (*) Tensão nominal: 127 a 277V, 50-60 Hz Peso: 13.6 kg

Leia mais

ANÁLISE DA VIABILIDADE DE ILUMINAÇÃO À LED S EM RESIDÊNCIAS. Rodrigo Evandro da Mota, Tiago Augusto da Silva, José Ricardo Abalde Guede

ANÁLISE DA VIABILIDADE DE ILUMINAÇÃO À LED S EM RESIDÊNCIAS. Rodrigo Evandro da Mota, Tiago Augusto da Silva, José Ricardo Abalde Guede ANÁLISE DA VIABILIDADE DE ILUMINAÇÃO À LED S EM RESIDÊNCIAS. Rodrigo Evandro da Mota, Tiago Augusto da Silva, José Ricardo Abalde Guede FEAU/UNIVAP, Avenida Shisima Hifumi 2911, São José dos Campos - SP

Leia mais

Edifícios. Variação de Velocidade com o PumpDrive. Eficiência em Acção.

Edifícios. Variação de Velocidade com o PumpDrive. Eficiência em Acção. Edifícios Variação de Velocidade com o PumpDrive. Eficiência em Acção. 2 Vantagens Bombas controladas - planeamento controlado. Com o PumpDrive da KSB. Nos anos mais recentes as exigências profissionais

Leia mais

4-12m. maya+equinoxe UMA SOLUÇÃO POLIVALENTE PARA A CIDADE. maya

4-12m. maya+equinoxe UMA SOLUÇÃO POLIVALENTE PARA A CIDADE. maya 87 maya+equinoxe 4-12m maya+equinoxe Braço simples 1610 215 215 1610 1330 2115 1835 410 Braço simples 2115 0 Braço pedonal 770 470 60-80 UMA SOLUÇÃO POLIVALENTE PARA A CIDADE Criado por Jean-Michel Wilmotte,

Leia mais

CONSTRUÇÃO MODULAR. Rev A 1-7-2011

CONSTRUÇÃO MODULAR. Rev A 1-7-2011 CONSTRUÇÃO MODULAR SM Rev A 1-7-2011 1 A U.E.M. Unidade de Estruturas Metálicas, SA com 15 anos de actividade, inicialmente direccionada para a fabricação e comercialização dos módulos pré-fabricados que,

Leia mais

Pacote de Actividades para Educadores: Guia de Observação www.globeatnight.org

Pacote de Actividades para Educadores: Guia de Observação www.globeatnight.org Pacote de Actividades para Educadores: Guia de Observação Encoraje os seus alunos a participar numa campanha mundial de ciência, que consiste em observar e registar a magnitude das estrelas visíveis e

Leia mais

Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura

Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura ANEXO III PROGRAMA PRELIMINAR Programa_Preliminar_JC_DOM 1 Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura PROGRAMA PRELIMINAR Índice! " #! $ % &' ( Programa_Preliminar_JC_DOM

Leia mais

Lâmpadas de Multivapores Metálicos

Lâmpadas de Multivapores Metálicos a u l a p r á t i c a Lâmpadas de Multivapores Metálicos Por Adriana Felicíssimo Eficiente, durável, econômica e... de luz branca SURGIDA HÁ CERCA DE 40 ANOS, A LÂMPADA de multivapores metálicos vem sendo

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

Projeto Silver - antecedentes

Projeto Silver - antecedentes Projeto Silver - antecedentes Passámos 25 anos fantásticos no Four Seasons Fairways e, após as nossas celebrações de bodas de prata em 2014, é importante continuar a construir este sucesso. A decoração

Leia mais

INOVAÇÕES METODOLÓGICAS NA ÁREA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Oportunidades para o desenvolvimento urbano sustentável GESTÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA

INOVAÇÕES METODOLÓGICAS NA ÁREA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Oportunidades para o desenvolvimento urbano sustentável GESTÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA INOVAÇÕES METODOLÓGICAS NA ÁREA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Oportunidades para o desenvolvimento urbano sustentável GESTÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Premissas para lidar com a iluminação urbana 1. Aspirações da

Leia mais

Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia

Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia Que podemos nós fazer? Eficiência Energética Utilização Racional da Energia, assegurando os níveis de conforto e de qualidade de vida. Como?

Leia mais

Medida Solar Térmico 2009 A eficiência energética como dinamizador da economia

Medida Solar Térmico 2009 A eficiência energética como dinamizador da economia Medida Solar Térmico 2009 A eficiência energética como dinamizador da economia Instituições Particulares de Solidariedade Social e Clubes e Associações de Utilidade Pública Desportiva Lisboa, 4 de Agosto

Leia mais

ACQUALIVEEXPO. Painel A INTERNACIONALIZAÇÃO DO SECTOR PORTUGUÊS DA ÁGUA EVOLUÇÃO DO SECTOR DA ÁGUA NOS BALCÃS: O EXEMPLO DA SÉRVIA

ACQUALIVEEXPO. Painel A INTERNACIONALIZAÇÃO DO SECTOR PORTUGUÊS DA ÁGUA EVOLUÇÃO DO SECTOR DA ÁGUA NOS BALCÃS: O EXEMPLO DA SÉRVIA ACQUALIVEEXPO Painel A INTERNACIONALIZAÇÃO DO SECTOR PORTUGUÊS DA ÁGUA EVOLUÇÃO DO SECTOR DA ÁGUA NOS BALCÃS: O EXEMPLO DA SÉRVIA Lisboa, 22 de Março de 2012 1 1. Introdução A diplomacia económica é um

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno O módulo PHC dteamcontrol Interno permite acompanhar a gestão de todos os projectos abertos em que um utilizador se encontra envolvido. PHC dteamcontrol Interno A solução via Internet que permite acompanhar

Leia mais

A Gestão, os Sistemas de Informação e a Informação nas Organizações

A Gestão, os Sistemas de Informação e a Informação nas Organizações Introdução: Os Sistemas de Informação (SI) enquanto assunto de gestão têm cerca de 30 anos de idade e a sua evolução ao longo destes últimos anos tem sido tão dramática como irregular. A importância dos

Leia mais

Na direcção de casas passivas. Mecanismos de apoio ao desenvolvimento do mercado de casas passivas

Na direcção de casas passivas. Mecanismos de apoio ao desenvolvimento do mercado de casas passivas Na direcção de casas passivas Mecanismos de apoio ao desenvolvimento do mercado de casas passivas Junho 2007 Índice O MÉTODO PASSIVO PARA POUPAR 1 A ESCOLHA DO FUTURO 1 CASAS PASSIVAS UM GRANDE PASSO NA

Leia mais

DESCRIÇÃO DO TRABALHO. Directora Nacional, WWF Moçambique

DESCRIÇÃO DO TRABALHO. Directora Nacional, WWF Moçambique DESCRIÇÃO DO TRABALHO Título de posição: Responde a: Supervisiona: Localização: Gestor de Comunicação Directora Nacional, WWF Moçambique Todo pessoal de comunicações Maputo, Moçambique Data: 19 de Agosto

Leia mais

COMPACTO E ELEGANTE. Topo decorativo ETAP

COMPACTO E ELEGANTE. Topo decorativo ETAP K1 COMPACTO E ELEGANTE 2 K1 ETAP O design elegante e compacto da K1 pode ser aplicado nos mais variados tipos de interiores. Inclui uma série abrangente de luminárias com diversas fontes de iluminação

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno PHC dteamcontrol Interno A gestão remota de projectos em aberto A solução via Internet que permite acompanhar os projectos em aberto em que o utilizador se encontra envolvido, gerir eficazmente o seu tempo

Leia mais

Banco Popular, Espanha

Banco Popular, Espanha Banco Popular, Espanha Tecnologia avançada de automação do posto de caixa para melhorar a eficiência e beneficiar a saúde e segurança dos funcionários O recirculador de notas Vertera contribuiu para impulsionar

Leia mais

Viação Cometa adquire 40 ônibus rodoviários

Viação Cometa adquire 40 ônibus rodoviários Ônibus Viação Cometa adquire 40 ônibus rodoviários Informação à imprensa 22 de setembro de 2014 Mercedes-Benz para renovação de frota Dos mais de 1.000 ônibus da frota do grupo Cometa, cerca de 85% são

Leia mais

6 - O ARRANJO FÍSICO DE ESTALEIROS DE OBRA

6 - O ARRANJO FÍSICO DE ESTALEIROS DE OBRA 6. O Arranjo Físico de Estaleiros em Obra 1/12 6 - O ARRANJO FÍSICO DE ESTALEIROS DE OBRA JOSÉ AMORIM FARIA VERSÃO 10 FEVEREIRO 2014 6. O Arranjo Físico de Estaleiros em Obra 2/12 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

exposição à radiação electromagnética

exposição à radiação electromagnética exposição à radiação electromagnética 0 Resumo Radiações e Ondas Electromagnéticas Sistemas de Comunicações Móveis Efeitos das Radiações Electromagnéticas Projecto monit 1 Fontes de Radiação [Fonte: TrainsTowers,

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

Conforto Visual pode ser interpretado como uma recepção clara das mensagens visuaisde um ambiente luminoso

Conforto Visual pode ser interpretado como uma recepção clara das mensagens visuaisde um ambiente luminoso Conforto Visual pode ser interpretado como uma recepção clara das mensagens visuaisde um ambiente luminoso é a potência da radiação eletromagnética emitida ou recebida por um corpo Fluxo Radiante (watt

Leia mais

RIO DE JANEIRO: A NOVA CIDADE LUZ

RIO DE JANEIRO: A NOVA CIDADE LUZ Rio de Janeiro RIO DE JANEIRO, UMA CIDADE QUE FAZ SONHAR O MUNDO. A SCHRÉDER CONTRIBUIU PARA FAZER VIVER ESSE SONHO TAMBÉM À NOITE. RIO DE JANEIRO: A NOVA CIDADE LUZ Convidamo-lo a descobrir algumas das

Leia mais

EBS ETAP Central Battery Systems

EBS ETAP Central Battery Systems EBS ETAP Central Battery Systems A gama de EBS da ETAP faculta sistemas de bateria centrais para instalações de iluminação de emergência e os seus diversos produtos podem ser utilizados em grandes e pequenos

Leia mais

Soluções para escritórios tehalit.office

Soluções para escritórios tehalit.office Soluções para escritórios tehalit.office A oferta tehalit.office foi concebida para dar resposta à maioria dos problemas de distribuição, de correntes fortes e fracas, na alimentação aos postos de trabalho.

Leia mais

Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan.

Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan. Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan. A Professora Rosa Trombetta, Coordenadora de Cursos da FIPECAFI aborda o assunto elearning para os ouvintes da Jovem Pan Online. Você sabe o que

Leia mais

questionários de avaliação da satisfação CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS

questionários de avaliação da satisfação CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS questionários de avaliação da satisfação creche CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS 2ª edição (revista) UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Governo da República Portuguesa SEGURANÇA SOCIAL INSTITUTO DA

Leia mais

Artigo 16 Como montar uma Cafeteira

Artigo 16 Como montar uma Cafeteira Artigo 16 Como montar uma Cafeteira O consumo de café é um hábito entre os brasileiros, seja em casa, no trabalho ou na rua. Esse hábito vem crescendo e se modificando também. O interesse pelos cafés finos

Leia mais

Exma. Sra. Presidente do Conselho Geral Transitório Exmos. Srs. Conselheiros Exmos. Srs. Professores Exmos. Srs. Funcionários Caros amigos e amigas

Exma. Sra. Presidente do Conselho Geral Transitório Exmos. Srs. Conselheiros Exmos. Srs. Professores Exmos. Srs. Funcionários Caros amigos e amigas Exma. Sra. Presidente do Conselho Geral Transitório Exmos. Srs. Conselheiros Exmos. Srs. Professores Exmos. Srs. Funcionários Caros amigos e amigas Em primeiro lugar gostaria de expressar o meu agradecimento

Leia mais

14-5-2010 MARIA JOÃO BASTOS AUTOBIOGRAFIA. [Escrever o subtítulo do documento] Bruna

14-5-2010 MARIA JOÃO BASTOS AUTOBIOGRAFIA. [Escrever o subtítulo do documento] Bruna 14-5-2010 MARIA JOÃO BASTOS AUTOBIOGRAFIA [Escrever o subtítulo do documento] Bruna Autobiografia O meu nome é Maria João, tenho 38 anos e sou natural da Nazaré, onde vivi até há sete anos atrás, sensivelmente.

Leia mais