E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA MULHERES CHEFES DE FAMÍLIA: PRINCIPAIS CONQUISTAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA MULHERES CHEFES DE FAMÍLIA: PRINCIPAIS CONQUISTAS"

Transcrição

1 E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA MULHERES CHEFES DE FAMÍLIA: PRINCIPAIS CONQUISTAS Trabalho apresentado para a conclusão do ciclo autoral. Cinthia Ferreira N 09 Kauane Monteiro N 21 Thaina Nogueira N 33 Larissa Amanda N 22 Agata Santos N 01 Vitor Hugo N 35 Alanis Talitha N 02 Larissa Costa N 23 9 Ano A

2

3 Este trabalho é dedicado a todas as pessoas que nos auxiliaram, família, professores e amigos. Obrigado a todos!

4 3 INTRODUÇÃO Este trabalho tem como objetivo apresentar as causas e mudanças no perfil da sociedade brasileira com o tema mulheres como chefes de família. A escolha do tema se deu devido aos apontamentos dos dados de uma pesquisa realizada em nossa escola/comunidade, onde pudemos perceber a importância dessas mulheres que apesar de todas as dificuldades sustentam suas famílias com muita dignidade e tem esperança de um futuro melhor. No Brasil atualmente, de acordo com o IBGE nos últimos anos aumentou o caso de mulheres como chefes de família, sua participação cresceu de 28% em 2002 para 38% em Várias são as causas disso, por exemplo, a busca de independência e autonomia da mulher assim como, a gravidez precoce indesejada. Esperamos com esse trabalho contribuir para uma reflexão que contribua para nossa formação e principalmente nas nossas escolhas futuras, além de contribuir para que mulheres e também os homens pensem sobre o assunto com a finalidade de contribuir uma relação melhor com sua família.

5 4 OBJETIVO GERAL Nosso trabalho tem como objetivo geral contribuir para a formação dos jovens na nossa comunidade, refletindo sobre o papel da mulher como chefe de família.

6 5 As mulheres como chefes de família De Acordo com o IBGE, o aumento da responsabilidade das mulheres que estão à frente das suas famílias, como chefe, é uma tendência que se intensificou na última década, mesmo quando o homem está presente. A maioria das mulheres é responsável por seus filhos assumindo o papel de mãe e pai, trabalhando duro para sustentá-los. É fato que o tempo dedicado ao duro trabalho é grande e por isso quase não ficam com eles, mas, elas fazem isso por bem de seus filhos. A tendência é que este cenário de crescimento no número de mulheres chefes de família continue nos próximos anos. A evolução se explica porque as mulheres estão cada vez mais presentes no mercado de trabalho e com níveis de escolaridade maiores que os dos homens. Considerando todas as famílias juntas, com e sem filho, com casal ou só com homens ou mulheres, a participação como chefes de família cresceu de 28% em 2002 para 38% em Segundo o IBGE, a evolução se explica porque as mulheres estão cada vez mais independentes. Muitas mulheres estão mostrando que filhos, maridos, uma casa para cuidar e os eternos preconceitos não são barreiras intransponíveis para se atingir o sucesso profissional pessoal. A mulher começou a mostrar que tem tanta capacidade quanto os homens, através de sua competência, criatividade, maneira de encarar os desafios. Atualmente com esta mudança na sociedade, o Brasil foi um dos países que mostra como este preconceito com as mulheres vem acabando, temos inclusive uma presidenta governando nosso país. A grande responsabilidade de homens e mulheres formadores de opinião e fazer valer a constituição: homens e mulheres são iguais com especial atenção para as mulheres chefe de família, mulheres pobres, as

7 6 mulheres discriminadas duplamente por ser negros, as mulheres rurais, as que não conseguem enfrentar o cotidiano da violência doméstica, etc. As mulheres não querem ser homenageadas com flores, discursos evasivos ou ocultadas por seu saco, querem o fim da descriminação e da violência e o direito ao trabalho, a saúde e a educação.

8 7 CONCLUSÃO Com a realização deste trabalho, pudemos perceber que o preconceito com a mulher ainda existe em diversas áreas, porém, não podemos deixar de mencionar que a mulher vem conquistando seu espaço, buscando e fazendo parte cada vez mais de postos que eram ocupados exclusivamente pelo sexo masculino. Vale ressaltar a mudança que vem acontecendo na sociedade, pois através destas conquistas, hoje a mulher pode ser mais independente, cuidar da sua família, ter um emprego em altos cargos e isso vem transformando a sociedade, causando mudança nas famílias e trazendo paz a muitos lares.

9 8 INTERVENÇÃO SOCIAL Nosso grupo apresentará uma linha do tempo, apresentando a história da trajetória das principais conquistas das mulheres no Brasil.

10 9 BIBLIOGRAFIA <www.ipea.gov.br >.Acesso em 20/10/. <www.ufpi.br>. Acesso em 20/10/. <www.urutanga.uem.br>.acesso em 03/10/. <www.dhnet.org.br>.acesso em 03/10/. <br.aks.com/wilti/ibge/qspc=3044elong=pt.> Acesso em 03/10/.

e a p r e s e n t a m

e a p r e s e n t a m e a p r e s e n t a m 2 2 São 105 milhões de mulheres no Brasil 12º País em população = 2 X 3 3 Meu nome é Renato Meirelles, sou homem, branco, paulistano com curso superior e tenho 39 anos de idade. E

Leia mais

IGUALDADE NÃO É (SÓ) QUESTÃO DE MULHERES

IGUALDADE NÃO É (SÓ) QUESTÃO DE MULHERES IGUALDADE NÃO É (SÓ) QUESTÃO DE MULHERES TERESA MANECA LIMA SÍLVIA ROQUE DIFERENÇAS ENTRE HOMENS E MULHERES APENAS UMA QUESTÃO DE SEXO? SEXO GÉNERO SEXO: conjunto de características biológicas e reprodutivas

Leia mais

Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça 1995 a 2015

Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça 1995 a 2015 Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça 1 O Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça, estudo que o Ipea produz desde 2004 em parceria com a ONU Mulheres, tem como objetivo disponibilizar dados sobre

Leia mais

PERFIL DO MICROEMPREENDEDOR

PERFIL DO MICROEMPREENDEDOR PERFIL DO MICROEMPREENDEDOR do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, DEZEMBRO DE 2011 06 2011 PANORAMA GERAL Os microempreendedores

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Mãe D'Água, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 243,65 km² IDHM 2010 0,542 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 4019 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Olho D'Água das Flores, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 183,96 km² IDHM 2010 0,565 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES

CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES Um desafio para a igualdade numa perspectiva de gênero Ituporanga 30/04/04 Conferência Espaço de participação popular para: Conferir o que tem sido feito

Leia mais

http://www.youtube.com/watch?v=iyhtwmg3kcu Um pouco do cenário atual:! 56,2% dos trabalhadores da região metropolitana de São Paulo são do sexo feminino. As mulheres são o chefe da casa em mais de 1/3

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO EMPREENDEDORISMO FEMININO PARA OS MUNICÍPIOS DE AURIFLAMA E GENERAL SALGADO. UMA ABORDAGEM DOS ASPECTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO EMPREENDEDORISMO FEMININO PARA OS MUNICÍPIOS DE AURIFLAMA E GENERAL SALGADO. UMA ABORDAGEM DOS ASPECTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS 16 TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO EMPREENDEDORISMO FEMININO PARA OS MUNICÍPIOS DE AURIFLAMA E GENERAL SALGADO. UMA ABORDAGEM DOS ASPECTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS

Leia mais

Como superar a precariedade do emprego feminino

Como superar a precariedade do emprego feminino Como superar a precariedade do emprego feminino Ana Flávia Machado (Cedeplar/UFMG) Conferência Regional sobre a Mulher da América Latina e do Caribe Fatos estilizados Radical mudança do papel das mulheres

Leia mais

A importância do quesito cor na qualificação dos dados epidemiológicos e como instrumento de tomada de decisão em Políticas Públicas de Saúde

A importância do quesito cor na qualificação dos dados epidemiológicos e como instrumento de tomada de decisão em Políticas Públicas de Saúde A importância do quesito cor na qualificação dos dados epidemiológicos e como instrumento de tomada de decisão em Políticas Públicas de Saúde Fernanda Lopes Rio de Janeiro, maio de 2011 O mandato do UNFPA

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guarujá, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 143,71 km² IDHM 2010 0,751 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 290752 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Esperança, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,54 km² IDHM 2010 0,623 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 31095 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Castanheira, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3966,38 km² IDHM 2010 0,665 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 8231 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Campo Novo do Parecis, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 9480,98 km² IDHM 2010 0,734 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 27577

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Rio Branco, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 530,1 km² IDHM 2010 0,707 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 5070 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Patos, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 515,74 km² IDHM 2010 0,701 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 100674 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Alto Araguaia, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5557,93 km² IDHM 2010 0,704 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 15644 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Várzea Grande, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 940,83 km² IDHM 2010 0,734 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 252596 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Nova Maringá, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 11554,5 km² IDHM 2010 0,663 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 6590 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Sinop, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3204,92 km² IDHM 2010 0,754 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 113099 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Cáceres, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 24478,87 km² IDHM 2010 0,708 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 87942 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Nova Guarita, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 1091,25 km² IDHM 2010 0,688 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 4932 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Barão de Melgaço, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 11217,65 km² IDHM 2010 0,600 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 7591 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guarabira, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,77 km² IDHM 2010 0,673 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 55326 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Nova Bandeirantes, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 9573,21 km² IDHM 2010 0,650 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 11643 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Pedra Preta, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 4205,57 km² IDHM 2010 0,679 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 15755 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Juara, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 21474,36 km² IDHM 2010 0,682 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 32791 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Confresa, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5819,29 km² IDHM 2010 0,668 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 25124 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Feliz Natal, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 11491,38 km² IDHM 2010 0,692 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10933 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Novo São Joaquim, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5039,25 km² IDHM 2010 0,649 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 6042 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Pontes E Lacerda, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 8455,3 km² IDHM 2010 0,703 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 41408 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Pirpirituba, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 79,64 km² IDHM 2010 0,595 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 10326 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Porto Real do Colégio, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 240,46 km² IDHM 2010 0,551 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Rondonópolis, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 4181,58 km² IDHM 2010 0,755 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 195476 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Chapada dos Guimarães, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5657,43 km² IDHM 2010 0,688 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 17821 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Matupá, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5172,94 km² IDHM 2010 0,716 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 14174 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Lucas do Rio Verde, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3674,76 km² IDHM 2010 0,768 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 45556 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Campo Verde, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 4810,5 km² IDHM 2010 0,750 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 31589 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Satuba, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 43,78 km² IDHM 2010 0,660 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 14603

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Santo Antônio do Leverger, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 12301,06 km² IDHM 2010 0,656 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 18463

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Palmeira dos Índios, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 462,76 km² IDHM 2010 0,638 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Jaciara, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 1663,25 km² IDHM 2010 0,735 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 25647 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Vila Rica, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 7468,7 km² IDHM 2010 0,688 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 21382 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Taperoá, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 664,9 km² IDHM 2010 0,578 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 14936 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Major Isidoro, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 455,14 km² IDHM 2010 0,566 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010)

Leia mais

ÍNDICE DE FELICIDADE NA 3ª IDADE

ÍNDICE DE FELICIDADE NA 3ª IDADE ÍNDICE DE FELICIDADE NA 3ª IDADE Novembro 2014 INTRODUÇÃO CONSUMIDORES DA TERCEIRA IDADE NO BRASIL AFIRMAM SER SAUDÁVEIS E FELIZES O perfil dos consumidores da terceira idade residentes nas capitais brasileiras

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Arapiraca, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 352,81 km² IDHM 2010 0,649 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 214006

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Marechal Deodoro, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 333,64 km² IDHM 2010 0,642 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São Félix do Araguaia, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 16915,81 km² IDHM 2010 0,668 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10625

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Boca da Mata, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 187,11 km² IDHM 2010 0,604 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010)

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Belém, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 48,36 km² IDHM 2010 0,593 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 4551 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Casserengue, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 202,67 km² IDHM 2010 0,514 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 7058 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São Luís do Quitunde, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 406,14 km² IDHM 2010 0,536 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Maravilha, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 281,36 km² IDHM 2010 0,569 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 10284

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Pão de Açúcar, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 662,95 km² IDHM 2010 0,593 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010)

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de União dos Palmares, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 429,08 km² IDHM 2010 0,593 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Olho D'Água do Casado, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 324,54 km² IDHM 2010 0,525 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

ANAIS DO II SEMINÁRIO SOBRE GÊNERO: Os 10 anos da lei Maria da Penha e os desafios das políticas públicas transversais

ANAIS DO II SEMINÁRIO SOBRE GÊNERO: Os 10 anos da lei Maria da Penha e os desafios das políticas públicas transversais AS MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO NO BRASIL Caroline Silva dos Santos - karoliny_silva_santos@hotmail.com Daiane Souza da Silva -day-sborges@hotmail.com Débora Brasilino - deboratr_brasilino@hotmail.com

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Lambari D'Oeste, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 1340,24 km² IDHM 2010 0,627 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 5431 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São José do Xingu, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 7493,63 km² IDHM 2010 0,657 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 5240 hab. Densidade

Leia mais

Estrutura Populacional

Estrutura Populacional Estrutura Populacional A estrutura populacional consiste na divisão dos habitantes, de acordo com aspectos estruturais, possibilitando sua análise por meio: da idade (jovens, adultos e idosos); do sexo

Leia mais

Objetivos Evolução e diversidade nas famílias monoparentais

Objetivos Evolução e diversidade nas famílias monoparentais 1 Objetivos Evolução e diversidade nas famílias monoparentais Quais as mudanças e as continuidades ocorridas nestas famílias entre 1991-2011? Qual o impacto das mudanças na conjugalidade e na parentalidade,

Leia mais

O perfil do eleitorado de Caruaru. Dados do TSE

O perfil do eleitorado de Caruaru. Dados do TSE O perfil do eleitorado de Caruaru Dados do TSE 1 Diretora-Presidente Ivania Porto Diretor Financeiro Vanuccio Pimentel Diretor Administrativo Osório Chalegre Membros Associados Fernando César Lima Fabiana

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE J ANE I R O DE 2004 REGIÕES METROPOLITANAS DE: RECIFE, SALVADOR, BELO HORIZONTE, RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO e PORTO ALEGRE I) INTRODUÇÃO Para o primeiro

Leia mais

AGENDA NACIONAL DE TRABALHO DECENTE PARA A JUVENTUDE. Laís Abramo Diretora do Escritório da OIT no Brasil Brasília, 27 de junho de 2012

AGENDA NACIONAL DE TRABALHO DECENTE PARA A JUVENTUDE. Laís Abramo Diretora do Escritório da OIT no Brasil Brasília, 27 de junho de 2012 AGENDA NACIONAL DE TRABALHO DECENTE PARA A JUVENTUDE Laís Abramo Diretora do Escritório da OIT no Brasil Brasília, 27 de junho de 2012 Esquema da apresentação A. Por que uma agenda de trabalho decente

Leia mais

Aula 3: Tese, seleção de ideias e introdução.

Aula 3: Tese, seleção de ideias e introdução. Aula 3: Tese, seleção de ideias e introdução. A tese é um recorte que você vai fazer dentro do tema específico proposto. É o seu olhar, o seu posicionamento, a sua visão de mundo sobre o tema. Sou contra

Leia mais

Vigilância Socioassistencial Estruturada em dois eixos: Vigilância de Riscos e Vulnerabilidades e a Vigilância de Padrões e Serviços.

Vigilância Socioassistencial Estruturada em dois eixos: Vigilância de Riscos e Vulnerabilidades e a Vigilância de Padrões e Serviços. Apresentação Vigilância Socioassistencial Estruturada em dois eixos: Vigilância de Riscos e Vulnerabilidades e a Vigilância de Padrões e Serviços. Diagnóstico Socioterritorial Os indicadores e informações

Leia mais

A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio

A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio ANITA PIRES EMAIL: anitap@matrix.com.br FONE/FAX: (48) 223 5152 Características Históricas Ontem: Relações autoritárias; Trabalho escravo; Patrimônio: tangível

Leia mais

ZA5776. Flash Eurobarometer 341 (Gender Inequalities in the European Union) Country Questionnaire Portugal

ZA5776. Flash Eurobarometer 341 (Gender Inequalities in the European Union) Country Questionnaire Portugal ZA77 Flash Eurobarometer (Gender Inequalities in the European Union) Country Questionnaire Portugal FL - Women in the European Union - PT D Poderia dizer-me a sua idade? (ESCREVER - SE "RECUSA" CÓDIGO

Leia mais

Dia Internacional da Família 15 de maio

Dia Internacional da Família 15 de maio Dia Internacional da Família 15 de maio 14 de maio de 14 (versão corrigida às 16.3H) Na 1ª página, 5º parágrafo, 3ª linha, onde se lia 15-65 anos deve ler-se 15-64 anos Famílias em Portugal As famílias

Leia mais

A formação e a diversidade cultural da população brasileira; Aspectos demográficos e estrutura da população brasileira.

A formação e a diversidade cultural da população brasileira; Aspectos demográficos e estrutura da população brasileira. A formação e a diversidade cultural da população brasileira; Aspectos demográficos e estrutura da população brasileira. A formação e a diversidade cultural da população brasileira Os primeiros habitantes

Leia mais

O Brasil e os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

O Brasil e os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio O Brasil e os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio O Brasil avançou muito em relação ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e pavimentou o caminho para cumprir as metas até 2015.

Leia mais

Modernidade e Envelhecimento 5º Semestre Serviço Social Profª Maria Aparecida

Modernidade e Envelhecimento 5º Semestre Serviço Social Profª Maria Aparecida Modernidade e Envelhecimento 5º Semestre Serviço Social Profª Maria Aparecida Desde os anos 1960 que a taxa de crescimento da população brasileira vem experimentando paulatinos declínios, intensificando-se

Leia mais

Panorama do Mercado de Trabalho Brasileiro

Panorama do Mercado de Trabalho Brasileiro Brasileiro Centro de Políticas Públicas do Insper Março de 2014 Panorama Educacional Apresentação Com o objetivo de ampliar o debate sobre a economia brasileira e o mercado de trabalho e difundir informações

Leia mais

EDITORIAL. v. 6, n.1, p. 1-24, jan./jun Revision, v. 1, p , 1998.

EDITORIAL. v. 6, n.1, p. 1-24, jan./jun Revision, v. 1, p , 1998. EDITORIAL Família é um termo muito utilizado, mas difícil de captar em toda a sua complexidade. Nos estudos de família há limitações, tanto no aspecto teórico quanto na perspectiva empírica, em relação

Leia mais

Natália de Oliveira Fontoura. Diretoria de Estudos e Políticas Sociais Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasília, março de 2014

Natália de Oliveira Fontoura. Diretoria de Estudos e Políticas Sociais Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasília, março de 2014 Natália de Oliveira Fontoura Diretoria de Estudos e Políticas Sociais Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Brasília, março de 2014 Apesar das conquistas das mulheres, são ainda observadas muitas desigualdades

Leia mais

destaques da programação: 16/fev a 22/fev A Arte da Persuasão duração: 58 exibição: 16/fev, às 22h

destaques da programação: 16/fev a 22/fev A Arte da Persuasão duração: 58 exibição: 16/fev, às 22h A Arte da Persuasão duração: 58 exibição: 16/fev, às 22h Episódio da série Como a Arte Moldou o Mundo, que mostra manifestações artísticas desde tempos imemoriais e os seus reflexos na formação histórica

Leia mais

PROJOVEM URBANO: PERFIL, PERSPECTIVAS E PERCEPÇÕES DE DIREITOS DE JOVENS DO NÚCLEO CHICO MENDES NA CIDADE DE FEIRA DE SANTANA- BAHIA

PROJOVEM URBANO: PERFIL, PERSPECTIVAS E PERCEPÇÕES DE DIREITOS DE JOVENS DO NÚCLEO CHICO MENDES NA CIDADE DE FEIRA DE SANTANA- BAHIA PROJOVEM URBANO: PERFIL, PERSPECTIVAS E PERCEPÇÕES DE DIREITOS DE JOVENS DO NÚCLEO CHICO MENDES NA CIDADE DE FEIRA DE SANTANA- BAHIA Vanessa Batista Mascarenhas UEFS Resumo O Projovem Urbano é um programa

Leia mais

História em foco : rádio escola como uma alternativa eficaz de ensino aprendizagem nas aulas de história

História em foco : rádio escola como uma alternativa eficaz de ensino aprendizagem nas aulas de história História em foco : rádio escola como uma alternativa eficaz de ensino aprendizagem nas aulas de história Introdução Maria Luziane de Sousa Lima (UFCG) Luziane.picui@hotmail.com Djanira Rafaella Silva Pereira

Leia mais

Mulheres empreendedoras abririam mão do próprio relacionamento em função da carreira, revela SPC Brasil

Mulheres empreendedoras abririam mão do próprio relacionamento em função da carreira, revela SPC Brasil Mulheres empreendedoras abririam mão do próprio relacionamento em função da carreira, revela SPC Brasil Pesquisa inédita traça perfil da empresária brasileira. Maioria divide as contas da casa, mas 47%

Leia mais

Evolução das Estruturas Domésticas em Portugal: de 1960 a 2011

Evolução das Estruturas Domésticas em Portugal: de 1960 a 2011 1 Evolução das Estruturas Domésticas em Portugal: de 1960 a 2011 Karin Wall, Vanessa Cunha, Vasco Ramos OFAP/ICS-ULisboa 2 Em análise: 4 grandes questões 1) Tipos de família em Portugal hoje e como mudaram

Leia mais

Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada?

Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada? Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada? Política pública? Participação social? Conhecimento? Autonomia? Ana Laura Lobato Pesquisadora

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. "Ser Gestante"

Mostra de Projetos 2011. Ser Gestante Mostra de Projetos 2011 "Ser Gestante" Mostra Local de: Guarapuava Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Cidade: Guarapuava Contato: (42) 3677 3379 / craspinhao@yahoo.com.br

Leia mais

ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014

ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014 ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014 Principais resultados da PNAD 2013 potencialmente relacionados às ações e programas do MDS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA DE AVALIAÇÃO E GESTÃO

Leia mais

PEDAGOGIA DA AUTONOMIA Saberes necessários à prática educativa Paulo Freire. Observações Angélica M. Panarelli

PEDAGOGIA DA AUTONOMIA Saberes necessários à prática educativa Paulo Freire. Observações Angélica M. Panarelli PEDAGOGIA DA AUTONOMIA Saberes necessários à prática educativa Paulo Freire. Observações Angélica M. Panarelli Freire inicia sua obra esclarecendo o alvo (docentes formados ou em formação), colocando que

Leia mais

Identificação. ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência

Identificação. ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 Identificação ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista 4-8-2012 Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência

Leia mais

Subsidiar a implementação de um conjunto de ações orientadas para a prevenção e erradicação do trabalho de crianças e adolescentes no estado da

Subsidiar a implementação de um conjunto de ações orientadas para a prevenção e erradicação do trabalho de crianças e adolescentes no estado da O TRABALHO INFANTO- JUVENIL NO ESTADO DA BAHIA Destaques do relatório preparado por Inaiá Maria Moreira de Carvalho e Cláudia Monteiro Fernandes para a OIT Brasil Março de 2010 1 Objetivo Geral Subsidiar

Leia mais

E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA CULTURA E LAZER DO CÉU AZUL DA COR DO MAR

E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA CULTURA E LAZER DO CÉU AZUL DA COR DO MAR E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA CULTURA E LAZER DO CÉU AZUL DA COR DO MAR Trabalho apresentado para a conclusão do ciclo autoral. Vitoria Costa dos Santos Ana Caroline de Oliveira Luana Mendes Stephany

Leia mais

A AUTONOMIA DA MULHER BENEFICIÁRIA DO PROGRAMA BOLSA FAMILIA. Eixo Temático - Política Social e Trabalho

A AUTONOMIA DA MULHER BENEFICIÁRIA DO PROGRAMA BOLSA FAMILIA. Eixo Temático - Política Social e Trabalho ISSN 2359-1277 A AUTONOMIA DA MULHER BENEFICIÁRIA DO PROGRAMA BOLSA FAMILIA Anna Flávia Gouvêa Falavinha, anaflaviagf@hotmail.com; Fernanda Balestri Neves, nanda_balestri@hotmail.com; Keila Pinna Valensuela

Leia mais

Sistematização e análise de casos notificados de violência contra a mulher em Viçosa-MG.

Sistematização e análise de casos notificados de violência contra a mulher em Viçosa-MG. Sistematização e análise de casos notificados de violência contra a mulher em Viçosa-MG. Projeto A violência contra a mulher em Viçosa MG: compreensão do fenômeno por profissionais de saúde e análise da

Leia mais

Homens líderes? Mulheres submissas? Protesto!

Homens líderes? Mulheres submissas? Protesto! Dois grandes movimentos na cultura: O Avanço profissional da mulher. Maria Mariana, autora de Confissões de Adolescente (Anos 90) em entrevista para Revista Época.... Precisamos unir a geração de nossas

Leia mais

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 2014 Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 Indicadores Sociais Construção baseada em observações geralmente

Leia mais

BRASIL, MOSTRA A TUA CARA SOCIOLOGIA 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 2º BIMESTRE

BRASIL, MOSTRA A TUA CARA SOCIOLOGIA 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 2º BIMESTRE BRASIL, MOSTRA A TUA CARA SOCIOLOGIA 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 2º BIMESTRE CARAS E CARAS As regiões brasileiras apresentam condições geográficas distintas, traços particulares de culturas e níveis desiguais

Leia mais

LEVANTAMENTO DE DADOS SOBRE O USO DE CIGARROS POR ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE UMA ESCOLA PÚBLICA EM SOBRAL-CE

LEVANTAMENTO DE DADOS SOBRE O USO DE CIGARROS POR ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE UMA ESCOLA PÚBLICA EM SOBRAL-CE LEVANTAMENTO DE DADOS SOBRE O USO DE CIGARROS POR ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE UMA ESCOLA PÚBLICA EM SOBRAL-CE Gláucia Monte Carvalho¹; Maria do Livramento Oliveira Nascimento; Dougliane Gomes de Souza; Larisse

Leia mais

A reforma da previdência e a vida das mulheres

A reforma da previdência e a vida das mulheres A reforma da previdência e a vida das mulheres O governo Temer e seus ministros têm anunciado em alto e bom som que irão mudar as regras da seguridade social, o que pode acabar com a possibilidade de muitos

Leia mais

Palavras-chave: desigualdade racial; Preconceito; Mercado de Trabalho

Palavras-chave: desigualdade racial; Preconceito; Mercado de Trabalho Desigualdades Raciais e o Mercado de Trabalho no Brasil Marcia Leite Borges Resumo Tecer um panorama das relações raciais existentes no Brasil, não é fácil, principalmente porque durante muito tempo pairou

Leia mais

Pesquisa nas Favelas com Unidades de Polícia Pacificadora da Cidade do Rio de Janeiro

Pesquisa nas Favelas com Unidades de Polícia Pacificadora da Cidade do Rio de Janeiro Pesquisa nas Favelas com Unidades de Polícia Pacificadora da Cidade do Rio de Janeiro Anexo Estatístico - Ladeira dos Tabajaras Universo Universo das áreas de Ladeira dos Tabajaras - 2010 Demografia Perfil

Leia mais

A BELEZA DAS IMAGENS NATURAIS

A BELEZA DAS IMAGENS NATURAIS A BELEZA DAS IMAGENS NATURAIS POR: ROBERTO BARROS PREFACIO Caro e ilustres amigos eu tenho andado o bastante em minha vida com muita prosperidade e afeto pela natureza eterna que sempre nos cercou com

Leia mais

Muito bom dia a todos. Muito obrigado pela Vossa presença.

Muito bom dia a todos. Muito obrigado pela Vossa presença. Muito bom dia a todos. Muito obrigado pela Vossa presença. Senhor Vereador Dr. Jorge Alves, em representação do Senhor Presidente da Camara Municipal de Coimbra, demais entidades civis, e militares, caros

Leia mais