ANÁLISE PRELIMINAR DAS CHUVAS OCORRIDAS NO SETOR LESTE DA PARAÍBA NO PERÍODO DE 15 a 17 JULHO DE UFCG, Campina Grande PB

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE PRELIMINAR DAS CHUVAS OCORRIDAS NO SETOR LESTE DA PARAÍBA NO PERÍODO DE 15 a 17 JULHO DE UFCG, Campina Grande PB"

Transcrição

1 ANÁLISE PRELIMINAR DAS CHUVAS OCORRIDAS NO SETOR LESTE DA PARAÍBA NO PERÍODO DE 15 a 17 JULHO DE 2011 Maria Marle Bandeira 1, Maria Monalisa Mayara Silva Melo 2, Roberta Everllyn Pereira Ribeiro 2 1 Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba AESA, Campina Grande - PB, 2 Estudante de Graduação de Meteorologia da Universidade Federal de Campina Grande UFCG, Campina Grande PB RESUMO: Este artigo objetiva analisar a distribuição espacial e temporal das chuvas no setor leste do estado da Paraíba, como também das ocorrências atendidas pela Coordenadoria da Defesa Civil da Paraíba, no período de 15 a 17 de julho de Os maiores totais pluviométricos, acima de 250,0mm, concentraram-se neste período causando vários transtornos a população. Tais chuvas foram associadas à atuação de um cavado sobre o litoral leste do Nordeste, em combinação com o transporte de umidade oriunda do oceano Atlântico trazido pelos ventos alísios de sudeste e nordeste. ABSTRACT: This article discusses the spatial and temporal distribution of rainfall in the east sector of the state of Paraíba, but also of events attended by the Coordination of Civil Defense of the state of Paraíba from 15 to 17 July The largest total rainfall above 250,0mm was concentrated during this period, causing various disorders population. These rains were associated with the performance of a trough on the east coast of the Northeast in combination with the moisture transport coming from the Atlantic Ocean brought by trade winds from the southeast and northeast. 1. INTRODUÇÃO O Estado da Paraíba, localizado no Nordeste do Brasil, tem por característica marcante a alta variabilidade espacial e temporal nos regimes de chuvas. Basicamente existem dois regimes de chuvas: um entre os meses de fevereiro a maio (setor centro/oeste) e o outro de abril a julho (setor leste). No setor leste da Paraíba esta inserida as microrregiões: Brejo Paraibano, Campina Grande, Esperança, Guarabira, Itabaiana, João Pessoa, Litoral Norte, Litoral Sul e Sapé, tendo como o período mais chuvoso os meses de abril, maio, junho e julho. Os eventos de grande intensidade,

2 na maioria das vezes se enquadram como desastre natural, dependendo de sua magnitude e extensão espacial causando inúmeros danos socioambientais que repercutem negativamente na qualidade de vida da sociedade. Nas áreas urbanas muitas vezes são registradas danos materiais e humanos associados ao processo de ocupação e impermeabilização do solo, ocasionando alagamentos, inundações, deslizamentos entre outros (Nunes et al., 1989 e Nunes & Modesto, 1996). Os episódios de chuvas fortes no período em estudo, onde vários municípios foram atingidos, causaram inúmeros prejuízos materias e humanos (Figura 1). Na ocasião o Governo do Estado decretou situação de emergência em praticamente todos os municípios que compõem o setor leste do da Paraíba. 2. OBJETIVOS O presente trabalho objetiva analisar os episódios pluviométricos e sinóticos observados no período de 15 a 17 de julho de 2011, no setor leste da Paraíba, como também evidenciar as ocorrências atendidas pela Defesa Civil. 3. MATERIAL E MÉTODOS A área de estudo concentra-se no setor leste do estado da Paraíba (Figura 2) onde estão inseridas as microrregiões de Brejo Paraibano, Campina Grande, Esperança, Guarabira, Itabaiana, João Pessoa, Litoral Norte, Litoral Sul e Sapé. Para a realização desse trabalho foram utilizados dados diários de precipitação referente ao mês de julho de 2011, pertencente à Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba AESA, Para caracterizá-lo o padrão do sistema meteorológico atuante, foram utilizadas cartas de superfície, 850hPa e 500hPa de 00:00Z e 12:00Z com também imagens de satélite GOES -12, no canal espectral infravermelho setorizada para o NEB nos horários 00:00, 09:00, 12:00 e 18:00 e 21:00 UTC, pertencentes ao Centro de Previsão e Análises Climáticas/Instituto de Pesquisa Espaciais CPTEC/INPE. De acordo com o relatório realizado pela Gerência de Operação da Defesa Civil do Estado da Paraíba, foi possível fazer um levantamento das ocorrências atendidas no período em estudo. 4. RESULTADOS E DISCUSSÃO Analisando a distribuição da precipitação referente ao período em estudo, observou-se que na maioria das microrregiões, os maiores totais concentram-se no dia 16/07 e a microrregião de Campina Grande registrou o maior total diário (100,4mm) e em seguida Itabaiana (93,2mm). Com relação ao total do período (15 a 17/07) pode-se observar através da Figura 3 que as microrregiões que registram os maiores totais, acima de 150,0 mm, foram o Litoral Sul: 190,7mm, Sapé: 159,1mm e João Pessoa 157,4mm.

3 De acordo com a distribuição diária das chuvas no dia 15/07 o maior total diário ocorreu nos postos pluviométricos dos municípios de Santa Rita/Indaiá e Conde/Gramame-Mamuaba (130,0mm). No dia 16/07 em Itabaiana (150,0mm) e no dia 17/07 os totais diários não ultrapassaram 30,0mm, exceto em Araçagi (65,8), Conde (59,6) e Sobrado (54,9mm). Comparando o total de precipitação do período em relação à climatologia mensal observou-se que todas as microrregiões do setor leste da Paraíba ficaram com chuvas acima da média climatológica para todo o mês de julho, destacando a microrregião de Itabaiana onde choveu 252,3% acima da média mensal. De acordo com as cartas sinóticas elaboradas pelo Grupo de Previsão do Tempo do CPTEC/INPE os campos de superfície mostram um cavado de leste próximo ao litoral do Nordeste (Figura 4). Tal situação favoreceu ao transporte de umidade oriunda do oceano em direção ao continente atingindo os estados de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. No nível de 250 hpa, observou-se a presença de uma circulação anticiclônica e ventos de nordeste contribuindo um escoamento divergente. Em 850 hpa, próximo ao litoral do Nordeste observouse a presença de um cavado. Nos dias 16 e 17 foi observado uma condição favorável para a convergência de umidade oriunda do oceano Atlântico. Analisando a sequência de imagens (Figuras 5, 6 e 7) pode-se observar que, no dia 15/07/ :00UTC houve uma intensa formação convectiva próxima a costa leste do Nordeste. No dia 16/07/ :00UTC o sistema adentrou no continente adquirindo um significativo desenvolvimento vertical e gerando chuvas intensas e persistentes. No dia 17/07/2011 houve um enfraquecimento do sistema e as chuvas registradas foram de intensidade fraca. Os dados referentes ao relatório da Defesa Civil do Estado da Paraíba mostram que, 47 cidades foram atingidas fortemente pelas chuvas, totalizando pessoas atingidas, das quais são desabrigadas e desalojadas e 2 óbitos: um na cidade de Campina Grande e o outro em Puxinanã. 5. CONCLUSÕES Eventos extremos deflagram problemas, tais como, danos materias e psicológicos, como também perdas humanas, principalmente em camadas sociais menos privilegiadas economicamente. De um modo geral, os altos índices de precipitação ocorridos no setor leste estiveram associados a intensos aglomerados convectivos que se deslocam do oceano Atlântico em direção à costa leste do Nordeste, em particular sobre o estado da Paraíba. Outro fator importante para a ocorrência dos altos índices de precipitação foi à presença de um cavado próximo à costa leste do Nordeste. De maneira preliminar, os desastres ocorridos ocorreram principalmente devido a chuvas fortes e persistentes ao longo do período em estudo. Como também fatores

4 antropogênicos, como despejo do lixo nas vias públicas, riachos, pavimentação não planejada, manutenção deficiente da rede de drenagem, uso indevido do solo, dentre outras. 6. AGRADECIMENTOS: Os autores gostariam de agradecer a Defesa Civil da Paraíba pelos dados cedidos e ao Centro de Previsão e Análises Climáticas/Instituto de Pesquisas Espaciais CPTEC/INPE. 7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ARAÚJO, L. E.; SILVA, D. F.; FREITAS, A.; COSTA, A. M. N. Variabilidade espaçotemporal das chuvas extremas na bacia do rio Paraíba no ano de Simpósio Internacional de Climatologia. CD Rom ARAGÃO, J. O. Um estudo da estrutura das perturbações sinóticas do nordeste do Brasil. Tese de Mestrado em Meteorologia. São José dos Campos. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais CAVALCANTI, I. F. A. The Anomalous Rainfall in Northeastern Brazil in II International Conference on Southern Hemisphere Meteorology. Wellington. New Zealand, pp CHU, P. S. Diagnostic studies of rainfall anomalies in Northeast Brazil. Monthly Weather Review, 111: , NUNES, L. H., MODESTO, R. P Pluviometria e problemas ambientais no município do Guarujá SP. Revista do Departamento de Geografia 10, p NUNES, L. H., MODESTO, R. P., ALMEIDA, M. C., OGURA, A. T Estudo de episódios pluviais associados a escorregamentos Municípios do Guarujá SP. In: Encontro Nacional de Estudos Sobre o Meio Ambiente, 2, Florianópolis: UFSC, v. 1 n. 1 p SALVADOR, M. A. Anomalia de Chuvas no Mês de Janeiro de 2002 em Alagoas XIII Congresso Brasileiro de Meteorologia. CD ROM, Fortaleza CE. SALVADOR, M. A. Chuvas Extremas em Alagoas durante Janeiro de XIII Congresso Brasileiro de Meteorologia. CR Rom. 2004, Fortaleza Ce.

5 Figura 1 Moradores sendo resgatados pelo Corpo dos Bombeiros Fonte: Figura 5 Imagem de satélite do GOES, realçada e setorizado no Nordeste 15/07/ :00UTC Área de Estudo Figura 2 Estado da Paraíba Setor Leste Figura 6 Imagem de satélite do GOES, realçada e setorizado no Nordeste 16/07/ :00UTC Figura 3 Distribuição das chuvas por Microrregião Figura 7 Imagem de satélite do GOES, realçada e setorizado no Nordeste 17/07/ :00UTC Figura 3 Campo pressão em superfície dia 16/07/2011 as 00:00Z Fonte: CPTEC/INPE

CHUVAS INTENSAS EM PALMARES/PE JUNHO DE 2010 IMPACTOS AMBIENTAIS E PSICOLÓGICOS.

CHUVAS INTENSAS EM PALMARES/PE JUNHO DE 2010 IMPACTOS AMBIENTAIS E PSICOLÓGICOS. CHUVAS INTENSAS EM PALMARES/PE JUNHO DE 2010 IMPACTOS AMBIENTAIS E PSICOLÓGICOS Maria Marle Bandeira, 1 Lorena Bandeira da Silva 2, 1 AESA/PB-Brasil Campina Grande/PB, 2 Aluna de Mestrado em Sociologia

Leia mais

Chuvas intensas em parte de Pernambuco e da Paraíba entre os dias 15 e 17/07/2011: análise sinótica do evento

Chuvas intensas em parte de Pernambuco e da Paraíba entre os dias 15 e 17/07/2011: análise sinótica do evento Chuvas intensas em parte de Pernambuco e da Paraíba entre os dias 15 e 17/07/2011: análise sinótica do evento Entre a tarde do dia 15 e o domingo 17/07/2011 houve chuva com acumulados bastante significativos

Leia mais

Chuvas intensas atingem o Nordeste e causam mortes em Pernambuco e Paraíba em meados de julho de 2011

Chuvas intensas atingem o Nordeste e causam mortes em Pernambuco e Paraíba em meados de julho de 2011 Chuvas intensas atingem o Nordeste e causam mortes em Pernambuco e Paraíba em meados de julho de 2011 As chuvas que atingiram cidades da faixa leste do Nordeste do Brasil (NEB) no final de semana dos dias

Leia mais

ATUAÇÃO DO PAR ANTICICLONE DA BOLÍVIA - CAVADO DO NORDESTE NAS CHUVAS EXTREMAS DO NORDESTE DO BRASIL EM 1985 E 1986

ATUAÇÃO DO PAR ANTICICLONE DA BOLÍVIA - CAVADO DO NORDESTE NAS CHUVAS EXTREMAS DO NORDESTE DO BRASIL EM 1985 E 1986 ATUAÇÃO DO PAR ANTICICLONE DA BOLÍVIA - CAVADO DO NORDESTE NAS CHUVAS EXTREMAS DO NORDESTE DO BRASIL EM 1985 E 1986 Monica Cristina Damião 1 Maria Regina da Silva Aragão 2 Iracema F. A. Cavalcanti 3 ABSTRACT

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DA PRECIPITAÇÃO SOBRE O BRASIL NO VERÃO E OUTONO DE 1998.

CARACTERÍSTICAS DA PRECIPITAÇÃO SOBRE O BRASIL NO VERÃO E OUTONO DE 1998. CARACTERÍSTICAS DA PRECIPITAÇÃO SOBRE O BRASIL NO VERÃO E OUTONO DE 1998. Nuri Calbete (nuri@cptec.inpe.br), Iracema F.A.Cavalcanti (iracema@cptec.inpe.br), Mario F.L.Quadro (mario@cptec.inpe.br) Centro

Leia mais

ANÁLISE SINÓTICA DE UM CASO DE TEMPO SEVERO OCORRIDO NA CIDADE DE SÃO PAULO (SP) DURANTE O DIA 7 DE FEVEREIRO DE 2009

ANÁLISE SINÓTICA DE UM CASO DE TEMPO SEVERO OCORRIDO NA CIDADE DE SÃO PAULO (SP) DURANTE O DIA 7 DE FEVEREIRO DE 2009 ANÁLISE SINÓTICA DE UM CASO DE TEMPO SEVERO OCORRIDO NA CIDADE DE SÃO PAULO (SP) DURANTE O DIA 7 DE FEVEREIRO DE 2009 A partir da tarde e parte da noite do dia 7 de fevereiro de 2009 foram registradas

Leia mais

DESASTRES NATURAIS NA CIDADE DO SALVADOR, BAHIA: EVENTO CHUVOSO EXTREMO EM JUNHO DE 2006

DESASTRES NATURAIS NA CIDADE DO SALVADOR, BAHIA: EVENTO CHUVOSO EXTREMO EM JUNHO DE 2006 DESASTRES NATURAIS NA CIDADE DO SALVADOR, BAHIA: EVENTO CHUVOSO EXTREMO EM JUNHO DE 2006 Maria Regina da Silva Aragão 1, Aldinete Bezerra Barreto 2, Heráclio Alves de Araújo 3, Magaly de Fatima Correia

Leia mais

1 Mestranda (CNPq) do Programa de Pós-graduação em Meteorologia/Universidade Federal de

1 Mestranda (CNPq) do Programa de Pós-graduação em Meteorologia/Universidade Federal de Análise dos Eventos Extremos de Chuva ocorridos em Maio de 06 em Salvador Fernanda Gonçalves Rocha 1, Maria Regina da Silva Aragão 2, Magaly de Fátima Correia 3, Heráclio Alves de Araújo 4 1 Mestranda

Leia mais

Chuva de mais de 100 mm causa estragos em Lajedinho - BA em dezembro de 2013

Chuva de mais de 100 mm causa estragos em Lajedinho - BA em dezembro de 2013 Chuva de mais de 100 mm causa estragos em Lajedinho - BA em dezembro de 2013 Uma chuva torrencial registrada por volta das 22h (hora local) do dia 07/12/2013, causou muitos estragos no município de Lajedinho,

Leia mais

Evento extremo de chuva no dia 06 de abril de 2012 em Teresópolis-RJ

Evento extremo de chuva no dia 06 de abril de 2012 em Teresópolis-RJ Evento extremo de chuva no dia 06 de abril de 2012 em Teresópolis-RJ Entre o final da tarde e início da noite de sexta-feira do dia 06/04/2012, chuvas torrenciais atingiram algumas localidades da Região

Leia mais

ANÁLISE SINÓTICA DE UM EVENTO DE CHUVA INTENSA OCORRIDO NO SUL DO RIO GRANDE DO SUL.

ANÁLISE SINÓTICA DE UM EVENTO DE CHUVA INTENSA OCORRIDO NO SUL DO RIO GRANDE DO SUL. ANÁLISE SINÓTICA DE UM EVENTO DE CHUVA INTENSA OCORRIDO NO SUL DO RIO GRANDE DO SUL. Bruna Zaparoli,Limara Monteiro, Claudinéia B. Saldanha, Rita de Cássia Marques Alves Centro Estadual de Pesquisas em

Leia mais

AS ESTIAGENS NO OESTE DE SANTA CATARINA ENTRE

AS ESTIAGENS NO OESTE DE SANTA CATARINA ENTRE AS ESTIAGENS NO OESTE DE SANTA CATARINA ENTRE 22-26 Fábio Z. Lopes 1, Maria Laura G. Rodrigues 2 1,2 Epagri/Ciram, Florianópolis - SC, Br. fabio@epagri.rct-sc.br, laura@epagri.rct-sc.br. RESUMO: O presente

Leia mais

Chuva intensa no Rio de Janeiro entre final da tarde e noite do dia 05/12/2010

Chuva intensa no Rio de Janeiro entre final da tarde e noite do dia 05/12/2010 Chuva intensa no Rio de Janeiro entre final da tarde e noite do dia 05/12/2010 Entre a tarde e noite do dia 05/12/2010 áreas de instabilidade atingiram o centro-sul do estado do RJ, provocando acumulados

Leia mais

Estudo de caso de chuva significativa no interior da Região Nordeste do Brasil ocorrida no mês de abril de 2009.

Estudo de caso de chuva significativa no interior da Região Nordeste do Brasil ocorrida no mês de abril de 2009. Estudo de caso de chuva significativa no interior da Região Nordeste do Brasil ocorrida no mês de abril de 2009. INTRODUÇÃO Chuvas fortes e contínuas causaram transtornos e destruição em algumas localidades

Leia mais

CASO EXTREMO DE PRECIPITAÇÃO COM OCORRÊNCIA DE DESLIZAMENTO NA SERRA DO MAR

CASO EXTREMO DE PRECIPITAÇÃO COM OCORRÊNCIA DE DESLIZAMENTO NA SERRA DO MAR CASO EXTREMO DE PRECIPITAÇÃO COM OCORRÊNCIA DE DESLIZAMENTO NA SERRA DO MAR Iracema Fonseca de Albuquerque Cavalcanti Fernanda Cerqueira José Roberto Rozante Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos

Leia mais

BOLETIM PROJETO CHUVA - 22 DE JUNHO DE 2011

BOLETIM PROJETO CHUVA - 22 DE JUNHO DE 2011 BOLETIM PROJETO CHUVA - 22 DE JUNHO DE 2011 Condições Climáticas Na carta de Temperatura da Superfície do Mar (TSM), que pode ser analisado através da Figura 1a, são observadas anomalias positivas de TSM

Leia mais

Zona de Convergência de Umidade (ZCOU) provocou chuvas intensas e impactos significativos em grande parte do Estado do Espírito Santo

Zona de Convergência de Umidade (ZCOU) provocou chuvas intensas e impactos significativos em grande parte do Estado do Espírito Santo Zona de Convergência de Umidade (ZCOU) provocou chuvas intensas e impactos significativos em grande parte do Estado do Espírito Santo No período compreendido entre os dias 28 de outubro e 1 de novembro

Leia mais

VARIAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA PLUVIOMETRIA EM ÁREAS HOMOGÊNEAS DO ESTADO DA PARAÍBA

VARIAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA PLUVIOMETRIA EM ÁREAS HOMOGÊNEAS DO ESTADO DA PARAÍBA VARIAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA PLUVIOMETRIA EM ÁREAS HOMOGÊNEAS DO ESTADO DA PARAÍBA Carmem Terezinha Becker 1, Maria Monalisa Mayara Silva Melo 2, Milla Nóbrega de Menezes Costa 2, Roberta Everllyn Pereira

Leia mais

SISTEMAS ATMOSFÉRICOS RESPONSÁVEIS PELA MAGNITUDE DA PRECIPITAÇÃO DO DIA 17 DE JULHO DE 2011 EM CAMPINA GRANDE - PB

SISTEMAS ATMOSFÉRICOS RESPONSÁVEIS PELA MAGNITUDE DA PRECIPITAÇÃO DO DIA 17 DE JULHO DE 2011 EM CAMPINA GRANDE - PB SISTEMAS ATMOSFÉRICOS RESPONSÁVEIS PELA MAGNITUDE DA PRECIPITAÇÃO DO DIA 17 DE JULHO DE 2011 EM CAMPINA GRANDE - PB Leydson Galvíncio Dantas 1, Roni Valter de Souza Guedes 2, Danilo Ericksen Costa Cabral

Leia mais

ESTUDO DE CASO DE UM EVENTO METEOROLÓGICO EXTREMO NO NORDESTE BRASILEIRO ENTRE OS DIAS 15 E 18 DE JULHO DE PARTE I

ESTUDO DE CASO DE UM EVENTO METEOROLÓGICO EXTREMO NO NORDESTE BRASILEIRO ENTRE OS DIAS 15 E 18 DE JULHO DE PARTE I ESTUDO DE CASO DE UM EVENTO METEOROLÓGICO EXTREMO NO NORDESTE BRASILEIRO ENTRE OS DIAS 15 E 18 DE JULHO DE 2011. PARTE I Thiago Luiz do Vale Silva¹, Vinicius Gomes Costa Júnior¹, Daniel Targa Dias Anastacio¹,

Leia mais

Frente fria provoca deslizamentos e mais de 30 mortes na região serrana do RJ

Frente fria provoca deslizamentos e mais de 30 mortes na região serrana do RJ Frente fria provoca deslizamentos e mais de 30 mortes na região serrana do RJ No decorrer do dia 17/03 e madrugada do dia 18/03/2013 houve chuvas torrenciais que ocasionaram diversos impactos em áreas

Leia mais

Estudo de Caso de Chuvas Intensas em Minas Gerais ocorrido durante período de atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul

Estudo de Caso de Chuvas Intensas em Minas Gerais ocorrido durante período de atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul Estudo de Caso de Chuvas Intensas em Minas Gerais ocorrido durante período de atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul Victor Hugo Pezzini de Meireles 1, Eliana Maia de Jesus Palmeira 1 RESUMO

Leia mais

Figura 1 Anomalia de precipitação de abril de 2009.

Figura 1 Anomalia de precipitação de abril de 2009. CIRCULAÇÃO ATMOSFÉRICA PREDOMINANTE DURANTE O MÊS DE ABRIL DE 2009 E SUA RELAÇÃO COM A OCORRÊNCIA DE CHUVAS ANÔMALAS EXTREMAS SOBRE PARTE DAS REGIÕES NORTE E NORDESTE DO BRASIL Durante o mês de abril foram

Leia mais

Resumo. Abstract. Palavras chave: complexo convectivo de mesoescala, análises transversais, movimento vertical, células convectivas. 1.

Resumo. Abstract. Palavras chave: complexo convectivo de mesoescala, análises transversais, movimento vertical, células convectivas. 1. Aspectos Dinâmicos de um Complexo Convectivo de Mesoescala (CCM) no Sertão Paraibano Raimundo Jaildo dos Anjos raimundo.anjos@inmet.gov.br Instituto Nacional de Meteorologia Maria Marle Bandeira marle@aesa.pb.gov.br

Leia mais

Tempestades torrenciais atingem a Baixada Santista

Tempestades torrenciais atingem a Baixada Santista Tempestades torrenciais atingem a Baixada Santista Na tarde do dia 22 de fevereiro de 2013 uma forte tempestade atingiu o litoral do estado de SP, provocando impactos em várias partes da região costeira

Leia mais

Sistemas Meteorológicos que atuaram sobre o Estado de Sergipe no dia 11 e 12 de Janeiro de 2010

Sistemas Meteorológicos que atuaram sobre o Estado de Sergipe no dia 11 e 12 de Janeiro de 2010 Sistemas Meteorológicos que atuaram sobre o Estado de Sergipe no dia 11 e 12 de Janeiro de 2010 David Nogueira dos Santos 1, Inajá Francisco de Sousa 2, Overland Amaral Costa, 3, Vicente de Paulo Rodrigues

Leia mais

Tempestades severas, tornados e mortes em Buenos Aires. Um evento meteorológico sem precedentes?

Tempestades severas, tornados e mortes em Buenos Aires. Um evento meteorológico sem precedentes? Tempestades severas, tornados e mortes em Buenos Aires. Um evento meteorológico sem precedentes? O dia 4 de abril de 2012 já está marcado na história dos portenhos, quando tormentas severas atingiram o

Leia mais

SÍNTESE SINÓTICA DEZEMBRO DE Dr. Gustavo Carlos Juan Escobar Grupo de Previsão de Tempo CPTEC/INPE

SÍNTESE SINÓTICA DEZEMBRO DE Dr. Gustavo Carlos Juan Escobar Grupo de Previsão de Tempo CPTEC/INPE SÍNTESE SINÓTICA DEZEMBRO DE 2014 Dr. Gustavo Carlos Juan Escobar Grupo de Previsão de Tempo CPTEC/INPE 1. DESTAQUE DO MÊS 2. FRENTES 3. ANOMALIAS DE PRECIPITAÇÃO 4. ANOMALIAS DE TEMPERATURAS 5. CIRCULAÇÃO

Leia mais

Balanço das chuvas anômalas sobre estados de MG, RJ e ES no início da estação chuvosa 2011/2012

Balanço das chuvas anômalas sobre estados de MG, RJ e ES no início da estação chuvosa 2011/2012 Balanço das chuvas anômalas sobre estados de MG, RJ e ES no início da estação chuvosa 2011/2012 Todos os anos a Região Sudeste do Brasil é atingida por eventos extremos de chuva, que ocorrem principalmente

Leia mais

Chuva intensa em parte do leste de PE ocorrida entre 08 e 10 de maio de 2016

Chuva intensa em parte do leste de PE ocorrida entre 08 e 10 de maio de 2016 Chuva intensa em parte do leste de PE ocorrida entre 08 e 10 de maio de 2016 Entre os dias 08 e 10 de maio de 2016 áreas da faixa litorânea de PE registraram chuvas intensas, com volumes expressivos, que

Leia mais

VARIABILIDADE DO VENTO NO AEROPORTO DE PETROLINA: UMA ANÁLISE PARA O MÊS DE JANEIRO

VARIABILIDADE DO VENTO NO AEROPORTO DE PETROLINA: UMA ANÁLISE PARA O MÊS DE JANEIRO VARIABILIDADE DO VENTO NO AEROPORTO DE PETROLINA: UMA ANÁLISE PARA O MÊS DE JANEIRO Alexsandra Barbosa Silva¹, Maria Regina da Silva Aragão², Magaly de Fatima Correia², Gabrielle Bezerra Oliveira 3 1 Bolsista

Leia mais

INFOCLIMA. BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS Ano 9 13 de janeiro de 2003 Número 01. Sumário Executivo

INFOCLIMA. BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS Ano 9 13 de janeiro de 2003 Número 01. Sumário Executivo INFOCLIMA BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS Ano 9 13 de janeiro de 2003 Número 01 Divisão de Operações Chefia: C h o u S i n C h a n Editor técnico dessa edição: J o s é A n t o n i o M a r e n g o O r

Leia mais

BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS

BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS I N F O C L I M A BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS Ano 11 15 de julho de 2004 Número 7 Previsão de Consenso 1 CPTEC/INPE e INMET PREVISÃO DE NORMALIDADE DE CHUVAS E DE TEMPERATURAS NA MAIOR PARTE DO PAÍS

Leia mais

INFLUÊNCIA DE ANO DE LA NINÃ (1996), EL NINÕ (1997) EM COMPARAÇÃO COM A PRECIPITAÇÃO NA MUDANÇA DE PRESSÃO ATMOSFÉRICA NO MUNICIPIO DE TERESINA PIAUÍ

INFLUÊNCIA DE ANO DE LA NINÃ (1996), EL NINÕ (1997) EM COMPARAÇÃO COM A PRECIPITAÇÃO NA MUDANÇA DE PRESSÃO ATMOSFÉRICA NO MUNICIPIO DE TERESINA PIAUÍ INFLUÊNCIA DE ANO DE LA NINÃ (1996), EL NINÕ (1997) EM COMPARAÇÃO COM A PRECIPITAÇÃO NA MUDANÇA DE PRESSÃO ATMOSFÉRICA NO MUNICIPIO DE TERESINA PIAUÍ Virgínia Mirtes de Alcântara Silva 1 ;Raimundo Mainar

Leia mais

Evento Meteorológico Extremo no Rio de Janeiro e Nordeste de São Paulo: Análise e Característica Dinâmica (Baixa Pressão, Dezembro de 2009)

Evento Meteorológico Extremo no Rio de Janeiro e Nordeste de São Paulo: Análise e Característica Dinâmica (Baixa Pressão, Dezembro de 2009) Evento Meteorológico Extremo no Rio de Janeiro e Nordeste de São Paulo: Análise e Característica Dinâmica (Baixa Pressão, Dezembro de 2009) FRANCISCO DE ASSIS DINIZ 1, EXPEDITO RONALD GOMES REBELLO 2 Meteorologistas

Leia mais

ANÁLISE SINÓTICA DOS DISTÚRBIOS DE LESTE SOBRE ALAGOAS ENTRE OS DIAS 05 E 06 DE MARÇO DE 2012

ANÁLISE SINÓTICA DOS DISTÚRBIOS DE LESTE SOBRE ALAGOAS ENTRE OS DIAS 05 E 06 DE MARÇO DE 2012 ANÁLISE SINÓTICA DOS DISTÚRBIOS DE LESTE SOBRE ALAGOAS ENTRE OS DIAS 05 E 06 DE MARÇO DE 2012 Totais pluviométricos anômalos foram registrados em Alagoas entre os dias 05 e 06 de março de 2012. O tempo

Leia mais

Temporais provocam prejuízos e mortes em Pelotas-RS

Temporais provocam prejuízos e mortes em Pelotas-RS Temporais provocam prejuízos e mortes em Pelotas-RS Durante a tarde e noite do dia 28/01/2009, áreas de baixa pressão, associadas à formação de uma onda frontal com características subtropicais, atuaram

Leia mais

Chuvas intensas e acumulados significativos causam prejuízos e mortes no Rio de Janeiro em abril de 2010

Chuvas intensas e acumulados significativos causam prejuízos e mortes no Rio de Janeiro em abril de 2010 Chuvas intensas e acumulados significativos causam prejuízos e mortes no Rio de Janeiro em abril de 2010 A partir da tarde e noite do dia 5 de abril de 2010 a cidade do Rio de Janeiro (RJ) começou a ser

Leia mais

Estudo de caso do evento de precipitação intensa ocorrido no dia 06 de Maio de 2010 em Belém PA.

Estudo de caso do evento de precipitação intensa ocorrido no dia 06 de Maio de 2010 em Belém PA. Estudo de caso do evento de precipitação intensa ocorrido no dia 06 de Maio de 2010 em Belém PA. Thamiris Luisa de Oliveira Brandão Campos ¹, Everaldo Barreiros de Souza ², Sergio Rodrigo Quadros dos Santos

Leia mais

CONDIÇÕES CLIMÁTICAS OBSERVADAS NO BRASIL EM 2009

CONDIÇÕES CLIMÁTICAS OBSERVADAS NO BRASIL EM 2009 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos - CPTEC Rodovia Pres. Dutra, km 40, Cachoeira Paulista, SP, CEP:12630-000 Tel:(012) 3186-8400, fax:(012)

Leia mais

Chuva intensa no Nordeste

Chuva intensa no Nordeste Chuva intensa no Nordeste Quem trabalha com previsão de tempo para latitudes tropicais sabe da dificuldade que os modelos numéricos têm em prever para esta região. A barotropia é a principal dificuldade!

Leia mais

PRECIPITAÇÃO EXTREMA NO LESTE DA PARAÍBA E DO RIO GRANDE DO NORTE, ENTRE OS DIAS 03 E 04 DE SETEMBRO DE Resumo e Introdução

PRECIPITAÇÃO EXTREMA NO LESTE DA PARAÍBA E DO RIO GRANDE DO NORTE, ENTRE OS DIAS 03 E 04 DE SETEMBRO DE Resumo e Introdução PRECIPITAÇÃO EXTREMA NO LESTE DA PARAÍBA E DO RIO GRANDE DO NORTE, ENTRE OS DIAS 03 E 04 DE SETEMBRO DE 2013. Resumo e Introdução Chuva bastante volumosa no leste dos Estados da PB e do RN foi registrada

Leia mais

Ciclo diurno das chuvas intensas na Região Metropolitana de Belo Horizonte entre 2007 e 2010.

Ciclo diurno das chuvas intensas na Região Metropolitana de Belo Horizonte entre 2007 e 2010. Ciclo diurno das chuvas intensas na Região Metropolitana de Belo Horizonte entre e. Cora Carolina da Costa Munt Adma Raia Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais PUC Minas Centro de Climatologia

Leia mais

VULNERABILIDADE À OCORRÊNCIA DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE, PERNAMBUCO

VULNERABILIDADE À OCORRÊNCIA DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE, PERNAMBUCO VULNERABILIDADE À OCORRÊNCIA DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE, PERNAMBUCO Lucas Suassuna de Albuquerque Wanderley, Roberto Correia Moretti, Tiê Oliveira Pordeus UFPE-Recife-Brasil-

Leia mais

INTENSIDADE DAS CHUVAS NA BACIA DO CORRÉGO JATAÍ-GO

INTENSIDADE DAS CHUVAS NA BACIA DO CORRÉGO JATAÍ-GO INTENSIDADE DAS CHUVAS NA BACIA DO CORRÉGO JATAÍ-GO Zilda de Fátima Mariano Campus Jataí, UFG zildadefatimamariano@gmail.com José Ricardo Rodrigues Rocha Campus Jataí, UFG, Jataí GO Joserocha90@hotmail.com

Leia mais

Chuva extrema causa impacto em no leste de Santa Catarina no dia 09 de março de 2013

Chuva extrema causa impacto em no leste de Santa Catarina no dia 09 de março de 2013 Chuva extrema causa impacto em no leste de Santa Catarina no dia 09 de março de 2013 Durante a madrugada e manhã do dia 09 de Março de 2013 áreas de instabilidade, formadas pelo intenso calor, alta umidade

Leia mais

INFORMATIVO CLIMÁTICO

INFORMATIVO CLIMÁTICO GOVERNO DO MARANHÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO NÚCLEO GEOAMBIENTAL LABORATÓRIO DE METEOROLOGIA INFORMATIVO CLIMÁTICO MARANHÃO O mês de janeiro de 2017 foi marcado, logo na primeira semana, por alguns

Leia mais

SÍNTESE SINÓTICA MENSAL NOVEMBRO DE 2012

SÍNTESE SINÓTICA MENSAL NOVEMBRO DE 2012 SÍNTESE SINÓTICA MENSAL NOVEMBRO DE 2012 1. Acompanhamento dos principais sistemas meteorológicos que atuaram na América do Sul ao norte do paralelo 40 S no mês de novembro de 2012 Esse mês está sendo

Leia mais

Temporais na capital São Paulo e região metropolitana no dia 17/03/2009

Temporais na capital São Paulo e região metropolitana no dia 17/03/2009 Temporais na capital São Paulo e região metropolitana no dia 17/03/2009 A grande concentração de umidade, o calor e o deslocamento de áreas de baixa pressão bem como a intensadifluência na alta troposfera,

Leia mais

INFORMATIVO CLIMÁTICO

INFORMATIVO CLIMÁTICO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO NÚCLEO GEOAMBIENTAL LABORATÓRIO DE METEOROLOGIA INFORMATIVO CLIMÁTICO FEVEREIRO DE 2015 O mês de fevereiro de 2015 apresentou irregular distribuição de chuva, com déficits

Leia mais

Extremo de chuva no Rio de Janeiro provocado por uma área de Baixa Pressão

Extremo de chuva no Rio de Janeiro provocado por uma área de Baixa Pressão Extremo de chuva no Rio de Janeiro provocado por uma área de Baixa Pressão Na noite do dia 10/12 e madrugada do dia 11/12/2013 houve chuvas torrenciais que ocasionaram diversos impactos na região metropolitana

Leia mais

EVENTOS DE CHUVAS INTENSAS EM PERNAMBUCO DURANTE A ESTAÇÃO CHUVOSA DE FEVEREIRO A MAIO DE 1997: UM ANO DE TRANSIÇÃO

EVENTOS DE CHUVAS INTENSAS EM PERNAMBUCO DURANTE A ESTAÇÃO CHUVOSA DE FEVEREIRO A MAIO DE 1997: UM ANO DE TRANSIÇÃO EVENTOS DE CHUVAS INTENSAS EM PERNAMBUCO DURANTE A ESTAÇÃO CHUVOSA DE FEVEREIRO A MAIO DE 1997: UM ANO DE TRANSIÇÃO Francinete Francis Lacerda, M.Sc.(1); Ricardo de Sousa Rodrigues, M.Sc.; José Oribe Rocha

Leia mais

ANÁLISE SINÓTICA DE UM CASO DE OCORRÊNCIA DE TEMPO SEVERO NA CAPITAL PAULISTA E NO VALE DO PARAÍBA

ANÁLISE SINÓTICA DE UM CASO DE OCORRÊNCIA DE TEMPO SEVERO NA CAPITAL PAULISTA E NO VALE DO PARAÍBA ANÁLISE SINÓTICA DE UM CASO DE OCORRÊNCIA DE TEMPO SEVERO NA CAPITAL PAULISTA E NO VALE DO PARAÍBA Introdução Elaborado por Silvia Manami Yaguchi e Gustavo Escobar No final da tarde do dia 4 de Maio de

Leia mais

SÍNTESE SINÓTICA FEVEREIRO DE Dr. Gustavo Carlos Juan Escobar Grupo de Previsão de Tempo CPTEC/INPE

SÍNTESE SINÓTICA FEVEREIRO DE Dr. Gustavo Carlos Juan Escobar Grupo de Previsão de Tempo CPTEC/INPE SÍNTESE SINÓTICA FEVEREIRO DE 2015 Dr. Gustavo Carlos Juan Escobar Grupo de Previsão de Tempo CPTEC/INPE 1. DESTAQUE DO MÊS 2. FRENTES 3. ANOMALIAS DE PRECIPITAÇÃO 4. ANOMALIAS DE TEMPERATURAS 5. CIRCULAÇÃO

Leia mais

Acumulado significativo no Acre ultrapassa média mensal

Acumulado significativo no Acre ultrapassa média mensal Acumulado significativo no Acre ultrapassa média mensal Forte atividade convectiva foi verificada no Norte do Brasil e nos países limítrofes a esta Região, como Colômbia e Venezuela. No Estado do Acre,

Leia mais

Onda frontal associada a instensa massa de ar frio causa temporais e derruba a temperatura no centro-sul do continente Sulamericano

Onda frontal associada a instensa massa de ar frio causa temporais e derruba a temperatura no centro-sul do continente Sulamericano Onda frontal associada a instensa massa de ar frio causa temporais e derruba a temperatura no centro-sul do continente Sulamericano Entre os dias 20 e 23 de julho de 2009, a formação de uma intensa onda

Leia mais

Análise de um caso de chuva intensa sobre Pernambuco (PE) e Paraíba (PB) ocorrido entre os dias 21 e 23 de fevereiro de 2009.

Análise de um caso de chuva intensa sobre Pernambuco (PE) e Paraíba (PB) ocorrido entre os dias 21 e 23 de fevereiro de 2009. Análise de um caso de chuva intensa sobre Pernambuco (PE) e Paraíba (PB) ocorrido entre os dias 21 e 23 de fevereiro de 2009. Entre os dias 21 e 23 de fevereiro forte instabilidade atingiu áreas do leste

Leia mais

ESTUDO DE ALGUMAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS QUE AUXILIARAM NA PREVISÃO DE TEMPO PARA O DIA 18 DE JANEIRO DE 1998 PARA O ESTADO DE PERNAMBUCO.

ESTUDO DE ALGUMAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS QUE AUXILIARAM NA PREVISÃO DE TEMPO PARA O DIA 18 DE JANEIRO DE 1998 PARA O ESTADO DE PERNAMBUCO. ESTUDO DE ALGUMAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS QUE AUXILIARAM NA PREVISÃO DE TEMPO PARA O DIA 18 DE JANEIRO DE 1998 PARA O ESTADO DE PERNAMBUCO. Flaviano Fernandes Ferreira 1 Ricardo de Souza Rodrigues 2 RESUMO

Leia mais

BOLETIM CLIMÁTICO - NOVEMBRO 2015

BOLETIM CLIMÁTICO - NOVEMBRO 2015 BOLETIM CLIMÁTICO - NOVEMBRO 2015 1. Condições meteorológicas sobre o Brasil No mês de novembro de 2015 os valores acumulados de precipitação mais significativos ocorreram nas regiões Sul, São Paulo, e

Leia mais

Desenvolvimento da atividade convectiva organizada pela extremidade da zona frontal, sobre a Região Nordeste do Brasil

Desenvolvimento da atividade convectiva organizada pela extremidade da zona frontal, sobre a Região Nordeste do Brasil Desenvolvimento da atividade convectiva organizada pela extremidade da zona frontal, sobre a Região Nordeste do Brasil Maicon Eirolico Veber Mestrando em Meteorologia, (ICAT- UFAL) Instituto de Ciências

Leia mais

RELAÇÃO DA TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DOS OCEANOS PACÍFICO E ATLANTICO TROPICAIS E A PRECIPITAÇÃO NA MICRORREGIÃO DE ARARIPINA (SERTÃO PERNAMBUCANO)

RELAÇÃO DA TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DOS OCEANOS PACÍFICO E ATLANTICO TROPICAIS E A PRECIPITAÇÃO NA MICRORREGIÃO DE ARARIPINA (SERTÃO PERNAMBUCANO) RELAÇÃO DA TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DOS OCEANOS PACÍFICO E ATLANTICO TROPICAIS E A PRECIPITAÇÃO NA MICRORREGIÃO DE ARARIPINA (SERTÃO PERNAMBUCANO) FLAVIANO FERNANDES FERREIRA (1), PATRICE ROLAND DA SILVA

Leia mais

20 Novembro de Sumário

20 Novembro de Sumário 20 Novembro de 2012 Sumário BOLETIM DIÁRIO DO TEMPO... 2 Boletim do Tempo para 20 de Novembro... 2 Previsão do Tempo para o dia 21 de Novembro de 2012 (24 horas)... 4 Tendência para o dia 22 de Novembro

Leia mais

FLUTUAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO EM ALAGOA NOVA, PARAÍBA, EM ANOS DE EL NIÑO

FLUTUAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO EM ALAGOA NOVA, PARAÍBA, EM ANOS DE EL NIÑO FLUTUAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO EM ALAGOA NOVA, PARAÍBA, EM ANOS DE EL NIÑO Vicente de Paulo Rodrigues da Silva 1 ; Raimundo Mainar de Medeiros 2 ; Manoel Francisco Gomes Filho 1 1 Prof. Dr. Unidade Acadêmica

Leia mais

EVENTO EXTREMO DE CHUVA NO LITORAL DE SÃO PAULO E NO RIO DE JANEIRO DE ABRIL DE 2014

EVENTO EXTREMO DE CHUVA NO LITORAL DE SÃO PAULO E NO RIO DE JANEIRO DE ABRIL DE 2014 EVENTO EXTREMO DE CHUVA NO LITORAL DE SÃO PAULO E NO RIO DE JANEIRO 13-15 DE ABRIL DE 2014 Entre o domingo (13/04/2014) e a terça-feira (15/04/2014) houve grande acumulado de chuva em localidades do litoral

Leia mais

Novembro de 2012 Sumário

Novembro de 2012 Sumário 18 Novembro de 2012 Sumário BOLETIM DIÁRIO DO TEMPO... 2 Boletim do Tempo para 18 de Novembro... 2 Previsão do Tempo para o dia 19 de Novembro de 2012 (24 horas)... 4 Tendência para o dia 20 de Novembro

Leia mais

ATUAÇÃO DE UM SISTEMA FRONTAL NA ESTAÇÃO SECA DO NORDESTE DO BRASIL. Lizandro Gemiacki 1, Natalia Fedorova 2

ATUAÇÃO DE UM SISTEMA FRONTAL NA ESTAÇÃO SECA DO NORDESTE DO BRASIL. Lizandro Gemiacki 1, Natalia Fedorova 2 ATUAÇÃO DE UM SISTEMA FRONTAL NA ESTAÇÃO SECA DO NORDESTE DO BRASIL Lizandro Gemiacki 1, Natalia Fedorova 2 RESUMO. Foi estudado um caso de um sistema frontal que se deslocou até o NEB. Esse sistema causou

Leia mais

ANÁLISE SINÓTICA E DE MESOESCALA DE EVENTO CICLOGENÉTICO OCORRIDO NO DIA 07 DE JUNHO DE 2011

ANÁLISE SINÓTICA E DE MESOESCALA DE EVENTO CICLOGENÉTICO OCORRIDO NO DIA 07 DE JUNHO DE 2011 ANÁLISE SINÓTICA E DE MESOESCALA DE EVENTO CICLOGENÉTICO OCORRIDO NO DIA 07 DE JUNHO DE 2011 O processo de formação de um ciclone extratropical provocou muita instabilidade e temporais entre a Região Sul,

Leia mais

Laudo Meteorolo gico - Coelba: 22 de janeiro de 2016

Laudo Meteorolo gico - Coelba: 22 de janeiro de 2016 Laudo Meteorolo gico - Coelba: 22 de janeiro de 2016 Climatempo Meteorologia Abril de 2016 Sumário 1. Descrição do Evento... 2 2. Abrangência do Evento... 5 3. Resumo do Evento... 6 4. Classificação COBRADE...

Leia mais

EPISÓDIO DE UMA PERTURBAÇÃO ONDULATÓRIA DOS ALÍSIOS NO LITORAL ORIENTAL DO NORDESTE. Raimundo Jaildo dos Anjos 1

EPISÓDIO DE UMA PERTURBAÇÃO ONDULATÓRIA DOS ALÍSIOS NO LITORAL ORIENTAL DO NORDESTE. Raimundo Jaildo dos Anjos 1 RESUMO EPISÓDIO DE UMA PERTURBAÇÃO ONDULATÓRIA DOS ALÍSIOS NO LITORAL ORIENTAL DO NORDESTE Raimundo Jaildo dos Anjos 1 Ventos de sudeste, muita umidade e eventos de chuvas intensas são algumas das características

Leia mais

ESTUDO DE CASO DE UM EVENTO METEOROLÓGICO EXTREMO NO NORDESTE BRASILEIRO ENTRE OS DIAS 15 E 18 DE JULHO DE PARTE II

ESTUDO DE CASO DE UM EVENTO METEOROLÓGICO EXTREMO NO NORDESTE BRASILEIRO ENTRE OS DIAS 15 E 18 DE JULHO DE PARTE II ESTUDO DE CASO DE UM EVENTO METEOROLÓGICO EXTREMO NO NORDESTE BRASILEIRO ENTRE OS DIAS 15 E 18 DE JULHO DE 2011. PARTE II Thiago Luiz do Vale Silva¹, Vinicius Gomes Costa Júnior¹, Daniel Targa Dias Anastacio¹,

Leia mais

RELAÇÃO DA TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DOS OCEANOS PACÍFICO E ATLANTICO TROPICAIS E A PRECIPITAÇÃO NA MICRORREGIÃO DE PETROLINA (SERTÃO PERNAMBUCANO)

RELAÇÃO DA TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DOS OCEANOS PACÍFICO E ATLANTICO TROPICAIS E A PRECIPITAÇÃO NA MICRORREGIÃO DE PETROLINA (SERTÃO PERNAMBUCANO) RELAÇÃO DA TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DOS OCEANOS PACÍFICO E ATLANTICO TROPICAIS E A PRECIPITAÇÃO NA MICRORREGIÃO DE PETROLINA (SERTÃO PERNAMBUCANO) FLAVIANO FERNANDES FERREIRA (1), PATRICE ROLAND DA SILVA

Leia mais

MODELAGEM NUMÉRICA DE UM COMPLEXO CONVECTIVO DE MESOESCALA OCORRIDO NO NORTE DO NORDESTE BRASILEIRO ABSTRACT

MODELAGEM NUMÉRICA DE UM COMPLEXO CONVECTIVO DE MESOESCALA OCORRIDO NO NORTE DO NORDESTE BRASILEIRO ABSTRACT MODELAGEM NUMÉRICA DE UM COMPLEXO CONVECTIVO DE MESOESCALA OCORRIDO NO NORTE DO NORDESTE BRASILEIRO Kleiton do Carmo Mendes Departamento de Meteorologia - Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO-UEMA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS - CCA NÚCLEO GEOAMBIENTAL - NUGEO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO-UEMA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS - CCA NÚCLEO GEOAMBIENTAL - NUGEO I REUNIÃO DE ANÁLISE E PREVISÃO CLIMÁTICA PARA O SETOR NORTE DO NORDESTE DO BRASIL São Luis, 23 de novembro de 2012 Nos dias 22 e 23 de novembro de 2012, estiveram reunidos no auditório do Curso de Agronomia,

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA INMET 5º DISME BELO HORIZONTE

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA INMET 5º DISME BELO HORIZONTE BOLETIM AGROMETEOROLÓGICO DE JANEIRO E PROGNÓSTICO CLIMÁTICO PARA O TRIMESTRE FEVEREIRO, MARÇO E ABRIL DE 2011. I. DIAGNÓSTICO Em Minas Gerais, janeiro iniciou-se com chuvas fortes, frequentes e generalizadas,

Leia mais

EPISÓDIOS DE CHUVA INTENSA NA REGIÃO DA GRANDE FLORIANÓPOLIS/SC: ANÁLISE PRELIMINAR DOS EVENTOS E CARACTERIZAÇÃO SINÓTICA

EPISÓDIOS DE CHUVA INTENSA NA REGIÃO DA GRANDE FLORIANÓPOLIS/SC: ANÁLISE PRELIMINAR DOS EVENTOS E CARACTERIZAÇÃO SINÓTICA EPISÓDIOS DE CHUVA INTENSA NA REGIÃO DA GRANDE FLORIANÓPOLIS/SC: ANÁLISE PRELIMINAR DOS EVENTOS E CARACTERIZAÇÃO SINÓTICA Maria Laura G. Rodrigues, 1 3 Rita Yuri Ynoue, 1 Maikon Passos Alves 2 1 IAG/USP

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE INTENSIDADE DAS CHUVAS EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS E SUAS CONSEQÜÊNCIAS

DISTRIBUIÇÃO DE INTENSIDADE DAS CHUVAS EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS E SUAS CONSEQÜÊNCIAS DISTRIBUIÇÃO DE INTENSIDADE DAS CHUVAS EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS E SUAS CONSEQÜÊNCIAS Ana Catarina F. Perrella (); Clóvis M. do E. Santo; Talitha C. Silva; Tatiana S. Vergueiro () Laboratório de Meteorologia

Leia mais

Revista Brasileira de Geografia Física

Revista Brasileira de Geografia Física ISSN:1984-2295 Revista Brasileira de Geografia Física Homepage: www.ufpe.br/rbgfe Avaliação Temporal da Climatologia do Litoral Norte da Paraíba Aliny dos Santos Marcelino 1 ; Lincoln Eloi de Araújo 2

Leia mais

Abril de 2011 Sumário

Abril de 2011 Sumário 17 Abril de 2011 Sumário BOLETIM DIÁRIO DO TEMPO... 2 Boletim do Tempo para 17 de abril (CHUVA)... 2 Previsão do Tempo para 18/19 de abril (24hr)... 5 Boletim Técnico CPTEC... 6 Nível 250 hpa... 6 Nível

Leia mais

BOLETIM CLIMÁTICO - JULHO 2016

BOLETIM CLIMÁTICO - JULHO 2016 BOLETIM CLIMÁTICO - JULHO 2016 1. Condições meteorológicas sobre o Brasil No mês de julho de 2016, os valores acumulados de precipitação mais significativos ocorreram no noroeste do Amazonas, sul de Roraima

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE DISTÚRBIOS ONDULATÓRIOS DE LESTE EM ALCÂNTARA: ESTUDO DE CASO

CARACTERIZAÇÃO DE DISTÚRBIOS ONDULATÓRIOS DE LESTE EM ALCÂNTARA: ESTUDO DE CASO CARACTERIZAÇÃO DE DISTÚRBIOS ONDLATÓRIOS DE LESTE EM ALCÂNTARA: ESTDO DE CASO Gunter de Azevedo Reschke (1); Gilberto Fisch (1) Núcleo Estadual de Meteorologia e Recursos Hídricos (NEMRH-MA) niversidade

Leia mais

VARIAÇÃO DE UMIDADE E TEMPERATURA PERANTE OS SISTEMAS SINÓTICOS ATUANTES EM ALAGOAS, ESTUDO DE CASO.

VARIAÇÃO DE UMIDADE E TEMPERATURA PERANTE OS SISTEMAS SINÓTICOS ATUANTES EM ALAGOAS, ESTUDO DE CASO. VARIAÇÃO DE UMIDADE E TEMPERATURA PERANTE OS SISTEMAS SINÓTICOS ATUANTES EM ALAGOAS, ESTUDO DE CASO. Saulo Barros Costa 1, Vladimir Levit 2, Natalia Fedorova 3. RESUMO. O objetivo do trabalho é descrever

Leia mais

TEMPESTADE NA SERRA GAÚCHA NO DIA 29/10/2012

TEMPESTADE NA SERRA GAÚCHA NO DIA 29/10/2012 TEMPESTADE NA SERRA GAÚCHA NO DIA 29/10/2012 A região da Serra Gaúcha teve forte tempestade na noite do dia 29/10, com ventos intensos, queda de granizo e chuva forte. A região do município de Farroupilha-RS

Leia mais

INFORMATIVO CLIMÁTICO

INFORMATIVO CLIMÁTICO GOVERNO DO MARANHÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO NÚCLEO GEOAMBIENTAL LABORATÓRIO DE METEOROLOGIA INFORMATIVO CLIMÁTICO MARANHÃO Em setembro de 2016 os números de queimadas se destacaram principalmente

Leia mais

ANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO DO SUB-MÉDIO SÃO FRANCISCO EM EVENTOS CLIMÁTICOS DE EL NIÑO E LA NIÑA

ANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO DO SUB-MÉDIO SÃO FRANCISCO EM EVENTOS CLIMÁTICOS DE EL NIÑO E LA NIÑA ANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO DO SUB-MÉDIO SÃO FRANCISCO EM EVENTOS CLIMÁTICOS DE EL NIÑO E LA NIÑA. Ana Paula Lima Marques da Silva 1 ; Otto Corrêa Rotunno Filho 2 ; Isimar de Azevedo Santos 3, Cláudio

Leia mais

PREVISÃO CLIMÁTICA TRIMESTRAL

PREVISÃO CLIMÁTICA TRIMESTRAL PREVISÃO CLIMÁTICA TRIMESTRAL NOVEMBRO/DEZEMBRO-2017/JANEIRO-2018 Cooperativa de Energia Elétrica e Desenvolvimento Rural OUTUBRO/2017 Perspectivas para La Niña de fraca intensidade e curta duração As

Leia mais

O ÍNDICE RAI COMO MÉTODO DE AVALIAÇÃO DA INTENSIDADE DE EVENTOS HIDROLÓGICOS EXTREMOS NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO

O ÍNDICE RAI COMO MÉTODO DE AVALIAÇÃO DA INTENSIDADE DE EVENTOS HIDROLÓGICOS EXTREMOS NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO O ÍNDICE RAI COMO MÉTODO DE AVALIAÇÃO DA INTENSIDADE DE EVENTOS HIDROLÓGICOS EXTREMOS NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO Carlos Diego de Sousa Gurjão 1 ; Magaly de Fatima Correia 2 ; Roni Valter de Souza Guedes 3

Leia mais

Climatologia da Precipitação no Município de Igarapé-Açu, PA. Período:

Climatologia da Precipitação no Município de Igarapé-Açu, PA. Período: Climatologia da Precipitação no Município de Igarapé-Açu, PA. Período: 1995-2009. Adriana Hellen Ferreira Cordeiro¹, Nilza Araújo Pachêco², Alailson Venceslau Santiago³. 1. Graduanda de Meteorologia da

Leia mais

PREVISÃO CLIMÁTICA TRIMESTRAL

PREVISÃO CLIMÁTICA TRIMESTRAL PREVISÃO CLIMÁTICA TRIMESTRAL AGOSTO/SETEMBRO/OUTUBRO - 2016 Cooperativa de Energia Elétrica e Desenvolvimento Rural JULHO/2016 La Niña 2016-2017 A temperatura da superfície do mar nas regiões dos Niños

Leia mais

INFOCLIMA BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS

INFOCLIMA BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS INFOCLIMA BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS Ano 11 14 de outubro de 2004 Número 10 Previsão de Consenso 1 CPTEC/INPE e INMET PREVISÃO DE CHUVAS VARIANDO DE NORMAL A LIGEIRAMENTE ACIMA DA MÉDIA NO SUL DO

Leia mais

CHUVA DE GRANIZO EM MINAS GERAIS (MG)

CHUVA DE GRANIZO EM MINAS GERAIS (MG) CHUVA DE GRANIZO EM MINAS GERAIS (MG) Entre os dias 14 e 17 de setembro de 2008, várias localidades do sul, Zona da Mata e Região Metropolitana de MG, e algumas do sul do ES foram atingidas por temporais

Leia mais

BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS PARA O ESTADO DO PIAUÍ

BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS PARA O ESTADO DO PIAUÍ BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS PARA O ESTADO DO PIAUÍ Teresina - PI Dezembro(2015)/Janeiro(2016)/Fevereiro(2016) Rua 13 de Maio, 307, 4º, 5º e 6º Andar Centro CEP 64.001-150 - www.semar.pi.gov.br Teresina

Leia mais

UM ESTUDO PRELIMINAR SOBRE A PRECIPITAÇÃO EM ALAGOAS E SUA RELAÇÃO COM O SISTEMA DE BRISAS MARINHA / TERRESTRE

UM ESTUDO PRELIMINAR SOBRE A PRECIPITAÇÃO EM ALAGOAS E SUA RELAÇÃO COM O SISTEMA DE BRISAS MARINHA / TERRESTRE UM ESTUDO PRELIMINAR SOBRE A PRECIPITAÇÃO EM ALAGOAS E SUA RELAÇÃO COM O SISTEMA DE BRISAS MARINHA / TERRESTRE Saulo Barros Costa 1,Marco Antonio Maringolo Lemes 2 RESUMO. Vários são os sistemas que produzem

Leia mais

ESTUDO DA PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS DO PIAUÍ

ESTUDO DA PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS DO PIAUÍ ESTUDO DA PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS DO PIAUÍ Medeiros, R.M. (1) ; Santos, D.C. (1) ; Correia, D. S, (1) ; Oliveira, V.G (1) ; Rafael, A. R. (1) mainarmedeiros@gmail.com (1) Universidade

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA INMET 5º DISME BELO HORIZONTE. BOLETIM AGROMETEOROLÓGICO DECENDIAL 11 a 20 de Janeiro de 2011

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA INMET 5º DISME BELO HORIZONTE. BOLETIM AGROMETEOROLÓGICO DECENDIAL 11 a 20 de Janeiro de 2011 BOLETIM AGROMETEOROLÓGICO DECENDIAL 11 a 20 de Janeiro de 2011 I. DIAGNÓSTICO Comportamento das Chuvas O segundo decêndio de janeiro foi caracterizado por chuvas fortes e recorrentes, principalmente no

Leia mais

Revista Brasileira de Geografia Física

Revista Brasileira de Geografia Física ISSN:1984-2295 Revista Brasileira de Geografia Física v.6, n.4 (2013) 837-856 Revista Brasileira de Geografia Física Homepage: www.ufpe.br/rbgfe Distúrbio Ondulatório de Leste e Linhas de Instabilidade:

Leia mais

INFOCLIMA, Ano 12, Número 01 INFOCLIMA. BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS Ano de janeiro de 2005 Número 01

INFOCLIMA, Ano 12, Número 01 INFOCLIMA. BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS Ano de janeiro de 2005 Número 01 INFOCLIMA BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS Ano 12 13 de janeiro de 2005 Número 01 Previsão de Consenso 1 CPTEC/INPE e INMET para o trimestre fevereiro, março e abril de 2005 PREVISÃO DE CHUVAS VARIANDO

Leia mais

Tempestade de granizo atinge áreas de Curitiba-PR e do Vale do Paraíba-SP

Tempestade de granizo atinge áreas de Curitiba-PR e do Vale do Paraíba-SP Tempestade de granizo atinge áreas de Curitiba-PR e do Vale do Paraíba-SP Na tarde deste sábado (09/04/2011), áreas de instabilidade associadas a presença de uma massa de ar úmido e intensificada pela

Leia mais

EFEITOS DE FRENTES FRIAS NO COMPORTAMENTO CLIMÁTICO DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA (ES)

EFEITOS DE FRENTES FRIAS NO COMPORTAMENTO CLIMÁTICO DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA (ES) EFEITOS DE FRENTES FRIAS NO COMPORTAMENTO CLIMÁTICO DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA (ES) ANDERSON DA SILVA. SIMÕES 1, WESLEY SOUZA CAMPOS CORREA 2, EBERVAL MARCHIORO 3. 1 Graduando de Geografia, Universidade Federal

Leia mais

Climatologia de Eventos de Chuva Pós-frontal no Município do Rio de Janeiro Suzanna M. B de O. Martins ; Claudine Dereczynski

Climatologia de Eventos de Chuva Pós-frontal no Município do Rio de Janeiro Suzanna M. B de O. Martins ; Claudine Dereczynski Climatologia de Eventos de Chuva Pós-frontal no Município do Rio de Janeiro Suzanna M. B de O. Martins ; Claudine Dereczynski Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil) Instituto de Geociências Departamento

Leia mais