Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004"

Transcrição

1 Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana do Rio de Janeiro Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1

2 PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2004 REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO I) INTRODUÇÃO II. III. Segundo os dados da Pesquisa Mensal de Emprego foram estimadas mil o total de pessoas com 10 anos ou mais de idade, das quais 49,9% estavam na condição de ocupadas e 5,3% como desocupadas. Os dados apontam para uma redução da taxa de desocupação de abril para maio de 2004 (de 10,7% para 9,6%). O contingente de desocupados caiu (-11,0%) nesta comparação enquanto a população ocupada não variou e ocorreu um aumento no número de pessoas não economicamente ativas (2,3%). O rendimento médio real habitualmente recebido por mês pela população ocupada, em maio de 2004, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, foi estimado em R$ 803,60. Foi verificada queda no rendimento nas comparações mensal (-4,8) e anual (-5,7%). O gráfico a seguir mostra a série história, de maio de 2003 a maio de 2004, da taxa de desocupação, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Taxa de Desocupação (%) Região Metropolitana de Rio de Janeiro 10,7 9,6 9,8 9,6 9,5 9,7 9,4 9,8 9,6 8,9 8,6 8,9 8,6 05/ / /04 II) PESSOAS EM IDADE ATIVA (PIA) Em maio de 2004 haviam mil pessoas em idade ativa na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Não houve variação significativa em relação ao mês anterior (0,4%) mas verificou-se 2

3 crescimento em relação a maio de 2003 (1,1%). Este contingente de pessoas era formado por 46,6% de homens e de 53,4% de mulheres. A taxa de atividade situou-se em 55,2% apresentando uma variação negativa de 0,8 ponto percentual em comparação ao mês anterior. O nível de desocupação passou de 6,0%, em abril, para 5,3% em maio de 2004 e o nível de ocupação, que em maio foi de 49,9%, não sofreu alteração. Na comparação anual a taxa de atividade e os níveis de ocupação e desocupação permaneceram inalterados. III) PESSOAS ECONOMICAMENTE ATIVAS (PEA) IV. Foi estimado em mil o número de pessoas economicamente ativas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Foi verificada um oscilação negativa (-1,1%), em relação ao mês anterior, neste contingente de pessoas. Em relação a maio de 2003 a variação foi positiva (1,2%). Estas variações não foram estatisticamente significativas. V. Por gênero as pessoas voltadas para o mercado de trabalho se distribuíram da seguinte forma: 56,2% eram homens e 43,8% eram mulheres. Das pessoas voltadas para o mercado de trabalho, por faixa etária, a distribuição se apresentou da seguinte forma: 10 a 14 anos (0,6%); 15 a 17 anos (1,6%); 18 a 24 anos (16,3%); 25 a 49 anos (61,6%) e 50 anos ou mais (19,8%). IV) POPULAÇÃO OCUPADA O total de ocupados, em maio de 2004, foi estimado em mil pessoas, não sofrendo variação em relação ao mês anterior e, embora não estatisticamente significativa, uma variação positiva de 1,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Do contingente de pessoas ocupadas 57,7% eram homens e 42,3% eram mulheres. De acordo com o nível de escolaridade a ocupação se distribuiu da seguinte forma: pessoas sem instrução ou com menos de 1 ano de estudo (2,8%); com 1 a 3 anos de estudo (5,6%); com 4 a 7 anos de estudo (24,2%); com 8 a 10 anos de estudo (19,9%) e com 11 anos ou mais de estudo (47,4%). A análise dos resultados com relação aos principais grupamentos de atividade revelou que apenas o grupamento dos serviços domésticos teve crescimento na ocupação (12,1%) quando comparado com o mesmo mês do ano anterior. Indústria extrativa, de transformação e distribuição de eletricidade, gás e água (12,1% da população ocupada). Foi verificada variação negativa não significativa (-3,9%) da 3

4 ocupação neste grupamento quando comparado com abril. Em relação ao mesmo mês do ano anterior a variação negativa (-7,4%) também não foi significativa. Construção (7,5% da população ocupada). As variações mensal e anual, embora não significativas, neste grupamento, foram negativas (-2,7% e -5,9%, respectivamente). Comércio (19,7% da população ocupada). Embora não estatisticamente significativas, as variações mensal e anual neste grupamento foram positivas (4,3% e 1,4%, respectivamente). Serviços prestados à empresa, aluguéis, atividades imobiliárias e intermediação financeira (14,6% da população ocupada). Este grupamento de atividade apresentou variação positiva nas comparações mensal (0,5%) e anual (1,5%), mas estas variações não foram estatisticamente significativas. Educação, saúde, serviços sociais, administração pública, defesa e seguridade social (17,3% da população ocupada). Em relação a abril de 2004 a ocupação neste grupamento oscilou negativamente (-1,6%) e em relação a maio de 2003 positivamente (2,1%). Serviços domésticos (8,0% da população ocupada). Na comparação mensal não houve variação estatisticamente significativa (0,8%) mas na comparação com maio de 2003, o número de ocupados nos serviços domésticos apresentou um aumento (12,1%) correspondente a 42 mil pessoas. Outros serviços - alojamento, transporte, limpeza urbana e serviços pessoais (20,1% da população ocupada). Foi registrado estabilidade na ocupação neste grupamento em relação ao mês anterior e, em relação ao mesmo mês do ano anterior, verificou-se variação positiva (3,2%) mas não significativa. Análise da forma de inserção do trabalhador no mercado de trabalho. Empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado 1 (36,9% da população ocupada). Não foram verificadas variações estatisticamente significativas na ocupação para esta forma de inserção. As variações foram: no mês (1,3%) e no ano (1,2%). Empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado 1 (14,3% da população ocupada). A variação positiva (5,0%) em relação a abril e a variação negativa (-1,1%) em relação a maio de 2003 não foram representativas. Trabalhadores por conta própria (22,7%, da população ocupada). O indicador mostrou redução no numero de trabalhadores por conta própria (-5,7%) na comparação com abril de 2004 e embora, não significativa, registrou variação positiva (1,3%) na comparação com maio de Exclusive trabalhador doméstico, militar, funcionário público ou estatutário e outros empregados do setor público. 4

5 V) PESSOAS DESOCUPADAS (PD) As estimativas referentes a maio de 2004 revelaram que o número de pessoas desocupadas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro (514 mil) declinou em comparação a abril de 2004 (-11,0%). Em relação a maio de 2003 a variação foi positiva (1,9%) mas não foi estatisticamente significativa. Os resultados mostraram uma redução da procura de trabalho no mês para ambos os sexos (-4,3% para os homens e -15,4% para as mulheres), mais fortemente para as mulheres. Por faixa etária, a participação na desocupação caiu para as pessoas com 50 anos ou mais de idade (de 8,7% em abril para 7,6% em maio) e por escolaridade foi o grupo com 11 anos ou mais de estudo (de 47,0% para 45,9%). O número de desocupados com 11 anos ou mais de estudo caiu em 35 mil pessoas. Em maio deste ano a proporção de pessoas que nunca trabalharam em relação ao total de desocupados foi estimada em 22,3%, e a proporção de pessoas que já trabalharam anteriormente foi de 77,7%. O indicador que estima o número de desocupados que já trabalharam anteriormente mostrou uma redução (-12,8%) em relação a abril de VI) TAXA DE DESOCUPAÇÃO A taxa de desocupação, em maio de 2004, foi estimada em 9,6%, representando uma queda de 1,1 ponto percentual em comparação ao mês anterior e estabilidade em relação a maio de O gráfico a seguir mostra a série história, de janeiro a dezembro, da taxa de desocupação, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. A taxa de desocupação feminina mostrou queda (14,4% para 12,6%) de abril para maio de 2004 e a masculina, neste mesmo período, passou de 7,7% para 7,3%. A taxa de desocupação do 5

6 principal responsável pela família foi estimada em 4,8% (em abril foi 5,6%). Para a população de 16 a 24 anos de idade a taxa de desocupação foi de 22,1% (24,2% em abril de 2004 e 22,1 em maio de 2003.) VII) RENDIMENTO MÉDIO REAL 2 Para o cálculo do rendimento real o deflator utilizado para cada área é o Índice de Preços ao Consumidor da região metropolitana, produzido pelo IBGE. Para o rendimento do conjunto das seis regiões metropolitanas abrangidas pela pesquisa, o deflator é a média ponderada do índice de preços dessas regiões. A variável de ponderação é a população residente na área urbana da região metropolitana. O rendimento médio real habitualmente recebido por mês pela população ocupada, em maio de 2004, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro foi estimado em R$ 803,60. Foi verificada queda em relação ao mês anterior (-4,8%) e em relação ao mesmo mês do ano anterior (-5,7%). O gráfico a seguir mostra a série história, de maio de 2003 a maio de 2004, do rendimento médio real da população ocupada, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Rend. Médio Real Habitual das Pessoas Ocupadas Região Metropolitana de Rio de Janeiro 860,00 850,00 840,00 830,00 820,00 810,00 800,00 790,00 780,00 770,00 760,00 05/ / /04 Os rendimentos médios habituais estimados para os trabalhadores por conta própria (R$ 601,90) e para os empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado (R$ 801,30) registraram perdas de 14,5% e 2,4%, respectivamente, na comparação mensal. Os empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado informaram que recebiam R$ 561,80, ou seja, um incremento (5,5%) em relação ao mês anterior. Na comparação anual os empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado e os trabalhadores por conta própria indicaram queda no rendimento habitualmente recebido (-5,7% e 2 Rendimento habitualmente recebido 6

7 -14,3%, respectivamente), já os empregados sem carteira de trabalho assinada receberam 11,3% a mais, em média. VIII) POPULAÇÃO NÃO ECONOMICAMENTE ATIVA (PNEA) O número estimado de pessoas não economicamente ativas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro foi de mil o que significou um incremento de 2,3% em relação a abril de 2004 e uma variação de 1,0% em comparação a maio de 2003, sendo esta última não estatisticamente significativa. As mulheres representavam 65,3% da inatividade e os homens 34,7%. A população não economicamente ativa que não gostaria de trabalhar (88,8% do total de inativos) cresceu de abril para maio em 76 mil pessoas (2,0%). Os que gostariam e estavam disponíveis (9,4% dos inativos) apresentaram variação positiva de 9,0%. As pessoas marginalmente ligadas a PEA representaram 2,7% do total de pessoas não economicamente ativas. Rio de Janeiro, 24 de junho de i 7

8 i As indicações de variação nas estimativas em relação as comparações as quais foram submetidas, foram feitas com base na metodologia que consiste em calcular intervalos de confiança para a diferença temporal para um determinado conjunto de indicadores provenientes da pesquisa, para cada região metropolitana isoladamente e para o conjunto das seis. Detalhes sobre esta metodologia podem ser verificados no texto: Lila M. F; E Freitas, M. P. S. estimação de intervalos de confiança para estimadores de diferenças temporais na pesquisa mensal de emprego Versão Preliminar. Rio de Janeiro: IBGE, Coordenação de Trabalho e rendimento,

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE J ANE I R O DE 2004 REGIÕES METROPOLITANAS DE: RECIFE, SALVADOR, BELO HORIZONTE, RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO e PORTO ALEGRE I) INTRODUÇÃO Para o primeiro

Leia mais

Maio 2004. Belo Horizonte. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Maio 2004. Belo Horizonte. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana de Belo Horizonte Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1 PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2004 REGIÃO

Leia mais

Maio 2004. São Paulo. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Maio 2004. São Paulo. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana de São Paulo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1 I) INTRODUÇÃO PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE AGOSTO DE REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE Taxas de atividade e desocupação estáveis Em agosto de havia 3.081 mil pessoas em idade ativa na Região Metropolitana de Recife. Deste

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego - PME

Pesquisa Mensal de Emprego - PME Pesquisa Mensal de Emprego - PME Dia Internacional da Mulher 08 de março de 2010 MULHER NO MERCADO DE TRABALHO: PERGUNTAS E RESPOSTAS A Pesquisa Mensal de Emprego PME, implantada em 1980, produz indicadores

Leia mais

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Outubro 2010

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Outubro 2010 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Outubro 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Comunicação Social 25 de março de 2004 Pesquisa Mensal de Emprego Taxa de desocupação é de 12% em fevereiro Em fevereiro de 2004, a taxa de desocupação ficou estável tanto em relação ao mês anterior (11,7%)

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Pesquisa Mensal de Emprego Retrospectiva 2003-2011 9 anos 1 1, 26/01/2012 1 Produz indicadores mensais sobre a força de trabalho que permitem avaliar as flutuações e a tendência, a médio e a longo prazos,

Leia mais

Algumas características da inserção das mulheres no mercado de trabalho

Algumas características da inserção das mulheres no mercado de trabalho 1 Pesquisa Mensal de Emprego Algumas características da inserção das mulheres no mercado de trabalho Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre 2003-2008 Rio de Janeiro

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento,

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Indicadores mensais produzidos com informações do trimestre móvel terminado em setembro de 2017 Rio de Janeiro, 31 de outubro de 2017

Leia mais

Mercado de Trabalho Brasileiro Retrospectiva 2012 a 2016 Brasil. Rio de Janeiro, 31/01/2017

Mercado de Trabalho Brasileiro Retrospectiva 2012 a 2016 Brasil. Rio de Janeiro, 31/01/2017 Mercado de Trabalho Brasileiro Retrospectiva 2012 a 2016 Brasil 1 Rio de Janeiro, 31/01/2017 Observação: Os indicadores para retrospectiva foram construídos através da média aritmética dos quatro trimestres

Leia mais

Indicadores IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 1º trimestre de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Indicadores IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 1º trimestre de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 1º trimestre de 2016 Instituto eiro de Geografia e Estatística - IBGE Vice-Presidente da República no Exercício do Cargo de Presidente

Leia mais

Indicadores IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 3º trimestre de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Indicadores IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 3º trimestre de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua trimestre de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Michel Miguel Elias Temer Lulia

Leia mais

Indicadores IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 2º trimestre de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Indicadores IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 2º trimestre de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 2º trimestre de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Vice-Presidente da República no Exercício do Cargo

Leia mais

25/11/2016 IBGE sala de imprensa notícias PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução

25/11/2016 IBGE sala de imprensa notícias PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução fotos saiba mais De 2014 para 2015, houve, pela primeira vez em 11 anos, queda nos rendimentos reais (corrigidos pela inflação).

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego Trabalhadores por Conta Própria Perfil e Destaques

Pesquisa Mensal de Emprego Trabalhadores por Conta Própria Perfil e Destaques Pesquisa Mensal de Emprego Trabalhadores por Conta Própria Perfil e Destaques Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre Março de 2008 Presidente da República Luiz Inácio

Leia mais

Indicadores IBGE O TRABALHO A PARTIR DOS 50 ANOS DE IDADE PESQUISA MENSAL DE EMPREGO

Indicadores IBGE O TRABALHO A PARTIR DOS 50 ANOS DE IDADE PESQUISA MENSAL DE EMPREGO Indicadores IBGE O TRABALHO A PARTIR DOS 50 ANOS DE IDADE PESQUISA MENSAL DE EMPREGO (RECIFE, SALVADOR, BELO HORIZONTE, RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO E PORTO ALEGRE) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Leia mais

A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016

A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016 A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO 20 MARÇO - 2017 A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016 Entre 2015 e 2016, o nível de ocupação no Distrito

Leia mais

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017 1 Rio de Janeiro, 18/05/2017 Mercado de Trabalho Brasileiro estre de 2017 O B J P R I N C I P A L Produzir informações contínuas PNAD Contínua Produzir informações anuais E T I sobre a inserção da população

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013 Ano 19 Nº 13-2013 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013 Os resultados apresentados referem-se aos valores

Leia mais

EVOLUÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO NO MUNICÍPIO DE PELOTAS

EVOLUÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO NO MUNICÍPIO DE PELOTAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE FILOSOFIA, SOCIOLOGIA E POLÍTICA - UFPEL INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA INFORMAÇÃO - FURG OBSERVATÓRIO SOCIAL DO TRABALHO NÚCLEO DE ANÁLISES URBANAS - NAU

Leia mais

1 Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal//SUPLAV

1 Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal//SUPLAV O perfil das mulheres de 10 anos e mais de idade no Distrito Federal e na Periferia Metropolitana de Brasília - PMB segundo a ótica raça/cor 2010 Lucilene Dias Cordeiro 1 1 Secretaria de Estado de Educação

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 2012 Ano 5 Número Especial O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012 Os resultados aqui apresentados referem-se

Leia mais

REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA Especial 8 de Março Dia Internacional da Mulher

REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA Especial 8 de Março Dia Internacional da Mulher REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA Especial 8 de Março Dia Internacional da Mulher Edição Especial INSERÇÃO DAS MULHERES DE ENSINO SUPERIOR NO MERCADO DE TRABALHO Introdução De maneira geral, as mulheres

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Abril/2013 Para abril de 2013, taxa de desemprego apresenta redução 1. Em abril, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de mostraram redução na

Leia mais

Melhoria no mercado de trabalho não foi suficiente para garantir uma inserção menos desigual às mulheres

Melhoria no mercado de trabalho não foi suficiente para garantir uma inserção menos desigual às mulheres A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO - 2013 MARÇO - 2012 Melhoria no mercado de trabalho não foi suficiente para garantir uma inserção menos desigual às mulheres De maneira

Leia mais

MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA

MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Divulgação ano 2008 BALANÇO DE 2008 MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA 1. Segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego, em 2008, a População

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Março/2013 Variação negativa do nível ocupacional e leve aumento do desemprego 1. Em março, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de mostraram

Leia mais

A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NAREGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO 2015

A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NAREGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO 2015 A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Março de 2016 A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NAREGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO 2015 Em 2015, a taxa de participação

Leia mais

MAIO DE Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA

MAIO DE Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 18 - Número 05 MAIO DE 2009 1 Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

A DESIGUALDADE ENTRE NEGROS E NÃO-NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO, NO PERÍODO

A DESIGUALDADE ENTRE NEGROS E NÃO-NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO, NO PERÍODO OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE Novembro de 2009 A DESIGUALDADE ENTRE NEGROS E NÃO-NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO, NO PERÍODO As informações captadas pela Pesquisa de

Leia mais

Melhoria no mercado de trabalho não garantiu igualdade de condições às mulheres

Melhoria no mercado de trabalho não garantiu igualdade de condições às mulheres A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE MARÇO 2013 Melhoria no mercado de trabalho não garantiu igualdade de condições às mulheres De maneira geral, as mulheres

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2012

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2012 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2012 Ano 18 Nº 13-2012 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2012 Os resultados apresentados referem-se aos valores

Leia mais

Desempenho do mercado de trabalho em 2014 interrompe processo de formalização do emprego feminino

Desempenho do mercado de trabalho em 2014 interrompe processo de formalização do emprego feminino A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MARÇO 2015 Desempenho do mercado de trabalho em 2014 interrompe processo de formalização do emprego feminino O mundo

Leia mais

Mercado de Trabalho: Ligeira Melhora com Informalização

Mercado de Trabalho: Ligeira Melhora com Informalização 3 Mercado de Trabalho: Ligeira Melhora com Informalização Vera Martins da Silva (*) O mercado de trabalho está finalmente dando sinais de recuperação, ainda que incipiente e apoiada na informalização.

Leia mais

Mercado de Trabalho da Grande Vitória: Principais Características da Última Década ( ) RELATÓRIO DE SETEMBRO/2008

Mercado de Trabalho da Grande Vitória: Principais Características da Última Década ( ) RELATÓRIO DE SETEMBRO/2008 Mercado de Trabalho da Grande Vitória: Principais Características da Última Década (1998-2007) RELATÓRIO DE SETEMBRO/2008 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DO ESPÍRITO SANTO Contrato de

Leia mais

A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2015

A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2015 A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Março de 2016 A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO EM 2015 A taxa de participação das mulheres no mercado

Leia mais

Indústria e Comércio comprometem o desempenho da RARP em setembro de 2015

Indústria e Comércio comprometem o desempenho da RARP em setembro de 2015 Brasil, RARP e município de Ribeirão Preto fecham vagas em todos os setores Os dados do mês de setembro de 2015 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) reforçam o cenário de pouco otimismo,

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Setembro/2013 registra a sua menor taxa de desemprego 1. Conforme as informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego para os residentes em, a taxa

Leia mais

ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014

ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014 ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014 Principais resultados da PNAD 2013 potencialmente relacionados às ações e programas do MDS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA DE AVALIAÇÃO E GESTÃO

Leia mais

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO - 2016 MARÇO - 2012 A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal Inúmeras têm sido as abordagens sobre a crescente

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Março de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 MAIO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

PIB do terceiro trimestre de 2015 apresentou queda de 1,7% contra o trimestre anterior

PIB do terceiro trimestre de 2015 apresentou queda de 1,7% contra o trimestre anterior ECONÔMICA Conjuntura PIB do terceiro trimestre de 2015 apresentou queda de 1,7% contra o trimestre anterior Dados publicados pelo IBGE informam que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil caiu 1,7% no

Leia mais

Série Estudo das Desigualdades Regionais

Série Estudo das Desigualdades Regionais CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA - COFECON COMISSÃO DE POLÍTICA ECONÔMICA E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL Série Estudo das Desigualdades Regionais BREVE RADIOGRAFIA DO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL

Leia mais

Panorama do Mercado de Trabalho PNAD Contínua. Centro de Políticas Públicas do Insper

Panorama do Mercado de Trabalho PNAD Contínua. Centro de Políticas Públicas do Insper Panorama do Mercado de Trabalho PNAD Contínua Centro de Políticas Públicas do Insper Dezembro de 2016 Apresentação Com o objetivo de ampliar o debate sobre a economia brasileira e o mercado de trabalho

Leia mais

MENSAL DE NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA ABRIL

MENSAL DE NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA ABRIL DE P E MENSAL NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA IMPRESSO ABRIL PESQUISA MENSAL DE EMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA NOTAS METODOLÓGICAS A PME é uma pesquisa domiciliar, de periodicidade mensal,

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE 2011 Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento Em março, a Pesquisa de Emprego e Desemprego captou crescimento

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL ABRIL DE Ocupação cresce ligeiramente e taxa de desemprego permanece praticamente estável

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL ABRIL DE Ocupação cresce ligeiramente e taxa de desemprego permanece praticamente estável PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL ABRIL DE 2011 Ocupação cresce ligeiramente e taxa de desemprego permanece praticamente estável De acordo com as informações captadas pela Pesquisa de

Leia mais

Outubro de 2014 * ELEVAÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO

Outubro de 2014 * ELEVAÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 23 - Número 10 Outubro de 2014 * ELEVAÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana

Leia mais

A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA

A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA MARÇO - 2012 DINAMISMO DO MERCADO DE TRABALHO ELEVA A FORMALIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DE TRABALHO DE HOMENS E MULHERES, MAS A

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua 2012-2017 Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017 Rio de Janeiro, 17 de novembro de 2017 Força de Trabalho no Brasil Pesquisa

Leia mais

Desempenho do mercado de trabalho ampliou a formalização do emprego feminino em 2013

Desempenho do mercado de trabalho ampliou a formalização do emprego feminino em 2013 1 A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MARÇO 2014 Desempenho do mercado de trabalho ampliou a formalização do emprego feminino em 2013 O mundo do trabalho

Leia mais

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO - 2014 MARÇO - 2012 A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Inúmeras têm sido as abordagens sobre a crescente presença feminina

Leia mais

Taxa de desemprego em relativa estabilidade

Taxa de desemprego em relativa estabilidade PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 PED ABC JUNHO 2 DE 2016 DIVULGAÇÃO N o 62 Taxa de desemprego em relativa estabilidade Aumenta o nível de ocupação nos Serviços e se reduz na Indústria

Leia mais

DESEMPENHO DO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016

DESEMPENHO DO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016 Ano 25 - Número Especial DESEMPENHO DO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016 Em 2016, de acordo com as

Leia mais

PERFIL DO MICROEMPREENDEDOR

PERFIL DO MICROEMPREENDEDOR PERFIL DO MICROEMPREENDEDOR do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, DEZEMBRO DE 2011 06 2011 PANORAMA GERAL Os microempreendedores

Leia mais

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 2014 Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 Indicadores Sociais Construção baseada em observações geralmente

Leia mais

Número 50 Setembro de Mercado de trabalho e rendimento no Brasil em 2006

Número 50 Setembro de Mercado de trabalho e rendimento no Brasil em 2006 Número 50 Setembro de 2007 Mercado de trabalho e rendimento no Brasil em Mercado de trabalho e rendimento no Brasil em Apresentação Nesta sexta-feira, dia 14 de setembro de 2007, o Instituto Brasileiro

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO OUTUBRO Desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO OUTUBRO Desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO OUTUBRO 2011 Desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO FEDERAL EM 2015

MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO FEDERAL EM 2015 MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 24 - Número Especial MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO FEDERAL EM 2015 Os valores aqui apresentados referem-se aos valores anuais médios dos principais indicadores

Leia mais

MULHERES SOFREM MAIS COM O DESEMPREGO E GANHAM MENOS QUE OS HOMENS NA RMBH

MULHERES SOFREM MAIS COM O DESEMPREGO E GANHAM MENOS QUE OS HOMENS NA RMBH A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE MARÇO - 2008 MULHERES SOFREM MAIS COM O DESEMPREGO E GANHAM MENOS QUE OS HOMENS NA RMBH A inserção ocupacional feminina no mercado

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007 Taxa de desemprego registra variação negativa, devido a saída de pessoas do mercado de trabalho. As informações captadas pela Pesquisa

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2014

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2014 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 2014 Ano 7 Número especial MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2014 Os resultados aqui apresentados referem-se

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Maio de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 JUNHO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

DESEMPREGO MANTÉM-SE ESTÁVEL

DESEMPREGO MANTÉM-SE ESTÁVEL MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE JUNHO DE 2007 1 2 3 DESEMPREGO MANTÉM-SE ESTÁVEL Divulgação junho 2007 1. Para junho, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de apontam estabilidade

Leia mais

A inserção feminina no mercado de trabalho na região do ABC em 2013

A inserção feminina no mercado de trabalho na região do ABC em 2013 MARÇO 2014 ESTUDO ESPECIAL A inserção feminina no mercado de trabalho na região do ABC em 2013 A presença de mulheres no mercado de trabalho da região do ABC aumentou pelo segundo ano consecutivo em 2013

Leia mais

Estabelecimentos e Empregos nas Micro e Pequenas Empresas 1

Estabelecimentos e Empregos nas Micro e Pequenas Empresas 1 Estabelecimentos e Empregos nas Micro e Pequenas Empresas 1 Neste texto é analisada exclusivamente a base de dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), com destaque para algumas características

Leia mais

AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento

AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento ME RCADO DE TR ABALHO N A RE GIÃO METROPOLITANA DE PORTO AL EGRE Ano 16 - N úmero 8 AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região

Leia mais

O TRABALHO DAS MULHERES NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO EM 2013: MUDANÇAS E PERMANÊNCIAS

O TRABALHO DAS MULHERES NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO EM 2013: MUDANÇAS E PERMANÊNCIAS A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO MARÇO - 2012 MARÇO - 2012 MARÇO 2013 O TRABALHO DAS MULHERES NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO EM 2013: MUDANÇAS E PERMANÊNCIAS

Leia mais

Taxa de desemprego aumenta pelo quarto mês consecutivo

Taxa de desemprego aumenta pelo quarto mês consecutivo MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Maio de 2015 Taxa de desemprego aumenta pelo quarto mês consecutivo RESULTADOS DO MÊS 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED,

Leia mais

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Resultados de janeiro de 2015 Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável RESULTADOS DO MÊS 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

A inserção do negro no mercado de trabalho no Distrito Federal

A inserção do negro no mercado de trabalho no Distrito Federal PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL A inserção do negro no mercado de trabalho no Novembro de 2011 A discussão sobre trabalho decente, capitaneada pela Organização Internacional do Trabalho

Leia mais

A INSERÇÃO DOS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS

A INSERÇÃO DOS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2012 A INSERÇÃO DOS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS A sociedade brasileira comemora, no próximo dia 20 de novembro, o Dia da

Leia mais

Panorama Mercado de Trabalho

Panorama Mercado de Trabalho Centro de Políticas Públicas do Insper Setembro de 2014 Apresentação Com o objetivo de ampliar o debate sobre a economia brasileira e o mercado de trabalho e difundir informações para subsidiar o mesmo,

Leia mais

Panorama do Mercado de Trabalho Brasileiro

Panorama do Mercado de Trabalho Brasileiro Brasileiro Centro de Políticas Públicas do Insper Março de 2014 Panorama Educacional Apresentação Com o objetivo de ampliar o debate sobre a economia brasileira e o mercado de trabalho e difundir informações

Leia mais

OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2015

OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2015 OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2015 OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS E m comemoração ao 20 de novembro, consagrado como o Dia da Consciência Negra, o DIEESE

Leia mais

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados 1 RAIS: 1. A RAIS - Relação Anual de Informações Sociais é um Registro Administrativo criado pelo Decreto nº 76.900/75, com declaração

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1. Taxa de desemprego se eleva

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1. Taxa de desemprego se eleva PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 JANEIRO 2 DE 2012 Taxa de desemprego se eleva 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese,

Leia mais

Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo

Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 PED ABC outubro 2 DE 2015 DIVULGAÇÃO N o 54 Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo Nível de ocupação aumenta no Comércio e Reparação

Leia mais

Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de O setor de serviços,

Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de O setor de serviços, Novembro de 2015 1 Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de 2014. O setor de serviços, contudo, continuou abrindo vagas.

Leia mais

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro A taxa de desocupação registrada pela Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, nas seis principais Regiões Metropolitanas do país (Recife, Salvador, Belo Horizonte,

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2013 *

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2013 * MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC 1 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2013 * As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região do ABC, em 2013, mostram crescimento do nível de ocupação,

Leia mais

A inserção das mulheres no mercado de trabalho urbano brasileiro em um contexto expansionista e estruturador

A inserção das mulheres no mercado de trabalho urbano brasileiro em um contexto expansionista e estruturador A INSERÇÃO DAS MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO MARÇO DE 2012 A inserção das mulheres no mercado de trabalho urbano brasileiro em um contexto expansionista e estruturador De maneira geral, as mulheres enfrentam

Leia mais

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 26 Número 01 Janeiro de 2017 * Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS. Taxa de desemprego relativamente estável em duas regiões Junho de 2017

MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS. Taxa de desemprego relativamente estável em duas regiões Junho de 2017 MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS Taxa de desemprego relativamente estável em duas regiões Junho de 2017 Comportamento Mensal Resultados de junho/2017 em relação a maio/2017 Grandes grupos da População

Leia mais

FEVEREIRO DE 2014 * Aumenta a taxa de desemprego

FEVEREIRO DE 2014 * Aumenta a taxa de desemprego MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO FEVEREIRO DE 2014 * Aumenta a taxa de desemprego Nível de ocupação diminui nos Serviços, na Indústria de Transformação e na Construção e se eleva

Leia mais

REDUÇÃO DO DESEMPREGO NÃO DIMINUIU DESIGUALDADE ENTRE HOMENS E MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO

REDUÇÃO DO DESEMPREGO NÃO DIMINUIU DESIGUALDADE ENTRE HOMENS E MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO Março de 2008 REDUÇÃO DO DESEMPREGO NÃO DIMINUIU DESIGUALDADE ENTRE HOMENS E MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO Para subsidiar o debate sobre a inserção feminina

Leia mais

Características. Em 2014, foram visitados 151 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Abrangência nacional

Características. Em 2014, foram visitados 151 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Abrangência nacional Rio de Janeiro, 13/11/2015 Abrangência nacional Características Temas investigados no questionário básico Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil

Leia mais

Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008

Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008 Termo de Contrato Nº. 65/2009 2009 EXPEDIENTE DA SECRETARIA

Leia mais

TAXA DE DESEMPREGO EQUIVALE A 12,2% DA PEA

TAXA DE DESEMPREGO EQUIVALE A 12,2% DA PEA MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 23 Nº 11 Resultados de novembro de 2014 TAXA DE DESEMPREGO EQUIVALE A 12,2% DA PEA 1. As informações produzidas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego PED no Distrito

Leia mais

DESEMPREGO DIMINUI NO DISTRITO FEDERAL

DESEMPREGO DIMINUI NO DISTRITO FEDERAL MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 23 Nº 12 Resultados de dezembro de 2014 DESEMPREGO DIMINUI NO DISTRITO FEDERAL 1. De acordo com a Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, a taxa de desemprego total

Leia mais

A inserção feminina no mercado de trabalho da RMPA

A inserção feminina no mercado de trabalho da RMPA A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MARÇO - 2011 A inserção feminina no mercado de trabalho da RMPA De maneira geral, as mulheres enfrentam grandes dificuldades

Leia mais

Panorama do Mercado de Trabalho. Centro de Políticas Públicas do Insper

Panorama do Mercado de Trabalho. Centro de Políticas Públicas do Insper Panorama do Mercado de Trabalho Centro de Políticas Públicas do Insper Março de 2017 Apresentação Com o objetivo de ampliar o debate sobre a economia brasileira e o mercado de trabalho e difundir informações

Leia mais

ABRIL DE Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável

ABRIL DE Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Ano 21 - Número 04 ABRIL DE 2012 Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável Em abril, a Pesquisa de Emprego e Desemprego captou relativa estabilidade da taxa

Leia mais

EMPREGO E RENDA NO 1º SEMESTRE DE 2004 QUADRO PIOR COM SINAIS DE MELHORA EM MAIO/JUNHO

EMPREGO E RENDA NO 1º SEMESTRE DE 2004 QUADRO PIOR COM SINAIS DE MELHORA EM MAIO/JUNHO EMPREGO E RENDA NO 1º SEMESTRE DE 2004 QUADRO PIOR COM SINAIS DE MELHORA EM MAIO/JUNHO Em junho, a pesquisa de emprego do IBGE apurou uma taxa de desocupação de %, abaixo tanto da do mês anterior (%),

Leia mais

Rio de Janeiro, 22/11/2016. Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2016

Rio de Janeiro, 22/11/2016. Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2016 1 Rio de Janeiro, 22/11/2016 Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2016 O B J P R I N C I P A L Produzir informações contínuas PNAD Contínua Produzir informações anuais E T I sobre a inserção

Leia mais

As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos

As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos Taxa de participação feminina tem comportamento diverso nas regiões E ntre 2014 e 2015, a proporção de mulheres com dez anos ou mais inseridas no mercado

Leia mais

Boletim PNAD Resultados da PNAD 2011 Mercado de trabalho Janeiro de 2013

Boletim PNAD Resultados da PNAD 2011 Mercado de trabalho Janeiro de 2013 Boletim PNAD Resultados da PNAD 211 Mercado de trabalho Janeiro de 213 RESULTADOS DA PNAD 211 MERCADO DE TRABALHO Governo do Estado da Bahia Jaques Wagner Secretaria do Planejamento (Seplan) José Sergio

Leia mais

OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, FEVEREIRO DE 2013

OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, FEVEREIRO DE 2013 NOTA CONJUNTURAL FORMALIZAÇÃO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS no Estado do Rio de Janeiro OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, FEVEREIRO DE 2013 20 2013 PANORAMA GERAL No Brasil,

Leia mais