CERTIFICAÇÃO. revista da área metropolitana de lisboa 1º trimestre 2009 ENTREVISTA. Presidente da Câmara. TURISMO E LAZER percursos EM PATRIMÓNIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CERTIFICAÇÃO. revista da área metropolitana de lisboa 1º trimestre 2009 ENTREVISTA. Presidente da Câmara. TURISMO E LAZER percursos EM PATRIMÓNIO"

Transcrição

1 25 revista da área metropolitana de lisboa 1º trimestre 2009 CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE E LIMITES FINANCEIROS DAS CÂMARAS MUNICIPAIS ENTREVISTA ANA TERESA VICENTE Presidente da Câmara de PALMELA Destaque FINANÇAS LOCAIS CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE NAS AUTARQUIAS TURISMO E LAZER percursos EM LISBOA E NA MOITA PATRIMÓNIO ARQUEOLOGIA DE LOURES alcochete. almada. amadora. barreiro. cascais. lisboa. loures. mafra. MOITA. montijo. odivelas. oeiras. palmela. seixal. sesimbra. setúbal. sintra. vila franca de xira

2 Municípios que constituem a Área Metropolitana de Lisboa Alcochete Largo S.João Baptista ALCOCHETE Tel Fax Almada Largo Luis de Camões ALMADA Tel Fax Amadora Av.Movimento das Forças Armadas AMADORA Tel Fax www. cm-amadora.pt Barreiro Rua Miguel Bombarda BARREIRO Tel Fax Cascais Praça 5 de Outubro CASCAIS Tel Fax Lisboa Praça do Município LISBOA Tel Fax Loures Praça da Liberdade, Loures Tel Fax Mafra Praça do Município MAFRA Tel Fax Moita Praça da República MOITA Tel Fax Montijo Rua Manuel N. Nunes Almeida MONTIJO Tel Fax Odivelas Rua Guilherme Gomes Fernandes ODIVELAS Tel Fax Oeiras Largo Marquês de Pombal OEIRAS Tel Fax Palmela Largo do Município PALMELA Tel Fax Seixal Rua Fernando de Sousa, nº SEIXAL Tel Fax Sesimbra Rua da República, SESIMBRA Tel Fax Setúbal Praça do Bocage SETÚBAL Tel Fax Sintra Largo Dr. Virgílio Horta SINTRA Tel Fax Vila Franca de Xira Praça Afonso de Albuquerque, V.FRANCA de XIRA Tel Fax

3 editorial Exigência de Qualidade e limites financeiros Carlos Humberto de Carvalho Presidente da JML A linguagem que designa o funcionamento das instituições públicas tem sentido, nos últimos tempos, a importância crescente do tema da qualidade do serviço prestado por elas. Expressões como as de avaliação e gestão da Qualidade, ou da busca de níveis de Excelência, tornaram-se mais frequentes e desembocam, finalmente, na atribuição de documentos que firmam a Certificação da Qualidade de um modo oficial, de acordo com critérios testados e formalmente reconhecidos. Importa sublinhar neste ponto um princípio, e evitar um equívoco. O serviço público tem, pela sua própria natureza, uma dignidade que exige, dos que nele assumem funções, uma preocupação permanente pela excelência do trabalho que fazem. Trata-se de uma exigência ética e política indiscutível. Mal seria se condescendêssemos neste ponto, admitindo que os titulares dos cargos públicos pudessem dispensar-se de buscar sempre o melhor desempenho possível. A procura da Qualidade não é, portanto, uma disciplina nova, uma espécie de cadeira facultativa no curso desse serviço - que todos devemos ter o brio de exercer com elevada exigência pessoal. O que existe agora é a sistematização, segundo critérios aprovados internacionalmente, de formas de avaliar essa Qualidade. O saber e a competência já eram requeridos; o que temos agora são modelos concretos de exame dos mesmos. O equívoco seria agravado se caíssemos na tentação de procurar esses diplomas por si mesmos, pelo prestígio que conferem, entrando numa espécie de concorrência de brilho entre instituições. No caso que nos diz respeito, já temos, entre as Câmaras da AML, alguns casos de Certificações de Qualidade atribuídas a determinados serviços, e outras estão a caminho. Em muitas das que não chegaram ainda ao patamar de oficializarem as suas candidaturas a este reconhecimento, já se trabalha, desde há muito tempo, de acordo com esses procedimentos da Qualidade. Há, portanto, uma exigência já vivida no terreno, que em devido tempo dará os seus frutos. Sabemos ainda, e muito mais em tempo de crise, como é difícil às autarquias manterem esses níveis de exigência com os constrangimentos financeiros que são conhecidos. A aplicação da Lei das Finanças Locais não é matéria consensual e definitiva, mas sim um tema de debate público e uma oportunidade para correcções e ajustamentos. Sobre estes dois temas, relacionados entre si na vida do Poder Local, a presente edição de Metrópoles elaborou um dossier de destaque temático que pretende contribuir para uma reflexão necessária. A nossa missão de servidores públicos é a de fazermos sempre o melhor, com os meios disponíveis. Mas a nossa consciência, como agentes que estão no terreno e conhecem de perto as dificuldades, inclui o dever de chamarmos a atenção do Poder Central para as limitações de meios que acabam por afectar gravemente esse mesmo serviço.

4 METRÓPOLES 1º TRIMESTRE 2009 FICHA TÉCNICA. Directores Carlos Humberto de Carvalho, Carlos Teixeira, Ministro dos Santos Directora Executiva Sofia Cid Coordenação Editorial Mariana Coelho Produção Editorial Escrita das Ideias, Comunicação Integrada. Redacção José Miguel Dentinho e Silas de Oliveira Fotografia Diapositivo, Delikatessen, Turismo de Lisboa, C.M. Moita, Lisboa, Loures, Mafra, Odivelas, Seixal e Sintra, IPQ, APQ, José Orvalho, José Antunes Colaboradores permanentes António Valdemar (cultura), David Lopes Ramos (gostos), João Paulo Martins (aromas), Rui Pimentel (cartonista) Director Criativo Luís Beato Produção Gráfica Papel Press, Lda. Redacção e Propriedade Área Metropolitana de Lisboa, Rua Carlos Mayer, nº2, r/c, LISBOA Tel.: Fax: Distribuição gratuita ISSN: Depósito legal nº195580/03 Tiragem: 5000 exemplares Trimestral MTPAML

5 SUMÁRIO Editorial 3 Breves 6 Notícias dos concelhos da AML Entrevista 12 Presidente da Câmara de Palmela 44 Área Metropolitana 18 Novas funcionalidades do Site da AML Destaque 22 Finanças Locais e Certificação de Qualidade PME S E INOVAÇÃO 38 Reciclagem via Delikatessen TURISMO E LAZER 44 Percursos em Lisboa e na Moita IMAGENS METROPOLITANAS 56 As Ligações de José Antunes Património 64 A arqueologia de Loures 64 Cultura 70 Na esteira de Soeiro Pereira Gomes Gostos 74 Os sabores cosmopolitas da capital Aromas 78 Madeira e qualidade dos vinhos Aconteceu 82 A criação de orquestras juvenis 74

6 JUNTA METROPOLITANA DE LISBOA Junta Metropolitana celebra contrato de delegação de competências com a Autoridade de Gestão do POR Lisboa Foi celebrado um contrato de delegação de competências sem subvenção global entre a Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional (POR) de Lisboa, representada pelo Presidente da respectiva Comissão Directiva, António Fonseca Ferreira, e a Área Metropolitana de Lisboa, representada pelo Presidente da Junta Metropolitana de Lisboa, Carlos Humberto de Carvalho. A cerimónia contou com a Presença do Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Rui Baleiras, bem como dos representantes dos Municípios da Área Metropolitana de Lisboa na Junta Metropolitana. As tipologias de operações objecto de delegação de competências na Área Metropolitana de Lisboa pela Autoridade de Gestão, através deste contrato, são as seguintes: Sistemas de Apoio à Modernização Administrativa (SAMA) e Requalificação da Rede Escolar do 1º Ciclo do Ensino Básico e da Educação Pré-Escolar. alcochete. II Feira da Saúde Realizou-se no Jardim do Rossio a II Feira da Saúde de Alcochete, organizada pela Câmara Municipal em parceria com o Centro de Saúde de Alcochete e os apoios das Juntas de Freguesia do concelho e do Jornal de Alcochete. Este ano a feira teve como principal enfoque a alimentação devido ao facto de ter sido essa a área de intervenção do trabalho desenvolvido pelo Sector de Desenvolvimento Social e Saúde da Câmara Municipal.. Nova unidade de saúde A freguesia de Samouco vai ter uma nova unidade de saúde no segundo semestre de 2009, anunciou recentemente o presidente da autarquia, Luís Franco. A Câmara Municipal já analisou todas as propostas ao concurso para a construção da Extensão de Samouco do Centro de Saúde de Alcochete, que tem um preço base de 384 mil euros, estando somente à espera de parecer jurídico relativamente a algumas questões que entretanto se colocaram, para posteriormente avançar com a adjudicação da obra.. Política educativa A Câmara Municipal vai contrair um empréstimo de médio e longo prazo no valor de 1 milhão e 300 mil euros para o financiamento das obras de construção do Pré-Escolar de São Francisco, estimadas em ,00 euros, construção do reservatório apoiado no Samouco, no valor de ,00 euros, e a aquisição de equipamento básico para abastecimento de água no valor de ,00 euros. Com a construção de raiz deste equipamento na freguesia de São Francisco a autarquia reforça o oferta pública e a qualidade do ensino existente no Município. almada. Covenant of Mayors A Câmara Municipal de Almada aprovou a adesão do Município ao Pacto dos Autarcas (Covenant of Mayors), que reúne presidentes de Câmara de várias cidades da Europa unidos para combater o aquecimento global do Planeta, permitindo juntar as autarquias numa rede para partilhar e melhorar a eficiência energética em meio urbano.. Novas instalações Foram inauguradas as novas instalações da Junta e Assembleia de Freguesia do Feijó. Situada na Rua da Alembrança, a nova sede do poder local da freguesia está integrada no Centro Cívico do Feijó, e corresponde a um investimento municipal que ascendeu a cerca de um milhão e trezentos mil euros. O edifício possui, entre várias funcionalidades, auditório, copa, sala de reuniões, arquivo e vários gabinetes para actividade política.. Piscinas municipais Foram recentemente inauguradas as piscinas municipais da Sobreda, situadas junto ao Parque Multiusos em Vale Figueira. Este equipamento desportivo dispõe de uma piscina de 25 metros e um tanque de aprendizagem, e integra características inovadoras como o aquecimento das águas feito através de painéis solares e a gás natural. A construção deste complexo vem ampliar a rede de infraestruturas desportivas que o Município tem vindo a construir ao longo dos anos. amadora. Descentralização de competências A Câmara Municipal da Amadora aprovou a delegação da gestão, conservação, reparação e limpeza do Mercado Municipal da Falagueira à respectiva junta de freguesia. No mesmo sentido, o Executivo Municipal deliberou celebrar um protocolo de delegação de competências com a Junta de Freguesia de São Brás para que esta passe a gerir o Polidesportivo Artur Martinho Simões, possibilitando à comunidade tirar benefícios desportivos e sociais deste equipamento municipal.. Promoção do empreendedorismo Na sequência do lançamento do Programa Municipal de Empreendedorismo Municipal Amadora EMPREENDE, um projecto pioneiro em Portugal, foram aprovadas 21 ideias de negócio, que começarão ago- 6.7 MTPAML

7 BREVES ra a percorrer o seu caminho. Destes 21 projectos, dois beneficiaram da formação necessária, tornando-se autónomos na criação da própria empresa, quatro irão ser apoiados através da cedência de lojas, nove através da cedência de espaços autónomos na Incubadora Quick e quatro através do apoio financeiro de euros atribuídos pelo Dolce Vita Tejo.. Novo equipamento escolar A autarquia aprovou a adjudicação do concurso público para a Execução da Obra de Construção do Edifício Escolar e Arranjos Exteriores da EB 1 da Mina à firma Soenvil pelo valor de ,65 euros. Esta escola, que terá a valência de pré-escolar e 1º ciclo, representa a continuidade na aposta que tem vindo a ser feita na área da educação, com o objectivo de dotar a comunidade educativa de melhores condições, capazes de contribuir para a promoção do sucesso educativo. barreiro. Transportes Colectivos Os Transportes Colectivos do Barreiro (TCB) assinalaram a passagem do seu 52º aniversário, com a aquisição de três novos autocarros da marca Mercedes no valor de euros, que contou com um apoio do PIDDAC no valor de euros. As novas viaturas são mais amigas do ambiente e a sua aquisição inte- gra-se no esforço da empresa de renovação progressiva da frota de 68 autocarros. O número de passageiros dos TCB aumentou em 2008, cifrandose no transporte de 55 mil pessoas por dia, totalizando 20 milhões/ano.. Recolha de óleos alimentares A Câmara Municipal do Barreiro vai implementar um novo serviço de recolha de óleos alimentares usados (OAU), evitando o seu depósito em aterro ou o despejo nas canalizações, em parceria com a empresa Sovena, através da marca Fula. O protocolo agora assinado inclui a disponibilização em todo o Concelho de 15 oleões e a recolha no local do óleo alimentar usado nas escolas e estabelecimentos de restauração. A parte dos proveitos da valorização deste produto a transformar em biodiesel, que cabe ao Município, é integralmente entregue às duas corporações de Bombeiros Voluntários do Concelho do Barreiro.. Magna Carta Doze instituições do Concelho a CMB, as juntas de Freguesia do Lavradio, Barreiro e Alto do Seixalinho, Delegação de Saúde Pública, Quimitécnica, FISIPE, IPODEC, Grupo CUF/Nutriquim, Quimiparque Parques Empresariais, Associação de Defesa do Ambiente do Lavradio (ASDAL) e Associação Portuguesa das Empresas Químicas (APEQ) assinaram a Magna Carta que deu origem ao Painel do Ambiente do Barreiro. Este instrumento intersectorial tem por missão promover o diálogo, a troca de informações e o desenvolvimento de relações de confiança entre as empresas do concelho do Barreiro e a comunidade envolvente. cascais. Ténis no Estoril A Câmara Municipal de Cascais e o Clube de Ténis do Estoril celebraram um contrato-programa de desenvolvimento desportivo que permitirá o início das obras de beneficiação daquele estabelecimento. O projecto de melhoramentos prevê a construção de um novo edifício que irá dotar o clube de novos balneários, vestiários, salas de apoio e serviço de refeitório; e a remodelação do existente, onde vai ser criado um ginásio. O custo global deste projecto cifra-se em 417 mil euros, cabendo à autarquia o financiamento de 72% do custo estimado da obra, 300 mil euros.. Gestão financeira equilibrada Cascais integra o ranking global dos 10 melhores Municípios no Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2007, sendo, entre os municípios de grande dimensão, o primeiro em eficiência financeira, pelo segundo ano consecutivo. No que respeita à independência financeira, Cascais figura entre os primeiros 10 dos 50 municípios com maior autonomia, assente numa colecta de taxas e impostos que corresponde a 71,5% das receitas totais. Cascais está entre os 10 municípios que, a nível nacional apresentam maior liquidez, com 14,5 milhões de euros e um resultado económico de 11,6 milhões de euros em Envelhecimento activo e crescimento humano Quatro escolas secundárias de Cascais recebem o Projecto EACH Envelhecimento Activo e Crescimento Humano. Promover o valor de cada geração na construção de uma sociedade coesa e sustentável é a finalidade deste projecto que surgiu na sequência de outra iniciativa municipal denominada a Vida não pára. As acções desenrolam-se, entre Abril e Maio, nas Escolas Secundárias Fernando Lopes Graça, S. João do Estoril, IBN Mucana e Frei Gonçalo de Azevedo. lisboa. Renovação urbana A Câmara Municipal de Lisboa e o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, na pessoa dos respectivos presidentes, assinaram um protocolo de parceira para a reabilitação de seis bairros da Freguesia de Marvila (Amendoeiras e Olival, Armador, Condado, Flamenga e Lóios). Este documento denominado Viver Marvila Reabilitação e Desenvolvimento Integrado para Marvila, surge da preocupação conjunta das entidades signatárias em dar resposta aos problemas de degradação do edificado, do espaço público, de planeamento e de ordem social que afectam aquele território.. Pistas para bicicletas A Câmara de Lisboa prevê até Outubro de 2009 poder disponibilizar percursos cicláveis com uma extensão total aproximada de 25

8 BREVES quilómetros, unindo os principais espaços verdes da cidade, mas também áreas residenciais e empresariais. As pistas para bicicletas que a autarquia pretende criar nos próximos anos, representam um investimento de 5,3 milhões de euros. Parte desse valor será assegurado por parcerias e fundos comunitários, suportando a autarquia da capital uma verba estimada em 2,9 milhões de euros.. Carta estratégica A Câmara Municipal de Lisboa apresentou, no Teatro São Luiz, as grandes linhas de orientação da Carta Estratégica de Lisboa, 2010/2024, um compromisso da autarquia partilhado com os lisboetas para o futuro da cidade. Num conjunto de seminários distribuídos por cinco temas (Demografia, Coesão Social, Inclusão; Identidade e Marca Lisboa ; Sustentabilidade Ambiental e Energética; Património, Equipamento, Conteúdos e Programação; Desenvolvimento Económico e Governação), serão analisados os grandes desafios que a cidade enfrenta e a forma de concretizar os projectos estruturantes para se viver melhor em Lisboa. loures. Novas escolas A Câmara Municipal de Loures lançou o concurso para a construção de três escolas básicas com valência de jardim-de-infância, nas freguesias de Camarate, Loures e Santo António dos Cavaleiros. Com um investimento municipal de 8,1 milhões de euros, os novos equipamentos escolares vão criar 33 salas de aula com capacidade para 800 alunos e deverão estar concluídos no início do ano lectivo Ler por Sacavém Foi lançado o projecto de promoção do livro e da leitura Ler Por Sacavém, vencedor de uma candidatura autárquica ao programa Gulbenkian de Língua Portuguesa 2007 e financiado pela Fundação do mesmo nome em 20 mil euros. Trata-se de uma iniciativa pioneira onde o livro é entendido como objecto de primeira necessidade e ao qual todos podem ter acesso ilimitado, através da implementação de uma estrutura denominada Bibliobanco que ficará localizada na Praça Regimento de Artilharia Pesada Um, na cidade de Sacavém.. Limpeza urbana A Câmara de Loures distribuiu pelas freguesias do concelho 18 veículos eléctricos cedidos pela Valorsul para executar a limpeza urbana de uma forma mais amiga do ambiente. As principais vantagens destes veículos são o consumo reduzido, o baixo custo de manutenção e a ausência de emissão de CO2 para a atmosfera. As 18 viaturas, que representam um investimento de 242 mil euros, têm uma lotação de 2 lugares e uma autonomia para 80 quilómetros. mafra. Património mundial A Câmara Municipal de Mafra vai apresentar uma candidatura a fundos comunitários, no valor de sete milhões de euros, para, em conjunto com outros organismos públicos e privados, realizar obras no Palácio Nacional, monumento que pretende candidatar a Património Mundial. O projecto inclui a realização de obras internas, com a criação de novos núcleos museológicos e de estruturas de acolhimento, e de requalificação da envolvente do palácio foi elaborado em parceria com o Igespar (Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico) e recebeu um apoio do Turismo de Portugal de cerca de 600 mil euros.. Habitação a custos controlados Decorreu até 14 de Maio um novo prazo de candidaturas no âmbito do Concurso para Aquisição de Habitações a Custos Controlados, sitas na Rua da Santa Casa da Misericórdia, em Mafra, num total de 15 apartamentos de tipologia T2 e 27 de tipologia T3. Na sequência da alteração ao regulamento do programa do referido concurso foram agora admitidos os agregados familiares que sejam proprietários de outra habitação na Área Metropolitana de Lisboa ou em Município limítrofe e independentemente do seu rendimento mensal.. Mafra ao seu encontro Dar a conhecer a realidade local e, ao mesmo tempo, promover o convívio entre os participantes, através da organização de passeios, são os objectivos do projecto Mafra ao seu encontro!, desenvolvido de Abril a Junho e destinado aos munícipes com mais de 60 anos. Organizado pela Câmara Municipal de Mafra em colaboração com as Juntas de Freguesia, este projecto consta de programas de um dia de passeio por diversos locais de interesse do Concelho. No ano de 2009, a organização dos passeios propõe a realização de visitas ao Palácio Nacional de Mafra. moita. Concurso Agir-Ambiente O projecto Bio-Local da Câmara Municipal da Moita foi um dos seleccionados pela Fundação Gulbenkian, no âmbito do concurso Agir-Ambiente Programa Gulbenkian Ambiente, dedicado ao tema Biodiversidade e Estilos de Vida. Das 157 candidaturas apresentadas, este projecto foi um dos 15 escolhidos para ser financiado, com uma verba de cerca de euros. A autarquia contou com a parceria das organizações não-governamentais Quercus, Núcleo de Setúbal, Colher para Semear e da FENACOOP e irá envolver, também, alguns estabelecimentos de ensino públicos e privados.. ETAR Moita/Barreiro As obras de construção das infraestruturas de ligação de águas residuais do concelho da Moita à Estação de Tratamento de Águas Residuais Moita/Barreiro estão a decorrer a bom ritmo. Esta intervenção da SIMARSUL iniciou-se em Janeiro e prolonga-se até Junho de 2010, decorrendo de forma faseada nas freguesias de Alhos Vedros, Baixa da Banheira, Gaio/ Rosário, Moita e Vale da Amoreira. A ETAR Moita/Barreiro está a 8.9 MTPAML

9 BREVES ser construída no extremo nascente do Parque Empresarial do Barreiro, num terreno com cerca de m2, e está dimensionado para servir cerca de 92% da população da Moita.. Mais próximo dos cidadãos O Município da Moita está mais próximo dos cidadãos e dos utilizadores das novas ferramentas da Internet, com a sua recente adesão à rede social Twitter e com a criação de um canal no Youtube. No Twitter é possível acompanhar o que está a acontecer no concelho nas mais diversas áreas, desde a cultura ao ambiente. Através do canal Youtube estão disponíveis alguns dos vídeos que a autarquia tem vindo a realizar, entre os quais está a apresentação da Operação de Revitalização da Zona Ribeirinha da Caldeira da Moita à Praia do Rosário. montijo. Atribuição de fogos A Câmara Municipal do Montijo está a promoveu até 18 de Maio a aceitação de candidaturas ao concurso público para atribuição em regime de renda apoiada, de 14 fogos, nos bairros da Atalaia, Caneira, Esteval, Esteval Novo e Lançada. Os interessados podem dirigir-se à Divisão de Habitação da autarquia, à Junta de Freguesia da sua área de residência ou fazer download no site municipal para obter o programa do concurso, o questionário para instrução do processo e a lista de documentos necessários.. Programa pedagógico A Câmara Municipal do Montijo, através do Museu Municipal, promove durante o ano lectivo de 2008/2009, o Programa Pedagógico para o Público Escolar. O projecto procura educar para o património, proporcionar a concretização de experiências e práticas sociais, e traduz-se na realização de oficinas, visitas-jogo, visitas guiadas e outras actividades adequadas a diversas faixas etárias incluídas no Pré-Escolar, no 1º, 2º e 3º ciclos do Ensino Básico. A participação em qualquer destas actividades é gratuita e requer marcação prévia.. Travessia no tempo Organizada em parceria pela Transtejo e Soflusa, com o apoio da Câmara Municipal do Montijo, esteve patente até 10 de Maio, na Galeria Municipal de Montijo, a exposição Travessia no Tempo: uma viagem pela história da travessia fluvial do Tejo. A exposição é uma viagem ao passado, à história e à evolução da travessia fluvial do Tejo e da própria Transtejo. Para além dos painéis ilustrativos de factos históricos, a mostra incluiu maquetas de navios, instrumentos náuticos como faróis de bordo e outros objectos do espólio da empresa. odivelas. Apoio empresarial A Câmara Municipal de Odivelas, a Odinvest, o IAPMEI, a Lisgarante e o Banco Espírito Santo, assinaram um protocolo no âmbito do Eixo III do Programa Finicia, um produto de crédito destinado ao apoio a projectos de investimento desenvolvidos por micro e pequenas empresas instaladas no concelho. Beneficiam deste protocolo as unidades empresariais que contribuam para o reforço da competitividade e/ou diferenciação empresarial em Odivelas. Pretende-se, também, robustecer o tecido empresarial; estimular o investimento das Micro e Pequenas Empresas do concelho; e melhorar os produtos e/ou serviços prestados na modernização das instalações e equipamentos.. Bibliotecas escolares Foram inauguradas mais duas bibliotecas escolares na Escola Básica nº 1 e Jardim-de-Infância Quinta da Condessa e na EB1/ JI Quinta da Paiã, ambas na Freguesia da Pontinha. São já oito as bibliotecas escolares criadas no âmbito da Rede de Bibliotecas Escolares do Concelho, assumindo cada vez maior relevância, tanto na promoção da leitura e literacia, como no desenvolvimento de competências fundamentais de pesquisa e gestão de informação. As «madrinhas» destes novos equipamentos são, respectivamente, Margarida Fonseca Santos e Isabel Zambujal.. Projecto de Hipoterapia Iniciou-se o Projecto de Hipoterapia que a Câmara Municipal de Odivelas leva a cabo no terceiro período deste ano lectivo, dirigido às crianças abrangidas pelas Unidades de Ensino Estruturado das escolas básicas do 1º ciclo da rede pública do concelho. O projecto de Hipoterapia método terapêutico e educacional com ajuda de cavalo é uma parceria entre a autarquia, a Escola Profissional Agrícola D. Dinis, e conta com o apoio da DRELVT. oeiras. Mais estacionamento A Tapada do Mocho, em Paço de Arcos, vai ter um novo parque de estacionamento com cerca de centena e meia de lugares, que ficará localizado na Rua Maria Telles Mendes. A construção do novo estacionamento será da responsabilidade da Parques Tejo, devendo ficar concluído até ao final de Janeiro de O custo da obra está avaliado em euros, atribuindo o Município uma comparticipação financeira de euros, através da celebração de um contrato de gestão entre a autarquia e a referida empresa municipal.. Mais saúde em Carnaxide A Câmara Municipal de Oeiras aprovou o lançamento do concurso público para a execução da empreitada de construção do Centro de Saúde de Carnaxide Extensão de Algés, que ficará localizado no centro daquela localidade. A autarquia assume na integra os custos da construção do novo equipamento, num montante de 4 milhões e 700 mil euros, além da concepção do projecto de execução. O prazo de conclusão dos trabalhos é de 24 meses, prevendo-se que as obras arranquem ainda em Complexo Desportivo do Jamor O Executivo Municipal aprovou a abertura de um concurso público para a execução da empreitada de Reordenamento da Zona de Acesso ao Complexo Desportivo do Vale do Jamor/Av. Marginal, na Cruz Quebrada. Após a conclusão

10 BREVES destas obras, terá início a requalificação da Av. Pierre de Coubertin, onde será feito o reordenamento viário, a construção da rotunda e do separador central entre as piscinas, a pavimentação do arruamento, o arranjo paisagístico, a remodelação da rede de drenagem pluvial, da rede de iluminação pública e da sinalização. O preço base do concurso é de ,33 euros, para um prazo de execução de 270 dias. PALMELA. Promoção das acessibilidades A Câmara de Palmela apresentou recentemente os Planos de Promoção das Acessibilidades do Município. Estes Planos (Plano Local de Promoção das Acessibilidades, direccionado para a Vila de Palmela, e Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades, pensado para o município), com um horizonte temporal de 20 meses, são instrumentos de diagnóstico, que permitem um conhecimento aprofundado e actualizado das condições de acessibilidade e a procura de soluções que contribuam para um município mais inclusivo e acessível.. Carta de Qualidade A autarquia apresentou a sua Carta de Qualidade, um documento institucional que traduz o compromisso do Executivo Municipal para com a Qualidade e clarifica as estratégias de acção adoptadas para cumprir esse desiderato. Uma das novidades reside no estabelecimento de compromissos específicos com a qualidade, na área do atendimento, na sequência da implementação do novo modelo de atendimento desconcentrado, integrado e multicanal. Disponível nos espaços de atendimento municipal e nos equipamentos culturais, a Carta de Qualidade recorda a Missão e a Visão da Câmara Municipal de Palmela, bem como a política de qualidade defendida pela organização com o objectivo de responder com eficiência às solicitações dos munícipes/cidadãos.. Novas escolas A Câmara Municipal de Palmela procedeu ao lançamento da primeira pedra da obra de ampliação e remodelação da EB1 de Pinhal Novo 2, um investimento de 2 milhões e 700 mil euros, co-financiado pelo QREN. A escola passará a ter 10 salas de 1º ciclo, com capacidade para 240 alunos, e 3 salas de pré-escolar, destinadas a 75 crianças. No Poceirão houve também lugar a cerimónia semelhante, na EB 2,3 para a respectiva ampliação, ficando a nova escola com capacidade para 240 alunos do 1º ciclo, distribuídos por 10 salas de aula. A empreitada está orçada em euros. SEIXAL. Cinema S. Vicente Reabriu o Cinema S. Vicente, em Aldeia de Paio Pires, um dos mais antigos equipamentos culturais do concelho. Inaugurado em 1961, com dotação para 400 pessoas, por onde passaram os grandes clássicos do cinema internacional e alguns espectáculos. Após um interregno nas suas actividades, a Câmara Municipal do Seixal adquiriu o edifício em 1997 com o objectivo de o transformar num novo espaço apto a receber espectáculos de música, teatro, dança ou outras manifestações artísticas, promovidas principalmente por agentes culturais do concelho, agora concretizado.. Apoio ao desporto A Câmara Municipal do Seixal assinou 61 contratos-programa com as Associações e Clubes do Movimento Associativo Desportivo do concelho, no valor global de cerca de um milhão de euros. A verba atribuída a cada instituição será aplicada na construção e beneficiação de instalações desportivas, actividades desportivas e aquisição de viaturas. No ano de 2008, a autarquia desenvolveu mais de 30 projectos e um número superior a 1500 actividades desportivas. Os projectos municipais contam com a participação de mais de 60 mil munícipes, havendo 35 mil utilizadores inscritos nos 10 equipamentos municipais existentes.. Parque escolar A Câmara Municipal do Seixal apresentou um projecto de investimento de cerca de 25 milhões de euros para a construção e remodelação do Parque Escolar do concelho a concluir até 2012, que passa a dispor de mais 120 salas do 1º ciclo e jardins-de-infância, bem como de novas escolas. A Educação Pré-Escolar passará a contar com mais 46 salas, que irão beneficiar 1150 alunos. No 1º ciclo do Ensino Básico com Jardim-de-Infância estão previstas mais 68 salas e 25 JI. No que se refere a novas escolas, foram já assinados dois contratos de financiamento das Escolas EB1/JI de Nun Álvares e EB/ JI da Quinta dos Franceses, com a CCDRLVT. SESIMBRA. Novas escolas Foi aprovada a candidatura ao QREN para a construção da Escola Básica nº 1 e Jardim-de-Infância de Sampaio, orçada em cerca de 2 milhões e 400 mil euros. A nova escola que entra em funcionamento no ano lectivo 2010/2011, representa um acréscimo de 16 salas de aula, sendo 12 de ensino básico e 4 para jardim-de- -infância. Por seu lado, a escola secundária da Quinta do Conde vai arrancar já este ano, ficando a obra a cargo da empresa pública Parque Escolar.. Museu subaquático A Câmara Municipal de Sesimbra em colaboração com o Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico e o grupo Turifórum, está a preparar a criação de um museu subaquático na Baía de Sesimbra. O museu, que começará a ganhar forma durante o Verão, deverá ser instalado numa zona conhecida como Mar da Pedra, frente à Fortaleza de Santiago, a cerca de 300 metros da praia e a oito de profundidade. Numa primeira fase serão colocados cerca de duas dezenas de achados arqueológicos - canhões, âncoras e cepos romanos neste espaço museológico.. Novos pólos culturais Três dos mais emblemáticos edifícios da vila de Sesimbra a Fortaleza de Santiago, a Casa do Bispo e o edifício das antigas Finanças poderão, em breve, MTPAML

11 BREVES transformar-se em pólos de cultura e lazer. A candidatura, apresentada no âmbito do programa de valorização de áreas urbanas de excelência inseridas em centros históricos, prevê um investimento global de 3,1 milhões de euros, comparticipado pelo QREN até 50%, prolongando-se a sua execução até SETÚBAL. Regeneração urbana A Câmara Municipal de Setúbal apresentou o Reset Programa de Regeneração Urbana do Centro Histórico de Setúbal, dotado de um investimento global de 10 milhões e 280 mil euros. Este programa, a desenvolver no âmbito de uma candidatura apresentada ao QREN, inclui dez projectos. A reabilitação/refuncionalização de cinco edifícios, a requalificação/renovação de m 2 de espaços públicos, a formação/ beneficiação de quatro equipamentos culturais, a criação de 450 m 2 de áreas de acolhimento empresarial e a sinalização de cinco quilómetros de circuitos com interesse turístico.. Apoio ao teatro A autarquia aprovou a atribuição de um apoio financeiro de 254 mil e 800 euros, no âmbito da celebração de protocolos de colaboração com o TAS Teatro Animação de Setúbal, que recebeu 200 mil euros, o Teatro Estúdio Fontenova, apoiado em euros, e o Teatro do Elefante, que por sua vez recebeu 15 mil euros. Deste modo, a Câmara Municipal de Setúbal dá cumprimento à política de apoio às actividades culturais relevantes no domínio das artes cénicas.. Mais escolas Foi aprovada no âmbito do QREN uma candidatura apresentada pela Câmara Municipal para a construção da Escola Básica da Brejoeira, em Azeitão. Estimada em mais de quatro milhões de euros, a construção deste equipamento municipal irá servir 375 crianças das freguesias de S. Lourenço, onde fica localizada, e S. Simão. O edifício, com 12 salas para o 1º ciclo e 3 para pré-escolar, inclui todos os espaços necessários a um ensino de qualidade, entre os quais a cozinha, refeitório, ginásio, informática, expressão plástica. SINTRA. Mais escolas A Câmara de Sintra e o Ministério da Educação assinaram acordos que permitirão à autarquia substituir-se à Administração Central assumindo a construção das Escolas Básicas 2,3 de Colaride e Serra das Minas, a ampliação e requalificação da EB 2,3 Padre Alberto Neto, a substituição da EB 2,3 Visconde Juromenha e a ampliação e reconversão da EB 2,3 da Terrugem. As obras deverão estar prontas em 2010 e o investimento ascende a 50 milhões de euros, dos quais 20 milhões de euros serão suportados posteriormente pela DREL.. Melhoria do ar O Município de Sintra integra um conjunto de 13 concelhos que assinaram com a CCDRLVT um protocolo para ajudar no esforço concertado de melhorar a qualidade do ar na Grande Lisboa, contendo 81 medidas a executar até No caso da autarquia sintrense, a lista de projectos inclui, entre outros, o projecto EcoMob Sintra, visando criar dinâmicas de circulação entre viaturas eléctricas, a criação de um corredor BUS na Avenida dos Bons Amigos, em Agualva, a utilização de 10 a 30% de biodiesel na frota municipal, a instalação de postos de abastecimento de gás natural e de equipamento de redução de consumo de combustíveis.. Queluz requalificada Já arrancou a empreitada de requalificação da Av. Miguel Bombarda, em Queluz, com a montagem do estaleiro e a preparação da área a intervencionar, que, depois de pronta, irá revolucionar o coração da cidade de Queluz. O projecto foi elaborado na sequência do programa de Intervenção Operacional Estratégica de Queluz, e pretende minimizar os principais problemas detectados, relacionados principalmente com o aumento do parque automóvel, redes de infra-estruturas obsoletas e fraca expressão dos espaços de estadia e lazer. A obra está orçada em 1 milhão e meio de euros e tem um prazo de execução de um ano. VILA FRANCA DE XIRA. Parque infantil Foi inaugurado o novo Parque Infantil de Trancoso, na Freguesia de São João dos Montes, construído no pátio exterior da sede social do Clube Recreativo e Desportivo de Trancoso, que representou um investimento municipal de ,94 euros. A construção de equipamento colectivo enquadra-se nos objectivos definidos pela autarquia em dotar todas as freguesias do concelho de parques infantis devidamente apetrechados, nomeadamente no que respeita às novas normas de segurança vigentes naquele tipo de equipamentos.. Rio Crós Cós A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira adjudicou a empreitada de limpeza e regularização do rio Crós Cós, linha de água que tem sido responsável, nos últimos anos, por várias situações de inundações da Baixa de Alverca. A obra, orçada em 5,778 milhões de euros, conta com um financiamento comunitário de 4,2 milhões de euros, no âmbito do Programa Operacional de Valorização do Território.. Novas escolas A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira procedeu à adjudicação das empreitadas de ampliação da Escola EB 1 nº 1 da Póvoa de Santa Iria e da Escola EB 2,3 D. António de Ataíde, em Castanheira do Ribatejo, num investimento superior a 2,5 milhões de euros. No primeiro caso, a intervenção prevê a ampliação da capacidade escolar para 6 novas salas de aula, refeitório e áreas de apoio. Na segunda situação, a empreitada prevê a construção de um novo bloco de salas de aula destinado ao 1º ciclo do Ensino Básico. Ambas as obras têm um prazo de execução de 150 dias.

12 A AML é fundamental PARA O EQUILÍBRIO NACIONAL Ana Teresa Vicente, presidente da Câmara Municipal de Palmela MTPAML

13 ENTREVISTA Para Ana Teresa Vicente, Presidente da Câmara de Palmela, é essencial que a Área Metropolitana de Lisboa tenha uma margem sul tão competitiva como a norte. A autarca salienta que a construção do Aeroporto em Alcochete deverá contribuir definitivamente para esse equilíbrio, pois espera que muitos dos investimentos a realizar por causa deste projecto ocorram na Península de Setúbal, contribuindo para qualificar e tornar mais competitiva a região. Nesta entrevista falou também das suas grandes prioridades para o concelho que dirige, do envolvimento das populações e das vantagens do território de Palmela. O território de Palmela é um dos que que compõe a AML onde faz sentido continuar a falar de agricultura, que é um dos seus factores de riqueza. Já não pode restar a ideia de que dela vivia apenas quem não tinha outros recursos. É absolutamente o contrário. A agricultura é, hoje, uma mais-valia deste território da AML. Temos de perceber quais são os nossos produtos. E o vinho é indiscutivelmente um deles. A par de algumas frutas, como acontece com a maçã riscadinha ou a uva de mesa, é um dos produtos de excelência que a nossa agricultura pode continuar a produzir, marcando as gerações vindouras tal como marcou os antepassados. Metrópoles - O lema do Plano Estratégico para o Desenvolvimento da Península de Setúbal é Uma Região, Um Projecto... Melhor Futuro. Neste contexto, quais são as mais-valias competitivas do Município de Palmela nesta estratégia integrada a uma escala maior? A agricultura é, hoje, uma mais-valia deste território da AML Ana Teresa Vicente - O Município de Palmela tem a vantagem de ser o maior território da Área Metropolitana de Lisboa (AML), com mais de 460 km2. Esta dimensão dá-lhe a possibilidade de nele confluírem várias estratégias importantes para o município e para a região. É por isso que Palmela é um território central na AML, dos poucos onde podemos continuar a desenhar o futuro de acordo com as oportunidades que possam ocorrer e as nossas opções. A dimensão, neste caso, é claramente uma vantagem. Metrópoles - A autarquia foi recentemente distinguida com o Prémio Cidade do Vinho 2009, atribuído pela Associação de Municípios Portugueses do Vinho. O galardão significa que a tradição vitivinícola de Palmela pode transformar-se num cluster do desenvolvimento local? Ana Teresa Vicente - Sim. O vinho é um produto que resulta das mais antigas tradições e actividades económicas de Palmela. É também uma grande oportunidade no tempo em que vivemos, pois é um sector de sucesso da actividade agrícola portuguesa. Nele é possível fazer conviver as gerações mais tradicionais com as mais jovens. Há já jovens enólogos no nosso país, concretamente no concelho de Palmela, que têm alcançado grande sucesso com os seus produtos, algo que pode ser verificado com os prémios que já conseguiram a nível internacional. No ano passado, o prémio para melhor vinho do mundo, um Syrah 2005, veio para o concelho. Mas temos tido vários outros em termos internacionais. Isto significa que, às tradicionais artes de fazer o vinho, se associaram novos saberes e novas técnicas. Por isso acho que este produto pode ser, de facto, uma das grandes afirmações da região de Palmela.

14 O nosso projecto da Qualidade é amplo e transversal a toda a actividade municipal Metrópoles - A Srª Presidente atribui uma grande importância ao envolvimento da população no Orçamento Participativo - Presta Contas. Já há resultados dessa auscultação pública? Ana Teresa Vicente - Eu atribuo, de facto, grande importância a esse projecto do ponto de vista do exercício da democracia. O Orçamento Participativo - Presta Contas é um projecto onde procuramos estimular os nossos munícipes para a discussão daquilo que são as grandes opções do plano. Estas incluem o orçamento e plano de actividades programados, por força da lei, por um período de quatro anos. As reuniões constituem um momento especial para as pessoas se pronunciarem, fazerem as suas propostas, as suas opções, criticarem. Muitas vezes até constituem o momento ideal para tratarem aquilo que chamamos o buraco à frente da porta, os problemas da sua localidade. É o momento em que as pessoas exercem o seu direito de reclamar, de pedir a intervenção da autarquia nas mais diversas matérias. Temos constatado que, independentemente do número de pessoas, a participação é cada vez mais qualificada. Com isto quero dizer que as pessoas participam de forma diferente nos diversos momentos. De forma mais estratégica nas alturas em que procuramos discutir planos de urbanização, revisão do PDM, grandes opções para o desenvolvimento do território. Depois, participam de forma mais concreta quando discutimos planos de actividades e orçamentos e nos momentos específicos, quando fazemos as semanas dedicadas às freguesias, para tratar dos problemas da sua porta, da sua localidade. Isto significa um grau de participação que considero evoluído, que acontece de forma cada vez mais exigente, o que implica que temos de tratar este processo de acordo com as exigências actuais das populações. É um projecto que não pode ser praticado e partilhado por ser útil para a Câmara. Tem de o ser porque as pessoas sentem que dele resulta, de facto, alguma coisa em prol dos seus interesses e da sua qualidade de vida MTPAML

15 ENTREVISTA Metrópoles - Qual é o grau de integração das sugestões e críticas formuladas no Plano de Acção Municipal para 2009? Ana Teresa Vicente - Todos os anos fazemos um pequeno inquérito, muito simples. Nele, uma das questões pede às pessoas que definam a área de actividade da autarquia que deve merecer maior atenção. E fazemos isso para três áreas de actividade. Curiosamente, elas têm coincidido exactamente com as que foram relevadas nas nossas propostas de mandato, e com as prioridades que temos, em cada ano, incluídas no plano plurianual. Isto denota, por um lado, que estamos a ir ao encontro das expectativas das pessoas e, por outro, que os munícipes percebem a estratégia de desenvolvimento que lhes propusemos e reconhecem o território. Defendem, por exemplo, que a educação deve ser uma das áreas a requerer mais atenção, tal como a qualificação de infra-estruturas. Depois, as suas preocupações vão para sectores que não sendo da responsabilidade da Câmara, preocupam os autarcas em geral - os da saúde e segurança. Vejo as pessoas do concelho de Palmela identificarem as prioridades em sintonia com os objectivos traçados no mandato. Depois, quando observam a inclusão de obras concretas, propostas durante a discussão do orçamento participativo, no plano de actividades da Câmara, passam a sentir que o seu envolvimento tem credibilidade, o que estimula a sua vontade de participar. Metrópoles - O compromisso da autarquia para com a qualidade, subjacente à apresentação da Carta de Qualidade do Município que lidera, assenta, essencialmente, em que sectores de actividade? Ana Teresa Vicente - O nosso projecto da Qualidade é amplo e transversal a toda a actividade municipal. Uma das grandes prioridades para o nosso mandato era precisamente a qualificação dos serviços municipais. A Câmara Municipal precisava, e continua a precisar, de melhorar os serviços que presta aos cidadãos. Por isso começámos a concretizar o projecto de introdução de um balcão único.

16 ENTREVISTA Apesar de termos de cumprir a lei, podemos fazê-lo de forma mais simples. É o caso das fotocópias, um acto de rapidez demasiado óbvia para que o cidadão tenha de esperar muitos dias para a obter. O nosso objectivo é simplificar, tornando toda a administração urbanística mais acessível ao cidadão em geral. Mas temos outros projectos de qualidade. Um contributo para atingir esse objectivo é o nosso centro de formação, que trabalha para a Câmara Municipal, mas presta igualmente serviços ao exterior em parceria com instituições locais e regionais. Por tudo isto, digo que o projecto da Qualidade desenvolve-se de forma transversal, e continuará a fazer parte dos nossos próximos objectivos. Metrópoles - A Câmara Municipal tem vindo a reivindicar a construção das variantes às estradas nacionais (EN) 252 e 379, que cruzam o território concelhio e atravessam os principais centros urbanos, por razões de reforço de segurança rodoviária. Qual a receptividade desta exigência junto dos responsáveis políticos nacionais? Criámos três grandes espaços de atendimento, onde se pode tratar tudo, nas nossas três maiores freguesias Palmela, Pinhal Novo e Quinta do Anjo. Procurámos, assim, acabar com algo que é muito incómodo para as pessoas, que é terem de andar a descolar-se para os vários serviços camarários para tratar da água, da licença de habitação ou da compra das senhas para as crianças, por exemplo. Hoje, nos nossos espaços de atendimento é possível tratar de qualquer assunto relacionado com a Câmara Municipal de Palmela. A ideia de serviço de atendimento com mais qualidade, horários alargados, e pessoal mais qualificado é, assim, um dos nossos grandes projectos da Qualidade. Mas há outros mais específicos. Trabalhámos também na introdução de métodos e metas de qualidade ao nível do urbanismo. Onde? Por exemplo na redução dos tempos. Ana Teresa Vicente - Temos duas fases. A primeira foi aquela em que fomos falando sozinhos. Fizemos os estudos prévios, quer da variante à estrada nacional 252, que atravessa o Pinhal Novo, quer da variante à EN 379, que atravessa a Quinta do Anjo, e apresentámo-los à Estradas de Portugal (EP). Até determinado momento não tivemos nenhuma receptividade, porque eram consideradas obras muito caras, não faziam parte do Plano Nacional de Variantes e não eram prioritárias. Fruto das exigências e da cooperação que fomos tendo, e da oportunidade que os novos investimentos projectados para a região trazem, concretamente a construção da maior plataforma logística do país, no concelho de Palmela, conseguimos que a Estradas de Portugal aprovasse e se responsabilizasse pela execução da variante à EN 252. Foi assinado um protocolo em que, de acordo com os desenhos da Câmara Municipal e os que correspondem às necessidades que a plataforma logística vai criar, conseguimos aprovar o projecto, cujo lançamento deverá decorrer no próximo ano. Eu espero que a variante esteja construída quando a plataforma logística do Poceirão estiver a funcionar em pleno, sob pena da qualidade de vida dos nossos cidadãos ficar comprometida. É preciso não esquecer que, no início da sua actividade, nas nossas estradas irão movimentar-se mais cerca de mil camiões por dia, número que crescerá para os cinco mil em velocidade de cruzeiro MTPAML

17 Espero que a variante à EN 252 esteja construída quando a plataforma logística do Poceirão estiver a funcionar em pleno Metrópoles - Quais os benefícios que a construção do novo aeroporto internacional em Alcochete traz para Palmela? Ana Teresa Vicente - Uma posição quase unânime da região é que o Aeroporto em Alcochete é um benefício para o país. A AML é fundamental para o equilíbrio nacional. E nela é essencial que haja uma margem sul tão competitiva como a norte, algo para o qual esse grande investimento na Península de Setúbal vai contribuir definitivamente. A expectativa que temos é que muitos investimentos que irão ocorrer em torno e a propósito do aeroporto aconteçam nesta região. E também que eles contribuam para a qualificar, tornando-a mais competitiva. Uma das questões essenciais que se colocam à Península de Setúbal é a forma de utilização das grandes vantagens que ela tem em termos naturais, de espaço disponível e de aglomerados urbanos - que são ainda de dimensão humana - onde é possível ainda dispor de qualidade de vida. Há que utilizar todas estas vantagens como um conjunto de condições naturais ou construídas, que poderão claramente beneficiar a instalação de outros investimentos. Mas há outra coisa também importante. A Península de Setúbal, fruto das muitas etapas por que passou, entre elas algumas de crise significativa, como a dos anos 80, tem infra-estruturas industriais disponíveis para receber os investimentos que têm de ser feitos, sem destruir áreas naturais de paisagem protegida. Refiro-me, por exemplo, à Siderurgia, Quimiparque, a toda a zona da Margueira. Se todas estas infra-estruturas industriais forem utilizadas para instalar serviços ligados ao aeroporto, contribui- -se para qualificar a Península de Setúbal e potenciar a competitividade da AML.

18 AML TRIMESTRE NOVAS FUNCIONALIDADES DO SITE DA AML O site institucional da Área Metropolitana de Lisboa, em foi renovado e expandido, com a implementação de novas funcionalidades, pretendendo constituir-se cada vez mais como um instrumento de comunicação entre os Municípios e como um veículo de informação tanto para as organizações como para os 2.8 milhões de cidadãos da Área Metropolitana de Lisboa. Das novas funcionalidades do site destacam-se as seguintes: Agenda Cultural e Desportiva Metropolitana Online Portal de Informação Geográfica Central de Compras Electrónicas Press Room Blog E-Learning nas autarquias AGENDA CULTURAL E DESPORTIVA METROPOLITANA Uma das novidades do site é a Agenda Cultural e Desportiva que, com um visual atractivo e intuitivo, disponibiliza os eventos culturais e desportivos dos e nos 18 Municípios que integram a AML (Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira). Concebida sob o princípio da acessibilidade, permite que o cidadão, através de um simples clic, tenha acesso a toda a diversidade da oferta cultural e desportiva disponível no território metropolitano, podendo efectuar pesquisas por tipo de evento, por município ou por data. Os que aderem à newsletter, podem optar por receber mensalmente ou todas as Sextas-Feiras, comodamente no seu , os eventos do mês ou da semana seguinte, o que tem permitido fidelizar uma comunidade de utilizadores do site e aumentar as visitas regulares. Para além dos Municípios da AML, muitas outras entidades, que desenvolvem actividades no território metropolitano, já começaram a publicitar os seus eventos na Agenda. Refira-se, a título de exemplo: Fundação Calouste Gulbenkian; Museu da História Natural; Casa Fernando Pessoa; Associação Industrial Portuguesa; Teatro Cornucópia; Teatro Ibérico; Teatro São Luiz; Museu Nacional do Traje; Fundação Oriente; Centro Cultural de Belém; Culturgest; Fundação EDP; Museu da Marioneta; Fundação Mário Soares; Museu Vieira da Silva/Arpad Szenes; CCDR-LVT; Instituto do Desporto de Portugal; diversas Galerias de Arte e entidades de organização de eventos de carácter nacional e internacional MTPAML

19 AML TRIMESTRE PORTAL DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA Também o Portal de Informação Geográfica da Área Metropolitana de Lisboa está jaá disponível para consulta. Esta ferramenta visa potenciar uma maior rentabilidade da informação já existente no Sistema Metropolitano de Informação Geográfica (SMIG) e democratizar, de forma inovadora, o acesso à mesma, com um ênfase especial no carácter espacial dos dados. Os conteúdos do Portal são bastante diversos, permitindo a realização de pesquisas de âmbito local e regional e possibilitando a apresentação do resultado graficamente, com a informação dos atributos alfanuméricos associados. É igualmente uma ferramenta útil para a própria AML, no cumprimento da sua missão de assegurar a pesquisa, preparação e apoio técnico às acções de divulgação e de cedência de informação geográfica metropolitana, no país e no estrangeiro. O portal está em constante actualização, pois à medida que o sistema se vai desenvolvendo e evoluindo, há uma contínua manutenção e actualização da informação e dos dados existentes, de forma a constituir uma base de conhecimento fiável. CENTRAL DE COMPRAS ELECTRÓNICAS DA AML São de grande utilidade para o cidadão que pretende localizar equipamentos escolares, desportivos, culturais, associativos, de saúde, entre outros, consultar informação estatística sobre população, alojamentos, família, bem como aceder a informação do PDM, PROT, Áreas Protegidas, geologia, ocupação do solo, eixos de via e pontos de interesse do território da Área Metropolitana de Lisboa. Existem ainda outras funcionalidades relevantes como a possibilidade de cálculo de percursos (routing), a consulta de ortofotomapas, medição de distâncias, impressão e envio de mapas por . O Portal é também um importante instrumento de trabalho, pois foi preparado para proporcionar bases às entidades que intervêm directamente na gestão territorial da Área Metropolitana e constituir uma importante fonte de informação para estudos académicos e de investigação sobre o território metropolitano. Na sequência da constituição da Central de Compras Electrónicas da Área Metropolitana de Lisboa, aprovada em Assembleia Metropolitana de 05 de Dezembro de 2008, sob proposta da Junta Metropolitana de Lisboa, foi concebida uma nova imagem do respectivo website, disponível em A ênfase foi colocada na necessidade de se constituir um meio de comunicação eficaz quer com os 14 municípios aderentes (Almada, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Odivelas, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira), quer com as empresas, quer com o público em geral. Com um design gráfico simples e de navegação intuitiva, a página transmite uma filosofia de simplicidade, transparência e eficácia, que norteia os processos de negociação dinâmica on-line.

20 AML TRIMESTRE É constituída por uma área aberta de divulgação e promoção das actividades inerentes ao projecto, e, sobretudo, com informação sobre concursos públicos nacionais e internacionais para a celebração de Acordos Quadro promovidos pela AML. Contém, ainda, a legislação em vigor respeitante à contratação pública e às centrais de compras, entre outras (portal de informação). Finalmente, dispõe de uma área reservada onde foi criado um espaço restrito de trabalho colaborativo entre a CCE-AML e os municípios aderentes ao projecto (sharepoint), e que funciona como gestão documental. No site é, ainda, possível conhecer o historial da criação da CCE e visualizar o rosto da equipa do projecto MTPAML

08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO

08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO 08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO Aprovação do Relatório de Execução de 2010 Estrutura do Relatório de Execução 2010 Estrutura do Relatório de Execução de 2010 do PORL: 1. Apresentação

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) O plano plurianual de investimentos para 2009 tem subjacente um planeamento financeiro que perspectiva a execução dos

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) Neste orçamento, o Município ajustou, as dotações para despesas de investimento, ao momento de austeridade que o país

Leia mais

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196. 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.916,00 1 ENSINO PRÉ-ESCOLAR E DO 1º CICLO 116.500,00 93.625,00 100.574,00 103.487,00 1 Apoios e subsídios CM 13 18 5 05-06-02-03-99 1.000,00 1.030,00 2.122,00

Leia mais

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido.

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2015 ÍNDICE Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. Ações Educação e Formação 2 Ação Social 3 Gestão Participada e Finanças 4 Saúde 5 Desporto 5 Juventude 6 Cultura 6 Turismo

Leia mais

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS:

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: Bairro da Laje, freguesia de Porto Salvo: - Parque Urbano Fase IV Os Arranjos Exteriores do Parque Urbano Fase IV do bairro da Laje, inserem-se num vasto plano de reconversão

Leia mais

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes 2 Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Índice 1 Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) 2 Crédito

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 17 AGOSTO DE 2011

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 17 AGOSTO DE 2011 REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 17 AGOSTO DE 2011 A Câmara deliberou, por unanimidade, justificar a falta do Senhor Presidente e do Vereador Senhor Eng.º Sérgio Manuel

Leia mais

Eng.º José Pinto Leite

Eng.º José Pinto Leite Dia 27 de Maio Investimento e sustentabilidade Eng.º José Pinto Leite Programa Polis Congresso LIDER A 09 Sustentabilidade e o POLIS José Manuel Pinto Leite IST 27/05/2009 1 Sustentabilidade e o POLIS

Leia mais

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE A LINK THINK AVANÇA COM PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROFISSONAL PARA 2012 A LINK THINK,

Leia mais

SI QUALIFICAÇÃO DE PME

SI QUALIFICAÇÃO DE PME SI QUALIFICAÇÃO DE PME SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (AVISOS DE CANDIDATURA MAIO 2010) TURISMO QREN QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL 2007-2013 INFORMAÇÃO SINTETIZADA

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 200.000,00 200.000,00 200.000,00 1.1. 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. ADMINISTRAÇÃO GERAL 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. 01 2005 ADMINISTRAÇÃO GERAL 55.000,00

Leia mais

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Luís Matas de Sousa Director do Projecto de Requalificação Urbana da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Área

Leia mais

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL Identificação do ponto de partida: O Município de Montijo: - Integra a Rede Portuguesa das Cidades Saudáveis, com quatro

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

Conselho Regional da RLVT. Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20

Conselho Regional da RLVT. Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20 Conselho Regional da RLVT Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20 19 de fevereiro de 2013 Domínios-Chave Crescimento Inteligente Crescimento Inclusivo Crescimento Sustentável

Leia mais

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Câmara Municipal: Cidade SANTARÉM Santarém Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Área da cidade 29 Km 2 População total 28 760 hab. Dimensão da ZSTA 650

Leia mais

Id Serviços de Apoio

Id Serviços de Apoio Id Serviços de Apoio Cafetaria do Museu Calouste Gulbenkian e seu prolongamento no jardim. Serviços Centrais Valores em euros Encargos com pessoal 6 219 770 Despesas de funcionamento 9 606 628 Investimento

Leia mais

PIDDAC Distrito de Setúbal PROPOSTAS

PIDDAC Distrito de Setúbal PROPOSTAS PIDDAC Distrito de Setúbal PROPOSTAS Acessibilidades e transportes Estudos para a extensão do Metro Sul do Tejo: 2ª Fase Corroios/Fogueteiro; 3ª Fase Fogueteiro/Seixal/Barreiro; Prolongamento até à Moita;

Leia mais

Ação Piloto para a Regeneração Urbana. Avenida da Liberdade, Braga. Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura

Ação Piloto para a Regeneração Urbana. Avenida da Liberdade, Braga. Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura Ação Piloto para a Regeneração Urbana Avenida da Liberdade, Braga Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura Cientes da importância de promover uma intervenção capaz de revitalizar o centro histórico

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr. JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006 Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.ª Guadalupe Tel. e Fax: 266 781 165 Tel.: 266 747 916 email: jfguadalupe@mail.evora.net

Leia mais

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho De : DCED/DICUL Carlos Anjos Proc. Nº Para : ANA JOSÉ CARVALHO, CHEFE DA DICUL Assunto : PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES DO GRUPO DE TRABALHO PARA O MOVIMENTO ASSOCIATIVO - 2011 Para os efeitos tidos

Leia mais

Projectar o Algarve no Futuro

Projectar o Algarve no Futuro Projectar o Algarve no Futuro Os Novos Desafios do Algarve Região Digital paulo.bernardo@globalgarve.pt 25 Maio 2007 Auditório Portimão Arena Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta hoje um processo

Leia mais

INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»?

INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»? INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»? No actual cenário económico-financeiro do Mundo e do País, é obrigação de todas as entidades públicas, à sua escala, promoverem medidas de apoio às empresas e às famílias

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. /opcascais www.cm-cascais.pt. escolha o seu projeto e vote por SMS grátis.

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. /opcascais www.cm-cascais.pt. escolha o seu projeto e vote por SMS grátis. ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. De 2 dez. a 5 de jan. 2014 escolha o seu projeto e vote por SMS grátis. Marcos Chuva Atleta Olímpico Salto em comprimento SAIBA MAIS: /opcascais www.cm-cascais.pt

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À

SISTEMA DE INCENTIVOS À SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISOS PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE

Leia mais

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República Continuarei a percorrer o País, de Norte a Sul, a apelar à união de esforços, a levar uma palavra de esperança e a mostrar bons exemplos de resposta à crise. Discurso de Sua Excelência o Presidente da

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO NACIONAL DE IDEIAS CIDADES CRIATIVAS, REFLEXÃO SOBRE O FUTURO DAS CIDADES PORTUGUESAS

REGULAMENTO DO CONCURSO NACIONAL DE IDEIAS CIDADES CRIATIVAS, REFLEXÃO SOBRE O FUTURO DAS CIDADES PORTUGUESAS REGULAMENTO DO CONCURSO NACIONAL DE IDEIAS CIDADES CRIATIVAS, REFLEXÃO SOBRE O FUTURO DAS CIDADES PORTUGUESAS Dirigido aos alunos do 12.º ano da área curricular não disciplinar de Área de Projecto - 1.ª

Leia mais

Iniciativa JESSICA. Perguntas Frequentes

Iniciativa JESSICA. Perguntas Frequentes 1 - Como nasceu a iniciativa JESSICA? A iniciativa JESSICA (Joint European Support for Sustainable Investment in City Areas) é um instrumento financeiro promovido pela Comissão Europeia e desenvolvido

Leia mais

VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA

VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA Setembro 2014 VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA O lançamento de um programa pedagógico e de desenvolvimento educativo de crianças e jovens, partilhado por todos os agentes do sistema escolar e educativo local,

Leia mais

1- CONTEXTO E CARACTERIZAÇÃO GERAL DO AGRUPAMENTO

1- CONTEXTO E CARACTERIZAÇÃO GERAL DO AGRUPAMENTO 1- CONTEXTO E CARACTERIZAÇÃO GERAL DO AGRUPAMENTO 1.1- Enquadramento territorial e contexto físico O Concelho da Moita onde se localiza o Agrupamento de escolas Fragata do Tejo está situado na região de

Leia mais

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas.

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas. O Metro do Porto O Metro é um sistema de transportes públicos da Área Metropolitana do Porto e combina uma rede ferroviária subterrânea, no centro da cidade, com linhas à superfície em meio urbano e diversos

Leia mais

Iniciativa JESSICA. Perguntas Frequentes

Iniciativa JESSICA. Perguntas Frequentes Iniciativa JESSICA Perguntas Frequentes Iniciativa JESSICA: Perguntas Frequentes 1 - Como nasceu a iniciativa JESSICA? A iniciativa JESSICA (Joint European Support for Sustainable Investment in City Areas)

Leia mais

INDUSCRIA. PLATAFORMA PARA AS INDÚSTRIAS CRIATIVAS Um Contributo para as Novas Geografias Cosmopolitas

INDUSCRIA. PLATAFORMA PARA AS INDÚSTRIAS CRIATIVAS Um Contributo para as Novas Geografias Cosmopolitas OS CONSULTORES Instituicões & Empresas Associadas: GAB. COORDENADOR da ESTRATÉGIA DE LISBOA e do PLANO TECNOLÓGICO CEDRU_Centro de Estudos e Desenvolv. Regional e Urbano McKINSEY & Company PLMJ ASSOCIADOS_Sociedade

Leia mais

Plano de Acção para a Energia Sustentável (PAES) Município do Barreiro. Nota complementar e explicativa

Plano de Acção para a Energia Sustentável (PAES) Município do Barreiro. Nota complementar e explicativa Plano de Acção para a Energia Sustentável (PAES) Município do Barreiro Nota complementar e explicativa Setembro de 2012 IDENTIFICAÇÃO Título: Plano de Acção para a Energia Sustentável (PAES) - Município

Leia mais

Expansão da Plataforma Logística

Expansão da Plataforma Logística CÂMARA U1 Expansão da Plataforma Logística RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DA DISCUSSÃO PÚBLICA DA PROPOSTA DE DELIMITAÇÃO E RESPECTIVO PROGRAMA-BASE DIVISÃO DE PLANEAMENTO E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO D EZ E M

Leia mais

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS Plano de Actividades e Orçamento Exercício de 2012 Plano de Actividades e Orçamento para o exercício de 2012 Preâmbulo: O Plano de Actividades do ano de 2012 foi concebido com a prudência que resulta da

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Denominação, Sede e Âmbito 1. O Conselho Local de Acção Social do Concelho de

Leia mais

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA)

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Definições O Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades irá conter um programa das intenções necessárias para assegurar a acessibilidade física

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO ENOTURISMO PRINCIPIOS GERAIS

CARTA EUROPEIA DO ENOTURISMO PRINCIPIOS GERAIS PRINCIPIOS GERAIS I. OS FUNDAMENTOS DO ENOTOURISMO 1. Por enotourismo queremos dizer que são todas as actividades e recursos turísticos, de lazer e de tempos livres, relacionados com as culturas, materiais

Leia mais

1.ª REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 22 DE OUTUBRO DE 2013

1.ª REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 22 DE OUTUBRO DE 2013 1.ª REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 22 DE OUTUBRO DE 2013 A Câmara reconhecendo a urgência de deliberação deliberou, por unanimidade, apreciar o seguinte assunto não incluído na

Leia mais

MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001

MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001 Informação à Comunicação Social 25 de Fevereiro de 2003 MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001 Deslocações entre o local de residência e o local de trabalho / estudo PORTUGAL MINISTÉRIO

Leia mais

para um novo ano lectivo

para um novo ano lectivo Ano Lectivo 2008/09 20 medidas de política para um novo ano lectivo Este documento apresenta algumas medidas para 2008/09: Apoios para as famílias e para os alunos Modernização das escolas Plano Tecnológico

Leia mais

Fls. 1. Departamento de Administração Geral tel.: 351 + 253 + 51 51 23 / 33 fax: 351 + 253 + 51 51 34 e-mail: camaraguimaraes@mail.telepac.

Fls. 1. Departamento de Administração Geral tel.: 351 + 253 + 51 51 23 / 33 fax: 351 + 253 + 51 51 34 e-mail: camaraguimaraes@mail.telepac. Fls. 1 EDITAL ANTÓNIO MAGALHÃES, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE GUIMARÃES, FAZ SABER, em cumprimento do disposto no art.º 91º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei 5-A/2002,

Leia mais

Empreendimentos Turísticos Como Instalar ou Reconverter Novo Regime Jurídico

Empreendimentos Turísticos Como Instalar ou Reconverter Novo Regime Jurídico Empreendimentos Turísticos Como Instalar ou Reconverter Novo Regime Jurídico, Turismo de Portugal, I.P. Rua Ivone Silva, Lote 6, 1050-124 Lisboa Tel. 211 140 200 Fax. 211 140 830 apoioaoempresario@turismodeportugal.pt

Leia mais

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos (signação da autarquia local) Município Valença do Plano Plurianual Investimentos (unida: ) 01 FUNÇÕES GERAIS 01 001 SERVIÇOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 01 001 2010/1 AQUISIÇÃO, CONSTRUÇÃO, CONSERVAÇÃO

Leia mais

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL JESSICA KICK-OFF MEETING FÁTIMA FERREIRA mrferreira@ihru.pt POLÍTICA DE CIDADES NO ÂMBITO DO QREN - PORTUGAL PO Regional Programas integrados de regeneração

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 02 FEVEREIRO DE 2011 ORDEM DO DIA

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 02 FEVEREIRO DE 2011 ORDEM DO DIA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 02 FEVEREIRO DE 2011 ORDEM DO DIA ASSUNTO APRECIADO AO ABRIGO DO ART. 83.º DA LEI N.º 169/99, DE 18 DE SETEMBRO, REPUBLICADA PELA LEI

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 06 DE AGOSTO DE 2008 ORDEM DO DIA

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 06 DE AGOSTO DE 2008 ORDEM DO DIA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 06 DE AGOSTO DE 2008 ORDEM DO DIA A Câmara deliberou, por unanimidade, justificar a falta dos Vereadores Senhores Dr. José Polido, Alberto

Leia mais

APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS PREVISIONAIS 2010. Generalidades / Enquadramento

APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS PREVISIONAIS 2010. Generalidades / Enquadramento APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS PREVISIONAIS 2010 Os Documentos Previsionais para o Ano Financeiro 2010 foram elaborados de acordo com as regras definidas no POCAL Plano Oficial de Contabilidade das Autarquias

Leia mais

SIMPLEX AUTARQUICO DO VALE DO MINHO

SIMPLEX AUTARQUICO DO VALE DO MINHO SIMPLEX AUTARQUICO DO VALE DO MINHO 2009 2010 MEDIDAS INTERSECTORIAIS: LICENÇAS, AUTORIZAÇÕES PRÉVIAS E OUTROS CONDICIONAMENTOS ADMINISTR ATIVOS SIMILARES Identificar e inventariar todas as licenças, autorizações

Leia mais

UMA NOVA ATITUDE PARA TRANSFORMAR ODIVELAS NUM CONCELHO SOLIDÁRIO, QUE CONCILIE GERAÇÕES, ONDE AS PESSOAS TENHAM ORGULHO EM VIVER.

UMA NOVA ATITUDE PARA TRANSFORMAR ODIVELAS NUM CONCELHO SOLIDÁRIO, QUE CONCILIE GERAÇÕES, ONDE AS PESSOAS TENHAM ORGULHO EM VIVER. Programa "Nova Atitude Por Odivelas 20 de Setembro de 2013 às 17:32 UMA NOVA ATITUDE PARA TRANSFORMAR ODIVELAS NUM CONCELHO SOLIDÁRIO, QUE CONCILIE GERAÇÕES, ONDE AS PESSOAS TENHAM ORGULHO EM VIVER. QUEREMOS

Leia mais

AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA

AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA PLANO DE COMUNICAÇÃO E DIVULGAÇÃO Deliverable 4 Fase 2 Novembro 2008 1 P á g i n a Índice 1. Objectivos... 3 2. Públicos-alvo... 4 3. Estratégia de Comunicação... 5 3.1

Leia mais

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac.

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac. Eixo 3 do PRODER Dinamização das zonas Rurais Englobam no eixo 3 do PRODER Abordagem Leader as seguintes Medidas e Acções Medida 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 3.1.1 Diversificação

Leia mais

"Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios"

Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios "Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios" Oferecer o que temos, somos e fazemos como produto turístico Vasco Estrela Presidente da Câmara Municipal de Mação Cultura e Turismo

Leia mais

Várzea de Mesiões - Apartado 177 2354-909 Torres Novas Tel.:249839500-249839509 e-mail:geral@nersant.pt - site:www.nersant.pt

Várzea de Mesiões - Apartado 177 2354-909 Torres Novas Tel.:249839500-249839509 e-mail:geral@nersant.pt - site:www.nersant.pt Várzea de Mesiões - Apartado 177 2354-909 Torres Novas Tel.:249839500-249839509 e-mail:geral@nersant.pt - site:www.nersant.pt Projectos a Desenvolver pela Nersant 2007-2013 Prioridades Estratégicas Nersant

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES 1783 MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Decreto n.º 7/2008 de 27 de Março A rede ferroviária de alta velocidade constitui um empreendimento público de excepcional interesse nacional

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. 2710 Diário da República, 1.ª série N.º 87 6 de Maio de 2009

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. 2710 Diário da República, 1.ª série N.º 87 6 de Maio de 2009 2710 Diário da República, 1.ª série N.º 87 6 de Maio de 2009 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Assembleia Legislativa Decreto Legislativo Regional n.º 12/2009/M Adapta à Região Autónoma da Madeira o Decreto -Lei

Leia mais

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem;

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem; SIPIE SISTEMA DE INCENTIVOS A PEQUENAS INICIATIVAS EMPRESARIAIS FICHA DE MEDIDA Apoia projectos com investimento mínimo elegível de 15.000 e a um máximo elegível de 150.000, que visem a criação ou desenvolvimento

Leia mais

Fls. 1. Fich: EDITAL L N.º 11 - Reunião ordinária de 12 de Junho de 2008.doc

Fls. 1. Fich: EDITAL L N.º 11 - Reunião ordinária de 12 de Junho de 2008.doc Fls. 1 EDITAL ANTÓNIO MAGALHÃES, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE GUIMARÃES, FAZ SABER, em cumprimento do disposto no art. 91º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei 5-A/2002,

Leia mais

O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia. Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia

O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia. Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia O CONCEITO DE HORTA URBANA Possui objetivos distintos da atividade agrícola enquanto atividade económica

Leia mais

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007 POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP 11 Setembro 2007 Durante o 1º trimestre de 2007, o PIB cresceu 2,0% Crescimento do PIB 2,5% 2,0% 1,5% 1,5% 1,7% 2,0% 1,0% 1,1% 1,0% 0,9% 0,5% 0,5% 0,5% 0,0%

Leia mais

PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE ODIVELAS

PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE ODIVELAS PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE ODIVELAS I SISTEMAS EM RUPTURA?... Urbano: fragmentado, densidades extremadas Natural: pressão, desarmonia, descontinuidade Residencial: dormitório unifamiliar ou massivo Económico:

Leia mais

CONCURSO DE IDEIAS PROJETOS DE ESCOLAS SELECIONADOS [LISBOA E VALE DO TEJO]

CONCURSO DE IDEIAS PROJETOS DE ESCOLAS SELECIONADOS [LISBOA E VALE DO TEJO] CONCURSO DE IDEIAS PROJETOS DE ESCOLAS SELECIONADOS [LISBOA E VALE DO TEJO] 1 de 5 Concelho NOME DA ESCOLA TÍTULO DO PROJETO Escalão Cascais ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS A VISITA DO AMIGO SOL SALESIANOS

Leia mais

VISEU TERCEIRO. Programa de Apoio Direto à Cultura e Criatividade. Normas de Acesso e Apoio. Enquadramento

VISEU TERCEIRO. Programa de Apoio Direto à Cultura e Criatividade. Normas de Acesso e Apoio. Enquadramento VISEU TERCEIRO Programa de Apoio Direto à Cultura e Criatividade 2015 Normas de Acesso e Apoio Enquadramento A atividade de criação e programação exercida por entidades, grupos e pessoas singulares no

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora GRANDES OPÇÕES DO PLANO

JUNTA DE FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora GRANDES OPÇÕES DO PLANO GRANDES OPÇÕES DO PLANO Na continuidade das opções que temos vindo a desenvolver ao longo do nosso mandato, que reflectem nas suas linhas gerais de orientação, uma constante preocupação em proporcionar

Leia mais

QREN Inovação Inovação Produtiva. Projectos Individuais N.º 05/SI/2011

QREN Inovação Inovação Produtiva. Projectos Individuais N.º 05/SI/2011 1 QREN Inovação Inovação Produtiva Projectos Individuais N.º 05/SI/2011 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades de Projectos

Leia mais

ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS

ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS Novembro de 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE ESPOSENDE ESPOSENDE AMBIENTE, EEM OBJECTIVOS DE COMBATE ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS Até ao ano de 2020, Aumentar em 20% a eficiência energética

Leia mais

Plano de Prevenção de Riscos de Gestão. Incluindo os de Corrupção e Infracções Conexas

Plano de Prevenção de Riscos de Gestão. Incluindo os de Corrupção e Infracções Conexas Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Incluindo os de Corrupção e Infracções Conexas Introdução No âmbito da sua actividade, o Conselho de Prevenção da Corrupção (CPC), aprovou a Recomendação n.º 1/2009,

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO PFR INVEST - SOCIEDADE DE GESTÃO URBANA, EM (MANDATO 2009/2013)

PROGRAMA DE GESTÃO PFR INVEST - SOCIEDADE DE GESTÃO URBANA, EM (MANDATO 2009/2013) PROGRAMA DE GESTÃO DA PFR INVEST - SOCIEDADE DE GESTÃO URBANA, EM (MANDATO 2009/2013) 1 Índice Introdução! 3 Visão! 5 Missão! 6 Valores! 8 Objectivos! 9 Modelo de Gestão! 15 Modelo de Organização! 17 Conclusão!

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS (Aberto a todos os Cidadãos) 1. O QUE É: O concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade é uma iniciativa da Câmara Municipal de

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7 3.1.1. Diversificação de Actividades Não-Agrícolas na Exploração Descrição Apoio a iniciativas empresariais promotoras do saber fazer tradicional Apoio a actividades lúdicas de carácter inovador nas explorações

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO Alentejo 2020 Desafios Borba 17 de Dezembro de 2014 ALENTEJO Estrutura do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014/2020 1 - Competitividade e Internacionalização

Leia mais

XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007

XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007 XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007 Projecto Carta da Terra. Instrumento de Sustentabilidade. Balanço e Perspectivas Manuel

Leia mais

A MOBILIDADE EM CIDADES MÉDIAS ABORDAGEM NA PERSPECTIVA DA POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI

A MOBILIDADE EM CIDADES MÉDIAS ABORDAGEM NA PERSPECTIVA DA POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI Mobilidade em Cidades Médias e Áreas Rurais Castelo Branco, 23-24 Abril 2009 A MOBILIDADE EM CIDADES MÉDIAS ABORDAGEM NA PERSPECTIVA DA POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI A POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI Compromisso

Leia mais

Execução Anual das Grandes Opções do Plano

Execução Anual das Grandes Opções do Plano das Grandes Opções do Plano 01 EDUCAÇÃO 01 01 EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E ENSINO BÁSICO 01 01 /1 Infraestruturas de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano 01 01 /1 1 Centro Escolar de Caria 0102 07010305 E

Leia mais

Grandes Opções do Plano 2011-2014

Grandes Opções do Plano 2011-2014 Grandes Opções do Plano 2011-2014 Plano Plurianual de Investimentos 2011-2014 Apesar da apresentação efectuada pelo Grupo Águas de Portugal no segundo semestre de 2009 das possibilidades de constituição

Leia mais

A Estratégia de Lisboa. Plano Tecnológico. e o. Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008

A Estratégia de Lisboa. Plano Tecnológico. e o. Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008 A Estratégia de Lisboa e o Plano Tecnológico Évora, SI@P 17 de Outubro de 2008 1. Estratégia de Lisboa Estratégia de Lisboa : uma resposta a novos desafios A Globalização e a emergência de novas potências

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE ÁGUEDA: A INDÚSTRIA E A CIDADE AO SERVIÇO DA INOVAÇÃO

Leia mais

EIXO 2 DESENVOLVIMENTO URBANO

EIXO 2 DESENVOLVIMENTO URBANO EIXO 2 DESENVOLVIMENTO URBANO REGULAMENTO ESPECÍFICO: POLÍTICA DE CIDADES PARCERIAS PARA A REGENERAÇÃO URBANA ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS PARA A APRESENTAÇÃO DAS CANDIDATURAS DAS OPERAÇÕES ELEGÍVEIS INCLUÌDAS

Leia mais

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta FICHA TÉCNICA Relatório do Plano de Acção de Freixo de Espada à Cinta Conselho

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 APD- DELEGAÇÃO LOCAL DE MEM MARTINS RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 INTRODUÇÃO O ano de 2004 ficou marcado por alguns acontecimentos relevantes, sinal de que, apesar do passar dos anos, a Delegação

Leia mais

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO A noção de Empreendedorismo, como uma competência transversal fundamental para o desenvolvimento humano, social e económico, tem vindo a ser reconhecida

Leia mais

SUMÁRIO O TERRITÓRIO, A BICICLETA E A GÉNESE DO PROJECTO MURTOSA CICLÁVEL REDE DE CICLOVIAS E INFRAESTRUTURAS DE APOIO AS PESSOAS E A BICICLETA

SUMÁRIO O TERRITÓRIO, A BICICLETA E A GÉNESE DO PROJECTO MURTOSA CICLÁVEL REDE DE CICLOVIAS E INFRAESTRUTURAS DE APOIO AS PESSOAS E A BICICLETA A BICICLETA NA MOBILIDADE URBANA E NA FRUIÇÃO DA NATUREZA MURTOSA, 23 DE SETEMBRO DE 2011 SUMÁRIO O TERRITÓRIO, A BICICLETA E A GÉNESE DO PROJECTO MURTOSA CICLÁVEL REDE DE CICLOVIAS E INFRAESTRUTURAS DE

Leia mais

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO CONSIDERANDO QUE: PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO A simplificação administrativa e a administração electrónica são hoje reconhecidas como instrumentos fundamentais para a melhoria da competitividade e da

Leia mais

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 07/SI/2010 1 Índice Condições de Elegibilidade do Promotor... 3 Condições

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 21 DE AGOSTO DE 2009 ORDEM DO DIA

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 21 DE AGOSTO DE 2009 ORDEM DO DIA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 21 DE AGOSTO DE 2009 ORDEM DO DIA A Câmara deliberou, por unanimidade, justificar a falta do Vereador Senhor Alberto Manuel Gameiro Santos,

Leia mais

QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado. Projectos Individuais N.º 06/SI/2011

QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado. Projectos Individuais N.º 06/SI/2011 1 QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado Projectos Individuais N.º 06/SI/2011 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

ANEXO I (À Tabela de Preços e Outras Receitas Municipais 2012) DESCONTOS A APLICAR AOS VALORES DA TABELA DE PREÇOS E OUTRAS RECEITAS MUNICIPAIS

ANEXO I (À Tabela de Preços e Outras Receitas Municipais 2012) DESCONTOS A APLICAR AOS VALORES DA TABELA DE PREÇOS E OUTRAS RECEITAS MUNICIPAIS ANEXO I (À Tabela de Preços e Outras Receitas Municipais 2012) DESCONTOS A APLICAR AOS VALORES DA TABELA DE PREÇOS E OUTRAS RECEITAS MUNICIPAIS Aos preços da Tabela de Preços e Outras Receitas Municipais

Leia mais

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Cidade de Guimarães Faixas Etárias do Concelho 65 ou mais 24-64 anos 15-24 anos 0-14 anos 0 20000 40000 60000 80000 100000 População do Concelho 159.576

Leia mais

O contributo do Cluster Habitat Sustentável

O contributo do Cluster Habitat Sustentável O contributo do Cluster Habitat Sustentável Victor Ferreira Plataforma para a Construção Sustentável Seminário Construção Sustentável CONCRETA 2011 20/10/2011 Visão e Missão O Cluster Habitat? agregador

Leia mais

Consórcio CGD/IHRU. Fundo de Desenvolvimento Urbano TEKTÓNICA. Iniciativa Comunitária JESSICA. 9 de Maio 2012

Consórcio CGD/IHRU. Fundo de Desenvolvimento Urbano TEKTÓNICA. Iniciativa Comunitária JESSICA. 9 de Maio 2012 Iniciativa Comunitária JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Consórcio CGD/IHRU TEKTÓNICA 9 de Maio 2012 Iniciativa Comunitária JESSICA Consórcio IHRU/GCGD 18 de Abril de 2012 1 Portugal Evolução de

Leia mais