INTENSIVO OAB REGULAR MÓDULO I - MANHÃ Disciplina: Direito Constitucional Prof. Nathalia Masson Aula: 03/04 MATERIAL DE APOIO MONITORIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INTENSIVO OAB REGULAR MÓDULO I - MANHÃ Disciplina: Direito Constitucional Prof. Nathalia Masson Aula: 03/04 MATERIAL DE APOIO MONITORIA"

Transcrição

1 INTENSIVO OAB REGULAR MÓDULO I - MANHÃ Disciplina: Direito Constitucional Prof. Nathalia Masson Aula: 03/04 MATERIAL DE APOIO MONITORIA I. Anotações de aula II. Simulado III. Lousas I. ANOTAÇÕES DE AULA Continuação da aula 02: Tema 03 Controle de Constitucionalidade 3. Controle Difuso e Concentrado A) Ações do Poder Concentrado: Concentrado: Existem ações específicas, são elas: Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO), Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC) e Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF); Difuso: Não existem ações específicas. B) Competência: Concentrado: STF ADI: art. 102,I, a, CF ADC: art. 102,I, a, CF ADO: art. 103, 2, CF ADPF: art. 102, 1, CF Difuso: Qualquer Juiz / Qualquer Tribunal, inclusive o STF C) Legitimidade: Difuso: Qualquer pessoa no exercício do seu direito de ação. Concentrado: Art. 103, CF (DICA: 4 4 4) 4 Autoridades: Presidente da República, Procurador Geral da República (PGR), Governador E, DF. 4 Mesas: Mesa da Câmara dos Deputados, Mesa do Senado Federal, Mesa da Assembleia Legislativa dos Estados e Câmara Legislativa do DF. 4 Entidades: Conselho Federal da OAB, Partido Político (CN)*, Confederação Sindical *, Entidade de Classe de Âmbito Nacional*.

2 Atenção: O STF dividiu os legitimados do art. 103, CF em dois grupos: os universais para quem presumimos o interesse de agir e os especiais que terão que demonstrar o interesse de agir, a pertinência temática, são os dos incisos IV, V e IX. Obs.1: Segundo o STF alguns legitimados possuem capacidade postulatória e outros não a possuem, o que significa que precisarão de advogado os representando *Não possuem capacidade postulatória. D) Efeitos Obs.2: Governador de Estado ou DF podem impugnar lei elaborada em outra entidade federativa, desde que demonstrem a pertinência temática. Obs.3: Basta que o partido político possua um representante, ou na Câmara ou no Senado. Se no curso da Ação perder a representação, a Ação não ficará prejudicada. Obs.4: O Partido representado no Congresso Nacional propõem também MS Coletivo (Art. 5, LXIX, CF), e também Mandado de Injunção Coletivo (que existe por analogia). Obs.5: A Entidade de Classe terá âmbito nacional quando presente em pelo menos 09 Estado da Federação. Obs.6: Uma exceção foi a ADI proposta pela ABERSAL, afinal a Entidade não está presente em nove Estados mas em razão da relevância da atividade a Ação foi conhecida. Obs.7: Segundo o STF a Entidade de Classe pode ser formada por pessoas físicas ou jurídicas (Associação de Associações). Difuso: inter partes + ex tunc - retroativo. A retroatividade é a regra, no entanto pode haver a chamada modulação temporal de efeitos, que significa que a decisão de inconstitucionalidade não irá retroagir (ex nunc). Obs.: O DF é uma Entidade Federada autônima (assim como a União, Estados, e os Municípios). No entanto certas instituições no DF são organizadas e mantidas pela União (Poder Judiciário, Ministério Público, Polícia Civil e Militar, Corpo de Bombeiros Militar; a Defensoria Pública do DF hoje, após a Emenda Constitucional 69/2012, é organizada e custeado pelo próprio DF). Obs.2: Só existe autorização legal para a modulação temporal no controle concentrado, no art. 27 da Lei 9.868/99. Obs.3: Atenção para o fato de que a modulação dos efeitos só é possível quando a decisão for prolatada pelo STF. Obs.4: O efeito inter partis pode ser transformado em erga omnes pelo Senado Federal sempre que o STF, em decisão definitiva, declarar a inconstitucionalidade da lei. O Senado não está obrigado, tão pouco possui prazo, para atuar; Se quiser atuar editará uma resolução (não é decreto, nem lei), suspendendo para todos, a execução da lei declarada inconstitucional pelo STF. Obs.5: Cuidado pois, o Senado não será convocado a participar nos casos em que o STF declara a constitucionalidade ou a recepção ou não recepção da lei. Obs.6: Normas pré-constitucionais não sofrem juízo de constitucionalidade, mas sim de recepção ou não recepção. Somente se exige compatibilidade material para concluirmos pela recepção (exemplo do CTN ou do CP).

3 Obs.7: Uma lei só é considerada pré ou pós-constitucional se temos a data da sua edição e também a informação se a norma constitucional parâmetro é originária (de 1988) ou fruto de emenda constitucional. Uma lei de 2005 é pós-constitucional se comparada com normas constitucionais de 1988; é pré-constitucional se comparada com a Emenda Constitucional posterior, por exemplo, a EC 69/2012. Concentrado: erga omnes + ex tunc Pode haver excepcionalmente modulação temporal de efeitos, vide art. 27. Lei 9.868/99. Efeito Vinculante Obs.1: A modulação temporal no controle concentrado tem previsão expressa no (art. 27) exige manifestação de 2/3 do STF e a presença de razões de segurança jurídica ou excepcional interesse social, permitindo que a decisão não retroaja, valha a partir do trânsito em julgado (ex nunc) ou de outro momento que venha a ser fixado (pró-futuro). Lei 9.868/99 - Art. 27. Ao declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo, e tendo em vista razões de segurança jurídica ou de excepcional interesse social, poderá o Supremo Tribunal Federal, por maioria de dois terços de seus membros, restringir os efeitos daquela declaração ou decidir que ela só tenha eficácia a partir de seu trânsito em julgado ou de outro momento que venha a ser fixado. De acordo com o art. 102, 2, CRFB o efeito vinculante atinge: os demais órgãos do Poder Judiciário toda a Administração Pública e os Poderes Executivos e Legislativo, salvo na função de Legislar. Isso significa que o Legislador pode editar uma lei com o mesmo teor de outra já considerada pelo STF em ADI inconstitucional; O Presidente também pode editar medida provisória sobre o tema. Este mesmo efeito vale também para a Súmula Vinculante. Somente o STF pode editar, rever ou cancelar enunciado de Súmula Vinculante. Isso pode ser feito de ofício ou por provocação, esta última apresentada pelos legitimados do art. 103 da CF. Súmulas Vinculantes não podem ser objeto de controle de constitucionalidade, afinal já existe na constituição procedimento específico de revisão e cancelamento. Se uma decisão judicial ou ato administrativo desrespeitar a Súmula Vinculante, caberá reclamação para o STF conforme art. 103-A, 3º da CF. Os requisitos para edição de Súmula Vinculante são: matéria constitucional, reiteradas decisões e maioria de 2/3 (8 Ministros). II. Simulados II Exame Unificado Questão 01 - A obrigatoriedade ou necessidade de deliberação plenária dos tribunais, no sistema de controle de constitucionalidade brasileiro, significa que: A) somente pelo voto da maioria absoluta de seus membros ou dos membros do respectivo órgão especial poderão os tribunais declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do Poder Público. B) a parte legitimamente interessada pode recorrer ao respectivo Tribunal Pleno das decisões dos órgãos fracionários dos Tribunais Federais ou Estaduais que, em decisão definitiva, tenha declarado a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo. C) somente nas sessões plenárias de julgamento dos Tribunais Superiores é que a matéria relativa a eventual inconstitucionalidade da lei ou ato normativo pode ser decidida. D) a competência do Supremo Tribunal Federal para processar e julgar toda e qualquer ação que pretenda invalidar lei ou ato normativo do Poder Público pode ser delegada a qualquer tribunal, condicionada a delegação a que a decisão seja proferida por este órgão jurisdicional delegado em sessão plenária.

4 II Exame Unificado Questão 02 - Declarando o Supremo Tribunal Federal, incidentalmente, a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo federal em face da Constituição do Brasil, caberá: A) ao Procurador-Geral da República, como chefe do Ministério Público da União, expedir atos para o cumprimento da decisão pelos membros do Ministério Público Federal e dos Estados. B) ao Presidente da República editar decreto para tornar inválida a lei no âmbito da administração pública. C) ao Senado Federal suspender a execução da lei, total ou parcialmente, conforme o caso, desde que a decisão do Supremo Tribunal Federal seja definitiva. D) ao Advogado-Geral da União interpor o recurso cabível para impedir que a União seja compelida a cumprir a referida decisão. III Exame Unificado Questão 03 - O Governador de um Estado membro da Federação pretende se insurgir contra lei de seu Estado editada em 1984 que vincula a remuneração de servidores públicos estaduais ao salário mínimo. Os fundamentos de índole material a serem invocados são a ofensa ao princípio federativo e a vedação constitucional de vinculação do salário mínimo para qualquer fim. A ação constitucional a ser ajuizada pelo Governador do Estado perante o Supremo Tribunal Federal, cuja decisão terá eficácia contra todos e efeito vinculante relativamente aos demais órgãos do Poder Público, é a(o): A) ação direta de inconstitucionalidade. B) mandado de injunção. C) arguição de descumprimento de preceito fundamental. D) mandado de segurança coletivo. IV Exame Unificado Questão 04 - Em relação ao controle de constitucionalidade em face da Constituição Estadual, assinale a alternativa correta. A) Compete aos Estados a instituição de representação de inconstitucionalidade de leis ou atos normativos estaduais ou municipais em face da Constituição Estadual, reconhecida a legitimação para agir aos mesmos órgãos e entidades legitimados a propositura de ação direta de inconstitucionalidade. B) A decisão do Tribunal de Justiça que declara a inconstitucionalidade de lei local em face da Constituição Estadual é irrecorrível, ressalvada a oposição de embargos declaratórios. C) Não ofende a Constituição da República norma de Constituição Estadual que atribui legitimidade para a propositura de representação de inconstitucionalidade aos Deputados Estaduais e ao Procurador-Geral do Estado. D) Não é possível o controle de constitucionalidade no plano estadual, no modo concentrado, se a norma constitucional estadual tomada como parâmetro reproduzir idêntico conteúdo de norma constitucional federal. IV Exame Unificado Questão 05 - As alternativas a seguir apontam diferenças entre a ADI e a ADC, À EXCEÇÃO DE UMA. Assinale-a. A) Rol de legitimados para a propositura da ação. B) Objeto da ação. C) Exigência de controvérsia judicial relevante. D) Manifestação do Advogado-Geral da União. VI Exame Unificado Questão 06 NÃO pode ser objeto de ação direta de inconstitucionalidade A) decreto que promulga tratado. B) decreto legislativo que aprova tratado. C) resolução. D) súmula vinculante.

5 VI Exame Unificado Questão 07 - Suponha que o STF, no exame de um caso concreto (controle difuso), tenha reconhecido a incompatibilidade entre uma lei em vigor desde 1987 e a Constituição de Nesse caso, é correto afirmar que A) após reiteradas decisões no mesmo sentido, o STF poderá editar súmula vinculante. B) o STF deverá encaminhar a decisão ao Senado. C) os órgãos fracionários dos tribunais, a partir de então, ficam dispensados de encaminhar a questão ao pleno. D) a eficácia da decisão é erga omnes. VII Exame Unificado Questão 08 - De acordo com entendimento consolidado do STF e da doutrina, qual, dentre os órgãos e entidades listados abaixo, NÃO precisa demonstrar pertinência temática como condição para ajuizar Ação Direta de Inconstitucionalidade? (Legitimidade Universal) A) Mesa de Assembléia Legislativa ou Câmara Legislativa (DF). B) Conselho Federal da OAB. C) Entidade de Classe de âmbito nacional. D) Confederação Sindical. VIII Exame Unificado Questão 09 - Lei estadual de iniciativa do Deputado X previu a criação de 300 cargos de fiscal de rendas e determinou o seu preenchimento no mesmo ano, sem indicar a previsão da receita necessária para fazer frente a tal despesa. Realizado o concurso público e depois da posse e exercício dos 100 primeiros aprovados, o Governador ajuíza ação direta de inconstitucionalidade perante o Supremo Tribunal Federal, arguindo a invalidade do diploma legal, por vício de iniciativa e por não indicar a fonte de receita necessária. Considerando as normas existentes a respeito do controle de constitucionalidade, assinale a alternativa que indica o correto posicionamento do STF. A) Não terá alternativa senão declarar a inconstitucionalidade da lei, por vício de iniciativa, com efeitos ex tunc, e julgar de plano inválido o concurso público, determinando a exoneração de todos os fiscais aprovados e a anulação dos atos por eles praticados. B) Não poderá acatar os argumentos da ação direta, uma vez que o Governador foi quem autorizou a realização do concurso e deu posse aos candidatos, de modo que a ação proposta por ele mesmo viola a segurança jurídica, denotando conduta contraditória. C) Deverá realizar uma ponderação de princípios e poderá, ao final, decidir pela constitucionalidade da lei e pela sua manutenção no ordenamento jurídico, apesar da afronta à Constituição, caso em que julgará improcedente a ação. D) Poderá, ao declarar a inconstitucionalidade, e pelo voto de dois terços dos ministros, restringir os efeitos da decisão ou decidir que ela só tenha eficácia a partir de seu trânsito em julgado ou de outro momento que venha a ser fixado, preservando os atos já praticados pelos fiscais. IX Exame Unificado Questão 10 - A respeito da ação de habeas corpus, assinale a afirmativa incorreta. A) Pode ser impetrado por estrangeiro residente no país. B) É cabível contra punição disciplinar militar imposta por autoridade incompetente. C) Não é meio hábil para controle concreto de constitucionalidade. D) A Constituição assegura a gratuidade para seu ajuizamento. IX Exame Unificado Questão 11 - João ingressa com ação individual buscando a repetição de indébito tributário, tendo como causa de pedir a inconstitucionalidade da Lei Federal X, que criou o tributo. Sobre a demanda, assinale a afirmativa correta. A) João não possui legitimidade para ingressar com a demanda, questionando a constitucionalidade da Lei Federal X, atribuída exclusivamente às pessoas e entidades previstas no art. 103 da Constituição.

6 B) Caso a questão seja levada ao Supremo Tribunal Federal, em sede de recurso extraordinário, e este declarar a inconstitucionalidade da Lei Federal X pela maioria absoluta dos seus membros, a decisão terá eficácia contra todos e efeitos vinculantes. C) O órgão colegiado, em sede de apelação, não pode declarar a inconstitucionalidade da norma, devendo submeter a questão ao Pleno do Tribunal ou ao órgão especial (quando houver), salvo se já houver prévio pronunciamento deste ou do plenário do STF sobre a sua inconstitucionalidade. D) O juiz de primeiro grau não detém competência para a declaração de inconstitucionalidade de lei ou ato normativo, mas somente o Tribunal de segundo grau e desde que haja prévio pronunciamento do plenário do Supremo Tribunal Federal sobre a questão. IX Exame Unificado (Ipatinga-MG) Questão 12 - O Prefeito do Município X criou, por decreto, uma parcela denominada verba indenizatória, correspondente a 100% da remuneração, e a concedeu, indiscriminadamente, a todos os servidores lotados em seu gabinete. A medida, divulgada na imprensa local, causou enorme revolta na população, porque diversos servidores passaram a receber acima do teto constitucional. Passados dois anos, o Ministério Público estadual ajuizou uma Representação de Inconstitucionalidade junto ao Tribunal de Justiça. A respeito desse caso, assinale a afirmativa correta. A) Ainda que a norma seja declarada inconstitucional, aquela verba não pode mais ser cortada, em razão do princípio da segurança jurídica. B) A Representação de Inconstitucionalidade não existe no direito brasileiro desde a criação da Ação Direta de Inconstitucionalidade, e, portanto, não poderia ser ajuizada. C) A eventual declaração de inconstitucionalidade da norma municipal autorizará, como consequência, a interrupção do pagamento da parcela. D) A norma municipal não pode ser objeto de controle concentrado de constitucionalidade perante o Tribunal de Justiça. VIII Exame Unificado Questão 13 - Pode o Presidente da República editar medida provisória contrária à súmula vinculante editada pelo STF? A) Não, pois o STF é o guardião da Constituição. B) Não, pois a súmula vincula todos os Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário). C) Sim, pois a súmula vincula a Administração Pública, mas não o chefe do Poder Executivo. D) Sim, pois o Presidente da República estaria, nesse caso, exercendo função legislativa. V Exame Unificado Questão 14 - Se o Governador de Estado desejar se insurgir contra súmula vinculante que, a seu juízo, foi formulada com enunciado normativo que extrapolou os limites dos precedentes que a originaram, poderá, dentro dos instrumentos processuais constitucionais existentes, A) ajuizar ADI contra a súmula vinculante. B) ajuizar ADPF contra a súmula vinculante. C) interpor reclamação contra a súmula vinculante. D) requerer o cancelamento da súmula vinculante. II Exame Unificado Questão 15 - Em relação à inovação da ordem constitucional que instituiu a nominada Súmula Vinculante, é correto afirmar que: A) somente os Tribunais Superiores podem editá-la. B) podem ser canceladas, mas vedada a mera revisão. C) a proposta para edição da Súmula pode ser provocada pelos legitimados para a propositura da ação direta de inconstitucionalidade.

7 D) desde que haja reiteradas decisões sobre matéria constitucional, o Supremo Tribunal Federal poderá, de oí cio ou por provocação, aprovar a Súmula mediante decisão da maioria absoluta de seus membros. Gabarito: 1.A; 2.C; 3.C; 4.C;5.A; 6.D; 7.A; 8.B; 9.D; 11.C; 12.C; 13.D; 14.D;15.C. III. Lousas

8

9

10

Controlar a constitucionalidade de lei ou ato normativo significa:

Controlar a constitucionalidade de lei ou ato normativo significa: Conceito Controlar a constitucionalidade de lei ou ato normativo significa: a) impedir a subsistência da eficácia de norma contrária à Constituição (incompatibilidade vertical) b) conferir eficácia plena

Leia mais

AULA 10 CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE NO BRASIL

AULA 10 CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE NO BRASIL Faculdade do Vale do Ipojuca - FAVIP Bacharelado em Direito Autorizado pela Portaria nº 4.018 de 23.12.2003 publicada no D.O.U. no dia 24.12.2003 Curso reconhecido pela Portaria Normativa do MEC nº 40,

Leia mais

Direito Constitucional Dra. Vânia Hack de Ameida

Direito Constitucional Dra. Vânia Hack de Ameida 1 Controle da Constitucionalidade 1. Sobre o sistema brasileiro de controle de constitucionalidade, é correto afirmar que: a) compete a qualquer juiz ou tribunal, no primeiro caso desde que inexista pronunciamento

Leia mais

Controle de Constitucionalidade. Desenvolvido por :

Controle de Constitucionalidade. Desenvolvido por : Controle de Constitucionalidade Desenvolvido por : Prof. Raul de Mello Franco Júnior e-mail: raul@mp.sp.gov.br Página: www.raul.pro.br Versão para Impressão www.tonirogerio.com.br Conceito Controlar a

Leia mais

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CONTROLE DIFUSO

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CONTROLE DIFUSO CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CONTROLE DIFUSO I) CONCEITO: Também chamado de controle pela via de exceção ou de defesa ou controle aberto, o controle difuso pode ser realizado por qualquer juiz ou tribunal.

Leia mais

ARTIGO: Efeitos (subjetivos e objetivos) do controle de

ARTIGO: Efeitos (subjetivos e objetivos) do controle de ARTIGO: Efeitos (subjetivos e objetivos) do controle de constitucionalidade Luís Fernando de Souza Pastana 1 RESUMO: há diversas modalidades de controle de constitucionalidade previstas no direito brasileiro.

Leia mais

Faculdade de Direito de Sorocaba. Direito Constitucional II

Faculdade de Direito de Sorocaba. Direito Constitucional II Faculdade de Direito de Sorocaba Direito Constitucional II Controle da constitucionalidade O controle da constitucionalidade na Constituição Federal Art.. 102, I, a ADI e ADC Art.. 103,? 2º - ADI-omissão

Leia mais

Vícios de Constitucionalidade

Vícios de Constitucionalidade Vícios de Constitucionalidade Vício Formal Nomodinâmico O Vício Formal ocorre durante o processo legislativo, dando a idéia de dinamismo, movimento. Vício quanto ao processo legislativo Vicio Formal é

Leia mais

INTENSIVÃO DE SÁBADO PARCERIA CURSO A. CARVALHO E REDE DE ENSINO LFG DIREITO CONSTITUCIONAL PROFESSOR MARCELO NOVELINO

INTENSIVÃO DE SÁBADO PARCERIA CURSO A. CARVALHO E REDE DE ENSINO LFG DIREITO CONSTITUCIONAL PROFESSOR MARCELO NOVELINO INTENSIVÃO DE SÁBADO PARCERIA CURSO A. CARVALHO E REDE DE ENSINO LFG DIREITO CONSTITUCIONAL PROFESSOR MARCELO NOVELINO QUESTÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE Questão n. 1 (CESPE/AGU

Leia mais

Prof. Cristiano Lopes

Prof. Cristiano Lopes Prof. Cristiano Lopes CONCEITO: É o procedimento de verificar se uma lei ou ato normativo (norma infraconstitucional) está formalmente e materialmente de acordo com a Constituição. Controlar significa

Leia mais

CAPÍTULO 1 QUESTÕES DE PROVA DE JUIZ DO TRABALHO

CAPÍTULO 1 QUESTÕES DE PROVA DE JUIZ DO TRABALHO CAPÍTULO 1 QUESTÕES DE PROVA DE JUIZ DO TRABALHO 1.1 COMENTÁRIOS INICIAIS DO CAPÍTULO ANÁLISE DA DISCIPLINA NAS PRO- VAS DE JUIZ DO TRABALHO A disciplina Direito Constitucional, como não poderia deixar

Leia mais

CONTROLE CONCENTRADO

CONTROLE CONCENTRADO Turma e Ano: Direito Público I (2013) Matéria / Aula: Direito Constitucional / Aula 11 Professor: Marcelo L. Tavares Monitora: Carolina Meireles CONTROLE CONCENTRADO Ação Direta de Inconstitucionalidade

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL O Estado KWY editou norma determinando a gratuidade dos estacionamentos privados vinculados a estabelecimentos comerciais, como supermercados, hipermercados, shopping

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL O Tribunal de Justiça do Estado J julgou improcedente ação direta de inconstitucionalidade proposta pelo Prefeito do município W, tendo o acórdão declarado constitucional

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB PADRÃO DE RESPOSTAS PEÇA PROFISSIONAL : Fábio é universitário, domiciliado no Estado K e pretende ingressar no ensino superior através de nota obtida pelo Exame Nacional, organizado pelo Ministério da

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL. SIMULADO Prof. Cristiano Lopes

DIREITO CONSTITUCIONAL. SIMULADO Prof. Cristiano Lopes DIREITO CONSTITUCIONAL SIMULADO Prof. Cristiano Lopes SIMULADO DIREITO CONSTITUCIONAL 1. (FCC - 2013 - TRT - 18ª Região (GO) - Técnico Judiciário - Tecnologia da Informação) Analise o Art. 2, da Constituição

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIV EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIV EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL João e José são pessoas com deficiência física, tendo concluído curso de nível superior. Diante da abertura de vagas para preenchimento de cargos vinculados ao Ministério

Leia mais

SUMÁRIO PARTE I PRÁTICA CONSTITUCIONAL

SUMÁRIO PARTE I PRÁTICA CONSTITUCIONAL SUMÁRIO PARTE I PRÁTICA CONSTITUCIONAL PETIÇÃO INICIAL 1.1. Breve introdução 1.2. Requisitos da petição inicial 1.3. Emenda da petição inicial 1.4. Indeferimento da petição inicial 1.5. Características

Leia mais

OAB 2ª Fase Direito Constitucional Modelos: Ações Constitucionais e Recursos Cristiano Lopes

OAB 2ª Fase Direito Constitucional Modelos: Ações Constitucionais e Recursos Cristiano Lopes OAB 2ª Fase Direito Constitucional Modelos: Ações Constitucionais e Recursos Cristiano Lopes 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. MODELOS: AÇÕES CONSTITUCIONAIS

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CAMPOS DE ANDRADE - UNIANDRADE CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CURSO DE EXTENSÃO Professor: José Henrique Cesário Pereira.

CENTRO UNIVERSITÁRIO CAMPOS DE ANDRADE - UNIANDRADE CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CURSO DE EXTENSÃO Professor: José Henrique Cesário Pereira. Professor: José Henrique Cesário Pereira PARTE IV CONTROLE DA CONSTITUCIONALIDADE DAS LEIS. AÇÃO DECLARATÓRIA DE CONSTITUCIONALIDADE (ADECON ou ADC) - Lei n. 9.868, de 10.11.99 CONCEITO A Ação Declaratória

Leia mais

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE Parte 02 (Controle Concentrado, Abstrato e tipos de decisão) CONTROLE CONCENTRADO A ADI genérica pode ser em Âmbito federal (STF) ou em âmbito estadual Competência (TJs);

Leia mais

ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL

ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL Turma e Ano: Direito Público I (2013) Matéria / Aula: Direito Constitucional / Aula 13 Professor: Marcelo L. Tavares Monitora: Carolina Meireles ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL Lei 9.882/99

Leia mais

Parágrafos do art. 102 Art. 103 (e seus parágrafos) Art. 103-A (e seus parágrafos) Art. 125, 2º

Parágrafos do art. 102 Art. 103 (e seus parágrafos) Art. 103-A (e seus parágrafos) Art. 125, 2º 1. Introdução OAB - 2012 A nossa Constituição de 1988 é classificada como uma constituição escrita (Constituições escritas são aquelas cujas normas estão reunidas em um só documento, solenemente promulgado

Leia mais

Controle de Constitucionalidade de normas pré-constitucionais

Controle de Constitucionalidade de normas pré-constitucionais Controle de Constitucionalidade de normas pré-constitucionais O Supremo Tribunal Federal possui o poder de decidir sobre a constitucionalidade das normas jurídicas que foram aprovadas antes da entrada

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL DO CONTROLE DA CONSTITUCIONALIDADE

DIREITO PROCESSUAL DO CONTROLE DA CONSTITUCIONALIDADE DIREITO PROCESSUAL DO CONTROLE DA CONSTITUCIONALIDADE SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...7 CAPÍTULO I JUSTIFICATIVA, ASPECTOS HISTÓRICOS E SISTEMAS EXISTENTES DE CONTROLE DA CONSTITUCIONALIDADE...19 1. Justificativa

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB EXAME DE ORDEM 2010/2 PROVA DISCURSIVA DIREITO CONSTITUCIONAL

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB EXAME DE ORDEM 2010/2 PROVA DISCURSIVA DIREITO CONSTITUCIONAL Questão 1 O Congresso Nacional aprovou e o Presidente da República sancionou projeto de lei complementar modifi cando arti gos do Código Civil, nos termos do art. 22, I da CRFB. Três meses após a entrada

Leia mais

Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Legitimidade ativa (Pessoas relacionadas no art. 103 da

Leia mais

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE INTRODUÇÃO: o controle de constitucionalidade só é possível nos sistemas jurídicos em que vige uma Constituição escrita e rígida, pois é tão somente nesses sistemas jurídicos

Leia mais

Marcos Soares da Mota e Silva

Marcos Soares da Mota e Silva Marcos Soares da Mota e Silva Pós-graduado em Direito Tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários (IBET) e em Direito Processual Tributário pela Universidade de Brasília (UnB). Graduado

Leia mais

Antonio Henrique Lindemberg. 1 - Assinale a assertiva correta:

Antonio Henrique Lindemberg. 1 - Assinale a assertiva correta: Antonio Henrique Lindemberg 1 - Assinale a assertiva correta: a. Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, pode-se invocar validamente o princípio do direito adquirido em face das leis de ordem

Leia mais

Maratona Fiscal ISS Direito tributário

Maratona Fiscal ISS Direito tributário Maratona Fiscal ISS Direito tributário 1. São tributos de competência municipal: (A) imposto sobre a transmissão causa mortis de bens imóveis, imposto sobre a prestação de serviço de comunicação e imposto

Leia mais

VI pedido de reexame de admissibilidade de recurso especial.

VI pedido de reexame de admissibilidade de recurso especial. PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, 2013 - COMPLEMENTAR Estabelece normas gerais sobre o processo administrativo fiscal, no âmbito das administrações tributárias da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos

Leia mais

O NOVO CPC E OS PRECEDENTES EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA

O NOVO CPC E OS PRECEDENTES EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA O NOVO CPC E OS PRECEDENTES EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA Fernando Facury Scaff Professor de Direito Financeiro da USP. Doutor e Livre Docente pela mesma Universidade. Sócio de Silveira, Athias, Soriano de Melo,

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Determinado partido político, que possui dois deputados federais e dois senadores em seus quadros, preocupado com a efetiva regulamentação das normas constitucionais,

Leia mais

O SENADO FEDERAL resolve:

O SENADO FEDERAL resolve: PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº 27, DE 2015 Altera o inciso II do caput do art. 383 do Regimento Interno do Senado Federal para disciplinar, no âmbito das comissões, a arguição pública dos indicados

Leia mais

50 DICAS DE DIREITO CONSTITUCIONAL PARA O EXAME DE ORDEM - OAB

50 DICAS DE DIREITO CONSTITUCIONAL PARA O EXAME DE ORDEM - OAB 50 DICAS DE DIREITO CONSTITUCIONAL PARA O EXAME DE ORDEM - OAB Prof. Cristiano Lopes E-mail: prof.cristianolopes@gmail.com Fanpage: facebook.com/professorcristianolopes 50 DICAS DE DIREITO CONSTITUCIONAL

Leia mais

Faculdade Pitágoras de Ipatinga Campus Bom Retiro Direito Constitucional III

Faculdade Pitágoras de Ipatinga Campus Bom Retiro Direito Constitucional III 1. CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE 1.1. Noções gerais. 1.2. Espécies de inconstitucionalidade. 1.3. Teoria geral do controle de constitucionalidade. 1.4. Modelos de controle de constitucionalidade. 1.5.

Leia mais

Palavras-chave: Controle de constitucionalidade; efeitos; cobrança de tributação previdenciária de inativos.

Palavras-chave: Controle de constitucionalidade; efeitos; cobrança de tributação previdenciária de inativos. EFEITOS DAS DECISÕES JUDICIAIS ASSECURATÓRIAS DE PREVALÊNCIA DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS: REPERCUSSÕES EM RELAÇÃO A DECISÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NO TOCANTE A COBRANÇA DE TRIBUTAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Com fundamento na recente Lei n. 1.234, do Estado Y, que exclui as entidades de direito privado da Administração Pública do dever de licitar, o banco X (empresa pública

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ Curso: DIREITO CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ Data: /0/0 Unid. V Estudo de Casos Rubrica do Professor: Disciplina: PRÁTICA JURÍDICA CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVA Valor: pontos Pontos obtidos: Professora:

Leia mais

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL CONSTITUIÇÃO ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL A CE-MS segue um padrão semelhante à Constituição Federal, reproduzindo em muitos artigos o que foi estabelecido na CF de 1988. Trataremos apenas de algumas

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE Por: Alexandre Solano Bastos Orientador Prof. Anselmo de Souza Rio de Janeiro 2012 2 UNIVERSIDADE

Leia mais

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais.

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais. TRE-MT ANALIS. JUD. ADM CESPE 9. Assinale a opção correta com relação aos órgãos da justiça eleitoral. a) A justiça eleitoral é composta pelo Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ), pelo TRE, na capital de

Leia mais

Espelho Constitucional Peça

Espelho Constitucional Peça Espelho Constitucional Peça Em caso de denegação da ordem, o recurso cabível é o ordinário (CRFB, art. 105, II, b) de competência do Superior Tribunal de Justiça, uma vez que a competência originária do

Leia mais

Subseção I Disposição Geral

Subseção I Disposição Geral Subseção I Disposição Geral Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de: I - emendas à Constituição; II - leis complementares; III - leis ordinárias; IV - leis delegadas; V - medidas provisórias;

Leia mais

Professora Chrystiane Mariz

Professora Chrystiane Mariz Professora Chrystiane Mariz -> CF, EC -> LC, LO, MP -> Atos da administração (ex: portarias) 1* Tratados internacionais sem ser de direitos humanos -> LC, LO, MP 2* Tratados internacionais de direitos

Leia mais

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos.

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. META 4 LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. EXERCÍCIO 1. (FGV - 2008 - Senado Federal - Policial Legislativo

Leia mais

Nota sobre o objeto e o objetivo do livro. Nota sobre a forma de utilização do livro

Nota sobre o objeto e o objetivo do livro. Nota sobre a forma de utilização do livro Nota sobre o objeto e o objetivo do livro Nota sobre a forma de utilização do livro 1 Leitura ativa, xxv 2 Ensino participativo, xxvii 3 Utilização da bibliografia, xxviii Introdução - O que é "processo

Leia mais

PLANO DE AULAS CURSO ONLINE PRINCIPAIS TEMAS PFN (GRUPO 1 + PROCESSO CIVIL)

PLANO DE AULAS CURSO ONLINE PRINCIPAIS TEMAS PFN (GRUPO 1 + PROCESSO CIVIL) PLANO DE AULAS CURSO ONLINE PRINCIPAIS TEMAS PFN (GRUPO 1 + PROCESSO CIVIL) Disciplina: Direito Constitucional Ravi Peixoto, Procurador Municipal. 10 (Dez) horas/aulas. 1 2 3 4 5 6 7 57:00m 54:00m 50:00m

Leia mais

PONTO 1: Poderes Administrativos: - Poder Hierárquico continuação. - Poder de Polícia. - Poder Vinculado. - Poder Discricionário.

PONTO 1: Poderes Administrativos: - Poder Hierárquico continuação. - Poder de Polícia. - Poder Vinculado. - Poder Discricionário. 1 DIREITO ADMINISTRATIVO PONTO 1: Poderes Administrativos: - Poder Hierárquico continuação. - Poder de Polícia. - Poder Vinculado. - Poder Discricionário. 1)Poderes Administrativos: Poder hierárquico continuação:

Leia mais

DO MINISTÉRIO PÚBLICO art.170 a art175

DO MINISTÉRIO PÚBLICO art.170 a art175 CONSTITUIÇÃO FEDERAL 88 DO MINISTÉRIO PÚBLICO art.127 a art.130- A Art. 127. O Ministério Público é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO Enunciado PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL - C003061 O Partido Político "Z", que possui apenas três representantes na Câmara dos Deputados, por entender presente a violação de regras da CRFB, o procura

Leia mais

O controle de constitucionalidade na Constituição brasileira de 1988

O controle de constitucionalidade na Constituição brasileira de 1988 O controle de constitucionalidade na Constituição brasileira de 1988 Do modelo híbrido à tentativa de alteração para um sistema misto complexo Orione Dantas de Medeiros Sumário 1. Introdução. 2. Breve

Leia mais

DESTAQUE DOS PONTOS MAIS RELEVANTES DA REFORMA DO JUDICIÁRIO PEC Nº 358, DE 2005

DESTAQUE DOS PONTOS MAIS RELEVANTES DA REFORMA DO JUDICIÁRIO PEC Nº 358, DE 2005 DESTAQUE DOS PONTOS MAIS RELEVANTES DA REFORMA DO JUDICIÁRIO PEC Nº 358, DE 2005 REGINA MARIA GROBA BANDEIRA Consultora Legislativa da Área I Direito Constitucional, Eleitoral, Municipal, Direito Administrativo,

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Decisão sobre Repercussão Geral DJe 23/10/2012 Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 11 30/08/2012 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 684.169 RIO GRANDE DO SUL RELATOR RECTE.(S) ADV.(A/S)

Leia mais

Ambos os recursos de estrito direito têm a sua causa de pedir prevista na Constituição Federal

Ambos os recursos de estrito direito têm a sua causa de pedir prevista na Constituição Federal Interposição: perante o órgão prolator da decisão Recurso Especial Nomenclatura: REsp Competência: Superior Tribunal de Justiça STJ Prazo para interposição 15 dias; Recurso Extraordinário Nomenclatura:

Leia mais

Comentário a Acórdão do Supremo Tribunal Federal sobre o princípio da Inafastabilidade da Prestação Jurisdicional

Comentário a Acórdão do Supremo Tribunal Federal sobre o princípio da Inafastabilidade da Prestação Jurisdicional Comentário a Acórdão do Supremo Tribunal Federal sobre o princípio da Inafastabilidade da Prestação Jurisdicional Universidade de Brasília Disciplina: Teoria Geral do Processo II Professor: Dr. Vallisney

Leia mais

ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS

ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás TCE/GO Auditor de Controle Externo Área Controle Externo ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS Língua Portuguesa Ortografia oficial... 01 Acentuação

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Decisão sobre Repercussão Geral Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 9 06/12/2012 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 701.511 SÃO PAULO RELATOR RECTE.(S) PROC.(A/S)(ES) : MIN.

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL O Presidente da República editou o Decreto nº 5555, estabelecendo a obrigatoriedade, como exigência à obtenção do diploma de graduação em engenharia, de um elevado

Leia mais

VOTO PROCESSO TC 2257/2013 PROTOCOLO TC 2013/128970

VOTO PROCESSO TC 2257/2013 PROTOCOLO TC 2013/128970 VOTO PROCESSO TC 2257/2013 PROTOCOLO TC 2013/128970 Considerando que a Lei Estadual n 6.417, de 26 de maio de 2008, com vigência retroativa a 1 de maio de 2008, dispõe sobre a revisão geral anual dos servidores

Leia mais

O Controle da Constitucionalidade no Brasil

O Controle da Constitucionalidade no Brasil O Controle da Constitucionalidade no Brasil GILMAR MENDES I. Introdução. II. Controle de Constitucionalidade na Constituição de 1988 II.1. Controle Difuso de Constitucionalidade II.2. Controle Abstrato

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB XIII EXAME DE ORDEM DISCIPLINA: DIREITO CONSTITUCIONAL CÓDIGO: C003

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB XIII EXAME DE ORDEM DISCIPLINA: DIREITO CONSTITUCIONAL CÓDIGO: C003 DISCIPLINA: DIREITO CONSTITUCIONAL CÓDIGO: C003 DO PROGRAMA: PEÇA PRÁTICO-PROFISSIONAL C003033 7. Controle de Constitucionalidade. 10. Dos direitos e garantias fundamentais O Presidente da República editou

Leia mais

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15. ECA

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15. ECA ÍNDICE 01. Direito Constitucional...3 02. Direito Administrativo...10 03. Direito Penal...16 04. Direito Processual Penal...22 05. Direito Civil...28 06. Direito Processual Civil...33 07. Direito do Trabalho...40

Leia mais

Estatuto da Advocacia e da Ordem dos Advogados do Brasil Lei 8.906/1994

Estatuto da Advocacia e da Ordem dos Advogados do Brasil Lei 8.906/1994 Ética Profissional Aula 01 Professora Clara Brum Estatuto da Advocacia e da Ordem dos Advogados do Brasil Lei 8.906/1994 DA ADVOCACIA Pontos da aula: Do Exame de Ordem Prov. 144/ 13 de junho de 2011. Da

Leia mais

DIVISÃO ESPACIAL DO PODER

DIVISÃO ESPACIAL DO PODER DIVISÃO ESPACIAL DO PODER FORMA DE ESTADO: UNITÁRIO 1. Puro: Absoluta centralização do exercício do Poder; 2. Descentralização administrativa: Concentra a tomada de decisões, mas avança na execução de

Leia mais

- lei ordinária: regra - lei complementar: empréstimos compulsórios e contribuição para a seguridade social. - bitributação X bis in idem

- lei ordinária: regra - lei complementar: empréstimos compulsórios e contribuição para a seguridade social. - bitributação X bis in idem I. SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL 1. COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA - lei ordinária: regra - lei complementar: empréstimos compulsórios e contribuição para a seguridade social vide arts. 146 e 148 da CF vide arts.

Leia mais

Direito Constitucional Peças e Práticas

Direito Constitucional Peças e Práticas PETIÇÃO INICIAL RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL ASPECTOS JURÍDICOS E PROCESSUAIS DA RECLAMAÇÃO Trata-se de verdadeira AÇÃO CONSTITUCIONAL, a despeito da jurisprudência do STF a classificar como direito de petição

Leia mais

NOTA INFORMATIVA Nº 1.385, DE 2015

NOTA INFORMATIVA Nº 1.385, DE 2015 Consultoria Legislativa NOTA INFORMATIVA Nº 1.385, DE 2015 Relativa à STC nº 2015-03673, do Senador Ricardo Ferraço, que solicita a análise sobre a legislação federal e estadual, acerca da possibilidade

Leia mais

OAB 2ª Fase Direito Constitucional Orientações Iniciais Cristiano Lopes

OAB 2ª Fase Direito Constitucional Orientações Iniciais Cristiano Lopes OAB 2ª Fase Direito Constitucional Orientações Iniciais Cristiano Lopes 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. CRONOGRAMA SEGUNDA FASE DE DIREITO CONSTITUCIONAL DATA

Leia mais

:PROCURADOR-GERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Em revisão : RENATO BARROSO BERNABE E OUTRO(A/S) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL - CONDSEF

:PROCURADOR-GERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Em revisão : RENATO BARROSO BERNABE E OUTRO(A/S) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL - CONDSEF RECURSO EXTRAORDINÁRIO 693.456 RIO DE JANEIRO RELATOR : MIN. DIAS TOFFOLI RECTE.(S) :FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA - RECDO.(A/S) FAETEC :PROCURADOR-GERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO : RENATO BARROSO

Leia mais

ACÓRDÃO. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS Gabinete do Desembargador RAFAEL DE ARAÚJO ROMANO TRIBUNAL PLENO

ACÓRDÃO. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS Gabinete do Desembargador RAFAEL DE ARAÚJO ROMANO TRIBUNAL PLENO TRIBUNAL PLENO Ação Direta de Inconstitucionalidade Autos n. 2008.005668-5 Requerente: Partido Socialista.Brasileiro -PSB Advogada: Flávia Manarte Hanna Relator: Desdor. Rafael de Araújo Romano EMENTA:

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL O Partido Político "Z", que possui apenas três representantes na Câmara dos Deputados, por entender presente a violação de regras da CRFB, o procura para que, na

Leia mais

02579887423 MI 4208 MANDADO DE INJUNÇÃO COLETIVO EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

02579887423 MI 4208 MANDADO DE INJUNÇÃO COLETIVO EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL A UNIÃO DOS ADVOGADOS PÚBLICOS FEDERAIS DO BRASIL UNAFE, pessoa jurídica de direito privado, sem fins econômicos, associação civil

Leia mais

PONTO DOS CONCURSOS CURSO: DIREITO ELEITORAL - TEORIA E EXERCÍCIOS TREs. 3º Simulado de Direito Eleitoral para TREs. PROFESSOR: RICARDO GOMES AVISOS:

PONTO DOS CONCURSOS CURSO: DIREITO ELEITORAL - TEORIA E EXERCÍCIOS TREs. 3º Simulado de Direito Eleitoral para TREs. PROFESSOR: RICARDO GOMES AVISOS: AVISOS: 1. Os Simulados de Direito Eleitoral para TREs serão com base em Provas da FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC); 2. Estamos ministrando o CURSO DE DIREITO ELEITORAL para TREs Teoria e Exercícios, iniciado

Leia mais

WANDER GARCIA TERESA MELO BRUNA VIEIRA PRÁTICA ADMINISTRATIVA E CONSTITUCIONAL. 4 a EDIÇÃO COLEÇÃO. Coordenador da Coleção

WANDER GARCIA TERESA MELO BRUNA VIEIRA PRÁTICA ADMINISTRATIVA E CONSTITUCIONAL. 4 a EDIÇÃO COLEÇÃO. Coordenador da Coleção WANDER GARCIA TERESA MELO BRUNA VIEIRA PRÁTICA ADMINISTRATIVA E CONSTITUCIONAL 4 a EDIÇÃO COLEÇÃO Coordenador da Coleção SUMÁRIO ORIENTAÇÕES AO EXAMINANDO...13 1. Provimento 144/11: o Novo Exame de Ordem...13

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ PROCURADORIA GERAL DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ PROCURADORIA GERAL DO ESTADO GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ PROCURADORIA GERAL DO ESTADO II PROCESSO SELETIVO PARA FORMAÇÃO DO QUADRO DE RESERVA DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR, DA ÁREA DE DIREITO DA PGE/PA BELÉM, 23 DE OUTUBRO DE 2008

Leia mais

Acesso ao Tribunal Constitucional: Possibilidade de ações movidas por estrangeiros

Acesso ao Tribunal Constitucional: Possibilidade de ações movidas por estrangeiros Acesso ao Tribunal Constitucional: Possibilidade de ações movidas por estrangeiros Os direitos fundamentais previstos na Constituição brasileira de 1988 são igualmente garantidos aos brasileiros e aos

Leia mais

LEGITIMIDADE ATIVA das ASSOCIAÇÕES de SERVIDORES:

LEGITIMIDADE ATIVA das ASSOCIAÇÕES de SERVIDORES: LEGITIMIDADE ATIVA das ASSOCIAÇÕES de SERVIDORES: Representação ou Substituição?? ROGERIO FAVRETO XXV Convenção Nacional da ANFIP Maceió/AL, 24 de maio de 2015 ABORDAGEM Previsão constitucional Debate

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal RECLAMAÇÃO 15.309 SÃO PAULO RELATORA RECLTE.(S) PROC.(A/S)(ES) RECLDO.(A/S) ADV.(A/S) INTDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN. ROSA WEBER :MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO :PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO

Leia mais

Administração Pública na CF/88 I

Administração Pública na CF/88 I Administração Pública na CF/88 I Olá Concursando, Hoje vamos continuar estudando um pouco de Direito Constitucional. Vamos fazer um estudo do art. 37 da CF/88, que trata da administração pública. Este

Leia mais

Controle de Constitucionalidade das Leis ou Atos Normativos Municipais no Direito Brasileiro

Controle de Constitucionalidade das Leis ou Atos Normativos Municipais no Direito Brasileiro 10 Controle de Constitucionalidade das Leis ou Atos Normativos Municipais no Direito Brasileiro Adriana Valentim Andrade do Nascimento Juíza de Direito da 1ª Vara de Cachoeiras de Macacu O tema em tela

Leia mais

02/2011/JURÍDICO/CNM. INTERESSADOS:

02/2011/JURÍDICO/CNM. INTERESSADOS: PARECER Nº 02/2011/JURÍDICO/CNM. INTERESSADOS: DIVERSOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS. ASSUNTOS: BASE DE CÁLCULO DO ADICIONAL DE INSALUBRIDADE DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS. DA CONSULTA: Trata-se de consulta

Leia mais

E O IUS POSTULANDI NA JUSTIÇA DO TRABALHO, AINDA EXISTE???

E O IUS POSTULANDI NA JUSTIÇA DO TRABALHO, AINDA EXISTE??? E O IUS POSTULANDI NA JUSTIÇA DO TRABALHO, AINDA EXISTE??? Esta é uma antiga discussão que, até a presente data, perdura em hostes trabalhistas. Existe o ius postulandi na Justiça do Trabalho? A Carta

Leia mais

Consultora Legislativa da Área I Direito Constitucional, Eleitoral, Municipal, Administrativo, Processo Legislativo e Poder Judiciário

Consultora Legislativa da Área I Direito Constitucional, Eleitoral, Municipal, Administrativo, Processo Legislativo e Poder Judiciário CRIAÇÃO DE MUNICÍPIOS. DECISÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL QUE SUSPENDEU, EM CARÁTER LIMINAR, A EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO DE PINTO BANDEIRA (ADIN N O 2.381-1) REGINA MARIA GROBA BANDEIRA Consultora Legislativa

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL COMPETÊNCIAS

DIREITO PROCESSUAL PENAL COMPETÊNCIAS DIREITO PROCESSUAL PENAL COMPETÊNCIAS Atualizado em 03/11/2015 4. Competência Material Ratione Materiae: Divide-se em competência da Justiça Estadual, Federal, Eleitoral e Militar (não falamos da Justiça

Leia mais

- Art. 9º-B da Lei nº 11.350/2006, inserido pelo art. 1º da Lei 12.994/2014;

- Art. 9º-B da Lei nº 11.350/2006, inserido pelo art. 1º da Lei 12.994/2014; PARECER Nº 01/2014 SOLICITANTE: CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES DA SEURIDADE SOCIAL CNTSS OBJETO: Vetos Presidenciais à Lei 12.994/2014, que institui piso salarial profissional nacional e diretrizes

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA RURAL INCONSTITUCIONALIDADE DECLARADA PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NO RE Nº 363.852/MG.

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA RURAL INCONSTITUCIONALIDADE DECLARADA PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NO RE Nº 363.852/MG. CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA RURAL INCONSTITUCIONALIDADE DECLARADA PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NO RE Nº 363.852/MG. Como amplamente noticiado nestes últimos dias, o Supremo Tribunal Federal, em decisão

Leia mais

ATOS DO PODER EXECUTIVO. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição,

ATOS DO PODER EXECUTIVO. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição, ATOS DO PODER EXECUTIVO DECRETO N o 4.520, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2002 Dispõe sobre a publicação do Diário Oficial da União e do Diário da Justiça pela Imprensa Nacional da Casa Civil da Presidência da República,

Leia mais

Resumo. Sentença Declaratória pode ser executada quando houver o reconhecimento de uma obrigação.

Resumo. Sentença Declaratória pode ser executada quando houver o reconhecimento de uma obrigação. 1. Execução Resumo A Lei 11.232/05 colocou fim à autonomia do Processo de Execução dos Títulos Judiciais, adotando o processo sincrético (a fusão dos processos de conhecimento e executivo a fim de trazer

Leia mais

RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010

RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010 Publicada no DJE/STF, n. 72, p. 1-2 em 26/4/2010 RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010 Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras providências. O PRESIDENTE DO

Leia mais

a) conjunto de atos administrativos tendentes ao reconhecimento de uma situação jurídica pertinente à relação entre o Fisco e o contribuinte

a) conjunto de atos administrativos tendentes ao reconhecimento de uma situação jurídica pertinente à relação entre o Fisco e o contribuinte Unidade VIII I. PROCESSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO 1. Acepções e espécies a) conjunto de atos administrativos tendentes ao reconhecimento de uma situação jurídica pertinente à relação entre o Fisco e o

Leia mais

N o 4.406/2014-AsJConst/SAJ/PGR

N o 4.406/2014-AsJConst/SAJ/PGR N o 4.406/2014-AsJConst/SAJ/PGR Arguição de descumprimento de preceito fundamental 292/DF Relator: Ministro Luiz Fux Requerente: Procuradoria-Geral da República Interessado: Ministério da Educação Arguição

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Acórdão 10a Turma PODER JUDICIÁRIO FEDERAL CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA. DECADÊNCIA. PRESCRIÇÃO. PRAZO INICIAL. O processo do trabalho guarda perfeita simetria ao processo administrativo tributário posto

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, nos termos do 3º do art. 60 da Constituição Federal, promulgam a seguinte Emenda ao texto constitucional:

Leia mais

O FIM DA ISENÇÃO: O PAGAMENTO DA COFINS PELOS ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA Danielle Becker 1

O FIM DA ISENÇÃO: O PAGAMENTO DA COFINS PELOS ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA Danielle Becker 1 O FIM DA ISENÇÃO: O PAGAMENTO DA COFINS PELOS ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA Danielle Becker 1 RESUMO O artigo refere-se á análise da decisão proferida, no mês de setembro de 2008, pelo Supremo Tribunal Federal

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROCURADOR GERAL DA REPÚBLICA

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROCURADOR GERAL DA REPÚBLICA EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROCURADOR GERAL DA REPÚBLICA PA nº 1.36.000.000703/2008-95/GAB.01/PRTO Os Procuradores da República signatários, no cumprimento da determinação contida na CF/88, art. 127,

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB PADRÃO DE RESPOSTAS PEÇA PROFISSIONAL O Governador do Estado Y, premido da necessidade de reduzir a folha de pagamentos do funcionalismo público estadual, determinou que o teto remuneratório dos Defensores

Leia mais

ESTRUTURA DO MATERIAL foi ELABORADA por: André Vieira. CURSO CETECNET. Processar e julgar, originariamente: Origem:

ESTRUTURA DO MATERIAL foi ELABORADA por: André Vieira. CURSO CETECNET. Processar e julgar, originariamente: Origem: STF MINISTROS 11 CIDADÃO +35 / - 65 N.S.J / R.I Pres. Repúb. Senado Federal Maioria absoluta NÃO POS- SUE ORI- GEM Processar e julgar, originariamente: a) a ADi de lei ou ato normativo federal ou estadual

Leia mais

COMPLEXO DE ENSINO SUPERIOR DE SANTA CATARINA CESUSC FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE FLORIANÓPOLIS FCSF NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO

COMPLEXO DE ENSINO SUPERIOR DE SANTA CATARINA CESUSC FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE FLORIANÓPOLIS FCSF NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO COMPLEXO DE ENSINO SUPERIOR DE SANTA CATARINA CESUSC FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE FLORIANÓPOLIS FCSF NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO PÚBLICO JULIANA PASINATO Argüição de Descumprimento

Leia mais