AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Desejado. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Desejado. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO"

Transcrição

1 DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO Estágio Atual PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejado AÇÕES PARCEIROS Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvime nto 1 1 Não existe informação à comunidade para a participação em questões ambientais 4 Maior divulgação dos projetos e programas da Secretaria de Meio Ambiente, através de: Criação de pontos de informação sobre assuntos ambientais (quiosques), sendo estes informatizados Governo das três esferas, associações de moradores, centros comunitários, escolas públicas e particulares, associações de pescadores, sindicatos, instituições religiosas, movimento dos escoteiros, setor empresarial, Criação de ponto na internet movimentos jovens, Petrobras, para acesso da população aos mídia e Unibairros portais 24 horas e nas escolas do município Difusão de agentes ambientais por todo o município para divulgação das questões ambientais através de palestras (aproveitar os membros das associações de Página 1

2 bairros e sindicatos de classe para se tornarem agentes multiplicadores das questões ambientais) Criação de uma mídia escrita mensal com distribuição gratuita; Criação de um disque-denúncia ambiental gratuito; Aproveitar os espaços dos ônibus, táxis, pontos de ônibus, shoppings, praças etc para divulgação das questões ambientais através de mídia escrita Não há potencialidades Capítulo 2: Cooperação Internacional para acelerar o desenvolvime nto sustentável em países em desenvolvime 1 Falta de incentivos fiscais 3 Criação do ICMS-Verde através de leis municipais e de incentivo fiscal; Criação do IPTU-Verde levando em consideração o saneamento ambiental; Buscar meios e medidas para separar a taxa de iluminação pública da conta da AMPLA Prefeitura, Câmara de Vereadores, Ministério Público, Governos Estadual e Federal, Unibairros, Petrobras e mídia Página 2

3 nto e políticas locais relacionadas Má remuneração e falta de qualificação dos quadros da Secretaria de Meio Ambiente Qualificação permanente dos funcionários da Secretaria de Meio Ambiente; Prefeitura (Secretaria de Meio Ambiente), Petrobras, Universidades particulares e públicas, mídia Promoção de concursos públicos para e Unibairros ocupação dos cargos voltados para o quadro técnico Falta de projetos e programas Criação de cursos para qualificação e Governo das três esferas, empresas oferecidos por empresas de capital capacitação dos profissionais locais e multinacionais, Petrobras, nacional, misto ou estrangeiro e responsáveis pela elaboração de BNDES, Universidades, escolas políticas locais projetos e programas sócio-ambientais; públicas e particulares, Unibairros, Maior divulgação dos projetos em comunidade e mídia execução e que se pretende executar das empresas da região para maior participação da comunidade Integração da comunidade do entorno para um desenvolvimento social Criação de palestras e mini-cursos com temas sócio-ambientais direcionadas para as comunidades; Criação de Coletivos Educadores (unir comunidade e empresariado, aproveitando as capacidades locais); Governo das três esferas, Universidades, escolas públicas e particulares, BNDES, Petrobras, empresas locais e multinacionais, movimento escoteiro, mídia, comunidade e Unibairros Página 3

4 Apoio para estruturar núcleos dentro das comunidades do município através de convênios com a sociedade civil organizada Capítulo 3: Combate à Pobreza 1 Falta de incentivo para a criação de emprego por parte do governo 4 Criação de redes produtivas através do SEBRAE e FIRJAN; Divulgação da economia solidária; Governo das três esferas, SEBRAE, FIRJAN, cooperativas, CDL, ONGs e OSCIPs, associações de moradores, Incentivo fiscal para o estabelecimento Petrobras, Unibairros e mídia de novas empresas Falta de investimento na capacitação Criação de cursos profissionalizantes, Governo das três esferas, Ministério dos quadros técnicos não abrindo mão do ensino formal Público, escolas públicas e (ensino médio técnico); particulares, Sistema S, Sindicatos, Ensino integral técnico privilegiando a cursos ministrados no próprio educação formal pela manhã e a município, Petrobras, Unibairros e profissional a tarde, vinculando uma mídia bolsa-estágio; Orientação vocacional e acompanhamento dos alunos nas escolas, e criando oficinas nas mesmas; Fiscalização dos cursos conveniados do Estado, Município e Federação e que estes possam ser divulgados para toda Página 4

5 a população Falta de fiscalização dos Fiscalização qualificada dos Governo das três esferas, Ministério capacitadores e do pagamento dos capacitadores com treinamentos, Público, OAB, comunidade e seus mesmos encontros semanais com prestação de representantes (Unibairros, contas quinzenal em relação aos associações de moradores, líderes trabalhos que foram realizados nessa comunitários), Petrobras e mídia etapa Falta de incentivo fiscal para a Cadastrar os trabalhadores informais a Governo das três esferas, Câmara de legalização do trabalho e comércio fim de trazê-los para a legitimidade, Vereadores, associações comerciais, informal contemplando-os com os benefícios de Sindicatos, associações de todo trabalhador; moradores, Unibairros, Petrobras e Criação de um mercado popular e de mídia cooperativas para absorção dessa mãode-obra informal, priorizando os portadores de necessidades especiais Criação de mecanismos de inclusão Implantação de escolas técnicas com Governo das três esferas, tecnológica, sócio-ambiental e profissionais qualificados no corpo Universidades, sociedade civil educacional docente e que estas escolas sejam organizada, Ministério Público, gratuitas (ou seja, sem custos Petrobras, mídia e adicionais). Unibairros. Capítulo 4: Mudanças Aumento na escassez dos recursos naturais Criação de políticas públicas de desenvolvimento sustentável; Governo das três esferas, associações de moradores, Página 5

6 nos padrões de consumo 2 4 Má utilização e desperdício dos bens naturais Ocupação desordenada do solo Divulgação obrigatória pela Prefeitura da Agenda 21 no município; Educação ambiental nas escolas e na comunidade; Campanhas para conscientização e conseqüente mudança nos padrões de consumo Criação de políticas públicas de desenvolvimento sustentável; Divulgação obrigatória pela Prefeitura da Agenda 21 no município; Educação ambiental nas escolas e na comunidade; Campanhas para conscientização e conseqüente mudança nos padrões de consumo Tornar eficaz o plano de zoneamento urbano através do Plano Diretor; Respeito às ações das organizações sociais pelo poder público; Implementação do urbanizador social (capacitação dos membros das instituições religiosas, escolas públicas e particulares, Sindicatos, ONGs e OSCIPs, movimento dos escoteiros, movimentos jovens, movimentos da terceira idade, cooperativas, Petrobras, mídia e Unibairros Governo das três esferas, associações de moradores, instituições religiosas, escolas públicas e particulares, Sindicatos, ONGs e OSCIPs, movimento dos escoteiros, movimentos jovens, movimentos da terceira idade, cooperativas, Petrobras, mídia e Unibairros Prefeitura, Governos Estadual e Federal (Ministério das Cidades), Câmara de Vereadores, Ministério Público, CREA/CONFEA, Petrobras, mídia e Unibairros Página 6

7 associações de moradores para serem os urbanizadores) Falta de postura e consciência da população Falta educação ambiental e orientação à população Disseminação e informação junto à população da consciência sócioambiental, focando principalmente o jovem; Sensibilização da comunidade quanto à conservação do patrimônio público; Dar condições propícias para a comunidade (ter lixeiras nas ruas, coleta diária e seletiva de lixo com horários certos, conservação das ruas); Implantação da Agenda 21 com a implantação do projeto de lei que institui o Fórum Sensibilização dos empresários com incentivos fiscais com capacitação em desenvolvimento sustentável desde que haja a criação pelos mesmos de mecanismos de educação sócioambiental, com fiscalização do destino Prefeitura (agente executora), Câmara de Vereadores, Governos Estadual e Federal, associações de moradores, instituições privadas, instituições religiosas, movimento dos escoteiros, movimentos jovens, Petrobras, mídia e Unibairros Governo das três esferas, publicitários, setor empresarial, Petrobras, OAB, CDL, Sindicatos, instituições religiosas, FIRJAN, instituições estrangeiras, 3º setor (Unibairros) e mídia Página 7

8 Capítulo 5: Dinâmica demográfica e sustentabilida de 1 desses incentivos (através de auditorias com empresas independentes) Falta de qualidade de vida, Criação de parques ambientais, floresta Prefeitura, Governo Estadual, conservação e preservação dos municipal, horto municipal e que os Governo Federal, Câmara dos recursos naturais, criando estudantes da rede pública e privada Vereadores, empresas de mecanismos de sustentabilidade tenha acesso (entrada gratuita sem transporte, AMPLA, Petrobras, para as gerações futuras custos adicionais para toda a empresas em geral para patrocínio população); (Mc Donalds e Bob s), sociedade civil Transporte fornecido pela Prefeitura organizada (Unibairros), sem custos adicionais a todos os cooperativas de transporte e mídia estudantes, portadores de necessidades especiais e terceira idade Não há potencialidades Falta de centros comerciais que Criação de mecanismos de comércio Prefeitura (Secretarias de Indústria e ofereçam serviços sem maiores bem estruturados e interligados por Comércio), Governos Estadual e deslocamentos 4 sistemas de transporte de massa que Federal, Câmara de Vereadores, facilite o deslocamento da população Petrobras, empresas de transporte, dos bairros periféricos para o centro do Ministério Público, TCU, OAB, mídia município e vice-versa; e Unibairros Criar mecanismos de incentivo à economia solidária Falta de vias de trânsito rápidas e Terminar com o monopólio do Governos das três esferas, Câmara Página 8

9 transporte coletivo eficiente Falta de investimento no transporte e fiscalização do poder público Monopólio do transporte público transporte rodoviário das empresas privadas; Reativação da linha férrea; Desobstrução de ruas para criar vias alternativas; Implementação da via 3 do metrô; Criação de ciclovias; Redução do valor das passagens Terminar com o monopólio do transporte rodoviário das empresas privadas; Reativação da linha férrea; Desobstrução de ruas para criar vias alternativas; Implementação da via 3 do metrô; Criação de ciclovias; Redução do valor das passagens Revisão das concessões de transporte público; Estudos dos meios de transporte público levando em consideração a distribuição dos bairros dos Vereadores, Ministério Público, instituições internacionais, associações de bairros, setor empresarial (Petrobras), cooperativas de transporte, Conselho das Nações Unidas, Supervia, mídia e Unibairros Governos das três esferas, Câmara dos Vereadores, Ministério Público, instituições internacionais, associações de bairros, setor empresarial (Petrobras), cooperativas de transporte, Conselho das Nações Unidas, Supervia, mídia e Unibairros Governos das três esferas, Fetranspor, Câmara dos Vereadores, Ministério Público, OAB, DETRAN, Petrobras, Sindicatos, sociedade civil organizada (Unibairros) e mídia Página 9

10 Falta de investimento em veículos leves sobre trilhos e terminal marítimo de passageiros e cargas pesadas Falta de infra-estrutura e incentivo para implementação de pequenas e médias empresas com atuação na área industrial Falta de planejamento para prevenir a favelização Ampliação do complexo hidroviário para desafogar as vias terrestres do entorno da Baía de Guanabara; Colocar em prática o projeto já existente da questão do transporte hidroviário Implantação de empresas e indústrias que trabalhem com saneamento ambiental com redução/isenção de impostos; Incentivos fiscais; Incentivos às cooperativas de reciclagem; Criação de um distrito industrial (já previsto no Plano Diretor), priorizando o primeiro emprego Organização e planejamento do espaço urbano já existente e que venha a ser criado futuramente (já previsto no Plano Diretor); Respaldo da Petrobras junto à Governos das três esferas, Câmara dos Vereadores, Marinha, TCU, Petrobras, instituições internacionais, empresas privadas, Barcas S.A., Unibairros e mídia Governos das três esferas, BNDES, Câmara de Vereadores, Ministério Público, Petrobras, Universidades, OAB, TCU, 3º setor (Unibairros) e mídia Governos das três esferas, Câmara de Vereadores, TCU, Petrobras, Caixa Econômica, CREA, BNDES, instituições internacionais, 3º setor (Unibairros, Sindicatos), OAB, Página 10

11 Falta da existência do conselho de transporte Criação de centros comerciais descentralizados com infra-estrutura sociedade civil organizada; Mapeamento e monitoramento das áreas de risco de favelização (urbanizador social); Incentivo por parte da Petrobras aos cursos preparatórios do mercado de petróleo; Priorizar a construção de casas populares pelo financiamento da Caixa Econômica Mobilização para a criação do Conselho de Transporte com a participação efetiva da comunidade; Na criação da Lei seja estabelecido que o Conselho seja tripartite, com poder deliberativo e que o presidente do Conselho não seja representante do poder público Criação de mecanismos de comércio bem estruturados e interligados por sistemas de transporte de massa que facilite o deslocamento da população empresas privadas e mídia Prefeitura, Câmara de Vereadores, Governos Estadual e Federal (Ministério das Cidades), 3º setor (Unibairros), empresas privadas, Petrobras, OAB e mídia Prefeitura (Secretarias de Indústria e Comércio), Governos Estadual e Federal, Câmara de Vereadores, Petrobras, empresas de transporte, Página 11

12 dos bairros periféricos para o centro do Ministério Público, TCU, OAB, mídia município e vice-versa; e Unibairros Criar mecanismos de incentivo à economia solidária Capítulo 6: Proteção e promoção das condições da saúde humana 2 Falta de saneamento básico 4 Criação de centrais de tratamento de esgoto para cada conjunto de 5 a 10 bairros, criando para isso um mecanismo de recolhimento do esgoto sanitário residencial e industrial; Prefeitura, Câmara dos Vereadores, Governos Estadual e Federal, Ministério Público, TCU, CEDAE, Petrobras, instituições internacionais, OMS, bancos Construção da rede primária de esgoto privados e públicos (BNDES, Caixa e de elevatórias; Econômica), sociedade civil Canalização do esgoto das casas; organizada (Unibairros), OAB e mídia Estudo de avaliação das necessidades de cada bairro do município; Construção da rede de distribuição e tratamento de água; Popularização do processo de tratamento por fossas anaeróbicas Descentralização do atendimento Criação de postos de pronto Prefeitura como agente monitorador médico atendimento e triagem, distribuídos nos (Secretarias de Saúde e Educação), bairros da periferia com o objetivo de Governos Estadual e Federal, desafogar o atendimento dos grandes Ministério Público, TCU, FUNASA, Página 12

13 Uso inadequado dos recursos destinados à saúde pelos políticos postos (aproveitar os terrenos da Prefeitura); Criação de mais farmácias populares para cada conjunto de 5 a 10 bairros; Ampliação e otimização do PSF, com legalização dos direitos trabalhistas dos agentes comunitários; Valorização do agente comunitário conforme os princípios constitucionais; Criação de mecanismos de pesquisa das questões de saúde no município e que dê publicidade aos seus resultados; Transparência nas informações obtidas pelo agente comunitário; Equiparação do salário do agente endêmico com o agente comunitário Fiscalização com a realização de auditorias de empresas independentes; Fiscalizar as ações sobrepostas; Realização de audiências públicas; Verificação do destino das verbas; Verificação da participação efetiva dos associações de moradores, Unibairros, Sindicatos, OMS, Instituto Vital Brasil, CREMERJ, SERLA, Fio-Cruz, Conselho de Saúde, Petrobras e mídia Governo das três esferas, Câmara dos Vereadores, Ministério Público, OAB, TCU, Polícia Federal, sociedade civil organizada (Unibairros), Petrobras e mídia Página 13

14 Falta de conscientização da população para cobrar de seus representantes as ações de bem comum candidatos a políticos; Autonomia dos conselhos de saúde com maior participação efetiva da comunidade; Punição dos responsáveis que usaram inadequadamente os recursos da saúde; Prestação de contas das clínicas, laboratórios e casa de saúde particulares; Repasse de verbas federais diretamente para os hospitais, com prestação de contas trimestral dos mesmos; Conscientização da população quanto ao real dever social dos políticos Verificação da participação efetiva dos candidatos a políticos; Conscientização da população quanto ao real dever social dos políticos; Veiculação na mídia, de preferência em horário nobre, e em meios eletrônicos, de informações relacionadas a essa Governo das três esferas, Câmara dos Vereadores, instituições privadas, Petrobras, instituições religiosas, sociedade civil organizada (associações de moradores, Unibairros), mídia em geral Página 14

15 Melhor capacitação dos funcionários que trabalham nos postos de saúde Péssima gestão e fiscalização do programa Saúde da Família (falta de medicamentos) questão para conscientizar a população Elaboração de concursos públicos com critérios mais rigorosos; Capacitação e reciclagem constante dos funcionários (cursos de atendimento ao público, por exemplo) Incentivo ao médico de família, otimizando o atendimento aos bairros periféricos, com capacitação do mesmo e fornecimento de meios de trabalho adequados; Humanização do atendimento dos médicos de família; Controle e fiscalização dos médicos; Incentivo ao médico para trabalhar em áreas de risco; Credenciar mais médicos generalistas no Médico de Família; Aproveitamento dos médicos residentes das universidades no atendimento às famílias; Incentivo ao voluntariado médico junto Governo das três esferas, Universidades particulares e públicas, Unibairros, Petrobras e mídia Prefeitura como agente monitorador (Secretaria de Saúde), Governos Estadual e Federal, Fundação Nacional de Saúde, CRM, CREMERJ, Ministério Público, TCU, Conselho Regional de Enfermagem, Universidades, 3º setor (Unibairros), Petrobras e mídia Página 15

16 aos movimentos comunitários; Incentivo à contratação de pessoas da própria comunidade em áreas de risco (ajudantes dos agentes); Melhoria das dependências do PSF Não há potencialidades Capítulo 7: Promoção do Desenvolvime nto sustentável dos Assentament os Humanos 2 A falta de políticas públicas agregando a ineficiência no Plano Diretor 4 Falta da participação popular Organização e planejamento urbano através do Plano Diretor; Criação de políticas públicas tendo como diretriz o Plano Diretor Criação de mídia com o objetivo de Prefeitura, Câmara de Vereadores, Governo Estadual, Governo Federal (Ministério das Cidades), Ministério Público, CREA/CONFEA, OAB, TCU, Petrobras, sociedade civil organizada (Unbairros) e mídia Governo das três esferas, divulgar os programas públicos e com associações de moradores, centros isso incentivar a participação popular comunitários, escolas públicas e nos mesmos, como por exemplo: particulares, associações de Criação de pontos de pescadores, sindicatos, instituições informação sobre esses religiosas, mídia local, Unibairros, programas, sendo estes Petrobras informatizados Criação de ponto na internet para acesso da população aos Página 16

17 Falta de divulgação dos programas públicos portais 24 horas e nas escolas do município Aproveitar os espaços dos ônibus, táxis, pontos de ônibus, shoppings, praças etc e nos veículos oficiais para divulgação dos programas através de mídia escrita; Sistema de incentivo à veiculação na mídia; Campanhas comunitárias (pelas associações de bairro) junto às escolas e organizações religiosas, para incentivar a participação das comunidades; Implementação do diário oficial em um jornal específico do município; Criação de um jornal informativo sobre a Agenda 21 com distribuição gratuita (sem custos adicionais) com espaço aberto para a comunicação da comunidade Criação de mídia com o objetivo de divulgar os programas públicos e com Governo das três esferas, associações de moradores, centros Página 17

18 isso incentivar a participação popular nos mesmos, como por exemplo: Criação de pontos de informação sobre esses programas, sendo estes informatizados Criação de ponto na internet para acesso da população aos portais 24 horas e nas escolas do município Aproveitar os espaços dos ônibus, táxis, pontos de ônibus, shoppings, praças etc e nos veículos oficiais para divulgação dos programas através de mídia escrita; Sistema de incentivo à veiculação na mídia; Campanhas comunitárias (pelas associações de bairro) junto às escolas e organizações religiosas, para incentivar a participação das comunidades; Implementação do diário oficial em um comunitários, escolas públicas e particulares, associações de pescadores, sindicatos, instituições religiosas, mídia local, Unibairros, Petrobras Página 18

19 Falta de incentivo à construção da casa própria à população de baixa renda Ocupação desordenada de áreas de risco jornal específico do município; Criação de um jornal informativo sobre a Agenda 21 com distribuição gratuita (sem custos adicionais) com espaço aberto para a comunicação da comunidade Utilização de materiais recicláveis e reaproveitáveis nas construções, com o objetivo de reduzir o custo e gerar menos resíduos; Priorizar a construção de casas populares pelo financiamento da Caixa Econômica Cerceamento e reflorestamento dessas áreas, bem como a criação de um programa de conscientização e sensibilização da população a não ocupar essas áreas novamente; Organização e planejamento do espaço urbano já existente e que venha a ser criado futuramente (já previsto no Prefeitura, Câmara dos Vereadores, Governos Estadual e Federal (Ministério das Cidades), Ministério Público, Petrobras, Caixa Econômica, CREA, BNDES, TCU, OAB, instituições internacionais, 3º setor (Unibairros), empresas privadas, Sindicatos, Petrobras e mídia Governo das três esferas, Câmara dos Vereadores, Ministério Público, Petrobras, Caixa Econômica, CREA, BNDES, TCU, instituições internacionais, associações de bairros, Unibairros, OAB, empresas privadas, Sindicatos, Universidades e mídia Página 19

20 Falta de regularização fundiária e edilícia da maioria dos imóveis do município Falta de saneamento Plano Diretor); Mapeamento e monitoramento das áreas de risco de favelização (urbanizador social) com fiscalização permanente; Estabelecer condições adequadas de moradias e assentamentos para as pessoas remanejadas; Priorizar as habitações de interesse social; Observar o desenvolvimento sustentável da Agenda 21 Organização e planejamento do espaço urbano já existente e que venha a ser criado futuramente (já previsto no Plano Diretor) Fazer valer ou reformar a lei de zoneamento urbano municipal Governo das três esferas, Câmara dos Vereadores, Ministério Público, Petrobras, Caixa Econômica, CREA, BNDES, TCU, instituições internacionais, associações de bairros, Unibairros, OAB, empresas privadas, Sindicatos, Universidades e mídia Governo das três esferas, Câmara dos Vereadores, Ministério Público, Página 20

21 Falta de acesso da população aos contratos que prevêem as obras Faltam placas com nomes de rua e sinalização Falta de placas que instruam o valor das obras Divulgação para a população dos contratos públicos; Divulgação das audiências públicas, contemplando horários para as mesmas, a fim de que a comunidade possa realmente comparecer, destinando transportes para a mesma; Instalação de placas de obras públicas com o detalhamento das informações Criação da identificação da localidade em que se reside Divulgação para a população dos contratos públicos; Instalação de placas de obras públicas com o detalhamento das informações CEDAE, TCU, Petrobras, sociedade civil organizada (Unibairros) e mídia Prefeitura (Secretaria de Obras), Governos Estadual e Federal, Ministério Público, OAB, TCU, Petrobras, sociedade civil organizada (Unibairros) e mídia Prefeitura (agente executor), Câmara dos Vereadores, Governos Estadual e Federal, associações de moradores, Unibairros, empresas privadas, TCU, Petrobras, DETRAN e mídia Prefeitura (Secretaria de Obras), Governos Estadual e Federal, Ministério Público, OAB, TCU, Petrobras, sociedade civil organizada Página 21

22 Falta de estudo de impacto viário Falta de financiamento de programas de habitação com financiamento a fundo perdido a pessoas de baixa renda Falta de conservação da pavimentação das ruas Reordenamento do espaço viário com o objetivo de contemplar todos os veículos (carros e bicicletas) Desapropriação de áreas não utilizadas para construção das casas populares; Utilização das áreas públicas não produtivas; Destinação de verba para melhoramento e ampliação das moradias Maior destinação de recursos pela Prefeitura destinados à pavimentação e conservação de todas as ruas do município; Consultar a sociedade civil quanto à políticas públicas urbanas; Criar parceria público/privada de interesse comum (avaliar o critério (Unibairros) e mídia Governos das três esferas, Câmara dos vereadores, CREA, sociedade civil organizada (associações de bairros, Unibairros), empresas privadas e públicas (Petrobras), DETRAN e mídia Prefeitura, Governos Estadual e Federal (Ministério das Cidades), BNDES, Caixa Econômica Federal, Petrobras, CREA, setor empresarial, sociedade civil organizada (Unibairros) e mídia Prefeitura (órgão executor), Governos Estadual e Federal (Ministério dos Transportes), empresas de transporte (de carga pesada principalmente), BNDES, Petrobras, sociedade civil organizada (Unibairros) e mídia Página 22

23 Falta de postos de atendimento rápido e emergência (24 horas) Falta de sub-prefeituras com formato tripartite Falta de ciclovias e áreas de lazer paridade); Priorizar piso inter-travado em vias secundarias Criação de postos de saúde 24hs, baseado em critérios geo-políticos do município; Execução do projeto da Prefeitura de mini-prontos socorros; Aproveitamento da mão de obra dos médicos residentes Criação de núcleos de gestão pública distritais tripartite, considerando a questão da paridade Reordenamento do espaço viário com o objetivo de contemplar todos os veículos (carros e bicicletas); Melhorias das áreas de lazer já existentes; Criação de um estádio municipal Prefeitura (agente executor), Governos Estadual e Federal (Ministério da Saúde), Universidades, Petrobras, Caixa Econômica Federal, CRM, Vale do Rio Doce, CREMERJ, Unibairros e mídia Governo das três esferas, Câmara dos Vereadores, Ministério Público, sociedade civil organizada com todas as suas organizações sociais (Unibairros), Petrobras e mídia Governos das três esferas, CREA, sociedade civil organizada (associações de bairros, Unibairros), setor empresarial (Petrobras, empresas de transportes), escolas e mídia Página 23

24 Falta de recursos para o fundo de moradia de interesse social Utilização de materiais recicláveis e reaproveitáveis nas construções, com o objetivo de reduzir o custo e gerar menos resíduos; Priorizar a construção de casas populares pelo financiamento da Caixa Econômica Governos das três esferas, Câmara de Vereadores, Petrobras, Caixa Econômica, CREA, BNDES, instituições internacionais, associações de bairros, Unibairros, OAB, empresas privadas, Sindicatos e mídia Criação do zoneamento urbano Criação de um terminal rodoviário Governos das três esferas, empresas (existe espaço no 3º distrito), de transporte, empresas que possam consorciado fazer propagandas no terminal, Associação Comercial, DETRO, Petrobras, Unibairros e mídia Capítulo 8: Integração entre o meio ambiente e o desenvolvime nto na tomada de decisões 1 Falta de consciência ambiental causando degradação dos recursos naturais 3 Criação de mecanismos de mídia educativa, de legislação local e incentivo fiscal para contemplar a educação sócio-ambiental e a conservação e preservação dos ecossistemas do nosso município; Maior interação de comunicação do Governos das três esferas, Câmara dos Vereadores, instituições religiosas, escolas públicas e particulares, Sindicatos, ONGs e OSCIPs, movimento dos escoteiros, movimentos jovens, mídia local, OAB, Unibairros, Petrobras e mídia Página 24

25 Educação ambiental para a população Falta de preservação dos manguezais executivo com as escolas; Criação e incentivo aos Coletivos Educadores Criação de políticas públicas de desenvolvimento sustentável; Divulgação da Agenda 21 no município; Educação ambiental nas escolas e na comunidade; Campanhas para conscientização e conseqüente mudança nos padrões de consumo Projetos de restauração e recuperação das áreas de manguezais com a participação dos pescadores artesanais e da comunidade do entorno (destino de verba para ajuda aos pescadores e à comunidade do entorno da região da Baía de Guanabara); Disponibilização de cursos de capacitação na área de petróleo também para pessoas sem o ensino médio; Governos das três esferas, associações de moradores, instituições religiosas, escolas públicas e particulares, Sindicatos, ONGs e OSCIPs, movimento dos escoteiros, movimentos jovens, Unibairros, Petrobras e mídia Governos das três esferas, Marinha do Brasil, Ministério Público, IBAMA, Petrobras, organizações ambientais, pescadores, sociedade civil organizada (Unibairros) e mídia Página 25

26 Conscientização do poder público e administração com gestões sustentáveis Curso de alfabetização para os pescadores e a comunidade do entorno; Saneamento básico das áreas próximas aos mangues; Maior fiscalização quanto ao desmatamento nos manguezais; Conscientização e fiscalização da população quanto ao destino do lixo, com aproveitamento da mão de obra dos pescadores para projetos de preservação da área; Fiscalização dos cargueiros que carregam óleo; Execução do PDBG Aplicação dos princípios constitucionais da ordem econômica e financeira (art. 174 parágrafo 1º); Implantação do A3P (Agenda Ambiental na Administração Pública) Governos das três esferas, (Ministério das Cidades), Ministério Público, sociedade civil organizada (Unibairros, ONGs), OAB, Conselho das Nações Unidas, Petrobras e mídia Página 26

Estágio Dsejado. 1 Desmatamento na Serra do Sambê 1 Realizar concursos públicos para que a fiscalização seja mais eficiente.

Estágio Dsejado. 1 Desmatamento na Serra do Sambê 1 Realizar concursos públicos para que a fiscalização seja mais eficiente. DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO Estágio Atual PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Dsejado AÇÕES PARCEIROS Capítulo : Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvime nto 3 Desmatamento na Serra

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO. Estágio Desejado

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO. Estágio Desejado DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO Estágio Atual PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejado AÇÕES PARCEIROS Capítulo : Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvime nto Ocupação desordenada

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO DESEJÁVEL ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES AÇÕES

AGENDA 21 COMPERJ DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO DESEJÁVEL ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES AÇÕES DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES ESTÁGIO DESEJÁVEL AÇÕES Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e 3 O Conselho está inativo Pouca participação e articulação

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Desejado. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Desejado. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO Estágio Atual PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejado AÇÕES PARCEIROS Capítulo : Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvime nto Desmatamento e queimadas

Leia mais

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Resumo da Agenda 21 CAPÍTULO 1 - Preâmbulo Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS CAPÍTULO 2 - Cooperação internacional para acelerar o desenvolvimento sustentável dos países em desenvolvimento e políticas

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO FUNÇÃO: 01 - LEGISLATIVA 31 Ação Legislativa 0001- Execução da Ação Legislativa 2001 - Manutenção das Atividades Legislativas da Câmara Municipal FUNÇÃO: 02 - JUDICIÁRIA 122 Administração Geral 0006- Defesa

Leia mais

SÃO GONÇALO - MATRIZ DE DIAGNÓSTICO CONSOLIDADO

SÃO GONÇALO - MATRIZ DE DIAGNÓSTICO CONSOLIDADO SÃO GONÇALO - MATRIZ DE CONSOLIDADO CAPÍTULO 1 1- Faltam informações sobre a atuação e responsabilidades da Secretaria de Meio Ambiente. 2- Falta o governo municipal respaldar a importância da Secretaria

Leia mais

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1 Mensagens aos jovens Nós, jovens, devemos nos organizar para a construção de projetos, em que possamos, juntos com a população e os órgãos responsáveis, nos responsabilizar pelo bem-estar do nosso patrimônio.

Leia mais

Programa Mínimo de Governo de João Pavinato

Programa Mínimo de Governo de João Pavinato Programa Mínimo de Governo de João Pavinato João Pavinato e Cidinha Pascueto, candidatos a prefeito e vice-prefeita, respectivamente, da coligação A Vitória do Povo, formada pela união dos partidos PSDB,

Leia mais

Realização de novos concursos públicos para que a fiscalização seja mais eficiente.

Realização de novos concursos públicos para que a fiscalização seja mais eficiente. DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO Estágio PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejável AÇÕES Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e 2 Desmatamento da Serra do Sambe e construção desordenada

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS PREFEITURA MUNICIPAL DE TUCURUÍ PARÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE TUCURUÍ SEMMA / TUCURUÍ PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS APRESENTAÇAO O presente documento consolida o diagnóstico

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Desejado. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Desejado. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO Estágio Atual PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejado AÇÕES PARCEIROS Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvime nto 1 Construções desordenadas.

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: Comunidade

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: Comunidade DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO Estágio Atual PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejado AÇÕES PARCEIROS Capítulo 1: 1 Poluição dos rios e Baía de Construção de Estações de Integração 1 Guanabara 3 Tratamento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO FUNÇÃO: 01 - LEGISLATIVA 031 Ação Legislativa 0001 - Execução da Ação Legislativa Manutenção das Atividades Legislativas FUNÇÃO: 02 - JUDICIÁRIA 122 Administração Geral 0006 - Defesa Jurídica do Município

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: Teresópolis

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: Teresópolis SEÇÃO I DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Capítulo 1 Cenário 3 Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvimento 1 - Falta funcionar o Conselho do Meio Ambiente existente 1 - Existência

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: Comunidade

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: Comunidade DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO Estágio Atual PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Atual AÇÕES PARCEIROS Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvime nto 1 1 Desinteresse público,

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Desejado. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Desejado. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO Estágio Atual PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejado AÇÕES PARCEIROS Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvime nto 3 1 Desconhecimento

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: São Gonçalo

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: São Gonçalo SEÇÃO I DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Capítulo 1 Cenário 2 Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvimento 1 Necessidade de maior clareza e fortalecimento na atuação da Secretaria

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejável AÇÕES Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e 1 Ocupação desordenada prejudicando o meio ambiente.

Leia mais

Temos potencialidades, mas não sabemos de empresas ou investimentos estrangeiros no município.

Temos potencialidades, mas não sabemos de empresas ou investimentos estrangeiros no município. AGENDA COMPERJ DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejável AÇÕES Capítulo : Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e Poluição hídrica. Favelização. Extração

Leia mais

ÓRGÃO: 14000 - SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO-AMBIENTE PROGRAMA DE TRABALHO

ÓRGÃO: 14000 - SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO-AMBIENTE PROGRAMA DE TRABALHO PLANO PLURIANUAL 2010-2013 CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO - FUNCIONAL PROGRAMÁTICA 18000000 GESTÃO AMBIENTAL 18542000 CONTROLE AMBIENTAL 18542010 PROGRAMA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE 185420102.074 COORDENAÇÃO DOS

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES AGENDA 1 COMPERJ DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejável AÇÕES Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e 3 Distanciamento entre a sociedade

Leia mais

Jovens cuidando do Brasil

Jovens cuidando do Brasil ação constitui uma parte da política dos três R reduzir, reutilizar e reciclar, depreende-se a necessidade de um trabalho com lixo que se inicie com uma revisão crítica dos hábitos e padrões de consumo.

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 2º setor

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 2º setor AGENDA 2 COMPERJ CAPÍTULO EST PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES AÇÕES EST CAP. 0 Integração meio ambiente e desenvolvi mento *A Secretaria de Meio Ambiente não funciona eficazmente *O não funcionamento do Conselho

Leia mais

*Condições para criação de Aterro Sanitário

*Condições para criação de Aterro Sanitário AGENDA COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: º setor CAPÍTULO EST PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES AÇÕES EST CAP. 0 Integração meio ambiente e desenvolvi mento CAP. 0 Cooperaçã o internacion al CAP. 0 Combate

Leia mais

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais).

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais). PLANO DE GOVERNO - ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PARTICIPATIVA PARA 2013/2016 COLIGAÇÃO O PRESENTE NOS PERMITE SEGUIR EM FRENTE - CANDIDATO A PREFEITO PEDRINHO DA MATA 11 Ações a serem realizadas por Secretarias:

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE METAS Gestão 2013/2016 APRESENTAÇÃO... 2 I - VISÃO DO MUNICÍPIO... 3 II COMPROMISSO... 3 III PRINCÍPIOS DE GESTÃO... 3 IV DIRETRIZES ESTRATÉGIAS... 4 PROGRAMA DE METAS DESENVOLVIMENTO URBANO...

Leia mais

Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte 2013

Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte 2013 Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte A) AÇÕES PRIORITÁRIAS RELATIVAS A POLÍTICA DE RESÍDUOS SÓLIDOS - propostas a serem encaminhadas para a Conferência Estadual de Meio Ambiente CEMA-MG

Leia mais

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Página 1 de 8 LEI Nº 3325, de 17 de dezembro de 1999 Dispõe sobre a educação ambiental, institui a política estadual de educação ambiental, cria o Programa estadual de Educação Ambiental e complementa

Leia mais

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZ DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL TÍTULO PRODUTO TIPO DE META 2013 2001 Administração Legislativa Serviços Realizados ORÇAMENTÁRIA 95% 0001 GESTÃO

Leia mais

Recursos Naturais e Biodiversidade

Recursos Naturais e Biodiversidade 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 Florestas Gestão dos Recursos Hídricos Qualidade e Ocupação do Solo Proteção da Atmosfera e Qualidade

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: Rio Bonito

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: Rio Bonito SEÇÃO I DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Capítulo 1 Cenário 3 Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvimento 1 - Falta conscientização da população em relação ao meio ambiente 1

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Histórico 1989 - Plataforma Ambiental Mínima para Candidatos à Presidência 1990 - Plataforma Ambiental Mínima para os Candidatos ao Governo do Estado de São Paulo 1998 - Plataforma Ambiental Mínima para

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 3º setor

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 3º setor DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejável AÇÕES Capítulo : Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e O Fórum Comperj não dá acesso ao diagnóstico sobre

Leia mais

Propostas da LDO 2013

Propostas da LDO 2013 Propostas da LDO 2013 Secretaria Municipal de Educação Complementação da Merenda Escolar; Reforma de Escolas; Construção de Escolas; Reparos em Escolas; Construção de Espaços para prática de Educação Física;

Leia mais

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente p Relatório Consulta Pública Região Nordeste Oficinas 334 pessoas se credenciaram para participar das oficinas na cidade de Pedro Afonso. Foi solicitado à elas que elencassem as demandas e problemas regionais.

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: Niterói

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: Niterói SEÇÃO I DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Capítulo 1 Cenário 3 Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvimento 1 Existência de total desinformação sobre meio ambiente junto à população

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BETÂNIA Estado de Pernambuco LEI Nº 636 /2012 DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS 2013 Anexo de Prioridades e Metas ( Sintético )

PREFEITURA MUNICIPAL DE BETÂNIA Estado de Pernambuco LEI Nº 636 /2012 DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS 2013 Anexo de Prioridades e Metas ( Sintético ) Anexo de Prioridades e s ( Sintético ) s Processo Legislativo Administração Legislativa Planejamento Governamental Gestão Política Administrativa Suporte Administrativo Garantir o exercício da função legislativa

Leia mais

Estimular a participação através da Agenda 21 Comperj. Reestruturação adequada e divulgação das ações

Estimular a participação através da Agenda 21 Comperj. Reestruturação adequada e divulgação das ações AGENDA COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: º setor CAPÍTULO EST PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES AÇÕES EST CAP. 0 Integração meio ambiente e desenvolvi mento CAP. 0 Cooperaçã o internacion al Falta de Informação

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ. Est. Descrição do capítulo 3 Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvimento

AGENDA 21 COMPERJ. Est. Descrição do capítulo 3 Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvimento Est. Descrição do capítulo Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e Preocupações Potencialidades Sugestões de ações Novos Est. Pouca informação e falta de cultura podem levar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL PORTÃO 25/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Propostas do dia 25

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito LEI Nº. 632 /2014 03 de dezembro de 2.014 Dispõe sobre a criação do Programa de Coleta Seletiva com inclusão Social e Econômica dos Catadores de Material Reciclável e o Sistema de Logística Reversa e seu

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL BOQUEIRÃO 18/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no dia

Leia mais

São José dos Campos e a Política Nacional de Resíduos Sólidos

São José dos Campos e a Política Nacional de Resíduos Sólidos São José dos Campos e a Política Nacional de Resíduos Sólidos Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos Este sistema garante tratamento e destino adequado aos resíduos gerados na cidade, de modo que eles não

Leia mais

PODER EXECUTIVO - PROGRAMAS ESTRUTURADORES PLANO PLURIANUAL - 2010/2013 - Lei 6.716, de 22 de dezembro de 2010.

PODER EXECUTIVO - PROGRAMAS ESTRUTURADORES PLANO PLURIANUAL - 2010/2013 - Lei 6.716, de 22 de dezembro de 2010. 2001 Administração Legislativa Serviços Realizados Percentual 95% 0001 GESTÃO LEGISLATIVA E CIDADANIA 2002 Processamento Legislativo Ações Realizadas Percentual 95% 2003 Modernização Administrativa Gestão

Leia mais

Relatório da Oficina sobre o Planejamento das Ações do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos PMGIRS AMAI

Relatório da Oficina sobre o Planejamento das Ações do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos PMGIRS AMAI Relatório da Oficina sobre o Planejamento das Ações do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos PMGIRS AMAI ABELARDO LUZ - SC Agosto de 2014 1 SUMÁRIO 1. Identificação 3 2. Objetivo da Atividade

Leia mais

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade)

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) IDEIA FORÇA Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) DETALHAMENTO: Mobilidade humana (trabalhador precisa respeito); Melhorar a qualidade e quantidade de transporte coletivo (Lei da oferta

Leia mais

DISPÕE SOBRE A POLÍTICA DE COLETA SELETIVA NO MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

DISPÕE SOBRE A POLÍTICA DE COLETA SELETIVA NO MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 1.223/2013 DE 16 DE ABRIL DE 2013. DISPÕE SOBRE A POLÍTICA DE COLETA SELETIVA NO MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A CÂMARA MUNICIPAL DE CACHOEIRA ALTA, Estado de Goiás, por

Leia mais

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente p Relatório Consulta Bico do Papagaio Oficinas 279 pessoas se credenciaram para participar das oficinas na cidade de Tocantinópolis. Foi solicitado à elas que elencassem as demandas e problemas regionais.

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: Cachoeiras de Macacu

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: Cachoeiras de Macacu SEÇÃO I DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Capítulo 1 Cenário 3 Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvimento 1 - Frágil participação da Secretaria de Meio Ambiente na 1 - Nossas

Leia mais

GESTÃO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS

GESTÃO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS PROPOSTAS PARA REELABORAÇÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PGIRS do MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Texto de referência TEMA GESTÃO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS 1 O processo de preparação

Leia mais

Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá

Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá Eu, ( ) (sigla do partido) me comprometo a promover os itens selecionados abaixo

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: Maricá

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 1º setor Município: Maricá SEÇÃO I DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Capítulo 1 Cenário 1 Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvimento 1 - Falta de legislação ambiental municipal 1 Centralizar toda a legislação

Leia mais

PROJETO DE LEI N º 1219/2003. Decreta:

PROJETO DE LEI N º 1219/2003. Decreta: A CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO PROJETO DE LEI N º 1219/2003 Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Municipal de Educação Ambiental, e dá outras providências. Autor: Vereador Rodrigo

Leia mais

A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2

A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2 A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2 SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA PROBLEMÁTICA POSSÍVEIS SOLUÇÕES ETAPAS OPORTUNIDADES - Ampliação do atendimento (75% de cobertura);

Leia mais

REVISÃO DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE IBIÚNA

REVISÃO DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE IBIÚNA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE IBIÚNA QUESTIONÁRIO A Prefeitura da Estância Turística de Ibiúna está elaborando o Plano Diretor. Participe e contribua com o desenvolvimento do Município. A identificação

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES Movimento Movimento Nacional de Proteção à de Proteção à Vida Vida MMA / PNEA MMA / IBAMA /Est. RJ / Prefeituras RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES Agosto/2000 a Agosto/2001 APRESENTAÇÃO O Projeto de Educação

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 3º setor Município: Nova Friburgo

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 3º setor Município: Nova Friburgo DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejável AÇÕES Capítulo : Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e Necessidade de estruturação da Secretaria de Meio

Leia mais

Prefeitura Municipal de AJURICABA LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias - 2016 Anexo V - Meta Fiscal da Despesa - Rol de Programas

Prefeitura Municipal de AJURICABA LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias - 2016 Anexo V - Meta Fiscal da Despesa - Rol de Programas Página: 1 0000 OPERAÇÕES ESPECIAIS 101 Restituição de Recursos 4.000,00 5.000,00 6.000,00 201 Contribuição PASEP 290.000,00 300.000,00 310.000,00 301 Sentenças Judiciais e Precatórios 6.000,00 8.000,00

Leia mais

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004 Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental, cria o Programa Estadual de Educação Ambiental e complementa a Lei Federal nº 9.795/99,

Leia mais

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 1 1. O Programa de Gestão Ambiental O Programa de Gestão Ambiental da

Leia mais

Cidades e Biodiversidade

Cidades e Biodiversidade Cidades e Biodiversidade Curitiba, 26 a 28 de março Ronaldo Vasconcellos Vice-Prefeito de Belo Horizonte Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, é uma das maiores cidade do Brasil. BH Fica a 585 Km de

Leia mais

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI. Audiencia Pública - Prognóstico

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI. Audiencia Pública - Prognóstico PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI Audiencia Pública - Prognóstico LEGISLAÇÃO: Constituição 1988: Artigo 225 Lei 11.445/2007 (Saneamento Básico) Decreto 7.217/2010 (Saneamento

Leia mais

Programa Lixo e Cidadania

Programa Lixo e Cidadania Programa Lixo e Cidadania São Bernardo do Campo (SP) Elisabeth Grimberg e Sonia Lima in Segurança Alimentar e Nutricional: a contribuição das empresas para a sustentabilidade das iniciativas locais Fechar

Leia mais

AGENDA AMBIENTAL Escola Parque

AGENDA AMBIENTAL Escola Parque ALIMENTAÇÃO RESÍDUOS MATERIAIS ENERGIA ÁGUA TRANSPORTE BIODIVERSIDADE AGENDA AMBIENTAL Escola Parque AÇÕES SOLIDÁRIAS EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE \ ENTORNO EXTERI\\OR ENRAIZAMENTO PEDAGÓGICO ENRAIZAMENTO

Leia mais

PROPOSTAS DE CAMPANHA COLIGAÇÃO COLIGAÇÃO QUATRO MELHOR. SIRLEY JUNQUEIRA Prefeita e JOEL RAMOS Vice-Prefeito

PROPOSTAS DE CAMPANHA COLIGAÇÃO COLIGAÇÃO QUATRO MELHOR. SIRLEY JUNQUEIRA Prefeita e JOEL RAMOS Vice-Prefeito PROPOSTAS DE CAMPANHA COLIGAÇÃO COLIGAÇÃO QUATRO MELHOR SIRLEY JUNQUEIRA Prefeita e JOEL RAMOS Vice-Prefeito 1. PLANEJAMENTO - Planejar o desenvolvimento do município em todos os seguimentos. - Criar centro

Leia mais

O papel do Ministério Público na Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos

O papel do Ministério Público na Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos PROGRAMAÇÃO ETAPA BELÉM 18 DE SETEMBRO DE 2014 O papel do Ministério Público na Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos Raimundo Moraes Ministério Público do Pará CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 2º setor

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 2º setor DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES SUGESTÕES DE AÇÃO Dificuldade de acesso dos cidadãos às informações sobre

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 162

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 162 PROGRAMA Nº - 162 Monitoramento e Fiscalização Ambiental SUB-FUNÇÃO: 542 CONTROLE AMBIENTAL Promover o monitoramento da poluição do ar, hídrica e sonora indispensável ao desenvolvimento de de controle

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Desejado. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio Desejado. Estágio Atual DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO Estágio Atual PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejado AÇÕES PARCEIROS Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvime nto 1 1 Degradação dos

Leia mais

I - Energia - indústria de energia, indústria de manufatura, transportes, comércio, setor público, residências, agropecuária e emissões fugitivas;

I - Energia - indústria de energia, indústria de manufatura, transportes, comércio, setor público, residências, agropecuária e emissões fugitivas; Decreto Nº 43216 DE 30/09/2011 (Estadual - Rio de Janeiro) Data D.O.: 03/10/2011 Regulamenta a Lei nº 5.690, de 14 de abril de 2010, que dispõe sobre a Política Estadual sobre Mudança Global do Clima e

Leia mais

DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR. Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere.

DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR. Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere. DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere. Março de 2015 DESCRIÇÃO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA HISTÓRICO

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 3º setor

AGENDA 21 COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: 3º setor DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejável AÇÕES Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e 2 Preocupação com o meio ambiente, principalmente

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES

AGENDA 21 COMPERJ. Estágio DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES AGENDA COMPERJ DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES Estágio Desejável AÇÕES Capítulo : Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e 3 Falta reforço institucional (pessoas

Leia mais

APP s Urbanas e o Plano Diretor de Curitiba

APP s Urbanas e o Plano Diretor de Curitiba FRENTE MOBILIZA CURITIBA 1ª Oficina Meio Ambiente e Plano Diretor APP s Urbanas e o Plano Diretor de Curitiba Incidência e Regularização Fundiária de APP s Urbanas na Lei 12.651/12 Prof. Dr. José Gustavo

Leia mais

Proposta de Programa de Governo da Frente de Unidade Popular - Psol-Pcb-Pstu

Proposta de Programa de Governo da Frente de Unidade Popular - Psol-Pcb-Pstu Proposta de Programa de Governo da Frente de Unidade Popular - Psol-Pcb-Pstu Economia Objetivos - elevar o patamar de mobilização popular, não apenas para denunciar as mazelas da política econômica nacional,

Leia mais

1 Abastecimento de água potável

1 Abastecimento de água potável Objetivo Indicador Métrica Propostas Prazo Entraves Índice de atendimento urbano de água Planilha de Objetivos, Indicadores e GT Saneamento A Santa Maria que queremos Visão: Que até 2020 Santa Maria esteja

Leia mais

ORDEM FÍSICA HABITAÇÃO

ORDEM FÍSICA HABITAÇÃO ORDEM FÍSICA HABITAÇÃO CAP EST PR/POT 3 2 POT 7 2 PR 7 2 PR PREOCUPAÇÃO POTENCIALIDADE Niterói foi beneficiada com 4 programas do PAC (Cocada, Preventório, Capim Melado e Vila Ipiranga). Insuficiência

Leia mais

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais Secretaria Nacional de Programas Urbanos CONCEITOS Área Urbana Central Bairro ou um conjunto de bairros consolidados com significativo acervo edificado

Leia mais

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente p Relatório Consulta Pública Região Sudeste Oficinas 274 pessoas se credenciaram para participar das oficinas na cidade de Natividade. Foi solicitado à elas que elencassem as demandas e problemas regionais.

Leia mais

Definições centrais do Plano Cidades Limpas PLANO REGIONAL DE GESTÃO ASSOCIADA E INTE- GRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PARA O CIRCUITO DAS ÁGUAS

Definições centrais do Plano Cidades Limpas PLANO REGIONAL DE GESTÃO ASSOCIADA E INTE- GRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PARA O CIRCUITO DAS ÁGUAS Definições centrais do Plano Cidades Limpas PLANO REGIONAL DE GESTÃO ASSOCIADA E INTE- GRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PARA O CIRCUITO DAS ÁGUAS setembro 2013 As proposições elencadas neste documento originam-se

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. PROGRAMA : ADMINISTRAÇÃO GERAL OBJETIVO : Manter as atividades administrativas e operacionais dos órgãos para melhoria da prestação de serviços ao público Valores (R$ 1,00) 2006 11.700,000 Manutenção das

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL CIC 20/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Propostas do dia 20 de

Leia mais

EIXO 1 - PRODUCAO E CONSUMO SUSTENTAVEIS

EIXO 1 - PRODUCAO E CONSUMO SUSTENTAVEIS EIXO 1 - PRODUCAO E CONSUMO SUSTENTAVEIS Proposta 1.1 (514) 1 (original: 1.152) Garantir, desenvolver, articular e incentivar a criação e implementação de políticas publicas para: a) valorizar e incentivar

Leia mais

Polo de Valoração - Crateús

Polo de Valoração - Crateús Polo de Valoração - Crateús 1998, nasce um sonho... Xingu - Expedição Trilha Brasil No ano 2000, com apoio dos primeiros patrocinadores, a Expedição Trilha Brasil percorreu 25 mil km em 14 estados das

Leia mais

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Fica instituída a Política Municipal de Educação Ambiental, seus objetivos, princípios

Leia mais

Programa Município Verde Azul 2011

Programa Município Verde Azul 2011 Programa Município Verde Azul 2011 OBJETIVOS DO PMVA PARA O CICLO 2011 FORTALECER o planejamento ambiental no cotidiano do Município INCENTIVAR a participação da Sociedade Civil na agenda ambiental local

Leia mais

Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria Municipal de Meio Ambiente GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria Municipal de Meio Ambiente GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria Municipal de Meio Ambiente GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Seminário Ecoinnvacion Eima2013 9 a 10 de Julho de 2013 Edificio del

Leia mais

Política de reciclagem de resíduos Criação de empresas para efetuar reciclagem e coleta seletiva de lixo Associação de catadores de lixo

Política de reciclagem de resíduos Criação de empresas para efetuar reciclagem e coleta seletiva de lixo Associação de catadores de lixo AGENDA COMPERJ Diagnóstico e Plano de Ação: º setor CAPÍTULO EST PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES AÇÕES EST CAP. 0 Integração meio ambiente e desenvolvi mento CAP. 0 Cooperaçã o internacion al CAP. 0 Combate

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: ATOS DO PODER LEGISLATIVO LEI Nº 5.690 DE 14 DE ABRIL DE 2010 INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL SOBRE MUDANÇA GLOBAL DO CLIMA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO GABINETE DO PREFEITO O Plano de Metas é um instrumento de gestão que orienta a Prefeitura na direção de uma cidade sustentável e oferece aos cidadãos e à imprensa um mecanismo para avaliar os compromissos

Leia mais

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro.

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Nós, membros do poder público, usuários e sociedade civil organizada, estudantes e profissionais da educação, reunidos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL PINHEIRINHO 02/04/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no

Leia mais

SÃO JOSÉ Plano Diretor Participativo

SÃO JOSÉ Plano Diretor Participativo O que é a 1ª Rodada de? A 1ª Rodada de Eventos Comunitários foi o primeiro contato estabelecido com a população no Processo do Novo Plano Diretor. Teve como objetivo coletar percepções das comunidades

Leia mais

Proposta da ECOS DO VITÓRIA para implantação da Estação Socioambiental no Metrô Tucuruvi, com vistas a inclusão deste no Programa Biobairro Escola -

Proposta da ECOS DO VITÓRIA para implantação da Estação Socioambiental no Metrô Tucuruvi, com vistas a inclusão deste no Programa Biobairro Escola - Proposta da ECOS DO VITÓRIA para implantação da Estação Socioambiental no Metrô Tucuruvi, com vistas a inclusão deste no Programa Biobairro Escola - Parque Vitória. APRESENTAÇÃO ECOS DO VITÓRIA A Ecos

Leia mais

- o movimento lixo e cidadania, envolvendo o catador de papel, a sociedade e o governo;

- o movimento lixo e cidadania, envolvendo o catador de papel, a sociedade e o governo; COLETA SELETIVA EM BETIM (MG) A coleta seletiva, como parte do processo de gestão de resíduos, é responsabilidade municipal. Porém, muitos municípios não a fazem ou fazem em pequenas proporções alegando

Leia mais

Gestão de Resíduos Secos IV CMMA

Gestão de Resíduos Secos IV CMMA 1 Resultados da IV Conferência Municipal do Meio Ambiente de São Paulo, 30 e 31 de agosto e 1º de setembro de 2013. Reelaboração Participativa do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos - PGIRS / SP - texto

Leia mais