Algoritmos e Estruturas de Dados I

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Algoritmos e Estruturas de Dados I"

Transcrição

1 Algoritmos e Estruturas de Dados I Pedro Olmo Stancioli Vaz de Melo Sala 4040 Algoritmos e Estruturas de Dados I

2 Objetivos Introduzir o aluno aos conceitos de algoritmos e estruturas de dados

3 Objetivos e metas Introduzir o aluno aos conceitos de algoritmos e estruturas de dados Noções da organização e funcionamento de um computador Noções de linguagens imperativas Noções de estruturas de dados

4 Porque aprender programação? Porque quase todas as profissões atualmente interagem com um computador Interação cada vez mais sofisticada Administração: planilhas Excel com macros Física, química, matemática: uso de ferramentas como Octave, Scilab, Matlab, Biologia: simuladores para criar novas moléculas

5 Porque aprender programação? Engenharia de controle a automação: PLCs (Programmable Logic Controllers), cruise control turma M2

6 Porque aprender programação? Engenharia elétrica: smart grids, telecomunicações turma M2

7 Porque aprender programação? Será necessário para outros cursos Controle e automação: I Circuitos digitais (pode ser) Análise numérica Sistemas processadores e periféricos Redes de computadores Informática industrial Controle digital

8 Porque aprender programação? Será necessário para outros cursos Matemática computacional: Algoritmos e Estruturas de dados II e III Pesquisa operacional Análise numérica Optativas: bancos de dados, redes de computadores, visão computacional,

9 O nosso curso Aulas teóricas e práticas Aulas teóricas: Apresentação dos conceitos Aulas práticas: Resolução de listas de exercícios Programas a serem desenvolvidos ou exercícios relacionados

10 Avaliações 3 provas individuais Primeira 15, segunda 30 e terceira 30 Exercícios práticos 5 pontos no total Em dupla, mas cada um entrega o seu Trabalho prático 20 pontos Individual Possibilidade de vários pontos extras

11 Provas Conteúdo base: livro, transparências e exercícios Dou dicas sobre a prova durante as aulas Comentários em sala de aula Exercícios parecidos A resposta pode não estar no material, mas a matéria lecionada é a base teórica para resolvé-la

12 Revisão da correção das provas Até duas semanas depois da entrega da nota da avaliação Evitar choradeira no fim do semestre! Se gostou da nota quando recebeu a correção, tem que gostar dela no fim do semestre também!

13 Exercícios Exercício Programa feito nas aulas práticas Exercício dado nos últimos 30 minutos da aula Conteúdo dado na semana Em dupla

14 Trabalho prático Momento para realizar um projeto mais longo e complexo Julgamento do código Comentários, facilidade de leitura, indentação Julgamento da documentação Estruturação, clareza e coesão,conteúdo

15 Avaliação do trabalho prático Nota final = ( até 20 pontos para o trabalho básico considerando os itens mencionados anteriormente + pontos extras ) * nota da prova oral

16 Avaliação do trabalho prático Prova oral consistirá de X (ex: 3) perguntas diretas sobre o código Nota da arguição = número de perguntas respondidas corretamente em tempo hábil dividido por X Ex: se x = 3, valores possíveis: 1, 2/3, 1/3, 0 Se você sabe o que fez no TP, vai tirar 1 na prova oral! No entanto, vários alunos já tiraram 0 e 1/3 na prova oral :~(

17 Avaliação do trabalho prático Pontos extras só serão dados aos alunos que ficarem com mais de 50% dos pontos nas provas (mais de 37 pontos) 37 não é > 50%, não adianta chorar! Pontos extras SÓ servem para aumentar o conceito de D para C, C para B e B para A Ou seja, não espere passar com os pontos extras (E para D)!

18 Trabalho prático do semestre 1/2013

19 Trabalho prático do semestre 02/2013

20 Trabalho prático do semestre 01/2014

21 Trabalho prático do semestre 02/2014

22 Trabalho prático deste semestre

23 Trabalho prático deste semestre

24 Trabalho prático deste semestre

25 Bibliografia Livro-texto: Linguagem C completa e descomplicada, André Backes Outros: Projeto de Algoritmos com implementação em PASCAL e C, 3a edição, Nivio Ziviani Algoritmos estruturados, 3a edição, Harry Farrer, Becker, Faria, Matos, dos Santos, Maia Introdução às Estruturas de Dados, Waldemar Celes

26 Notas e frequência Não reprovo por frequência SE o aluno tiver aproveitamento superior a 60% Se for infrequente (frequência < 75%): Não ajudo a mudar de conceito Não ajudo a passar (mesmo que seja por 1 ponto) Não tem direito a exame especial Infrequente e nota menor que 60: conceito F

27 Notas e frequência Listas de presença em todas as aulas Não precisa vir à aula Se quiser estudar em casa Se quiser ficar conversando com os colegas É só tirar 60 pontos ou mais

28 Notas e frequência As aulas são importantes: Posso dar dicas sobre questões de prova Posso propor um exercício parecido ao da prova Posso mencionar algo que não está no livro, mas cai na prova

29 Exame especial Especial, como diz o nome Difícil: matéria do semestre inteiro Muitas questões: preciso avaliar a matéria como um todo à Sugestão: evitem fazer o exame especial à É mais fácil passar com as provas e trabalhos à Férias começam mais cedo

30 Extra-classe Teremos um monitor Estou disponível fora do horário de aula Marcando horário Por melhor para notas/correções Fórum do Moodle/Minha UFMG: dúvidas sobre a matéria/programação

31 Observações O curso não é fácil Diferente do segundo grau: objetivo é formar analistas, não recitadores Programação é difícil de aprender Diferente de tudo o que vocês já aprenderam antes Matemática + lógica + Arte

32 Observações Dedicação é fundamental Se aprende a programar programando Trabalhos práticos requerem afinco e muitas horas de esforço Provas e trabalhos exigindo conceitos + raciocínio lógico + análise de problemas

33 Desempenho dos Alunos

34 Desempenho dos Alunos Grandíssima maioria daqueles que ficam com conceito F é desistente! P(Nota = F) = 33%

35 Desempenho dos Alunos Pouquíssimos alunos são reprovados fazendo todas as provas e trabalhos! P(Nota = E) = 10%

36 Desempenho dos Alunos Grande número de alunos com conceito B ou A: 26% P(Nota = 100) = 8%

37 E você?

38 Observações Gostaria de aprovar todos, mas nem sempre isso é possível: Programação é central em muitos cursos de exatas Vai ser importante para o seu futuro profissional

39 Dicas Muitos desistem pois não conseguem entender NADA que está sendo dado em aula CAUSA: Conteúdo é cumulativo, ou seja, para entender a aula x, é preciso ter entendido a aula x-1 Solução: ir e prestar atenção às aulas Benefícios colaterais: menos estudo em casa, menos stress, menos fadiga

40 Sobre corrupção em sala de aula: cola, compra e cópia de trabalhos Cola Não preciso pegar colando para identificar uma cola Programas são como respostas dissertativas em português: estatisticamente é impossível ter dois iguais! Então, respostas estruturalmente iguais CARACTERIZAM uma cola

41 Sobre corrupção em sala de aula: cola, compra e cópia de trabalhos Compra e cópia de trabalhos Será verificado na prova oral Se você não conseguir responder sobre aspectos básicos do seu SUPOSTO programa, você será punido severamente

42 Perguntas? Meu Leio somente s de alunos com menos de 30 palavras e sem anexos Outros vão direto para lixeira Minha sala: 4040 (com hora marcada) Melhor maneira de tirar dúvidas complexas

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR 11. Plano de estudos: «1º Ano / 1º semestre» QUADRO N.º 2 Arquitecturas e Sistemas de Computadores CE Semestral 160 TP: 40 PL: 40 6 Algoritmos e Estruturas de Dados CE Semestral 186 TP: 46 PL: 46 7 Análise

Leia mais

Técnico em Informática

Técnico em Informática Técnico em Informática Desenvolvimento de Software, I e II Administração de Administrativos em Processamento de Análise de Científica Design Digital Engenharia da Engenharia de Física - Opção Informática

Leia mais

Entre os elementos desejados no perfil dos egressos podem ser citados:

Entre os elementos desejados no perfil dos egressos podem ser citados: COMPETÊNCIAS E HABILIDADES Apesar do foco do curso de Engenharia de Computação da UCDB está na área de software, o profissional formado pelo curso de Engenharia da Computação deve adquirir as seguintes

Leia mais

Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de

Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. André Luiz Perin 2 Semestre de 2012 Pastoral Universitária e Escolar Núcleo de Artes e Cultura 1 Palavra da FACET Prof. Carlos Eduardo Santi Diretor

Leia mais

Instituto de Estudos Superiores da Amazônia IESAM Curso de Bacharelado em Engenharia de Computação Turma: X1MA PROVA DE 2ª CHAMADA 1º BIMESTRE

Instituto de Estudos Superiores da Amazônia IESAM Curso de Bacharelado em Engenharia de Computação Turma: X1MA PROVA DE 2ª CHAMADA 1º BIMESTRE Curso de Bacharelado em Engenharia de Computação Turma: X1MA PROVA DE 2ª CHAMADA 1º BIMESTRE 8h às 11h40min Álgebra Linear Introdução a Eng. de Computação Cálculo 1 Probabilidade e Estatística Física 1

Leia mais

Análise do Edital ISS Salvador 2014

Análise do Edital ISS Salvador 2014 Análise do Edital ISS Salvador 2014 Olá amigos concurseiros, É com um carinho mais que especial que divulgo que no dia 15/09/2014) saiu uma BOMBA NORDESTINA, ou seja, o concurso para Auditor Fiscal do

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Controle em Processos Industriais CURSO: Técnico em Química Integrado ao Ensino Médio FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

Profa. Adriana de Souza Guimarães Coordenadora do Curso de Engenharia da Computação

Profa. Adriana de Souza Guimarães Coordenadora do Curso de Engenharia da Computação 1º PERÍODO 17/03 Física Geral I 26/05 Física Geral I 18/03 Física Geral I - Dependente 27/05 Física Geral I - Dependente 18/03 Geometria Analítica e Vetores -A 27/05 Geometria Analítica e Vetores -A 19/03

Leia mais

Caderno do aluno UM POR BIMESTRE: teoria, exercícios de classe, as tarefas de casa atividades complementares.

Caderno do aluno UM POR BIMESTRE: teoria, exercícios de classe, as tarefas de casa atividades complementares. NOSSA META Que todos os alunos entendam todas as nossas aulas! TUDO GIRA EM TORNO DA AULA COMO? Aula bem proposta (autor) Aula bem preparada (professor) Aula bem dada (professor) Aula bem assistida (aluno)

Leia mais

1.2. Ramo de especialização: Automação Industrial Créditos (ECTS)

1.2. Ramo de especialização: Automação Industrial Créditos (ECTS) 1. Áreas científicas e créditos para a obtenção do grau: 1.1. Ramo de especialização: Eletrónica e Instrumentação Área Científica Sigla (ECTS) Obrigatórios Optativos (1) Matemática Mat 36 0 Física Fis

Leia mais

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR 11. Plano de estudos: 1º semestre curricular (1º ano/1º semestre) QUADRO N.º 2 CRÉD ITOS Álgebra Linear A CB semestral 140 T:30, TP: 30 5 Cálculo I CB semestral 140 T:30, TP:30 5 Tópicos de Matemática

Leia mais

PROJETO DE FINAL DE CURSO (PFC)

PROJETO DE FINAL DE CURSO (PFC) PROJETO DE FINAL DE CURSO (PFC) Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Aula inaugural 15-03-12 Prof. Conrado Rodrigues (Coordenador da disciplina) e-mail: crodrigues@civil.cefetmg.br ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE

Leia mais

MC-102 Aula 01. Instituto de Computação Unicamp

MC-102 Aula 01. Instituto de Computação Unicamp MC-102 Aula 01 Introdução à Programação de Computadores Instituto de Computação Unicamp 2015 Roteiro 1 Por que aprender a programar? 2 Hardware e Software 3 Organização de um ambiente computacional 4 Algoritmos

Leia mais

Informática Aplicada à Engenharia Florestal

Informática Aplicada à Engenharia Florestal Informática Aplicada à Engenharia Florestal Computação Científica Renato Dourado Maia Instituto de Ciências Agrárias Universidade Federal de Minas Gerais Computação Científica Conceito Computação Científica

Leia mais

Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo

Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo Equivalências: Curso Sistemas de Informação (21806) Observação: A está CONTIDA em B B é SUBSTITUTA de A A é EQUIVALENTE de B 1º PERÍODO Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Conclusão

Leia mais

Análise do Edital AFRFB 2014

Análise do Edital AFRFB 2014 Análise do Edital AFRFB 2014 Olá amigos concurseiros, Hoje (dia 10/03/2014) saiu o edital para o concurso de AUDITOR FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (AFRFB). Serão 278 vagas. Entretanto, já sabemos

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

Administração 4ª Série Análise de Investimentos

Administração 4ª Série Análise de Investimentos Administração 4ª Série Análise de Investimentos A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de etapas, acompanhadas pelo professor,

Leia mais

UMA EXPERIENCIA NO ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CURSOS DE ENGENHARIA

UMA EXPERIENCIA NO ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CURSOS DE ENGENHARIA UMA EXPERIENCIA NO ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CURSOS DE ENGENHARIA Sahudy Montenegro González (UENF) sahudy@uenf.br Annabell del Real Tamariz (UENF) annabell@uenf.br O ensino de programação está regularmente

Leia mais

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 0

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 0 Probabilidade e Estatística I Notas de aula para os seguintes cursos: Biologia, Ciências da Informação e Documentação, Contabilidade, Economia, Física Médica, Informática Biomédica, Psicologia e Química

Leia mais

Prof. Dr. Reinaldo Gonçalves Nogueira Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação Diretor

Prof. Dr. Reinaldo Gonçalves Nogueira Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação Diretor À PROGRAD: Prof.ª Sandramara Matias Chaves Goiânia, 22 de Novembro de 2013 Em reunião no dia 22 de Novembro de 2013, o Conselho Diretor da EMC, aprovou a alteração do Anexo 1 da Resolução CEPEC 765/2005,

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

Manual do Professor versão 2.0. FTD Sistema de Ensino

Manual do Professor versão 2.0. FTD Sistema de Ensino Manual do Professor versão 2.0 FTD Sistema de Ensino Plataforma Digital do FTD Sistema de Ensino Concepção Fernando Moraes Fonseca Jr Arquitetura e coordenação de desenvolvimento Rodrigo Orellana Arquitetura,

Leia mais

Educação Física Educação Física (LP) História Estudos Sociais com Habilitação em História (LP) Filosofia (LP) História (LP)

Educação Física Educação Física (LP) História Estudos Sociais com Habilitação em História (LP) Filosofia (LP) História (LP) Educação Física Educação Física (LP) História Estudos Sociais com Habilitação em História (LP) Filosofia (LP) História (LP) Língua Portuguesa e Literatura Letras com Habilitação em Lingua Portuguesa (LP)

Leia mais

HORÁRIO DE PROVAS 2º semestre 2013

HORÁRIO DE PROVAS 2º semestre 2013 1º PERÍODO 1ª Bimestrais 11/09 Cálculo Diferencial e Integral I 27/09 Física Experimental I 30/09 Física Geral I 2ª Bimestrais 23/10 Cálculo Diferencial e Integral I 25/10 Física Experimental I 31/10 Física

Leia mais

AUTORAS ROSANGELA SOUZA

AUTORAS ROSANGELA SOUZA AUTORAS ROSANGELA SOUZA Especialista em Gestão Empresarial com MBA pela FGV e Professora de Estratégia na Pós-Graduação da FGV. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2010. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica de nível médio de técnico em administração

Plano de Trabalho Docente 2010. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica de nível médio de técnico em administração Plano de Trabalho Docente 2010 Ensino Técnico ETEc de Ribeirão Pires Código: 141 Município: Ribeirão Pires/Mauá Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2015 ETEC de Mairiporã Código: 271 Município: Mairiporã EE: Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional:

Leia mais

Modelo de Examen de Portugués Nivel III Parte 5 Expresión Oral NIVEL 3

Modelo de Examen de Portugués Nivel III Parte 5 Expresión Oral NIVEL 3 Nro. de Control :... NIVEL 3 PARTE 5 - PRODUÇÃO ORAL Há dois examinadores: um interlocutor e um assessor. O interlocutor dirige o teste, enquanto o assessor não faz parte da interação. Eles podem trocar

Leia mais

BCC701 Programação de Computadores I. Fernanda Sumika Hojo de Souza ufop.fernanda@gmail.com www.decom.ufop.br/fernanda

BCC701 Programação de Computadores I. Fernanda Sumika Hojo de Souza ufop.fernanda@gmail.com www.decom.ufop.br/fernanda BCC701 Programação de Computadores I Fernanda Sumika Hojo de Souza ufop.fernanda@gmail.com www.decom.ufop.br/fernanda Conteúdo ProgramáHco Organização de computadores Conceitos básicos Representação de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR (Currículo 2006.2) Agosto de 2010 Hodiernamente não mais se concebe que a formação do futuro profissional

Leia mais

Ensino de Programação nas Escolas Públicas: Criando. Novos Gênios

Ensino de Programação nas Escolas Públicas: Criando. Novos Gênios Ensino de Programação nas Escolas Públicas: Criando Novos Gênios BELIZARIO, B. N; AFONSO JUNIOR, O. P; OLIVEIRA, J. V. S; 1 Ensino de Programação nas Escolas Públicas: Criando Novos Gênios Orlando Pereira

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Resolução 012/2010 da Pró-Reitoria de Graduação CAPÍTULO I - DO CONCEITO Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

SIMULADO MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO PARA EBSERH 2015

SIMULADO MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO PARA EBSERH 2015 SIMULADO MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO PARA EBSERH 2015 Simulado Comentado Matemática e Raciocínio Lógico EBSERH 2015 Página 1 SIMULADO 01 MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO PARA EBSERH 2015 Cargo: Todos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA. MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Engenharias

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA. MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Engenharias CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Engenharias BELO HORIZONTE 2013 CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2014

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Prof. Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional:

Leia mais

Introdução à Engenharia de Controle e Automação

Introdução à Engenharia de Controle e Automação Introdução à Engenharia de Controle e Automação O CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO DA FACIT Renato Dourado Maia Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros Fundação Educacional Montes

Leia mais

Batalha Naval Algoritmos de Busca. Correlações curriculares Matemática: Números: maior que, menor que, iguais a.

Batalha Naval Algoritmos de Busca. Correlações curriculares Matemática: Números: maior que, menor que, iguais a. Atividade 6 Batalha Naval Algoritmos de Busca Sumário Computadores são freqüentemente requisitados a encontrar informação em grandes coleções de dados. Estes precisam desenvolver métodos rápidos e eficientes

Leia mais

EDITAL DO MESTRADO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO APLICADA A BIOLOGIA COMPUTACIONAL, 1º SEMESTRE 2015.

EDITAL DO MESTRADO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO APLICADA A BIOLOGIA COMPUTACIONAL, 1º SEMESTRE 2015. EDITAL DO MESTRADO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO APLICADA A BIOLOGIA COMPUTACIONAL, 1º SEMESTRE 2015. CHAMADA DE SELEÇÃO PÚBLICA de Candidatos ao Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Tecnologia da

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 1, de 1 de março de

Leia mais

1ª ETAPA - TURMA E e F

1ª ETAPA - TURMA E e F Atualizado em: 20/05/2013 1/7 CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PF 3 CIÊNCIAS DO AMBIENTE PF 3 ÉTICA E CIDADANIA I PF 3 FÍSICA GERAL I PF 3 GEOMETRIA ANALITICA E VETORES PF 3 COMPUTAÇÃO, ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO

Leia mais

CMP1060 INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO PLANO DE ENSINO - 2014/2. Profª Angélica da Silva Nunes

CMP1060 INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO PLANO DE ENSINO - 2014/2. Profª Angélica da Silva Nunes CMP1060 INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO PLANO DE ENSINO - 2014/2 Profª Angélica da Silva Nunes MINI CURRÍCULO Graduação: Engª Civil/UFG Pos-graduação latu sensu (especialização) Docência universitária/puc Goiás

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E DE FREQUÊNCIA DA DISCIPLINA PIC

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E DE FREQUÊNCIA DA DISCIPLINA PIC CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E DE FREQUÊNCIA DA DISCIPLINA PIC 2016 Sumário 1. Critérios de avaliação da primeira etapa... 1 2. Critérios de avaliação da segunda etapa... 2 3. Critérios de avaliação da terceira

Leia mais

CÓD. 483 - CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 03 I- NÚCLEO DOS CONTEÚDOS BÁSICOS

CÓD. 483 - CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 03 I- NÚCLEO DOS CONTEÚDOS BÁSICOS Aprovado no CONGRAD de: 24.09.2013 Retificado no CONGRAD de: 13.05.2014 Vigência: retroativa aos ingressantes de 2014/1 CÓD. 483 - CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 03 CÓD.

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL -

Leia mais

EXAME DE SUFICIÊNCIA DE CONHECIMENTOS PARA OS CURSOS DE TECNOLOGIA DA FATEC SÃO CAETANO DO SUL - EDITAL 001/2015 -

EXAME DE SUFICIÊNCIA DE CONHECIMENTOS PARA OS CURSOS DE TECNOLOGIA DA FATEC SÃO CAETANO DO SUL - EDITAL 001/2015 - EXAME DE SUFICIÊNCIA DE CONHECIMENTOS PARA OS CURSOS DE TECNOLOGIA DA FATEC SÃO CAETANO DO SUL - EDITAL 001/2015 - A Diretora da Unidade FATEC São Caetano do Sul, no uso de suas atribuições legais, torna

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL SAÍDA(S) PROFISSIONAL(IS) -

Leia mais

O Cliente ao alcance do mouse!

O Cliente ao alcance do mouse! Capítulo 11 e-crc uma importante ferramenta de marketing A minha vivência, como consultor, pôs a descoberto duas das grandes dores de cabeça dos empresários a prospecção e comunicação com clientes. Todos,

Leia mais

Como aprimorar o uso de softwares livres no ensino de Engenharia Química

Como aprimorar o uso de softwares livres no ensino de Engenharia Química Como aprimorar o uso de softwares livres no ensino de Engenharia Química Ana Letícia Rabelo Ciscotto, Carla Brandão Taroni, Elena de Figueiredo Cabral, Isabel Carneiro Baeta Pereira, Luciano Gonçalves

Leia mais

INSTRUÇÕES. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO VESTIBULAR DE INVERNO 2012 3 a etapa: QUÍMICA, MATEMÁTICA E FÍSICA

INSTRUÇÕES. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO VESTIBULAR DE INVERNO 2012 3 a etapa: QUÍMICA, MATEMÁTICA E FÍSICA 3 a etapa: Química, Matemática e Física Química 16 a 30 Matemática 31 a 45 Física 3 a etapa: QUÍMICA, MATEMÁTICA E FÍSICA 31 23 03 30 15 31 11 22 27 29 06 15 21 31 10 23 05 27 31 06 13 06 21 31 15 03 26

Leia mais

ENSINO DE CIÊNCIA DOS MATERIAIS, COM AUXÍLIO DA PLATAFORMA MOODLE, A EXPERIÊNCIA DA ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

ENSINO DE CIÊNCIA DOS MATERIAIS, COM AUXÍLIO DA PLATAFORMA MOODLE, A EXPERIÊNCIA DA ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO 1 ENSINO DE CIÊNCIA DOS MATERIAIS, COM AUXÍLIO DA PLATAFORMA MOODLE, A EXPERIÊNCIA DA ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO MAIO 2008 Ericksson Rocha e Almendra - Escola Politécnica

Leia mais

Trabalho GA - Editor de Cenário Parallax

Trabalho GA - Editor de Cenário Parallax Objetivo A tarefa consiste em criar um editor gráfico de cenários para jogos 2D com visão lateral. O editor deve permitir que o usuário trabalhe com camadas, para simular o efeito parallax. O usuário pode

Leia mais

Manual do Participante

Manual do Participante Manual do Participante Sumário Considerações Gerais... 3 Introdução... 4 Funções do seu Painel de Controle... 4 Interagindo com outros participantes... 5 Descrição Geral do DNA... 5 Critérios de classificação

Leia mais

Disciplinas on-line. Guia Básico sobre o Funcionamento das Disciplinas On-line 2008.1

Disciplinas on-line. Guia Básico sobre o Funcionamento das Disciplinas On-line 2008.1 Disciplinas on-line Guia Básico sobre o Funcionamento das Disciplinas On-line 2008.1 Uma disciplina on-line é um instrumento poderoso de aprendizagem e desenvolvimento pessoal. Nosso objetivo é mostrar

Leia mais

INFORMÁTICA EDUCATIVA PLANEJAMENTO ANUAL E PROGRAMA DE ENSINO Prof. MISAEL M. DIAS 9º ANO PROJETO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA FUNDAMENTAL II

INFORMÁTICA EDUCATIVA PLANEJAMENTO ANUAL E PROGRAMA DE ENSINO Prof. MISAEL M. DIAS 9º ANO PROJETO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA FUNDAMENTAL II INFORMÁTICA EDUCATIVA PLANEJAMENTO ANUAL E PROGRAMA DE ENSINO Prof. MISAEL M. DIAS 9º ANO PROJETO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA FUNDAMENTAL II ANO LETIVO 2011 PROFESSOR MISAEL M. DIAS CICLO ENSINO FUNDAMENTAL

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Automação de Escritório AULA 05. Prof. Fábio Diniz

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Automação de Escritório AULA 05. Prof. Fábio Diniz FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Automação de Escritório AULA 05 Prof. Fábio Diniz Na aula anterior: Dropbox. Conceito de Macro. Habilitando a Guia Desenvolver. Gravando uma Macro. Definindo

Leia mais

Apostila Coordenador

Apostila Coordenador Apostila Coordenador Índice Passo-a-passo para acessar... 5 Acesso aos dados do aluno... 6 Consultando o cadastro de alunos... 9 Consultando a matrícula de alunos... 10 Registrando e tratando ocorrências

Leia mais

Sandromir Almeida. Treinamentos Realizados nas Empresas

Sandromir Almeida. Treinamentos Realizados nas Empresas Sandromir Almeida Consultor de Informática desde 1995 Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Docente de Informática há 15 anos Palestrante desde 2001 Técnico em Informática Webmaster Proprietário

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: Conhecimento e utilização

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA MODALIDADE A DISTÂNCIA - INGRESSANTES 1º SEM 2010

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA MODALIDADE A DISTÂNCIA - INGRESSANTES 1º SEM 2010 Módulo Desenvolvimento Pessoal CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA MODALIDADE A DISTÂNCIA - INGRESSANTES 1º SEM 2010 06 de fevereiro de 2010 sábado- Das 9 às 13 Palestra:Orientações sobre Projeto

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Todos direitos reservados. Proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo mecânico, eletrônico, reprográfico, etc., sem a autorização, por escrito, do(s) autor(es) e da editora. LÓGICA DE

Leia mais

1º PERÍODO. 07/03 2h/a Comunicação e Expressão 7h às 8h40m Geometria A. Vetores 8h40min às 10h40m. Lógica para Computação 8h40min às 10h40m

1º PERÍODO. 07/03 2h/a Comunicação e Expressão 7h às 8h40m Geometria A. Vetores 8h40min às 10h40m. Lógica para Computação 8h40min às 10h40m 1º PERÍODO semana a de carga horária Lógica para Computação Comunicação e Expressão Geometria A. Vetores in Cálculo Dif. e Integral I Física Experimental I - A Física Experimental I - B 28/03 2h/a Cálculo

Leia mais

DIRETRIZES DE TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA E NEGÓCIOS, LOGÍSTICA E POLÍMEROS

DIRETRIZES DE TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA E NEGÓCIOS, LOGÍSTICA E POLÍMEROS FACULDADE DE TECNOLOGIA DE MAUÁ DIRETRIZES DE TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA E NEGÓCIOS, LOGÍSTICA E POLÍMEROS Mauá, Janeiro de 2013 FACULDADE DE TECNOLOGIA

Leia mais

Microsoft Office Excel 2007

Microsoft Office Excel 2007 1 Microsoft Office Excel 2007 O Excel é um programa dedicado a criação de planilhas de cálculos, além de fornecer gráficos, função de banco de dados e outros. 1. Layout do Excel 2007 O Microsoft Excel

Leia mais

Guia do aluno Informações Básicas

Guia do aluno Informações Básicas Guia do aluno Informações Básicas Pensando no processo de aproximação entre você e as tecnologias digitais que assegurarão um bom desempenho, criamos este guia com dicas para que você saiba como começar

Leia mais

Tecnologias da Informação e Comunicação

Tecnologias da Informação e Comunicação SUBDOMÍNIO CC8.1. CONHECIMENTO E UTILIZAÇÃO ADEQU ADA E SEGURA DE DIFERENTES TIPOS DE FERRAMENTAS DE COMUNICAÇÃO, DE ACORDO COM AS SITUAÇÕES DE COMUNICAÇÃO E AS REGRAS DE CONDUTA E DE FUNCIONAMENTO DE

Leia mais

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Diretrizes Curriculares

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 75/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de do Centro

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGOCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO DE TÉCNICO

Leia mais

Agenda. Noções de Empregabilidade; Profissões tecnológicas ligadas à Computação; Visão do Mercado de Trabalho na Bahia e no Brasil.

Agenda. Noções de Empregabilidade; Profissões tecnológicas ligadas à Computação; Visão do Mercado de Trabalho na Bahia e no Brasil. Prof. Fernando Cardeal fcardeal@ifba.edu.br Agenda Noções de Empregabilidade; Profissões tecnológicas ligadas à Computação; Visão do Mercado de Trabalho na Bahia e no Brasil. Tempo estimado: 40 minutos.

Leia mais

Ementa Introdução aos fundamentos. Estudo e experimentação de técnicas e de instrumentos da computação gráfica aplicados ao design.

Ementa Introdução aos fundamentos. Estudo e experimentação de técnicas e de instrumentos da computação gráfica aplicados ao design. Unidade Universitária Centro de Comunicação e Letras Curso Publicidade e Propaganda 4 495 Eixo Disciplinar Disciplina Introdução à Computação Gráfica Ementa Introdução aos fundamentos. Estudo e experimentação

Leia mais

Departamento de Enfermagem Básica (1 vaga) Processo nº 23071.004115/2009-81

Departamento de Enfermagem Básica (1 vaga) Processo nº 23071.004115/2009-81 Períodos de inscrições: no sítio http://www.concurso.ufjf.br a) Primeiro período: das 09h do dia 11/05/2009 até as 14h do dia 29/05/2009; b) Segundo período: das 09h do dia 22/06/2009 até as 14h do dia

Leia mais

OBI2014 Caderno de Tarefas

OBI2014 Caderno de Tarefas OBI2014 Caderno de Tarefas Modalidade Universitária, Fase 2 16 de agosto de 2014 A PROVA TEM DURAÇÃO DE 5 HORAS Promoção: Patrocínio: Olimpíada Brasileira de Informática OBI2014 1 Instruções LEIA ATENTAMENTE

Leia mais

Aplicações Estatísticas em EXCEL Avançado

Aplicações Estatísticas em EXCEL Avançado Curso de Extensão Aplicações Estatísticas em EXCEL Avançado Objetivos: Este curso deverá possibilitar ao participante: Aplicar conceitos básicos de estatística descritiva. Aplicar funções da planilha eletrônica

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT. CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias)

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT. CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias) UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias) Cálculo em Várias Variáveis FUV ou Calculo I Algoritmos e Estrutura de Dados Lógica de

Leia mais

ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA

ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA Instituto Federal do Espírito Santo - Ifes Centro de Educação a Distância - CEAD ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA Profª. Vanessa Battestin Nunes Fevereiro/2010 1 ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA Objetivo: Discutir

Leia mais

ETEC Doutora Ruth Cardoso São Vicente

ETEC Doutora Ruth Cardoso São Vicente ETEC Doutora Ruth Cardoso São Vicente AVISO DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, OBJETIVANDO A FORMAÇÃO DE CADASTRO, PARA A CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE PÚBLICO,

Leia mais

Manual do Aluno ENSINO MÉDIO - 2015. Dicas do professor para sua Organização Pessoal

Manual do Aluno ENSINO MÉDIO - 2015. Dicas do professor para sua Organização Pessoal Ensino. Médio Quando mudamos de ciclo mudam-se também as exigências na confecção dos trabalhos, e entre as principais 2015 Manual do Aluno exigências, surge à nova formatação dos chamados TRABALHOS CIENTÍFICOS,

Leia mais

PROGRAMA DE ATIVIDADES EM DISCIPLINAS A DISTÂNCIA

PROGRAMA DE ATIVIDADES EM DISCIPLINAS A DISTÂNCIA PROGRAMA DE ATIVIDADES EM DISCIPLINAS A DISTÂNCIA PROGRAMA DE ATIVIDADES EM DISCIPLINAS A DISTÂNCIA DISCIPLINA: ALGORÍTMOS E PROGRAMAÇÃO CURSO: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR: ROSÂNGELA SILQUEIRA

Leia mais

IMPLEMANTAÇÃO DE UM PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NO CAP-COLUNI UFV: PRIMEIRAS IMPRESSÕES

IMPLEMANTAÇÃO DE UM PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NO CAP-COLUNI UFV: PRIMEIRAS IMPRESSÕES IMPLEMANTAÇÃO DE UM PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NO CAP-COLUNI UFV: PRIMEIRAS IMPRESSÕES Paulo Tadeu Gandra Campos 1, Cleuza Eunice Pereira Brumano 2, Renata Pires Gonçalves 3. 1 Universidade Federal

Leia mais

MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO CLIENTE DE E-MAIL: MICROSOFT OUTLOOK 2003

MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO CLIENTE DE E-MAIL: MICROSOFT OUTLOOK 2003 Universidade do Contestado UnC Campus Mafra/Rio Negrinho/Papanduva MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO CLIENTE DE E-MAIL: MICROSOFT OUTLOOK 2003 SUMÁRIO ENTENDENDO SUA TELA PRINCIPAL...3 Descrição da divisão da

Leia mais

PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS

PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS O que é ensinado nas escolas prepara os alunos para concretizarem seus projetos na vida adulta? Para achar a resposta, entrevistamos jovens egressos

Leia mais

ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO

ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@ifrn.edu.br

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. Profissionais que trabalham em escritórios e comunidade em geral. A Carga Horária Total do curso será de 160 horas/aula.

DESCRITIVO DE CURSO. Profissionais que trabalham em escritórios e comunidade em geral. A Carga Horária Total do curso será de 160 horas/aula. DESCRITIVO DE CURSO NOME DO CURSO: OPERADOR DE MICROCOMPUTADOR CBO 4121-10 (A, B, C, E, Y e Z) MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL BÁSICA Área: Tecnologia da Informação Nº 013 Atualização: Outubro de

Leia mais

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia Informática Matemática Produção de Textos 2º Bimestre Cálculo I Física I Inglês Metodologia Científica 3º

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Serviços Jurídicos

Leia mais

Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci

Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci MATEMÁTICA - ENEM 1 2 Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci CARO ALUNO Não existem limites para a educação a distância. Seus desafios são os mesmos da educação

Leia mais

Motivação e Aplicações em C&T

Motivação e Aplicações em C&T Escola de Ciências e Tecnologia UFRN Motivação e Aplicações em C&T Aquiles Burlamaqui Nélio Cacho Luiz Eduardo Eduardo Aranha ECT1103 INFORMÁTICA FUNDAMENTAL Manter o telefone celular sempre desligado/silencioso

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Médio Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Área de conhecimento: :CIENCIAS DA NATUREZA, MATEMATICA E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curricular:

Leia mais

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia 40 Informática 40 Matemática 80 Produção de Textos 40 2º Bimestre Cálculo I 80 Física I 80 Inglês 20 Metodologia

Leia mais

Dinâmica. Apresentação da sala;

Dinâmica. Apresentação da sala; Apresentação Disciplina: Algoritmos Curso: Análise e Desenvolvimento de Sistemas Profº Allbert Velleniche de Aquino Almeida E-mail: allbert.almeida@fatec.sp.gov.br Site: http://www.allbert.com.br /allbert.almeida

Leia mais

FAQ Estude Sem Dúvidas

FAQ Estude Sem Dúvidas FAQ Estude Sem Dúvidas Núcleo de Educação a Distância Faculdade Flamingo São Paulo Atualizado em: Outubro/2015 2 Estude sem dúvidas FAQ para os alunos de Pedagogia Presencial Caros alunos e alunas do curso

Leia mais

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: (06241) Algoritmos e Estruturas de Dados. PRÉ-REQUISITOS: Matemática Discreta e Introdução a Programação

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: (06241) Algoritmos e Estruturas de Dados. PRÉ-REQUISITOS: Matemática Discreta e Introdução a Programação UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2010. Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio de Técnico em Secretariado

Plano de Trabalho Docente 2010. Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio de Técnico em Secretariado Plano de Trabalho Docente 2010 Ensino Técnico ETEC Suzano Código: 146 Município: Suzano Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio de Técnico em Secretariado Qualificação

Leia mais

MANUAL DE NAVEGAÇÃO UNICURITIBA VIRTUAL

MANUAL DE NAVEGAÇÃO UNICURITIBA VIRTUAL MANUAL DE NAVEGAÇÃO UNICURITIBA VIRTUAL ACESSANDO O UNICURITIBA VIRTUAL Acesse o site do UNICURITIBA: http://unicuritiba.edu.br Clique no link Portal do Aluno, que fica no canto superior direito. Dentro

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Dr. José Luiz Viana Coutinho Código: 073 Município: Jales Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação: Técnico em Informática para Internet

Leia mais

Escola EB 2,3 de António Feijó

Escola EB 2,3 de António Feijó AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ANTÓNIO FEÍJO Escola EB 2,3 de António Feijó 8.º ANO PLANIFICAÇÃO SEMESTRAL Tecnologias de Informação e Comunicação Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO Domínio Conteúdos Objetivos

Leia mais

1. Assinale a série em que você estuda. a. 1ª série do Ensino Médio b. 2ª série do Ensino Médio

1. Assinale a série em que você estuda. a. 1ª série do Ensino Médio b. 2ª série do Ensino Médio Prezado aluno: Esta pesquisa tem como objetivo conhecer um pouco mais sobre você, aluno, suas necessidades, expectativas e sua percepção individual em relação ao Expoente. Este questionário é totalmente

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2013

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2013 Administração Central Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2013 Etec de Nova Odessa Código: 234 Município: Nova Odessa EE: Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios

Leia mais

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno Engenharia da Computação Relação das s do Currículo Pleno O curso de Engenharia de Computação apresenta o seguinte currículo pleno, distribuído em 9 períodos letivos. 4 º Período 3 º Período 2 º Período

Leia mais