IGP-M registra variação de 0,33% em abril

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IGP-M registra variação de 0,33% em abril"

Transcrição

1 Segundo Decêndio Março de 2014 IGP-M registra variação de 0,33% em abril O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) variou 0,33%, em abril. Em março, o índice variou 0,51%. Em abril de 2015, a variação foi de 1,17%. A variação acumulada em 2016, até abril, é de 3,30%. Em 12 meses, o IGP-M registrou alta de 10,63%. O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) apresentou taxa de variação de 0,29%. No mês anterior, a taxa foi de 0,44%. O índice relativo aos Bens Finais variou 0,30%, em abril. Em março, este grupo de produtos mostrou variação de 1,52%. Contribuiu para este recuo o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa de variação passou de 10,08% para 2,29%. Excluindo-se os subgrupos alimentos in natura e combustíveis, o índice de Bens Finais (ex) registrou variação de 0,37%. Em março, a taxa foi de 0,40%. O índice referente ao grupo Bens Intermediários variou -0,94%. Em março, a taxa foi de -0,93%. O principal responsável por este movimento foi o subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa de variação passou de -1,40% para -1,69%. O índice de Bens Intermediários (ex), calculado após a exclusão do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, variou -1,03%, ante -0,77%, em março. No estágio inicial da produção, o índice do grupo Matérias-Primas Brutas variou 1,78%, em abril. Em março, o índice registrou variação de 0,82%. Os itens que mais contribuíram para este movimento foram: soja (em grão) (-6,73% para -1,59%), milho (em grão) (3,94% para 7,59%) e minério de ferro (5,23% para 7,11%). Em sentido oposto, destacam-se: mandioca (aipim) (-3,37% para -12,71%), aves (4,34% para 0,93%) e fumo (em folha) (6,25% para -0,59%). FGV-IBRE

2 O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou variação de 0,39%, em abril, ante 0,58%, em março. Seis das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação. A principal contribuição partiu do grupo Alimentação (1,12% para 0,85%). Nesta classe de despesa, vale citar o comportamento do item frutas, cuja taxa passou de 8,02% para 4,99%. Também apresentaram decréscimo em suas taxas de variação os grupos: Habitação (-0,06% para -0,28%), Despesas Diversas (1,90% para 0,33%), Comunicação (1,13% para 0,18%), Transportes (0,54% para 0,33%) e Educação, Leitura e Recreação (-0,01% para -0,07%). Nestas classes de despesa, os destaques foram: empregados domésticos (0,83% para 0,12%), cigarros (4,08% para 0,40%), tarifa de telefone móvel (2,30% para 0,76%), etanol (3,59% para -1,39%) e excursão e tour (-0,68% para -3,81%), respectivamente. Em contrapartida, apresentaram acréscimo em suas taxas de variação os grupos: Saúde e Cuidados Pessoais (0,73% para 1,33%) e Vestuário (0,33% para 0,37%). Nestas classes de despesa, destacaram-se: medicamentos em geral (0,23% para 3,15%) e roupas masculinas (0,34% para 0,68%), respectivamente. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em abril, variação de 0,41%, abaixo do resultado de março, de 0,79%. O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,29%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,38%. O índice que representa o custo da Mão de Obra registrou taxa de 0,52%. No mês anterior, este grupo variou 1,16%. 2

3 Tabela 1 Índice Geral de Preços e Componentes - Índice Base ago/94=100 Mês Anterior Mês Ano Acumulada 12 Meses ÍNDICE GERAL DE PREÇOS M 637,434 0,51 0,33 3,30 10,63 I P A TODOS OS ITENS 698,462 0,44 0,29 3,37 11,78 ESTÁGIOS Bens Finais 590,932 1,52 0,30 5,18 13,08 Bens Intermediários 670,914-0,93-0,94-0,04 7,64 Matérias-Primas Brutas 865,809 0,82 1,78 5,37 15,40 ORIGEM Produtos Agropecuários 1080,394 1,63 1,35 7,73 18,32 Produtos Industriais 577,122-0,04-0,15 1,62 9,23 SÉRIES ESPECIAIS Bens Finais (ex) 401,476 0,40 0,37 3,20 10,67 Bens Intermediários (ex) 600,043-0,77-1,03 0,48 8,64 I P C TODOS OS ITENS 507,573 0,58 0,39 3,68 9,12 Alimentação 482,969 1,12 0,85 5,87 12,78 Habitação 647,519-0,06-0,28 1,27 6,65 Vestuário 209,758 0,33 0,37 1,26 5,14 Saúde e Cuidados Pessoais 535,131 0,73 1,33 3,38 9,63 Educação, Leitura e Recreação 641,810-0,01-0,07 5,71 8,90 Transportes 470,238 0,54 0,33 4,13 9,07 Despesas Diversas 502,707 1,90 0,33 4,83 12,89 Comunicação* 111,705 1,13 0,18 2,56 4,30 I N C C TODOS OS ITENS 660,853 0,79 0,41 2,06 7,05 Materiais, Equipamentos e Serviços 514,059 0,38 0,29 1,74 5,57 Mão de Obra 852,861 1,16 0,52 2,35 8,39 Bens Finais (ex) - exclusive alimentos in natura e combustíveis para consumo Bens Intermediários (ex) - exclusive combustíveis e lubrificantes para produção * Base: fevereiro de 2012=100 3

4 Tabela 2 IPA-EP Variação de Preços Segundo Estágios de Processamento Mês Anterior Mês IPA - TODOS OS ITENS 0,44 0,29 BENS FINAIS 1,52 0,30 Bens de Consumo 1,69 0,31 Alimentação 2,95 0,44 Alimentos in natura 10,08 2,29 Alimentos processados 0,32-0,31 Combustíveis 1,06-3,54 Não duráveis exceto alimentação e combustíveis 0,34 1,51 Bebidas e fumo -0,43 0,37 Vestuário, calçados e acessórios 0,36 0,18 Medicamentos e artigos para residência, higiene e limpeza 0,91 3,15 Bens de consumo duráveis 0,55 0,24 Utilidades domésticas 0,11-0,11 Veículos e acessórios 0,80 0,43 Bens de Investimento 0,48 0,26 Veículos pesados 0,20 0,10 Máquinas e equipamentos 0,54 0,29 BENS INTERMEDIÁRIOS -0,93-0,94 Materiais e componentes para a manufatura -1,40-1,69 Materiais e componentes para a construção 0,35 0,22 Combustíveis e lubrificantes para a produção -2,05-0,35 Embalagens 1,44 0,53 Suprimentos -0,07-0,04 Agropecuários -0,13-0,10 Não agropecuários 0,22 0,26 MATÉRIAS-PRIMAS BRUTAS 0,82 1,78 Agropecuárias 0,31 1,19 Comercializáveis -5,05-1,27 Processamento industrial para fins alimentares 2,32 2,14 Processamento industrial para fins não alimentares 3,30 0,80 Minerais 4,32 5,72 4

5 Tabela 3 IPA-OG Variação de Preços Segundo Origem da Produção Mês Anterior Mês IPA - TODOS OS ITENS 0,44 0,29 PRODUTOS AGROPECUÁRIOS 1,63 1,35 Lavouras temporárias -0,63 0,55 Lavouras permanentes 9,29 5,45 Pecuária 2,65 1,11 PRODUTOS INDUSTRIAIS -0,04-0,15 Indústria extrativa 4,32 5,72 Carvão mineral 3,04 1,10 Minerais metálicos 4,66 6,32 Minerais não metálicos 2,01 2,03 Indústria de transformação -0,28-0,48 Produtos alimentícios e bebidas -1,51-1,04 Produtos do fumo -0,62-4,67 Produtos têxteis 1,31 0,71 Artigos do vestuário 0,83 0,29 Couros e calçados -0,16-0,01 Produtos de madeira 0,18 1,71 Celulose, papel e produtos de papel 1,22-0,65 Produtos derivados do petróleo e álcool -1,37-2,25 Produtos químicos -0,71 0,52 Artigos de borracha e de material plástico 0,16-0,03 Produtos de minerais não metálicos 0,36 0,29 Metalurgia básica 0,76-1,47 Produtos de metal 1,49 0,13 Máquinas e equipamentos 0,25-0,01 Equipamentos de informática 0,91 1,59 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos 0,79 0,87 Material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicação 0,57 0,07 Veículos automotores, reboques, carrocerias e autopeças 0,96 0,56 Outros equipamentos de transporte 0,05 0,05 Móveis e artigos do mobiliário 0,79 0,19 5

6 Tabela 4 INCC-E Variação de Preços Segundo Estágios Mês Anterior Mês INCC - TODOS OS ITENS 0,79 0,41 MATERIAIS, EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS 0,38 0,29 Materiais e Equipamentos 0,38 0,28 Materiais para estrutura 0,02-0,03 Material metálico -0,28-0,07 Material de madeira 0,14 0,32 Material à base de minerais não metálicos 0,10-0,10 Materiais para instalação 0,79 0,43 Instalação hidráulica 1,01 0,43 Instalação elétrica 0,40 0,42 Materiais para acabamento 0,74 0,79 Produtos químicos 0,80 1,52 Revestimentos, louças e pisos 0,32 0,93 Esquadrias e ferragens 0,88 0,42 Material para pintura 1,07 1,05 Madeira para acabamento 0,52 1,16 Pedras ornamentais para construção 0,87-0,28 Equipamentos para transporte de pessoas 0,70 0,35 Serviços 0,38 0,33 Aluguéis e taxas 0,83 0,25 Serviços pessoais 0,58 0,48 Serviços técnicos -0,32 0,29 MÃO DE OBRA 1,16 0,52 Auxiliar 1,06 0,58 Técnico 1,34 0,52 Especializado 0,91 0,26 6

7 Tabela 5 Maiores Influências Positivas e Negativas Mês Anterior Mês MAIORES INFLUÊNCIAS POSITIVAS ÍNDICE DE PREÇOS AO PRODUTOR AMPLO Minério de ferro 5,23 7,11 Milho (em grão) 3,94 7,59 Laranja 11,89 15,20 Cana-de-açúcar 2,91 2,97 Leite in natura 4,69 4,46 ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDOR Tarifa de ônibus urbano -0,29 1,28 Plano e seguro de saúde 1,05 1,04 Leite tipo longa vida 3,30 4,64 Batata-inglesa -2,43 10,09 Mamão papaya 36,41 13,74 ÍNDICE NACIONAL DE CUSTO DA CONSTRUÇÃO Ajudante especializado 1,02 0,67 Servente 1,13 0,45 Carpinteiro (fôrma, esquadria e telhado) 1,45 0,56 Pedreiro 1,42 0,47 Bombeiro 0,89 0,58 MAIORES INFLUÊNCIAS NEGATIVAS ÍNDICE DE PREÇOS AO PRODUTOR AMPLO Mandioca (aipim) -3,37-12,71 Farelo de soja -16,25-8,56 Álcool etílico hidratado 3,75-11,96 Tomate -1,78-28,21 Soja (em grão) -6,73-1,59 ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDOR Tarifa de eletricidade residencial -3,18-3,65 Tomate -15,18-13,75 Excursão e tour -0,68-3,81 Gasolina 0,48-0,61 Etanol 3,59-1,39 ÍNDICE NACIONAL DE CUSTO DA CONSTRUÇÃO Cimento portland comum 0,05-0,75 Vergalhões e arames de aço ao carbono -0,07-0,46 Mármore e granito trabalhados 0,87-0,28 Areia lavada 0,19-0,29 7

Seção fechada com dados disponíveis até o dia 30/4/2015. Maio 2015 Conjuntura Econômica I

Seção fechada com dados disponíveis até o dia 30/4/2015. Maio 2015 Conjuntura Econômica I Índices Econômicos II Índices gerais II Índice de preços ao produtor amplo origem Brasil III Preços ao consumidor Brasil V Preços ao consumidor Rio de Janeiro V Preços ao consumidor São Paulo V Preços

Leia mais

Seção fechada com dados disponíveis até o dia 31/12/2014. Janeiro 2015 Conjuntura Econômica I

Seção fechada com dados disponíveis até o dia 31/12/2014. Janeiro 2015 Conjuntura Econômica I Índices Econômicos II Índices gerais II Índice de preços ao produtor amplo origem Brasil III Preços ao consumidor Brasil V Preços ao consumidor Rio de Janeiro V Preços ao consumidor São Paulo V Preços

Leia mais

Seção fechada com dados disponíveis até o dia 30/11/2014. Dezembro 2014 Conjuntura Econômica I

Seção fechada com dados disponíveis até o dia 30/11/2014. Dezembro 2014 Conjuntura Econômica I Índices Econômicos II Índices gerais II Índice de preços ao produtor amplo origem Brasil III Preços ao consumidor Brasil V Preços ao consumidor Rio de Janeiro V Preços ao consumidor São Paulo V Preços

Leia mais

Seção fechada com dados disponíveis até o dia 31/10/2014. Novembro 2014 Conjuntura Econômica I

Seção fechada com dados disponíveis até o dia 31/10/2014. Novembro 2014 Conjuntura Econômica I Índices Econômicos II Índices gerais II Índice de preços ao produtor amplo origem Brasil III Preços ao consumidor Brasil IV Preços ao consumidor Rio de Janeiro V Preços ao consumidor São Paulo V Preços

Leia mais

Junho 2014 Conjuntura Econômica I

Junho 2014 Conjuntura Econômica I Índices Econômicos II Índices gerais II Índice de preços ao produtor amplo origem Brasil III Preços ao consumidor Brasil IV Preços ao consumidor Rio de Janeiro V Preços ao consumidor São Paulo V Preços

Leia mais

Seção fechada com dados disponíveis até o dia 30/12/2016. Janeiro 2017 Conjuntura Econômica I

Seção fechada com dados disponíveis até o dia 30/12/2016. Janeiro 2017 Conjuntura Econômica I Índices Econômicos II Índices gerais II Índice de preços ao produtor amplo origem Brasil III Preços ao consumidor Brasil V Preços ao consumidor Rio de Janeiro V Preços ao consumidor São Paulo V Preços

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Além da forte queda da indústria (-18,5%), ressalta-se o fato de que somente

Leia mais

Índices gerais base: ago. 94 = * - Col Col Col Col Dez. 438, , , ,591

Índices gerais base: ago. 94 = * - Col Col Col Col Dez. 438, , , ,591 Índices gerais base: ago. 94 = 100 Índice Geral de Preços Índice de Preços ao Produtor Amplo 2 Oferta Global Disponibilidade Interna Oferta Global Disponibilidade Interna 1 161392* - Col. 1 161384 - Col.

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2012 Unidade de Estudos Econômicos PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES NO MÊS jan/11 Part(%) jan/12 Part(%) Var (%) SAO PAULO 3.328 21,9% 3.672 22,7% 10,3% 344

Leia mais

Índices gerais base: ago. 94 = * - Col Col Col Col Ago. 490, , , ,626

Índices gerais base: ago. 94 = * - Col Col Col Col Ago. 490, , , ,626 Índices gerais base: ago. 94 = 100 Índice Geral de Preços Índice de Preços ao Produtor Amplo 2 Oferta Global Disponibilidade Interna Oferta Global Disponibilidade Interna 1 161392* - Col. 1 161384 - Col.

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Outubro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM OUTUBRO Exportações A exportação de produtos básicos registrou queda de 87,3% ante outubro

Leia mais

Índice de Preços ao Produtor

Índice de Preços ao Produtor Diretoria de Pesquisas COIND Índice de Preços ao Produtor Indústrias Extrativas e de Transformação Indústrias Extrativas e de Transformação Resultados Novembro de 2016 Principais Indicadores Indústria

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2016 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações O principal destaque negativo ficou por conta do impacto contracionista

Leia mais

Índice de Preços ao Produtor

Índice de Preços ao Produtor Diretoria de Pesquisas COIND Índice de Preços ao Produtor Indústrias Extrativas e de Transformação Indústrias Extrativas e de Transformação Resultados Fevereiro de 2017 Principais Indicadores Indústria

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM SETEMBRO Exportações A queda de 28% na comparação mensal pode ser explicada por: 1) Dois

Leia mais

Produção Industrial Maio de 2014

Produção Industrial Maio de 2014 Produção Industrial Maio de 214 PRODUÇÃO INDU S TRI AL DE SANTA C AT AR INA EM M AIO/14 A produção industrial de Santa Catarina ficou estável em maio (,%), em relação ao mesmo mês do ano anterior. Resultado

Leia mais

ano XVI, n 6, junho de 2012

ano XVI, n 6, junho de 2012 ,, junho de 2012 EM FOCO O índice de preços das exportações apresentou alta de 0,3% em maio na comparação com abril, causada pela evolução positiva em produtos básicos e manufaturados (0,4%). Contudo,

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM AGOSTO Exportações As exportações da indústria registraram o nível mais baixo para o mês desde

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JULHO Exportações As exportações da indústria atingiram o nível mais baixo desde 2006 para o

Leia mais

ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014

ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014 ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014 EM FOCO O índice de preços das exportações encerrou o ano de 2013 com queda de 3,2% em relação ao ano anterior. A redução dos preços de exportação foi generalizada, afetando

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Junho de 2011 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Indicadores selecionados do RS*

Indicadores selecionados do RS* 67 Indicadores selecionados do RS* Tabela 1 Taxas de crescimento da produção, da área colhida e da produtividade dos principais produtos da lavoura no Rio Grande do Sul /06 PRODUTOS / 2006/ (1) Produção

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Agosto de 2014 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Setembro de 2013 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Junho de 2013 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Famílias de renda mais baixa continuam a ser mais afetadas pela inflação na cidade de São Paulo

Famílias de renda mais baixa continuam a ser mais afetadas pela inflação na cidade de São Paulo 1 São Paulo, 5 de agosto de 2016. NOTA À IMPRENSA Famílias de renda mais baixa continuam a ser mais afetadas pela inflação na cidade de São Paulo O Índice do Custo de Vida do município de São Paulo variou

Leia mais

Custo de vida em São Paulo aumentou 0,36% em agosto

Custo de vida em São Paulo aumentou 0,36% em agosto 1 São Paulo, 12 de setembro de 2016. NOTA À IMPRENSA Custo de vida em São Paulo aumentou 0,36% em agosto Em agosto, o Índice do Custo de Vida do município de São Paulo aumentou 0,36% em relação a julho,

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL Março de 2015 + 3,0% + 10,3% - 0,3% -0,6 % +0,4% +1,0% +2,5% +6,2% 113 111 109 107 103 101 99 97 Atividade volta a crescer Com expressivos crescimentos do faturamento

Leia mais

Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial. Brasília, julho de 2016

Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial. Brasília, julho de 2016 Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial Brasília, julho de 2016 Coeficientes de abertura comercial Estrutura 1. O que são os coeficientes de exportação e penetração de importações?

Leia mais

Custo de Vida em São Paulo aumentou 0,37%

Custo de Vida em São Paulo aumentou 0,37% 1 São Paulo, 08 de novembro de 2016 NOTA À IMPRENSA Custo de Vida em São Paulo aumentou 0,37% Entre setembro e outubro, o Índice do Custo de Vida do município de São Paulo aumentou 0,37%, segundo cálculo

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação

Coeficientes de Exportação e Importação Coeficientes de Exportação e Importação Divulgação dos Resultados da Indústria Geral e Setorial 1º Trimestre de 2011 Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior Maio de 2011 Objetivos Calcular

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out16/Set16 (%) dessaz. Out16/Out15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES. Informações Econômicas e da Indústria de Transformação

Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES. Informações Econômicas e da Indústria de Transformação Mogi das Cdr_mogi_das_cruzes 21 DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE MOGI DAS CRUZES Informações Econômicas e da Indústria de Última atualização em 16 de dezembro de 2016 A Diretoria Regional do CIESP de Mogi

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 Período Dias Úteis US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

Reajuste de energia elétrica eleva custo de vida em São Paulo

Reajuste de energia elétrica eleva custo de vida em São Paulo 1 São Paulo, 09 de abril de 2015. NOTA À IMPRENSA Reajuste de energia elétrica eleva custo de vida em São Paulo Em março, o aumento do custo de vida no município de São Paulo foi de 1,26% em relação a

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Junho/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Abr17/Mar17 (%) dessaz. Abr17/Abr16 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até abril

Leia mais

Triângulo Mineiro. Regional Setembro 2010

Triângulo Mineiro. Regional Setembro 2010 Triângulo Mineiro O mapa mostra a Divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Triângulo engloba as Regionais Fiemg Pontal do Triângulo, Vale do Paranaíba e Vale

Leia mais

Custo de vida não se altera em junho

Custo de vida não se altera em junho 1 São Paulo, 07 de julho de 2014. NOTA À IMPRENSA Custo de vida não se altera em junho O custo de vida no município de São Paulo, em junho, não apresentou variação em relação a maio, segundo cálculo do

Leia mais

Preços dos alimentos diminuem em São Paulo

Preços dos alimentos diminuem em São Paulo 1 São Paulo, 09 de janeiro de 2017. NOTA À IMPRENSA Preços dos alimentos diminuem em São Paulo Segundo cálculo do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), de novembro

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003:

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003: PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003: CONDIÇÕES ADVERSAS DO MERCADO INTERNO LIMITAM A RECUPERAÇÃO INDUSTRIAL Segundo o IBGE, em novembro, a produção industrial cresceu 0,8% na comparação com o mês outubro,

Leia mais

Inflação em São Paulo acumula 10,00% em 12 meses

Inflação em São Paulo acumula 10,00% em 12 meses 1 São Paulo, 7 de agosto de 2015. NOTA À IMPRENSA Inflação em São Paulo acumula 10,00% em 12 meses Em julho, o índice de custo de vida no município de São Paulo aumentou 0,95% em relação a junho, segundo

Leia mais

Vale do Aço. Fevereiro/2016

Vale do Aço. Fevereiro/2016 Fevereiro/2016 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

Preços dos alimentos e dos combustíveis diminuem em São Paulo

Preços dos alimentos e dos combustíveis diminuem em São Paulo 1 São Paulo, 07 de julho de 2017 NOTA À IMPRENSA Preços dos alimentos e dos combustíveis diminuem em São Paulo O Índice do Custo de Vida do município de São Paulo registrou queda de -0,31% de maio para

Leia mais

Março de Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL

Março de Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional Março de 2013 Em março de 2013 a taxa anualizada da produção física da indústria de transformação da Bahia alcançou 2,9%, pouco acima da taxa registrada no mês

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 31 número 10 novembro 2016 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Outubro de 2016 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

ICV-DIEESE chega a 11,46% ao final de 2015

ICV-DIEESE chega a 11,46% ao final de 2015 1 São Paulo, 11 de janeiro de 2016. NOTA À IMPRENSA ICV-DIEESE chega a 11,46% ao final de 2015 Em 2015, o Índice do Custo de Vida ICV - calculado pelo DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e

Leia mais

Em abril, custo de vida diminui na cidade de São Paulo

Em abril, custo de vida diminui na cidade de São Paulo 1 São Paulo, 09 de maio de 2017 NOTA À IMPRENSA Em abril, custo de vida diminui na cidade de São Paulo Em abril, o Índice do Custo de Vida do município de São Paulo diminuiu -0,18%, segundo cálculo do

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul O emprego formal na Indústria sul-mato-grossense começou 2015 do mesmo modo que terminou 2014, com redução liquida de postos de trabalho.

Leia mais

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 SÍNTESE JANEIRO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Janeiro 13.704 16.878-3.174 Variação em relação a Janeiro de 2014-14,5 % -16,0 % 894 Acumulado

Leia mais

Nos últimos 12 meses, a retração da indústria de SC foi de 7,9% e a brasileira de 9%.

Nos últimos 12 meses, a retração da indústria de SC foi de 7,9% e a brasileira de 9%. ABRIL/2016 Sumário Executivo Produção Industrial - Fevereiro 2016 Variação percentual mensal (Base: mês anterior): A indústria catarinense diminuiu a produção em 3,3%, ante uma contração da indústria nacional

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul Dezembro 2016 A indústria estadual regularmente apresenta saldos negativos de contratação no último mês do ano. E esse comportamento se

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO FEVEREIRO DE Eego industrial FEVEREIRO DE 2013

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO FEVEREIRO DE Eego industrial FEVEREIRO DE 2013 EMPREGO INDUSTRIAL FEVEREIRO DE 2013 FEVEREIRO DE 2013 Eego industrial SUMÁRIO EXECUTIVO O número de assalariados com carteira assinada da indústria de transformação catarinense cresceu 1,50% em fevereiro

Leia mais

Queda nos preços dos alimentos desacelera custo de vida em São Paulo

Queda nos preços dos alimentos desacelera custo de vida em São Paulo 1 São Paulo, 07 de dezembro de 2016 NOTA À IMPRENSA Queda nos preços dos alimentos desacelera custo de vida em São Paulo O Índice do Custo de Vida do município de São Paulo aumentou 0,28%, entre outubro

Leia mais

ano V, n 47, Março de 2015

ano V, n 47, Março de 2015 ,, Março de 2015 EM FOCO Em fevereiro, o Índice de rentabilidade das exportações totais registrou aumento de 2,6%, em relação a janeiro. O aumento da Rentabilidade exportadora no mês foi devido ao impacto

Leia mais

Boletim de Inflação da Região Metropolitana de Curitiba nº 07, ano 01, julho 2013

Boletim de Inflação da Região Metropolitana de Curitiba nº 07, ano 01, julho 2013 A INFLAÇÃO MEDIDA PELO IPCA NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA EM JULHO É PRESSIONADA POR QUATRO GRUPOS: HABITAÇÃO; DESPESAS PESSOAIS; SAÚDE E CUIDADOS PESSOAIS E VESTUÁRIO. Tabela 1: Variações percentuais

Leia mais

ICV DIEESE: taxa é menor, mas serviços continuam a pressionar a inflação

ICV DIEESE: taxa é menor, mas serviços continuam a pressionar a inflação NOTA À IMPRENSA SÃO PAULO, 07 DE MARÇO DE 2005. ICV DIEESE: taxa é menor, mas serviços continuam a pressionar a inflação O custo de vida no município de São Paulo apresentou, em fevereiro, variação de

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 US$ milhões FOB Período Dias Úteis EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL AGOSTO DE 2011 Novo crescimento não altera o quadro desfavorável Agosto de 2011 www.fiergs.org.br Os resultados dos Indicadores Industriais do RS referentes ao

Leia mais

Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional 1. Agosto de 2016 SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL

Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional 1. Agosto de 2016 SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional 1 Agosto de 2016 A produção física da Indústria de Transformação da Bahia apresentou queda de 5,3%, na comparação dos últimos 12 meses, terminados em agosto,

Leia mais

Acumulado até novembro registra IED de US$ 52,7 bilhões

Acumulado até novembro registra IED de US$ 52,7 bilhões São Paulo, 18 de janeiro de 2016 NOVEMBRO DE 2015 Acumulado até novembro registra IED de US$ 52,7 bilhões No acumulado até novembro, os fluxos de investimento estrangeiro direto (IED) no Brasil totalizaram

Leia mais

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG Vale do Rio Grande Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais

Leia mais

ICV-DIEESE sobe 0,08% em dezembro, com menor aumento da Alimentação

ICV-DIEESE sobe 0,08% em dezembro, com menor aumento da Alimentação 1 São Paulo, 12 de janeiro de 2010. NOTA À IMPRENSA ICV-DIEESE sobe 0,08% em dezembro, com menor aumento da Alimentação O Índice do Custo de Vida (ICV) subiu 0,08%, em dezembro, mostrando comportamento

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre de 2011

AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre de 2011 AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre de 2011 1 AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 31 número 06 julho 2016 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Junho de 2016 Vendas Industriais página 04 O resultado de

Leia mais

ano V, n 46, Fevereiro de 2015

ano V, n 46, Fevereiro de 2015 ,, Fevereiro de 2015 EM FOCO O Índice de rentabilidade das exportações registrou queda de 10,1% em janeiro de 2015 na comparação com janeiro de 2014 (Tabela 1). A queda do Índice resultou da forte diminuição

Leia mais

Impacto de aumento dos combustíveis eleva ICV-DIEESE

Impacto de aumento dos combustíveis eleva ICV-DIEESE 1 São Paulo, 5 de novembro de 2009. NOTA À IMPRENSA Impacto de aumento dos combustíveis eleva ICV-DIEESE O custo de vida no município de São Paulo subiu 0,53%, em outubro, o que representa 0,26 ponto percentual

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul O emprego formal na Indústria sul-mato-grossense encerrou mais um mês com redução liquida de postos de trabalho. Em abril, o conjunto

Leia mais

A PRODUÇÃO INDUSTRIAL CATARINENSE ABRIL/2016

A PRODUÇÃO INDUSTRIAL CATARINENSE ABRIL/2016 ABR/2016 A PRODUÇÃO INDUSTRIAL CATARINENSE ABRIL/2016 A indústria catarinense volta a registrar queda em sua produção industrial, -2,2% em relação ao mês de março de 2016. No ano, registra uma retração

Leia mais

Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016

Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016 Boletim da Balança Comercial do RS Dezembro de 2016 Tópicos 1. Exportações do Rio Grande do Sul Dezembro Setores de atividade CNAE 2.0 Principais destinos 2. Importações do Rio Grande do Sul Dezembro Setores

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010 Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010 1 Na primeira edição do Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás serão apresentadas análises de quatro índices que retratam a dinâmica da economia

Leia mais

Dezembro dá trégua na inflação

Dezembro dá trégua na inflação 1 São Paulo, 8 de janeiro de 2013. NOTA À IMPRENSA Dezembro dá trégua na inflação O aumento do custo de vida em dezembro, no município de São Paulo, foi de 0,43%, taxa menor em 0,14 ponto percentual (pp.)

Leia mais

Ambiente Empresarial do Setor Industrial na Região Centro X Projetos do Sebrae Centro

Ambiente Empresarial do Setor Industrial na Região Centro X Projetos do Sebrae Centro Ambiente Empresarial do Setor Industrial na Região Centro X Projetos do Sebrae Centro Quantidade de MPEs por Regional - Dados da RFB Setor Campanha Centro Metropolitana Noroeste Norte Planalto Serra Sinos

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul 2017 1) Julho 2017: Fechamento de 541 postos de trabalho na indústria estadual. Resultado de 4.613 contratações e 5.154 demissões; Maiores

Leia mais

MAPEAMENTO DA ATIVIDADE ECONÔMICA NO DF. Brasília, 16/02/2017 CODEPLAN

MAPEAMENTO DA ATIVIDADE ECONÔMICA NO DF. Brasília, 16/02/2017 CODEPLAN MAPEAMENTO DA ATIVIDADE ECONÔMICA NO DF Brasília, 16/02/2017 CODEPLAN ROTEIRO O TRABALHO DE MAPEAMENTO DAS EMPRESAS PELA CODEPLAN E A FONTE DE DADOS O QUE JÁ CONHECEMOS SOBRE O MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 31 número 12 janeiro 2017 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Dezembro de 2016 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

Setembro O IPC no mês de setembro registrou variação positiva de 0,36%.

Setembro O IPC no mês de setembro registrou variação positiva de 0,36%. Setembro 2015 O IPC no mês de setembro registrou variação positiva de 0,36%. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de Salvador apresentou, em agosto, variação positiva de 0,36%, superior à apurada em

Leia mais

Sem plataformas de petróleo parcela exportada da indústria cairia em 2013.

Sem plataformas de petróleo parcela exportada da indústria cairia em 2013. Informativo trimestral 4º trimestre de 2013 Para mais informações www.fiesp.com.br São Paulo, 19 de fevereiro de 2014 Sem plataformas de petróleo parcela exportada da indústria cairia em 2013. Coeficiente

Leia mais

Em março, preços voltam a subir

Em março, preços voltam a subir Em março, preços voltam a subir SÃO PAULO, 08 DE MARÇO DE 2004 Em março, o conjunto de bens e serviços que compõem o Índice do Custo de Vida (ICV), calculado pelo DIEESE - Departamento Intersindical de

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.39/Jul.2013

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.39/Jul.2013 Segue abaixo uma breve explicação sobre os indicadores analisados neste Boletim. Produção Industrial Mensal Produção Física (PIM-PF) A dinâmica da atividade econômica de uma região pode ser aferida de

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - ABRIL/2015

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - ABRIL/2015 Saldo (Admissão - Desligamentos) Saldo (Admissão - Desligamentos) GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - ABRIL/215 1. Geração de Empregos no Brasil - Mercado de Trabalho volta a Demitir O Ministério do Trabalho

Leia mais

Produção Industrial Julho de 2014

Produção Industrial Julho de 2014 Produção Industrial Julho de 2014 PRODUÇÃO INDUSTRIAL DE SANTA CATARINA EM JULHO/14 A produção da indústria catarinense recuou 2,7% em julho, enquanto a produção brasileira teve queda de 3,6%, ambos sobre

Leia mais

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Fevereiro de 2016

Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Fevereiro de 2016 Produtividade Física do Trabalho na Indústria de Transformação em Fevereiro de 2016 BRASIL Abril/2016 A produtividade física do trabalho da Indústria de Transformação apresentou uma queda de 1,6% em fevereiro

Leia mais

Combustível pressiona inflação de fevereiro

Combustível pressiona inflação de fevereiro 1 São Paulo, 13 de março de 2006. Nota à imprensa Combustível pressiona inflação de fevereiro Em fevereiro, o índice do custo de vida (ICV) calculado pelo DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística

Leia mais

ano IV, n 40 agosto de 2014

ano IV, n 40 agosto de 2014 ano IV, n 40 agosto de 2014 SÍNTESE JULHO DE 2014 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Julho 23.024 21.450 1.574 Variação em relação a julho de 2013 10,7% - 5,5 % 3.473 Acumulado no ano

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM JANEIRO DE 2004: AVANÇOS E RECUOS

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM JANEIRO DE 2004: AVANÇOS E RECUOS PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM JANEIRO DE 2004: AVANÇOS E RECUOS Segundo o IBGE, a produção física industrial brasileira cresceu 0,8% em comparação com o mês de dezembro, descontadas as influências sazonais. Em

Leia mais

O setor de Serviços foi o maior gerador de empregos formais no mês de julho (1.372 postos), seguido da Construção Civil (564 postos).

O setor de Serviços foi o maior gerador de empregos formais no mês de julho (1.372 postos), seguido da Construção Civil (564 postos). EMPREGO INDUSTRIAL JULHO DE 2013 SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO CATARINENSE APRESENTOU DIMINUIÇÃO DO EMPREGO EM JULHO. O número de demissões foi maior que o de admissões resultando em um

Leia mais

Região Centro-Oeste. Regional Fevereiro 2015

Região Centro-Oeste. Regional Fevereiro 2015 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Centro- Oeste engloba a Regional Fiemg Centro-Oeste. Região Centro-Oeste GLOSSÁRIO Setores que fazem

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul A indústria voltou a registrar saldo positivo na geração de empregos. Até o momento, em 2016, o saldo das contratações nas atividades

Leia mais

Divisão de Estudos Econômicos

Divisão de Estudos Econômicos nº 13 Índice FIRJAN de Produção Exportada 2010.1 O Índice FIRJAN de Produção Exportada (IFPE) mede a parcela exportada da produção brasileira da indústria de transformação no acumulado em 12 meses. É calculado

Leia mais

ano III, n 21, janeiro de 2013 Período Exportações Importações Saldo

ano III, n 21, janeiro de 2013 Período Exportações Importações Saldo ano III, n 21, janeiro de 2013 SÍNTESE DEZEMBRO DE 2012 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Dezembro de 2012 19.748 17.500 2.249 Variação em relação a dezembro de 2011-10,8 % - 4,4 %

Leia mais

Principais pressões indústria SC Janeiro 2016 / Janeiro 2015 Positiva Vestuário 9,2% Negativa Produtos de metal -31,7% Negativa Metalurgia -31,1%

Principais pressões indústria SC Janeiro 2016 / Janeiro 2015 Positiva Vestuário 9,2% Negativa Produtos de metal -31,7% Negativa Metalurgia -31,1% JAN/2016 Sumário Executivo No mês de janeiro de 2016, a indústria catarinense acumulou crescimento da produção de 3,7%, com relação a dezembro de 2015, ante um aumento da indústria nacional de 0,4%. Em

Leia mais

Baixa renda é mais beneficiada com a queda na taxa do ICV

Baixa renda é mais beneficiada com a queda na taxa do ICV 1 São Paulo, 07 de agosto de 2013. Baixa renda é mais beneficiada com a queda na taxa do ICV NOTA À IMPRENSA Em julho, o custo de vida no município de São Paulo registrou variação de 0,09%, segundo cálculo

Leia mais

Região Sul. Regional Abril 2015

Região Sul. Regional Abril 2015 Regional Abril 2015 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Sul engloba a Fiemg Regional Sul. Região Sul GLOSSÁRIO Setores que fazem parte

Leia mais

RELATÓRIO ÍNDICE DO CUSTO DE VIDA - ICV SÃO JOSÉ/SC JANEIRO/2007

RELATÓRIO ÍNDICE DO CUSTO DE VIDA - ICV SÃO JOSÉ/SC JANEIRO/2007 RELATÓRIO ÍNDICE DO CUSTO DE VIDA - ICV SÃO JOSÉ/SC JANEIRO/2007 1 INTRODUÇÃO O Índice do Custo de Vida (ICV) de São José, calculado pela Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina, em convênio com a Associação

Leia mais

Setor produtivo G08 - Metalurgia (3). Contém estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE /99 Extração de outros minerais não-metálicos não

Setor produtivo G08 - Metalurgia (3). Contém estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE /99 Extração de outros minerais não-metálicos não Setor produtivo G08 - Metalurgia (3). Contém 1393107 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 0899-1/99 Extração de outros minerais não-metálicos não especificados anteriormente 1091-1/01 Fabricação de

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO MAIO DE 2013 A INDÚSTRIA FOI O SETOR QUE MAIS CONTRATOU EM MAIO E NO ACUMULADO DO ANO.

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO MAIO DE 2013 A INDÚSTRIA FOI O SETOR QUE MAIS CONTRATOU EM MAIO E NO ACUMULADO DO ANO. EMPREGO INDUSTRIAL MAIO DE 2013 SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA FOI O SETOR QUE MAIS CONTRATOU EM MAIO E NO ACUMULADO DO ANO. FORAM GERADAS 31.531 VAGAS ENTE JANEIRO E MAIO, correspondendo a um acréscimo

Leia mais

As estimativas preliminares da FEE para o ano de 2001 no Estado indicam

As estimativas preliminares da FEE para o ano de 2001 no Estado indicam . AS COI^ÍTAS REGIOXAIS A economia gaúcha em 2001: terceiro ano consecutivo de crescimento* Adalberto A. Mala Neto** As estimativas preliminares da FEE para o ano de 2001 no Estado indicam um crescimento

Leia mais

CADASTRO COMERCIAL. Regime de inscrição no cadastro dos estabelecimentos comerciais. Decreto-Lei nº 48/2011, de 1 de abril Artigo 14º

CADASTRO COMERCIAL. Regime de inscrição no cadastro dos estabelecimentos comerciais. Decreto-Lei nº 48/2011, de 1 de abril Artigo 14º CADASTRO COMERCIAL Regime de inscrição no cadastro dos estabelecimentos comerciais Decreto-Lei nº 48/2011, de 1 de abril Artigo 14º SUBSECÇÃO III Cadastro comercial Artigo 14.º Regime de inscrição no cadastro

Leia mais

Região Norte. Regional Abril 2014

Região Norte. Regional Abril 2014 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Norte engloba a Fiemg Regional Norte, Vale do Jequitinhonha e Mucuri. Região Norte GLOSSÁRIO Setores

Leia mais

Emprego com carteira no RN tem primeiro saldo positivo depois de nove meses

Emprego com carteira no RN tem primeiro saldo positivo depois de nove meses Emprego com carteira no RN tem primeiro saldo positivo depois de nove meses Depois de nove meses com saldo negativo, o mercado de trabalho formal do Rio Grande do Norte criou 453 vagas com carteira assinada

Leia mais