ano XVI, n 6, junho de 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ano XVI, n 6, junho de 2012"

Transcrição

1 ,, junho de 2012 EM FOCO O índice de preços das exportações apresentou alta de 0,3% em maio na comparação com abril, causada pela evolução positiva em produtos básicos e manufaturados (0,4%). Contudo, na comparação com maio de 2011, o índice teve queda de 3,6%. O quantum exportado registrou expressiva alta de 3,7% no mês, com a contribuição do crescimento em semimanufaturados e básicos. Os preços dos produtos importados tiveram queda em maio ante abril, de 1,0%, com destaque para a redução em Bens de consumo não duráveis (-4,1%). Contudo, tanto na comparação com o mesmo mês de 2011 como no acumulado do ano e em 12 meses, as variações são positivas, com destaque para os Combustíveis. O índice de quantum importado registrou crescimento de 2,3% em relação a maio de 2011, onde se destaca a alta em Bens de consumo não duráveis, Bens de capital e nos Combustíveis. Pela classificação CNAE 2.0, 16 setores apresentaram alta no índice de preços dos produtos exportados em maio ante o mesmo mês de No quantum, houve crescimento em 11 dos 29 setores. Nas importações, o índice de preços teve aumento em 14 dos 30 setores no mês. Já o índice de quantum importado registrou alta em 21 dos 30 setores analisados. O índice de termos de troca apresentou aumento de 1,3% no mês de maio em relação ao mês anterior. Porém, o índice registrou quedas em relação a maio do ano passado e no acumulado do ano, de 4,1% e 4,0%, respectivamente. A razão de quantum registrou crescimento de 1,4% em maio na comparação com o mesmo mês de 2011, acumulando alta de 1,6% no período janeiro-maio. PREÇO E QUANTUM DE EXPORTAÇÃO O índice de preços de exportação apresentou ligeiro crescimento em maio, de 0,3%, em relação a abril, com as contribuições dos produtos básicos (0,7%) e manufaturados (0,4%). Os semimanufaturados tiveram queda na mesma comparação, de 1,0%. Já em relação a maio do ano passado, houve quedas nos produtos básicos (-7,2%) e semimanufaturados (-5,2%), sendo os manufaturados a exceção, com alta de 2,8%. No ano, os manufaturados acumulam ganho nos preços de 2,8%, em contraste com os básicos (queda de 3,6%) e os semimanufaturados (-1,0%). Em 12 meses, todas as classes têm variações positivas: básicos, com 11,1%; semimanufaturados, 10,9%; e manufaturados, com 10,3% (Tabela 1). Funcex Av. Rio Branco, 120, Gr. 707, Centro Rio de Janeiro RJ Instituída em 12 de março de 1976 CNPJ / Utilidade Pública Federal Decreto Tel.: (55.21)

2 Segundo a classificação por categorias de uso, os Bens de capital tiveram alta 1,1% no índice de preços de exportação, sendo seguidos por Bens intermediários (1,0%), Combustíveis (0,7%) e Bens de consumo duráveis (0,1%). A única queda ocorreu em Bens de consumo não duráveis (-1,8%). No acumulado do ano, os Combustíveis tiveram a alta mais expressiva (12,4%), seguidos por Bens de consumo duráveis (5,2%), Bens de capital (4,2%) e Bens de consumo não duráveis, com 2,5%. Somente os Bens intermediários tiveram resultado negativo no, com queda de 3,5%. Já em 12 meses, todas as categorias tiveram crescimento nos preços, com destaque para os Combustíveis (27,5%). Com relação ao quantum, na comparação do mês de maio com o mesmo mês do ano passado houve crescimento nos semimanufaturados (6,0%) e básicos (5,4%,) e queda nos manufaturados (-0,1%). Tanto no acumulado do ano quanto em 12 meses, todas as variações no índice de quantum exportado por classes são positivas, com destaque para os produtos básicos, com alta de 7,0% no ano e 6,3% em doze meses (Tabela2). O Gráfico I ilustra a evolução positiva recente dos índices. Entre as categorias de uso, o destaque no índice de quantum no mês de maio na comparação com maio de 2011 ficou a cargo da forte queda ocorrida nos Combustíveis, de 21,4%, que contrastou com as altas em Bens de consumo não duráveis (15,5%) e Bens intermediários (7,3%). Os Bens de capital também tiveram queda no mês (-2,6%), No ano, destaca-se a queda registrada em Bens de consumo duráveis (-4,4%), em contraste com as variações positivas em Bens de capital (13,4%), Combustíveis (9,7%), Bens intermediários (2,4%) e Bens de consumo não duráveis (1,5%). No acumulado em 12 meses, os Bens de consumo duráveis também apresentaram queda (-2,3%), em conjunto com os não duráveis (-3,3%). PREÇO E QUANTUM DE IMPORTAÇÃO O índice de preços de importação (Tabela 3) registrou queda de 1,0% em maio em relação ao mesmo mês de 2011, contrastando com as altas acumuladas de 4,2% no ano e de 10,2% em 12 meses. A queda dos preços registrada no mês foi causada principalmente por Bens de consumo não duráveis (-4,1%), Combustíveis (-1,4%), Bens intermediários (-0,9%) e Bens de consumo duráveis (-0,7%). A única alta nesta comparação ocorreu em Bens de capital, com 1,5%. Já em relação a maio do ano passado, só houve queda de preços nos Bens intermediários (-2,3%), registrando-se crescimento em Bens de consumo duráveis (6,0%), Bens de capital (4,9%), Bens de consumo não duráveis (2,7%) e Combustíveis (2,4%). No acumulado do ano e nos últimos 12 meses, todas as categorias tiveram variações positivas nos preços, com destaque para Combustíveis (12,5% no ano e 27,5% em 12 meses), Bens de consumo duráveis (8,4% no ano e 6,3% em 12 meses) e não duráveis (3,1% no ano e 6,3% em 12 meses). - 2/9 -

3 O quantum de importações (Tabela 4) teve aumento de 2,3% em maio ante o mesmo mês de 2011, acumulando altas no ano e em 12 meses de 2,3% e 4,4%, respectivamente. É notável, contudo, a desaceleração desde meados do ano passado. Em 12 meses, o crescimento do quantum até maio foi de 2,3%, contrastando com a alta de 14,2% registrada até agosto de O crescimento do quantum importado no mês foi comandado por Bens de consumo não duráveis (13,1%), Bens de capital (9,2%) e Combustíveis (5,0%). Houve queda em Bens de consumo duráveis (-5,1%) e Bens intermediários (-1,3%). A significante redução no quantum dos Bens de consumo duráveis é observada também no acumulado do ano (-8,2%), e apresenta estabilização nos últimos meses, como se vê no Gráfico II. Os Bens intermediários também tiveram queda no ano (0,8%), refletindo o menor crescimento da produção industrial doméstica. Em 12 meses, contudo, todas as variações são positivas. SETORES DE ATIVIDADE CNAE 2.0 De acordo com a nova classificação CNAE 2.0, o índice de preços dos produtos exportados em maio, na comparação com o mesmo mês do ano passado, aumentou em 16 dos 29 setores, com destaque para Pesca e aquicultura (39,7%), Impressão e reprodução de gravações (32,0%) e Bebidas (30,4%). Houve, porém, quedas significativas em setores como Extração de minerais metálicos (-22,3%), Celulose, papel e produtos de papel (-7,1%) e Metalurgia (-6,7%). No ano, apenas seis setores tiveram redução de preços. Em 12 meses, os destaques positivos são os setores de Produção florestal (33,9%), Extração de petróleo e gás natural (31,3%), Derivados de petróleo (28,2%) e Agricultura e pecuária (18,5%). Já no quantum exportado (Tabela 6), houve alta em 11 dos 29 setores em maio frente a maio de 2011, com destaque para Produtos têxteis (105,8%), Derivados de petróleo (51,0%) e Bebidas (38,7%). Registraram-se quedas importantes nos setores de Impressão e reprodução de gravações (-58,3%), Extração de petróleo e gás natural (-34,7%), Produção florestal (-20,8%) e Equipamentos de informática (-19,8%). No ano, mais da metade dos setores teve variação positiva. Em 12 meses, 14 setores tiveram queda, em contraste com os destaques positivos em Produtos têxteis (42,1%), Produtos do fumo (24,8%), Outros equipamentos de transporte (23,2%) e Derivados de petróleo (15,1%). Nas importações, o índice de preços registrou queda em 16 dos 30 setores em maio (Tabela 7), com destaque para Pesca e aquicultura (-31,3%), Produtos do fumo (-22,4%), Produção florestal (-21,6%) e Agricultura e pecuária (-20,6%). No acumulado do ano, 12 setores tiveram queda de preços. Em 12-3/9 -

4 meses, apenas quatro setores tiveram redução de preços, sendo destaques positivos os setores de Extração de minerais não metálicos (38,4%), Extração de petróleo e gás natural (31,5%), Derivados de petróleo (23,4%), Couros, artefatos de couro e calçados (19,1%) e Bebidas (18,8%). O índice de quantum importado registrou crescimento no mês de abril em 16 dos 30 setores (Tabela 8), sendo dignas de nota as altas em Extração de minerais não metálicos (54,8%), Derivados do petróleo (22,7%), Bebidas (18,2%), Produtos de metal (17,2%) e Móveis (17,1%). No acumulado do ano, 19 setores tiveram crescimento. Em 12 meses, contudo, o crescimento foi mais generalizado, havendo queda em apenas dez setores. TERMOS DE TROCA E RAZÃO DE QUANTUM Os termos de troca (Tabela 9) tiveram alta em maio na comparação com abril, de 1,3%. No entanto, em relação ao mesmo mês de 2011 e no acumulado do ano o índice registrou baixas de 4,1% e 4,0%, respectivamente. Na média dos últimos 12 meses ainda se verificou um aumento de 1,0%. No Gráfico III, pode-se observar a tendência de queda no índice de termos de troca nos últimos meses. A razão de quantum registrou aumento em maio ante o mesmo mês em 2011, de 1,4%. No ano, o índice teve crescimento de 1,6%, o que não se via há muito tempo, e reverte a trajetória na média móvel de 12 meses, como nota-se no Gráfico IV. Informações disponíveis até 18/06/ Atenção Estas e muitas outras estatísticas do comércio exterior brasileiro encontram-se no FUNCEXDATA. Para obter maiores informações, acesse ou envie mensagem para - 4/9 -

5 TABELAS Tabela 1 Índice de preço das exportações brasileiras total, classes de produtos e categorias de uso Classe de produtos Categoria de uso Total Semimanu- Manu- Bens de Bens Bens de Consumo exportado Básicos Combustíveis faturados faturados Capital Intermediários duráveis não duráveis ,6 161,8 138,9 126,0 116,6 143,4 119,4 141,0 155, ,9 133,4 110,8 118,6 119,6 127,2 121,6 119,2 97, ,7 174,0 142,9 128,7 120,2 156,3 126,6 138,0 135, ,5 228,4 172,9 146,8 132,1 193,6 129,3 169,3 185,5 Mai ,6 237,3 175,0 146,1 127,5 196,5 128,5 172,8 204,4 Jun ,3 237,7 175,0 146,4 129,0 198,8 129,1 170,3 191,5 Jul ,7 236,4 176,2 149,9 130,5 199,5 127,0 173,4 194,9 Ago ,3 240,6 176,8 152,1 137,4 202,8 127,6 173,2 197,6 Set ,5 239,6 180,5 150,1 138,4 204,0 131,9 174,0 178,9 Out ,5 238,8 176,2 149,7 135,4 201,4 133,2 171,2 193,3 Nov ,7 226,9 175,1 149,8 135,9 193,2 132,7 176,2 185,8 Dez ,3 217,3 171,9 149,0 135,8 185,0 132,4 173,9 190,3 Jan 12 * 172,0 208,8 167,5 147,9 134,2 180,2 131,0 166,4 192,4 Fev 12 * 170,7 205,5 167,0 147,2 136,9 177,5 133,9 167,6 188,9 Mar 12 * 173,3 210,3 165,8 150,4 135,7 179,5 136,8 169,7 201,4 Abr 12 * 176,5 218,7 167,7 149,6 132,4 183,7 134,7 169,8 210,1 Mai 12 * 177,0 220,2 166,0 150,2 133,8 185,5 134,8 166,7 211,6 Variação percentual (Em %) Mai 12 / Abr 12 0,3 0,7 (1,0) 0,4 1,1 1,0 0,1 (1,8) 0,7 Mai 12 / Mai 11 (3,6) (7,2) (5,2) 2,8 5,0 (5,6) 4,9 (3,5) 3,5 Acumulado no ano (0,1) (3,6) (1,0) 4,3 4,7 (3,5) 5,2 2,5 12,4 Acumulado 12 meses 11,2 11,1 10,9 10,3 8,6 8,6 3,4 13,4 27,5 Tabela 2 Índice de quantum das exportações brasileiras total, classes de produtos e categorias de uso Classe de produtos Categoria de uso Total Semimanu- Manu- Bens de Bens Bens de Consumo exportado Básicos Combustíveis faturados faturados Capital Intermediários duráveis não duráveis ,9 112,1 99,8 98,1 119,4 99,5 88,5 104,4 111, ,8 115,3 94,8 75,7 68,4 92,2 59,6 97,6 126, ,6 128,4 101,1 82,4 82,1 102,4 74,3 99,5 125, ,5 133,1 106,8 83,8 89,1 107,8 72,9 93,7 125,0 Mai ,4 152,7 104,7 83,5 88,6 116,9 71,6 87,7 151,0 Jun ,0 137,9 116,2 98,3 144,2 113,7 67,3 100,0 130,6 Jul ,3 135,2 116,3 83,3 69,2 111,9 70,1 97,7 131,3 Ago ,0 158,9 137,2 94,3 102,7 128,1 83,4 103,4 155,5 Set ,1 141,9 117,9 85,8 95,0 118,2 67,7 95,0 107,7 Out ,3 137,0 105,4 83,1 92,7 107,6 75,9 101,9 116,0 Nov ,3 132,8 119,4 84,2 89,3 110,5 84,7 98,4 112,5 Dez ,7 144,6 98,5 91,4 110,8 107,8 91,8 91,6 166,6 Jan 12 * 82,0 99,6 92,1 67,2 59,9 83,3 52,9 85,5 106,7 Fev 12 * 92,3 108,5 99,9 81,0 89,3 90,1 75,3 80,8 140,0 Mar 12 * 105,4 144,2 89,2 84,0 94,4 108,8 59,3 95,9 135,3 Abr 12 * 96,8 137,8 80,9 73,4 84,0 100,6 58,4 79,2 135,4 Mai 12 * 114,6 161,0 111,0 83,4 86,2 125,5 73,7 101,3 118,7 Variação percentual (Em %) Mai 12 / Abr 12 18,3 16,8 37,2 13,6 2,7 24,7 26,1 27,9 (12,4) Mai 12 / Mai 11 3,7 5,4 6,0 (0,1) (2,6) 7,3 2,9 15,5 (21,4) Acumulado no ano 3,7 7,0 0,6 0,9 13,4 2,4 (4,4) 1,5 9,7 Acumulado 12 meses 3,4 6,3 2,9 0,9 11,4 4,0 (2,3) (3,3) 5,1-5/9 -

6 Tabela 3 Índice de preço das importações brasileiras total e categorias de uso Categoria de uso Total importado Bens de Bens Bens de Consumo Combustíveis Capital Intermediários duráveis não duráveis ,9 113,3 130,2 109,1 131,1 162, ,2 112,2 122,2 108,5 127,0 98, ,7 109,9 123,1 112,5 136,1 122, ,1 114,8 138,8 119,0 148,8 169,5 Mai ,0 113,9 141,6 117,4 148,7 182,4 Jun ,4 114,8 140,9 121,3 144,4 178,5 Jul ,8 115,7 141,6 119,0 151,7 177,1 Ago ,4 117,5 142,8 122,6 155,5 176,6 Set ,6 110,2 141,1 122,4 145,8 175,0 Out ,0 110,0 139,5 124,8 151,4 170,9 Nov ,9 117,7 140,7 117,0 146,5 175,0 Dez ,5 120,6 140,4 121,5 148,3 172,4 Jan 12 * 138,5 115,4 136,6 126,3 143,0 172,2 Fev 12 * 140,1 116,8 136,4 126,4 157,8 174,8 Mar 12 * 142,6 118,3 138,6 126,2 152,1 186,8 Abr 12 * 144,2 117,7 139,6 125,3 159,2 189,5 Mai 12 * 142,8 119,4 138,3 124,4 152,7 186,9 Variação percentual (Em %) Mai 12 / Abr 12 (1,0) 1,5 (0,9) (0,7) (4,1) (1,4) Mai 12 / Mai 11 0,5 4,9 (2,3) 6,0 2,7 2,4 Acumulado no ano 4,2 2,8 1,7 8,4 3,1 12,5 Acumulado 12 meses 10,2 3,8 8,2 6,3 6,3 27,5 Tabela 4 Índice de quantum das importações brasileiras total e categorias de uso Total importado Categoria de uso Bens de Bens Bens de Consumo Capital Intermediários duráveis não duráveis ,6 177,7 141,1 215,5 126,8 122, ,3 156,8 108,2 214,2 130,3 109, ,5 219,3 151,1 316,5 160,7 138, ,0 247,7 160,9 402,2 185,2 143,8 Mai ,4 266,3 165,9 372,0 176,4 148,2 Jun ,4 252,6 163,9 378,0 179,1 144,9 Jul ,5 239,0 169,5 395,5 176,8 123,6 Ago ,6 287,2 188,6 433,5 202,3 160,5 Set ,2 252,3 172,1 376,0 207,7 161,6 Out ,1 253,1 160,8 393,4 194,5 181,9 Nov ,0 291,2 166,7 574,3 214,1 164,1 Dez ,4 249,7 146,2 442,7 199,3 135,6 Jan 12 * 165,7 226,2 154,4 338,7 203,2 117,2 Fev 12 * 153,3 225,7 137,4 306,1 187,7 115,5 Mar 12 * 174,2 229,2 158,6 359,4 215,8 137,1 Abr 12 * 170,5 239,1 142,6 326,2 152,0 184,1 Mai 12 * 186,7 290,8 163,7 352,9 199,5 155,5 Variação percentual (Em %) Mai 12 / Abr 12 9,5 21,6 14,8 8,2 31,2 (15,5) Mai 12 / Mai 11 2,3 9,2 (1,3) (5,1) 13,1 5,0 Acumulado no ano 2,3 5,6 (0,8) (8,2) 12,9 8,6 Acumulado 12 meses 4,4 5,1 1,7 9,3 13,3 7,1 Combustíveis - 6/9 -

7 Tabela 5 Índice de preço das exportações brasileiras setor CNAE 2.0 Base Média 2006 = 100 Setores CNAE 2.0 Variação (Em %) Mai/12* No mês No ano 12 meses Agricultura e pecuária 159,7 218,5 218,6 4,0 0,5 18,5 Produção florestal 188,8 237,0 276,5 16,4 39,1 33,9 Pesca e aqüicultura 174,8 188,8 229,3 39,7 17,4 12,3 Extração de petróleo e gás natural 137,7 192,4 217,1 1,9 15,4 31,3 Extração de minerais metálicos 245,5 330,6 272,7 (22,3) (16,2) 1,3 Extração de minerais não-metálicos 114,9 126,2 122,2 (3,2) 3,7 8,3 Produtos alimentícios 150,9 186,9 181,8 (2,9) (1,6) 11,4 Bebidas 156,4 172,3 200,9 30,4 10,8 12,8 Produtos do fumo 169,5 164,0 167,7 3,0 (6,2) (9,5) Produtos têxteis 135,6 171,2 161,2 (4,1) 4,5 17,3 Confecção de artigos do vestuário e acessórios 145,3 168,5 159,6 (4,1) 5,4 11,4 Couros, artefatos de couro, artigos para viagem e calçados 125,7 143,7 139,0 (2,6) 1,8 9,6 Produtos de madeira 128,3 137,7 140,5 2,0 5,1 6,1 Celulose, papel e produtos de papel 130,9 138,8 132,9 (7,1) (5,2) (0,3) Impressão e reprodução de gravações 125,7 135,4 180,9 32,0 17,7 12,9 Derivados do petróleo, biocombustíveis e coque 126,2 167,7 196,6 13,7 15,4 28,2 Produtos químicos 132,8 158,9 157,1 (4,9) 0,2 11,2 Produtos farmoquímicos e farmacêuticos 113,4 113,9 113,2 (3,0) 1,9 2,5 Produtos de borracha e de material plástico 139,7 160,6 174,8 10,8 14,1 15,9 Produtos de minerais não-metálicos 124,9 132,5 131,9 (0,6) 1,1 3,8 Metalurgia 127,5 152,6 146,3 (6,7) (1,7) 9,3 Produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos 138,8 153,3 157,7 8,8 14,1 14,4 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 104,7 110,6 101,4 (3,5) 1,2 5,0 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos 142,6 158,0 170,3 10,9 9,5 11,6 Máquinas e equipamentos 133,2 151,9 163,1 10,6 10,6 14,1 Veículos automotores, reboques e carrocerias 132,0 141,0 144,2 3,1 5,4 6,7 Outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores 110,7 114,6 112,2 (2,6) (3,3) (0,1) Móveis 121,5 127,6 128,1 1,6 1,8 4,0 Indústrias diversas 111,1 131,1 160,7 26,6 20,0 20,8 Total 145,7 179,5 177,0 (3,6) (0,1) 11,2 Tabela 6 Índice de quantum das exportações brasileiras setor CNAE 2.0 Base Média 2006 = 100 Setores CNAE 2.0 Variação (Em %) Mai/12* No mês No ano 12 meses Agricultura e pecuária 127,7 135,0 242,9 25,0 12,9 11,3 Produção florestal 102,2 101,1 102,4 (20,8) (9,2) (8,4) Pesca e aqüicultura 43,7 30,9 32,0 (11,2) (11,7) (27,0) Extração de petróleo e gás natural 171,6 163,1 144,4 (34,7) 0,9 (1,1) Extração de minerais metálicos 128,7 137,1 130,6 (0,1) (1,9) 3,3 Extração de minerais não-metálicos 100,8 100,7 117,9 4,5 2,2 0,6 Produtos alimentícios 110,8 106,8 118,2 17,7 2,4 (1,3) Bebidas 80,7 78,9 89,2 38,7 12,9 9,0 Produtos do fumo 93,4 102,1 125,2 17,2 35,0 24,8 Produtos têxteis 85,0 94,8 89,5 105,8 70,9 42,1 Confecção de artigos do vestuário e acessórios 44,0 40,1 34,6 (12,5) (12,3) (8,2) Couros, artefatos de couro, artigos para viagem e calçados 69,6 63,3 64,3 (7,7) (12,3) (12,5) Produtos de madeira 47,4 43,6 43,9 (8,5) (4,8) (8,2) Celulose, papel e produtos de papel 129,0 129,2 127,7 (0,7) (1,1) 0,6 Impressão e reprodução de gravações 50,8 56,4 27,8 (58,3) (42,1) (21,6) Derivados do petróleo, biocombustíveis e coque 62,8 68,2 83,8 51,0 21,1 15,1 Produtos químicos 104,9 106,0 106,6 0,3 2,2 2,8 Produtos farmoquímicos e farmacêuticos 177,3 203,8 219,8 (4,4) (2,3) 2,9 Produtos de borracha e de material plástico 98,5 100,9 97,1 (7,1) (7,2) (3,2) Produtos de minerais não-metálicos 68,6 65,5 77,9 0,9 1,0 (3,2) Metalurgia 81,4 90,1 95,4 (0,1) 0,9 3,7 Produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos 101,1 105,8 132,4 7,7 6,3 3,7 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 57,1 52,2 48,0 (19,8) (17,5) (10,6) Máquinas, aparelhos e materiais elétricos 74,8 70,7 80,2 5,7 3,8 (1,6) Máquinas e equipamentos 80,7 91,4 87,6 (7,7) 2,3 6,1 Veículos automotores, reboques e carrocerias 75,0 81,4 79,4 (6,2) (6,0) 0,8 Outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores 117,3 128,0 101,8 (12,0) 36,7 23,2 Móveis 65,0 59,4 60,2 (5,8) (7,0) (9,2) Indústrias diversas 108,6 103,5 85,5 (30,2) (20,5) (12,9) Total 100,6 103,5 114,6 3,7 3,7 3,4-7/9 -

8 Tabela 7 Índice de preço das importações brasileiras setor CNAE 2.0 Base Média 2006 = 100 Setores CNAE 2.0 Variação (Em %) Mai/12* No mês No ano 12 meses Agricultura e pecuária 161,4 205,7 173,0 (20,6) (16,7) 4,5 Produção florestal 171,0 242,8 207,2 (21,6) (15,8) 10,6 Pesca e aqüicultura 145,1 129,9 101,9 (31,3) (32,8) (28,1) Extração de carvão mineral 179,4 233,2 212,4 (9,8) (1,5) 14,9 Extração de petróleo e gás natural 123,5 173,3 195,9 6,3 17,4 31,5 Extração de minerais metálicos 112,6 125,8 129,7 (7,6) (2,5) (0,7) Extração de minerais não-metálicos 157,0 229,2 219,9 2,1 13,1 38,4 Produtos alimentícios 143,6 162,5 158,9 (4,7) (1,8) 5,9 Bebidas 148,1 172,9 184,1 1,2 10,9 18,8 Produtos do fumo 141,1 146,3 132,4 (22,4) (12,0) (6,1) Produtos têxteis 117,8 137,8 142,8 (2,4) 3,7 10,5 Confecção de artigos do vestuário e acessórios 133,3 151,0 152,3 3,6 6,2 11,2 Couros, artefatos de couro, artigos para viagem e calçados 126,9 144,6 160,1 14,7 18,7 19,1 Produtos de madeira 122,1 138,3 129,8 0,6 1,9 8,5 Celulose, papel e produtos de papel 109,4 119,2 113,5 (5,7) (1,9) 2,3 Impressão e reprodução de gravações 111,5 98,4 106,2 (14,4) 3,8 (6,7) Derivados do petróleo, biocombustíveis e coque 126,6 172,0 182,7 (2,4) 7,6 23,4 Produtos químicos 137,5 164,2 161,2 (1,3) 2,6 13,3 Produtos farmoquímicos e farmacêuticos 137,3 150,3 158,0 2,8 2,9 7,6 Produtos de borracha e de material plástico 118,9 132,1 134,8 0,8 4,1 8,4 Produtos de minerais não-metálicos 113,5 119,0 113,9 (5,6) (3,2) 2,0 Metalurgia 109,8 129,0 123,8 (5,0) (4,2) 7,0 Produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos 105,2 109,3 109,7 2,6 (1,9) 3,0 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 104,8 109,8 115,4 2,6 9,3 5,7 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos 119,6 124,7 124,4 (0,1) 2,6 4,4 Máquinas e equipamentos 108,9 113,2 116,8 2,3 (0,2) 2,8 Veículos automotores, reboques e carrocerias 118,8 124,6 133,1 8,3 8,7 6,4 Outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores 111,5 119,1 124,4 6,7 0,9 4,2 Móveis 129,1 131,8 126,6 (11,4) 1,4 4,3 Indústrias diversas 135,8 143,3 150,3 1,9 2,4 3,6 Total 121,7 139,1 142,8 0,5 4,2 10,2 Tabela 8 Índice de quantum das importações brasileiras setor CNAE 2.0 Base Média 2006 = 100 Setores CNAE 2.0 Variação (Em %) Mai/12* No mês No ano 12 meses Agricultura e pecuária 116,0 113,0 138,5 17,3 5,6 1,8 Produção florestal 108,7 106,0 126,9 22,9 5,4 0,0 Pesca e aqüicultura 202,3 266,8 386,4 67,5 57,2 47,6 Extração de carvão mineral 109,8 124,1 104,8 (22,2) (33,2) (7,6) Extração de petróleo e gás natural 101,5 95,1 101,8 (1,7) (8,8) (12,2) Extração de minerais metálicos 80,1 79,8 55,4 (43,5) (26,8) (13,3) Extração de minerais não-metálicos 136,5 145,5 165,8 (4,5) 5,0 0,6 Produtos alimentícios 153,7 168,4 160,7 9,3 15,0 10,4 Bebidas 127,1 133,5 125,6 14,3 11,4 10,9 Produtos do fumo 180,8 84,2 105,9 13,1 24,3 (33,1) Produtos têxteis 212,4 228,8 195,2 (23,7) (18,3) (8,7) Confecção de artigos do vestuário e acessórios 230,7 325,8 349,4 32,9 30,9 35,9 Couros, artefatos de couro, artigos para viagem e calçados 159,3 182,6 211,3 23,4 (8,8) (1,5) Produtos de madeira 95,7 113,6 115,1 (8,8) 2,5 9,2 Celulose, papel e produtos de papel 154,4 158,9 161,1 3,8 (3,4) (4,2) Impressão e reprodução de gravações 148,6 212,0 176,4 32,3 20,7 38,3 Derivados do petróleo, biocombustíveis e coque 207,1 236,9 258,6 6,2 23,9 24,6 Produtos químicos 135,7 149,6 143,7 (6,6) (2,2) 3,2 Produtos farmoquímicos e farmacêuticos 164,3 158,5 173,2 14,8 11,4 5,8 Produtos de borracha e de material plástico 183,3 202,2 221,7 6,6 1,3 2,7 Produtos de minerais não-metálicos 213,5 280,0 316,6 13,7 16,1 18,9 Metalurgia 201,7 173,8 178,7 (1,1) 2,6 (10,3) Produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos 211,7 247,9 260,4 2,9 13,1 10,3 Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 152,9 164,8 173,3 0,1 (2,6) 3,5 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos 192,0 216,8 237,3 12,1 3,9 6,1 Máquinas e equipamentos 206,0 240,7 292,6 9,4 9,4 7,6 Veículos automotores, reboques e carrocerias 238,3 292,1 267,2 (3,5) (4,7) 10,3 Outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores 178,8 186,0 215,9 15,7 5,2 (2,7) Móveis 214,6 254,6 325,8 40,9 4,5 4,0 Indústrias diversas 179,2 207,5 239,6 23,5 12,4 12,4 Total 163,5 178,0 186,7 2,3 2,3 4,4-8/9 -

9 Tabela 9 Índices de termo de troca e razão de quantum para o total brasileiro Termos de troca Razão de quantum ,9 71, ,2 76, ,7 61, ,0 58,1 Mai ,3 60,4 Jun ,7 62,9 Jul ,3 59,2 Ago ,7 59,5 Set ,7 57,5 Out ,5 56,0 Nov ,2 53,1 Dez ,6 64,3 Jan 12 * 124,3 49,4 Fev 12 * 121,9 60,1 Mar 12 * 121,5 60,4 Abr 12 * 122,4 56,7 Mai 12 * 124,0 61,3 Variação percentual Mai 12 / Abr 12 1,3 8,0 Mai 12 / Mai 11 (4,1) 1,4 Acumulado no ano (4,0) 1,6 Acumulado 12 meses 1,0 (1,0) APÊNDICE METODOLÓGICO Índice de Preço e Quantum Elaborados a partir de dados básicos da Secretaria de Comércio Exterior Secex/MDIC, com valores dos produtos em dólares FOB correntes. Enquanto os índices de preço são calculados segundo Fisher, o quantum é obtido implicitamente, pela deflação da variação do valor e do preço calculados no período. Como a variação anual dos preços medida pela comparação das médias anuais dos índices mensais difere daquela indicada pelo índice anual, faz necessário realizar um ajuste nos índices mensais para evitar essa duplicidade de resultados. Esse ajuste impõe que os índices mensais divulgados regularmente tenham que ser corrigidos no início de um novo ano, após o cálculo do índice anual, devendo ser divulgada então a série mensal revista do ano anterior. A metodologia detalhada pode ser encontrada nos Textos para Discussão da Funcex, números 121, 133 e 134. Índice de Termos de Troca, Preço e Quantum e Razão do Quantum Elaborados a partir dos índices de preço e de quantum, ajustando-se a base para média de 2006 = 100. Notação Os valores assinalados em negrito e itálico indicam correções em relação a valores divulgados no boletim anterior. Os valores assinalados entre parênteses indicam variações negativas. O ( ) indica que não houve declaração de valor nesse período. Os meses assinalados com asterisco (*) apresentam informações ainda preliminares. - 9/9 -

ano XV, n 10, outubro de 2011

ano XV, n 10, outubro de 2011 ,, EM FOCO Em setembro, o aumento das exportações baseou-se novamente na variação positiva dos preços, que tiveram alta de 21,2% em relação a setembro de 2010, acumulando no ano variação de 26,2%. O quantum

Leia mais

ano XIX n 3 Março de 2015

ano XIX n 3 Março de 2015 ano XIX n 3 EM FOCO O Índice de preços das exportações totais apresentou acentuada queda de 17,6% em fevereiro, na comparação com fevereiro de 2014, em função das variações negativas registradas em todas

Leia mais

ano XVII, n 10, outubro de 2013

ano XVII, n 10, outubro de 2013 ano XVII, n 10, outubro de 2013 EM FOCO O índice de preços das exportações registrou alta de 2,3% em setembro na comparação com o mês de agosto. A elevação dos preços mostra-se discreta, mas generalizada,

Leia mais

ano XV, n 9, setembro de 2011

ano XV, n 9, setembro de 2011 ,, EM FOCO O crescimento das exportações no mês de agosto foi, mais uma vez, determinado pelos ganhos de preços, com variação de 24,2%. O quantum teve aumento de 9,4% no período. O crescimento do quantum

Leia mais

ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014

ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014 ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014 EM FOCO O índice de preços das exportações encerrou o ano de 2013 com queda de 3,2% em relação ao ano anterior. A redução dos preços de exportação foi generalizada, afetando

Leia mais

ano XVII, n 7, julho de 2013

ano XVII, n 7, julho de 2013 ano XVII, n 7, julho de 2013 EM FOCO O índice de preços das exportações teve redução de 2,4% em junho frente a maio, resultado das quedas observadas em todas as classes de produtos: básicos (-2,9%), manufaturados

Leia mais

ano XIX n 1, Janeiro de 2015

ano XIX n 1, Janeiro de 2015 ano XIX n 1, EM FOCO Em dezembro de 2014, o Índice de preços das exportações totais apresentou expressiva queda (-12,2%), na comparação com o mesmo mês de 2013, em virtude de variações negativas significativas

Leia mais

ano XIX n 2, Fevereiro de 2015

ano XIX n 2, Fevereiro de 2015 ano XIX n 2, EM FOCO O Índice de preços de exportação apresentou redução acentuada de 16,8% no mês de janeiro de 2015 comparado ao mesmo mês do ano anterior (Tabela 1). O declínio nos preços das exportações

Leia mais

Ano II, n 15, julho de 2012

Ano II, n 15, julho de 2012 , n 15, julho de 2012 SÍNTESE JUNHO DE 2012 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Junho 19.353 18.547 806 Variação em relação a junho de 2011-18,3 % -3,7 % - US$ 3.624 milhões Janeiro-

Leia mais

ano I, n 5, setembro de 2011

ano I, n 5, setembro de 2011 ,, setembro de 2011 SÍNTESE AGOSTO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Agosto 26.159 22.285 3.874 Variação em relação a agosto de 2010 36,0 % 32,5 % + US$ 1.461 milhões Janeiro-Agosto

Leia mais

ano II, n 9, janeiro de 2012

ano II, n 9, janeiro de 2012 ,, janeiro de 2012 SÍNTESE DEZEMBRO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Dezembro 22.127 18.312 3.815 Variação em relação a dezembro/2010 5,8 % 17,6 % - US$ 1.529 milhões Janeiro-

Leia mais

ano I, n 8 dezembro de 2011

ano I, n 8 dezembro de 2011 , dezembro de 2011 SÍNTESE NOVEMBRO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Novembro 21.773 21.191 583 Variação em relação a novembro/2010 23,1 % 21,8 % + US$ 291 milhões Janeiro-

Leia mais

ano I, n 4, julho de 2011

ano I, n 4, julho de 2011 ,, SÍNTESE JUNHO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Junho 23.689 19.262 4.428 Variação em relação a junho de 2010 38,6% 30,0% + US$ 2.156 milhões Janeiro- junho 118.304 105.337

Leia mais

ano XVIII n 2, Fevereiro de 2014

ano XVIII n 2, Fevereiro de 2014 ano XVIII n 2, Fevereiro de 2014 EM FOCO O índice de preços de exportação apresentou redução de (2,8%) no mês de janeiro de 2014, comparativamente ao mesmo mês do ano anterior (Tabela 1). Essa queda dos

Leia mais

ano XIX n 8 Agosto de 2015

ano XIX n 8 Agosto de 2015 ano XIX n 8 EM FOCO Os indicadores apresentados e comentados na presente edição do BCE ajudam a explicar a favorável evolução do saldo da balança comercial no período mais recente. O superávit já alcança

Leia mais

ano V, n 49 Maio de 2015

ano V, n 49 Maio de 2015 ano V, n 49 Maio de 2015 SÍNTESE ABRIL DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Abril 15.156 14.665 491 Variação em relação a abril de 2014-23,2% 23,7% -15 Acumulado no ano 57.932 62.997-5.066

Leia mais

ano II, n 15, junho de 2012

ano II, n 15, junho de 2012 ,, junho de 2012 BALANÇO DE PAGAMENTOS O balanço de pagamentos brasileiro registrou superávit de US$ 1,1 bilhão em maio, com o saldo positivo da conta capital e financeira de US$ 4,1 bilhões compensando

Leia mais

ano I, n 6, outubro de 2011

ano I, n 6, outubro de 2011 ,, outubro de 2011 SÍNTESE SETEMBRO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Setembro 23.285 20.212 3.074 Variação em relação a setembro de 2010 23,6 % 13,9 % + US$ 1.986 milhões

Leia mais

BALANÇO DE PAGAMENTOS

BALANÇO DE PAGAMENTOS ,, janeiro de 2012 BALANÇO DE PAGAMENTOS O balanço de pagamentos brasileiro registrou superávit de R$ 794 milhões em dezembro, com saldo positivo da conta capital e financeira de R$ 6,8 bilhões, compensando

Leia mais

SÍNTESE AGOSTO DE 2015

SÍNTESE AGOSTO DE 2015 Em Bilhões US$ ano V, n 53 Setembro de 2015 SÍNTESE AGOSTO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Agosto 15.485 12.796 2.689 Variação em relação a agosto de 2014-24,3 % -33,7 % 1.530

Leia mais

ano V, n 46, Fevereiro de 2015

ano V, n 46, Fevereiro de 2015 ,, Fevereiro de 2015 EM FOCO O Índice de rentabilidade das exportações registrou queda de 10,1% em janeiro de 2015 na comparação com janeiro de 2014 (Tabela 1). A queda do Índice resultou da forte diminuição

Leia mais

ano IV, n 34, Fevereiro de 2014

ano IV, n 34, Fevereiro de 2014 ,, Fevereiro de 2014 EM FOCO O índice de Rentabilidade das Exportações registrou alta de 6,8% em janeiro de 2014 na comparação com janeiro de 2013 (Tabela 1). O aumento do índice resultou da significativa

Leia mais

Ano II, n 19, novembro de 2012

Ano II, n 19, novembro de 2012 , n 19, novembro de 2012 SÍNTESE OUTUBRO DE 2012 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Outubro 21.763 20.104 1.659 Variação em relação a outubro de 2011-1,7 % 1,6% - US$ 695 milhões Janeiro-outubro

Leia mais

Ano VII, n 77, setembro de 2017

Ano VII, n 77, setembro de 2017 ,, setembro de 2017 EM FOCO No acumulado do ano até agosto, o índice de rentabilidade das exportações brasileiras registrou decréscimo de 2,1% na comparação com igual período do ano anterior. O desempenho

Leia mais

ano V, n 47, Março de 2015

ano V, n 47, Março de 2015 ,, Março de 2015 EM FOCO Em fevereiro, o Índice de rentabilidade das exportações totais registrou aumento de 2,6%, em relação a janeiro. O aumento da Rentabilidade exportadora no mês foi devido ao impacto

Leia mais

ano IV, n 40 agosto de 2014

ano IV, n 40 agosto de 2014 ano IV, n 40 agosto de 2014 SÍNTESE JULHO DE 2014 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Julho 23.024 21.450 1.574 Variação em relação a julho de 2013 10,7% - 5,5 % 3.473 Acumulado no ano

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Agosto/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Agosto/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Agosto/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Maio/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Maio/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Maio/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

ano III, n 21, janeiro de 2013 Período Exportações Importações Saldo

ano III, n 21, janeiro de 2013 Período Exportações Importações Saldo ano III, n 21, janeiro de 2013 SÍNTESE DEZEMBRO DE 2012 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Dezembro de 2012 19.748 17.500 2.249 Variação em relação a dezembro de 2011-10,8 % - 4,4 %

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Janeiro/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Janeiro/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Janeiro/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Fevereiro/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Fevereiro/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Fevereiro/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Maio/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Maio/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Maio/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Julho/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Julho/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Julho/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Outubro/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Outubro/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Outubro/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Agosto/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Agosto/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Agosto/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

ano IV, n 45 Janeiro de 2015

ano IV, n 45 Janeiro de 2015 ano IV, n 45 Janeiro de 2015 SÍNTESE DEZEMBRO DE 2014 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Dezembro 17.491 17.198 293 Variação em relação a dezembro de 2013-16,1 % -5,5 % -2.356 Acumulado

Leia mais

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 SÍNTESE JANEIRO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Janeiro 13.704 16.878-3.174 Variação em relação a Janeiro de 2014-14,5 % -16,0 % 894 Acumulado

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 3º Trimestre/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 3º Trimestre/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 3º Trimestre/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

ano II, n 20, novembro de 2012

ano II, n 20, novembro de 2012 ,, novembro de 2012 EM FOCO A rentabilidade das exportações registrou queda de 0,8% em outubro na comparação com setembro (Tabela 1). Contudo, no acumulado no ano e em 12 meses as variações são positivas,

Leia mais

Resultados da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo Indicadores regionais e setoriais

Resultados da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo Indicadores regionais e setoriais Resultados da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo Indicadores regionais e setoriais Destaques do Emprego Consolidado Ano Variação mensal Variação Variação interanual (Abr-17/Mar-17) acumulada

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 2º Trimestre/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 2º Trimestre/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 2º Trimestre/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 1º Trimestre/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 1º Trimestre/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 1º Trimestre/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 3º Trimestre/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 3º Trimestre/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 3º Trimestre/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 4º Trimestre/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 4º Trimestre/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 4º Trimestre/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 2º Trimestre/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 2º Trimestre/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 2º Trimestre/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

ano IV, n 33, Janeiro de 2014

ano IV, n 33, Janeiro de 2014 ,, Janeiro de 2014 EM FOCO O índice de Rentabilidade das Exportações registrou alta de 2,0% em dezembro de 2013 na comparação com novembro (Tabela 1), em virtude, mais uma vez, da desvalorização do câmbio

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 1º Trimestre/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 1º Trimestre/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 1º Trimestre/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

SÍNTESE JANEIRO DE 2017

SÍNTESE JANEIRO DE 2017 , n 70, fevereiro de 2017 SÍNTESE JANEIRO DE 2017 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Janeiro 14.912 12.187 2.725 Variação em relação a janeiro de 2016 32,7% 18,1% 1.810 Acumulado no ano

Leia mais

SÍNTESE DEZEMBRO DE 2013

SÍNTESE DEZEMBRO DE 2013 ano IV, n 33 Janeiro de 2014 SÍNTESE DEZEMBRO DE 2013 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Dezembro 20.846 18.192 2.654 Variação em relação a dezembro de 2012 5,6 % 3,9 % 411 Acumulado

Leia mais

CLASSES DE PRODUTOS E CATEGORIAS DE USO

CLASSES DE PRODUTOS E CATEGORIAS DE USO ano IV, n 35 Março de 2014 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Fevereiro 15.934 18.059-2,125 Variação em relação a Fevereiro de 2013 2,5 % 7,3 % -865 Acumulado no ano 31.960 38.144-6.184

Leia mais

DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos. Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria

DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos. Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria Julho de 2017 Este relatório visa a fornecer informações econômicas sobre a Indústria de Transformação

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Maio de 2017

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Maio de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL Resultados de o de 2017 Data: 04/07/2017 Resumo o/2017 Variação (%) Grandes Categorias Econômicas Acumulado nos o 2017/il 2017* o 2017/o 2016

Leia mais

TAIÓ. Relatório do Movimento Econômico. Representatividade Setorial

TAIÓ. Relatório do Movimento Econômico. Representatividade Setorial Representatividade Setorial 1 AGRICULTURA, PECUARIA E SERVICOS RELACIONADOS 2 FABRICACAO DE CELULOSE, PAPEL E PRODUTOS DE PAPEL 3 FABRICACAO DE PRODUTOS ALIMENTICIOS 4 COMERCIO VAREJISTA 5 COMERCIO POR

Leia mais

Coeficientes de Abertura Comercial

Coeficientes de Abertura Comercial Coeficientes de Abertura Comercial 4º trimestre de 2012 PEC Gerência-Executiva de Política Econômica GPC Gerência-Executiva de Pesquisa e Competitividade Brasília, 04 de março de 2013 Coeficientes de Abertura

Leia mais

Diretoria de Pesquisas. Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Julho de 2017

Diretoria de Pesquisas. Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Julho de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL Resultados de Julho de 2017 Resumo - Julho/2017 Variação (%) Locais Acumulado nos Julho 2017/Junho 2017* Julho 2017/Julho 2016 Acumulado

Leia mais

Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial. Brasília, julho de 2016

Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial. Brasília, julho de 2016 Reformulação da metodologia dos Coeficientes de abertura comercial Brasília, julho de 2016 Coeficientes de abertura comercial Estrutura 1. O que são os coeficientes de exportação e penetração de importações?

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Fevereiro de 2017

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Fevereiro de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL Resultados de ereiro de 2017 Data: 04/04/2017 Resumo ereiro/2017 Variação (%) Grandes Categorias Econômicas Acumulado nos ereiro 2017/eiro

Leia mais

Diretoria de Pesquisas. Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Agosto de 2017

Diretoria de Pesquisas. Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Agosto de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL Resultados de Agosto de 2017 Resumo - Agosto/2017 Variação (%) Locais Acumulado nos Agosto 2017/Julho 2017* Agosto 2017/Agosto 2016 Acumulado

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Agosto/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Jun18/Mai18 (%) dessaz. Jun18/Jun17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até junho

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Outubro/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Ago18/Jul18 (%) dessaz. Ago18/Ago17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

Participação de importados na economia brasileira segue em crescimento

Participação de importados na economia brasileira segue em crescimento COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 2 Número 4 outubro/dezembro de 2012 www.cni.org.br Participação de importados na economia brasileira segue em crescimento

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Janeiro de 2017

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Janeiro de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL Resultados de Janeiro de 2017 Data: 14/03/2017 RESUMO (Janeiro/2017) Variação (%) Locais Acumulado nos Janeiro 2017/Dezembro 2016* Janeiro

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Setembro/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Jul18/Jun18 (%) dessaz. Jul18/Jul17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Fevereiro/2019 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Dez18/Nov18 (%) dessaz. Dez18/Dez17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Abril/2019 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Fev19/Jan19 (%) dessaz. Fev19/Fev18 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até Fevereiro

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Maio/2019 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Mar19/Fev19 (%) dessaz. Mar19/Mar18 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até Março

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Julho/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Mai18/Abr18 (%) dessaz. Mai18/Mai17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até maio

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Novembro/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Set18/Ago18 (%) dessaz. Set18/Set17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

B Indústrias extrativas Fabricação de produtos alimentícios

B Indústrias extrativas Fabricação de produtos alimentícios Tabela A.3.4.4. Número de doutores titulados no Brasil no período 1996-2006, empregados em 2008, por seção e divisão da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) dos estabelecimentos empregadores

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Junho/2019 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Abr19/Mar19 (%) dessaz. Abr19/Abr18 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até Abril

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Junho/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Abr18/Mar18 (%) dessaz. Abr18/Abr17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até abril

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Março/2019 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Jan19/Dez18 (%) dessaz. Jan19/Jan18 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até Janeiro

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Janeiro/2019 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Nov18/Out18 (%) dessaz. Nov18/Nov17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Novembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Set16/Ago16 (%) dessaz. Set16/Set15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Julho/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Mai16/Abr16 (%) dessaz. Mai16/Mai15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até maio

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Setembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Jul16/Jun16 (%) dessaz. Jul16/Jul15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Fevereiro/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Dez16/Nov16 (%) dessaz. Dez16/Dez15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Agosto de 2014 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Fevereiro de 2014 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out17/Set17 (%) dessaz. Out17/Out16 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Março de 2014 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Setembro/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Jul17/Jun17 (%) dessaz. Jul17/Jul16 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out16/Set16 (%) dessaz. Out16/Out15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Setembro de 2013 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Junho/2017 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Abr17/Mar17 (%) dessaz. Abr17/Abr16 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até abril

Leia mais

Resultados do 2º trimestre de 2012

Resultados do 2º trimestre de 2012 4º T 2007 1º T 2008 2º T 2008 3º T 2008 4º T 2008 1º T 2009 2º T 2009 3º T 2009 4º T 2009 1º T 2010 2º T 2010 3º T 2010 4º T 2010 1º T 2011 2º T 2011 3º T 2011 4º T 2011 1º T 2012 2º T 2012 4º Tri/2007=100

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Fevereiro de 2016 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Janeiro de 2016 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Março de 2016 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Fevereiro de 2013 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Abril de 2016 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Amazonas é destaque positivo de produção industrial pela segunda vez em 2017

Amazonas é destaque positivo de produção industrial pela segunda vez em 2017 Amazonas é destaque positivo de produção industrial pela segunda vez em 2017 Em de 2017, a Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF) separado por regiões indicou que dos 14 estados pesquisados,

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Junho de 2013 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP

Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP P E S Q U I S A Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Nível de Emprego Regional da Indústria Diretorias do CIESP Resultados do mês de Junho de 2011 FIESP/CIESP - Pesquisa NIVEL DE EMPREGO

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Março/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Jan18/Dez17 (%) dessaz. Jan18/Jan17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até janeiro

Leia mais

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria

Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria Rede Setorial da Indústria Os desafios setoriais à competitividade da indústria brasileira Economia brasileira: situação atual e desafios ao crescimento da indústria São Paulo, 10 de setembro de 2013 ROTEIRO

Leia mais

Pressão Inflacionária. DEPECON / FIESP Fevereiro de 2005

Pressão Inflacionária. DEPECON / FIESP Fevereiro de 2005 1 Pressão Inflacionária DEPECON / FIESP Fevereiro de 2005 PIB Potencial e Hiato do Produto 2 Conceitos: PIB Potencial: é a quantidade máxima de bens e serviços que uma economia é capaz de produzir considerando

Leia mais

DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos. Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria

DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos. Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria DEPECON Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Cenário Econômico e Desempenho Mensal da Indústria Março de 2017 Este relatório visa a fornecer informações econômicas sobre a Indústria de Transformação

Leia mais

COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL

COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 1 Número 2 outubro/dezembro de 2011 www.cni.org.br Indústria brasileira continua perdendo com a valorização cambial

Leia mais