O PAPEL DA GESTÃO DE PESSOAS PARA AS EMPRESAS FRENTE À CRISE DA ÁGUA NO BRASIL RESUMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O PAPEL DA GESTÃO DE PESSOAS PARA AS EMPRESAS FRENTE À CRISE DA ÁGUA NO BRASIL RESUMO"

Transcrição

1 O PAPEL DA GESTÃO DE PESSOAS PARA AS EMPRESAS FRENTE À CRISE DA ÁGUA NO BRASIL Karina Cardoso Gonçalves 1 Guisela Kraetz 2 RESUMO A água é matéria prima essencial para a maior parte das atividades econômicas, e a boa gestão desse recurso natural é de suma importância na manutenção de sua oferta em termos de quantidade e qualidade. O setor industrial é um importante usuário de água (consumo de 22%). O Brasil vem enfrentando uma crise hídrica desde o final de 2013, que está afetando as atividades empresariais gerando a redução da produção, redução do faturamento, adequação do quadro de funcionários e até mesmo o encerramento de suas atividades econômicas. Diante desse cenário, as atitudes proativas são fundamentais, e nesse sentido, é relevante adotar práticas como o consumo consciente, racional e eficiente da água assim como investir em novas tecnologias e sistemas de reuso da água. Para que as práticas e investimentos gerem resultados é muito importante o envolvimento dos colaboradores de uma empresa na execução de iniciativas para a minimização do problema, pois são eles que fazem com que a organização atinja seus propósitos. Este artigo tem como objetivo evidenciar, por meio de uma revisão de literatura e exemplos práticos, a importância da Gestão de Pessoas para as empresas frente à crise hídrica que se instaurou no país. Palavras-chave: Consumo Consciente. Crise da Água. Gestão de Pessoas. 1 INTRODUÇÃO Muitos devem estar se perguntando: o que a Gestão de Pessoas tem a ver com a crise da água no Brasil? 1 Acadêmica do Curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos das Faculdades Integradas Santa Cruz de Curitiba. 2 Especialista em Sustentabilidade e Gestão Ambiental Empresarial, Professora dos Cursos de Administração, Ciências Contábeis, Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos e Tecnologia em Gestão da Qualidade das Faculdades Integradas Santa Cruz de Curitiba.

2 O problema do esgotamento de água doce já é uma realidade em vários locais do planeta. Vários aspectos dessa crise vêm sendo discutidos na área acadêmica, por organizações não governamentais, por autoridades políticas e pelos meios empresariais. Apesar de o Brasil possuir 8% de toda a água doce existente no planeta, a crise de abastecimento de água já é uma realidade brasileira e suas consequências já podem ser observadas em diversas localidades e setores do país. Desde o final de 2013, os principais reservatórios de água brasileiros estão operando em baixa capacidade. A região Sul do país é a única que está funcionando com metade da capacidade. Nas demais regiões os índices preocupam, até mesmo na região Norte, onde está localizada a maior bacia hidrográfica do mundo. A falta desse recurso natural não é consequência somente de fatores climáticos e geográficos, mas principalmente do seu uso irracional pelas pessoas, empresas e má gestão pública do recurso. De acordo com o Instituto Akatu (2006), o consumo de água doce se divide em: 22% pelas indústrias, 70% pela agropecuária e 8% pelo uso doméstico. Se para a população o problema de falta de água já é complicado, por meio desses dados apresentados é possível verificar a gravidade do problema para o setor empresarial, pois a crise hídrica pode paralisar as atividades de uma empresa e gerar demissões de funcionários, já que para a realização das suas atividades fabris a água trata-se de um insumo fundamental. Dessa forma, é possível constatar a urgência das empresas para investir em novas tecnologias e sistemas de reuso de água, de planejar e implementar ações para a prática do reaproveitamento, do uso consciente e de economia de água e na gestão de mudança de atitude de suas equipes de trabalho frente à crise hídrica. A Gestão de Pessoas pode atuar proativamente para a gestão de mudança de atitude das equipes de trabalho, minimização dos impactos da crise da água na empresa e na potencialização da geração de resultados por meio das tecnologias adquiridas e investimentos realizados. Nesse sentido, este artigo tem como objetivo, por meio de uma revisão de literatura e exemplos práticos, evidenciar a importância da Gestão de Pessoas para a empresa frente à crise de água que se instaurou no país. 2 CRISE DA ÁGUA NO BRASIL

3 O problema do esgotamento de água doce já é uma realidade em vários locais do planeta. Vários aspectos dessa crise vêm sendo discutidos na área acadêmica, por organizações não governamentais, por autoridades políticas e pelos meio empresariais. O excesso do uso de água pode ocasionar a redução do volume ou o esgotamento dos aquíferos subterrâneos, como também dos estoques de água existentes na superfície, em rios e lagos. A água subterrânea é fundamental, pois grande parte da população do planeta depende dessa fonte para seu abastecimento. Apesar de o Brasil possuir 8% de toda a água doce existente no planeta, a crise de abastecimento de água já é uma realidade brasileira e os seus efeitos já podem ser observados em diversas localidades e setores do país. No Brasil, 49% dos municípios são abastecidos total ou parcialmente com água de poços profundos ou rasos, segundo dados do Atlas do meio ambiente do Brasil (1966), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Além da ameaça do esgotamento de seus estoques, os aquíferos têm sido contaminados por diversos poluentes de origem industrial, agrícola e doméstica. (BRANDIMARTE, 1999). A falta de água não é consequência somente de fatores climáticos e geográficos, mas principalmente do uso irracional pelas pessoas e empresas e má gestão pública desse recurso natural. Uma auditoria operacional realizada em 2002 pelo Tribunal de Contas da União, já informava que entre as causas de uma crise da água estavam: o fato de que a água não é tratada como um bem estratégico no país, a falta de integração entre a política nacional de recursos hídricos e as demais políticas públicas, os graves problemas na área de saneamento básico, o uso excessivo e irracional pela indústria e agropecuária e a forma como a água doce é vista pelas pessoas, pois muitos a julgam como um recurso natural infinito. (CIDADES DO BRASIL, 2002). Desde 2013, os principais reservatórios de água brasileiros estão operando em baixa capacidade. A região Sul do país é a única que está funcionando com metade da capacidade. Nas demais regiões, os índices preocupam, até mesmo na região Norte onde está localizada a maior bacia hidrográfica do mundo. (ROCHA, 2014). Atualmente, o Tribunal de Contas da União informa que a crise no abastecimento de água é uma realidade enfrentada por pelo menos 19 regiões metropolitanas e capitais dos Estados do Brasil, como as de São Paulo, Rio de

4 Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Fortaleza, Belém, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis, Natal, Vitória, entorno de Brasília, entre outros. Nessas regiões está localizada um terço da população que corre o risco de passar por um esgotamento de água. Porém, a escassez hídrica tem como núcleo a região Sudeste e tem como possíveis consequências: desabastecimento permanente das regiões, risco de apagão, alimentos mais caros, paralisação das atividades industriais com demissão de funcionários. 2 CONSUMO DE ÁGUA NAS INDÚSTRIAS A água é um insumo essencial à maioria das atividades econômicas. O setor industrial é um importante usuário de água. De acordo com o Instituto Akatu (2006), o consumo de água doce se divide em 70% pela agropecuária, 22% pelas indústrias e 8% pelo uso doméstico. Se para a população o problema de falta de água já é complicado, por meio dos dados apresentados é possível verificar a gravidade desse problema para o setor empresarial. O Departamento de Meio Ambiente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo FIESP (2015) informa que o uso da água pelas indústrias encontra-se nas seguintes aplicações: Consumo humano: a água é utilizada em cozinhas, refeitórios, bebedouros, vestiários, sanitários, equipamentos de segurança como, por exemplo, o lava olhos; Matéria prima: é incorporada no produto final de algumas indústrias como, por exemplo, as indústrias de cosméticos, produtos de higiene pessoal, alimentos, conservas, fármacos, cerveja, refrigerante, produtos de limpeza doméstica. A água é também utilizada para a obtenção de outros produtos como o hidrogênio por meio da eletrólise da água; Geração de energia: pode ser utilizada por meio da transformação da energia cinética (potencial ou térmica) acumulada na água, em energia mecânica e posteriormente em energia elétrica;

5 Fluído de aquecimento e/ou resfriamento: utilizada para remoção do calor de misturas reativas ou outros dispositivos que necessitem de resfriamento devido à geração de calor ou devido às condições de operação estabelecidas para não comprometer o desempenho de um sistema e danificar um equipamento; Outros usos: rega de áreas verdes, combate a incêndio, ou incorporação em diversos sub-produtos gerados nos processos industriais (fase sólida, líquida ou gasosa). Para melhor compreensão, a tabela a seguir indica (em percentual) a distribuição do consumo de água na indústria por atividades. Tabela 01: Distribuição do consumo de água na indústria por atividades. Distribuição do Consumo de Água (%) Segmento Industrial Resfriamento sem Contato Processos e Atividades Afins Uso Sanitário e Outros Carne enlatada Abatimento e limpeza de aves Laticínios Frutas e vegetais enlatados Frutas e vegetais congelados Moagem de milho a úmido Açúcar de cana de açúcar Açúcar de beterraba Bebidas maltadas Indústria têxtil Serrarias Fábricas de celulose e papel Cloro e álcalis Gases industriais Pigmentos inorgânicos Produtos químicos inorgânicos Materiais plásticos e resina Borracha sintética Fibras de celulose sintética Fibras orgânicas não celulósicas Tintas e pigmentos Produtos químicos orgânicos Fertilizantes nitrogenados Fertilizantes fosfatados Refinaria de petróleo Pneus Cimento Aço Fundição de ferro e aço Cobre primário Automóveis Valor inferior a 0,5% do volume total de água consumido Fonte: CIRRA, FCTH e DTC (2006).

6 Dessa forma, é possível constatar a urgência das empresas para investir em novas tecnologias e sistemas de reuso de água, de planejar e implementar ações para a prática do reaproveitamento, do uso consciente e de economia de água. 3 AÇÕES PARA ECONOMIA E REUSO DA ÁGUA NAS INDÚSTRIAS Por meio dos dados apresentados e devido à crise hídrica que o Brasil vem enfrentando, as empresas estão sentindo nos negócios a importância da água em seus processos produtivos e prestação de serviços. Diante dessa percepção, estão mobilizando esforços e investindo em novas tecnologias e sistemas para reaproveitar a água. Exemplos disso são: Empresa Volkswagen: No Brasil, a economia de água na montadora ocorre devido a uma série de ações que envolvem reaproveitamento de água usada no processo industrial, captação de chuva em todas as unidades e uso de novas tecnologias que reduzem o consumo desse recurso natural na fabricação de produtos. Em 2014, na unidade de São José dos Pinhais (PR), toda água utilizada em testes semanais de equipamentos contra incêndio passou a ser coletada em tanques e reaproveitada para resfriar máquinas no processo produtivo. Celso Placeres, diretor de engenharia de manufatura da Volkswagen do Brasil diz que Com essa medida simples vamos economizar 16 mil metros cúbicos de água por ano, volume que era simplesmente tragado pelo ralo. No setor de pintura da fábrica da Wolkswagen em Taubaté (SP), o uso de uma nova tecnologia chamada de E-Scrub (investimento de 427,8 milhões de reais), gerou a economia de 20% de água e 30% de energia na fabricação de um automóvel da marca. Ela permite a limpeza dos resíduos de tinta por meio de um processo a seco com uso de eletrostática. A água é um bem escasso e caro, e a economia traz, sim, retorno no longo prazo, pois nossa conta de água está sempre diminuindo informa Placeres. (COSTA, 2014); Empresa Itambé: sua unidade de Sete Lagoas (MG) adotou a estratégia de reuso da água. Toda água utilizada pela empresa vem de poços artesianos: Ali fabricamos leite condensado e leite em pó, produtos que

7 resultam da extração da água do leite in natura, afirma Mauricio Petenusso, gerente de sustentabilidade da empresa. (COSTA, 2014); Empresa Adidas: Inventou um sistema de tingimento de seus produtos que não usa água. Em escala, isso traz uma economia absurda, diz Julia Rosemberg, coordenadora de Educação Corporativa do Instituto Akatu (AKATU, 2015); Grupo Boticário: em 2014, o grupo reutilizou metros cúbicos de água em descargas de sanitários, lavagens de piso, jardinagem e nas torres de resfriamento dos empreendimentos de São José dos Pinhais (PR). Esse número representa 70% do efluente (água considerada contaminada pelo processo produtivo da empresa) tratado que foi reaproveitado pela empresa em suas atividades. Já no Centro de Distribuição em Registro (SP), a empresa utilizou 23% de volume de água proveniente da chuva coletada por meio de um sistema de captação. No novo Centro de Distribuição de São Gonçalo dos Campos (BA) a empresa utilizou aproximadamente metros cúbicos de água de chuva coletados pelo sistema de captação. (GRUPO BOTICÁRIO, 2014). Para que esses investimentos em sistemas de reuso de água, novas tecnologias para redução do consumo desse recurso natural e a busca de novas fontes de abastecimento gerem resultados e possam contribuir com a melhoria desse cenário de escassez de água, é necessário uma gestão de mudança no comportamento das equipes de trabalho. É preciso conscientizar, capacitar e treinar essas equipes para o uso consciente e econômico desse recurso natural para melhorar o cenário ruim para as empresas. Para isso, a Gestão de Pessoas tem papel essencial para as empresas frente à crise da água no Brasil. 4 O PAPEL DE GESTÃO DE PESSOAS FRENTE A CRISE DA ÁGUA NO BRASIL A Gestão de Pessoas pode atuar proativamente para minimizar os impactos da crise hídrica nas empresas, pois é o centro do engajamento na empresa para a gestão de mudanças de atitude e comportamento dos colaboradores com relação ao consumo consciente e economia da água. Ela é responsável pela mobilização dos

8 colaboradores para atingir um objetivo organizacional e por gerar um sentimento de pertencimento, fazendo com que os mesmos se unam e se sintam parte de uma equipe que atua em prol da melhoria de um cenário ruim, como é o da crise hídrica para uma empresa. Mas, quais são os impactos da crise hídrica para a empresa? Quando se tem escassez de água as indústrias, como por exemplo, as de laticínios, um dos segmentos mais dependentes de água no processo de pasteurização e resfriamento de leite, acabam por reduzir a sua produção e faturamento e, consequentemente, a adequação do quadro de funcionários. Empresas menores que têm atividades que consomem grande quantidade de água, como por exemplo, lavanderias e lava rápido, podem encerrar suas atividades comerciais. Indicadores, publicados pelo departamento de Economia da Federação das Indústrias de São Paulo (FIESP), demonstraram que em 2014 o nível de atividade industrial em São Paulo recuou 5,9% em relação a 2013, com destaque para a redução de horas trabalhadas, cujo declínio foi equivalente a 6,6% no ano. Um dado agravante é que as duas regiões mais afetadas pela crise da água nesse momento, as bacias hidrográficas dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí e do Alto Tietê, abrangem as regiões metropolitanas de São Paulo e de Campinas, que respondem por cerca de 50% do PIB da indústria do Estado de São Paulo. A FIESP realizou um levantamento em julho de 2014 com empresas da região de Campinas e estima que três mil postos de trabalho já tinham sido fechados por falta da água. Portanto, o impacto econômico de uma eventual paralisação da produção nessa região por falta ou mesmo restrição de uso da água é muito representativo (COSTA, 2014). Diante disso, a coordenadora de Educação Corporativa do Instituto Akatu, Julia Rosemberg, diz que para auxiliar a empresa a enfrentar a escassez de água, inicialmente as práticas mais comuns da Gestão de Pessoas são as de conscientização das equipes de trabalho para economizar água como: promover campanhas para melhor uso da água em refeitórios, sanitários, realizar manutenção preventiva de encanamentos, não deixar as torneiras abertas sem necessidade, pedir para observarem torneiras gotejando (uma única torneira gotejando tem um gasto de 45 litros de água por dia), divulgar o conceito de água virtual que é aquela que as pessoas não veem, mas que foi utilizada para a produção de cosméticos, pneus, automóveis, alimentos, copos, sapatos, entre outros. Durante o processo de Recrutamento e Seleção, Julia diz que a Gestão de Pessoas deve verificar se os candidatos têm valores e princípios coerentes com o meio ambiente. Durante a

9 capacitação e treinamento dos colaboradores devem ser exibidos vídeos e informações sobre as melhores atitudes com relação ao planeta. A coordenadora informa também que as ações para a economia da água devem estar focadas não apenas na água em si, mas em tudo que possa atingi-la, como: descarte correto dos resíduos, atuar com fornecedores locais, incentivar o uso de caronas ou campanhas para o uso integral dos alimentos. São atitudes simples, mas que minimizam ou evitam a poluição das águas, do solo e também mudanças climáticas que colaboram para a ocorrência da crise da água. A coordenadora explica ainda que é preciso incentivar a produção e consumo mais conscientes: Ou as empresas buscam novas alternativas de inovação, com menos recursos, ou a conta não vai fechar e, no âmbito do RH, o que pode acontecer é a demissão de mão de obra, já que não vai haver recursos para a produção. (INSTITUTO AKATU, 2014). Em entrevista concedida para a revista Profissional & Negócios (RH HOJE, 2015), o diretor da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) no Brasil, Luiz Edmundo Rosa, diz que: A atitude das pessoas é fundamental. E todas as ações que as empresas realizam a fim de educar, informar e gerar mudança de hábito em seus colaboradores faz com que eles levem isso para casa e compartilhem suas experiências nesses locais, fortalecendo as ações do RH. [...] Outra medida que pode gerar uma corrente favorável de boas práticas é a divulgação de depoimentos no jornal ou outro meio de comunicação da empresa sobre o que os funcionários estão fazendo para economizar água [...]. As empresas devem abrir espaço para que todos possam falar sobre isso e transformar toda essa energia em novos processos e ideias para a economia. Para a Gestão de Pessoas do Grupo Boticário, os colaboradores devem se envolver no planejamento e na execução das iniciativas relacionadas ao tema, pois eles compõem os grupos de trabalhos (GTs) e atuam diretamente no desenvolvimento e na geração de resultado desses grupos. Para isso, são motivados continuamente a contribuir em projetos de sustentabilidade e têm a missão de sensibilizar os outros colaboradores que não estão diretamente envolvidos nos processos. Para aproximar ainda mais os colaboradores das estratégias, são realizadas duas reuniões especiais com os diretores responsáveis pela sustentabilidade dos grupos de trabalho (Café com o Diretor) para que juntos possam pensar em melhores soluções para os problemas do meio ambiente. Em 2014, o tema esteve presente na Semana de Desenvolvimento, evento anual organizado pela área de Gestão de Pessoas, com duas turmas (uma em São José dos Pinhais e outra em São Paulo) e totalizou oito

10 horas de capacitação e treinamento sobre a sustentabilidade aplicada ao dia a dia de cada setor da empresa. Por meio disso, a expectativa da empresa é capacitar 100% dos colaboradores no tema em dois anos. (GRUPO BOTICÁRIO, 2015). A Gestão de Pessoas da empresa Adidas realiza palestras e oficinas com todos os seus colaboradores sobre água, energia, papel e resíduos. Depois das palestras, os próprios funcionários apresentam sugestões de ações envolvendo melhorias de atitudes e processos de curto e médio prazo, com baixo investimento, e de longo prazo, com alto investimento. Portanto, a Gestão de Pessoas deve trazer informações claras e objetivas, para que os colaboradores, com o pouco que conhecem, possam mudar suas atitudes. O Departamento de Meio Ambiente da FIESP destaca que muitas empresas estão trabalhando com a alternativa de home office (escritório em casa), quando o ofício permite, para cooperar com a melhoria da locomoção na cidade e com a qualidade de vida dos colaboradores. Se houver a necessidade de interrupção das atividades da organização por escassez de água, a opção de ampliar o trabalho para um home office é, sim, uma alternativa de grande importância para a empresa para não haver demissão de funcionários. Ainda segundo o Departamento, outra alternativa que se tem destacado como eficiente em algumas organizações é o programa de bonificação por projetos apresentados e colocados em prática pelos próprios colaboradores, conforme os temas definidos pela empresa. Os temas são relacionados ao engajamento dos funcionários para redução de custos, resíduos, água, energia, entre outros. Nesses projetos são apresentados a descrição do tema, as ações necessárias, valoração dessas ações, tempo de retorno do investimento e quais são os benefícios ambientais e econômicos para a empresa. Conforme os ganhos e eficiência, o colaborador ou equipe que apresentou a ideia recebe uma bonificação como forma de reconhecimento e incentivo. (RH HOJE, 2015). CONSIDERAÇÕES FINAIS A crise da água evidencia um cenário crítico para a maioria das empresas já que essas dependem da água para exercício de suas atividades econômicas. Isso faz com que as empresas criem programas e invistam em novas tecnologias para gerenciar a falta de água. Dentre os meios para resolver o problema da crise hídrica, estão o investimento em implantação de sistemas de reuso de água nos ambientes corporativos, sistemas de captação de água de chuva, entre outros.

11 Para que as empresas obtenham a geração de resultados, por meio desses investimentos, é necessária uma gestão de mudança de comportamento das pessoas que irão atuar com essas novas tecnologias. A Gestão de Pessoas das empresas tem papel de grande importância nessa gestão de mudança de atitude e comportamento dos colaboradores, pois é o centro do engajamento, de mobilização dos funcionários para a realização do consumo consciente e economia da água. Para atingir esses objetivos, deve-se adotar práticas como: conscientização das equipes de trabalho para economizar água, promover campanhas para melhor uso da água em refeitórios e sanitários, realizar manutenção preventiva de encanamentos, não deixar as torneiras abertas sem necessidade, divulgar o conceito de água virtual (aquela que as pessoas não veem, mas que foi utilizada para a produção de cosméticos, pneus, automóveis, alimentos, copos, sapatos, entre outros). Verificar durante o processo de recrutamento e seleção de pessoas, se os candidatos têm valores e princípios coerentes com o meio ambiente. Capacitar e treinar os colaboradores por meio da exibição de vídeos e informações sobre as melhores atitudes com relação ao planeta. Envolver a equipe de trabalho no planejamento e na execução das iniciativas relacionadas ao tema para que possam pensar em melhores soluções para os problemas do meio ambiente. Incentivar os colaboradores para a apresentação de ideias que ajudem a minimizar ou solucionar o problema de falta de água. Dessa maneira, a Gestão de Pessoas contribui positivamente para a empresa no enfrentamento da crise hídrica e deixa um legado, uma lição: há a necessidade de adequação à necessidade, mudança nas atitudes e comportamento das pessoas, na forma de consumir a água para que a situação não se repita e gere impactos negativos para a organização.

12 REFERÊNCIAS BRANDIMARTE, Ana Lúcia. Crise da água: modismo, futurologismo ou uma questão atual. Departamento de Ecologia Geral, Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo. Ciência Hoje. Rio de Janeiro, vol. 26, nº 154. Out CIDADES DO BRASIL. Crise da água. Julho de Disponível em: < Acesso em: 03/05/2015. CIRRA (Centro Internacional de Referência de Reúso da Água); FCTH (Fundação Centro Tecnológico de Hidráulica); DTC Engenharia. Manual de conservação e reúso de água para a indústria. FIESP/CIESP: São Paulo, COSTA, Renata. Os gestores da água. Planeta Sustentável, Desenvolvimento. Dezembro de Disponível em: < Acesso em 22/04/2015. FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Aplicação da água nas atividades industriais. Disponível em: <http://www.fiesp.com.br/guias-para-aproducao-mais-limpa/>. Acesso em: 03/04/2015. GRUPO BOTICÁRIO. Sustentabilidade no Grupo Boticário. Disponível em: < Acesso em: 30/04/2015. INSTITUTO AKATU. Setores industrial e agropecuário são campeões no consumo de água. Cadeias Produtivas. 23 de novembro de Disponível em: < Acesso em: 01/05/ Funcionários da Adidas participam de oficina de consumo consciente. Ações de apoiadores. 22 de Setembro de Disponível em: < Acesso em: 22/04/2015. RH HOJE. Crise hídrica. Profissional & Negócio. 26 de Março de Disponível em: < Acesso em: 28/03/2015. ROCHA, Amanda. Hidrelétricas do país estão com baixo níveis de água e térmicas são as saídas. Economia, Jornal do Brasil. 11 de Janeiro de Disponível em: < Acesso em: 14/04/2015.

USO RACIONAL DA ÁGUA 2008

USO RACIONAL DA ÁGUA 2008 USO RACIONAL DA ÁGUA Tipos de Água: Água potável - é a que se pode beber. É fundamental para a vida humana, e é obtida através de tratamentos que eliminam qualquer impureza. Água poluída - É a água suja

Leia mais

"Água e os Desafios do. Setor Produtivo" EMPRESAS QUE DÃO ATENÇÃO AO VERDE DIFICILMENTE ENTRAM NO VERMELHO.

Água e os Desafios do. Setor Produtivo EMPRESAS QUE DÃO ATENÇÃO AO VERDE DIFICILMENTE ENTRAM NO VERMELHO. "Água e os Desafios do Setor Produtivo" EMPRESAS QUE DÃO ATENÇÃO AO VERDE DIFICILMENTE ENTRAM NO VERMELHO. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E O PAPEL DE CADA UM É o desenvolvimento que atende às necessidades

Leia mais

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX São Carlos, 31 de Janeiro de 2011. PROJETO REUSO DE ÁGUA - ELECTROLUX 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Electrolux do Brasil S/A Unidade: São Carlos

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades.

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. professor Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. Também serão produzidos, dentro de sala de aula, cartazes

Leia mais

Índice de 11,6% é maior do que 11,4% registrado no último dia de fevereiro. Outros 5 sistemas também subiram,mas São Paulo ainda vive crise hídrica.

Índice de 11,6% é maior do que 11,4% registrado no último dia de fevereiro. Outros 5 sistemas também subiram,mas São Paulo ainda vive crise hídrica. PROJETO ATUALIZAR 2015 TEMA SISTEMA CANTAREIRA DATA DE APLICAÇÃO 09 a 13/03/2015 PROFESSORES RESPONSÁVEIS Cristiane e Felipe 1. SUGESTÕES DE PONTOS QUE PODEM SER ABORDADOS 1.1. A importância da água 1.2.

Leia mais

AS CORPORAÇÕES E A CRISE DA ÁGUA

AS CORPORAÇÕES E A CRISE DA ÁGUA AS CORPORAÇÕES E A CRISE DA ÁGUA CENÁRIO GLOBAL A empresa do novo milênio está comprometida com a preservação dos recursos naturais respeitando sua capacidade de renovação. Tem como meta utilizar recursos

Leia mais

Prof. Paulo Medeiros

Prof. Paulo Medeiros Prof. Paulo Medeiros Em 2010 entrou em vigor no Brasil a lei dos Resíduos Sólidos. Seu objetivo principal é diminuir a destinação incorreta de resíduos ao meio ambiente. Ela define que todas as indústrias,

Leia mais

Estudo sobre a Comunicação na Crise Hídrica no Brasil 2015

Estudo sobre a Comunicação na Crise Hídrica no Brasil 2015 Estudo sobre a Comunicação na Crise Hídrica no Brasil 2015 2015 ABERJE Estudo sobre a Comunicação na Crise Hídrica no Brasil 2015 Concepção e planejamento: Prof. Dr. Paulo Nassar Coordenação: Carlos A.

Leia mais

Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda.

Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. Resumo Com a globalização e os avanços tecnológicos, as empresas estão operando num ambiente altamente competitivo e dinâmico. As organizações que quiserem

Leia mais

Profa. Ana Luiza Veltri

Profa. Ana Luiza Veltri Profa. Ana Luiza Veltri EJA Educação de Jovens e Adultos Água de beber Como está distribuída a água no mundo? A Terra, assim como o corpo humano, é constituída por dois terços de água; Apenas 1% da quantidade

Leia mais

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da - 1 - Prêmio CNSeg 2012 Empresa: Grupo Segurador BBMAPFRE Case: Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE Introdução A Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE foi concebida em 2009 para disseminar o conceito

Leia mais

Banco de Boas Práticas Ambientais: Cases de. Antônio Malard FEAM 09/06/2015

Banco de Boas Práticas Ambientais: Cases de. Antônio Malard FEAM 09/06/2015 Banco de Boas Práticas Ambientais: Cases de Reuso de Água Antônio Malard FEAM 09/06/2015 Sumário Legislações de Reuso; Consumo de Água na Indústria; Experiências de Sucesso: Banco de Boas Práticas Ambientais;

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS EDUCAÇÃO AMBIENTAL E GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS EDUCANDO PARA UM AMBIENTE MELHOR Apresentação A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte SEMARH produziu esta

Leia mais

Água. Material de Apoio - Água

Água. Material de Apoio - Água Água Material de Apoio Programa Escola Amiga da Terra Mapa Verde Realização: Instituto Brookfield Assessoria: Práxis Consultoria Socioambiental Este material foi utilizado pelos educadores participantes

Leia mais

Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP

Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP R. R. Chahin a a. Companhia de Saneamento Básico do Estado de

Leia mais

PALESTRA Tecnologias e processos inovadores no abastecimento de água em comunidades isoladas SEMINÁRIO

PALESTRA Tecnologias e processos inovadores no abastecimento de água em comunidades isoladas SEMINÁRIO PALESTRA Tecnologias e processos inovadores no abastecimento de água em comunidades isoladas Daniel Kuchida SEMINÁRIO Segurança da Água para Consumo Humano. Como moldar o futuro da água para as partes

Leia mais

Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí

Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí O que é? O Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí é uma associação de direito privado, sem

Leia mais

Núcleo União Pró-Tietê. Água : O ouro azul do planeta

Núcleo União Pró-Tietê. Água : O ouro azul do planeta Núcleo União Pró-Tietê Água : O ouro azul do planeta Água A água é um mineral, elemento químico simples (H 2 O) fundamental para o planeta. Forma oceanos, geleiras, lagos e rios. Cobre ¾ da superfície

Leia mais

OS CUIDADOS COM A ÁGUA NA ESCOLA FUNDAMENTAL PROFESSOR ADAILTON COELHO COSTA

OS CUIDADOS COM A ÁGUA NA ESCOLA FUNDAMENTAL PROFESSOR ADAILTON COELHO COSTA OS CUIDADOS COM A ÁGUA NA ESCOLA FUNDAMENTAL PROFESSOR ADAILTON COELHO COSTA Dantas 1, Mayara; Gomes 1, Márcia; Silva 1, Juliene; Silva 1, Jaciele; 1 Discente do Curso de Bacharelado em Ecologia; 2 Professora

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Águas no Brasil: A Visão dos Brasileiros

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Águas no Brasil: A Visão dos Brasileiros PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Águas no Brasil: A Visão dos Brasileiros O que o brasileiro pensa sobre a conservação e o uso da água no Brasil METODOLOGIA OBJETIVO Levantar informações para subsidiar o planejamento

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE Revista Ceciliana Jun 5(1): 1-6, 2013 ISSN 2175-7224 - 2013/2014 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA

Leia mais

REUTILIZAÇÃO DA ÁGUA DOS APARELHOS DE AR CONDICIONADO EM UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO NO MUNICÍPIO DE UMUARAMA-PR

REUTILIZAÇÃO DA ÁGUA DOS APARELHOS DE AR CONDICIONADO EM UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO NO MUNICÍPIO DE UMUARAMA-PR 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 REUTILIZAÇÃO DA ÁGUA DOS APARELHOS DE AR CONDICIONADO EM UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO NO MUNICÍPIO DE UMUARAMA-PR Thatiane Rodrigues Mota 1 ; Dyoni Matias

Leia mais

Política Ambiental janeiro 2010

Política Ambiental janeiro 2010 janeiro 2010 5 Objetivo Orientar o tratamento das questões ambientais nas empresas Eletrobras em consonância com os princípios da sustentabilidade. A Política Ambiental deve: estar em conformidade com

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE

CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE 14/03/2014 Jonas Age Saide Schwartzman Eng. Ambiental Instituições Afiliadas SPDM SPDM Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina OSS

Leia mais

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias Sustentabilidade no Grupo Boticário Atuação com a Rede de Franquias Mais de 6.000 colaboradores. Sede (Fábrica e Escritórios) em São José dos Pinhais (PR) Escritórios em Curitiba (PR) e São Paulo (SP).

Leia mais

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Em 2013, a Duratex lançou sua Plataforma 2016, marco zero do planejamento estratégico de sustentabilidade da Companhia. A estratégia baseia-se em três

Leia mais

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL MENDONÇA, Ana Maria Gonçalves Duarte. Universidade Federal de Campina Grande. E-mail: Ana.duartemendonca@gmail.com RESUMO

Leia mais

REÚSO DA ÁGUA BASE LEGAL E NORMATIVA

REÚSO DA ÁGUA BASE LEGAL E NORMATIVA REÚSO DA ÁGUA REÚSO DA ÁGUA BASE LEGAL E NORMATIVA Resolução nº 54, de 28/11/05 do Conselho Nacional de Recursos Hídricos -CNRH - Estabelece modalidades, diretrizes e critérios gerais para a prática de

Leia mais

SISTEMA DE REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA RESIDUAIS DE PROCESSOS INDUSTRIAL E ESGOTO RESIDENCIAIS POR MEIO DE TRANSFORMAÇÃO TÉRMICAS FÍSICO QUÍMICA N0.

SISTEMA DE REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA RESIDUAIS DE PROCESSOS INDUSTRIAL E ESGOTO RESIDENCIAIS POR MEIO DE TRANSFORMAÇÃO TÉRMICAS FÍSICO QUÍMICA N0. SISTEMA DE REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA RESIDUAIS DE PROCESSOS INDUSTRIAL E ESGOTO RESIDENCIAIS POR MEIO DE TRANSFORMAÇÃO TÉRMICAS FÍSICO QUÍMICA N0. 4 JACIRO JOHNSON PEREIRA JACQUIMINOUT jaciro.jacquiminout@am.senai.br

Leia mais

REÚSO DE ÁGUA NO SISTEMA DE PRÉ-TRATAMENTO E CATAFORESE NO PROCESSO DE PINTURA AUTOMOTIVA

REÚSO DE ÁGUA NO SISTEMA DE PRÉ-TRATAMENTO E CATAFORESE NO PROCESSO DE PINTURA AUTOMOTIVA REÚSO DE ÁGUA NO SISTEMA DE PRÉ-TRATAMENTO E CATAFORESE NO PROCESSO DE PINTURA AUTOMOTIVA Ricardo Lamounier, Marcelo Pereira, Fábio Belasco, Mariana Lanza, Edson Freitas e Cassimiro Marques CNH Industrial

Leia mais

TÍTULO: REUSO DA ÁGUA: UM MANEIRA VIÁVEL

TÍTULO: REUSO DA ÁGUA: UM MANEIRA VIÁVEL TÍTULO: REUSO DA ÁGUA: UM MANEIRA VIÁVEL ANANIAS DE PAULA LIMA NETO (UNIFOR) ananiasneto1@hotmail.com Ulisses Moreira de Lima (FA7) ulisses-ml@hotmail.com A água sendo um elemento natural limitado e essencial

Leia mais

USO RACIONAL DA ÁGUA: RESULTADOS DE PRÁTICA PEDAGÓGICA

USO RACIONAL DA ÁGUA: RESULTADOS DE PRÁTICA PEDAGÓGICA USO RACIONAL DA ÁGUA: RESULTADOS DE PRÁTICA PEDAGÓGICA ROCHA, Elza dos Santos S. da (UNEMAT) elzassr@yahoo.com.br SANTOS, Leandra Ines Seganfredo (UNEMAT) leandraines@hotmail.com Sabemos que a água é indispensável

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL O presente Programa é um instrumento que visa à minimização de resíduos sólidos, tendo como escopo para tanto a educação ambiental voltada

Leia mais

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo.

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza sociedade: questões ambientais. Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. 2 CONTEÚDO

Leia mais

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Águas no Brasil: A visão dos brasileiros O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água Dezembro, 2006 METODOLOGIA OBJETIVO Levantar informações para

Leia mais

Política Ambiental do Sistema Eletrobrás

Política Ambiental do Sistema Eletrobrás Política Ambiental do Sistema Eletrobrás POLÍTICA AMBIENTAL DO SISTEMA ELETROBRÁS 5 OBJETIVO Orientar o tratamento das questões ambientais nas empresas do Sistema Eletrobrás em consonância com os princípios

Leia mais

Rio de Janeiro (RJ), 31 de Agosto de 2012. Heverthon Jeronimo da Rocha Gerente Técnico de Meio Ambienta - URBANA

Rio de Janeiro (RJ), 31 de Agosto de 2012. Heverthon Jeronimo da Rocha Gerente Técnico de Meio Ambienta - URBANA Rio de Janeiro (RJ), 31 de Agosto de 2012. Heverthon Jeronimo da Rocha Gerente Técnico de Meio Ambienta - URBANA Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do Município de Natal Área 170,298

Leia mais

Curso: Panorama dos Recursos Hídricos no Mundo e no Brasil

Curso: Panorama dos Recursos Hídricos no Mundo e no Brasil Curso: Panorama dos Recursos Hídricos no Mundo e no Brasil Aula: A água em números Alexandre Resende Tofeti Brasília - DF 23 de Agosto de 2013 CFI Dados sobre a Água no Mundo e na América do Sul Reservas

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 (Do Sr. Geraldo Resende) Estabelece a Política Nacional de Captação, Armazenamento e Aproveitamento de Águas Pluviais e define normas gerais para sua promoção. O Congresso Nacional

Leia mais

12 de maio de 2015 - Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO. Realização. 11 3895-8590 eventos@revistaminerios.com.br www.revistaminerios.com.

12 de maio de 2015 - Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO. Realização. 11 3895-8590 eventos@revistaminerios.com.br www.revistaminerios.com. 12 de maio de 2015 - Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO Realização 11 3895-8590 eventos@revistaminerios.com.br www.revistaminerios.com.br Sama S.A Minerações Associadas Redução de 5% de água potável

Leia mais

Pós-graduando em Educação Ambiental e Recursos Hídricos CRHEA/USP. Pós-graduanda em Educação Ambiental e Recursos Hídricos CRHEA/USP

Pós-graduando em Educação Ambiental e Recursos Hídricos CRHEA/USP. Pós-graduanda em Educação Ambiental e Recursos Hídricos CRHEA/USP EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DE IMPACTOS CAUSADOS PELA POLUIÇÃO DAS ÁGUAS DA REPRESA DE FURNAS NO ENTORNO DO MUNICÍPIO DE ALFENAS-MG FÁBIO VIEIRA MARTINS Pós-graduando

Leia mais

USO RACIONAL DA ÁGUA NA AGRICULTURA

USO RACIONAL DA ÁGUA NA AGRICULTURA ASGAM Assessoria de Gestão Ambiental Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos COGERH USO RACIONAL DA ÁGUA NA AGRICULTURA Marcos Dantas Gestão Ambiental Pós-graduando em Biodiversidade e Sustentabilidade

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE - DMA/FIESP. Crise Hídrica-Realidade e Reflexos. Setor Industrial. Priscila Rocha Especialista Ambiental- Fiesp

DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE - DMA/FIESP. Crise Hídrica-Realidade e Reflexos. Setor Industrial. Priscila Rocha Especialista Ambiental- Fiesp Crise Hídrica-Realidade e Reflexos Setor Industrial Priscila Rocha Especialista Ambiental- Fiesp O PROBLEMA NA RMSP DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE - DMA/FIESP População RMSP : 20 milhões (50%) População

Leia mais

ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ

ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ Dalto Favero Brochi Consórcio PCJ Rio de Janeiro Novembro / 2008 LOCALIZAÇÃO DAS BACIAS PCJ CARACTERIZAÇÃO DAS BACIAS

Leia mais

Observando os Rios. Programa de Educação Ambiental e Mobilização para Gestão em Recursos Hídricos, desenvolvido pela Fundação SOS Mata Atlântica

Observando os Rios. Programa de Educação Ambiental e Mobilização para Gestão em Recursos Hídricos, desenvolvido pela Fundação SOS Mata Atlântica Observando os Rios Programa de Educação Ambiental e Mobilização para Gestão em Recursos Hídricos, desenvolvido pela Fundação SOS Mata Atlântica OBJETIVO: Capacitar cidadãos, usuários de água, sociedade

Leia mais

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO 30.1. O comércio e a indústria, inclusive as empresas transnacionais,

Leia mais

COMPLEXO AMBIENTAL DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENERGIA

COMPLEXO AMBIENTAL DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENERGIA COMPLEXO AMBIENTAL FIAT DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENERGIA VALORES EQUIPE DA GESTÃO AMBIENTAL ALTA ADMINISTRAÇÃO ENGENHARIA AMBIENTAL e ENERGIA U. OP. PRENSAS U. OP. FUNILARIA

Leia mais

GIRH como Ferramenta de Adaptação às Mudanças Climáticas. Adaptação em Gestão das Águas

GIRH como Ferramenta de Adaptação às Mudanças Climáticas. Adaptação em Gestão das Águas GIRH como Ferramenta de Adaptação às Mudanças Climáticas Adaptação em Gestão das Águas Meta e objetivos da sessão Meta considerar como a adaptação às mudanças climáticas pode ser incorporada na gestão

Leia mais

AÇÕES PARA UM PROCESSO DE PINTURA SUSTENTÁVEL

AÇÕES PARA UM PROCESSO DE PINTURA SUSTENTÁVEL AÇÕES PARA UM PROCESSO DE PINTURA SUSTENTÁVEL Luciane Souza, Ronnie Oliveira Mercedes-Benz do Brasil, unidade Juiz de Fora RESUMO A Mercedes-Benz tem como princípio a sustentabilidade. Baseado nesse princípio,

Leia mais

Inovações Ambientais do

Inovações Ambientais do Inovações Ambientais do Núcleo de Inovação Soluções para um futuro melhor. Qualidade doar Qualidade da Água Qualidade do Ambiente Escritórios Bl Belo Horizonte Salvador Blumenau Apresentam excelente relação

Leia mais

O que é saneamento básico?

O que é saneamento básico? O que é saneamento básico? Primeiramente, começaremos entendendo o real significado de saneamento. A palavra saneamento deriva do verbo sanear, que significa higienizar, limpar e tornar habitável. Portanto,

Leia mais

Eixo Temático ET-13-015 - Educação Ambiental UM ESTUDO SOBRE POÇOS ARTESIANOS EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE-PE

Eixo Temático ET-13-015 - Educação Ambiental UM ESTUDO SOBRE POÇOS ARTESIANOS EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE-PE 531 Eixo Temático ET-13-015 - Educação Ambiental UM ESTUDO SOBRE POÇOS ARTESIANOS EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE-PE Valdiana Maria Gonçalves Araujo¹; Viviane Suzy de Oliveira Pereira²; Débora Caroline Ferreira

Leia mais

PESQUISA O USO E O CONSUMO DA ÁGUA NO ESTADO DE SÃO PAULO. www.cpdec.com.br

PESQUISA O USO E O CONSUMO DA ÁGUA NO ESTADO DE SÃO PAULO. www.cpdec.com.br PESQUISA O USO E O CONSUMO DA ÁGUA NO ESTADO DE SÃO PAULO Introdução A pesquisa O Uso e o Consumo da Água no Estado de São Paulo foi desenvolvida pelo, em parceria com o NEIT (Núcleo de Economia Industrial

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA ÁGUA DE SISTEMAS DE AR CONDICIONADO VISANDO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

UTILIZAÇÃO DA ÁGUA DE SISTEMAS DE AR CONDICIONADO VISANDO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 10º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM UTILIZAÇÃO DA ÁGUA DE SISTEMAS DE AR CONDICIONADO VISANDO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Thatiane Rodrigues Mota 1 Dyoni Matias de Oliveira 2 ; Paulo Inada 3 Desenvolvimento

Leia mais

PROJETO CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE

PROJETO CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE PROJETO CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE CONSELHEIRO LAFAIETE MG 2012 PROJETO CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE JUSTIFICATIVA O Centro de Ensino Superior de Conselheiro Lafaiete tem como princípio desempenhar seu

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

CIÊNCIA E MEIO AMBIENTE Prof. Dr. Anderson Orzari Ribeiro

CIÊNCIA E MEIO AMBIENTE Prof. Dr. Anderson Orzari Ribeiro CIÊNCIA E MEIO AMBIENTE Prof. Dr. Anderson Orzari Ribeiro Tópico: A água Objetivos: i) identificação dos diferentes tipos de uso dos recursos hídricos e seu impacto ambiental, econômico e social ii) Ciclo

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ESTUDO DE CASO: LATICÍNIO DO COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL MANOEL RIBAS

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ESTUDO DE CASO: LATICÍNIO DO COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL MANOEL RIBAS GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ESTUDO DE CASO: LATICÍNIO DO COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL MANOEL RIBAS Ana Cláudia Ueda (*), Magali Bernardes Maganhini * Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Apucarana.

Leia mais

O ENSINO DE GEOGRAFIA E A DISTRIBUIÇÃO, DISPONIBILIDADE E USO DA ÁGUA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

O ENSINO DE GEOGRAFIA E A DISTRIBUIÇÃO, DISPONIBILIDADE E USO DA ÁGUA: RELATO DE EXPERIÊNCIA O ENSINO DE GEOGRAFIA E A DISTRIBUIÇÃO, DISPONIBILIDADE E USO DA ÁGUA: RELATO DE EXPERIÊNCIA Elaine Aparecida Ramos elaineramos89@gmail.com Taison Luiz de Paula Braghiroli taisonbrag@gmail.com Resumo:

Leia mais

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013

FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013 FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013 DISCIPLINA - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Integrantes: Adriano de Oliveira RA: 14759 Karina

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL CRESCIMENTO ECONÔMICO

PRODUÇÃO INDUSTRIAL CRESCIMENTO ECONÔMICO UNIVERSIDADE DE CAIAS DO SUL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO Produção mais Limpa: O Caso do Arranjo Produtivo Local Metal-Mecânico Mecânico Automotivo da Serra Gaúcha Eliana Andréa

Leia mais

Práticas Verdes Para Condomínios

Práticas Verdes Para Condomínios Guia de Práticas Verdes Para Condomínios A economia que faz bem para o seu bolso e para o meio ambiente Com o objetivo de incentivar e disseminar práticas sustentáveis em condomínios, o Secovi Rio criou

Leia mais

Curso de Desenvolvimento. sustentável.

Curso de Desenvolvimento. sustentável. 50 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 17 Curso de Desenvolvimento Sustentável Juliana Andrade Barichello 1 O objetivo deste trabalho é discorrer sobre os principais pontos das palestras proferidas sobre

Leia mais

Projeto SeparAção INTRODUÇÃO OBJETIVO GERAL Objetivos específicos

Projeto SeparAção INTRODUÇÃO OBJETIVO GERAL Objetivos específicos Projeto SeparAção INTRODUÇÃO Há muito tempo o homem vem utilizando os recursos naturais que ele encontra em seu habitat e a cada ano que passa, novas formas de uso são descobertas. O maior problema dessa

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

Apague velhos. Acenda uma grande. hábitos. idéia.

Apague velhos. Acenda uma grande. hábitos. idéia. Apague velhos hábitos. Acenda uma grande idéia. Crise Energética Por que todos falam em crise energética? Porque a crise energética sul-americana deixou de ser um cenário hipotético para se transformar

Leia mais

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF Dezembro de 2013 OBJETIVO Promover a competitividade das micro e pequenas empresas

Leia mais

Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção

Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção Os sistemas de despoeiramento, presentes em todas as usinas do Grupo Gerdau, captam e filtram gases e partículas sólidas gerados na produção siderúrgica. Ontário Canadá GESTÃO AMBIENTAL Sistema de gestão

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O E. M. E. F. P R O F ª. D I R C E B O E M E R G U E D E S D E A Z E V E D O P

Leia mais

A dinâmica do relevo terrestre e A hidrografia terrestre

A dinâmica do relevo terrestre e A hidrografia terrestre 1 O relevo terrestre é formado e modelado pela ação de diversos agentes internos (movimentos tectônicos, vulcanismo, terremoto) e externos (ação das águas, do vento e do próprio homem). Explique de que

Leia mais

Consumo Consciente Energia Elétrica

Consumo Consciente Energia Elétrica Consumo Consciente Energia Elétrica Agosto 2010 Planeta SUSTENTABILIDADE NO CONSUMO Incentivo ao consumo responsável e consciente IMPORTÂNCIA DA ENERGIA PARA O GRUPO Compra energia elétrica de 23 concessionárias

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

ACONTECENDO? O QUE ESTÁ O QUE PODEMOS FAZER?

ACONTECENDO? O QUE ESTÁ O QUE PODEMOS FAZER? O QUE ESTÁ ACONTECENDO? O futuro é uma incógnita. As tendências são preocupantes, mas uma coisa é certa: cada um tem de fazer sua parte. Todos somos responsáveis. A atual forma de relacionamento da humanidade

Leia mais

Ideal Qualificação Profissional

Ideal Qualificação Profissional 2 0 1 1 Finalista Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Vencedora Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Finalista Nacional Categoria Serviços de Educação Apresentação O desenvolvimento

Leia mais

ATITUDES QUE DEVES DE TOMAR: Economizar Reciclar e Reutilizar

ATITUDES QUE DEVES DE TOMAR: Economizar Reciclar e Reutilizar A Crise da Água ATITUDES QUE DEVES DE TOMAR: Economizar Reciclar e Reutilizar ÁGUA A água é um recurso natural que depende da maneira como o Homem a utiliza para ser renovável ou não. Quando se pensa que

Leia mais

ALTERNATIVAS DE DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Apresentação: Ana Rosa Freneda Data: 17/10/2014

ALTERNATIVAS DE DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Apresentação: Ana Rosa Freneda Data: 17/10/2014 ALTERNATIVAS DE DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS Apresentação: Ana Rosa Freneda Data: 17/10/2014 3 Elos Soluções Ambientais Alternativa para otimizar a destinação de resíduos: Crescente necessidade das

Leia mais

Encanador. 4) Número de Aulas: O trabalho será realizado em cinco etapas, divididas em aulas a critério do professor.

Encanador. 4) Número de Aulas: O trabalho será realizado em cinco etapas, divididas em aulas a critério do professor. Encanador 1) Objetivos Gerais Aprofundar os conhecimentos sobre o profissional que tem como um dos focos de trabalho a água e o saneamento básico, assim como problemas que podem ocorrer quando houver sinistros

Leia mais

Construindo um futuro sustentável

Construindo um futuro sustentável Construindo um futuro sustentável Roteiro Consumo de eletricidade para aquecimento de água Potencial solar no Brasil Vantagens socioambientais da tecnologia solar Barreiras para a tecnologia solar Instrumentos

Leia mais

MESA REDONDA POLÍTICAS PÚBLICAS E ESCASSEZ HÍDRICA NO ESTADO DE SÃO PAULO: GOVERNANÇA, TRANSPARÊNCIA E ALTERNATIVAS PARA A CRISE 27 DE NOVEMBRO DE

MESA REDONDA POLÍTICAS PÚBLICAS E ESCASSEZ HÍDRICA NO ESTADO DE SÃO PAULO: GOVERNANÇA, TRANSPARÊNCIA E ALTERNATIVAS PARA A CRISE 27 DE NOVEMBRO DE MESA REDONDA POLÍTICAS PÚBLICAS E ESCASSEZ HÍDRICA NO ESTADO DE SÃO PAULO: GOVERNANÇA, TRANSPARÊNCIA E ALTERNATIVAS PARA A CRISE 27 DE NOVEMBRO DE 2014 O Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS) e

Leia mais

SUSTENTABILIDADE EM CONDOMINIOS

SUSTENTABILIDADE EM CONDOMINIOS EM CONDOMINIOS Miguel Tadeu Campos Morata Engenheiro Químico Pós Graduado em Gestão Ambiental Considerações Iniciais Meta - A sobrevivência e perpetuação do seres humanos no Planeta. Para garantir a sobrevivência

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL desenvolvimento que satisfaz as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das futuras gerações satisfazerem suas próprias

Leia mais

Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento

Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento Pousada Almlan Itaguaí / RJ INFORMAÇÕES DO ESTABELECIMENTO Nome: Pousada Almlan Cnpj: 15.780.689/0001-91 Cadastur: Ramo de Atividade: Restaurantes

Leia mais

TÍTULO: BENEFÍCIOS DO USO CONSCIENTE DA ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE EMPRESARIAL ASSOCIADO À EFICÁCIA ORGANIZACIONAL: ESTUDO DE CASO.

TÍTULO: BENEFÍCIOS DO USO CONSCIENTE DA ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE EMPRESARIAL ASSOCIADO À EFICÁCIA ORGANIZACIONAL: ESTUDO DE CASO. TÍTULO: BENEFÍCIOS DO USO CONSCIENTE DA ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE EMPRESARIAL ASSOCIADO À EFICÁCIA ORGANIZACIONAL: ESTUDO DE CASO. CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFÊRENCIA PARA ELABORACÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE DEDETIZADORAS, LIMPA FOSSA E EMPRESAS QUE PRESTA SERVIÇO DE LIMPEZA. Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO AMBIENTAL

Leia mais

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro.

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Nós, membros do poder público, usuários e sociedade civil organizada, estudantes e profissionais da educação, reunidos

Leia mais

A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG.

A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG. A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG. (Projeto InterAção) Introdução Com a tendência de um crescimento mundial da população, gerando um desenvolvimento industrial

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL APRESENTAÇÃO Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL Introdução SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

Principais ações desenvolvidas pela empresa

Principais ações desenvolvidas pela empresa AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DESENVOLVIDAS PELA JCGONTIJO Principais ações desenvolvidas pela empresa 1. Re- uso de água 2. Adoção de tecnologias limpas em seus produtos 3. Financiamento de planos

Leia mais

A Qualidade da Água nas Cidades de Campina Grande e Taperoá. *gicelia.moreira2009@gmail.com

A Qualidade da Água nas Cidades de Campina Grande e Taperoá. *gicelia.moreira2009@gmail.com A Qualidade da Água nas Cidades de e Gicélia Moreira (ID) 1,AntonioJoão S. Filho(ID) 1 Nataline C. S. Barbosa (ID) 1 Antonio N. de Souza (PG) Departamento de Química CCT-UEPB *gicelia.moreira2009@gmail.com

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

LEGISLAÇÃO SOBRE USO RACIONAL DA ÁGUA

LEGISLAÇÃO SOBRE USO RACIONAL DA ÁGUA LEGISLAÇÃO SOBRE USO RACIONAL DA ÁGUA LEGISLAÇÃO SOBRE USO RACIONAL DA ÁGUA MARÇO 2004 SUMÁRIO 1. L EI COMPLEMENTAR Nº 110/2003 - MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS...3 2. L EI Nº 5935/2002 - MUNICÍPIO DE BLUMENAL/SC...4

Leia mais

CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA INTEGRADA AO TRABALHO DA PASTORAL DA CRIANÇA

CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA INTEGRADA AO TRABALHO DA PASTORAL DA CRIANÇA CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA INTEGRADA AO TRABALHO DA PASTORAL DA CRIANÇA Maria de Fátima Lima, Coordenadora da Pastoral da Criança na Diocese de Patos, Gilberto Nunes de Sousa, Central das Associações do

Leia mais

Maria Nezilda Culti 1 (Coordenadora da Ação de Extensão)

Maria Nezilda Culti 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) IMPLANTAÇÃO DAS TECNOLOGIAS SOCIAIS: PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA INTEGRADA SUSTENTÁVEL- PAIS (HORTA MANDALA), CISTERNA E FOSSA SÉPTICA BIODIGESTORA COMO MEIO DE SUSTENTABILIDADE PARA AGRICULTURA FAMILIAR. Área

Leia mais

Compromisso com o Mundo Sustentável

Compromisso com o Mundo Sustentável Compromisso com o Mundo Sustentável Está em nossa Visão Ser um empresa global e sustentável até 2012. Para nossa empresa ser sustentável, é fundamental a busca de resultados financeiros e o comprometimento

Leia mais

SUSTENTABILIDADE EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA

SUSTENTABILIDADE EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA SUSTENTABILIDADE EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA Fabíola Santos Silva 1 Márcio Santos Godinho 1 Sara Floriano 1 Vivian Alves de Lima 1 Akira Yoshinaga 2 Helio Rubens Jacintho Pereira Junior 2 RESUMO Este trabalho

Leia mais