Padrão sustentável RESUMO DA OBRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Padrão sustentável RESUMO DA OBRA"

Transcrição

1 Padrão sustentável Nova unidade de pesquisa e treinamento da Mahle levou a coordenação de projetos até às últimas consequências, para um resultado sustentável e de grande impacto arquitetônico Por Giovanny Gerolla RESUMO DA OBRA Proprietário: Mahle Metal Leve S/A Localização: Rodovia dos Bandeirantes, Jundiaí (SP) Atividade final: industrial Período de implantação: dez/2006 a abril/2008 Construção: Racional Engenharia Ltda. Gerenciadora: Roberto Loeb e Associados Ltda. Área construída: m² Área do empreendimento: m² Área total: m² (incluindo a Área de Proteção Permanente) Volume de Concreto: m³ (incluindo 800 m³ de vigas prémoldadas) Estrutura metálica: 250 t Aço: 450 t Estacas escavadas: m Tubulões: 560 m Laje alveolar: m² Ar-condicionado: 800 TR Carga elétrica: KVA Número de trabalhadores: 500, no pico (em jan/2008) Arquitetura, interiores, gerenciamento de projetos e de obras. Quando assumiu o que viria a ser o novo Centro de Tecnologia e Pesquisa da Mahle Metal Leve, em Jundiaí (SP), a Roberto Loeb Associados tinha a intenção de implantar um modelo de trabalho quase ideal, e que raramente se coloca em prática: "Queríamos romper com o padrão em que o arquiteto desenha a forma e a construtora a constrói", explicam os autores Roberto Loeb e Luis Capote. "Fomos responsáveis por todo o processo: conceito, projetos de arquitetura, hidráulica, elétrica, estrutura, gerenciamento, pagamentos. Participamos, junto com o cliente, da seleção da construtora. Fomos nós quem estabelecemos os critérios - e a escolhida foi a Racional Engenharia, porque era a que tinha o melhor currículo e o melhor escopo de propostas. Eles fizeram a revisão das especificações e dos sistemas construtivos de forma a não alterar qualidade e conceito arquitetônicos originais e nem extrapolar o teto declarado pelo cliente para o orçamento", resume Loeb. Para ele, essa é a única forma de evitar os clássicos conflitos entre projeto e construção. O segredo, conta, é fechar o foco em resultados, não perder tempo com disputas de poder e dar continuidade ao trabalho - os arquitetos também fizeram interiores, comunicação visual e ainda prestam serviços de atendimento pós-obra. A construtora, por outro lado, fica mais protegida: "É oferecido a ela um canal de diálogo; a obra não se torna uma camisa-de-força onde a construtora tem que tomar decisões, sozinha, interferindo no resultado esperado pelo cliente", diz Loeb. 1

2 "Entramos com a engenharia de valor, consultores técnicos e a convivência com gerenciadora, para levantar a melhor solução logística e viabilização de orçamento e prazos", conta Waldemar Marotta Júnior, diretor-executivo da Racional. Graças ao método cooperativo de trabalho, foi possível "juntar as duas pontas". Para esse Centro de Tecnologia, o trabalho ficou menos burocrático: quem fez o projeto tratou diretamente com a construtora e suas demandas, evitando um caminho hierárquico e demorado de diversas aprovações, totalmente desconectadas com a realidade do canteiro de obras. "Participávamos todos de reuniões semanais para apontar mudanças, recalcular custos e propor novos prazos", conta o arquiteto. Uma escada transversal resolve a circulação interna em cada um dos três edifícios; madeira para pisos e uso do azul na iluminação criam conforto e fazem a comunicação visual Roberto acredita que o fundamental é administrar desentendimentos e crises de forma criativa. "A Torre de Babel é uma realidade, e depois de algum tempo de trabalho juntos começaram a emergir os atritos. Para resolvê-los, fizemos uma reunião coletiva com todos os que participavam da obra, como em uma grande ouvidoria, com o objetivo de detectar o que era desorganização, desculpa e intrigas, e quais eram exatamente as faltas substanciais no canteiro." O resultado foi uma obra executada dentro do orçamento do cliente, no prazo estipulado, e que teve ótima repercussão com o contratante. Estudos do campo No início das negociações, a Mahle entregou ao escritório de arquitetura um programa de uso feito pelas pessoas que ocupariam o novo prédio. Elas sabiam bem o que queriam, mas não sabiam colocá-lo em números. "O resultado era sempre um prédio muito maior do que o pensado pela Mahle. Para solucionar, enxergamos que haveria inúmeros 'clientes' - laboratórios especializados, equipe de combustíveis, equipe da sala de testes, recursos humanos -, e a abordagem foi atender a todos individualmente, como se fossem projetos separados, conta Loeb." A implantação em três níveis circulares respeitava a declividade do terreno e evitava o deslocamento de terra, com redução dos impactos ambientais Depois de definidos, para cada ambiente, sua ocupação, quantidade de luz e energia necessária, máquinas e equipamento, impacto sobre estrutura do edifício, entre outros, foi passado aos futuros ocupantes da edificação um checklist para que aprovassem as idéias dos projetistas. Elas se transformaram, enfim, em três edifícios semicirculares interligados, nos arredores das rodovias Bandeirantes e Anhanguera, cuja implantação foi estudada em sobrevôos de helicóptero. Segundo os arquitetos, para resolver a implantação bastou observar a maneira como agricultores no entorno do terreno respeitavam as curvas de nível. "O programa já previa três níveis - área social, equipes de pesquisa e salas de teste -, e tínhamos de obedecer a algumas diretrizes do terreno, em declive: o impacto sobre ele tinha de ser mínimo, porque se tratava de área de 2

3 preservação ambiental, e decidimos então implantar edifícios circulares em três níveis, para que o terrapleno - deslocamento de terra - fosse evitado ao máximo", descreve Roberto. Um túnel pré-fabricado de concreto (2 m x 2,5 m) interliga os três edifícios (ou três anéis) por um eixo central que se ramifica nas asas, e dá enorme flexibilidade às instalações prediais e infra-estrutura (energia, combustíveis, informática). Já a circulação entre os edifícios fica resolvida, dentro de cada prédio, por uma escada transversal e, entre eles, por uma ponte. Solução arquitetônica relativamente simples, para um projeto de grande complexidade, o Centro de Tecnologia tem iluminação natural e vista para o horizonte em todos os anéis (cada um deles com um pavimento térreo e um mezanino). "Em duas das lajes usamos sistema de proteção térmica com lençóis d'água, que dão condições de reserva para incêndio, além de criarem microclima mais amigável", define Loeb. Condução da obra "Entramos junto com a empresa contratada para a terraplanagem, para acompanhamento dos trabalhos e, conforme os anéis iam sendo liberados, iniciávamos a fundação", afirma Marcelo Soerensen, gerente de projetos da Racional. Ele confirma que o cálculo do transporte de terra foi feito para evitar sua importação ou exportação e, assim, maiores interferências na geologia do entorno, que é área de preservação permanente (APP). O desnível entre um anel e outro varia de 9 m a 10 m, e a implantação segue a declividade do morro. Peças estruturais de concreto armado protendido eram pré-fabricadas na porção superior do terreno; fôrmas de pilares circulares eram montadas sobre o bloco de fundação e depois concretadas Os taludes que iam surgindo foram amplamente integrados à arquitetura, ficando à vista em áreas internas dos prédios, como vestiário e restaurante. Criava-se um platô e um talude, sucessivamente; tudo o que era escavado, aproveitava-se no mesmo lugar, contam os engenheiros da Racional. Como a arquitetura definiu fundações e estruturas, a engenharia entrou para o seu desenvolvimento - em concreto e metal. "No caso das fundações sobre os platôs, a escavação era mecânica (estacas escavadas constituídas por concreto); sobre os taludes, teve de ser manual, por questões de agilidade e segurança", explica Marotta. Ele relata que no terceiro anel havia pilares que nasciam no meio do talude, onde não foi possível entrar com máquinas. Nesses pontos, construía-se um pequeno platô, para que tubulões manuais fossem executados. No que diz respeito à estrutura, ponto nodal foi a logística no canteiro. Não era possível trazer a ele peças pré-fabricadas que excedessem 16 m, pois o acesso era dificultado pelo declive do terreno. "Assim, foi montado na parte superior do terreno, acima do terceiro anel, um segundo canteiro, de pré-moldados, onde peças estruturais de concreto protendido eram produzidas em fôrmas metálicas e depois transportadas com guindaste", afirma Soerensen. "Os pilares, por serem circulares, foram moldados 'in loco': a fôrma era montada sobre o bloco de fundação e depois concretada." Os engenheiros contam, porém, que a estrutura metálica estava no projeto original. "Haveria o grande conveniente do peso e da montagem, mas o custo era mais elevado, e optamos então pelo sistema de vigas pré-moldadas, pilares 'in loco' e lajes alveolares e treliçadas. A estrutura metálica ficou apenas para brises e marquises", conta Soerensen. Como lajes eram peças 3

4 menores, a logística de transporte foi facilitada; elas foram compradas e trazidas para o canteiro de obras. Marotta conta que o terceiro anel exigiu cuidados especiais de um projetista de estruturas contratado para fazer esses cálculos. Grandes bases de concreto armado de 11 t são apoiadas sobre a estrutura pré-moldada, intermediadas por amortecedores. A solução responde à necessidade das salas de teste de motores. A idéia era que vibrações provocadas sobre as bases não fossem transferidas à estrutura. "É como se tivéssemos construído uma caixa dentro de outra caixa maior, com os amortecedores entre elas", aponta Roberto Loeb. No mezanino do terceiro anel está o coração do centro de testes, com ar-condicionado, subestação de combustível, ar comprimido, abastecimento de água para arrefecimento e ventilação. Taludes à vista são importante elemento arquitetônico; no terceiro anel, pilares nascem no meio dele, o que exigiu escavações manuais No segundo anel ficam laboratórios e data center, enquanto o primeiro andar é reservado para administração, restaurante, vestiários, auditório e estacionamento. Estruturalmente, os mezaninos são iguais nos três anéis. "São vigas pré-moldadas, com lajes alveolares apoiadas sobre pilares circulares moldados 'in loco'", ressalta o engenheiro da Racional. Brises e marquises externas têm estrutura metálica: os primeiros bloqueiam insolação por toda a extensão dos três edifícios, protegendo os mezaninos com chapas perfuradas e perfis especialmente desenhados para o projeto. "Têm função de cobertura", afirma Soerensen. Já as marquises são constituídas por telhas metálicas. A fixação adotada é a de chumbadores metálicos, com arranques deixados nas vigas ou nos pilares durante a pré-moldagem (para, depois, serem aparafusadas "in loco"). Onde ocorreram algumas adaptações de projeto, e o brise teve de ser ampliado, usaram-se chumbadores químicos. O desnível entre um anel e outro é de cerca de 10 m. A implantação segue a declividade do morro 4

5 Respeito ambiental O meio ambiente foi fator essencial ao direcionamento dos trabalhos no canteiro de obras. Não houve alojamento para as equipes dentro ou próximo do terreno (o convívio não era ideal, com geração de lixo e outros resíduos, como esgoto), e os pernoites foram em Jundiaí e Jordanésia, com transporte diário até a obra. Foram discutidos muitos detalhes com a Secretaria do Meio Ambiente, como o uso de uma cerca de arame liso com aberturas que protegessem a APP da ação dos operários e permitisse, ao mesmo tempo, que animais das matas arredores transitassem livremente. Para o abastecimento da obra, foi feito um poço artesiano que ficou, depois, para uso do empreendimento. Não há rede externa de abastecimento. "Trata-se de zona rural, no meio da mata da Serra do Japi; apesar do encontro das duas A entrada de luz natural é facilitada pela arquitetura de interiores (forro) e aproveitada em salas de trabalho com fechamentos em vidro grandes rodovias, não havia fornecimento de água e nem sistema de esgoto", conta Marotta. Esquema típico dos chumbadores para marquises Além do poço artesiano, foi desenvolvido um sistema de tratamento de esgoto dentro do próprio terreno, com reaproveitamento de água. As estações de tratamento ficam em sua porção mais inferior: "São tratados tanto o esgoto sanitário quanto o industrial; o último em proporção bem menor (500 l diários, comparados com os 25 m3 de capacidade do tanque). A água com o esgoto sanitário sofre tratamento biológico e é reusada em bacias, mictórios, espelhos d'água e sistema de arrefecimento de motores em teste", explica Marcelo. A água resultante do tratamento do esgoto industrial também é reutilizada. "Estações de tratamento químico e biológico são sistemas separados, assim como os de água para reúso e água potável." Espelhos d'água, por sua vez, têm um sistema de circulação interno, que fica nos mezaninos, com processos de sucção, filtragem e bombeamento. Acompanhando o conceito ambiental do projeto, taludes ficam expostos nos interiores, sem qualquer revestimento. No primeiro anel, em áreas sociais, a terra à vista está protegida por um vidro, para que usuários não pisem nem joguem lixo; nas áreas externas, onde o talude aparece, 5

6 é coberto por vegetação de sombra e meia-sombra. Nos vestiários, ele é cercado por uma mureta, e a terra fica totalmente aberta ao usuário, "in natura", como gostam de dizer os engenheiros. "Como não há incidência direta de água, não fizemos nenhum sistema de contenção - o talude já foi calculado em inclinação ideal para que permanecesse estável", conta Soerensen. As instalações elétricas também exigiram planejamento especial: quanto mais próxima a subestação de distribuição elétrica estiver dos pontos de maior carga, maior será a economia com materiais, já que os cabos de baixa tensão custam mais. A empresa levou o raciocínio ao péda-letra e construiu duas subestações - uma para primeiro e segundo anéis, e outra para o terceiro. Do ponto de chegada de energia até as subestações, colocaram-se cabos de média tensão e, apenas a partir das subestações, saem os cabos de baixa tensão, diretamente para os equipamentos. Fechamento e interiores A alvenaria tem revestimento rústico, e a exposição dos taludes faz a ponte com o conceito arquitetônico mais "natural". Nas fachadas, grandes vãos são fechados em vidro, com perfis não encaixilhados, o que oferece maior continuidade e transparência. O projeto inicial previa piso elevado e forro - cujo valor ultrapassava o teto orçamentário -, o que levou os arquitetos a eliminarem totalmente o piso, além de optarem por placas minerais acústicas. Nas salas de teste do terceiro anel, paredes estão protegidas por material metálico perfurado absorvente; alvenaria preenchida com areia atenua som em 40 db "Para substituir o piso elevado, foram sugeridos sistemas de tubos metálicos verticais de Ø 2" (que captam toda a fiação elétrica), como postes, removíveis, que vão do forro até as mesas de trabalho; tubos de ar-condicionado também ficaram aparentes, o que fez com que ganhássemos muito no custo e no prazo", conta Loeb. As salas de teste do terceiro anel são isoladas acusticamente com placas de lã de rocha de 2" de espessura: portas de metal com borracha de vedação e paredes protegidas por material metálico perfurado e absorvente revestem todos os ambientes. Alvenarias foram preenchidas com areia para que se chegasse à atenuação acústica de 40 db. "A iluminação influencia conforto e disposição ao trabalho, com biblioteca, restaurante e áreas sociais, no primeiro anel, avarandadas", mostra o arquiteto responsável. Assim, os pisos são em granilite, madeira, ou manta vinílica; onde salas fechadas foram necessárias, a solução foi usar divisórias com forro acústico, desmontáveis e flexíveis. Para Loeb, a vantagem é que os verdadeiros contêineres, que são as salas de reuniões, por não terem ligação construtiva com o piso ou o forro, podem ser transferidas para outras áreas, conforme a necessidade do cliente. Ficha técnica Projeto básico e projeto detalhado: Roberto Loeb e Associados; projeto estrutural: Escritório Técnico César Pereira Lopes; estruturas metálicas: Projeto Alpha; fundações: Infra-Estrutura; elétrico/hidráulico: Roberto Loeb e Associados/J. Pinha; HVAC: Roberto Loeb e Associados/GlobalClima; iluminação: Roberto Loeb e Associados e Senzi; construção civil: Mega (empreiteira principal); 33 A, JRSA, CPG (subempreiteiras); controle da qualidade da construção: JBA e Falcão Bauer; estruturas metálicas: Sulmeta; montagem: elétrica: Teckma; hidráulica: Teckma; mecânica: Teckma; ar-condicionado: Climapress; cobertura: 6

7 Metalúrgica Barra do Piraí; concreto estrutural: Holcim; aço estrutural: Gerdau; fôrmas e escoramentos: SH Fôrmas e Rohr; prémoldados para estrutura e fechamento: Concreciti e COM; equipamentos de ar-condicionado e ventilação: Climapress e Carrier; transformadores: Contrafo; gerador: Stemac; quadros elétricos: Monter; luminárias; Interpan e Lumicenter; guindastes: Gonçalves, Cunzolo e Içaar; forros: Ciasul; divisórias: Dimoplac, Abatex e Metalplac; vidros: Vidraçaria São Francisco e Gattera; esquadrias/venezianas: Alphafer, Sermontec, Kelfla, Firmino, RackAccima; pisos: Tecnipiso, Gran Nobre, Felgueiras, ACE e Anchortec; tratamento acústico: Isonar; pinturas: Isocor; marcenarias: Ghilhen; ETE: Procytec (contratado pelo cliente); combustíveis: Teckma; arrefecimento: Teckma; gases especiais: White Martins; balança para caminhões: Toledo Padrão sustentável Veja mais imagens e plantas do novo centro de Tecnologia e Pesquisa da Mahle Metal Leve planta chave corte 7

8 Chaminés 8

KEPLER ROCHA PASCOAL Engenheiro Civil 98-8833-6064 - kepler@franere.com.br

KEPLER ROCHA PASCOAL Engenheiro Civil 98-8833-6064 - kepler@franere.com.br VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO 2a. parte: ECONÔMICA-ESTUDO DE CASO KEPLER ROCHA PASCOAL Engenheiro Civil 98-8833-6064 - kepler@franere.com.br UNIVERSIDADE

Leia mais

INSTITUTO ALGE DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JANILSON CASSIANO

INSTITUTO ALGE DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JANILSON CASSIANO CONSTRUINDO NO SISTEMA (CES) LIGHT STEEL FRAMING O sistema Light Steel Frame é caracterizado por um esqueleto estrutural leve composto por perfis de aço galvanizado que trabalham em conjunto para sustentação

Leia mais

Profª. Angela A. de Souza DESENHO DE ESTRUTURAS

Profª. Angela A. de Souza DESENHO DE ESTRUTURAS DESENHO DE ESTRUTURAS INTRODUÇÃO A estrutura de concreto armado é resultado da combinação entre o concreto e o aço. Porém, para a sua execução, não é suficiente apenas a presença desses dois materiais;

Leia mais

TIPOS DE ESTRUTURAS. Prof. Marco Pádua

TIPOS DE ESTRUTURAS. Prof. Marco Pádua TIPOS DE ESTRUTURAS Prof. Marco Pádua A função da estrutura é transmitir para o solo a carga da edificação. Esta carga compõe-se de: peso próprio da estrutura, cobertura, paredes, esquadrias, revestimentos,

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO Curso Técnico de Edificações Profª Engª Civil Alexandra Müller Barbosa EMENTA Estudos de procedimentos executivos: Estruturas portantes, Elementos vedantes, Coberturas, Impermeabilização,

Leia mais

MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense

MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Ao: Pró Reitor de Desenvolvimento Institucional ANTÔNIO A. RAITANI JÚNIOR Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense Assunto:

Leia mais

DESENHO E ARQUITETURA COBERTURA E NOÇÕES DE ESTRUTURA

DESENHO E ARQUITETURA COBERTURA E NOÇÕES DE ESTRUTURA CURSO TÉCNICO EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS DESENHO E ARQUITETURA COBERTURA E NOÇÕES DE ESTRUTURA Elisa Furian elisafurian@outlook.com COBERTURAS Constituem estruturas de múltipla função que tem por objetivo:

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA MURO CERCA

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REPRESENTAÇÕES DE DESENHO TÉCNICO E APROVAÇÃO DE PROJETOS SETOR DE ENGENHARIA

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REPRESENTAÇÕES DE DESENHO TÉCNICO E APROVAÇÃO DE PROJETOS SETOR DE ENGENHARIA ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REPRESENTAÇÕES DE DESENHO TÉCNICO E APROVAÇÃO DE PROJETOS SETOR DE ENGENHARIA ANEXO II DO DECRETO N 80/2011 DE 02/05/2011 PARTE 01: OBRA NOVA OU AMPLIAÇÃO 1. Planta de situação

Leia mais

SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME

SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME Sistema de ds A SOLUÇÃO INTELIGENTE PARA A SUA OBRA SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME www.placlux.com.br VOCÊ CONHECE O SISTEMA CONSTRUTIVO LIGHT STEEL FRAME? VANTAGENS LIGHT STEEL FRAME MENOR CARGA

Leia mais

ENGENHARIA DE SEGURANÇA

ENGENHARIA DE SEGURANÇA ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ENGENHARIA DE SEGURANÇA P R O F ª K A R E N W R O B E L S T R A

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL PROJETO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Autores: Claudio Libeskind, Sandra Llovet, Mario Lotfi, David Ruscalleda Nesta cidade, feita de sucessivas adições, de fragmentos, o projeto sobrepõe outros, criando

Leia mais

RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE

RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE 1 Estrutura Acabamento externo: TORRE 5 100% executado 98% executado - Revestimento fachada; 100% concluído - Aplicação de textura; 100% concluído - Execução do telhado; 100%

Leia mais

PAREDES EXTERNAS EM CONCRETO ARMADO MOLDADO IN LOCO COMO SOLUÇÃO PARA EDIFÍCIOS VERTICAIS

PAREDES EXTERNAS EM CONCRETO ARMADO MOLDADO IN LOCO COMO SOLUÇÃO PARA EDIFÍCIOS VERTICAIS I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO 18-21 julho 2004, São Paulo. ISBN 85-89478-08-4. PAREDES EXTERNAS EM CONCRETO ARMADO MOLDADO

Leia mais

EDIFÍCIO AFONSO PENA 2300

EDIFÍCIO AFONSO PENA 2300 EDIFÍCIO AFONSO PENA 2300 BELO HORIZONTE MG Apresentação: Condomínio Edifício Afonso Pena, 2.300 Endereço: Afonso Pena, 2.300 Bairro: Centro Esquina com Rio Grande do Norte Belo Horizonte BH Localização:

Leia mais

Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS

Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS MEMORIAL DESCRITIVO: APRESENTAÇÃO DO EMPREENDIMENTO: LOCALIZAÇÃO: Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS DESCRIÇÃO: Edifício

Leia mais

LEI Nº 1822, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2014. Revoga o Anexo I, e altera os Anexos II e III da Lei Municipal n 1.215/2009, e dá outras providências.

LEI Nº 1822, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2014. Revoga o Anexo I, e altera os Anexos II e III da Lei Municipal n 1.215/2009, e dá outras providências. LEI Nº 1822, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2014. Revoga o Anexo I, e altera os Anexos II e III da Lei Municipal n 1.215/2009, e dá outras providências. O Sr. Adriano Xavier Pivetta, Prefeito de Nova Mutum, Estado

Leia mais

CENTRO ADMINISTRATIVO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ESPECIFICAÇÃO TRATAMENTO ACÚSTICO

CENTRO ADMINISTRATIVO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ESPECIFICAÇÃO TRATAMENTO ACÚSTICO 1 / 11 CENTRO ADMINISTRATIVO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ESPECIFICAÇÃO 2 / 11 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...03 2. DESCRIÇÃO GERAL...03 3. / ABSORÇÃO...06 4. DOCUMENTOS...10 3 / 11 1 - INTRODUÇÃO: Trata-se do Projeto

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA CASA VIZINHA

Leia mais

RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE

RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE 1 Estrutura Acabamento externo SUMÁRIO DO PROJETO TORRE 5: 100% executado 95% executado - Revestimento fachada; - 100% concluído - Aplicação de textura; - 95% concluído -

Leia mais

Condomínio Ory Business Park

Condomínio Ory Business Park Condomínio Ory Business Park Marginal Norte da Rodovia dos Bandeirantes, km 61,5 Distrito Industrial Jundiaí/SP Saída km 59 da Rodovia dos Bandeirantes Saída km 61 da Rodovia Anhanguera www.orypark.com.br

Leia mais

Condomínio Master Business Park

Condomínio Master Business Park Condomínio Master Business Park Av. Marginal da Rodovia dos Bandeirantes, km 61,5 (sentido capital) Esquina com Av. Eng. Luiz Latorre Distrito Industrial de Jundiaí SP Saída km 59 da Rodovia dos Bandeirantes

Leia mais

Eng. Paulo Sanchez Diretor da Sinco Engenharia Ltda. Caso Sinco na Implantação do BIM

Eng. Paulo Sanchez Diretor da Sinco Engenharia Ltda. Caso Sinco na Implantação do BIM Eng. Paulo Sanchez Diretor da Sinco Engenharia Ltda. Caso Sinco na Implantação do BIM BIM SINCO IMPLANTAÇÃO BIM CASOS DE SUCESSO SINCO BIM PROCESSO INTEGRADO Sinco Empresa 26 Anos no mercado da construção

Leia mais

ESTRUTURAS MISTAS: AÇO - CONCRETO

ESTRUTURAS MISTAS: AÇO - CONCRETO ESTRUTURAS MISTAS: AÇO - CONCRETO INTRODUÇÃO As estruturas mistas podem ser constituídas, de um modo geral, de concreto-madeira, concretoaço ou aço-madeira. Um sistema de ligação entre os dois materiais

Leia mais

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS COMPLEMENTARES

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS COMPLEMENTARES LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE 01 NOSSOS SERVIÇOS Após 35 anos de experiência na área de edificações para o mercado imobiliário gaúcho, a BENCKEARQUITETURA, juntamente com a BENCKECONSTRUÇÕES,

Leia mais

TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I

TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I Aula 9 Fundações Parte 1 Cristóvão C. C. Cordeiro O que são? São elementos estruturais cuja função é a transferência de cargas da estrutura para a camada resistente

Leia mais

ESTUDO DE CASO SOBRE A APLICAÇÃO DE ESTRUTURAS EM AÇO EM EDIFÍCIO RESIDENCIAL VERTICAL DE MÉDIO PADRÃO EM PRESIDENTE PRUDENTE

ESTUDO DE CASO SOBRE A APLICAÇÃO DE ESTRUTURAS EM AÇO EM EDIFÍCIO RESIDENCIAL VERTICAL DE MÉDIO PADRÃO EM PRESIDENTE PRUDENTE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 221 ESTUDO DE CASO SOBRE A APLICAÇÃO DE ESTRUTURAS EM AÇO EM EDIFÍCIO RESIDENCIAL VERTICAL DE MÉDIO PADRÃO EM PRESIDENTE

Leia mais

Edifícios Consolação I e II

Edifícios Consolação I e II Edifícios Consolação I e II Os edifícios Consolação I e II estão localizados na Rua da Consolação, 2.403/2.411/2387, na quadra delimitada Rua Bela Cintra e Antonio Carlos, Bela Vista - São Paulo, SP. Trata-se

Leia mais

CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO:

CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO: EMPREENDIMENTOS CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO: Localizado em Novo Hamburgo RS; 18000 m² de área construída; 72 Unidades 3 e 2 dormitórios; 26 Pavimentos; Tratamento e reutilização

Leia mais

UniVap - FEAU CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Prof. Minoru Takatori ESTUDO PRELIMINAR

UniVap - FEAU CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Prof. Minoru Takatori ESTUDO PRELIMINAR 1 ESTUDO PRELIMINAR OBJETIVOS Analise e avaliação de todas as informações recebidas para seleção e recomendação do partido arquitetônico, podendo eventualmente, apresentar soluções alternativas. Tem como

Leia mais

Dados do Produto. Ar Condicionado: ponto dreno + carga elétrica (sala e dormitório)

Dados do Produto. Ar Condicionado: ponto dreno + carga elétrica (sala e dormitório) FICHA TÉCNICA Projeto Arquitetônico: Gkalili Arquitetura Design de Fachada: Triptyque Arquitetura Projeto Paisagístico: EKF Arquitetura paisagística Projeto Decoração: Triptyque Arquitetura Dados do Produto

Leia mais

Técnicas da Construção Civil. Aula 02

Técnicas da Construção Civil. Aula 02 Técnicas da Construção Civil Aula 02 Necessidades do cliente e tipos de Estruturas Taciana Nunes Arquiteta e Urbanista Necessidades do Cliente Função ou tipo de edificação? Como e quanto o cliente quer

Leia mais

COLÉGIO. Internacional. Escola verde Green School

COLÉGIO. Internacional. Escola verde Green School Escola verde Green School Sobre o Colégio Positivo Início das aulas: 18 de fevereiro de 2013 Lançamento oficial: 26 de março de 2013 Proposta de ensino bilíngue (português/inglês) Cerca de 350 alunos,

Leia mais

ESTUDO DE ADEQUAÇÃO DO IMÓVEL LOCADO PELA UNIFESP CAMPUS GUARULHOS

ESTUDO DE ADEQUAÇÃO DO IMÓVEL LOCADO PELA UNIFESP CAMPUS GUARULHOS ESTUDO DE ADEQUAÇÃO DO IMÓVEL LOCADO PELA UNIFESP CAMPUS GUARULHOS Fevereiro 2013 Estudo de Viabilidade Situação Atual: Hoje o Campus de Guarulhos da UNIFESP abriga as escolas de Filosofia, Letras e Ciências

Leia mais

EDIFÍCIOS GARAGEM ESTRUTURADOS EM AÇO

EDIFÍCIOS GARAGEM ESTRUTURADOS EM AÇO Contribuição técnica nº 19 EDIFÍCIOS GARAGEM ESTRUTURADOS EM AÇO Autor: ROSANE BEVILAQUA Eng. Consultora Gerdau SA São Paulo, 01 de setembro de 2010. PROGRAMA Introdução Vantagens da utilização de Edifícios

Leia mais

3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D

3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D 3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D Com finalidade de avaliar alguns aspectos da metodologia BIM e algumas das ferramentas computacionais envolvidas, buscou-se um projeto de engenharia

Leia mais

UNICAP Curso de Arquitetura e Urbanismo

UNICAP Curso de Arquitetura e Urbanismo UNICAP Curso de Arquitetura e Urbanismo Materiais e Tecnologia Construtiva I Prof. Angelo Just da Costa e Silva Escolha do terreno Demolição Limpeza do terreno CONCEITOS INICIAIS Instalações provisórias

Leia mais

SAPATAS ARMADAS Fundações rasas Solos arenosos

SAPATAS ARMADAS Fundações rasas Solos arenosos SAPATAS ARMADAS Fundações rasas Solos arenosos Prof. Marco Pádua Se a superestrutura do edifício for definida por um conjunto de elementos estruturais formados por lajes, vigas e pilares caracterizando

Leia mais

Edição 134 -Setembro/2012

Edição 134 -Setembro/2012 Edição 134 -Setembro/2012 Produção organizada Planejamento da obra requer projeto detalhado do canteiro e levantamento completo das informações acerca de equipamentos, materiais e perfil das equipes que

Leia mais

PRÉ-MOLD RM PRÉ-MOLD RM PRÉ-MOLD RM PRÉ-MOLD RM

PRÉ-MOLD RM PRÉ-MOLD RM PRÉ-MOLD RM PRÉ-MOLD RM Com mais de 20 anos de experiência na fabricação de pré-moldados em concreto, a PRÉ-MOLD RM oferece uma completa linha de produtos para a dinamização de sua obra. Laje Treliçada Bidirecional; Laje Treliçada

Leia mais

VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS:

VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS: Á PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO EM ANEXO. VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS: - 12 EDIFICIOS COM 10

Leia mais

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br PETOBRAS VITÓRIA. Vitória - ES - 2005

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br PETOBRAS VITÓRIA. Vitória - ES - 2005 PETOBRAS VITÓRIA Vitória - ES - 2005 MEMORIAL O partido tem como premissa a ocupação do território não considerando-o como perímetro, e sim como volume, ou seja, apreende deste sítio, sua estrutura geomorfológica.

Leia mais

Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade.

Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade. Realização: Parceiro: Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade. Cesar Ramos - Gerente de projetos da Yuny Incorporadora Daniel Gallo - Gerente

Leia mais

Feita de isopor Construir 370 m2 em seis meses sem estourar o orçamento nem gerar entulho: valeu investir na casa

Feita de isopor Construir 370 m2 em seis meses sem estourar o orçamento nem gerar entulho: valeu investir na casa Feita de isopor Construir 370 m2 em seis meses sem estourar o orçamento nem gerar entulho: valeu investir na casa Será que é resistente? Aceita qualquer revestimento? E se molhar? Esse mar de dúvidas invade

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA A CASA HUBBE, PROJETADA POR MIES VAN DER ROHE, POSSUI

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA A CASA HUBBE, PROJETADA POR MIES VAN DER ROHE, POSSUI FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA ESQUADRIAS/PANOS

Leia mais

2013 2014 2015 2016 2017 J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J 01/07

2013 2014 2015 2016 2017 J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J 01/07 ESTALEIRO EISA ALAGOAS S.A. - CRONOGRMA DE CONSTRUÇÃO 45,96 meses 1 LICENÇA AMBIENTAL 29,51 meses 1.1 LICENÇA PRÉVIA 0 meses 1.2 LICENÇA DE INSTALAÇÃO 5,33 meses 1.2.1 PROJETOS EXECUTIVOS 4 meses 1.2.2

Leia mais

2 DESCRIÇÃO DO LOCAL. Figura 1 Edifício Philadélphia

2 DESCRIÇÃO DO LOCAL. Figura 1 Edifício Philadélphia 4 1 INTRODUÇÃO Esse relatório tem como objetivo apresentar as atividades desenvolvidas pelo acadêmico Joel Rubens da Silva Filho no período do estágio obrigatório para conclusão do curso de Engenharia

Leia mais

TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP

TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP ERRATA Nº 01 ONDE SE LÊ: ANEXO III OBRA : UBS Jd. Das Palmas. Descrição dos Serviços ESCOPO DETALHE UN. Quantidade Preço Unitário Prop. Material Parcial Mat. M.O 01. Gerenciamento

Leia mais

CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO

CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO Serviço: 1ª FASE DO LABORATÓRIO DE ESCOAMENTOS DE MULTIFÁSICOS INDUSTRIAIS - ESTRUTURA E COBERTURA DATA: 9 de novembro de 2010 CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO DESCRIÇÃO UNID. QUANT. PREÇO MAT. (UNIT.)(R$)

Leia mais

SEDE SESC-DF. CADERNO DE ENCARGOSE ESPECIFICAÇÕES GERAIS Graficação em Auto-Cad 2013 e Confecção de Imagens em 3D

SEDE SESC-DF. CADERNO DE ENCARGOSE ESPECIFICAÇÕES GERAIS Graficação em Auto-Cad 2013 e Confecção de Imagens em 3D SEDE SESC-DF CADERNO DE ENCARGOSE ESPECIFICAÇÕES GERAIS Graficação em Auto-Cad 2013 e Confecção de Imagens em 3D SUMÁRIO 1. OBJETIVO...03 2. DESCRIÇÃO TÉCNICA: GRAFICAÇÃO EM AUTO-CAD 2013...03 3. OBSERVAÇÕES

Leia mais

Paredes Maciças as de Concreto

Paredes Maciças as de Concreto Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 4B Paredes Maciças as de Concreto Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção

Leia mais

Recomendações para elaboração de projetos estruturais de edifícios em aço

Recomendações para elaboração de projetos estruturais de edifícios em aço 1 Av. Brigadeiro Faria Lima, 1685, 2º andar, conj. 2d - 01451-908 - São Paulo Fone: (11) 3097-8591 - Fax: (11) 3813-5719 - Site: www.abece.com.br E-mail: abece@abece.com.br Av. Rio Branco, 181 28º Andar

Leia mais

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO RAMPA NAÚTICA DE ARAGARÇAS-GO O presente memorial descritivo tem por objetivo fixar normas específicas para CONSTRUÇÃO DE UMA RAMPA NAÚTICA - RIO ARAGUAIA, em área de 3.851,89

Leia mais

PANTHEON - ROMA. Construído em 118 128 d.c. (1887 anos atrás) Cúpula de 5.000 toneladas Altura e o diâmetro do interior do Óculo é de 43,3 metros.

PANTHEON - ROMA. Construído em 118 128 d.c. (1887 anos atrás) Cúpula de 5.000 toneladas Altura e o diâmetro do interior do Óculo é de 43,3 metros. EMPREENDIMENTOS PANTHEON - ROMA Construído em 118 128 d.c. (1887 anos atrás) Cúpula de 5.000 toneladas Altura e o diâmetro do interior do Óculo é de 43,3 metros. CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO

Leia mais

Soluções construtivas em aço. Steel framing estrutura em perfis galvanizados dobrados a frio. www.constructalia.com

Soluções construtivas em aço. Steel framing estrutura em perfis galvanizados dobrados a frio. www.constructalia.com Soluções construtivas em aço Steel framing estrutura em perfis galvanizados dobrados a frio www.constructalia.com Aplicações do aço Fundações e contenções Estruturas Coberturas Fechamentos Fachadas Foto:

Leia mais

Planta do pavimento térreo

Planta do pavimento térreo Planta do pavimento térreo Cortes e elevações típicos Acesso principal e praça de eventos Permeabildade do projeto com seu entorno Ecosistema interno com bosque de mata nativa Telhados verdes e praça de

Leia mais

DECRETO Nº 1627 DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

DECRETO Nº 1627 DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 DECRETO Nº 1627 DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Dispõe sobre a atualização do artigo 1º, da Lei da Lei Complementar nº 241 de 24 de Fevereiro de 2015, onde trata da Tabela nº 05, Anexo II - Planta Genérica

Leia mais

C o n s t r u t o r a

C o n s t r u t o r a C o n s t r u t o r a Trabalhamos em todo território nacional, com equipes qualificadas, supervisão diária, trazendo qualidade, preço, prazo e excelência em sua obra. Clientes Principais Serviços Projetos

Leia mais

Manual Irrigabras para obras de infra-estrutura

Manual Irrigabras para obras de infra-estrutura Manual Irrigabras para obras de infra-estrutura Índice 1. Obras de infra-estrutura... 2 2. Base de concreto do Pivô... 2 3. Base de concreto da motobomba... 3 4. Casa de bombas... 4 5. Valeta da adutora...

Leia mais

ODEBRECHT. Projeto Básico do Canteiro. Projeto Básico do Canteiro RESP. TÉC. APROV. CERTIFICAÇÃO DCNS CREA ELAB. VISTO:

ODEBRECHT. Projeto Básico do Canteiro. Projeto Básico do Canteiro RESP. TÉC. APROV. CERTIFICAÇÃO DCNS CREA ELAB. VISTO: N o Revisões Responsável Data Visto MARINHA DO BRASIL ESTALEIRO E BASE NAVAL (CONTRATO 4/28-6/) ODEBRECHT PROJETO GERENCIAMENTO Projeto Básico do Canteiro Projeto Básico do Canteiro NÚMERO DO DOCUMENTO:

Leia mais

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO 1a. parte: TÉCNICA Engenheiro Civil - Ph.D. 85-3244-3939 9982-4969 la99824969@yahoo.com.br skipe: la99824969 de que alvenaria

Leia mais

1. Canteiro de Obra Cajazeiras 02

1. Canteiro de Obra Cajazeiras 02 1. Canteiro de Obra Cajazeiras 02 A cidade de Cajazeiras, localizada no estado da Paraíba (PB), é um dos municípios no qual dispõe de boa estrutura para implantação de um dos três canteiros de obras que

Leia mais

200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3

200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3 200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3 O que são?: São elementos estruturais cuja função é a transferência de cargas

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES.

PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. ETEC DOUTORA RUTH CARDOSO, SÃO VICENTE. PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. AVISO N 194/05/2015 DE 23/09/2015 PROCESSO Nº 3705/2015 AVISO DE DEFERIMENTO

Leia mais

Prefeitura Municipal de Bom Despacho Estado de Minas Gerais Secretaria Municipal de Administração

Prefeitura Municipal de Bom Despacho Estado de Minas Gerais Secretaria Municipal de Administração 1. INTRODUÇÃO: Prefeitura Municipal de Bom Despacho Anexo V Laudo de Vistoria Predial Terminal Rodoviário de Passageiros de Bom Despacho O presente Laudo Técnico de Vistoria Predial foi solicitado pela

Leia mais

Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC.

Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC. Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC. Comprometida com a qualidade e o desenvolvimento dos nossos produtos investimos continuamente

Leia mais

A cobertura pode ser feita com telhas que podem ser metálicas, de barro ou ainda telhas asfálticas tipo shingle.

A cobertura pode ser feita com telhas que podem ser metálicas, de barro ou ainda telhas asfálticas tipo shingle. CONCEITO Light (LSF estrutura em aço leve) é um sistema construtivo racional e industrial. Seus principais componentes são perfis de aço galvanizado dobrados a frio, utilizados para formar painéis estruturais

Leia mais

SISTEMA CONSTRUTIVO EM PAREDES DE CONCRETO:

SISTEMA CONSTRUTIVO EM PAREDES DE CONCRETO: SISTEMA CONSTRUTIVO EM PAREDES DE CONCRETO: Adequações frente às s normas de desempenho. Marcelo Moacyr Diretor de Engenharia, Construção e Relacionamento 1 Escolha do Sistema Construtivo 2 Avaliações

Leia mais

Desoneração da Folha Aplicada à Construção Civil

Desoneração da Folha Aplicada à Construção Civil Contribuições Sociais Desoneração da Folha Aplicada à Construção Civil 1 ANEXO VII IN971/2009 DISCRIMINAÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL Conforme Classificação Nacional de Atividades Econômicas

Leia mais

HANGARES: da história à atualidade Prioridade ao aço na proteção de aviões e reaproveitamento de estrutura

HANGARES: da história à atualidade Prioridade ao aço na proteção de aviões e reaproveitamento de estrutura Edição 94 2009 ISSN 1414-6517 Publicação Especializada da ABCEM Associação Brasileira da Construção Metálica HANGARES: da história à atualidade Prioridade ao aço na proteção de aviões e reaproveitamento

Leia mais

INTERVENÇÕES METÁLICAS EM EDIFICAÇÕES DE VALOR HISTÓRICO E CULTURAL: ESTUDOS DE CASO DE INTERFACES

INTERVENÇÕES METÁLICAS EM EDIFICAÇÕES DE VALOR HISTÓRICO E CULTURAL: ESTUDOS DE CASO DE INTERFACES INTERVENÇÕES METÁLICAS EM EDIFICAÇÕES DE VALOR HISTÓRICO E CULTURAL: ESTUDOS DE CASO DE INTERFACES Profª. Msc. Carolina Albuquerque de Moraes Prof. Dr. Luiz Fernando Loureiro Ribeiro São Paulo, Brasil

Leia mais

Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica - estudo de caso: a ampliação do Cenpes

Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica - estudo de caso: a ampliação do Cenpes UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL - PROPEC Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica

Leia mais

Paulo Mello Engenharia. Perfil. Principais Obras Executadas e/ou em Execução

Paulo Mello Engenharia. Perfil. Principais Obras Executadas e/ou em Execução Paulo Mello Engenharia Perfil Principais Obras Executadas e/ou em Execução entre 2009 e 2014 u AMBEV Filial Nova Rio, RJ Projeto Ampliação do Armazém Período: Julho/13 à Janeiro/14 Ampliação do Armazém

Leia mais

Estaleiros de Equipamentos e Obras

Estaleiros de Equipamentos e Obras isep Engenharia Civil Estaleiros de Equipamentos e Obras [EEQO] Organização do Estaleiro de uma Obra de Construção Civil Eduardo Azevedo, nº 980019 Estaleiros de Equipamentos e Obras Organização do Estaleiro

Leia mais

Empresa. R. Estado do Amazonas, 609 Jd. Imperador São Paulo SP CEP 03935-000 PABX: (11) 2107-0499 www.isar.com.br

Empresa. R. Estado do Amazonas, 609 Jd. Imperador São Paulo SP CEP 03935-000 PABX: (11) 2107-0499 www.isar.com.br Empresa Com sede própria, construída em uma área de 6.000 m² e localizada estrategicamente próxima ao Pólo Petroquímico da região leste de São Paulo, a Isar é uma das maiores e mais competentes empresas

Leia mais

MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA

MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA Arq. Mario Fundaro Seminário internacional arquitetura sustentável São Paulo 2014 A CASA SUSTENTÁVEL Conceitos

Leia mais

Notas de aulas - Concreto Armado. Lançamento da Estrutura. Icléa Reys de Ortiz

Notas de aulas - Concreto Armado. Lançamento da Estrutura. Icléa Reys de Ortiz Notas de aulas - Concreto Armado 2 a Parte Lançamento da Estrutura Icléa Reys de Ortiz 1 1. Lançamento da Estrutura Antigamente costumava-se lançar vigas sob todas as paredes e assim as lajes ficavam menores

Leia mais

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL FICHA TÉCNICA Empresa: Syene Empreendimentos Projeto: Syene Corporate Área Construída: 77.725,45 m² Data de implementação: 01/09/2010 Responsável: Jealva Fonseca Contato: jealva@syene.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito.

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito. Ecologicamente correto Economicamente viável Socialmente justo Culturalmente aceito. ENERGIA SEGURANÇA ETE FIBRA-ÓTICA DADOS TELEFONIA PAVIMENTAÇÃO VIAS PROJETADAS GÁS ETA SINALIZAÇÃO EQUIP. URBANOS ACESSIBILIDADE

Leia mais

FUNCIONAL TOPOGRAFIA SOLAR/ PRIMEIRA METADE DO TERRENO E O INFERIOR LOCADO MAIS A

FUNCIONAL TOPOGRAFIA SOLAR/ PRIMEIRA METADE DO TERRENO E O INFERIOR LOCADO MAIS A FUNCIONAL IMPLANTAÇÃO IDENTIFICAR COMO SE DÁ A OCUPAÇÃO DA PARCELA DO LOTE, A DISPOSIÇÃO DO(S) ACESSO(S) AO LOTE; COMO SE ORGANIZA O AGENCIAMENTO, UMA LEITURA DA RUA PARA O LOTE ACESSO SOCIAL ACESSO ÍNTIMO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS LOCAL: SETOR/ENDEREÇO: PERÍODO: RESPONSÁVEL PELAS INFORMAÇÕES: LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS SISTEMAS HIDROSSANITÁRIOS PERÍODICIDADE SERVIÇOS PREVENTIVOS STATUS SEMANA 01 DIÁRIO Verificação

Leia mais

Autor: Alexandre Marques Andrade Lemos

Autor: Alexandre Marques Andrade Lemos TABELA PRÁTICA DE RETENÇÃO DE INSS DOS OPTANTES DO SIMPLES NACIONAL NAS ATIVIDADES DE CONSTRUÇÃO CIVIL Autor: Alexandre Marques Andrade Lemos Atualizada até 20 de outubro de 2014 (É proibida a reprodução

Leia mais

ÍNDICE. ... 26 5.3.2.2.Qualidade do Ar... 27 5.3.2.3.Nível de Ruído... 28

ÍNDICE. ... 26 5.3.2.2.Qualidade do Ar... 27 5.3.2.3.Nível de Ruído... 28 ÍNDICE I 1.APRESENTAÇÃO... 1 2.IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR, CONSTRUTOR E CONSULTORES...... 3 2.1.Empreendedor... 3 2.2.Construtor... 3 2.3.Consultorias Ambientais... 3 3.EQUIPE TÉCNICA... 4 3.1.Coordenadores...

Leia mais

PROJETOS EM ALVENARIA ESTRUTURAL: MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO

PROJETOS EM ALVENARIA ESTRUTURAL: MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO PROJETOS EM ALVENARIA ESTRUTURAL: MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO PRINCIPÍOS BÁSICOS PARA PROJETOS/ MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO EM ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS DE CONCRETO ARQUITETA NANCI CRUZ MODULAÇÃO

Leia mais

Expansão Delphi - Itabirito. Relatório Final de Obra

Expansão Delphi - Itabirito. Relatório Final de Obra Expansão Delphi - Itabirito Relatório Final de Obra Ficha técnica: Realização: Delphi Construção: Construtora Supremo Estrutura Metálica: JM Estruturas Metálicas Instalações Elétricas: Mapse Apoio: Prefeitura

Leia mais

Arranjo Unidades Físico Típicas de Indústria. Unidades de Produção e Instalações Auxiliares

Arranjo Unidades Físico Típicas de Indústria. Unidades de Produção e Instalações Auxiliares O cina de Manutenção A localização deve obedecer os seguintes princípios: - Proximidade das unidades de maior concentração de equipamentos e das instalações sujeitas a manutenção mais freqüente; - Proximidade

Leia mais

Memorial Descritivo. Montreal Plaza

Memorial Descritivo. Montreal Plaza Memorial Descritivo Montreal Plaza MEMORIAL DESCRITIVO MONTREAL PLAZA A - INSTALAÇÕES PREDIAIS 1. SISTEMA AUXILIAR DE ENERGIA (GERADOR) Instalação de um grupo de geradores para atender: Área comum: Recepção,

Leia mais

Contato: tel.: (11) 3456-9505 / (11) 97682-8675 arquitetacristina.mb@gmail.com

Contato: tel.: (11) 3456-9505 / (11) 97682-8675 arquitetacristina.mb@gmail.com Contato: tel.: (11) 3456-9505 / (11) 97682-8675 arquitetacristina.mb@gmail.com DADOS PESSOAIS: Nacionalidade: Brasileira Nascida em: 05/03/1990 Estado Civil: Casada Endereço: Rua Rubens Coelho de Godói

Leia mais

ESPAÇO CORPORATIVO SILVA BUENO - CSB 261

ESPAÇO CORPORATIVO SILVA BUENO - CSB 261 ESPAÇO CORPORATIVO SILVA BUENO - CSB 261 RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS PERÍODO MAIO DE 2015 Andamento das obras no período Obras no Ático: Início da instalação de luminárias iniciado; Conclusão das

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Ministério Público do Trabalho Procuradoria Regional da 23 ª Região Anteprojeto do novo Edifício-Sede Cuiabá MT Memorial Descritivo Terreno localizado no CPA (Centro Político-Administrativo) da cidade

Leia mais

Elementos Estruturais de Concreto Armado

Elementos Estruturais de Concreto Armado UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Técnicas Construtivas Elementos Estruturais de Concreto Armado Prof. Guilherme Brigolini Elementos Estruturais de Concreto Armado Produção de

Leia mais

É neste pequeno e muito charmoso chalé abraçado pela natureza que o proprietário descansa e recarrega as energias para voltar ao trabalho

É neste pequeno e muito charmoso chalé abraçado pela natureza que o proprietário descansa e recarrega as energias para voltar ao trabalho chalés Refugiado na mata É neste pequeno e muito charmoso chalé abraçado pela natureza que o proprietário descansa e recarrega as energias para voltar ao trabalho Texto: Daniella Grinbergas Fotos: Pedro

Leia mais

Roccato. Um guia para construir oque é necessário antes de começar a obra. Documentos obrigatórios Licenças, ART s, Projetos e Profissionais

Roccato. Um guia para construir oque é necessário antes de começar a obra. Documentos obrigatórios Licenças, ART s, Projetos e Profissionais Um guia para construir oque é necessário antes de começar a obra Documentos obrigatórios Licenças, ART s, Projetos e Profissionais Aprovações necessárias Copel, Sanepar, Prefeitura, Bombeiros Descubra

Leia mais

MUNICÍPIO DE ILHA COMPRIDA

MUNICÍPIO DE ILHA COMPRIDA MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: REFORMA, ADEQUAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA CRECHE CRIANÇA FELIZ LOCAL: BALNEÁRIO ICARAÍ DE IGUAPE 1. Descrição As adequações e ampliações da Creche Criança feliz visam melhorar o atendimento

Leia mais

REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores panorâmicos

REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores panorâmicos Porto Alegre, 18 de junho de 2012. A Assembleia Legislativa do RS Porto Alegre, RS REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores

Leia mais

Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A.

Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A. Concreto PVC A Utilização do Sistema Royal para construção de casas populares. Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A. O Sistema Construtivo O sistema construtivo Royal (Concreto-PVC) nasceu

Leia mais

5 DESCRIÇÃO DETALHADA DO BEM CULTURAL

5 DESCRIÇÃO DETALHADA DO BEM CULTURAL 57 5 DESCRIÇÃO DETALHADA DO BEM CULTURAL O conjunto arquitetônico da residência de Antônio de Rezende Costa, que hoje abriga a Escola Estadual Enéas de Oliveira Guimarães foi pelos autores do presente

Leia mais

Oferece soluções de engenharia viáveis tecnicamente que proporcionam maior economia e flexibilidade no cronograma.

Oferece soluções de engenharia viáveis tecnicamente que proporcionam maior economia e flexibilidade no cronograma. A mais de 20 anos no mercado, a Econômica Engenharia atua no mercado da construção com PROJETOS, PLANEJAMENTOS E GERENCIAMENTOS de obras residenciais, comerciais e industriais. Tem como principal objetivo

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO TORRE RESIDENCIAL PROPRIETÁRIO

MEMORIAL DESCRITIVO TORRE RESIDENCIAL PROPRIETÁRIO MEMORIAL DESCRITIVO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE ACABAMENTOS TORRE RESIDENCIAL PROPRIETÁRIO VERSÃO: 02 ÍNDICE 1- DESCRIÇÃO DOS ACABAMENTOS DAS UNIDADES... 3 1.1. APARTAMENTOS... 3 1.1.1. ESTAR/JANTAR...

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Este informativo foi elaborado visando a padronização para a Apresentação de Projetos junto ao da Associação, para que a análise e a aprovação de projetos transcorram de forma mais rápida e eficiente.

Leia mais