LOGÍSTICA DE OBRAS. Eng. GUILHERME COELHO DE ANDRADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LOGÍSTICA DE OBRAS. Eng. GUILHERME COELHO DE ANDRADE"

Transcrição

1 LOGÍSTICA DE OBRAS Eng. GUILHERME COELHO DE ANDRADE

2 Integração Sistêmica GESTÃO DA IMPLANTAÇÃO DO PROCESSO CONSTRUTIVO NA EMPRESA Parede Controles, Indicadores de desempenho Laje Organização lay-out, fluxo de pessoas, método executivo Obra Procedimentos, Treinamentos, controle tecnológico, Equipamentos Obra / Canteiro Cronogramas de entrega, Planos de Ataque Canteiro Lay-out de Canteiro, Organização, Centrais, Kits de Componentes Empreendimento Projetos de Produção, Matriz tecnológica, Planejamento específico (Cronog, Orçamento) Macro Empresa Construtora Concepção, Arquitetura, Fornecedores / Recursos, Contratações, Escopos

3 ESTA OBRA É EM ALVENARIA ESTRUTURAL?

4 ESTA OBRA É EM ALVENARIA ESTRUTURAL?

5 O QUE É O PROCESSO CONSTRUTIVO EM ALVENARIA ESTRUTURAL (PCAE)? Processo de montagem, modulado, sem cortes de blocos (lego), equipamentos, organização e limpeza de obra Projetos de produção compatibilizados Planejamento e Gestão Industrial!

6 O PROCESSO CONSTRUTIVO ESTÁ BEM IMPLANTADO?

7 O PROCESSO CONSTRUTIVO ESTÁ BEM IMPLANTADO?

8 HIATO DE PRODUTIVIDADE BRASIL X EUA- PROCESSO DE PRODUÇÃO ORGANIZAÇÃO Planejamento dos recursos m² / mil horas trabalhadas LONGO PRAZO * Plano de Incentivos Métodos Pré-Fabricação PPF Lay-out ótimo Módulos Redução de Interferências Pré-Fabricados * EXIGE MUDANÇAS NO SETOR FONTE: MCKINSEY

9 GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO DO PROCESSO CONSTRUTIVO NA EMPRESA Avaliação e Diagnóstico do Grau de Implantação do sistema construtivo

10 GESTÃO DE IMPLANTAÇÃO DO PROCESSO CONSTRUTIVO NA EMPRESA PLANOS DE AÇÃO - CICLO DE GESTÃO PDCA O QUE QUEM QUANDO P PLANEJAR A AGIR D DESENVOLVER C CONTROLAR SENSO DE PRIORIDADE!

11 PLANEJAMENTO MACRO Cronograma Macro Supra e Infra estrutura Seleção Tecnológica Tipo de laje ( moldada in loco / pré moldada/pré laje) Tipo de escada; Vergas ( jacaré/pré moldada / moldada in loco) Tipo de armação ( tela soldada/ armação tradicional)

12 ALTERNATIVAS TECNOLÓGICAS

13 PLANEJAMENTO MACRO

14 EXECUÇÃO ESTUDO DE CICLOS Organização da Produção - Planejamento ESTUDO DE CICLO ESTRUTURA Equalização entre equipes de Alvenaria estrutural / laje tubulação / concreto Cronograma diário definindo o ciclo completo de execução Compatível com cronograma Geral da obra

15 DIMENSIONAMENTO DE RECURSOS / LOGÍSTICA Dimensionamento Equipes Volume de Recursos / Cronogramas de Abastecimento de Materiais Dimensionamento de Equipamentos de Transporte Vertical e horizontal Argamassa Graute Aço pronto Tubulações Blocos elétricos Outros Equipamentos Apoio Pico Equipamentos de Produção Projeto de Canteiro em conjunto com equipe adm. obra

16 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO LOGÍSTICA MACRO Projeto de Canteiro de obras Pleno conhecimento do projeto em todas as fases Definição de fluxos de tráfego dentro da obra Definição do local de estocagem de materiais Definição do tipo e localização dos equipamentos de movimentação vertical Localização de escritório e barracões de forma a mantê-los no maior tempo possível Definição das redes evitando remanejamentos excessivos no decorrer da obra Planejamento inicial e secundário de acordo com as condições dos trabalhos a serem desenvolvidos Comprometimento total das equipes Não há lugar para jeitinho nem improvisações Fonte: Márcio Grossman - Living

17 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO LOGÍSTICA MACRO Planejamento da chegada e descarga dos Materiais Coordenador de logística de canteiro / Almoxarifado Consolidação (Agenda) do Equipamento de Transporte

18 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO - LOGÍSTICA MICRO O CANTEIRO ESTAVA BEM ORGANIZADO? IDENTIFICAÇÃO DAS CAUSAS PARA INTERVENÇÃO GERENCIAL

19 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO A LOGÍSTICA DE CANTEIRO ESTAVA BEM ORGANIZADA? IDENTIFICAÇÃO DAS CAUSAS PARA INTERVENÇÃO GERENCIAL

20 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO A LOGÍSTICA DE CANTEIRO ESTAVA BEM ORGANIZADA? IDENTIFICAÇÃO DAS CAUSAS PARA INTERVENÇÃO GERENCIAL

21 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO

22 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO ORGANIZAÇÃO LOGÍSTICA DO PAVIMENTO?

23 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO ORGANIZAÇÃO LOGÍSTICA DO PAVIMENTO?

24 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO ORGANIZAÇÃO LOGÍSTICA DO PAVIMENTO?

25 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO

26 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO

27 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO

28 PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO

29 Produtividade PLANEJAMENTO E GESTÃO DA PRODUÇÃO TORRE 5 Lado A Lado B 26,00 24,00 22,00 20,00 18,00 16,00 14,00 12,00 10,00 8,00 6,00 4,00 2,00-23,14 19,29 16,53 16,53 16,53 16,53 14,46 14,46 14,46 14,46 12,86 12,86 12,86 12,86 11,57 8,90 1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º Pavimento Avaliação da Produtividade Definição de Metas

30 EXECUÇÃO - CRONOGRAMA DIÁRIO DE ATIVIDADES Organização da Produção - Planejamento CRONOGRAMA DIÁRIO DE ATIVIDADES DO CICLO Cronograma Diário de Atividades do Ciclo PROGRAMAÇÃO DIÁRIA - ESTRUTUTRA - OBRA TUDO AZUL BLOCOS SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA SÁBADO DOMINGO 25/05 - FORMA 8 APTOS / 26/05 27/05 29/05 BLOCO 01 ARMAÇÃO 4 APTOS E INSTALAÇÃO ARMAÇÃO E INSTALAÇÃO BLOCO 02 25/05 - MARCAÇÃO 26/05 - ELEVAÇÃO ARMAÇÃO NEGATIVA E 28/05 - CONCRETO TRANSFERÊNCIA DE INSTALAÇÃO EIXO E MARCAÇÃO 27/05 28/05 ELEVAÇÃO E FORMAS 2 ELEVAÇÃO E FORMAS 4 Equalização entre equipes de Alvenaria estrutural / laje tubulação / concreto APTOS APTOS BLOCO 01 BLOCO 02 BLOCO 01 30/05 31/05 - ELEVAÇÃO MARCAÇÃO E ELEVAÇÃO 30/05 31/05 FORMA 8 APTOS / ARMAÇÃO NEGATIVA E ARMAÇÃO / INSTALAÇÃO / GRAUTE 8 APTOS / INSTALAÇÃO / PROTEÇÃO PROTEÇÃO COLETIVA 4 APTOS COLETIVA 8 APTOS 07/06 TRANSFERÊNCIA DE EIXO E MARCAÇÃO / 06/06 - CONCRETO SUBIDA DE PRANCHA 6M E 01/06 ELEVAÇÃO E FORMAS 2 APTOS / GRAUTE 2 APTOS 01/06 - CONCRETO 08/06 02/06 ELEVAÇÃO E FORMA 4 APTOS / GRAUTE 4 APTOS / PROTEÇÃO COLETIVA 2 APTOS 02/06 TRANSFERÊNCIA DE EIXO E MARCAÇÃO / SUBIDA DE PRANCHA 6M E CANCELA 09/06 - ELEVAÇÃO 03/06 FORMA 8 APTOS / ARMAÇÃO / INSTALAÇÃO / GRAUTE 8 APTOS / PROTEÇÃO COLETIVA 4 APTOS 03/06 MARCAÇÃO E ELEVAÇÃO 10/06 ELEVAÇÃO E FORMAS 2 APTOS / 04/06 ARMAÇÃO NEGATIVA E INSTALAÇÃO / PROTEÇÃO COLETIVA 8 APTOS 04/06 - ELEVAÇÃO 11/06 ELEVAÇÃO E FORMA 4 APTOS / GRAUTE 4 APTOS / PROTEÇÃO COLETIVA 2 Dimensionamento das equipes e equipamentos conforme Cronograma diário com foco Em cada atividade do ciclo e marcos parciais de execução além das concretagens 06/06 ELEVAÇÃO CANCELA 07/06 MARCAÇÃO E ELEVAÇÃO 08/06 09/06 GRAUTE 2 APTOS APTOS 11/06 BLOCO 02 E FORMAS 2 APTOS / ELEVAÇÃO E FORMA DE 4 FORMA 8 APTOS / ARMAÇÃO / INSTALAÇÃO / APTOS / GRAUTE 4 APTOS / GRAUTE 8 APTOS / PROTEÇÃO COLETIVA 2 PROTEÇÃO COLETIVA 4 ARMAÇÃO NEGATIVA E INSTALAÇÃO / PROTEÇÃO 10/06 - CONCRETO TRANSFERÊNCIA DE EIXO E MARCAÇÃO / SUBIDA DA GRAUTE 2 APTOS APTOS APTOS COLETIVA 8 APTOS PRANCHA 6M E CANCELA

31 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Organização da Produção - Planejamento Equalização entre equipes de Alvenaria estrutural / laje tubulação / concreto Cronograma diário definindo o ciclo completo de execução, Compatível com cronograma Geral da obra Dimensionamento das equipes e equipamentos conforme cronograma

32 EXECUÇÃO - CRONOGRAMA DIÁRIO DE ATIVIDADES Organização da Produção - Planejamento Equalização entre equipes de Alvenaria estrutural / laje tubulação / concreto Cronograma diário definindo o ciclo completo de execução, Compatível com cronograma Geral da obra Dimensionamento das equipes e equipamentos conforme cronograma

33 EXECUÇÃO - CRONOGRAMA DIÁRIO DE ATIVIDADES Organização da Produção - Planejamento Equalização entre equipes de Alvenaria estrutural / laje tubulação / concreto Cronograma diário definindo o ciclo completo de execução, Compatível com cronograma Geral da obra Dimensionamento das equipes e equipamentos conforme cronograma

34 EXECUÇÃO - CRONOGRAMA DIÁRIO DE ATIVIDADES Organização da Produção - Planejamento Equalização entre equipes de Alvenaria estrutural / laje tubulação / concreto Cronograma diário definindo o ciclo completo de execução, Compatível com cronograma Geral da obra Dimensionamento das equipes e equipamentos conforme cronograma

35 EXECUÇÃO - CRONOGRAMA DIÁRIO DE ATIVIDADES Organização da Produção - Planejamento Equalização entre equipes de Alvenaria estrutural / laje tubulação / concreto Cronograma diário definindo o ciclo completo de execução, Compatível com cronograma Geral da obra Dimensionamento das equipes e equipamentos conforme cronograma

36 EXECUÇÃO - CRONOGRAMA DIÁRIO DE ATIVIDADES Organização da Produção - Planejamento Equalização entre equipes de Alvenaria estrutural / laje tubulação / concreto Cronograma diário definindo o ciclo completo de execução, Compatível com cronograma Geral da obra Dimensionamento das equipes e equipamentos conforme cronograma

37 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO PROJETO LAY-OUT E LOGÍSTICA DE CANTEIRO Quantitativos de blocos especiais, planos de cortes, blocos elétricos, visitas para graute. Por etapa e por parede! Organizar o transporte dos Kits de componentes de acordo com a programação de serviço por turno

38 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Organização da Produção - Planejamento Quantitativos de blocos especiais, planos de cortes, blocos elétricos, visitas para graute. Por etapa e por parede! Organizar o transporte dos Kits de componentes de acordo com a programação de serviço por turno Fbk`s diferentes separados no canteiro por cores diferentes

39 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Organização da Produção Central de Cortes Central de cortes e preparação de blocos elétricos corte e assentamento de caixinhas modelo antigo

40 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Organização da Produção - Planejamento Quantitativos de blocos especiais, planos de cortes, blocos elétricos, visitas para graute. Por etapa e por parede!

41 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Organização da Produção Central de Cortes Mini-central de preparação de blocos elétricos modelo atual

42 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Organização da Produção Central de Graute

43 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Organização da Produção - Transporte Manipulador de Carga Skytrack Empilhadeira

44 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Organização da Produção - Transporte Grua auto montante

45 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Organização da Produção - Transporte

46 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Organização da Produção - Transporte 15 Velocidade (m 3 /hora) Elevador Grua

47 EXECUÇÃO ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO?? Interferência da falta de método na logística de canteiro!

48 LEAN PRODUCTION LEAN CONSTRUCTION KANBAN Sinalização para controle dos fluxos de produção

49 ESTUDO PLANO DE ATAQUE E LOGÍSTICA LINHAS DE BALANÇO FONTE: Engº Antonio Sergio Itri Conte

50 CÉLULA DE PRODUÇÃO - VOLVO CARACTERÍSTICAS Pacote de Serviços; Homen é mais importante que a máquina; Flexibilidade de processos; Equipe multidisciplinar. Estudar todos os processos produtivos da obra reorganizando o conjunto de atividades em Pacotes de Serviço que otimizem o fluxo da produção e minimizem o tamanho e o número das equipes alocadas. FONTE: Engº Antonio Sergio Itri Conte

51 ESTUDO DE TEMPOS E MOVIMENTOS

52 ESTUDO DE TEMPOS E MOVIMENTOS

53 FONTE: Obra 251 Meu Orgulho ESTUDO DE TEMPOS E MOVIMENTOS

54 ESTUDO DE TEMPOS E MOVIMENTOS

55 ESTUDO DE TEMPOS E MOVIMENTOS

56 ESTUDO DE TEMPOS E MOVIMENTOS

57 ESTUDO DE TEMPOS E MOVIMENTOS

58 Do Filme Wall Street, o dinheiro nunca dorme : INSANIDADE É FAZER AS COISAS SEMPRE DO MESMO JEITO E ESPERAR RESULTADOS DIFERENTES!...NO FUNDO, TODOS NÓS SOMOS UM POUCO INSANOS! MUITO OBRIGADO!

59 Eng. Guilherme Coelho de Andrade (21)

5. ESTUDO DO LAY-OUT DE CANTEIRO

5. ESTUDO DO LAY-OUT DE CANTEIRO Soluções Consultoria 22 5. ESTUDO DO LAY-OUT DE CANTEIRO Foi feito um projeto específico para o canteiro de obras, conforme anexo. O engenheiro da obra iniciou sua participação nesta fase do processo.

Leia mais

Produtividade da mão de obra do setor de construção no Brasil 100

Produtividade da mão de obra do setor de construção no Brasil 100 O QUE O EXECUTIVO DEVE PERSEGUIR NO SISTEMA CONSTRUTIVO INTERVENÇÕES PARA RESULTADOS DE CURTO PRAZO Produtividade da mão de obra do setor de construção no Brasil 1 32 EUA (Houston) BR (São Paulo) Fonte:Entrevistas,

Leia mais

SISTEMA DE VEDAÇÃO RACIONALIZADA

SISTEMA DE VEDAÇÃO RACIONALIZADA SISTEMA DE VEDAÇÃO RACIONALIZADA Concrete Show - 2011 Guilherme Coelho de Andrade PAE / 14 SISTEMA DE VEDAÇÃO RACIONALIZADA Gama Filho - Março de 2009 Guilherme Andrade PAE / 14 UM ÍCONE DA PESQUISA MCKINSEY

Leia mais

PROJETOS EM ALVENARIA ESTRUTURAL: MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO

PROJETOS EM ALVENARIA ESTRUTURAL: MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO PROJETOS EM ALVENARIA ESTRUTURAL: MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO PRINCIPÍOS BÁSICOS PARA PROJETOS/ MODULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO EM ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS DE CONCRETO ARQUITETA NANCI CRUZ MODULAÇÃO

Leia mais

A Empresa. Mais de 6,0 mil unidades habitacionais entregues. Hoje em construção são mais de 4100 unidades

A Empresa. Mais de 6,0 mil unidades habitacionais entregues. Hoje em construção são mais de 4100 unidades A Empresa Completou 20 anos em Março 2015 Aproximadamente 500 mil m² de área construída Experiência em obras habitacionais, comerciais e industriais 01 A Empresa Atuação regional no interior do estado

Leia mais

VIABILIDADE E RESULTADOS OBTIDOS COM O USO DO BLOCO DE CONCRETO EM ALVENARIA DE VEDAÇÃO - Construtora Dacaza. Elaine Valentim

VIABILIDADE E RESULTADOS OBTIDOS COM O USO DO BLOCO DE CONCRETO EM ALVENARIA DE VEDAÇÃO - Construtora Dacaza. Elaine Valentim VIABILIDADE E RESULTADOS OBTIDOS COM O USO DO BLOCO DE CONCRETO EM ALVENARIA DE VEDAÇÃO - Construtora Dacaza Elaine Valentim CONSTRUTORA DACAZA CENÁRIO - 2005 Mais de 20 anos no mercado; Focada na qualidade

Leia mais

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO 1a. parte: TÉCNICA Engenheiro Civil - Ph.D. 85-3244-3939 9982-4969 la99824969@yahoo.com.br skipe: la99824969 de que alvenaria

Leia mais

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Parede de Concreto 29/04/2015 1 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA OBJETIVO - reduzir o déficit habitacional 2009 MCMV Início do Programa 2010 MCMV I 1.000.000 de unid. contratadas 2011/14 MCMV II 2.400.000

Leia mais

Relatório de Estágio Curricular. Rafael Menezes Albuquerque

Relatório de Estágio Curricular. Rafael Menezes Albuquerque Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia de Infra-Estrutura Aeronáutica Relatório de Estágio Curricular Rafael Menezes Albuquerque São José dos Campos Novembro2005 Relatório de Estágio

Leia mais

O QUE SIGNIFICA RACIONALIZAR?

O QUE SIGNIFICA RACIONALIZAR? Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 3 ALVENARIAS: EXECUÇÃO, Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil

Leia mais

PAINÉIS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADOS E SOLUÇÕES COMPLEMENTARES PARA O SEGMENTO ECONÔMICO

PAINÉIS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADOS E SOLUÇÕES COMPLEMENTARES PARA O SEGMENTO ECONÔMICO PAINÉIS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADOS E SOLUÇÕES COMPLEMENTARES PARA O SEGMENTO ECONÔMICO Augusto Guimarães Pedreira de Freitas PEDREIRA DE FREITAS LTDA COMUNIDADE DA CONSTRUÇÃO RECIFE/PE AGRADECIMENTO ESPECIAL

Leia mais

ODEBRECHT HOLDING. 190 mil integrantes. Atuação em 27 países

ODEBRECHT HOLDING. 190 mil integrantes. Atuação em 27 países ODEBRECHT HOLDING 190 mil integrantes Atuação em 27 países TERRENO ÁREA DO TERRENO 80.000 m² ÁREA MÁX. UTILIZADA (4x) 320.000 m² ÁREA CONSTRUÍDA TOTAL 595.000 m² 23 37 22 S 46 42 07 W CONCEITO CIDADE COMPACTA

Leia mais

GESTÃO NO CANTEIRO DE OBRAS

GESTÃO NO CANTEIRO DE OBRAS 25/09/2012 GESTÃO NO CANTEIRO DE OBRAS ENG O. LEONARDO MENDES LEAL DA PAIXÃO AGENDA Definição. Fase de Planejamento. FasesOperacionais. a) Fase de Implantação; b) Fase Funcional; c) Fase de Desmontagems

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL DE CONCRETO COM BLOCOS CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO PASSO A PASSO

ALVENARIA ESTRUTURAL DE CONCRETO COM BLOCOS CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO PASSO A PASSO ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO PASSO A PASSO ALVENARIA ESTRUTURAL EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA 2 SEGURANÇA COLETIVA 3 SEGURANÇA COLETIVA ANDAIME COM GUARDA

Leia mais

Profª. Angela A. de Souza DESENHO DE ESTRUTURAS

Profª. Angela A. de Souza DESENHO DE ESTRUTURAS DESENHO DE ESTRUTURAS INTRODUÇÃO A estrutura de concreto armado é resultado da combinação entre o concreto e o aço. Porém, para a sua execução, não é suficiente apenas a presença desses dois materiais;

Leia mais

Gestão tecnológica em obras de Alvenaria Estrutural

Gestão tecnológica em obras de Alvenaria Estrutural Gestão tecnológica em obras de Alvenaria Estrutural Estudo de caso : Conjunto Residencial Primavera - Itaquera Canteiro com múltiplos edifícios Eng. Leonardo Manzione Março de 2004 Agradecimentos Ao amigo

Leia mais

quem somos ...otimiza o ambiente de trabalho, adapta as diversas possibilidades do empreendimento... Solução completa para espaços corporativos.

quem somos ...otimiza o ambiente de trabalho, adapta as diversas possibilidades do empreendimento... Solução completa para espaços corporativos. 2006/2009 quem somos Solução completa para espaços corporativos. A Std Office traz toda expertise do Grupo Stadia, com novas tecnologias, aplicada a arquitetura e engenharia otimiza o ambiente de trabalho,

Leia mais

Alvenaria de Blocos de Concreto

Alvenaria de Blocos de Concreto Alvenaria de Blocos de Concreto Recomendações Gerais Av. Verbo Divino Nº 331 Bairro: Chácara Da Cotia Contagem - MG Tel.: 3394-6104 Conceitos Gerais O que é Alvenaria Estrutural? Alvenaria estrutural é

Leia mais

Bairro Novo: Sistema Construtivo em Paredes de Concreto.

Bairro Novo: Sistema Construtivo em Paredes de Concreto. Bairro Novo: Sistema Construtivo em Paredes de Concreto. 1 Escolha do Sistema Construtivo Sistema construtivo com foco nas seguintes características: Alta produtividade Baixo custo de construção Redução

Leia mais

INFLUÊNCIAS DO PROJETO DE PRODUÇÃO E DO PROJETO DE CANTEIRO NO SISTEMA LOGÍSTICO DA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS

INFLUÊNCIAS DO PROJETO DE PRODUÇÃO E DO PROJETO DE CANTEIRO NO SISTEMA LOGÍSTICO DA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS INFLUÊNCIAS DO PROJETO DE PRODUÇÃO E DO PROJETO DE CANTEIRO NO SISTEMA LOGÍSTICO DA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS Otávio José de OLIVEIRA M.Sc., Eng., Professor da UNINOVE e UNIBAN - Rua Vasco Cinquini, 70 Bl.:2B

Leia mais

A importância dos projetos no processo (executivo de paredes de concreto)

A importância dos projetos no processo (executivo de paredes de concreto) A importância dos projetos no processo (executivo de paredes de concreto) - Fatores Críticos de Sucesso Francisco Paulo Graziano Características necessárias das estruturas dos em parede estrutural Facilidade

Leia mais

Projeto estrutural de edifícios de alvenaria: decisões, desafios e impactos da nova norma de projeto

Projeto estrutural de edifícios de alvenaria: decisões, desafios e impactos da nova norma de projeto Projeto estrutural de edifícios de alvenaria: decisões, desafios e impactos da nova norma de projeto Prof. Associado Márcio Roberto Silva Corrêa Escola de Engenharia de São Carlos Universidade de São Paulo

Leia mais

Implantação do Sistema de Projeção de Argamassa em empreendimentos supereconômicos Eng. Sédio Pires

Implantação do Sistema de Projeção de Argamassa em empreendimentos supereconômicos Eng. Sédio Pires Implantação do Sistema de Projeção de Argamassa em empreendimentos supereconômicos Eng. Sédio Pires Perfil da Empresa 32 anos de mercado Matriz em Contagem/MG Atua em Minas Gerais na região metropolitana

Leia mais

poder de compra x custo da construção poder de compra:

poder de compra x custo da construção poder de compra: w ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO poder de compra x custo da construção poder de compra: - Conceito Geral - Engenheiro Civil - Ph.D. (85)3244-3939 (85)9982-4969 luisalberto1@terra.com.br custo

Leia mais

PRODUÇÃO DA ARMADURA PRODUÇÃO DE ARMADURAS. Barras e fios de aço destinados à armadura. Barras e fios de aço destinados à armadura

PRODUÇÃO DA ARMADURA PRODUÇÃO DE ARMADURAS. Barras e fios de aço destinados à armadura. Barras e fios de aço destinados à armadura DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE CONSTRUÇÃO CIVIL PCC 2435 - Tecnologia da Construção de Edifícios I PRODUÇÃO DA ARMADURA PRODUÇÃO DE ARMADURAS Qual a função das armaduras? Estruturar o concreto simples Profs.

Leia mais

RELATÓRIO GERENCIAL TRIMESTRAL 004 JUNHO/15

RELATÓRIO GERENCIAL TRIMESTRAL 004 JUNHO/15 RELATÓRIO GERENCIAL TRIMESTRAL 004 JUNHO/15 Relatório Gerencial Trimestral elaborado por: Leandro Toré de Castro Diretor de Contrato 61 3878 4718 ltcastro@odebrecht.com Thiago Galvão Diretor de Contrato

Leia mais

Sistemas de mecanização. Engª Elza Nakakura

Sistemas de mecanização. Engª Elza Nakakura Sistemas de mecanização Engª Elza Nakakura Etapas de serviços de revestimento Etapas Convencional Projetado Recebimento/armazenagem Dosagem da argamassa 3 produtos Baias Peneirar areia Quantificação dos

Leia mais

TRABALHO PRÁTICO. Objetivo: acompanhamento da execução de uma obra de um edifício.

TRABALHO PRÁTICO. Objetivo: acompanhamento da execução de uma obra de um edifício. TRABALHO PRÁTICO Objetivo: acompanhamento da execução de uma obra de um edifício. Grupos: grupos de TRÊS ou QUATRO participantes, necessariamente todos da mesma turma (Turma AC - manhã e Turma BD - tarde

Leia mais

A NOVA GERAÇÃO DE OBRAS SISTEMA PREMIERE

A NOVA GERAÇÃO DE OBRAS SISTEMA PREMIERE A NOVA GERAÇÃO DE OBRAS SISTEMA PREMIERE Esta inovação faz nascer a técnica industrial aplicada a construção no Brasil SISTEMA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL A Construção Sustentável Premiere representa uma

Leia mais

Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu;

Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu; Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu; Fazemos uma parceria total com o cliente, combinando redução de custos fixos e otimização de recursos

Leia mais

Visita de Analistas Janeiro, 2010

Visita de Analistas Janeiro, 2010 Visita de Analistas Janeiro, 2010 Aviso Nenhuma declaração ou garantia é feita com relação a correição, completude ou suficiência das informações apresentadas. A Direcional Engenharia não assume qualquer

Leia mais

O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? ALVENARIA ESTRUTURAL O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? Conceituação: O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL?

O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? ALVENARIA ESTRUTURAL O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? Conceituação: O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? AULA 5 ALVENARIA ESTRUTURAL Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco PREDIO COM BLOCO DE VEDAÇÃO MACEIO

Leia mais

CÓPIA NÃO CONTROLADA

CÓPIA NÃO CONTROLADA 2/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. CONDIÇÕES GERAIS... 3 2.1. Campo de Aplicação... 3 2.2. Responsabilidades... 3 2.2.1. Diretor do Projeto... 3 2.2.2. Diretor de Construção... 3 2.2.3. Demais Diretores e

Leia mais

! Locação precisa de todas as paredes; ! Abrir frente para grande produtividade. ! Preparar uma ligação adequada com a

! Locação precisa de todas as paredes; ! Abrir frente para grande produtividade. ! Preparar uma ligação adequada com a Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 3 ALVENARIAS: EXECUÇÃO, Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil

Leia mais

RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA

RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco Depto. Eng. Construção Civil da EPUSP ARCO Assessoria em Racionalização Construtiva S/C ltda. arco@uol.com.br A busca de soluções para o aumento

Leia mais

EXERCÍCIO PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS DE EDIFÍCIOS

EXERCÍCIO PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS DE EDIFÍCIOS EXERCÍCIO PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS DE EDIFÍCIOS Você foi incumbido do planejamento da execução do edifício habitacional, constituído por um subsolo, um pavimento térreo e oito pavimentos tipo, com

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Planejamento e Controle da Produção

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Planejamento e Controle da Produção Planejamento e Controle da Produção 1 Por que planejamento é importante? Eliminação de problemas relacionados à incidência de perdas e baixa produtividade Aumento da transparência dos processos (possibilidade

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DE PRÁTICAS DE ENGENHARIA SIMULTÂNEA EM EDIFÍCIOS ESTRUTURADOS EM AÇO. Silvia Scalzo Maria Alice Gonzales

IDENTIFICAÇÃO DE PRÁTICAS DE ENGENHARIA SIMULTÂNEA EM EDIFÍCIOS ESTRUTURADOS EM AÇO. Silvia Scalzo Maria Alice Gonzales IDENTIFICAÇÃO DE PRÁTICAS DE ENGENHARIA SIMULTÂNEA EM EDIFÍCIOS ESTRUTURADOS EM AÇO Silvia Scalzo Maria Alice Gonzales 1 INTRODUÇÃO: COMPETITIVIDADE NO SETOR DA CONSTRUÇÃO crescimento da concorrência entre

Leia mais

Painéis de concreto pré-moldados e soluções complementares para o segmento econômico. Otávio Pedreira de Freitas Pedreira Engenharia Ltda

Painéis de concreto pré-moldados e soluções complementares para o segmento econômico. Otávio Pedreira de Freitas Pedreira Engenharia Ltda Painéis de concreto pré-moldados e soluções complementares para o segmento econômico Otávio Pedreira de Freitas Pedreira Engenharia Ltda Painéis de concreto pré-moldados e soluções complementares para

Leia mais

Melhorias nos processos construtivos baseado no estudo dos fluxos físicos no canteiro de obra em uma empresa de Fortaleza

Melhorias nos processos construtivos baseado no estudo dos fluxos físicos no canteiro de obra em uma empresa de Fortaleza Melhorias nos processos construtivos baseado no estudo dos fluxos físicos no canteiro de obra em uma empresa de Fortaleza Alessandra Luize Fontes Sales (Engª. Civil) luize.sales@ig.com.br José de Paula

Leia mais

Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC.

Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC. Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC. Comprometida com a qualidade e o desenvolvimento dos nossos produtos investimos continuamente

Leia mais

Gestão da produção: Sistemas isolados. Gestão da produção: Funções envolvidas. Conteúdo. Gestão Integrada. Gestão Integrada

Gestão da produção: Sistemas isolados. Gestão da produção: Funções envolvidas. Conteúdo. Gestão Integrada. Gestão Integrada Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Construção e Estruturas Especialização em Gerenciamento de Obras Gestão Integrada Conteúdo Gestão Integrada Getsão de Fluxos Físicos Gestão

Leia mais

Paredes Maciças as de Concreto

Paredes Maciças as de Concreto Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 4B Paredes Maciças as de Concreto Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção

Leia mais

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS CIVIS PERÍODO OUTUBRO DE 2015

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS CIVIS PERÍODO OUTUBRO DE 2015 PERÍODO OUTUBRO DE 2015 Andamento das Obras Execução dos barracões e Mobilização de canteiro de obras quantidade a executar 70% - quantidade acumulada ao final do período 70%; Durante o período executaremos

Leia mais

O QUE SIGNIFICA RACIONALIZAR?

O QUE SIGNIFICA RACIONALIZAR? Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 3 ALVENARIAS: EXECUÇÃO, Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil

Leia mais

INOVAÇÃO NA CONSTRUÇÃO CIVIL BRASILEIRA AÇÕES INOVADORAS

INOVAÇÃO NA CONSTRUÇÃO CIVIL BRASILEIRA AÇÕES INOVADORAS INOVAÇÃO NA CONSTRUÇÃO CIVIL BRASILEIRA AÇÕES INOVADORAS UNIEMP São Paulo, 31 de março 2005 Eng. Luiz Henrique Ceotto lhceotto@inpar.com.br BREVE HISTÓRIA DA EVOLUÇÃO TECNOLGIA DA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS

Leia mais

Edição 134 -Setembro/2012

Edição 134 -Setembro/2012 Edição 134 -Setembro/2012 Produção organizada Planejamento da obra requer projeto detalhado do canteiro e levantamento completo das informações acerca de equipamentos, materiais e perfil das equipes que

Leia mais

Engenharia do Produto

Engenharia do Produto Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Departamento de Eletrônica Engenharia do Produto Slides elaborados a partir de Rozenfeld et al. (2006) AULA 6 Favor colocar

Leia mais

Desenvolvimento de diretrizes para projeto de edificações para fins didáticos com sistema estrutural construtivo modular em aço

Desenvolvimento de diretrizes para projeto de edificações para fins didáticos com sistema estrutural construtivo modular em aço Desenvolvimento de diretrizes para projeto de edificações para fins didáticos com sistema estrutural construtivo modular em aço Maria Emília Penazzi mepenazzi@yahoo.com.br Prof. Dr. Alex Sander Clemente

Leia mais

GRUPO 01 GRUPO 02 GRUPO 03 NÃO SE APLICA

GRUPO 01 GRUPO 02 GRUPO 03 NÃO SE APLICA CONCEITO DE AVALIAÇÃO CHECK LIST 1. MEMORIAL SOBRE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NAS NOTA MÉDIA FINAL: 6,71NOTA MÉDIA FINAL: 4,82NOTA MÉDIA FINAL: 8,97 ATIVIDADES E OPERAÇÕES a) O memorial contempla

Leia mais

BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL

BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL Indice ALVENARIA ESTRUTURAL MANUAL DE EXECUÇÃO E TREINAMENTO...1 O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL?...1 Seu trabalho fica mais fácil...1 CUIDADOS QUE

Leia mais

RECOMENDADA PRÁTICA PR - 4

RECOMENDADA PRÁTICA PR - 4 PRÁTICA RECOMENDADA PR - 4 Execução de Alvenaria - Marcação Sair do discurso e implantar mudanças efetivas nos procedimentos habituais tem sido uma ação cada vez mais constante nas empresas que atuam no

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. andreaufs@gmail.com

Leia mais

Espaçador treliçado ABTC para apoio de ferragem negativa. Espaçador DL para tela soldada. Barras de transferência

Espaçador treliçado ABTC para apoio de ferragem negativa. Espaçador DL para tela soldada. Barras de transferência Espaçador treliçado ABTC para apoio de ferragem negativa O espaçador treliçado ABTC da FAMETH é utilizado em lajes, substituindo o ultrapassado caranguejo. É indicado para apoiar e manter o correto posicionamento

Leia mais

Id Nome da tarefa Duração %

Id Nome da tarefa Duração % 1 PONTE SOBRE O RIO TOCANTINS - Projeto de Reforço Estrutural 1667 dias 6% Qui 01/12/11 2 PRODUTOS FEL 3 797 dias 51% Qui 01/12/11 3 Escopo do projeto 390 dias 100% Qui 01/12/11 4 FCE 5 dias 100% Qui 01/12/11

Leia mais

PRÉ-FABRICAÇÃO EM OBRAS DE ALVENARIA ESTRUTURAL

PRÉ-FABRICAÇÃO EM OBRAS DE ALVENARIA ESTRUTURAL PRÉ-FABRICAÇÃO EM OBRAS DE ALVENARIA ESTRUTURAL APRESENTAÇÃO REALIZAÇÃO A portoferraz... Ser referência no mercado imobiliário, desenvolvendo projetos que transformem a ocupação urbana, de maneira criativa

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL DE CONCRETO COM BLOCOS CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO

ALVENARIA ESTRUTURAL DE CONCRETO COM BLOCOS CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO HISTÓRICO O uso da alvenaria é a mais antiga forma de construção empregada pelo homem. 2 HISTÓRICO Pirâmides do Egito

Leia mais

Soluções em Lajes Alveolares

Soluções em Lajes Alveolares Soluções em Lajes Alveolares Oferecer Soluções Inovadoras e bom atendimento é o nosso compromisso Presente no mercado da construção civil desde de 1977, o Grupo Sistrel vem conquistando o mercado brasileiro

Leia mais

O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? Conceituação: O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? Histórico UFBA TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL

O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? Conceituação: O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? Histórico UFBA TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 5 ALVENARIA ESTRUTURAL: PROJETO E RACIONALIZAÇÃO Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? PREDIO COM

Leia mais

FCH Consultoria e Projetos de Engenharia Escritório: São Paulo Atuação: Nacional

FCH Consultoria e Projetos de Engenharia Escritório: São Paulo Atuação: Nacional Projeto de Revestimento de Fachada em Argamassa Engª MSc Fabiana Andrade Ribeiro www.fchconsultoria.com.br Projeto de Revestimento de Fachada Enfoque na Racionalização FCH Consultoria e Projetos de Engenharia

Leia mais

O que é Canteiro de Obras?

O que é Canteiro de Obras? O que é Canteiro de Obras? Sistema complexo, com muitos riscos associados Análise prévia e criteriosa de sua implantação Qualidade Produtividade Segurança Cartão de visita da obra!!! O que é Canteiro

Leia mais

Compatibilização de Projetos. Eng Mário Ribeiro da Silva Filho ProCAD Projetos e Consultoria SS

Compatibilização de Projetos. Eng Mário Ribeiro da Silva Filho ProCAD Projetos e Consultoria SS Compatibilização de Projetos Eng Mário Ribeiro da Silva Filho ProCAD Projetos e Consultoria SS Porque Compatibilizar Projetos? 2 Porque Compatibilizar Projetos? 3 Porque Compatibilizar Projetos? 4 Porque

Leia mais

Conceitos básicos b Planejamento e Controle da Produção (PCP)

Conceitos básicos b Planejamento e Controle da Produção (PCP) Conceitos básicos b de Planejamento e Controle da Produção (PCP) Carlos T. Formoso Sumário Por que o planejamento é importante? Por que o planejamento é ineficaz? O que é planejamento? Quem deve realizar

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTAS GERENCIAIS PARA O PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS

DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTAS GERENCIAIS PARA O PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTAS GERENCIAIS PARA O PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS Sheyla Mara Baptista SERRA Dra., Eng., Professora Adjunto do Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de São

Leia mais

ALVENARIA DE BLOCOS DE CONCRETO Recomendações gerais

ALVENARIA DE BLOCOS DE CONCRETO Recomendações gerais ALVENARIA DE BLOCOS DE CONCRETO Recomendações gerais LA-J ARTEFATOS DE CIMENTO LUCAS LTDA Av. Cônsul Assaf Trad 6977 Em frente ao Shopping Bosque dos Ipês / Campo Grande MS 0800 647 1121 www.lajlucas.com.br

Leia mais

elipsoide de revolução

elipsoide de revolução 19.(TRT-8/CESPE/2013) Para a obtenção de mapas, é necessário que haja a projeção da superfície real ou física em formas geométricas, sendo que alguns ajustes prévios são necessários para que se possa fazer

Leia mais

FORMAS E ARMADURAS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

FORMAS E ARMADURAS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FORMAS E ARMADURAS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I CUSTO DA ESTRUTURA (SABBATINI, et. Al, 2007) CUSTO DOS ELEMENTOS DA ESTRUTURA

Leia mais

desafios de projeto para o programa MINHA CASA MINHA VIDA

desafios de projeto para o programa MINHA CASA MINHA VIDA desafios de projeto para o programa MINHA CASA MINHA VIDA apresentação minha casa minha vida Programa do Governo Federal em parceria com a Caixa Econômica Federal que tem por objetivo construir 1 milhão

Leia mais

Excelência. locações e transporte Ltda. www.excelenciaguindastes.com.br

Excelência. locações e transporte Ltda. www.excelenciaguindastes.com.br www.excelenciaguindastes.com.br A Guindastes e uma empresa de Goiânia Goiás QUEM SOMOS que presta serviço em todo território nacional no segmento de Locação de Guindastes, Locação de Munck, Grupo Geradores,

Leia mais

Oferece soluções de engenharia viáveis tecnicamente que proporcionam maior economia e flexibilidade no cronograma.

Oferece soluções de engenharia viáveis tecnicamente que proporcionam maior economia e flexibilidade no cronograma. A mais de 20 anos no mercado, a Econômica Engenharia atua no mercado da construção com PROJETOS, PLANEJAMENTOS E GERENCIAMENTOS de obras residenciais, comerciais e industriais. Tem como principal objetivo

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO INTRODUÇÃO Grupo: DESENVOLVIMENTO DO PROJETO Empresa: Setor da empresa: Produtos: I.Objetivos e metas do projeto: a) quais as razões para a elaboração do projeto (aumento de demanda, segurança, novos equipamentos,

Leia mais

METODOLOGIA DE EXECUÇÃO - PASSO A PASSO PARA CONSTRUIR ALVENARIAS DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO

METODOLOGIA DE EXECUÇÃO - PASSO A PASSO PARA CONSTRUIR ALVENARIAS DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO METODOLOGIA DE EXECUÇÃO - PASSO A PASSO PARA CONSTRUIR ALVENARIAS DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO Segurança Antes do início de qualquer serviço, verificar a existência e condições dos equipamentos de segurança

Leia mais

Alvenaria racionalizada

Alvenaria racionalizada Como construir Alvenaria racionalizada A alvenaria de vedação pode ser definida como a alvenaria que não é dimensionada para resistir a ações além de seu próprio peso. O subsistema vedação vertical é responsável

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DE INDICADORES DE PRODUTIVIDADE E PERDAS PARA PROCESSOS CONSTRUTIVOS À BASE DE CIMENTO EM SALVADOR. Prof. Dayana Bastos Costa, UFBA

IMPLEMENTAÇÃO DE INDICADORES DE PRODUTIVIDADE E PERDAS PARA PROCESSOS CONSTRUTIVOS À BASE DE CIMENTO EM SALVADOR. Prof. Dayana Bastos Costa, UFBA IMPLEMENTAÇÃO DE INDICADORES DE PRODUTIVIDADE E PERDAS PARA PROCESSOS CONSTRUTIVOS À BASE DE CIMENTO EM SALVADOR Prof. Dayana Bastos Costa, UFBA Por que medir produtividade e perdas? Brasil vive descasamento

Leia mais

Execução de Alvenaria - Elevação

Execução de Alvenaria - Elevação PRÁTICA RECOMENDADA PR - 5 Execução de Alvenaria - Elevação A metodologia proposta para a execução da alvenaria alterou significativamente a seqüência do serviço na etapa de marcação das paredes. Nenhum

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE EXECUÇÃO DA ALVENARIA DE VEDAÇÃO. Prof. Dr. Alberto Casado Lordsleem Jr. acasado@poli.br

MELHORES PRÁTICAS DE EXECUÇÃO DA ALVENARIA DE VEDAÇÃO. Prof. Dr. Alberto Casado Lordsleem Jr. acasado@poli.br MELHORES PRÁTICAS DE EXECUÇÃO DA ALVENARIA DE VEDAÇÃO Prof. Dr. Alberto Casado Lordsleem Jr. acasado@poli.br HABILIDADE? SORTE? ou... BIZARRO? IMPENSÁVEL? Importância Econômica DÁ PARA ACREDITAR QUE UMA

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE ESTRUTURA PRÉ-FABRICADA NA ESPLANADA DO CONDOMÍNIO DE EDIFÍCIOS HEMISPHERE 360º AQUILES GADELHA PONTE T&A PRÉ-FABRICADOS S/A 19/11/2014

UTILIZAÇÃO DE ESTRUTURA PRÉ-FABRICADA NA ESPLANADA DO CONDOMÍNIO DE EDIFÍCIOS HEMISPHERE 360º AQUILES GADELHA PONTE T&A PRÉ-FABRICADOS S/A 19/11/2014 UTILIZAÇÃO DE ESTRUTURA PRÉ-FABRICADA NA ESPLANADA DO CONDOMÍNIO DE EDIFÍCIOS HEMISPHERE 360º AQUILES GADELHA PONTE T&A PRÉ-FABRICADOS S/A 19/11/2014 DADOS DO EMPREENDIMENTO CONSTRUÇÃO E INCORPORAÇÃO:

Leia mais

Clique para editar o estilo do título mestre

Clique para editar o estilo do título mestre Desenvolvimento e aplicação de metodologia de coordenação de projetos Primeira Etapa Segundo Módulo 20/01/2011 1 Módulo 2 Visitas às Empresas e Canteiros de Obras Objetivos: Discutir o conteúdo do Manual

Leia mais

MÉTODO ÁREAS DE ATUAÇÃO DIFERENCIAIS / TECNOLOGIA TECNOLOGIA BIM

MÉTODO ÁREAS DE ATUAÇÃO DIFERENCIAIS / TECNOLOGIA TECNOLOGIA BIM MÉTODO ÁREAS DE ATUAÇÃO DIFERENCIAIS / TECNOLOGIA TECNOLOGIA BIM Método Engenharia O futuro em construção 40 anos de experiência 6 milhões de m² construídos em projetos realizados no Brasil e no exterior

Leia mais

GESTÃO DE ESTRUTURAS RACIONALIZADAS DE CONCRETO P R O M O Ç Ã O

GESTÃO DE ESTRUTURAS RACIONALIZADAS DE CONCRETO P R O M O Ç Ã O GESTÃO DE ESTRUTURAS RACIONALIZADAS DE CONCRETO P R O M O Ç Ã O GESTÃO DE ESTRUTURAS RACIONALIZADAS DE CONCRETO FÔRMAS E CIMBRAMENTO FÔRMAS E CIMBRAMENTO FÔRMA: Modelo, molde de qualquer coisa; EXIGÊNCIAS:

Leia mais

Qual a participação da Engenharia na Incorporação imobiliária da Cyrela?

Qual a participação da Engenharia na Incorporação imobiliária da Cyrela? Qual a participação da Engenharia na Incorporação imobiliária da Cyrela? Atuação da Engenharia Cyrela AQUISIÇÃO DO TERRENO INÍCIO DESENVOLVIMENTO DO PRODUTO LANÇAMENTO DO EMPREENDIMENTO INÍCIO DA OBRA

Leia mais

TÍTULO: PARÂMETROS PARA ESTIMATIVA DE CUSTO - PROJETOS DE INTERESSE SOCIAL

TÍTULO: PARÂMETROS PARA ESTIMATIVA DE CUSTO - PROJETOS DE INTERESSE SOCIAL TÍTULO: PARÂMETROS PARA ESTIMATIVA DE CUSTO - PROJETOS DE INTERESSE SOCIAL CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DO INSTITUTO MAUÁ

Leia mais

Quem Somos. Proposta de Valor. Sistema Construtivo. Evolução da Obra. Tipologias Disponíveis. Sustentabilidade. Fotos dos Empreendimentos

Quem Somos. Proposta de Valor. Sistema Construtivo. Evolução da Obra. Tipologias Disponíveis. Sustentabilidade. Fotos dos Empreendimentos BAIRRO NOVO Solução Habitacional para Baixa Renda 1 Quem Somos 2 Proposta de Valor 3 Sistema Construtivo 4 Evolução da Obra 5 Tipologias Disponíveis 6 Sustentabilidade 7 Fotos dos Empreendimentos 1 1 Quem

Leia mais

PAULUZZI BLOCOS CERÂMICOS

PAULUZZI BLOCOS CERÂMICOS Conheça a PAULUZZI BLOCOS CERÂMICOS Mais de 80 anos de experiência O imigrante italiano Giovanni Pauluzzi e seus filhos Theo e Ferrucio construíram a primeira unidade da empresa em 1928, especializada

Leia mais

Gestão de Materiais e Patrimônio

Gestão de Materiais e Patrimônio Gestão de Materiais e Patrimônio Prof. Dr Jovane Medina jovanemedina@gmail.com Roteiro de Aula Gestão de Materiais Previsão e Controle Armazenagem Patrimônio Definição; Importância; Indagações da realidade.

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV CIV 43 Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS SISTEMA DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DEFINIÇÃO DE PLANEJAMENTO a palavra: Visão a sentença: Planejamento é uma ferramenta

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA EM GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO DE PROJETOS TÉCNICOS NUMA EMPRESA DE CONSTRUÇÃO CIVIL

RELATO DE EXPERIÊNCIA EM GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO DE PROJETOS TÉCNICOS NUMA EMPRESA DE CONSTRUÇÃO CIVIL RELATO DE EXPERIÊNCIA EM GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO DE PROJETOS TÉCNICOS NUMA EMPRESA DE CONSTRUÇÃO CIVIL Áurea Araujo Bruel, Msc candidate Engenheira Civil, Mestranda do PPGCC/UFPR e-mail aabruel@yahoo.com.br

Leia mais

MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS

MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS O canteiro de obras Introdução Sistema de produção Em muitos casos de obras de construção e montagem o canteiro de obras pode ser comparado a uma fábrica

Leia mais

Caracterização da Obra

Caracterização da Obra Caracterização da Obra Versão Polo: Construtora: Obra: Data: VITÓRIA - ES SAN JUAN Edifício Isla Bonita 1/dez/05 Dados Gerais Razão social da obra Endereço Telefone Fax e-mail San Juan Empreendimentos

Leia mais

SUSTENTABILIDADE E INDUSTRIALIZAÇÃO: PORTO ATLÂNTICO LESTE. Edson Kater Diretor de Construção. 25 de Agosto de 2015

SUSTENTABILIDADE E INDUSTRIALIZAÇÃO: PORTO ATLÂNTICO LESTE. Edson Kater Diretor de Construção. 25 de Agosto de 2015 SUSTENTABILIDADE E INDUSTRIALIZAÇÃO: PORTO ATLÂNTICO LESTE Edson Kater Diretor de Construção 25 de Agosto de 2015 Localização Porto Maravilha: uma região em transformação! Masterplan Porto Atlântico Leste

Leia mais

5.2. Programa de Mobilização e Desmobilização da Mão de Obra. Revisão 00 NOV/2013

5.2. Programa de Mobilização e Desmobilização da Mão de Obra. Revisão 00 NOV/2013 PROGRAMAS AMBIENTAIS 5.2 Programa de Mobilização e Desmobilização da Mão de Obra CAPA ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 1 1.1. Ações já realizadas... 2 2. Justificativa... 6 3. Objetivos... 8 4. Área de abrangência...

Leia mais

Concebendo para ser viável Arq a. Renata Semin

Concebendo para ser viável Arq a. Renata Semin Concebendo para ser viável Arq a. Renata Semin Agosto / Setembro / Outubro 2014 PROJETOS EM AÇO Linha do tempo de alguns dos projetos em estrutura metálica desenvolvido pelo escritório PROJETOS EM AÇO

Leia mais

Ferramentas para Melhorar a Qualidade e a Produtividade da Sua Obra

Ferramentas para Melhorar a Qualidade e a Produtividade da Sua Obra PRÁTICA RECOMENDADA PR - 2 Ferramentas para Melhorar a Qualidade e a Produtividade da Sua Obra O hábito de se trabalhar em sistemas ruins tinha a compensação de permitir a muitos trabalhadores incorporar

Leia mais

RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE

RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE 1 Estrutura Acabamento externo SUMÁRIO DO PROJETO TORRE 5: 100% executado 95% executado - Revestimento fachada; - 100% concluído - Aplicação de textura; - 95% concluído -

Leia mais

Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A.

Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A. Concreto PVC A Utilização do Sistema Royal para construção de casas populares. Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A. O Sistema Construtivo O sistema construtivo Royal (Concreto-PVC) nasceu

Leia mais

IGDITCC Importância da Gestão, do Desempenho e da Inovação Tecnológica na Construção Civil. Subsistema vedação vertical

IGDITCC Importância da Gestão, do Desempenho e da Inovação Tecnológica na Construção Civil. Subsistema vedação vertical PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco IGDITCC Importância da Gestão, do Desempenho e da Inovação Tecnológica na Construção Civil Aula

Leia mais

Ana Carolina Ferreira Gonzaga OBJETIVOS PROFISSIONAIS FORMAÇÃO ACADÊMICA

Ana Carolina Ferreira Gonzaga OBJETIVOS PROFISSIONAIS FORMAÇÃO ACADÊMICA Estado Civil Casada Telefone (62)9959-1977 / (62) 3932-0985 Natural Goiânia - GO E-mail ana_cfgonzaga@yahoo.com.br Redes Sociais Facebook: LinkedIn: OBJETIVOS PROFISSIONAIS Área: Gestão/Controle em Engenharia

Leia mais

C U R S O D E AR Q U ITETURA E U R B A N ISMO Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU de 30/08/10 PLANO DE CURSO

C U R S O D E AR Q U ITETURA E U R B A N ISMO Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU de 30/08/10 PLANO DE CURSO C U R S O D E AR Q U ITETURA E U R B A N ISMO Autorizado pela Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU de 30/08/10 Componente Curricular: TÉCNICA DAS EDIFICAÇÕES I Código: ARQ-045 Pré-requisito: ----- Período

Leia mais

Gestão de Resíduos nos Canteiros: Resultados e Continuidade. Engª Tatiana G. de Almeida Ferraz, MSc. SENAI - BA

Gestão de Resíduos nos Canteiros: Resultados e Continuidade. Engª Tatiana G. de Almeida Ferraz, MSc. SENAI - BA Gestão de Resíduos nos Canteiros: Resultados e Continuidade Engª Tatiana G. de Almeida Ferraz, MSc. SENAI - BA Impacto dos Resíduos de Construção Resíduos nas obras Impacto dos Resíduos de Construção Resíduos

Leia mais