DECRETO Nº , DE 24 DE JUNHO DE Altera o Regulamento do ICMS (RICMS), aprovado pelo Decreto nº , de 13 de dezembro de 2002.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DECRETO Nº 45.409, DE 24 DE JUNHO DE 2010. Altera o Regulamento do ICMS (RICMS), aprovado pelo Decreto nº 43.080, de 13 de dezembro de 2002."

Transcrição

1 1 DECRETO Nº , DE 24 DE JUNHO DE Altera o Regulamento do ICMS (RICMS), aprovado pelo Decreto nº , de 13 de dezembro de O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de atribuição que lhe confere o inciso VII do art. 90, da Constituição do Estado, DECRETA: Art. 1º O Regulamento do ICMS (RICMS), aprovado pelo Decreto nº , de 13 de dezembro de 2002, passa a vigorar com as seguintes alterações: I - no Anexo II: "PARTE 4 INSUMOS DA INDÚSTRIA DE INFORMÁTICA E AUTOMAÇÃO (a que se refere o item 28 da Parte 1 deste Anexo) ITEM DESCRIÇÃO/MERCADORIA CÓDIGO NBM/SH 1 Fotomáscaras sobre vidro plano, positivas, próprias para gravação em pastilhas de silício (chips), para fabricação de microestruturas eletrônicas ARTEFATOS DE PLÁSTICOS 2.1 Malha de proteção para cabos de cabeçote de impressão Partes e peças plásticas e/ou injetadas para placas eletrônicas ou gabinetes GUIAS DE AGULHAS 3.1 Guia de agulhas de cerâmica para cabeça de impressão Guia de rubi para cabeçote de impressão Partes e acessórios de equipamento de injeção eletrônica digital de combustível, para veículos automotores VENTILADORES 5.1 Microventilador com carcaça nas dimensões (altura x largura) menor ou igual a 92 mm x 92 mm, com alimentação de corrente contínua Microventilador com motor de corrente alternada, monofásico, com tensão de funcionamento de 24 V, 7 W e vazão de 50 m3/h

2 2 5.3 Ventilador tipo FAN, turbina com pás, sobrepostas ou blower alimentação AC/DC sem escovas, homologado pelas agências internacionais (UL/CSA/VDE/TUV), com vida útil especificada de mais de horas Mecanismos de impressão para impressora sem impacto, suas partes e acessórios MÁQUINAS AUTOMÁTICAS PARA PROCESSAMENTO DE DADOS E SUAS UNIDADES 7.1 Mouse Unidade de disco magnético tipo flexível Acionador (driver) de disco flexível Qualquer outra unidade de disco magnético Unidade de disco óptico PARTES E ACESSÓRIOS DAS MÁQUINAS DAS POSIÇÕES A Circuitos impressos com componentes elétricos montados, para caixas registradoras Gabinete Conjunto HDA montado com capacidade superior a 1200MB Cabeça de leitura e/ou gravação magnética Visor (display) de cristal líquido superior a 10 dígitos Cabeça leitora óptica Motores utilizados em equipamentos da posição Martelo de impressão ou banco de martelos para impressão de linha Cabeça de impressão Cinta de caracteres para impressoras de impacto Microrrolamentos de agulhas com sentido único de rotação MOTORES E GERADORES ELÉTRICOS 10.1 Motor de passo com posicionamento angular menor ou igual a 1,8 graus Motor de corrente contínua com escovas, com imã permanente, sensor de velocidade e precisão de giro de até 1%

3 Motor de corrente contínua de 24 V com duplo eixo Motor de passo Motor de corrente contínua, pesando até 10 (dez) kg, sem escova e com ímã permanente Motor de ímã permanente, de corrente contínua, tensão de funcionamento 8,5 V, RPM e 0,39 A Motor de corrente contínua, sem escova, com ímã permanente, sensor de velocidade e precisão de giro de até 1% Motor de passo tipo híbrido com 2 ou 4 faces de acionamento com ângulo de passo menor ou igual a 1,8 graus Gerador de corrente contínua, de potência não superior a 750 W, com controle fino, para análise volumétrica de substâncias químicas, por reações eletrolíticas TRANSFORMADORES ELÉTRICOS 11.1 Transformador de potência não superior a 1 kva, para freqüência inferior ou igual a 60 Hz Qualquer outro transformador de potência não superior a 1 kva, para outras freqüências Transformador de deflexão (yokes), para tubo de raios catódicos Fonte de alimentação chaveada, utilizada em equipamentos da posição Partes para fontes de alimentação Cabeçote impressor CONDENSADORES ELÉTRICOS 13.1 Condensadores fixos de tântalo Condensadores fixos eletrolíticos de alumínio Condensador com dielétricos de cerâmica de uma camada Condensador com dielétrico de cerâmica, de camadas múltiplas Condensador com dielétrico de papel ou de plástico Condensador com dielétrico de mica Outros condensadores fixos

4 Condensadores variáveis ou ajustáveis Potenciômetros de carvão Circuitos impressos APARELHOS PARA INTERRUPÇÃO, SECCIONAMENTO, PROTEÇÃO, LIGAÇÃO OU CONEXÃO DE CIRCUITOS ELÉTRICOS Relés para tensão não superior a 60 V, para máquinas de estatísticas Relé digital para energia elétrica Chave comutadora ou seletora para uso exclusivo em eletrônica Suporte (soquete) para microestrutura eletrônica Conector para placa de circuito impresso TUBOS ELETRÔNICOS 17.1 Tubos de raios catódicos a cores, com passo (dot pich) menor ou igual a 0,45 mm, para monitor de vídeo Tubos de raios catódicos monocromáticos, de alta resolução, para monitor de vídeo Tubos de raios catódicos com passo (dot pich) inferior ou igual a 39 mm DIODOS; TRANSISTORES E DISPOSITOS SEMELHANTES SEMICONDUTORES 18.1 Diodos, exceto fotodiodos e diodos emissores de luz Transistores, exceto fototransistores, com capacidade de dissipação igual ou superior a 1W Cristais piezoelétricos montados CIRCUITOS INTEGRADOS ELETRÔNICOS; PARTES 19.1 Circuitos integrados monolíticos, não montados Outros circuitos integrados monolíticos, exceto: - circuito de memória de acesso aleatório do tipo RAM, dinâmico ou estático; - circuito microcontrolador para uso automotivo ou áudio; - circuito codificador/decodificador de voz para telefonia; - circuito regulador de tensão para uso em alternadores;

5 5 - circuito para terminal telefônico nas funções de discagem, ampliação de voz e sinalização de chamada Outros circuitos integrados Tiras de terminais ou terminais (leadframe) Cápsulas cerâmicas para circuitos integrados e microconjuntos Outras partes de circuitos integrados eletrônicos Fios, cabos munidos de peças de conexão para tensão não superior a 1000 V Dispositivo de cristais líquidos (LCD) Partes e acessórios para sensores de temperatura Máquina para medir comprimento, espessura, ângulo ou distância, com tolerância máxima de 0,001mm, exclusivamente para sensores de deslocamento tipo ótico ou tipo indução PARTE 5 PRODUTOS ACABADOS DA INDÚSTRIA DE INFORMÁTICA E AUTOMAÇÃO (a que se refere o item 28 da Parte 1 deste Anexo) ITEM DESCRIÇÃO/MERCADORIA CÓDIGO NBM/SH 1 Injeção eletrônica MÁQUINAS E APARELHOS DE IMPRESSãO 2.1 Impressoras de impacto de linha Impressoras de impacto matriciais Impressora de não impacto com velocidade de até 100 páginas por minuto, a jato de tinta Impressora de não impacto com velocidade de até 100 páginas por minuto, a laser

6 6 2.5 Qualquer outra impressora de não impacto com velocidade de até 100 páginas por minuto Plotadoras ou registradora de curvas Mecanismo de impressão serial CAIXAS REGISTRADORAS 3.1 Caixas registradoras eletrônicas Terminal Ponto de Venda MÁQUINAS AUTOMÁTICAS PARA PROCESSAMENTO DE DADOS; PARTES E ACESSÓRIOS 4.1 Máquinas automáticas para processamento de dados, contendo, no mesmo corpo, pelo menos uma unidade central de processamento e, mesmo combinadas, uma unidade de entrada e uma unidade de saída Unidades digitais de processamento, mesmo apresentadas com o restante de um sistema e podendo conter, no mesmo corpo, um ou dois dos tipos de unidades seguintes: de memória, de entrada e de saída com elementos aritméticos e lógicos baseados em microprocessadores Outras unidades digitais de processamento Teclado Mesa digitalizadora Terminais de vídeo Unidade de fita magnética tipo cartucho Unidade de fita magnética tipo cassete Qualquer outra unidade de fita magnética Unidade de fita magnética tipo rolo Controlador e/ou formatador para disco magnético Controlador e/ou formatador de fita magnética Controlador para impressora Unidade leitora de código de barra

7 Leitora e/ou marcadora de caracteres (CMC-7) Leitores magnéticos ou ópticos Leitora óptica (unidade periférica) OUTRAS MÁQUINAS E APARELHOS DE ESCRITÓRIO, DE BANCO 5.1 Terminal Financeiro Máquina para selecionar e contar moedas ou papel moedas Máquina para confeccionar talonário de cheques, por impressão e leitura de caracteres CMC-7, personalização, alceamento, grampeação e colagem, com velocidade de até 40 segundos por talão de 10 folhas Máquina automática pagadora PARTES E ACESSÓRIOS DAS MÁQUINAS DAS POSIÇÕES A Placas de circuito impresso montadas com componentes elétricos e/ou eletrônicos Módulos de memória tipos SIMM e DIMM, montados em placas de circuitos impressos Circuito eletrônico padrão para controle de intertravamento de processo, microprocessado, programável remotamente Circuito eletrônico padrão para controle de processo single-loop, microprocessado, programável e parametrizável remotamente Placa gráfica para monitor de alta resolução Robô industrial Ignição eletrônica digital para veículos automotores APARELHOS TELEFÔNICPS; APARELHOS PARA TRANSMISSÃO E RECEPÇÃO DE VOZ 9.1 Telefone celular Sistemas de respostas audíveis Sistema de comunicação em infravermelho para transmissão de canais de voz, vídeo ou dados Unidade terminal remota - UTR Central de comutação automática PABX tipo CPA

8 Unidade de controle de comunicação (front-end processor) Equipamento concentrador e distribuidor de conexões para rede de comunicação de dados Modulador/demodulador de sinais (MODEM) Monitores de vídeo dos tipos utilizados exclusiva ou principalmente com uma máquina automática para processamento de dados da posição APARELHOS ELÉTRICOS DE SINALIZAÇÃO 11.1 Aparelhos de telecomando e telessinalização luminosa, exclusivamente para vias férreas Controlador digital para controle de tráfego rodoviário APARELHOS PARA LIGAÇÃO, INTERRUPÇÃO, PROTEÇÃO DE CIRCUITOS ELÉTRICOS 12.1 Relés para tensão não superior a 60 V Relé digital para energia elétrica QUADROS PARA COMANDOS ELÉTRICOS COM APARELHOS 13.1 Comando numérico computadorizado (CNC) Controlador digital de demanda de energia elétrica Quadros, painéis, consoles de instrumentos, para automação de processos industriais Circuitos impressos com componentes elétricos ou eletrônicos, montados DIODOS, TRANSISTORES E DISPOSITIVOS SEMELHANTES SEMICONDUTORES 15.1 Diodo emissor de luz (LED) Fotodiodos Qualquer outro dispositivo fotossensível semicondutor, incluindo as células fotovoltaicas, mesmo montadas em módulos ou painéis

9 CIRCUITOS INTEGRADOS ELETRÔNICOS 16.1 Circuito microcontrolador para uso automotivo ou áudio Circuito codificador/decodificador de voz para telefonia Circuito regulador de tensão para uso em alternadores Circuito para terminal telefônico nas funções de discagem, amplificação de voz e sinalização de chamada Circuito de memória de acesso aleatório do tipo RAM ou EPRON, dinâmico ou estático Circuitos integrados híbridos TERMÔMETROS E INSTRUMENTOS SEMELHANTES 17.1 Indicadores digitais de temperatura de painéis Termômetro digital portátil Indicadores digitais de umidade relativa Indicadores, controladores, de temperatura digital Registrador/medidor digital de energia elétrica Equipamentos de teste automático para placa de circuito impresso INSTRUMENTOS E APARELHOS DE MEDIDA OU CONTROLE 20.1 Conversores de sinais analógicos para processos industriais Indicadores de posição por coordenadas, próprios para máquinas-ferramentas INSTRUMENTOS E APARELHOS PARA REGULAÇÃO OU CONTROLE, AUTOMÁTICOS 21.1 Transmissor digital de pressão Transmissor digital de temperatura

10 Partes e acessórios de aparelhos para regulação e controle da subposição " II - no Anexo IV: "PARTE 9 PRODUTOS DA INDÙSTRIA DE INFORMÁTICA E AUTOMAÇÃO (a que se refere o item 56 da Parte 1 deste Anexo) ITEM DESCRIÇÃO NBM/SH 1 CHAPAS E FILMES FOTOGRÁFICOS 1.1 Fotomáscaras sobre vidro plano, positivas, próprias para gravação em pastilhas de silício (chips), para fabricação de microestruturas eletrônicas ARTEFATOS DE PLÁSTICOS 2.1 Malha de proteção para cabos de cabeçote de impressão Partes e peças plásticas e/ou injetadas para placas eletrônicas ou gabinetes GUIAS DE AGULHAS 3.1 Guia de agulhas de cerâmica para cabeçotes de impressão Guia de rubi para cabeçotes de impressão PARTES DE MOTORES 4.1 Injeção eletrônica Partes e acessórios de injeção eletrônica digital VENTILADORES 5.1 Microventilador com carcaça nas dimensões (alt. x larg.) menor ou igual a 92mm x 92mm, com alimentação de corrente contínua Microventilador com motor de corrente alternada monofásico, com tensão de funcionamento de 24V, 7W e vazão de 50 m3/h MÁQUINAS E APARELHOS DE IMPRESSÃO. 6.1 Aparelhos de fac-símile e semelhantes com impressão por jato de tinta

11 Aparelhos de fac-símile e semelhantes com impressão por sistema térmico Aparelhos de fac-símile e semelhantes com impressão por sistema laser Aparelhos de teleimpressão Impressoras Plotadoras ou registradoras de curvas Mecanismo completo de impressoras matriciais (por pontos) ou de impressoras ou trançadores gráficos (plotters), a jato de tinta, montados; mecanismo de impressão serial Cabeçote ou martelo de impressão Mecanismo completo de impressoras a laser, LED (diodos emissores de luz) ou LCS (sistema de cristal líquido), montados Mecanismo de impressão por sistema térmico ou a laser, para aparelhos de fac-símile Mecanismo de impressão para impressora sem impacto Circuitos impressos com componentes elétricos ou eletrônicos montados Tracionador de papel Outras partes para aparelhos de fac-símile CAIXAS REGISTRADORAS 7.1 Máquinas eletrônicas com capacidade de comunicação bidirecional com computadores ou outras máquinas digitais; equipamento emissor de cupom fiscal (ECF) Terminal para pagamento eletrônico por meio de cartão de crédito ou de débito MÁQUINAS AUTOMÁTICAS PARA PROCESSAMENTO DE DADOS

12 Máquinas automáticas para processamento de dados, portáteis, de peso não superior a 10 kg, contendo pelo menos uma unidade central de processamento, um teclado e uma tela Máquinas automáticas digitais para processamento de dados, contendo no mesmo corpo, pelo menos uma unidade central de processamento e, mesmo combinadas, uma unidade de entrada e uma unidade de saída Máquinas automáticas para processamento de dados, analógicas ou híbridas Unidades digitais de processamento, mesmo apresentadas com o restante de um sistema e podendo conter, no mesmo corpo, um ou dois dos tipos de unidades seguintes: de memória, de entrada e de saída com elementos aritméticos e lógicos baseados em microprocessadores, exceto as da subposição ou Outras unidades digitais de processamento Teclado Indicadores ou apontadores (mouse e track ball) Mesa digitalizadora Terminais de vídeo Terminais de auto-atendimento bancário Unidade de disco magnético, tipo flexível Unidade de disco magnético para disco rígido, com um só conjunto cabeça-disco (HDA - Head Disk Assembly) Qualquer outra unidade de disco magnético Unidade de disco óptico, unidade de disco óptico para leitura e unidade de disco óptico para gravação ou para gravação e leitura Unidade de fita magnética tipo cartucho Unidade de fita magnética tipo cassete Unidade de fita magnética tipo rolo Qualquer outra unidade de fita magnética Outras unidades de memória Controladora de terminais Controlador ou formatador para disco magnético flexível

13 Controlador e/ou formatador de fita magnética Controlador para impressora Qualquer outro controlador e/ou formatador para disco magnético Leitores ou gravadores de cartões magnéticos Unidade leitora de código de barras Leitora e/ou marcadora de caracteres (CMC-7) Digitalizadores de imagens (scanners) Leitora óptica (unidade periférica) Leitoras ou perfuradoras de fita de papel Outros leitores magnéticos ou ópticos Adaptador de interface Outras máquinas de tratamento da informação, não especificadas OUTRAS MÁQUINAS E APARELHOS DE ESCRITÓRIO 9.1 Distribuidores (dispensadores) automáticos de papel-moeda, incluídos os que efetuam outras operações Terminal financeiro Máquinas para selecionar e contar moedas ou papel-moeda Classificadoras automáticas de documentos com leitores ou gravadores da subposição incorporados, com capacidade de classificação superior a 400 documentos por minuto Classificadoras automáticas de documentos com leitores ou gravadores da subposição incorporados, com capacidade de classificação igual ou inferior a 400 doc./ min Máquina para preencher cheque Máquina para assinar cheque Máquina automática pagadora Máquina para confeccionar talonário de cheques, por impressão e leitura de caracteres CMC-7, personalização, alceamento, grampeação e colagem, com velocidade de até 40 segundos por talão de 10 folhas

14 14 10 PARTES E ACESSÓRIOS DAS MÁQUINAS DAS POSIÇÕES A Partes e acessórios das caixas registradoras Gabinete Conjunto HDA montado com capacidade superior a MB Posicionador de cabeças magnéticas Cabeça de leitura e/ou gravação magnética Transportador (driver) de fita magnética Acionador (driver) de disco flexível Chassi de unidade de disco magnético Placas de circuito impresso montadas com componentes elétricos e/ou eletrônicos Módulos de memória tipos SIMM e DIMM, montados em placas de circuitos impressos Circuito eletrônico padrão para controle de intertravamento de processo, microprocessado, programável remotamente Circuito eletrônico padrão para controle de processo single-loop, microprocessado, programável e parametrizável remotamente Placa gráfica para monitor de alta resolução Tela (écran) para microcomputadores portáteis Cabeça leitora óptica Canal de acesso direto à memória Posicionador de cabeças ópticas Mecanismo disparador de cédulas/documentos Banco de martelos para impressão de linha Cinta de caracteres para impressoras de impacto Robô industrial TRANSFORMADORES E CONVERSORES ELÉTRICOS.

15 Transformador de potência não superior a 1 KVA para baixas freqüências Transformador de deflexão (Yokes), para tubo de raios catódicos Equipamento de alimentação ininterrupta de energia (UPS ou No-break) Fonte de alimentação chaveada Ignição eletrônica digital para veículos automotores APARELHOS TELEFÔNICOS; APARELHOS PARA TRANSMISSÃO E RECEPÇÃO DE VOZ Telefone público Sistema de comunicação em infravermelho para transmissão de canais de voz, vídeo ou dados Aparelho de multiplexação Concentradores de linhas de assinantes Sistema de aquisição remota de dados; unidade terminal remota -UTR Outros concentradores Central de comutação e controle de telefonia, tipo CPA Centrais automáticas de comutação de pacotes Centrais automáticas de vídeo texto Qualquer outro aparelho de comutação para telegrafia Roteador digital para conexão entre redes de comunicação de dados, com protocolos diferentes ou não, capacidade de discriminação, direcionamento e roteamento de mensagens inter-redes Unidade de controle de comunicação (front-end processor) Interceptador de chamadas telefônicas Sistema repetidor óptico Terminal de linha óptica

16 Equipamento concentrador e distribuidor de conexões para rede de comunicação de dados tipo hub Modulador/demodulador de sinais (modem) Outros aparelhos para telecomunicações por corrente portadora Rádio digital Tradutores conversores de protocolos de redes (gateway) Conversor síncrono/assíncrono Anunciador digital Registrador de tráfego digital Cabeçote impressor Módulos da central pública telefônica Módulos de multiplexador MONITORES, PROJETORES, APARELHOS RECEPTORES DE TELEVISÃO Monitores de vídeo com tubo de raios catódicos Outros monitores de vídeo policromáticos Sistema de transmissão óptica Receptor-decodificador integrado IRD de sinais digitalizados de vídeos codificados Receptor de sinal de televisão via satélite com ou sem controle remoto APARELHOS ELÉTRICOS DE SINALIZAÇÃO 17.1 Controlador digital automático de trens (ATC) Aparelho de telecomando e telessinalização luminosa, exclusivamente para vias férreas Aparelho eletrônico de sinalização e controle de circuitos de via férrea

17 Intertravamento vital digital para controle de tráfego de trens Controlador digital para controle de tráfego rodoviário CONDENSADORES ELÉTRICOS 18.1 Condensadores fixos de tântalo Condensadores fixos eletrolíticos de alumínio Condensadores com dielétricos de cerâmica de uma só camada Condensadores com dielétrico de cerâmica de camadas múltiplas Condensadores com dielétrico de papel ou de plástico Condensadores com dielétrico de mica Outros condensadores fixos Condensadores variáveis ou ajustáveis Potenciômetros de carvão Circuitos impressos APARELHOS PARA INTERRUPÇÃO, SECCIONAMENTO, PROTEÇÃO, LIGAÇÃO OU CONEXÃO DE CIRCUITOS ELÉTRICOS Relés para tensão não superior a 60 V para máquinas de estatística Outros relés para tensão não superior a 60 V Relé digital para energia elétrica Chave comutadora ou seletora para uso exclusivo em eletrônica Suporte (soquete) para microestrutura eletrônica Conector para placa de circuito impresso QUADROS, PAINÉIS, CONSOLES E OUTROS SUPORTES COM APARELHOS DAS POSIÇÕES OU 85.36, PARA COMANDO ELÉTRICO OU DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Comando numérico computadorizado (CNC) para tensão não superior a V Quadros, painéis, consoles de instrumentos, com aparelhos, para automação de processos industriais Outros quadros, painéis, consoles de tensão superior a V

18 18 23 LÂMPADAS, TUBOS E VÁLVULAS, ELETRÔNICOS 23.1 Tubos de raios catódicos a cores com passo dot-pitch menor ou igual a 0,45mm, para monitor de vídeo Tubos de raios catódicos monocromáticos, de alta resolução, para monitor de vídeo Outros tubos catódicos Tubos de raios catódicos c/ passo dot-pitch inferior ou igual 39 mm DIODOS, TRANSISTORES E DISPOSITIVOS SEMELHANTES SEMICONDUTORES 24.1 Diodos, exceto fotodiodos e diodos emissores de luz Transistores, exceto fototransistores Diodo transmissor de Luz (LED) Fotodiodo Qualquer outro dispositivo fotossensível semicondutor, incluindo as células fotovoltaicas mesmo montadas em módulos ou painéis Cristais piezoelétricos montados CIRCUITOS INTEGRADOS ELERÔNICOS 25.1 Circuitos integrados monolíticos, não montados Outros circuitos integrados monolíticos Circuitos integrados híbridos Tiras de terminais ou terminais (leadframe) Cápsulas cerâmicas para circuitos integrados e micro conjuntos Outras partes de circuitos eletrônicos MÁQUINAS E APARELHOS ELÉTRICOS COM FUNÇÃO PRÓPRIA

19 Geradores de sinais de baixa e alta freqüência (osciladores) Outros geradores de sinais Amplificador de baixo ruído c/ conversão de freqüência LNB Receptor de sinais de televisão via cabo com ou sem controle remoto FIOS, CABOS E OUTROS CONDUTORES, ISOLADOS, PARA USOS ELÉTRICOS 27.1 Fios, cabos munidos de peças de conexão para tensão não superior a 1000 V Cabo de fibra óptica com revestimento externo de material dielétrico Fio e cabo condutor elétrico, de uso exclusivo em informática, para comunicação de dados Dispositivos de cristais líquidos (LCD) TERMÔMETROS; DENSÍMETROS E INSTRUMENTOS SEMELHANTES 29.1 Indicadores digitais de temperatura de painéis Termômetro digital portátil Indicadores digitais de umidade relativa Indicadores controladores de temperatura digital Partes e acessórios para sensores de temperatura Medidor digital de vazão CONTADORES DE GASES, DE LÍQUIDOS OU DE ELETRICIDADE Módulo microcomputador de abastecimento Registrador/medidor digital de energia elétrica Medidor de energia elétrica de múltipla tarifação, monofásico Medidor digital de energia elétrica Medidor de energia elétrica de múltipla tarifação, trifásico INSTRUMENTOS E APARELHOS PARA MEDIDA OU CONTROLE DE GRANDEZAS ELÉTRICAS 32.1 Testador de aparelhos telefônicos Equipamentos de teste automático para placa e circuito impresso

20 Test-set INSTRUMENTOS E APARELHOS DE MEDIDA OU CONTROLE Computador de bordo Máquina para medir comprimento, espessura, ângulo ou distância, com tolerância máxima de 0,001mm, exclusivamente para: - sensores de deslocamento tipo ótico; - sensores de deslocamento tipo indução Indicadores de posição por coordenadas, próprio para máquinas-ferramentas Conversores de sinais analógicos para processos industriais INSTRUMENTOS E APARELHOS PARA REGULAÇÃO OU CONTROLE, AUTOMÁTICOS 34.1 Transmissor digital de pressão Transmissor digital de temperatura Controlador de tráfego Indicador digital de alarme Programador de Set-point Unidade de supervisão e controle Conversor universal de sinais Partes e acessórios de aparelhos para regulação e controle da subposição " III - no Anexo XII: "PARTE 3 MÁQUINAS, APARELHOS E EQUIPAMENTOS DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS (a que se refere a subalínea "b.6" do inciso I do caput do art. 42 deste Regulamento) ITEM MERCADORIA CÓDIGO NBM/SH 1 Fotomáscaras sobre vidro plano, positivas, próprias para gravação em pastilhas de silício (chips), para fabricação de microestruturas eletrônicas

21 21 2 ARTEFATOS DE PLáSTICOS 2.1 Malha de proteção para cabos de cabeçote de impressão Partes e peças plásticas e/ou injetadas para placas eletrônicas ou gabinetes GUIAS DE AGULHAS 3.1 Guia de agulhas de cerâmica para cabeçotes de impressão Guia de rubi para cabeçotes de impressão PARTES DE MOTORES 4.1 Injeção eletrônica Partes e acessórios de equipamento de injeção eletrônica digital de combustível, para veículos automotores VENTILADORES, MICROVENTILADORES 5.1 Microventilador com carcaça nas dimensões (alt. x larg.) menor ou igual a 92 mm x 92 mm, com alimentação de corrente contínua Microventilador com motor de corrente alternada monofásico, com tensão de funcionamento de 24 V, 7 W e vazão de 50 m 3 /H Ventilador tipo FAN, turbina com pás, sobrepostas ou blower alimentação AC/DC sem escovas, homologado pelas agências internacionais (UL/CSA/VDE/TUV), com vida útil especificada de mais de horas APARELHOS E INSTRUMENTOS DE PESAGEM 6.1 Módulo dosador Balança eletrônica digital Indicador digital de peso Impressor matricial para aparelhos ou instrumentos de pesagem MáQUINAS E APARELHOS DE IMPRESSãO; COPIADORAS E TELECOPIADORES; PARTES E ACESSÓRIOS. 7.1 Aparelhos de fac-símile e semelhante com impressão por jato de tinta

22 Aparelhos de fac-símile e semelhante com impressão por sistema térmico Aparelhos de fac-símile e semelhante com impressão por sistema laser Aparelhos de tele-impressão Impressor térmico de código de barras Impressoras Plotadoras ou registradora de curvas Mecanismos completos de impressoras matriciais (por pontos) ou de impressoras ou traçadores gráficos (plotters), a jato de tinta, montados; mecanismo de impressão serial Cabeçote ou martelo de impressão Mecanismos completos de impressoras a laser, LED (diodos emissores de luz) ou LCS (sistema de cristal líquido), montados Mecanismos de impressão por sistema térmico ou a laser, para aparelhos de fac-símile Mecanismo de impressão para impressora sem impacto Tracionador de papel Outras partes para aparelhos de fac-símile CAIXAS REGISTRADORAS 8.1 Caixas registradoras eletrônicas Terminal de ponto de venda MáQUINAS AUTOMáTICAS PARA PROCESSAMENTO DE DADOS; PARTES E ACESSóRIOS.

23 Máquinas automáticas para processamento de dados, portáteis, de peso não superior a 10 kg, contendo pelo menos uma unidade central de processamento, um teclado e uma tela Máquinas automáticas digitais para processamento de dados, contendo, no mesmo corpo, pelo menos uma unidade central de processamento e, mesmo combinadas, uma unidade de entrada e uma unidade de saída Máquinas automáticas para processamento de dados, analógicas ou híbridas Unidades digitais de processamento, mesmo apresentadas com o restante de um sistema e podendo conter, no mesmo corpo, um ou dois dos tipos de unidades seguintes: de memória, de entrada e de saída com elementos aritméticos e lógicos baseados em microprocessadores, exceto as das subposições ou Outras unidades digitais de processamento Teclado Indicadores ou apontadores (mouse e trackball) Mesa digitalizadora Terminais de vídeo Terminais de auto-atendimento bancário Unidade de disco magnético, tipo flexível Qualquer outra unidade de disco magnético Unidade de disco óptico; -unidade de disco óptico, para leitura; -unidade de disco óptico, para gravação ou para gravação e leitura Unidade de fita magnética, tipo cartucho Unidade de fita magnética, tipo cassete Unidade de fita magnética, tipo rolo Qualquer outra unidade de fita magnética Outras unidades de memória Controladora de terminais Controlador ou formatador para disco magnético flexível

24 Controlador e/ou formatador de fita magnética Controlador para impressora Qualquer outro controlador e/ou formatador para disco magnético Leitores ou gravadores de cartões magnéticos Unidade leitora de código de barras Leitora e/ou marcadora de caracteres (CMC-7) Digitalizadores de imagens (scanners) Leitora óptica (unidade periférica) Leitoras ou perfuradoras de fita de papel Outros leitores magnéticos ou ópticos Adaptador de interface Outras máquinas de tratamento da informação, não especificadas OUTRAS MÁQUINAS E APARELHOS DE ESCRITÓRIO, DE BANCO 10.1 Distribuidores (dispensadores) automáticos de papel-moeda, incluídos os que efetuam outras operações Terminal financeiro Máquinas de classificar e contar moedas metálicas ou papel moeda Classificadoras automáticas de documentos com leitores ou gravadores do item incorporados, com capacidade de classificação superior a 400 documentos por minuto Classificadoras automáticas de documentos com leitores ou gravadores do item incorporados, com capacidade de classificação igual ou inferior a 400 documentos por minuto Máquina para confeccionar talonário de cheques, por impressão e leitura de caracteres CMC-7, personalização, alceamento, grampeação e colagem, com velocidade de até 40 segundos por talão de 10 folhas Máquina para preencher cheque Máquina para assinar cheque Máquina automática pagadora

25 25 11 PARTES E ACESSÓRIOS DAS MÁQUINAS DAS POSIÇÕES A Partes e acessórios das caixas registradoras Gabinete Conjunto HDA montado com capacidade superior a MB Posicionador de cabeças magnéticas Cabeça de leitura e/ou gravação magnética Transportador (driver) de fita magnética Acionador (driver) de disco flexível Chassi de unidade de disco magnético Placas de circuito impresso montadas com componentes elétricos e/ou eletrônicos Módulos de memória tipos SIMM e DIMM, montados em placas de circuito impressos Circuito eletrônico padrão para controle de intertravamento de processo, microprocessado, programável remotamente Circuito eletrônico padrão para controle de processo single-loop, microprocessado, programável e parametrizável remotamente Placa gráfica para monitor de alta resolução Visor (Display) de cristal líquido superior a 10 dígitos Cabeça leitora óptica Canal de acesso direto à memória Posicionador de cabeças ópticas Mecanismo disparador de cédulas/documentos Banco de martelos para impressão de linha Cinta de caracteres para impressoras de impacto Robô industrial

26 26 13 Microrrolamentos de agulhas com sentido único de rotação MOTORES E GERADORES ELÉTRICOS 14.1 Motor de passo com posicionamento angular menor ou igual a 1,8 graus Motor de corrente contínua com escovas, com imã permanente, sensor de velocidade e precisão de giro de até 1% Motor de corrente contínua de 24 V com duplo eixo Motores de corrente contínua, pesando até 10 (dez) kg, sem escova e com imã permanente Motor de imã permanente, de corrente contínua, tensão de funcionamento 8,5 V, RPM e 0,39 A Motor de corrente contínua, sem escovas, com imã permanente, sensor de velocidade e precisão de giro de até 1% Outros motores de passo Motor de passo tipo híbrido com 2 ou 4 faces de acionamento com ângulo de passo menor ou igual a 1,8 graus Gerador de corrente contínua com controle fino para análise volumétrica de substâncias químicas por reações eletrolíticas TRANSFORMADORES E CONVERSORES ELÉTRICOS 15.1 Transformador de potência não superior a 1 KVA para baixas freqüências Transformador de saída horizontal ("fly back"), com tensão de saída superior a 18kV e freqüência de varredura horizontal superior ou igual a 32 khz Qualquer outro transformador de potência não superior a 1 KVA, para outras freqüências Transformador de deflexão (Yokes), para tubo de raios catódicos Fonte de alimentação chaveada Ignição eletrônica digital para veículos automotores APARELHOS TELEFÔNICOS; APARELHOS PARA TRANSMISSÃO E RECEPÇÃO DE VOZ Aparelho transmissor com aparelho receptor incorporado, de telefonia celular (terminal portátil) Aparelho transmissor com aparelho receptor incorporado, de telefonia celular (terminal fixo sem fonte própria de energia)

27 Aparelho transmissor com aparelho receptor incorporado, de telefonia celular (terminal móvel para automóvel) Telefone público Sistema de comunicação em infravermelho para transmissão de canais de voz, vídeo ou dados Aparelhos de multiplexação Unidade terminal remota - UTR Centrais automáticas para comutação de linhas telefônicas Centrais automáticas de comutação de pacotes Centrais automáticas de vídeo texto Qualquer outro aparelho de comutação para telegrafia Roteadores digitais, em redes com ou sem fio; unidade de controle de comunicação (front end processor) Interceptador de chamadas telefônicas Sistema de transmissão óptica Sistema repetidor óptico Terminal de linha óptica Equipamento concentrador e distribuidor de conexões para rede de comunicação de dados tipo hub Modulador, demodulador de sinais (modem) Outros aparelhos para telecomunicações por corrente portadora Rádio digital

28 Tradutores conversores de protocolos de redes (gateway) Conversor síncrono/assíncrono Anunciador digital Registrador de tráfego digital Cabeçote impressor Módulos da central pública telefônica Módulos de multiplexador MONITORES; PROJETORES; APARELHOS RECEPTORES DE TELEVISÃO 18.1 Monitores de vídeo com tubo de raios catódicos Outros monitores de vídeo policromático Receptor decodificador integrado IRD de sinais digitalizados de vídeos codificados Receptor de sinal de televisão via satélite com ou sem controle remoto APARELHOS ELÉTRICOS DE SINALIZAÇÃO 20.1 Controlador digital automático de trens (ATC) Aparelho de telecomando e telessinalização luminosa, exclusivamente para vias férreas ou semelhantes Aparelho eletrônico de sinalização e controle de circuitos de via férrea Intertravamento vital digital para controle de tráfego de trens Controlador digital para controle de tráfego rodoviário CONDENSADORES ELÉTRICOS 21.1 Condensadores fixos de tântalo Condensadores fixos eletrolíticos de alumínio Condensador com dielétricos de cerâmica de uma só camada Condensador com dielétrico de cerâmica de camadas múltiplas Condensador com dielétrico de papel ou de plástico

29 Condensador com dielétrico de mica Outros condensadores fixos Condensadores variáveis ou ajustáveis Potenciômetros de carvão Circuitos impressos APARELHOS PARA INTERRUPçãO, SECCIONAMENTO, PROTEçãO, LIGAçãO DE CIRCUITOS ELéTRICOS 24.1 Relés para tensão não superior a 60 V, para máquinas de estatística Outros relés, para tensão não superior a 60 V Relé digital para energia elétrica Chave comutadora ou seletora para uso exclusivo em eletrônica Suporte (soquete) para microestrutura eletrônica Conector para placa de circuito impresso QUADROS; PAINÉIS; CONSOLES E OUTROS SUPORTES COM APARELHOS DAS POSIÇÕES OU 85.36, PARA COMANDO ELÉTRICO OU DITRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Comando numérico computadorizado (CNC) para tensão não superior a V Quadros, painéis, consoles, de instrumentos, para automação de processos industriais Outros quadros, painéis, consoles, para tensão superior a V LÂMPADAS; TUBOS; VÁLVULAS, ELETRÔNICOS Tubos de raios catódicos a cores, com passo (Dot Pitch) menor ou igual a 0,45 mm, para monitor de vídeo Tubos catódicos monocromáticos, de alta resolução, para monitor de vídeo Outros tubos catódicos Tubos de raios catódicos com passo Dot-Pitch inferior ou igual a 39 mm DIODOS; TRANSISTORES E DISPOSITIVOS SEMELHANTES, SEMICONDUTORES Diodos, exceto fotodiodos e diodos emissores de luz

30 Outros transistores, exceto fototransistores Diodo emissor de luz (LED) Fotodiodos Qualquer outro dispositivo fotossensível semicondutor, incluindo as células fotovoltaicas, mesmo montadas em módulos ou painéis Cristais piezoelétricos montados CIRCUITOS INTEGRADOS ELETRÔNICOS E SUAS PARTES Circuitos integrados monolíticos, não montados Outros circuitos integrados monolíticos Circuitos integrados híbridos Tiras de terminais ou terminais (leadframe) Cápsulas cerâmicas para circuitos integrados e microconjuntos Outras partes de circuitos integrados MÁQUINAS E APARELHOS COM FUNÇÃO PRÓPRIA Geradores de sinais, de baixa e alta freqüência (osciladores) Outros geradores de sinais Amplificador de baixo ruído com conversão de freqüência LNB Receptor de sinais de televisão via cabo com ou sem controle remoto Fios, cabos munidos de peças de conexão para tensão não superior a 1000V Dispositivos de cristais líquidos (LCD) TERMÔMETROS; DENSÍMETROS E INSTRUMENTOS SEMELHANTES Indicadores digitais de temperatura de painéis Termômetro digital portátil

31 Indicadores digitais de umidade relativa Indicadores controladores de temperatura digital Partes e acessórios para sensores de temperatura Medidor digital de vazão CONTADORES DE GASES, DE LíQUIDOS OU DE ELETRICIDADE 34.1 Módulo microcomputador de abastecimento Registrador/medidor digital de energia elétrica Controlador digital de demanda de energia elétrica INSTRUMENTOS E APARELHOS PARA MEDIDA OU CONTROLE DE GRANDEZAS ELÉTRICAS 35.1 Testador de aparelhos telefônicos Equipamento de teste automático para placa e circuito impresso Test-Set INSTRUMENTOS E APARELHOS DE MEDIDA OU CONTROLE Computador de bordo Máquina para medir comprimento, espessura, ângulo ou distância, com tolerância máxima de 0,001mm, exclusivamente para: - sensores de deslocamento, tipo ótico; - sensores de deslocamento, tipo indução Indicadores de posição por coordenadas, próprios para máquinas-ferramentas Conversores de sinais analógicos para processos industriais INSTRUMENTOS E APARELHOS PARA REGULAÇÃO OU CONTROLE, AUTOMÁTICOS Transmissor digital de pressão Transmissor digital de temperatura

32 Controlador de tráfego Indicador digital de alarme Programador de set-point Unidade de supervisão e controle Conversor universal de sinais Partes e acessórios de aparelhos para regulação e controle da subposição " (nr) Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio Tiradentes, em Belo Horizonte, aos 24 de junho de 2010; 222deg. da Inconfidência Mineira e 189º da Independência do Brasil. ANTONIO AUGUSTO JUNHO ANASTASIA Danilo de Castro Renata Maria Paes de Vilhena Leonardo Maurício Colombini Lima

Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação. Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile

Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação. Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile APÊNDICE 4 DO ANEXO 13 DO ACE - 35 REGIME DE ORIGEM PARA O SETOR DE INFORMÁTICA

Leia mais

ANEXO AO COMUNICADO: LISTA DE PRODUTOS DA INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS ICMS.

ANEXO AO COMUNICADO: LISTA DE PRODUTOS DA INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS ICMS. ANEXO AO COMUNICADO: LISTA DE PRODUTOS DA INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS ICMS. Abrangência: indústria de processamento eletrônico de dados, inclusive de produtos fabricados de acordo com

Leia mais

SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE PERNAMBUCO ALÍQUOTAS DO ICMS

SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE PERNAMBUCO ALÍQUOTAS DO ICMS SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE PERNAMBUCO ALÍQUOTAS DO ICMS ALÍQUOTA OPERAÇÃO/PRESTAÇÃO 7% A partir de 1º de janeiro de 2016, nas operações e prestações internas ou de importação com produto de informática

Leia mais

DECRETO Nº 7.010, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2009.

DECRETO Nº 7.010, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2009. DECRETO Nº 7.010, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2009. Dá nova redação ao Anexo I ao Decreto n o 5.906, de 26 de setembro de 2006, que regulamenta o art. 4 o da Lei n o 11.077, de 30 de dezembro de 2004, os arts.

Leia mais

APÊNDICE 4 (CORRESPONDE AO ARTIGO 4º) SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

APÊNDICE 4 (CORRESPONDE AO ARTIGO 4º) SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES APÊNDICE 4 (CORRESPONDE AO ARTIGO 4º) SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NALADI/SH DESCRIÇÃO REQUISITO 8517 Aparelhos elétricos para telefonia ou telegrafia, por fio, incluídos os aparelhos de telecomunicação por

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 16, DE 04 DE ABRIL DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 16, DE 04 DE ABRIL DE 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 16, DE 04 DE ABRIL DE 2013 * Publicado no DOE em 10/04/2013 Altera a Instrução Normativa n.º 04, de 31 de janeiro de 2013, que lista os produtos de informática de que tratam a alínea

Leia mais

res 31-2008 - SF - SP - ICMS - PRODUTOS - INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS - APROVAÇÃO

res 31-2008 - SF - SP - ICMS - PRODUTOS - INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS - APROVAÇÃO res 31-2008 - SF - SP - ICMS - PRODUTOS - INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS - APROVAÇÃO RESOLUÇÃO SF Nº 31, DE 30 DE JUNHO DE 2008 DO-SP 02.07.2008 Aprova a relação de produtos da indústria

Leia mais

"ANEXO ÚNICO. IVA % (de 01/01/2012 a 30/06/2012) IVA % (de 01/07/2012 a 31/12/2012) NCM/SH ITEM DESCRIÇÃO , e

ANEXO ÚNICO. IVA % (de 01/01/2012 a 30/06/2012) IVA % (de 01/07/2012 a 31/12/2012) NCM/SH ITEM DESCRIÇÃO , e "ANEXO ÚNICO ITEM DESCRIÇÃO 1 2 3 4 5 6 Fogões de cozinha de uso doméstico e suas partes NCM/SH 7321.11.00, 7321.81.00 e 7321.90.00 IVA % (de 01/01/2012 a 30/06/2012) IVA % (de 01/07/2012 a 31/12/2012)

Leia mais

SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 4, DE 23 DE MARÇO DE 2011

SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 4, DE 23 DE MARÇO DE 2011 SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 4, DE 23 DE MARÇO DE 2011 A Secretária do Desenvolvimento da Produção do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, no uso

Leia mais

ANEXO 1 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO GRANDE DO SUL

ANEXO 1 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO GRANDE DO SUL ANEXO 1 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO GRANDE DO SUL Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas ao estado do Rio Grande do Sul.

Leia mais

ANEXO 6 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO GRANDE DO SUL

ANEXO 6 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO GRANDE DO SUL ANEXO 6 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO GRANDE DO SUL Abrangência: operações interestaduais realizadas entre São Paulo e Rio Grande do Sul. Segmento: material de limpeza.

Leia mais

Regime de Origem. Que a Decisão Nº 6/94 do Conselho do Mercado Comum aprovou o Regulamento referente ao Regime de Origem do MERCOSUL;

Regime de Origem. Que a Decisão Nº 6/94 do Conselho do Mercado Comum aprovou o Regulamento referente ao Regime de Origem do MERCOSUL; MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 23/94 Regime de Origem TENDO EM VISTA O Tratado de Assunção, as Decisões Nº 5/94, 6/94, 7/94 e 9/94 do Conselho do Mercado Comum e a Resolução Nº 48/94 do Grupo Mercado Comum, e CONSIDERANDO

Leia mais

ANEXO Materiais Elétricos Protocolo ICMS 117/2012 - Portaria CAT 120/2012

ANEXO Materiais Elétricos Protocolo ICMS 117/2012 - Portaria CAT 120/2012 ANEXO Materiais Elétricos Protocolo ICMS 117/2012 - Portaria CAT 120/2012 Produtos NCM MVA na Revenda SC para SP % Alíquota SP % Cabos, tranças e semelhantes, de cobre, não isolados para usos elétricos

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Entrada e Saída Entrada e saída visão do usuário Usuários submetem dados (entrada) ao computador para obter informação (saída)

Leia mais

ANEXO LISTA DAS TAXAS DOS DIREITOS DE IMPORTAÇÃO A VIGORAREM A PARTIR DE 01 DE JANEIRO DE Código Nac Designação das mercadorias DI 2014

ANEXO LISTA DAS TAXAS DOS DIREITOS DE IMPORTAÇÃO A VIGORAREM A PARTIR DE 01 DE JANEIRO DE Código Nac Designação das mercadorias DI 2014 2424 I SÉRIE N O 72 «B. O.» DA REPÚBLICA DE CABO VERDE 31 DE DEZEMBRO DE 2013 ASSEMBLEIA NACIONAL: Lei nº 53/VIII/2013 de 31 de Dezembro Por mandato do Povo, a Assembleia Nacional decreta, nos termos da

Leia mais

DECRETO Nº 8.184, DE 17 DE JANEIRO DE 2014

DECRETO Nº 8.184, DE 17 DE JANEIRO DE 2014 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação DECRETO Nº 8.184, DE 17 DE JANEIRO DE 2014 Estabelece a aplicação de margem de preferência em licitações realizadas no âmbito da administração pública

Leia mais

BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES NOMENCLATURA, TARIFA EXTERNA COMUM E CONVERGÊNCIA

BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES NOMENCLATURA, TARIFA EXTERNA COMUM E CONVERGÊNCIA Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES NOMENCLATURA, TARIFA EXTERNA COMUM E CONVERGÊNCIA ATUALIZADA CONFORME O DECRETO

Leia mais

18-A - Outras máquinas de secar de uso doméstico, ; 18-B - Partes de máquinas de secar de uso doméstico, ;

18-A - Outras máquinas de secar de uso doméstico, ; 18-B - Partes de máquinas de secar de uso doméstico, ; ARTIGO 313-Z19 PRODUTOS ELETRÔNICOS E ELETRODOMÉSTICOS ADICIONADOS a) o item 3-A: 3-A - outros refrigeradores do tipo doméstico 8418.29.00; b) os itens 17-A a 17-D: 17-A - Outras máquinas de lavar roupa,

Leia mais

Portaria CAT - 95, de

Portaria CAT - 95, de Portaria CAT - 95, de 22-5-2009 (DOE 23-05-2009) Estabelece a base de cálculo na saída de materiais elétricos, a que se refere o artigo 313-Z20 do Regulamento do ICMS O Coordenador da Administração Tributária,

Leia mais

1 - eletrobombas submersíveis - exceto as destinadas à construção civil descritas no item 104 do 1 do artigo 313-Y, 8413.70.10;

1 - eletrobombas submersíveis - exceto as destinadas à construção civil descritas no item 104 do 1 do artigo 313-Y, 8413.70.10; ARTIGO 313-Z17 MATERIAIS ELÉTRICOS EXCLUIDOS XVIII - os itens 1, 3, 9, 13 e 20 do 1º do artigo 313-Z17 1 - eletrobombas submersíveis - exceto as destinadas à construção civil descritas no item 104 do 1

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAUCÁRIA CNPJ: 76.105.535.0001-99 RUA, PEDRO DRUSZCZ, Nº 111 - CENTRO ARAUCARIA - PR

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAUCÁRIA CNPJ: 76.105.535.0001-99 RUA, PEDRO DRUSZCZ, Nº 111 - CENTRO ARAUCARIA - PR 11.353.046/000100 1 / 5 COMERCIAL ROSVADOSKI LTDA ME 201547 IMPRESSORA LASER Especificações Técnicas Mínimas Obrigatórias VELOCIDADE: Minima de impressão 30(trinta) PPM em formato A4;Tempo máximo de impressão

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 35, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 35, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 35, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 * Publicada no DOE em 19/12/13 Altera a Instrução Normativa n.º 04, de 31 de janeiro de 2013, que lista os produtos de informática de que tratam a alínea

Leia mais

Nota de Subposições. NCM DESCRIÇÃO 85.01 Motores e geradores, elétricos, exceto os grupos eletrogêneos.

Nota de Subposições. NCM DESCRIÇÃO 85.01 Motores e geradores, elétricos, exceto os grupos eletrogêneos. Capítulo 85 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos, e suas partes; aparelhos de gravação ou de reprodução de som, aparelhos de gravação ou de reprodução de imagens e de som em televisão, e suas partes

Leia mais

Hardware. Objetivos do Capítulo

Hardware. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar os principais tipos, tendências e usos de microcomputadores, computadores de médio porte e mainframes. Caracterizar as principais tecnologias e usos de periféricos de

Leia mais

Dispositivos de Entrada e Saída

Dispositivos de Entrada e Saída Dispositivos de Entrada e Saída Aula baseada no material do prof. Dr. Neil Paiva Dispositivos de Entrada Teclado Scanner Tela Sensível ao Toque (e saída) Mouse Leitores de código de barras automação de

Leia mais

TARIFA EXTERNA COMUM UNIVERSO DE BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES (BIT) ATUALIZADA ATÉ A RESOLUÇÃO CAMEX Nº 76 DE 29/10/2012

TARIFA EXTERNA COMUM UNIVERSO DE BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES (BIT) ATUALIZADA ATÉ A RESOLUÇÃO CAMEX Nº 76 DE 29/10/2012 TARIFA EXTERNA COMUM UNIVERSO DE BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES (BIT) ATUALIZADA ATÉ A RESOLUÇÃO CAMEX Nº 76 DE 29/10/2012 NCM DESCRIÇÃO 3705.90.10 Fotomáscaras sobre vidro plano, positivas,

Leia mais

2 SUGESTÕES SETORIAIS TÊXTIL

2 SUGESTÕES SETORIAIS TÊXTIL ÍNDICE 1 APRESENTAÇÃO...3 2 SUGESTÕES SETORIAIS...4 Têxtil...4 Vestuário e calçados...4 Madeira...5 Papel e gráfica...5 Química...5 Borracha e plástico...6 Minerais não-metálicos...6 Metalúrgica, Produtos

Leia mais

FORMAÇÃO INFRAESTRUTURA

FORMAÇÃO INFRAESTRUTURA FORMAÇÃO INFRAESTRUTURA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Manutenção Computadores História moderna geral (Computadores Digitais) Plataformas Macintosh; IBM PC Iniciação sobre sua arquitetura. Componentes primários

Leia mais

reciclagem a frio KMA 220

reciclagem a frio KMA 220 Technische Especificação Daten Técnica Kaltfräse Usina misturadora W 200 móvel de reciclagem a frio KMA 220 Especificação Técnica Usina misturadora móvel de reciclagem a frio KMA 220 Capacidade da usina

Leia mais

DECRETO Nº DE 27 DE DEZEMBRO DE 2016 D E C R E T A

DECRETO Nº DE 27 DE DEZEMBRO DE 2016 D E C R E T A DECRETO Nº 17.304 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2016 Altera o Decreto nº 13.780, de 16 de março de 2012, que regulamenta o Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 76, DE 10 DEZEMBRO DE 2008.

RESOLUÇÃO N o 76, DE 10 DEZEMBRO DE 2008. RESOLUÇÃO N o 76, DE 10 DEZEMBRO DE 008. O PRESIDENTE DO CONSELHO DE MINISTROS DA CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR, no uso da atribuição que lhe confere o 3º do art. 5º do Decreto n o 4.73, de 10 de junho de

Leia mais

Modelos Descrição Apresentação

Modelos Descrição Apresentação Centrífugas Centrífuga 8 x 15 ml 1 A Centrífuga 8 x 15 ml é um equipamento moderno, de porte médio, fácil e prático de manusear. Desenvolvida para melhor atender suas necessidades, possui sistema de rotor

Leia mais

Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2

Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2 Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2 Display de LCD 16 2 Neste Lab, iremos descrever como conectar o sensor BH1750FVI, já citado no Lab 01, ao Arduino Micro e à um display. A indicação

Leia mais

Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2

Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2 Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2 Display de LCD 16 2 Neste Lab, iremos descrever como conectar o sensor BH1750FVI, já citado no Lab 01, ao Arduino Micro e à um display. A indicação

Leia mais

Manual de Serviço GBA

Manual de Serviço GBA Apêndices Apêndice A: Glossário Cartucho de jogo: O software de aplicação utilizado pelo AGB. Conector de 32 pinos: Local onde os terminais do cartucho de jogo entram em contato com o GBA. CISC: Abreviação

Leia mais

Sistemas de Computação Hardware. Sistema Central Periféricos

Sistemas de Computação Hardware. Sistema Central Periféricos Introdução à Informática Sistemas de Computação Hardware Sistema Central Periféricos 2 Hardware Parte física do sistema de computação Geralmente não é reconfigurável Software Parte lógica do sistema de

Leia mais

OLED _ Como funciona esta tecnologia

OLED _ Como funciona esta tecnologia OLED _ Como funciona esta tecnologia Imagine uma TV de alta definição com 2 metros de largura e menos de 0,60 cm de espessura, que consuma menos energia do que a maioria das TVs comuns e possa ser enrolada

Leia mais

INFORME TRIBUTÁRIO. ICMS/SP - Alterada a relação de produtos da indústria de processamento eletrônico de dados sujeitos à alíquota interna de 12%

INFORME TRIBUTÁRIO. ICMS/SP - Alterada a relação de produtos da indústria de processamento eletrônico de dados sujeitos à alíquota interna de 12% Distribuído em 02/01/2014 INFORME TRIBUTÁRIO ICMS/SP - Alterada a relação de produtos da indústria de processamento eletrônico de dados sujeitos à alíquota interna de 12% Em relação aos produtos de informática

Leia mais

MICROCOMPUTADORES. Professor Adão de Melo Neto

MICROCOMPUTADORES. Professor Adão de Melo Neto MICROCOMPUTADORES Professor Adão de Melo Neto Sumário Organização Básica I (base) Organização Básica II (refinamento) Organização Básica III (Microcontrolador 8051) ORGANIZAÇÃO BÁSICA I Composição Unidade

Leia mais

Roteiro. Sistemas de Computação Hardware. Sistema Central Periféricos

Roteiro. Sistemas de Computação Hardware. Sistema Central Periféricos Roteiro Sistemas de Computação Hardware Sistema Central Periféricos 1 Sistemas de Computação Hardware Parte física do sistema de computação Geralmente não é reconfigurável Software Parte lógica do sistema

Leia mais

Informática Aplicada à Química. Hardware saída de dados

Informática Aplicada à Química. Hardware saída de dados Informática Aplicada à Química Hardware saída de dados Tecnologias de Saída de Dados Tecnologias de Saída de Dados 1ª Geração 2ª Geração 3ª Geração 4ª Geração 5ª Geração Cartões Perfurados Relatórios e

Leia mais

SINFOR - Sindicato das indústrias da informação do distrito federal [ s i n f o r. o r g. b r ]

SINFOR - Sindicato das indústrias da informação do distrito federal [ s i n f o r. o r g. b r ] 1 SINFOR - Sindicato das indústrias da informação do distrito federal [ s i n f o r. o r g. b r ] Portaria Interministerial MDIC/MCT nº 220, de 03.12.2002 Estabelece o PPB para o produto Dispositivo de

Leia mais

Introdução à Informática. Aprenda o essencial da informática para sobreviver no mundo digital.

Introdução à Informática. Aprenda o essencial da informática para sobreviver no mundo digital. Introdução à Informática Aprenda o essencial da informática para sobreviver no mundo digital. A máquina por dentro e por fora O Computador Funcionamento Básico Componentes Externos Componentes Internos

Leia mais

Prof. Alex Pereira Moretti Aymbiré

Prof. Alex Pereira Moretti Aymbiré Prof. Alex Pereira Moretti Aymbiré Por quê conhecer a estrutura de um computador? É necessário que o profissional possua noções claras das técnicas de processamento de dados para poder estabelecer um bom

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 3

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 3 Tradicionalmente, os sistemas de computadores são classificados como microcomputadores, computadores de médio porte e mainframes. Entretanto, essas distinções não são tão precisas como há alguns anos.

Leia mais

ANEXO 1 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E MINAS GERAIS

ANEXO 1 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E MINAS GERAIS ANEXO 1 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E MINAS GERAIS Abrangência: operações interestaduais realizadas entre São Paulo e Minas Gerais. Segmentos: produtos eletrônicos, eletroeletrônicos

Leia mais

O Sistema de Computação

O Sistema de Computação O Sistema de Computação Arquitetura de Computadores Prof. Vilson Heck Junior O Sistema de Computação INTRODUÇÃO Introdução Sistemas Computacionais podem ser divididos em camadas: Aplicativos Sistema Operacional

Leia mais

SUMÁRIO. 1 Instruções Básicas de segurança 1

SUMÁRIO. 1 Instruções Básicas de segurança 1 SUMÁRIO 1 Instruções Básicas de segurança 1 1.1 Aplicação prevista 1 1.2 Seu equipamento de proteção individual 1 1.3 Soluções de molha, solventes e revestimentos. 1 1.4 Trabalhando na impressora sem riscos

Leia mais

ACORDO DE COMPLEMENTAÇÃO ECONÔMICA Nº 18 CELEBRADO ENTRE ARGENTINA, BRASIL, PARAGUAI E URUGUAI. Nonagésimo Protocolo Adicional

ACORDO DE COMPLEMENTAÇÃO ECONÔMICA Nº 18 CELEBRADO ENTRE ARGENTINA, BRASIL, PARAGUAI E URUGUAI. Nonagésimo Protocolo Adicional ACORDO DE COMPLEMENTAÇÃO ECONÔMICA Nº 18 CELEBRADO ENTRE ARGENTINA, BRASIL, PARAGUAI E URUGUAI Nonagésimo Protocolo Adicional Os Plenipotenciários da República Argentina, da República Federativa do Brasil,

Leia mais

Itens excluídos: Itens incluídos:

Itens excluídos: Itens incluídos: Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas ao estado do Amapá. Produto: eletrônicos, eletroeletrônicos e eletrodomésticos. Conteúdo: alteração do acordo de substituição

Leia mais

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Alex Santos. Informática Básica. alex.santos@ifrn.edu.br

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Alex Santos. Informática Básica. alex.santos@ifrn.edu.br INFORMÁTICA BÁSICA Informática Básica Prof. Alex Santos C a m p u s Pa u d o s Fe r r o s D i s c i p l i n a d e I n f o rm á t i c a B á s i c a alex.santos@ifrn.edu.br INTRODUÇÃO A informática nos dias

Leia mais

PLATAFORMA PARA ESTUDO EM PROGRAMAÇÃO DE MICROCONTROLADORES FAMÍLIA 8051

PLATAFORMA PARA ESTUDO EM PROGRAMAÇÃO DE MICROCONTROLADORES FAMÍLIA 8051 PLATAFORMA PARA ESTUDO EM PROGRAMAÇÃO DE MICROCONTROLADORES FAMÍLIA 8051 MODELO: EE0216 DESCRIÇÃO Plataforma de treinamento em microcontroladores família 8051 base em aço carbono e pés de borracha, pintura

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 021, de 09 de março de 2005.

Leia mais

Leitora Digitalizadora Imagelink 2400 DV Plus Digital

Leitora Digitalizadora Imagelink 2400 DV Plus Digital Leitora Digitalizadora Imagelink 2400 DV Plus Digital Desenvolvido para aumentar a eficiência do trabalho do operador Projetada para uso empresarial, a leitora digitalizadora Imagelink 2400 DV Plus Digital

Leia mais

ANEXO I PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS

ANEXO I PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS ANEXO I PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS a) RECOF AERONÁUTICO NCM DESCRIÇÃO 8801.00.00 Balões e dirigíveis; planadores, asas voadoras e outros veículos aéreos, não concebidos para propulsão com motor. 88.02 Outros

Leia mais

AJUSTADA ,00% 56,28% 65,69% 80,76% ,00% 56,28% 65,69% 80,76% ,00% 56,28% 65,69% 80,76%

AJUSTADA ,00% 56,28% 65,69% 80,76% ,00% 56,28% 65,69% 80,76% ,00% 56,28% 65,69% 80,76% Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas a Pernambuco. Produtos: produtos eletrônicos, eletroeletrônicos e eletros. Conteúdo: alteração de MVA-ST. Vigência:

Leia mais

Relatório - Bens Móveis por Local

Relatório - Bens Móveis por Local Página 1 de 233 Relatório - Bens Móveis por : SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO 015600 16/12/2008 16/12/2008 Normal POLTRONA SECRETARIA COM BRAÇO MARTIFLEX/INT60B ( DIGITADOR ) 017962 29/10/2009 29/10/2009

Leia mais

Informática Aplicada. Introdução

Informática Aplicada. Introdução Informática Aplicada Introdução Breve histórico da computação moderna Principais eventos 1000ac - Ábaco 1614 - Logaritmos (John Napier) 1623 - Sistema Binário (Francis Bacon) 1642 - Máquina de Turing 1946

Leia mais

1.3. CONCEITOS BÁSICOS DE INFORMÁTICA

1.3. CONCEITOS BÁSICOS DE INFORMÁTICA 1.3. CONCEITOS BÁSICOS DE INFORMÁTICA Informática pode ser considerada como significando informação automática, ou seja, a utilização de métodos e técnicas no tratamento automático da informação. Para

Leia mais

PROTOCOLO ICMS Nº 138, DE DOU 1 DE

PROTOCOLO ICMS Nº 138, DE DOU 1 DE PROTOCOLO ICMS Nº 138, DE 01.10.2009 - DOU 1 DE 09.10.2009 Altera o Protocolo ICMS nº 31/2009, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com produtos eletrônicos, eletroeletrônicos e eletros.

Leia mais

Relatório: Coleta de Lixo Eletrônico

Relatório: Coleta de Lixo Eletrônico Relatório: Coleta de Lixo Eletrônico Certificação de Destinação Correta de Lixo Eletrônico UNESP Universidade Estadual Paulista Julio Mesquita Filho Campus Botucatu Faculdade de Medicina de Botucatu -

Leia mais

TIPO DE COMPUTADORES VALE A PENA CONHECER SMARTPHONES

TIPO DE COMPUTADORES VALE A PENA CONHECER SMARTPHONES TIPO DE COMPUTADORES DESKTOPS 1 - NOTEBOOKS 2 - NETBOOKS VALE A PENA CONHECER SMARTPHONES 1 VALE A PENA CONHECER TABLETS VALE A PENA CONHECER TABLETS E/OU NETBOOKS 2 SISTEMA COMPUTACIONAL COMPLETO PEOPLEWARE

Leia mais

Organização de computadores. Prof. Moisés Souto

Organização de computadores. Prof. Moisés Souto Organização de computadores Prof. Moisés Souto Aula 07 PROJETO MODERNO DE COMPUTADORES Princípios de Projeto para Computadores Modernos Todas as instruções são diretamente executadas pelo hardware Maximiza

Leia mais

4ª AULA OBJETIVOS: TIPOS DE GABINETES CONECTORES DA PARTE TRASEIRA DO MICRO

4ª AULA OBJETIVOS: TIPOS DE GABINETES CONECTORES DA PARTE TRASEIRA DO MICRO HARDWARE Montagem e Manutenção de Computadores Instrutor: Luiz Henrique Goulart 4ª AULA OBJETIVOS: TIPOS DE GABINETES CONECTORES DA PARTE TRASEIRA DO MICRO TIPOS DE GABINETES APOSTILA PÁGINAS: 43 A 46.

Leia mais

DECRETO nº , de 08 de abril de Dispõe sobre a contratação de bens e serviços de informática e automação pelos órgãos e entidades da

DECRETO nº , de 08 de abril de Dispõe sobre a contratação de bens e serviços de informática e automação pelos órgãos e entidades da DECRETO nº 19.698, de 08 de abril de 1997. Dispõe sobre a contratação de bens e serviços de informática e automação pelos órgãos e entidades da Administração Publica Estadual, segundo as condições que

Leia mais

TREINAMENTO EM ENERGIA RENOVÁVEL MODELO ED-9710 CARACTERÍSTICAS:

TREINAMENTO EM ENERGIA RENOVÁVEL MODELO ED-9710 CARACTERÍSTICAS: TREINAMENTO EM ENERGIA RENOVÁVEL MODELO CARACTERÍSTICAS: Experimentos do processo de conversão sobre a energia produzida (processamento/produção de energia) Experimentos de eficiência da energia seguido

Leia mais

HARDWARE. Disciplina: Informática Professor: Gustavo Sabry

HARDWARE. Disciplina: Informática Professor: Gustavo Sabry Disciplina: Informática Professor: Gustavo Sabry MARÇO/2016 O QUE É HARDWARE? É a parte física de um computador; Formado pelos componentes eletrônicos, como por exemplo, circuitos de fios e luz, placas,

Leia mais

ANEXO XII TABELA DE PARTES PARTE 1 PARTE 2 PARTE 3 PARTE 4 PARTE 5 PARTE 6 PARTE 7

ANEXO XII TABELA DE PARTES PARTE 1 PARTE 2 PARTE 3 PARTE 4 PARTE 5 PARTE 6 PARTE 7 RICMS (Decreto nº 43.080/2002) Anexo XII ANEXO XII (26)-DAS MERCADORIAS A QUE SE REFEREM AS SUBALÍNEAS b.3 e b.6 e A ALÍNEA d DO INCISO I DO CAPUT DO ARTIGO 42, E O INCISO X DO CAPUT DO ARTIGO 75 DESTE

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES TECNOLOGIAS EM REDES DE COMPUTADORES Semestre 2015.2 Prof. Dsc. Jean Galdino Arquitetura de Computadores Aula 03 Organização de computadores DEFINIÇÕES BÁSICAS e PARTES DE UM

Leia mais

Dinamômetro Digital Portátil 100 Kg ITFG-5100

Dinamômetro Digital Portátil 100 Kg ITFG-5100 Dinamômetro Digital Portátil 100 Kg ITFG-5100 CONTEÚDO 1 FUNÇÕES... 1 2 ESPECIFICAÇÕES... 1 3 DESCRIÇÃO DO PAINEL FRONTAL... 2 3-1 Sensor Universal... 3 3-2 Display LCD... 3 3-3 Indicador Rápido... 3 3-4

Leia mais

I SÉRIE N O 69 «B. O.» DA REPÚBLICA DE CABO VERDE 19 DE DEZEMBRO DE

I SÉRIE N O 69 «B. O.» DA REPÚBLICA DE CABO VERDE 19 DE DEZEMBRO DE I SÉRIE N O 69 «B. O.» DA REPÚBLICA DE CABO VERDE 19 DE DEZEMBRO DE 01 1431 Artigo 3.º Disposição transitória As alterações constantes do presente diploma aplicam-se às relações que subsistam à data da

Leia mais

espectrofotômetros centrífugas

espectrofotômetros centrífugas espectrofotômetros centrífugas A linha de espectrofotômetros da Kasuaki é de qualidade superior e desempenho satisfatório em análises fotométricas de amostras. Possuem grandes variedades de cubetas e acessórios,

Leia mais

Eletrônica Básica / ELE Carlos Antonio Alves DEE Campus III Sala 59 / Fone

Eletrônica Básica / ELE Carlos Antonio Alves DEE Campus III Sala 59 / Fone Carlos Antonio Alves DEE Campus III Sala 59 / Fone 3743-1224 caa@dee.feis.unesp.br 1 OBJETIVOS (Ao término da disciplina o aluno deverá ser capaz de:) Entender o funcionamento dos principais dispositivos

Leia mais

ANEXO XIII - PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS UNITÁRIOS - CPU S

ANEXO XIII - PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS UNITÁRIOS - CPU S COMP1272 FORNECIMENTO DE MONITOR DE VÍDEO LCD DE 32 POLEGADAS, WIDESCREEN, INTERFACE HDMI, ENTRADA DE VÍDEO RGB ANALÓGICO/DIGITAL, CONTRASTE 1600:1, ALTA RESOLUÇÃO MÍNIMA DE 1366 X 768 (WXGA), ÂNGULO DE

Leia mais

Eletrônica Básica / ELE Carlos Antonio Alves DEE Campus III Sala 59 / Fone

Eletrônica Básica / ELE Carlos Antonio Alves DEE Campus III Sala 59 / Fone Carlos Antonio Alves DEE Campus III Sala 59 / Fone 3743-1224 caa@dee.feis.unesp.br 1 OBJETIVOS (Ao término da disciplina o aluno deverá ser capaz de:) Entender o funcionamento dos principais dispositivos

Leia mais

Empresas Habilitadas e Produtos Aprovados. Por Ordem Alfabética do Nome das Empresas

Empresas Habilitadas e Produtos Aprovados. Por Ordem Alfabética do Nome das Empresas Empresas Habilitadas e Produtos Aprovados Por Ordem Alfabética do Nome das Empresas Atualizado até a PI 645 de 07/08/09 NCM EMPRESA PI PRODUTO INCENTIVADO Aastra 914/08 Central automática privada, de capacidade

Leia mais

Empresa: Gustavo Salvaterra Ren - ME CNPJ:

Empresa: Gustavo Salvaterra Ren - ME CNPJ: Edital de Pregão Presencial Nº 03/06 Ata da Sessão Pública do Pregão Presencial Processo: 0000059/06. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CÂMARA MUNICIPAL DE GRAMADO Reuniram-se no dia 05/05/06, às 4h, na CÂMARA

Leia mais

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA Especificação Técnica LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 3 / 6 / 8 / 10 / 12 / 15 / 20 kva Engetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: www.engetron.com.br Link:

Leia mais

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 26/99 a N 38/99

DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 26/99 a N 38/99 MERCOSUL/CCM/DIR Nº 16/99 DITAMES DE CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA N 26/99 a N 38/99 TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 26/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação

Leia mais

Aula 2. Dispositivos de entrada. Dispositivos controladores. Memórias. Processador

Aula 2. Dispositivos de entrada. Dispositivos controladores. Memórias. Processador 13 Aula 2 Dispositivos de entrada São dispositivos basicamente elétricos que são os responsáveis pela tradução da linguagem natural, humana para sinais elétricos, que posteriormente serão convertidos em

Leia mais

Prof. Me. Elvis Pontes. Unidade I

Prof. Me. Elvis Pontes. Unidade I Prof. Me. Elvis Pontes Unidade I TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Tecnologia da informação O que é Tecnologia da Informação (TI)? Organizações empresariais e TI; A organização como um sistema Segundo O Brien

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Redes de Telecomunicações Prof. Robson Almeida INFRA-ESTRUTURA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 3 TELECOMUNICAÇÕES NAS ORGANIZAÇÕES CONCEITOS BÁSICOS Telecomunicações Reúne toda infraestrutura

Leia mais

A Paletrans A Paletrans Equipamentos é uma empresa brasileira projetada e planejada para a eficiência competitiva.

A Paletrans A Paletrans Equipamentos é uma empresa brasileira projetada e planejada para a eficiência competitiva. A Paletrans A Paletrans Equipamentos é uma empresa brasileira projetada e planejada para a eficiência competitiva. Especializada em produtos e soluções para movimentação de materiais, a Paletrans fabrica,

Leia mais

ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO

ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas ao estado do Rio de Janeiro. Produto: eletrônicos, eletroeletrônicos

Leia mais

2 Arquitetura de Computadores

2 Arquitetura de Computadores 2 Arquitetura de Computadores Definição 1. Um computador é uma máquina composta de um conjunto de partes eletrônicas e eletromecânicas, com capacidade de coletar, armazenar e manipular dados, além de fornecer

Leia mais

Organização de Computadores Dispositivos de saída, principais tecnologias (Monitor/Impressora) Professor: Francisco Ary

Organização de Computadores Dispositivos de saída, principais tecnologias (Monitor/Impressora) Professor: Francisco Ary Organização de Computadores Dispositivos de saída, principais tecnologias (Monitor/Impressora) Professor: Francisco Ary Introdução O dispositivo de saída mais utilizado por um computador é o dispositivo

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Pernambuco. Federal. Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Pernambuco. Federal. Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 03/2014 Pernambuco Aviso Importante Este fascículo contém folhas extras dos Calendários Mensais de Obrigações e Tabelas Práticas IOB referentes aos meses

Leia mais

Montagem e Manutenção de Computadores

Montagem e Manutenção de Computadores Montagem e Manutenção de Computadores Organização dos Computadores Aula de 04/03/2016 Professor Alessandro Carneiro Introdução Um computador consiste de vários dispositivos referidos como hardware: o teclado,

Leia mais

Componentes de Hardware. Raio X dos Computadores

Componentes de Hardware. Raio X dos Computadores Componentes de Hardware Raio X dos Computadores Resumo da Aula sobre Hardware Hardware: todo o equipamento, suas peças, isto é, tudo o que "pode ser tocado (parte Física), denomina-se hardware. Alguns

Leia mais

Introdução à Eletrónica IV

Introdução à Eletrónica IV Introdução à Eletrónica IV Nino Pereira José Cruz Índice Conversor USB-UART(RS232) Regulador de tensão PWM e Ponte H L298 Recetor de infravermelhos Circuito oscilador com NAND 74HC00 Micro-controlador

Leia mais

ELETRÔNICA BÁSICA - LISTA DE EXERCÍCIOS - DIODOS SEMI CONDUTORES

ELETRÔNICA BÁSICA - LISTA DE EXERCÍCIOS - DIODOS SEMI CONDUTORES 1 1. O setor automotivo tem ajudado o mercado de semicondutores a aumentar seu faturamento e a diminuir a dependência de seus clientes principais: as indústrias de telefones celulares, de eletrônicos e

Leia mais

SISTEMA DE TREINAMENTO EM COMUNICAÇÃO DIGITAL Modelo: ED-2990 DESCRIÇÃO

SISTEMA DE TREINAMENTO EM COMUNICAÇÃO DIGITAL Modelo: ED-2990 DESCRIÇÃO SISTEMA DE TREINAMENTO EM COMUNICAÇÃO DIGITAL Modelo: DESCRIÇÃO O sistema de treinamento é um equipamento educacional especializado na área de comunicação moderna tais como PCM, PAM, TDM e FDM. Também,

Leia mais

PLANO DE ENSINO EMENTA

PLANO DE ENSINO EMENTA 1 PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Curso: CST em Sistemas de Telecomunicações, Tecnologia Nome da disciplina: Comunicações Ópticas Código: TEL037 Carga horária: 67 horas Semestre previsto: 5º

Leia mais

Arduino Lab 09 Leitura de

Arduino Lab 09 Leitura de Arduino Lab 09 Leitura de um encoder industrial Heidenhain com o Arduino Neste Lab explicaremos o funcionamento e teste de um encoder industrial de quadratura, muito utilizado na indústria como sistema

Leia mais

-Periféricos -Dispositivos de Entrada/Saída - Unidade de medida. Gustavo Catarino da Costa Wilson Coelho Neto Paulo Wesley Fogaça

-Periféricos -Dispositivos de Entrada/Saída - Unidade de medida. Gustavo Catarino da Costa Wilson Coelho Neto Paulo Wesley Fogaça -Periféricos -Dispositivos de Entrada/Saída - Unidade de medida Gustavo Catarino da Costa Wilson Coelho Neto Paulo Wesley Fogaça O que é o Computador? Máquina composta de partes eletrônicas e eletromecânicas

Leia mais

TERMINAL DE AUTOATENDIMENTO SK 500

TERMINAL DE AUTOATENDIMENTO SK 500 TERMINAL DE AUTOATENDIMENTO SK 500 Operação rápida e simples Interface projetada para oferecer uma melhor experiência para o usuário Interface amigável Tela touchscreen com suporte a múltiplos idiomas

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 191, DE 12 DE JULHO DE

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 191, DE 12 DE JULHO DE INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 191, DE 12 DE JULHO DE 2011 A Presidenta do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

TC-1 INSTRUMENTO PARA MEDIÇÃO DE TENSÃO E CORRENTE

TC-1 INSTRUMENTO PARA MEDIÇÃO DE TENSÃO E CORRENTE MANUAL DE INSTRUÇÕES TC-1 INSTRUMENTO PARA MEDIÇÃO DE TENSÃO E CORRENTE SUMÁRIO DESCRIÇÃO DO EQUIPAMENTO PÁG. 1. INTRODUÇÃO 01 2. DESCRIÇÃO 01 3. PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO 01 4. UTILIZAÇÃO 02 5. INSTALAÇÃO

Leia mais

Matriz Vídeo Componente & Áudio Estéreo & RS x 8 TRANSCORTEC STATUS OUTPUT 2 INPUT

Matriz Vídeo Componente & Áudio Estéreo & RS x 8 TRANSCORTEC STATUS OUTPUT 2 INPUT MVC-88P Matriz Vídeo Componente & Áudio Estéreo & RS-232 8 x 8 TRANSCORTEC STATUS OUTPUT 2 1 3 4 5 6 7 8 INPUT AUDIO IN AUDIO OUT 1 2 3 4 5 6 7 8 1 2 3 4 5 6 7 8 AC IN Y/PB/PR OUT 1 Y/PB/PR OUT 2 Y/PB/PR

Leia mais

Relatório: Coleta de Lixo Eletrônico

Relatório: Coleta de Lixo Eletrônico Relatório: Coleta de Lixo Eletrônico Certificação de Destinação Correta de Lixo Eletrônico UNESP Universidade Estadual Paulista Julio Mesquita Filho Campus Botucatu Faculdade de Medicina de Botucatu -

Leia mais