OLED _ Como funciona esta tecnologia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OLED _ Como funciona esta tecnologia"

Transcrição

1 OLED _ Como funciona esta tecnologia Imagine uma TV de alta definição com 2 metros de largura e menos de 0,60 cm de espessura, que consuma menos energia do que a maioria das TVs comuns e possa ser enrolada quando não estiver sendo usada. O que você diria se pudesse ter um display "heads up" em seu carro, display transparente usado à frente da cabeça? Que tal um monitor com display embutido em sua roupa? Esses dispositivos podem ser possíveis no futuro com a ajuda de uma tecnologia chamada de diodos de emissão de luz orgânicos (OLEDs do inglês Organic Light-Emitting Diodes). Foto cedida Samsung Electronics Protótipo de TV OLED de 40 polegadas da Samsung. Veja mais fotos sobre OLEDs (em inglês) Os OLEDs são dispositivos de estado sólido compostos de filmes finos de moléculas orgânicas que criam luz com a aplicação de eletricidade. Os OLEDs podem fornecer displays mais nítidos e brilhantes em dispositivos eletrônicos e usam menos energia do que os diodos emissores de luz (LEDs) convencionais ou displays de cristal líquido (LCDs) usados atualmente. Neste artigo, você aprenderá como funciona a tecnologia OLED, que tipos de OLEDs são possíveis, como eles se comparam a outras tecnologias luminosas e que problemas eles precisam superar. Componentes do OLED Como o LED, o OLED é um dispositivo semicondutor de estado sólido com espessura de 100 a 500 nanômetros e aproximadamente 200 vezes menor que um fio de cabelo humano. Os OLEDs podem ter duas ou três camadas de material orgânico. Nos projetos mais novos, a terceira camada ajuda a transportar elétrons do cátodo para a camada emissiva. Neste artigo, nos concentraremos no projeto de duas camadas.

2 O OLED consiste nas seguintes partes: substrato (plástico transparente, vidro, lâmina) - o substrato dá suporte ao OLED; ânodo (transparente) - o ânodo remove elétrons (adiciona "buracos" de elétron) quando uma corrente passa através do dispositivo; camadas orgânicas - estas camadas são feitas de moléculas orgânicas ou polímeros; camada condutora - esta camada é feita de moléculas de plástico orgânico que transportam "buracos" do ânodo. Um polímero condutor usado nos OLEDs é a polianilina; camada emissiva - esta camada é feita de moléculas plásticas orgânicas (são diferentes da camada condutora), que transportam elétrons do cátodo. É aqui que a luz é gerada. Um polímero usado na camada emissiva é o polifluoreno. Cátodo - pode ou não ser transparente dependendo do tipo de OLED - o cátodo injeta elétrons quando a corrente passa através do dispositivo. Fabricando os OLEDs

3 A parte mais importante da fabricação dos OLEDs é aplicar as camadas orgânicas ao substrato. Isto pode ser feito de três maneiras: Deposição no vácuo ou evaporação térmica no vácuo (VTE) - em uma câmara de vácuo, as moléculas orgânicas são suavemente aquecidas (evaporadas) e colocadas para condensar como filmes finos sobre substratos resfriados. Este processo é caro e ineficiente. Foto cedida Philips Configuração de laboratório de uma impressora jato de tinta de alta precisão para fabricação dos displays de OLEDs de polímeros Deposição de vapor da fase orgânica (OVPD) - em uma câmara reatora de baixa pressão e paredes aquecidas, um gás transportador carrega as moléculas orgânicas evaporadas para os substratos resfriados, onde são condensadas sobre filmes finos. O uso de um gás transportador aumenta a eficiência e reduz o custo de fabricação dos OLEDs. Impressão por jato de tinta - com a tecnologia do jato de tinta, os OLEDs são pulverizados sobre os substratos do mesmo modo que a tinta é pulverizada sobre o papel durante a impressão. A tecnologia do jato de tinta reduz enormemente o custo de fabricação dos OLEDs e permite que possam ser impressos em filmes suficientemente grandes para serem usados em displays como telas de TV de 80 polegadas ou placas de anúncios eletrônicas. Como os OLEDs emitem luz? Os OLEDs emitem luz de maneira similar aos LEDs, através de um processo chamado eletrofosforescência.

4 O processo funciona da seguinte maneira: 1. a bateria ou fonte de alimentação do dispositivo contendo o OLED, aplica uma voltagem através do OLED; 2. uma corrente elétrica flui do cátodo para o ânodo através das camadas orgânicas (a corrente elétrica é um fluxo de elétrons): 1. o cátodo fornece elétrons à camada emissiva das moléculas orgânicas; 2. o ânodo remove elétrons da camada condutiva das moléculas orgânicas, isto é equivalente a entregar buracos de elétrons à camada condutiva; 3. no limite entre as camadas emissiva e condutiva, os elétrons encontram buracos de elétrons: 0. quando um elétron encontra um buraco de elétron, preenche o buraco (esse elétron cai no nível de energia do átomo que perdeu um elétron); 1. quando isso acontece, o elétron fornece energia na forma de um fóton de luz (consulte Como funciona a luz); 4. o OLED emite luz;

5 5. a cor da luz depende do tipo de molécula orgânica na camada emissiva. Os fabricantes colocam vários tipos de filmes orgânicos no mesmo OLED para fazer displays coloridos; 6. a intensidade ou brilho da luz depende da quantidade de corrente elétrica aplicada. Quanto maior for a corrente, maior será o brilho da luz. OLED com molécula pequena x OLED com polímero Os tipos de moléculas usadas pelos cientistas da Kodak, em 1987, para os primeiros OLEDs eram moléculas orgânicas pequenas. Apesar de as moléculas pequenas emitirem luz brilhante, os cientistas tinham que depositá-las sobre os substratos no vácuo ( processo de fabricação chamado de deposição a vácuo, que vimos na seção anterior). Desde 1990, os pesquisadores têm usado moléculas de polímeros grandes para emitir luz. A fabricação dos polímeros pode ser menos cara, e feita em folhas grandes, assim são mais adequadas para displays de tela grande. Tipos de OLEDs: matriz passiva e ativa Existem vários tipos de OLEDs: OLED com matriz passiva OLED com matriz ativa OLED transparente OLED de emissão superior OLED dobrável OLED branco Cada tipo tem usos diferentes. Nas seções a seguir, discutiremos cada tipo de OLED. Vamos começar com os OLEDs de matriz passiva e ativa. OLED de matriz passiva (PMOLED) Os PMOLEDs têm tiras de cátodo, camadas orgânicas e tiras de ânodo. As tiras de ânodo são arranjadas perpendicularmente às tiras de cátodo. As interseções do cátodo com o ânodo formam os pixels onde a luz é emitida. O circuito elétrico externo aplica uma corrente às tiras selecionadas de ânodo e cátodo, determinando quais pixels serão ligados e quais permanecerão desligados. Portanto, o brilho de cada pixel é proporcional à quantidade de corrente aplicada.

6 Os PMOLEDs são fáceis de fazer, mas consomem mais energia do que outros tipos de OLED, principalmente devido à energia necessária para alimentar o circuito externo. Os PMOLEDs são mais eficientes para textos e ícones e mais adequados para telas menores (2 a 3 polegadas de diagonal) como aquelas que você encontra nos telefones celulares, PDAs e MP3 players. Mesmo com o circuito externo, os OLEDs com matriz passiva consomem menos energia da bateria do que os LCDs que são usados atualmente nesses dispositivos. OLED com matriz ativa (AMOLED) Os AMOLEDs têm camadas completas de cátodo, moléculas orgânicas e ânodo, mas a camada de ânodo se sobrepõe a uma estrutura de transistor de filme fino (TFT) que forma uma matriz. A própria estrutura TFT é o circuito elétrico que determina quais pixels ficam ligados para formar uma imagem.

7 Os AMOLEDs consomem menos energia do que os PMOLEDs porque a estrutura TFT requer menos energia do que o circuito externo, portanto, são eficientes para grandes displays. Os AMOLEDs também têm taxas de atualização mais rápidas, adequados para vídeo. Os AMOLEDs se adaptam melhor para monitores de computadores, TVs de tela grande e avisos eletrônicos ou painéis de anúncios. Tipos de OLEDs: transparente, de emissão superior, dobrável e branco OLED transparente OLEDs transparentes têm apenas componentes transparentes (substrato, cátodo e ânodo) e, quando desligados, são até 85% tão transparentes quanto seu substrato. Quando um display de OLED transparente é ligado, permite que a luz passe nas duas direções. O display OLED transparente pode ter matriz ativa ou passiva. Essa tecnologia pode ser usada para displays "heads-up".

8 OLED de emissão superior Os OLEDs de emissão superior têm um substrato que pode ser opaco ou refletivo. Eles são mais adequados para projetos com matrizes ativas. Os fabricantes podem usar os displays OLED de emissão superior em cartões inteligentes.

9 OLED dobrável Os OLEDs dobráveis têm substratos feitos de lâminas metálicas ou de plásticos muito flexíveis. Os OLEDs dobráveis são muito leves e duráveis. O seu uso em dispositivos tais como telefones celulares e PDAs, pode reduzir as quebras, a maior causa das devoluções ou reparos. De modo geral, os displays OLED dobráveis podem ser costurados em tecidos para fabricação de roupas "inteligentes", tais como roupas de sobrevivência externa com chip de computador integrado, telefone celular, receptor GPS e display OLED costurado a ela. OLED branco Os OLEDs brancos emitem uma luz branca, brilhante e mais uniforme e com energia mais eficiente do que aquela emitida pelas lâmpadas fluorescentes. Os OLEDs brancos também têm a qualidade das cores reais das lâmpadas incandescentes. Como os OLEDs podem ser feitos em folhas grandes, eles podem substituir as lâmpadas fluorescentes que são usadas atualmente em casas e prédios. Seu uso poderá reduzir potencialmente os custos de energia com iluminação. Na próxima seção, descubra os prós e os contras da tecnologia OLED e como ela se compara às tecnologias LED normal e LCD. 6. Vantagens e desvantagens do OLED 7. Aplicações atuais e futuras do OLED 8. Mais informações 9. Veja todos os artigos sobre Componentes Vantagens e desvantagens do OLED O LCD é, atualmente, o display escolhido para pequenos dispositivos e também é popular para as TVs de tela grande. Os LEDs normais formam, freqüentemente, os dígitos em relógios digitais e outros dispositivos eletrônicos. Os OLEDs oferecem muitas vantagens sobre os LCDs e LEDs: as camadas orgânicas de plástico do OLED são mais finas, leves e flexíveis do que as camadas cristalinas do LED ou LCD; como as camadas de emissão de luz do OLED são mais leves, o substrato do OLED pode ser flexível ao invés de rígido. Os substratos do OLED podem ser de plástico, ao contrário do vidro usado nos LEDs e LCDs; os OLEDs são mais brilhantes do que os LEDs. Como as camadas orgânicas do OLED são mais finas do que as camadas de cristal inorgânico correspondentes de um LED, as camadas condutiva e emissiva do OLED podem ser sobrepostas. Da mesma forma, os LEDs e os LCDs precisam do vidro como suporte e o vidro absorve alguma luz. Os OLEDs não precisam de vidro;

10 os OLEDs não precisam de luz de fundo como os LCDs (consulte Como funcionam as LCDs - (telas de cristal líquido). Os LCDs funcionam através do bloqueio seletivo das áreas de luz de fundo para montar as imagens que você vê, enquanto os OLEDs geram a própria luz. Como os OLEDs não necessitam de luz de fundo, eles consomem muito menos energia do que os LCDs (a maior parte da energia do LCD vai para a luz de fundo). Isto é especialmente importante para dispositivos que funcionam com bateria, como os telefones celulares; os OLEDs são mais fáceis de serem produzidos e podem ser feitos em tamanhos maiores. Como os OLEDs são essencialmente plásticos, podem ser feitos no formato de folhas grandes e finas. Já é muito mais difícil crescer e distribuir com esse formato tantos cristais líquidos; os OLEDs possuem grandes campos de visualização, aproximadamente 170 graus. Como os LDCs funcionam bloqueando a luz, eles apresentam um obstáculo natural de visualização de determinados ângulos. Os OLEDs produzem sua própria luz, portanto, têm um alcance maior de visualização; Problemas do OLED O OLED parece ser a tecnologia perfeita para todos os tipos de displays, mas ele também apresenta alguns problemas: vida útil - enquanto os filmes de OLED vermelho e verde apresentam uma longa vida útil (10 mil a 40 mil horas), os orgânicos azuis apresentam atualmente uma vida útil mais curta (apenas mil horas aproximadamente); fabricação- os processos de fabricação são caros atualmente; água- a água pode facilmente danificar os OLEDs;

Atualmente, existe no mercado uma grande variedade de modelos de televisores. Cada

Atualmente, existe no mercado uma grande variedade de modelos de televisores. Cada O que é tecnologia Plasma, LCD, LED e OLED? Entenda definitivamente qual é a diferença entre televisores produzidos de Plasma, LCD, LED e outras tecnologias. Matéria publicada em 21 de Abril de 2015 Atualmente,

Leia mais

Monitores. Tipos de conexões:

Monitores. Tipos de conexões: Monitores 1-Conexões O primeiro passo para que as informações de um computador irem para uma tela. O processo todo começa quando um sinal de vídeo é enviado para o aparelho. Ele chega até ele por meio

Leia mais

Organização de Computadores Dispositivos de saída, principais tecnologias (Monitor/Impressora) Professor: Francisco Ary

Organização de Computadores Dispositivos de saída, principais tecnologias (Monitor/Impressora) Professor: Francisco Ary Organização de Computadores Dispositivos de saída, principais tecnologias (Monitor/Impressora) Professor: Francisco Ary Introdução O dispositivo de saída mais utilizado por um computador é o dispositivo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENGENHARIA ENG04061 CIRCUITOS ELETRÔNICOS INTEGRADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENGENHARIA ENG04061 CIRCUITOS ELETRÔNICOS INTEGRADOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENGENHARIA ENG04061 CIRCUITOS ELETRÔNICOS INTEGRADOS DIODOS EMISSORES DE LUZ (LEDs) Alexandre Bergmann Ypiranga Benevides 152501 Cássio Bortolosso 150383

Leia mais

PLASMA X LCD. Marcelo de Souza Freitas Mestrado em Telecomunicações Universidade Federal Fluminense

PLASMA X LCD. Marcelo de Souza Freitas Mestrado em Telecomunicações Universidade Federal Fluminense PLASMA X LCD Marcelo de Souza Freitas Mestrado em Telecomunicações Universidade Federal Fluminense ROTEIRO Introdução Funcionamento do LCD Funcionamento do Plasma Comparação entre as tecnologias Conclusão

Leia mais

Manual de Serviço GBA

Manual de Serviço GBA Apêndices Apêndice A: Glossário Cartucho de jogo: O software de aplicação utilizado pelo AGB. Conector de 32 pinos: Local onde os terminais do cartucho de jogo entram em contato com o GBA. CISC: Abreviação

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETROTÉCNICA ELETRÔNICA 1 - ET74C -- Prof.ª Elisabete N Moraes

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETROTÉCNICA ELETRÔNICA 1 - ET74C -- Prof.ª Elisabete N Moraes UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETROTÉCNICA ELETRÔNICA 1 - ET74C -- Prof.ª Elisabete N Moraes AULA 6 DIODO ZENER E DIODO LED Em 26 de agosto de 2016. TIPOS DE DIODOS

Leia mais

Monitores Vídeos. Hardware de saída padrão em computadores. Vídeo - Definido a partir de uma matriz de linhas e colunas

Monitores Vídeos. Hardware de saída padrão em computadores. Vídeo - Definido a partir de uma matriz de linhas e colunas Monitores Vídeos Hardware de saída padrão em computadores Vídeo - Definido a partir de uma matriz de linhas e colunas Pode ser encontrado na forma: - CRT (Catodic Ray Tube - Tubo de Raios Catódicos) -

Leia mais

Como funciona a lâmpada fluorescente

Como funciona a lâmpada fluorescente A TELA DE PLASMA A grande inovação desse tipo de aparelho está na forma como são ativados os pixels, os pequenos pontos luminosos que formam a imagem na tela. Na televisão tradicional, isso é feito por

Leia mais

Abril Educação Eletricidade e magnetismo Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota:

Abril Educação Eletricidade e magnetismo Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Abril Educação Eletricidade e magnetismo Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Questão 1 Por que o céu é azul durante o dia? Questão 2 Um espelho esférico apresenta elementos importantes para

Leia mais

Informática Aplicada à Química. Hardware saída de dados

Informática Aplicada à Química. Hardware saída de dados Informática Aplicada à Química Hardware saída de dados Tecnologias de Saída de Dados Tecnologias de Saída de Dados 1ª Geração 2ª Geração 3ª Geração 4ª Geração 5ª Geração Cartões Perfurados Relatórios e

Leia mais

Evolução dos monitores. Os monitores evoluíram mais devagar que os outros aparelhos eletrônicos.

Evolução dos monitores. Os monitores evoluíram mais devagar que os outros aparelhos eletrônicos. Monitores Evolução dos monitores Os monitores evoluíram mais devagar que os outros aparelhos eletrônicos. Conexões Uma parte muito importante dos monitores é a sua ligação entre o computador e o monitor.

Leia mais

Dispositivos Semicondutores. Diodos junções p-n Transistores: p-n-p ou n-p-n

Dispositivos Semicondutores. Diodos junções p-n Transistores: p-n-p ou n-p-n Dispositivos Semicondutores Diodos junções p-n Transistores: p-n-p ou n-p-n Junção p-n Junções p-n tipo-p tipo-n tensão reversa tensão direta zona isolante zona de recombinação buracos elétrons buracos

Leia mais

OLED: um novo tipo de iluminação

OLED: um novo tipo de iluminação K4 OLED 2 OLED: um novo tipo de iluminação O OLED (díodo emissor de luz orgânico) é uma variação do LED normal. Enquanto que os LED são compostos por material inorgânico, os OLED utilizam macromoléculas

Leia mais

Teste: Verificar se os cabos da fonte de alimentaçaõ estao corretamente ligados

Teste: Verificar se os cabos da fonte de alimentaçaõ estao corretamente ligados 1. Sintoma: Computador não liga Teste: Verificar se os cabos da fonte de alimentaçaõ estao corretamente ligados Problema: Cabos mal ligados Soluçao: Colocar cabos corretamente Sintoma: Computador não liga

Leia mais

Luz amiga do ambiente A ausência de metais pesados, chumbo e mercúrio tornam a tecnologia LED especialmente amiga do ambiente.

Luz amiga do ambiente A ausência de metais pesados, chumbo e mercúrio tornam a tecnologia LED especialmente amiga do ambiente. Tecnologia LED Valores da tecnologia LED Luz que não aquece, mas emociona. O LED é uma fonte de luz que não emite calor (não produz radiação infravermelha) e oferece a capacidade de personalizar o fluxo

Leia mais

SUPERTEC2007 SINCRONISMO DETETOR DE MODOS MICRO

SUPERTEC2007 SINCRONISMO DETETOR DE MODOS MICRO XXVIII. SINCRONISMO DETETOR DE MODOS MICRO Os monitores analógicos usam um CI chamado Detetor de modos e configurador (às vezes é mais de um CI). Este CI recebe os sinais de sincronismo H e V vindos do

Leia mais

Prof. Cláudio Henrique Albuquerque Rodrigues

Prof. Cláudio Henrique Albuquerque Rodrigues Prof. Cláudio Henrique Albuquerque Rodrigues LCD (Acrônimo em inglês Liquid Crystal Display ou traduzindo Tela de Cristal Líquido ) é uma tecnologia onde a tela funciona como um anteparo que controla a

Leia mais

TELAS DE CRISTAL LÍQUIDO (LCD)

TELAS DE CRISTAL LÍQUIDO (LCD) TELAS DE CRISTAL LÍQUIDO (LCD) Você provavelmente utiliza diariamente aparelhos contendo painéis de cristal líquido, que estão por toda parte em computadores portáteis, relógios digitais, fornos de microondas

Leia mais

Hardware. Objetivos do Capítulo

Hardware. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar os principais tipos, tendências e usos de microcomputadores, computadores de médio porte e mainframes. Caracterizar as principais tecnologias e usos de periféricos de

Leia mais

Junção p-n Diodo retificador Diodo Emissor de Luz (LED s e OLED s) Transistor. Revisão: Semicondutores dopados

Junção p-n Diodo retificador Diodo Emissor de Luz (LED s e OLED s) Transistor. Revisão: Semicondutores dopados Unidade 2 Aula 3 Estado Sólido Semicondutores: Junção p-n Diodo retificador Diodo Emissor de Luz (LED s e OLED s) Transistor Revisão: Semicondutores dopados A aplicação da teoria de bandas aos semicondutores

Leia mais

Componentes do Aparelho Celular

Componentes do Aparelho Celular Diodo Emissor de Luz O diodo emissor de luz, que tem como sigla LED é exatamente o que o seu nome sugere: Trata-se de um simples diodo, formado pela junção de dois materiais semicondutores diferentes,

Leia mais

Acionamento de Motores: PWM e Ponte H

Acionamento de Motores: PWM e Ponte H Warthog Robotics USP São Carlos www.warthog.sc.usp.br warthog@sc.usp.br Acionamento de Motores: PWM e Ponte H Por Gustavo C. Oliveira, Membro da Divisão de Controle (2014) 1 Introdução Motores são máquinas

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES TECNOLOGIAS EM REDES DE COMPUTADORES Semestre 2015.2 Prof. Dsc. Jean Galdino Arquitetura de Computadores Aula 03 Organização de computadores DEFINIÇÕES BÁSICAS e PARTES DE UM

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Entrada e Saída Entrada e saída visão do usuário Usuários submetem dados (entrada) ao computador para obter informação (saída)

Leia mais

CONGRESSO SET 2012 FUCAPI

CONGRESSO SET 2012 FUCAPI CONGRESSO SET 2012 FUCAPI CONGRESSO SET 2012 TECNOLOGIA DE TELAS PARA RECEPTORES DE TV Características da FUCAPI FUCAPI é uma abreviatura para Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica;

Leia mais

Interferências geradas por fonte do computador modificada

Interferências geradas por fonte do computador modificada Interferências geradas por fonte do computador modificada Fontes de alimentação feitas a partir de fontes de PC modificadas são pequenas, leves, tem alta capacidade de corrente e principalmente custam

Leia mais

MONTAGEM DE CIRCUITOS

MONTAGEM DE CIRCUITOS EXPERIÊNCIA MONTAGEM DE CIRCUITOS OBJETIVOS: - Conhecer as definições de circuito elétrico; - Manusear os componentes fisicamente; - Aprender os processos de montagem de circuitos; - Aprender montar circuitos

Leia mais

ELETRICIDADE CAPÍTULO 2 ELEMENTOS DOS CIRCUITOS ELÉTRICOS

ELETRICIDADE CAPÍTULO 2 ELEMENTOS DOS CIRCUITOS ELÉTRICOS ELETRICIDADE CAPÍTULO 2 ELEMENTOS DOS CIRCUITOS ELÉTRICOS 2.1 - INTRODUÇÃO - EXISTEM CINCO ELEMENTOS BÁSICOS IDEAIS QUE SÃO UTILIZADOS EM CIRCUITOS ELÉTRICOS. - ELEMENTOS ATIVOS (GERAM ENERGIA ELÉTRICA)

Leia mais

Montagem e Configuração

Montagem e Configuração Montagem e Configuração ÍNDICE CAPÍTULO 1 CONCEITOS BÁSICOS... 09 HISTÓRICO... 11 TIPOS DE COMPUTADORES... 13 CAPÍTULO 2 COMPONENTES EXTERNOS... 17 COMPONENTES INTERNOS... 21 CAPÍTULO 3 ROM BIOS... 31

Leia mais

Experimento 1 Associação de Capacitores. Este relatório deve ser entregue no dia 18/08 no horário da aula

Experimento 1 Associação de Capacitores. Este relatório deve ser entregue no dia 18/08 no horário da aula Eletricidade e Magnetismo II 2 o Semestre/ 2014 Experimento 1 Associação de Capacitores Nome: N o USP Este relatório deve ser entregue no dia 18/08 no horário da aula Informações Importantes! Antes de

Leia mais

Símbolo do diodo emissor de luz LED

Símbolo do diodo emissor de luz LED Diodos Especiais Introdução Com a diversificação dos tipos de materiais e da forma de construção utilizados para o desenvolvimento de componentes semicondutores, foi possível observar a ocorrência de diferentes

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Tecnologias e Sistemas de Informação Tecnologias de computadores Trabalho realizado por: Carlos Aguilar nº 27886 Miguel Xavier nº 26705 Bruno Esteves nº 26975 ECRÃS Introdução Servem basicamente para mostrar

Leia mais

Tire todas as suas dúvidas sobre essa nova forma de luz!

Tire todas as suas dúvidas sobre essa nova forma de luz! Tire todas as suas dúvidas sobre essa nova forma de luz! O QUE É LED? A sigla LED, traduzida para o português, significa Diodo Emissor de Luz. Diferente das demais tecnologias, utiliza a eletrônica para

Leia mais

A CAMADA FÍSICA. Redes de Computadores. Prof. Gabriel F. C. Campos camposg.com.br

A CAMADA FÍSICA. Redes de Computadores. Prof. Gabriel F. C. Campos camposg.com.br A CAMADA FÍSICA Redes de Computadores Prof. Gabriel F. C. Campos gabriel.campos@ifpr.edu.br camposg.com.br REDES DE COMPUTADORES Roteiro do curso: Introdução às redes de computadores; Camada Física + Camada

Leia mais

Professor Ventura Ensina Tecnologia

Professor Ventura Ensina Tecnologia Professor Ventura Ensina Tecnologia Experimento PV006 Lanterna de LED Ensino Fundamental Direitos Reservados = Newton C. Braga 1 Prof. Ventura Ensina Tecnologia Lanterna de LED Nosso simples projeto consiste

Leia mais

Projectos de Iluminação com LED s A ponte para o Futuro

Projectos de Iluminação com LED s A ponte para o Futuro Projectos de Iluminação com LED s A ponte para o Futuro Um pouco de História: A importância da iluminação na história do Homem vem desde os tempos mais remotos, através da utilização da luz natural. A

Leia mais

0.1 Introdução Conceitos básicos

0.1 Introdução Conceitos básicos Laboratório de Eletricidade S.J.Troise Exp. 0 - Laboratório de eletricidade 0.1 Introdução Conceitos básicos O modelo aceito modernamente para o átomo apresenta o aspecto de uma esfera central chamada

Leia mais

Física. Eletrodinâmica. Ano a ano ENEM

Física. Eletrodinâmica. Ano a ano ENEM ENEM 2013-2016 Física Eletrodinâmica Ano a ano ENEM 2 120 1,5 90 1 60 0,5 30 0 2013 2014 2015 2016 0 Eletrodinâmica - Parte 1 Total Questões Questão 01 - (ENEM/2013) O chuveiro elétrico é um dispositivo

Leia mais

ANÁLISE DE CIRCUITOS I ( AULA 03)

ANÁLISE DE CIRCUITOS I ( AULA 03) ANÁLISE DE CIRCUITOS I ( AULA 03) 1.0 O CAPACÍMETRO É o instrumento usado para medir o valor dos capacitores comuns e eletrolíticos. Há dois tipos de capacímetro: o analógico (de ponteiro) e o digital

Leia mais

E-book Curso de Airless

E-book Curso de Airless E-book Curso de Airless www.azevedotintas.com (19) 3802-1723 Desenvolvido por Izabel Bordotti Pintura Airless Assim a pintura Airless é um método de pintura, em que a tinta é pulverizada através de um

Leia mais

Lousa Interativa. Apresentações Envolventes. Use os Dedos... ...ou use a Ponteira Stylus

Lousa Interativa. Apresentações Envolventes. Use os Dedos... ...ou use a Ponteira Stylus Lousa Interativa O vai muito além de um tradicional quadro branco, o UB- T580 é uma lousa interativa sensível ao toque, ideal para controle dinâmico das imagens. A lousa interativa conecta-se ao PC via

Leia mais

ASUS anuncia a família Transformer Book Chi

ASUS anuncia a família Transformer Book Chi ASUS anuncia a família Transformer Book Chi Enviado por DA REDAÇÃO 06-Jan-2015 PQN - O Portal da Comunicação A ASUS anuncia o lançamento da família Transformer Book Chi, uma linha de belos e finos portáteis

Leia mais

1ª Oficina de Trabalho do Programa CI-Brasil Instituto Werner von Braun Campinas/SP. 15 e 16 de março de 2007. Apresentação do MDIC:

1ª Oficina de Trabalho do Programa CI-Brasil Instituto Werner von Braun Campinas/SP. 15 e 16 de março de 2007. Apresentação do MDIC: 1ª Oficina de Trabalho do Programa CI-Brasil Instituto Werner von Braun Campinas/SP 15 e 16 de março de 2007 Apresentação do MDIC: Incentivos fiscais concedidos para a produção de semicondutores, displays

Leia mais

Como capturar imagens de alta resolução?

Como capturar imagens de alta resolução? Perguntas frequentes sobre captura de imagens com câmeras de alta resolução que utilizam conexão USB. O Laudo & Imagem oferece a opção de captura de imagens de câmeras de alta resolução que utilizam a

Leia mais

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano Motores Térmicos 9º Semestre 5º ano 21. Sistema de Ignição - Tópicos Introdução Componentes Básicos Bobine De Ignição Condensador Distribuidor Rotor Platinado Vela De Ignição Desvantagens Do Sistema De

Leia mais

TV Monitor Serie M50D M2250D M2350D M2550D. Monitor TV LED LCD

TV Monitor Serie M50D M2250D M2350D M2550D. Monitor TV LED LCD TV Monitor Serie M2250D M2350D M2550D Monitor TV LED LCD Outubro 2011 Introdução de Produto: Conceito TV e Monitor em um único produto: Multifuncional Características Publico Alvo Usuários que valorizam

Leia mais

Dispositivos de Entrada e Saída

Dispositivos de Entrada e Saída Dispositivos de Entrada e Saída Aula baseada no material do prof. Dr. Neil Paiva Dispositivos de Entrada Teclado Scanner Tela Sensível ao Toque (e saída) Mouse Leitores de código de barras automação de

Leia mais

Linguagem de Programação. Linguagem C com Arduino

Linguagem de Programação. Linguagem C com Arduino Linguagem de Programação Linguagem C com Arduino Prof. Luiz Claudio Ferreira de Souza E-mail: luizclaudiofs@hotmail.com.br www.luizclaudiofs.blogspot.com Belém / PA 2017 Sumário Fundamentos de Eletrônica...

Leia mais

Redes de Computadores.

Redes de Computadores. Redes de Computadores www.profjvidal.com Meios de Comunicação Fibra Óptica Meios de Comunicação Fibra Óptica Consiste basicamente de material dielétrico, em geral sílica ou plástico, transparente flexível

Leia mais

Centro Paula Souza ETEC Raposo Tavares Instalação e Manutenção de Computadores IMC Prof. Amaral

Centro Paula Souza ETEC Raposo Tavares Instalação e Manutenção de Computadores IMC Prof. Amaral Eletrônica Básica Conceitos de Tensão, Corrente e Resistência Elétrica Aulas de 04 a 25/08 Mesmo pensando somente em Informática, temos que conhecer algumas grandezas elétricas básicas. Essas grandezas

Leia mais

Monitor Full HD AOC E2270Swn LED

Monitor Full HD AOC E2270Swn LED Monitor Full HD AOC E2270Swn LED O AOC E2270Swn é um monitor full HD LED de 21,5 polegadas widescreen. Este proporciona uma experiência única com imagens mais vivas e em alta resolução com riqueza de detalhes.

Leia mais

Aula 19 Condução de Eletricidade nos Sólidos

Aula 19 Condução de Eletricidade nos Sólidos Aula 19 Condução de Eletricidade nos Sólidos Física 4 Ref. Halliday Volume4 Sumário Semicondutores; Semicondutores Dopados; O Diodo Retificador; Níveis de Energia em um Sólido Cristalino relembrando...

Leia mais

Lista de Exercícios 3 Corrente elétrica e campo magnético

Lista de Exercícios 3 Corrente elétrica e campo magnético Lista de Exercícios 3 Corrente elétrica e campo magnético Exercícios Sugeridos (16/04/2007) A numeração corresponde ao Livros Textos A e B. A22.5 Um próton desloca-se com velocidade v = (2i 4j + k) m/s

Leia mais

Guia de qualidade de cores

Guia de qualidade de cores Página 1 de 7 Guia de qualidade de cores O Guia de qualidade de cores explica como as operações disponíveis na impressora podem ser usadas para ajustar e personalizar a saída colorida. Menu qualidade Modo

Leia mais

Universidade Federal de Pernambuco

Universidade Federal de Pernambuco Universidade Federal de Pernambuco Departamento de Eletrônica e Sistemas Prática 1: Modulação em Largura de Pulso (PWM) Circuitos de Comunicação Professor: Hélio Magalhães Alberto Rodrigues Vitor Parente

Leia mais

Corrente elétrica pode ser entendida como sendo a quantidade de elétrons que atravessa a secção de um condutor em um segundo.

Corrente elétrica pode ser entendida como sendo a quantidade de elétrons que atravessa a secção de um condutor em um segundo. Corrente, Tensão, Resistência, Potência e Freqüência. Conceitos Básicos Mesmo pensando somente em Informática, temos que conhecer algumas grandezas elétricas básicas. Essas grandezas são: Corrente, tensão,

Leia mais

Aula 19 Condução de Eletricidade nos Sólidos

Aula 19 Condução de Eletricidade nos Sólidos Aula 19 Condução de Eletricidade nos Sólidos Física 4 Ref. Halliday Volume4 Sumário Semicondutores; Semicondutores Dopados; O Diodo Retificador; Níveis de Energia em um Sólido Cristalino relembrando...

Leia mais

AUTO REFRATOR CERATOMETRO HRK 7000 MANUAL

AUTO REFRATOR CERATOMETRO HRK 7000 MANUAL AUTO REFRATOR CERATOMETRO HRK 7000 MANUAL HRK-7000 com TECNOLOGIA WAVEFRONT O passo correto para medição dos olhos humanos liderado pela nova tecnologia HRK-7000 da Huvitz Ao contrário de muitos dispositivos

Leia mais

CIRCUITOS INTEGRADOS (Unidade 3)

CIRCUITOS INTEGRADOS (Unidade 3) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA TÉCNICO EM MECATRÔNICA DISCIPLINA: ELETRÔNICA INDUSTRIAL CIRCUITOS

Leia mais

Como são fabricados os processadores

Como são fabricados os processadores Como são fabricados os processadores Por Oliver Hautsch Tudo o que o seu computador faz, sem exceção, passa em algum momento pelo seu processador (ou CPU). Mas você sabe o que é e para que serve esse componente?

Leia mais

Lei de Ohm: associação de resistores e capacitores

Lei de Ohm: associação de resistores e capacitores Lei de Ohm: associação de resistores e capacitores Na figura abaixo, exemplificamos um circuito simples, onde aplicamos uma fonte de energia (V), ligada a um resistor (R) e que resultará em uma corrente

Leia mais

Eletrônica Orgânica. João Pedro Scarton Weber

Eletrônica Orgânica. João Pedro Scarton Weber 2 Tópicos Motivação Contexto tecnológico Eletrônica Orgânica Semicondutores Dispositivos Aplicações Perspectiva de futuro 3 Motivação Por quê eletrônica orgânica? Perspectiva de crescimento Interesse pessoal

Leia mais

PROTOTIPAGEM ELETRÔNICA DO IMD PENTATRONIX

PROTOTIPAGEM ELETRÔNICA DO IMD PENTATRONIX PROTOTIPAGEM ELETRÔNICA DO IMD PENTATRONIX 1) CONCEITO DE PROTOBOARD Fonte: Fritzing http://fritzing.org/home/ adaptado por Fátima Rosas. Protoboard ou matriz de contato é uma placa com diversos furos

Leia mais

Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de São Paulo. Campus Presidente Epitácio REDES DE COMPUTADORES I (RC1A2) MEIOS DE TRASMISSÃO

Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de São Paulo. Campus Presidente Epitácio REDES DE COMPUTADORES I (RC1A2) MEIOS DE TRASMISSÃO Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de São Paulo. Campus Presidente Epitácio REDES DE COMPUTADORES I (RC1A2) MEIOS DE TRASMISSÃO Aluna: Pamela Nascimento da Silva 2º Semestre ADS Presidente Epitácio

Leia mais

Sistemas de entrada/saída

Sistemas de entrada/saída Os dispositivos de E/S são a comunicação do sistema operacional com o mundo externo. Os dispositivos de entrada e saída são controlados pelos sistemas operacionais. O S.O emite comandos para os dispositivos,

Leia mais

Cores em Imagens e Vídeo

Cores em Imagens e Vídeo Aula 05 Cores em Imagens e Vídeo Diogo Pinheiro Fernandes Pedrosa Universidade Federal Rural do Semiárido Departamento de Ciências Exatas e Naturais Ciência da Computação Ciência das Cores A cor é fundamentada

Leia mais

Relógio Digital - Face Estática

Relógio Digital - Face Estática Especificações Técnicas de Produção Relógio Digital - Face Estática Relógio Digital - Face Estática Material de impressão Backfilm Opaco = Filme em poliéster opaco, com 400gr/m² e com passagem de luz para

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 10.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 2010/2011 NOME: Nº: TURMA:

ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 10.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 2010/2011 NOME: Nº: TURMA: ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 0.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 200/20 NOME: Nº: TURMA: AVALIAÇÃO: Prof.. A energia eléctrica pode ser produzida em centrais termoeléctricas. Nessa produção há perdas de

Leia mais

Placas de Circuito Impresso

Placas de Circuito Impresso Placas de Circuito Impresso Origem Anteriormente à invenção dos transistores os circuitos eletrônicos baseavam-se em válvulas à vácuo que, por serem relativamente grandes, dispensavam maiores preocupações

Leia mais

Unidade de estudo 2. Seções de estudo. industrial. acessórios para aplicações industriais

Unidade de estudo 2. Seções de estudo. industrial. acessórios para aplicações industriais Unidade de estudo 2 Seções de estudo industrial acessórios para aplicações industriais Luminotécnica SEÇÃO 1 Iluminância em ambiente industrial - Indústria Setor De calçados Riscagem de modelos, cortes,

Leia mais

VITOR SOUZA. O problema do lixo eletrônico

VITOR SOUZA. O problema do lixo eletrônico Gerando energia com o lixo eletrônico: uma vivência em metareciclagem e bricolagem ecológica divertida (o objetivo dessa oficina é explicar o funcionamento do carregador de celular portátil) O problema

Leia mais

Transplante capilar Introdução

Transplante capilar Introdução Transplante Capilar Perda de cabelo e calvície são, muitas vezes, uma parte inesperada e indesejada da vida. Felizmente, com os recentes avanços na tecnologia, a perda de cabelo pode ser diminuída ou interrompida

Leia mais

Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação. Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile

Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação. Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile APÊNDICE 4 DO ANEXO 13 DO ACE - 35 REGIME DE ORIGEM PARA O SETOR DE INFORMÁTICA

Leia mais

Semáforos de LED s. (adaptado de artigo publicado na revista Engenharia 544 do Instituto de Engenharia)

Semáforos de LED s. (adaptado de artigo publicado na revista Engenharia 544 do Instituto de Engenharia) Sun Hsien Ming * Semáforos de LED s (adaptado de artigo publicado na revista Engenharia 544 do Instituto de Engenharia) A geração de luz utilizando a propriedade de emissão de diodos formados por cristais

Leia mais

Colégio Municipal Walter Francklin

Colégio Municipal Walter Francklin Colégio Municipal Walter Francklin Professor Fabiano P. de Oliveira Alunos: n.ºs 3ºAno Lista de Exercícios de Física 1) Uma sala é iluminada por uma lâmpada incandescente de 100w. Supondo que somente 10%

Leia mais

Dark Skies Rangers Program

Dark Skies Rangers Program Dark Skies Rangers Program Espetro das luzes: Uma Demonstração Interativa com Redes de Difração Emissão Todo o átomo é composto por protões, neutrões e eletrões. Os protões e os neutrões residem no núcleo

Leia mais

Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior. Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS

Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior. Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS Sistema TEPROTERM 2 / 19 1. INTRODUÇÃO I Cerca de 1/3 do consumo mundial de energia destina-se a habitações

Leia mais

Introdução 1.1. Motivação

Introdução 1.1. Motivação 1 Introdução 1.1. Motivação À medida que a demanda de energia aumenta, a necessidade de gerar eletricidade por um processo que não afete o meio ambiente se torna imprescindível. A conversão de luz solar

Leia mais

Coleção da Iluminação de LED

Coleção da Iluminação de LED Coleção da Iluminação de LED 2015 primeiro semestre Acionamento Direto em CA para Lâmpadas de LED Pronto para uma luz criativa? A KS ECO ENERGIA LED tem criado as novas lâmpadas para todos do mundo 11/2007

Leia mais

SEMICONDUTORES. Concentração de portadores de carga:

SEMICONDUTORES. Concentração de portadores de carga: Unidade 3 SEMICONDUTORES E g ~ 1 ev E F E = 0 Elétron pode saltar da banda de valência para a banda de condução por simples agitação térmica Concentração de portadores de carga: Para metais: elétrons de

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Elétrica Laboratório de Materiais Elétricos - LAMATE

Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Elétrica Laboratório de Materiais Elétricos - LAMATE Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Elétrica Laboratório de Materiais Elétricos - LAMATE Experiência 1 Chip 1 - Resistores e Propriedades dos Semicondutores Este roteiro destina-se

Leia mais

Montagem & Manutenção Oficina de Informática - 1 - GABINETE. O mercado disponibiliza os seguintes modelos de gabinete para integração de PC s:

Montagem & Manutenção Oficina de Informática - 1 - GABINETE. O mercado disponibiliza os seguintes modelos de gabinete para integração de PC s: GABINETE - 1 - O gabinete é considerado a estrutura do PC porque é nele que todos os componentes internos serão instalados e fixados. Portanto, a escolha de um gabinete adequado aos componentes que serão

Leia mais

Reinvenção da lâmpada

Reinvenção da lâmpada Publicado em Ambiente Legal Destaque Justiça e Política* - See more at: http://www.ambientelegal.com.br/reinvencao-da-lampada/#sthash.u2imh5im.dpuf Profª Drª Adriana P. B. Tufaile: Física e professora

Leia mais

Placa DMX 108 canais LED (versão 2)

Placa DMX 108 canais LED (versão 2) Placa DMX 108 canais LED (versão 2) Após ler o manual veja também o exemplo de ligação da placa de 108 canais (este exemplo se refere a versão antiga desta placa, mas as ligações são idênticas). Introdução

Leia mais

SMD GIF by Andrew McKay

SMD GIF by Andrew McKay Tecnologia SMD GIF by Andrew McKay Canal da Eletrônica Tecnologia SMD Técnicas de Soldagem Manual de SMD & SMT No vídeo acima pode-se ver algumas técnicas de retrabalho de solda profissional, executadas

Leia mais

Atualmente trabalha como Analista de Suporte em Telecomunicações no Teleco.

Atualmente trabalha como Analista de Suporte em Telecomunicações no Teleco. Painel de Plasma Esse tutorial apresenta os conceitos básicos da tecnologia empregada em painéis de plasma e suas principais características. Anderson Clayton de Oliveira Graduado em Engenharia Elétrica

Leia mais

Robô segue luz. Vanderlei Alves S. da Silva. Introdução

Robô segue luz. Vanderlei Alves S. da Silva. Introdução Robô segue luz Vanderlei Alves S. da Silva Introdução O mundo da robótica é algo realmente fascinante e podemos encontrar uma série de robôs capazes de fazer coisas incríveis. Alguns bem complexos de serem

Leia mais

4 Otimização de Parâmetros de Dispositivos Moleculares

4 Otimização de Parâmetros de Dispositivos Moleculares 4 Otimização de Parâmetros de Dispositivos Moleculares O fenômeno da eletroluminescência (EL) tem atraído a atenção de cientistas por causa da conversão direta da eletricidade em luz em sólidos não incandescentes

Leia mais

horas de durabilidade

horas de durabilidade 20.000 horas de durabilidade A CASIO Fundada em 1957 Sede em Tóquio 44 subsidiárias pelo mundo Faturamento de US$13,8 bilhões em 2013 11.000 funcionários A linha de projetores Casio é produzida inteiramente

Leia mais

MÉTODOS DE CÁLCULO DE ILUMINAÇÃO

MÉTODOS DE CÁLCULO DE ILUMINAÇÃO MÉTODOS DE CÁLCULO DE ILUMINAÇÃO Pode-se determinar o número de luminárias necessárias para produzir determinado iluminamento, das seguintes maneiras: 1ª Pela carga mínima exigida por normas; 2ª Pelo método

Leia mais

FONTES DE ALIMENTAÇÃO

FONTES DE ALIMENTAÇÃO FONTES DE ALIMENTAÇÃO Montagem e Manutenção de Montagem Manutenção de Microcomputadores (MMM) Microcomputadores (MMM). Escola Técnica Estadual República FAETEC Rio de Janeiro - RJ FONTES As fontes são

Leia mais

USO EFICIENTE DA ENERGIA

USO EFICIENTE DA ENERGIA Matriz Energética Cenário Atual Uso da Energia Elétrica com Eficiência Dicas de Uso Eficiente e Seguro da Energia MATRIZ ENERGÉTICA Matriz Energética Brasileira Eólica 3,8% 5,5% Biomassa Termoelétrica

Leia mais

Inversor Inteligente de Potência DC/AC 1000W FPI 1K0

Inversor Inteligente de Potência DC/AC 1000W FPI 1K0 Inversor Inteligente de Potência DC/AC 1000W FPI 1K0 Manual de Usuário 1 Seu novo HGX FPI 1K0 é um dos mais avançados inversores de potencia DC/AC atualmente disponíveis no mercado. Quando usado de acordo

Leia mais

Instalação e Manutenção de Computadores

Instalação e Manutenção de Computadores Agenda 1. ELETRICIDADE; 2. TENSÃO ELÉTRICA; 3. COMPONENTES ELETRÔNICOS; 4. MODOS DE TRANSMISSÃO; 5. O SISTEMA INFORMÁTICO; Profª. Janaide Nogueira 1 2 é um assunto que geralmente desperta o interesse e

Leia mais

ASSINALE a alternativa que contém a velocidade final da bola e seu sentido.

ASSINALE a alternativa que contém a velocidade final da bola e seu sentido. PROVA DE FÍSICA Questão 01 Um garoto brinca com uma bola de massa de 300 g. Em certo instante, ele arremessa a bola horizontalmente em direção à parede, com velocidade constante de 2 m/s. A parede exerce

Leia mais

Eletrônica e Eletrotécnica Automotiva

Eletrônica e Eletrotécnica Automotiva Eletrônica e Eletrotécnica Automotiva Aulas 8 e 9: Transístores 18/05/2016 1 Sumário Por dentro das portas lógicas A história do transistor A revolução eletrônica Por dentro do transistor Polarização Regiões

Leia mais

Pedro Barquinha. e-mail: pmcb@fct.unl.pt

Pedro Barquinha. e-mail: pmcb@fct.unl.pt Óxidos(semi) (semi)condutores: uma(r) (r)evoluçãonaelectrónica Pedro Barquinha Departamentode Ciênciados Materiais, CENIMAT/I3N, Faculdadede Ciênciase TecnologiadaUniversidadeNova de Lisboa, Campus de

Leia mais

Especificações Técnicas. Relógio Digital. play

Especificações Técnicas. Relógio Digital. play Especificações Técnicas Relógio Digital Play - Rio de Janeiro Face de Led 1728 mm A Clear Channel possui 100 relógios digitais, em circuito, que cobrem os principais centros de circulação e consumo da

Leia mais

testamos a obra prima da sony

testamos a obra prima da sony Ano 21 outubro 2016 223 clubedoaudioevideo.com.br Arte em reprodução eletrônica testamos a obra prima da sony sony xbr-75z9d E MAIS teste de áudio CABO qed reference digital audio 40 cabo de força acrolink

Leia mais