BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES NOMENCLATURA, TARIFA EXTERNA COMUM E CONVERGÊNCIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES NOMENCLATURA, TARIFA EXTERNA COMUM E CONVERGÊNCIA"

Transcrição

1 Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação BENS DE INFORMÁTICA E DE TELECOMUNICAÇÕES NOMENCLATURA, TARIFA EXTERNA COMUM E CONVERGÊNCIA ATUALIZADA CONFORME O DECRETO N O 2.376, DE 12/11/97 CONVERGÊNCIA À TEC 8409 PARTES RECONHECÍVEIS COMO EXCLUSIVA OU PRINCIPALMENTE DESTINADAS AOS MOTORES DAS POSIÇÕES 8407 OU Injeção eletrônica BOMBAS DE AR OU DE VÁCUO, COMPRESSORES DE AR OU DE OUTROS GASES E VENTILADORES,; COIFAS ASPIRANTES PARA EXTRAÇÃO OU RECICLAGEM, COM VENTILADOR INCORPORADO, MESMO FILTRANTES Microventiladores com área de carcaça inferior a 90 cm MÁQUINAS DE CALCULAR; MÁQUINAS DE CONTABOLIDADE, MÁQUINAS DE FRANQUEAR, DE EMITIR TÍQUETES (BILHETES) E MÁQUINAS SEMELHANTES, COM DISPOSITIVO DE CÁLCULO INCORPORADO; CAIXAS REGISTRADORAS Caixas registradoras Eletrônicas Com capacidade de comunicação bidirecional com computadores ou outras máquinas digitais Outras MÁQUINAS AUTOMÁTICAS PARA PROCESSAMENTO DE DADOS E SUAS UNIDADES; LEITORES MAGNÉTICOS OU ÓPTICOS, MÁQUINAS PARA REGISTRAR DADOS EM SUPORTE SOB A FORMA CODIFICADA, E MÁQUINAS PARA PROCESSAMENTO DESSES DADOS, NÃO ESPECIFICADAS NEM COMPREENDIDAS EM OUTRAS POSIÇÕES Máquinas automáticas para processamento de dados, analógicas ou híbridas Máquinas automáticas digitais para processamento de dados, portáteis, de peso não superior a 10Kg, contendo pelo menos uma

2 Outras máquinas automáticas digitais para processamento de dados Contendo, no mesmo corpo, pelo menos uma unidade central de processamento e, mesmo combinadas, uma unidade de entrada e uma unidade de saída De peso inferior a 750g, sem teclado incorporado, com reconhecimento de escrita, entrada de dados e comandos por meio de uma tela ("écran") de área inferior a 280 cm Outras Outras, apresentadas sob forma de sistemas Unidades de processamento digitais da subposição Do item Do item Do item Do item Do item Impressoras dos itens ou Do subitem Do subitem Do subitem Do item Impressoras do item Do subitem Do subitem Do subitem Do subitem USS

3 Do subitem Do subitem Do subitem Do subitem Unidades do item ; unidades de saída por vídeo do item ; terminais de auto-atendimento bancário do item ; outras unidades de entrada ou de saída do item Do subitem Do subitem Do subitem Do subitem Do subitem Do subitem Do item Do subitem Do subitem Unidades de memória da subposição Do subitem Do subitem Do subitem Dos subitens ou Do subitem Do subitem Do subitem Do subitem Do item Unidades da subposição Do subitem Do subitem Do subitem Do subitem Do subitem

4 Unidades de processamento digitais, exceto as das subposições e , podendo conter, no mesmo corpo, um ou dois dos seguintes tipos de unidades: unidade de memória, unidade de entrada e unidade de saída De pequena capacidade, baseadas em microprocessadores, com capacidade de instalação dentro do mesmo gabinete de unidades de memória da subposição , podendo conter múltiplos conectores de expansão ("slots"), e valor FOB inferior ou igual a ,00, por unidade De média capacidade, podendo conter no máximo uma unidade entrada e outra de saída da subposição , com capacidade de instalação dentro do mesmo gabinete, de unidades de memória da subposição , podendo conter múltiplos conectores de expansão ("slots"), e valor FOB superior a ,00 e inferior ou igual a ,00, por unidade De grande capacidade, podendo conter no máximo uma unidade de entrada e outra de saída da subposição , com capacidade de instalação interna ou em módulos separados do gabinete do processador central de unidades de memória da subposição , e valor FOB superior a ,00 e inferior ou igual a ,00, por unidade De muito grande capacidade, podendo conter no máximo uma unidade de entrada e outra de saída da subposição , com capacidade de instalação interna ou em módulos separados do gabinete do processador central de unidades de memória da subposição , e valor FOB superior a ,00, por unidade USS Outras Unidades de entrada ou de saída, podendo conter, no mesmo corpo, unidades de memória Impressoras de impacto De linha Matriciais (por pontos), exceto as de linha Outras Outras impressoras, com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto

5 A laser, LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido), policromáticas Outras, a laser, LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido), monocromáticas, com largura de impressão inferior ou igual a 420mm Outras, com largura de impressão superior a 420mm Outras Outras impressoras, com velocidade de impressão superior ou igual a páginas por minuto Traçadores gráficos ( plotters ) Por meio de penas Com largura de impressão superior a 580 mm, exceto por meio de penas Outros Unidades de entrada Digitalizadores de Imagens ( scanners ) Teclados Indicadores ou apontadores (por exemplo: "mouse" e "track-ball") Mesa digitalizadora Outras Aparelhos terminais que tenham, pelo menos, uma unidade de entrada por teclado alfanumérico e uma unidade de saída por vídeo (terminais de vídeo) Com unidade de asída por vídeo monocromático Com unidade de asída por vídeo policromático Unidades de saída por vídeo (monitores) Com tubos de raios catódicos, monocromáticas Com tubos de raios catódicos, policromática Outras monocromáticas Outras policromáticas Terminais de auto-atendimento bancário Outras Impressoras de códigos de barras postais, tipo 3 em 5, a jato de tinta fluorescente, com velocidade de até 4,5 metros por segundo e passo de

6 Unidades de discos para leitura ou gravação de dados por meios ópticos (unidades de discos ópticos) Exclusivamente para leitura Outras Unidades de fitas magnéticas Para fitas em rolos Para cartucho Para cassete Outras Outras Outras unidades de máquinas automáticas para processamento Unidades de controle ou de adaptação e unidade de conversão de sinais Controladoras de terminais Controladora de comunicações ("front-end processor") Tradutores (conversores) de protocolos para interconexão de redes ("gateway") Distribuidor de conexões para redes ("hub") Outras Outras Outras Leitores ou gravadores De cartões magnéticos De códigos de barras De caracteres magnetizáveis Outros Outros OUTRAS MÁQUINAS E APARELHOS DE ESCRITÓRIO [POR EXEMPLO: DUPLICADORES HECTOGRÁFICOS OU ESTÊNCIL, MÁQUINAS PARA IMPRIMIR ENDEREÇOS, DISTRIBUIDORES AUTOMÁTICOS DE PAPEL-MOEDA, MÁQUINAS PARA SELECIONAR, CONTAR OU EMPACOTAR MOEDAS, APONTADORES (AFIADORES) MECÂNICOS DE LÁPIS, PERFURADORES OU GRAMPEADORES] Máquinas para selecionar, dobrar, envelopar ou cintar correspondência, máquinas para abrir, fechar ou lacrar correspondência e máquinas para colar ou obliterar selos

7 Distribuidores (dispensadores) automáticos de papel-moeda, incluídos os que possam efetuar outras operações bancárias Máquinas do tipo das utilizadas em caixas de banco, com dispositivos para autenticar Eletrônicas, com capacidade de comunicação bidirecional com computadores ou outras máquinas numéricas (digitais) Outras Classificadores automáticos de documentos, com leitores ou gravadores do item incorporados Com capacidade de classificação superior a 400 documentos por minuto Outras PARTES E ACESSÓRIOS (EXCETO ESTOJOS, CAPAS E SEMELHANTES) RECONHECÍVEIS COMO EXCLUSIVA OU PRINCIPALMENTE DESTINADOS ÀS MÁQUINAS E APARELHOS DAS POSIÇÕES 8469 A Partes e acessórios das máquinas da posição Circuito impresso montado com componentes elétricos ou eletrônicos, de caixas registradoras Outras Partes e acessórios das máquinas da posição Gabinete, com ou sem módulo display numérico, fonte de alimentação incorporada ou ambos Com fonte de alimentação, com ou sem módulo "display" numérico Outros De impressoras ou traçadores gráficos, exceto os do item Mecanismos completos de impressoras matriciais (por pontos) e de impressoras ou traçadores gráficos a jato de tinta, montados Mecanismos completos de impressoras a "laser", "LED" (Diodos Emissores de Luz) ou "LCS" (Sistema de Cristal Líquido), montados Martelo de impressão e bancos de martelos Cabeça de impressão, exceto as térmicas ou as de jato de tinta Cabeças de impressão térmicas ou de jato de tinta, mesmo com depósito de tinta incorporado Cinta de caracteres Cartuchos de tinta

8 Outras Circuitos impressos com componentes elétricos ou eletrônicos, montados Placa-mãe ("motherboard") Placas (módulos) de memória com uma superfície inferior ou igual a cm Outros Cartão de memória ("Memory Card") Outras Tela ( écran ) para microcomputadores portáteis, monocromática Tela ( écran ) para microcomputadores portáteis, policromática Outras Partes e acessórios das máquinas da posição Circuito impresso com componentes elétricos ou eletrônicos, montados Outras partes e acessórios das máquinas do item e dos subitens ou Outros Partes e acessórios que possam ser utilizados indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a Circuitos impressos com componentes elétricos ou eletrônicos, montados Cartões de memória ("memory cards") Martelo de impressão e banco de martelos Cabeças de impressão, exceto as térmicas ou as de jato de tinta Cabeças de impressão, térmicas ou de jato de tinta, mesmo com depósito de tinta incorporado Cintas de caracteres Cartuchos de tintas Outros Cabeças magnéticas Placas (módulos) de memória com uma superfície inferior ou igual a 50cm

9 Transformadores de saída horizontal ( Flyback ), com tensão de saída superior a 18 kv e frequência de varredura horizontal superior ou igual a 32 khz Conversores estáticos Equipamento de alimentação ininterrupta de energia (UPS ou no break ) Conversores eletrônicos de freqüência, para variação de velocidade de motores elétricos 8511 APARELHOS E DISPOSITIVOS ELÉTRICOS DE IGNIÇÃO OU DE ARRANQUE PARA MOTORES DE IGNIÇÃO POR CENTELHA (FAÍSCA) OU POR COMPRESSÃO (POR EXEMPLO: MAGNETOS, DÍNAMOS-MAGNETOS, BOBINAS DE IGNIÇÃO, VELAS DE IGNIÇÃO OU DE AQUECIMENTO, MOTORES DE ARRANQUE): GERADORES (DÍNAMOS E ALTERNADORES, POR EXEMPLO) E CONJUNTORES-DISJUNTORES UTILIZADOS COM ESTES MOTORES Ignição eletrônica digital APARELHOS ELÉTRICOS PARA TELEFONIA OU TELEGRAFIA, POR FIO, INCLUÍDOS OS APARELHOS DE TELECOMUNICAÇÃO PO CORRENTE PORTADORA Aparelhos telefônicos; videofones Outros Públicos Telecopiadores (FAX) e teleimpressores Telecopiadores (FAX) Com impressão por sistema térmico Com impressão por sistema LASER Com impressão por jato de tinta Outros Teleimpressores Aparelhos de transmissão e recepção automáticas (telex) Outros Aparelhos de comutação para telefonia e telegrafia Centrais automáticas para comutação de linhas telefônicas, exceto de videotexto Públicas, de comutação eletrônica, incluídas as de trânsito Públicas, de comutação eletromecânica, incluídas as de trânsito Privadas, de capacidade inferior ou igual a 25 ramais

10 Com velocidade de tronco superior a 72 kbits/s e de comutação superior a 3600 pacotes por segundo, sem multiplexação determinística Outras Centrais automáticas de sistema troncalizado Roteadores digitais Do tipo crossconect de granularidade igual ou superior a 2 Mbits por segundo Com velocidade de interface serial de pelo menos 4 Mbits por segundo, próprios para interconexão de redes locais com protocolos distintos Outros Outras Outros aparelhos, para telecomunicação por corrente portadora ou para telecomunicação digital Moduladores/demoduladores (Modem) Digitais ( em banda base) Analógicos, com velocidade de transmissão inferior ou igual a bits por segundo Analógicos, com velocidade de transmissão superior a bits/s e inferior ou igual a bits por segundo Outros Equipamentos terminais ou repetidores Sobre linhas metálicas Sobre linhas de fibras ópticas, com capacidade superior a 140 Mbits por segundo Outros Multiplexadores por divisão de freqüência Multiplexadores por divisão de tempo Digitais síncronos, com capacidade igual ou superior a 155 Mbits/s Outros Conversor de sinais, síncronos/assíncronos, para transmissão de pacotes de informação ( PAD - Packet Assembler Dissassembler ) Outros

11 Circuitos impressos com componentes elétricos ou eletrônicos, montados Outras Mecanismos de impressão por sistema térmico ou laser, para aparelhos de fac-símile Bastidores e armações Registradores e seletores para centrais automáticas Transdutores piezoelétricos próprios para aparelhos telefônicos Outras SUPORTES PREPARADOS PARA GRAVAÇÃO DE SOM OU PARA GRAVAÇÕES SEMELHANTES, NÃO GRAVADOS, EXCETO OS PRODUTOS DO CAPÍTULO Discos magnéticos Do tipo dos utilizados em unidades de discos rígidos APARELHOS TRANSMISSORES (EMISSORES) PARA RADIOTELEFONIA, RADIOTELEGRAFIA, RADIODIFUSÃO OU TELEVISÃO, MESMO INCORPORANDO UM APARELHO DE RECEPÇÃO OU UM APARELHO DE GRAVAÇÃO OU DE REPRODUÇÃO DE SOM: CÂMARAS DE TELEVISÃO; CÂMERAS DE VÍDEO DE IMAGENS FIXAS E OUTRAS CÂMERAS DE VÍDEO ( CAMCORDERS ) Aparelhos transmissores (emissores) De radiotelefonia ou radiotelegrafia De radiodifusão Em AM, com modulação por largura de pulso, totalmente a semicondutor e com potência de saída superior a 10kW Em FM, com etapa de saída valvular e potência superior a 30kW Outros De televisão De freqüência superior a 7 GHz Em banda UHF de 2,0 a 2,7GHz, de potência de saída de 10 a 100W Em banda UHF, com potência de saída superior a 10kW Em banda VHF, de potência de saída superior ou igual 20kW Outros Aparelhos transmissores (emissores) com aparelho receptor incorporado De telecomunicação por satélite Para estação principal terrena fixa, sem conjunto antena-refletor

12 Terminais móveis, do tipo dos utilizados em veículos automóveis Outros Do tipo Modulador-Demodulador (Rádio Modem) De radiodifusão ou televisão De radiodifusão De televisão, de freqüência superior a 7 GHz Outros De sistema troncalizado ( trunking ) Para estação central Terminais portáteis Terminais fixos, sem fonte própria de energia Terminais móveis, do tipo dos utilizados em veículos automóveis Outros Outros, de radiotelefonia ou radiotelegrafia, analógicos Portáteis (por exemplo: "walkie-talkie" e "handie-talkie") Terminais fixos, sem fonte própria de energia, monocanais, exceto via satélite Terminais móveis, do tipo dos utilizados em veículos automóveis Outros Outros, de radiotelefonia ou radiotelegrafia, digitais, de freqüência inferior a 15 GHz De taxa de transmissão inferior ou igual a 8 Mbits/s De taxa de transmissão superior a 8 Mbits por segundo e inferior ou igual a 34 Mbits/s Outros Outros, de radiotelefonia ou radiotelegrafia, digitais De freqüência inferior ou igual a 23 GHz e taxa de transmissão inferior ou igual a oito Mbits/s Outros Outros, de radiotelefonia ou radiotelegrafia, digitais Outros APARELHOS RECEPTORES PARA RADIOTELEFONIA, RADIOTELEGRAFIA OU RADIODIFUSÃO, MESMO COMBINADOS, NUM MESMO GABINETE OU INVÓLUCRO, COM APARELHO DE GRAVAÇÃO OU DE REPRODUÇÃO DE SOM,

13 Aparelhos receptores de televisão, mesmo incorporando um aparelho receptor de radiodifusão ou um aparelho de gravação ou de reprodução de som ou de imagens Receptor-decodificador integrado (IRD) de sinais digitalizados de vídeo codificados Com saída de vídeo digital (formato DI), taxa de correção de erros variáveis de 1/2 a 7/8 e saída de áudio balanceada PARTES RECONHECÍVEIS COMO EXCLUSIVA OU PRINCIPALMENTE DESTINADAS AOS APARELHOS DA POSIÇÕES 8525 A Antenas e refletores de antenas de qualquer tipo; partes reconhecíveis como de utilização conjunta com esses artefatos Antenas próprias para telefones celulares portáteis, exceto as telescópicas Outras De aparelhos das subposições e Gabinetes e bastidores Circuitos impressos com componentes elétricos ou eletrônicos, montados Outras APARELHOS ELÉTRICOS DE SINALIZAÇÃO (EXCLUÍDOS OS DE TRANSMISSÃO DE MENSAGENS), DE SEGURANÇÃ, DE CONTROLE E DE COMANDO, PARA VIAS FÉRREAS OU SEMELHANTES, VIAS TERRESTRES OU FLUVIAIS, PARA ÁREAS OU PARQUES DE ESTACIONAMENTO, INSTALAÇÕES PORTUÁRIAS OU PARA AERÓDROMOS (EXCETO OS DA POSIÇÃO 8608) Aparelhos para vias férreas ou semelhantes Digitais, para controle de tráfego Outros aparelhos Digitais para controle de tráfego de automotores APARELHOS ELÉTRICOS DE SINALIZAÇÃO ACÚSTICA OU VISUAL (POR EXEMPLO: CAMPAINHAS, SIRENAS, QUADROS INDICADORES, APARELHOS DE ALARME PARA PROTEÇÃO CONTRA ROUBO OU INCÊNDIO), EXCETO OS DA POSIÇÕES 8512 OU Painéis indicadores com dispositivos de cristais líquidos (LCD) ou de diodos emissores de luz (LED), incorporados 8532 CONDENSADORES ELÉTRICOS, FIXOS, VARIÁVEIS OU AJUSTÁVEIS Outros condensadores fixos

14 Com dielétrico de papel ou plásticos Próprios para montagem em superfície (SMD - Surface Mounted Device ) Outros Próprios para montagem em superfície (SMD - Surface Mounted Device ) Condensadores variáveis ou ajustáveis Próprios para montagem em superfície (SMD - Surface Mounted Device ) 8533 RESISTÊNCIAS ELÉTRICAS (INCLUÍDOS OS REOSTATOS E OS POTENCIÔMETROS), EXCETO DE AQUECIMENTO Outras resistências fixas Para potência não superior a 20 W Próprias para montagem em superfície (SMD - Surface Mounted Device ) Circuitos impressos APARELHOS PARA INTERRUPÇÃO, SECCIONAMENTO, PROTEÇÃO, DERIVAÇÃO, LIGAÇÃO OU CONEXÃO DE CIRCUITOS ELÉTRICOS [POR EXEMPLO: INTERRUPTORES, COMUTADORES, RELÉS, CORTA-CIRCUITOS, ELIMINADORES DE ONDA, TOMADAS DE CORRENTE (MACHOS-E-FÊMEAS, ETC.), SUPORTES PARA LÂMPADAS, CAIXAS DE JUNÇÃO], PARA TENSÃO NÃO SUPERIOR A VOLTS Outros interruptores, seccionadores e comutadores Unidade chaveadora de conversor de subida e descida para sistema de telecomunicação via satélite Unidade chaveadora de amplificador de alta potência (HPA) para sistema de telecomunicações via satélite Outros aparelhos Conectores para circuitos impressos QUADROS, PAINÉIS, CONSOLES, CABINAS, ARMÁRIOS E OUTRO SUPORTES COM DOIS OU MAIS APARELHOS DAS POSIÇÕES 8535 OU 8536, PARA COMANDO ELÉTRICO OU DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA, INCLUÍDOS OS QUE INCORPOREM INSTRUMENTOS OU APARELHOS DO CAPÍTULO 90, BEM COMO OS APARELHOS DE COMANDO NUMÉRICO, EXCETO OS APARELHOS DE COMUTAÇÃO DA POSIÇÃO Para tensão não superior a 1.000V Comandos numéricos computadorizados - CNC

15 Circuitos impressos com componentes elétricos ou eletrônicos, montados 8540 LÂMPADAS, TUBOS E VÁLVULAS, ELETRÔNICOS, DE CÁTODO QUENTE, CÁTODO FRIO OU FOTOCATÓDO (POR EXEMPLO: LÂMPADAS, TUBOS E VÁLVULAS, DE VÁCUO, DE VAPOR OU DE GÁS, AMPOLAS RETIFICADORAS DE VAPOR DE MERCÚRIO, TUBOS CATÓDICOS, TUBOS E VÁLVULAS PARA CÂMARAS DE TELEVISÃO), EXCETO OS DA POSIÇÃO Tubos de visualização de dados gráficos, a cores, com uma tela ( écran ) fosfórica de espaçamento entre os pontos inferior a 0,4mm Tubos de visualização de dados gráficos, em preto e branco ou em outros monocromos Com diagonal de tela inferior a 35,56 cm (14 polegadas) Com diagonal de tela superior ou igual a 35,56 cm (14 polegadas) DIODOS, TRANSISTORES E DISPOSITIVOS SEMELHANTES SEMICONDUTORES; DISPOSITIVOS FOTOSSENSÍVEIS SEMICONDUTORES, INCLUÍDAS AS CÉLULAS FOTOVOLTÁICAS, MESMO MONTADAS EM MÓDULOS OU PANÉIS; DIODOS EMISSORES DE LUZ; CRISTAIS PIEZOELÉTRICOS MONTADOS Diodos, exceto fotodiodos, e diodos emissores de luz Não montados Zener De intensidade de corrente inferior ou igual a 3A Outros Montados, próprios para montagem em superfície ( SMD - Surface Mounted Device ) Zener De intensidade de corrente inferior ou igual a 3A Outros Outros Zener De intensidade de corrente inferior ou igual a 3A Outros Transistores, exceto fototransistores Com capacidade de dissipação inferior a 1W Não montados Montados, próprios para montagem em superfície ( SMD-Surface Mounted Device )

16 De intensidade de corrente inferior ou igual a 3A Outros Dispositivos fotossensíveis semicondutores, incluídas as células fotovoltaicas, mesmo montadas em módulos ou em painéis; diodos emissores de luz Não montados Diodos emissores de luz ("LED"), exceto diodos LASER Diodos LASER Fotodiodos Fototransistores Fototiristores Células solares Outros Montados, exceto as células fotovoltaicas em módulos ou painéis Diodos emissores de luz ("LED"), exceto diodos LASER Diodos laser Fotodiodos Fototransistores Fototiristores Fotoresistores Outros Células fotovoltaicas em módulos ou painéis Fotodiodos Células solares Outras Outros dispositivos semicondutores Não montados Montados Cristais piezoelétricos montados De quartzo, de freqüência superior ou igual a 1 MHz, mas inferior ou igual a 100 MHz Outros Partes

17 Montados, próprios para montagem em superfície ( SMD - Surface Mounted Device ) Memórias Microprocessadores Microcontroladores Co-processadores Do tipo "chipset" Outros Outros Memórias Microprocessadores Microcontroladores Co-processadores Do tipo "chipset" Outros Circuitos obtidos por tecnologia bipolar Não montados Montados, próprios para montagem em superfície (SMD - "Surface Mounted Device") Outros Outros, incluídos os circuitos obtidos por associação das tecnologias MOS e bipolar (tecnologia BIMOS) Não montados Montados, próprios para montagem em superfície (SMD - "Surface Mounted Device") Memórias Outros Outros Memórias Outros Outros circuitos integrados Não montados Montados

18 Outras MÁQUINAS E APARELHOS ELÉTRICOS COM FUNÇÃO PRÓPRIA, NÃO ESPECEFICADOS NEM COMPREENDIDOS EM POSIÇÕES DO PRESENTE CAPÍTULO Eletrificadores de cercas Outras máquinas e aparelhos Outros Para transmissão de sinais de microondas de alta potência (HPA) a válvula TWT do tipo Phase Combiner com potência de saída superior a 2,7 KW Para recepção de sinais de microondas de baixo ruído (LNA) na faixa de 3600 a 4200 Mhz, com temperatura menor ou igual a 55 graus Kelvin, para telecomunicações via satélite Para distribuição de sinais de televisão Outros para recepção de sinais de microondas Outros para transmissão de sinais de microondas Outros Máquinas e aparelhos auxiliares para vídeo Geradores de efeitos especiais com manipulação em duas ou três dimensões, mesmo combinados com dispositivo de comutação, de mais de 20 entradas e mais de 16 saídas, de áudio ou de vídeo Geradores de caracteres, digitais Sincronizadores de quadros armazenadores ou corretores de base de tempo Controladores de edição Misturador digital, em tempo real, com oito ou mais entradas Roteador-comutador ("routing switcher") de mais de entradas e mais de 16 asídas, de áudio ou de vídeo Outros Transcodificadores ou conversores de padrões de televisão Simulador de antenas para transmissores com potência igual ou superior a 25kW (carga fantasma) Outros FIOS, CABOS (INCLUÍDOS OS CABOS COAXIAIS) E OUTROS CONDUTORES, ISOLADOS PARA USOS ELÉTRICOS (INCLUÍDOS OS ENVERNIZADOS OU

19 9001 FIBRAS ÓPTICAS E FEIXES DE FIBRAS ÓPTOCAS; CABOS DE FIBRAS ÓPTICAS, EXCETO OS DA POSIÇÃO 8544; MATÉRIAS POLARIZANTES EM FOLHAS OU EM PLACAS; LENTES ( INCLUÍDAS AS DE CONTATO), PRISMAS, ESPELHOS E OUTROS ELEMENTOS DE ÓPTICA, DE QUALQUER MATÉRIA, NÃO MONTADOS, EXCETO OS DE VIDRO NÃO TRABALHADOS OPTICAMENTE Fibras ópticas, feixes e cabos de fibras ópticas Fibras ópticas Com diâmetro de núcleo inferior a 11 micrômetros Outras Feixes e cabos de fibras ópticas DISPOSITIVOS DE CRISTAIS LÍQUIDOS QUE NÃO CONSTITUAM ARTIGOS COMPREENDIDOS MAIS ESPECIFICAMENTE EM OUTRAS POSIÇÕES; LASERS, EXCETO DIODO LASER ; OUTROS APARELHOS E INSTRUMENTOS DE ÓPTICA, NÃO ESPECIFICADOS NEM COMPREENDIDOS EM OUTRAS POSIÇÕES DO PRESENTE CAPÍTULO Outros dispositivos, aparelhos e instrumentos Dispositivos de cristais líquidos ("LCD") INSTRUMENTOS E APARELHOS PARA MEDIDA OU CONTROLE RA VAZÃO (CAUDAL), DO NÍVEL, DA PRESSÃO OU DE OUTRAS CARACTERÍSTICAS VARIÁVEIS DOS LÍQUIDOS OU GASES [POR EXEMPLO: MEDIDORES DE VAZÃO (CAUDAL), INDICADORES DE NÍVEL. MANÔMETROS, CONTADORES DE CALOR], EXCETO OS INSTRUMENTOS E APARELHOS DAS POSIÇÕES 9014, 9015, 9018 OU Para medida ou controle da vazão (caudal) ou do nível dos líquidos para medida ou controle de vazão Medidores-transmissores eletrônicos, que funcionem pelo princípio de indução eletromagnética 9028 CONTADORES DE GASES, LÍQUIDOS OU DE ELETRICIDADE, INCLUÍDOS OS APARELHOS PARA SUA AFERIÇÃO Contadores de eletricidade Monofásicos, para corrente alternada Digitais Digitais Digitais OSCILOSCÓPIOS, ANALISADORES DE ESPECTRO E OUTROS INSTRUMENTOS E APARELHOS PARA MEDIDA OU CONTROLE DE GRANDEZAS ELÉTRICAS; INSTRUMENTOS E APARELHOS PARA MEDIDA DE OU DETECÇÃO DE RADIAÇÕES ALFA, BETA, GAMA, X, CÓSMICAS OU OUTRAS RADIAÇÕES IONIZANTES Osciloscópios e oscilógrafos, catódicos

20 Outros instrumentos e aparelhos especialmente concebidos para telecomunicação (por exemplo: diafonômetros, medidores de ganho distorciômetros, psofômetros ) Analisador de protocolo Analisador de nível seletivo Analisador digital de transmissão Outros Outros instrumentos aparelhos De teste de circuitos integrados Outros Outros, com dispositivo registrador De teste de continuidade de circuitos impressos De teste automático de circuito impresso montado (ATE) Outros Analisador lógico de circuitos digitais Analisador de espectro de freqüência Frequencímetro Fasímetro Outros Partes e acessórios De instrumentos e aparelhos das subposições ou De instrumentos e aparelhos da subposição ou Outras INSTRUMENTOS, APARELHOS E MÁQUINAS DE MEDIDA OU CONTROLE, NÃO ESPECIFICADOS NEM COMPREENDIDOS EM OUTRAS POSIÇÕES DO PRESENTECAPÍTULO; PROJETORES DE PERFÍS Outros instrumentos, aparelhos e máquinas Aparelhos digitais de uso em veículos automóveis, para medida e indicação de múltiplas grandezas tais como: velocidade média, consumo instantâneo e médio, e autonomia. (computador de bordo) 9032 INSTRUMENTOS E APARELHOS PARA REGULAÇÃO OU CONTROLE, AUTOMÁTICOS Outros Eletrônicos Controladores eletrônicos do tipo dos utilizados em veículos

21 De pressão De temperatura De umidade De velocidade de motores elétricos por variação de freqüência Outros Partes e acessórios Circuitos impressos com componentes elétricos e eletrônicos, montados Outras

Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação. Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile

Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação. Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Automação Regime de Origem do Acordo Mercosul-Chile APÊNDICE 4 DO ANEXO 13 DO ACE - 35 REGIME DE ORIGEM PARA O SETOR DE INFORMÁTICA

Leia mais

Capítulo 85. Notas. 1. Este Capítulo não compreende:

Capítulo 85. Notas. 1. Este Capítulo não compreende: Capítulo 85 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos, e suas partes; aparelhos de gravação ou de reprodução de som, aparelhos de gravação ou de reprodução de imagens e de som em televisão, e suas partes

Leia mais

ANEXO I PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS

ANEXO I PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS ANEXO I PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS a) RECOF AERONÁUTICO NCM DESCRIÇÃO 8801.00.00 Balões e dirigíveis; planadores, asas voadoras e outros veículos aéreos, não concebidos para propulsão com motor. 88.02 Outros

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 35, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 35, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 35, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 * Publicada no DOE em 19/12/13 Altera a Instrução Normativa n.º 04, de 31 de janeiro de 2013, que lista os produtos de informática de que tratam a alínea

Leia mais

ANEXO II RENOVAÇÃO, RECONDICIONAMENTO, MANUTENÇÃO E REPARO

ANEXO II RENOVAÇÃO, RECONDICIONAMENTO, MANUTENÇÃO E REPARO ANEXO II RENOVAÇÃO, RECONDICIONAMENTO, MANUTENÇÃO E REPARO NCM DESCRIÇÃO 8.7 Motores de pistão, alternativo ou rotativo, de ignição por centelha (motores de explosão). 87. -Motores de pistão alternativo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 16, DE 04 DE ABRIL DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 16, DE 04 DE ABRIL DE 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 16, DE 04 DE ABRIL DE 2013 * Publicado no DOE em 10/04/2013 Altera a Instrução Normativa n.º 04, de 31 de janeiro de 2013, que lista os produtos de informática de que tratam a alínea

Leia mais

CIRCULAR Nº 83, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2008 (publicada no D.O.U. de 08/12/2008)

CIRCULAR Nº 83, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2008 (publicada no D.O.U. de 08/12/2008) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR CIRCULAR Nº 83, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2008 (publicada no D.O.U. de 08/12/2008) O SECRETÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR,

Leia mais

ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO

ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas ao estado do Rio de Janeiro. Produto: eletrônicos, eletroeletrônicos

Leia mais

Itens excluídos: Itens incluídos:

Itens excluídos: Itens incluídos: Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas ao estado do Amapá. Produto: eletrônicos, eletroeletrônicos e eletrodomésticos. Conteúdo: alteração do acordo de substituição

Leia mais

anexo metodológico capítulo 9 Indicadores de difusão e caracterização das atividades...

anexo metodológico capítulo 9 Indicadores de difusão e caracterização das atividades... anexo metodológico capítulo 9 Indicadores de difusão e caracterização das atividades... A 9 Anexo Metodológico Capítulo 9 Indicadores de difusão e caracterização das atividades de Tecnologias da Informação

Leia mais

Art. 2º O RTU será aplicado às mercadorias relacionadas no Anexo a este Decreto.

Art. 2º O RTU será aplicado às mercadorias relacionadas no Anexo a este Decreto. DECRETO Nº 6.956, DE 09 DE SETEMBRO DE 2009 Regulamenta o disposto na Lei nº 11.898, de 8 de janeiro de 2009, que institui o Regime de Tributação Unificada - RTU na importação, por via terrestre, de mercadorias

Leia mais

ANEXO 3 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST.

ANEXO 3 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST. ANEXO 3 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST. Abrangência: operações interestaduais originadas do Estado de São Paulo e destinadas ao Estado de Santa Catarina. Produto: eletrônicos,

Leia mais

ABIMAQ- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS

ABIMAQ- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS ABREME-ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS REVENDEDORES E DISTIBUIDOREES DE MATERIAIS ELÉTRICOS SINDICEL-SINDICATO DA INDÚSTRIA DE CONDUTORES ELÉTRICOS, TREFILAÇÃO E LAMINAÇÃO DE METAIS NÃO FERROSOS DO ESTADO DE

Leia mais

Capítulo 90. c) os produtos refratários da posição 69.03; os artefatos para usos químicos e outros usos técnicos, da posição 69.

Capítulo 90. c) os produtos refratários da posição 69.03; os artefatos para usos químicos e outros usos técnicos, da posição 69. Capítulo 90 Instrumentos e aparelhos de óptica, fotografia ou cinematografia, medida, controle ou de precisão; instrumentos e aparelhos médico-cirúrgicos; suas partes e acessórios Notas. 1. Este Capítulo

Leia mais

ANEXO 4 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO

ANEXO 4 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO ANEXO 4 AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO Abrangência: operações interestaduais originadas do estado do Rio de Janeiro e destinadas ao estado de São Paulo. Produto:

Leia mais

Empresas Habilitadas e Produtos Aprovados. Por Ordem Alfabética do Nome das Empresas

Empresas Habilitadas e Produtos Aprovados. Por Ordem Alfabética do Nome das Empresas Empresas Habilitadas e Produtos Aprovados Por Ordem Alfabética do Nome das Empresas Atualizado até a PI 645 de 07/08/09 NCM EMPRESA PI PRODUTO INCENTIVADO Aastra 914/08 Central automática privada, de capacidade

Leia mais

ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM

ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM MERCOSUL/CCM/DIR. Nº 07/95 ADEQUAÇÃO DA TARIFA EXTERNA COMUM TENDO EM VISTA: as Decisões Nº 9/94 e 22/94 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação Nº 4/95 do Comitê Técnico Nº 1 - Tarifas, Nomenclatura

Leia mais

ITEM DESCRIÇÃO NCM IVA-ST PRESENTE NO ACORDO 01 Eletrobombas submersíveis 8413.70.10 36,00% SIM 8504.10.00 50,00% SIM 8504.21.

ITEM DESCRIÇÃO NCM IVA-ST PRESENTE NO ACORDO 01 Eletrobombas submersíveis 8413.70.10 36,00% SIM 8504.10.00 50,00% SIM 8504.21. ITEM DESCRIÇÃO NCM IVA-ST PRESENTE NO ACORDO 01 Eletrobombas submersíveis 8413.70.10 36,00% SIM 85.10.00 50,00% SIM 85.21.00 50,00% SIM 85.22.00 50,00% SIM 85.23.00 50,00% SIM 85.31. 50,00% SIM 85.31.19

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO MÍNIMA PARA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25, FASE COM SISTEMA IRRADIANTE

ESPECIFICAÇÃO MÍNIMA PARA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25, FASE COM SISTEMA IRRADIANTE ESPECIFICAÇÃO MÍNIMA PARA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25, FASE COM SISTEMA IRRADIANTE COMPOSIÇÃO DA ESTAÇÃO REPETIDORA DIGITAL P25 A estação repetidora digital P25 será composta pelos seguintes equipamentos:

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 04, DE 04 DE MARÇO DE 2015.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 04, DE 04 DE MARÇO DE 2015. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 04, DE 04 DE MARÇO DE 2015. O Secretário do Desenvolvimento da Produção do Ministério

Leia mais

res 31-2008 - SF - SP - ICMS - PRODUTOS - INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS - APROVAÇÃO

res 31-2008 - SF - SP - ICMS - PRODUTOS - INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS - APROVAÇÃO res 31-2008 - SF - SP - ICMS - PRODUTOS - INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS - APROVAÇÃO RESOLUÇÃO SF Nº 31, DE 30 DE JUNHO DE 2008 DO-SP 02.07.2008 Aprova a relação de produtos da indústria

Leia mais

CIRCULAR N o 98, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2003 (publicada no DOU de 30/12/2003)

CIRCULAR N o 98, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2003 (publicada no DOU de 30/12/2003) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR CIRCULAR N o 98, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2003 (publicada no DOU de 30/12/2003) O SECRETÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR,

Leia mais

Aula V Medição de Variáveis Mecânicas

Aula V Medição de Variáveis Mecânicas Aula V Medição de Variáveis Mecânicas Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Disciplina: Instrumentação e Automação Industrial I(ENGF99) Professor: Eduardo Simas(eduardo.simas@ufba.br) Sensores

Leia mais

I - a tecnologia do bem ou do programa de computador proposto foi desenvolvida no País;

I - a tecnologia do bem ou do programa de computador proposto foi desenvolvida no País; DECRETO Nº 1.070, DE 02 DE MARÇO DE 1.994 Regulamenta o art. 3º da Lei nº 8.248, de 23 de outubro de 1991, que dispõe sobre contratações de bens e serviços de informática e automação pela Administração

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Uma rede de computadores é um sistema de comunicação de dados constituído através da interligação de computadores e outros dispositivos, com a finalidade de trocar informação e partilhar

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. Bilac Pinto) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO. (Do Sr. Bilac Pinto) Senhor Presidente: REQUERIMENTO (Do Sr. Bilac Pinto) Requer o envio de Indicação ao Ministério de Ciência e Tecnologia, sugerindo a inclusão de novos produtos no rol daqueles incentivados com redução de alíquotas de COFINS,

Leia mais

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Pernambuco. Federal. Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas

Boletimj. Manual de Procedimentos. ICMS - IPI e Outros. Pernambuco. Federal. Estadual. IOB Setorial. IOB Comenta. IOB Perguntas e Respostas Boletimj Manual de Procedimentos Fascículo N o 03/2014 Pernambuco Aviso Importante Este fascículo contém folhas extras dos Calendários Mensais de Obrigações e Tabelas Práticas IOB referentes aos meses

Leia mais

INFORMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO I

INFORMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO I CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ INFORMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO I Unidade II O usuário se comunica com o núcleo do computador (composto por CPU e memória principal) através de dispositivos de entrada

Leia mais

Prof. Célio Conrado 1

Prof. Célio Conrado 1 O usuário se comunica com o núcleo do computador (composto por CPU e memória principal) através de dispositivos de entrada e saída (dispositivos de E/S). Todo objeto que faz parte do sistema e tem por

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO ALTERAÇÕES FEITAS PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/2012

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO ALTERAÇÕES FEITAS PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/2012 CIRCULAR Nº 01/2013 São Paulo, 02 de Janeiro de 2013. DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO ALTERAÇÕES FEITAS PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/2012 Prezado Cliente, No dia 28/12/2012, foi publicada a Medida Provisória

Leia mais

Prof. Orlando Rocha. Qual o nosso contexto atual?

Prof. Orlando Rocha. Qual o nosso contexto atual? 1 Qual o nosso contexto atual? Atualmente, vivemos em uma sociedade que é movida pela moeda informação! No nosso dia-a-dia, somos bombardeados por inúmeras palavras que na maioria das vezes é do idioma

Leia mais

Na Placa de Comando estão montados os circuitos para partida direta, partida direta com reversão e partida estrelatriângulo;

Na Placa de Comando estão montados os circuitos para partida direta, partida direta com reversão e partida estrelatriângulo; 1) BANCADA PRINCIPAL MODELO POL-110 Fabricada em estrutura de alumínio, constituída por dois postos de trabalho que servirão de base para utilização de qualquer um dos kits didáticos a serem adquiridos.

Leia mais

DigitalFlow GF868. Medidor ultrassônico de vazão mássico para gás de flare da Panametrics. GE Sensing. Características. Aplicações

DigitalFlow GF868. Medidor ultrassônico de vazão mássico para gás de flare da Panametrics. GE Sensing. Características. Aplicações Aplicações Características O medidor de vazão DigitalFlow GF868 é um sistema completo de medição de vazão ultrassônica para: Gás de flare Controlar ou impedir perdas em vazamentos, com identificação positiva

Leia mais

ATENÇÃO: A partir da amostra da aula, terá uma idéia de onde o treinamento de eletroeletrônica poderá lhe levar.

ATENÇÃO: A partir da amostra da aula, terá uma idéia de onde o treinamento de eletroeletrônica poderá lhe levar. ATENÇÃO: O material a seguir é parte de uma das aulas da apostila de MÓDULO 3 que por sua vez, faz parte do CURSO de ELETRO ANALÓGICA -DIGITAL que vai do MÓDULO 1 ao 4. A partir da amostra da aula, terá

Leia mais

Anexo 2 - Lista de produtos industriais do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação - TIC

Anexo 2 - Lista de produtos industriais do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação - TIC Equipamento de Telecomunicações (continua) 85171100 APARELHOS TELEFÔNICOS POR FIO, CONJUGADO COM APARELHO TELEFÔNICO PORTÁTIL, SEM FIO 85171910 INTERFONES 85171920 APARELHOS TELEFÔNICOS PÚBLICOS 85171991

Leia mais

Analisador de Espectros

Analisador de Espectros Analisador de Espectros O analisador de espectros é um instrumento utilizado para a análise de sinais alternados no domínio da freqüência. Possui certa semelhança com um osciloscópio, uma vez que o resultado

Leia mais

857 Sistema de proteção. Para proteção do motor e do alimentador Boletim 857, Série A Guia de especificação

857 Sistema de proteção. Para proteção do motor e do alimentador Boletim 857, Série A Guia de especificação 857 Sistema de proteção Para proteção do motor e do alimentador Boletim 857, Série A Guia de especificação Sumário Seção Descrição Página 1.0 Funções de proteção... 1 Proteção Synchrocheck (25)... 1 Proteção

Leia mais

Camada Física. Bruno Silvério Costa

Camada Física. Bruno Silvério Costa Camada Física Bruno Silvério Costa Sinais Limitados por Largura de Banda (a) Um sinal digital e suas principais frequências de harmônicas. (b) (c) Sucessivas aproximações do sinal original. Sinais Limitados

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.248, DE 23 DE OUTUBRO DE 1991. Mensagem de veto Dispõe sobre a capacitação e competitividade do setor de informática e automação,

Leia mais

SENSORES INDUSTRIAIS

SENSORES INDUSTRIAIS SENSORES INDUSTRIAIS Sensores: são dispositivos que transformam grandezas físicas em um sinal Sensores Analógicos e Digitais Caracterís:cas Alcance Precisão Resolução Sensibilidade Tempo de Resposta Não

Leia mais

ANEXO II TABELA DE TAXAS DE SERVIÇOS METROLÓGICOS. Seção 1. Verificação inicial e verificação subsequente

ANEXO II TABELA DE TAXAS DE SERVIÇOS METROLÓGICOS. Seção 1. Verificação inicial e verificação subsequente ANEXO II TABELA DE TAXAS DE SERVIÇOS METROLÓGICOS Seção 1 Verificação inicial e verificação subsequente Valor R$ da classe de exatidão M3 (peso comercial) 1 até 50 g 1,70 1,70 2 de 100 g até 1 kg 3,90

Leia mais

1 Esfera de aço 1 Transitor BC547

1 Esfera de aço 1 Transitor BC547 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO VICENTE DO SUL ROTEIRO DE MONTAGEM DA ATIVIDADE DE AQUISIÇÃO AUTOMÁTICA DE DADOS REOMETRIA DE FLUIDOS NEWTONIANOS PROFESSOR RAFHAEL BRUM WERLANG 1.0 OBJETIVO

Leia mais

CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO

CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO 1 CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO O computador não é uma máquina interessante se não pudermos interagir com ela. Fazemos isso através de suas interfaces e seus periféricos. Como periféricos serão considerados os

Leia mais

Protoc. ICMS CONFAZ 24/09 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 24 de 03.06.2009

Protoc. ICMS CONFAZ 24/09 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 24 de 03.06.2009 Protoc. ICMS CONFAZ 24/09 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 24 de 03.06.2009 D.O.U.: 04.06.2009 Dispõe sobre a substituição tributária nas operações interestaduais

Leia mais

Proposta Técnica NOBREAK TOP-DSP

Proposta Técnica NOBREAK TOP-DSP Proposta Técnica NOBREAK TOP-DSP Informações Gerais A linha de nobreaks TOP-DSP é um avançado Sistema Ininterrupto de Potência (UPS) do tipo on-line de dupla conversão (de acordo com a NBR 15014:2003),

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. RÁDIO DIGITAL PDH SHF (1+1) 4x2, 8x2, 16x2 Mbps 02.112-TI/SI 1410. Revisão C

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. RÁDIO DIGITAL PDH SHF (1+1) 4x2, 8x2, 16x2 Mbps 02.112-TI/SI 1410. Revisão C ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA RÁDIO DIGITAL PDH SHF (1+1) 4x2, 8x2, 16x2 Mbps 02.112-TI/SI 1410 Revisão C SUPERINTENDÊNCIA DE TELECOMUNICAÇÕES E INFORMÁTICA - TI GERÊNCIA DE SUPORTE EM INFRA-ESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

DESCRIÇÃO 84.27. 8427 10 01 Empilhadeiras. 8427. 1 0. 11 De capacidade de carga superior a 6,5 toneladas. 842710 19 Outras. 8427.10.

DESCRIÇÃO 84.27. 8427 10 01 Empilhadeiras. 8427. 1 0. 11 De capacidade de carga superior a 6,5 toneladas. 842710 19 Outras. 8427.10. NCM DESCRIÇÃO 84.27 Empilhadeiras; outros veículos para movimentação de carga e semelhantes, equipados com dispositivos de elevação. 8427.10 -Autopropulsados, de motor elétrico 8427 10 01 Empilhadeiras

Leia mais

Nota de Subposições. NCM DESCRIÇÃO 85.01 Motores e geradores, elétricos, exceto os grupos eletrogêneos.

Nota de Subposições. NCM DESCRIÇÃO 85.01 Motores e geradores, elétricos, exceto os grupos eletrogêneos. Capítulo 85 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos, e suas partes; aparelhos de gravação ou de reprodução de som, aparelhos de gravação ou de reprodução de imagens e de som em televisão, e suas partes

Leia mais

ANO XXIII - 2012-1ª SEMANA DE MAIO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2012 IPI ISS - DF/GO/TO ICMS - DF ICMS - GO ISS - TO

ANO XXIII - 2012-1ª SEMANA DE MAIO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2012 IPI ISS - DF/GO/TO ICMS - DF ICMS - GO ISS - TO ANO XXIII - 2012-1ª SEMANA DE MAIO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2012 IPI RECUSA POR PARTE DO DESTINATÁRIO - PROCEDIMENTOS Introdução - Funcionamento do Sistema - Tratamento Fiscal - Recuperação do Débito

Leia mais

GEAPS EXCHANGE 99 Sessão Educacional. O que há de novo: Watchdog Elite da 4B Elevator Components Ltd. Monitor de Elevador de Caçamba para o Século 21

GEAPS EXCHANGE 99 Sessão Educacional. O que há de novo: Watchdog Elite da 4B Elevator Components Ltd. Monitor de Elevador de Caçamba para o Século 21 GEAPS EXCHANGE 99 Sessão Educacional Visita 4B no Stand # 500 O que há de novo: Watchdog Elite da 4B Elevator Components Ltd. Monitor de Elevador de Caçamba para o Século 21 Uma apresentação por Johnny

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS e acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

CONJUNTO DIDÁTICO PARA ESTUDO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS OPENLAB

CONJUNTO DIDÁTICO PARA ESTUDO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS OPENLAB CONJUNTO DIDÁTICO PARA ESTUDO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS OPENLAB Este sistema é formado pelos seguintes elementos, compatíveis entre si e especialmente projetados para o estudo de máquinas elétricas. Código

Leia mais

Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari. amanda@fcav.unesp.br

Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari. amanda@fcav.unesp.br Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari amanda@fcav.unesp.br Documentário http://www.youtube.com/watch?v=sx1z_mgwds8 Introdução Computadores de primeira geração (1946 1959): A primeira geração

Leia mais

SISTEMAS MODULARES DE TREINO DE ENERGIA SOLAR E ENERGIA TÉRMICA

SISTEMAS MODULARES DE TREINO DE ENERGIA SOLAR E ENERGIA TÉRMICA SISTEMAS MODULARES DE TREINO DE ENERGIA SOLAR E ENERGIA TÉRMICA SISTEMA TREINO DE PAINÉIS FOTOVOLTAICOS SOLARTEC-70 Sistema didático para a aprendizagem ou treino teórico e prático de instalações de energia

Leia mais

Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas

Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas Nobreak senoidal on-line trifásico dupla conversao ~ 10 a 100 kva PERFIL Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas de 10 a 60 kva 75 e 100 kva A linha de nobreaks SMS Sinus Triphases

Leia mais

CAPÍTULO 4 Interface USB

CAPÍTULO 4 Interface USB Interfaces e Periféricos 29 CAPÍTULO 4 Interface USB Introdução Todo computador comprado atualmente possui uma ou mais portas (conectores) USB. Estas portas USB permitem que se conecte desde mouses até

Leia mais

Conceitos e Evolução Capítulos 1 e 2

Conceitos e Evolução Capítulos 1 e 2 Aula 2 ARQUITETURA DE COMPUTADORES Conceitos e Evolução Capítulos 1 e 2 Prof. Osvaldo Mesquita E-mail: oswaldo.mesquita@gmail.com 1/48 CONTEÚDO DA AULA Conceitos Importantes O que é arquitetura de computadores?

Leia mais

ESQUENTADORES SENSOR ATMOSFÉRICO

ESQUENTADORES SENSOR ATMOSFÉRICO ESQUENTADORES SENSOR ATMOSFÉRICO SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE SENSOR ATMOSFÉRICO Controlo total da temperatura. Conforto e Ecologia O esquentador Sensor Atmosférico é uma grande evolução para o seu conforto.

Leia mais

SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE

SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Bombas de Calor para A.Q.S. AQUAECO SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Bombas de Calor para A.Q.S. Uma tecnologia de futuro Sistema eficiente de aquecimento de águas 03 Serviços de Apoio ao Cliente 04 Bomba

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Considerando que um transformador monofásico será submetido aos ensaios de curto-circuito e a vazio para determinação dos parâmetros do seu circuito equivalente, o qual deverá

Leia mais

Centro de Seleção/UFGD Técnico em Refrigeração ==Questão 26==================== Assinale a alternativa que define refrigeração.

Centro de Seleção/UFGD Técnico em Refrigeração ==Questão 26==================== Assinale a alternativa que define refrigeração. Técnico em Refrigeração ==Questão 26==================== Assinale a alternativa que define refrigeração. (A) O movimento de energia de frio dentro de um espaço onde ele é necessário. (B) A remoção de calor

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA ROR

MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA ROR MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA ROR ÍNDICE I - INTRODUÇÃO... 02 II - RECEBENDO SEU SISTEMA ROR... 02 III - MONTAGEM DO EQUIPAMENTO... 03 IV - LIGANDO SUA BALANÇA... 03 V - RECURSOS PARA OPERAÇÃO... 04 VI -

Leia mais

ALB200 ALB250 BALANCEADORA DE RODAS BALANCEADORA DE RODAS MOTORIZADA SISTEMA COLUNA BALANCEADORA DE RODAS MOTORIZADA SISTEMA COLUNA.

ALB200 ALB250 BALANCEADORA DE RODAS BALANCEADORA DE RODAS MOTORIZADA SISTEMA COLUNA BALANCEADORA DE RODAS MOTORIZADA SISTEMA COLUNA. BALANCEADORA DE RODAS ALB250 BALANCEADORA DE RODAS MOTORIZADA SISTEMA COLUNA Equipamento de balanceamento computadorizado com leitura digital para captação do desequilibrio de peso do conjunto pneu/roda.

Leia mais

DECRETO Nº 8.224, DE 3 DE ABRIL DE 2014

DECRETO Nº 8.224, DE 3 DE ABRIL DE 2014 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação DECRETO Nº 8.224, DE 3 DE ABRIL DE 2014 Estabelece a aplicação de margem de preferência em licitações realizadas no âmbito da administração pública

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.pginstruments.com

Descritivo de produto. Fornecedor. www.pginstruments.com Descritivo de produto Fornecedor www.pginstruments.com ESPECTROFOTÔMETRO T60 DESCRIÇÃO T60 é um espectrofotômetro simples feixe, compacto, de baixo custo e alto desempenho. Apresenta excelente estabilidade

Leia mais

Curso de Tecnologia 1º semestre Introdução à Informática Professor: Gale. Thiago R. França: 06030860 Denis Brolesi: : 06030711

Curso de Tecnologia 1º semestre Introdução à Informática Professor: Gale. Thiago R. França: 06030860 Denis Brolesi: : 06030711 Curso de Tecnologia 1º semestre Introdução à Informática Professor: Gale Thiago R. França: 06030860 Denis Brolesi: : 06030711 Introdução: Há 4 tipos básicos de impressoras utilizados normalmente em escritórios,

Leia mais

QUI346 ESPECTROFOTOMETRIA

QUI346 ESPECTROFOTOMETRIA QUI346 ESPECTROFOTOMETRIA ABSORÇÃO FOTOQUÍMICA 3ª Parte A INSTRUMENTAÇÃO 07/10/2013 Mauricio X. Coutrim ESPECTRO DE ABSORÇÃO A energia absorvida por um fóton é igual à diferença entre as energias do estado

Leia mais

SENSOR DE VELOCIDADE Hudson Pinheiro de Andrade

SENSOR DE VELOCIDADE Hudson Pinheiro de Andrade UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA INSTRUMENTAÇÃO ELETRÔNICA PROFESSOR: LUCIANO CAVALCANTI SENSOR DE VELOCIDADE Hudson Pinheiro de Andrade

Leia mais

MANUAL RÁDIO MODEM COMPACTO 900 MHz RMC-900

MANUAL RÁDIO MODEM COMPACTO 900 MHz RMC-900 MANUAL RÁDIO MODEM COMPACTO 900 MHz RMC-900 Versão 1.01 Infinium Automação Industrial Ltda contato@infiniumautomacao.com.br 1. APRESENTAÇÃO O rádio modem RMC-900 foi projetado para utilização em sistemas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES 14.722-35 VALIDADOR MATRÍCULA RUBRICA ALEX TAKASHI YOKOYAMA 16.

TERMO DE REFERÊNCIA AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES 14.722-35 VALIDADOR MATRÍCULA RUBRICA ALEX TAKASHI YOKOYAMA 16. TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE SISTEMA ININTERRUPTO DE ENERGIA - NO-BREAK, PARA A SUPERINTENDENCIA REGIONAL DO NORTE, PELO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO NUCLEAR. Cláudio Domienikan

INSTRUMENTAÇÃO NUCLEAR. Cláudio Domienikan INSTRUMENTAÇÃO NUCLEAR Cláudio Domienikan ESPECTRO OBTIDO COM UM SISTEMA DE MEDIDAS TÍPICO Co60 ELETRÔNICA NIM (Nuclear Instrumentation Modules) Cabos Coaxiais Pulsos NIM Pré-Amplificadores Amplificadores

Leia mais

CVMDDC - CONTROLE DE VELOCIDADE DO MOTOR DC

CVMDDC - CONTROLE DE VELOCIDADE DO MOTOR DC UFLA Universidade Federal de Lavras DEX Departamento de Ciências Exatas Bacharelado em CVMDDC - CONTROLE DE VELOCIDADE DO MOTOR DC Autor: Edna Mie Kanazawa Orientador: Wilian Soares Lacerda Lavras, novembro

Leia mais

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade e biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas.

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade e biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas. 1/8 Visão Geral: Instalação e configuração simplificada. Alta capacidade de armazenamento de registros e usuários. Acionamento através de senha*, cartão de proximidade e biometria. Compatível com fechaduras

Leia mais

PROJETO DE LEI. Reajusta os valores da Taxa de Serviços Metrológicos, e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

PROJETO DE LEI. Reajusta os valores da Taxa de Serviços Metrológicos, e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: PROJETO DE LEI Reajusta os valores da Taxa de Serviços Metrológicos, e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1 o A Taxa de Serviços Metrológicos, instituída pelo art. 11 da Lei n o

Leia mais

Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída

Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída Classificação dos dispositivos (ou periféricos) ricos) Entrada Teclado Rato, touchpad, pointing device, track ball Scanner Câmaras digitais (fotográficas

Leia mais

Sexta-feira, 15 de Abril de 2016 Edição N 153 Caderno I. ESTADO DA BAHIA Câmara Municipal de Catu

Sexta-feira, 15 de Abril de 2016 Edição N 153 Caderno I. ESTADO DA BAHIA Câmara Municipal de Catu Onde lê-se: LOTE III Aviso aos interessados em participar do Pregão Presencial Nº 08/2016 do termo de referencia do referido edital 3. Estabilizador 3.1. Configuração única 5 unidades Leia-se: LOTE III

Leia mais

Controladores Programáveis Micro CLP. Linha TP 02

Controladores Programáveis Micro CLP. Linha TP 02 Controladores Programáveis Micro CLP Linha TP 02 Os Controladores Programáveis WEG Linha TP caracterizamse pelo seu tamanho compacto e excelente relação custobenefício, considerandose as aplicações a que

Leia mais

Introdução ao Controlo Numérico Computorizado I Conceitos Gerais

Introdução ao Controlo Numérico Computorizado I Conceitos Gerais Introdução ao Controlo Numérico Computorizado I Conceitos Gerais João Manuel R. S. Tavares Joaquim Oliveira Fonseca Bibliografia Controlo Numérico Computorizado, Conceitos Fundamentais Carlos Relvas Publindústria,

Leia mais

SISTEMA DE TREINAMENTO MULTIFUNCIONAL MODELO: ED-2110. www.minipa.com.br USB CARACTERÍSTICAS ED-2110

SISTEMA DE TREINAMENTO MULTIFUNCIONAL MODELO: ED-2110. www.minipa.com.br USB CARACTERÍSTICAS ED-2110 SISTEMA DE TREINAMENTO MULTIFUNCIONAL MODELO: PROPOSTA TÉCNICA CARACTERÍSTICAS Display de LCD TFT Touch. Realiza experimentos sem necessidade de um sistema de medição a parte. Possibilidade de programação

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 23 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO INSTITUTO BRASILEIRO DE DE CONFORMIDADE LTDA IBEC. INSTITUTO BRASILEIRO DE DE CONFORMIDADE LTDA. CRL 0143 INFORMAÇÃO_

Leia mais

Sensores e Atuadores (2)

Sensores e Atuadores (2) (2) 4º Engenharia de Controle e Automação FACIT / 2009 Prof. Maurílio J. Inácio Atuadores São componentes que convertem energia elétrica, hidráulica ou pneumática em energia mecânica. Através dos sistemas

Leia mais

Capítulo 2: Introdução às Redes de Computadores Camada Física. Redes para Automação Industrial Luiz Affonso Henderson Guedes

Capítulo 2: Introdução às Redes de Computadores Camada Física. Redes para Automação Industrial Luiz Affonso Henderson Guedes Capítulo 2: Introdução às Redes de Computadores Camada Física Redes para Automação Industrial Luiz Affonso Henderson Guedes Camada Física Trata da geração de sinais físicos e sua propagação através do

Leia mais

Catálogo do Laboratório M 308

Catálogo do Laboratório M 308 Catálogo do Laboratório M 308 Curso de Física Universidade Católica de Brasília UCB X/2013 1 Lista de Figuras 1 Conjunto: tubo de raios catódicos. Bomba de vácuo, tubo de raios catódicos, transformador,

Leia mais

Infra-Estrutura de Redes

Infra-Estrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Infra-Estrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Objetivos: Camada física

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS (Perfil 03) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS (Perfil 03) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS (Perfil 03) «21. Os valores de I e Vo para o circuito dado a seguir, considerando os diodos ideais, são, respectivamente: a) 7 ma e 6 V. b) 7

Leia mais

Aparelho Celular. Estudo elaborado com intuito de facilitar a compreensão do funcionamento de um aparelho celular através de uma linguagem simples.

Aparelho Celular. Estudo elaborado com intuito de facilitar a compreensão do funcionamento de um aparelho celular através de uma linguagem simples. Aparelho Celular Estudo elaborado com intuito de facilitar a compreensão do funcionamento de um aparelho celular através de uma linguagem simples. O Diagrama em bloco do aparelho celular apresentado é

Leia mais

Encoder Magnético. Contexto Social e Profissional da Engenharia Mecatrônica. Grupo 8: Danilo Zacarias Júnior. Leonardo Maciel Santos Silva

Encoder Magnético. Contexto Social e Profissional da Engenharia Mecatrônica. Grupo 8: Danilo Zacarias Júnior. Leonardo Maciel Santos Silva Encoder Magnético Contexto Social e Profissional da Engenharia Mecatrônica Grupo 8: Danilo Zacarias Júnior Leonardo Maciel Santos Silva Yuri Faria Amorim Índice Resumo... 03 1. Introdução... 04 2. Desenvolvimento...

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS TAREFAS DO GRUPO TÉCNICO DE ANÁLISE DE PROCESSOS PRODUTIVOS BÁSICOS (GT/PPB)

ACOMPANHAMENTO DAS TAREFAS DO GRUPO TÉCNICO DE ANÁLISE DE PROCESSOS PRODUTIVOS BÁSICOS (GT/PPB) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO ACOMPANHAMENTO DAS TAREFAS DO GRUPO TÉCNICO DE ANÁLISE DE PROCESSOS PRODUTIVOS BÁSICOS (GT/PPB) PUBLICAÇÃO

Leia mais

... CIRCULAR 171... Novos produtos sujeitos a Substituição Tributária a partir de 06/2009.

... CIRCULAR 171... Novos produtos sujeitos a Substituição Tributária a partir de 06/2009. ... CIRCULAR 171......... Novos produtos sujeitos a Substituição Tributária a partir de 06/2009. Prezados Clientes, Foi publicado no DOE de 18/05/2009 através do Decreto Nº. 54.338 a relação com novos

Leia mais

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Introdução às Telecomunicações 2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Elementos de um Sistemas de Telecomunicações Capítulo 2 - Conceitos Básicos de Telecomunicações 2 1 A Fonte Equipamento que origina

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GO GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ORGANIZAÇÃO DE COPUTADORES HELIAS ANTONIO TAVARES PEREIRA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GO GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ORGANIZAÇÃO DE COPUTADORES HELIAS ANTONIO TAVARES PEREIRA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GO CURSO UNIDADE CURRICULAR PROFESSOR ALUNO GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ORGANIZAÇÃO DE COPUTADORES HELIAS ANTONIO TAVARES PEREIRA DISPOSITIVOS DE ENTRADA E SAIDA -Como

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO CATEGORIA: SIRENES ELETROMECÂNICAS Sirene Eletromecânica Industrial Convencional Para Médias e Grandes Áreas - Código: AFRT12. A sirene de alarme código AFRT12 é um equipamento que deve ser instalado no

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria n.º 115, de 29 de junho de 1998 O Presidente do Instituto Nacional

Leia mais

ANEXO AO COMUNICADO: LISTA DE PRODUTOS DA INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS ICMS.

ANEXO AO COMUNICADO: LISTA DE PRODUTOS DA INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS ICMS. ANEXO AO COMUNICADO: LISTA DE PRODUTOS DA INDÚSTRIA DE PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS ICMS. Abrangência: indústria de processamento eletrônico de dados, inclusive de produtos fabricados de acordo com

Leia mais

Inspiron 14. Série 5000. Visão. Especificações

Inspiron 14. Série 5000. Visão. Especificações Inspiron 14 Série 5000 Visão Copyright 2015 Dell Inc. Todos os direitos reservados. Este produto é protegido por leis de direitos autorais e propriedade intelectual dos EUA e internacionais. Dell e o logotipo

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Redes de Computadores Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com 2/16 Nível Físico Tem a função de transmitir uma seqüência de bits através de um canal e comunicação. Este nível trabalha basicamente

Leia mais

AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÍNIMA DE 300 LITROS - B.

AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÍNIMA DE 300 LITROS - B. AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÍNIMA DE 300 LITROS - B. Descrição Básica: Autoclave horizontal, automática com comando microprocessado, elétrica, com câmara dupla

Leia mais

Manual do Leitor ATG-Basic

Manual do Leitor ATG-Basic Manual do Leitor ATG-Basic O leitor ATG-Basic foi desenvolvido para uso em controle de acesso veicular. Esse leitor é para ser usado conectado à uma controladora através das interfaces Wiegand, Abatrack,

Leia mais

II - bens e serviços produzidos de acordo com processo produtivo básico, na forma a ser definida pelo Poder Executivo.(NR)

II - bens e serviços produzidos de acordo com processo produtivo básico, na forma a ser definida pelo Poder Executivo.(NR) LEI N 10.176, DE 11 DE JANEIRO DE 2001 Altera a Lei nº 8.248, de 23 de outubro de 1991, a Lei n 8.387, de 30 de dezembro de 1991, e o Decreto-Lei n 288, de 28 de fevereiro de 1967, dispondo sobre a capacitação

Leia mais