POLÍTICA CAMBIAL COLECTÂNEA DE NORMAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "POLÍTICA CAMBIAL COLECTÂNEA DE NORMAS"

Transcrição

1 POLÍTICA CAMBIAL COLECTÂNEA DE NORMAS EM VIGOR EM 31 DE MAIO DE 2012 ANGOLA

2

3 À memória do Dr. Francisco Luemba

4

5 7 ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA LEI CAMBIAL LEI Nº 5 / 97, DE 27 DE JUNHO (VERSÃO CONSOLIDADA) LEI CAMBIAL AVISO Nº 3 / 09, DE 5 DE JUNHO ABERTURA E MOVIMENTAÇÃO DE CONTAS EM MOEDA NACIONAL E ESTRANGEIRA AVISO Nº 11 / 99, DE 21 DE MAIO (VERSÃO CONSOLIDADA) IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE NOTAS E MOEDAS ESTRANGEIRAS E DE CHEQUES DE VIAGENS REGIMES SECTORIAIS LEI Nº 2 / 12, DE 13 DE JANEIRO REGIME CAMBIAL APLICÁVEL AO SECTOR PETROLÍFERO AVISO Nº 20 / 12, DE 25 DE ABRIL REGIME CAMBIAL APLICÁVEL AO SECTOR PETROLÍFERO - PROCEDIMENTOS, MECANISMOS E CALENDÁRIO PARA A IMPLEMENTAÇÃO GRADUAL AVISO Nº 2 / 03, DE 7 DE FEVEREIRO REGIME CAMBIAL DAS SOCIEDADES OU ASSOCIAÇÕES PRODUTORAS E EXPORTADORAS DE DIAMANTES E OUTROS RECURSOS MINERAIS OPERAÇÕES DE MERCADORIAS DECRETO PRESIDENCIAL Nº 265 / 10, DE 26 DE NOVEMBRO OPERAÇÕES DE MERCADORIAS - PROCEDIMENTOS DE LICENCIAMENTO DESPACHO Nº 235 / 11, DE 25 DE MAIO OPERAÇÕES DE MERCADORIAS - NORMAS DE TRANSIÇÃO PARA O DEC. PRES. Nº 265 / AVISO Nº 19 / 12, DE 25 DE ABRIL OPERAÇÕES DE MERCADORIAS - REGRAS E PROCEDIMENTOS A OBSERVAR NA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS... 95

6 8 POLÍTICA CAMBIAL - COLECTÂNEA DE NORMAS BANCO KEVE OPERAÇÕES DE INVISÍVEIS CORRENTES DECRETO Nº 21 / 98, DE 24 DE JULHO OPERAÇÕES DE INVISÍVEIS CORRENTES INSTRUTIVO Nº 1 / 06, DE 06 DE JANEIRO (VERSÃO CONSOLIDADA) OPERAÇÕES DE INVISÍVEIS CORRENTES DECRETO PRESIDENCIAL Nº 273 / 11, DE 27 DE OUTUBRO REGULAMENTO SOBRE A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA ESTRANGEIRA OU DE GESTÃO DIRECTIVA Nº 1 / DCC / 12, DE 09 DE MARÇO POLÍTICA CAMBIAL - OPERAÇÕES DE INVISÍVEIS CORRENTES AVISO Nº 3 / 11, DE 12 DE JUNHO SERVIÇO DE REMESSAS DE VALORES DIRECTIVA Nº 15 / DSP / 11, DE 4 DE NOVEMBRO CARTÕES DE PAGAMENTO - LIMITES AVISO Nº 1 / 12, DE 16 DE JANEIRO LIMITES DE ENTRADA E SAÍDA DE NUMERÁRIO DO PAÍS OPERAÇÕES DE CAPITAIS DECRETO Nº 23 / 98, DE 24 DE JULHO OPERAÇÕES DE CAPITAIS INSTRUTIVO Nº 1 / 03, DE 7 DE FEVEREIRO OPERAÇÕES DE CAPITAIS AVISO Nº 4 / 03, DE 7 DE FEVEREIRO TRANSFERÊNCIA PARA O EXTERIOR DE DIVIDENDOS AVISO Nº 4 / 05, DE 27 DE DEZEMBRO TÍTULOS DA DÍVIDA PÚBLICA - AQUISIÇÃO POR NÃO RESIDENTES CASAS DE CÂMBIO E UNIDADES HOTELEIRAS AVISO Nº 7 / 10, DE 15 DE DEZEMBRO COMÉRCIO DE CÂMBIOS PELAS UNIDADES HOTELEIRAS INSTRUTIVO Nº 7 / 10, DE 10 DE NOVEMBRO CASAS DE CÂMBIO - REGRAS OPERACIONAIS

7 ÍNDICE 9 MERCADO CAMBIAL AVISO Nº 10 / 03, DE 22 DE AGOSTO SESSÕES DE COMPRA E VENDA DE MOEDA ESTRANGEIRA NO BNA INSTRUTIVO Nº 1 / 11, DE 12 DE ABRIL SESSÕES DE COMPRA E VENDA DE MOEDA ESTRANGEIRA NO BNA - PROCEDIMENTOS DOS LEILÕES INSTRUTIVO Nº 7 / 11, DE 18 DE AGOSTO MERCADO MONETÁRIO INTERBANCÁRIO - OPERAÇÕES EM MOEDA ESTRANGEIRA DIRECTIVA Nº 2 / DMA / 11, DE 26 DE AGOSTO REGRAS DE ACESSO AO LEILÃO DE DIVISAS - ENVIO REGULAR DE INFORMAÇÃO SOBRE AS OPERAÇÕES REALIZADAS DIRECTIVA Nº 3 / DMA / 11, DE 26 DE AGOSTO MERCADO SECUNDÁRIO - COMPRA E VENDA DE NOTAS ESTRANGEIRAS - COMPRA DE DIVISAS A CLIENTES - ENVIO REGULAR DE INFORMAÇÃO SOBRE AS OPERAÇÕES REALIZADAS DIRECTIVA Nº 2 / DSI / 11, DE 31 DE MARÇO VENDA DE NOTAS E MOEDA ESTRANGEIRA PELAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS BANCÁRIAS ÀS CASAS DE CÂMBIO COBERTURA CAMBIAL DECRETO PRESIDENCIAL Nº 253 / 11, DE 26 DE SETEMBRO QUADRO CONCEPTUAL DAS RESERVAS INTERNACIONAIS AVISO Nº 5 / 10, DE 03 DE NOVEMBRO LIMITE DE EXPOSIÇÃO AO RISCO DE CÂMBIO E OURO DIRECTIVA Nº 3 / DSI / 11, DE 1 DE ABRIL EXPOSIÇÃO CAMBIAL - CÁLCULO AVISO Nº 4 / 11, DE 08 DE JUNHO (ARTIGOS SELECIONADOS) CONCESSÃO E CLASSIFICAÇÃO DO CRÉDITO - LIMITES AO CRÉDITO EM MOEDA ESTRANGEIRA FINANÇAS PÚBLICAS DECRETO PRESIDENCIAL Nº 320 / 11, DE 30 DE DEZEMBRO (ARTIGOS SELECIONADOS) REGRAS DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO GERAL DO ESTADO - REALIZAÇÃO DE DESPESAS EM MOEDA ESTRANGEIRA DECRETO PRESIDENCIAL Nº 66 / 11, DE 18 DE ABRIL MEDIDAS EXCEPCIONAIS DE CONTROLO DE CONTRIBUINTES EM CIRCUNSTÂNCIAS DE IRREGULARIDADE REITERADA

8 10 POLÍTICA CAMBIAL - COLECTÂNEA DE NORMAS BANCO KEVE BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E FINANCIAMENTO DO TERRORISMO LEI Nº 34 / 11, DE 12 DE DEZEMBRO LEI DO COMBATE AO FINANCIAMENTO DE CAPITAIS E DO FINANCIAMENTO DO TERRORISMO LEI Nº 1 / 12, DE 12 DE JANEIRO LEI SOBRE A DESIGNAÇÃO E EXECUÇÃO DE ACTOS JURÍDICOS INTERNACIONAIS AVISO Nº 21 / 12, DE 25 DE ABRIL OBRIGAÇÕES DE IDENTIFICAÇÃO E DILIGÊNCIA (CUSTOMER DUE DILIGENCE) - INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS NÃO BANCÁRIAS AVISO Nº 22 / 12, DE 25 DE ABRIL OBRIGAÇÕES DE IDENTIFICAÇÃO E DILIGÊNCIA (CUSTOMER DUE DILIGENCE) - INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS BANCÁRIAS

9 ÍNDICE 11 QUADROS PRINCIPAIS LIMITES DE POLÍTICA CAMBIAL EM ANGOLA CONCEITOS DE RESIDENTE E NÃO RESIDENTE - PESSOAS SINGULARES QUADRO RESUMO REGIME CAMBIAL DO SECTOR PETROLÍFERO - CALENDÁRIO DE IMPLEMENTAÇÃO PAGAMENTOS A SEREM EFECTUADOS POR INTERMÉDIO DAS IF S BANCÁRIAS DOMICILIADAS EM ANGOLA REGIME CAMBIAL DO SECTOR PETROLÍFERO - REGISTO DAS OPERAÇÕES CAMBIAIS - SISTEMATIZAÇÃO DO ART.º 7º DO AVISO Nº 20 / REGISTO DE EXPORTADORES E IMPORTADORES - MINUTA DE DECLARAÇÃO DE CAPACIDADE (ALÍNEA H) DO ART.º 5º DO DEC. PRES. Nº 265 / 10) OPERAÇÕES PRIVADAS E TRANSFERÊNCIAS UNILATERAIS QUADRO RESUMO DOS DOCUMENTOS JUSTIFICATIVOS COMUNICADO DE IMPRENSA - COMISSÃO DE AVALIAÇÃO DE CONTRATOS DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA ESTRANGEIRA OU DE GESTÃO CONTRATOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA ESTRANGEIRA OU DE GESTÃO - SISTEMATIZAÇÃO DOS INTERVENIENTES NO LICENCIAMENTO SERVIÇO DE REMESSAS DE VALORES - QUADRO RESUMO DOS LIMITES ENTRADA E SAÍDA DE NUMERÁRIO DO PAÍS - QUADRO RESUMO DOS LIMITES BNA - 1ª DIVULGAÇÃO DAS RESERVAS INTERNACIONAIS NOS TERMOS DO DEC. PRES. Nº 253 / BNA - NOTA DE IMPRENSA - CRÉDITO EM MOEDA ESTRANGEIRA PREVENÇÃO DO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E FINANCIAMENTO DO TERRORISMO - ÍNDICE CRONOLÓGICO DE TODA A LEGISLAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO PUBLICADA ATÉ AO MOMENTO

10

11 13 NOTA INTRODUTÓRIA O presente caderno contém uma colectânea das normas cambiais mais relevantes, em vigor em Maio de O seu objectivo é contribuir para a divulgação do conhecimento e servir de apoio na aplicação prática nesta área tão fundamental para a economia do País. A edição do presente caderno justifica-se pela necessidade de actualização do anterior, publicado em Março de 2011, tendo em conta que, desde então, a actividade legislativa e regulamentar nesta área intensificou-se. Mesmo correndo o risco deste novo caderno poder ficar rapidamente desactualizado, havia a necessidade de se consolidar o que foi feito até aqui, principalmente após a publicação de tão importantes diplomas como sejam, o novo regime cambial aplicável ao sector petrolífero, o regulamento sobre a contratação de serviços de assistência técnica estrangeira ou de gestão e as novas regras para a realização de operações cambiais relativas às mercadorias. Por outro lado, é cada vez mais evidente a conexão da legislação cambial a outras áreas, com destaque para as finanças públicas e a prevenção do branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo. Por este motivo, e pelo seu impacto nos agentes económicos por exemplo, a verificação do cumprimento fiscal e a prevenção do branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo passou a ser precedente à realização de operações cambiais o âmbito do caderno foi alargado no sentido de incluir diplomas relevantes nestas áreas recentemente publicados. No novo caderno, mantemos a organização temática da edição anterior o índice continua a ser organizado por categorias da balança de pagamentos e, dentro destas, por sub-categorias tendo agora sido completado com os temas de legislação conexa anteriormente referidos. As novidades da 3ª edição consistem ainda (i) na melhor sistematização da sua estrutura, (ii) na inclusão de caixas no final de algumas das normas e (iii) na inclusão de notas à margem dos textos oficiais. As caixas e notas são responsabilidade do Banco Keve (à excepção das notas de imprensa) e têm por objectivo melhorar a compreensão do enquadramento e aplicação prática das normas. O caderno é desenvolvido primariamente para as actividades de formação interna do Banco Keve, mas destina-se, de uma forma geral, a todos aqueles que têm que lidar no dia-a-dia com este tema. O seu conteúdo corresponde unicamente a informação pública encontrando-se grande parte disponível no novo portal do BNA (www.bna.ao) ou noutros especializados na divulgação de legislação (por exemplo, tendo sido fiel e cuidadosamente transcrito das normas originais. Não obstante, devido à diversidade de formatos em que estas estão disponíveis 1, não pode excluir se a possibilidade de algum erro. Luanda, 25 de Maio de Notar que o BNA iniciou em 2011 um trabalho de uniformização do formato electrónico da divulgação das normas, que facilitará a sua consulta para o futuro. Presentemente, todas as novas normas já são publicadas com o novo formato, faltando no entanto completar a recuperação do histórico.

12

13 15 PRINCIPAIS LIMITES DE POLÍTICA CAMBIAL EM ANGOLA CONTA CORRENTE GERAL IMPORTAÇÃO DE MERCADORIAS Aprovação delegada para os bancos comerciais se o desembarque/embarque tiver ocorrido há menos de 360 dias, mediante a apresentação de documentação adequada. Se tiver ocorrido há mais de 360 dias, requer o licenciamento prévio do BNA (ver Conta de capitais). São permitidos pagamentos antecipados nas seguintes condições: quando o valor da transacção não ultrapasse o equivalente a USD em montante superior a USD desde que se cumpra cumulativamente o seguinte: i) a mercadoria destina-se e foi especificamente fabricada para o importador, é de difícil colocação em mercado alternativo ou, é prática da indústria a realização de pagamentos antecipados; ii) o prazo para entrada no país da mercadoria é de até 180 dias da data da liquidação do pagamento antecipado; iii) o beneficiário (exportador) do pagamento não é uma entidade relacionada e ou não tem uma relação de grupo com o ordenador (importador); iv) o montante total dos pagamentos antecipados de operações em curso não é superior a 2,5 vezes o capital social do importador. em montante superior a USD mediante a apresentação de uma garantia de boa execução de igual valor, a ser prestada por um banco estrangeiro. os bancos podem proceder à abertura de créditos documentários que admitam pagamentos antecipados de até 20% do valor do mesmo. Prazos para entrega pelo importador do DU definitivo e documento de transporte ao banco sempre que se efectuar um pagamento antecipado: 180 dias a contar da data da efectivação da operação cambial ou 30 dias da data da entrada da mercadoria no País, dos dois o mais curto; se for ao abrigo de um crédito documentário, é igual ao prazo de validade da carta de crédito acrescido de 30 dias. EXPORTAÇÃO De uma forma geral, as receitas de exportação devem ser repatriadas e podem permanecer em contas em moeda estrangeira. O sector petrolífero é tratado num regime cambial à parte que exige, de uma forma geral, o repatriamento das receitas de exportação e o pagamento a residentes cambiais exclusivamente em moeda nacional. O regime estabelece um calendário gradual de implementação, com início em 13 de Maio de 2012 (data da entrada em vigor da lei) e término em 1 de Outubro de 2013.

14 16 POLÍTICA CAMBIAL - COLECTÂNEA DE NORMAS BANCO KEVE INVISÍVEIS CORRENTES OPERAÇÕES COMERCIAIS DIVIDENDOS Permitido o pagamento de dividendos se o IDE obteve prévia aprovação pela ANIP. A transferência de dividendos para o exterior apenas é permitida mediante licenciamento prévio pelo BNA (BAPIC). Requer o cumprimento de requisitos, tais como a conclusão da execução do projecto, a apresentação de contas certificadas por auditor externo e o comprovativo de cumprimento das suas obrigações tributárias. CONTRATOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E DE GESTÃO São sujeitos a aprovação prévia do Ministério da Economia todos os contratos acima de USD relativos a empresas privadas e mistas dos sectores não petrolífero e diamantífero. Excluem-se deste âmbito os contratos individuais de trabalho e os contratos de tecnologia. Requer o fornecimento de informação definida na Ficha Técnica 1. Se o valor global de todos os contratos celebrados por um residente cambial exceder 10 vezes os seus capitais próprios, o valor em excesso não será aceite como custo fiscal. São sujeitos à aprovação prévia do BNA todos os contratos acima de USD relativos a: Organismos do Estado e empresas públicas Sector petrolífero e diamantífero Empresas privadas e mistas - contratos individuais de trabalho e contratos de tecnologia. Os contratos de valor inferior a USD e prazos inferiores a 12 meses não requerem licenciamento mas devem ser dados a conhecer pela entidade residente (contratante) ao Ministério da Economia. OUTRAS OPERAÇÕES COMERCIAIS São sujeitos a aprovação prévia do BNA todas as outras operações comerciais de valor acima de USD A aprovação de operações de valor inferior a este encontra-se delegada para os bancos comerciais. Os pagamentos são permitidos desde que feitos contra documentação apropriada. OPERAÇÕES PRIVADAS OPERAÇÕES PRIVADAS E TRANSFERÊNCIAS UNILATERAIS Operações privadas: inclui viagens de negócios; serviço e formação fins educacionais, científicos ou culturais; tratamento de saúde e outras viagens de carácter pessoal. São permitidas, desde que comprovada pela apresentação da documentação apropriada, até ao limite de: USD por mês USD por ano (...) 1 - Disponível para consulta em

15 Principais limites de política cambial em Angola 17 (...) Transferências unilaterais: inclui as Contribuições a entidades de classe e manutenção de pessoas no exterior. É permitida a transferência de valores para o exterior para a manutenção de pessoas físicas até ao limite de: USD por mês USD por ano As transferências para manutenção de pessoas físicas é aplicável a residentes cambiais e está ainda sujeita à apresentação de documentação apropriada e a limites de grau de parentesco. Os limites acima poderão ser ultrapassados, a título excepcional, desde que autorizado pelo BNA. REMESSAS DE VALORES As remessas internacionais com origem em Angola só podem ser solicitadas por ordenantes residentes cambiais, com os seguintes limites máximos: USD por mês USD por ano Os limites são aplicáveis ao ordenador, independentemente dos pontos de serviço onde cada remessa é ordenada. CARTÕES DE PAGAMENTO Limites em Kwanzas: TIPO DE CARTÃO LIMITE MENSAL LIMITE ANUAL CRÉDITO DÉBITO PRÉ-PAGO Os limites não são cumulativos e aplicam-se por cliente, para todos os cartões de que o mesmo seja titular. CASAS DE CÂMBIO Apenas é permitida a venda de moeda estrangeira a pessoas singulares residentes, até aos seguintes limites: USD , mediante a apresentação de bilhete de passagem e passaporte com visto (e, se for estrangeiro residente, o respectivo cartão). USD 5.000, mediante a apresentação de um documento de identificação. VIAJANTES Saída de numerário do País: Residentes podem transportar até USD Não Residentes podem transportar até USD ou o montante previamente declarado. A exportação de Kwanzas é permitida até Kwanzas. Entrada de numerário no País: Não residentes podem viajar para Angola com até USD sem declararem; Valores mais elevados devem ser declarados à chegada na alfândega.

16 18 POLÍTICA CAMBIAL - COLECTÂNEA DE NORMAS BANCO KEVE CONTA DE CAPITAIS GERAL Todas as transacções de capital são sujeitas a aprovação prévia do BNA não existe delegação para os Bancos. MERCADORIAS As operações cambiais para a liquidação de mercadorias cuja data de embarque / desembarque tenha ocorrido há mais de 360 dias requer o licenciamento prévio do BNA no prazo de 30 dias findo aquele prazo. INVESTIMENTO DIRECTO DO/ PARA EXTERIOR (IDE) Apenas os investimentos de valor superior a USD por investidor estão abrangidos pela Lei do Investimento Privado. Requer licença de importação de capitais (LIC). Para IDE de valor superior a USD (e inferior a USD ) pode ser requerido pelos interessados um registo prévio no BNA, emitindo este a respectiva LIC (que não permite o pagamento de dividendos; apenas o repatriamento do capital). O IDE para o Exterior requer uma licença de exportação de capitais (LEC). TÍTULOS DA DÍVIDA PÚBLICA Os não residentes podem abrir contas em bancos domiciliados para a compra de Títulos da dívida pública (Bilhetes do tesouro e Obrigações do tesouro). OUTROS ABERTURA DE CONTAS EM MOEDA ESTRANGEIRA - RESIDENTES Autorizada ABERTURA DE CONTAS - NÃO RESIDENTES Não residentes podem abrir contas em moeda nacional e moeda estrangeira, mas estas estão sujeitas a condições de movimentação. BANCOS Não podem conceder crédito em moeda estrangeira a curto prazo (até 1 ano). As reservas obrigatórias sobre contas em moeda estrangeira têm de ser cumpridas em dólares, aplicando-se o coeficiente de 15%. O limite de exposição cambial sobre os fundos próprios regulamentares é de 20% para as exposições longas ou curtas. Nota: O quadro não é exaustivo e requer a consulta detalhada dos diplomas. Embora contenha algumas referências ao sector petrolífero, não é completo na sua análise uma vez que tem essencialmente por objectivo informar sobre os limites cambiais aplicáveis ao sector não petrolífero. Valores expressos em dólares americanos (USD) ou o equivalente em qualquer outra moeda. Fonte: elaboração Banco Keve.

17

Politica Cambial. AVISO N.º 19/12 Pagamentos de Importação, Exportação e Reexportação de Mercadorias

Politica Cambial. AVISO N.º 19/12 Pagamentos de Importação, Exportação e Reexportação de Mercadorias Politica Cambial AVISO N.º 19/12 Pagamentos de Importação, Exportação e Reexportação de Mercadorias 1 AGENDA 1. AVISO N.º 19/12 PAGAMENTOS DE IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS. 2. REGISTO

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014

Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014 Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014 ASSUNTO: OPERAÇÕES DE CAPITAIS - Importação de capitais associados ao investimento privado externo A Lei n.º 20/11

Leia mais

NOVAS REGRAS DE OPERAÇÕES CAMBIAIS IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS

NOVAS REGRAS DE OPERAÇÕES CAMBIAIS IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS NOVAS REGRAS DE OPERAÇÕES CAMBIAIS IMPORTAÇÃO, EXPORTAÇÃO E REEXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS O Aviso n.º 19/2012, de 19.04., do Banco Nacional de Angola estabelece o novo regime para as operações cambiais referentes

Leia mais

ANGOLA LEGISLAÇÃO CAMBIAL

ANGOLA LEGISLAÇÃO CAMBIAL ANGOLA LEGISLAÇÃO CAMBIAL 1 ANGOLA Processo de investimento em Angola Desenvolvimento da actividade Obriga a que se tenha presente a política cambial angolana Regulamentada por um conjunto de leis e regulamentos

Leia mais

Setembro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS DE INVISÍVEIS CORRENTES

Setembro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS DE INVISÍVEIS CORRENTES LEGAL FLASH I ANGOLA Setembro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS DE INVISÍVEIS CORRENTES 2 LEGISLAÇÃO EM DESTAQUE 5 SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS

Leia mais

AVISO N.º 20/2012 de 12 de Abril

AVISO N.º 20/2012 de 12 de Abril AVISO N.º 20/2012 de 12 de Abril Considerando que incumbe ao Banco Nacional de Angola (BNA) definir a regulamentação aplicável às operações cambiais previstas na Lei nº 2/12, de 13 de Janeiro de 2012,

Leia mais

INSTRUTIVO N.08/99. de 21 de Maio

INSTRUTIVO N.08/99. de 21 de Maio ASSUNTO: POLITICA CAMBIAL Operações de mercadorias INSTRUTIVO N.08/99 de 21 de Maio Com vista a estabelecer os procedimentos operacionais decorrentes das operações de mercadorias, em conformidade com o

Leia mais

Importação: Regras básicas

Importação: Regras básicas Importação: Regras básicas Pagamentos de importação de mercadorias em Angola 1 Procure o Ministério do Comércio (MINCO) para proceder ao registo de Exportador e Importador (REI). 3 Negocie com seu Exportador/Fornecedor:

Leia mais

AVISO N.º 13 /2013 de 31 de Julho

AVISO N.º 13 /2013 de 31 de Julho Publicado no Diário da República, I série, nº 149, de 06 de Agosto AVISO N.º 13 /2013 de 31 de Julho ASSUNTO: PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS DE INVISÍVEIS CORRENTES Havendo necessidade

Leia mais

III Fórum Banca Expansão. João Fonseca Luanda, 4 de Julho de 2013

III Fórum Banca Expansão. João Fonseca Luanda, 4 de Julho de 2013 Novo Regime Cambial para o Sector Petrolífero (NRCSP) Impacto na economia Desdolarização, desenvolvimento do mercado cambial e da economia não petrolífera. III Fórum Banca Expansão João Fonseca Luanda,

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio DECRETO /07 Havendo necessidade de se proceder a actualização da regulamentação da Lei nº.5/97 de Junho, relativamente às operações de mercadorias, em conformidade com o consignado

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA

INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA 12 de Junho de 2013 Índice REGIME DO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA ESTRANGEIRA OU DE GESTÃO REGIME CAMBIAL SISTEMA FISCAL Regime

Leia mais

INSTRUTIVO Nº 01/2011. de 12 de Abril de 2011 ASSUNTO: POLÍTICA CAMBIAL COMPRA E VENDA DE MOEDA ESTRANGEIRA

INSTRUTIVO Nº 01/2011. de 12 de Abril de 2011 ASSUNTO: POLÍTICA CAMBIAL COMPRA E VENDA DE MOEDA ESTRANGEIRA INSTRUTIVO Nº 01/2011 de 12 de Abril de 2011 ASSUNTO: POLÍTICA CAMBIAL COMPRA E VENDA DE MOEDA ESTRANGEIRA Havendo a necessidade de se ajustar os procedimentos de realização das sessões de compra e venda

Leia mais

Ministério das Finanças

Ministério das Finanças Ministério das Finanças Lei n 5/97 de 27 de Junho Lei Cambial PREÂMBULO Considerando que como consequência da reorganização do sistema financeiro, torna se indispensável actualizar princípios e normas

Leia mais

AVISO Nº 01/2009 de 24 de Março

AVISO Nº 01/2009 de 24 de Março AVISO Nº 01/2009 de 24 de Março Considerando a necessidade de se regulamentarem as "câmaras de compensação" e os "subsistemas de compensação e liquidação" do- Sistema de Pagamentos de Angola (SPA) visando

Leia mais

Lei n 5/97, de 27 de Junho Lei Cambial

Lei n 5/97, de 27 de Junho Lei Cambial Lei n 5/97, de 27 de Junho Lei Cambial PREÂMBULO Considerando que como consequência da reorganização do sistema financeiro, torna-se indispensável actualizar princípios e normas até ao momento vigentes

Leia mais

AVISO N.º 19/2012 de 19 de Abril

AVISO N.º 19/2012 de 19 de Abril AVISO N.º 19/2012 de 19 de Abril Havendo necessidade de se actualizar a regulamentação da Lei n.º 5/97, de 27 de Junho, Lei Cambial -, no que se refere às normas em vigor sobre as operações cambiais de

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 02 /2005 de 09 de Novembro de 2005

INSTRUTIVO N.º 02 /2005 de 09 de Novembro de 2005 INSTRUTIVO N.º 02 /2005 de 09 de Novembro de 2005 ASSUNTO: POLÍTICA MONETÁRIA. Redesconto do BNA Para efeito do disposto no Artigo 4º do Aviso nº 02/05 de 09 de Novembro, o Banco Nacional de Angola determina:

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 09/2003 De 11 de Julho. ASSUNTO: TÍTULOS DA DÍVIDA PÚBLICA DIRECTA Obrigações do Tesouro e Bilhetes do Tesouro

INSTRUTIVO N.º 09/2003 De 11 de Julho. ASSUNTO: TÍTULOS DA DÍVIDA PÚBLICA DIRECTA Obrigações do Tesouro e Bilhetes do Tesouro INSTRUTIVO N.º 09/2003 De 11 de Julho ASSUNTO: TÍTULOS DA DÍVIDA PÚBLICA DIRECTA Obrigações do Tesouro e Bilhetes do Tesouro Os Decretos n.º 51/03 e n.º 52/03, ambos de 8 de Julho, que criam os títulos

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em fevereiro de 2009 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013

DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013 ANGOLA JANEIRO 2014 VISÃO GLOBAL, EXPERIÊNCIA LOCAL DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013 AMBIENTE DESPACHO N.º 2746/13, MINISTÉRIO DO AMBIENTE DIÁRIO DA REPÚBLICA Iª SÉRIE N.º 235, DE 6 DE DEZEMBRO DE

Leia mais

INSTRUTIVO Nº 04 /03 de 7 de Fevereiro

INSTRUTIVO Nº 04 /03 de 7 de Fevereiro INSTRUTIVO Nº 04 /03 de 7 de Fevereiro ASSUNTO: POLÍTICA CAMBIAL OPERAÇÕES DE INVISÍVEIS CORRENTES Convindo estabelecer os procedimentos operacionais decorrentes das transacções e transferências que se

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO COMÉRCIO GABINETE DA MINISTRA DESPACHO N.º 404/11

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO COMÉRCIO GABINETE DA MINISTRA DESPACHO N.º 404/11 REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO COMÉRCIO GABINETE DA MINISTRA DESPACHO N.º 404/11 Na sequência da aprovação do Decreto Presidencial n.º 265/10, de 26 de Novembro, sobre os procedimentos administrativos

Leia mais

RESOLUCAO N. 003568. Dispõe sobre o mercado de câmbio e dá outras providências.

RESOLUCAO N. 003568. Dispõe sobre o mercado de câmbio e dá outras providências. RESOLUCAO N. 003568 RESOLUCAO 3.568 --------------- Dispõe sobre o mercado de câmbio e dá outras providências. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964,

Leia mais

a) constituição e retorno de capitais brasileiros no exterior e de capitais estrangeiros no País;

a) constituição e retorno de capitais brasileiros no exterior e de capitais estrangeiros no País; SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. As pessoas físicas e as pessoas jurídicas podem comprar e vender moeda estrangeira ou realizar transferências internacionais em reais, de qualquer natureza, sem limitação

Leia mais

a) agências de turismo e prestadores de serviços turísticos; b) embaixadas, legações estrangeiras e organismos internacionais;

a) agências de turismo e prestadores de serviços turísticos; b) embaixadas, legações estrangeiras e organismos internacionais; SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. Podem ser titulares de contas em moeda estrangeira no País na forma da legislação e regulamentação em vigor, observadas as disposições deste título: a) agências de turismo

Leia mais

II - operação de crédito com vínculo a exportação (securitização de exportações); e

II - operação de crédito com vínculo a exportação (securitização de exportações); e CIRCULAR 3.027/01 PROGRAMA NACIONAL DE DESBUROCRATIZAÇÃO - Institui e regulamenta o Registro Declaratório Eletrônico (RDE) de empréstimos entre residentes ou domiciliados no País e residentes ou domiciliados

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série, nº 186, de 08 de Outubro AVISO N.º 07/2014

Publicado no Diário da República, I série, nº 186, de 08 de Outubro AVISO N.º 07/2014 Publicado no Diário da República, I série, nº 186, de 08 de Outubro AVISO N.º 07/2014 ASSUNTO: VENDA DE MOEDA ESTRANGEIRA Havendo necessidade de se definir a regulamentação aplicável às operações cambiais

Leia mais

PREÇÁRIO. Entrada em Vigor: 2 de janeiro de 2015

PREÇÁRIO. Entrada em Vigor: 2 de janeiro de 2015 PREÇÁRIO Entrada em Vigor: 2 de janeiro de 2015 Caixa Geral de Depósitos, SA Sede Social: Av. João XXI, 63 1000-300 Lisboa Portugal Capital Social: 5.900.000.000 CRCL e NIP C 500960046 www.bnu.tl Sucursal

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.330. Art. 2º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

CIRCULAR Nº 3.330. Art. 2º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. CIRCULAR Nº 3.330 Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão extraordinária realizada em 27 de outubro de 2006,com

Leia mais

Decreto n.o 7/90. de 24 de Março

Decreto n.o 7/90. de 24 de Março Decreto n.o 7/90 de 24 de Março Os Decretos executivos n.ºs 5/80 e 57/84, de 1 de fevereio e de 16 de Agosto respectivamente, pretenderam estabelecer os princípios regulamentadores da actividade das Representações

Leia mais

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 30 de Setembro 2015

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 30 de Setembro 2015 Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 30 de Setembro 2015 O Preçário pode ser consultado nos balcões e locais de atendimento

Leia mais

CIRCULAR N 2.971. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.280, de 9/3/2005. Art. 1º Regulamentar os seguintes normativos:

CIRCULAR N 2.971. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.280, de 9/3/2005. Art. 1º Regulamentar os seguintes normativos: CIRCULAR N 2.971 Documento normativo revogado pela Circular nº 3.280, de 9/3/2005. Regulamenta as Resoluções nº 2.644, de 1999, nº 2.694 e nº 2.695, ambas de 2000, e divulga o Regulamento sobre Contas

Leia mais

Boletim Económico Angola

Boletim Económico Angola Boletim Económico Angola 1. Conjuntura: estabilidade macro económica reforçada 3º Trimestre de 2013 A informação disponível para caracterizar o desempenho da economia de Angola no 3º trimestre de 2013

Leia mais

Cartilha de Câmbio. Envio e recebimento de pequenos valores

Cartilha de Câmbio. Envio e recebimento de pequenos valores 2009 Cartilha de Câmbio Envio e recebimento de pequenos valores Apresentação O Banco Central do Brasil criou esta cartilha para orientar e esclarecer você, que precisa negociar moeda estrangeira, sobre

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Objecto

CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Objecto AVISO N.º 21/2012 De acordo com o disposto na Convenção das Nações Unidas contra a Criminalidade Organizada Transnacional (Convenção de Palermo) de 2000, aprovada pela Assembleia Nacional, através da Resolução

Leia mais

República de Angola PROCESSO N.º: Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual. Nome: Morada: Localidade: Telefones: Fax: Email:

República de Angola PROCESSO N.º: Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual. Nome: Morada: Localidade: Telefones: Fax: Email: A PREENCHER PELA ANIP PROCESSO N.º: ANO DO FORMULÁRIO REGIME DE APROVAÇÃO Lei 11/03 de 13 de Maio Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual PROMOTOR Obs: Residente /Presente Nome: _ Morada:

Leia mais

A NOVA REGULAMENTAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

A NOVA REGULAMENTAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Conjuntura Walter Douglas Stuber WALTER DOUGLAS STUBER é sócio do escritório Stuber Advogados Associados, especializado em Direito Bancário, Mercado de Capitais e Negociações

Leia mais

CIRCULAR Nº 3249. Art. 3º Divulgar as folhas anexas, necessárias à atualização da CNC. - Carta-Circular 2.201, de 20 de agosto de 1991;

CIRCULAR Nº 3249. Art. 3º Divulgar as folhas anexas, necessárias à atualização da CNC. - Carta-Circular 2.201, de 20 de agosto de 1991; CIRCULAR Nº 3249 Divulga o Regulamento sobre Frete Internacional, e dá outras providências. A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, com base nos artigos 9º e 11 da Lei 4.595, de 31 de dezembro

Leia mais

DECRETO PRESIDENCIAL TAXAS

DECRETO PRESIDENCIAL TAXAS DECRETO PRESIDENCIAL TAXAS (ANTE- PROJECTO) Considerando que no âmbito do Programa de Modernização das Finanças Públicas foi aprovada o código dos Valores Amovíbil PROJRELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO I. INTRODUÇÃO

Leia mais

Mediação de Seguros Alteração à Norma Regulamentar n.º 17/2006-R, de 29 de Dezembro

Mediação de Seguros Alteração à Norma Regulamentar n.º 17/2006-R, de 29 de Dezembro Não dispensa a consulta do regulamento publicado em Diário da República NORMA REGULAMENTAR N.º 19/2007-R, de 31 de Dezembro Mediação de Seguros Alteração à Norma Regulamentar n.º 17/2006-R, de 29 de Dezembro

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.376. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI).

CIRCULAR Nº 3.376. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). CIRCULAR Nº 3.376 Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão realizada em 7 de fevereiro de 2008, com base

Leia mais

DIÁRIODAREPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA ßÍÍÛÓÞÔÛ ß ÒßÝ ÑÒßÔ ß»³¾» Ò ½ ±². Preço deste número - Kz: 220,00

DIÁRIODAREPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA ßÍÍÛÓÞÔÛ ß ÒßÝ ÑÒßÔ ß»³¾» Ò ½ ±². Preço deste número - Kz: 220,00 DIÁRIODAREPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA Preço deste número Kz: 220,00 relativa a anúncio e assinaturas do «Diário da República», deve ser dirigida à Imprensa Nacional E.P., em Luanda, Rua

Leia mais

Lei nº 8/90 de 20 de Fevereiro. Bases da contabilidade pública

Lei nº 8/90 de 20 de Fevereiro. Bases da contabilidade pública Lei nº 8/90 de 20 de Fevereiro Bases da contabilidade pública A Assembleia da República decreta, nos termos dos artigos 164.º, alínea d), e 169.º, n.º 3, da Constituição, o seguinte: Artigo 1.º Objecto

Leia mais

STANDARD CHARTERED BANK ANGOLA

STANDARD CHARTERED BANK ANGOLA PREÇÁRIO STANDARD CHARTERED BANK ANGOLA Instituição Financeira Bancária ANEXO I Tabela de Comissões e Despesas DATA DE ENTRADA EM VIGOR: 01/06/2015 Este Preçário pode ser consultado nos balcões e locais

Leia mais

CONTROLE DE CÂMBIO. Laercio Pellegrino, Jr. Veirano & Advogados Associados Março 2002

CONTROLE DE CÂMBIO. Laercio Pellegrino, Jr. Veirano & Advogados Associados Março 2002 CONTROLE DE CÂMBIO Laercio Pellegrino, Jr. Veirano & Advogados Associados Março 2002 Por Que o Brasil Controla o Câmbio? Moeda forte é um item escasso no Brasil. Tanto o Governo Brasileiro como as empresas

Leia mais

PROJECTO. Mediação de Seguros Alteração à Norma Regulamentar n.º 17/2006-R, de 29 de Dezembro

PROJECTO. Mediação de Seguros Alteração à Norma Regulamentar n.º 17/2006-R, de 29 de Dezembro PROJECTO NORMA REGULAMENTAR N.º X/2007-R, de Mediação de Seguros Alteração à Norma Regulamentar n.º 17/2006-R, de 29 de Dezembro A Norma Regulamentar n.º 17/2006-R, de 29 de Dezembro, regulamentou o Decreto-Lei

Leia mais

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS)

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) ANEXO 3 E S DAS SOCIEDADES FINANCEIRAS Fernando Félix Cardoso Ano Lectivo 2004-05 SOCIEDADES CORRETORAS E FINANCEIRAS DE CORRETAGEM Compra e venda de valores mobiliários

Leia mais

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento;

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento; CAPÍTULO : 10 - Viagens Internacionais, Cartões de Uso Internacional e Transferências Postais SEÇÃO : 1 - Viagens Internacionais 1. Esta seção trata das compras e das vendas de moeda estrangeira, inclusive

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 11 - Exportação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 11 - Exportação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. Este capítulo dispõe sobre as operações no mercado de câmbio relativas às exportações brasileiras de mercadorias e de serviços. 2. O exportador de mercadorias ou de serviços

Leia mais

MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO

MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO Sofia Vale Agosto de 2015 Foi publicada recentemente a nova Lei do Investimento Privado 1 (doravante A Nova LIP ), que contém

Leia mais

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento;

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento; CAPÍTULO : 10 - Viagens Internacionais, Cartões de Uso Internacional e Transferências Postais SEÇÃO : 1 - Viagens Internacionais 1. Esta seção trata das compras e das vendas de moeda estrangeira, inclusive

Leia mais

AVISO N.º 10/2013 de 9 de Julho

AVISO N.º 10/2013 de 9 de Julho Publicado em DR I.ª Série n.º 129 de 9 de Julho AVISO N.º 10/2013 de 9 de Julho ASSUNTO: AQUISIÇÃO OU AUMENTO DE PARTICIPAÇÕES QUALIFICADAS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS Havendo a necessidade de se adequar

Leia mais

www.cursosolon.com.br SISTEMA FINANCEIRO Mercado Cambial

www.cursosolon.com.br SISTEMA FINANCEIRO Mercado Cambial SISTEMA FINANCEIRO Mercado Cambial MERCADO DE CÂMBIO CONCEITO É o mercado que reúne compradores e vendedores de moedas estrangeiras, sob supervisão do Banco Central. Os compradores e vendedores são normalmente

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.568 CAPÍTULO I. Art. 3º Os agentes autorizados a operar no mercado de câmbio podem realizar as seguintes operações:

RESOLUÇÃO Nº 3.568 CAPÍTULO I. Art. 3º Os agentes autorizados a operar no mercado de câmbio podem realizar as seguintes operações: RESOLUÇÃO Nº 3.568 Dispõe sobre o mercado de câmbio e dá outras providências. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna público que o CONSELHO MONETÁRIO

Leia mais

DECRETO 55/00 de 10 de Novembro

DECRETO 55/00 de 10 de Novembro DECRETO 55/00 de 10 de Novembro Havendo necessidade de se proceder a actualização da regulamentação da Lei n.º 5/97, de 27 de Junho, relativamente às operações de mercadorias, em conformidade com o consignado

Leia mais

Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras

Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras O Banco de Portugal acaba de publicar novas regras para os Preçários, que vêm reforçar e harmonizar a informação sobre

Leia mais

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade II Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Definição do mercado financeiro Representa o Sistema Financeiro Nacional Promove o fluxo de recursos através

Leia mais

BANCO CENTRAL EUROPEU

BANCO CENTRAL EUROPEU 31.12.2005 PT C 336/109 BANCO CENTRAL EUROPEU PARECER DO BANCO CENTRAL EUROPEU de 15 de Dezembro de 2005 sobre uma proposta de regulamento (CE) relativo às informações sobre o ordenante que acompanham

Leia mais

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 22 Dezembro 2014

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 22 Dezembro 2014 Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 22 Dezembro 2014 O Preçário pode ser consultado nos balcões e locais de atendimento

Leia mais

Enquadramento Página 1

Enquadramento Página 1 No âmbito do processo de adopção plena das Normas Internacionais de Contabilidade e de Relato Financeiro ("IAS/IFRS") e de modo a apoiar as instituições financeiras bancárias ("instituições") neste processo

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série nº 79, de 28 de Abril. Decreto Presidencial N.º 95/11 de 28 de Abril

Publicado no Diário da República, I série nº 79, de 28 de Abril. Decreto Presidencial N.º 95/11 de 28 de Abril Publicado no Diário da República, I série nº 79, de 28 de Abril Decreto Presidencial N.º 95/11 de 28 de Abril O quadro jurídico-legal Geral das Instituições Financeiras, aprovado pela Lei n.º 13/05, de

Leia mais

Tax News Flash n.º 7/2015 Construir o futuro

Tax News Flash n.º 7/2015 Construir o futuro 8 de Outubro de 2015 Tax News Flash n.º 7/2015 Construir o futuro Aprovação do Regulamento do Procedimento para a Realização do Investimento Privado realizado ao abrigo da Lei do Investimento Privado em

Leia mais

BANCO NACIONAL DE ANGOLA. Workshop sobre EDUCAÇÃO FINANCEIRA. Tema: Consumer Protection and Financial Literacy in the provision of payment services

BANCO NACIONAL DE ANGOLA. Workshop sobre EDUCAÇÃO FINANCEIRA. Tema: Consumer Protection and Financial Literacy in the provision of payment services BANCO NACIONAL DE ANGOLA Workshop sobre EDUCAÇÃO FINANCEIRA Tema: Consumer Protection and Financial Literacy in the provision of payment services Orador: Ramos da Cruz Lisboa, Centro Cultural de Belém,

Leia mais

BNI Banco de Negócios Internacional, S.A.

BNI Banco de Negócios Internacional, S.A. Balanço Em 31 de Dezembro de 2006 ACTIVO Notas Caixa e disponibilidades no Banco Central 5 204 460 2 547 Disponibilidades sobre instituições de crédito 6 2 847 256 35 474 Créditos sobre clientes 7 75 154

Leia mais

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo PROCEDIMENTOS GERAIS PARA O REGISTO DE EMPRESAS EM PORTUGAL As sociedades estrangeiras podem praticar as suas actividades em Portugal através da constituição de uma representação permanente no território

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em novembro de 2010 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

DECRETO Nº 2.369, DE 10 DE NOVEMBRO DE 1997

DECRETO Nº 2.369, DE 10 DE NOVEMBRO DE 1997 DECRETO Nº 2.369, DE 10 DE NOVEMBRO DE 1997 Regulamenta a Lei nº 6.704, de 26.10.79, que dispõe sobre o Seguro de Crédito à Exportação, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição

Leia mais

CIRCULAR Nº 2792. a) pagos pela utilização de cartões de crédito emitidos no País; e. II - a apresentação mensal ao Banco Central do Brasil de:

CIRCULAR Nº 2792. a) pagos pela utilização de cartões de crédito emitidos no País; e. II - a apresentação mensal ao Banco Central do Brasil de: CIRCULAR Nº 2792 Documento normativo revogado pela Circular 3280, de 09/03/2005. Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes Alteração nº 48 - Cartões de Crédito Internacionais A Diretoria Colegiada do Banco

Leia mais

COMISSÃO EUROPEIA Gabinete de Cooperação EuropeAid. América Latina Gestão financeira e contratual

COMISSÃO EUROPEIA Gabinete de Cooperação EuropeAid. América Latina Gestão financeira e contratual 1 Introdução ao sistema financeiro (custos elegíveis ) Custos directos elegíveis por natureza Custos não elegíveis Período de elegibilidade Repartição das despesas financeiras em conformidade com oanexo

Leia mais

Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Chegamos ao final de mais um ano e, por isso, é oportuno, fazer-se um

Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Chegamos ao final de mais um ano e, por isso, é oportuno, fazer-se um Sr. Vice-Governador do BNA; Srs. Membros do Conselho de Administração do BNA; Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Sr Representante das Casas de Câmbios Srs. Directores e responsáveis

Leia mais

AVISO N.º 09/2015. Artigo 1.º (Objecto)

AVISO N.º 09/2015. Artigo 1.º (Objecto) Publicado no Diário da República, I série, nº 53, de 20 de Abril AVISO N.º 09/2015 ASSUNTO: SISTEMA DE PAGAMENTOS - Prazos de Execução e de Disponibilização de Fundos Aplicáveis aos Movimentos de Depósitos

Leia mais

AVISO N.º 03/2012 de 28 de Março

AVISO N.º 03/2012 de 28 de Março Publicado no Diário da República, I.ª Série, n.º 60, de 28 de Março AVISO N.º 03/2012 de 28 de Março Havendo necessidade de regulamentar a concessão e a classificação das operações de créditos pelas instituições

Leia mais

www.juristep.com Lei n.º 7/2008, de 27 de Agosto

www.juristep.com Lei n.º 7/2008, de 27 de Agosto Lei n.º 7/2008, de 27 de Agosto CÓDIGO DE INVESTIMENTOS Este texto tem carácter meramente informativo e não dispensa a consulta dos diplomas originais, conforme publicados no Diário da República. Quando

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA O Sistema de Certificação de Entidades Formadoras, consagrado na Resolução do Conselho de Ministros nº 173/2007, que aprova

Leia mais

Apenas para referência CEPA. Sector ou. 7. Actividade Financeira. Subsector

Apenas para referência CEPA. Sector ou. 7. Actividade Financeira. Subsector CEPA B. Actividade bancária e outros serviços financeiros [excluindo actividade seguradora e serviços de compra e venda de títulos financeiros (securities)] a. Aceitação de depósitos e outros fundos reembolsáveis

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 12 - Importação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 12 - Importação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. Este capítulo dispõe sobre: a) o pagamento de importações brasileiras a prazo de até 360 dias; b) a multa de que trata a Lei n 10.755, de 03.11.2003, tratada na seção

Leia mais

CONTALIVRE CONTABILIDADE, AUDITORIA E GESTÃO DE EMPRESAS,LDA CIRCULAR Nº 1/2014 IRS

CONTALIVRE CONTABILIDADE, AUDITORIA E GESTÃO DE EMPRESAS,LDA CIRCULAR Nº 1/2014 IRS CIRCULAR Nº 1/2014 Com a aprovação do orçamento do estado para o ano de 2014 publicado pela lei nº 83-C/2013 de 31/12, o governo introduziu várias alterações legislativas significativas em matérias fiscais

Leia mais

Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual.

Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou

Leia mais

Empresa 5 3. Extracto (2ª Via) Particular 1.50. Empresa 2.50 4. Taxa de Juros Descobertos Descoberto em D.O

Empresa 5 3. Extracto (2ª Via) Particular 1.50. Empresa 2.50 4. Taxa de Juros Descobertos Descoberto em D.O Pág 1/10 APLICAÇÕES À ORDEM Taxa AOA USD 1. Abertura de Contas 1.1. Montante Mínimo Conta BNI Particulares Equivalente 20.00 Conta BNI Empresas Equivalente 200.00 Conta Plus Equivalente 100.00 Despesas

Leia mais

POST CONFERENCE WORKSHOP PRIMEIRA PARTE Enquadramento Legal, Regulamentar, Burocrático e Fiscal. Módulo 3 Incentivos ao investimento

POST CONFERENCE WORKSHOP PRIMEIRA PARTE Enquadramento Legal, Regulamentar, Burocrático e Fiscal. Módulo 3 Incentivos ao investimento POST CONFERENCE WORKSHOP PRIMEIRA PARTE Enquadramento Legal, Regulamentar, Burocrático e Fiscal Módulo 3 Incentivos ao investimento 5 de Julho de 2012 1 Sumário UMA SOCIEDADE DE ADVOGADOS DE REFERÊNCIA,

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS OUTUBRO 2014

DESTAQUES LEGISLATIVOS OUTUBRO 2014 ANGOLA DESTAQUES LEGISLATIVOS BANCÁRIO E FINANCEIRO DESPACHO PRESIDENCIAL N.º 189/14 PRESIDENTE DA REPÚBLICA Sumário: Autoriza a celebração dos Acordos de Financiamento entre a TAAG Linhas Aéreas de Angola,

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 07/2015 de 28 de Maio

INSTRUTIVO N.º 07/2015 de 28 de Maio INSTRUTIVO N.º 07/2015 de 28 de Maio ASSUNTO: CASAS DE CÂMBIO - Regras Operacionais Considerando a necessidade de se adequar as regras operacionais das casas de câmbio, ao efectivo monitoramento do fluxo

Leia mais

INSTRUTIVO Nº. 01/96

INSTRUTIVO Nº. 01/96 INSTRUTIVO Nº. 01/96 ASSUNTO: VENDA PVBLICA DE DIVISAS.REGULAMENTACAO DO AVISO Nº. 08./96 DE 17 DE ABRIL Considerando que um dos principais objectivos da reestruturação da economia angolana, no âmbito

Leia mais

Conta BNI Particulares Equivalente $20 Conta BNI Empresas Equivalente $200 Conta Plus Equivalente $100

Conta BNI Particulares Equivalente $20 Conta BNI Empresas Equivalente $200 Conta Plus Equivalente $100 APLICAÇÕES À ORDEM 1. Abertura de Contas 1.1. Montante Mínimo Conta BNI Particulares Equivalente $20 Conta BNI Empresas Equivalente $200 Conta Plus Equivalente $100 APLICAÇÕES A PRAZO 1. Produtos Aplicação

Leia mais

PASSAPORTE PARA ANGOLA

PASSAPORTE PARA ANGOLA PASSAPORTE PARA ANGOLA Samuel Fernandes de Almeida 17 e 18 de Fevereiro CONTABILIDADE E OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS Enquadramento Legal Decreto n.º 82/01, de 16 de Novembro Aprova o Plano Geral de Contabilidade

Leia mais

Aula nº 10 - MERCADO DE CÂMBIO

Aula nº 10 - MERCADO DE CÂMBIO POLÍTICA CAMBIAL Chama-se política cambial o conjunto de ações do Governo que influem no comportamento do mercado de câmbio e da taxa de O Banco Central executa a política cambial definida pelo Conselho

Leia mais

INVESTIR EM MOÇAMBIQUE

INVESTIR EM MOÇAMBIQUE INVESTIR EM MOÇAMBIQUE CRIAR UMA EMPRESA DE DIREITO MOÇAMBICANO Constituição de uma sociedade de direito moçambicano (%) Capital social mínimo Representação do capital social Sociedade por Quotas Não existe

Leia mais

PREÇÁRIO. ANEXO I Tabela de Comissões e Despesas

PREÇÁRIO. ANEXO I Tabela de Comissões e Despesas PREÇÁRIO ANEXO I Tabela de e Despesas DATA DE ENTRADA EM VIGOR: 13 AGOSTO 2014 Preçário pode ser consultado nos balcões e locais de atendimento ao público do Banco Sol S.A. e em www.bancosol.ao. O Precário

Leia mais

Cálculo Financeiro. . Casos Reais Resolvidos e Explicados (2008) ISBN 978-972-592-234-7 Escolar Editora

Cálculo Financeiro. . Casos Reais Resolvidos e Explicados (2008) ISBN 978-972-592-234-7 Escolar Editora . Teoria e Prática 1ª edição (2004) ISBN 978-972-592-176-3 2ª edição (2007) ISBN 978-972-592-210-1 3ª edição (2009) ISBN 978-972-592-243-9. Exercícios Resolvidos e Explicados (2008) ISBN 978-972-592-233-0.

Leia mais

INSTRUÇÃO 1/2006 INSTRUÇÕES RELATIVAS AOS PROCEDIMENTOS A ADOPTAR PARA CUMPRIMENTO DOS DEVERES DE NATUREZA PREVENTIVA DA PRÁTICA DOS CRIMES DE

INSTRUÇÃO 1/2006 INSTRUÇÕES RELATIVAS AOS PROCEDIMENTOS A ADOPTAR PARA CUMPRIMENTO DOS DEVERES DE NATUREZA PREVENTIVA DA PRÁTICA DOS CRIMES DE INSTRUÇÃO 1/2006 INSTRUÇÕES RELATIVAS AOS PROCEDIMENTOS A ADOPTAR PARA CUMPRIMENTO DOS DEVERES DE NATUREZA PREVENTIVA DA PRÁTICA DOS CRIMES DE BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E DE FINANCIAMENTO AO TERRORISMO

Leia mais

FINANCIAMENTO À HABITAÇÃO

FINANCIAMENTO À HABITAÇÃO FINANCIAMENTO À HABITAÇÃO WORKSHOP FINANCIAMENTO ÀS INFRA-ESTRUTURAS, À AGRICULTURA E À AGRO-INDÚSTRIA APRESENTADO POR: EDSON VAZ PRESIDENTE DA COMISSÃO EXECUTIVA DO FUNDO DE FOMENTO HABITACIONAL INSTRUMENTOS

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CÂMBIO

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CÂMBIO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CÂMBIO Prof.Nelson Guerra Ano 2012 www.concursocec.com.br CONCEITO É o mercado que reúne compradores e vendedores de moedas estrangeiras, sob supervisão

Leia mais

DETERMINO: CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto

DETERMINO: CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto AVISO N.º 22/2012 De acordo com o disposto na Convenção das Nações Unidas contra a Criminalidade Organizada Transnacional (Convenção de Palermo) de 2000, aprovada pela Assembleia Nacional através da Resolução

Leia mais

Regime Jurídico dos Certificados de Aforro

Regime Jurídico dos Certificados de Aforro Regime Jurídico dos Certificados de Aforro (Decreto-Lei nº 122/2002 de 4 de Maio) A reforma dos certificados de aforro levada a cabo em 1986 com a publicação do Decreto-Lei n.º 172-B/86, de 30 de Junho,

Leia mais

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO. Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 8 de Janeiro 2015

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO. Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 8 de Janeiro 2015 Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 8 de Janeiro 2015 O Preçário pode ser consultado nos balcões e locais de atendimento ao

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO E PARCERIA. entre. Agrupamento Vertical de Escolas de Ferreira de Aves

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO E PARCERIA. entre. Agrupamento Vertical de Escolas de Ferreira de Aves PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO E PARCERIA entre Agrupamento Vertical de Escolas de Ferreira de Aves e Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Vale do Dão e Alto Vouga, C.R.L. Cláusula 1ª (Intervenientes) Este Protocolo

Leia mais

AVISO Nº. 05/98 DE 30 DE NOVEMBRO. Havendo necessidade de se actualizarem as regras de constituição e funcionamento das Casas de Câmbio;

AVISO Nº. 05/98 DE 30 DE NOVEMBRO. Havendo necessidade de se actualizarem as regras de constituição e funcionamento das Casas de Câmbio; AVISO Nº. 05/98 DE 30 DE NOVEMBRO Havendo necessidade de se actualizarem as regras de constituição e funcionamento das Casas de Câmbio; No uso da competência que é atribuída pelo artigo 580 da Lei nº.

Leia mais

Preçário FINIBANCO ANGOLA SA

Preçário FINIBANCO ANGOLA SA Preçário FINIBANCO ANGOLA SA Instituição Financeira Bancaria com sede em território nacional, de acordo com o previsto na Lei das Instituições Financeiras Anexo I Tabela de comissões e despesas Data de

Leia mais

Instrução DGT nº. 2/2013 EMISSÃO DE OBRIGAÇÕES DO TESOURO

Instrução DGT nº. 2/2013 EMISSÃO DE OBRIGAÇÕES DO TESOURO Instrução DGT nº. 2/2013 EMISSÃO DE OBRIGAÇÕES DO TESOURO Ao abrigo do número 1, do artigo 11º, do Decreto-Lei nº 60/2009 de 14 de Dezembro, que estabelece o regime Jurídico das Obrigações do Tesouro (OT),

Leia mais