PROPOSTA DE ABRIGO TEMPORÁRIO EMERGENCIAL PARA O BRASIL A PARTIR DO ESTUDO DE MODELOS EXISTENTES. Isabela Elicker Zampronio 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPOSTA DE ABRIGO TEMPORÁRIO EMERGENCIAL PARA O BRASIL A PARTIR DO ESTUDO DE MODELOS EXISTENTES. Isabela Elicker Zampronio 1"

Transcrição

1 ENTECA 2013 IX Encontro Tecnológico da Engenharia Civil e Arquitetura 1 a 3 de outubro de 2013 PROPOSTA DE ABRIGO TEMPORÁRIO EMERGENCIAL PARA O BRASIL A PARTIR DO ESTUDO DE MODELOS EXISTENTES Isabela Elicker Zampronio 1 Marta Mitiko Kubota de Siqueira 2 RESUMO Segundo dados do banco global EM-DAT (Emergency Events Database), muitas pessoas tornam-se desabrigadas após as ocorrências de catástrofes ambientais e a maioria dessas situações ocorre em países subdesenvolvidos, de acordo com Marcelino (2007 apud EM-DAT). A partir do estudo sobre desastres ambientais, foi investigada a precariedade de abrigos emergenciais para as pessoas afetadas. Nota-se que já houve concursos, estudos e protótipos para propostas de implantação de abrigos emergenciais quando da ocorrência dos diversos desastres no mundo. Porém, atualmente, não foi implantado nenhum modelo nacional para os desabrigados brasileiros, sendo que quando ocorrem situações de emergências, essas pessoas se encontram realizando seus próprios abrigos com materiais que possuem, sem qualquer instrução. Assim, este trabalho visa comparar modelos de abrigos emergenciais existentes a fim de propor um protótipo ideal para o Brasil. Esta comparação procurou abordar aspectos qualitativos, como materiais construtivos, tipos de isolamento, e também aspectos quantitativos, como o tempo gasto para montagem, a metragem do abrigo e o custo total de cada protótipo. Como resultado desta comparação obteve-se um quadro com a visualização geral dos aspectos para que ocorra, assim, a descrição e justificação de tais valores. A conclusão aponta um abrigo que consumiu menos tempo de montagem e que garantiu conforto aos desabrigados. Palavras-chave: Abrigo Emergencial. Desastres Ambientais. Desabrigados. 1 Arquiteta e Urbanista, Pós-Graduanda na Universidade Estadual de Ponta Grossa-UEPG, Curso de Especialização em Projetos e Obras Públicas de Edificações do Programa de Residência Técnica, 2 Prof. MSc. Marta Mitiko Kubota de Siqueira, do Curso de Engenharia Civil e Agrícola da Universidade Estadual do Oeste do Paraná-UNIOESTE, Engenheira Civil (UEM), Engenheira de Segurança do Trabalho (UFPR),

2 1. INTRODUÇÃO É conhecido que muitas pessoas perdem suas residências em catástrofes ambientais. Segundo Marcelino (2007 apud EM-DAT), 70% de desastres e das consequentes mortes ocorridos entre 1900 e 2006 aconteceram em países em desenvolvimento, retratando a fragilidade que estes países têm em enfrentar estas situações. Utilizando os dados de desastres do banco global EM-DAT percebe-se que, no mundo todo, entre os anos de 1990 e 2013, ocorreram desastres naturais, os quais ocasionaram mortos e desabrigados. No Rio de Janeiro, a Defesa Civil contabilizou mais de 12 mil desalojados e 3 mil desabrigados devido às cheias dos rios, no começo do ano de 2012 (CORRÊA, 2012, p. 1). Neste contexto, percebe-se a importância de abrigos emergenciais, de caráter transitório, que reestruturam as áreas afetadas e acomodam os desabrigados. Segundo Anders (2007) as estruturas portáteis para abrigos transitórios devem ser empregadas rapidamente, quando necessário, em locais que podem ser de difícil acesso, e ainda devem ser reutilizadas em outras ocasiões. Geralmente esses abrigos são pré-fabricados, montados in-loco e é utilizado basicamente um material. É importante que seja levado em consideração a reutilização do material ao definir um abrigo temporário. Feito este reconhecimento, o presente trabalho aborda a questão de abrigos emergenciais para situações de desastres ambientais, visto a importância desta discussão. Assim, o objetivo final é elaborar uma comparação entre os diversos tipos de abrigos emergenciais já implantados em outros países e escolher um modelo apropriado para o Brasil, levando em consideração aspectos econômicos, logísticos, sociais e culturais do nosso país. 2. METODOLOGIA A pesquisa foi desenvolvida na área de arquitetura e urbanismo e consistiu nas seguintes etapas: Primeiramente ocorreu uma pesquisa exploratória de vários modelos de abrigos emergenciais, para filtrar os mais relevantes para o estudo, levando em conta aspectos como isolamento térmico, custo total, rapidez e facilidade na construção. Posteriormente foi realizado um breve resumo de cada abrigo para compreender o contexto em que foram utilizados. Após esta etapa, organizou-se um quadro comparativo resumido confrontando todos os aspectos relevantes que cada protótipo apresentou, com as fontes provenientes de artigos pesquisados na internet. O orçamento de cada abrigo foi encontrado na própria bibliografia, com excessão de dois abrigos pesquisados. Para estes, consideraram-se os valores verificados na tabela de preços SINAPI, disponibilizada pela Caixa Econômica Federal. Por último, foi redigida uma análise comparativa com os dados qualitativos e quantitativos obtidos no quadro. Com essa análise, pretendeu-se justificar os dados obtidos e eleger um abrigo adequado às condições do Brasil. 3. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 3.1. Abrigo Liina Este modelo foi desenvolvido por estudantes finlandeses, com o objetivo de abrigar temporariamente famílias de até cinco pessoas que habitam a região de Ararate, na Turquia, propício, portanto, para climas continentais. Mas pode ser adaptado para outras culturas e outros IX Encontro Tecnológico da Engenharia Civil e Arquitetura 2

3 ambientes. Este protótipo pode ser montado usando ferramentas comuns e um diagrama explicativo com dois trabalhadores. Foi desenhado para abrigar uma família por até cinco anos, e após este período as peças podem ser recicladas, revendidas ou relocadas para outros abrigos (LIINA..., 2011). Segundo a mesma fonte, o conceito deste abrigo é baseado em painéis de madeira sanduíches, com largura de 60 cm que facilita o transporte realizado por um adulto. Os painéis são fixados usando somente os encaixes na madeira e fitas de nylon, sem a utilização de parafusos ou ferramentas elétricas. Por fim, a estrutura é coberta com um toldo para proteger dos raios ultravioletas e da água. Este modelo também permite a adição de painéis formando um abrigo de maior área Abrigo Ex-container Figura 1 Abrigo transicional Liina Fonte: Cortesia do Programa de Madeira da Universidade Aalto (2011) Este modelo foi desenhado pelos Arquitetos Yasutaka Yoshimura para abrigar vítimas do terremoto e tsunami que atingiram o Japão em 2011 e possui medidas de containers de navios, sendo facilmente transportados e montados. O projeto foi desenhado para abrigar famílias rapidamente, mas também possui a opção de ser convertido em residências permanentes. (MINNER, 2011) Os protótipos são chamados de ex-containers, pois utilizam o formato de um container, porém com a estrutura em steel-frame, vedação em placas de madeira e isolamento no teto em espuma de poliuretano, material eficiente para evitar condensação de água. Podem ser transportados por meio de guindaste e possuem uma abertura no teto para as possíveis escadas, porém os moradores podem optar por usá-las como janelas, caso os protótipos sejam montados no térreo (EX CONTAINER, 2009). Figura 2 Abrigo ex-container Fonte: Cortesia dos arquitetos Yasutaka Yoshimura (2011) IX Encontro Tecnológico da Engenharia Civil e Arquitetura 3

4 3.3. Abrigo em Superadobe Este tipo de abrigo foi elaborado primeiramente pelo The California Institute of Earth Art and Architecture (Instituto California de Arte da Terra e Arquitetura) tendo como objetivo principal a construção de estruturas seguras com mínimo impacto no meio-ambiente. Os trabalhadores são os próprios moradores que construirão este modelo em seus quintais (EMERGENCY..., 2013). De acordo com a mesma fonte, tem-se que as estruturas mais fortes encontradas na natureza são formadas por arcos, domos e abóbadas e estas formas podem ser construídas com o material mais abrangente no nosso planeta, que é a terra. Este instituto disponibiliza um manual da construção desse abrigo, o qual emprega uma tecnologia com o uso de sacos de areia, arame farpado e cimento, disponíveis em qualquer depósito de materiais de construção Abrigo em tubos de papel Figura 3 Abrigos em superadobe Fonte: < Este abrigo foi projetado pelos arquitetos do escritório Shigeru Ban, com o objetivo de acolher temporariamente os desabrigados do terremoto de Kobe, no Japão, em A construção das paredes é feita com tubos de papel que podem ser envernizadas para resistência a agua e caso necessário também podem ter uma pintura anti-fogo. O madeiramento do telhado é preenchido com resíduos de papel ou jornais para isolamento térmico e uma capa de plástico para isolamento da chuva. As fundações são executadas em engradados de bebidas reforçadas com sacos de areia e cobertas com folhas de PVC (IVERSON, 2007). O mesmo autor afirma que este abrigo caracteriza-se em uma estrutura rapidamente construída por qualquer pessoa e não requer habilidades ou ferramentas específicas. Um protótipo foi construído em dois dias por oito estudantes, com as partes já preparadas. Posteriormente a sua desmontagem, pode ser reciclado ou realocado. Figura 4 Abrigos em tubos de papel Fonte: < IX Encontro Tecnológico da Engenharia Civil e Arquitetura 4

5 3.5. Abrigo Global Village Este modelo teve como objetivo reconstituir as casas perdidas em dois furacões ocorridos na ilha Grenada, país caribenho. Assim, um grupo colaborativo arrecadou fundos para a construção de setenta abrigos transicionais para residências temporárias e clínicas rurais (STANDAFER, 2007). O autor ainda afirma que este protótipo foi desenhado em papelão ondulado reciclado laminado, impermeável, próprio para uma família de quatro pessoas e seu período de utilização é de até um ano. A estrutura pré-fabricada é transportada ao local dobrada. A montagem se caracteriza somente pelo desdobramento para expandi-la. O abrigo pode ser construído por duas pessoas, em menos de uma hora, usando somente um manual de instruções e ferramentas comuns Abrigo Puertas Figura 5 Abrigos Global Village Fonte: <http://openarchitecturenetwork.org> (2007) Este abrigo é um projeto do Escritório Chileno Cubo, e teve o objetivo de empregar materiais padronizados encontrados em qualquer distribuidor de materiais de construção (GARCÍA, 2010). O mesmo autor também comenta que foram adotados os seguintes materiais: no piso, pallets e placas de OSB (Oriented Strand Board Painel de Tiras de Madeira Orientadas); nas paredes e forro, portas e marcos em madeira pinus; nas janelas, plástico bolha; e na cobertura, lona em polietileno estruturada com perfil de aço, a qual garante sombreamento, ventilação e sistema de recuperação das águas pluviais. O tempo de montagem é oito horas com sete trabalhadores e bastam quarenta e cinco minutos para desmontá-lo. No centro há uma varanda que separa os ambientes de quarto e estar/banheiro. Figura 6 Abrigo Puertas Fonte: < (2010) IX Encontro Tecnológico da Engenharia Civil e Arquitetura 5

6 3.7. Abrigo em Pallets reciclados Mais de pessoas ficaram desabrigadas devido à enchente em Sri Lanka. O objetivo da construção deste protótipo era de construir um modelo mais rígido do que uma barraca, e levando em consideração os recursos limitados nestas situações. Assim, os arquitetos Azin Valy e Suzan Wines aproveitaram o material que seria usado para transporte de comida, medicamento, suprimentos às pessoas (EMBREY, 2013). De acordo com o mesmo autor, os Pallets são materiais robustos, baratos e disponíveis. Este protótipo foi projetado para consumir oitenta unidades de Pallets. O tempo de montagem de um abrigo é de quarenta horas com cinco trabalhadores, utilizando ferramentas comuns sem a necessidade de conhecimento específico. Caso ocorra o acabamento em gesso, estas casas podem se tornar permanentes. Figura 7 Abrigo em Pallets reciclados Fonte: < 4. RESULTADOS OBTIDOS E DISCUSSÕES A partir das informações obtidas de cada abrigo emergencial foi possível organizar dois quadros. O primeiro quadro possui as seguintes variáveis: Tempo (h) / pessoas: é o tempo gasto para montagem do abrigo pelo número de trabalhadores. Área (m²): a metragem apresentada de cada protótipo que auxilia a conferir a qualidade e conforto dos mesmos. Principal material: esta variável é importante para descobrir os materiais mais acessíveis. Abrigo Tempo (h) / pessoas Área (m²) Principal Material Liina 6 h com 2 pessoas 18,00 Madeira Ex-container Somente tempo da montagem 28,00 Steelframe e Madeira Superadobe 96 h com 5 pessoas 12,00 Terra Tubos de papel 48 h com 8 pessoas 52,00 Tubos de papel Global Village 1 h com 2 pessoas 6,20 Papelão ondulado Puertas 8 h com 7 pessoas 14,00 Portas de madeira Pallets reciclados 40 h com 5 pessoas 18,00 Pallets Quadro 01 Comparação entre os abrigos (Tempo, Área e Material) Fonte: Organizado pelas autoras (2013) IX Encontro Tecnológico da Engenharia Civil e Arquitetura 6

7 O segundo quadro possui as seguintes variáveis: Isolamento: é o material utilizado para isolar o abrigo das intempéries, fogo, calor e frio, importante para discernir os abrigos que garantem mais conforto aos desabrigados. Custo total: esta variável apresenta o custo total de cada protótipo, desde a aquisição dos materiais até o transporte. Os abrigos Liina e Superadobe tiveram seus valores verificados na tabela de preços SINAPI. Abrigo Isolamento Custo total Liina Celulose nas paredes entre placas R$ 4.514,20 Ex-container Poliuretano na cobertura R$ ,00 Superadobe Terra R$ 330,00 Tubos de papel Resíduos de papel dentro dos tubos R$ 1.412,14 Global Village Lona na cobertura R$ 1.246,52 Puertas Lona na cobertura R$ 1.361,60 Pallets reciclados Chapa de plástico nas paredes R$ 1.133,20 Quadro 02 Comparação entre os abrigos (Isolamento e Custo total) Fonte: Organizado pelas autoras (2013) Com os resultados obtidos, também foi possível definir as vantagens e desvantagens para auxiliar a discussão: Abrigo Vantagens Desvantagens Liina Tempo de Montagem Custo Ex-container Tempo de Montagem e Isolamento Custo Superadobe Custo e Isolamento Tempo de montagem Tubos de papel Custo e Material facilmente encontrado Tempo de montagem Global Village Tempo de montagem e Custo Área Puertas Tempo de montagem, Material facilmente encontrado e Custo Isolamento térmico Pallets reciclados Material facilmente encontrado e Custo Tempo de montagem Quadro 03 Vantagens e Desvantagens dos abrigos Fonte: Organizado pelas autoras (2013) A partir dos quadros sintetizados, foi permitido analisar os fatores que interferem nas variáveis. Tempo: Os abrigos pré-fabricados como Ex-container, Global Village e Liina são os que apresentam menor tempo de montagem, devido à pré-fabricação. O abrigo Puertas também demanda pouco tempo de montagem, porém com mais pessoas e todas suas peças já vem prontas e só é necessário o encaixe e fixação. Área: Esta variável foi escolhida para ter como parâmetro a qualidade que cada abrigo pode oferecer aos desabrigados. Principal material: Apesar do abrigo em Superadobe constituir-se do material mais fácil de ser encontrado, e dos outros abrigos apresentarem materiais que podem ser encontrados em qualquer depósito de materiais, os abrigos pré-fabricados apresentam vantagens em relação a este e aos outros por não requerer nenhuma técnica específica. IX Encontro Tecnológico da Engenharia Civil e Arquitetura 7

8 Isolamento: Tem-se que todos os protótipos garantem isolamento contra água e fogo. Quanto ao isolamento térmico, no abrigo em Superadobe é garantido devido às suas paredes de 40 cm. Custo total: A grande diferença do valor do abrigo Ex-container é devido à préfabricação com materiais caros. O abrigo Liina possui custo total maior do que os demais, devido à utilização de materiais relativamente caros como madeira e vidro e a pré-fabricação das placas. O restante possui preços similares, pois são feitos com materiais reciclados e baratos. 4. CONCLUSÃO Considerando os resultados obtidos e as análises das variáveis foi possível realizar algumas considerações: O abrigo Ex-container, apesar de apresentar agilidade na montagem e ótimo isolamento, o seu custo total é elevado, tornando-o inviável. O abrigo Superadobe, mesmo possuindo premissas sustentáveis, demanda muito tempo de montagem e trabalhadores, também o tornando inviável. Tanto os abrigos em Tubos de Papel quanto em Pallets reciclados exigem excessivo tempo de montagem, ainda que sejam construídos com materiais reciclados. Os abrigos Global Village e Puertas possuem várias vantagens, mas são constituídos de materiais pouco resistentes e isolantes, além do primeiro possuir uma área muito pequena que não garante conforto aos moradores. Consequentemente, todos os abrigos citados foram descartados. Deste modo, foi possível concluir um protótipo que atendeu os principais requisitos para um abrigo em situações emergenciais: tempo de montagem e conforto. Esses fatores representam importância devido às condições psicológicas e ambientais que os desabrigados enfrentam em situações de emergência. Portanto, o modelo que apropriadamente atendeu as condições apresentadas é o Abrigo Liina, mesmo apresentando um custo relativamente alto. No entanto, tem vantagens sobre as demais devido à facilidade na montagem, e em consequência, rapidez na construção do abrigo, possui conforto térmico e acústico, beleza e impermeabilidade. REFERÊNCIAS ANDERS, Gustavo Caminati. Abrigos temporários de caráter emergencial f. Dissertação (Mestrado em Design e Arquitetura) Universidade de São Paulo, São Paulo, CORRÊA, DOUGLAS. Defesa Civil contabiliza mais de 12 mil desalojados e 3 mil desabrigados nas regiões norte e noroeste fluminense. Brasil: Agência Brasil, p. 1. Disponível em: <http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/ /defesa-civil-contabiliza-mais-de-12-mil-desalojados-e- 3-mil-desabrigados-nas-regioes-norte-e-noroeste> Acesso em: 27 jun EMBREY, Matt. Recycled Pallet House. Green Upgrader. Sd. Disponível em: <http://greenupgrader.com/2387/recycled-pallet-house-disaster-relief-housing/> Acesso em: 29 jun EM-DAT Emergency Events Database. The OFDA/CRED International Database. Sd. Disponível em: <http://www.emdat.be/>. Acesso em: 26 jun EMERGENCY Sandbag Shelter / A Spin off Khalili s Lunar/Planetary Habitat. Cal-Earth. Sd. Disponível em: < Acesso em: 25 jun EX Container. Ex-Container Project by Yasutaka Yoshimura Architects. Dec Disponível em: <http://exc.ysmr.com/container_e/> Acesso em: 28 jun IX Encontro Tecnológico da Engenharia Civil e Arquitetura 8

9 GARCÍA, Guillermo Hevia. Prototipo Puertas Vivienda de Emergencia / Cubo Arquitectos. Plataforma Arquitecture. 05 mar Disponível em: <http://www.plataformaarquitectura.cl/2010/03/05/prototipopuertas-vivienda-de-emergencia-para-casos-catastroficos-cubo-arquitectos/>. Acesso em 11 jul IVERSON, Kari. Paper Loghouse. Open Architecture Network. 21 mar Disponível em: <http://openarchitecturenetwork.org/node/535> Acesso em: 28 jun LIINA Transitional Shelter / Aalto University Wood Program. ArchDaily. 11 out Disponível em: <http://www.archdaily.com/174909>. Acesso em 21 jun MARCELINO, Emerson Vieira. Desastres Naturais e Geotecnologias: Conceitos Básicos. Santa Maria: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, p. 6. Disponível em: <http://www.inpe.br/crs/geodesastres/conteudo/publicacoes/conceitosbasicos.pdf> Acesso em: 26 jun MINNER, Kelly. Ex-Container Project / Yasutaka Yoshimura Architects. ArchDaily. 13 abr Disponível em: <http://www.archdaily.com/127534>. Acesso em 28 jun SINAPI Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil. Caixa Econômica Federal. 30 jun Disponível em <http://downloads.caixa.gov.br/_arquivos/sinapi/servicos_semdes_jun_2013/servicos_ma_jun_2013_se M_DESONERA%C7%C3O.pdf> Acesso em 13 jul STANDAFER, Lynn. Global Village Shelters. Open Architecture Network. 12 fev Disponível em: <http://openarchitecturenetwork.org/projects/234> Acesso em: 28 jun IX Encontro Tecnológico da Engenharia Civil e Arquitetura 9

1. Conceito e objetivo

1. Conceito e objetivo Pocket House POCKET HOUSE emergency shelter in steel frame RICELLI LAPLACE E HELOANA YASMIN 1. Conceito e objetivo módulos e permanência adquirida Desastre Desastre FAU UFRJ 2013/02 Ricelli Laplace Imediato

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE PAINÉIS EM LIGHT STEEL FRAME

PADRONIZAÇÃO DE PAINÉIS EM LIGHT STEEL FRAME PADRONIZAÇÃO DE PAINÉIS EM LIGHT STEEL FRAME ANITA OLIVEIRA LACERDA - anitalic@terra.com.br PEDRO AUGUSTO CESAR DE OLIVEIRA SÁ - pedrosa@npd.ufes.br 1. INTRODUÇÃO O Light Steel Frame (LSF) é um sistema

Leia mais

ABRIGOS EMERGENCIAIS:

ABRIGOS EMERGENCIAIS: ARQUITETURA E URBANISMO PROJETO DE PESQUISA ABRIGOS EMERGENCIAIS: CONSTRUINDO COM TUBOS DE PAPELÃO Orientadora: Profa. Dra. Dilene Zaparoli 2013 Patrocínio: Equipe de alunos: ADEMIR RODRIGUES DA SILVA

Leia mais

MERCADOS DE ATENDIMENTO. construção civil, obras públicas, indústrias, petroquímico, eventos, educação, saúde, agrícola habitação, telecomunicações.

MERCADOS DE ATENDIMENTO. construção civil, obras públicas, indústrias, petroquímico, eventos, educação, saúde, agrícola habitação, telecomunicações. Vídeo Institucional MERCADOS DE ATENDIMENTO construção civil, obras públicas, indústrias, petroquímico, eventos, educação, saúde, agrícola habitação, telecomunicações. NOVOS MERCADOS Defesa, Saúde, Habitacional,

Leia mais

SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME

SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME Sistema de ds A SOLUÇÃO INTELIGENTE PARA A SUA OBRA SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME www.placlux.com.br VOCÊ CONHECE O SISTEMA CONSTRUTIVO LIGHT STEEL FRAME? VANTAGENS LIGHT STEEL FRAME MENOR CARGA

Leia mais

ESTRUTURA L va v ntando o s s pain i éis i s que c ontém

ESTRUTURA L va v ntando o s s pain i éis i s que c ontém O PVC E O SISTEMA ROYAL É leve (1,4 g/cm3), o que facilita seu manuseio e aplicação; Resistente à ação de fungos, bactérias, insetos e roedores; Resistente à maioria dos reagentes químicos; Bom isolante

Leia mais

Soluções Inteligentes para o dia a dia

Soluções Inteligentes para o dia a dia Soluções Inteligentes para o dia a dia TELHAS TRANSLÚCIDAS 70 % transmissão de luz =$ Alta durabilidade; Não solta fibras; Melhor custo/benefício; Leveza e flexibilidade; Proteção contra raios UV (economia

Leia mais

HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL CASA CONCRETO PVC

HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL CASA CONCRETO PVC HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL CASA CONCRETO PVC Bolsistas: Priscila Ritzmann Engel Francielli Hang Telli Orientadora: Dra. Lisiane Ilha Librelotto INTRODUÇÃO A habitação possui um papel fundamental na

Leia mais

Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC.

Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC. Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC. Comprometida com a qualidade e o desenvolvimento dos nossos produtos investimos continuamente

Leia mais

SISTEMA CONSTRUTIVO EM WOOD FRAME FICHA CATALOGRÁFICA-21 DATA: OUTUBRO/2012.

SISTEMA CONSTRUTIVO EM WOOD FRAME FICHA CATALOGRÁFICA-21 DATA: OUTUBRO/2012. Tecnologias, sistemas construtivos e tipologias para habitações de interesse social em reassentamentos. SISTEMA CONSTRUTIVO EM WOOD FRAME FICHA CATALOGRÁFICA-21 DATA: OUTUBRO/2012. Tecnologias, sistemas

Leia mais

PAREDES EXTERNAS EM CONCRETO ARMADO MOLDADO IN LOCO COMO SOLUÇÃO PARA EDIFÍCIOS VERTICAIS

PAREDES EXTERNAS EM CONCRETO ARMADO MOLDADO IN LOCO COMO SOLUÇÃO PARA EDIFÍCIOS VERTICAIS I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO 18-21 julho 2004, São Paulo. ISBN 85-89478-08-4. PAREDES EXTERNAS EM CONCRETO ARMADO MOLDADO

Leia mais

Gesso Acartonado CONCEITO

Gesso Acartonado CONCEITO CONCEITO As paredes de gesso acartonado ou Drywall, são destinados a dividir espaços internos de uma mesma unidade. O painel é composto por um miolo de gesso revestido por um cartão especial, usado na

Leia mais

A cobertura pode ser feita com telhas que podem ser metálicas, de barro ou ainda telhas asfálticas tipo shingle.

A cobertura pode ser feita com telhas que podem ser metálicas, de barro ou ainda telhas asfálticas tipo shingle. CONCEITO Light (LSF estrutura em aço leve) é um sistema construtivo racional e industrial. Seus principais componentes são perfis de aço galvanizado dobrados a frio, utilizados para formar painéis estruturais

Leia mais

TRABALHO 1 - ANÁLISE PROJETUAL

TRABALHO 1 - ANÁLISE PROJETUAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA CONFORTO AMBIENTAL I PROFª RITA SARAMAGO TRABALHO 1 - ANÁLISE PROJETUAL PROJETO: SUGAWARADAISUKE ARCHITECTS LOANY GONZAGA.LUIZA DALVI.MÁRCIA MICHELLE.THAÍS MARA 1.ANÁLISE

Leia mais

Gestão, Arquitetura e Urbanismo

Gestão, Arquitetura e Urbanismo CONCURSO PETROBRAS ENGENHEIRO(A) CIVIL JÚNIOR ENGENHEIRO(A) JÚNIOR - ÁREA: CIVIL Gestão, Arquitetura e Urbanismo Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS DE PROVAS DA BANCA CESGRANRIO Produzido por Exatas

Leia mais

Materiais de Construção. Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010

Materiais de Construção. Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 Materiais de Construção de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 APLICAÇÕES DOS MATERIAIS NA ARQUITETURA O ENVELOPE MADEIRAS MADEIRAS MADEIRAS MADEIRAS MADEIRA E FIBRAS NATURAIS FIBRAS NATURAIS CONCRETO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA

MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA Orçamento Unidade Básica de Saúde - Fronteira Estrutura para o acesso e identificação do

Leia mais

INSTITUTO ALGE DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JANILSON CASSIANO

INSTITUTO ALGE DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JANILSON CASSIANO CONSTRUINDO NO SISTEMA (CES) LIGHT STEEL FRAMING O sistema Light Steel Frame é caracterizado por um esqueleto estrutural leve composto por perfis de aço galvanizado que trabalham em conjunto para sustentação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE

CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE Estúdio de Arquitetura: Sustentabilidade Steel Framing Aluna: Gabriela Carvalho Ávila Maio de 2014 ÍNDICE 1 Introdução... 4 2 Sistema Ligth Steel Framing... 5 2.1

Leia mais

TIPOS DE ESTRUTURAS. Prof. Marco Pádua

TIPOS DE ESTRUTURAS. Prof. Marco Pádua TIPOS DE ESTRUTURAS Prof. Marco Pádua A função da estrutura é transmitir para o solo a carga da edificação. Esta carga compõe-se de: peso próprio da estrutura, cobertura, paredes, esquadrias, revestimentos,

Leia mais

Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A.

Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A. Concreto PVC A Utilização do Sistema Royal para construção de casas populares. Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A. O Sistema Construtivo O sistema construtivo Royal (Concreto-PVC) nasceu

Leia mais

Sistemas da edificação Aplicação na prática

Sistemas da edificação Aplicação na prática 1 Vantagens Alta produtividade com equipes otimizadas; Redução de desperdícios e obra limpa; Facilidade de gerenciamento e padronização da obra; Elevada durabilidade; Facilidade de limpeza e conservação;

Leia mais

SISTEMA CONSTRUTIVO EM PAREDES DE CONCRETO:

SISTEMA CONSTRUTIVO EM PAREDES DE CONCRETO: SISTEMA CONSTRUTIVO EM PAREDES DE CONCRETO: Adequações frente às s normas de desempenho. Marcelo Moacyr Diretor de Engenharia, Construção e Relacionamento 1 Escolha do Sistema Construtivo 2 Avaliações

Leia mais

GSEducationalVersion LIGHT STEEL FRAME P R O J E T O E C O N S T R U Ç Ã O

GSEducationalVersion LIGHT STEEL FRAME P R O J E T O E C O N S T R U Ç Ã O GSEducationalVersion LIGHT STEEL FRAME P R O J E T O E C O N S T R U Ç Ã O SEDIAME Quem Somos Construção em LSF 03 SISTEMA CONSTRUTIVO Características Exemplos 04 07 SOLUÇÕES MODULARES Módulos para Mercados

Leia mais

Construção de Edícula

Construção de Edícula Guia para Construção de Edícula Guia do montador Mais resistência e conforto para sua vida. As paredes com Placas Cimentícias Impermeabilizadas e Perfis Estruturais de Aço Galvanizado para steel framing

Leia mais

MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA

MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA Arq. Mario Fundaro Seminário internacional arquitetura sustentável São Paulo 2014 A CASA SUSTENTÁVEL Conceitos

Leia mais

Placostil - Wall Paredes

Placostil - Wall Paredes 0 0 Placostil - Wall Paredes Conceitos Sistema Placostil Wall Paredes É um sistema de paredes de vedações internas constituídas por uma estrutura metálica de chapa de aço galvanizado, sobre a qual se aparafusam,

Leia mais

Com relação à industrialização e à racionalização das construções, julgue o item subsecutivo.

Com relação à industrialização e à racionalização das construções, julgue o item subsecutivo. Com relação à industrialização e à racionalização das construções, julgue o item subsecutivo. 85.(STM/CESPE/2011) A taipa de mão é, tradicionalmente, fabricada por meio de processos artesanais ou com forte

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS

CATÁLOGO DE PRODUTOS CATÁLOGO DE PRODUTOS ISOPORTEC A ISOPORTEC é focada na produção de soluções em isopor de alta performance para a construção civil, valorizando produtos que fazem diferença nos projetos mais complexos.

Leia mais

Construção Civil Linha PVC

Construção Civil Linha PVC Construção Civil Linha PVC Correr Abertura de 2 a 6 folhas que se movimentam mediante deslizamento horizontal. De fácil manuseio, podendo ser utilizada com persiana e tela mosquiteira. Permite ventilação

Leia mais

Embarque num contacto íntimo com a Natureza sem abdicar do conforto a que tem direito. Fazendo uso da mais desenvolvida técnica de construção

Embarque num contacto íntimo com a Natureza sem abdicar do conforto a que tem direito. Fazendo uso da mais desenvolvida técnica de construção Embarque num contacto íntimo com a Natureza sem abdicar do conforto a que tem direito. Fazendo uso da mais desenvolvida técnica de construção sustentável, a Jular concebeu esta nova colecção de casas modulares

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL 5º SEMESTRE. Professora ROSELI VALLE

ENGENHARIA CIVIL 5º SEMESTRE. Professora ROSELI VALLE ENGENHARIA CIVIL 5º SEMESTRE Professora ROSELI VALLE MARINGÁ 2015 Denomina-se CONCRETO ARMADO à associação do aço ao concreto para que haja melhor resistência em determinados tipos de esforços. Fatores

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DA OBRA (Versão resumida)

MEMORIAL DESCRITIVO DA OBRA (Versão resumida) MEMORIAL DESCRITIVO DA OBRA (Versão resumida) TAMANHO E DEPENDÊNCIAS DO IMÓVEL Definido com o Corretor de Imóveis da negociação em conjunto com nosso Escritório de Arquitetura parceiro: FRAN Arquitetura

Leia mais

Feita de isopor Construir 370 m2 em seis meses sem estourar o orçamento nem gerar entulho: valeu investir na casa

Feita de isopor Construir 370 m2 em seis meses sem estourar o orçamento nem gerar entulho: valeu investir na casa Feita de isopor Construir 370 m2 em seis meses sem estourar o orçamento nem gerar entulho: valeu investir na casa Será que é resistente? Aceita qualquer revestimento? E se molhar? Esse mar de dúvidas invade

Leia mais

Marca registrada.todos os direitos reservados.

Marca registrada.todos os direitos reservados. Marca registrada.todos os direitos reservados. ESTUDO DAS ESQUADRIAS PVC E ALUMÍNIO BENEFÍCIOS PVC - Conforto térmico, menor gasto de energia conseqüentemente - Conforto acústico excelente com vidro duplo

Leia mais

ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I SISTEMAS DE VEDAÇÃO VERTICAL SISTEMA DE VEDAÇÃO Um subsistema

Leia mais

CONSTRUÇÃO MODULAR. Rev A 1-7-2011

CONSTRUÇÃO MODULAR. Rev A 1-7-2011 CONSTRUÇÃO MODULAR SM Rev A 1-7-2011 1 A U.E.M. Unidade de Estruturas Metálicas, SA com 15 anos de actividade, inicialmente direccionada para a fabricação e comercialização dos módulos pré-fabricados que,

Leia mais

CONSTRUÇÃO METÁLICA MODULAR BENEFÍCIOS

CONSTRUÇÃO METÁLICA MODULAR BENEFÍCIOS 0 CONSTRUÇÃO METÁLICA MODULAR BENEFÍCIOS 1 Redução significativa do tempo de construção: módulos chegam montados prontos para instalação Módulos são fabricados enquanto o local é preparado, minimizando

Leia mais

ESTUDO DE ADEQUAÇÃO DO IMÓVEL LOCADO PELA UNIFESP CAMPUS GUARULHOS

ESTUDO DE ADEQUAÇÃO DO IMÓVEL LOCADO PELA UNIFESP CAMPUS GUARULHOS ESTUDO DE ADEQUAÇÃO DO IMÓVEL LOCADO PELA UNIFESP CAMPUS GUARULHOS Fevereiro 2013 Estudo de Viabilidade Situação Atual: Hoje o Campus de Guarulhos da UNIFESP abriga as escolas de Filosofia, Letras e Ciências

Leia mais

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 / Copa das Confederações FIFA Brasil 2013

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 / Copa das Confederações FIFA Brasil 2013 Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 / Copa das Confederações FIFA Brasil 2013 MATERIAL CÓDIGO CONTAINER MODULO REFRIGERADO 10, 20 e 40 PÉS CONT 04/09 CONTAINER MÓDULO REFRIGERADO 10, 20 e 40 PÉS CONT 04/09

Leia mais

Elementos Estruturais de Concreto Armado

Elementos Estruturais de Concreto Armado UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Técnicas Construtivas Elementos Estruturais de Concreto Armado Prof. Guilherme Brigolini Elementos Estruturais de Concreto Armado Produção de

Leia mais

Telhas GraviColor. Beleza e modernidade para o seu projeto.

Telhas GraviColor. Beleza e modernidade para o seu projeto. Telhas GraviColor Telhas e Tijolos www.telhado.com Beleza e modernidade para o seu projeto. Telhas GraviColor Estilo, inovação e qualidade. As Telhas GraviColor chegam ao mercado trazendo o rústico com

Leia mais

EDIFÍCIOS GARAGEM ESTRUTURADOS EM AÇO

EDIFÍCIOS GARAGEM ESTRUTURADOS EM AÇO Contribuição técnica nº 19 EDIFÍCIOS GARAGEM ESTRUTURADOS EM AÇO Autor: ROSANE BEVILAQUA Eng. Consultora Gerdau SA São Paulo, 01 de setembro de 2010. PROGRAMA Introdução Vantagens da utilização de Edifícios

Leia mais

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 MATERIAL CÓDIGO CONTAINER MÓDULO ESCRITÓRIO CONT 05 A 08_10_11_14 A 19 e CT 10 CONTAINER MÓDULO ESCRITÓRIO/MÓDULO HABITACIONAL

Leia mais

CONTAINER ANNA CAROLINA LA MARCA E MARINA AMARAL

CONTAINER ANNA CAROLINA LA MARCA E MARINA AMARAL CONTAINER ANNA CAROLINA LA MARCA E MARINA AMARAL RESISTÊNCIA MODULAÇÃO ALTA RESISTÊNCIA TRANSPORTE MODULAÇÃO FÁCIL TRANSPORTE CUSTOMIZAÇÃO CUSTO/BENEFÍCIO BOM CUSTO/BENEFÍCIO DISPONIBILIDADE ECOLÓGICO

Leia mais

Parede de Garrafa Pet

Parede de Garrafa Pet CONCEITO As paredes feitas com garrafas pet são uma possibilidade de gerar casas pré fabricadas através da reciclagem e é uma solução barata e sustentável. As garrafas pet são utilizadas no lugar dos tijolos

Leia mais

ECOTELHADO. Segundo pesquisador da Lawrence Berkley National Laboratory (CA, EUA), cerca de 25% da superfície de uma cidade consiste de telhados.

ECOTELHADO. Segundo pesquisador da Lawrence Berkley National Laboratory (CA, EUA), cerca de 25% da superfície de uma cidade consiste de telhados. ECOTELHADO Segundo pesquisador da Lawrence Berkley National Laboratory (CA, EUA), cerca de 25% da superfície de uma cidade consiste de telhados. TRANSMISSÃO DE CALOR por condução térmica através de materiais

Leia mais

MONTAGEM MIDFELT COBERTURAS

MONTAGEM MIDFELT COBERTURAS COBERTURAS MIDFELT Feltro leve e flexível constituído de lã de vidro aglomerada por resinas sintéticas, com características termo-acústicas e produzido pelo processo Telstar, exclusivo da Isover. O Midfelt

Leia mais

Professora Orientadora - Instituto Federal Catarinense - Campus Rio do Sul, e-mail: karlafunf@ifcriodosul.edu.br

Professora Orientadora - Instituto Federal Catarinense - Campus Rio do Sul, e-mail: karlafunf@ifcriodosul.edu.br TELHADO VERDE E A INFLUÊNCIA NO CONFORTO TÉRMICO EM UMA EDIFICAÇÃO DE MADEIRA NO IFC CAMPUS RIO DO SUL Karla Fünfgelt 1 ; Alexandra Goede de Souza 2 ; Eduardo Augusto Tonet 3 ; Samuel Fachini 4. 1 Professora

Leia mais

Casa de steel frame - instalações (parte 4)

Casa de steel frame - instalações (parte 4) Página 1 de 6 Casa de steel frame - instalações (parte 4) As instalações elétricas e hidráulicas para edificações com sistema construtivo steel frame são as mesmas utilizadas em edificações convencionais

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 STEEL FRAMING: COMPARATIVO DE CUSTOS E AS NOVAS PERSPECTIVAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MUNICÍPIO DE UBERABA Jéssica Cristina Barboza 1 ; Amanda Bernardes Ribeiro 2 ; Cássia Fernanda Borges da Silva 3 ; Pedro

Leia mais

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental Eco Houses / Casas ecológicas Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental IDHEA - INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA HABITAÇÃO ECOLÓGICA Conceito:

Leia mais

AMBIENTES RESIDENCIAIS, CORPORATIVOS E HOTELARIA

AMBIENTES RESIDENCIAIS, CORPORATIVOS E HOTELARIA AMBIENTES RESIDENCIAIS, CORPORATIVOS E HOTELARIA Princípios Respeito pelo indivíduo da forma mais ampla possível sejam nossos clientes, colaboradores, parceiros e fornecedores. Queremos compartilhar nossa

Leia mais

Wagner Stocco. David Rodrigues

Wagner Stocco. David Rodrigues Ano 02 Adriana Petito de Almeida Silva Castro Wagner Stocco David Rodrigues n. 03 CONCRETO LEVE COM USO DE EPS p.44-49 Instituto de Engenharia Arquitetura e Design INSEAD Centro Universitário Nossa Senhora

Leia mais

DEFORMAÇÃO A FRIO UMA ALTERNATIVA MAIS ROBUSTA

DEFORMAÇÃO A FRIO UMA ALTERNATIVA MAIS ROBUSTA SCAFFOLDING DEFORMAÇÃO A FRIO UMA ALTERNATIVA MAIS ROBUSTA TESTE DE CARGA: ALUFASE Vs SOLDADURA Carga (Toneladas) / Deformação (mm) 7 6 O sistema de deformação a frio provou ser 3 vezes mais forte que

Leia mais

SUA ALTERNATIVA PARA TER NEGÓCIO PRÓPRIO CASAS POPULARES SÉRIE MICROEMPRESAS FORMAS, PLANTAS E INSTRUÇÕES PARA CONSTRUIR UMA CASA POR DIA

SUA ALTERNATIVA PARA TER NEGÓCIO PRÓPRIO CASAS POPULARES SÉRIE MICROEMPRESAS FORMAS, PLANTAS E INSTRUÇÕES PARA CONSTRUIR UMA CASA POR DIA SUA ALTERNATIVA PARA TER NEGÓCIO PRÓPRIO CASAS POPULARES SÉRIE MICROEMPRESAS FORMAS, PLANTAS E INSTRUÇÕES PARA CONSTRUIR UMA CASA POR DIA REVOLUCIONÁRIO E SIMPLES SISTEMA DE CONSTRUÇÃO 1 Um negócio bem

Leia mais

Chama-se vulgarmente de telhado qualquer tipo de cobertura em uma edificação. Porém, o telhado, rigorosamente, é apenas uma categoria de cobertura,

Chama-se vulgarmente de telhado qualquer tipo de cobertura em uma edificação. Porém, o telhado, rigorosamente, é apenas uma categoria de cobertura, Infinite Cursos. Chama-se vulgarmente de telhado qualquer tipo de cobertura em uma edificação. Porém, o telhado, rigorosamente, é apenas uma categoria de cobertura, em geral caracterizado por possuir um

Leia mais

C2faup. Construção em Light Steel Frame. Ana Luísa Mesquita Marco Moreira Orlando Guimarães

C2faup. Construção em Light Steel Frame. Ana Luísa Mesquita Marco Moreira Orlando Guimarães C2faup Construção em Light Steel Frame Ana Luísa Mesquita Marco Moreira Orlando Guimarães Introdução Neste trabalho pretendemos estudar o sistema construtivo de estrutura em aço leve, ou Light Steel Frame.

Leia mais

PORTAS E JANELAS: A LIGAÇÃO DA CASA COM O MUNDO

PORTAS E JANELAS: A LIGAÇÃO DA CASA COM O MUNDO PORTAS E JANELAS: A LIGAÇÃO DA CASA COM O MUNDO É dito no ditado popular que os olhos de uma pessoa são as janelas de sua alma, trazendo este pensamento para uma residência, podemos entender que as janelas

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR ANTES DA INSTALAÇÃO: Para podermos ter uma excelente apresentação da instalação não dependemos

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL. Aplicação da ecologia na engenharia civil ... Camila Regina Eberle camilaeberle@hotmail.com

GESTÃO AMBIENTAL. Aplicação da ecologia na engenharia civil ... Camila Regina Eberle camilaeberle@hotmail.com ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL GESTÃO AMBIENTAL Aplicação da ecologia na engenharia

Leia mais

Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica - estudo de caso: a ampliação do Cenpes

Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica - estudo de caso: a ampliação do Cenpes UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL - PROPEC Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica

Leia mais

Divisão Construção Civil PUR/PIR Av. Nações Unidas, 12551 conj. 2404 - WTC 04578-903 São Paulo - SP - Brasil Fone: +55 11 3043-7883 Fax: +55 11

Divisão Construção Civil PUR/PIR Av. Nações Unidas, 12551 conj. 2404 - WTC 04578-903 São Paulo - SP - Brasil Fone: +55 11 3043-7883 Fax: +55 11 1 Por que usar termoisolamento em PUR/PIR? 2 Soluções para canteiro de obra Danica. 3 Premissas construtivas 2.2.2 - COBERTURAS: A cobertura terá telhas termoisolantes com espessura de 30 mm com isolamento

Leia mais

Componentes para telhas Brasilit

Componentes para telhas Brasilit Componentes para telhas Brasilit Selamax Selante Selante elástico para elástico colagem para e vedação colagem e vedação SolarMaxxi Manta impermeável, térmica e acústica LitFoil e LitFoil Plus Mantas térmicas

Leia mais

C A S A S P R É - FA B R I C A D A S

C A S A S P R É - FA B R I C A D A S C A S A S P R É - FA B R I C A D A S As Casas Pré-fabricadas Fladafi são seguras, confortáveis e bonitas. Seu sistema construtivo possibilita uma montagem rápida, sem geração de resíduos e com economia

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL Menção Honrosa Nova Friburgo Autor: Luis Eduardo Loiola de Menezes Aproximações O terreno destinado a implantação do Centro Cultural de Eventos e Exposições consiste em uma gleba, de posse do governo do

Leia mais

PAINÉIS DE MADEIRA REVESTIDOS COM ARGAMASSA EPÓXICA FICHA CATALOGRÁFICA-9 DATA: MAIO/2011.

PAINÉIS DE MADEIRA REVESTIDOS COM ARGAMASSA EPÓXICA FICHA CATALOGRÁFICA-9 DATA: MAIO/2011. Tecnologias, sistemas construtivos e tipologias para habitações de interesse social em reassentamentos. PAINÉIS DE MADEIRA REVESTIDOS COM ARGAMASSA EPÓXICA FICHA CATALOGRÁFICA-9 DATA: MAIO/2011. Tecnologias,

Leia mais

Praça Eco Teatral - Projeto para a sede do TeatroSilva

Praça Eco Teatral - Projeto para a sede do TeatroSilva Praça Eco Teatral - Projeto para a sede do TeatroSilva TeatroSilva: Formado em agosto de 2008 por jovens alunos de escolas públicas e moradores dos bairros Tucuruvi, Jaçanã e Jova Rural, periferia de São

Leia mais

Desenvolvimento de diretrizes para projeto de edificações para fins didáticos com sistema estrutural construtivo modular em aço

Desenvolvimento de diretrizes para projeto de edificações para fins didáticos com sistema estrutural construtivo modular em aço Desenvolvimento de diretrizes para projeto de edificações para fins didáticos com sistema estrutural construtivo modular em aço Maria Emília Penazzi mepenazzi@yahoo.com.br Prof. Dr. Alex Sander Clemente

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Justiça do Trabalho TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO PARANÁ Secretaria de Engenharia e Arquitetura

PODER JUDICIÁRIO Justiça do Trabalho TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO PARANÁ Secretaria de Engenharia e Arquitetura PODER JUDICIÁRIO Justiça do Trabalho TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO PARANÁ Secretaria de Engenharia e Arquitetura RELATÓRIO DE MEDIÇÃO PO 57/2014 INTERVENÇÃO NO FÓRUM TRABALHISTA DE GUARAPUAVA

Leia mais

Construção e montagem

Construção e montagem Construção e montagem Paredes com estrutura metálica W11 Construção A paredes consistem de uma estrutura metálica revestida com uma mais s de gesso, aparafusadas de ambos os lados. A estrutura metálica

Leia mais

A Planivis incorpora nas suas construções modulares materiais sustentáveis, nomeadamente*:

A Planivis incorpora nas suas construções modulares materiais sustentáveis, nomeadamente*: Princípio construtivo: O conceito de construção modular, assenta na execução de módulos com uma estrutura metálica mista, 100% reciclável, de aço laminado a quente (aço pesado ) e aço leve galvanizado.

Leia mais

Sistema de Forros Trevo Drywall

Sistema de Forros Trevo Drywall Nome da Empresa Endereço Tel/Fax (88) 3571-6019 Site E-mail DADOS DO FABRICANTE Trevo Industrial de Acartonados S/A. Av.Josias Inojosa de Oliveira 5000 - Distrito Industrial do Cariri Juazeiro do Norte

Leia mais

Casa Santista. Memorial Descritivo

Casa Santista. Memorial Descritivo Casa Santista Memorial Descritivo 1-FUNDAÇÕES: Serão executadas brocas com até 1,50 metros de profundidade, e vigas baldrame de concreto armado sob alvenaria de nivelamento chapiscada, contra piso em concreto,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Rio Branco, Acre Brasil

MEMORIAL DESCRITIVO Rio Branco, Acre Brasil MEMORIAL DESCRITIVO Rio Branco, Acre Brasil ÍNDICE DO MEMORIAL DESCRITIVO 1. INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O PROJETO 2. CONSTRUÇÃO 3. INSTALAÇÕES 4. COBERTURA 5. DISPOSIÇÕES FINAIS 1. INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE

Leia mais

Wood Frame CONCEITO. O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis

Wood Frame CONCEITO. O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis CONCEITO O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis estruturais capazes de resistir às cargas verticais (telhados e pavimentos), perpendiculares

Leia mais

Apresentação. Conceito

Apresentação. Conceito Apresentação Apresentamos um novo conceito de Mercado para a Distribuição e Venda Direta de Produtos e Serviços para o Setor da Construção Civil; Com Ênfase em atender principalmente, construtoras, lojas

Leia mais

Bucha BNK. Bucha Universal. Código da Linha - 740. Código da Linha - 739 TABELA DE PREÇOS. Dimensões (mm) Preço bruto por cento em Real

Bucha BNK. Bucha Universal. Código da Linha - 740. Código da Linha - 739 TABELA DE PREÇOS. Dimensões (mm) Preço bruto por cento em Real Bucha BNK da Linha - 7 TABELA DE PREÇOS (d nom ) (h ) ø 70-3 29,97 730-7 55 3,7 7-5 0 5 0 77,2 Aplicação: Instalacões gerais em concreto, concreto celular, gesso, pedras calcárias, todos os materiais de

Leia mais

CASAS MODULARES ESPANHOLAS Qualidade europeia

CASAS MODULARES ESPANHOLAS Qualidade europeia C O N T R U Ç Ã O M O D U L A R C A N T E I R O S D E O B R A CASAS MODULARES ESPANHOLAS Qualidade europeia SUALSA CASAS MODULARES As casas pré-fabricadas baseiam-se numa estrutura resistente que incorpora

Leia mais

Catálogo de Produtos

Catálogo de Produtos Catálogo de Produtos Gesso Convenciona O gesso é um material versátil: ele auxilia nas tarefas de embutir a iluminação, esconder ferragens e disfarçar vigas, além de criar efeitos fantásticos, especialmente

Leia mais

A Empresa. Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes.

A Empresa. Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes. A Empresa Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes. Representamos e fabricamos os melhores produtos do mercado buscamos um continuo

Leia mais

HANGARES: da história à atualidade Prioridade ao aço na proteção de aviões e reaproveitamento de estrutura

HANGARES: da história à atualidade Prioridade ao aço na proteção de aviões e reaproveitamento de estrutura Edição 94 2009 ISSN 1414-6517 Publicação Especializada da ABCEM Associação Brasileira da Construção Metálica HANGARES: da história à atualidade Prioridade ao aço na proteção de aviões e reaproveitamento

Leia mais

ESQUADRIAS Resumo da aula

ESQUADRIAS Resumo da aula ESQUADRIAS Resumo da aula Os vãos têm como funções a vedação e a comunicação dos ambientes internos e externos do edifício. Ambos necessitam de obras e serviços, executadas com materiais, segundo determinadas

Leia mais

POLICARBONATO CHAPAS COMPACTAS. Estilo com Tecnologia. Alveolar - Compacto - Telhas - Acessórios de Instalação

POLICARBONATO CHAPAS COMPACTAS. Estilo com Tecnologia. Alveolar - Compacto - Telhas - Acessórios de Instalação POLICARBONATO CHAPAS COMPACTAS Estilo com Tecnologia Alveolar - Compacto - Telhas - Acessórios de Instalação CHAPAS COMPACTAS Chapa em policarbonato compacto, com tratamento em um dos lados contra o ataque

Leia mais

WWW.GALPAODASTELHAS.COM.BR

WWW.GALPAODASTELHAS.COM.BR Atuando no mercado de telhas, calhas, rufos e acessórios em aço galvanizado, a GALPÃO DAS TELHAS vem desenvolvendo produtos e serviços com a mais alta qualidade e tecnologia, visando proporcionar maior

Leia mais

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos Paredes internas Estrutura leve GESSO ACARTONADO Fixado em perfis de chapa de aço galvanizado (esqueleto de guias e montantes) Parede: chapas de gesso em uma ou mais camadas Superfície pronta para o acabamento

Leia mais

ANÁLISE PROJETUAL DA RESIDÊNCIA SMALL HOUSE TÓQUIO, JAPÃO.

ANÁLISE PROJETUAL DA RESIDÊNCIA SMALL HOUSE TÓQUIO, JAPÃO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO E DESIGN DISCIPLINA: CONFORTO AMBIENTAL 1 ANÁLISE PROJETUAL DA RESIDÊNCIA SMALL HOUSE TÓQUIO, JAPÃO. ARQUITETOS: KAZUYO SEJIMA E

Leia mais

LIGHT STEEL FRAMING. Em Portugal o sistema é vulgarmente conhecido por Estrutura em Aço Leve.

LIGHT STEEL FRAMING. Em Portugal o sistema é vulgarmente conhecido por Estrutura em Aço Leve. Light Steel Framing PORTEFÓLIO 2 QUEM SOMOS A INSIDEPLAN foi criada com o intuito de responder às exigências do mercado no âmbito da prestação de serviços a nível de projecto e obra. Na execução de projectos

Leia mais

A ARQUITETURA EM TUBOS DE PAPELÃO DE SHIGERU BAN Arq. Ms. Gerusa de Cássia Salado Profº. Assoc. Eduvaldo Paulo Sichieri

A ARQUITETURA EM TUBOS DE PAPELÃO DE SHIGERU BAN Arq. Ms. Gerusa de Cássia Salado Profº. Assoc. Eduvaldo Paulo Sichieri æ ensaios A ARQUITETURA EM TUBOS DE PAPELÃO DE SHIGERU BAN Arq. Ms. Gerusa de Cássia Salado Profº. Assoc. Eduvaldo Paulo Sichieri O objetivo deste artigo é apresentar como o arquiteto japonês Shigeru Ban

Leia mais

SISTEMA CONSTRUTIVO ISOCRET ESTRUTURA /REVESTIMENTO

SISTEMA CONSTRUTIVO ISOCRET ESTRUTURA /REVESTIMENTO Sistema Construtivo Fabricado de acordo com a ISO 9002 Conforto as normas ASTM( EUA) e ABNT (Brasil). Comprovada em testes de desempenho realizados pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo

Leia mais

soluções do futuro para o seu presente

soluções do futuro para o seu presente soluções do futuro para o seu presente PORTFÓLIO conheça a solução com excelência para seu lar EMPRESA A JR ALUMINIUM é uma empresa especializada na criação, fabricação e instalação de Esquadrias de Alumínio

Leia mais

Plano de Manutenção e Conservação de Edificações

Plano de Manutenção e Conservação de Edificações Plano de Manutenção e Conservação de Edificações PLANO DE MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE EDIFICAÇÕES Apresentação Este plano, preparado pela União das Faculdades de Alta Floresta, mantenedora da Faculdade

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Ministério Público do Trabalho Procuradoria Regional da 23 ª Região Anteprojeto do novo Edifício-Sede Cuiabá MT Memorial Descritivo Terreno localizado no CPA (Centro Político-Administrativo) da cidade

Leia mais

Guia de tendas sustentáveis

Guia de tendas sustentáveis Guia de tendas sustentáveis JUNHO 2014 1 2 3 4 5 6 Introdução... 4 Contextualização das tendas... 6 Composição da tenda... 8 3.1 Material estrutural... 8 3.1.1 Material estrutural convencional... 8 3.1.2

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: ESPAÇO FITNESS FLORAIS CUIABÁ

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: ESPAÇO FITNESS FLORAIS CUIABÁ MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: ESPAÇO FITNESS FLORAIS CUIABÁ ESPECIFICAÇÕES DE ARQUITETURA OBRA: PROJETO DO ESPAÇO FITNESS - FLORAIS CUIABÁ 1.0 - DESCRIÇÃO DO PROJETO: O empreendimento será implantado no Condomínio

Leia mais

Steel frame - fechamento (parte 3)

Steel frame - fechamento (parte 3) Página 1 de 6 Steel frame - fechamento (parte 3) Hotel Villa Rossa, fechamento em steel frame No segundo artigo desta série sobre steel frame, abordamos a estrutura da edificação. Nela são aplicadas as

Leia mais

Catálogo de Produtos. Construção Convencional. Soluções Construtivas

Catálogo de Produtos. Construção Convencional. Soluções Construtivas Catálogo de Produtos Construção Convencional Soluções Construtivas Catálogo de Produtos Construção Convencional Soluções Construtivas Soluções Construtivas SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS É A QUALIDADE DA LÍDER

Leia mais