De sujeitos audiência a sujeitos redes. Revolução na produção/recepção de conteúdos. 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "De sujeitos audiência a sujeitos redes. Revolução na produção/recepção de conteúdos. 1"

Transcrição

1 De sujeitos audiência a sujeitos redes. Revolução na produção/recepção de conteúdos. 1 Armando Ortiz MONTEIRO FILHO 2. Do Analógico, Audiência, ao Digital, Participação. A evolução de tecnologias, a descoberta de fontes de energia, a química, a física, a mecânica, a biologia, a ecologia, a nanotecnologia, diversos dos conhecimentos etc. quando aplicadas e ampliadas pela inteligência coletiva em redes de relações sociais e culturais complexas, principalmente na internet, e com estas alavancagens destas interações, de aplicativos das ciências sociais, da criatividade, de senso comum, de talentos, a aculturação, a mestiçagem, o alcance mundial de qualquer produção de conteúdos às suas operações técnicas, mesmo que ou em causa de sua regionalização, as transformam e... são revolucionarias. Esta também é a história do desenvolvimento técnico da televisão, mas como sempre o que faz a diferença é sua utilização em relação à produção de conteúdos/ mensagens, o que torna os meios, em geral e a televisão em especial a diferenciadora em audiências em relação às suas programações e ao poder de escolhas de horários e de utilização pelo público, mesmo por que ela se destaca como entretenimento, tecnologia barata e acessível, o que ainda não acontece com outros meios e plataformas de comunicação, além de suas linguagens que agregam textos, sons, imagens, animações, serem uma imensa vantagem na facilidade da comunicação, onde nem as barreiras das diversidades de línguas existem, pelas legendas que podem ser colocadas, ou ainda se a barreira é o analfabetismo, as dublagens resolvem. As passagens e evoluções do eletrônico/ analógico, ao eletrônico/ digital, não fogem desta revolução e veículos, meios, plataformas, como a da televisão à internet, que não concorrem, mas se complementam, onde mesmo as TVs digitais e a internet ampliam o alcance e o poder das comunicações. E ainda, se amplificam na utilização de suas linguagens que são comuns, enquanto linguagens, via símbolos, signos, sinais, ícones, códigos etc. que sempre são semelhantes, sendo que as nets, podem ter intervenções de conteúdo imediatas e as TVs, apesar do broadcasting mundial, 1 - artigo submetido ao Grupo 4. Produção e Recepção, no - XIV Colóquio Internacional sobre a Escola Latino- Americana de Comunicação Celacom 2010 TELEVISÃO NA AMERICA LATINA: 60 ANOS DE ACULTURAÇÃO, MESTIÇAGEM, MUNDIALIZAÇÃO MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA. 2 - Coordenador e Professor de Cursos de Pós-Graduação em Marketing e Comunicações, Mídia e Comunicação Empresarial e Institucional UNIP Universidade Paulista SP. Palestrante e Consultor pela - ACV atendimento.com - (sócio-administrador) MESTRE - em Ciências da Comunicação/ Propaganda USP Universidade de São Paulo/ ECA - orientador prof. Dr. Gino Giacomini Filho. - Doutorando em Ciências Sociais Antropologia PUC- Pontifícia Universidade Católica SP - orientadora profa. Dra. Silvia Helena Simões Borelli. 1

2 ainda tem abordagens limitadas, mesmo que a diversos tipos de profissionais que se dedicam a área. Entretanto, é neste sentido fechada a especialistas; - enquanto que as nets, exceto com os produtores de hardwares e softwares, seus usuários tem uma organização, informal, aberta à produção de conteúdos, a todos e a cada um que possui estas tecnologias como disponíveis, mesmo sendo esta a sua principal barreira, pois, alem de ainda ser uma tecnologia cara e pouco acessível, também é como se fora o aprendizado de uma nova língua, processos que duram anos, para ai sim, podermos a utilizar, nestas produções de conteúdos. Isto tudo além de na atualidade ser exigência profissional a utilização de ferramentas da informática e a utilização da internet como instrumentos que fazem parte da formação que é inclusive uma exigência profissional. Estas e outras mudanças contribuem na evolução do comércio, de mercados, de uma indústria de conteúdos digitais, na formação pessoal/ profissional, no entretenimento e em diversas de outras necessidades humanas, culturais e socais; - e hoje a evolução destas redes de relacionamentos socioculturais, que cada vez mais se tornam complexas, aceleradas em manifestações, nas comunidades virtuais, sociedades digitais, que cada vez mais contam com infra-estrutura suficiente para circulação e ampliação de conhecimentos, onde muitas vezes pela lógica destas relações sociais e culturais, são ações em princípios como a cidadania, a justiça e a responsabilidade social. Pois também, são modos de participação, mesmo que em personagens, personas, avatares, onde o fato de participar de um grupo, comunidade ou sociedade, nos tornam semelhantes, parecidos, iguais, nestes grupamentos e, portanto com o exercício do valor da igualdade; - e mais, a defesa, contribuição, solidariedade, mutirões, mesmo que dentro destes grupos, são formas de atuar, tais como na esquecida participação pela fraternidade, nos modos em que se advogam e se consolidam estes grupos; - e mais ainda, a possibilidade da produção, intervenção, ampliação de conteúdos, onde a informação é chave e a resolução de problemas, são conhecimentos, onde este exercício coletivo é também modo de interação e produção de conteúdos, como liberdade, restaurando-se cada vez mais estes valores democráticos. Assim, com o consumo de meios comunicacionais, sem deixar de lado os eletrônicos principais radio, cinema, indiscutivelmente a televisão, mas os novos digitais, a internet, TVs digitais até 3D, as lan houses, web-blogs, wikis, twitter... as comunidades virtuais, sociedades digitais... compõem também e são ao mesmo tempo: - redes socializadoras de relações complexas, mesmo que formados por estruturas organizadas informalmente, mas que estão com novas práticas sociais, culturais e conteúdos em suportes e plataformas multimidiáticas com outros espaços sociais e tempos em outras e novas redes. Onde os espaços virtuais e digitais, mesmo que em avatares, funcionam ininterruptamente, por , sites, celulares, depoimentos em grupos de participação, registros de produções que são vistas e muito mais... e que funcionam enquanto estamos no cotidiano real, neste sentido explodem nosso tempo real, em realidades paralelas, como no cotidiano/ real, no virtual de registros passados, em memórias virtuais que podem ser acessadas a qualquer momento, como já definidos em nuvens, com serviços online como no conjunto competitivo, como os de empresas como a Microsoft e o Facebook que pretendem hospedar arquivos na nuvem, onde a idéia é ser uma mistura de Mi- 2

3 crosoft Office com o Facebook, na versão cloud computing, e os meios e sociedades digitais, na possibilidade de realidades fantásticas. Apesar da grande mobilização de empreendimentos na tentativa de satisfazer pessoas com produtos, serviços, idéias, comercializadas em mercados, em busca de lucratividade, com cada vez mais a utilização de meios e veículos, em especial as TVs e basicamente a internet, quem mais tem ido além destas relações são as ONGs em primeiro lugar, alguns governos e por fim algumas empresas, pois, todas estas produções só existirão se existir a vida de todas as espécies e esta é a contrapartida da relação inicial da equação de retorno em satisfação/ lucro, em benefícios em relação à natureza/ cultura/ sociedades. Mesmo não esquecendo que a principal energia transformadora dos empreendimentos são as pessoas na constituição do sociocultural, o desafio é estimular, despertar para transformação, que amplifiquem experiências/ conhecimentos e necessidades de cumprir com a missão da contrapartida à natureza/ cultura/ sociedades, como p. ex. com a sustentabilidade, pois, toda tecnologia na outra ponta produz lixo, mesmo sendo mercado e, portanto da esfera do econômico-político; - a preservação, que é uma questão de necessidades sociais e, portanto das esferas do desenvolvimento das sociedades; - e a biodiversidade, como questão de manutenção de vidas, pois sem elas nada mais pode existir e, portanto questões da esfera da natureza/ cultura. E, hoje estas ações estão no âmbito de efervescentes mercados, portanto principalmente na esfera da economia-política, enquanto as necessidades de preservação estão mais no âmbito da existência de sociedades e a manutenção de vidas, razão talvez da maior participação de ONGs e o cuidado com a biodiversidade, na manutenção da natureza-cultura como um só elemento que são e como todos os outros âmbitos que estão interligados, entretanto só separados para melhor estudar e argumentar. No entanto, como fica a conscientização destas relações? Estão fundamentalmente vinculadas à comunicação e de forma radical em veículos como as TVs e a internet, com a fundamental participação de públicos, hoje produzindo estas passagens de sujeitos audiência, a sujeitos mídia, ativos na participação destas programações, como sujeitos redes, pois de imediato podem intervir em conteúdos que circulam nestas nets. A Questão Pública e o Público. Portanto, a web, a internet, as multiplataformas, as multimídias, nos transpuseram de: - emissores a receptores na comunicação, os web-blogs, sites, wikis... as comunidades virtuais, as sociedades digitais, nos tornam públicos, em avatares, personagens, personas, mesmo que a nossa subjetividade também torne-se pública, e onde ao mesmo tempo, - somos produtores, por: - identidades e identificações e nestas, a produção de outras lógicas, como as do sociocultural, mais próximas de princípios como os de : justiça e responsabilidade, social, cidadania, muito além das lógicas dominantes da acumulação. E, se por similaridades, identidades, então por: - igualdades, se por identificações em comunidades e sociedades, mesmo que virtuais e digitais, então por: - fraternidades e se podemos interferir na produção, no conteúdo, nas emissões e recepções então por: - liberdade resgatando valores, apesar do imenso lado obscuro da internet ter uma dimensão incalculável com a pornografia, a criminalidade, cyberwarfare, etc. 3

4 Mas, o que chama a atenção mesmo é que as pesquisas de mercado, de marketing, de comunicação, mídia... sempre levam em consideração a audiência e satisfação quase que segmentadas por individualidades, enquanto que a grande audiência em TVs, mas principalmente na internet, estão voltada a estas contrapartidas da natureza/ cultura/ sociedade, que coletivas e portanto temos já diversos modelos, parâmetros e paradigmas de programações a altas audiências com estes princípios e valores, que levam a ações da reciprocidade e contrapartida da sustentabilidade, preservação, biodiversidade, na continuidade de vidas e manutenção de suas existências, como manifestações maiores no exercício da inteligência coletiva. A Comunicação Aplicada e a Subjetividade Pública. No ambiente do composto da comunicação; (os envolvidos) - empreendimentos, empresas, a produção de bens, institutos, agencias, no marketing, na pesquisa, na comunicação, mídias, veículos, em mercados, na economia-política, na legislação, nas sociedades e em suas culturas, (este é o ambiente), as questões da comunicação aplicada, como na comunicação empresarial e institucional, o destaque está na publicidade e propaganda, assessoria de imprensa, relações públicas, merchandising... que em todos os veículos é a comunicação que patrocina o funcionamento destes meios, sendo esta a principal característica que os tornam mídias públicas, e os destaques, devemos ressaltar sempre são os voltados à produção desta comunicação em TVs. E assim, públicos audiências, ficam expostos a esta comunicação pública, já que qualquer comunicação publicitária invade, se introduz e se intromete em nossas vidas de forma racional, com humor, emocional e sensível etc. mesmo que nem sempre de qualidade, elegante e de bom gosto, razão pela qual sempre deve ser educada, talentosa, surpreendente entre diversas outras qualidades, como aplicação e aplicativos de todas as áreas de conhecimentos, que é para onde se dirige e orienta-se esta argumentação. Para estas tarefas, da comunicação que sempre dependeram de sistemas como: emissores - meios - mensagens receptores, onde até estes sistemas se transformam e assim como tudo, mudam influenciados, pelo pensar, por todas as tecnologias, os instrumentos, as novas mídias e o universo digital, onde agora: os emissores podem ser ao mesmo tempo, também receptores, e os meios cada vez mais são plataformas tecnológicas e onde o nó, como sempre, são as mensagens que são a produção dos conteúdos. Estes, os conteúdos / mensagens são, e sempre serão, a maior das questões, com a necessidade criativa do pensar e pensar fora do convencional, que deve se realizar de forma inédita, criativa, original, principalmente útil... para as pessoas, para o sociocultural, no desenvolvimento total ou global. E, hoje ainda, como os receptores também podem intervir/ interagir como emissores, são estas significativas mudanças que serão agora os assuntos que nos interessam na comunicação. No entanto, o maior avanço dos processos de comunicação, nos últimos anos, foi realizado pela tecnologia, mas o nosso maior desafio continua sendo a produção de idéias e conteúdo de forma simples e criativa, estimulante que assegure a atenção desejada, nos informe, sejam notícias, gerem as possibilidades de conhecimentos, para que requeiram nossa atenção. 4

5 Afinal, nas TVs o zapping e nas nets a tecla delete, nos fornecem este poder de seleção do que desejamos prestar atenção e onde as questões dos conhecimentos são o processamento de informações, o uso de tecnologias, para resolver nossos problemas estes sempre são os interesses e as maiores necessidades. Pois, o negócio da comunicação sempre é o conteúdo, novo, criativo, reinventado, informativo, inteligente, estimulante e... muito mais! As técnicas, os instrumentos, as tecnologias, são meros facilitadores da produção e transmissão de conteúdos, alem disso, técnicas, todos nós somos capazes de inventar, fazer, aprender e operar; - no entanto, conteúdos dependem do pensar, do refletir, de dados, de informações... de inteligência, criatividade e talento, que todos nós temos, mas, precisamos muito esforço para desenvolvê-las, para com tudo isto processá-las como conhecimentos, que resolvem nossos problemas e... fundamentalmente, comunicar. E, pensar dá prazer, emoção, sensações, razão e felicidade... o contrario, bem o contrario nos fornece a obediência, a frustração e muito mais também!...entretanto, não bastam plataformas hi-tech, nem excelentes conteúdos, pois, ainda dependemos da transmissão destes conteúdos / mensagens e da possibilidade pública de pessoas serem, por elas atingidas, envolvidas e, agirem, reagirem, interagirem e pensarem sobre elas, ou até dispensá-las, zapeá-las, descartá-las, deletálas e, no universo digital até acrescentarem adicionarem mais conteúdo a elas; - o que hoje ocorre e já faz parte da chamada inteligência coletiva, na cibercultura; ou cyberculture; - cultura digital. Onde a razão e o pensar prevalecem, a comunicação em geral e a comunicação publicitária em especial, tem que ser notícia, (boa!), entretenimento, humor, emoção, sensibilidade, razão... e por aí vai... pois, paramos para prestar atenção, quando algumas destas características acontecem e nos interessam, tocam em nossos desejos e temos valores para decodificá-las, interpretar, compreender e explicar; - mesmo com as barreiras dos valores de troca! - que geralmente são monetários. Ainda, a imensa vantagem da comunicação publicitária é que ela é patrocinada e, portanto, com tempo e espaços, assegurados em mídias e veículos, que transmitem esta comunicação a públicos específicos, nos atingindo, forçando nossa atenção, e... ainda, se repetem. No entanto, somos seletivos e selecionamos aquilo que queremos prestar atenção: os 10 minutos de comerciais nas TVs abertas, tem que corresponder a 50 min. de conteúdos e programação que nos agrade, entretenha, divirta, informe, demonstre as reciprocidades para com a natureza/ sociocultural etc. e principalmente nos estimulem às compras, para satisfazer nossas necessidades, gerar lucratividade às empresas e principalmente restarem benefícios sociais e culturais a grupamentos humanos e à natureza. Sendo que a primeira parte é mais fácil, (satisfação e lucratividade), enquanto a segunda, (benefícios à sociedade, à cultura, à natureza e biodiversidade, primordialmente sem a produção de resíduos e lixo, não elimináveis) são as novas questões que os empreendimentos devem e estão se dirigindo e orientando, sob pena de também não mais existirem. As 200 ou 300 gramas de notícias que nos interessam, nos 4 ou 5 kgs de jornal de domingo, onde a propaganda tem que nos interessar e muito... se não, - não lhe damos a menor atenção e continuamos a gerar papel, que deveria ser reciclado e muito pouco o é, e hoje, também, a um 5

6 click, selecionamos o que quisermos nas nets, na internet. E a mesma coisa com todos os outros veículos e mídias consideradas formais. Assim, muito se fala e caminha-se para a convergência de plataformas na comunicação e transmissão de conteúdos, em alternativas de novas tecnologias e em novas mídias e muito mais vem por aí, mas muito mais mesmo; - mesmo assim, sempre dependentes de conteúdos/ mensagens e do pensar. Portanto, informar-se a respeito de tudo, como meta, diante de tantas novas linguagens, aprendê-las e adequá-las, justamente para sermos bons adequadores de linguagens... na comunicação, na busca da total excelência para esta importante atuação pessoal, profissional e de impactos no econômico político e no sociocultural! As questões básicas e fundamentais na produção de conteúdo/ mensagens da comunicação publicitária, ou seja: informar, estimular as vendas, entreter, surpreender, ser original, persuadir e por aí vai... e hoje, diferente do monologo desta comunicação anterior, existe também a possibilidade maior, - do dialogo, da interação de conteúdos/ mensagens, com o público e nestes processos comunicacionais, a reverberização dos conceitos, conteúdos / mensagens, podem até se tornarem e fazerem parte da interação coletiva, como no boca em boca e em plataformas técnicas, mesmo que conceituadas de maneira inadequada de efeitos virais ; e ainda, incorporando-se na cultura, se popularizar na memória coletiva algumas vezes bom para marca, e algumas também como estímulos às vendas, outras, raramente, se incorporam como opinião pública e/ou refletem seus benefícios socioculturais! Pois, nem sempre o que cai no domínio em que o público se apropria destes conteúdos / mensagens, servem para as vendas, mas incorporam-se como cultura pop ou em domínios da população, que a refaz e recria, re-informa, reinventa e reenvia... esta comunicação. Mais ainda, mesmo que de maneira tímida, como em comerciais que vemos, mas cada vez mais, se incorporam no sociocultural e na comunicação em geral, onde a comunicação publicitária não escapa e trás sua vantagem, que é a de patrocínio, para as nossas maiores e mais reais preocupações atuais, para com a natureza, o ambiente, a biodiversidade e as vidas, sejam todas e cada uma delas, que cada vez mais perpassam o marketing e a comunicação publicitária, as mídias e os veículos e o publico em geral, a assegurar a sustentabilidade e a preservação da vida, da natureza/ cultura, que são um só elemento que não se dissociam e que todos nós dela dependemos, a natureza/ cultura! Aliás, a única forma de ampliar a natureza é através da cultura! - pois; - sem vidas/ natureza/ cultura, nada mais pode existir! A Subjetividade Pública. Desta maneira, as redes digitais complexas estão deixando brechas à produção e assim... produzindo seus rebeldes, um dos maiores exemplos é sem dúvida a produção e a colocação no you tube, com registros nesta sobre camada cultural, nas nuvens, como uma superestrutura concreta, que abre novas brechas e daí por ações em rebeldias, em constituição, produção, criatividade, que se realizam muitas vezes em outras lógicas... para além das de mercados, com finalidades e conteúdos diversos e em mutirões, tendentes a serem a favor da vida, da preservação e sustentabilidade, que por incrível que pareça hoje são: - rebeldias, resistências, mas também oportunidades! 6

7 Ainda, construir segmentos onde se possa desenvolver talentos, permitir o erro da experimentação de modelos novos, construindo laboratórios de experiências/ pesquisas, impor desafios, estabelecer objetivos... inovar sempre, assimilar técnicas de mercado e testá-las como metas que é a ampliação do capital intelectual, capital social,capital cultural, capital ambiental, capital político das sociedades, e do sociocultural e em decorrência o capital econômico-financeiro, (que neste cenário tende a ser o de menor importância), porém preservando a natureza, desenvolvendo a cultura, ou seja: pensar, fazer, agir, interagir, de modo: - fora do convencional, pela lógica do sociocultural. Nestas formações sociais até nas próximas sociedades, os projetos deveriam conter e contar com as ausências de fronteiras, como as TVs e a internet demonstram, porque o conhecimento se desloca mais facilmente que o capital, que os ativos financeiros, principalmente imóveis e ações e o dinheiro; com isto pode-se contar com possibilidades da mobilidade para cima onde tudo poderá estar disponível para todos a partir e através de uma educação formal e seus aplicativos e o principal, na circulação de conhecimentos a resolver nossos problemas, mesmo contando com as probabilidades e potencial para o fracasso, ou para o sucesso, porque qualquer um pode adquirir os meios de produção, ou seja, pode adquirir conhecimentos e... utilizá-los. As comunidades virtuais sociedades digitais e a inteligência coletiva trocam informações em instantes geralmente com princípios e valores críticos na lógica do sociocultural mesmo que como novas utopias, mas com radicais mudanças na natureza-cultura, pelas vidas, sejam elas quais forem! Assim, do ponto de vista da justiça e responsabilidade social, como princípios, são prioridades trabalhar com segmentos organizados da sociedade: empresas, ONGs, escolas, cooperativas, associações, Ministério Público, PROCON, mídia especializada em direitos do consumidor etc. que sejam indutores do balizamento das relações de consumo na lógica do sociocultural, pois, a partir das seleções realizadas na programação das TVs e na interação da internet, poderá se assegurar que só cidadãos instruídos/ conscientes, lutam por direitos, defendem o equilíbrio de relações de consumo, o comércio justo, privilegiando saúde, segurança, educação, habitação, transportes, ambiente, cidadania, justiça e responsabilidades sociais, em produções por igualdades, fraternidades, em especial com o exercício da liberdade sociocultural... Pois, as utilizações das tecnologias nos servem, mas sempre são datadas, porém, a novidade de hoje já é ultrapassada e pode ser lixo amanhã! A imensa importância das operabilidades tecnológicas são as acelerações de contatos e relações interpessoais no desenvolvimento do sociocultural, isto é a ampliação, transconformação, desenvolvimento de redes de relações sociais e culturais complexas, por que quando estamos pensando e fazendo no real cotidiano estamos agindo pela lógica da acumulação, com seus conflitos/ contradições de exploração, - mas, quando estamos pensando e fazendo no virtual / digital estamos agindo pela lógica do sociocultural, com princípios, mutirões, colaboração, por valores livres, pois, já temos muita tecnologia livre a ser utilizada, mesmo com as barreiras deste aprendizado, tais como os open sources, softwares livres, sites, linux, wikipedia, commons etc. Assim, as tecnologias nos servem para estarmos linkados em relações interpessoais na lógica do sociocultural que interessa a todos a cada um de nós e a todas as vidas à biodiversidade que só pode ser tratada por lógicas não comerciais, pois, não é mais possível ser só ambientalista, ecologista, político, eco e socialmente correto, ou só militante de causas sociais, políticas, econômicas, ecológicas, culturais... é preciso ser ético-militante na resistência da vida, da biodiversidade na 7

8 rebeldia em manter o necessário e eliminar o predatório, pois, já temos diversos ecossistemas irrecuperáveis, crises de energias, de alimentos, de recursos, contra a vida em todas as suas formas e nunca poderemos nos esquecer, que aí se encontra a maior das brechas, das rebeldias e resistências, pois que, sem elas, as vidas, nada mais pode existir. Somos seres quase insignificantes no universo da natureza. Porém, somos os mais significativos no desenvolvimento da cultura e como natureza/ cultura são elementos únicos interligados em sistemas complexos a única forma de ampliarmos a natureza é através da produção de cultura, contanto que neste processo, não tenhamos que destruí-la! Tecnologias para aceleração de relações interpessoais! Natureza/ cultura, preservação, sustentabilidade, biodiversidade... com finalidade, conteúdo, coerência, da lógica do sociocultural, podem ser novos modelos parâmetros e paradigmas da produção e reprodução de conteúdos, nos meios por enquanto mais fortes em audiência, ainda com o destaque das TVs. Referências Bibliográficas ARENDT, H. Eichmann em Jerusalém. Cia das Letras. São Paulo BAUDRILIARD, J. A Transparência do Mal - Papirus Editora, Campinas, BAUMAN, Z O Mal Estar da Pós-Modernidade. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, Modernidade Líquida. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro Amor Líquido. Sobre a Fragilidade dos Laços Humanos. Jorge Zahar Ed. R.J Vida Líquida - Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro CARVALHO, E. A. Enigmas da Cultura Questões da Nossa Época 99. Cortez. São Paulo Cinema, Educação e Cidadania. APROPUC-SP. Revista Cultura Critica no. 4 Cinema - 2º Sem COSTA, R. - "Folha Explica A Cultura Digital" - Editora: Publifolha ERCILIA, M. - "A Internet" - Editora: Publifolha LACAN, J. Meu Ensino. Jorge Zahar Editor. Rio de Janeiro LÉVI-STRAUSS, C. Mitológicas I. Cosac & Naify, São Paulo MARX, K. El Capital. - Fondo de Cultura Econômica. México MAUSS, M. Sociologie et Anthropologie, Paris PUF McLUHAN, - M. La Galaxie Gutenberg. Paris. Gallimard NEGROPONTE, N. A Vida Digital - Cia. das Letras São Paulo KUNH, THOMAS A Estrutura das Revoluções Científicas - Ed. Perspectiva. S. Paulo MORIN, E. O Método 4. Ed. Sulina. Porto Alegre Cultura de Massas no Século XX Necrose. Forense Universitária Ed. - S.P Introdução ao Pensamento Complexo. Ed. Meridional/Sulina. Porto Alegre SERRES, M. Hominescências. O começo de uma outra humanidade? - Bertrand Brasil Ed. R.J SERRES, M. O Incandescente. Bertrand Brasil. R.J SILVEIRA, S.A.- Comunicação Digital e a Construção de Commons. Ed. Perseu Abramo. São Paulo

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Política de Comunicação Institucional

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Política de Comunicação Institucional Política de Comunicação Institucional POLÍTICA PÚBLICA P DE COMUNICAÇÃO O homem é um ser social. O intercâmbio de suas experiências e de seus conhecimentos possibilitou que as pessoas se apropriassem dos

Leia mais

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Introdução A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional afirma que cabe aos estabelecimentos de ensino definir

Leia mais

Intranets e Capital Intelectual

Intranets e Capital Intelectual Intranets e Capital Intelectual Intranets e Capital Intelectual As mídias sociais ultrapassaram os limites da vida privada. Os profissionais são 2.0 antes, durante e depois do expediente. É possível estabelecer

Leia mais

NOTÍCIA INSTITUCIONAL: IMAGEM INSTITUCIONAL

NOTÍCIA INSTITUCIONAL: IMAGEM INSTITUCIONAL NOTÍCIA INSTITUCIONAL: IMAGEM INSTITUCIONAL RESUMO Caroline Ferreira 1 O objetivo deste artigo é falar sobre Noticia institucional e o interesse cada vez maior das empresas em cuidar da sua imagem institucional.

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Cultura Brasileira 1º PERÍODO O fenômeno cultural. Cultura(s) no Brasil. Cultura regional e

Leia mais

A pluralidade das relações públicas

A pluralidade das relações públicas A pluralidade das relações públicas Carolina Frazon Terra Introdução Sétima colocada no ranking "As profissões do futuro" segundo a Revista Exame de 13 de abril de 2004, as relações públicas se destacam

Leia mais

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Adriana Cristina Lázaro e-mail: adrianaclazaro@gmail.com Milena Aparecida Vendramini Sato e-mail:

Leia mais

Informativo Fundos Solidários nº 13

Informativo Fundos Solidários nº 13 Informativo Fundos Solidários nº 13 Em dezembro de 2014, em Recife, Pernambuco, foi realizado o 2º seminário de Educação Popular e Economia Solidária. Na ocasião, discutiu-se sobre temas relevantes para

Leia mais

A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente.

A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente. .a agência A LB Comunica desenvolve estratégias e ações de marketing e comunicação, feitas sob medida para a realidade e as necessidades de cada cliente. Nosso compromisso é auxiliar empresas e organizações

Leia mais

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA?

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? Definição: a manipulação planejada da comunicação visando, pela persuasão, promover comportamentos em benefício do anunciante que a utiliza. Funções: cabe a propaganda informar

Leia mais

Imagem corporativa e as novas mídias

Imagem corporativa e as novas mídias Imagem corporativa e as novas mídias Ellen Silva de Souza 1 Resumo: Este artigo irá analisar a imagem corporativa, mediante as novas e variadas formas de tecnologias, visando entender e estudar a melhor

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

Novas Tecnologias no Ensino de Física: discutindo o processo de elaboração de um blog para divulgação científica

Novas Tecnologias no Ensino de Física: discutindo o processo de elaboração de um blog para divulgação científica Novas Tecnologias no Ensino de Física: discutindo o processo de elaboração de um blog para divulgação científica Pedro Henrique SOUZA¹, Gabriel Henrique Geraldo Chaves MORAIS¹, Jessiara Garcia PEREIRA².

Leia mais

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Sistemas web e comércio eletrônico Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Tópicos abordados Arquitetura do e-commerce Aspectos importantes do e-commerce Modelos de negócios Identificação do modelo

Leia mais

NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO

NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO Maio 2005 NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO Uma empresa cidadã tem direitos e deveres, assim como qualquer indivíduo. Trata-se de uma consciência crítica que nasce a partir do respeito

Leia mais

HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB

HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB Luzivone Lopes GOMES - PPGFP UEPB luzivone@gmail.com Kennedy Machado OLIVIERA prof.kennedy@hotmail.com RESUMO: Este artigo trata de um relato de experiência

Leia mais

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO **Material elaborado por Taís Vieira e Marley Rodrigues

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO **Material elaborado por Taís Vieira e Marley Rodrigues Faccat Faculdades Integradas de Taquara Curso de Comunicação Social Publicidade e Propaganda Disciplina: Planejamento e Assessoria em Comunicação Profª Me. Taís Vieira ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO **Material

Leia mais

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa Pedagogia Prof. Marcos Munhoz da Costa Tecnologias da informação e mídias digitais na educação Objetivos deste tema Refletir sobre as mudanças de experiências do corpo com o advento das novas tecnologias;

Leia mais

A criança e as mídias

A criança e as mídias 34 A criança e as mídias - João, vá dormir, já está ficando tarde!!! - Pera aí, mãe, só mais um pouquinho! - Tá na hora de criança dormir! - Mas o desenho já tá acabando... só mais um pouquinho... - Tá

Leia mais

Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP

Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP Movimentos sociais e internet: uma análise sobre as manifestações de 2013 no Brasil Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista,

Leia mais

PGM 3: MOBILIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO NA ESCOLA JOVEM

PGM 3: MOBILIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO NA ESCOLA JOVEM PGM 3: MOBILIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO NA ESCOLA JOVEM Falar em mobilização e participação de jovens na escola de ensino médio implica em discutir algumas questões iniciais, como o papel e a função da escola

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS!

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! 4 Introdução 5 Conheça seu público 5 Crie uma identidade para sua empresa 6 Construa um site responsivo 6 Seja direto, mas personalize o máximo possível

Leia mais

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace.

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace. O Twitter Como Ferramenta de Divulgação Para As Empresas: Um Estudo De Caso do GREENPEACE 1 Jonathan Emerson SANTANA 2 Gustavo Guilherme da Matta Caetano LOPES 3 Faculdade Internacional de Curitiba - FACINTER

Leia mais

UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil

UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil Construindo Comunidades Virtuais de Aprendizagem : TôLigado O Jornal Interativo da sua Escola Brasilina Passarelli Brasília 2004 Artigo publicado,

Leia mais

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política No Brasil, há poucas experiências conhecidas de uso de ferramentas de monitoramento de mídias sociais em campanhas políticas. Uma delas

Leia mais

Uma empresa especializada em empresas.

Uma empresa especializada em empresas. Sua equipe tem colaborado para que a empresa seja uma das mais competitivas i no mercado? Para avaliar quanto a sua equipe atual está dimensionada, preparada e motivada para os desafios do mercado, você

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA Função no Projeto: Contratação de consultoria especializada para desenvolver e implementar estratégias de impacto e sustentabilidade da Campanha Coração Azul no

Leia mais

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração.

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração. . Quem somos //Sobre A Oficina1 é uma consultoria direcionada à tecnologia da informação, com foco na implementação dos ERPs Protheus e OpenBravo, além do aplicativo de Service Desk SysAid, abrangendo

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Etec: Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Área de conhecimento: Ciências Humanas e Suas Tecnologias Componente Curricular:

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

Criatividade Inventividade, inteligência e talento, natos ou adquiridos, para criar, inventar, inovar

Criatividade Inventividade, inteligência e talento, natos ou adquiridos, para criar, inventar, inovar Economia Criativa Economia [ oikos (casa) + nomos (costume ou lei)] produção, distribuição e o consumo referenciais para analisar a realidade Criatividade Inventividade, inteligência e talento, natos ou

Leia mais

Puerta Joven. Juventud, Cultura y Desarrollo A.C.

Puerta Joven. Juventud, Cultura y Desarrollo A.C. Puerta Joven. Juventud, Cultura y Desarrollo A.C. Declaração de Princípios Quem Somos Somos uma organização não-governamental dedicada à promoção da liderança juvenil e da participação da cultura da juventude

Leia mais

ÁREAS DO CONHECIMENTO

ÁREAS DO CONHECIMENTO SÉRIES INDICADAS Alunos da 1.ª à 4.ª série/do 1.º ao 5.º ano do Ensino Fundamental. ÁREAS DO CONHECIMENTO Matemática, Língua Portuguesa, Geografia, Educação Artística e, se pensarmos em termos de formação

Leia mais

FDC E SUA RESPONSABILIDADE COMO UMA ESCOLA DE NEGÓCIOS

FDC E SUA RESPONSABILIDADE COMO UMA ESCOLA DE NEGÓCIOS FDC E SUA RESPONSABILIDADE COMO UMA ESCOLA DE NEGÓCIOS IV CONFERÊNCIA INTERAMERICANA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL RIAL Cláudio Boechat Fundação Dom Cabral 12 DE DEZEMBRO, 2006 F U N D A Ç Ã O

Leia mais

Katia Luciana Sales Ribeiro Keila de Souza Almeida José Nailton Silveira de Pinho. Resenha: Marx (Um Toque de Clássicos)

Katia Luciana Sales Ribeiro Keila de Souza Almeida José Nailton Silveira de Pinho. Resenha: Marx (Um Toque de Clássicos) Katia Luciana Sales Ribeiro José Nailton Silveira de Pinho Resenha: Marx (Um Toque de Clássicos) Universidade Estadual de Montes Claros / UNIMONTES abril / 2003 Katia Luciana Sales Ribeiro José Nailton

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: COMUNICAÇÃO SOCIAL BACHARELADO MATRIZ CURRICULAR PUBLICIDADE E PROPAGANDA SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL

Leia mais

Redes sociais no Terceiro Setor

Redes sociais no Terceiro Setor Redes sociais no Terceiro Setor Prof. Reginaldo Braga Lucas 2º semestre de 2010 Constituição de redes organizacionais Transformações organizacionais Desenvolvimento das organizações articuladas em redes

Leia mais

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias C/H Memória Social 45 Cultura 45 Seminários de Pesquisa 45 Oficinas de Produção e Gestão Cultural 45 Orientação

Leia mais

Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS

Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS Com objetivo de auxiliar na elaboração dos trabalhos, apresentamos critérios relacionados a Economia Criativa e Inovação, conceitos

Leia mais

1» A revolução educacional e a educação em valores 11

1» A revolução educacional e a educação em valores 11 Sumário Introdução 9 1» A revolução educacional e a educação em valores 11 Introdução 12 As causas da revolução educacional 12 O triplo desafio pedagógico 14 Da transmissão à educação 15 O que pretende

Leia mais

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI Grupo Acadêmico Pedagógico - Agosto 2010 O Projeto Pedagógico Institucional (PPI) expressa os fundamentos filosóficos,

Leia mais

Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público. Alexia Melo. Clebin Quirino. Michel Brasil. Gracielle Fonseca. Rafaela Lima.

Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público. Alexia Melo. Clebin Quirino. Michel Brasil. Gracielle Fonseca. Rafaela Lima. Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público Alexia Melo Clebin Quirino Michel Brasil Gracielle Fonseca Rafaela Lima Satiro Saone O projeto Rede Jovem de Cidadania é uma iniciativa da Associação

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014

EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014 O Observatório de Favelas torna pública, por meio desta chamada, as normas do processo de seleção de alunos para

Leia mais

Propriedade intelectual e políticas de comunicação

Propriedade intelectual e políticas de comunicação 1 Fórum Para entender os eixos focais Propriedade intelectual e políticas de comunicação Graça Caldas O texto do prof. Rebouças oferece uma importante revisão histórica sobre os conceitos que permeiam

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: 4001 Publicidade e Propaganda MISSÃO DO CURSO O curso de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo tem como missão formar

Leia mais

Elaboração de Projetos

Elaboração de Projetos Elaboração de Projetos 2 1. ProjetoS Projeto: uma nova cultura de aprendizagem ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Projeto: uma nova cultura de aprendizagem. [S.l.: s.n.], jul. 1999. A prática pedagógica

Leia mais

Meio Ambiente PROJETOS CULTURAIS. 4 0 a O - fu dame tal. Cuidar da vida também é coisa de criança. Justificativa

Meio Ambiente PROJETOS CULTURAIS. 4 0 a O - fu dame tal. Cuidar da vida também é coisa de criança. Justificativa Meio Ambiente 4 0 a O - fu dame tal Cuidar da vida também é coisa de criança Justificativa PROJETOS CULTURAIS Na idade escolar, as crianças estão conhecendo o mundo (Freire, 1992), sentindo, observando,

Leia mais

Agência digital especializada na consultoria, design e desenvolvimento de projetos de internet

Agência digital especializada na consultoria, design e desenvolvimento de projetos de internet Agência digital especializada na consultoria, design e desenvolvimento de projetos de internet Oferecemos ao mercado nossa experiência e metodologia amplamente desenvolvidas ao longo de 15 anos de experiência

Leia mais

Um mercado de oportunidades

Um mercado de oportunidades Um mercado de oportunidades Como grandes, pequenas e médias empresas se comunicam? Quem são os principais interlocutores e como procurá-los? Como desenvolver uma grande campanha e inovar a imagem de uma

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Disciplina: Comunicação Pública Professores: Ellis e Asdrubal Aluno: João Paulo Apolinário Passos Universidade de Brasília Assessoria de Imprensa em Comunicação Pública e Governamental Prefeitura de Curitiba

Leia mais

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES Cassia Uhler FOLTRAN 1 RGM: 079313 Helen C. Alves LOURENÇO¹ RGM: 085342 Jêissi Sabta GAVIOLLI¹ RGM: 079312 Rogério Bueno ROSA¹ RGM:

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA

PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA Coordenadora: Gláucia Centeno 13/04/2015 > 09/2016 400 horas Idioma: Português Aulas: Segundas e quartas das 19h30 às 22h30 PÚBLICO-ALVO Profissionais com

Leia mais

Inovações na sala de aula e as Redes Sociais

Inovações na sala de aula e as Redes Sociais Inovações na sala de aula e as Redes Sociais Painel: Inovando nas estruturas acadêmicas e administrativas Profa. Dra. Marta de Campos Maia Marta.maia@fgv.br Agenda As Tecnologias Educacionais e os Nativos

Leia mais

TENDÊNCIAS RECENTES DOS ESTUDOS E DAS PRÁTICAS CURRICULARES

TENDÊNCIAS RECENTES DOS ESTUDOS E DAS PRÁTICAS CURRICULARES TENDÊNCIAS RECENTES DOS ESTUDOS E DAS PRÁTICAS CURRICULARES Inês Barbosa de Oliveira O desafio de discutir os estudos e as práticas curriculares, sejam elas ligadas à educação de jovens e adultos ou ao

Leia mais

EL APRENDIZAJE CRÍTICO

EL APRENDIZAJE CRÍTICO EL APRENDIZAJE CRÍTICO Andrea Lapa decalapa@ced.ufsc.br Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Centro de Ciências da Educação (CED) Laboratório de Novas Tecnologias (LANTEC) APRENDIZAGEM CRÍTICA

Leia mais

Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE

Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE Resumo O projeto tem como objetivo principal promover a inclusão digital dos softwares

Leia mais

PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA

PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA Copyright Proibida Reprodução. NECESSIDADE EMERGENTE - Apresentam-se hoje, em países desenvolvidos e em desenvolvimento, as preocupações com a sustentabilidade empresarial

Leia mais

LÍDER: compromisso em comunicar, anunciar e fazer o bem.

LÍDER: compromisso em comunicar, anunciar e fazer o bem. ESCOLA VICENTINA SÃO VICENTE DE PAULO Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati Paranavaí / / "Quanto mais Deus lhe dá, mais responsável ele espera que seja." (Rick Warren) LÍDER:

Leia mais

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS Ari Lima Um empreendimento comercial tem duas e só duas funções básicas: marketing e inovação. O resto são custos. Peter Drucker

Leia mais

O que é Estudio Cosmica?

O que é Estudio Cosmica? Apresentacao O que é Estudio Cosmica? Criação e Concepção de Ideias e Projetos. Estudio Cosmica é um Estúdio de Criação e desenvolvimento de Ideias, Sempre Atento e antenado ao Mercado e novidades, buscando

Leia mais

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DO SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) - PCS A Política de Comunicação do Serviço

Leia mais

COMPETÊNCIAS E SABERES EM ENFERMAGEM

COMPETÊNCIAS E SABERES EM ENFERMAGEM COMPETÊNCIAS E SABERES EM ENFERMAGEM Faz aquilo em que acreditas e acredita naquilo que fazes. Tudo o resto é perda de energia e de tempo. Nisargadatta Atualmente um dos desafios mais importantes que se

Leia mais

Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan.

Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan. Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan. A Professora Rosa Trombetta, Coordenadora de Cursos da FIPECAFI aborda o assunto elearning para os ouvintes da Jovem Pan Online. Você sabe o que

Leia mais

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.)

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Resenha Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Patrícia Morais da Silva 1 Superar as expectativas do mercado atendendo de forma satisfatória as demandas dos clientes

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada 5 1. Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas

Leia mais

I CIPPEB - CONGRESSO INTERNACIONAL DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA RELATO DE EXPERIÊNCIA

I CIPPEB - CONGRESSO INTERNACIONAL DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA RELATO DE EXPERIÊNCIA RELATO DE EXPERIÊNCIA SEMANA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UMA PRÁTICA PEDAGÓGICA Mestranda Rita Aparecida Nunes de Souza da Luz PROGEPE UNINOVE Resumo O objetivo desse trabalho é relatar a experiência

Leia mais

TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO.

TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAIS E A REVOLUÇÃO NA DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO. CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

social media para bares, restaurantes e afins

social media para bares, restaurantes e afins BARTIPS social media para bares, restaurantes e afins O que buscamos? Divulgar seu estabelecimento para milhares de potenciais consumidores. Fazer você ser parte do dia-a-dia de seu cliente Ter suas novidades,

Leia mais

Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009

Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009 EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA: Passar do Discurso para a Ação Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009 1º Fórum de Ideias - Cambridge University Press

Leia mais

Jornalismo Interativo

Jornalismo Interativo Jornalismo Interativo Antes da invenção da WWW, a rede era utilizada para divulgação de informações direcionados a públicos muito específicos e funcionavam através da distribuição de e-mails e boletins.

Leia mais

Quem Somos. Nossa meta é o resultado do cliente!

Quem Somos. Nossa meta é o resultado do cliente! 2 0 1 5 Quem Somos Somos a equipe que você deseja para resolver um pequeno impasse, ou um grande dilema, quando o assunto e a MÍDIA certa, no lugar certo e no momento adequado. Regional, personalizada

Leia mais

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Considerando que a informação arquivística, produzida, recebida, utilizada e conservada em sistemas informatizados,

Leia mais

AVM Faculdade Integrada MBA Executivo em Marketing e Redes Sociais Aluno Max Diniz Cruzeiro O PODER DAS REDES SOCIAIS E SUA INFLUÊNCIA

AVM Faculdade Integrada MBA Executivo em Marketing e Redes Sociais Aluno Max Diniz Cruzeiro O PODER DAS REDES SOCIAIS E SUA INFLUÊNCIA AVM Faculdade Integrada MBA Executivo em Marketing e Redes Sociais Aluno Max Diniz Cruzeiro O PODER DAS REDES SOCIAIS E SUA INFLUÊNCIA BRASÍLIA - DF 2014 AVM Faculdade Integrada MBA Executivo em Marketing

Leia mais

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide A Nova América na vida das pessoas 8 Cultural Empresarial Missão Do valor do campo ao campo de valor

Leia mais

guia multicultural da mata atlântica para crianças o dia em que o curupira jantou com o saci... PAPELERACULTURAL

guia multicultural da mata atlântica para crianças o dia em que o curupira jantou com o saci... PAPELERACULTURAL guia multicultural da mata atlântica para crianças o dia em que o curupira jantou com o saci... PAPELERACULTURAL Apresentação Guia multicultural da Mata Atlântica e de sua diversidade para as crianças.

Leia mais

COMECE A TRABALHAR COM A INTERNET

COMECE A TRABALHAR COM A INTERNET COMECE A TRABALHAR COM A INTERNET Comece a trabalhar com a internet Trabalhar na internet se tornou um dos principais focos das pessoas nos dias atuais devido a possibilidade de operar em mercados distintos

Leia mais

Adapte. Envolva. Capacite.

Adapte. Envolva. Capacite. Adapte. Envolva. Capacite. Ganhe produtividade em um Ambiente de trabalho digital #DigitalMeetsWork Os benefícios de um ambiente de trabalho digital têm impacto na competitividade do negócio. Empresas

Leia mais

44% 56% 67.896 respostas no Brasil. 111.432 respostas na América Latina. 0,5% Margem de erro. Metodologia e Perfil. homens.

44% 56% 67.896 respostas no Brasil. 111.432 respostas na América Latina. 0,5% Margem de erro. Metodologia e Perfil. homens. Brasil A pesquisa em 2015 Metodologia e Perfil 111.432 respostas na América Latina 44% homens 67.896 respostas no Brasil 0,5% Margem de erro 56% mulheres * A pesquisa no Uruguai ainda está em fase de coleta

Leia mais

MARKETING EM REDES SOCIAIS RESUMO

MARKETING EM REDES SOCIAIS RESUMO MARKETING EM REDES SOCIAIS Bruna Karine Ribeiro Simão Instituto Federal de Mato Grosso do Sul Campus Nova Andradina bruna_simao@hotmail.com Rodrigo Silva Duran Instituto Federal de Mato Grosso do Sul Campus

Leia mais

DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO

DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO Natália Aguiar de Menezes 1 RESUMO: Observa-se que com o passar dos anos o ensino superior

Leia mais

Oportunidades de Patrocínio. cloudstackday. 12/02/2015 São Paulo. Auditório István Jancsó Universidade de São Paulo

Oportunidades de Patrocínio. cloudstackday. 12/02/2015 São Paulo. Auditório István Jancsó Universidade de São Paulo Oportunidades de Patrocínio 12/02/2015 São Paulo Auditório István Jancsó Universidade de São Paulo Situação do mercado brasileiro de TI O Brasil vive um déficit de mão-de-obra qualificada, especialmente

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº xx/xxxx CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM dd de mês de aaaa Dispõe sobre a criação

Leia mais

BRIEFING BRASIL. Parceiro:

BRIEFING BRASIL. Parceiro: BRIEFING BRASIL Parceiro: 1 ÍNDICE 1 Índice... 1 2 Introdução... 2 3 Apresentação... 3 3.1 Tema 1 Consumo consciente... 3 3.2 Tema 2 - Qualidade e Satisfação no Atendimento ao Cliente... 4 4 Desenvolvimento

Leia mais

UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil Entrevista: Portal Domínio Público

UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil Entrevista: Portal Domínio Público UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil Entrevista: Portal Domínio Público UNESCO Ministério da Educação Brasília 2006 Artigo publicado, em 06 de dezembro de 2006, no Observatório da Sociedade

Leia mais

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque Darlyne de Aquino Silva Instituto Federal de Educação Ciência e tecnologia de São Paulo. São Roque, SP 2011

Leia mais

A POLÍTICA AMBIENTAL NAS EMPRESAS

A POLÍTICA AMBIENTAL NAS EMPRESAS SEMANA AMBIENTAL NA BRASIMET 2006 CIDADANIA E EDUCAÇÃO PARA UM PLANETA MELHOR A POLÍTICA AMBIENTAL NAS EMPRESAS A atual conjuntura econômica e os novos cenários sócio-ambientais nacionais e internacionais

Leia mais

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Profa. Dra. Lillian Maria Araújo de Rezende Alvares Coordenadora-Geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos

Leia mais

ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA

ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA Antonio Carlos Pavão Quero saber quantas estrelas tem no céu Quero saber quantos peixes tem no mar Quero saber quantos raios tem o sol... (Da canção de João da Guabiraba

Leia mais

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO!

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! Como deixar seu negócio on-line Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! A palavra de ordem das redes sociais é interação. Comparando a internet com outros meios de comunicação em massa como

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO Número e Título do Projeto Função no Projeto: Resultado: Atividades: Antecedentes: (breve histórico justificando a contratação)

Leia mais

PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE

PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE 2006. O Presidente, Substituto, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP, no uso de suas atribuições, tendo em vista a Lei nº 10.861,

Leia mais

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO 1. DIMENSÃO PEDAGÓGICA 1.a) ACESSIBILIDADE SEMPRE ÀS VEZES NUNCA Computadores, laptops e/ou tablets são recursos que estão inseridos na rotina de aprendizagem dos alunos, sendo possível

Leia mais

Diretrizes Curriculares ENADE 2012. Curso de: Publicidade e Propaganda

Diretrizes Curriculares ENADE 2012. Curso de: Publicidade e Propaganda Diretrizes Curriculares ENADE 2012 Curso de: Publicidade e Propaganda MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA MEC Nº207 DE 22 DE JUNHO DE

Leia mais

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável Sustentabilidade Socioambiental Resistência à pobreza Desenvolvimento Saúde/Segurança alimentar Saneamento básico Educação Habitação Lazer Trabalho/

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada 4 1 Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas com os seus públicos de relacionamento,

Leia mais

O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1

O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1 O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1 Evelyn Nascimento Bastos 2 Palavras-chaves: Meios de Comunicação; Imagem Empresarial;

Leia mais

Faculdades Integradas Paiva de Vilhena

Faculdades Integradas Paiva de Vilhena Faculdades Integradas Paiva de Vilhena Curso: Tecnólogo em Processos Gerenciais Disciplina: Gestão Estratégica da Informação A Importância da Informação Prof. Esp. Rodrigo Gomes da Silva Campanha 2009

Leia mais