Radares de Velocidade. Número de vias 49. Número de pontos com infra-estrutura 137. Número de pontos com equipamento em operação (rodízio)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Radares de Velocidade. Número de vias 49. Número de pontos com infra-estrutura 137. Número de pontos com equipamento em operação (rodízio)"

Transcrição

1 A multifuncionalidade apresentada na utilização dos equipamentos eletrônicos nas vias de Campinas. José Vieira de Carvalho; Atílio André Pereira; Jeany Lúcia da Silva Oliveira. EMDEC Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas S/A Diretoria de Operações Rua Dr. Salles Oliveira, 1028 Vila Industrial, CEP , Campinas SP, Telefone (19) s: RESENHA A EMDEC vem utilizando desde 1994, os equipamentos eletrônicos nas principais vias de Campinas, e com a evolução tecnológica que estes vêm apresentando permitem que além da fiscalização, contemplem a captação de dados estatísticos correspondentes às vias monitoradas, bem como a transmissão de dados on line e monitoramento do trânsito local. Palavras chaves: multifuncionalidade, tecnologia, monitoramento INTRODUÇÃO Com o intuito de propiciar segurança e um melhor monitoramento do trânsito e o controle de velocidade das vias da cidade de Campinas-SP, a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC) vem desde 1994 utilizando equipamentos de fiscalização eletrônica (radares) instalados nas principais vias do município. Diante dos resultados alcançados três anos depois, a respectiva fiscalização ganhou o reforço do sistema de detecção de avanço ao sinal vermelho, visando assim à segurança tanto para os veículos que circulam na via como também para o pedestre. Na cidade de Campinas, os equipamentos eletrônicos são instalados em vias que possuem grande circulação de veículos, com características físicas ou operacionais que assim são classificadas em vias arteriais e vias de trânsito rápido. Conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a fiscalização eletrônica é o termo empregado para designar sistemas de detecção de infrações de trânsito através de equipamentos eletrônicos. Para tanto o limite de velocidade permitida nas vias arteriais é de 60 km/h e nas vias de trânsito rápido este limite é de 70 km/h. O controle de velocidade por radar em Campinas está implantado conforme pode ser observado no quadro abaixo: Radares de Velocidade Número de vias 49 Número de pontos com infra-estrutura 137 Número de pontos com equipamento em operação (rodízio) 40 A fiscalização também é realizada em 40 cruzamentos da cidade. Nestes pontos, existe o controle eletrônico do limite de velocidade, avanço do sinal vermelho e parada sobre a faixa de pedestres. Em cruzamentos, o limite de velocidade máximo permitido é 60 km/h. Além dos equipamentos supracitados, dois equipamentos estáticos (popularmente conhecidos como radares móveis), também são utilizados para o controle de velocidade nas vias com limite de 60 km/h. Eles operam em sistema de rodízio em 24 vias do município de Campinas.

2 DIAGNÓSTICO Radar Fixo Os Registradores de Infrações de Trânsito (radares fixos), popularmente conhecidos como pardal, tem como finalidade capturar e registrar as imagens dos veículos que trafegam em excesso de velocidade em um local pré-determinado. Através de sensores instalados na via, o equipamento detecta a passagem do veículo que trafegar acima do limite de velocidade estabelecido, capturando a imagem de forma a permitir sua perfeita identificação (marca, modelo, placa, local e horário da infração, entre outros dados). Radares Estáticos O Registrador de Infrações de Trânsito (Radar Estático) tem como finalidade capturar e registrar as imagens dos veículos que trafegam em excesso de velocidade em locais designados, conforme os índices de acidentalidade. Através de sensores instalados na via, o equipamento detecta a passagem do veículo que trafegar acima do limite de velocidade estabelecido, capturando a imagem de forma a permitir sua perfeita identificação (marca, modelo, placa, local e horário da infração, entre outros dados). Penalidades Toda vez que o radar detecta velocidade superior ao limite permitido, o veículo é autuado da seguinte maneira: - velocidade até 20% superior ao limite permitido: infração média, com perda de 4 pontos na carteira nacional de habilitação e multa no valor de R$ 85,13. - velocidade superior à máxima permitida em mais de 20% e até 50%: infração grave, com perda de 5 pontos na carteira nacional de habilitação e multa no valor de R$ 127,69. - velocidade acima de 50% do limite permitido: infração gravíssima, com perda de 7 pontos na carteira nacional de habilitação e multa no valor de R$ 574,61.

3 Aferição dos equipamentos Como está previsto na Deliberação 38/03 do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), Art. 2º. O instrumento ou equipamento medidor de velocidade de veículos deve observar os seguintes requisitos: I - Ter seu modelo aprovado pelo Instituto Nacional de Metrologia. Normalização e qualidade Industrial - INMETRO, atendendo a legislação metrológica em vigor e aos requisitos estabelecidos nesta Deliberação; II - Ser aprovado na verificação metrológica realizada pelo INMETRO ou por entidade delegada: III - Ser verificado pelo INMETRO ou entidade por ele delegada, com periodicidade máxima de 12 (doze) meses e eventualmente, conforme determina a legislação metrológica em vigência. Ressaltando a resolução 146/03 do CONTRAN - Art. 2º incisos I, II e III com os mesmos dizeres da Deliberação 38. Sinalização dos equipamentos A Resolução 146/03 do CONTRAN recomenda a sinalização das vias onde o radar está operando apenas com placas de regulamentação da velocidade máxima permitida. Semáforos O Registrador de Infrações de Trânsito - RIT (Avanço de Sinal Vermelho), popularmente conhecido como Caetano, tem por finalidade capturar as imagens de veículos que desrespeitem a fase vermelho do semáforo e a faixa destinada à travessia de pedestres e excesso de velocidade. As infrações são registradas por três provas visuais: Duas imagens panorâmicas demonstrando visualmente o movimento do veículo infrator durante o avanço do semáforo ou a sua permanência sobre a faixa de pedestres; Uma imagem em zoom de aproximação da placa do veículo infrator; Os equipamentos para fiscalização eletrônica nos cruzamentos monitoram o trânsito de Campinas desde março de Hoje, o controle é feito em sistema de rodízio em 40 cruzamentos da cidade e os equipamentos detectam o avanço do sinal vermelho, a parada sobre a faixa de pedestres e o limite de velocidade de 50 ou 60km/h, de acordo com o estudo técnico realizado. Nos cruzamentos monitorados, os radares que detectam o limite de velocidade funcionam por 24 horas. Já o controle do avanço do sinal vermelho e da parada sobre a faixa de pedestres é feito apenas durante o dia e os equipamentos permanecem desligados das 19 às 06 horas. Entretanto, o desrespeito ao sinal vermelho nos cruzamentos é infração gravíssima, sujeita à punição também pelos agentes de trânsito, 24 horas por dia. O fato de o equipamento eletrônico estar desligado não desobriga o motorista a respeitar a legislação de trânsito. Os equipamentos são desligados à noite com o objetivo de minimizar os problemas de segurança no período, durante o tempo de espera para a abertura dos semáforos. Esta medida atende à Resolução nº 225/98 da Secretaria de Transportes de Campinas - Setransp. Penalidades Toda vez que o equipamento detecta o avanço do semáforo vermelho, o veículo é autuado com a perda de 7 pontos na carteira nacional de habilitação (infração gravíssima) e multa no valor de R$ 191,54. Além disso, se o veículo for flagrado estacionado sobre a faixa de pedestre, será punido com a perda de 4 pontos na carteira nacional de habilitação (infração média) e receberá multa no valor de R$ 85,13.

4 Já no caso de veículo flagrado ao exceder o limite de velocidade permitido nos cruzamentos, terá as mesmas penalidades dos radares fixos e estáticos, conforme descrito acima. PROPOSIÇÕES E RESULTADOS Os equipamentos eletrônicos vêm auxiliando no gerenciamento da frota de veículo que trafegam pelas principais vias da cidade de Campinas, como também nas velocidades praticadas por cada veículo. Dias * S / I / V /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ Total Outro aspecto que chama atenção é que os equipamentos eletrônicos vêm sendo utilizados na captação de imagens, as quais são transmitidas on line para Central Integrada de Monitoramento CIMCamp, permitindo assim um monitoramento eficaz no que diz respeito a fluxo viário e acidentalidade Total

5 Outra ferramenta disponível é a Leitura Automática de Placas LAP que pode identificar irregularidades relacionadas ao veículo, como por exemplo, furtos, assaltos e atrasos quanto à documentação. O LAP é um sistema que faz o reconhecimento automático das placas dos veículos em tempo real, que são instalados em equipamentos portáteis de fiscalização que dependem da identificação da placa e consulta de banco de dados do órgão fiscalizador para saber a situação do veículo. Após a leitura da placa o sistema verifica, junto ao cadastro de veículos do Estado, se existe alguma irregularidade envolvendo o referido veículo. Em caso positivo, quanto a alguma restrição, a imagem do veículo e captada e transmitida on line para o local da fiscalização ou blitz, para que seja efetuada a devida abordagem. Algumas características do LAP (Leitura automática de placas): Sistema portátil, que pode ser instalado em qualquer local; Possui sistema GPS que permite o controle da localidade da fiscalização através de coordenadas geográficas; A detecção dos veículos é realizada através dos sensores de velocidades instalados nos equipamentos eletrônicos; Os veículos detectados são verificados em tempo real no banco de dados de veículos do Estado, possibilitando assim a identificação de possíveis irregularidades pertinente ao veículo; Permite uma fiscalização com transmissão on line a uma central, possibilitando uma operacionalização do trânsito; Funcionalidade de 24 horas ininterruptas. Dentre os aspectos que podem ser considerados como benefícios da multifuncionalidade dos equipamentos eletrônicos implantados podem se destacar a redução do número de veículos que cometem infração nos locais onde os equipamentos são instalados, pois com o

6 passar do tempo, torna-se um sistema educativo, outro ponto positivo é a emissão de relatórios do fluxo veicular da via monitorada, permitindo ao gestor a tomada de decisão em tempo real e com eficiência, devido os dados serem enviados on line, proporcionando agilidade e flexibilidade no âmbito do trânsito e transporte. Portanto, hoje podemos afirmar que os equipamentos eletrônicos são utilizados com uma multifuncionalidade dentro dos aspectos relacionados ao trânsito local. CONCLUSÕES Diante da implantação dos equipamentos eletrônicos e o avanço tecnológico que vem a cada dia propiciando aos gestores de trânsito ferramentas para auxilio no gerenciamento, os equipamentos eletrônicos estão se firmando como catalisadores de segurança, educação e controle de velocidade eficiência, quando bem utilizados. Há de evidenciar que a multifuncionalidade apresentada pelos equipamentos em facilitar a iniciativa de decisões e agilizando os processos operacionais, pois a disponibilidade de dados em tempo real permite aos que o utilizam, ações rápidas e estratégicas que tem beneficiado visivelmente a população e o trânsito da cidade de Campinas. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Brasil. Lei nº 9.503, de 23 de setembro de Institui o Código de Trânsito Brasileiro. Disponível em: < Brasil. Deliberação nº 38 do CONTRAN, de 11 de julho de Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade, de avanço de sinal vermelho e da parada sobre a faixa de pedestres de veículos automotores, reboques e semi-reboques, conforme o Código de Trânsito Brasileiro. Disponível em: < > acesso em 16/06/09 Brasil. Resolução nº 146 do CONTRAN, de 27 de agosto de Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semi-reboques, conforme o Código de Trânsito Brasileiro. Disponível em: < > acesso em 18/06/09 Campinas-SP Resolução nº 225 da Secretaria de Transportes de Campinas, de 04 de agosto de Institui o Conselho Municipal de Trânsito e Transporte de Campinas. Disponível em: < > aceso em 23/06/09

VEÍCULO DE MONITORAMENTO UTILIZADO COMO INSTRUMENTO DE SEGURANÇA E APOIO NA FISCALIZAÇÃO DE TRÂNSITO, TRANSPORTE E BLITZ NA CIDADE DE CAMPINAS.

VEÍCULO DE MONITORAMENTO UTILIZADO COMO INSTRUMENTO DE SEGURANÇA E APOIO NA FISCALIZAÇÃO DE TRÂNSITO, TRANSPORTE E BLITZ NA CIDADE DE CAMPINAS. VEÍCULO DE MONITORAMENTO UTILIZADO COMO INSTRUMENTO DE SEGURANÇA E APOIO NA FISCALIZAÇÃO DE TRÂNSITO, TRANSPORTE E BLITZ NA CIDADE DE CAMPINAS. Marcio Alexandre Ribeiro Gerência de Controle de Infrações

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003

DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003 DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade, de avanço de sinal vermelho e da parada sobre a faixa de pedestres de veículos automotores,

Leia mais

MULTA NIC. Augustinho Souza Ferreira EMDEC S/A Campinas/SP

MULTA NIC. Augustinho Souza Ferreira EMDEC S/A Campinas/SP MULTA NIC Augustinho Souza Ferreira EMDEC S/A Campinas/SP O que é a multa NIC? Multa NIC é uma penalidade aplicada à pessoa jurídica, proprietária de veículo, por não identificação do condutor. LEGISLAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 131, DE 02 DE ABRIL DE 2002

RESOLUÇÃO N.º 131, DE 02 DE ABRIL DE 2002 RESOLUÇÃO N.º 131, DE 02 DE ABRIL DE 2002 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para fiscalização da velocidade de veículos automotores, elétricos, reboques e semi-reboques, conforme o Código de Trânsito

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 146, DE 27 DE AGOSTO DE 2003 (com as alterações das Resoluções nº 165/04, nº 202/06 e nº 214/06)

RESOLUÇÃO Nº 146, DE 27 DE AGOSTO DE 2003 (com as alterações das Resoluções nº 165/04, nº 202/06 e nº 214/06) RESOLUÇÃO Nº 146, DE 27 DE AGOSTO DE 2003 (com as alterações das Resoluções nº 165/04, nº 202/06 e nº 214/06) Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores,

Leia mais

c Publicada no DOU de 2-9-2003.

c Publicada no DOU de 2-9-2003. RESOLUÇÃO DO CONTRAN N o 146, DE 27 DE AGOSTO DE 2003 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 157, DE 22 DE ABRIL DE 2004

RESOLUÇÃO Nº 157, DE 22 DE ABRIL DE 2004 RESOLUÇÃO Nº 157, DE 22 DE ABRIL DE 2004 Fixa especificações para os extintores de incêndio, equipamento de uso obrigatório nos veículos automotores, elétricos, reboque e semireboque, de acordo com o Artigo

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 1.287, DE 2015 (Do Sr. Veneziano Vital do Rêgo)

PROJETO DE LEI N.º 1.287, DE 2015 (Do Sr. Veneziano Vital do Rêgo) *C0052969A* C0052969A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 1.287, DE 2015 (Do Sr. Veneziano Vital do Rêgo) Altera a Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro,

Leia mais

ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL

ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL Anexo VI -fls.1/7 ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL Serão apresentados a seguir os conceitos, requisitos e especificações básicas do Sistema de Monitoramento e Controle

Leia mais

ANEXO III REQUISITOS MÍNIMOS PARA A PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS

ANEXO III REQUISITOS MÍNIMOS PARA A PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS ANEXO III REQUISITOS MÍNIMOS PARA A PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS 1 1. Estrutura Física / Equipamentos de Garagens e Pátios de Estacionamento 1.1. Especificação do Padrão das Garagens e Pátios de Estacionamento

Leia mais

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.714, DE 25 DE ABRIL DE 2011 Institui o Sistema de Estacionamento Rotativo pago, nas vias e logradouros públicos denominado Zona Azul São José dos Pinhais. A Câmara Municipal de São José dos Pinhais,

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE TRÂNSITO

POLÍTICA NACIONAL DE TRÂNSITO POLÍTICA NACIONAL DE TRÂNSITO INTRODUÇÃO A Associação Brasileira de Pedestres ABRASPE apresenta aqui sua sugestão para revisão do texto original de Política Nacional de Trânsito apresentado pelo Departamento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº DE DE DE 2012

RESOLUÇÃO Nº DE DE DE 2012 RESOLUÇÃO Nº DE DE DE 2012 Estabelece os padrões e critérios para a instalação de ondulações transversais (lombadas físicas) em vias públicas, disciplinadas pelo Parágrafo único do art. 94 do Código de

Leia mais

RESOLUÇÃO N 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO N 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO N 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de Trânsito Brasileiro.

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 543, DE 15 DE JULHO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 543, DE 15 DE JULHO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 543, DE 15 DE JULHO DE 2015 Altera a Resolução CONTRAN nº168, de 14 de dezembro de 2004, com a redação dada pela Resolução CONTRAN nº 493, de 05 de junho de 2014, que trata das normas e procedimentos

Leia mais

PORTARIA N. 209 DE 28 DE JANEIRO DE 2016

PORTARIA N. 209 DE 28 DE JANEIRO DE 2016 PORTARIA N. 209 DE 28 DE JANEIRO DE 2016 Institui, no âmbito do Estado da Bahia, a obrigatoriedade do Monitoramento das aulas práticas ministradas no Centro de Formação de Condutores da categoria B nos

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO DISTRITO FEDERAL INSTRUÇÃO Nº 961, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015.

DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO DISTRITO FEDERAL INSTRUÇÃO Nº 961, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015. DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO DISTRITO FEDERAL INSTRUÇÃO Nº 961, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015. O DIRETOR-GERAL DO DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere o Artigo

Leia mais

LEI Nº 3.743, de 30 de novembro de 2012

LEI Nº 3.743, de 30 de novembro de 2012 LEI Nº 3.743, de 30 de novembro de 2012 EMENTA: Institui o Sistema de Estacionamento Rotativo Pago nas vias e logradouros públicos ora denominados ZONA AZUL no âmbito deste Município da Vitória de Santo

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria n.º 115, de 29 de junho de 1998 O Presidente do Instituto Nacional

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO PUBLICADO EM PLACAR Em / / PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS LEI COMPLEMENTAR Nº 173, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2008. Faço saber que: Dispõe sobre permissão de uso, de espaço público, aéreo e subsolo, para instalação

Leia mais

Plano de fortalecimento do órgão gestor

Plano de fortalecimento do órgão gestor Plano de fortalecimento do órgão gestor Fase 3 Elaboração das propostas Etapa 3.1, 3.2 e 3.4 Concepção, análise e detalhamento das propostas Página 1 de 14 Sumário 2.10. Plano de fortalecimento do órgão

Leia mais

BATALHÃO DE POLÍCIA RODOVIÁRIA

BATALHÃO DE POLÍCIA RODOVIÁRIA BATALHÃO DE POLÍCIA RODOVIÁRIA 1) - Normas Gerais de Circulação e Conduta: a)- Trânsito é a utilização das vias por pessoas, veículos e animais, isolados ou em grupos, conduzidos ou não, para fins de circulação,

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS/SISTEMAS EM CAMPO TESTE EM ESCALA REAL

AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS/SISTEMAS EM CAMPO TESTE EM ESCALA REAL ANEXO 4 AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS/SISTEMAS EM CAMPO TESTE EM ESCALA REAL CONCORRÊNCIA Nº 02/2012 ANEXO 4 - FL. 2 DA AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS A empresa LICITANTE detentora da melhor proposta, deverá

Leia mais

CONTROLE DA QUALIDADE DA SEGURANÇA NO TRÂNSITO C.Q.S.T.

CONTROLE DA QUALIDADE DA SEGURANÇA NO TRÂNSITO C.Q.S.T. CONTROLE DA QUALIDADE DA SEGURANÇA NO TRÂNSITO C.Q.S.T. PESQUISAS DE INFRAÇÕES 1ª Amostra / Coleta: Março a Maio/2015 Resultados Globais Versão-4: 18 /06/2015 CRUZAMENTOS COM E SEM SEMÁFORO EXPANSÃO PRELIMINAR

Leia mais

Quem utiliza nossas tecnologias

Quem utiliza nossas tecnologias Empresa A VELSIS foi criada com o objetivo de oferecer soluções de alta tecnologia para a área de ITS (Intelligent Transportation System), fornecendo uma completa linha de produtos para soluções de mobilidade.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 14/98 (com as alterações das Resoluções nº 87/99, nº 228/07, nº 259/07 e nº 279/08)

RESOLUÇÃO Nº 14/98 (com as alterações das Resoluções nº 87/99, nº 228/07, nº 259/07 e nº 279/08) RESOLUÇÃO Nº 14/98 (com as alterações das Resoluções nº 87/99, nº 228/07, nº 259/07 e nº 279/08) Estabelece os equipamentos obrigatórios para a frota de veículos em circulação e dá outras providências.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 027/2016. O Secretário Municipal de Transportes, no uso das suas atribuições legais, e

RESOLUÇÃO Nº 027/2016. O Secretário Municipal de Transportes, no uso das suas atribuições legais, e RESOLUÇÃO Nº 027/2016 O Secretário Municipal de Transportes, no uso das suas atribuições legais, e CONSIDERANDO os dispositivos da Resolução nº 028/2016, de 21 de janeiro de 2016; CONSIDERANDO o Convênio

Leia mais

GERENCIAMENTO DE VEÍCULOS

GERENCIAMENTO DE VEÍCULOS 1. OBJETIVO Estabelecer o procedimento padrão a ser implementado na Irapuru Transportes Ltda quanto ao gerenciamento (solicitação e programação) de veículos (carretas e cavalos) da frota própria bem como

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República Polo em Petrolina/Juazeiro

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República Polo em Petrolina/Juazeiro Ref.: Inquérito Civil Público n.º 1.26.001.000170/2013-45 PROMOÇÃO DE ARQUIVAMENTO EGRÉGIA 1ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Trata-se de Representação formulada em desfavor

Leia mais

FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE TRÂNSITO

FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE TRÂNSITO FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE TRÂNSITO Sun Hsien Ming * 1 APRESENTAÇÃO Com o uso crescente de veículos automotores, o controle de tráfego torna-se cada vez mais complexo. Os veículos, ao se movimentarem,

Leia mais

RESOLUÇÃO N, 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO N, 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO N, 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de Trânsito Brasileiro.

Leia mais

RESOLUÇÃO N 495, DE 5 DE JUNHO DE 2014

RESOLUÇÃO N 495, DE 5 DE JUNHO DE 2014 RESOLUÇÃO N 495, DE 5 DE JUNHO DE 2014 Estabelece os padrões e critérios para a instalação de faixa elevada para travessia de pedestres em vias públicas. O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO CONTRAN, usando

Leia mais

PORTARIA Nº 47 DE 20 DE AGOSTO DE 2007

PORTARIA Nº 47 DE 20 DE AGOSTO DE 2007 PORTARIA Nº 47 DE 20 DE AGOSTO DE 2007 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 19, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro

Leia mais

Altera o art. 3º e o Anexo I, acrescenta o art. 5º-A e o Anexo IV na Resolução CONTRAN nº 146/03 e dá outras providências.

Altera o art. 3º e o Anexo I, acrescenta o art. 5º-A e o Anexo IV na Resolução CONTRAN nº 146/03 e dá outras providências. RESOLUÇÃO CONTRAN Nº 214, de 13/11/2006 Altera o art. 3º e o Anexo I, acrescenta o art. 5º-A e o Anexo IV na Resolução CONTRAN nº 146/03 e dá outras providências. O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO - CONTRAN,

Leia mais

Prefeitura Municipal de Águas Lindas de Goiás GO ANEXO IV CENTRO DE CONTROLE OPERACIONAL E SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA

Prefeitura Municipal de Águas Lindas de Goiás GO ANEXO IV CENTRO DE CONTROLE OPERACIONAL E SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA ANEXO IV CENTRO DE CONTROLE OPERACIONAL E SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA ANEXO IV. CENTRO DE CONTROLE OPERACIONAL E SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRONICA CENTRO DE CONTROLE OPERACIONAL 1. INTRODUÇÃO - CCO

Leia mais

Integração dos Órgãos Municipais ao Sistema Nacional de Trânsito

Integração dos Órgãos Municipais ao Sistema Nacional de Trânsito 1º Seminário para a Municipalização do Trânsito Integração dos Órgãos Municipais ao Sistema Nacional de Trânsito SÉRGIO LUIZ PEROTTO Especialista em direito de trânsito Consultor de trânsito e mobilidade

Leia mais

LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015.

LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015. LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015. DISPÕE SOBRE A MUNICIPALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E TRANSPORTE NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE ALTO GARÇAS E CRIA O DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE TRÂNSITO E A JUNTA ADMINISTRATIVA

Leia mais

LEI N 5.252, DE 02 DE JANEIRO DE 2012.

LEI N 5.252, DE 02 DE JANEIRO DE 2012. LEI N 5.252, DE 02 DE JANEIRO DE 2012. INSTITUI O PROGRAMA MUNICIPAL DE COLETA, RECICLAGEM DE ÓLEOS E GORDURAS USADAS DE ORIGEM VEGETAL E ANIMAL, NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

Institui o Programa Estadual de Redução e Racionalização do Uso de Energia e dá providências correlatas

Institui o Programa Estadual de Redução e Racionalização do Uso de Energia e dá providências correlatas Decreto Estadual nº 45.765, de 4 de maio de 2001 Institui o Programa Estadual de Redução e Racionalização do Uso de Energia e dá providências correlatas GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO,

Leia mais

Minirrotatória. Um projeto simples e eficiente para redução de acidentes

Minirrotatória. Um projeto simples e eficiente para redução de acidentes Minirrotatória Um projeto simples e eficiente para redução de acidentes Introdução A minirrotatória é um dispositivo de segurança utilizado em cruzamento não muito movimentado, para organizar a circulação

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO RESOLUÇÃO Nº 206 DE 20 DE OUTUBRO DE 2006

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO RESOLUÇÃO Nº 206 DE 20 DE OUTUBRO DE 2006 MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO RESOLUÇÃO Nº 206 DE 20 DE OUTUBRO DE 2006 Dispõe sobre os requisitos necessários para constatar o consumo de álcool, substância entorpecente, tóxica

Leia mais

descarga livre e silenciador de motor de explosão defeituoso, deficiente ou inoperante ;

descarga livre e silenciador de motor de explosão defeituoso, deficiente ou inoperante ; PARECER PARECER Nº :02/CETRAN-2008 PROCESSO N :005/CETRAN/2008 ORIGEM :CETRAN/RO Data :24/09/2008 INTERESSADO :Polícia Militar de Rondônia 4º Batalhão de Polícia Militar ASSUNTO :Escapamento de Motocicletas

Leia mais

PORTARIA DETRAN-459, DE 05-11-2015

PORTARIA DETRAN-459, DE 05-11-2015 PORTARIA DETRAN-459, DE 05-11-2015 Trata da nova carga horária, estrutura curricular do processo de aprendizagem para a obtenção e adição de habilitação na categoria B e dos requisitos de integração de

Leia mais

COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES. Projeto de Lei nº 5.758, de 2009

COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES. Projeto de Lei nº 5.758, de 2009 COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES Projeto de Lei nº 5.758, de 2009 Dispõe sobre a utilização de equipamento de segurança em todos os táxis de cidades com mais de 200 mil habitantes. Autor: Deputada Gorete

Leia mais

ALFREDO CARLOS ORPHÃO LOBO Presidente do Inmetro em Exercício

ALFREDO CARLOS ORPHÃO LOBO Presidente do Inmetro em Exercício MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria n.º 31, de 22 de janeiro de 2004. O PRESIDENTE

Leia mais

Portaria Inmetro/Dimel n.º 018, de 26 de janeiro de 2016.

Portaria Inmetro/Dimel n.º 018, de 26 de janeiro de 2016. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA INMETRO Portaria Inmetro/Dimel n.º 018, de 26 de janeiro de

Leia mais

CENTRAL INTEGRADA DE MONITORAMENTO DE CAMPINAS COMO INSTRUMENTO ESSENCIAL NO AUXÍLIO À OPERAÇÃO DO TRANSPORTE E TRÂNSITO NO MUNICÍPIO.

CENTRAL INTEGRADA DE MONITORAMENTO DE CAMPINAS COMO INSTRUMENTO ESSENCIAL NO AUXÍLIO À OPERAÇÃO DO TRANSPORTE E TRÂNSITO NO MUNICÍPIO. CIMCamp CENTRAL INTEGRADA DE MONITORAMENTO DE CAMPINAS COMO INSTRUMENTO ESSENCIAL NO AUXÍLIO À OPERAÇÃO DO TRANSPORTE E TRÂNSITO NO MUNICÍPIO. Daniel Luis Nithack e Silva 1 ; João Carlos Fagundes 1 ; José

Leia mais

Solução de Segurança patrimonial com a tecnologia RFID(*)

Solução de Segurança patrimonial com a tecnologia RFID(*) Solução de Segurança patrimonial com a tecnologia RFID(*) (*) - RFID Identificação por Rádio Freqüência Usa antenas que lêem e gravam informações em chips, para monitoramento de ativos pessoas ou objetos

Leia mais

Resolução CONAMA nº 18, de 06/05/86 - Institui em caráter nacional o Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE.

Resolução CONAMA nº 18, de 06/05/86 - Institui em caráter nacional o Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE. 1 OBJETIVO Estabelecer as diretrizes do Programa de Autocontrole de Emissão de Fumaça Preta por Veículos Automotores do Ciclo Diesel PROCON FUMAÇA PRETA, no qual os responsáveis pelas empresas vinculadas

Leia mais

Anexo II Termo de Referência do Sistema Digital de Estacionamento Rotativo Pago

Anexo II Termo de Referência do Sistema Digital de Estacionamento Rotativo Pago 1 de 62 Anexo II Termo de Referência do Sistema Digital de Estacionamento Rotativo Pago 2 de 62 ÍNDICE 1. OBJETIVO DO DOCUMENTO... 5 2. OBJETO DA CONCESSÃO... 5 3. DIRETRIZES TÉCNICAS E OPERACIONAIS...

Leia mais

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE LEGISLAÇÃO

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE LEGISLAÇÃO Um dos equipamentos obrigatórios a ser vistoriado na inspeção de segurança veicular é o(a): 1 rádio toca-fitas. 2 farol de milha. 3 pneu para chuva. 4 buzina. Entre vários aspectos a serem observados,

Leia mais

ORIENTADORES DE TRÂNSITO PROJETO OPERAÇÃO DE TRÁFEGO

ORIENTADORES DE TRÂNSITO PROJETO OPERAÇÃO DE TRÁFEGO Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) ORIENTADORES DE TRÂNSITO PROJETO OPERAÇÃO DE TRÁFEGO Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano do Recife (SEMOC) Implantação 11 de dezembro,

Leia mais

A COBRANÇA DE MULTAS DE TRÂNSITO EM ABERTO POR MEIO DE INSCRIÇÃO NA DÍVIDA ATIVA DO MUNICÍPIO E POR OUTRAS FORMAS ADMINISTRATIVAS E EXTRAJUDICIAIS.

A COBRANÇA DE MULTAS DE TRÂNSITO EM ABERTO POR MEIO DE INSCRIÇÃO NA DÍVIDA ATIVA DO MUNICÍPIO E POR OUTRAS FORMAS ADMINISTRATIVAS E EXTRAJUDICIAIS. A COBRANÇA DE MULTAS DE TRÂNSITO EM ABERTO POR MEIO DE INSCRIÇÃO NA DÍVIDA ATIVA DO MUNICÍPIO E POR OUTRAS FORMAS ADMINISTRATIVAS E EXTRAJUDICIAIS. Eliel Rodrigues Marins 1 ; Rodolfo Marincek Neto 1 ;

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 157, DE 22 DE ABRIL DE 2004 (com as alterações das Resoluções nº 223/07; nº 272/08 e nº 333/09)

RESOLUÇÃO Nº 157, DE 22 DE ABRIL DE 2004 (com as alterações das Resoluções nº 223/07; nº 272/08 e nº 333/09) RESOLUÇÃO Nº 157, DE 22 DE ABRIL DE 2004 (com as alterações das Resoluções nº 223/07; nº 272/08 e nº 333/09) Fixa especificações para os extintores de incêndio, equipamento de uso obrigatório nos veículos

Leia mais

LEI Nº 963, de 21 de julho de 2009.

LEI Nº 963, de 21 de julho de 2009. LEI Nº 963, de 21 de julho de 2009. Dispõe sobre a criação da Coordenadoria Municipal de Trânsito - CMT, órgão executivo de trânsito, vinculado à Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito, em conformidade

Leia mais

2 Quais os tipos de cinto de segurança que temos? Qual o cinto é o mais seguro?

2 Quais os tipos de cinto de segurança que temos? Qual o cinto é o mais seguro? 1 Quais são os 5 elementos da direção defensiva? 2 Quais os tipos de cinto de segurança que temos? Qual o cinto é o mais seguro? 3 O que significa DIREÇÃO DEFENSIVA? 4 Cite um exemplo de condição adversa

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 85, DE 2015 (Nº 1.759/2007, NA CASA DE ORIGEM) CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 85, DE 2015 (Nº 1.759/2007, NA CASA DE ORIGEM) CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 85, DE 2015 (Nº 1.759/2007, NA CASA DE ORIGEM) Dispõe sobre as empresas de sistemas eletrônicos de segurança e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Leia mais

I Fórum Nacional sobre Travessia Acessível

I Fórum Nacional sobre Travessia Acessível I Fórum Nacional sobre Travessia Acessível dias 5, 6 e 7 de novembro de 2007 Centro Cultural Banco do Brasil Rua da Quitanda,18-3 o andar São Paulo - SP DEFINIÇÃO Lombofaixas: É uma lombada mais larga

Leia mais

PORTARIA Nº 992, DE 8 DE SETEMBRO DE 2004

PORTARIA Nº 992, DE 8 DE SETEMBRO DE 2004 PORTARIA Nº 992, DE 8 DE SETEMBRO DE 2004 O Ministro da Previdência Social, no uso de sua competência estabelecida no art. 87 da Constituição Federal e considerando o disposto no art. 23 da Lei nº 8.159,

Leia mais

Soma. Paulo Roberto Guimarães Junior

Soma. Paulo Roberto Guimarães Junior Soma Paulo Roberto Guimarães Junior Observatório Nacional de Segurança Viária. Rua 9 de Julho, 1953 - Vila Georgina - Cep: 13.333-070 - Indaiatuba SP Telefone: (19) 3801.4500 E-mail: onsv@onsv.org.br SÍNTESE

Leia mais

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 Institui o Código de Trânsito Brasileiro. CAPÍTULO IX DOS VEÍCULOS Seção II Da Segurança dos Veículos Art. 105. São equipamentos obrigatórios dos veículos, entre

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS PORTARIA Nº 035 DE 05 DE MARÇO DE 2013

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS PORTARIA Nº 035 DE 05 DE MARÇO DE 2013 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS PORTARIA Nº 035 DE 05 DE MARÇO DE 2013 Aprova, no âmbito desta Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais - SEMA/MA as instruções

Leia mais

SISTEMA DE FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE VEÍCULOS. Especificações Técnicas

SISTEMA DE FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE VEÍCULOS. Especificações Técnicas SISTEMA DE FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE VEÍCULOS Características Gerais Especificações Técnicas. Ser de fácil transporte, acondicionado em estrutura resistente a sua condução, formada pelo conjunto dos elementos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 62, DE 21 DE MAIO DE 1998

RESOLUÇÃO Nº 62, DE 21 DE MAIO DE 1998 RESOLUÇÃO Nº 62, DE 21 DE MAIO DE 1998 Estabelece o uso de pneus extralargos e define seus limites de peso de acordo com o Parágrafo único do art. 100 do Código de Trânsito Brasileiro. O CONSELHO NACIONAL

Leia mais

Mobilidade Urbana. GT de Infraestrutura do CREA-ES, 22/dez/2014

Mobilidade Urbana. GT de Infraestrutura do CREA-ES, 22/dez/2014 Mobilidade Urbana GT de Infraestrutura do CREA-ES, 22/dez/2014 Mobilidade Urbana É quando todos os modais de tráfego têm ou podem ter movimento e acessibilidade. Mobilidade não é distância percorrida,

Leia mais

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 Institui o Código de Trânsito Brasileiro. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO XI DO REGISTRO

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº10/2016

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº10/2016 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº10/2016 NOME DA INSTITUIÇÃO: FCA Fiat Chrysler Brasil Ltda. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO: Audiência pública

Leia mais

O PREFEITO DO MUNICIPIO DE SUMARÉ

O PREFEITO DO MUNICIPIO DE SUMARÉ PROJETO DE LEI Nº, de 30 de Novembro de 2010 Obriga a sinalização de fiscalização eletrônica de velocidade fixa efetuada por meio de radar nas vias urbanas do Município de Sumaré e proíbe sua instalação

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. JEFFERSON CAMPOS) O Congresso Nacional decreta:

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. JEFFERSON CAMPOS) O Congresso Nacional decreta: 1 PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. JEFFERSON CAMPOS) Dispõe sobre as cabines de cobrança automática de pedágio. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Esta Lei dispõe sobre as cabines de cobrança automática

Leia mais

SUBSÍDIOS TÉCNICOS E LEGAIS PARA IMPLANTAÇÃO DE CENTRAL DE MONITORAMENTO INTEGRADO.

SUBSÍDIOS TÉCNICOS E LEGAIS PARA IMPLANTAÇÃO DE CENTRAL DE MONITORAMENTO INTEGRADO. SUBSÍDIOS TÉCNICOS E LEGAIS PARA IMPLANTAÇÃO DE CENTRAL DE MONITORAMENTO INTEGRADO. Carlo Alexandre Moneda1; João Carlos Fagundes1; José Sebastião Paiola Jr1; Daniel Luis Nithack e Silva. 1) Emdec Empresa

Leia mais

RodoWIM Pesagem dinâmica de veículos de carga.

RodoWIM Pesagem dinâmica de veículos de carga. RodoWIM Pesagem dinâmica de veículos de carga. Pesagem Móvel Pesagem dinâmica de cargas com muito mais agilidade Com duas plataformas portáteis ligadas à um terminal, o sistema de pesagem em movimento

Leia mais

LEI Nº 11.427 DE 17 DE JANEIRO DE 1997

LEI Nº 11.427 DE 17 DE JANEIRO DE 1997 LEI Nº 11.427 DE 17 DE JANEIRO DE 1997 Dispõe sobre a conservação e a proteção das águas subterrâneas no Estado de Pernambuco e dá outras providências Capítulo I - Da conservação e proteção das águas subterrâneas

Leia mais

PORTARIA DE Nº 254 DE 14 DE FEVEREIRO DE 2014. DETRAN BA

PORTARIA DE Nº 254 DE 14 DE FEVEREIRO DE 2014. DETRAN BA PORTARIA DE Nº 254 DE 14 DE FEVEREIRO DE 2014. DETRAN BA Estabelece normas e procedimentos para disciplinar a realização de cursos de primeira habilitação fora da Sede dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE ATO NORMATIVO Nº 01, DE 28 DE MARÇO DE 2012. Institui o Normativo de Pessoal EMPREGO DE LIVRE PROVIMENTO E DEMISSÃO DE NÍVEL SUPERIOR, EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR E EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL

Leia mais

RESOLUÇAO 212, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2006, DO CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO CONTRAN Dispõe sobre a implantação do Sistema de Identificação Automática

RESOLUÇAO 212, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2006, DO CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO CONTRAN Dispõe sobre a implantação do Sistema de Identificação Automática RESOLUÇAO 212, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2006, DO CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO CONTRAN Dispõe sobre a implantação do Sistema de Identificação Automática de Veículos SINIAV em todo o território nacional. O

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014

PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014 PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014 CARGO E UNIDADES: Técnico Operacional - Motorista (Natal) Atenção: NÃO ABRA este caderno antes do início da prova. Tempo total para resolução desta prova: 3 (três) horas.

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2013 PROCESSO N 787-09.00/13-4

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2013 PROCESSO N 787-09.00/13-4 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2013 PROCESSO N 787-09.00/13-4 Contrato AJDG n.º 031/2013 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 22/2007, DE 19 DE JULHO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº 22/2007, DE 19 DE JULHO DE 2007 RESOLUÇÃO Nº 22/2007, DE 19 DE JULHO DE 2007 Normatiza a utilização dos recursos de tecnologia da informação e comunicação da Fundação Universidade Regional de Blumenau FURB, na forma do Anexo. O PRESIDENTE

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO. DECRETO LEI N.º 8/2003, de 18 de Junho 2003 REGULAMENTO DE ATRIBUI ÇÃO E USO DOS VEÍCULOS DO ESTADO

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO. DECRETO LEI N.º 8/2003, de 18 de Junho 2003 REGULAMENTO DE ATRIBUI ÇÃO E USO DOS VEÍCULOS DO ESTADO REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO DECRETO LEI N.º 8/2003, de 18 de Junho 2003 REGULAMENTO DE ATRIBUI ÇÃO E USO DOS VEÍCULOS DO ESTADO O Governo decreta, nos termos da alínea d) do artigo 116.º

Leia mais

DECRETO Nº 18.313 DE 10 DE JUNHO DE 2013.

DECRETO Nº 18.313 DE 10 DE JUNHO DE 2013. DECRETO Nº 18.313 DE 10 DE JUNHO DE 2013. Regulamenta a Lei nº 10.260, de 28 de setembro de 2007 que rege o estacionamento temporári o de veículos, mediante pagamento, em vias e logradouros públicos de

Leia mais

Rastreamento Veicular

Rastreamento Veicular Khronos Segurança Privada Rastreamento Veicular O Grupo KHRONOS atribui o seu sucesso, à percepção de negócios de seus principais gestores, à competência de seus colaboradores, aliado ao objetivo de visar

Leia mais

NUMERO N 1 INTRODUCAO

NUMERO N 1 INTRODUCAO NUMERO N 1 INTRODUCAO A disciplinação de cargas por eixo no Brasil foi introduzida pelo Estado de São Paulo, em 1960, que introduziu lei sobre o peso bruto dos veículos. Em 1961, o governo Federal baixou

Leia mais

Decreto nº 50.446/09 Município de São Paulo. Foi publicado no Diário Oficial do Município de São Paulo o Decreto Nº 50.446, de 20 de fevereiro de

Decreto nº 50.446/09 Município de São Paulo. Foi publicado no Diário Oficial do Município de São Paulo o Decreto Nº 50.446, de 20 de fevereiro de Decreto nº 50.446/09 Município de São Paulo. Foi publicado no Diário Oficial do Município de São Paulo o Decreto Nº 50.446, de 20 de fevereiro de 2009 que regulamenta o transporte de produtos perigosos

Leia mais

REGISTRO NACIONAL DO TRANSPORTADOR RODOVIÁRIO DE CARGAS - RNTRC

REGISTRO NACIONAL DO TRANSPORTADOR RODOVIÁRIO DE CARGAS - RNTRC REGISTRO NACIONAL DO TRANSPORTADOR RODOVIÁRIO DE CARGAS - RNTRC O RNTRC surgiu da necessidade de regulamentar, disciplinar e profissionalizar o setor. Antes qualquer pessoa poderia entrar no ramo de transporte,

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda Estado do Rio de Janeiro CAPÍTULO XIII DA POLUIÇÃO SONORA

Câmara Municipal de Volta Redonda Estado do Rio de Janeiro CAPÍTULO XIII DA POLUIÇÃO SONORA CAPÍTULO XIII DA POLUIÇÃO SONORA Art. 112 A emissão de ruídos, em decorrência de quaisquer atividades sociais, ou recreativas, em ambientes confinados, no Município de Volta Redonda, obedecerá aos padrões,

Leia mais

CAPÍTULO V. Da Garagem e Estacionamento

CAPÍTULO V. Da Garagem e Estacionamento CAPÍTULO V Da Garagem e Estacionamento Art 37. Cada unidade autônoma tem direito a uma vaga de estacionamento, perfazendo um total de 967 (novecentos e sessenta e sete) vagas, distribuídas de acordo com

Leia mais

EDITAL Nº 001/2013 PARA SELEÇÃO AO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM DOCÊNCIA NA ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL - MODALIDADE SEMIPRESENCIAL

EDITAL Nº 001/2013 PARA SELEÇÃO AO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM DOCÊNCIA NA ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL - MODALIDADE SEMIPRESENCIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA DIRETORIA DE CURRÍCULO E EDUCAÇÃO INTEGRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ - PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÀO

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. Leia o texto a seguir para responder às questões de 01 a 07. QUESTÃO 06

LÍNGUA PORTUGUESA. Leia o texto a seguir para responder às questões de 01 a 07. QUESTÃO 06 UFG/CS CMTC - 2010 LÍNGUA PORTUGUESA Leia o texto a seguir para responder às questões de 01 a 07. País cumpre só 1/3 das metas para a educação Relatório feito sob encomenda para o Ministério da Educação

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO E CIRCULAÇÃO NO ETSP RD N : 12 DATA DE EMISSÃO 30/03/2015

CONTROLE DE ACESSO E CIRCULAÇÃO NO ETSP RD N : 12 DATA DE EMISSÃO 30/03/2015 NP- OP-041 1 de 10 Índice: 1 DO OBJETIVO... 2 2 DA ÁREA DE APLICAÇÃO... 2 3 DAS DEFINIÇÕES... 2 3.1 DAS SIGLAS... 2 3.2 DO ACESSO, DA CIRCULAÇÃO E DA PERMANÊNCIA NO ETSP... 2 3.3 DAS CATEGORIAS DE USUÁRIOS

Leia mais

Portaria Inmetro /Dimel n.º 0114, de 01 de junho de 2015.

Portaria Inmetro /Dimel n.º 0114, de 01 de junho de 2015. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA INMETRO Portaria Inmetro /Dimel n.º 0114, de 01 de junho de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA LINK LOJA ALDEOTA

TERMO DE REFERÊNCIA LINK LOJA ALDEOTA SECRETARIA DAS CIDADES CAGECE COMPANHIA DE ÁGUA E ESGOTO DO CEARA TERMO DE REFERÊNCIA LINK LOJA ALDEOTA PROCESSO Nº 0664.000146/2015-10 Outubro/2015 Página 1 de 5 1. DO OBJETO Contratação por 12 (doze)

Leia mais

CAPÍTULO X DOS RESÍDUOS GASOSOS

CAPÍTULO X DOS RESÍDUOS GASOSOS CAPÍTULO X DOS RESÍDUOS GASOSOS Art. 76 Com o propósito de proteger a população ficam estabelecidos, em toda a extensão do Município de Volta Redonda os seguintes padrões de qualidade do ar, como metas

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE XINGUARA, Estado do Pará, faz saber que a câmara Municipal aprovou e ele sanciona a seguinte lei.

O PREFEITO MUNICIPAL DE XINGUARA, Estado do Pará, faz saber que a câmara Municipal aprovou e ele sanciona a seguinte lei. DO DO PARÁ LEI Nº 877/13 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2013. Institui a Política Municipal de Saneamento Básico, e o Plano de Saneamento Básico (PMSB) do Município de Xinguara-Pa e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº / 2012 (Do Senhor Deputado Hugo Leal)

PROJETO DE LEI Nº / 2012 (Do Senhor Deputado Hugo Leal) PROJETO DE LEI Nº / 2012 (Do Senhor Deputado Hugo Leal) Altera os arts. 165, 276, 277, 306 e o Anexo I da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, para inibir

Leia mais

Indicadores de Desempenho e de Qualidade do SIVIM - Sistema Viário de Interesse Metropolitano.

Indicadores de Desempenho e de Qualidade do SIVIM - Sistema Viário de Interesse Metropolitano. Indicadores de Desempenho e de Qualidade do SIVIM - Sistema Viário de Interesse Metropolitano. PAULO CARVALHO FERRAGI¹; ² EMTU - Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo; ² Rua Joaquim

Leia mais

Portaria nº 255, de 03 de julho de 2007.

Portaria nº 255, de 03 de julho de 2007. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria nº 255, de 03 de julho de 2007.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Portaria n.º ARQ.0064/2015, de 09 de setembro de 2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Portaria n.º ARQ.0064/2015, de 09 de setembro de 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Portaria n.º ARQ.0064/2015, de 09 de setembro de 2015 Aprova manual de controle de entrada e saída no Instituto Federal

Leia mais

Plano de ações para segurança no corredor ferroviário

Plano de ações para segurança no corredor ferroviário Plano de ações para segurança no corredor ferroviário Fase 3 Elaboração das propostas Etapa 3.1, 3.2 e 3.4 Concepção, análise e detalhamento das propostas Página 1 de 10 Sumário 2.5. Plano de ações para

Leia mais

D E C R E T A: I DOS GRUPOS OU EXCURSÕES DE TURISTAS

D E C R E T A: I DOS GRUPOS OU EXCURSÕES DE TURISTAS DECRETO Nº 16.528 DATA: 10 de maio de 2005. SÚMULA: Regulamenta a Lei Municipal nº 2.806, de 04 de setembro de 2003, que dispõe sobre a atividade do Guia de Turismo no Município de Foz do Iguaçu. O Prefeito

Leia mais