MULTA NIC. Augustinho Souza Ferreira EMDEC S/A Campinas/SP

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MULTA NIC. Augustinho Souza Ferreira EMDEC S/A Campinas/SP"

Transcrição

1 MULTA NIC Augustinho Souza Ferreira EMDEC S/A Campinas/SP

2 O que é a multa NIC? Multa NIC é uma penalidade aplicada à pessoa jurídica, proprietária de veículo, por não identificação do condutor.

3 LEGISLAÇÃO Código de Trânsito Brasileiro CTB - artigo 257, parágrafo 8º. Resolução 151 do CONTRAN - unificação de procedimentos para esta penalidade. O TRABALHO DA EMDEC COM A MULTA NIC A EMDEC Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas S/A-, iniciou, em novembro de 2007, o processamento e emissão das multas NIC. Motoristas infratores não eram penalizados com a pontuação das multas originárias.

4 Motoristas infratores não eram penalizados com a aplicação de uma nova penalidade pela não identificação do condutor infrator. Administração pública executa o controle, processamento e cobrança destas penalidades. Objetivo: - Estímulo para as empresas identificarem os motoristas infratores, reduzindo a impunidade e a insegurança no trânsito. -Diminuição das infrações e, consequentemente, a redução da aplicação da multa NIC.

5 Apresentando a MULTA NIC: O que descreve o artigo 257, parágrafo 8º, do CTB: Não havendo identificação do infrator e sendo o veículo de propriedade de pessoa jurídica será lavrada nova multa ao proprietário do veículo, mantida a originada pela infração, cujo valor é o da multa aplicada pelo número de infrações cometidas no período de 12 meses. Resolução 151/2003 art. 2º - O cálculo para a aplicação da NIC é feito pela multiplicação do valor da multa originada pela infração autuada que não teve o condutor identificado, pelo número de multas aplicadas por infrações iguais cometidas no período de doze meses anteriores à data da infração.

6 A multa NIC não é uma infração de trânsito, é uma penalidade administrativa por não identificação do condutor. A multa NIC pode ser aplicada em até cinco anos. O prazo para aplicação da multa NIC é abordado pela Lei Federal nº 9873/ "Prescreve em cinco anos a ação punitiva da Administração Pública Federal direta ou indireta, no exercício do poder de polícia, objetivando apurar a infração à legislação em vigor, contados da data da prática do ato ou, no caso de infração permanente ou continuada, do dia em que tiver cessado.

7 Fatores para cálculo multiplicativo da multa NIC: 1. proprietário do veículo deve ser uma pessoa jurídica. 2. a mesma placa do veículo em todas as multas. 3. ter o mesmo enquadramento. 4. pelo período de 12 meses. Só terão efeito multiplicativo, aquelas infrações cometidas pelo mesmo veículo e autuado pelo mesmo enquadramento dentro de um período de 12 meses.

8 Ex: Veículo AAA0001 Têxtil S/A 1ª Infração Enquadramento 518 deixar de usar cinto de segurança Data da Infração: 15/01/2006 Valor: R$ 127,69 x 1 = R$ 127,69 2ª Infração Enquadramento 518 deixar de usar cinto de segurança Data da Infração: 25/05/2006 Valor: R$ 127,69 x 2 = R$ 255,38 3ª Infração Enquadramento 518 deixar de usar cinto de segurança Data da Infração: 30/07/2006 Valor: R$ 127,69 x 3 = R$ 383,07 4ª Infração Enquadramento 518 deixar de usar cinto de segurança Data da Infração: 30/12/2006 Valor: R$ 127,69 x 4 = R$ 510,76

9 RECURSO DA MULTA NIC: Obedece o mesmo procedimento das multas originárias, conforme o artigo 285 do CTB. Conforme parágrafo único da Resolução 151/2003 do CONTRAN, o cancelamento da multa decorrente da infração autuada deverá anular a penalidade da multa NIC. No caso de haver outras multas NIC, os valores serão recalculados, bem como no caso de deferimento de recurso da multa NIC, ocorrerá o mesmo procedimento.

10 A IMPORTÂNCIA DA IDENTIFICAÇÃO DO CONDUTOR INFRATOR Em julho/2004 iniciou-se o processo de emissão da dupla notificação - notificação de autuação e notificação de penalidade. Houve a de reorganização no trabalho de identificação do condutor. A EMDEC elaborou um manual interno para a triagem do documento de identificação do condutor. Documento de identificação do condutor passou a ser classificado como: Consistente: quando a identificação do condutor obedece todos os critérios da legislação. Inconsistente: quando falta algum item daqueles exigidos na Resolução 149/2003.

11 Tabela com os motivos da inconsistência da identificação de condutor Motivos mais frequentes: 1. Identificação do condutor postada fora de prazo. 2. Ausência de cópia da Carteira Nacional de Habilitação. 3. Ausência de assinaturas (proprietário/condutor).

12 O PROCESSAMENTO DE DADOS Para emissão da multa NIC é necessário observar os seguintes passos: 1. Averiguação das multas originárias de pessoas jurídicas que não tiveram identificação de condutor efetuada. 2. Separação das infrações de acordo com a placa do veículo. 3. Verificação do enquadramento e o período relacionado para obterse o valor de cada penalidade. 4. Adaptação do sistema para abranger todos os cálculos.

13 TREINAMENTO DE COLABORADORES E A COBRANÇA DA MULTA NIC Antes da expedição do primeiro lote da multa NIC, foi realizado um treinamento com todos os colaboradores para atender o público, explicar o fator multiplicativo e instruir quanto aos procedimentos de recursos e pagamento das multas NIC. Para a cobrança da Multa NIC, a EMDEC, através da Secretaria de Transportes de Campinas, regulamentou por meio de Decreto Municipal o parcelamento de multas. Para dar publicidade ao novo procedimento, a EMDEC disponibilizou em seu site (www.emdec.com.br) um script de respostas aos principais questionamentos da população.

14 RESULTADOS / CONCLUSÃO A aplicação da multa NIC, desde o final do ano de 2007, refletiu positivamente para a diminuição da impunidade pela não identificação do condutor infrator por pessoas jurídicas. Aumento constatado de 41,96% nas identificações de condutor recebidas no ano de 2008 pela EMDEC. Atualmente, as empresas cobram de seus colaboradores uma atenção redobrada e maior responsabilidade na condução dos veículos que circulam pelo trânsito de Campinas.

15 EMDEC Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas S/A Augustinho Souza Ferreira Chefe do Departamento de Atendimento Tel.: Site:

16 SCRIPT DE RESPOSTAS - MULTA POR NÃO IDENTIFICAÇÃO DE CONDUTOR INFRATOR (MULTA NIC) 1 PERGUNTAS O que é multa NIC (por não identificação do condutor infrator)? RESPOSTAS É uma penalidade de multa aplicada à pessoa jurídica por não identificação de condutor Por que os órgãos gestores devem aplicá-la? Qual a legislação que prevê a aplicação da multa NIC? Por que a SETRANSP está cobrando multa NIC? O primeiro motivo é o dever de cumprir o Código de Trânsito Brasileiro que prevê que uma infração sem a identificação do condutor contribui para o aumento da impunidade e a insegurança no trânsito. A não indicação é considerada omissão da pessoa jurídica e descaracteriza a finalidade do CTB de garantir ao cidadão o direito a um trânsito mais seguro (Resolução 151/2003). A aplicação da NIC é baseada no artigo 257-8º da Lei Federal 9503/97 - CTB. A Lei traz que: "não havendo identificação do infrator e sendo o veículo de propriedade de pessoa jurídica será lavrada nova multa ao proprietário do veículo, mantida a originada pela infração, cujo valor é o da multa aplicada pelo número de infrações cometidas no período de 12 meses." e Resolução 151/2003, do CONTRAN (trata da unificação dos procedimentos para penalidade de multa à pessoa jurídica proprietária de veículos por não identificação de condutor). A Secretaria é obrigada a cobrar para não ser acusada de negligência ou prevaricação. A omissão do Poder Público também só beneficia o motorista infrator.

17 5 6 A cobrança de uma multa aplicada há cinco anos não descumpre a Legislação de Trânsito? Qual o prazo para emissão de multa NIC? Não no caso da multa NIC. Porque ela não é uma infração de trânsito. É uma penalidade administrativa por não indicação do condutor, podendo ser aplicada até 5 anos. Ela pode ser emitida a qualquer tempo, observado o prazo de prescrição de cinco anos. 7 Onde está previsto este prazo? Com base legal em que a SETRANSP está realizando essa cobrança? Na Lei Federal nº 9873/1999, que define em seu artigo 1º: "Prescreve em cinco anos a ação punitiva da Administração Pública Federal direta ou indireta, no exercício do poder de polícia, objetivando apurar a infração à legislação em vigor, contados da data da prática do ato ou, no caso de infração permanente ou continuada, do dia em que tiver cessado. 8 9 Por que a SETRANSP está cobrando apenas os últimos dois anos, já que ela pode cobrar cinco? Posso indicar o condutor agora? A SETRANSP precisa iniciar o trabalho de cobrança e decidiu fazê-lo a partir de 2005 por uma questão operacional, mas o trabalho terá continuidade. Não. Porque a indicação de condutor infrator, pode ser feita em até 15 dias da data da emissão da notificação da autuação ( 2º - Res. 149/2003) 10 E se a minha empresa não pagar, o que acontece? A Secretaria deverá inscrevê-la na Dívida Ativa do Município, podendo a empresa ser acionada judicialmente e ter bens penhorados pelo Poder Público. 11 Eu licenciei meu carro nos anos anteriores e essas multas não apareciam. Por que apareceram só agora? Na verdade elas não "aparecem agora". A multa está registrada desde a não indicação de condutor pela pessoa jurídica à época devida. Essa penalidade é aplicada por lei à pessoa jurídica que não indicar o condutor do veículo por ocasião da infração de trânsito cometida, já que, ao contrário da pessoa física, ela não tem pontuação em sua CNH.

18 12 13 Porque veículos registrados fora do Estado de São Paulo são isentos de cobrança e veículos do Estado de São Paulo não? Já que tem empresas com os dois tipos de veículos em sua frota? Todas as empresas que não indicaram condutor receberão multa NIC? A frota de outro estado não é isenta da NIC. Mas em razão do RENAINF ter sido recentemente implantado, a operacionalização está sendo estudada. SIM, incluindo as empresas públicas e órgãos do Estado. Enfim, quem tem personalidade jurídica (CNPJ) será autuado. 14 No caso das multas NIC, as empresas poderão pagar de forma parcelada os valores? Neste momento, a SETRANSP está elaborando um novo Decreto Municipal sobre parcelamento de multas. Assim que for publicado, estarão previstas todas as formas de parcelamento. 15 Como é feito o cálculo da multa NIC? O cálculo é feito pela multiplicação do valor da multa originada pela infração autuada que não teve o condutor identificado, pelo número de multas aplicadas por infrações iguais cometidas no período de doze meses anteriores à data da infração (art. 2º - Res. 151/2003). Ex. - Veículo AAA Têxtil S/A - NIC 1ª Infr. - Enq. 518(deixar de usar cinto segurança) - Dt da infração: 15/01/ Valor: R$127,69 X 1 = R$ 127,69 2ª Infr. - Enq. 518(deixar de usar cinto segurança) - Dt da infração: 25/05/ Valor: R$127,69 X 2 = R$ 255,38 3ª Infr. - Enq. 518(deixar de usar cinto segurança) - Dt da infração: 30/07/ Valor: R$127,69 X 3 = R$ 383,07 4ª Infr. - Enq. 518(deixar de usar cinto segurança) - Dt da infração: 30/12/ Valor: R$127,69 X 4 = R$ 510,76

19 16 O cálculo é feito com base em 12 meses. E as empresas / microempresas que tiveram multas NIC geradas por mais de 12 meses? O cálculo é feito com base no valor da multa cujo condutor não foi indicado, multiplicado pelo número de infrações iguais, praticadas nos últimos doze meses. É a mesma lógica da pontuação. Ex. - Veículo AAA Têxtil S/A - 1ª Infr. - Enq Dt da infração: 15/01/ Vlr: R$127,69 X 1 = R$ 127,69 2ª Infr. - Enq Dt da infração: 25/05/ Vlr: R$127,69 X 2 = R$ 255,38 3ª Infr. - Enq Dt da infração: 30/07/ Vlr: R$127,69 X 3 = R$383,07 4ª Infr. - Enq Dt da infração: 30/12/ Vlr: R$127,69 X 4 = R$ 510,76 5ª Infr. - Enq Dt da infração: 20/06/ Vlr: R$127,69 X 3 = R$383,07 Contar 12 meses antes da dt da última infração, ou seja, neste período houve 3 infrações. 17 Houve alteração nos enquadramentos de excesso de velocidade (Lei Federal nº 11334/2006), como será feito o cálculo para emissão da multa NIC? Os fatores para calcular a multa NIC são: placa do veículo, proprietário e enquadramento. Com a extinção dos enquadramentos 621-1, 622-0, e em 25/07/2006, encerra-se nesta data a contagem para multas NIC relacionadas a esses enquadramentos, pois um dos fatores não existe mais; por outro lado, inicia-se a contagem em 26/07/2006, para multas NIC relacionadas aos enq , e 747-1: Lei 11334/2006 que dá nova redação ao art. 218 do C.T.B Enquadramentos utilizados para infrações cometidas até 25/07/2006 (Res. 202/ Único) Enq grave gravíssima grave gravíssima Descrição resumida Transitar em vel. superior à máx. permitida em até 20% Transitar em vel. superior à máx. perm. em mais de 20% Transitar em vel. superior à máx. permitida em até 50% Transitar em vel. superior à máx. permitida em mais de 50% Valor R$127,69 R$574,61 R$127,69 R$574,61 Enquadramentos utilizados para infrações à partir de 26/07/2006 (Res. 202/ art. 2º) Enq média grave gravíssima Descrição resumida Transitar em vel. superior à máx. permitida em até 20% Transitar em vel. superior à máx. perm. em mais de 20% até 50% Transitar em vel. superior à máx. perm em até 50% Valor R$ 85,13 R$127,69 R$574,61

20 18 19 As empresas poderão recorrer? Caso o condutor / proprietário entre com recurso da penalidade ou da multa NIC, esta terá efeito suspensivo? SIM, poderão protocolar Recurso em primeira e segunda instância (art. 6º - Res. 151/2003). Mesmo procedimento das outras notificações. Art. 285 do CTB: "O Recurso previsto no art. 283 será interposto perante a autoridade que impôs a penalidade, a qual remetê-lo-á à JARI, que deverá julgá-lo em até 30 dias." 1º "O recurso não terá efeito suspensivo". 2º "A autoridade que impôs a penalidade remeterá o recurso ao órgão julgador, dentro dos dez dias úteis subsequentes a sua apresentação..." 3º "Se por motivo de força maior, o recurso não for julgado dentro do prazo previsto neste artigo, a autoridade de trânsito que impôs a penalidade, de ofício, ou por solicitação do recorrente, PODERÁ conceder-lhe efeito suspensivo." Quais os documentos necessários para protocolar o Recurso? Quais os locais para protocolar o Recurso? Qual o prazo para protocolar o Recurso? Requerimento contendo dados do recorrente, do veículo, da multa, argumentos de defesa e assinatura. Cópia dos seguintes documentos: Notificação da penalidade de multa NIC, CNPJ, Contrato Social e documento do veículo, além de documentos que sirvam de prova para a argumentação, como protocolo de Identificação do Condutor Infrator, Boletim de Ocorrência, Comprovante de envio pelo Correio, etc. O formulário estará disponível no site da EMDEC: Sede Operacional da EMDEC - Rua Salles de Oliveira, Vila Industrial - CEP De 2ª à 6ª feira, das 08h às 17hs. Poupatempo (Centro) - Av. Francisco Glicério, Centro - De 2ª à 6ª feira, das 08h às 18hs, e aos sábados, das 7h às 13hs. Poupatempo (Campinas Shopping) - Rua Jacy Teixeira de Camargo, Jd. do Lago - De segunda à sexta-feira, das 10h às 20hs, e aos sábados, das 8h às 14hs. Até o vencimento da notificação, está indicado na mesma.

21 23 O formulário para protocolar o Recurso da multa NIC é o mesmo que já existe no site para as outras multas de trânsito? Não. A SETRANSP irá disponibilizar um formulário próprio para multa NIC, no site da EMDEC: 24 Para protocolo de recurso em 2ª instância será obrigatório a pagamento da multa NIC? Sim, de acordo com o artigo 288, 2º do C.T.B, que diz: "No caso de penalidade de multa, o recurso interposto pelo responsável pela infração, somente será admitido comprovado o recolhimento do seu valor". 25 Qual será o prazo para julgamento do recurso? De acordo com o art. 285 do Código de Trânsito Brasileiro: Art. 285 "O Recurso previsto no art. 283 será interposto perante a autoridade que impôs a penalidade, a qual remetê-lo-á à Jari, que deverá julgá-lo em até 30 dias." 2º "A autoridade que impôs a penalidade remeterá o recurso ao órgão julgador, dentro dos dez dias úteis subsequentes a sua apresentação..." 26 Ao receber a multa NIC, a empresa verificou e constatou que algumas das multas foram cometidas em época de furto ou apresentavam AIT inconsistente e não foi protocolado recurso em 1ª instância. Qual o procedimento? Neste caso, a empresa deverá reunir as provas e entrar com recurso para análise das JARI's.

22 27 Como será aplicado o recálculo, caso o infrator tenha o recurso deferido? Será emitido em novo boleto com nova data ou o débito deverá ser quitado na sede? Se a multa originária for DEFERIDA, o Sistema automaticamente cancela a multa NIC. Na hipótese de haver quatro multas NIC, sendo a segunda com Recurso DEFERIDO, haverá recálculo. O recorrente deverá solicitar a 2ª via das demais, no Expediente de Multas (Sede Operacional) ou no Poupatempo. Ex de recálculo. - Veículo AAA Têxtil S/A - 1ª Infr. - Enq Dt da infração: 15/01/ Vlr: R$127,69 X 1 = R$ 127,69 - Recurso Indeferido 2ª Infr. - Enq Dt da infração: 25/05/ Vlr: R$127,69 X 2 = R$ 255,38 - Recurso Deferido 3ª Infr. - Enq Dt da infração: 30/07/ Vlr: R$127,69 X 3 = R$383,07 - Recálculo (R$255,38) 4ª Infr. - Enq Dt da infração: 30/12/ Vlr: R$127,69 X 4 = R$ 510,76 - Recálculo (R$383,07) O que ocorre quando a multa originária que gerou a NIC é cancelada através de Recurso? Para o cancelamento da multa NIC após o deferimento do recurso da penalidade, deverá o recorrente protocolar Recurso referente a multa NIC? Com relação ao pagamento, após o recálculo, o novo boleto será emitido e poderá ser pago nas agências bancárias ou Sede Operacional da EMDEC. Conforme único da Resolução 151/2003 do CONTRAN, o cancelamento da multa decorrente da infração autuada, deverá anular a penalidade da multa NIC. No caso de haver outras multas NIC, os valores serão recalculados, devendo o recorrente solicitar a 2ª via no Expediente de Multas (Sede Operacional) ou no Poupatempo.. No caso de haver outras multas NIC, os valores serão recalculados, devendo o recorrente solicitar a 2ª via.

Considerando o constante no Processo nº 80001.002866/2003-35;

Considerando o constante no Processo nº 80001.002866/2003-35; RESOLUÇÃO 363 DE 28 DE OUTUBRO DE 2010. Dispõe sobre padronização dos procedimentos administrativos na lavratura de auto de infração, na expedição de notificação de autuação e de notificação de penalidade

Leia mais

Descritivo para Instalação e Funcionamento das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (JARIS) e o Julgamento de Recursos.

Descritivo para Instalação e Funcionamento das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (JARIS) e o Julgamento de Recursos. Índice 1. Sistema Nacional de Trânsito 2. JARIs 2.2 Compete às JARIs Descritivo para Instalação e Funcionamento das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (JARIS) e o Julgamento de Recursos. 3.

Leia mais

Radares de Velocidade. Número de vias 49. Número de pontos com infra-estrutura 137. Número de pontos com equipamento em operação (rodízio)

Radares de Velocidade. Número de vias 49. Número de pontos com infra-estrutura 137. Número de pontos com equipamento em operação (rodízio) A multifuncionalidade apresentada na utilização dos equipamentos eletrônicos nas vias de Campinas. José Vieira de Carvalho; Atílio André Pereira; Jeany Lúcia da Silva Oliveira. EMDEC Empresa Municipal

Leia mais

ANTEVENDO O FUTURO E PROTEGENDO SEU CAIXA!!!

ANTEVENDO O FUTURO E PROTEGENDO SEU CAIXA!!! JJR ESTA RESOLVE!!! ANTEVENDO O FUTURO E PROTEGENDO SEU CAIXA!!! ESCRITÓRIOS: Porto Real (24) 3353-4054 Quatis (24)3353-6444 SITE: WWW.JJR.SRV.BR - VISITE-NOS TEMOS NOVIDADES. E-MAIL: CONTATO@JJR.SRV.BR

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 182 DE 09 DE SETEMBRO DE 2005

RESOLUÇÃO N.º 182 DE 09 DE SETEMBRO DE 2005 RESOLUÇÃO N.º 182 DE 09 DE SETEMBRO DE 2005 Dispõe sobre uniformização do procedimento administrativo para imposição das penalidades de suspensão do direito de dirigir e de cassação da Carteira Nacional

Leia mais

PROCESSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CARTILHA DO ADVOGADO

PROCESSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CARTILHA DO ADVOGADO PROCESSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CARTILHA DO ADVOGADO ELABORAÇÃO: COMISSÃO DO CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO Presidente Antonio Augusto Silva Pereira de Carvalho Coordenador

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE OS PLANOS DE SAÚDE DA UNIMED PAULISTANA

ORIENTAÇÕES SOBRE OS PLANOS DE SAÚDE DA UNIMED PAULISTANA ORIENTAÇÕES SOBRE OS PLANOS DE SAÚDE DA UNIMED PAULISTANA O PROCON elaborou este pequeno informativo com orientações aos consumidores, usuários dos planos de saúde comercializados pela operadora Unimed

Leia mais

LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998

LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998 LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998 DISPÕE SOBRE APROVAÇÃO DO REGIMENTO INTERNO DAS JUNTAS ADMINISTRATIVAS DE RECURSOS DE INFRAÇÕES JARI DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ MT. O prefeito Municipal de Cuiabá-MT,

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR MINISTÉRIO DA SAÚDE 1 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL RESOLUÇÃO - RE Nº 05, DE 24 DE AGOSTO DE 2000 (*) Padroniza documentos para processo de impugnações ao

Leia mais

PORTARIA Nº 11, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2008

PORTARIA Nº 11, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2008 PORTARIA Nº 11, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2008 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições legais que lhe conferem os incisos I e XII do artigo 19 da Lei nº 9.503, de

Leia mais

E. Cartão de Estacionamento em Vagas de Deficientes Decreto

E. Cartão de Estacionamento em Vagas de Deficientes Decreto 1 E. Cartão de Estacionamento em Vagas de Deficientes Decreto Municipal nº 36.073, de 09 de maio de 1996, disciplinado pela Portaria DSV/SMT nº 14, de 02/04/2002. O Cartão DeFis-DSV é uma autorização especial

Leia mais

Com alegria e gratidão pela caminhada de 2015.

Com alegria e gratidão pela caminhada de 2015. Circular: Matrícula 2016 Taguatinga, 01 de dezembro de 2015 Prezados pais/responsáveis, Com alegria e gratidão pela caminhada de 2015. Enviamos informações sobre o processo de renovação de matrícula para

Leia mais

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ DECRETO Nº DE DE DE 2015 Dispõe sobre regulamentação da Lei Complementar nº. 3.766, de 4 de dezembro de 2014, que criou o Passe Livre Estudantil, gratuidade no sistema de transporte coletivo aos estudantes

Leia mais

RESOLUÇÃO CRP-16 Nº 005/2012

RESOLUÇÃO CRP-16 Nº 005/2012 RESOLUÇÃO CRP-16 Nº 005/2012 Institui procedimentos para solicitação e efetivação de cancelamento da inscrição de pessoa física junto ao CRP-16 e dá outras providências. Revoga a resolução CRP 16 nº. 003/2009.

Leia mais

A COBRANÇA DE MULTAS DE TRÂNSITO EM ABERTO POR MEIO DE INSCRIÇÃO NA DÍVIDA ATIVA DO MUNICÍPIO E POR OUTRAS FORMAS ADMINISTRATIVAS E EXTRAJUDICIAIS.

A COBRANÇA DE MULTAS DE TRÂNSITO EM ABERTO POR MEIO DE INSCRIÇÃO NA DÍVIDA ATIVA DO MUNICÍPIO E POR OUTRAS FORMAS ADMINISTRATIVAS E EXTRAJUDICIAIS. A COBRANÇA DE MULTAS DE TRÂNSITO EM ABERTO POR MEIO DE INSCRIÇÃO NA DÍVIDA ATIVA DO MUNICÍPIO E POR OUTRAS FORMAS ADMINISTRATIVAS E EXTRAJUDICIAIS. Eliel Rodrigues Marins 1 ; Rodolfo Marincek Neto 1 ;

Leia mais

DECRETO Nº 42.992, DE 20 DE MARÇO DE 2003. MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

DECRETO Nº 42.992, DE 20 DE MARÇO DE 2003. MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO Nº 42.992, DE 20 DE MARÇO DE 2003 Regulamenta disposições da Lei n 13.478, de 30 de dezembro de 2002, alterada pela Lei nº 13.522, de 19 de fevereiro de 2003, que instituiu a Taxa de Resíduos Sólidos

Leia mais

Resolução nº 9, de 16 de julho de 1997 (publicada no Diário Oficial da União de 13.8.97)

Resolução nº 9, de 16 de julho de 1997 (publicada no Diário Oficial da União de 13.8.97) Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE SCN Quadra 2 Projeção C, Brasília, DF CEP 70712-902 Tel.: (61) 426-8599 Fax: (61) 328-5523 cade@cade.gov.br Resolução nº 9, de 16

Leia mais

Nota Fiscal Paulista. Manual do Sistema de Reclamações Decreto 53.085/08 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA FAZENDA

Nota Fiscal Paulista. Manual do Sistema de Reclamações Decreto 53.085/08 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA FAZENDA 11112020 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA FAZENDA Nota Fiscal Paulista Manual do Sistema de Reclamações Decreto 53.085/08 Versão 1.1 de 16/10/2008 Índice Analítico 1.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SPU Nº 05, DE 24 AGOSTO DE 2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA SPU Nº 05, DE 24 AGOSTO DE 2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA SPU Nº 05, DE 24 AGOSTO DE 2010 Dispõe sobre os procedimentos de análise dos requerimentos de isenção do pagamento de foros, taxas de ocupação e laudêmios referentes a imóveis de domínio

Leia mais

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SERVIÇOS PÚBLICOS, TRÂNSITO E TRANSPORTES, no uso de suas atribuições legais e,

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SERVIÇOS PÚBLICOS, TRÂNSITO E TRANSPORTES, no uso de suas atribuições legais e, SECRETARIA DE SERVIÇOS PÚBLICOS, TRÂNSITO E TRANSPORTES NITERÓI, TRANSPORTE E TRÂNSITO S/A - NITTRANS RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 001/2011. Cria o PROGRAMA TRANSPORTE ESCOLAR SEGURO no Município de Niterói e

Leia mais

PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº 013 24 DE MARÇO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO

PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº 013 24 DE MARÇO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO 1 PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº 013 24 DE MARÇO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO Altera a Lei nº 1456/2013, que dispõe sobre as taxas de serviços ambientais, institui seus valores, dispõem sobre sanções pelas

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO: PREVER DÁ SORTE

REGULAMENTO PROMOÇÃO: PREVER DÁ SORTE REGULAMENTO PROMOÇÃO: PREVER DÁ SORTE DADOS DA PROMOTORA DA PROMOÇÃO PREVER SERVIÇOS POSTUMOS LTDA Rua Dr. Saulo Porto Virmond, 223 Sala 01 Chácara Paulista / Maringá/PR CEP: 87005-090 CNPJ: 02.995.385/0001-08

Leia mais

RESOLUÇÃO CFFa nº 446, de 26 de abril de 2014 (*)

RESOLUÇÃO CFFa nº 446, de 26 de abril de 2014 (*) RESOLUÇÃO CFFa nº 446, de 26 de abril de 2014 (*) Dispõe sobre o registro de Pessoas Jurídicas nos Conselhos Regionais de Fonoaudiologia, e dá outras providências. O Conselho Federal de Fonoaudiologia-CFFa,

Leia mais

Conselho Regional de Técnicos em Radiologia CRTR 10ª REGIÃO/PR Serviço Público Federal

Conselho Regional de Técnicos em Radiologia CRTR 10ª REGIÃO/PR Serviço Público Federal ORIENTAÇÕES PARA INSCRIÇÃO DE PESSOA FÍSICA 1. Solicitar os boletos para recolhimento da taxa de inscrição de pessoa física, da taxa de expedição da habilitação e da anuidade (proporcional), pelo e-mail:

Leia mais

DEAMB DIVISÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS

DEAMB DIVISÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS DIVISÃO DE INFORMAÇÃO E SISTEMATIZAÇÃO DEAMB DIVISÃO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS MANUAL DO LICENCIAMENTO ON-LINE DE FONTES MÓVEIS DE POLUIÇÃO TRANSPORTE DE PRODUTOS E/OU RESÍDUOS PERIGOSOS VERSÃO 2015 INTRODUÇÃO

Leia mais

Normas do Sistema de Suspensão Rápida Uniforme (URS) em vigor a partir de 28 de junho de 2013

Normas do Sistema de Suspensão Rápida Uniforme (URS) em vigor a partir de 28 de junho de 2013 Normas do Sistema de Suspensão Rápida Uniforme (URS) em vigor a partir de 28 de junho de 2013 Estas Normas estão em vigor para todos os processos de URS. Os procedimentos de URS devem ser regidos por estas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO PUBLICADO EM PLACAR Em 09/07/2007 PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS DECRETO Nº 138, DE 09 DE JULHO 2007. Estabelece os requisitos necessários, para a liberação dos profissionais enquadrados no PCCV da Secretaria

Leia mais

Sobre o Cancelamento de Gravames

Sobre o Cancelamento de Gravames Sobre o Cancelamento de Gravames Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/RS Procedimentos para solicitação do desbloqueio de cancelamento de gravame. De acordo com a portaria 246 de 13 de Outubro

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DO PARÁ - ACEPA CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ - CESUPA

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DO PARÁ - ACEPA CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ - CESUPA ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DO PARÁ - ACEPA CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ - CESUPA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO

Leia mais

RESOLUÇÃO N._01 / 2010 (01 de Fevereiro de 2010)

RESOLUÇÃO N._01 / 2010 (01 de Fevereiro de 2010) RESOLUÇÃO N._01 / 2010 (01 de Fevereiro de 2010) Dispõe sobre: regulamentação do uso das vagas de estacionamento destinadas a veículos utilizados por pessoas idosas, no município de Caieiras e dá outras

Leia mais

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.714, DE 25 DE ABRIL DE 2011 Institui o Sistema de Estacionamento Rotativo pago, nas vias e logradouros públicos denominado Zona Azul São José dos Pinhais. A Câmara Municipal de São José dos Pinhais,

Leia mais

EDITAL Nº 409/14 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO

EDITAL Nº 409/14 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas EDITAL Nº 409/14 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO Por delegação de competência do Magnífico Reitor da Universidade Federal

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 027/2016. O Secretário Municipal de Transportes, no uso das suas atribuições legais, e

RESOLUÇÃO Nº 027/2016. O Secretário Municipal de Transportes, no uso das suas atribuições legais, e RESOLUÇÃO Nº 027/2016 O Secretário Municipal de Transportes, no uso das suas atribuições legais, e CONSIDERANDO os dispositivos da Resolução nº 028/2016, de 21 de janeiro de 2016; CONSIDERANDO o Convênio

Leia mais

INSCRIÇÃO: ( ) CD ( ) TSB ( ) TPD ( ) ASB

INSCRIÇÃO: ( ) CD ( ) TSB ( ) TPD ( ) ASB INSCRIÇÃO: ( ) CD ( ) TSB ( ) TPD ( ) ASB Ilmo Sr. Presidente do CRO Christiane Raso Tafuri -, CD ( ) PRINCIPAL P/ TRANSFERÊNCIA ( ) PROVISÓRIA P/ TRANSFERÊNCIA ( ) SECUNDÁRIA Para uso do CRO: Fls: Nº

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL N o 032/2012 PROPESP/UFAM A UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM), por intermédio da Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação,

Leia mais

que realizar novo curso de graduação, mas não se utilizou dos benefícios da presente Deliberação, como trata o artigo 1º.

que realizar novo curso de graduação, mas não se utilizou dos benefícios da presente Deliberação, como trata o artigo 1º. DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 014/2000 Altera a Deliberação CONSAD nº 54/97, que dispõe sobre a concessão de benefícios aos servidores da Universidade de Taubaté, Fundações, Escola Dr. Alfredo José Balbi e E.P.T.S.

Leia mais

Coordenadoria da Moralidade Administrativa INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ

Coordenadoria da Moralidade Administrativa INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ ASSUNTO: INSTRUMENTO NORMATIVO HISTÓRICO DELIBERAÇÃO VIGÊNCIA PROTOCOLO Nº DESCRIÇÃO Nº DATA A PARTIR

Leia mais

SAIBA COMO SOLICITAR O PASSE LIVRE NO TRANSPORTE COLETIVO INTERESTADUAL PARA PESSOAS DEFICIENTES

SAIBA COMO SOLICITAR O PASSE LIVRE NO TRANSPORTE COLETIVO INTERESTADUAL PARA PESSOAS DEFICIENTES SAIBA COMO SOLICITAR O PASSE LIVRE NO TRANSPORTE COLETIVO INTERESTADUAL PARA PESSOAS DEFICIENTES Com o Passe Livre, você vai poder viajar por todo o país. Use e defenda o seu direito. O bom funcionamento

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CURSOS BÁSICOS DE ESPORTES DE MONTANHA CAPÍTULO I DO OBJETIVO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CURSOS BÁSICOS DE ESPORTES DE MONTANHA CAPÍTULO I DO OBJETIVO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CURSOS BÁSICOS DE ESPORTES DE MONTANHA CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art. 1. Este Regulamento de Comportamento Ético tem por objetivo estabelecer normas e condições

Leia mais

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF ELETRA - FUNDAÇÃO CELG DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA www.eletra.org.br - versão: 05/2015 12.08.2015 - pág.: 1 PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) ( ) ATIVO ( ) APOSENTADO

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS PORTARIA Nº 035 DE 05 DE MARÇO DE 2013

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS PORTARIA Nº 035 DE 05 DE MARÇO DE 2013 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS PORTARIA Nº 035 DE 05 DE MARÇO DE 2013 Aprova, no âmbito desta Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais - SEMA/MA as instruções

Leia mais

CÂMARA DE FISCALIZAÇÃO E REGISTRO. REGULAMENTO DE FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA CFA/CRAs

CÂMARA DE FISCALIZAÇÃO E REGISTRO. REGULAMENTO DE FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA CFA/CRAs CÂMARA DE FISCALIZAÇÃO E REGISTRO REGULAMENTO DE FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA CFA/CRAs JANEIRO DE 2015 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) C755r Conselho Federal de Administração. Regulamento

Leia mais

DO OBJETIVO... 3 DOS DESCONTOS... 3 DA CONCESSÃO... 5 DOS PERCENTUAIS UTILIZADOS NA CONCESSÃO DAS BOLSAS... 5 DO REQUERIMENTO... 6

DO OBJETIVO... 3 DOS DESCONTOS... 3 DA CONCESSÃO... 5 DOS PERCENTUAIS UTILIZADOS NA CONCESSÃO DAS BOLSAS... 5 DO REQUERIMENTO... 6 REGULAMENTO PROGRAMA DE BOLSAS Instituto Cimas 1 SUMÁRIO DO OBJETIVO... 3 DOS DESCONTOS... 3 DA CONCESSÃO... 5 DOS PERCENTUAIS UTILIZADOS NA CONCESSÃO DAS BOLSAS... 5 DO REQUERIMENTO... 6 DOS DOCUMENTOS

Leia mais

Perguntas Frequentes 1) Quais são os principais benefícios deste seguro? 2) Quem pode adquirir este seguro?

Perguntas Frequentes 1) Quais são os principais benefícios deste seguro? 2) Quem pode adquirir este seguro? Perguntas Frequentes 1) Quais são os principais benefícios deste seguro? Este seguro garante a quitação das parcelas em aberto do seu seguro Automóvel caso você, titular de uma apólice de seguro Automóvel

Leia mais

Considerando a necessidade de uniformização de procedimentos na formalização e instrução de processos de fiscalização no Crea-ES.

Considerando a necessidade de uniformização de procedimentos na formalização e instrução de processos de fiscalização no Crea-ES. Ato 015/2004 Dispõe sobre a formalização, trâmite, procedimentos, infringências e valores de multas das Notificações e Autos de Infração NAIs e da outras providências. O Presidente do Conselho Regional

Leia mais

CASSAÇÃO DA CNH CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO

CASSAÇÃO DA CNH CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO CASSAÇÃO DA CNH CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO Em face das discussões já realizadas pelo CETRAN sobre o tema e também das dúvidas suscitadas tanto pelo DETRAN e mais recentemente pelo Chefe da 3ª Delegacia

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - DIVIS/DESEG APLICAÇÃO DE PENALIDADES

Leia mais

Telecomunicações de São Paulo S/A

Telecomunicações de São Paulo S/A INSTRUMENTO PARTICULAR DE LICENÇA ONEROSA DE USO DA RELAÇÃO DE ASSINANTES No. Telecomunicações de São Paulo S/A - TELESP, com sede na Capital do Estado de São Paulo, na Rua Martiniano de Carvalho, n.º

Leia mais

PORTARIA Nº 131, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2008

PORTARIA Nº 131, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2008 PORTARIA Nº 131, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2008 Estabelece os requisitos técnicos e procedimentos para credenciamento de empresas prestadoras de serviço de vistoria em veículos automotores. O DIRETOR DO DEPARTAMENTO

Leia mais

PORTARIA Nº 503, de 07 DE MAIO DE 2015.

PORTARIA Nº 503, de 07 DE MAIO DE 2015. PORTARIA Nº 503, de 07 DE MAIO DE 2015. Dispõe sobre critérios e procedimentos operacionais para a execução do Programa CNH Jovem e dá outras providências. O DIRETOR GERAL DO DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 331 DE 14 DE AGOSTO DE 2009

RESOLUÇÃO Nº 331 DE 14 DE AGOSTO DE 2009 RESOLUÇÃO Nº 331 DE 14 DE AGOSTO DE 2009 Dispõe sobre uniformização do procedimento para realização de hasta pública dos veículos retidos, removidos e apreendidos, a qualquer título, por Órgãos e Entidades

Leia mais

L E I n º 5 3 9 / 2 0 1 2 d e 0 6 d e j u l h o d e 2 0 1 2.

L E I n º 5 3 9 / 2 0 1 2 d e 0 6 d e j u l h o d e 2 0 1 2. L E I n º 5 3 9 / 2 0 1 2 d e 0 6 d e j u l h o d e 2 0 1 2. Disciplina o serviço de transporte de passageiros em veículos de aluguel (táxi). A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE ITAQUIRAÍ, ESTADO DE MATO GROSSO

Leia mais

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/MG

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/MG Sobre o Cancelamento de Gravames Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/MG Procedimentos para Solicitação do Desbloqueio de Cancelamento de Gravame De acordo com a portaria 96.603 de 30 de agosto

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS ESTUDOS DA CAPES MESTRADO e DOUTORADO EDITAL 1º/2013

PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS ESTUDOS DA CAPES MESTRADO e DOUTORADO EDITAL 1º/2013 UNIVERSIDADE ANHANGUERA UNIDERP PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO REGIONAL PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS ESTUDOS

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 065/2002

DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 065/2002 DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 065/2002 Altera a Deliberação CONSAD nº 014/2000, que dispõe sobre a concessão de benefícios aos servidores da Universidade de Taubaté, Fundações, Escola Dr. Alfredo José Balbi e

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.494, de 20 de novembro de 2015. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.494, de 20 de novembro de 2015. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.494, de 20 de novembro de 2015. Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

Cartilha informativa sobre a IN 1.343. Confira as orientações e o passo a passo para retificar o imposto de renda retido.

Cartilha informativa sobre a IN 1.343. Confira as orientações e o passo a passo para retificar o imposto de renda retido. Cartilha informativa sobre a IN 1.343 Confira as orientações e o passo a passo para retificar o imposto de renda retido. 2013 Você sabe quais são os critérios para a compensação do Imposto de Renda? CONTRIBUIÇÕES

Leia mais

REGULAMENTO PROCESSUAL DA BSM

REGULAMENTO PROCESSUAL DA BSM REGULAMENTO PROCESSUAL DA BSM O Conselho de Supervisão da BM&FBOVESPA SUPERVISÃO DE MERCADOS (BSM), no uso das atribuições que lhe confere o Estatuto Social da entidade e após a autorização da Comissão

Leia mais

Perguntas e Respostas

Perguntas e Respostas CONTA COM A GENTE PARCELE SUA DÍVIDA COM DESCONTOS NOS JUROS E MULTA Perguntas e Respostas P: O que é o Programa de Recuperação de Crédito do DMAE? R: É a oportunidade dos usuários que possuem dívidas

Leia mais

SECRETARIA ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL

SECRETARIA ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL Resolução SEADS - 8, de 5-8-2005 Dispõe sobre as Normas Operacionais Básicas para o Projeto Ação Jovem e dá providências correlatas A Secretária Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social, com fundamento

Leia mais

RESPOSTAS A PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DA SOCIEDADE (inciso VI do art. 8º da Lei nº 12.527/2011) SUMÁRIO. 1. Registro Profissional...

RESPOSTAS A PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DA SOCIEDADE (inciso VI do art. 8º da Lei nº 12.527/2011) SUMÁRIO. 1. Registro Profissional... SUMÁRIO 1. Registro Profissional... 2 2. Isenção de Anuidade... 3 3. Transferência de Regional... 4 4. Cancelamento de Registro (Pessoa Física)... 5 5. Reativação de Registro Profissional... 6 6. Parcelamento

Leia mais

VOTO. INTERESSADO: Coqueiros Transmissora de Energia S.A. CTE.

VOTO. INTERESSADO: Coqueiros Transmissora de Energia S.A. CTE. VOTO PROCESSO: 48500.003771/2014-58 INTERESSADO: Coqueiros Transmissora de Energia S.A. CTE. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos. RESPONSÁVEL: Diretoria - DIR. ASSUNTO: Recurso Administrativo interposto

Leia mais

CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL Realização PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE AÇÕES E RECURSOS AMBIENTAIS Bauru, maio 2007. SUMÁRIO 01 - OBJETIVO 02 O QUE É O

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 6.559, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2004 Publicada no DOE em 31 de dezembro de 2004 DISPÕE SOBRE A MICROEMPRESA SOCIAL, ESTABELECENDO TRATAMENTO TRIBUTÁRIO DIFERENCIADO,

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas EDITAL Nº 424/15 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas EDITAL Nº 424/15 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 424/15 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO Por delegação de competência do Magnífico Reitor da Universidade Federal do Paraná, conforme Portaria n.º 2.590 de 26/09/97, e considerando o disposto no Decreto

Leia mais

DECRETO Nº 12.069, DE 13 DE JANEIRO DE 2010.

DECRETO Nº 12.069, DE 13 DE JANEIRO DE 2010. 1 DECRETO Nº 12.069, DE 13 DE JANEIRO DE 2010. INSTITUI E REGULAMENTA A DECLARAÇÃO MENSAL DE SERVIÇO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS - DMS-IF E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito do Município de Uberlândia,

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica Municipal,

O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica Municipal, DECRETO N.º 060 /2013. REGULAMENTA A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NO MUNICÍPIO DE ARACATI E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições gerais

CAPÍTULO I Disposições gerais ESTATUTOS DO CONSELHO DAS FINANÇAS PÚBLICAS Aprovados pela Lei n.º 54/2011, de 19 de outubro, com as alterações introduzidas pelo artigo 187.º da Lei n.º 82-B/2014, de 31 de dezembro (Grafia adaptada em

Leia mais

ABC DA PORTARIA CAT 153/2011

ABC DA PORTARIA CAT 153/2011 ABC DA PORTARIA CAT 153/2011 1. O que é o Sistema e-credrural? - É um sistema informatizado instituído por meio da Portaria CAT 153/2011, disponibilizado no endereço eletrônico www.fazenda.sp.gov.br, para

Leia mais

Diário Oficial Poder Executivo Estado de São Paulo - Seção I GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN

Diário Oficial Poder Executivo Estado de São Paulo - Seção I GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN Diário Oficial Poder Executivo Estado de São Paulo - Seção I GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN Volume 123 - Número 57 - São Paulo, quarta-feira, 27 de março de 2013 RESOLUÇÃO SEDS 005, DE 26 DE MARÇO DE 2013

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 32/14

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 32/14 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 32/14 Processo n o. 89/14. Pregão 48/14. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE SANTA ROSA DE VITERBO E A EMPRESA AIR LIQUIDE BRASIL LTDA. Aos 27 (vinte

Leia mais

ANEXO I CONDIÇÕES DE CONTRATAÇÃO-TERMOS DE REFERÊNCIA

ANEXO I CONDIÇÕES DE CONTRATAÇÃO-TERMOS DE REFERÊNCIA ANEXO I CONDIÇÕES DE CONTRATAÇÃO-TERMOS DE REFERÊNCIA TERCEIRIZAÇÃO NÚMERO /DATA ORIGEM 1. OBJETIVO 1.1 Contratação de empresa (s) especializada (s) para prestação de serviços de suporte às atividades

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS PORTARIA Nº 160, DE 5 DE MARÇO DE 2013 Dispõe sobre a habilitação das instituições privadas de ensino superior e de educação profissional técnica de nível médio e sobre a adesão das respectivas mantenedoras

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 003, de 20 de janeiro de 2014 Publicado no DOE de nº 32.592 de 26/02/2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 003, de 20 de janeiro de 2014 Publicado no DOE de nº 32.592 de 26/02/2014 Dispõe sobre os procedimentos para a apresentação de procurações para agir perante à ARCON-PA pelos operadores do serviço público de transporte intermunicipal. O Diretor Geral da Agência de Regulação e

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO PUBLICADO EM PLACAR Em / / PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS LEI COMPLEMENTAR Nº 173, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2008. Faço saber que: Dispõe sobre permissão de uso, de espaço público, aéreo e subsolo, para instalação

Leia mais

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL - IPHAN DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO - DPA

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL - IPHAN DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO - DPA INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL - IPHAN DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO - DPA MINUTA CONTRATO N. xx/xxxx. CONTRATO DE VENDA DE PUBLICAÇÕES MEDIANTE CONSIGNAÇÃO QUE ENTRE

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 390, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 390, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010 Publicada no D.O.U. nº 208, de 29/10/2010 Seção 1 Página 209 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 390, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010 Aprova alterações e inclusão de dispositivos no Regulamento de Registro Profissional

Leia mais

FUNDAMENTAÇÃO LEGAL OBRIGATORIEDADE

FUNDAMENTAÇÃO LEGAL OBRIGATORIEDADE FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Os artigos 578 e 579 da CLT preveem que as contribuições devidas aos sindicatos, pelos que participem das categorias econômicas ou profissionais ou das profissões liberais representadas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 043/2010-CPJ

RESOLUÇÃO Nº 043/2010-CPJ RESOLUÇÃO Nº 043/2010-CPJ O COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o disposto no artigo 29-A da Lei nº 8.229, de 07 de dezembro de

Leia mais

Peticionamento Anvisa Integração Sistemas

Peticionamento Anvisa Integração Sistemas Peticionamento Eletrônico Peticionamento Anvisa Integração Sistemas Brasília, 09 de maio de 2014. 1. Objetivo O presente documento tem por objetivo orientar sobre os procedimentos relacionados às solicitações

Leia mais

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA CM CAPITAL MARKETS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA CM CAPITAL MARKETS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA CM CAPITAL MARKETS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA A CM Capital Markets Corretora de Títulos e Valores Mobiliários LTDA, em atenção ao disposto no art.

Leia mais

RECURSO- RECURSO VOLUNTÁRIO ACÓRDÃO 4A JJF Nº 0378-04/02

RECURSO- RECURSO VOLUNTÁRIO ACÓRDÃO 4A JJF Nº 0378-04/02 CONSELHO FISCAL DO ESTADO DA BAHIA PROCESSO- A.I. Nº 022198.0415/02-6 RECORRENTE- AMÉRICA SUPER TRADER LTDA. RECORRIDA- FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL RECURSO- RECURSO VOLUNTÁRIO ACÓRDÃO 4A JJF Nº 0378-04/02

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA. RESOLUÇÃO Nº 1.066, DE 25 DE SETEMBRO de 2015.

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA. RESOLUÇÃO Nº 1.066, DE 25 DE SETEMBRO de 2015. RESOLUÇÃO Nº 1.066, DE 25 DE SETEMBRO de 2015. Fixa os critérios para cobrança das anuidades, serviços e multas a serem pagos pelas pessoas físicas e jurídicas registradas no Sistema Confea/Crea, e dá

Leia mais

Edital de Chamamento Público nº 001/2016 Protocolo nº 020/2015

Edital de Chamamento Público nº 001/2016 Protocolo nº 020/2015 Edital de Chamamento Público nº 001/2016 Protocolo nº 020/2015 Credenciamento de instituições financeiras interessadas na concessão de empréstimos consignados em folha de pagamento aos empregados desta

Leia mais

FAQ PAGAMENTO MENSAL POPULAR

FAQ PAGAMENTO MENSAL POPULAR POPULAR I. Como funciona o Pagamento Mensal? O OESTEMANIA CAP é um Título de Capitalização de Pagamento Mensal de meses, da Modalidade Popular, emitidos pela INVEST Capitalização S/A, inscrita no CNPJ

Leia mais

EDITAL. Contrato de Gestão nº 010/2013-SECT - Termo Aditivo 016/2015 CARTA CONVITE Nº 01/2016 - PRAÇA TIPO: MENOR PREÇO

EDITAL. Contrato de Gestão nº 010/2013-SECT - Termo Aditivo 016/2015 CARTA CONVITE Nº 01/2016 - PRAÇA TIPO: MENOR PREÇO EDITAL Contrato de Gestão nº 010/2013-SECT - Termo Aditivo 016/2015 CARTA CONVITE Nº 01/2016 - PRAÇA TIPO: MENOR PREÇO A Rede de Desenvolvimento Humano - REDEH, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita

Leia mais

2.2.1. Caso seja protocolado mais de 01 (um) projeto, será aceito o último projeto protocolado.

2.2.1. Caso seja protocolado mais de 01 (um) projeto, será aceito o último projeto protocolado. EDITAL DE CONCURSO N 002/2015 8 EDITAL DO FUNDO MUNICIPAL DE APOIO À CULTURA A FUNDAÇÃO CULTURAL DE BRUSQUE, inscrita no CNPJ sob o nº 04.894.677/0001-71, com sede na Rua Germano Schaefer, 110 Praça da

Leia mais

2 A COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA DO TRABALHO

2 A COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA DO TRABALHO 121 EXECUÇÃO FISCAL. QUESTÕES RELEVANTES SOBRE AS AÇÕES RELATIVAS ÀS PENALIDADES ADMINISTRATIVAS IMPOSTAS AOS EMPREGADORES PELOS ÓRGÃOS DE FISCALIZAÇÃO DO MINISTÉRIO DO TRABALHO SUMÁRIO Lucilde D Ajuda

Leia mais

Efeitos a partir de 1º de janeiro de 2010)

Efeitos a partir de 1º de janeiro de 2010) Artigo 586-4º - 3 - o contribuinte detentor do crédito acumulado, por qualquer de seus estabelecimentos, não poderá ter débito pendente de liquidação, inclusive decorrente de auto de infração e imposição

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Minas Gerais (CRMV-MG)

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Minas Gerais (CRMV-MG) .1. RESOLUÇÃO Nº 332 Estabelece procedimento para a concessão de apoio financeiro e institucional. O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Minas Gerais (CRMV-MG), no uso da atribuição

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. FINALIDADE 1.1. Este Regulamento tem por finalidade disciplinar as concessões de empréstimos aos Participantes do Plano de Benefícios JMalucelli, administrado pelo

Leia mais

REGULAMENTO DA OFERTA B.CHECKIN VILLA LOBOS

REGULAMENTO DA OFERTA B.CHECKIN VILLA LOBOS O BANCO BRADESCO CARTÕES S.A., instituição financeira, com sede no núcleo administrativo denominado Cidade de Deus, Prédio Prata, 4 o andar, Vila Yara, CEP 06.029-900, Cidade de Osasco, Estado de São Paulo,

Leia mais

DECRETO Nº 10.254, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2005.

DECRETO Nº 10.254, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2005. DECRETO Nº 10.254, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2005. Regulamenta o Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana no âmbito do Município de Porto Velho e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Regulamento para Concessão do Selo Plantamos Árvores para reduzir os efeitos das emissões de CO 2 - Fundação SOS Mata Atlântica e Instituto Totum

Regulamento para Concessão do Selo Plantamos Árvores para reduzir os efeitos das emissões de CO 2 - Fundação SOS Mata Atlântica e Instituto Totum Controle de alterações 10 de março de 2008 emissão inicial 1 ÍNDICE 0. Condições Gerais... 3 1. Condições de Admissão e Visão Geral do Processo... 4 2. Abertura de Processo... 5 3. Processo Técnico Reconhecimento

Leia mais

Além de facilitar a administração de suas contas, o DDA é mais seguro e contribui com o meio-ambiente.

Além de facilitar a administração de suas contas, o DDA é mais seguro e contribui com o meio-ambiente. Manual de utilização Apresentação Pelo novo sistema desenvolvido pelo Santander em conjunto com a FEBRABAN, você ou sua empresa pode(m) acessar de forma eletrônica (Internet, Pagamento a Fornecedor, Superlinha

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 1.280, DE 02 SETEMBRO DE 2008 (D.O.M. 03.09.2008 N. 2037 Ano IX) DISPÕE sobre o serviço de transporte de pequenas cargas em conjunto com passageiros, denominado táxi-frete, e dá outras providências.

Leia mais

LEI Nº 4.324, DE 14 DE ABRIL DE 1964

LEI Nº 4.324, DE 14 DE ABRIL DE 1964 LEI Nº 4.324, DE 14 DE ABRIL DE 1964 Institui o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Odontologia, e dá outras providências O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta

Leia mais

ATA DE REGISTRIO DE PREÇOS Nº 007/2014

ATA DE REGISTRIO DE PREÇOS Nº 007/2014 ATA DE REGISTRIO DE PREÇOS Nº 007/2014 EDITAL DE LICITAÇÃO N. º 002/2014 MODALIDADE DE PREGÃO PRESENCIAL PROCESSO Nº 2014 0001 1954 VALIDADE: 12 (DOZE) MESES Aos 28 dias do mês de fevereiro de 2014, na

Leia mais

EDITAL N.º 15/2013 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO.

EDITAL N.º 15/2013 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO. EDITAL N.º 15/2013 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO. O, mantido pela Associação Paranaense de Cultura, torna pública a abertura

Leia mais

LEI Nº 4.324, DE 14 DE ABRIL DE 1964

LEI Nº 4.324, DE 14 DE ABRIL DE 1964 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação LEI Nº 4.324, DE 14 DE ABRIL DE 1964 Institui o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Odontologia, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais