UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. uaha GRUPO SIMUCAD VBA NO ARENA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. uaha GRUPO SIMUCAD VBA NO ARENA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO uaha GRUPO SIMUCAD VBA NO ARENA Grupo SimuCAD Departamento de Engenharia de Produção MANUAL DE VBA no ARENA Utilização da linguagem VBA com o software ARENA Autoria e revisão por: Gustavo Garcia Figueiredo Orientador: Profº Dr. Miguel Antonio Bueno da Costa 21/3/2009

2 1. Introdução 1.1 Objetivos: Este Manual tem como finalidade explicar como se dá o funcionamento da linguagem Visual Basic for Applications (e para que ela serve) dentro de um modelo criado no software de simulação ARENA (Rockwell Automation). 1.2 Conteúdo: Para que a explicação sobre o assunto seja completa, é necessário descrever, primeiramente, o que vem a ser este software, como ele funciona e o que é possível fazer com ele, além de fazer uma descrição básica sobre VBA, mostrando como os códigos são escritos nesta linguagem. 1.3 Sobre o ARENA: O ARENA é um ambiente gráfico integrado de simulação, dotado de recursos para modelagem de processos, desenho & animação, análise estatística e análise de resultados. Este software foi desenvolvido pela empresa Rockwell Automation e encontra se, atualmente, na sua 12ª versão. Para o processo de criação do modelo de simulação neste software, não é necessária a escrita de nenhuma linha de código, pois é feita de maneira gráfica e visual e de maneira integrada, no entanto, há a possibilidade de criar o modelo através de linhas de código, se for o caso (utilizando a linguagem SIMAN). Com o software ARENA, podemos modelar e simular diversos processos, entre os quais estão análises de processos industriais, de filas e de linhas de produção. Este software também permite prever o comportamento dos ambientes modelados, sem que haja necessidade de fazê lo no mundo real. Além disso, ele é compatível com a plataforma adotada pelos softwares da Microsoft (roda em Windows), podendo ser utilizado conjuntamente com programas do pacote Microsoft Office (Excel, por 2

3 exemplo). Por esse motivo, o ARENA aceita códigos escritos em VBA (Visual Basic for Applications), para uma melhor integração entre os usuários e o modelo de simulação. 1.4 Sobre VBA (Geral): A linguagem Visual Basic for Applications descende do Visual Basic. Na verdade, é uma implementação do Visual Basic, voltada à aplicação. Mas o que significa isso? Para respondermos a essa pergunta, primeiramente, temos que definir Visual Basic. Visual Basic (VB) é uma linguagem orientada a eventos, adotada pelos programas que seguem a plataforma Windows (Microsoft Corporation). Já VBA é a utilização desta linguagem em aplicações (arquivos Excel, arquivos ARENA, arquivos WORD, etc.), permitindo a criação de Macros. Macro é uma série de comandos e instruções VBA armazenadas em um módulo Visual Basic que podem ser executadas quando o usuário desejar. Além disso, através da linguagem VBA, podemos fazer aplicações que controlam outras aplicações. Exemplo 1.1: Imagine que você tenha um arquivo Excel com várias planilhas, contendo tabelas, gráficos, entre outras coisas. Você pode escrever algumas rotinas em VBA (no Visual Basic Editor) que controlam, ou melhor, fazem uso do seu arquivo de planilhas, melhorando, entre outras coisas, a utilização do indivíduo que necessita fazer uso de seu arquivo Excel. 1.5 Sobre VBA (Descrição da linguagem): Neste tópico, iremos fazer uma descrição sobre a sintaxe da linguagem (como devem ser escritos programas VBA, quais são os comandos, como devem ser usados, etc). Os comandos VBA são escritos dentro de rotinas (módulos), que serão explicadas logo abaixo. Para que possamos visualizar as ações do código, temos que executá las. Para isto, devemos pressionar o botão Play da barra de ferramentas do editor Visual Basic. Assim que for pressionada, uma macro será criada. Então, uma nova janela é aberta, pedindo um nome para a nova macro. Depois disso, o código é executado, e podemos visualizar o que ele faz Comandos básicos Tipos de variáveis: há variáveis numéricas do tipo Integer (números inteiros de 2 bytes, variando de até ), Long (números inteiros de 4 bytes, variando de 3

4 até ), Double (números reais de 8 bytes), Variant (permite armazenar qualquer tipo de dados 16 bytes), String (conjunto de caracteres 1 byte), Boolean (valores booleanos 1 byte), entre outros tipos. Declaração de variáveis: feita através do comando Dim Dim i as Integer Declaração de rotinas: feita através dos comandos: Sub <nome_rotina>() <comandos da rotina> End Sub Estas sub rotinas são designadas pelo nome que lhes é atribuído em sua declaração (como acima) e não recebem parâmetros. Uma sub rotina pode ser escrita tanto dentro de um evento (desse modo, o nome da sub rotina já é criado com o mesmo nome do evento) quanto fora dele. Quando é escrita fora de um evento, pode ser que em algum momento, esta seja invocada (chamada), ou seja, que a tarefa que ela executa seja solicitada em alguma parte do código, como escrever alguma informação na tela. InputBox e OutputBox: ambos os comandos abrem uma caixa de diálogo. A diferença entre eles é que o InputBox abre uma caixa, cujo valor digitado serve como um dado de entrada (que será utilizado dentro do código, posteriormente), e o OutputBox abre uma caixa que mostra algum resultado obtido com as ações realizadas pelo código (dados de saída), respectivamente. Comando Set: este comando é utilizado quando queremos modificar o valor de uma variável do tipo objeto, ou seja, uma que não seja dos tipos primitivos, conforme explicado anteriormente. Comando Option Explicit: em VBA, podem se usar variáveis que não foram formalmente, ou melhor, explicitamente declaradas. No entanto, quando, no início do código, escrevemos Option Explicit, definimos que todas as variáveis utilizadas no nosso código devem ser declaradas inicialmente, caso contrário, o Visual Basic Editor deve retornar um erro de sintaxe (há problemas com a escrita do código). Comentários: VBA reconhece como comentário, qualquer linha que se inicie com '. Assim, tudo o que vier depois deste comando, na mesma linha, não será considerado na hora da execução do programa escrito. Comando de atribuição: atribuições são feitas através do símbolo reservado =. Strings: são reconhecidas quando as colocamos entre aspas duplas ( <string> ). Comando de seleção: em VBA, o comando de seleção é feito da seguinte maneira: If <condição> Then <comandos> Else 4

5 <comandos> End If Além dos comandos básicos, há manipulações que podem ser feitas com os objetos ou variáveis. Isto é, há funções específicas para cada tipo declarado, que realizam tarefas em cima deles. Como um exemplo disso, temos a linha de código mostrada abaixo: ncreatefileindex = omodel.modules.find(smfindtag, "Create from File") Esta linha mostra uma variável (que, inicialmente, foi declarada como sendo do tipo long), recebendo certo valor. Este valor é encontrado da seguinte maneira: a variável omodel (que foi declarada, no início, como sendo um objeto do tipo ThisDocument.Model) chama seu método Find que pertence à coleção Modules (significa que este método utilizará valores dentro de algum módulo que está presente no modelo do ARENA ao qual o código VBA pertence). Esta função Find recebe como argumentos o que você está procurando (que, neste caso, é uma Tag smfindtag) e qual deve ser o valor dele (neste caso, o valor da Tag deve ser Create from File ), nesta ordem. Com isso, temos que a função Find retornará um número diferente de 0, caso encontre alguma Tag no modelo cujo valor é o segundo parâmetro, ou retornará 0, caso não encontre. Este método (função) é apenas uma das centenas (ou até mesmo milhares) de funções presentes no VBA do ARENA. Cada tipo de objeto possui uma coleção de funções que os manipulam. Cada método realiza tarefas específicas sobre o objeto, retornando algum valor. Observe que as funções descritas aqui são diferentes das sub rotinas que escrevemos em VBA, pois estas não retornam valores, enquanto que aquelas retornam. Outra diferença é que estas funções já estão presentes na biblioteca de VBA do ARENA, portanto não são escritas por nós. Normalmente, escrevemos apenas sub rotinas, que são executadas simultaneamente com a simulação. Dadas essas definições, podemos agora iniciar nosso estudo de VBA com o software de simulação ARENA. 2. Capítulo A linguagem VBA no software ARENA: Como foi dito anteriormente, normalmente, utiliza se a linguagem VBA dentro de uma aplicação para que esta possa controlar outra aplicação. No caso do ARENA, podemos escrever códigos VBA no Visual 5

6 Basic Editor, instalado junto com o ARENA, para enviar dados da simulação para planilhas do Microsoft Excel (dados de saída), ou para enviar dados da planilha para o modelo de simulação (dados de entrada). Além disso, podemos escrever códigos VBA para automatizar o ARENA, tal como adicionar variáveis de animação, obter valores das estatísticas de saída da simulação, entre outros. 2.2 O Visual Basic Editor do ARENA: O Visual Basic Editor é um ambiente que fornece toda a estrutura necessária para a escrita de códigos VBA. Além de ser um editor de códigos da linguagem, ele também os executa. Para executar um código VBA, basta apertar o botão play presente na barra de ferramentas padrão do editor. Quando escrevemos um código VBA no Visual Basic Editor do ARENA, podemos escolher entre duas opções: ModelLogic e General. A opção ModelLogic significa que o código escrito pertence ao modelo do ARENA (podendo então ser executado em algum evento). General significa que o código escrito não pertence ao modelo, ele é apenas um código geral (normalmente, contém apenas declarações de variáveis globais, contudo pode conter também rotinas globais). Escrevendo um código General, podemos rodá lo diretamente através do botão play do editor. Um código ModelLogic é executado com o modelo. Para abrir o Visual Basic Editor no ARENA basta clicar em Tools > Macro >Show Visual Basic Editor (dependendo da versão, abre se o Editor da seguinte maneira: Tools > Show Visual Basic Editor), conforme é mostrado na Figura

7 Figura 2.1 Abrindo Visual Basic Editor Com isso, surge a janela do editor Visual Basic do ARENA, como é mostrado na Figura 2.2: Figura 2.2. Visual Basic Editor 7

8 Para podermos utilizar o editor, precisamos dar dois cliques em ThisDocument, aparecendo uma janela de edição de comandos, conforme podemos observar na Figura 2.3. O painel de projeto do lado esquerdo da janela do editor Visual Basic mostra uma lista de modelos abertos, cada um contendo uma lista de objetos do ARENA, que se iniciam com uma entrada simples chamada ThisDocument. O objeto ThisDocument fornece ao projeto VBA acesso a vários eventos dentro do modelo do ARENA. Com isso, para se escrever um código para o procedimento de um evento, deve se selecionar o objeto ModelLogic no editor Visual Basic (lado esquerdo, acima), e escolher o evento desejado (lado direito, acima). Utilizamos ModelLogic porque o código VBA escrito ocorrerá antes de, durante ou após uma simulação do ARENA, então, os eventos devem pertencer ao modelo. Já o objeto General, é referente apenas a declarações de variáveis globais (que podem ser acessadas por qualquer rotina do programa VBA escrito). Neste ponto, terminamos a apresentação do Visual Basic Editor e partimos para a descrição dos eventos disponíveis no ARENA. Mais tarde, neste mesmo Manual, voltaremos a mostrar algumas funções importantes presentes no editor, que serão usadas durante a escrita de um código VBA. 8

9 Botões Play, Pause e Stop (iniciar, pausar e parar a execução do código) Project Explorer Lista de procedimentos Projetos em construção, ou seja, os objetos do Arena abertos Tela onde os códigos são escritos Properties Window Figura 2.3 e Figura 2.4 ThisDocument e ModelLogic 9

10 2.3 Os eventos VBA do ARENA: Os eventos VBA disponíveis em um modelo ARENA são classificados em três grandes categorias: Eventos anteriores à execução (DocumentSave, DocumentOpen, etc); Eventos durante a execução (RunBegin, RunBeginSimulation, etc); Eventos posteriores à execução (UserFunction, VBA_Block_Fire, etc). Os eventos mostrados na lista de procedimentos proporcionam um conjunto completo de localidades onde o código VBA pode ser ativado. Desse modo, uma das primeiras coisas que deve ser feita é decidir qual evento utilizar, para se definir corretamente o tempo apropriado em que o código deve ser ativado. Embora haja três grandes categorias de eventos VBA no ARENA, a maioria dos eventos está presente no momento da execução da simulação. Sempre que se inicia uma execução da simulação, uma sequência de ações e eventos VBA ocorrem: i. RunBegin 1. ARENA verifica e inicializa o modelo 2. RunBeginSimulation a. RunBeginReplication b. ARENA roda a replicação c. RunEndReplication 3. RunEndSimulation ii. RunEnd Ao iniciar a simulação, o ARENA verifica se há algum código VBA escrito, caso não haja, nada em especial ocorre, e o software comporta se como se o evento não existisse. No entanto, se houver algum código VBA escrito, este é executado durante a simulação. 10

11 Vamos agora descrever cada um dos eventos listados acima, citando o que acontece quando cada um deles ocorre. O bom entendimento desta parte do manual é crucial para uma boa construção de um código VBA dentro de um modelo do ARENA Model_Logic_RunBegin: Este é o primeiro evento que ocorre quando iniciamos uma simulação no ARENA. Aqui, caso haja algum código VBA escrito, este pode realizar modificações nos dados estruturais do modelo (i.e., os valores presentes nos módulos). Além disso, tais modificações são incluídas na simulação. No entanto, RunBegin não altera runtime simulation values, ou seja, valores que são modificados em tempo de execução (e.g., variáveis, atributos de entidades, entre outros) ARENA verifica e inicializa o modelo: Este processo ocorre implicitamente, em que o ARENA verifica se o modelo está pronto para ser executado. Depois disso, o software ignora os dados presentes nos módulos, levando em consideração apenas os dados que se modificam dinamicamente, uma vez que a execução seja iniciada. Neste ponto, às variáveis, são atribuídos seus valores, os recursos recebem suas capacidades iniciais, mas nenhuma entidade entra no modelo, por enquanto Model_Logic_RunBeginSimulation: Caso seja escrito algum código VBA para este evento, ele é executado apenas uma vez no início da execução da simulação. Assim, durante a execução de um código VBA neste evento, ARENA segura a execução da simulação até que o código tenha sido terminado. Desse modo, dados externos podem ser carregados na simulação (e.g., dados contidos em planilhas Excel, Access, entre outros). Além disso, podese mostrar uma UserForm (caixa de diálogo que pode ser inserida durante a simulação, para que alguma opção seja escolhida) para que alguma opção seja selecionada, tal como quantas rodadas da simulação são desejadas naquele determinado dia. Geralmente, este código termina atribuindo valores a variáveis no modelo do ARENA, embora também pode criar novas entidades, alterar capacidades de recursos, entre outras dezenas de coisas que podem ser feitas durante a ocorrência deste evento Model_Logic_RunBeginReplication: Dependendo do número de replicações definidas nos passos anteriores ou mesmo durante a construção do modelo, será o número de vezes que o ARENA chamará este evento, o qual é sempre requerido no início de cada replicação. As coisas que podem ser feitas aqui são similares àquelas descritas 11

12 para RunBeginSimulation, exceto pelo fato de que tudo o que for definido em RunBeginReplication será repetido no inicio de cada replicação ARENA executa a simulação: Neste evento, entidades são criadas e tiradas do modelo, recursos são ocupados e desocupados, e todas as demais coisas que podem ocorrer em um modelo do ARENA. Além disso, durante a execução da simulação, o software oferece muitas maneiras de se ativar um código VBA: ModelLogic_UserFunction chamado sempre que a variável UF (variável interna do ARENA) é referenciada na lógica do ARENA. Este evento pode ser usado para realizar cálculos complexos para um delay de um processo ou para um critério de decisão; ModelLogic_VBA_Block_Fire chamado quando uma entidade passa através de um módulo VBA; ModelLogic_OnClearStatistics chamado toda vez que estatísticas são zeradas, tal como o tempo de simulação atinge o valor dado como entrada para o tempo de warm up na caixa de diálogo Run Setup.; Model_Logic_RunEndReplication: Normalmente, neste evento, são executados os códigos VBA que escrevem informações para um arquivo externo, ou incremente alguma variável global, ou ambos. Como podemos notar pelo próprio nome do evento, este apenas é chamado quando acontece o fim de uma replicação; portanto ele não é chamado quando a execução é interrompida por alguma outra razão que não seja o alcance do fim da replicação Model_Logic_RunEndSimulation: Neste evento, independentemente de como a execução da simulação é finalizada, o código VBA escrito para ele será executado. Quando o RunEndSimulation é chamado, o dado de tempo de execução da simulação ainda está disponível, dando acesso ao código VBA a valores finais de estatísticas, estados de recursos, etc. Além disso, também podem ocorrer escritas de dados para arquivos externos ARENA termina a execução da simulação: Ao contrário do que acontece no passo 2.3.2, o ARENA limpa todos os dados de tempo de execução da simulação e o modelo retorna para seu estado de edição. 12

13 2.3.9 Model_Logic_RunEnd: Finalmente, o evento VBA RunEnd é chamado. Os códigos VBA escritos neste evento não podem acessar qualquer informação de execução da simulação, pois tudo foi zerado pelo passo anterior. No entanto, todas as outras funções VBA estão disponíveis. 3. Capítulo Os objetos VBA do ARENA: Agora que já conhecemos os eventos do ARENA, podemos seguir para os objetos presentes no software. Sabemos que os eventos são os locais onde podemos inserir nosso código VBA, ou melhor, quando queremos que nosso código seja executado. Já os objetos fornecem um meio para que possamos acessar informações dentro do modelo, durante sua execução. Um objeto é algo que podemos controlar através de códigos. Suas características, que chamamos aqui de propriedades, podem ser acessadas e modificadas por códigos VBA. Contudo, apenas podemos modificar as propriedades dos objetos através de seus métodos. Métodos são funções definidas para cada coleção de objetos, as quais nos permitem realizar modificações nas características destes objetos. Podemos ter acesso a uma biblioteca que contém todos os objetos do ARENA, seus métodos e suas propriedades. Para tal, devemos selecionar View > Object Browser, conforme é mostrado na Figura 3.1: 13

14 Figura 3.1 Object Browser Os objetos presentes na biblioteca são classificados em três categorias, conforme abaixo: Objetos Model window são todos os objetos que podem ser inseridos em um modelo do ARENA (podemos dizer que são os objetos físicos, que podem ser vistos no modelo), como Módulos, conexões, linhas, entre outros; Objetos SIMAN são objetos especiais que propiciam acesso a informações sobre a execução da simulação, tal como valores de variáveis, tamanhos de filas, entre outros; Objetos Estruturais são os objetos que são usados para acessar funções gerais do ARENA, tal como aplicações, definições de módulos, entre outros. Seguem abaixo dois exemplos que ilustram a utilização de objetos da categoria Model window e da categoria SIMAN. Exemplo

15 O código abaixo mostra a utilização de objetos da categoria Model window. Ele adiciona dez variáveis de animação ao modelo ao qual pertence, ou seja, ao modelo que executará este código. Para executar este código, precisa se de um modelo, portanto, ele não será executado apenas escrevendo o no editor Visual Basic. Primeiramente, temos as declarações de variáveis (através do comando Dim): Dim omodel As Arena.Model > declara a variável omodel como sendo do tipo Arena.Model (este objeto é um modelo do ARENA); Dim i as Integer > declara a variável i como sendo do tipo integer (inteiro que varia de até bytes); Dim nx as Long > declara a variável nx como sendo do tipo Long (inteiro que varia de até bytes). Depois temos uma linha de comentário: 'Inicia o objeto omodel, fazendo-o apontar para o modelo atual PS: Comentários são iniciados por '. Na sequência, temos a seguinte linha: Set omodel = ThisDocument.Model A variável omodel é modificada (através do comando Set, que é utilizado para modificar variáveis objetos), apontando para o modelo corrente. A variável i serve, neste código, apenas como contador para o laço for, variando de 1 até

16 Dentro do loop (for), utilizamos o método Create da coleção StatusVariables para adicionar uma nova variável de animação. Este método é seguido por uma série de parâmetros: os quatro primeiros parâmetros são do tipo long e identificam a posição na qual o objeto será inserido no modelo, o parâmetro (do tipo string) WIP( & i & ) varia de WIP(1) até WIP(10) e completa o nome do objeto, o parâmetro **.* informa o formato da string anterior, o próximo parâmetro atribui o valor False para o argumento fixedpoint do método. Os outros parâmetros são, respectivamente, as cores da borda, da área e da fonte, e o tipo da fonte (no caso, Arial). Option Explicit Dim omodel As Arena.Model Dim i As Integer Dim nx As Long 'variável que identifica a posição do objeto 'Inicia o objeto omodel, fazendo-o apontar para o modelo atual Set omodel = ThisDocument.Model nx = 0 ' nx recebe o valor 0, inicialmente For i = 1 To 10 omodel.statusvariables.create nx, 0, nx + 400, 150, "WIP(" & i & ")", "**.*", False, RGB(0, 0, 255), RGB(0, 255, 255), RGB(0, 0, 0), "Arial" nx = nx Next i Exemplo 3.2 Este código ilustra como devemos proceder para que seja mostrada na tela uma mensagem pedindo para que o usuário entre com um valor, o qual será atribuído para a variável Mean Cycle Time. Dim osiman As Arena.SIMAN Dim nvarindex As Long Dim snewvalue As String 16

17 'Até aqui, apenas declarações de variáveis snewvalue = InputBox("Entre com o novo tempo médio de ciclo:") 'A linha acima faz com que seja mostrada na tela uma caixa de diálogo (pedindo um dado de entrada, que será atribuído à variável snewvalue) -> pelo comando InputBox Set osiman = ThisDocument.Model.SIMAN nvarindex = osiman.symbolnumber("mean cycle time") 'A linha acima utiliza a função SymbolNumber que atribui o índice interno do atributo Mean cycle time para a variável nvarindex osiman.variablearrayvalue(nvarindex) = snewvalue 'A linha acima atribui o valor armazenado em snewvalue na propriedade VariableArrayValue com índice igual ao valor da variável nvarindex Vimos dois exemplos, um de cada tipo de objeto (Model window e SIMAN). Contudo, estes dois tipos de objetos são utilizados em seções diferentes do código. Os objetos Model window são mais utilizados durante a construção do modelo, na criação de linhas, retângulos ou outras formas, entre outros objetos que podem ser visualizados no modelo. Já os objetos SIMAN são utilizados apenas durante a execução da simulação. Além disso, são bastante utilizados (entre os eventos RunBegin e RunEnd). 3.2 O Gravador de Macros do ARENA: Até o momento, vimos como trabalhar com VBA no ARENA. Contudo, pode ser um tanto quanto difícil aprender a escrever estes códigos. Com isso, vamos introduzir nesta seção as macros (cuja definição foi fornecida no início deste manual pág. 03), que proporcionam um começo na aprendizagem de Visual Basic for Applications. O Gravador de macro (Macro Recorder) é uma ferramenta que torna fácil a geração dos mesmos, gravando comandos associados a uma dada tarefa. Isso significa que, algumas coisas que desejamos fazer com VBA, podemos fazer através de gravação de macros, não necessitando da escrita de uma linha de código para realizar a tarefa que desejamos, pois o Gravador de Macro já faz isso. 17

18 Para abrirmos o Gravador de Macros, devemos selecionar Tools > Macro > Record Macro, de acordo com a Figura 3.2 abaixo: Figura 3.2 Record Macro A Figura 3.3 abaixo mostra o Macro Recorder aberto. Como podemos observar, temos que definir um nome, um atalho (opcional) e uma descrição, para que não esqueçamos o que cada uma de nossas macros fazem. 18

19 Figura 3.3 Macro Recorder Assim que clicarmos em Ok, o Recorder começa a gravar a macro. Contudo, podemos pausar e parar esta gravação sempre que quisermos através dos botões específicos. Desse modo, assim que a gravação começar, nós precisamos fazer apenas o que queremos que seja gravado. Isto porque tudo o que for realizado durante a gravação, será gravado pelo Recorder e, sempre que a executarmos, tudo o que foi gravado será realizado novamente. Portanto, não podemos cometer nenhum erro durante este tempo. Caso ocorra algum equívoco, devemos parar e recomeçar a gravação. Quando já realizamos todos os passos que queremos que sejam gravados, devemos parar a gravação. Assim, temos que tudo o que fizemos foi gravado e todo o código VBA criado. Para executarmos a macro, devemos abrir o Visual Basic Editor e clicar duas vezes em ThisDocument para visualizarmos o código VBA criado através do Macro Recorder. O nome da rotina criada no editor Visual Basic é o mesmo nome que demos à macro, assim como a descrição colocada em sua definição transforma se em comentário no código VBA. O corpo do código são todas as ações que realizamos durante a gravação. Abaixo segue um exemplo da utilização do Gravador de Macros. 19

20 Exemplo 3.3 Primeiramente, devemos acionar a gravação da macro, conforme foi descrito nos parágrafos anteriores, atribuindo lhe um nome e uma descrição (ao gosto do usuário). Depois disso, vamos selecionar um módulo CREATE e posicioná lo na área de modelagem (ou área de trabalho). Agora, vamos modificar os valores dos parâmetros deste módulo através da planilha (e não abrindo uma caixa de diálogo, clicando duas vezes em cima do módulo). Devemos utilizar a planilha para que nossas ações possam ser gravadas pelo Recorder. Definiremos valores novos para Name, Entity Type e Value, como abaixo: Name Entity Type exemplo MeuTipo Value 4.5 Depois que todas as modificações foram realizadas, podemos parar a gravação de nossa macro. Para que possamos executá la, devemos abrir o Visual Basic Editor (Tools > Macro > Show Visual Basic Editor) e clicar duas vezes em ThisDocument. Então, veremos o código criado pelo Recorder. Como podemos notar na Figura 3.5, a primeira linha do código (como já foi dito anteriormente, e confirmado aqui) é o nome da macro que criamos que, neste caso, foi Macro1. As três linhas abaixo são comentários, que fazem parte da descrição que inserimos durante a gravação. A primeira linha de código diz que foi selecionado um módulo CREATE do template BASIC PROCESS, o qual foi inserido na área de trabalho na posição (x=500 e y=650). As três próximas linhas selecionam o módulo que inserimos no modelo (através do comando Modules.Find(smFindTag, object.11 )) e, respectivamente, cada uma seleciona o dado que modificamos (Name, Entity Type e Value), atribuindo lhes os respectivos valores digitados. 20

21 Figura 3.4 e Figura 3.5 Gravação da Macro1 e Código Gerado 21

22 Caso executemos esta macro, um novo módulo CREATE será adicionado ao modelo, exatamente onde inserimos o nosso quando da gravação da mesma. No entanto, quando a macro for procurar o módulo para modificar os valores dos argumentos, ela irá encontrar o que possui a Tag object.11 (a original) e irá alterar seus valores. Podemos observar, então, que ela realiza exatamente o que está escrito, mas não da maneira correta, já que os valores do novo módulo inserido deveriam ser modificados, e não do antigo. Assim, chegamos à conclusão de que a macro que criamos não realiza a tarefa que queríamos de maneira correta. No entanto, para fins de aprendizado, ela é muito interessante, pois nos fornece muitas informações, como podemos notar durante a realização do exemplo. Neste momento, iremos fazer um modelo presente no livro Simulation with ARENA; W. David Kelton, Randall P. Sadowski, David T. Sturrock. Este exemplo é para ilustração do que foi aprendido até aqui com mais algumas informações úteis sobre a programação em VBA no ARENA. O conceito de UserForm é introduzido, o qual é muito importante no aprendizado do assunto. 3.3 Modelo 3.1 Chegada Randômica e Chegada baseada em Arquivo: Neste modelo, quando sua execução for acionada, surge uma caixa de diálogo perguntando se o usuário quer que a chegada de entidades seja de acordo com as entradas fornecidas através de um arquivo (uma planilha Excel, no caso) ou de maneira randômica. De acordo com a opção escolhida, a execução se dá de uma ou de outra maneira. Primeiramente, construiremos um modelo de Call Center bem simples, que servirá apenas para que usemos os conhecimentos adquiridos sobre VBA, além de alguns que serão introduzidos durante a realização deste exemplo. Como podemos notar na figura abaixo, temos o modelo divido em duas partes: na primeira parte, a criação das entidades se dá baseada em dados de uma planilha, e na segunda parte, de maneira randômica. Também podemos notar que as duas partes compartilham um mesmo módulo do modelo, que é o PROCESS, o qual realiza o atendimento da chamada, ocupando o recurso atendente. Na primeira parte, temos um módulo READWRITE que realiza a leitura dos dados de um arquivo externo, o qual controla as chegadas das entidades. Também possui um módulo DELAY e um módulo SEPARATE. O módulo SEPARATE duplica as entidades que passam por ele, enviando a original de volta ao módulo READWRITE, para que sejam lidos outros dados. A entidade duplicada segue a lógica do modelo. Na figura abaixo temos o modelo completo. 22

23 F igu ra 3.6 Mo del o 3.1 P reci sa mo s prestar muita atenção nos dois módulos CREATE (qual a diferença entre eles, pois um é baseado na leitura de um arquivo externo e o outro segue randomicamente). Esta diferença é muito importante, pois, dependendo da escolha do usuário, o modelo deve se comportar de uma maneira ou de outra. Os outros módulos já são de nosso conhecimento, não tendo nada de especial. Então, não nos preocuparemos com a modelagem. Seguem abaixo tabelas contendo os valores de todos os módulos. Read/Write Name Type Arena File Name Read Next Arrival Time Read from file Arrivals File Recordset Id Type (Assignments) Attribute Name (Assignments) ArrivalTime Attribute Call Start Time 23

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA 4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com São José dos Campos, 2011. 1 Sumário Tópicos em Microsoft Excel 2007 Introdução à criação de macros...3 Gravação

Leia mais

Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda:

Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda: 33 Capítulo 3 Procedimentos (macros) Primeiramente lemos a seguinte citação, copiada de Excel-Ajuda: O objetivo de uma macro é automatizar as tarefas usadas com mais freqüência. Embora algumas macros sejam

Leia mais

Microsoft Excel 2003

Microsoft Excel 2003 Associação Educacional Dom Bosco Faculdades de Engenharia de Resende Microsoft Excel 2003 Módulo II Macros e Tabelas Dinâmicas Professores: Eduardo Arbex Mônica Mara Tathiana da Silva Resende 2010 Macro

Leia mais

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS 1_15 - ADS - PRO MICRO (ILM 001) - Estudo dirigido Macros Gravadas Word 1/35 LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS No Microsoft Office Word 2007 é possível automatizar tarefas usadas frequentemente criando

Leia mais

Excel VBA - Parte IV:Inserindo um formulário e seus comandos

Excel VBA - Parte IV:Inserindo um formulário e seus comandos Page 1 of 9 Excel VBA - Parte IV:Inserindo um formulário e seus comandos desenvolvendo VBA através de um exemplo prático Nesta parte do artigo vamos ver como inserir formulários e seus componentes. Conteúdo

Leia mais

Criando um Modelo Simples

Criando um Modelo Simples Criando um Modelo Simples o objetivo deste capítulo é apresentar alguns módulos do ARENA e construir o primeiro modelo: um pedágio. A figura abaixo mostra o sistema a ser modelado. Para o pedágio são disponíveis

Leia mais

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Apresentação da ferramenta Professor: Danilo Giacobo Página pessoal: www.danilogiacobo.eti.br E-mail: danilogiacobo@gmail.com 1 Introdução Visual

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

Tutorial 1 - Básico do VBA do Excel

Tutorial 1 - Básico do VBA do Excel Tutorial 1 - Básico do VBA do Excel Este tutorial contém a 1ª lição sobre a série Básico do VBA do Excel. Ele cobre tópicos de criação e gerenciamento de matrizes e o entendimento de estruturas de decisão

Leia mais

LIÇÃO 1 - GRAVANDO MACROS

LIÇÃO 1 - GRAVANDO MACROS 1_15 - ADS - PRO MICRO (ILM 001) - Estudo dirigido Macros Gravadas Word 1/36 LIÇÃO 1 - GRAVANDO MACROS Macro Imprimir Neste exemplo será criada a macro Imprimir que, ao ser executada, deverá preparar a

Leia mais

Avançado. Visão geral do ambiente do VBA Retornar à planilha Excel

Avançado. Visão geral do ambiente do VBA Retornar à planilha Excel Avançado Trabalhando com VBA Descubra a linguagem de programação do Microsoft Office e torne-se um expert no desenvolvimento de funções, macros e planilhas eletrônicas Nas edições anteriores da revista

Leia mais

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS 1. A Linguagem Access Basic. 2. Módulos e Procedimentos. 3. Usar o Access: 3.1. Criar uma Base de Dados: 3.1.1. Criar uma nova Base de Dados. 3.1.2. Criar

Leia mais

Trabalhando com Arquivos de Texto no VBA

Trabalhando com Arquivos de Texto no VBA OpenStax-CNX module: m47737 1 Trabalhando com Arquivos de Texto no VBA Joao Carlos Ferreira dos Santos This work is produced by OpenStax-CNX and licensed under the Creative Commons Attribution License

Leia mais

Abaixo do Objeto WorkSheet temos a coleção Cells, que representa todas as células de uma planilha.

Abaixo do Objeto WorkSheet temos a coleção Cells, que representa todas as células de uma planilha. Aula 1 O modelo de objetos do Excel APPLICATION É o próprio Excel. Temos diversas propriedades e métodos importantes nesse objeto. Destacamos dois exemplos: Application.DisplayAlerts Se for true, o Excel

Leia mais

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3 AULA Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3 Continuando nossa saga pelas ferramentas do Visual FoxPro 8.0, hoje vamos conhecer mais algumas. A Ferramenta Class Designer A Class Designer é a ferramenta

Leia mais

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido.

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Sumário Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Introdução ao Project Um projeto é uma seqüência bem definida de eventos, com um início e um final identificável. O foco de um projeto é obter

Leia mais

BARRA DE PROGRESSO EM VBA

BARRA DE PROGRESSO EM VBA BARRA DE PROGRESSO EM VBA Quando elaboramos uma programação em VBA e não sabemos o tempo de execução podemos utilizar uma alternativa para a visualização do progresso da tarefa, uma barra de progressão

Leia mais

COMO OTIMIZAR A SUA PLANILHA ATRAVÉS DA GRAVAÇÃO DE UMA MACRO EM EXCEL

COMO OTIMIZAR A SUA PLANILHA ATRAVÉS DA GRAVAÇÃO DE UMA MACRO EM EXCEL COMO OTIMIZAR A SUA PLANILHA ATRAVÉS DA GRAVAÇÃO DE UMA MACRO EM EXCEL! Como otimizar e agilizar os procedimentos operacionais em suas planilhas?! Como gravar uma seqüência lógica de procedimentos operacionais

Leia mais

Microsoft Excel Macro V. Índice 16-) Formulários... 42 17-) Gerando código para o Formulário... 49

Microsoft Excel Macro V. Índice 16-) Formulários... 42 17-) Gerando código para o Formulário... 49 Microsoft Excel Macro V Índice 16-) Formulários... 42 17-) Gerando código para o Formulário... 49 16-) Formulários A forma mais comum de comunicação de um sistema com o usuário é por meio de caixas de

Leia mais

Excel 2010 Modulo II

Excel 2010 Modulo II Excel 2010 Modulo II Sumário Nomeando intervalos de células... 1 Classificação e filtro de dados... 3 Subtotais... 6 Validação e auditoria de dados... 8 Validação e auditoria de dados... 9 Cenários...

Leia mais

A1;A7 é o mesmo que A1 e A7 A1:A7 é o mesmo que A1 até A7 (abrange A1, A2, A3, A4, A5, A6, A7).

A1;A7 é o mesmo que A1 e A7 A1:A7 é o mesmo que A1 até A7 (abrange A1, A2, A3, A4, A5, A6, A7). Excel Avançado Atenção! 1. Nunca referenciamos valores, mas sim o nome da célula que contém o valor, como A1, sendo A a coluna e 1 a linha. 2. As fórmulas sempre iniciam com sinal de =. 3. Lembre-se de:

Leia mais

Início Rápido Desktop. 2015 Release 1 Xojo, Inc.

Início Rápido Desktop. 2015 Release 1 Xojo, Inc. Início Rápido Desktop 2015 Release 1 Xojo, Inc. Capítulo 1 Introdução Bem-vindo ao Xojo, O jeito mais fácil de criar aplicativos multi-plataforma para Desktop e Web. Seção 1 Sobre o Início Rápido para

Leia mais

Apêndice 1: Macros e Interação com o Usuário

Apêndice 1: Macros e Interação com o Usuário Apêndice 1: Macros e Interação com o Usuário A1.1 Introdução A macro é uma rotina de usuário no VBA usada para rotinas automática ou operações repetitivas no Excel. Macros são também chamadas subroutines;

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

Excel Macros e Programação em VBA

Excel Macros e Programação em VBA são formulários personalizados pelo programador para criar uma interface entre a pasta de trabalho do Excel e o usuário da aplicação. Abra o Editor do VBA; No menu Inserir, escolha UserForm; A figura mostra

Leia mais

Início Rápido Web. 2015 Release 1 Xojo, Inc.

Início Rápido Web. 2015 Release 1 Xojo, Inc. Início Rápido Web 2015 Release 1 Xojo, Inc. Capítulo 1 Introdução Bem-vindo ao Xojo, O jeito mais fácil de criar aplicativos multi-plataforma para Desktop e Web. Seção 1 Sobre o Início Rápido Web INICIANDO

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Automação de Escritório AULA 05. Prof. Fábio Diniz

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Automação de Escritório AULA 05. Prof. Fábio Diniz FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Automação de Escritório AULA 05 Prof. Fábio Diniz Na aula anterior: Dropbox. Conceito de Macro. Habilitando a Guia Desenvolver. Gravando uma Macro. Definindo

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3 WORD 2007 E 2010 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 A série... 3 01 CAPTURAS DE TELA WORD 2010... 3 02 IMAGENS 2007/2010... 5 03 NOTAS DE RODAPÉ... 13 04 NUMERAÇÃO DE PÁGINAS... 15 05 CONTAR PALAVRAS...

Leia mais

Memória Flash. PdP. Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 11/12/2005 Última versão: 18/12/2006. Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos

Memória Flash. PdP. Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 11/12/2005 Última versão: 18/12/2006. Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos TUTORIAL Memória Flash Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 11/12/2005 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br contato@maxwellbohr.com.br

Leia mais

Deverá ser apresentada uma caixa de combinação para auxiliar o utilizador a escolher o distrito de residência do entrevistado.

Deverá ser apresentada uma caixa de combinação para auxiliar o utilizador a escolher o distrito de residência do entrevistado. 4.º PASSO PROGRAMAÇÃO DO CAMPO DISTRITO : PROJECTO COM ADO Deverá ser apresentada uma caixa de combinação para auxiliar o utilizador a escolher o distrito de residência do entrevistado. 1) Abra o formulário

Leia mais

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word PowerPoint 2013 Sumário Introdução... 1 Iniciando o PowerPoint 2013... 2 Criando Nova Apresentação... 10 Inserindo Novo Slide... 13 Formatando Slides... 15 Inserindo Imagem e Clip-art... 16 Inserindo Formas...

Leia mais

EXCEL e VBA. Visual Basic for Applications. Tutoriais de VBA

EXCEL e VBA. Visual Basic for Applications. Tutoriais de VBA EXCEL e VBA Visual Basic for Applications Escopo da Apresentação Integração do VBA com Excel Descrição do ambiente de programação do VBA Conceitos básicos de programação Exemplos usando VBA Background

Leia mais

A Estação da Evolução

A Estação da Evolução Microsoft Excel 2010, o que é isto? Micorsoft Excel é um programa do tipo planilha eletrônica. As planilhas eletrônicas são utilizadas pelas empresas pra a construção e controle onde a função principal

Leia mais

INTRODUÇÃO INICIANDO O WORD INSERIR TEXTO

INTRODUÇÃO INICIANDO O WORD INSERIR TEXTO SUMÁRIO 01 - INTRODUÇÃO 02 - INICIANDO O WORD 03 - INSERIR TEXTO 04 - SALVAR UM DOCUMENTO 05 - FECHAR UM DOCUMENTO 06 - INICIAR UM NOVO DOCUMENTO 07 - ABRIR UM DOCUMENTO 08 - SELECIONAR TEXTO 09 - RECORTAR,

Leia mais

Tutorial de Computação Robô Bípede Programa de Controle em Delphi v2010.10

Tutorial de Computação Robô Bípede Programa de Controle em Delphi v2010.10 Tutorial de Computação Robô Bípede Programa de Controle em Delphi v2010.10 Linha de Equipamentos MEC Desenvolvidos por: Maxwell Bohr Instrumentação Eletrônica Ltda. Rua Porto Alegre, 212 Londrina PR Brasil

Leia mais

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral MICROSOFT WORD 2007 George Gomes Cabral AMBIENTE DE TRABALHO 1. Barra de título 2. Aba (agrupa as antigas barras de menus e barra de ferramentas) 3. Botão do Office 4. Botão salvar 5. Botão de acesso à

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 4

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 4 Mic crosoft Excel 201 0 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 4 Interface... 4 Guias de Planilha... 5 Movimentação na planilha... 6 Entrada de textos e números... 7 Congelando painéis... 8 Comentários nas Células...

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA III APOSTILA VISUAL

INFORMÁTICA APLICADA III APOSTILA VISUAL INFORMÁTICA APLICADA III APOSTILA VISUAL ACRESCENTANDO UMA NOVA COMPOSIÇÃO UNITÁRIA DE CUSTO AO BANCO GERAL DE DADOS (cunitgr.xls) Os arquivos cunitgr.xls e Bennett Profissional 04.xls são "pastas de trabalho"

Leia mais

Capítulo 3 Implementação de Modelos de Simulação

Capítulo 3 Implementação de Modelos de Simulação 33 Capítulo 3 Implementação de Modelos de Simulação A simulação é uma ferramenta disponibilizada pela área de pesquisa operacional que possibilita: orientar o processo de tomada de decisão, proceder análises

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

Entendendo as janelas do Windows Uma janela é uma área retangular exibida na tela onde os programas são executados.

Entendendo as janelas do Windows Uma janela é uma área retangular exibida na tela onde os programas são executados. Windows Menu Entendendo as janelas do Windows Uma janela é uma área retangular exibida na tela onde os programas são executados. Minimizar Fechar Maximizar/restaurar Uma janela é composta de vários elementos

Leia mais

Display de 7. PdP. Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 16/12/2005 Última versão: 18/12/2006. Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos

Display de 7. PdP. Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 16/12/2005 Última versão: 18/12/2006. Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos TUTORIAL Display de 7 Segmentos Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 16/12/2005 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br contato@maxwellbohr.com.br

Leia mais

Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos.

Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos. 3 COMANDOS CONDICIONAIS E DE LAÇO Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos. 3.1 COMANDOS CONDICIONAIS 3.1.1 Comando IF Como o próprio nome já indica, estes comandos

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Criando um formulário no VBA

Criando um formulário no VBA Criando um formulário no VBA No dia-a-dia, não queremos nem ouvir falar em formulários: imediatamente nos vem à mente qualquer idéia relacionada com burocracia... Mas, na hora de criar interfaces de macros,

Leia mais

Construindo e Codificando o Projeto Conversor de Números

Construindo e Codificando o Projeto Conversor de Números Criando um Add-In no Visual Basic 6 Por John P. Cunningham Definindo um diretório, renomeando o formulário e salvando o projeto Passo 1: Crie um subdiretório na diretório do Visual Basic chamado ConverterAddIn.

Leia mais

AMBIENTE. FORMULÁRIO: é a janela do aplicativo apresentada ao usuário. Considere o formulário como a sua prancheta de trabalho.

AMBIENTE. FORMULÁRIO: é a janela do aplicativo apresentada ao usuário. Considere o formulário como a sua prancheta de trabalho. DELPHI BÁSICO VANTAGENS Ambiente de desenvolvimento fácil de usar; 1. Grande Biblioteca de Componentes Visuais (VCL - Visual Component Library), que são botões, campos, gráficos, caixas de diálogo e acesso

Leia mais

MS-Excel 2010 Essencial (I)

MS-Excel 2010 Essencial (I) MS-Excel 2010 Essencial (I) Carga Horária: 20 horas Objetivos: Este curso destina-se a todos os profissionais que atuam nas áreas financeiras e administrativas, e que necessitem agilizar os seus cálculos,

Leia mais

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características:

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características: Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br Conhecendo o NSBASIC para Palm Vitor Amadeu Vitor@cerne-tec.com.br 1. Introdução Iremos neste artigo abordar a programação em BASIC para o Palm OS. Para isso, precisaremos

Leia mais

Arq = Freefile Open C:\Pasta\Arquivo.dat For Binary As #arq Abrir o arquivo binario. X = Seek(arq) Mostra a posição que está sendo lida no arquivo

Arq = Freefile Open C:\Pasta\Arquivo.dat For Binary As #arq Abrir o arquivo binario. X = Seek(arq) Mostra a posição que está sendo lida no arquivo 6.3 Arquivos Binários Para ler arquivos binários é utilizado o seguinte comando. Arq = Freefile Open C:\Pasta\Arquivo.dat For Binary As #arq Abrir o arquivo binario Get #arq, 1, CabArquivo Lê o arquivo

Leia mais

Sub AcessaWeb(url, x) ' recebe uma url para pesquisar e devolve uma planilha ' Solicita a criação da planilha x

Sub AcessaWeb(url, x) ' recebe uma url para pesquisar e devolve uma planilha ' Solicita a criação da planilha x Aula 1 Planilha para Incluir / Excluir / Consultar dados em uma agenda telefônica (Nome, Endereço, Telefone) residindo em Banco de dados Access ou na WEB (usando um banco espelho no meu site, e uma página

Leia mais

Informática de Gestão 1º ano / 1º semestre Ano letivo: 2014/2015. Visual Basic VBA

Informática de Gestão 1º ano / 1º semestre Ano letivo: 2014/2015. Visual Basic VBA Informática de Gestão 1º ano / 1º semestre Ano letivo: 2014/2015 Visual Basic VBA Macros Funções Conjunto de instruções que são executadas sempre que se desejar e pela ordem apresentada As funções são

Leia mais

Por Ismael de Carvalho Foto: Maciço da Tijuca, Rio de Janeiro

Por Ismael de Carvalho Foto: Maciço da Tijuca, Rio de Janeiro Otimiz ando o Uso do Excel através do Visual Para leigos em programação Por Ismael de Carvalho Foto: Maciço da Tijuca, Rio de Janeiro APRESENTAÇÃO Esta abordagem não esgotará o assunto, já que o nosso

Leia mais

Excel - VBA. Macrocomandos (Macros) O que é uma macro? São programas que executam

Excel - VBA. Macrocomandos (Macros) O que é uma macro? São programas que executam Excel - VBA Docente: Ana Paula Afonso Macrocomandos (Macros) O que é uma macro? São programas que executam tarefas específicas, automatizando-as. Quando uma macro é activada, executa uma sequência de instruções.

Leia mais

Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ

Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ 1 1. Introdução Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ O ImageJ é um software livre (freeware) que pode ser obtido gratuitamente no site http://rsb.info.nih.gov/ij/. Esse software é

Leia mais

Estruturando um aplicativo

Estruturando um aplicativo Com o Visual FoxPro, é possível criar facilmente aplicativos controlados por eventos e orientados a objetos em etapas. Esta abordagem modular permite que se verifique a funcionalidade de cada componente

Leia mais

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Prof. Gilbert Azevedo da Silva I. Objetivos Conhecer o Ambiente Integrado de Desenvolvimento (IDE) do Delphi 7, Desenvolver a primeira aplicação no Delphi 7, Aprender

Leia mais

Microsoft Excel 2010

Microsoft Excel 2010 Microsoft Excel 2010 Feito por Gustavo Stor com base na apostila desenvolvida por Marcos Paulo Furlan para o capacitação promovido pelo PET. 1 2 O Excel é uma das melhores planilhas existentes no mercado.

Leia mais

O cursor se torna vermelho e uma Paleta de Edição contendo as instruções mais utilizadas é apresentada.

O cursor se torna vermelho e uma Paleta de Edição contendo as instruções mais utilizadas é apresentada. Editor de Ladder para VS7 Versão Teste O editor de ladder é um software de programação que permite que o VS7 e o µsmart sejam programados em linguagem de contatos. Esse editor está contido na pasta Público

Leia mais

WWW.cerne-tec.com.br. Comunicação USB com o PIC Vitor Amadeu Souza Parte II vitor@cerne-tec.com.br

WWW.cerne-tec.com.br. Comunicação USB com o PIC Vitor Amadeu Souza Parte II vitor@cerne-tec.com.br 1 Comunicação USB com o PIC Vitor Amadeu Souza Parte II vitor@cerne-tec.com.br Continuando com o artigo apresentado na edição passada de comunicação USB com o PIC, continuaremos nesta edição o estudo do

Leia mais

Word e Excel. Marque Certo ou Errado

Word e Excel. Marque Certo ou Errado A figura acima mostra uma janela do Word 2002, com um texto em processo de edição. Nesse texto, a expressão União Européia é o único trecho formatado como negrito e a palavra continente está selecionada.

Leia mais

Visual Basic for Applications: # 1

Visual Basic for Applications: # 1 Visual Basic for Applications Introdução É uma linguagem de programação baseada na conhecida linguagem BASIC Está concebida para funcionar em conjunto com diferentes aplicações, de forma a potenciar a

Leia mais

Associação Educacional Dom Bosco Curso de Engenharia 1º ano

Associação Educacional Dom Bosco Curso de Engenharia 1º ano Formatação condicional utilizando o valor da célula O que é? Algumas vezes é preciso destacar os valores, ou seja, como colocar em vermelho ou entre parênteses, os negativos, e de outra cor os positivos,

Leia mais

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Ficha Complementar

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Ficha Complementar AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Noções de Informática

Noções de Informática Noções de Informática 2º Caderno Conteúdo Microsoft Excel 2010 - estrutura básica das planilhas; manipulação de células, linhas e colunas; elaboração de tabelas e gráficos; inserção de objetos; campos

Leia mais

Programação Básica em STEP 7 Símbolos. SITRAIN Training for Automation and Drives Página 4-1

Programação Básica em STEP 7 Símbolos. SITRAIN Training for Automation and Drives Página 4-1 Conteúdo Pág. Endereçamento Absoluto e Simbólico... 2 Endereçamento Absoluto - Panorâmica... 3 Abrindo a Tabela de...... 4 Editar: Procurar e Substituir... 5 Visualizar: Filtro... 6 Visualizar: Ordenar...

Leia mais

Microsoft Excel 2003

Microsoft Excel 2003 Associação Educacional Dom Bosco Faculdades de Engenharia de Resende Microsoft Excel 2003 Professores: Eduardo Arbex Mônica Mara Tathiana da Silva Resende 2010 INICIANDO O EXCEL Para abrir o programa Excel,

Leia mais

1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1.

1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1. 1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1. Partes da tela do Excel... Barra de fórmulas... Barra de status...

Leia mais

Manipulando Strings no VBA (Replace, Mid e InStr)

Manipulando Strings no VBA (Replace, Mid e InStr) Manipulando Strings no VBA (Replace, Mid e InStr) por Eduardo Vieira Machado (Good Guy) Hoje gostaria de tratar de um assunto bastante atraente no Access e que é muito trabalhado nas empresas - a manipulação

Leia mais

Clique na célula sobre a qual você deseja comentar.

Clique na célula sobre a qual você deseja comentar. , *+!!!!& Um comentário é uma anotação que você anexa a uma célula, separado do restante do conteúdo da célula. Os comentários são úteis como lembretes para você mesmo, como anotar como funciona uma fórmula,

Leia mais

Tutorial 2 Básico do VBA do Excel

Tutorial 2 Básico do VBA do Excel Tutorial 2 Básico do VBA do Excel Este tutorial contém a 2 ª lição sobre a série de Tutoriais do VBA Básico do Excel. Ele cobre tópicos dos Objetos e Coleções mais usados do Excel. Iniciantes na programação

Leia mais

Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Lazarus Para MEC 1100 v2010.10

Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Lazarus Para MEC 1100 v2010.10 Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Lazarus Para MEC 1100 v2010.10 Linha de Equipamentos MEC Desenvolvidos por: Maxwell Bohr Instrumentação Eletrônica Ltda. Rua Porto Alegre, 212

Leia mais

Trabalhando com banco de dados

Trabalhando com banco de dados Avançado Trabalhando com Aprenda a manipular dados no Excel com a ajuda de outros aplicativos da suíte Office Armazenar e organizar informações são tarefas executadas diariamente por todos nós. Desde o

Leia mais

Ambiente de Programação dos Painéis de Operação. Incon Eletrônica Ltda. Rua Alfeo Ambrogi, 735 CEP 13570-540 São Carlos SP

Ambiente de Programação dos Painéis de Operação. Incon Eletrônica Ltda. Rua Alfeo Ambrogi, 735 CEP 13570-540 São Carlos SP Ambiente de Programação dos Painéis de Operação Incon Eletrônica Ltda. Rua Alfeo Ambrogi, 735 CEP 13570-540 São Carlos SP Índice 1)Introdução...2 2)Instalação do Oppe...3 3)Descrição do OPPE...4 3.1 Selecionar

Leia mais

Basicão de Estatística no EXCEL

Basicão de Estatística no EXCEL Basicão de Estatística no EXCEL Bertolo, Luiz A. Agosto 2008 2 I. Introdução II. Ferramentas III. Planilha de dados 3.1 Introdução 3.2 Formatação de células 3.3 Inserir ou excluir linhas e colunas 3.4

Leia mais

Parte 5 LibreOffice Base

Parte 5 LibreOffice Base Parte 5 LibreOffice Base 1. Criação do banco de dados 1. Abra o LibreOffice Base; 2. Escolha Criar um novo banco de dados e clique em Concluir; 3. Salve o banco de dados em alguma pasta do computador.

Leia mais

Algoritmos em Javascript

Algoritmos em Javascript Algoritmos em Javascript Sumário Algoritmos 1 O que é um programa? 1 Entrada e Saída de Dados 3 Programando 4 O que é necessário para programar 4 em JavaScript? Variáveis 5 Tipos de Variáveis 6 Arrays

Leia mais

PROJECT 1 Delphi Project (Extensão. DPR)

PROJECT 1 Delphi Project (Extensão. DPR) CAPÍTULO2 1. A ESTRUTURA DE UM APLICATIVO Quando iniciamos uma aplicação em Delphi ele interpreta que iremos desenvolver um projeto. Este gerencia um conjunto de recursos como Forms, Units, objetos, funções

Leia mais

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 12 Serviço de conector de Dados

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 12 Serviço de conector de Dados Guia do Usuário Parte 12 Serviço de conector de Dados Conteúdos 1 INTRODUÇÃO... 4 1.1 Descrição do Serviço conector de Dados ou Data com nector... 4 2 CRIAR UMA CONFIGURAÇÃO DE ENLACE DE DADOS... 5 2.1

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA - SC. MICROSOFT OFFICE - EXCEL 2007 Pág.: 1

TRIBUNAL DE JUSTIÇA - SC. MICROSOFT OFFICE - EXCEL 2007 Pág.: 1 EXCEL 2007 O Excel 2007 faz parte do pacote de produtividade Microsoft Office System de 2007, que sucede ao Office 2003. Relativamente à versão anterior (Excel 2003), o novo programa introduz inúmeras

Leia mais

Excel Avançado. Autor: Leonardo Breyer

Excel Avançado. Autor: Leonardo Breyer Excel Avançado Autor: Leonardo Breyer APOSTILA DE EXCEL - AVANÇADO - Relacional Consultoria Ltda Rua da Candelária, 60 7º andar Tel: (0xx21) 219-5161 Fax: (0xx21) 219-5155 e-mail: claudiad@relacional.com.br

Leia mais

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel *

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * material do 2010* 1.0 Introdução O Excel nos ajuda a compreender melhor os dados graças à sua organização em células (organizadas em linhas e colunas) e ao uso

Leia mais

Igualmente ao procedimento do mapa de uso da terra, você começará criando um novo data frame para visualizar dados.

Igualmente ao procedimento do mapa de uso da terra, você começará criando um novo data frame para visualizar dados. ArcMAP (parte 3) Nesta parte do tutorial, você irá mapear a densidade populacional para o município. Um mapa de densidade populacional mostra onde as pessoas estão concentradas. Primeiramente, você adicionará

Leia mais

APOSTILA DE VBA PARA EXCEL MARCOS DE BARROS OUTUBRO DE 2002 1 - RISK MANAGEMENT

APOSTILA DE VBA PARA EXCEL MARCOS DE BARROS OUTUBRO DE 2002 1 - RISK MANAGEMENT APOSTILA DE VBA PARA EXCEL MARCOS DE BARROS OUTUBRO DE 2002 1 - RISK MANAGEMENT ÍNDICE INTRODUÇÃO AO VBA 5 Constantes 5 Variáveis 5 Tipos de variáveis e constantes 6 O Comando Option Explicit 7 Comentários

Leia mais

Guia do Usuário. idocsscan v.2.1.14

Guia do Usuário. idocsscan v.2.1.14 Guia do Usuário idocsscan v.2.1.14 2013 BBPaper_Ds - 2 - Sumário Introdução... 5 Instalação... 7 Inicializando a aplicação... 12 Barras de acesso e informações... 13 Teclas de atalho... 14 Barra de Ferramentas...

Leia mais

BrOffice.org - Impress

BrOffice.org - Impress BrOffice.org Impress 1 BrOffice.org - Impress Programa de apresentação, utilizado para criação e manipulação de slides. Os slides criados para uma eletrônica podem conter texto, gráficos, objetos, formas,

Leia mais

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL OBJECTIVOS Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL O objecto DOCMD Este objecto permite o acesso a todas as operações sobre todos os objectos

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Windows XP William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO WINDOWS XP PROFISSIONAL O Windows XP, desenvolvido pela Microsoft, é o Sistema Operacional mais conhecido e utilizado

Leia mais

O que é Visual Basic?

O que é Visual Basic? Visual Basic O que é Visual Basic? O Visual Basic consiste em uma linguagem de programação orientada a eventos. Isto significa que todas as ações que ocorrem durante a execução do programa são estruturadas

Leia mais

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice Índice Caderno 2 PG. MS-Excel 2010: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão,

Leia mais

Avançado. Visão geral do ambiente do VBA Retornar à planilha Excel

Avançado. Visão geral do ambiente do VBA Retornar à planilha Excel Avançado Trabalhando com VBA Descubra a linguagem de programação do Microsoft Office e torne-se um expert no desenvolvimento de funções, macros e planilhas eletrônicas Nas edições anteriores da revista

Leia mais

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas Vitor Valerio de Souza Campos Objetivos do curso 1. Criar uma tabela no modo de exibição Folha de Dados. 2. Definir tipos de dados para os campos na tabela.

Leia mais

Funções básicas Cronograma Cronograma Funções Básicas

Funções básicas Cronograma Cronograma Funções Básicas Funções Básicas Fevereiro 2015 - 1) Selecionar o menu Portfólio > Projetos, clique para janela projetos abrir. 2) Selecione botão incluir para abrir um projeto. Preencha os campos obrigatórios nos Dados

Leia mais

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Fazer uma breve introdução a respeito do MS SQL Server 7.0; Criar uma pequena base de dados no MS SQL Server 7.0; Elaborar

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

Impressão e Fotolito Oficina Gráfica da EDITORA VIENA. Todos os direitos reservados pela EDITORA VIENA LTDA

Impressão e Fotolito Oficina Gráfica da EDITORA VIENA. Todos os direitos reservados pela EDITORA VIENA LTDA Autores Karina de Oliveira Wellington da Silva Rehder Consultores em Informática Editora Viena Rua Regente Feijó, 621 - Centro - Santa Cruz do Rio Pardo - SP CEP 18.900-000 Central de Atendimento (0XX14)

Leia mais

Prof. Edwar Saliba Júnior Como fazer uma apresentação utilizando o software Microsoft Power Point

Prof. Edwar Saliba Júnior Como fazer uma apresentação utilizando o software Microsoft Power Point Prof. Edwar Saliba Júnior Como fazer uma apresentação utilizando o software Microsoft Power Point - Conceitos Básicos - Faculdade de Tecnologia INED Julho de 2007 Responsável pela obra: Prof. Edwar Saliba

Leia mais

Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite. Excel. Profª Leticia Lopes Leite

Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite. Excel. Profª Leticia Lopes Leite Microsoft Excel Profª. Leticia Lopes Leite Excel Profª Leticia Lopes Leite 1 Indice 1 Indice 2 2 Introdução 4 2.1 Área de Trabalho 4 2.2 Barra de Ferramentas 5 2.2.1 Ferramenta Pincel 5 2.2.2 Classificar

Leia mais