ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO ESPECIAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO ESPECIAL"

Transcrição

1 ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO ESPECIAL Diretrizes e Orientações Coordenador de Estágio Profª Adil Margarete Visentini Kitahara São Paulo - SP

2 SUMÁRIO Introdução As atividades de Estágio Normas Gerais Documentação do Estágio Observações Avaliação do Relatório de Estágio Instituições Conveniadas Anexo I - Capa Anexo II Folha de Rosto Anexo III Folha de Carga Horária e Avaliação do Professor Anexo IV Folha Resumo das Atividades do Estágio / Orientações Gerais Anexo V Carta de Apresentação Anexo VI Carta de Confirmação/Autorização da Escola Anexo VII Cópia do Cadastro da Escola Anexo VIII Atestado de Carga Horária Anexo IX - Resumo das Atividades do Estágio Supervisionado Anexo X Relatórios Relatório 1 - A escola e seu contexto Relatório 2 Análise do Projeto Pedagógico Relatório 3 Questões sobre as determinações da Educação Especial contidas na LDB Relatório 4 Questões sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Especial Relatório 5 - Entrevista com o Professor da Educação Especial Relatório 6 - Entrevistas com os Alunos da Educação Especial Relatório 7- Entrevista com os Alunos da classe Relatório 8 Relatório conclusivo sobre as entrevistas Relatório 9 Observação do trabalho em sala de aula Relatório 10 Estudo de Caso

3 SUMÁRIO (continuação) Relatório 11 Preparo e aplicação de atividade para aluno com necessidade especial Relatório 12 Relatório de Conclusão Anexo XI Protocolo de Entrega do Estágio

4 INTRODUÇÃO O Estágio Supervisionado é obrigatório para os cursos de Licenciatura (formação de docentes) como está previsto: na Lei 9.394/96, de 20/12/96 (LDB 1 ), Art. 65; no Parecer CNE nº 744/97, de 03/12/97; nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia; no Regimento da Faculdade Sudoeste Paulistano; no Projeto do Curso de Pedagogia. A carga horária mínima, fixada pela legislação e pelo currículo do Curso de Pedagogia está discriminada no quadro curricular e deverá ser cumprida no desenvolvimento das atividades previstas no Manual de Estágio, orientadas por todos os professores do curso e coordenadas pelo Coordenador de Estágios. O Estágio Supervisionado, procurando aliar a teoria à prática, deverá: proporcionar a compreensão do processo de ensino-aprendizagem referente à prática da escola, considerando-se tanto as relações dos seus participantes no seu interior, quanto às relações com outras instituições no contexto imediato ou no contexto geral em qual escola está inserida; abranger não apenas a preparação e o trabalho em sala de aula e sua avaliação, mas também as atividades próprias da vida da escola, incluindo os planejamentos pedagógico, administrativo e financeiro, as reuniões pedagógicas, os eventos com a participação da comunidade escolar e a avaliação da aprendizagem, assim como de toda a realidade da escola. articular o conhecimento teórico adquirido durante o curso e a reflexão para a ação do professor na escola e em outros espaços educacionais não formais. A carga horária mínima, fixada pela legislação e pelo currículo do Curso de Licenciatura em Pedagogia deverá ser cumprida a partir do 5º semestre do curso no 1 BRASIL. Lei 9.394/96 LDB. Disponível em [ acesso em 05/10/2014 às 14:37h 4

5 desenvolvimento das atividades previstas no presente manual, orientadas pelo Professor de Orientador do Estágio. Assim, o aluno cumpre 300h de Estágio divididas: 5º SEMESTRE - Estágio Supervisionado 1 Educação Infantil e Ensino Fundamental I 150 horas 6º SEMESTRE - Estágio Supervisionado 2 Educação de Jovens e Adultos e Educação de Pessoas com Necessidades Especiais 100 horas 7º SEMESTRE - Estágio Supervisionado 3 Gestão Escolar 50 horas 5

6 1 - AS ATIVIDADES DE ESTÁGIO As atividades que serão desenvolvidas no Estágio devem constituir-se em espaços significativos para a formação do licenciado em Pedagogia, configurandose também como momentos de reflexão e aproximação da realidade da escola em todas as suas dimensões. O aluno estagiário estará obrigado a cumprir, individualmente, o programa de estágio segundo o Projeto Pedagógico do curso que define toda a proposta de formação do pedagogo. Portanto, não haverá dispensa das atividades de estágio e, em casos de gestação, cirurgia ou doença, as atividades serão proteladas até a possibilidade de sua realização. O não cumprimento do estágio, concomitante ao desenvolvimento das outras atividades constantes do Curso, indica que o aluno não completou a sua formação e, portanto, deverá fazê-lo em ano subseqüente. Somente após a comprovação das 300 horas de Estagio Supervisionado poderá solicitar o diploma. O estágio deverá ser realizado: em escola pública federal, estadual, municipal, ou em escola privada autorizada, de preferência da região da Grande São Paulo. O critério de escolha da Unidade Escolar para estágio será opção do estagiário. Sugerimos considerar os seguintes aspectos: proximidade da residência e/ou local de trabalho; predisposição da Unidade Escolar em receber estagiários. O estagiário deverá procurar a escola onde pretende estagiar portando a carta de apresentação emitida pela Faculdade; a folha de autorização de estágio e a folha do cadastro da Escola que consta no Caderno de Estágio, bem como a sua documentação pessoal. 6

7 O estagiário deverá devolver ao Professor Orientador de Estágio a carta de autorização preenchida e assinada pela escola e o respectivo cadastro da escola. O estagiário deverá submeter-se às normas internas da escola e não imiscuirse nos assuntos pedagógicos e administrativos a não ser quando expressamente convidado. Durante o período em que estiver na escola, o estagiário deverá desenvolver, exclusivamente, as atividades relacionadas ao estágio. A ficha de registros de estágio não poderá conter rasuras em hipótese alguma, exceto se ressalvadas pelo Professor Supervisor de Estágio. 2 - NORMAS GERAIS Apresentar-se na Escola onde irá estagiar portando a Carta de Apresentação de Estagiário assinada pelo Professor responsável ou pela Coordenação de Estágios, a Folha de Autorização e a Folha do Cadastro da escola contidas no Caderno de Estágio. A Folha de Autorização da Escola, com assinatura e carimbo da Direção e a Folha do Cadastro da Escola fazem parte do Caderno de Estágio. Desenvolver as atividades de Estágio conforme as normas e fazer o seu registro conforme orientações do Professor Orientador de Estágio. Entregar o Relatório de Estágio para o Professor Orientador de Estágio, até a data estabelecida, ficando com um protocolo de entrega com a assinatura do responsável pelo recebimento. Local de realização: o estágio poderá ser realizado em estabelecimento da rede estadual, municipal ou particular de ensino devidamente autorizado. Horário: é de livre escolha do estagiário, não podendo, contudo, coincidir com o horário de aula nem ultrapassar 8 horas diárias e, neste caso, deverá haver 1 hora de intervalo após 4 horas de Estágio. 7

8 O estagiário que exerce função de professor eventual poderá utilizar as aulas dadas como regência. Deverá apresentar declaração expedida pela escola atestando sua função, nível, série e período em que trabalha conforme modelo (disponível na secretaria da Faculdade). O estagiário que participa de projetos especiais promovidos pelo Poder Público deverá apresentar declaração assinada pela chefia imediata, detalhando as atividades que desenvolve e o público-alvo. O Professor Orientador de Estágio, após análise, determinará sua validade como estágio. O estagiário contará com a orientação do Professor Orientador de Estágio para o esclarecimento de suas dúvidas nos horários de plantão ou outros determinados pela Direção ou Coordenação do Curso. 3 - DOCUMENTAÇÃO DO ESTÁGIO Toda a documentação do estágio deverá ser reunida na ordem estabelecida em cada etapa do Estagio, digitada e encadernada em espiral, constituindo o respectivo Caderno de Estágio. 3.1 Observações Documentos: deverão ser utilizados os impressos encaminhados por via eletrônica, e para tal, poderão ser reproduzidos na quantidade necessária para cada caso. Formalidades essenciais dos documentos: não será recebida a documentação de estágio que: a) contiver rasuras; b) estiver incompleta; c) deixar de constar a assinatura com o respectivo carimbo do Diretor da Escola e/ou do Responsável Legal pela Instituição na qual estagiou; d) deixar de constar a assinatura do aluno. 8

9 O aluno que deixar de entregar o Estágio no semestre estabelecido deverá fazê-lo em outro semestre. Caso o aluno opte por fazer o estágio somente após a conclusão de todas as disciplinas do Curso, deverá fazer matrícula no semestre seguinte e pagar por este, como se fosse uma disciplina. 4 - AVALIAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO A avaliação é feita pelo Professor Orientador do Estágio e validada pela Coordenação do Curso de Pedagogia. Quando a entrega ocorrer após o semestre estar concluído, a avaliação ficará a cargo da Coordenação de Curso. Na avaliação serão considerados os seguintes pontos: se o aluno cumpriu a carga horária mínima exigida; a consistência e pertinência das informações; os aspectos formais: apresentação e organização. O manual completo de orientações para o Estágio Supervisionado encontrase anexado a este relatório. 5 - INSTITUIÇÕES CONVENIADAS O Setor de Estágio, agente de integração entre aluno e empresa no que se refere à divulgação, encaminhamento e controle de vagas e seu preenchimento, mantém contatos permanente com instituições para a realização de estágios. 9

10 ANEXO I - CAPA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO (fonte times new roman 12, negrito, caixa alta, caixa alta) CURSO (fonte times new roman 12, negrito, caixa alta, caixa alta) NOME DO AUTOR (fonte times new roman 12, sem negrito, caixa alta, caixa alta) RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL (fonte times new roman 12, sem negrito, caixa alta, caixa alta) (fonte times new roman 12, sem negrito, caixa alta, caixa baixa) São Paulo

11 ANEXO II- FOLHA DE ROSTO NOME DO ALUNO (fonte times new roman 12, negrito, caixa alta, caixa alta) RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL (fonte times new roman 12, negrito, caixa alta, caixa alta) Relatório de estágio supervisionado apresentado à FASUP Faculdade Sudoeste Paulistano, como exigência parcial para a obtenção do grau de Licenciatura em Pedagogia, sob orientação do Professor Adil Margarete Visentini Katahara. (fonte times new roman 12, negrito, caixa alta, caixa baixa) (fonte times new roman 12, sem negrito, caixa alta, caixa baixa) São Paulo

12 ANEXO III- FOLHA DE CARGA HORÁRIA E AVALIAÇÃO DO PROFESSOR CURSO DE PEDAGOGIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO ESPECIAL ANO LETIVO: Clique aqui para digitar texto Aluno: Clique aqui para digitar texto. RA: Clique aqui para digitar texto.semestre:clique aqui para digitar texto. Turma: Clique aqui para digitar texto. Endereço Completo: Rua:Clique aqui para digitar texto. Cep:Clique aqui para digitar texto. Telefone: Clique aqui para digitar texto. Cel.: Clique aqui para digitar texto. Clique aqui para digitar texto. Avaliação do Coordenador de Estágios: O Estágio Supervisionado tem o Parecer: Favorável Desfavorável. Carga Horária Cumprida: horas. Coordenador de Estágios 12

13 ANEXO IV- FOLHA DE RESUMO DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO Orientações Gerais O Estágio Supervisionado do Ensino Fundamental, direcionado aos alunos com necessidades especiais deve ser realizado pelos (as) alunos (as) que estão matriculados no curso de Pedagogia. Tal estágio ocorrerá obrigatoriamente em Escolas públicas e/ou particulares do Estado de São Paulo nas turmas de 1º, 2º, 3º, 4º e 5º anos do Ensino Fundamental cumprindo a seguinte carga horária: Carga horária de estágio desta etapa: 50 h. ATIVIDADES DO ESTÁGIO A escola e seu contexto; Aspectos físicos e infraestrutura; Características da população escolar; Análise do Projeto Pedagógico. Determinações sobre a Educação Especial contidas na LDB Questões Determinações das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Especial - questões Entrevista com professor da classe. Entrevista com alunos com necessidades especiais. Entrevista com alunos da sala. Relatório conclusivo sobre as entrevistas. Observação do trabalho em sala de aula. Estudo de Caso. Preparo e aplicação de atividade para aluno especial. Relatório Final. TOTAL CARGA HORÁRIA 02h 03h 02h 02h 01h 01h 04h 02h 25h 02h 03h 03h 50h AVALIAÇÃO FINAL DO PROFESSOR ORIENTADOR Estágio Supervisionado - Educação Especial NOTA FINAL: DATA: ASSINATURA:. 13

14 ANEXO V- CARTA DE APRESENTAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Estágio Supervisionado - Educação Especiais ( 50 horas) São Paulo, de de 2014 Ao Sr(a) Diretor (a) Prezado Diretor (a) Apresentamos ao senhor (a) o(a) Aluno (a) RA:, regularmente matriculado no curso de Pedagogia na Faculdade Sudoeste Paulistano, mantida pela Associação Taboão da Serra de Educação e Cultura, com o objetivo de desenvolver atividades de Estágio Supervisionado Obrigatório nesta instituição. Atenciosamente, Adil Margarete Visentini Kitahara Coordenadora do Curso de Pedagogia 14

15 ANEXO VI - CARTA DE CONFIRMAÇÃO/AUTORIZAÇÃO DA ESCOLA São Paulo, de de 2014 De acordo com as normas estabelecidas desta instituição e a legislação vigente, autorizo o (a) aluno (a), do curso de Pedagogia da Faculdade Sudoeste Paulistano, estabelecida à Av. Professor Francisco Morato 1888/1900, a realizar atividade de estágio supervisionado obrigatório, conforme solicitado. Assinatura e carimbo do responsável pela Instituição concedente 15

16 ANEXO VII - CADASTRO DA ESCOLA NOME DA ESCOLA: ENDEREÇO DA ESCOLA: BAIRRO: CIDADE: CEP: TELEFONE: FAX: DIRETOR(A): VICE-DIRETOR(A): COORDENADOR(A): MANTENEDORA: OUTRAS INFORMAÇÕES: Se a escola for particular colocar a número e data de autorização AUTORIZAÇÃO PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO. CARIMBO E ASSINATURA DO DIRETOR DA ESCOLA: DATA: / / 16

17 ANEXO VIII - ATESTADO DE CARGA HORÁRIA (Carimbo da escola) Atesto para fins de comprovação de cumprimento de Estágio, que o (a) aluno RG: do Curso de Pedagogia da Faculdade Sudoeste Paulistano compareceu a esta Instituição de Ensino na qual desenvolveu atividades de Estágio cumprindo um total de horas no período de / / a / / nas classes da Educação Infantil. Por ser verdade, firmo o presente. São Paulo, de de Assinatura e Carimbo do DIRETOR 17

18 ANEXO IX - RESUMO DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DATA NÚMERO DE HORAS ATIVIDADE DESENVOLVIDA Assinatura do Professor da Classe Observada T O T A L São Paulo, de de Carimbo da Escola Carimbo e Assinatura do Diretor Assinatura do Estagiário Carimbo e Assinatura do Prof. Orientador 18

19 ANEXO X- RELATÓRIOS 1. A ESCOLA 1.1 A escola e seu contexto Localize a escola no guia de ruas. Descreva a infraestrutura existente no entorno da escola. Anexe xerox do guia destacando o bairro e a localização da escola. 1.2 Aspectos físicos e infraestrutura Descreva os aspectos físicos da escola como: tipo de prédio, conservação externa e interna, limpeza externa e interna, dependências de merenda, banheiros, bibliotecas, salas ambiente, sala de informática, sala de professores, gabinete dentário, espaço para estudos de formação continuada, etc. 1.2 Caracterização da população escolar Descreva o tipo de alunos atendidos pela escola. Observe o seu comportamento nos espaços coletivos, o material escolar que utiliza o linguajar. Pergunte se gostam ou não da escola. Por quê? Como são recebidos os alunos com necessidades especiais? Qual a idade deles? Relate como eles são acolhidos pela comunidade escolar. 2. ANÁLISE DA PROPOSTA PEDAGÓGICA A Proposta Pedagógica é o documento no qual a escola detalha o seu trabalho. Sua elaboração é um momento de reflexão da equipe escolar para a tomada de decisão sobre as 19

20 ações que devem ser desenvolvidas para a solução de dificuldades identificadas. Elabore um relatório orientando-se pelas perguntas abaixo: A Proposta Pedagógica foi elaborada pelo coletivo da escola? Quais os profissionais que participaram da sua construção? Em que ano a proposta foi elaborada? Qual a duração prevista? Há, no Projeto Pedagógico uma parte específica para a educação de alunos com necessidades especiais? Quais os objetivos previstos para os alunos com necessidades especiais? A escola desenvolve algum projeto voltado para estes alunos? Descreva-o e comente os resultados esperados. Para a elaboração da sua Proposta Pedagógica, a escola considerou as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Especial? 3. DETERMINAÇÕES SOBRE A EDUCAÇÃO ESPECIAL CONTIDAS NA LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) (Lei Federal 9394 de ) Consulte a LDB e responda as seguintes questões: Especial? O que determina a LDB no seu artigo. 58 sobre o início da Educação No art. 59 a LDB Especial. Explique o que isto significa. prevê a terminalidade específica para a Educação 20

21 4. DETERMINAÇÕES SOBRE A EDUCAÇÃO ESPECIAL CONTIDAS NAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO ESPECIAL Resolução CNE/CEB nº 2/2001 Consulte as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Especial e responda as seguintes questões: Qual o objetivo das Diretrizes Curriculares Nacionais? O que propõem as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Especial no seu artigo 5º? Quem são considerados alunos com necessidades especiais? Leia o artigo 6º e explique com suas palavras como deve ser feita a identificação de alunos com necessidades especiais. Segundo o artigo 8º, Inciso II, como as escolas da rede regular de ensino devem prever e prover a organização de suas classes comuns para atender os alunos com necessidades especiais? Destaque e comente um inciso do artigo 8º que você considera importante. Segundo o artigo 12º como os sistemas de ensino devem assegurar a acessibilidade dos alunos que apresentam necessidades especiais? 5. ENTREVISTA COM O PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Sexo: Idade: Formação Profissional: Na sua formação teve alguma disciplina específica para trabalhar com alunos com necessidades especiais? Como você percebe o atendimento dos alunos com necessidades especiais no ensino regular? Quais os recursos que mais utiliza nas suas aulas para o atendimento dos alunos com necessidades especiais? Quais as principais dificuldades que encontra para trabalhar com alunos com necessidades especiais? 21

22 6. ENTREVISTA COM ALUNOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS Quais as atividades que você gosta de participar na escola? Você gosta da escola? Você gosta de seus amigos? 7. ENTREVISTA COM ALUNOS DA CLASSE (MÍNIMO 3) Quais as atividades que você gosta de desenvolver na escola? Quais as atividades que você tem dificuldades? Como você se relaciona com colegas com necessidades especiais? 8. RELATÓRIO CONCLUSIVO SOBRE AS ENTREVISTAS Faça um relatório com da análise das entrevistas. Qual a sua análise crítica sobre a Educação Especial? 9. OBSERVAÇÃO DO TRABALHO EM SALA DE AULA Faça um relato de cada dia de aula assistida: conteúdos trabalhados, procedimentos, materiais utilizados, formas de avaliação, comportamento dos alunos e do professor, etc. 10. ESTUDO DE CASO Selecione um aluno com necessidade especial e descreva a sua situação. Cite a idade, o ano que está frequentando, as dificuldades apresentadas, como o professor da sala está trabalhando com ele, como os demais alunos o percebem, etc. Cite qualquer fato que tenha observado. 22

23 11. PREPARO E APLICAÇÃO DE ATIVIDADE PARA ALUNO COM NECESSIDADE ESPECIAL. Prepare um Plano para as atividades que pretende desenvolver com o aluno com necessidade especial. O Plano deve ter os seguintes itens: matéria escolhida, atividade pretendida, objetivos a serem alcançados, procedimentos, recursos necessários, avaliação. Elabore um texto relatando como foi o desenvolvimento da atividade: o desempenho do aluno foi o esperado? Como foi que você se sentiu? Os objetivos foram alcançados? Os recursos foram suficientes? O aluno gostou? Participou? Qual a avaliação ou comentário da professora? 12. RELATÓRIO FINAL Além da descrição das atividades desenvolvidas, apresente o seu parecer sobre o estágio realizado quanto a: Receptividade no campo de estágio. Coerência entre a teoria estudada e a prática realizada no estágio. Importância e aproveitamento para a sua formação. Outras considerações que julgar interessantes. Relate como foi a realização deste estágio para você. As dificuldades, os pontos positivos e negativos. As suas conclusões e considerações são pontos importantes para relatar. 23

24 ANEXO XI - PROTOLO DE ENTREGA DO ESTÁGIO ( não anexar no caderno, ficará de posse do aluno ao entregar o caderno de estágios) EDUCAÇÃO ESPECIAL Nome do aluno: RA: Semestre: Data da entrega: Nome do responsável pelo recebimento: Assinatura do responsável pelo recebimento 24

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO INFANTIL - PEDAGOGIA Diretrizes e Orientações Coordenador de Estágio

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GESTÃO ESCOLAR - PEDAGOGIA Diretrizes e Orientações Coordenador de Estágio

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO :

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL Aluno: CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : RA: Semestre: Turma: Endereço Completo: _ R. Cep: Telefone: E-MAIL Avaliação do Professor Orientador de Estágio:

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO RIBEIRÃO PRETO 2013 ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Aluno: RA: Ano/semestre: Período letivo: 2 SUMÁRIO ORIENTAÇÕES

Leia mais

Pedagogia LICENCIATURA

Pedagogia LICENCIATURA CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Portaria de Reconhecimento nº. 286 de 21 de dezembro de 2012 ROTEIRO DE ORGANIZAÇÃO DO CADERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL Pedagogia LICENCIATURA CURSO

Leia mais

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS 1 FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS TÍTULO I NATUREZA E OBJETIVO Art. 1º Os estágios curriculares supervisionados previstos

Leia mais

UNIESP COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO CADERNO DE CONTROLE E REGISTRO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO: LETRAS

UNIESP COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO CADERNO DE CONTROLE E REGISTRO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO: LETRAS UNIESP COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO CADERNO DE CONTROLE E REGISTRO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO: LETRAS LICENCIATURA: HABILITAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA, LÍNGUA E SUAS RESPECTIVAS LITERATURAS Aluno(a):

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos)

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) 2012-2013 1 Prezado (a) estagiário (a), O presente manual visa orientá-lo (la) quanto à realização do Estágio

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

Pedagogia LICENCIATURA

Pedagogia LICENCIATURA CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Portaria de Reconhecimento nº. 286 de 21 de dezembro de 2012 ROTEIRO DE ORGANIZAÇÃO DO CADERNO DE ESTÁGIO III GESTÃO ESCOLAR Pedagogia LICENCIATURA CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

Regimento ento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Pedagogia

Regimento ento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Pedagogia Regimento ento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Pedagogia OBJETIVO GERAL De acordo com a Resolução CNE/CP nº 1 do Inciso IV, Art. 8º, o Estágio Supervisionado deve ser entendido como uma proposta

Leia mais

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE BARRETOS Mantido pelo Centro de Educação e Idiomas de Barretos Autorizado pela Portaria 71 de 11/01/2005 DOU Pedagogia Reconhecido pela portaria nº 663 de 11/05/2009 DOU

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA COORDENAÇÃO DE INTERAÇÃO SERVIÇO ESCOLA-EMPRESA MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO COLINAS

Leia mais

REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO

REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO Res. CONSUN nº 49/03, 10/12/03 Art. 1 o O presente documento objetiva fornecer as orientações

Leia mais

O Estágio Supervisionado é obrigatório para os cursos de Licenciatura (formação de

O Estágio Supervisionado é obrigatório para os cursos de Licenciatura (formação de CURSO: PEDAGOGIA REGULAMENTOS: ESTÁGIO, ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR E TRABALHO DE CONCLUSÃO ESTÁGIO CURRICULAR LEGISLAÇÃO O Estágio Supervisionado é obrigatório para os cursos de Licenciatura

Leia mais

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE CURSO SUPERIOR EM BACHAREL EM SITEMAS DE INFORMAÇÃO 1 Faculdade de Tecnologia de São Vicente Av. Presidente Wilson, 1013 Centro

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ESTÁGIO DE PEDAGOGIA

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ESTÁGIO DE PEDAGOGIA ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ESTÁGIO DE PEDAGOGIA INTRODUÇÃO Os Estágios Supervisionados constam de atividades de prática pré-profissional, exercidas em situações reais de trabalho, sem vínculo empregatício,

Leia mais

TÍTULO I DA NATUREZA, DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DA NATUREZA. PARÁGRAFO ÚNICO Atividade curricular com ênfase exclusiva didático-pedagógica:

TÍTULO I DA NATUREZA, DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DA NATUREZA. PARÁGRAFO ÚNICO Atividade curricular com ênfase exclusiva didático-pedagógica: REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO IFRR N A regulamentação geral de estágio tem por objetivo estabelecer normas e diretrizes gerais que definam uma política

Leia mais

Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08

Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08 Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08 Introdução O Estágio Curricular Obrigatório é uma exigência curricular para formação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA Credenciamento: Decreto Publicado em 05/08/2004 Recredenciamento: Decreto Publicado em 15/12/2006

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA Credenciamento: Decreto Publicado em 05/08/2004 Recredenciamento: Decreto Publicado em 15/12/2006 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA (Ato de Aprovação: Resolução do Reitor Nº 53/2010 de 30/04/2010) Art. 1º O Estágio Supervisionado é uma parte do currículo

Leia mais

GRADUAÇÃO PRESENCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PEDAGOGIA

GRADUAÇÃO PRESENCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PEDAGOGIA GRADUAÇÃO PRESENCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PEDAGOGIA Prezado estudante, O Estágio Supervisionado é etapa imprescindível para a conclusão do seu curso de Pedagogia Licenciatura, segundo exigência

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO 1 SUMÁRIO Lista de Anexos... 3 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL... 5 3. DEFINIÇÕES... 5 4. OBJETIVOS... 6 5. PLANEJAMENTO E COMPETÊNCIAS...

Leia mais

. REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LETRAS LICENCIATURA - DA USJT DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

. REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LETRAS LICENCIATURA - DA USJT DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES . REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LETRAS LICENCIATURA - DA USJT DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O Curso de Letras - Licenciatura - objetiva a formação pedagógica, ao contemplar uma visão

Leia mais

Manual de Estágio. Serviço Social

Manual de Estágio. Serviço Social Manual de Estágio Serviço Social Sumário Manual de Estágio SERVIÇO SOCIAL INTRODUÇÃO... 03 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL... 03 2. INFORMAÇÕES INICIAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ES...

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Arte (Teatro Artes Visuais Música - Dança)

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Arte (Teatro Artes Visuais Música - Dança) Essa carta é somente um modelo e caso o aluno precise do documento tem que protocolar a solicitação na Secretaria Acadêmica. MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Arte (Teatro Artes Visuais

Leia mais

Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica)

Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica) Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica) Faculdade de Tecnologia de São Vicente Av Presidente Wilson,

Leia mais

a) Estar regularmente matriculados no curso;

a) Estar regularmente matriculados no curso; (35) 3690-8900 / 3690-8958 (fax) br ESTÁGIO CURRÍCULAR SUPERVISIONADO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) 1 Caracterização Os cursos de Engenharia de Produção do Brasil são regidos pelas

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DE RIBEIRÃO PIRES. CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Versão 2016.1 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

FACULDADES INTEGRADAS DE RIBEIRÃO PIRES. CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Versão 2016.1 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADES INTEGRADAS DE RIBEIRÃO PIRES CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Versão 2016.1 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO RIBEIRÃO PIRES, FEVEREIRO DE 2016 Prezado acadêmico Este manual destina-se

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 CAPÍTULO I Da Definição e Finalidades. Artigo 1 - O Estágio Supervisionado constitui-se no desenvolvimento, pelo aluno, de atividades práticas, exercidas mediante

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA A Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade Araguaia, considera o Estágio Supervisionado como um período de aprendizagem

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 53 de 28/01/2013 - CAS RESOLVE: CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES

RESOLUÇÃO N o 53 de 28/01/2013 - CAS RESOLVE: CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES Regulamento de Estágios Estágios Não Obrigatórios Remunerados (ENOR) e Estágios Curriculares Obrigatórios (ECO) de alunos dos cursos superiores da Universidade Positivo. Aprovado pela Resolução n o 53

Leia mais

das demais previsões relativas ao estágio previstas no Projeto Pedagógico do Curso, no Regimento Interno e na Legislação.

das demais previsões relativas ao estágio previstas no Projeto Pedagógico do Curso, no Regimento Interno e na Legislação. DIRETRIZES E NORMAS PARA O ESTÁGIO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE REDENTOR DE PARAÍBA DO SUL DOS OBJETIVOS Art. 1 O Sistema de Estágio da FACULDADE REDENTOR DE PARAÍBA DO SUL terá por objetivos gerais:

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR 2008 Diretora Geral: Profª. Drª. Irmã Olga de Sá Vice-Diretora: Profª. Irmã Raquel Godoi Retz Coordenação Pedagógica: Prof. Ms José Luiz de Miranda Alves Coord. do Núcleo

Leia mais

RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE Aprova Normas Específicas do Estágio Curricular do

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia Curso de Pedagogia Instituto de Ciências Humanas UNIP Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia DP - 5º semestre 2010 Pedagogia REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO por PROFª Ms. Maria Rosa Silva Lourinha Rio de Janeiro, MARÇO / 2013. 1 ÍNDICE Apresentação 1.

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS LAVRAS, 2014 CAPÍTULO I Da natureza Art. 1º - O Estágio Supervisionado do

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX

MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX VITÓRIA 2013 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 INTRODUÇÃO... 3 3 OBJETIVOS... 4 2.1 OBJETIVO GERAL... 4 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS...

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA EM PSICOLOGIA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA EM PSICOLOGIA CLÍNICA ESCOLA PARA ATENDIMENTO PSICOLÓGICO (CEAP) CEAP O Núcleo de Prática em Psicologia - CEAP do Curso de Bacharelado em Psicologia da AJES Instituto Superior de Educação do Vale do Juruena, da entidade

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado

Manual de Estágio Supervisionado NEP Manual de Estágio Supervisionado Sumário Apresentação.................................................................... 3 Considerações Iniciais............................................................

Leia mais

Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso:

Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso: Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso: PASTA DE ESTÁGIO Biomedicina Unidade de Gestão da Educação Presencial Gedup ORIENTAÇÕES 1. Considera-se Estágio Curricular

Leia mais

Educação Profissional Cursos Técnicos. Regulamento de Estágio Supervisionado

Educação Profissional Cursos Técnicos. Regulamento de Estágio Supervisionado Educação Profissional Cursos Técnicos Regulamento de Estágio Supervisionado CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O presente Regulamento de Estágio Supervisionado refere-se à formação do aluno

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá. Estágio Curricular Obrigatório. 1. Considera-se Estágio Curricular a atividade de complementação acadêmica:

Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá. Estágio Curricular Obrigatório. 1. Considera-se Estágio Curricular a atividade de complementação acadêmica: Estágio Curricular Obrigatório 1. Considera-se Estágio Curricular a atividade de complementação acadêmica: 1.1 O estágio Curricular é a atividade acadêmica obrigatória para obtenção do Certificado de Conclusão

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Bacharelado em Administração Modalidade a Distância é uma

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Escopo O estágio supervisionado visa proporcionar ao aluno experiência prática pré-profissional em empresas privadas e públicas colocando-o em contato com a realidade das indústrias

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Em consonância

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LETRAS

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LETRAS FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LETRAS OLÍMPIA 2014 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LETRAS REGULAMENTO GERAL TÍTULO DO ESTÁGIO E SEUS FINS Artigo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio do Curso de Turismo da Universidade Estadual do Centro- Oeste, UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO:

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música

Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1.º Entende-se, para efeitos dessa resolução, o estágio como ato educativo escolar supervisionado,

Leia mais

Manual Geral de Estágio Supervisionado. Curso de Tecnologia em Gastronomia

Manual Geral de Estágio Supervisionado. Curso de Tecnologia em Gastronomia Manual Geral de Estágio Supervisionado Curso de Tecnologia em Gastronomia FUNDAMENTO LEGAL Lei nº 11.788, de 25/09/2008 de 2008, publicado no DOU. Nº.187-26/09/2008-Seção I-P.3. - Lei de Diretrizes e Bases

Leia mais

FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA DIRETORIA DE ENSINO NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Teresina 2015 DIRETORIA

Leia mais

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado 1 Manual de Estágio Curricular Supervisionado Bacharelado 2 APRESENTAÇÃO O Manual de Estágio Curricular Supervisionado está organizado de forma objetiva e prática, buscando definir informações e conceitos

Leia mais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Educação de Qualidade ao seu alcance EDUCAR PARA TRANSFORMAR O CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO: LICENCIATURA

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO DE OBSERVAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E REGÊNCIA. 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO DE OBSERVAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E REGÊNCIA. 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO DE OBSERVAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E REGÊNCIA. 1. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES O estágio tem como finalidade básica complementar a formação acadêmica dos educandos, permitindo-lhes o

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 Estabelece os procedimentos necessários à sistematização do Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 004/2012-COSUP

RESOLUÇÃO Nº 004/2012-COSUP RESOLUÇÃO Nº 004/2012-COSUP Aprova o Regulamento Geral dos Estágios Curriculares e Extracurriculares dos cursos de Graduação da Faculdade Catuaí. setembro de 2008, CONSIDERANDO os pronunciamentos contidos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS/PORTUGUÊS INTRODUÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Capítulo I Da Definição e Finalidade Art. 1º Entende-se como Estágio Supervisionado o conjunto de atividades práticas direcionadas para o aprendizado e o desenvolvimento

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO 1 Anexo I da Resolução do Conselho Superior nº 46/2011, de 13/09/2011. REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REGIMENTO DOS CURSOS

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Currículo

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Currículo EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2015 Coordenadora: Profa. Dra. Branca Jurema Ponce Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Marina Graziela Feldmann Estarão abertas, no período de 01/04/2015 a 24/04/2015, as

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP CAPÍTULO I DOS FUNDAMENTOS LEGAIS Artigo 1º- O presente regulamento de estágios do Centro Universitário do Norte Paulista

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO

FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO MANUAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7º e 8º Períodos de Administração - Responsável: Prof. Edileuza Pereira Silva UBERABA - MG 2014 2 SUMÁRIO 1. Apresentação...

Leia mais

Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina. MANUAL DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO: Procedimentos e Obrigações Legais

Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina. MANUAL DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO: Procedimentos e Obrigações Legais Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina MANUAL DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO: Procedimentos e Obrigações Legais 2009 APRESENTAÇÃO Este manual tem por objetivo disciplinar, orientar e facilitar os

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DE RIBEIRÃO PIRES CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 2014.1 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

FACULDADES INTEGRADAS DE RIBEIRÃO PIRES CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 2014.1 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADES INTEGRADAS DE RIBEIRÃO PIRES CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 2014.1 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Prezado acadêmico Este manual destina-se a orientar o aluno de Licenciatura em Educação

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 118/2004-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 118/2004-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 118/2004-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio Supervisionado de Graduação do Curso de Administração da UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS.

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS. REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL O presente regulamento fundamenta-se nos termos da LDB 9394, de 20 de dezembro

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular Supervisionado do da

Leia mais

Faculdade de São Paulo. Regimento do ISE

Faculdade de São Paulo. Regimento do ISE Faculdade de São Paulo Regimento do ISE 2 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO (ISE) Art. 1. O Instituto Superior de Educação ISE é o órgão responsável pela supervisão dos cursos de licenciatura, zelando pela

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Orientações Gerais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Orientações Gerais ESTÁGIO SUPERVISIONADO Orientações Gerais CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - Registro - 2009 1. Informações Segundo a Lei Nº 11.788 de 25 de setembro de 2008, dispõe

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIOMEDICINA DA FAAPE

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIOMEDICINA DA FAAPE REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIOMEDICINA DA FAAPE NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º. O estágio curricular do Curso de Biomedicina da Faculdade do Agreste de Pernambuco ASCES constitui um

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art.1º. O presente Regulamento rege as Atividades de Estágio Supervisionado,

Leia mais

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O presente Manual de Estágio apresenta as orientações básicas para o desenvolvimento das atividades

Leia mais

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO E ARTES CEUNSP

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO E ARTES CEUNSP FACULDADE DE COMUNICAÇÃO E ARTES CEUNSP MANUAL DE ESTÁGIO Faculdade de Comunicação e Artes Conteúdo INTRODUÇÃO PASSO-A-PASSO DO ESTÁGIO CENTRAL DE ESTÁGIOS DA FCA-CEUNSP DÚVIDAS FREQÜENTES 1 MANUAL DE

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE NÍVEL MÉDIO PROFISSIONALIZANTE E DE GRADUAÇAO DO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA - IFB

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE NÍVEL MÉDIO PROFISSIONALIZANTE E DE GRADUAÇAO DO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA - IFB REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE NÍVEL MÉDIO PROFISSIONALIZANTE E DE GRADUAÇAO DO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA - IFB Brasília DF março/2011 Pró-reitoria de Ensino PREN Pró-reitoria

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia de Alimentos é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS PALMAS TO, 2015 1. Informações Gerais O presente Manual da Católica do Tocantins, mantida pela União Brasiliense de Educação e Cultura (UBEC)

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. Departamento Regional de São Paulo. Escola SENAI Hessel Horácio Cherkassky

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. Departamento Regional de São Paulo. Escola SENAI Hessel Horácio Cherkassky SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Departamento Regional de São Paulo GUIA DE REFERÊNCIA RÁPIDA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GUIA DO ALUNO Cubatão SP SUMÁRIO página 1. O QUE É ESTÁGIO SUPERVISIONADO?

Leia mais

RESOLUÇÃO 001/2014 DA CONCEPÇÃO E DOS OBJETIVOS

RESOLUÇÃO 001/2014 DA CONCEPÇÃO E DOS OBJETIVOS RESOLUÇÃO 001/2014 Dispõe sobre o Estágio Curricular Supervisionado do curso em atendimento ao que prevê o Projeto Pedagógico do Curso de Administração. A Coordenação do Curso de Administração, no uso

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS METALÚRGICOS

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS METALÚRGICOS Serviço Público Federal Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Caxias do Sul REGULAMENTO

Leia mais

EDITAL 01/2014 PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA INDUSTRIAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA INDUSTRIAL.

EDITAL 01/2014 PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA INDUSTRIAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA INDUSTRIAL. EDITAL 01/2014 PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE EM ENGENHARIA INDUSTRIAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA INDUSTRIAL. A Universidade Federal do Pará, através da Coordenação do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º Estágio Supervisionado em Administração (ESA), é a disciplina

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU BAURU 2015 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 2 1.1 Conceito... 2 1.2 Definição... 2 2 PROCEDIMENTOS PARA O INÍCIO E TÉRMINO DO ESTÁGIO... 3

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CEFET-MG UNIDADE ARAXÁ COORDENAÇÃO DE PROGRAMA DE ESTÁGIO - 3ºGRAU ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial GUIA DO ESTAGIÁRIO CEFET-MG

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO Campos do Jordão 2015 SUMÁRIO 1 - APRESENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 a) Definição... 3 b) Legislação...

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este REGULAMENTO rege as normas e disciplina, nos

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO. REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III

FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO. REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III Anápolis-GO REVISADO EM: 2013 APRESENTAÇÃO Frente à necessidade de um processo

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA I - APRESENTAÇÃO Este manual destina-se a orientação dos procedimentos a serem adotados durante o estágio supervisionado. Procuramos ser objetivos e práticos

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação - SEDUC

Secretaria de Estado da Educação - SEDUC Secretaria de Estado da Educação - SEDUC PORTARIA SEDUC Nº 195/2016 Estabelece normas e procedimentos para o processo de matrícula na Rede Estadual de Ensino / SEE para o ano letivo de 2016, e dá outras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016.

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº 43/2016

Leia mais

GUIA PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO E TCC - LOGÍSTICA

GUIA PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO E TCC - LOGÍSTICA GUIA PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO E TCC - LOGÍSTICA Este guia é um resumo das normas sobre Estágio e Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) contidos no Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em

Leia mais

Estágio Supervisionado Educação Básica - Matemática

Estágio Supervisionado Educação Básica - Matemática Estágio Supervisionado Educação Básica - Matemática Não se pretende que o estágio se configure como algo com finalidade em si mesmo, mas sim que se realize de modo articulado com o restante do curso. Para

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA RESOLUÇÃO N o 24/2012, DO CONSELHO DE GRADUAÇÃO Aprova as Normas Gerais de Estágio de Graduação da Universidade Federal de Uberlândia, e dá outras providências. O CONSELHO DE GRADUAÇÃO DA, no uso das competências

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP Capítulo I DA NATUREZA E SUAS FINALIDADES Art. 1º O estágio baseia-se na Lei nº. 11.788, sancionada em 25 de setembro de 2008. Parágrafo

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO Considerando o objetivo de formação de docentes em que a atividade prática de prestação de serviços especializados é relevante à sociedade, torna-se necessário

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIOS DA UFC

MANUAL DE ESTÁGIOS DA UFC MANUAL DE ESTÁGIOS DA UFC C EXTENSÃO E ESTÁGIO F PESQUISA U ENSINO SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... xx INTRODUÇÃO... xx 1. QUAIS AS OBRIGAÇÕES DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO?... xx 2. QUAIS OS DIREITOS E DEVERES DO

Leia mais