Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá. Estágio Curricular Obrigatório. 1. Considera-se Estágio Curricular a atividade de complementação acadêmica:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá. Estágio Curricular Obrigatório. 1. Considera-se Estágio Curricular a atividade de complementação acadêmica:"

Transcrição

1 Estágio Curricular Obrigatório 1. Considera-se Estágio Curricular a atividade de complementação acadêmica: 1.1 O estágio Curricular é a atividade acadêmica obrigatória para obtenção do Certificado de Conclusão de Curso da Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá e posterior diploma. 1.2 A atividade de estágio na organização deverá apresentar uma duração mínima de 400 horas. 1.3 O estágio Curricular deverá ser realizado em organizações onde as disciplinas ministradas possam ser aplicadas segundo o objetivo do estágio. 1.4 A existência de vínculo empregatício entre o estudante e a organização não invalida o estágio e o seu cumprimento se dará dentro do próprio trabalho do estudante. Isto também se aplica aos estudantes empresários, desde que sua atuação em organização de sua propriedade, ou da qual seja sócio, seja compatível com a aplicação das disciplinas estudas nos Cursos oferecidos pela FATEC. 2. Objetivo O objetivo do Estágio curricular obrigatório é o de incentivar o estudante no exercício e na análise das práticas nos diversos tipos de organizações. Esta atividade se dá sob a coordenação e orientação do Departamento de Estágio da FATEC. O produto final do estágio é o Relatório Final de Estágio, que deverá ser entregue ao professor orientador para avaliação. 3. Conteúdo O estágio Curricular deve refletir a capacidade profissional e o potencial do estudante por meio de colocar em prática o conhecimento adquirido em sala de aula. Independente do tipo, tamanho ou estrutura da organização objeto de estágio, a observação dos processos, deverá levar a elaboração do relatório. O Relatório Final de Estágio deverá ser produzido, obrigatoriamente, na área do curso em que o Estágio tenha sido, ou, esteja sendo realizado. O Relatório Final de Estágio deverá conter: a- Caracterização (identificação da organização com seus objetivos, histórico, ambiente, estrutura organizacional, sua atividade no mercado e seus dados quantitativos e qualitativos); b- Diagnóstico (conteúdo técnico) vinculado à área que está sendo realizado o relatório; c- Considerações ( onclusões)

2 4. Regularização do Estágio Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá 4.1 Antes de iniciar o estágio em uma organização, o estudante deverá procurar a Coordenadoria de Estágio, para se informar sobre os seguintes documentos necessários à sua regularização, em conformidade com a LEI Nº , DE 25 DE SETEMBRO DE a) Convênio (ou acordo de cooperação) para estágio (2 vias); b) Termo de compromisso (3 vias); e c) Plano de estágio (programa das atividades). O estágio não deverá ser iniciado sem que esses documentos estejam devidamente assinados pela empresa e pela Faculdade. Os estudantes empregados ou empresários não precisarão se submeter a esse processo de autorização. 4.2 É recomendável que a época de realização do estágio coincida com o semestre em que o aluno esteja cursando a disciplina Estágio, a partir do 3º semestre. Não poderão ser aprovados estágios em períodos anteriores ao 3º semestre. 4.3 O estudante deverá entregar o Relatório Final de Estágio assim que completadas às 400 horas obrigatórias, tendo até o 5º semestre como período máximo para a entrega do Relatório Final. Obs: Os alunos que não conseguirem estágio até o 5º semestre, assim que ingressarem no 6º semestre poderão pedir ingresso ao Auxílio ao Docente na Secretaria Acadêmica. Os alunos do 6º semestre que não entregarem o relatório final de estágio não poderão colar grau mesmo não devendo mais nada na Faculdade. 4.4 O Relatório Final de Estágio deve ser entregue ao Professor Orientador, em uma via encadernada, acompanhada de: a) Declaração da empresa em papel timbrado (assinada pelo supervisor) informando o número de horas da duração do estágio seja o aluno estagiário ou empregado (ver modelo de carta em anexo), o período (data de início e término) da realização do estágio e o departamento em que foi realizado. No caso de aluno empresário, além da declaração assinada pelo contador, apresentação da razão social. b) Protocolo em duas vias, uma para o professor e outra para o aluno (ver modelo de protocolo anexo). 4.5 O estágio pode ser de até 02 anos (de acordo com a Lei de estágio), número máximo de horas de estágio efetivadas nas empresas e desde que exista contrato que comprove, e atividades previamente discriminadas e aprovadas pelo professor orientador de estágio. 4.6 Eventuais dúvidas deverão ser esclarecidas na Coordenação de Estágio.

3 5. Coordenação de Estágio Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá A coordenação das atividades de estágio será exercida pelo departamento de Coordenação de Estágio, que irá nomear um professor Orientador de Estágio, o qual orientará e supervisionará o estágio. 5.1 Atribuições e Responsabilidades do Orientador de Estágio São atribuições do Orientador de Estágio: a) Orientar os estudantes sobre os requisitos do relatório a ser apresentado, informando-os ainda sobre os procedimentos gerais de estágio b) Acompanhar o desenvolvimento de estágio c) Intermediar e coordenar a relação de estágio entre o estudante e as organizações. d) Preencher os relatórios de estágios de acordo com o que pede a lei (6 em 6 meses). e) Assinar as Declarações de estágio. f) Analisar e aprovar os planos de estágio. g) Solucionar problemas específicos de estágio encontrados pelos estudantes. h) Acompanhar o bom andamento das orientações de estágio. i) Receber o relatório final de estágio, juntamente com a declaração da empresa, avaliação do supervisor e protocolo de recebimento (2vias). O professor deverá datar e assinar as duas vias do protocolo de recebimento, agendando data para a retirada do relatório de estágio pelo aluno. Uma via deverá ser devolvida ao aluno, a outra ficará arquivada na coordenação de estágio. Obs: sob nenhuma hipótese o professor orientador poderá receber o Relatório Final de Estágio sem que este esteja acompanhado da Declaração da Empresa. j) Avaliar o Relatório Final de Estágio e assiná-lo, elaborando parecer favorável de acordo com o avaliado. O relatório julgado insuficiente, incompleto ou inadequado, deverá ser devolvido ao aluno, com instruções para a reformulação ou complementação, e prazo de nova entrega. k) Entregar o parecer favorável, junto com a declaração da empresa na Coordenação de Estágio. 6. Caberá ao estudante a) Realizar estágio, quando não for empregado ou aluno-empresário. OBS: A coordenação de Estágio coloca a disposição informações sobre vagas de estágio no mural e brevemente no site da Faculdade.

4 b) Atender as instruções do professor orientador e do coordenador de estágio quanto aos prazos e procedimentos formais. c) Entregar o Relatório Final de Estágio dentro do prazo estipulado. INSTRUÇÕES PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1. Instruções Gerais a) O relatório deve ser digitado em processador de texto (Word); b) Papel: branco, tamanho A4; c) Espaçamento: 1,5; d) Margens: Esquerda e Superior = 3 cm, direita e inferior 2,0 cm; e) Fonte: 12 f) Impressão: Preta, em apenas um lado do papel; g) Encadernação: espiral; h) Anexos deverão ser incorporados e anexados ao final do relatório. 2. Capa A capa do relatório deverá conter: a) Nome da Instituição de Ensino; b) No centro: Relatório Final de Estágio c) Nome, Semestre e Registro Matrícula do estudante (à esquerda) d) Ano de Conclusão (centralizado) 3. Folha de Identificação (logo após a capa) ALUNO: Nome, matrícula n o, semestre, curso, endereço, bairro, cidade, CEP, Tel. E . EMPRESA: Nome, endereço, bairro, cidade, CEP:, Tel/Fax, e . SUPERVISOR DO DP NA EMPRESA: Nome, cargo, Setor (Seção), tel e Sumário O Relatório Final de Estágio deverá apresentar, logo após a folha de identificação, o sumário que é o índice geral, e indica a página onde se encontra cada assunto. 5. Desenvolvimento do Relatório Final de Estágio segundo modelo anexo. 6. Conclusão 7. Folha de avaliação

5 APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO O relatório de estágio deverá ser elaborado de acordo com o modelo de formatação contido neste manual. Este arquivo foi digitado conforme a formatação indicada e poderá ser utilizado como base para a digitação dos documentos. A expressão nova folha indica que o texto seguinte deve se iniciar em nova folha, independente da parte da folha onde a anterior tenha terminado. (Retirar esta expressão ao digitar os documentos) 1. Formatação - papel: tamanho A4; espaço 1,5; fonte arial 12 (texto) - margens: superior 3,0 inferior 2,0 esquerda 3,0 direita 2,0 - disposição do texto: seguir o modelo deste manual - numeração de página: - centralizada, fonte arial 12, fim de página - não apresentar número na primeira página, mas será contada, portanto a segunda página apresentará o número Encadernação A cópia da FATEC deve ser entregue encadernada com capa plástica frontal transparente; capa plástica posterior em cor neutra; presilha espiral. Obs.: A cópia do(a) estudante e a da empresa podem ter capa comum, a critério do(a) estudante. 3. Entrega ao Professor Orientador de Estágio - Convém, antes de concluir o trabalho, apresentar uma cópia "rascunho" para as eventuais correções. - Da versão, final entregar 1 cópia para o Professor Orientador de Estágio: que será devolvida para o aluno após a avaliação.

6 RELATÓRIO CAPA (conforme modelo de arquivo anexo) nova folha IDENTIFICAÇÃO ESTUDANTE Nome: Matricula n o : Semestre: Curso: Endereço: Bairro: Tecnólogo em XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX Cidade: CEP: Tel.: EMPRESA Nome: Endereço: Bairro: Cidade: CEP: (utilizar o novo CEP) Tel/Fax: SUPERVISOR DO DEPARTAMENTO NA EMPRESA Nome: Cargo: Setor (Seção): Tel.:

7 Nova folha 1 ÍNDICE Apresentação da empresa xx Organograma do departamento do estágio..... xx Descrição do departamento xx Atividades desenvolvidas na função.. xx Declaração da empresa xx Conclusão xx Anexos xx Nova folha 2 APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 1 espaço Ramo de Negócio, Nome da Empresa, Nº de funcionários, Portifólio dos Produtos e Mercado de Atuação. 3 ORGANOGRAMA DO DEPARTAMENTO 4 DESCRIÇÃO DO DEPARTAMENTO Descrever, resumidamente, as atividades desenvolvidas pelo departamento. 5 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA FUNÇÃO Descrever detalhadamente as atividades desenvolvidas, constando à carga horária. Nova folha 7 CONCLUSÃO Nova folha Relacionar as atividades desenvolvidas no departamento com os conceitos aplicados nas disciplinas do Curso. nova folha

8 8 ANEXOS (se necessário) Conforme autorização da Empresa, através de assinatura do supervisor do departamento. Nova folha Local, data 4 espaços Funcionário(a)/ Estagiário Nome 4 espaços Supervisor do Departamento na Empresa Nome Cargo - Seção/setor/departamento Obs.: colocar carimbo da pessoa que assina (no documento, retirar esta linha) 4 espaços Orientador de Estágio - FATEC GT Prof. Daniel Faria Chaim Obs: Ao final do relatório deverá constar a avaliação do funcionário feita pelo chefe do departamento.

9 Empresa: Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO/FUNCIONÁRIO Supervisor do Funcionário/Estagiário: Nome do(a) Funcionário(a)/estagiário: Contratado desde: / / Cursando: Semestre Curso: Item Avaliado Fraco Regular Bom Ótimo Qualidade do trabalho: Considerar a qualidade do trabalho executado pelo estagiário, tendo em vista as condições oferecidas. Rapidez em execução: Considerar o volume de trabalho realizado, dentro dos padrões aceitáveis no contexto do estágio. Organização: Capacidade de manter em condições de rápida acessibilidade documentos e informações relativas ao desempenho das atividades profissionais, bem como a devida ordem do ambiente de trabalho. Seqüência lógica de execução: Realização das tarefas de modo a que as etapas sejam cumpridas sem alteração de sua ordenação natural. Criatividade: Capacidade de sugerir, projetar ou executar modificações ou inovações que beneficiem a Empresa. Aprendizagem Prática: Capacidade de aprendizagem rápida e eficiente dos novos serviços a serem executados. Facilidade de compreensão: Habilidade de dar seqüência a uma atividade a partir de conceitos prévios adquiridos pela convivência no ambiente de trabalho. Assiduidade ao trabalho: Ausência de faltas sem motivos justificáveis. Dedicação: Esforço desenvolvido para bem executar as tarefas. Conhecimentos: Conhecimentos apresentados e que tenham se mostrados adequados para boa execução das tarefas desenvolvidas. Sociabilidade: Capacidade de bem relacionar-se com as pessoas. Cooperação: Capacidade de manter-se disponível para contribuir com sua ajuda sempre que solicitada. Liderança: Capacidade de fazer-se seguir com naturalidade, sem desmotivar ou ter que submeter às suas ordens as pessoas envolvidas. Data: / / Assinatura e carimbo do Supervisor do Departamento Data: / / Assinatura e carimbo da Assessoria de Estágio da FATEC

10 DECLARAÇÃO DA EMPRESA (a declaração não deve ser encadernada junto com o relatório) Em papel timbrado, assinado pelo supervisor do departamento, declarando que o funcionário exerce as atividades declaradas no item 4 e constando também data de quando foi contratado.

11 CURSO DE TECNOLOGIA EM XXXXXXXXX RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO Apresentado à FATEC - Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá como pré-requisito para a conclusão do Estágio Curricular Obrigatório. Estudante: N o Matrícula: Guaratinguetá 200X Obs: modelo da capa

12 Modelo de Declaração da Empresa Aluno Funcionário/Estagiário (Timbre da Empresa) Data À FATEC de Guaratinguetá Coordenação de Estágio Estágio Curricular Declaramos que o Sr. (a) RG nº, é funcionário (ou estagiário) da empresa desde / /, e realizou de / / a / /, com duração de horas, estágio de Complementação Acadêmica, nesta Organização, sob supervisão do(a) Sr.(a), (cargo), desenvolvendo as atividades descritas abaixo: X Xx X x Supervisor ou Responsável Nome Cargo Assinatura (carimbo da Empresa)

13 Modelo Declaração da Empresa Estudante Empresário (Timbre da Empresa) Data, A FATEC de Guaratinguetá Coordenação de Estágio Estágio Curricular Declaramos que o Sr.(a) RG, é sócio-propritário da empresa, e realizou de / / a / /, com duração de horas, Estágio de Complementação Acadêmica, nesta Organização, desenvolvendo as atividades discriminadas abaixo. X Xx X x Supervisor ou Contador Nome Cargo Assinatura (carimbo da Empresa)

14 Protocolo Recebi para avaliação final, em / /, Relatório de Estágio e Declaração da Empresa, do estudante, do Curso, semestre. Assinatura do Prof. Orientador: Nome do Prof. Orientador: O relatório estará disponível para ser retirado na Coordenação de Estágio, a partir do dia do mês de de 200. Após este prazo a Coordenação de Estágio se reserva o direito de dar o destino mais apropriado ao relatório final de estágio, não cabendo interpolações. Ciente Assinatura do estudante: Data:

A cópia da FATEC deve ser entregue encadernada com capa plástica frontal transparente; capa plástica posterior em cor neutra; presilha espiral.

A cópia da FATEC deve ser entregue encadernada com capa plástica frontal transparente; capa plástica posterior em cor neutra; presilha espiral. APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO O relatório de estágio deverá ser elaborado de acordo com o modelo de formatação contido neste manual. Este arquivo foi digitado conforme a formatação indicada

Leia mais

O Relatório Final de Estágio deverá ser produzido, obrigatoriamente, na área do curso em que o Estágio tenha sido, ou, esteja sendo realizado.

O Relatório Final de Estágio deverá ser produzido, obrigatoriamente, na área do curso em que o Estágio tenha sido, ou, esteja sendo realizado. 1 Fatec Garça Considera-se Estágio Curricular a atividade de complementação acadêmica. Conforme Artigo 9º da Deliberação CEETEPS 12, de 14 de dezembro de 2009 o II - Estágio: é o ato educativo escolar

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO E PRÁTICA PROFISSIONAL DA ÁREA DE NEGÓCIOS: CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

REGULAMENTO DE ESTÁGIO E PRÁTICA PROFISSIONAL DA ÁREA DE NEGÓCIOS: CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DE ESTÁGIO E PRÁTICA PROFISSIONAL DA ÁREA DE NEGÓCIOS: CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS São Paulo 2015 1- APRESENTAÇÃO Este manual tem por finalidade orientar os alunos dos Cursos

Leia mais

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS 1 SUMÁRIO 3 INTRODUÇÃO 4 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO 6 RESCISÃO DO CONTRATO DE ESTÁGIO 7 CONCLUSÃO DE CURSO 7 RELATÓRIO TÉCNICO 8 AVALIAÇÃO DE

Leia mais

Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso:

Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso: Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso: PASTA DE ESTÁGIO Biomedicina Unidade de Gestão da Educação Presencial Gedup ORIENTAÇÕES 1. Considera-se Estágio Curricular

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO RIBEIRÃO PRETO 2013 ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Aluno: RA: Ano/semestre: Período letivo: 2 SUMÁRIO ORIENTAÇÕES

Leia mais

INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SANTO ANDRÉ. Manual de Estágio Supervisionado

INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SANTO ANDRÉ. Manual de Estágio Supervisionado INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SANTO ANDRÉ Manual de Estágio Supervisionado 2012 2 Prezados(as) Alunos(as), dos cursos de Engenharia Civil. Com o intuito de atender

Leia mais

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE CURSO SUPERIOR EM BACHAREL EM SITEMAS DE INFORMAÇÃO 1 Faculdade de Tecnologia de São Vicente Av. Presidente Wilson, 1013 Centro

Leia mais

Ficha de estágio Dados do Estagiário Estagiário RG Data nascimento / / Endereço Bairro Telefone Cel E-Mail CURSO. Razão Social CNPJ Endereço

Ficha de estágio Dados do Estagiário Estagiário RG Data nascimento / / Endereço Bairro Telefone Cel E-Mail CURSO. Razão Social CNPJ Endereço Ficha de estágio Dados do Estagiário Estagiário RG Data nascimento / / Endereço Bairro Telefone Cel E-Mail ser preenchidos os CURSO Empresa que concluiu o Estágio. Neste campo deverão dados pessoais do

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Capítulo I Da Definição e Finalidade Art. 1º Entende-se como Estágio Supervisionado o conjunto de atividades práticas direcionadas para o aprendizado e o desenvolvimento

Leia mais

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS 1 SUMÁRIO 3 INTRODUÇÃO 3 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO 5 RESCISÃO DO CONTRATO DE ESTÁGIO 6 CONCLUSÃO DE CURSO 6 RELATÓRIO TÉCNICO 7 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

Regulamento do Estágio Pastoral do Curso de Bacharelado em Teologia

Regulamento do Estágio Pastoral do Curso de Bacharelado em Teologia Regulamento do Estágio Pastoral do Curso de Bacharelado em Teologia I Das considerações gerais Art. 1 o Os estágios dos cursos de graduação da PUC-SP fundamentam-se na Lei 11.788/2008, na Lei de Diretrizes

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO. Curso de Administração

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO. Curso de Administração PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária Curso de Administração ORIENTAÇÕES GERAIS E NORMAS PARA A REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO E ELABORAÇÃO

Leia mais

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado 1 Manual de Estágio Curricular Supervisionado Bacharelado 2 APRESENTAÇÃO O Manual de Estágio Curricular Supervisionado está organizado de forma objetiva e prática, buscando definir informações e conceitos

Leia mais

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 90/2015 DE 08 DE SETEMBRO DE 2015. Regulamenta os trabalhos de graduação dos cursos superiores da Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente. O diretor da Faculdade

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO Relatório de Estágio é um instrumento através do qual o aluno - estagiário expõe os resultados das atividades desenvolvidas durante o estágio, bem

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX

MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX VITÓRIA 2013 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 INTRODUÇÃO... 3 3 OBJETIVOS... 4 2.1 OBJETIVO GERAL... 4 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS...

Leia mais

Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica)

Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica) Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica) Faculdade de Tecnologia de São Vicente Av Presidente Wilson,

Leia mais

FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA DIRETORIA DE ENSINO NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Teresina 2015 DIRETORIA

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO. Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária. Curso de Administração

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO. Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária. Curso de Administração PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária Curso de Administração ORIENTAÇÕES GERAIS E NORMAS PARA A REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO E ELABORAÇÃO

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 ANEXO II REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares

Leia mais

Associação Recifense de Educação e Cultura. Faculdade de Ciências Humanas ESUDA. Centro de Treinamento Especializado - CETE

Associação Recifense de Educação e Cultura. Faculdade de Ciências Humanas ESUDA. Centro de Treinamento Especializado - CETE Associação Recifense de Educação e Cultura Faculdade de Ciências Humanas ESUDA Centro de Treinamento Especializado - CETE I N F O R M A T I V O ARQUITETURA E URBANISMO 2015.2 Prezado(a) aluno(a), Bem-vindo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos

Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos APRESENTAÇÃO As Atividades Complementares (AC) são práticas curriculares de caráter independente, interdisciplinar e transversal que visam

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Escopo O estágio supervisionado visa proporcionar ao aluno experiência prática pré-profissional em empresas privadas e públicas colocando-o em contato com a realidade das indústrias

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamenta normas para o funcionamento das Atividades Complementares no âmbito dos Cursos de Administração, Ciências Contábeis e Cursos de Tecnologia da Faculdade

Leia mais

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo.

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo. 1 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2. OBJETIVO Resolução nº 01 de 02/02/2004 do Conselho Nacional de Educação CNEC/CN/MEC. Proporcionar ao estudante oportunidade de desenvolver suas habilidades, analisar situações

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU BAURU 2015 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 2 1.1 Conceito... 2 1.2 Definição... 2 2 PROCEDIMENTOS PARA O INÍCIO E TÉRMINO DO ESTÁGIO... 3

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO ESPECIAL

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO ESPECIAL ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO ESPECIAL Diretrizes e Orientações Coordenador de Estágio Profª Adil

Leia mais

FACULDADE DE BAURU RUA ANHANGUERA, 9-19 Vila Santo Antonio da Boa Vista Bauru/SP - www.uniesp.edu.br

FACULDADE DE BAURU RUA ANHANGUERA, 9-19 Vila Santo Antonio da Boa Vista Bauru/SP - www.uniesp.edu.br ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO ORIENTAÇÕES GERAIS FACULDADE DE BAURU RUA ANHANGUERA, 9-19 Vila Santo Antonio da Boa Vista Bauru/SP - www.uniesp.edu.br 2 Prezados(as) Alunos(as), do

Leia mais

CONCURSO: AS MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO NA PMSP.

CONCURSO: AS MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO NA PMSP. CONCURSO: AS MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO NA PMSP. A Prefeitura do Município de São Paulo - PMSP, por meio da Secretaria Municipal de Gestão - SMG, mantém o Sistema Municipal de Estágios, que é coordenado

Leia mais

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos.

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos. Memo 04/15 Coordenação São Carlos, 26 de Fevereiro de 2015. Orientações Gerais aos Discentes Assunto: Estágio obrigatório e não obrigatório O estágio é regulamentado pela legislação através da LEI DO ESTÁGIO

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIDADE DO CORAÇÃO EUCARÍSTICO

MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIDADE DO CORAÇÃO EUCARÍSTICO 1 MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIDADE DO CORAÇÃO EUCARÍSTICO Este manual tem como objetivo esclarecer as principais dúvidas dos alunos quanto aos procedimentos e normas regulatórias

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO

ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO I FUNDAMENTAÇÃO LEGAL 1. O Estágio, no Ensino Superior, é regulamentado pela Lei 11.788 de 25 de setembro de 2008. 2. O Estágio é um

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia de Alimentos é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO 1 Anexo I da Resolução do Conselho Superior nº 46/2011, de 13/09/2011. REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REGIMENTO DOS CURSOS

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos)

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) 2012-2013 1 Prezado (a) estagiário (a), O presente manual visa orientá-lo (la) quanto à realização do Estágio

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 - O discente ingressante no Curso de Direito da Faculdade Zumbi dos Palmares deverá cumprir obrigatoriamente 240 (duzentas e quarenta) de atividades complementares.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2014 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES DATA ATIVIDADE 14/02/2014 6 a f. - Prazo

Leia mais

EDITAL Nº 41/IFRO/VILHENA, DE 15 DE JULHO DE 2014 PROCESSO SELETIVO ESPECIAL 2014/1 PARA INGRESSO EM CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

EDITAL Nº 41/IFRO/VILHENA, DE 15 DE JULHO DE 2014 PROCESSO SELETIVO ESPECIAL 2014/1 PARA INGRESSO EM CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÕNIA CAMPUS VILHENA DEPARTAMENTO DE ENSINO EDITAL Nº 41/IFRO/VILHENA, DE 15 DE JULHO DE 2014 PROCESSO SELETIVO ESPECIAL

Leia mais

EDITAL Nº 115/2015 Referente ao Aviso nº 088/2015, publicado no DOE de 24.10.2015.

EDITAL Nº 115/2015 Referente ao Aviso nº 088/2015, publicado no DOE de 24.10.2015. EDITAL Nº 115/2015 Referente ao Aviso nº 088/2015, publicado no DOE de 24.10.2015. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, torna público a abertura

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares constituem ações a serem desenvolvidas ao longo do curso, criando

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO

FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO MANUAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7º e 8º Períodos de Administração - Responsável: Prof. Edileuza Pereira Silva UBERABA - MG 2014 2 SUMÁRIO 1. Apresentação...

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2010.2 CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO Rua Dom Bosco,1308 Boa Vista Recife /P E/ 50070-070 Fone: (81) 3221.3702 Fax: (81) 32221.8502 / www.faculdadesaomiguel.com

Leia mais

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O presente Manual de Estágio apresenta as orientações básicas para o desenvolvimento das atividades

Leia mais

M_001_NES. Versão 2 - Agosto de 2015. Título. Manual 002 de Normas de Estágio Curricular Supervisionado Manual de Estágio Curricular Supervisionado

M_001_NES. Versão 2 - Agosto de 2015. Título. Manual 002 de Normas de Estágio Curricular Supervisionado Manual de Estágio Curricular Supervisionado M_001_NES Versão 2 - Agosto de 2015. Título Manual 002 de Normas de Estágio Curricular Supervisionado Manual de Estágio Curricular Supervisionado Aplicação Este documento deve ser utilizado pelos alunos

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS JUNHO/2011 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º. Os cursos de Pós Graduação Lato Sensu da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

EDITAL 01/2014 PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA INDUSTRIAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA INDUSTRIAL.

EDITAL 01/2014 PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA INDUSTRIAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA INDUSTRIAL. EDITAL 01/2014 PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE EM ENGENHARIA INDUSTRIAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA INDUSTRIAL. A Universidade Federal do Pará, através da Coordenação do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 APRESENTAÇÃO O Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia de Produção da Faculdade Birigui, com 360h de duração, esta

Leia mais

MANUAL DO ESTAGIÁRIO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO APRESENTAÇÃO

MANUAL DO ESTAGIÁRIO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O estágio supervisionado curricular obrigatório é um momento primordial para a conclusão do curso, permitindo ao aluno o contato mais de perto com a profissão que escolheu, além de inseri-lo

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

Estágio Curricular Supervisionado

Estágio Curricular Supervisionado Estágio Curricular Supervisionado CURSOS TECNOLÓGICOS FACULDADE PROMOVE DE SETE LAGOAS 2016 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO O presente regulamento normatiza o Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia da Mundialização e do Desenvolvimento (PUC-SP / SORBONNE)

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia da Mundialização e do Desenvolvimento (PUC-SP / SORBONNE) EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 1/2013 Coordenador Prof. Dr. José Nicolau Pompeo Vice-Coordenador Prof. Dr. Jason T. Borba Estarão abertas, no período de 01/10/2012 a 30/10/2012, as inscrições para o processo

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM HOTELARIA

CURSO DE BACHARELADO EM HOTELARIA CURSO DE BACHARELADO EM HOTELARIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II Orientações aos Alunos Julho de 2010 NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º O Estágio Supervisionado I e II são disciplinas integrantes

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 CAPÍTULO I Da Definição e Finalidades. Artigo 1 - O Estágio Supervisionado constitui-se no desenvolvimento, pelo aluno, de atividades práticas, exercidas mediante

Leia mais

FACCAMP MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. Faculdade Campo Limpo Paulista CAMPO LIMPO PAULISTA

FACCAMP MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. Faculdade Campo Limpo Paulista CAMPO LIMPO PAULISTA FACCAMP Faculdade Campo Limpo Paulista MANUAL DE S COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPO LIMPO PAULISTA MANUAL DE S COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGRAS GERAIS: O aluno deverá

Leia mais

Manual Estágio. Curso Técnico em Arte Dramática. Escola de Artes e Ofícios. Fundação das Artes de São Caetano do Sul

Manual Estágio. Curso Técnico em Arte Dramática. Escola de Artes e Ofícios. Fundação das Artes de São Caetano do Sul Manual Estágio Curso Técnico em Arte Dramática Escola de Artes e Ofícios Fundação das Artes de São Caetano do Sul 2 Apresentação Prezados Alunos: A Escola de Teatro da Fundação das Artes de São Caetano

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

FACULDADE BARÃO DE PIRATININGA

FACULDADE BARÃO DE PIRATININGA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares constituem ações a serem desenvolvidas ao longo do curso, criando

Leia mais

GONÇALVES, Eugênio Celso & BAPTISTA, Antonio Eustáquio. Contabilidade geral. 5ªedição São Paulo: Editora Atlas, 2004.

GONÇALVES, Eugênio Celso & BAPTISTA, Antonio Eustáquio. Contabilidade geral. 5ªedição São Paulo: Editora Atlas, 2004. SUPERVISÃO DE ESTAGIO EMENTA Articulação entre teoria e prática das várias possibilidades de atuação profissional docontador. Identificação e avaliação dos procedimentos contábeis e aplicação dosinstrumentos

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CAMPUS OSÓRIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE DE ENGENHARIAS, ARQUITETURA E URBANISMO FEAU/UNIVAP CAPÍTULO I. Da Origem, Definição e Finalidades

NORMAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE DE ENGENHARIAS, ARQUITETURA E URBANISMO FEAU/UNIVAP CAPÍTULO I. Da Origem, Definição e Finalidades NORMAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE DE ENGENHARIAS, ARQUITETURA E URBANISMO FEAU/UNIVAP CAPÍTULO I Da Origem, Definição e Finalidades Artigo 1º - O Estágio Supervisionado é uma atividade obrigatória

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA

UNIVERSIDADE FEDERAL VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA UNIVERSIDADE FEDERAL VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA NORMAS DA ATIVIDADE ACADÊMICA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL 1 Objetivo ENG498 ESTÁGIO

Leia mais

EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA)

EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA) EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA) O DIRETOR DE IMPLANTAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Manual de Estágio Osasco 2014 O que é o Estágio? "Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO. REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III

FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO. REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III Anápolis-GO REVISADO EM: 2013 APRESENTAÇÃO Frente à necessidade de um processo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS CHAMADA PARA PROCESSO DE SELEÇÃO DE CURSISTAS 03/2015 A Escola de Administração da Universidade

Leia mais

Manual Geral de Estágio Supervisionado. Curso de Tecnologia em Gastronomia

Manual Geral de Estágio Supervisionado. Curso de Tecnologia em Gastronomia Manual Geral de Estágio Supervisionado Curso de Tecnologia em Gastronomia FUNDAMENTO LEGAL Lei nº 11.788, de 25/09/2008 de 2008, publicado no DOU. Nº.187-26/09/2008-Seção I-P.3. - Lei de Diretrizes e Bases

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Orientações Gerais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Orientações Gerais ESTÁGIO SUPERVISIONADO Orientações Gerais CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - Registro - 2009 1. Informações Segundo a Lei Nº 11.788 de 25 de setembro de 2008, dispõe

Leia mais

Mantenedora AESGO ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS. Mantida. IESRIVER Instituto de Ensino Superior de Rio Verde

Mantenedora AESGO ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS. Mantida. IESRIVER Instituto de Ensino Superior de Rio Verde Mantenedora AESGO ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS Mantida IESRIVER Instituto de Ensino Superior de Rio Verde MANUAL DE NORMAS E DIRETRIZES PARA ESTÁGIO CURRICULAR EM ADMINISTRAÇÃO Rio Verde - GO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - NUTRIÇÃO/ CCS

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado Graduandos Curso de Turismo

Manual de Estágio Supervisionado Graduandos Curso de Turismo Manual de Estágio Supervisionado Graduandos Curso de Turismo REGULAMENTO TÍTULO I Das Disposições Iniciais e Finalidades Artigo 1º - O presente regulamento tem por finalidade normatizar o Sistema de estágios

Leia mais

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA 1 OBJETIVO Padronização e estruturação das normas técnicas, deveres e direitos das partes envolvidas e diretrizes do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO Considerando o objetivo de formação de docentes em que a atividade prática de prestação de serviços especializados é relevante à sociedade, torna-se necessário

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Bacharelado em Administração Modalidade a Distância é uma

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PARA INICIAÇÃO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PARA INICIAÇÃO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DE ESTÁGIO PARA INICIAÇÃO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS A Diretora da Faculdade Béthencourt da Silva com base na Proposta Nacional de Conteúdo para o Curso de Graduação em Ciências Contábeis,

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Belo Horizonte 01/2013 Página 1 de 13 PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO Ementa Atividades supervisionadas na área de atuação

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO por PROFª Ms. Maria Rosa Silva Lourinha Rio de Janeiro, MARÇO / 2013. 1 ÍNDICE Apresentação 1.

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO RSGQ-16.01

REGULAMENTO DE ESTÁGIO RSGQ-16.01 REGULAMENTO DE ESTÁGIO RSGQ-16.01 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. DEFINIÇÕES... 4 2.1 ESTÁGIO... 4 2.2 ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 2.3 ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO... 5 2.4 CONCEDENTE... 5 3 DADOS DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II CURSO DE BIOMEDICINA. Versão I/2012

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II CURSO DE BIOMEDICINA. Versão I/2012 MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II CURSO DE BIOMEDICINA Versão I/2012 2012 PÁGINA 1 SUMÁRIO Programa de Conteúdos:... 3 1) Atividades... 4 2) Supervisão do Estágio... 5 3) Orientação sobre a Avaliação...

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ESTÁGIO DE PEDAGOGIA

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ESTÁGIO DE PEDAGOGIA ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ESTÁGIO DE PEDAGOGIA INTRODUÇÃO Os Estágios Supervisionados constam de atividades de prática pré-profissional, exercidas em situações reais de trabalho, sem vínculo empregatício,

Leia mais

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO E ARTES CEUNSP

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO E ARTES CEUNSP FACULDADE DE COMUNICAÇÃO E ARTES CEUNSP MANUAL DE ESTÁGIO Faculdade de Comunicação e Artes Conteúdo INTRODUÇÃO PASSO-A-PASSO DO ESTÁGIO CENTRAL DE ESTÁGIOS DA FCA-CEUNSP DÚVIDAS FREQÜENTES 1 MANUAL DE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 015/2009-CONSUNIV-UEA ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RESOLUÇÃO Nº 015/2009-CONSUNIV-UEA ESTÁGIO SUPERVISIONADO RESOLUÇÃO Nº 015/2009-CONSUNIV-UEA ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA NATUREZA DO ESTÁGIO Art. 1º. Os estágios obrigatórios ou não-obrigatórios, de estudantes de curso de graduação da Universidade do

Leia mais

REGULAMENTO DA MONITORIA DOS CURSOS SUPERIORES

REGULAMENTO DA MONITORIA DOS CURSOS SUPERIORES REGULAMENTO DA MONITORIA DOS CURSOS SUPERIORES Considerando o artigo 84 da LDB nº 9.394/96 o qual estabelece que: Os discentes da educação superior poderão ser aproveitados em tarefas de ensino e pesquisa

Leia mais

PROCEDIMENTOS APÓS A DEFESA ( Alunos) O aluno deverá acessar o link da Biblioteca http://www2.unifesp.br/home_diadema/biblio_prod_servicos.

PROCEDIMENTOS APÓS A DEFESA ( Alunos) O aluno deverá acessar o link da Biblioteca http://www2.unifesp.br/home_diadema/biblio_prod_servicos. PROCEDIMENTOS APÓS A DEFESA ( Alunos) O aluno deverá acessar o link da Biblioteca http://www2.unifesp.br/home_diadema/biblio_prod_servicos.html ( Orientação e normalização de trabalhos acadêmicos segundo

Leia mais

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE BARRETOS Mantido pelo Centro de Educação e Idiomas de Barretos Autorizado pela Portaria 71 de 11/01/2005 DOU Pedagogia Reconhecido pela portaria nº 663 de 11/05/2009 DOU

Leia mais

MANUAL DE MONITORIA ACADÊMICA DA FESAR

MANUAL DE MONITORIA ACADÊMICA DA FESAR MANUAL DE MONITORIA ACADÊMICA DA FESAR Elaborado por: Georgia Miranda Tomich Coordenadora de Pesquisa e Extensão da FESAR Redenção 2014 2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 JUSTIFICATIVA...3 PROGRAMA DE MONITORIA...4

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 44/15, de 09/12/2015. CAPÍTULO I AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

********************************************************************** ENADE 2009. UNIP e Faculdades Associadas

********************************************************************** ENADE 2009. UNIP e Faculdades Associadas ********************************************************************** ENADE 2009 UNIP e Faculdades Associadas ********************************************************************** São Paulo, 11 de Novembro

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS LAVRAS, 2014 CAPÍTULO I Da natureza Art. 1º - O Estágio Supervisionado do

Leia mais

Manual de Atividades Acadêmico-Científico Culturais dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu

Manual de Atividades Acadêmico-Científico Culturais dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu Manual de Atividades Acadêmico-Científico Culturais dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu Apresentação A Universidade do Sagrado Coração USC, com o intuito de enriquecer a formação de seus pós-graduandos,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este REGULAMENTO rege as normas e disciplina, nos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PÓLO UNIVERSITÁRIO DE RIO DAS OSTRAS FACULDADE FEDERAL DE RIO DAS OSTRAS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PÓLO UNIVERSITÁRIO DE RIO DAS OSTRAS FACULDADE FEDERAL DE RIO DAS OSTRAS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PÓLO UNIVERSITÁRIO DE RIO DAS OSTRAS FACULDADE FEDERAL DE RIO DAS OSTRAS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (RCT-00.041) GRADE 60 ESTÁGIO

Leia mais

Portaria Fatec Santana de Parnaíba nº 02/2015 de 24 de abril de 2015

Portaria Fatec Santana de Parnaíba nº 02/2015 de 24 de abril de 2015 Portaria nº 02/2015 de 24 de abril de 2015 Estabelece a normatização das Atividades Acadêmico-Científico-Culturais (AACC) do curso de Gestão Comercial da Faculdade de Tecnologia de Santana de Parnaíba.

Leia mais

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO Campus V Regulamento Interno de Estágio Supervisionado e ou Trabalho Pedagógico Supervisionado FAN-CEUNSP-SALTO -Campus V O presente

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA Credenciamento: Decreto Publicado em 05/08/2004 Recredenciamento: Decreto Publicado em 15/12/2006

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA Credenciamento: Decreto Publicado em 05/08/2004 Recredenciamento: Decreto Publicado em 15/12/2006 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA (Ato de Aprovação: Resolução do Reitor Nº 53/2010 de 30/04/2010) Art. 1º O Estágio Supervisionado é uma parte do currículo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE NÚCLEO DE ESTUDOS EM SAÚDE COLETIVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE NÚCLEO DE ESTUDOS EM SAÚDE COLETIVA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE NÚCLEO DE ESTUDOS EM SAÚDE COLETIVA Edital n.º 04/2012- NESC/UFRN Regulamenta o processo de admissão de alunos para o curso de Especialização

Leia mais