FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG"

Transcrição

1 1 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das Torres, 500 Fone: (45) Fax: (45) Manual de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Farmácia Cascavel 2013

2 2 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das Torres, 500 Fone: (45) Fax: (45) FINALIDADE Este manual tem por finalidade orientar o aluno-estagiário do Curso de Farmácia da Faculdade Assis Gurgacz quanto aos procedimentos necessários para a realização da disciplina de estágio curricular obrigatório. As atividades mencionadas no presente documento são regidas pelo Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório do Curso de Farmácia e em conformidade com o Projeto Político Pedagógico do Curso. 2 ESTRUTURA CURRICULAR DOS ESTÁGIOS Disciplina Período Carga horária Estágio em Áreas de Atuação do Farmacêutico Generalista 3º Int 3º Not 90 hs Estágio em Saúde Coletiva 4º Int 4º Not 72 hs Estágio em Farmácia I 5º Int 5º Not 108 hs Estágio em Farmácia Hospitalar 5º Int 6º Not 72 hs Estágio em Farmácia II * 6º Int 7º Not 108 hs Estágio em Alimentos 6º Int 8º Not 72 hs Estágio em Produção de Medicamentos I 7º Int 9º Not 72 hs Estágio em Análises Clínicas I 7º Int 9º Not 72 hs Estágio em Produção de Medicamentos II * 8º Int 10º Not 72 hs Estágio em Análises Clínicas II * 8º Int 10º Not 72 hs TOTAL 810 hs * As disciplinas de Estágio em Farmácia II, em Produção de Medicamentos II e Análises Clínicas II somente poderão ser cursadas mediante aprovação nas disciplinas de Estágio em Farmácia I, em Produção de Medicamentos I e Análises Clínicas I, respectivamente.

3 3 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das Torres, 500 Fone: (45) Fax: (45) ATRIBUIÇÕES E OBRIGAÇÕES DO ALUNO-ESTAGIÁRIO Compete ao aluno-estagiário: 1. estar devidamente matriculado na disciplina de estágio; 2. apresentar-se ao local de estágio devidamente uniformizado; 3. assinar o termo de compromisso; 4. apresentar o Relatório de Estágio, no tempo pré-estabelecido; 5. agir de acordo com os preceitos de moral e ética pertinente à profissão; 6. zelar pelos bens e imóveis onde o estágio esteja sendo desenvolvido; 7. manter sigilo absoluto sobre as atividades e informações a que tenha acesso dentro da entidade concedente; 8. observar o silêncio e postura profissional adequada, inclusive no modo de vestir-se; 9. cumprir o cronograma/atividades de estágio. 4 INÍCIO DOS ESTÁGIOS Para o início do estágio o aluno deve: 1. estar devidamente matriculado e aprovado nos estágios antecessores; 2. assinar o termo de compromisso de estágio; 3. estar devidamente uniformizado com calça branca comprida, sapato fechado branco, jaleco, crachá, cabelos presos, unhas aparadas, sem adornos. Acadêmicos do sexo masculino deverão estar barbeados. Quando houver necessidade de outros materiais como luvas, máscara, etc, o professororientador passará as informações durante as orientações iniciais em sala de aula. 4. levar ao campo de estágio a Ficha de Acompanhamento para preenchimento e assinatura do orientador; 5. levar ao campo de estágio a Ficha de Avaliação de Estágio para entregar ao orientador; 6. levar ao campo de estágio o comprovante de matrícula.

4 4 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das Torres, 500 Fone: (45) Fax: (45) CONTROLE DA FREQÜÊNCIA DOS ESTÁGIOS O aluno deverá cumprir no mínimo 75% de freqüência, nas atividades desenvolvidas na IES e 100% de freqüência nas atividades desenvolvidas em campos de estágio. As faltas referentes aos estágios são lançadas no Sistema Sagres ao final de cada turma de estágio e/ou ao final do estágio. O acadêmico-estagiário poderá solicitar ao professororientador sua situação com relação ao número de faltas. As reposições de atividades de estágio só poderão ser realizadas mediante justificativas de faltas deliberadas pela coordenação do Curso de Farmácia. Mudanças nas datas e horários dos estágios só poderão ser efetuadas via coordenação do Curso de Farmácia. 6 PRAZOS (período de estágio, entrega de relatório, mostra de trabalhos acadêmicos, etc.) Conforme cronograma apresentado no início de cada período letivo nas orientações realizadas em sala de aula. Todas essas informações estarão divulgadas no endereço ou no portal sagres. 7 AVALIAÇÃO A avaliação dos estágios dar-se-á pelos critérios de avaliação estabelecidos pelos planos de ensino das disciplinas onde os critérios avaliados levam em consideração a ficha de avaliação, relatório de estágio, defesa de relatório de estágio, prova e atividades práticas estipuladas pelo docente da disciplina que podem ser seminários, apresentação de painéis, e outros.

5 5 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das Torres, 500 Fone: (45) Fax: (45) RELATÓRIO Os relatórios devem seguir as Normas constantes na Norma para confecção de relatórios de estágio Curso de Farmácia e as orientações dos professores-orientadores, e devem ser entregues encadernados, juntamente com as Fichas de Acompanhamento e Fichas de Avaliação de Estágio, em data estipulada pelo professor-orientador de estágio. Os relatórios serão avaliados seguindo os seguintes critérios: Estrutura e Apresentação Conhecimento Teórico/Prático Coerência e clareza na apresentação de idéias Capacidade de síntese Capacidade de interpretação e redação Correlação das atividades desenvolvidas com a teoria e assuntos vistos em sala de aula. Desenvolvimento Prático Análise crítica das atividades desenvolvidas Percepção das características e problemas da área em que desenvolveu o estágio Capacidade de identificar erros, apresentar sugestões de melhoria e inovações 9 APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS Os trabalhos para apresentação serão realizados conforme data constante no cronograma de estágios e serão avaliados pelo(s) professor(es) do colegiado do Curso de Farmácia. Os trabalhos poderão ser desenvolvidos na forma de apresentação oral, apresentação de painéis, entre outros, estabelecidos no plano de ensino da disciplina de estágio. A apresentação dos trabalhos poderá ser assistida pelos demais alunos do curso de Farmácia da FAG. 10 ESTÁGIOS NÃO-OBRIGATÓRIOS Serão reconhecidos apenas para fins de atividades complementares. 11 ACIDENTES

6 6 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das Torres, 500 Fone: (45) Fax: (45) Todos os alunos estagiários, devidamente matriculados no semestre letivo corrente, estão assegurados contra acidentes. Em caso de acidente, avisar imediatamente o professor-orientador de estágio e/ou coordenador de estágio para que sejam tomadas as medidas necessárias. 12 CASOS DE INDISCIPLINA Em casos de indisciplina o aluno ficará sujeito a penalidades de acordo o Regimento Interno da Instituição. 13 CONSIDERAÇÕES FINAIS O presente Manual poderá ser modificado sempre que o aperfeiçoamento do processo educativo do Curso assim o exigir, sendo as modificações procedidas submetidas à aprovação do Colegiado do Curso. Seguem em anexo a Ficha de Cadastro para Convênio, Ficha de Acompanhamento, Fichas de Avaliação e Normas para confecção de Relatórios de Estágio. Os casos omissos do presente Manual, quando assim forem considerados, serão resolvidos pelo Coordenador do Curso de Farmácia (em primeira estância) e pelo Colegiado do Curso de Farmácia. Coordenação do Curso de Farmácia Cascavel, 07 de fevereiro de ª Revisão: 26 de janeiro de ª Revisão: 26 de janeiro de ª Revisão: 02 de fevereiro de ª Revisão: 18 de março de 2013.

7 7 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das Torres, 500 Fone: (45) Fax: (45) ANEXOS ANEXO 1: FICHA DADOS CADASTRAIS PARA CONVÊNIO ANEXO 2: FICHA DE ACOMPANHAMENTO ANEXO 3: FICHAS DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ANEXO 4: ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO

8 8 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das Torres, 500 Fone: (45) Fax: (45) DADOS CADASTRAIS PARA CONVÊNIO NOME DA EMPRESA: RAZÃO SOCIAL: CNPJ: ENDEREÇO: CIDADE: ESTADO: CEP: TELEFONE: NOME DO REPRESENTANTE LEGAL: RG: CPF: NOME DO RESPONSÁVEL TÉCNICO: RG: CPF:

9 FICHA DE ACOMPANHAMENTO ACADÊMICO ESTAGIÁRIO... RG N... RA N... PERÍODO... ANO LETIVO/SEMESTRE... DATA HORÁRIO CAMPO DE ESTÁGIO ATIVIDADE DESENVOLVIDA ASSINATURA DO RESP. TÉCNICO Assinatura do professor-supervisor

10 FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ESTÁGIO EM ÁREAS DE ATUAÇÃO DO FARMACÊUTICO GENERALISTA Aluno-estagiário:... Local de Realização do Estágio:... Avaliador:... Cargo/Formação profissional:... ASPECTOS NÍVEIS I R B E Apresentação Pessoal, comunicação e expressão Assiduidade e pontualidade Motivação, preocupação em se aperfeiçoar e se preparar para a vida profissional Disciplina: comportamento durante o período de estágio Iniciativa e desenvoltura Responsabilidade: capacidade de se comportar com profissionalismo e seriedade Capacidade de comunicação, clareza, precisão e coerência com que se comunica Relacionamento: facilidade de contato com colegas Relacionamento com o Orientador Participação durante as orientações Níveis : I insuficiente; R regular; B bom; E excelente. - Favor acrescentar abaixo demais informações que considerar de importância na sua avaliação do estagiário. Data : / / Assinatura

11 FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ESTÁGIO EM FARMÁCIA I Aluno-estagiário:... Local de Realização do Estágio:... Avaliador:... Cargo/Formação profissional:... ASPECTOS NÍVEIS I R B E Apresentação Pessoal, comunicação e expressão Assiduidade e pontualidade Motivação, preocupação em se aperfeiçoar e se preparar para a vida profissional Disciplina: comportamento durante o período de estágio Iniciativa e desenvoltura Responsabilidade: capacidade de se comportar com profissionalismo e seriedade Capacidade de comunicação, clareza, precisão e coerência com que se comunica Relacionamento: facilidade de contato com colegas Relacionamento com o Orientador Participação durante as orientações Níveis : I insuficiente; R regular; B bom; E excelente. - Favor acrescentar abaixo demais informações que considerar de importância na sua avaliação do estagiário. Data : / / Assinatura

12 FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ESTÁGIO EM SAÚDE COLETIVA Aluno-estagiário:... Local de Realização do Estágio:... Avaliador:... Cargo/Formação profissional:... ASPECTOS NÍVEIS I R B E Apresentação Pessoal, comunicação e expressão Assiduidade e pontualidade Motivação, preocupação em se aperfeiçoar e se preparar para a vida profissional Disciplina: comportamento durante o período de estágio Iniciativa e desenvoltura Responsabilidade: capacidade de se comportar com profissionalismo e seriedade Capacidade de comunicação, clareza, precisão e coerência com que se comunica Relacionamento: facilidade de contato com colegas Relacionamento com o Orientador Participação durante as orientações Níveis : I insuficiente; R regular; B bom; E excelente. - Favor acrescentar abaixo demais informações que considerar de importância na sua avaliação do estagiário. Data : / / Assinatura

13 FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ESTÁGIO EM FARMÁCIA HOSPITALAR Aluno-estagiário:... Local de Realização do Estágio:... Avaliador:... Cargo/Formação profissional:... ASPECTOS NÍVEIS I R B E Apresentação Pessoal, comunicação e expressão Assiduidade e pontualidade Motivação, preocupação em se aperfeiçoar e se preparar para a vida profissional Disciplina: comportamento durante o período de estágio Iniciativa e desenvoltura Responsabilidade: capacidade de se comportar com profissionalismo e seriedade Capacidade de comunicação, clareza, precisão e coerência com que se comunica Relacionamento: facilidade de contato com colegas Relacionamento com o Orientador Participação durante as orientações Níveis : I insuficiente; R regular; B bom; E excelente. - Favor acrescentar abaixo demais informações que considerar de importância na sua avaliação do estagiário. Data : / / Assinatura

14 FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ESTÁGIO EM PRODUÇÃO DE MEDICAMENTOS I Aluno-estagiário:... Local de Realização do Estágio:... Avaliador:... Cargo/Formação profissional:... ASPECTOS NÍVEIS I R B E Apresentação Pessoal, comunicação e expressão Assiduidade e pontualidade Motivação, preocupação em se aperfeiçoar e se preparar para a vida profissional Disciplina: comportamento durante o período de estágio Iniciativa e desenvoltura Responsabilidade: capacidade de se comportar com profissionalismo e seriedade Capacidade de comunicação, clareza, precisão e coerência com que se comunica Relacionamento: facilidade de contato com colegas Relacionamento com o Orientador Participação durante as orientações Níveis : I insuficiente; R regular; B bom; E excelente. - Favor acrescentar abaixo demais informações que considerar de importância na sua avaliação do estagiário. Data : / / Assinatura

15 FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ESTÁGIO EM FARMÁCIA II Aluno-estagiário:... Local de Realização do Estágio:... Avaliador:... Cargo/Formação profissional:... ASPECTOS NÍVEIS I R B E Apresentação Pessoal, comunicação e expressão Assiduidade e pontualidade Motivação, preocupação em se aperfeiçoar e se preparar para a vida profissional Disciplina: comportamento durante o período de estágio Iniciativa e desenvoltura Responsabilidade: capacidade de se comportar com profissionalismo e seriedade Capacidade de comunicação, clareza, precisão e coerência com que se comunica Relacionamento: facilidade de contato com colegas Relacionamento com o Orientador Participação durante as orientações Níveis : I insuficiente; R regular; B bom; E excelente. - Favor acrescentar abaixo demais informações que considerar de importância na sua avaliação do estagiário. Data : / / Assinatura

16 FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ESTÁGIO EM ANÁLISES CLÍNICAS I Aluno-estagiário:... Local de Realização do Estágio:... Avaliador:... Cargo/Formação profissional:... ASPECTOS NÍVEIS I R B E Apresentação Pessoal, comunicação e expressão Assiduidade e pontualidade Motivação, preocupação em se aperfeiçoar e se preparar para a vida profissional Disciplina: comportamento durante o período de estágio Iniciativa e desenvoltura Responsabilidade: capacidade de se comportar com profissionalismo e seriedade Capacidade de comunicação, clareza, precisão e coerência com que se comunica Relacionamento: facilidade de contato com colegas Relacionamento com o Orientador Participação durante as orientações Níveis : I insuficiente; R regular; B bom; E excelente. - Favor acrescentar abaixo demais informações que considerar de importância na sua avaliação do estagiário. Data : / / Assinatura

17 FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ESTÁGIO EM PRODUÇÃO DE MEDICAMENTOS II Aluno-estagiário:... Local de Realização do Estágio:... Avaliador:... Cargo/Formação profissional:... ASPECTOS NÍVEIS I R B E Apresentação Pessoal, comunicação e expressão Assiduidade e pontualidade Motivação, preocupação em se aperfeiçoar e se preparar para a vida profissional Disciplina: comportamento durante o período de estágio Iniciativa e desenvoltura Responsabilidade: capacidade de se comportar com profissionalismo e seriedade Capacidade de comunicação, clareza, precisão e coerência com que se comunica Relacionamento: facilidade de contato com colegas Relacionamento com o Orientador Participação durante as orientações Níveis : I insuficiente; R regular; B bom; E excelente. - Favor acrescentar abaixo demais informações que considerar de importância na sua avaliação do estagiário. Data : / / Assinatura

18 FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ESTÁGIO EM ANÁLISES CLÍNICAS II Aluno-estagiário:... Local de Realização do Estágio:... Avaliador:... Cargo/Formação profissional:... ASPECTOS NÍVEIS I R B E Apresentação Pessoal, comunicação e expressão Assiduidade e pontualidade Motivação, preocupação em se aperfeiçoar e se preparar para a vida profissional Disciplina: comportamento durante o período de estágio Iniciativa e desenvoltura Responsabilidade: capacidade de se comportar com profissionalismo e seriedade Capacidade de comunicação, clareza, precisão e coerência com que se comunica Relacionamento: facilidade de contato com colegas Relacionamento com o Orientador Participação durante as orientações Níveis : I insuficiente; R regular; B bom; E excelente. - Favor acrescentar abaixo demais informações que considerar de importância na sua avaliação do estagiário. Data : / / Assinatura

19 FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO ESTÁGIO EM ALIMENTOS Aluno-estagiário:... Local de Realização do Estágio:... Avaliador:... Cargo/Formação profissional:... ASPECTOS NÍVEIS I R B E Apresentação Pessoal, comunicação e expressão Assiduidade e pontualidade Motivação, preocupação em se aperfeiçoar e se preparar para a vida profissional Disciplina: comportamento durante o período de estágio Iniciativa e desenvoltura Responsabilidade: capacidade de se comportar com profissionalismo e seriedade Capacidade de comunicação, clareza, precisão e coerência com que se comunica Relacionamento: facilidade de contato com colegas Relacionamento com o Orientador Participação durante as orientações Níveis : I insuficiente; R regular; B bom; E excelente. - Favor acrescentar abaixo demais informações que considerar de importância na sua avaliação do estagiário. Data : / / Assinatura

20 FICHAS DE AVALIAÇÃO ATRIBUIÇÃO DE VALORES PARA CADA QUESITO AVALIADO -O Professor Orientador de estágio estabelece em seu plano de ensino qual o valor que será estipulado para a Ficha de Avaliação. -Independente o valor atribuído para cada ficha, deve-se seguir a seguinte padronização: Cada Excelente deve corresponder a 10% do valor atribuído; Cada Bom deve corresponder a 8% do valor atribuído; Cada Regular deve corresponder a 4% do valor atribuído; Cada Insuficiente deve corresponder a 2% do valor atribuído.

21 ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO CURSO DE FARMÁCIA

22 ORIENTAÇÕES GERAIS Todos as atividades de estágio devem ser relatadas nos respectivos relatórios de estágio; Os relatórios de estágio devem ser orientados pelo Professor Supervisor de Estágio; Seguir Normas de Trabalhos Acadêmicos FAG; Os relatórios devem ser encadernados; Todos os relatórios de estágio devem conter o número de pessoas da comunidade com quem o acadêmico entrou em contato; Entregar juntamente com o Relatório as fichas de avaliação e as fichas de acompanhamento de estágio;

23 ESTÁGIO EM ÁREAS DE ATUAÇÃO DO FARMACÊUTICO GENERALISTA CAPA Título do relatório: Relatório referente ao Estágio em Áreas de atuação do Farmacêutico Generalista. FOLHA DE ROSTO Informações para confecção da folha de rosto: Relatório apresentado como requisito parcial para conclusão da disciplina de Estágio em Áreas de atuação do Farmacêutico Generalista, Curso de Farmácia, Faculdade Assis Gurgacz. Professor(a):... LISTA DE ILUSTRAÇÕES/TABELAS Elemento condicionado a necessidade de cada trabalho. Listar todos os itens de acordo com a ordem elaborada no texto, acompanhados dos respectivos números das páginas em que se localizam. SUMÁRIO Listar todos os itens desenvolvidos durante o relatório, de acordo com a ordem elaborada no texto, com suas respectivas páginas. 1. INTRODUÇÃO Explicação geral sobre as atividades do estágio Campos de atuação do farmacêutico Objetivo 2. ATIVIDADES EM CAMPO 2.1 LOCAL DE ESTÁGIO (Ex. Farmácia Farmaútil) Data e local de realização do estágio Nome da empresa, endereço e Farmacêutico Responsável Caracterização da unidade: descrição física do local, fluxo, equipamentos, particularidades etc. Descrição detalhada de todas as atividades observadas durante o estágio 3. PALESTRAS TÉCNICAS 3.1 PALESTRA TÉCNICA Título da Palestra (Ex: Palestra Técnica Farmácia de Manipulação) Data e local da realização da palestra Palestrante Resumo da palestra 4. CONCLUSÃO Conclusões a respeito do estágio realizado: se foi satisfatório, como sentiu o contato com os profissionais, etc. REFERÊNCIAS Listas todas as referências utilizadas para confecção do relatório

24 ESTÁGIO EM FARMÁCIA I CAPA Título do relatório: Relatório referente ao Estágio em Farmácia I. FOLHA DE ROSTO Informações para confecção da folha de rosto: Relatório apresentado como requisito parcial para conclusão da disciplina de Estágio em Farmácia I, Curso de Farmácia, Faculdade Assis Gurgacz. Professor(a): LISTA DE ILUSTRAÇÕES/TABELAS Elemento condicionado a necessidade de cada trabalho. Listar todos os itens de acordo com a ordem elaborada no texto, acompanhados dos respectivos números das páginas em que se localizam. SUMÁRIO Listar todos os itens desenvolvidos durante o relatório, de acordo com a ordem elaborada no texto, com suas respectivas páginas. 1. INTRODUÇÃO Explicação geral sobre as atividades do estágio 2. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS Data e local de realização do estágio Nome da empresa, endereço e Farmacêutico Responsável Caracterização da unidade: descrição física do local, fluxo, equipamentos, particularidades etc. Descrição e discussão detalhada de todas as atividades desenvolvidas durante o estágio 4. CONCLUSÃO Conclusões a respeito do estágio realizado: se foi satisfatório, como sentiu o contato com os profissionais, etc. REFERÊNCIAS Listas todas as referências utilizadas para confecção do relatório

25 ESTÁGIO EM SAÚDE COLETIVA CAPA Título do relatório: Relatório referente ao Estágio em Saúde Coletiva FOLHA DE ROSTO Informações para confecção da folha de rosto: Relatório apresentado como requisito parcial para conclusão da disciplina de Estágio em Saúde Coletiva, Curso de Farmácia, Faculdade Assis Gurgacz. Professor(a):... LISTA DE ILUSTRAÇÕES/TABELAS Elemento condicionado a necessidade de cada trabalho. Listar todos os itens de acordo com a ordem elaborada no texto, acompanhados dos respectivos números das páginas em que se localizam. SUMÁRIO Listar todos os itens desenvolvidos durante o relatório, de acordo com a ordem elaborada no texto, com suas respectivas páginas. 1. INTRODUÇÃO Explicação geral sobre as atividades do estágio, com fundamentação teórica. 2.ATIVIDADES EM CAMPO 2.1LOCAL DE ESTÁGIO (Ex. Centro de Reabilitação FAG) 2.1.1CARACTERIZAÇÃO DO LOCAL DE ESTÁGIO Data e local de realização do estágio Nome do local, endereço. Caracterização do local de estágio: descrição física, fluxo, etc ATIVIDADES REALIZADAS Descrição detalhada de todas as atividades realizadas durante o estágio 2.2 LOCAL DE ESTÁGIO (Ex. Unidade Básica de Saúde do Bairro Aclimação) 2.2.1CARACTERIZAÇÃO DO LOCAL DE ESTÁGIO Data e local de realização do estágio Nome do local, endereço. Caracterização do local de estágio: descrição física, fluxo, etc ATIVIDADES REALIZADAS Descrição detalhada de todas as atividades realizadas durante o estágio 3. CONCLUSÃO Conclusões a respeito do estágio realizado. REFERÊNCIAS Listas todas as referências utilizadas para confecção do relatório. ANEXOS Fichas de Acompanhamento de Pacientes

26 ESTÁGIO EM FARMÁCIA HOSPITALAR Capa: item obrigatório Titulo do relatório: relatório referente ao estágio curricular obrigatório em farmácia hospitalar. Folha de Rosto: Item obrigatório Informações para a confecção da folha de rosto: relatório apresentado como requisito parcial para a conclusão da disciplina de Estágio em Farmácia Hospitalar, Curso de Farmácia. Profº... Tabelas/Listas Elemento condicionado a necessidade de cada trabalho. Listar todos os itens de acordo com a ordem elaborada no texto, acompanhados dos respectivos números das páginas em que se localizam. Sumário Item obrigatório Listar todos os itens desenvolvidos durante o relatório, de acordo com a ordem elaborada no texto, com suas respectivas páginas. 1. INTRODUÇÃO Item obrigatório Explicação geral sobre o tema abordado, estágio ou disciplina. Explanação de forma contundente com material bibliográfico 2. CARACTERIZAÇÃO DO LOCAL DE ESTÁGIO Item obrigatório Data e local de realização da atividade Caracterização da unidade realizada com descrição física do local, equipamentos, particularidades.

27 3. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS Item obrigatório Listar e descrever todas as atividades desenvolvidas 4. CONCLUSÃO Item obrigatório Conclusões a respeito das atividades desenvolvidas. Se foi satisfatório. Contato com a pratica e com os profissionais...etc Referências Item obrigatório Lista de todas as referências utilizadas para a confecção do relatório.

28 ESTÁGIO EM FARMÁCIA II CAPA Título do relatório: Relatório referente ao Estágio em Farmácia II FOLHA DE ROSTO Informações para confecção da folha de rosto: Relatório apresentado como requisito parcial para conclusão da disciplina de Estágio em Farmácia II, Curso de Farmácia, Faculdade Assis Gurgacz. Professor(a): LISTA DE ILUSTRAÇÕES/TABELAS Elemento condicionado a necessidade de cada trabalho. Listar todos os itens de acordo com a ordem elaborada no texto, acompanhados dos respectivos números das páginas em que se localizam. SUMÁRIO Listar todos os itens desenvolvidos durante o relatório, de acordo com a ordem elaborada no texto, com suas respectivas páginas. 1.INTRODUÇÃO Explanação geral sobre a situação do mercado farmacêutico, sobre a importância do farmacêutico na farmácia, e objetivo do estágio. 2. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 2.1 LOCAL DE ESTÁGIO (Ex. FarmaÚtil) Endereço e Farmacêutico Responsável Período de realização e carga horária na Unidade concedente Caracterização do Local de Estágio Caracterização do local de estágio: estrutura física (Área e disposição de armazenamento dos medicamentos de venda livre, com receituário e de controle especial; Sala para atividades administrativas; Sala de aplicação de injetáveis; Sala para realização de pequenos curativos ou inalação; fluxo (números de pessoas atendidas), etc.) Atividades Realizadas Descrição detalhada de todas as atividades realizadas durante o estágio 3. DISCUSSÃO Correlacionar às atividades desenvolvidas na unidade concedente com a Legislação vigente descrita no plano de ensino. Apontar problemas detectados durante o estágio e sugerir soluções para estes problemas. 4. CONCLUSÃO. Conclusões a respeito do estágio realizado: se foi satisfatório, como sentiu o contato com os profissionais, e sugestão de soluções. REFERÊNCIAS Listas todas as referências utilizadas para confecção do relatório

29 ESTÁGIO EM PRODUÇÃO DE MEDICAMENTOS I e II CAPA Título do relatório: Relatório referente ao Estágio em Produção de Medicamentos I. FOLHA DE ROSTO Informações para confecção da folha de rosto: Relatório apresentado como requisito parcial para conclusão da disciplina de Estágio em Produção de Medicamentos I, Curso de Farmácia, Faculdade Assis Gurgacz. Professor(a): LISTA DE ILUSTRAÇÕES/TABELAS Elemento condicionado a necessidade de cada trabalho. Listar todos os itens de acordo com a ordem elaborada no texto, acompanhados dos respectivos números das páginas em que se localizam. SUMÁRIO Listar todos os itens desenvolvidos durante o relatório, de acordo com a ordem elaborada no texto, com suas respectivas páginas. 1. INTRODUÇÃO Explicação geral sobre as atividades do estágio, importância do farmacêutico na produção de medicamentos, breve histórico da farmácia de manipulação e indústria farmacêutica, etc. 2.ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 2.1. LOCAL DO ESTÁGIO Data e local de realização do estágio Caracterização da unidade: descrição física do local, fluxo, equipamentos, particularidades etc. Descrição detalhada de todas as atividades desenvolvidas durante o estágio 3. CONCLUSÃO Conclusões a respeito do estágio realizado: se foi satisfatório, como sentiu o contato com os profissionais, etc. REFERÊNCIAS Listas todas as referências utilizadas para confecção do relatório

30 ESTÁGIO EM ANÁLISES CLÍNICAS I e II CAPA Título do relatório: Relatório referente ao Estágio em Análises Clínicas I ou II FOLHA DE ROSTO Informações para confecção da folha de rosto: Relatório apresentado como requisito parcial para conclusão da disciplina de Estágio em Análises Clínicas I ou II, Curso de Farmácia, Faculdade Assis Gurgacz. Professor(a): LISTA DE ILUSTRAÇÕES/TABELAS Elemento condicionado a necessidade de cada trabalho. Listar todos os itens de acordo com a ordem elaborada no texto, acompanhados dos respectivos números das páginas em que se localizam. SUMÁRIO Listar todos os itens desenvolvidos durante o relatório, de acordo com a ordem elaborada no texto, com suas respectivas páginas. 1. INTRODUÇÃO Explicação geral sobre as atividades do estágio, importância do Farmacêutico no Laboratório de Análises Clínicas, breve histórico da evolução dos Laboratório de Análises Clínicas, etc. 2. CARACTERIZAÇÃO DO LOCAL DE ESTÁGIO Data e local de realização do estágio Nome da empresa, endereço e Farmacêutico Responsável Caracterização da unidade: descrição física do local, fluxo, equipamentos, particularidades etc. 3.ATIVIDADES DESENVOLVIDAS Descrição detalhada de todas as atividades desenvolvidas durante o estágio 4. CONCLUSÃO Conclusões a respeito do estágio realizado: se foi satisfatório, como sentiu o contato com os profissionais, a profissão e etc. REFERÊNCIAS Listas todas as referências utilizadas para confecção do relatório

31 ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO EM ALIMENTOS CAPA Título do relatório: Relatório referente ao Estágio em Alimentos. FOLHA DE ROSTO Informações para confecção da folha de rosto: Relatório apresentado como requisito parcial para conclusão da disciplina de Estágio em Alimentos, Curso de Farmácia, Faculdade Assis Gurgacz. Professor(a): LISTA DE ILUSTRAÇÕES/TABELAS Elemento condicionado a necessidade de cada trabalho. Listar todos os itens de acordo com a ordem elaborada no texto, acompanhados dos respectivos números das páginas em que se localizam. SUMÁRIO Listar todos os itens desenvolvidos durante o relatório, de acordo com a ordem elaborada no texto, com suas respectivas páginas. 1. INTRODUÇÃO Explicação geral sobre as atividades do estágio, atuação do farmacêutico na indústria de alimentos, etc. 2. CARACTERIZAÇÃO DO LOCAL DE ESTÁGIO Data e local de realização do estágio Caracterização dos laboratórios: descrição física do local, fluxo, equipamentos, particularidades etc. 3. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS Descrição detalhada de todas as atividades desenvolvidas durante o estágio Descrição das etapas envolvidas no desenvolvimento de novos produtos 4. CONCLUSÃO Conclusões a respeito das atividades desenvolvidas. Se atendeu as expectativas. Como foi o contato com a prática, etc. REFERÊNCIAS Listas todas as referências utilizadas para confecção do relatório

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 CAPÍTULO I Da Definição e Finalidades. Artigo 1 - O Estágio Supervisionado constitui-se no desenvolvimento, pelo aluno, de atividades práticas, exercidas mediante

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO RIBEIRÃO PRETO 2013 ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Aluno: RA: Ano/semestre: Período letivo: 2 SUMÁRIO ORIENTAÇÕES

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016.

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº 43/2016

Leia mais

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS DE GUANAMBI Distrito de Ceraíma, s/n - Zona Rural - Cx Postal

Leia mais

a) Estar regularmente matriculados no curso;

a) Estar regularmente matriculados no curso; (35) 3690-8900 / 3690-8958 (fax) br ESTÁGIO CURRÍCULAR SUPERVISIONADO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) 1 Caracterização Os cursos de Engenharia de Produção do Brasil são regidos pelas

Leia mais

REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR

REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR 1 REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR Os alunos do Curso de Estatística da UFPR regularmente matriculados na disciplina CE093-Laboratório A, deverão realizar as seguintes

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS METALÚRGICOS

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS METALÚRGICOS Serviço Público Federal Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Caxias do Sul REGULAMENTO

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO Relatório de Estágio é um instrumento através do qual o aluno - estagiário expõe os resultados das atividades desenvolvidas durante o estágio, bem

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO ANO 2007 CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

PROJETO DE ESTÁGIO ANO 2007 CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROJETO DE ESTÁGIO ANO 2007 CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO GERAL PARA OS ESTÁGIOS CURRICULARES (DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO) ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS E CIÊNCIAS CONTÁBEIS CAPÍTULO

Leia mais

Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso:

Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso: Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso: PASTA DE ESTÁGIO Biomedicina Unidade de Gestão da Educação Presencial Gedup ORIENTAÇÕES 1. Considera-se Estágio Curricular

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CEFET-MG UNIDADE ARAXÁ COORDENAÇÃO DE PROGRAMA DE ESTÁGIO - 3ºGRAU ESTÁGIO SUPERVISIONADO Engenharia de Automação Industrial GUIA DO ESTAGIÁRIO CEFET-MG

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - NUTRIÇÃO/ CCS

Leia mais

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º Estágio Supervisionado em Administração (ESA), é a disciplina

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO Considerando o objetivo de formação de docentes em que a atividade prática de prestação de serviços especializados é relevante à sociedade, torna-se necessário

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Regimento Interno do Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito da Faculdade do Norte Pioneiro CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1º O Núcleo de Prática

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Instrução normativa Nº 01/2011 Revoga a Instrução Normativa N 02/2008 da comissão

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE GEOGRAFIA - LICENCIATURA

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE GEOGRAFIA - LICENCIATURA 1 REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE GEOGRAFIA - LICENCIATURA Resolução nº 018/2006 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art.1 o - O Estágio

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E OBJETIVOS Art. 1º - O presente Regulamento tem por

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM PROCESSOS GERENCIAIS

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM PROCESSOS GERENCIAIS REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTA: Estabelece normas para o funcionamento do Estágio do Curso de Graduação Tecnológica em Processos Gerenciais. O Colegiado

Leia mais

TERMO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO/RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO

TERMO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO/RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO TERMO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO/RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO ( ) Obrigatório ( ) Não-obrigatório Declaro, para os devidos fins, que, R.G.:, aluno regularmente matriculado na série do curso de, das

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011 CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2011 PALMAS TO 2011 APRESENTAÇÃO Este Regulamento de Estágio do Curso de Administração visa servir de referência

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO FISIOTERAPIA

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO FISIOTERAPIA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO FISIOTERAPIA Capítulo I - Do Conceito Art. 1º - O Estágio não obrigatório do Curso de Fisioterapia da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG) é aquele

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS/PORTUGUÊS INTRODUÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO OESTE PAULISTA CURSO DE ZOOTECNIA. Regulamento do Estágio Supervisionado I e II

UNIVERSIDADE DO OESTE PAULISTA CURSO DE ZOOTECNIA. Regulamento do Estágio Supervisionado I e II UNIVERSIDADE DO OESTE PAULISTA CURSO DE ZOOTECNIA Regulamento do Estágio Supervisionado I e II Presidente Prudente 2009 DOS OBJETIVOS Art. 1º. O Estágio Supervisionado do curso de graduação em Zootecnia

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO CAPÍTULO I MODALIDADE DE TRABALHO

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO CAPÍTULO I MODALIDADE DE TRABALHO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO CAPÍTULO I MODALIDADE DE TRABALHO Art. 1º O presente Manual estabelece os princípios teórico-metodológicos

Leia mais

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013 1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense Câmpus Concórdia Curso de Bacharelado em Engenharia de Alimentos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 015/2009-CONSUNIV-UEA ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RESOLUÇÃO Nº 015/2009-CONSUNIV-UEA ESTÁGIO SUPERVISIONADO RESOLUÇÃO Nº 015/2009-CONSUNIV-UEA ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA NATUREZA DO ESTÁGIO Art. 1º. Os estágios obrigatórios ou não-obrigatórios, de estudantes de curso de graduação da Universidade do

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE BIOMEDICINA - BACHARELADO. Ji-Paraná Rondônia Junho, 2014.

REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE BIOMEDICINA - BACHARELADO. Ji-Paraná Rondônia Junho, 2014. REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE BIOMEDICINA - BACHARELADO Ji-Paraná Rondônia Junho, 2014. REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO EM BIOMEDICINA - BACHARELADO TÍTULO I APRESENTAÇÃO A programação

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos)

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) 2012-2013 1 Prezado (a) estagiário (a), O presente manual visa orientá-lo (la) quanto à realização do Estágio

Leia mais

REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES

REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES 1 1. DAS CARACTERÍSTICAS DO PROJETO INTERDISCIPLINAR Trata-se de unidade curricular que compõe o processo curricular dos Cursos de Graduação que possuem tal componente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 Estabelece os procedimentos necessários à sistematização do Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Capítulo I Da Definição e Finalidade Art. 1º Entende-se como Estágio Supervisionado o conjunto de atividades práticas direcionadas para o aprendizado e o desenvolvimento

Leia mais

ANEXO II DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO DO ESTÁGIO

ANEXO II DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO DO ESTÁGIO ANEXO II NORMAS ESPECÍFICAS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - MODALIDADE BACHARELADO DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO DO ESTÁGIO Art.

Leia mais

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA 1 OBJETIVO Padronização e estruturação das normas técnicas, deveres e direitos das partes envolvidas e diretrizes do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

EDITAL N.º 016/2016 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSANTES NO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO MODALIDADE LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM AGRONEGÓCIO

EDITAL N.º 016/2016 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSANTES NO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO MODALIDADE LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM AGRONEGÓCIO PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSANTES NO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO MODALIDADE LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM AGRONEGÓCIO O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS PALMAS TO, 2015 1. Informações Gerais O presente Manual da Católica do Tocantins, mantida pela União Brasiliense de Educação e Cultura (UBEC)

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS LAVRAS, 2014 CAPÍTULO I Da natureza Art. 1º - O Estágio Supervisionado do

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este REGULAMENTO rege as normas e disciplina, nos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO ESPECIAL

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO ESPECIAL ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO ESPECIAL Diretrizes e Orientações Coordenador de Estágio Profª Adil

Leia mais

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE CATHEDRAL ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICO FORENSE SUPERVISIONADO I E II EDITAL N 2015.1 NPJ, 30 DE JANEIRO DE 2015.

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE CATHEDRAL ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICO FORENSE SUPERVISIONADO I E II EDITAL N 2015.1 NPJ, 30 DE JANEIRO DE 2015. NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE CATHEDRAL ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICO FORENSE SUPERVISIONADO I E II EDITAL N 2015.1 NPJ, 30 DE JANEIRO DE 2015. A Coordenação do Curso de Direito e a Coordenação do

Leia mais

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO ESTÁGIO REGULAMENTO Recife/PE 2010 2 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS DO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1.º O presente regulamento visa cumprir a Política de estágios da Escola Superior de Marketing-ESM

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR DO CURSO TECNÓLOGO EM GASTRONOMIA UNIMONTE

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR DO CURSO TECNÓLOGO EM GASTRONOMIA UNIMONTE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR DO CURSO TECNÓLOGO EM GASTRONOMIA UNIMONTE INTRODUÇÃO O Manual de Estágio Curricular Supervisionado do Curso Superior Tecnológico em Gastronomia está organizado

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1.º O presente Regulamento dispõe sobre o Estágio Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA MESTRADO PROFISSIONAL EM PROCESSOS CONSTRUTIVOS E SANEAMENTO URBANO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA MESTRADO PROFISSIONAL EM PROCESSOS CONSTRUTIVOS E SANEAMENTO URBANO EDITAL 01/2012 PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM PROCESSOS PPCS A Universidade Federal do Pará, através da Coordenação do Programa de Pós- Graduação em Processos Construtivos e

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Escopo O estágio supervisionado visa proporcionar ao aluno experiência prática pré-profissional em empresas privadas e públicas colocando-o em contato com a realidade das indústrias

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 001/2010 CENMEC Juazeiro, 23 de agosto de 2010. CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

RESOLUÇÃO Nº 001/2010 CENMEC Juazeiro, 23 de agosto de 2010. CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE ENGENHARIA MECÂNICA CAMPUS JUAZEIRO JUAZEIRO/BA - FONE (74) 3614-1938 CEP 48902-300 http://www.univasf.edu.br/estagio

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO Elaboração: Bruno Márcio Agostini, M. Sc. São João del Rei - MG Julho de 2010 TÍTULO I DAS DEFINIÇÕES PRELIMINARES O presente

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015 RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015 A Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE da Universidade Estadual de Santa Cruz UESC, no uso de suas atribuições, considerando o deliberado

Leia mais

Manual de Estágio. Serviço Social

Manual de Estágio. Serviço Social Manual de Estágio Serviço Social Sumário Manual de Estágio SERVIÇO SOCIAL INTRODUÇÃO... 03 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL... 03 2. INFORMAÇÕES INICIAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ES...

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso. Capítulo I Das disposições preliminares

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso. Capítulo I Das disposições preliminares Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso Capítulo I Das disposições preliminares Art. 1º Este Regulamento tem por finalidade regulamentar as atividades de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Graduação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 118/2004-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 118/2004-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 118/2004-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio Supervisionado de Graduação do Curso de Administração da UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço

Leia mais

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O presente Manual de Estágio apresenta as orientações básicas para o desenvolvimento das atividades

Leia mais

Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08

Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08 Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08 Introdução O Estágio Curricular Obrigatório é uma exigência curricular para formação

Leia mais

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado Curitiba 2015 Manual do PIM Regras Gerais 2 S U M Á R I O 1. O QUE É O PIM... 3 2. OBJETIVOS DO TRABALHO DE APLICAÇÃO TECNOLÓGICA... 3 3. CARACTERÍSTICAS

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUIVOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUIVOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUIVOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 Este regulamento fixa as normas para o estágio do Curso de Graduação

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II CURSO DE BIOMEDICINA. Versão I/2012

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II CURSO DE BIOMEDICINA. Versão I/2012 MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II CURSO DE BIOMEDICINA Versão I/2012 2012 PÁGINA 1 SUMÁRIO Programa de Conteúdos:... 3 1) Atividades... 4 2) Supervisão do Estágio... 5 3) Orientação sobre a Avaliação...

Leia mais

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS 1 FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS TÍTULO I NATUREZA E OBJETIVO Art. 1º Os estágios curriculares supervisionados previstos

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC NO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC NO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL FACULDADE FRUTAL Rua Nova Ponte, 439 Jardim Laranjeiras Frutal MG CEP 38.200-000. CURSO DE SERVIÇO SOCIAL Autorizado pela Portaria MEC 4583/2005 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC NO CURSO

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE ESCOLA SUPERIOR DE AVIAÇÃO CIVIL COORDENAÇÃO DE TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DE TECNOLOGIA Departamento de Informática Curso de Engenharia de Computação/Bacharelado em Informática Coordenadoria do Trabalho de Conclusão

Leia mais

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE BARRETOS Mantido pelo Centro de Educação e Idiomas de Barretos Autorizado pela Portaria 71 de 11/01/2005 DOU Pedagogia Reconhecido pela portaria nº 663 de 11/05/2009 DOU

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio do Curso de Turismo da Universidade Estadual do Centro- Oeste, UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO:

Leia mais

MANUAL DO ESTAGIÁRIO CURSO DA ENGENHARIA ELÉTRICA FACULDADE NOBRE

MANUAL DO ESTAGIÁRIO CURSO DA ENGENHARIA ELÉTRICA FACULDADE NOBRE Faculdade Nobre de Feira de Santana Portaria nº. 965 de 17 de maio de 2001- D.O.U. 22/05/01 MANUAL DO ESTAGIÁRIO CURSO DA ENGENHARIA ELÉTRICA FACULDADE NOBRE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 076. de 06 de maio de 2008.

RESOLUÇÃO nº 076. de 06 de maio de 2008. Av. Castelo Branco, 170 -CEP 88.509-900 - Lages - SC - Cx. P. 525 - Fone (0XX49) 3251-1022 Fax 3251-1051 RESOLUÇÃO nº 076. de 06 de maio de 2008. Altera o Art. 4º da Resolução nº 056 de 02 de abril de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais Sociedade de Educação e Cultura de Goiás www.faculdadearaguaia.edu.br Rua 18 n 81 Centro Goiânia Goiás Fone: (62) 3224-8829 NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MONOGRAFIA

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MONOGRAFIA COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MONOGRAFIA Agosto/2011 2 CITAR SIM, COPIAR NÃO! Talvez fosse desnecessário adverti-los sobre o plágio. No entanto,

Leia mais

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas RESOLUÇÃO DO CONSEPE Nº 12/2010 Aprova o Regulamento das Atividades de Estágio do Curso de Engenharia de Produção da FSSS e dá outras Providências. A PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-

Leia mais

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE CURSO SUPERIOR EM BACHAREL EM SITEMAS DE INFORMAÇÃO 1 Faculdade de Tecnologia de São Vicente Av. Presidente Wilson, 1013 Centro

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO por PROFª Ms. Maria Rosa Silva Lourinha Rio de Janeiro, MARÇO / 2013. 1 ÍNDICE Apresentação 1.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Normatização nº 01/2010 - CCEF ESTABELECE NORMAS PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC - DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE ASSIS GURGACZ REGULAMENTO DE TRABALHO DE CURSO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE ASSIS GURGACZ REGULAMENTO DE TRABALHO DE CURSO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE ASSIS GURGACZ REGULAMENTO DE TRABALHO DE CURSO Cascavel 2015 APRESENTAÇÃO Este Regulamento de Trabalho de Curso está pautado nas Diretrizes Curriculares do curso de Administração

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1. INTRODUÇÃO Este documento estabelece normas para realização do Estágio Supervisionado (ES)do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (TADS)junto

Leia mais

FACULDADE INTERNACIONAL DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO

FACULDADE INTERNACIONAL DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO FACULDADE INTERNACIONAL DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO Faculdade Internacional da Paraíba Rua Monsenhor Walfredo Leal nº 512, Tambiá

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) PALMAS TO, NOVEMBRO 2015 A disciplina Trabalho de Conclusão de Curso, na Faculdade Católica do Tocantins, está organizada

Leia mais

Curso de Sistema de Informação

Curso de Sistema de Informação 1 Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Sistema de Informação Cascavel - PR CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio Curricular

Leia mais

Faculdade Campo Grande NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM FISIOTERAPIA

Faculdade Campo Grande NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM FISIOTERAPIA NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM FISIOTERAPIA CAMPO GRANDE/MS 2013 NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM FISIOTERAPIA APRESENTAÇÃO Estas normas têm por finalidade transmitir uma série de informações aos

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 03/2011

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 03/2011 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA-UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual nº 9.996, de 02 de maio de 2006 CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-CONSEPE RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 03/2011

Leia mais

www.queroserprofessor.

www.queroserprofessor. www.queroserprofessor. Documento Revisado em março de 2011 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. O QUE É A MONITORIA? 3. OBJETIVOS DA MONITORIA 4. CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DA MONITORIA 5. INSCRIÇÃO 6. ATRIBUIÇÕES

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

TERMO DE COMPROMISSO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TERMO DE COMPROMISSO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO Termo de compromisso para realização de estágio obrigatório que entre si fazem a concedente, inscrita no CNPJ sob o nº, estabelecida na e o estagiário (a), documento

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso do Bacharelado em Sistemas de Informação. Capítulo I Das Disposições Preliminares

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso do Bacharelado em Sistemas de Informação. Capítulo I Das Disposições Preliminares Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso do Bacharelado em Sistemas de Informação Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1. Este regulamento define as diretrizes técnicas, procedimentos de acompanhamento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Aprovado pela Resolução Consuni nº 26/10, de 08/09/2010. CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º O presente regulamento disciplina

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 Prezado(a) Aluno(a): Estas normas foram elaboradas com o objetivo de fornecer subsídios

Leia mais

Manual Básico do Estagiário Modalidades: Obrigatório e Não obrigatório Lei Federal nº. 11.788/2008 Lei Municipal nº. 10.724/2009

Manual Básico do Estagiário Modalidades: Obrigatório e Não obrigatório Lei Federal nº. 11.788/2008 Lei Municipal nº. 10.724/2009 PREFEITURA MUNICIPAL DE UBERABA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO CENTRAL DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS PROGRAMA DE ESTÁGIO Manual Básico do Estagiário Modalidades: Obrigatório e Não obrigatório

Leia mais

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (Lei Nº 11.788 / 2008) Regulamenta as atividades do Estágio Curricular da FAMEC e estabelece normas

Leia mais

ESTATUTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO

ESTATUTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO ESTATUTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO 2008 Diretor Geral Ednilton Gomes de Soárez Diretor Acadêmico Ednilo Gomes de Soárez Elaboradores Prof. Ismael Furtado Prof.

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia de Alimentos é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EDITAL DE SELEÇÃO 2016 O Programa de Pós-Graduação Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade

Leia mais

LINHA DE PESQUISA 2 - Atenção Integral em Perinatologia

LINHA DE PESQUISA 2 - Atenção Integral em Perinatologia Edital nº 01/2015 A Direção da Maternidade Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a pedido da Coordenação do Mestrado Profissional em Saúde Perinatal, torna público que, no período compreendido

Leia mais

Mantenedora AESGO ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS. Mantida. IESRIVER Instituto de Ensino Superior de Rio Verde

Mantenedora AESGO ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS. Mantida. IESRIVER Instituto de Ensino Superior de Rio Verde Mantenedora AESGO ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS Mantida IESRIVER Instituto de Ensino Superior de Rio Verde MANUAL DE NORMAS E DIRETRIZES PARA ESTÁGIO CURRICULAR EM ADMINISTRAÇÃO Rio Verde - GO

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado o Regulamento para Atividades Práticas do Curso de Enfermagem, bacharelado, da Faculdade do Maranhão FACAM.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado o Regulamento para Atividades Práticas do Curso de Enfermagem, bacharelado, da Faculdade do Maranhão FACAM. RESOLUÇÃO CSA N 10/2010 APROVA O REGULAMENTO PARA ATIVIDADES PRÁTICAS DO CURSO DE ENFERMAGEM, BACHARELADO, DA FACULDADE DO MARANHÃO FACAM. O Presidente do Conselho Superior de Administração CSA, no uso

Leia mais

DIRETIVA ADMINISTRADORA DE PARTICIPAÇÕES LTDA FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA

DIRETIVA ADMINISTRADORA DE PARTICIPAÇÕES LTDA FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ADMINISTRAÇÃO (ESA) E DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Atualizado em Agosto de 2013 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM

Leia mais

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O TCC é uma atividade acadêmica de natureza científica, técnica, filosófica e ou artística com

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Campus Avançado de Varginha Av. Celina Ferreira Ottoni, 4.000 Padre Vítor - CEP 37048-395 Varginha/MG Fone: (35) 3219 8720 sccvga@unifal-mg.edu.br

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL PROJETO INTEGRADOR CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

REGULAMENTO INSTITUCIONAL PROJETO INTEGRADOR CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. REGULAMENTO INSTITUCIONAL PROJETO INTEGRADOR CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA São Paulo 2012 Art. 1º O presente regulamento origina-se da obrigatoriedade

Leia mais