ÁFRICA SUBSAARIANA: Características Básicas, Partilha Europeia e Alguns Conflitos. Rui Ribeiro de Campos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÁFRICA SUBSAARIANA: Características Básicas, Partilha Europeia e Alguns Conflitos. Rui Ribeiro de Campos"

Transcrição

1 ÁFRICA SUBSAARIANA: Características Básicas, Partilha Europeia e Alguns Conflitos Rui Ribeiro de Campos

2 ÁFRICA SUBSAARIANA: Características Básicas, Partilha Europeia e Alguns Conflitos Esta obra aborda a geografia política da África Subsaariana, em sua enorme diversidade física e socioeconômica. Um continente que comporta muitas Áfricas com nítidos contrastes étnicos e culturais, acentuados pela pouca integração linguística, monetária e de mercado entre elas. Além disso, analisa os principais aspectos físicos (e suas influências), algumas características humanas e econômicas e, num breve histórico, destaca a descoberta europeia, a partilha feita pelos invasores e o processo de descolonização. Destaca os seguintes conflitos: Guerra de Biafra ( ); Guerra no antigo Congo Belga; Chifre da África; Ruanda e Burundi; Angola; Moçambique; Namíbia; o apartheid da África do Sul; e o caso da ilha Diego Garcia. Sumário: Apresentação; Principais Aspectos Físicos e suas Influências; Algumas Características Humanas Básicas; Características Econômicas Gerais; Breve Histórico da África Negra; Descoberta Europeia da África Subsaariana; A Partilha da África Negra; O Processo de Descolonização da África; Situação Atual da Maioria dos Países Africanos; Alguns Conflitos Africanos após a Segunda Grande Guerra (Biafra; Congo Belga; Chifre da África; Ruanda e Burundi; Angola; Moçambique; Namíbia; Apartheid ; Diego Garcia); Considerações Finais. Possui ainda, como anexo: Primavera (?) Árabe Norte Africana; Alguns filmes sobre a África Subsaariana; Principais genocídios do século XX. Autor: Rui Ribeiro de Campos Editora: Paco Editorial Edição: 1ª Área: Geografia Data de Publicação: Agosto/2014 Número de Páginas: 280 Tamanho: 14x21cm ISBN:

3 Outro texto: África Subsaariana (Características Básicas, Partilha Europeia e Alguns Conflitos) é sobre a geografia política de uma área conhecida por suas belezas naturais, pela variada e grandiosa vida selvagem, como se fosse um grande zoológico. Porém, o que existe é uma enorme diversidade física e socioeconômica, onde há desde extensos vales férteis até enormes desertos. Existem muitas Áfricas: um continente com enormes contrastes étnicos, culturais, acentuados por existir pouca integração pela língua, moeda ou mercado. Um continente gigante, demograficamente jovem, novos são seus Estados independentes, que possui reduzido papel na política internacional, por ser incluído na periferia do sistema. É o berço da humanidade ; lá surgiu o homo erectus e abriga uma das civilizações mais antigas do globo: a egípcia. Outros povos africanos também tiveram um rico passado cultural. E o Brasil é o segundo país em população negra do mundo. A partir do século XV, europeus começaram a estabelecer relações comerciais com a África Negra, o que resultou em registros sob a forma de relatos, crônicas e descrições. Nos séculos seguintes, missionários escreveram diversas obras e, no XIX, exploradores produziram uma nova literatura, sempre sob o ponto de vista europeu. A capacidade de superação de obstáculos colaborou para a perpetuação de suas civilizações, além de grupos terem apresentado uma enorme resistência à ocupação colonial. No século XXI, conta com quase um bilhão de pessoas; seria mais, se não fosse a retirada forçada de milhões de africanos, a partir do século XV, e se não existissem tantas mortes em razão de doenças tratáveis, tantas guerras civis provocadas pela divisão feita pelos europeus. A partilha europeia desrespeitou as identidades nacionais e/ou tribais, e as consequências, aliadas às características do capitalismo atualmente globalizado, eles sofrem até hoje. O livro analisa os principais aspectos físicos (e suas influências), algumas características humanas e econômicas, realiza um breve histórico, realça a descoberta europeia, a partilha feita pelos invasores e o processo de descolonização. Na sequência, explica alguns conflitos como os de Biafra, do antigo Congo Belga, do Chifre da África, os massacres em Ruanda e Burundi, as guerras em Angola, Moçambique e Namíbia, o apartheid na África do Sul e o caso da ilha Diego Garcia.

4

5 RUI RIBEIRO DE CAMPOS nasceu em Piquete, no Vale do Paraíba paulista, possui graduação em Filosofia, em Estudos Sociais (licenciatura curta) e em Geografia (licenciatura plena) pela PUC-Campinas. Terminou, em 1997, o Mestrado em Educação pela PUC-Campinas ( A Geografia Brasileira, dentro e fora da sala de aula: uma ciência em construção ) e, em 2004, o Doutorado em Geografia ( A Dimensão Populacional na Obra de Josué de Castro ) pela UNESP-Rio Claro. Foi professor do ensino médio por 25 anos; também, até 2012, da Faculdade de Geografia da PUC-Campinas, na qual, ultimamente, lecionava as disciplinas Epistemologia da Geografia, Pensamento Geográfico Brasileiro, Tópicos Contemporâneos de Geografia Mundial e Geografia Política. Pesquisou principalmente os seguintes temas: história da Geografia europeia e da brasileira, Josué de Castro e a relação entre temas da Geografia e a música popular brasileira. Publicou diversos artigos em revistas de divulgação e científicas e, em 2011, pela Paco Editorial, o livro Breve Histórico do Pensamento Geográfico Brasileiro nos Séculos XIX e XX e, no início de 2014, pela Editora J. H. Mizuno: Geografia Política das Drogas Ilegais. Realizou, em 2013, um pós-doutorado na Faculdade de Educação da UNICAMP ( Análise crítica da obra de Vidal de La Blache e de sua influência no ensino de Geografia no Brasil ) e atualmente é professor na Universidade Federal Fluminense, na unidade de Angra dos Reis (IEAR).

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San. daniel.san@lasalle.org.br

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San. daniel.san@lasalle.org.br GEOGRAFIA Prof. Daniel San daniel.san@lasalle.org.br África -Físico Segundo maior continente (Ásia), tanto em população quanto em extensão. Maior deserto do planeta: Saara, desconsiderando a Antártica

Leia mais

RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO

RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO Unidade 7 1. (V) a maior parte do relevo africano é formada de planaltos elevados, sem variações significativas em seu modelado. (F) por ter formações

Leia mais

Exercícios de Revisão RECUPERAÇÃO FINAL/ 2015 8º ANO

Exercícios de Revisão RECUPERAÇÃO FINAL/ 2015 8º ANO Nome: Exercícios de Revisão RECUPERAÇÃO FINAL/ 2015 8º ANO Componente de Geografia Série e Turma: 8º (A) (B) Data: Professora: Ana Lúcia Questão 01 (UEFS 2012.2) Sobre as consequências da queda do regime

Leia mais

Cadernos do CNLF, Vol. XIII, Nº 04

Cadernos do CNLF, Vol. XIII, Nº 04 POR UMA POLÍTICA LINGUÍSTICA DA UNIÃO EUROPEIA? A QUESTÃO DO MULTILINGUISMO Diego Barbosa da Silva (UERJ) vsjd@uol.com.br Com o advento da globalização no século XX e da formação de blocos de países, num

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010

PROVA DE GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010 PROVA DE GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010 PROF. FERNANDO NOME N o 9 o ANO A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.

Leia mais

ÁFRICA: DE MUNDO EXÓTICO A PERIFERIA ESQUECIDA. PROF.: ROBERT OLIVEIRA - robertgeografia@gmail.com

ÁFRICA: DE MUNDO EXÓTICO A PERIFERIA ESQUECIDA. PROF.: ROBERT OLIVEIRA - robertgeografia@gmail.com ÁFRICA: DE MUNDO EXÓTICO A PERIFERIA ESQUECIDA PROF.: ROBERT OLIVEIRA - robertgeografia@gmail.com Regiões Africanas Problemáticas O MAGREB Corresponde a porção oeste (ocidental) do Norte da África. Onde

Leia mais

O continente africano

O continente africano O continente africano ATIVIDADES Questão 04 Observe o mapa 2 MAPA 2 Continente Africano Fonte: . A região do Sahel, representada

Leia mais

CURSO DE HISTÓRIA: EMENTAS DAS DISCIPLINAS NÍVEL I

CURSO DE HISTÓRIA: EMENTAS DAS DISCIPLINAS NÍVEL I CURSO DE HISTÓRIA: EMENTAS DAS DISCIPLINAS NÍVEL I 15201-04 Introdução ao Estudo da História Introdução ao estudo da constituição da História como campo de conhecimento, ao longo dos séculos XIX e XX,

Leia mais

África. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 30. www1.folha.uol.com.br

África. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 30. www1.folha.uol.com.br África Acredita-se que a situação atual da África seja resultado da maneira em que foi colonizado pelos Europeus. Por meio de colônia de exploração de recursos mineiras, separação dos territórios tribais

Leia mais

Guerras tribais ou conflitos étnicos?

Guerras tribais ou conflitos étnicos? Guerras tribais ou conflitos étnicos? O continente africano padece das conseqüências de um longo e interminável processo de exploração que espoliou a maior parte de suas nações, determinando, na maioria

Leia mais

O USO DE FILMES COMO RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE GEOGRAFIA: UMA ABORDAGEM DOS CONFLITOS ÉTNICOS NA ÁFRICA SUBSARIANA

O USO DE FILMES COMO RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE GEOGRAFIA: UMA ABORDAGEM DOS CONFLITOS ÉTNICOS NA ÁFRICA SUBSARIANA O USO DE FILMES COMO RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE GEOGRAFIA: UMA ABORDAGEM DOS CONFLITOS ÉTNICOS NA ÁFRICA SUBSARIANA Sebastião bezerra de medeiros júnior Graduando do curso de licenciatura de Geografia

Leia mais

PLANEJAMENTO DE GEOGRAFIA

PLANEJAMENTO DE GEOGRAFIA COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO DE GEOGRAFIA SÉRIE: 9º ANO PROFESSORA: ROSI MAGDA

Leia mais

Relações Étnico-raciais no Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Ementa da Disciplina. Teleaula 1. Conceitos Básicos.

Relações Étnico-raciais no Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Ementa da Disciplina. Teleaula 1. Conceitos Básicos. Relações Étnico-raciais no Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana Teleaula 1 Profa. Dra. Marcilene Garcia de Souza Grupo Uninter Ementa da Disciplina Contextos e conceitos históricos sobre

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR

CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR A Weatherford construiu sua reputação como uma organização que exige práticas comerciais éticas e altos níveis de integridade em todas as nossas transações comerciais. A

Leia mais

Guia: Autores e Livros sobre Ensino de Geografia

Guia: Autores e Livros sobre Ensino de Geografia PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE SUBPROJETO GEOGRAFIA/CERES Guia: Autores e Livros sobre Ensino de Geografia CAICÓ/RN 2013 Apresentação

Leia mais

O USO DE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: A UTILIZAÇÃO DO CINEMA COMO FONTE HISTÓRICA Leandro Batista de Araujo* RESUMO: Atualmente constata-se a importância

O USO DE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: A UTILIZAÇÃO DO CINEMA COMO FONTE HISTÓRICA Leandro Batista de Araujo* RESUMO: Atualmente constata-se a importância O USO DE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: A UTILIZAÇÃO DO CINEMA COMO FONTE HISTÓRICA Leandro Batista de Araujo* RESUMO: Atualmente constata-se a importância e necessidade do uso de tecnologias no trabalho escolar

Leia mais

As dinâmicas demográficas

As dinâmicas demográficas As dinâmicas demográficas ALAN HINDLE/CORBIS/ LATINSTOCK Crescimento vegetativo O crescimento vegetativo é a diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade de uma população. Esses números

Leia mais

Apoio. Patrocínio Institucional

Apoio. Patrocínio Institucional Patrocínio Institucional Apoio O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima de jovens

Leia mais

Preconceito juízo pré-concebido atitude discriminatória

Preconceito juízo pré-concebido atitude discriminatória PRECONCEITO RACIAL O QUE É PRECONCEITO? Preconceito é um juízo pré-concebido, que se manifesta numa atitude discriminatória, perante pessoas, crenças, sentimentos e tendências de comportamento. O preconceito

Leia mais

A QUESTÃO BOLIVIANA E AS RELAÇÕES EXTERNAS DO BRASIL

A QUESTÃO BOLIVIANA E AS RELAÇÕES EXTERNAS DO BRASIL A QUESTÃO BOLIVIANA E AS RELAÇÕES EXTERNAS DO BRASIL O Sr. Feu Rosa/PP-ES pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados. Os acontecimentos ocorridos na Bolívia, de desapropriação,

Leia mais

A América Espanhola.

A América Espanhola. Aula 14 A América Espanhola. Nesta aula, trataremos da colonização espanhola na América, do processo de independência e da formação dos Estados Nacionais. Colonização espanhola na América. A conquista

Leia mais

Programático. de representar o espaço geográfico. Diferentes formas docente através. 2- Regionalização. internacional do

Programático. de representar o espaço geográfico. Diferentes formas docente através. 2- Regionalização. internacional do COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE ANO 2016 TURMA: 8º Ano Perío: 1º BIMESTRE PROFESSOR: Sergio Correia Souza e Alisson Conceição Objetivo Geral: Desenvolver a capacida leitora atan uma abordagem que contribua

Leia mais

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Professor: Josiane Vill Disciplina: Geografia Série: 3ª Ano Tema da aula: Crescimento populacional: tendências e dilemas Objetivo da aula: contextualizar

Leia mais

ÁFRICA: ESPAÇO GEO(FÍSICO, ECONÔMICO, POLÍTICO); CARACTERÍSTICAS GEOAMBIENTAIS E GEOPOLÍTICAS

ÁFRICA: ESPAÇO GEO(FÍSICO, ECONÔMICO, POLÍTICO); CARACTERÍSTICAS GEOAMBIENTAIS E GEOPOLÍTICAS ÁFRICA: ESPAÇO GEO(FÍSICO, ECONÔMICO, POLÍTICO); CARACTERÍSTICAS GEOAMBIENTAIS E GEOPOLÍTICAS INFORMAÇÕES GERAIS LIMITES: Norte: mar Mediterrâneo Oeste: Oceano Atlântico Leste: oceano índico Zonas:

Leia mais

AS ORIGENS DO SUBDESENVOLVIMENTO

AS ORIGENS DO SUBDESENVOLVIMENTO AS ORIGENS DO SUBDESENVOLVIMENTO 1. A TEORIA LIBERAL Os Países pobres são pobres porque não atingiram ainda a eficiência produtiva e o equilíbrio econômico necessário à manutenção de um ciclo de prosperidade

Leia mais

SERRANO, Carlos, WALDMAN, Maurício. Memória d África: a temática africana em sala de aula. São Paulo: Cortez, 2007. 327 p.

SERRANO, Carlos, WALDMAN, Maurício. Memória d África: a temática africana em sala de aula. São Paulo: Cortez, 2007. 327 p. SERRANO, Carlos, WALDMAN, Maurício. Memória d África: a temática africana em sala de aula. São Paulo: Cortez, 2007. 327 p. Ana Cláudia da SILVA A publicação da Lei Nº. 10.639, de 9 de janeiro de 2003,

Leia mais

LITERATURA AFRICANA: EM BUSCA DE CAMINHOS PARA A DESCONSTRUÇÃO DO RACISMO

LITERATURA AFRICANA: EM BUSCA DE CAMINHOS PARA A DESCONSTRUÇÃO DO RACISMO 1 LITERATURA AFRICANA: EM BUSCA DE CAMINHOS PARA A DESCONSTRUÇÃO DO RACISMO Vanuza Oliveira do Carmo (UFS) 1- INTRODUÇÃO Presenciamos atualmente muitas discussões acerca da Lei 10.639 aprovada em janeiro

Leia mais

O PERMEAR HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO FÍSICA E SEUS DESAFIOS ATUAIS. MORAIS, Suzianne 1 VILLELA, Pollyana 2

O PERMEAR HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO FÍSICA E SEUS DESAFIOS ATUAIS. MORAIS, Suzianne 1 VILLELA, Pollyana 2 O PERMEAR HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO FÍSICA E SEUS DESAFIOS ATUAIS MORAIS, Suzianne 1 VILLELA, Pollyana 2 RESUMO: Este trabalho tem como propósito apresentar e analisar o percurso histórico e cultural que a

Leia mais

África. Aulas 18 e 19: Conhecendo o quadro natural africano.

África. Aulas 18 e 19: Conhecendo o quadro natural africano. África Aulas 18 e 19: Conhecendo o quadro natural africano. Posição Geográfica Área: 30 milhões de km2 Território tropical ( 37º N e 35ºS ) Limites Norte: Mar Mediterrâneo Leste: Mar Vermelho e Oceano

Leia mais

Internacionalização da Amazônia

Internacionalização da Amazônia Internacionalização da Amazônia Cristovam Buarque A partir dos anos 1970, o planeta deixou de ser um conceito abstrato apenas dos geógrafos e astrônomos e começou adquirir uma dimensão concreta para os

Leia mais

CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 329/2010

CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 329/2010 MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA FLUMINENSE RESOLUÇÃO N.º 329/2010 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em Pedagogia-Licenciatura Angra dos Reis. O CONSELHO DE ENSINO

Leia mais

LIVROS DIDÁTICOS DE MATEMÁTICA E AS REFORMAS CAMPOS E CAPANEMA

LIVROS DIDÁTICOS DE MATEMÁTICA E AS REFORMAS CAMPOS E CAPANEMA LIVROS DIDÁTICOS DE MATEMÁTICA E AS REFORMAS CAMPOS E CAPANEMA Wagner Rodrigues Valente PUC-SP valente@pucsp.br CONSIDERAÇÕES INICIAIS O tema aqui tratado diz respeito à análise de livros didáticos com

Leia mais

Minerva Studio/ Shutterstock. O passado colonial do continente africano: dominação e espoliação

Minerva Studio/ Shutterstock. O passado colonial do continente africano: dominação e espoliação Minerva Studio/ Shutterstock O passado colonial do continente africano: dominação e espoliação Mark Schwettmann/ Shutterstock Elena Niccolai/ Dreamstime.com O processo de exploração e colonização do continente

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS EMENTAS DO CURSO DE GEOGRAFIA CURRÍCULO NOVO, A PARTIR DE 2011 NÍVEL I 15359-04 Epistemologia da Geografia Introdução ao campo teórico da Geografia. Construção de uma Base Teórica e Epistemológica dos

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1 a SÉRIE DO ENSINO MÉDIO 2015 L. PORTUGUESA

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1 a SÉRIE DO ENSINO MÉDIO 2015 L. PORTUGUESA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1 a SÉRIE DO ENSINO MÉDIO 2015 L. PORTUGUESA Comunicação e Linguagem; Língua Falada e Língua Escrita; Percepção artística; Elementos da Comunicação; Funções da Linguagem; Denotação

Leia mais

A população brasileira

A população brasileira Alessio Moiola/ Dreamstime.com Dragon Images/ Shutterstock Jason Stitt/ Dreamstime.com A população brasileira Geografia e demografia Demografia é uma área da ciência que estuda a dinâmica populacional

Leia mais

Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria de Educação Escola Básica Municipal Osmar Cunha

Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria de Educação Escola Básica Municipal Osmar Cunha Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria de Educação Escola Básica Municipal Osmar Cunha Disciplina: Geografia Professora: Bianca de Souza PLANEJAMENTO ANUAL 2012 7ª SÉRIE - TURMA 76 Primeiro Bimestre

Leia mais

DIVERSIDADE CULTURAL, UM DESAFIO CONSTANTE DE CIDADANIA E CONSCIÊNCIA NO AMBIENTE ESCOLAR: APOIO TEÓRICO-PRÁTICO

DIVERSIDADE CULTURAL, UM DESAFIO CONSTANTE DE CIDADANIA E CONSCIÊNCIA NO AMBIENTE ESCOLAR: APOIO TEÓRICO-PRÁTICO DIVERSIDADE CULTURAL, UM DESAFIO CONSTANTE DE CIDADANIA E CONSCIÊNCIA NO AMBIENTE ESCOLAR: APOIO TEÓRICO-PRÁTICO Jessé Gonçalves Cutrim 1 RESUMO: Trata-se de um ensaio propositivo sobre Diversidade Cultural

Leia mais

MATRIZ BÁSICA DO REFERENCIAL CURRICULAR DE BETIM 1 CICLO- GEOGRAFIA

MATRIZ BÁSICA DO REFERENCIAL CURRICULAR DE BETIM 1 CICLO- GEOGRAFIA PREFEITURA MUNICIPAL DE BETIM SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMED DIVISÃO PEDAGÓGICA 2010 MATRIZ BÁSICA DO REFERENCIAL CURRICULAR DE BETIM 1 CICLO- GEOGRAFIA 06 ANOS 07 ANOS 08 ANOS COMPETÊNCIAS HABILIDADES

Leia mais

PROJETO FORMAÇÃO DOCENTE E EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA: CURRÍCULO E DIVERSIDADE CULTURAL De 15 de Maio a 20 de Novembro de 2013

PROJETO FORMAÇÃO DOCENTE E EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA: CURRÍCULO E DIVERSIDADE CULTURAL De 15 de Maio a 20 de Novembro de 2013 PROJETO FORMAÇÃO DOCENTE E EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA: CURRÍCULO E DIVERSIDADE CULTURAL De 15 de Maio a 20 de Novembro de 2013 Justificativa: A entrada em vigência da Lei 10639/03, que torna obrigatório o ensino

Leia mais

Coleção Cadernos Afro-Paraibanos APRESENTAÇÃO

Coleção Cadernos Afro-Paraibanos APRESENTAÇÃO Coleção Cadernos Afro-Paraibanos APRESENTAÇÃO O racismo é um fenômeno das relações sociais do Brasil. No estado da Paraíba, onde mais de 60% da população é negra, não encontramos essa mesma proporcionalidade

Leia mais

Daniel Chaves Santos Matrícula: 072.997.003. Rio de Janeiro, 28 de maio de 2008.

Daniel Chaves Santos Matrícula: 072.997.003. Rio de Janeiro, 28 de maio de 2008. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Departamento de Artes & Design Curso de especialização O Lugar do Design na Leitura Disciplina: Estratégia RPG Daniel Chaves Santos Matrícula: 072.997.003

Leia mais

Conhecimento exigido: Questão exigia do aluno conhecimento sobre conflitos atuais bem como algumas atualidades políticas geográficas.

Conhecimento exigido: Questão exigia do aluno conhecimento sobre conflitos atuais bem como algumas atualidades políticas geográficas. Prova de Geografia (versão amarela) Professor Marcelo da Silva Questão 11 Nível - Fácil Conhecimento exigido: Questão exigia domínio sobre o histórico do processo migratório para Santa Catarina bem como

Leia mais

Lista de Recuperação de Geografia 2013

Lista de Recuperação de Geografia 2013 1 Nome: nº 9ºano Manhã Prof: Francisco Castilho Lista de Recuperação de Geografia 2013 Conteúdo da recuperação: Europa: industrialização e agropecuária, economia dos países europeues, Ásia: divisão regional,

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 2 Colonização Para melhor entender o espaço africano hoje, é necessário olhar para o passado afim de saber de que forma aconteceu a ocupação africana. E responder: O

Leia mais

A ABORDAGEM DO TEMA DA FOME DURANTE AS AULAS DE GEOGRAFIA NO ENSINO MÉDIO INTRODUÇÃO

A ABORDAGEM DO TEMA DA FOME DURANTE AS AULAS DE GEOGRAFIA NO ENSINO MÉDIO INTRODUÇÃO Autor: Joelder Maia Barbosa e-mail: joeldermb@yahoo.com.br Universidade Federal do Ceará (UFC) Orientador: José Levi Furtado Sampaio Pesquisa concluída em junho de 2010 A ABORDAGEM DO TEMA DA FOME DURANTE

Leia mais

As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista?

As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista? As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista? Navegar era preciso, era Navegar era preciso navegar... Por quê? O que motivou o expansionismo marítimo no século

Leia mais

Roteiro de Estudos. 2 trimestre - 2015 Disciplina: Geografia 2ª série

Roteiro de Estudos. 2 trimestre - 2015 Disciplina: Geografia 2ª série Roteiro de Estudos 2 trimestre - 2015 Disciplina: Geografia 2ª série Professor: Eduardo O que devo saber: Globalização, comércio mundial e blocos econômicos. O Comércio Global. O protecionismo. O comércio

Leia mais

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC CAMPUS DE VIDEIRA AVISO PÚBLICO Nº 04 VDA/2014

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC CAMPUS DE VIDEIRA AVISO PÚBLICO Nº 04 VDA/2014 UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC CAMPUS DE VIDEIRA AVISO PÚBLICO Nº 04 VDA/2014 O Vice-reitor de Campus da Universidade do Oeste de Santa Catarina, Campus de Videira SC, Instituição Educacional,

Leia mais

O Comportamento do Setor Editorial Brasileiro em 2010. Apresentação para a Imprensa RJ 16.08.2011

O Comportamento do Setor Editorial Brasileiro em 2010. Apresentação para a Imprensa RJ 16.08.2011 O Comportamento do Setor Editorial Brasileiro em 2010 Apresentação para a Imprensa RJ 16.08.2011 Explicações Gerais O que é a pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial? É uma estimativa, elaborada

Leia mais

Título: Acontece em Camatondo, mais poderia ocorrer no

Título: Acontece em Camatondo, mais poderia ocorrer no Título: Acontece em Camatondo, mais poderia ocorrer no Brasil Autor: Mario MENDES da Silva Júnior, graduado em Processamento de Dados no ano de 2001, especializou-se em Finanças Operacionais pelo Instituto

Leia mais

GEOGRAFIA. 49 TOPOGRAFIA As curvas de nível são linhas que unem pontos com a mesma altitude. A partir delas pode ser

GEOGRAFIA. 49 TOPOGRAFIA As curvas de nível são linhas que unem pontos com a mesma altitude. A partir delas pode ser GEOGRAFIA 49 TOPOGRAFIA As curvas de nível são linhas que unem pontos com a mesma altitude. A partir delas pode ser determinada a declividade do terreno e pode ser traçado seu perfil. Observe a figura.

Leia mais

HISTÓRIA. 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Licenciatura. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

HISTÓRIA. 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Licenciatura. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos HISTÓRIA 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Licenciatura GRAU ACADÊMICO: Licenciado em História PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos Máximo = 8 anos 2. OBJETIVO/PERFIL DO PROFISSIONAL A SER FORMADO A definição

Leia mais

MAHATMA GANDHI. Cronologia

MAHATMA GANDHI. Cronologia Cronologia 1869 Data de nascimento de Gandhi 1888 1891 Estudou direito em Londres 1893 1914 Período em que viveu na África do Sul 1920 Lutou pelo boicote aos produtos ingleses 1930 Campanhas de desobediência

Leia mais

Sugestões de avaliação. Geografia 9 o ano Unidade 7

Sugestões de avaliação. Geografia 9 o ano Unidade 7 Sugestões de avaliação Geografia 9 o ano Unidade 7 Nome: Unidade 7 Data: 1. Sobre o relevo e a hidrografia da África, marque V (verdadeiro) ou F (falso) nas sentenças a seguir. ( ) a maior parte do relevo

Leia mais

IX Diálogos em Paulo Freire: Utopia, Esperança e Humanização A RELAÇÃO TRABALHO/EDUCAÇÃO EM UMA TURMA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS.

IX Diálogos em Paulo Freire: Utopia, Esperança e Humanização A RELAÇÃO TRABALHO/EDUCAÇÃO EM UMA TURMA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. IX Diálogos em Paulo Freire: Utopia, Esperança e Humanização A RELAÇÃO TRABALHO/EDUCAÇÃO EM UMA TURMA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. Daiane Ferreira Ferreira* Resumo Este trabalho trata de atividades

Leia mais

CONSULTEC: CONSULTORIA EM PROJETOS EDUCACIONAIS E CONCURSOS LTDA

CONSULTEC: CONSULTORIA EM PROJETOS EDUCACIONAIS E CONCURSOS LTDA CARGO: PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA LÍNGUA PORTUGUESA/LITERATURA BRASILEIRA 1) 02 21) 04 2) 02 22) 03 3) 01 23) 05 4) 04 24) 01 5) 01 25) 01 6) 04 26) 03 7) 05 27) 05 8) 03 28) 04 9) 04 29) 01 10) 01 30)

Leia mais

Calendário Escolar para 2015-2016

Calendário Escolar para 2015-2016 jun - 2015 Calendário Escolar para 2015-2016 O Governo já publicou em Diário da República o Calendário Escolar para 2015-2016, com o próximo ano letivo a ter início previsto entre 15 e 21 de setembro,

Leia mais

Resumo. 3º TRIMESTRE 8º Ano

Resumo. 3º TRIMESTRE 8º Ano Resumo 3º TRIMESTRE 8º Ano Chegada do homem à América Duas hipóteses Primeira: De que os primeiros habitantes tenham vindo da Ásia, atravessando o Estreito de Bering, num período glacial de cerca de 20

Leia mais

O CIRCO E OS DIREITOS HUMANOS

O CIRCO E OS DIREITOS HUMANOS O CIRCO E OS DIREITOS HUMANOS Evandro Marcelo da Silva 1 - PUCPR Kauana Domingues 2 PUCPR Edinéia Aranha 3 Grupo de Trabalho Educação e Direitos Humanos Agência Financiadora: não contou com financiamento

Leia mais

MATEMÁTICA EM TODA PARTE II

MATEMÁTICA EM TODA PARTE II MATEMÁTICA EM TODA PARTE II Episódio: Matemática na Cidade Resumo O Episódio Matemática na Cidade, o segundo da série Matemática em Toda Parte II, vai abordar situações envolvendo fluxo e movimento nas

Leia mais

HISTÓRIA Resolução OBJETIVO 2001

HISTÓRIA Resolução OBJETIVO 2001 1 Tito Lívio, em História de Roma, referindo-se às lutas entre patrícios e plebeus que se estenderam do século V ao IV a.c., escreveu: "... apesar da oposição da nobreza, houve eleições consulares em que

Leia mais

Uso de imagens de satélites como linguagem não verbal no ensino de Geografia do ensino médio paulista. Maria Francisca da Fonseca Higuchi

Uso de imagens de satélites como linguagem não verbal no ensino de Geografia do ensino médio paulista. Maria Francisca da Fonseca Higuchi Uso de imagens de satélites como linguagem não verbal no ensino de Geografia do ensino médio paulista Maria Francisca da Fonseca Higuchi Escola Estadual Olga Chakur Farah Av. Antonio Paulino de Miranda

Leia mais

Atividade extra. Fascículo 2 Geografia Unidade 3 Espaço e Fronteiras. Questão 1. Ciências Humanas e suas Tecnologias Filosofia

Atividade extra. Fascículo 2 Geografia Unidade 3 Espaço e Fronteiras. Questão 1. Ciências Humanas e suas Tecnologias Filosofia Atividade extra Fascículo 2 Geografia Unidade 3 Espaço e Fronteiras Questão 1 Localize, no mapa do Brasil, os Estados que fazem limite com o Estado do Rio de Janeiro e escreva seus nomes abaixo: Fonte:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos 2ª ETAPA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos 2ª ETAPA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos PAAES - Programa de Ação Afirmativa de Ingresso no Ensino Superior

Leia mais

Gabriela Zilioti, graduanda de Licenciatura e Bacharelado em Geografia na Universidade Estadual de Campinas.

Gabriela Zilioti, graduanda de Licenciatura e Bacharelado em Geografia na Universidade Estadual de Campinas. Relato de Experiência Eixo temático: Direitos Humanos - inclusão Gabriela Zilioti, graduanda de Licenciatura e Bacharelado em Geografia na Universidade Estadual de Campinas. A importância de maquetes para

Leia mais

A GLOBALIZAÇÃO UM MUNDO EM MUDANÇA

A GLOBALIZAÇÃO UM MUNDO EM MUDANÇA A GLOBALIZAÇÃO UM MUNDO EM MUDANÇA Que dimensões sociológicas existem numa passeio ao supermercado? A variedade de produtos importados que costumamos ver nos supermercados depende de laços econômicos

Leia mais

célia collet mariana paladino kelly russo

célia collet mariana paladino kelly russo Apresentação Este livro é produto de uma inquietação resultante de nossas pesquisas e de práticas docentes e de extensão universitária, ao apreender o modo como as culturas e as histórias indígenas são

Leia mais

1 Introdução. Lei Nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

1 Introdução. Lei Nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. 11 1 Introdução No contexto da reforma da administração do Estado, ocorrida com o fim da ditadura militar, a educação sofreu ajustamentos que se refletiram nas mudanças ocorridas na legislação durante

Leia mais

Local: Cais do Valongo Rio de Janeiro - (RJ)

Local: Cais do Valongo Rio de Janeiro - (RJ) Local: Cais do Valongo Rio de Janeiro - (RJ) Em 1774, o Vice-Rei Marquês do Lavradio determinou que passasse a ficar fora dos limites da cidade do Rio de Janeiro o comércio de africanos. O novo local escolhido

Leia mais

UM AYÊ NAGÔ, UM EDUCAR PARA A IGUALDADE RACIAL.

UM AYÊ NAGÔ, UM EDUCAR PARA A IGUALDADE RACIAL. TÍTULO: UM AYÊ NAGÔ, UM EDUCAR PARA A IGUALDADE RACIAL. JUSTIFICATIVA: O projeto: O Ayê Nagô, um Educar Para a Igualdade Racial, foi motivado pela constatação realizada a partir de debates mediados em

Leia mais

O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS

O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS Mário Sérgio de Andrade Mendonça, mariomendonc@gmail.com Eduardo Machado Real, eduardomreal@uems.br UEMS Universidade Estadual

Leia mais

HISTÓRIA 7 O ANO FUNDAMENTAL. PROF. ARTÊMISON MONTANHO PROF. a ISABEL SARAIVA

HISTÓRIA 7 O ANO FUNDAMENTAL. PROF. ARTÊMISON MONTANHO PROF. a ISABEL SARAIVA 7 O ANO FUNDAMENTAL PROF. ARTÊMISON MONTANHO PROF. a ISABEL SARAIVA Unidade I Identidades, Diversidades e Direitos Humanos Aula 1.1 Conteúdos Apresentação do Componente A formação da Europa feudal Os germanos:

Leia mais

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza).

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza). GEOGRAFIA 7ª Série/Turma 75 Ensino Fundamental Prof. José Gusmão Nome: MATERIAL DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL A GEOGRAFIA DO MUNDO SUBDESENVOLVIDO A diferença entre os países que mais chama a atenção é

Leia mais

ÁREA: RESENHA CRÍTICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS PET ECONOMIA UESB

ÁREA: RESENHA CRÍTICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS PET ECONOMIA UESB UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS PET ECONOMIA UESB Tutor: Gildásio Santana Júnior Bolsista: Iago Fernandes Botelho e Silva Resenha da

Leia mais

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO RECURSO METODOLÓGICO PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA: UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO RECURSO METODOLÓGICO PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA: UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO RECURSO METODOLÓGICO PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA: UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL Resumo: José Roniero Diodato Marilene Severina de Oliveira Ana Claudia do Nascimento Glauciane

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Português. 2º ano Ficha 06 Mérope Jun/09

Nome: Nº: Turma: Português. 2º ano Ficha 06 Mérope Jun/09 Nome: Nº: Turma: Português 2º ano Ficha 06 Mérope Jun/09 (UFRJ) AVES DE RAPINA 1. Há muitos anos que os caminhos se arrastavam subindo para as montanhas. Percorriam as florestas perseguindo a distância,

Leia mais

A produção de leituras da obra A maior flor do mundo

A produção de leituras da obra A maior flor do mundo Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Educação Escola de Educação Básica e Profissional da UFMG - Centro Pedagógico Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) A produção

Leia mais

A importância da participação de crianças e jovens nas práticas de cinema e educação

A importância da participação de crianças e jovens nas práticas de cinema e educação A importância da participação de crianças e jovens nas práticas de cinema e educação POR RAQUEL PACHECO 1 Há muitos anos que o investigador David Buckingham (2009) aborda e baseia seu trabalho na Convenção

Leia mais

PROJETO HÁ FESTA NO CAMPO UM PROJETO DE INSPIRAÇÃO.

PROJETO HÁ FESTA NO CAMPO UM PROJETO DE INSPIRAÇÃO. PROJETO HÁ FESTA NO CAMPO UM PROJETO DE INSPIRAÇÃO. O projeto Há Festa no Campo, é uma iniciativa de intervenção comunitária, financiada a três anos (2014 a 2016) pelo Programa PARTIS Práticas Artísticas

Leia mais

Autor(es) RENATA NAYARA ZANE. Orientador(es) FRANCISCO CONSTANTINO CROCOMO, MARIA THEREZA MIGUEL PERES. Apoio Financeiro PIBIC/CNPQ. 1.

Autor(es) RENATA NAYARA ZANE. Orientador(es) FRANCISCO CONSTANTINO CROCOMO, MARIA THEREZA MIGUEL PERES. Apoio Financeiro PIBIC/CNPQ. 1. 19 Congresso de Iniciação Científica ANÁLISE COMPARATIVA DA INFORMALIDADE NA CIDADE DE PIRACICABA: OS PERMISSIONÁRIOS DO CAMELÓDROMO E OS DA FEIRA DE ARTESANATO Autor(es) RENATA NAYARA ZANE Orientador(es)

Leia mais

Prova Escrita de História A

Prova Escrita de História A EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de História A 12.º ano de Escolaridade Prova 623/2.ª Fase 8 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

Boletim 3 INFORMAÇÕES SOBRE AS ATIVIDADES Versão 1-10/8/15

Boletim 3 INFORMAÇÕES SOBRE AS ATIVIDADES Versão 1-10/8/15 Boletim 3 INFORMAÇÕES SOBRE AS ATIVIDADES Versão 1-10/8/15 PROGRAMA DIA 5 08h 09h15 10h15 10h45 12h15 13h45 15h15 16h 18h DIA 6 08h30 10h 10h45 12h15 Recepção, confirmações das inscrições entrega de material

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável

Desenvolvimento Sustentável Desafios para as lideranças na criação de ambientes favoráveis à leitura Lucila Martínez Cáceres Educadora, Mestre em Biblioteconomia e Informação Especialização em Desenvolvimento Sustentável Local e

Leia mais

ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL PROJETO EQUIPE MULTIDISCIPLINAR CULTURA AFRO-DESCENDENTES

ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL PROJETO EQUIPE MULTIDISCIPLINAR CULTURA AFRO-DESCENDENTES ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL PROJETO EQUIPE MULTIDISCIPLINAR CULTURA AFRO-DESCENDENTES JUSTIFICATIVA Este projeto tem como objetivo maior: Criar mecanismos para efetivar a implementação

Leia mais

EVENTOS COMO FORMA DE MEMÓRIA

EVENTOS COMO FORMA DE MEMÓRIA 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( x ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA EVENTOS COMO FORMA DE MEMÓRIA Apresentador 1 Merylin Ricieli

Leia mais

Paraty RJ 9 a 13 de Outubrode 2013

Paraty RJ 9 a 13 de Outubrode 2013 Paraty RJ 9 a 13 de Outubrode 2013 Apresentação O FATU é o primeiro e único festival de filmes brasileiro focado nos temas Aventura, Turismo e Sustentabilidade, e atinge público de todas as classes sociais

Leia mais

As relações Rússia e China na primeira década do século XXI 1

As relações Rússia e China na primeira década do século XXI 1 Universidade do Vale do Itajaí Curso de Relações Internacionais LARI Laboratório de Análise de Relações Internacionais Região de Monitoramento: Rússia LARI Fact Sheet Agosto/Setembro de 2010 As relações

Leia mais

Geografia da Fome. Geopolítica da fome

Geografia da Fome. Geopolítica da fome Atividade facebook para os alunos dos 8 anos C, D e E da Emeb Estância. Continuando a temática "formação da desigualdade social", nesse bimestre vocês me farão uma PESQUISA BIOGRÁFICA DO GEÓGRAFO CHAMADO

Leia mais

O QUE HÁ DE ÁFRICA EM NÓS

O QUE HÁ DE ÁFRICA EM NÓS O QUE HÁ DE ÁFRICA EM NÓS Wlamyra Albuquerque e Walter Fraga SUPLEMENTO DE ATIVIDADES ELABORAÇÃO: Maria Clara Wasserman Mestre em História, especialista em História da Arte e pesquisadora. OS AUTORES Walter

Leia mais

A Patrulha do Xixi no Banho: experiência e práxis

A Patrulha do Xixi no Banho: experiência e práxis A Patrulha do Xixi no Banho: experiência e práxis Guilherme Barbosa Borges 1 Adérito Schneider Alencar e Távora 2 Amanda Costa e Silva 3 Gabriela Marques Gonçalves 4 Lucas Soares Mariano 5 Maiara Dourado

Leia mais

01. Quais fatores justificaram a disputa por territórios na África e na Ásia pelos países europeus a partir da segunda metade do século XIX?

01. Quais fatores justificaram a disputa por territórios na África e na Ásia pelos países europeus a partir da segunda metade do século XIX? TD DE RECUPERAÇÃO FINAL DISCIPLINA: GEOGRAFIA SÉRIE: 8º ANO ALUNO(A): PROFESSOR(A): OSG: Caro(a) aluno(a), Você está recebendo o TD DE RECUPERAÇÃO 2015, que deve ser feito em casa. O TD vale de zero a

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2011-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Pares instituição/curso objecto de concurso nacional

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2011-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Pares instituição/curso objecto de concurso nacional ACESSO AO ENSINO SUPERIOR - 1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Designação da Localidade Fase (cont. geral) 110 Ensino Superior Público Universitário 0110 8031 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo

Leia mais

A ÁLGEBRA NO ENSINO FUNDAMENTAL: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA DE INTERVENÇÃO

A ÁLGEBRA NO ENSINO FUNDAMENTAL: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA DE INTERVENÇÃO A ÁLGEBRA NO ENSINO FUNDAMENTAL: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA DE INTERVENÇÃO Vilmara Luiza Almeida Cabral UFPB/Campus IV Resumo: O presente relato aborda o trabalho desenvolvido no projeto de intervenção

Leia mais

Planejamento. Ensino fundamental I 5 o ano. história Unidade 1. Ético Sistema de Ensino Planejamento Ensino fundamental I

Planejamento. Ensino fundamental I 5 o ano. história Unidade 1. Ético Sistema de Ensino Planejamento Ensino fundamental I história Unidade 1 A vinda da família real portuguesa para o Brasil Os desdobramentos sociais, políticos e econômicos da independência do Brasil Os aspectos históricos do início do Império brasileiro O

Leia mais

Os negros na formação do Brasil PROFESSORA: ADRIANA MOREIRA

Os negros na formação do Brasil PROFESSORA: ADRIANA MOREIRA Os negros na formação do Brasil PROFESSORA: ADRIANA MOREIRA ESCRAVIDÃO ANTIGA A escravidão é um tipo de relação de trabalho que existia há muito tempo na história da humanidade. Na Antiguidade, o código

Leia mais

ANEXO 01. CURSO/Universidade: Licenciatura em Turismo/UFRRJ

ANEXO 01. CURSO/Universidade: Licenciatura em Turismo/UFRRJ ANEXO 01 CURSO/Universidade: Licenciatura em /UFRRJ SELEÇÃO DE DOCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES - PROGRAMAS / ATIVIDADES - PERFIS DOS CANDIDATOS - NÚMEROS DE VAGAS DISCIPLINA/FUNÇÃO PROGRAMA/ATIVIDADES PERFIL

Leia mais

Questões Estruturais do Currículo

Questões Estruturais do Currículo Questões Estruturais do Currículo Embora as questões abaixo sejam divididas em três níveis gerais de ensino, muitas delas podem ser usadas em praticamente qualquer série. Questões Estruturais do Currículo

Leia mais

Questão 41. Questão 43. Questão 42. alternativa B. alternativa A. alternativa D

Questão 41. Questão 43. Questão 42. alternativa B. alternativa A. alternativa D Questão 41 Os famosos Lençóis Maranhenses apresentam a) paisagem litorânea semelhante a um deserto com dunas, embora a pluviosidade da região forme lagoas doces. b) estuário em forma de delta, constituindo

Leia mais