Unidade 7. Fecundação. Gestação. Parto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade 7. Fecundação. Gestação. Parto"

Transcrição

1 Unidade 7 Fecundação Gestação Parto

2 Reprodução Sexual A fecundação resulta na formação de uma nova célula (célula-ovo ou zigoto), que dará origem a um novo indivíduo. A célula deste novo indivíduo contém metade dos cromossomos do pai e metade da mãe. Gônadas: órgãos especiais que produzem as células reprodutivas (gametas).

3 Nos seres humanos... Nas mulheres: Gônada = Ovários Gametas = Ovócitos

4 Nos homens: Gônadas = Testículos Gametas = Espermatozoides

5 Sistema Genital Masculino É composto pelo pênis e testículos Pênis Glande: extremidade do pênis Prepúcio: pele que recobre a glande Uretra: canal para eliminação da urina e esperma Fimose Testículos (gônada masculina) Produzem os espermatozoides Escroto ou saco escrotal: pele que recobre os testículos Nos testículos é produzida a testosterona

6 Glândulas anexas Glândulas seminais: produzem secreções que nutrem o espermatozoide e permitem seu deslocamento Próstata: produz líquido que protege os espermatozoides Glândulas Bulboretrais: durante a relação sexual produz muco para a lubrificação da glande e da uretra Câncer de Próstata

7 Espermatozoide (célula reprodutiva masculina gameta) Cabeça: núcleo da célula e acrossomo (bolsa de enzimas digestórias que agirão sobre a membrana do ovócito) Cauda: longo flagelo, responsável pelo movimento do espermatozoide

8 A produção de espermatozoides tem início na puberdade e continua até a velhice A produção e a maturação dos espermatozoides requerem uma temperatura de aproximadamente 35ºC Durante a relação sexual, ao chegar no orgasmo (prazer profundo) acontece a ejaculação, que é a liberação dos espermatozoides

9 Sistema Genital Feminino É constituído por dois ovários, duas tubas uterinas, útero, vagina e pudendo feminino Está localizado no interior da cavidade pélvica, protegido pela pelve (quadril)

10 Pudendo feminino: parte externa da genitália feminina, que protege a abertura da vagina e da uretra Clitóris: parte superior, que causa prazer na mulher Grandes e pequenos lábios Vagina: Canal de comunicação entre o pudendo feminino e o útero Possui glândulas secretoras de muco, que facilita a penetração É pela vagina que sai a menstruação É também por ela que o bebê nasce

11

12 Útero: constituído por uma camada muscular espessa, chama miométrio Internamente, é revestido por uma mucosa chamada endométrio, onde o embrião se desenvolve até nascer Tubas uterinas: dois canais de aprox. 10 cm, que ligam o útero aos ovários Uma vez por mês, um dos ovários lança um óvulo em direção ao útero Ovários (Gônada feminina) As mulheres possuem dois ovários Produz hormônios como a progesterona

13

14 O Ciclo Menstrual No período que antecede a ovulação, o útero se prepara pra receber o embrião. Para isso, há alterações hormonais, espessamento das paredes do útero e dilatação dos vasos sanguíneos do endométrio. Caso o ovócito liberado não seja fecundado, o nível de hormônios diminui e o útero descama, causando um sangramento (menstruação).

15 O ciclo menstrual começa no primeiro dia do sangramento O tempo de ciclo varia de mulher para mulher Geralmente, em ciclos de 28 dias, o período de ovulação é no 14 dia (período fértil), considerando 3 dias antes e depois.

16

17 TPM Tensão pré-menstrual Mulheres ficam: Irritadas Melancólicas Choronas Nervosas

18

19

20 Métodos contraceptivos São chamados de contraceptivos ou anticoncepcionais São atitudes ou procedimentos que previnem a gravidez A escolha de um anticoncepcional deve ser feita por um médico, pois cada organismo pode reagir diferente

21 Métodos que impedem a gravidez e evitam DST s Preservativo masculino e feminino (camisinha)

22 Métodos que impedem a gravidez, mas não previnem DST s Anticoncepcional: Hormônios que impedem a ovulação Pode ser em forma de pílula, implantes na pele, injeção, adesivo e anéis vaginais Pode provocar efeitos colaterais Ter sempre um acompanhamento médico

23 Dispositivo Intrauterino (DIU): Implantado dentro do útero por um médico. Nem todas mulheres toleram, pois pode causar desconforto, sangramentos e infecções Laqueadura: procedimento cirúrgico na mulher, que interrompe as tubas uterinas Vasectomia: procedimento cirúrgico no homem, que impede que o espermatozoide se junte ao esperma

24 Fecundação e Nidação do embrião Fecundação: fusão do núcleo do gameta masculino (espermatozoide) com o feminino (ovócito) Para que ocorra a fecundação, é preciso que a mulher esteja no seu período fértil O espermatozoide passa por várias dificuldades e deve sobreviver até chegar no ovócito, onde apenas um poderá penetrar. Quando isso acontece, o ovócito passa a ser chamado de óvulo.

25 Uma membrana mais espessa se forma em torno dele, impedindo que outros espermatozoides entrem. A fertilidade humana depende de uma grande produção de espermatozoides. Cerca de 100 a 300 milhões de espermatozoides são liberados durante a ejaculação, porém apenas 200 chegam às tubas uterinas.

26

27 Nidação e Desenvolvimento O óvulo dará origem ao zigoto, por meio de inúmeras divisões celulares (meiose). Após 7 dias que a fecundação ocorreu, o embrião implanta-se na parede uterina. Esse processo é chamado de nidação. Após a nidação, continuarão acontecendo divisões celulares. Aos poucos as células começam a se diferenciar e formar órgãos e tecidos.

28 A placenta e a bolsa amniótica são anexos embrionários que auxiliam no crescimento e na sobrevivência do feto. Pela placenta ocorre a troca de sangue entre a mãe o bebê (água, oxigênio, nutrientes e anticorpos). A comunicação entre a placenta e o bebê é feita pelo cordão umbilical. A bolsa amniótica, cheia de líquido, protege o bebê contra choques mecânicos, evita seu ressecamento e ajuda a manter a temperatura.

29 Gestação O período de gestação para a espécie humana é geralmente de 38 a 40 semanas.

30 Parto Terminada a gestação, começa o trabalho de parto.

31 Tipos de parto: Normal, Cesariana Humanizado

32

33 Puberdade e Adolescência A puberdade é o período de mudanças anatômicas, fisiológicas e psicológicas. As características sexuais secundárias, que diferem os homens das mulheres, se acentuam durante a puberdade. Na nossa cultura, a adolescência é a passagem da vida infantil para a vida adulta. Legalmente, consideramos adolescências os jovens entre 12 e 18 anos.

34 Relacionamentos, orientação afetiva e sexualidade A espécie humana vive em sociedade e os relacionamentos são importantes na nossa vida. A família é o primeiro grupo social que temos contato, independente do grau de parentesco ou do número de pessoas. A escola é também um importante local de relacionamento interpessoal. Apesar de nascerem com sexo definido (masculino ou feminino), é ao longo da vida que vão descobrindo sua sexualidade.

35 Quando a relação sexual ocorre entre pessoas de sexos diferentes (homem e mulher) é chamada de heterossexual. Quando a relação ocorre entre pessoas do mesmo sexo (homem e homem/mulher e mulher) é chamada de homossexual. Há também pessoas bissexuais, que se relacionam com ambos os sexos.

36 IMPORTANTE Seja qual for a opção sexual de uma pessoa, ela deve ser respeitada!

37 O Brasil lidera o ranking de assassinatos de travestis e transexuais. Entre janeiro de 208 e março de 2013 foram 486 mortes.

38

39

40 Ser pai e ser mãe Gerar ou adotar um filho carrega junto grandes responsabilidades É preciso que hajam condições financeiras, emocionais e psicológicas para isso Se tornar pai ou mãe na adolescência pode ser muito difícil, além de tirar do adolescente uma importante fase da vida

41

42 O ESTUDO DA HEREDITARIEDADE Teoria da pré-formação ou Progênese: dentro de cada semente (gameta) existiam miniaturas de seres humanos, chamados homúnculos. Gregor Mendel ( ) monge e pesquisador austríaco, fez estudos com ervilhas e descobriu a existência de fatores que determinam a hereditariedade, que explicam a semelhança entre pais e filhos. É conhecido como pai da genética.

43 O MATERIAL GENÉTICO Apesar da grande variedade de tamanhos e formas dos seres vivos, todos possuem a mesma unidade formadora: a célula. Dentro do núcleo das células está o material genético, responsável por transmitir as informações genéticas de pais para filhos.

44 CONCEITOS IMPORTANTES Cromossomo: material genético condensado DNA: Ácido desoxirribonucleico Gene: pedaço do cromossomo responsável por uma ou mais características genéticas. Ex: cor dos olhos, da pele, cabelo, etc.

45

46 Cariótipo: conjunto de cromossomos de uma espécie. As células da espécie humana possuem 46 cromossomos, ou 23 pares. As células reprodutivas (gametas) possuem apenas a metade, pois na hora da fecundação haverá a união dos cromossomos do pai com os da mãe. O último par de cromossomos determina o sexo biológico do indivíduo (feminino ou masculino).

47 Dos 46 cromossomos presentes na célula, 44 são responsáveis por informações gerais, chamados autossomos. Os dois restantes, são os cromossomos sexuais, que determinam o sexo do indivíduo. Há dois tipos de cromossomos sexuais: o X e o Y. As mulheres apresentam dois cromossomos X (XX) Enquanto o homem apresenta um X e um Y (XY)

48 CARIÓTIPO De uma mulher: 44 A + XX De um homem: 44 A + XY Sendo A (autossomo) e X Y ( cromossomos sexuais)

49 DIVISÃO CELULAR Mitose: Crescimento do organismo, reposição e renovação de células de órgãos e tecidos. Neste processo, são produzidas células com a mesma quantidade de cromossomos da que a originou. Meiose: Durante a formação dos gametas, os cromossomos homólogos se separam e são divididos entre os gametas. Desta forma, restam apenas metade dos cromossomos, ou seja, 23 cromossomos.

50 DETERMINAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS Características do indivíduo: determinadas pelo material genético (DNA) + Ambiente

51 GENES ALELOS Dominante: Se estiver presente, determinará sozinho a característica do indivíduo. São representados por letra maiúscula. Ex: gene para a cor dos olhos AA (castanho escuro) Recessivo: Somente se manifestará se não houver um alelo dominante. São representados por letra minúscula. Ex: gene para a cor dos olhos aa (azuis)

52 Gene para enrolar a língua Gene B: enrola a língua Gene b: não enrola a língua No caso de uma pessoa possuir os genes Bb, ela será capaz de enrolar a língua?

53

54

55 DETERMINAÇÃO DO SEXO Cada gameta (espermatozoide e ovócito) carregam um cromossomo sexual (X para as mulheres e X ou Y para os homens). Quando há fecundação e os gametas se encontram, podem ser formadas as seguintes combinações: X da mãe + X do pai = menina X da mãe + Y do pai = menino

56 DOENÇAS HEREDITÁRIAS Geralmente são transmitidas de uma geração para outra Causadas por alterações no número de cromossomos, em sua estrutura ou anomalias nos genes

57 Anomalia cromossômica Acontece durante a meiose, quando há separação dos cromossomos homólogos sendo divididos de forma errada para os gametas. Síndrome de Down Síndrome de Turner Síndrome de Klinefelter

58 Síndrome de Down Conhecido também como trissomia do 21, pois apresentam 3 cromossomos 21, ao invés de um par.

59 Síndrome de Turner Ocorre em mulheres que possuem apenas um cromossomo X, ou invés de dois. Não há o desenvolvimento de características sexuais secundárias dos órgãos genitais, parecendo infantis. Possuem baixa estatura.

60 Síndrome de Klinefelter Ocorre em homens com dois cromossomos XX e um Y, totalizando 3 cromossomos sexuais. São altos, magros, estéreis, testículos pouco desenvolvidos e características femininas secundárias (mamas) Não têm esperma nem pelos no corpo. Possuem estatura geralmente acima da média, com braços e pernas desproporcionais.

61

62 Anomalia dos genes Cada cromossomo contém milhares de genes, que são responsáveis pela síntese de diferentes proteínas. A alteração desses genes pode comprometer a síntese de proteínas e causar doenças. Fenilcetonúria Hemofilia

63 Fenilcetonúria Doença que provoca a acumulação de fenilalanina no organismo (aminoácido presente em diversos tipos de alimentos). Caso não seja acompanhado, pode causar convulsões problemas de pele e cabelo, deficiência mental e até mesmo invalidez permanente. É muito importante o tratamento controle da alimentação

64 Hemofilia O corpo não produz um dos fatores de coagulação do sangue. É causada por um gene recessivo, presente no cromossomo X. A chance de uma mulher ser hemofílica é pequena, pois para isso ela precisa ser duplo recessivo (hh), portanto o pai deve ser hemofílico e a mãe portadora. O tratamento é feito com injeção de fator de coagulação de sangue.

65 GENÉTICA E BIOTECNOLOGIA Após a redescoberta dos trabalhos de Mendel, no início de século passado, a citologia e a genética caminharam rapidamente e fizeram grandes descobertas. Clonagem Transgênicos Fertilização in vitro Células tronco

Unidade 7. Reprodução e hereditariedade

Unidade 7. Reprodução e hereditariedade Unidade 7 Reprodução e hereditariedade O ESTUDO DA HEREDITARIEDADE Teoria da pré-formação ou Progênese: dentro de cada semente (gameta) existiam miniaturas de seres humanos, chamados homúnculos. Gregor

Leia mais

TD DE CIÊNCIAS 8ª. série PROFa. Marjory Tôrres. INTRODUÇÃO À GENÉTICA Os princípios básicos da Hereditariedade

TD DE CIÊNCIAS 8ª. série PROFa. Marjory Tôrres. INTRODUÇÃO À GENÉTICA Os princípios básicos da Hereditariedade TD DE CIÊNCIAS 8ª. série PROFa. Marjory Tôrres INTRODUÇÃO À GENÉTICA Os princípios básicos da Hereditariedade Todas as pessoas são diferentes, cada um é único, apresentam características que são próprias

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR. Sistema reprodutor feminino

SISTEMA REPRODUTOR. Sistema reprodutor feminino SISTEMA REPRODUTOR A reprodução é de importância tremenda para os seres vivos, pois é por meio dela que os organismos transmitem suas características hereditariamente e garantem a sobrevivência de suas

Leia mais

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE 15 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP Só se constrói uma nação com cidadãos. Só se constrói cidadãos

Leia mais

TD de revisão 8º Ano- 4ª etapa- 2015

TD de revisão 8º Ano- 4ª etapa- 2015 TD de revisão 8º Ano- 4ª etapa- 2015 1. Classifique os métodos anticoncepcionais abaixo, relacionando as colunas: (1) Natural ou comportamental (2) De Barreira (3) Hormonal (4)Cirúrgico ( ) Camisinha (M)

Leia mais

7ª série / 8º ano U. E. 11

7ª série / 8º ano U. E. 11 7ª série / 8º ano U. E. 11 Os sistemas genitais masculino e feminino A espécie humana se reproduz sexuadamente. As células reprodutivas femininas os óvulos são produzidas nos ovários da mulher, e as células

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR. Prof. André Maia

SISTEMA REPRODUTOR. Prof. André Maia SISTEMA REPRODUTOR Denomina-se reprodução a capacidade que os seres vivos possuem de produzir descendentes. Ocorre a reprodução sexuada no homem, ou seja, para que esta reprodução aconteça é necessário

Leia mais

Biologia 1ª Série Resumo - Reprodução Humana

Biologia 1ª Série Resumo - Reprodução Humana Assim como as casas são feitas de tijolos, todos os organismos são formados por pequenas unidades, chamadas células. Extremamente pequenas, cabem centenas de células num pingo de um i Toda a programação

Leia mais

SISTEMAS GENITAIS HUMANOS

SISTEMAS GENITAIS HUMANOS https://naturalmath.wikispaces.com/birds+and+learning SISTEMAS GENITAIS HUMANOS Maximiliano Mendes 2015 maxaug.blogspot.com Youtube.com/maxaug 1 Somos uma espécie: Dioica: cada organismo possui apenas

Leia mais

3º ano-lista de exercícios-reprodução humana

3º ano-lista de exercícios-reprodução humana 1. (Udesc) Observe o gráfico a seguir em que estão representadas as curvas de crescimento (médias) de diferentes partes do corpo. (HARRISON, G. A. et al., apud SANTOS, M. A. dos. BIOLOGIA EDUCACIONAL.

Leia mais

Unidade II Vida e ambiente Aula 7.1 Conteúdo: Métodos Contraceptivos.

Unidade II Vida e ambiente Aula 7.1 Conteúdo: Métodos Contraceptivos. Unidade II Vida e ambiente Aula 7.1 Conteúdo: Métodos Contraceptivos. 2 Habilidade: Compreender o funcionamento dos principais métodos contraceptivos (comportamentais, químicos, de barreira e definitivos).

Leia mais

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 8 Ano Prof.ª: Nize C.Pavinato - Disciplina: Ciências Aluno(a):

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 8 Ano Prof.ª: Nize C.Pavinato - Disciplina: Ciências Aluno(a): COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 8 Ano Prof.ª: Nize C.Pavinato - Disciplina: Ciências Aluno(a): Trabalho de Recuperação Data: / /15 1. O sistema endócrino é formado por glândulas endócrinas e de secreção

Leia mais

Áudio. GUIA DO PROFESSOR Síndrome de Down - Parte I

Áudio. GUIA DO PROFESSOR Síndrome de Down - Parte I Síndrome de Down - Parte I Conteúdos: Tempo: Síndrome de Down 5 minutos Objetivos: Auxiliar o aluno na compreensão do que é síndrome de Down Descrição: Produções Relacionadas: Neste programa de Biologia

Leia mais

Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre

Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre Ciências/15 8º ano Turma: 3º trimestre Nome: Data: / / 8ºcie303r Caros alunos, Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre O 3º trimestre de Ciências encerra nossos estudos sobre o corpo humano e trata

Leia mais

SISTEMA GENITAL MASCULINO. Testículos

SISTEMA GENITAL MASCULINO. Testículos SISTEMA GENITAL MASCULINO Testículos - São as gônadas ou glândulas sexuais masculinas. Estes encontram-se alojados numa bolsa de pele, o escroto (saco escrotal); - Na fase embrionária estão dentro da cavidade

Leia mais

Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual.

Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual. Glossário A Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual. Afrodisíaco: substância que se acredita excitar o desejo sexual e aumentar a capacidade para a actividade

Leia mais

Reprodução dos Seres Vivos Reprodução Humana Extras. Sistema Reprodutor. Prof. Thiago Lins. tiagolinsnasc@gmail.com 1 /32

Reprodução dos Seres Vivos Reprodução Humana Extras. Sistema Reprodutor. Prof. Thiago Lins. tiagolinsnasc@gmail.com 1 /32 Sistema Reprodutor Prof. Thiago Lins tiagolinsnasc@gmail.com 2014 1 /32 Sumário Reprodução dos Seres Vivos 1 Reprodução dos Seres Vivos Reprodução Tipos de Reprodução Tipos de desenvolvimento nos vertebrados

Leia mais

METODOS CONTRACEPTIVOS ENF. MARIANA P. JUSTINO

METODOS CONTRACEPTIVOS ENF. MARIANA P. JUSTINO METODOS CONTRACEPTIVOS ENF. MARIANA P. JUSTINO METODOS DE BARREIRA Imobilizam os espermatozóides, impedindo-os de entrar em contato com o óvulo e de haver fecundação. Espermicidas (sob a forma de óvulos,

Leia mais

REPRODUÇÃO HUMANA. Profª Fernanda Biazin

REPRODUÇÃO HUMANA. Profª Fernanda Biazin REPRODUÇÃO HUMANA Profª Fernanda Biazin Puberdade: período de transição do desenvolvimento humano, correspondente à passagem da fase da infância para adolescência. Alterações morfológicas e fisiológicas

Leia mais

Amenorreia Ausência do fluxo menstrual.

Amenorreia Ausência do fluxo menstrual. AAcne Doença da pele típica da adolescência, caracterizada por uma inflamação crónica das glândulas sebáceas, com formação de espinhas e borbulhas, especialmente no rosto e nas costas. Adolescência ou

Leia mais

MÉTODOS CONTRACEPTIVOS. Professora Daiana Escola La Salle Águas Claras 8º ano

MÉTODOS CONTRACEPTIVOS. Professora Daiana Escola La Salle Águas Claras 8º ano MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Professora Daiana Escola La Salle Águas Claras 8º ano METODOS DE BARREIRA Imobilizam os espermatozoides, impedindo-os de entrar em contato com o óvulo e ocorrer a fecundação. Espermicidas

Leia mais

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA GLÂNDULAS SEXUAIS GÔNADAS MASCULINAS = TESTÍCULOS GÔNADAS FEMININAS = OVÁRIOS PRODUZEM GAMETAS E HORMÔNIOS SEXUAIS CONTROLE HORMONAL DO SISTEMA TESTÍCULOS

Leia mais

Resoluções de Exercícios

Resoluções de Exercícios Resoluções de Exercícios BIOLOGIA IV 01 Embriologia Humana A espermatogônia é uma célula diploide (2n) e o espermatócito II é uma célula haploide (n), portanto, a espermatogônia terá o dobro do número

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 41 APARELHO REPRODUTOR MASCULINO

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 41 APARELHO REPRODUTOR MASCULINO BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 41 APARELHO REPRODUTOR MASCULINO Como pode cair no enem? (PUC) A produção do hormônio luteinizante estimula as células intersticiais ou de Leydig a liberar um hormônio que,

Leia mais

Reprodução. Mantenedora das espécies Caminho da Evolução

Reprodução. Mantenedora das espécies Caminho da Evolução Reprodução Mantenedora das espécies Caminho da Evolução Breve Histórico Geração espontânea Com ajuda do microscópio... Não se esqueçam que toda teoria precisa ser testada! Pra que serve a reprodução? Tipos

Leia mais

Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.

Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms. Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Sistema Endócrino Composto pelas glândulas endócrinas integra e regula

Leia mais

Por dentro e por fora

Por dentro e por fora por dentro e por fora 41 Por dentro e por fora corpo e reprodução O CORPO Luca Sant anna Uma energia comanda meus gestos. Não sei bem o que acontece. Meu corpo vai muito além de mim. Pensamentos, Decisões,

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Curso Inicial & Integração Novos Representantes

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Curso Inicial & Integração Novos Representantes ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Curso Inicial & Integração Novos Representantes 1 SISTEMA REPRODUTOR FEMININO O conjunto de órgãos do sistema reprodutor feminino tem como função principal

Leia mais

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... - Morfologia do Aparelho Reprodutor Feminino Útero Trompa de Falópio Colo do útero Vagina

Leia mais

GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA POR: AMANDA REIS NORMANDIA AG.EDUCADOR II SMERJ

GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA POR: AMANDA REIS NORMANDIA AG.EDUCADOR II SMERJ GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA POR: AMANDA REIS NORMANDIA AG.EDUCADOR II SMERJ OBJETIVO: DISCUTIR A INCIDÊNCIA DA GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA ASSUNTOS ABORDADOS: ADOLESCÊNCIA GRAVIDEZ PRECOCE PREVENÇÃO DA GRAVIDEZ

Leia mais

Informe Público - Out/2010 Santa Maria / RS. www.labpasteursm.com.br SEXUALIDADE E CONTRACEPÇÃO

Informe Público - Out/2010 Santa Maria / RS. www.labpasteursm.com.br SEXUALIDADE E CONTRACEPÇÃO SEXUALIDADE E CONTRACEPÇÃO O início da vida sexual é um momento marcante na adolescência. São tantas dúvidas, medos preconceitos e mitos, que as vezes ficamos confusos! O exercício da sexualidade exige

Leia mais

Métodos contraceptivos

Métodos contraceptivos Métodos contraceptivos http://www.youtube.com/watch?v=igloovv-kc8 Professor: Gil Amaro Aluna: Thalyta M. Baptista Disciplina: Estratégias de Ensino em Biologia Os métodos contraceptivos podem ser divididos

Leia mais

Unidade 1 - REPRODUÇÃO E MANIPULAÇÃO DA FERTILIDADE

Unidade 1 - REPRODUÇÃO E MANIPULAÇÃO DA FERTILIDADE Que modificações ocorrem no organismo feminino após a nidação? A nidação e as primeiras fases de gestação encontram-se sob estreito controlo hormonal. A hormona hcg estimula o corpo lúteo a produzir hormonas,

Leia mais

e) O indivíduo X é o esporófito proveniente da multiplicação celular mitótica.

e) O indivíduo X é o esporófito proveniente da multiplicação celular mitótica. Aula n ọ 05 01. A meiose é um processo de divisão celular que ocorre na natureza e que visa à produção de esporos ou gametas. Esta divisão celular produz células-filhas com a metade dos cromossomos da

Leia mais

4. (Unifesp 2012) Durante a prófase I da meiose, pode ocorrer o crossing over ou permuta gênica entre os cromossomos das células reprodutivas.

4. (Unifesp 2012) Durante a prófase I da meiose, pode ocorrer o crossing over ou permuta gênica entre os cromossomos das células reprodutivas. 1. (Fuvest 2013) Nas mulheres, uma ovogônia diferencia-se em ovócito primário, que sofre a divisão I da meiose. Dessa divisão, resultam o ovócito secundário e outra célula, chamada primeiro corpúsculo

Leia mais

TESTE DE AVALIAÇÃO ESCRITA º 2 MÓDULO 2. Prova Escrita de Consulta da Disciplina de Saúde Infantil

TESTE DE AVALIAÇÃO ESCRITA º 2 MÓDULO 2. Prova Escrita de Consulta da Disciplina de Saúde Infantil TESTE DE AVALIAÇÃO ESCRITA º 2 MÓDULO 2 Curso Profissional de Técnico de Apoio à Infância/Ensino Secundário Prova Escrita de Consulta da Disciplina de Saúde Infantil Turma [I] do 10º Ano de Escolaridade

Leia mais

Aparelho Genital Feminino

Aparelho Genital Feminino Aparelho Genital Feminino Função : Produz óvulos; Secreção de hormonas; Nutre e protege o desenvolvimento do feto. Constituição: Ovários; Trompas uterinas; Útero; Vagina; Órgãos genitais externos; Mamas.

Leia mais

Resoluções de Exercícios

Resoluções de Exercícios Resoluções de Exercícios EA: EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM EH: EXERCITANDO HABILIDADES TC: TAREFA DE CASA BIOLOGIA II 17 EVOLUÇÃO DA VIDA Seleção Artificial e seu Impacto sobre Ambientes Naturais e sobre

Leia mais

Professor Fernando Stuchi

Professor Fernando Stuchi REPRODUÇÃO Aulas 2 a 5 1º Bimestre Professor Fernando Stuchi Seres Vivos Segundo a Teoria Celular, todos os seres vivos (animais e vegetais) são constituídos por células (exceção dos vírus que não possuem

Leia mais

SENSUALIDADE E SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA. Sexualidade X Sensualidade

SENSUALIDADE E SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA. Sexualidade X Sensualidade SENSUALIDADE E SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA A adolescência é uma fase de transição, mudança da infância para a vida adulta. Nesse momento acontecem várias modificações no corpo, surgem várias dúvidas, medo,

Leia mais

Corresponde ao local de cada gene em específico. Em um mesmo cromossomo há vários genes, cada um com sua localização específica.

Corresponde ao local de cada gene em específico. Em um mesmo cromossomo há vários genes, cada um com sua localização específica. Espiralização do Cromossomo O material genético (DNA) encontra-se associado a proteínas, formando histonas, que vão se enrolando e formam a cromatina. Quando a cromatina está no nível máximo de espiralização,

Leia mais

O que é a sexualidade?

O que é a sexualidade? O que é a sexualidade? Desde cedo, tendo em conta as características do nosso corpo, é-nos atribuído um sexo: Possuem um pénis. Masculino Feminino Possuem uma vagina. Caracteres sexuais primários Apresentam

Leia mais

Processo Seletivo 2012-2 Disciplina: Biologia

Processo Seletivo 2012-2 Disciplina: Biologia 1) Gabarito oficial definitivo sem distribuição dos pontos - Questão 1 Tropismo é o movimento de uma planta em resposta a um estímulo externo. O tropismo positivo ocorre quando a planta se movimenta em

Leia mais

Disciplina: Biologia Educacional. Curso: Pedagogia 2 Semestre

Disciplina: Biologia Educacional. Curso: Pedagogia 2 Semestre Disciplina: Biologia Educacional Curso: Pedagogia 2 Semestre Texto 2: GENÉTICA HEREDITARIEDADE A genética é um a ciência que estuda o material hereditário e os mecanismos de sua transmissão de geração

Leia mais

Perpetuando a vida - 2

Perpetuando a vida - 2 A U A UL LA Acesse: http://fuvestibular.com.br/ Perpetuando a vida - 2 Atenção - Maria, olhe só o resultado do exame: positivo para gonadotrofina coriônica! Alberto e Maria olharam um para o outro, sem

Leia mais

HERANÇA E SEXO. Professora Msc Flávia Martins Agosto 2011

HERANÇA E SEXO. Professora Msc Flávia Martins Agosto 2011 HERANÇA E SEXO Professora Msc Flávia Martins Agosto 2011 1.Determinação cromossômica do sexo A característica mais fundamental da vida é a reprodução (sexuada e assexuada) Produção de gametas (óvulo e

Leia mais

COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014.

COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014. COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014. ENSINO MÉDIO RECUPERAÇÃO PARALELA PARCIAL ORIENTAÇÃO DE ESTUDO DISCIPLINA: Biologia (2ª série) PROFESSOR: Priscila Temas/Capítulos - Cap 12 Núcleo, divisões

Leia mais

Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam

Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam características hereditárias desse estudante que são influenciadas

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 43 MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 43 MÉTODOS CONTRACEPTIVOS BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 43 MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Como pode cair no enem? (UFC) A pílula do dia seguinte é composta de hormônios, os mesmos da pílula anticoncepcional comum, só que em doses mais elevadas.

Leia mais

Profa. Juliana Normando Pinheiro UNIC -Universidade de Cuiabá SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

Profa. Juliana Normando Pinheiro UNIC -Universidade de Cuiabá SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Profa. Juliana Normando Pinheiro UNIC -Universidade de Cuiabá SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Funções Produz gametas: óvulos Produz hormônios da reprodução Recebe as células reprodutivas do macho Fornece local

Leia mais

M t é o t d o os o Contraceptivos

M t é o t d o os o Contraceptivos Métodos Contraceptivos São meios utilizados para evitar a gravidez quando esta não é desejada, permitindo a vivência da sexualidade de forma responsável. Permitem o planeamento familiar. 2 Como se classificam

Leia mais

Tempo de Ciências. SUGESTÃO DE AVALIAÇÃO Temas 1 e 2

Tempo de Ciências. SUGESTÃO DE AVALIAÇÃO Temas 1 e 2 Tempo de Ciências 6 SUGESTÃO DE AVALIAÇÃO Temas 1 e 2 Avaliação Ciências da Natureza NOME: N o TURMA: ESCOLA: PROFESSOR: DATA: 1. Complete as lacunas do texto a seguir com as palavras do quadro abaixo.

Leia mais

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS Ana Maria Piovesan Frade Cyro Antunes Zucarino Denise Pittigliani Lopes Maria de Fátima Alexandre Gomes

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS Ana Maria Piovesan Frade Cyro Antunes Zucarino Denise Pittigliani Lopes Maria de Fátima Alexandre Gomes AGRADECIMENTOS ESPECIAIS Ana Maria Piovesan Frade Cyro Antunes Zucarino Denise Pittigliani Lopes Maria de Fátima Alexandre Gomes QUESTÃO 1 O tecido formado por células alongadas, com capacidade de contração

Leia mais

BIOLOGIA. Questão 01 A B. Em relação aos desenhos acima, é CORRETO afirmar que:

BIOLOGIA. Questão 01 A B. Em relação aos desenhos acima, é CORRETO afirmar que: Questão 01 BIOLOGIA A B 2 1 5 4 C 3 Fonte: AMABIS, JM e MARTHO, G. Biologia das Células. 1 a ed. São Paulo: Moderna, 2004, p. 130-132. Em relação aos desenhos acima, é CORRETO afirmar que: 01. o desenho

Leia mais

Minha filha está ficando uma moça!

Minha filha está ficando uma moça! Minha filha está ficando uma moça! A UU L AL A O que faz as meninas se transformarem em mulheres? O que acontece com seu corpo? Em geral, todos nós, homens e mulheres, somos capazes de lembrar muito bem

Leia mais

o hemofílico. Meu filho também será?

o hemofílico. Meu filho também será? A U A UL LA Sou hemofílico. Meu filho também será? Nas aulas anteriores, você estudou alguns casos de herança genética, tanto no homem quanto em outros animais. Nesta aula, analisaremos a herança da hemofilia.

Leia mais

Genética. Leis de Mendel

Genética. Leis de Mendel Genética Leis de Mendel DEFINIÇÕES GENES: Pedaços de DNA síntese de determinada proteína. LOCUS GÊNICO: É o local ocupado pelo gene no cromossomo. GENES ALELOS: Situam-se no mesmo Locus Gênico. HOMOZIGOTOS:

Leia mais

Aparelho Reprodutor Feminino

Aparelho Reprodutor Feminino Aparelho Reprodutor Feminino Profa Elaine C. S. Ovalle Aparelho Reprodutor Feminino Composto por: - ovários - tubas uterinas - útero - vagina - glândulas mamárias 1 Ovários Funções do Sistema Genital Feminino

Leia mais

(www.gineco.com.br) Com relação às alterações hormonais que ocorrem no ciclo menstrual, é correto afirmar que

(www.gineco.com.br) Com relação às alterações hormonais que ocorrem no ciclo menstrual, é correto afirmar que 01 - (Unicastelo SP) O gráfico representa os níveis de concentração dos diferentes hormônios femininos, no organismo, durante o ciclo menstrual. (www.gineco.com.br) Com relação às alterações hormonais

Leia mais

Património Genético. Genética - estuda a transmissão de características de uma geração para a outra

Património Genético. Genética - estuda a transmissão de características de uma geração para a outra Património Genético Genética - estuda a transmissão de características de uma geração para a outra E o que acontece quando os pais se cruzam com outros de caracteres opostos? Por que pais altos geram

Leia mais

Biologia. Aulas 33, 34 e 35 Setor B. Prof. Rafa

Biologia. Aulas 33, 34 e 35 Setor B. Prof. Rafa Biologia Aulas 33, 34 e 35 Setor B Prof. Rafa Tipos de glândulas: Exócrinas: com ducto de saída lacrimais, mamárias, salivares, sebáceas e sudoríparas Endócrinas: sem ducto de saída, secreções (hormônios)

Leia mais

REPRODUÇÃO HUMANA MÉTODOS CONTRACEPTIVOS OU ANTICONCEPCIONAIS. Prof. Me. Cristino Rêgo 8º Ano Ensino Fundamental II

REPRODUÇÃO HUMANA MÉTODOS CONTRACEPTIVOS OU ANTICONCEPCIONAIS. Prof. Me. Cristino Rêgo 8º Ano Ensino Fundamental II REPRODUÇÃO HUMANA MÉTODOS CONTRACEPTIVOS OU ANTICONCEPCIONAIS Prof. Me. Cristino Rêgo 8º Ano Ensino Fundamental II Métodos Contraceptivos ou Anticoncepcionais 1 Coito Interrompido (Onanismo): Consiste

Leia mais

Síndromes cromossômicas. Alunos: Agnes, Amanda e Pedro Conte.

Síndromes cromossômicas. Alunos: Agnes, Amanda e Pedro Conte. Síndromes cromossômicas Alunos: Agnes, Amanda e Pedro Conte. Introdução: As anomalias cromossômicas sexuais ocorrem em virtude de meioses atípicas, durante a produção de gametas (espermatozoide e óvulo).

Leia mais

GAMETOGÊNESES & SISTEMAS REPRODUTORES HUMANOS PROF. CARLOS FREDERICO

GAMETOGÊNESES & SISTEMAS REPRODUTORES HUMANOS PROF. CARLOS FREDERICO GAMETOGÊNESES & SISTEMAS REPRODUTORES HUMANOS PROF. CARLOS FREDERICO GAMETOGÊNESES O processo de formação de gametas, na maioria dos animais, se dád através s da meiose e recebe a denominação de gametogênese..

Leia mais

Sistema genital feminino pudendo feminino lábios maiores lábios menores clitóris vestíbulo vaginal clitóris uretra

Sistema genital feminino pudendo feminino lábios maiores lábios menores clitóris vestíbulo vaginal clitóris uretra Sistema Reprodutor 1. Sistema genital feminino a) Órgãos - Clítoris - Vagina - Útero - Tubas uterinas - Ovários b) Hormônios sexuais femininos c) Controle hormonal do ciclo menstrual d) Fecundação O sistema

Leia mais

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 Tipos de reprodução Reprodução é a capacidade que os seres vivos têm de gerar descendentes da mesma espécie. A união dos gametas é chamada fecundação, ou fertilização,

Leia mais

REPRODUÇÃO HUMANA: FECUNDAÇÃO

REPRODUÇÃO HUMANA: FECUNDAÇÃO Autores: Priscila Mayumi Kashiwabara Ana Beatriz Vitiritti Débora Frigi Rodrigues Dimitson Ferreira de Oliveira Elisama Silva de Oliveira Márcio Moreno REPRODUÇÃO HUMANA: FECUNDAÇÃO Contexto: Esta aula

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3D CADERNO DE EXERCÍCIOS 3D Ensino Médio Ciências da Natureza II Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Fórmula estrutural de compostos H25 e H26 orgânicos 2 Conceitos em Genética, Doenças H66/

Leia mais

Escola Básica Vasco da Gama de Sines A REPRODUÇÃO HUMANA

Escola Básica Vasco da Gama de Sines A REPRODUÇÃO HUMANA Página1 A REPRODUÇÃO HUMANA Reprodução sexuada e dimorfismo sexual A reprodução é uma função dos seres vivos que permite dar origem a outros seres da mesma espécie. Reprodução sexuada Na espécie humana

Leia mais

Bem Explicado - Centro de Explicações Lda. C.N. 9º Ano Reprodução humana

Bem Explicado - Centro de Explicações Lda. C.N. 9º Ano Reprodução humana Bem Explicado - Centro de Explicações Lda. C.N. 9º Ano Reprodução humana Nome: Data: / / 1. Os sistemas reprodutores masculino e feminino são diferentes apesar de serem constituídos por estruturas com

Leia mais

Ficha de avaliação. Nome: Turma: Data: Classificação:

Ficha de avaliação. Nome: Turma: Data: Classificação: 1. A sexualidade diz respeito apenas a uma parte do nosso corpo 2. As mudanças físicas que surgem na puberdade acontecem sempre por volta dos 12 anos 3. A puberdade marca o final da infância 4. O orifício

Leia mais

Módulo 3 Unidade 4. Sistema Urogenital. Para início de conversa... compõem cada um de seus órgãos. dois separadamente.

Módulo 3 Unidade 4. Sistema Urogenital. Para início de conversa... compõem cada um de seus órgãos. dois separadamente. Módulo 3 Unidade 4 Sistema Urogenital Para início de conversa... Você vem aprendendo nas unidades anteriores deste módulo que nosso corpo é composto de um conjunto de sistemas, que funcionam de forma integrada

Leia mais

Embriologia: É a parte da Biologia que estuda as transformações que se tem no embrião, desde a formação da célula-ovo até o nascimento.

Embriologia: É a parte da Biologia que estuda as transformações que se tem no embrião, desde a formação da célula-ovo até o nascimento. Embriologia Embriologia: É a parte da Biologia que estuda as transformações que se tem no embrião, desde a formação da célula-ovo até o nascimento. Fecundação Mitoses sucessivas; Crescimento celular: Zigoto:

Leia mais

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação 1. As principais diferenças entre as raparigas na infância e a adolescência são: Aumento das mamas, alargamento da anca e crescimento de pelos púbicos Aparecimento da menstruação, crescimento de pelos

Leia mais

BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO

BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: FUNDAMENTOS DE GENÉTICA Belém /PA BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO 1. (UFMG) Indique a proposição que completa, de forma correta, a afirmativa abaixo:

Leia mais

GENÉTICA HUMANA HISTÓRICO 26/08/2013 GREGOR MENDEL AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO

GENÉTICA HUMANA HISTÓRICO 26/08/2013 GREGOR MENDEL AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO GENÉTICA HUMANA AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO CURSO: Psicologia SÉRIE: 2º Semestre CARGA HORÁRIA SEMANAL: 02 Horas/aula CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 Horas HISTÓRICO GREGOR MENDEL 1822 Nasceu em Heinzendorf,

Leia mais

SEXUALIDADE E FERTILIDADE

SEXUALIDADE E FERTILIDADE SEXUALIDADE E FERTILIDADE ARTICULANDO SABERES COTIDIANOS E ESCOLARES GT 03 História da Matemática e Etnomatemática Janice Silveira de Mello UFPEL janice-choco@hotmail.com Josiane Pereira de Moraes UFPEL

Leia mais

Reprodução humana. Aula 01. Sistema genital masculino Sistema genital feminino Gametogênese. Espermatogênese Ovogênese UNIDADE 3 ESPÉCIE HUMANA

Reprodução humana. Aula 01. Sistema genital masculino Sistema genital feminino Gametogênese. Espermatogênese Ovogênese UNIDADE 3 ESPÉCIE HUMANA Reprodução humana UNIDADE 3 ESPÉCIE HUMANA Sistema genital masculino Sistema genital feminino Gametogênese CAPÍTULO 11 Espermatogênese Ovogênese Aula 01 1. SISTEMA GENITAL MASCULINO ÓRGÃOS DO SISTEMA GENITAL

Leia mais

Sistema reprodutor masculino e feminino

Sistema reprodutor masculino e feminino ANATOMIA E FISIOLOGIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS Sistema reprodutor masculino e feminino Valdirene Zabot valdirene@unochapeco.edu.br Introdução O sistema genital masculino está constituído principalmente por:

Leia mais

BIOLOGIA 12ºano Parte I Reprodução Humana. A estrutura anatómica reprodutiva do homem

BIOLOGIA 12ºano Parte I Reprodução Humana. A estrutura anatómica reprodutiva do homem BIOLOGIA 12ºano Parte I Reprodução Humana Mitose / Meiose Mitose Processo que decorre na divisão do núcleo das células eucarióticas, pelo que se formam núcleos com o mesmo número de cromossomas do núcleo

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015. PROFESSOR: FreD. ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / 2015. PROFESSOR: FreD. ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: FreD DISCIPLINA: Biologia SÉRIE: 1º ALUNO(a): Lista de Exercícios No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

Leia mais

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada.

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. 1. Liste todos os ossos do esqueleto axial. 2. Liste todos os

Leia mais

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2 GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2 Módulo 25 Questão 01 A Ao analisarmos os dados temos: B determina coloração acinzentada bb determina coloração preta Alelo epistático em outro cromossomo: A determina coloração

Leia mais

MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

MÉTODOS CONTRACEPTIVOS MÉTODOS CONTRACEPTIVOS MÉTODOS CONTRACEPTIVOS 1. MÉTODOS COMPORTAMENTAIS Os métodos contraceptivos são utilizados por pessoas que têm vida sexual ativa e querem evitar uma gravidez. Além disso, alguns

Leia mais