Por dentro e por fora

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Por dentro e por fora"

Transcrição

1 por dentro e por fora 41 Por dentro e por fora corpo e reprodução O CORPO Luca Sant anna Uma energia comanda meus gestos. Não sei bem o que acontece. Meu corpo vai muito além de mim. Pensamentos, Decisões, Desejos. Fico me perguntando por quê? Por quê? Músculos, pele, ossos, hormônios; Sangue, Óleo, Água salgada Isso tudo sou eu Só isso? O mundo esbarra no meu corpo Sinto calor E frio Meu corpo conta minha história Aponta meu destino É tudo que tenho desde que nasci E vai sobreviver a mim Quando tudo For nada. O corpo é um conjunto de sistemas interligados que vai muito além do aspecto biológico. Ele inclui emoções, sentimentos, sensações. Quando falamos de corpo nas aulas de Educação Sexual, estamos falando também das dimensões psicológica e social, e não podemos nos limitar às informações sobre anatomia e fisiologia.

2 42 por dentro e por fora Numa época em que a beleza física é supervalorizada, quem nunca sonhou com um corpo perfeito? Se exercitarmos um pouco a nossa memória vamos nos lembrar de que os jovens sofrem ainda mais com o medo de estar fora dos padrões de beleza. O poeta Vinícius de Moraes dizia que beleza é fundamental. Já o ditado popular diz: quem ama o feio, bonito lhe parece. Mas... o que é belo e o que é feio? No centro da questão está o corpo. Na adolescência, o corpo passa por grandes transformações. Por isso, o adolescente parece sempre insatisfeito com o corpo que tem. O primeiro passo para ajudar a entender essas mudanças é desmistificar o corpo perfeito e valorizar o corpo saudável, aprendendo a cuidar e dar valor ao corpo de cada um. É preciso cuidar do corpo, isto não se discute. E mais é preciso conhecê-lo. Conhecer nosso próprio corpo é aprender a respeitar seus limites e desenvolver suas potencialidades. Esse também é um bom começo para explicar o que o corpo humano representa para a compreensão dos nossos sentimentos e das nossas experiências. O corpo se transforma constantemente ao longo da vida. É preciso aprender a conviver com as mudanças, desenvolvendo hábitos saudáveis de higiene e atitudes preventivas quanto a doenças. Ritual de passagem índios Krahô, Tribo do Rio Vermelho As transformações do corpo são um processo biológico ao qual se costumam atribuir significados que variam de cultura para cultura.

3 por dentro e por fora 43 Dicas de Higiene A LIMPEZA DIÁRIA DOS ÓRGÃOS GENITAIS É MUITO IMPORTANTE. A MENINA DEVE LAVAR A REGIÃO DA VULVA COM ÁGUA E SABONETE E NÃO USAR DESODORANTE ÍNTIMO NESSA REGIÃO PARA EVITAR IRRITAÇÃO. SE APARECER UM ODOR FORTE E RUIM, UM CORRIMENTO AMA- RELADO OU ESVERDEADO, PODE SIGNIFICAR ALGUM TIPO DE INFECÇÃO E É NECESSÁRIO PROCURAR UM MÉDICO. O MENINO TAMBÉM DEVE LAVAR O PÊNIS TODOS OS DIAS COM ÁGUA E SABONETE, PUXANDO BEM A PELE QUE ENVOLVE A PARTE SUPERIOR DELE (O PRE- PÚCIO), POIS GERALMENTE SE ACUMULA UMA SECREÇÃO, DEBAIXO DESSA ÁREA, CHA- MADA ESMEGMA, QUE PROVOCA UM CHEIRO DESAGRADÁVEL E, EM ALGUNS CASOS, IRRITAÇÃO NA PELE OU, ATÉ MESMO, INFECÇÃO. Entre muitas tribos de índios brasileiros existem rituais festivos para comemorar a passagem de meninos e meninas para a idade adulta.(veja na página ao lado) Em algumas culturas ainda existem rituais que indicam, para toda sociedade, que o corpo de uma pessoa está pronto para a fecundação. Na nossa sociedade estes rituais não existem. A maioria das mães costuma passar para suas filhas apenas as informações sobre os cuidados higiênicos e uma advertência: cuidado, menina, agora você pode engravidar! Com os meninos, então, as informações são ainda mais pobres e em geral cheias de preconceitos. Teste rápido Responda certo ou errado às afirmações abaixo: 1 Pela quantidade de apelidos que se dá aos órgãos sexuais masculinos e femininos podemos deduzir que as pessoas já sabem tudo sobre a anatomia e o funcionamento dos aparelhos reprodutores. certo errado 2 Os órgãos sexuais de homens e mulheres têm uma parte interna e outra externa. certo errado 3 O corpo do homem é muito simples de ser entendido; complicado é o corpo da mulher, pois é nele que se desenvolve o bebê. certo errado Mesmo que você tenha acertado as respostas das questões, possivelmente, também reparou que ainda existe muita confusão acerca dos assuntos relacionados com o corpo. Nas páginas seguintes, você encontrará a descrição completa dos órgãos internos e externos de homens e mulheres e dos processos de fecundação. Procure identificar os órgãos externos e os internos. Essa identificação poderá ser muito útil no trabalho com os alunos. Respostas: 1 Errado, pouca gente sabe de fato como funciona. 2 Certo, existem órgãos internos e externos. 3 Errado, o corpo do homem é igualmente complexo, apesar de o homem não engravidar.

4 44 por dentro e por fora Mulher 2 3 órgãos externos 1 Monte de Vênus é a parte mais saliente, localizada sobre o osso da bacia chamado púbis. Na mulher adulta, é recoberto de pêlos protetores. 2 Grandes lábios cobertos de pêlos são a parte mais externa da vulva. Começam no Monte de Vênus e vão até o períneo. 3 Pequenos lábios são finos e não têm pêlos. Podem ser vistos quando afastamos os grandes lábios com os dedos. São muito sensíveis e aumentam de tamanho durante a excitação. 4 Clitóris é um órgão arredondado, muito pequeno, mas de extrema importância para o prazer sexual da mulher. É muito sensível e, quando delicadamente estimulado, a mulher experimenta uma sensação muito intensa e agradável chamada orgasmo. 5 Abertura da uretra por onde sai a urina. 6 Abertura da vagina por onde saem o sangue menstrual, o bebê, no parto normal, e os corrimentos. órgãos internos 7 Vagina é um canal que começa na vulva e vai até o colo do útero. Por dentro, é feita de um tecido semelhante à parte interna da boca, com várias preguinhas que permitem que ela estique na hora da relação sexual ou para a passagem do bebê na hora do parto. Algumas mulheres sentem muito prazer durante a penetração do pênis na vagina, outras não sentem tanto, o que também é perfeitamente normal, pois o órgão que dá mais prazer à mulher é o clitóris, e não a vagina. 8 Útero é o órgão da mulher onde o feto se desenvolve durante a gravidez. Quando não está grávida, o útero tem o tamanho de um punho. 9 Colo do útero parte inferior do útero. Tem um orifício por onde passa a menstruação e por onde entram os espermatozóides. Num parto normal, esse orifício aumenta para dar passagem ao bebê. 10 Corpo do útero é a parte maior do útero, que cresce durante 11 a gravidez e volta ao tamanho normal depois do parto. É constituído por duas camadas externas: uma membrana chamada peritônio e um tecido muscular chamado miométrio. A camada interna se chama endométrio, que se desprende durante a menstruação, renovando-se mensalmente Tubas uterinas são duas, uma de cada lado do útero. Quando chegam ao ovário, elas se abrem como uma flor. É por dentro das tubas que os óvulos viajam para o útero. 12 Ovários são dois, do tamanho de azeitonas grandes, um de cada lado do útero, presos por um ligamento nervoso e por camadas de pele. Desde o nascimento, os ovários contêm cerca de 500 mil óvulos. Neles, os óvulos ficam armazenados e se desenvolvem. Também produzem os hormônios femininos

5 por dentro e por fora Homem órgãos externos 1 Pênis é um órgão muito sensível, cujo tamanho varia de homem para homem. Na maior parte do tempo o pênis fica flácido, mole. Durante a excitação sexual ereção os tecidos do corpo esponjoso se enchem de sangue, o pênis aumenta de volume e torna-se rígido (duro), Quando bastante estimulado, o pênis solta um líquido chamado esperma ou sêmen, que contém os espermatozóides. É o chamado orgasmo. O pênis tem duas funções, reprodutora e urinária, e se compõe das seguintes partes: 2 Glande é a cabeça, cuja pele é bem macia e sensível. 4 3 Prepúcio é a pele que cobre a cabeça. Quando o pênis fica ereto, o prepúcio fica puxado, deixando a glande descoberta. Quando isto não ocorre, tem-se o quadro de fimose, que pode causar dor durante o ato sexual e dificultar os hábitos higiênicos, mas pode ser corrigida por meio de cirurgia com anestesia local Escroto é uma espécie de bolsa atrás do pênis em várias camadas, entre as quais uma pele fina recoberta por pêlos cuja coloração é mais escura que o resto do corpo. Seu aspecto varia conforme o estado de contração ou relaxamento da musculatura. No frio, por exemplo, ele fica mais curto e enrugado e, no calor, mais liso e alongado. O escroto guarda os testículos. órgãos internos 5 Testículos ou gônadas são as glândulas sexuais masculinas, localizadas dentro do saco escrotal, que produzem hormônios e espermatozóides. Um dos hormônios produzidos é a testosterona, responsável pelas características secundárias masculinas, como pêlos, voz, músculos. Têm a forma de dois ovos, e para senti-los basta apalpar o saco escrotal. 8 6 Epidídimo é um canal ligado aos testículos. Os espermatozóides vão sendo fabricados nos testículos e ficam armazenados no epidídimo até amadurecerem e serem expelidos no momento da ejaculação. 7 Canais deferentes são dois canais muito finos que saem dos testículos e servem para conduzir os espermatozóides até a próstata Vesículas seminais são duas bolsas localizadas atrás e abaixo da bexiga, cuja função principal é contribuir com fluidos para facilitar a saída dos espermatozóides Canal ejaculatório é formado pela junção do canal deferente com a vesícula seminal. É curto e reto, e quase todo o seu trajeto está situado ao lado da próstata, terminando na uretra. No canal ejaculatório, o fluido da vesícula seminal se mistura com o do canal deferente, e são despejados na uretra prostática Uretra é um canal usado tanto para a micção quanto para a ejaculação. Tem cerca de 20 cm de comprimento e é dividido em três partes: uretra prostática, quando atravessa a próstata; uretra membranosa, quando atravessa o assoalho da pelve; e uretra esponjosa, localizada no corpo esponjoso do pênis Próstata está situada abaixo da bexiga e é constituída por fibras musculares e tecido glandular. As glândulas produzem uma secreção que, junto com a secreção das vesículas seminais, forma o líquido seminal. É ela que dá ao sêmen o seu odor característico. 45

6 46 por dentro e por fora Menstruação Menstruação é uma perda mensal de sangue nas mulheres. A primeira menstruação costuma aparecer entre os nove e 16 anos. Significa que a menina já pode engravidar porque seu aparelho reprodutor está maduro, liberando óvulos que poderão ser fecundados. No Brasil, pode-se dizer que 13 anos é a média 1 para a primeira menstruação. Meninas com 16 anos completos, que ainda não tenham menstruado, devem procurar um médico ginecologista. Na puberdade, os óvulos, que ficam nos ovários desde que a menina nasce começam a amadurecer. Uma vez por mês, com algumas exceções, um único óvulo se desprende do ovário (direito ou esquerdo) e é levado à tuba uterina, iniciando sua viagem até o útero (1). A tuba uterina é o local onde, geralmente, o óvulo se encontra com um espermatozóide e é fecundado. Caso não tenha sido fecundado, o óvulo fará o mesmo caminho, mas irá romper-se, misturando- 2 se ao sangue e ao líquido do revestimento interno do útero o endométrio (2), que se dissolveu por não ter ocorrido a fecundação. A menstruação sai, então, pela vagina durante alguns dias na forma de sangue e tecidos (3). Dura, em média, quatro dias, dependendo do fluxo de cada mulher. Metade das mulheres apresenta pequenos coágulos em seu fluxo menstrual. 3

7 por dentro e por fora 47 Nos primeiros dois ou três anos, a menstruação pode ser irregular. O intervalo entre a primeira e a segunda menstruação às vezes chega a seis meses ou até a um ano. Isto significa que a produção de hormônios ainda não ocorre regularmente, pois o organismo leva um certo tempo para aperfeiçoar o seu mecanismo biológico. A suspensão da menstruação chama-se menopausa. Para a maioria das mulheres, ocorre por volta dos 50 anos. Pouco a pouco, cai a produção dos hormônios responsáveis pelo amadurecimento dos óvulos (estrogênio e progesterona), e a menstruação vai ficando irregular até desaparecer de vez. A partir daí, a mulher não pode mais ter filhos, mas continua a ter desejo e prazer sexual, mesmo durante a velhice. Ciclo menstrual Começa no primeiro dia da menstruação e dura em média 28 ou 29 dias, mas pode variar. A partir do ciclo menstrual é possível determinar o dia da ovulação (liberação do óvulo) e saber o período em que a mulher está fértil, isto é, o período em que o óvulo está vivo e pode ser fecundado pelo espermatozóide. É importante para toda mulher saber seu ciclo menstrual para poder determinar o período fértil e evitar ter relações sexuais nesse período, caso não esteja usando algum método anticoncepcional. Ele pode variar, principalmente nos primeiros anos de menstruação. Fatores emocionais e biológicos, como um problema hormonal, também podem provocar a alteração do ciclo. Algumas mulheres apresentam sintomas físicos e psicológicos desagradáveis logo antes da menstruação: irritabilidade, ansiedade, inchaço e dores nos seios, tristeza etc. É o que chamamos de Tensão Pré-menstrual, ou TPM. Para amenizar os efeitos da TPM, especialistas recomendam exercícios físicos e alimentação bem natural, com bastante frutas e legumes e pouco sal (o sal ajuda a reter água no organismo, aumentando o inchaço do corpo). Saiba mais sobre o ciclo menstrual e fertilidade no Cap. 8, sobre métodos anticoncepcionais. Ovulação Desde o nascimento, a menina carrega os óvulos no ovário. Na puberdade, a glândula pituitária secreta hormônios que estimulam as células dos ovários a produzir o hormônio estrogênio, responsável pelo amadurecimento dos óvulos. Este processo leva aproximadamente 12 dias. No 12 o dia, o óvulo rompe o folículo onde estava, se desprende do ovário (direito ou esquerdo) e é levado à tuba uterina, iniciando sua viagem até o útero.

8 48 por dentro e por fora Atenção Ele demora, mais ou menos, três ou quatro dias OS HOMENS ESTÃO FÉRTEIS O TEMPO TODO, ENQUANTO AS MULHERES para chegar ao útero, mas permanece vivo por PERMANECEM FÉRTEIS APENAS DURANTE UM OU DOIS DIAS, O PERÍODO EM QUE O ÓVULO ESTÁ VIVO. apenas 24 a 48 horas. Quando rompe a superfície do ovário, o óvulo produz uma cicatriz (chamada corpo amarelo). São as células desta cicatriz que fabricam a progesterona, hormônio que faz as paredes internas do útero (endométrio) engrossarem, para alimentar o óvulo, caso seja fertilizado. Quando há fecundação, a progesterona continua sendo produzida. Se o óvulo 10h após a fecundação não for fecundado, cai a taxa deste hormônio e o endométrio é eliminado, formando a menstruação. O óvulo não fecundado também é eliminado. Com 14h após a fecundação o início do próximo ciclo, a parede uterina volta a se formar para receber um novo óvulo. Fecundação 18h após a fecundação A fecundação ocorre quando o espermatozóide consegue penetrar o óvulo ainda vivo, geralmente 24h após a fecundação dentro das tubas uterinas. Nesse caso, a progesterona continua sendo produzida para alimentar a célula-ovo. Gravidez e parto 30h após a fecundação Quando é fertilizado, o óvulo se aloja na parede do útero. Nesse momento, é um núcleo de células do tamanho de uma cabeça de alfinete e passa a se chamar ovo. Pouco tempo depois, desenvolve um 35h após a fecundação sistema sangüíneo, e se transforma num embrião. Ao fim do segundo mês, muda mais uma vez de nome, passando a se chamar feto. Durante nove meses, o feto recebe alimentos e oxigênio diretamente do sangue da mãe. Os vasos 42h após a fecundação sangüíneos que levam e trazem o sangue da placenta formam o cordão umbilical, e é através 68h após a fecundação

9 por dentro e por fora 49 dele que o bebê recebe os alimentos. Este cordão é cortado pelo médico assim que o bebê nasce. O umbigo é o local de onde sai esse cordão. Quando se aproxima a hora do nascimento, a mulher começa a sentir contrações cada vez mais intensas e com intervalos menores. O colo do útero começa a se abrir para a saída do bebê. A membrana em volta do feto se rompe, liberando um líquido. O rompimento da bolsa d água significa que o bebê está prestes a sair. O parto pode ser natural ou por cesariana. No parto natural o bebê sai pela vagina da mãe. Na cesariana, o feto é extraído através de um corte no abdômen da mulher. A ausência da menstruação é um dos principais sinais de gravidez. A menstruação não impede a relação sexual, é uma escolha do casal. Sem fantasia CADA GOTA DE ESPERMA CONTÉM MILHÕES DE ESPERMATOZÓIDES. MESMO SE NÃO HOUVER EJACULAÇÃO DURANTE A PENETRAÇÃO, UMA GOTA PODE ESCAPAR E FECUNDAR O ÓVULO. EJACULAÇÃO NA ENTRADA DA VAGINA PODE ENGRAVIDAR. MESMO SEM PENETRAÇÃO, EXISTE A POSSIBILIDADE DE O ESPERMATOZÓIDE SE DESLOCAR PELA VAGINA, ENTRAR NO ÚTERO E ENCONTRAR O ÓVULO NA TUBA, MESMO A MENINA SENDO VIRGEM. RESPONSABILIDADE MASCULINA. NÃO É PORQUE O BEBÊ SE DESENVOLVE NA BARRIGA DA MULHER QUE O HOMEM NÃO DEVE SE PREOCUPAR COM A PREVENÇÃO. AFINAL, O ATO SEXUAL É REALIZADO A DOIS, PELO PRAZER DOS DOIS E COM O CONSENTIMENTO DOS DOIS; PORTANTO, A PREVENÇÃO TAMBÉM DEVE SER RESPONSABILIDADE DOS DOIS. MULHER MENSTRUADA NÃO ENGRAVIDA, MAS PEGA DOENÇA. DURANTE A MENSTRUAÇÃO, OS CASAIS PODEM MANTER RELAÇÕES SEXUAIS SEM PROBLEMAS. É APENAS UMA QUESTÃO DE ESCOLHA. NO ENTANTO, MESMO SEM RISCO DE GRAVIDEZ, DEVEM USAR CAMISINHA PARA PREVENIR A TRANSMISSÃO DE DOENÇAS.

10 50 por dentro e por fora Entrevista TÂNIA DAS GRAÇAS MAUADIE SANTANA - MÉDICA, GINECOLOGISTA, OBSTETRA E TERAPEUTA SEXUAL CHEFE DOS SETORES DE SEXOLOGIA E DE PLANEJAMENTO FAMILIAR NO CENTRO DE REFERÊNCIA DA SAÚDE DA MULHER, SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SÃO PAULO Quais os principais cuidados corporais a serem indicados aos adolescentes e que tipo de problemas referentes a autocuidado podem ser prevenidos a partir da adolescência? Costumo dizer que é na juventude que aprendemos a envelhecer! Os bons hábitos de higiene corporal, alimentação, exercício físico e orientação em saúde e sexualidade são medidas preventivas de problemas futuros, como, por exemplo, problemas odontológicos, doenças infecto-contagiosas, doenças cardiovasculares, osteoporose, Doenças Sexualmente Transmissíveis, conseqüências da gravidez não desejada e outros. Entretanto, é preciso que se adote uma política integrada de saúde e educação para que essas medidas tenham um impacto transformador, com mudança de atitude dos jovens. Quando as meninas e os meninos devem procurar um profissional de saúde? O ideal seria antes de terem qualquer problema de saúde, no momento em que começarem a questionar sobre o seu corpo e a sua sexualidade. Dessa maneira, o atendimento terá um caráter informativo, educativo e preventivo. Como as meninas e os meninos são atendidos no serviço de saúde? Existem várias unidades de saúde do SUS que são referência para o atendimento dos adolescentes. Esses serviços contam com ações educativas, atendimento médico e psicológico. Quais os problemas mais comuns pelos quais os/as adolescentes procuram o serviço de saúde? Orientação para o uso de método anticoncepcional, corrimentos vaginais, distúrbios menstruais, Doenças Sexualmente Transmissíveis, gravidez não desejada. Que tipo de integração pode haver entre a escola e o serviço de saúde para atender os/as adolescentes? A meu ver não se educa com discursos e sim com atitudes, portanto, os profissionais das áreas da educação e da saúde devem participar, conjuntamente, de treinamentos em sexualidade e saúde para equipes multiprofissionais. Esses treinamentos já existem e têm como objetivo sensibilizar e integrar os profissionais para melhor atender os adolescentes. Reforço, novamente, a necessidade de uma política integrada de saúde e educação que garanta aos jovens o exercício pleno da cidadania.

11 por dentro e por fora 51 Antônio e Antônia namoram. Às vezes eles esquecem de comprar camisinha e acabam transando sem nenhuma proteção. Depois, Antônia fica quebrando a cabeça para saber se ela estava fértil ou não.????quando foi que veio a menstruação mesmo??????????????? O casal que não se protege tem muita chance de que ocorra uma gravidez. Antônio bem que gostaria de ser pai, mas ainda não está preparado para a rotina das fraldas, creche e mamadeira. CONHECER O PRÓPRIO CORPO, E COMO ELE FUNCIONA, É UM PASSO IMPORTANTE EM DIREÇÃO AO SEXO SEGURO E À SAÚDE.

12 52 por dentro e por fora Sala de aula Você contra-concepção acha que são maternidade assuntos (só) e de Será mulher? Diário do classe de ajudar que os existem jovens a meios tomar infalíveis seguras acerca de sua sexualidade decisões e Com saúde? desenvolver certeza não. atividades Mas é possível permitam aos adolescentes refletir que e sexualidade, tomar decisões gravidez, importantes prevenção sobre das sexualmentetransmissíveis doenças É preciso falar a mesma língua e Aids. Trabalhando com alunos e alunas eles, abordar os assuntos que que realmente franca sem interessam, preconceitos, de forma procurando dificuldades que ouvir meninos e entender e meninas as enfrentam um método na anticoncepcional hora de optar e ou usar camisinha. a Alguns iniciar esse itens trabalho: que poderão ajudar a Prevenção: e as discussões todo sobre esse aprendizado contracepção e prevenção sexualidade, Aids devem acontecer antes das DST/ alunos ou jovens iniciarem uma dos vida Todosparticipam: sexual ativa; todos os estágios adolescentes do processo de educacional Temas prioritários: devem participar; temas de interesse proponha sobre os sexualidade, elabore com ossobre O primeiro problema na aula sobre o corpo humano foi, como sempre, uma espécie de nervosismo que tomou conta da turma. Gritinhos, risinhos e piadinhas. Tive de pedir seriedade. Mas com a seriedade veio o desinteresse. Percebi que a maioria dos alunos não identificava os diversos órgãos mostrados nos livros ou desenhados no quadro com os deles. O que acontece, na verdade, é que a simples informação anatômica ficava muito afastada da vida deles. Começamos então a discutir assuntos ligados à sexualidade, como atração sexual, namoro, gente que eles acham que tem um corpo bonito. Aos poucos fomos aproximando a vivência deles aos conteúdos das aulas. Roda-viva Reúna a turma num grande círculo. Maria Silvia, professora de Biologia Explique de forma resumida como funcionam os sistemas reprodutivos dos homens e das mulheres e procure tirar as dúvidas sobre o assunto. Trabalhando com materiais educativos e com oficinas temáticas Use o vídeo que acompanha o nosso livro (vídeo 4 Por dentro e por fora). Copie a fotonovela do diário de classe, distribua e discuta com o grupo. Aproveite para discussão um fato da sua comunidade ou da escola no qual a questão corpo foi fator importante. Faça uma dramatização usando um texto de livro ou uma notícia de jornal com este tema. Peça para que escrevam as dúvidas em um papel e recolha em uma sacola. Indique um aluno para ler as perguntas que deverão ser respondidas por outro que saiba a resposta, com acompanhamento do professor. Use algum outro recurso que possa motivar a turma e desencadear a discussão. Não pode faltar Procure familiarizar seus alunos com o funcionamento do organismo, com a anatomia e a fisiologia de ambos os sexos, com os processos de fecundação, gestação e parto. Certifique-se de que os alunos identifiquem as questões apresentadas e possam tirar proveito delas para a própria vida.

13 por dentro e por fora 53 Você contra-concepção acha que são maternidade assuntos (só) e de Será mulher? Temas para discussão conteúdos a serem abordados de ajudar que os existem jovens a meios tomar infalíveis seguras acerca de sua sexualidade decisões e Com saúde? desenvolver certeza não. atividades Mas é possível permitam aos adolescentes refletir que e sexualidade, tomar decisões gravidez, importantes prevenção sobre das sexualmentetransmissíveis doenças É preciso falar a mesma língua e Aids. eles, abordar os assuntos que que realmente franca sem interessam, preconceitos, de forma procurando dificuldades que ouvir meninos e entender e meninas as enfrentam um método na anticoncepcional hora de optar e ou usar camisinha. a Alguns iniciar esse itens trabalho: que poderão ajudar a Prevenção: Bate-papo e as discussões todo sobre esse aprendizado contracepção e prevenção sexualidade, Aids devem acontecer antes das DST/ alunos ou jovens iniciarem uma dos vida Todosparticipam: sexual ativa; todos os estágios adolescentes do processo de educacional Temas prioritários: devem participar; temas de interesse proponha sobre os sexualidade, elabore com ossobre Conseqüências e responsabilidades de uma relação sexual lembre-se de que, além do conhecimento dos órgãos reprodutores femininos e masculinos, os adolescentes devem ser estimulados a refletir sobre as conseqüências e responsabilidades de uma relação sexual. Promova oficinas e discussões que os levem a perceber que a vivência da sexualidade não se resume à realização do ato sexual, mas que envolve múltiplos aspectos da nossa vida afetiva e social. Cuidados com os genitais procure, também, auxiliá-los no desenvolvimento de cuidados com os genitais. Apesar da dificuldade de acesso dos adolescentes aos serviços de saúde, é importante incentivar as meninas a procurar um ginecologista para exames periódicos de câncer de colo de útero e para decidirem qual método contraceptivo usar antes da primeira relação sexual. Os meninos também devem ser estimulados a procurar os serviços de saúde para uma avaliação geral. Responsabilidade compartilhada durante séculos, nossa cultura atribuiu à mulher a responsabilidade de cuidar da anticoncepção, mas, nos dias de hoje, essa responsabilidade deve ser compartilhada, assim como a responsabilidade pela gravidez, pelo parto e pela criação das crianças. Aids E DST não custa reforçar a necessidade de os meninos usarem a camisinha em todas as relações sexuais também por conta da prevenção da Aids e de outras Doenças Sexualmente Transmissíveis. O adolescente se preocupa com o corpo. Cada vez mais. Estamos na era da malhação, todos querem ser lindos e ter corpos trabalhados. Essa intenção deve ser aproveitada mudando-se um pouco o enfoque. Beleza é importante, mas saúde é essencial. Conhecimento do próprio corpo e de como os corpos masculino e feminino funcionam é, também, básico.

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE 15 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP Só se constrói uma nação com cidadãos. Só se constrói cidadãos

Leia mais

POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE?

POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE? POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE? Rafael chegou em casa um tanto cabisbaixo... Na verdade, estava muito pensativo. No dia anterior tinha ido dormir na casa de Pedro, seu grande amigo, e ficou com a cabeça

Leia mais

DA MULHER Manual prático para viver com saúde os melhores anos da vida

DA MULHER Manual prático para viver com saúde os melhores anos da vida Dr. JOSÉ BENTO Médico ginecologista e obstetra A MELHOR IDADE DA MULHER Manual prático para viver com saúde os melhores anos da vida Sumário Apresentação... 7 Introdução... 11 Capítulo 1 Um corpo de mudanças...

Leia mais

Unidade 7. Fecundação. Gestação. Parto

Unidade 7. Fecundação. Gestação. Parto Unidade 7 Fecundação Gestação Parto Reprodução Sexual A fecundação resulta na formação de uma nova célula (célula-ovo ou zigoto), que dará origem a um novo indivíduo. A célula deste novo indivíduo contém

Leia mais

Perpetuando a vida - 2

Perpetuando a vida - 2 A U A UL LA Acesse: http://fuvestibular.com.br/ Perpetuando a vida - 2 Atenção - Maria, olhe só o resultado do exame: positivo para gonadotrofina coriônica! Alberto e Maria olharam um para o outro, sem

Leia mais

SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA

SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE: DESATANDO OS NÓS NA ADOLESCÊNCIA Por Marcos Ribeiro* Um pouco dessa história começa por volta dos 10/12 anos, quando meninos e meninas começam a sofrer as primeiras transformações físicas,

Leia mais

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos.

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Caro professor, Este link do site foi elaborado especialmente para você, com o objetivo de lhe dar dicas importantes para o seu

Leia mais

7ª série / 8º ano U. E. 11

7ª série / 8º ano U. E. 11 7ª série / 8º ano U. E. 11 Os sistemas genitais masculino e feminino A espécie humana se reproduz sexuadamente. As células reprodutivas femininas os óvulos são produzidas nos ovários da mulher, e as células

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR. Sistema reprodutor feminino

SISTEMA REPRODUTOR. Sistema reprodutor feminino SISTEMA REPRODUTOR A reprodução é de importância tremenda para os seres vivos, pois é por meio dela que os organismos transmitem suas características hereditariamente e garantem a sobrevivência de suas

Leia mais

SENSUALIDADE E SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA. Sexualidade X Sensualidade

SENSUALIDADE E SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA. Sexualidade X Sensualidade SENSUALIDADE E SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA A adolescência é uma fase de transição, mudança da infância para a vida adulta. Nesse momento acontecem várias modificações no corpo, surgem várias dúvidas, medo,

Leia mais

SISTEMAS GENITAIS HUMANOS

SISTEMAS GENITAIS HUMANOS https://naturalmath.wikispaces.com/birds+and+learning SISTEMAS GENITAIS HUMANOS Maximiliano Mendes 2015 maxaug.blogspot.com Youtube.com/maxaug 1 Somos uma espécie: Dioica: cada organismo possui apenas

Leia mais

Biologia 1ª Série Resumo - Reprodução Humana

Biologia 1ª Série Resumo - Reprodução Humana Assim como as casas são feitas de tijolos, todos os organismos são formados por pequenas unidades, chamadas células. Extremamente pequenas, cabem centenas de células num pingo de um i Toda a programação

Leia mais

SISTEMA REPRODUTOR. Prof. André Maia

SISTEMA REPRODUTOR. Prof. André Maia SISTEMA REPRODUTOR Denomina-se reprodução a capacidade que os seres vivos possuem de produzir descendentes. Ocorre a reprodução sexuada no homem, ou seja, para que esta reprodução aconteça é necessário

Leia mais

SISTEMA GENITAL MASCULINO. Testículos

SISTEMA GENITAL MASCULINO. Testículos SISTEMA GENITAL MASCULINO Testículos - São as gônadas ou glândulas sexuais masculinas. Estes encontram-se alojados numa bolsa de pele, o escroto (saco escrotal); - Na fase embrionária estão dentro da cavidade

Leia mais

Minha filha está ficando uma moça!

Minha filha está ficando uma moça! Minha filha está ficando uma moça! A UU L AL A O que faz as meninas se transformarem em mulheres? O que acontece com seu corpo? Em geral, todos nós, homens e mulheres, somos capazes de lembrar muito bem

Leia mais

REPRODUÇÃO HUMANA. Profª Fernanda Biazin

REPRODUÇÃO HUMANA. Profª Fernanda Biazin REPRODUÇÃO HUMANA Profª Fernanda Biazin Puberdade: período de transição do desenvolvimento humano, correspondente à passagem da fase da infância para adolescência. Alterações morfológicas e fisiológicas

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Curso Inicial & Integração Novos Representantes

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Curso Inicial & Integração Novos Representantes ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Curso Inicial & Integração Novos Representantes 1 SISTEMA REPRODUTOR FEMININO O conjunto de órgãos do sistema reprodutor feminino tem como função principal

Leia mais

TD DE CIÊNCIAS 8ª. série PROFa. Marjory Tôrres. INTRODUÇÃO À GENÉTICA Os princípios básicos da Hereditariedade

TD DE CIÊNCIAS 8ª. série PROFa. Marjory Tôrres. INTRODUÇÃO À GENÉTICA Os princípios básicos da Hereditariedade TD DE CIÊNCIAS 8ª. série PROFa. Marjory Tôrres INTRODUÇÃO À GENÉTICA Os princípios básicos da Hereditariedade Todas as pessoas são diferentes, cada um é único, apresentam características que são próprias

Leia mais

Você está lendo o trecho grátis do ebook Como Provocar Orgasmos Femininos, do Psicólogo Terapeuta Sexual Marlon Mattedi.

Você está lendo o trecho grátis do ebook Como Provocar Orgasmos Femininos, do Psicólogo Terapeuta Sexual Marlon Mattedi. Você está lendo o trecho grátis do ebook Como Provocar Orgasmos Femininos, do Psicólogo Terapeuta Sexual Marlon Mattedi Boa leitura Marlon Mattedi COMO PROVOCAR ORGASMOS FEMININOS O que nunca lhe contaram!

Leia mais

Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual.

Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual. Glossário A Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual. Afrodisíaco: substância que se acredita excitar o desejo sexual e aumentar a capacidade para a actividade

Leia mais

Aparelho Reprodutor Feminino

Aparelho Reprodutor Feminino Aparelho Reprodutor Feminino Profa Elaine C. S. Ovalle Aparelho Reprodutor Feminino Composto por: - ovários - tubas uterinas - útero - vagina - glândulas mamárias 1 Ovários Funções do Sistema Genital Feminino

Leia mais

Posso fazer a barba?

Posso fazer a barba? A UU L AL A Posso fazer a barba? Você estudou na Aula 6 as transformações que acontecem durante a puberdade feminina. Agora chegou a hora de falarmos da puberdade masculina. Para os meninos, a puberdade

Leia mais

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada.

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. 1. Liste todos os ossos do esqueleto axial. 2. Liste todos os

Leia mais

Informe Público - Out/2010 Santa Maria / RS. www.labpasteursm.com.br SEXUALIDADE E CONTRACEPÇÃO

Informe Público - Out/2010 Santa Maria / RS. www.labpasteursm.com.br SEXUALIDADE E CONTRACEPÇÃO SEXUALIDADE E CONTRACEPÇÃO O início da vida sexual é um momento marcante na adolescência. São tantas dúvidas, medos preconceitos e mitos, que as vezes ficamos confusos! O exercício da sexualidade exige

Leia mais

Amenorreia Ausência do fluxo menstrual.

Amenorreia Ausência do fluxo menstrual. AAcne Doença da pele típica da adolescência, caracterizada por uma inflamação crónica das glândulas sebáceas, com formação de espinhas e borbulhas, especialmente no rosto e nas costas. Adolescência ou

Leia mais

ENTENDENDO A. A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas.

ENTENDENDO A. A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas. ENTENDENDO A ADOLESCÊNCIA A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas. Ao mesmo tempo, aumentam as responsabilidades

Leia mais

TESTE DE AVALIAÇÃO ESCRITA º 2 MÓDULO 2. Prova Escrita de Consulta da Disciplina de Saúde Infantil

TESTE DE AVALIAÇÃO ESCRITA º 2 MÓDULO 2. Prova Escrita de Consulta da Disciplina de Saúde Infantil TESTE DE AVALIAÇÃO ESCRITA º 2 MÓDULO 2 Curso Profissional de Técnico de Apoio à Infância/Ensino Secundário Prova Escrita de Consulta da Disciplina de Saúde Infantil Turma [I] do 10º Ano de Escolaridade

Leia mais

FISIOLOGIA. 7. Sistema Reprodutor Masculino. Anatomia e Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino

FISIOLOGIA. 7. Sistema Reprodutor Masculino. Anatomia e Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino FISIOLOGIA 7. Sistema Reprodutor Masculino Sistema Reprodutor Masculino Anatomia e Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino Espermatogênese e condução do espermatozóide Função da Vesícula Seminal Função

Leia mais

3º ano-lista de exercícios-reprodução humana

3º ano-lista de exercícios-reprodução humana 1. (Udesc) Observe o gráfico a seguir em que estão representadas as curvas de crescimento (médias) de diferentes partes do corpo. (HARRISON, G. A. et al., apud SANTOS, M. A. dos. BIOLOGIA EDUCACIONAL.

Leia mais

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação 1. As principais diferenças entre as raparigas na infância e a adolescência são: Aumento das mamas, alargamento da anca e crescimento de pelos púbicos Aparecimento da menstruação, crescimento de pelos

Leia mais

REPRODUÇÃO HUMANA: FECUNDAÇÃO

REPRODUÇÃO HUMANA: FECUNDAÇÃO Autores: Priscila Mayumi Kashiwabara Ana Beatriz Vitiritti Débora Frigi Rodrigues Dimitson Ferreira de Oliveira Elisama Silva de Oliveira Márcio Moreno REPRODUÇÃO HUMANA: FECUNDAÇÃO Contexto: Esta aula

Leia mais

ATI V IDAD E EX TRA D E S E XUA LI DA DE 3. O corpo feminino. Conceitos corpo feminino identidade diferença biologia

ATI V IDAD E EX TRA D E S E XUA LI DA DE 3. O corpo feminino. Conceitos corpo feminino identidade diferença biologia ATI V IDAD E EX TRA D E S E XUA LI DA DE 3 O corpo feminino Conceitos corpo feminino identidade diferença biologia Embora a sexualidade não se restrinja à dimensão biológica, muitos tabus e angústias revelados

Leia mais

Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!*

Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!* Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!* SANTOS, Jessica Suriano dos 1 ; ANJOS, Antônio Carlos dos 2 ; RIBEIRO, Álvaro Sebastião Teixeira 3 Palavras-chave: Educação Sexual; Doenças Sexualmente Transmissíveis;

Leia mais

Ficha de avaliação. Nome: Turma: Data: Classificação:

Ficha de avaliação. Nome: Turma: Data: Classificação: 1. A sexualidade diz respeito apenas a uma parte do nosso corpo 2. As mudanças físicas que surgem na puberdade acontecem sempre por volta dos 12 anos 3. A puberdade marca o final da infância 4. O orifício

Leia mais

Fim da Sensibilidade na Glande

Fim da Sensibilidade na Glande Autor: Davi Ribeiro Fim da Sensibilidade na Glande Muitos homens alegam sofrer com a forte sensibilidade na glande. E isso, de certa forma, atrapalha muito na hora do sexo, principalmente na hora de ter

Leia mais

METODOS CONTRACEPTIVOS ENF. MARIANA P. JUSTINO

METODOS CONTRACEPTIVOS ENF. MARIANA P. JUSTINO METODOS CONTRACEPTIVOS ENF. MARIANA P. JUSTINO METODOS DE BARREIRA Imobilizam os espermatozóides, impedindo-os de entrar em contato com o óvulo e de haver fecundação. Espermicidas (sob a forma de óvulos,

Leia mais

MEDICINA PREVENTIVA SAÚDE DO HOMEM

MEDICINA PREVENTIVA SAÚDE DO HOMEM MEDICINA PREVENTIVA SAÚDE DO HOMEM SAÚDE DO HOMEM Por preconceito, muitos homens ainda resistem em procurar orientação médica ou submeter-se a exames preventivos, principalmente os de revenção do câncer

Leia mais

Reprodução. Mantenedora das espécies Caminho da Evolução

Reprodução. Mantenedora das espécies Caminho da Evolução Reprodução Mantenedora das espécies Caminho da Evolução Breve Histórico Geração espontânea Com ajuda do microscópio... Não se esqueçam que toda teoria precisa ser testada! Pra que serve a reprodução? Tipos

Leia mais

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 RESPIRAÇÃO E EXCREÇÃO

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 RESPIRAÇÃO E EXCREÇÃO Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Use canetas coloridas ou escreva palavras destacadas, para facilitar na hora de estudar. E capriche! Não se esqueça

Leia mais

Professor Fernando Stuchi

Professor Fernando Stuchi REPRODUÇÃO Aulas 2 a 5 1º Bimestre Professor Fernando Stuchi Seres Vivos Segundo a Teoria Celular, todos os seres vivos (animais e vegetais) são constituídos por células (exceção dos vírus que não possuem

Leia mais

3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos:

3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I 3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos: Tempo verbal: presente. Propriedade comutativa da multiplicação.

Leia mais

MÉTODOS CONTRACEPTIVOS. Professora Daiana Escola La Salle Águas Claras 8º ano

MÉTODOS CONTRACEPTIVOS. Professora Daiana Escola La Salle Águas Claras 8º ano MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Professora Daiana Escola La Salle Águas Claras 8º ano METODOS DE BARREIRA Imobilizam os espermatozoides, impedindo-os de entrar em contato com o óvulo e ocorrer a fecundação. Espermicidas

Leia mais

Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação CIÊNCIAS DA NATUREZA

Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação CIÊNCIAS DA NATUREZA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação 2 CONTEÚDO E HABILIDADES

Leia mais

Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre

Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre Ciências/15 8º ano Turma: 3º trimestre Nome: Data: / / 8ºcie303r Caros alunos, Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre O 3º trimestre de Ciências encerra nossos estudos sobre o corpo humano e trata

Leia mais

CIÊNCIAS DA NATUREZA REVISÃO 1 REVISÃO 2 INTERATIVIDADE SISTEMA SOLAR

CIÊNCIAS DA NATUREZA REVISÃO 1 REVISÃO 2 INTERATIVIDADE SISTEMA SOLAR SISTEMA SOLAR 2 Aula de Revisão 1 Planeta terra Somos todos habitantes do planeta Terra. É nosso dever mantê-lo habitável. 3 Planeta Terra habitável 4 Planeta Terra não habitável 5 Dicas para cuidar melhor

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM RECUPERAÇÃO DE IMAGEM Quero que saibam que os dias que se seguiram não foram fáceis para mim. Porém, quando tornei a sair consciente, expus ao professor tudo o que estava acontecendo comigo, e como eu

Leia mais

Reprodução dos Seres Vivos Reprodução Humana Extras. Sistema Reprodutor. Prof. Thiago Lins. tiagolinsnasc@gmail.com 1 /32

Reprodução dos Seres Vivos Reprodução Humana Extras. Sistema Reprodutor. Prof. Thiago Lins. tiagolinsnasc@gmail.com 1 /32 Sistema Reprodutor Prof. Thiago Lins tiagolinsnasc@gmail.com 2014 1 /32 Sumário Reprodução dos Seres Vivos 1 Reprodução dos Seres Vivos Reprodução Tipos de Reprodução Tipos de desenvolvimento nos vertebrados

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Perpetuando a vida - 1

Perpetuando a vida - 1 A U A UL LA Perpetuando a vida - 1 Atenção Exercícios Lineu chegou radiante à lanchonete. Finalmente tinha recebido a notícia do médico, a notícia que tanto esperava. Em vez do tradicional suco de laranja,

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 43 MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 43 MÉTODOS CONTRACEPTIVOS BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 43 MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Como pode cair no enem? (UFC) A pílula do dia seguinte é composta de hormônios, os mesmos da pílula anticoncepcional comum, só que em doses mais elevadas.

Leia mais

Índice. - Introdução... 3. - Economize em Gastos... 7 com Supérfluos. - Controle Seus Sentimentos... 11

Índice. - Introdução... 3. - Economize em Gastos... 7 com Supérfluos. - Controle Seus Sentimentos... 11 1 Índice - Introdução... 3 - Economize em Gastos... 7 com Supérfluos - Controle Seus Sentimentos... 11 - Quite suas Dívidas, mesmo... 14 que Seja Necessário Fazer um Empréstimo - Não Siga a Massa, Existem...

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 41 APARELHO REPRODUTOR MASCULINO

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 41 APARELHO REPRODUTOR MASCULINO BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 41 APARELHO REPRODUTOR MASCULINO Como pode cair no enem? (PUC) A produção do hormônio luteinizante estimula as células intersticiais ou de Leydig a liberar um hormônio que,

Leia mais

Biologia. Aulas 33, 34 e 35 Setor B. Prof. Rafa

Biologia. Aulas 33, 34 e 35 Setor B. Prof. Rafa Biologia Aulas 33, 34 e 35 Setor B Prof. Rafa Tipos de glândulas: Exócrinas: com ducto de saída lacrimais, mamárias, salivares, sebáceas e sudoríparas Endócrinas: sem ducto de saída, secreções (hormônios)

Leia mais

Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino. Carla Cristina Zeppenfeld Doutoranda Zootecnia

Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino. Carla Cristina Zeppenfeld Doutoranda Zootecnia Fisiologia do Sistema Reprodutor Masculino Carla Cristina Zeppenfeld Doutoranda Zootecnia Introdução Durante a gestação, a diferenciação sexual se dá ou não pela presença do hormônio antimülleriano e da

Leia mais

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 8 Ano Prof.ª: Nize C.Pavinato - Disciplina: Ciências Aluno(a):

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 8 Ano Prof.ª: Nize C.Pavinato - Disciplina: Ciências Aluno(a): COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 8 Ano Prof.ª: Nize C.Pavinato - Disciplina: Ciências Aluno(a): Trabalho de Recuperação Data: / /15 1. O sistema endócrino é formado por glândulas endócrinas e de secreção

Leia mais

Aparelho Genital Feminino

Aparelho Genital Feminino Aparelho Genital Feminino Função : Produz óvulos; Secreção de hormonas; Nutre e protege o desenvolvimento do feto. Constituição: Ovários; Trompas uterinas; Útero; Vagina; Órgãos genitais externos; Mamas.

Leia mais

Sistema reprodutor masculino e feminino

Sistema reprodutor masculino e feminino ANATOMIA E FISIOLOGIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS Sistema reprodutor masculino e feminino Valdirene Zabot valdirene@unochapeco.edu.br Introdução O sistema genital masculino está constituído principalmente por:

Leia mais

1. PAUTA 2. DEFINIÇÕES E INFORMAÇÕES GERAIS

1. PAUTA 2. DEFINIÇÕES E INFORMAÇÕES GERAIS Assunto: Orientar e esclarecer as dúvidas da população sobre as Ações Preventivas na Área de Saúde Pública em virtude da construção da UHE Belo Monte. Redator: Tânia do Socorro Martins Data: 20/09/2013

Leia mais

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA GLÂNDULAS SEXUAIS GÔNADAS MASCULINAS = TESTÍCULOS GÔNADAS FEMININAS = OVÁRIOS PRODUZEM GAMETAS E HORMÔNIOS SEXUAIS CONTROLE HORMONAL DO SISTEMA TESTÍCULOS

Leia mais

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o Psicose pós-parto Pode ir desde uma leve tristeza que desaparece com o passar dos dias até um grau mais grave de depressão onde é necessária uma rápida intervenção médica. Este estágio é chamado de psicose

Leia mais

Módulo 3 Unidade 4. Sistema Urogenital. Para início de conversa... compõem cada um de seus órgãos. dois separadamente.

Módulo 3 Unidade 4. Sistema Urogenital. Para início de conversa... compõem cada um de seus órgãos. dois separadamente. Módulo 3 Unidade 4 Sistema Urogenital Para início de conversa... Você vem aprendendo nas unidades anteriores deste módulo que nosso corpo é composto de um conjunto de sistemas, que funcionam de forma integrada

Leia mais

ENSINO CURRICULUM NACIONAL. Vírus do Herpes

ENSINO CURRICULUM NACIONAL. Vírus do Herpes Este módulo tem por objectivo ensinar aos alunos o modo como a actividade sexual pode levar à transmissão de micróbios e doenças. O Capítulo 2.3, Infecções Sexualmente Transmissíveis, ensina aos alunos

Leia mais

Vivendo e aprendendo em família

Vivendo e aprendendo em família Vivendo e aprendendo em família VERSÍCULO BÍBLICO Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado

Leia mais

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... - Morfologia do Aparelho Reprodutor Feminino Útero Trompa de Falópio Colo do útero Vagina

Leia mais

Educação Sexual e Metodologia

Educação Sexual e Metodologia Educação Sexual Marcos Ribeiro Educação Sexual e Metodologia...Não saco nada de Física Literatura ou Gramática Só gosto de Educação Sexual E eu odeio Química... Legião Urbana Essa discussão não é recente.

Leia mais

SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE

SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DAS DST/AIDS NA TERCEIRA IDADE Marília Viana Berzins Secretaria Municipal da Saúde /Cidade de São Paulo mariliaa@prefeitura.sp.gov.br

Leia mais

Como escrever um estudo de caso que é um estudo de caso? Um estudo so é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a

Como escrever um estudo de caso que é um estudo de caso? Um estudo so é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a Página 1 1 Como escrever um Estudo de Caso O que é um estudo de caso? Um estudo de caso é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a lembre-se de escrever um estudo de caso é que o caso

Leia mais

Mãe Sabe. Dicas para Mamães

Mãe Sabe. Dicas para Mamães Mãe Sabe Dicas para Mamães Natália Oliveira 2012 Super Mãe APRESENTAÇÃO Quando decidi ser escritora minha irmã me disse: Escreve um livro sobre criança, já que você tem experiência. Pensei a respeito dei

Leia mais

Nome Nº Turma Data / /20. Avaliação NS S SB EX

Nome Nº Turma Data / /20. Avaliação NS S SB EX Teste Avaliação Ciências Naturais 9º Ano Nome Nº Turma Data / /20 Classificação Competências Conhecimento Raciocínio Comunicação (Língua Materna) Avaliação NS S SB EX Cotação % Professor(a) Enc. de Educação

Leia mais

TODAS AS COISAS TÊM SEU TEMPO. SALOMÃO

TODAS AS COISAS TÊM SEU TEMPO. SALOMÃO TODAS AS COISAS TÊM SEU TEMPO. SALOMÃO Fertilidade Natural: Reflexologia e Shiatsu CAPÍTULO 13 Reflexologia e Shiatsu O TOQUE DA FILOSOFIA ORIENTAL O indivíduo nasce, cresce, pode ser chamado de Maria,

Leia mais

Métodos contraceptivos

Métodos contraceptivos Métodos contraceptivos http://www.youtube.com/watch?v=igloovv-kc8 Professor: Gil Amaro Aluna: Thalyta M. Baptista Disciplina: Estratégias de Ensino em Biologia Os métodos contraceptivos podem ser divididos

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 4 º ANO

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 4 º ANO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 4 º ANO 2010 Questão1 As figuras nos mostram os órgãos

Leia mais

Descubra quando você está ovulando

Descubra quando você está ovulando 1 Descubra quando você está ovulando O maior segredo para engravidar logo é saber exatamente quando você está ovulando, ou seja, quando um de seus dois ovários está liberando um óvulo. Pense neste óvulo

Leia mais

COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014.

COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014. COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014. ENSINO MÉDIO RECUPERAÇÃO PARALELA PARCIAL ORIENTAÇÃO DE ESTUDO DISCIPLINA: Biologia (2ª série) PROFESSOR: Priscila Temas/Capítulos - Cap 12 Núcleo, divisões

Leia mais

Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.

Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms. Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Sistema Endócrino Composto pelas glândulas endócrinas integra e regula

Leia mais

Sim. Principalmente se a mulher estiver no período fértil.

Sim. Principalmente se a mulher estiver no período fértil. É legal saber! Gravidez Transar uma única vez, pode engravidar? Sim. Principalmente se a mulher estiver no período fértil. Minha menstruação na desceu. Estou grávida? Depende. É importante cada mulher

Leia mais

Aula 23 Sistema endócrino

Aula 23 Sistema endócrino Aula 23 Sistema endócrino O sistema endócrino é formado por órgãos e tecidos que secretam hormônios. Os hormônios são lançados na corrente sangüínea e influenciam a atividade de células, órgãos ou sistemas.

Leia mais

GABRIELA AZEVEDO E MARIANA ALMEIDA

GABRIELA AZEVEDO E MARIANA ALMEIDA GABRIELA AZEVEDO E MARIANA ALMEIDA o decorrer da história das sociedades, os padrões de beleza de homens e mulheres foram se transformando. Até hoje, no Oriente, o idoso é valorizado por sua sabedoria

Leia mais

Profa. Juliana Normando Pinheiro UNIC -Universidade de Cuiabá SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

Profa. Juliana Normando Pinheiro UNIC -Universidade de Cuiabá SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Profa. Juliana Normando Pinheiro UNIC -Universidade de Cuiabá SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Funções Produz gametas: óvulos Produz hormônios da reprodução Recebe as células reprodutivas do macho Fornece local

Leia mais

E X P E D I E N T E. GIV Grupo de Incentivo à Vida Rua Capitão Cavalcanti, 145 Vila Mariana São Paulo Fone: 5084-0255 giv@giv.org.br www.giv.org.

E X P E D I E N T E. GIV Grupo de Incentivo à Vida Rua Capitão Cavalcanti, 145 Vila Mariana São Paulo Fone: 5084-0255 giv@giv.org.br www.giv.org. 1 2 E X P E D I E N T E GIV Grupo de Incentivo à Vida Rua Capitão Cavalcanti, 145 Vila Mariana São Paulo Fone: 5084-0255 giv@giv.org.br www.giv.org.br Diretoria: Gilvane Casimiro Edson Arata Luiz Donizete

Leia mais

Porque se cuidar é coisa de homem. Saúde do homem

Porque se cuidar é coisa de homem. Saúde do homem Porque se cuidar é coisa de homem. Saúde do homem SAÚDE DO HOMEM Por preconceito, muitos homens ainda resistem em procurar orientação médica ou submeter-se a exames preventivos, principalmente os de

Leia mais

REPRODUÇÃO HUMANA MÉTODOS CONTRACEPTIVOS OU ANTICONCEPCIONAIS. Prof. Me. Cristino Rêgo 8º Ano Ensino Fundamental II

REPRODUÇÃO HUMANA MÉTODOS CONTRACEPTIVOS OU ANTICONCEPCIONAIS. Prof. Me. Cristino Rêgo 8º Ano Ensino Fundamental II REPRODUÇÃO HUMANA MÉTODOS CONTRACEPTIVOS OU ANTICONCEPCIONAIS Prof. Me. Cristino Rêgo 8º Ano Ensino Fundamental II Métodos Contraceptivos ou Anticoncepcionais 1 Coito Interrompido (Onanismo): Consiste

Leia mais

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Ciências AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Graduada em História e Pedagogia, Doutora em Filosofia e Metodologia de Ensino, Autora da Metodologia ACRESCER. REGINALDO STOIANOV Licenciatura Plena em Biologia,

Leia mais

As prostitutas de BH perguntam: e a gente, como fica?

As prostitutas de BH perguntam: e a gente, como fica? As prostitutas de BH perguntam: e a gente, como fica? Categories : Copa Pública Date : 18 de setembro de 2012 Maria Aparecida Menezes Vieira, a Cida, de 46 anos, há mais de 20 anos faz ponto na rua Afonso

Leia mais

RECADO AOS PROFESSORES

RECADO AOS PROFESSORES RECADO AOS PROFESSORES Caro professor, As aulas deste caderno não têm ano definido. Cabe a você decidir qual ano pode assimilar cada aula. Elas são fáceis, simples e às vezes os assuntos podem ser banais

Leia mais

Conversando com os pais

Conversando com os pais Conversando com os pais Motivos para falar sobre esse assunto, em casa, com os filhos 1. A criança mais informada, e de forma correta, terá mais chances de saber lidar com sua sexualidade e, no futuro,

Leia mais