A Nova Regulamentação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Nova Regulamentação"

Transcrição

1 A Nova Regulamentação Edifícios de Habitação UEE - Unidade de Eficiência Energética Susana Camelo 1

2 Evolução Legislação Nacional < 1990: Inexistência de requisitos térmicos na habitação 1990: RCCTE - Regulamento das características de comportamento térmico dos edifícios (Decreto-Lei 40/90) 1998: RSECE Regulamento dos sistemas de climatização em edifícios (Decreto-Lei 119/98) Transposição da Directiva 2002/91/CE Desempenho Energéticos dos Edifícios (EPBD) SCE e QAI - Decreto-Lei 78/2006 RSECE - Decreto-Lei 79/2006 RCCTE - Decreto-Lei 80/200 2

3 Diretiva 2010/31/EU (EPBD-recast) Reformulação da Directiva Desempenho Energético dos Edifícios 2010/31/EU (EPBD-recast) promoção do desempenho energético dos edifícios de acordo com as metas para 2020; exigências mínimas para os edifícios, no âmbito da eficiência energética; requisitos a nível dos sistemas de climatização e intensificação dos processos de inspecção e da qualidade dos certificados energéticos; requisitos mínimos mais exigentes e definidos por uma metodologia de viabilidade económica; Promoção da utilização de fontes de energia renovável; Introdução dos conceitos: "edifícios com necessidades quase nulas de energia e custo/óptimo numa óptica de custo de ciclo de vida alargado nos edifícios. DECRETO-LEI 118/2013 de 20 DE AGOSTO 3

4 Decreto-Lei 118/2013 Num único diploma: Sistema de Certificação Energética dos Edifícios (SCE) Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação (REH) Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços (RECS) Separação clara do âmbito de aplicação dos edifícios de habitação e serviços; Especificidades técnicas para a caracterização e melhoria do desempenho energético de cada tipo edifício; Simplificação do procedimento técnico e gestão administrativa dos processos. 4 4

5 Estrutura da Nova Legislação SCE Lei 58/2013 Portaria 349-A/2013 Gestão do SCE Portaria 349-C/2013 Licenciamento Despacho C/2013 Certificado Energético Despacho J/2013 Classe Energética Despacho H/2013 Contribuição Energias Renováveis Despacho D/2013 Factores Conversão Despacho F/2013 Zonamento Climático Despacho E/2013 Simplificação Existentes Decreto-Lei 118/2013 SCE - REH - RECS Portaria 349-D/2013 Requisitos Despacho G/2013 Equipamentos recepção, ensaio e manutenção Despacho L/2013 Viabilidade Económica Portaria 353-A/2013 QAI - Requisitos RECS Portaria 349-B/2013 Requisitos Despacho K/2013 Parâmetros Térmicos Despacho I/2013 Necessidades Energéticas REH 5

6 REH Objectivo e Âmbito de Aplicação Objectivo Decreto-Lei 118/2013 Estabelecer parâmetros e metodologias de caracterização do desempenho energético, em condições nominais, promover a melhoria comportamento térmico e a eficiência dos seus sistemas técnicos. Edifícios destinados a habitação: a) Projecto e construção de edifícios novos; b) Grande intervenção na envolvente ou nos sistemas técnicos de edifícios existentes; c) Avaliação energética dos edifícios novos, sujeitos a grande intervenção e existentes, no âmbito do SCE. A aplicação do REH deve ser verificada a) Unifamiliar, para a totalidade do edifício; b) Multifamiliar, para cada fracção constituída ou prevista constituir; c) Edifícios mistos, fracções de habitação e RECS aos serviços. EXCLUSÃO não destinados a habitação, monumentos, individualmente classificados ou em vias de classificação, integrados em conjuntos ou sítios classificados ou em vias de classificação 6

7 Elementos da Envolvente Decreto-Lei 118/2013 exteriorr interior em contacto ENU ou edifício adjacenter contacto com o solor «Fracção», unidade mínima de um edifício, com saída própria para uma parte de uso comum ou para a via pública, independente da constituição de propriedade horizontal. (adaptado) 7 7

8 Zonamento Climático Despacho F/2013 GD de 1300 a 1800 > 1800 zona I1 I2 I3 qext, v 20 C de 20 C a 22 C > 22 C zona V1 V2 V dia dia dia dia dia dia dia 800 -dia 600 -dia 25 C 24 C 23 C 22 C 21 C 20 C 19 C 18 C 17 C Aguiar, R. (2013). Climatologia e Anos Meteorológicos de Referência para o Sistema Nacional de Certificação de Edifícios (versão 2013), LNEG. 8

9 REH Requisitos Comportamento Térmico Portaria 349-B/ Qualidade térmica envolvente U máx g Tmáx g Tmáx Zona Climática Classe de Inércia V1 V2 V3 Fraca 0,15 0,10 0,10 Média 0,56 0,56 0,50 Forte 0,56 0,56 0,50 - Taxa mínima de renovação do ar: 0,4 Rph -Valores máximos necessidades de energia útil: aquecimento - N i Edifícios novos N ic N i Grandes reabilitações N ic /N i = 1, 25 ou 1,15 arrefecimento - N v Edifícios novos N vc N v Grandes reabilitações N vc /N v = 1, 25 ou 1,15 9 9

10 REH Sistemas Técnicos Requisitos mínimos de eficiência Unidades de produção térmica (em vigor classe C, início de Classe B, certificação Eurovent); Caldeiras (em vigor classe B, início de Classe A); Bombas de calor AQS e AVAC, certificação European Quality Label for Heat Pumps, ou ter COP mínimo 2,3 (EN 14511) Bombas de calor AQS, COP mínimo 2,3 (EN 16147); Requisitos gerais Instalações climatização P >25 kw necessário projecto AVAC; Redes e distribuição de fluidos térmicos, espessuras mínimas de isolamento: tubagens, condutas, equipamentos e depósitos; Sistemas técnicos para climatização: controle T máx e T min e no caso de P>50kW: controlo e regulação da potência função das necessidades; da climatização de espaços climatizados em períodos de não ocupação, definição horário funcionamento. Marcação CE ou etiqueta energética. Portaria 349-B/

11 REH Sistemas Técnicos Sistemas para aproveitamento de fontes de energia renováveis Portaria 349-B/2013 Requisitos de eficiência: colectores solares; caldeiras, recuperadores de calor a biomassa; Requisitos de qualidade e manutenção solar térmico: colectores certificados e se área de captação > 20 m 2 dispor projecto execução; Qualquer sistema: instaladores qualificados, no âmbito de sistemas de qualificação ou acreditação, registo da instalação e manutenção numa base de dados da responsabilidade da entidade gestora do SCE. Métodos para quantificar contributo de sistemas para aproveitamento de energia renovável Valor máximo necessidades de energia primária: N t Edifícios novos N tc N t Grandes reabilitações N tc /N t = 1,50 11

12 Cálculo das Necessidades Energéticas Despacho I/2013 Necessidades Nominais Anuais de Energia Útil para Aquecimento 𝑁𝑖𝑐 [kwh/(m2.ano)] Necessidades Nominais Anuais de Energia Útil para Arrefecimento 𝑁𝑣𝑐 [kwh/(m2.ano)] Energia Útil para preparação de AQS 𝑄𝑎 [kwh/ano] 12

13 Necessidades de Aquecimento e de Arrefecimento Estação de Aquecimento Estação de Arrefecimento 13 13

14 Despacho I/2013 Despacho K/2013 Necessidades Nominais Aquecimento ganhos térmicos úteis [kwh] transferência de calor por transmissão [kwh] transferência de calor por ventilação [kwh] 𝑄𝑣𝑒,𝑖 = 0,024. 𝐺𝐷. 𝐻𝑣𝑒,𝑖 𝑄𝑔𝑢,𝑖 = 𝜂𝑖. 𝑄𝑔,𝑖 𝑄𝑡𝑟,𝑖 = 0,024. 𝐺𝐷. 𝐻𝑡𝑟,𝑖 𝐻𝑣𝑒,𝑖 = 0,34. 𝑅𝑝ℎ,𝑖. 𝐴𝑝. 𝑃𝑑 𝐻𝑡𝑟,𝑖 = 𝐻𝑒𝑥𝑡 + 𝐻𝑒𝑛𝑢 + 𝐻𝑎𝑑𝑗 + 𝐻𝑒𝑐𝑠 𝐻𝑒𝑥𝑡 = 𝑈𝑖. 𝐴𝑖 + 𝜓𝑗. 𝐵𝑗 𝑖 𝑈𝑖. 𝐴𝑖 + 𝑖 𝐻𝑒𝑐𝑠 = 𝑖 𝑖 𝑧𝑗. 𝑃𝑗. 𝑈𝑏𝑤 𝑗 𝑗 𝑄𝑠𝑜𝑙,𝑖 = 𝐺𝑆𝑢𝑙. 𝑋𝑗. 𝑛 𝐹𝑠,𝑖 𝑛𝑗 𝐴𝑠,𝑖 𝑛𝑗.𝑀 𝜓𝑗. 𝐵𝑗 𝑗 𝑈𝑏𝑓. 𝐴𝑖 + 𝑄𝑖𝑛𝑡,𝑖 = 0,72 𝑞𝑖𝑛𝑡. 𝑀. 𝐴𝑝 𝑗 𝑗 𝐻𝑒𝑛𝑢; 𝑎𝑑𝑗 = 𝑏𝑡𝑟 𝑄𝑔,𝑖 = 𝑄𝑖𝑛𝑡,𝑖 + 𝑄𝑠𝑜𝑙,𝑖 𝜂𝑖= 𝑓(, 𝑎) e = 𝑄𝑔,𝑖 /(𝑄𝑡𝑟,𝑖 + 𝑄𝑣𝑒,𝑖 ) 14

15 Despacho I/2013 Despacho K/2013 Necessidades Nominais Arrefecimento ganhos rérmicos brutos [kwh] 𝜂𝑣 - factor de utilização dos ganhos térmicos 𝐴𝑝 - área útil de pavimento 𝑄𝑔,𝑣 = 𝑄𝑖𝑛𝑡,𝑣 + 𝑄𝑠𝑜𝑙,𝑣 𝜂𝑣= 𝑓(, 𝑎) e = 𝑄𝑔,𝑣 /(𝑄𝑡𝑟,𝑣 + 𝑄𝑣𝑒,𝑣 ) 𝑄𝑖𝑛𝑡,𝑣 = 𝑞𝑖𝑛𝑡. 𝐴𝑝. 𝐿𝑣 1000 𝑄𝑠𝑜𝑙,𝑣 = 𝐺𝑠𝑜𝑙 𝑗 𝑗 𝑄𝑡𝑟,𝑣 = 𝐻𝑡𝑟,𝑣. q𝑣,𝑟𝑒𝑓 q𝑣,𝑒𝑥𝑡 𝐿𝑣 1000 𝐻𝑡𝑟,𝑣 = 𝐻𝑒𝑥𝑡 + 𝐻𝑒𝑛𝑢 + 𝐻𝑒𝑐𝑠 𝑛 𝐹𝑠,𝑣 𝑛𝑗 𝐴𝑠,𝑣 𝑛𝑗 𝑄𝑣𝑒,𝑣 = 𝐻𝑣𝑒,𝑣. q𝑣,𝑟𝑒𝑓 q𝑣,𝑒𝑥𝑡. 𝐿𝑣 1000 𝐻𝑣𝑒,𝑣 = 0,34. 𝑅𝑝ℎ,𝑣. 𝐴𝑝. 𝑃𝑑 15

16 Despacho I/2013 Energia para preparação de AQS 𝑸𝒂 = 𝑴𝑨𝑸𝑺. 𝟒𝟏𝟖𝟕. 𝑻. 𝒏𝒅 𝟑𝟔𝟎𝟎𝟎𝟎𝟎 [kwh/ano) 𝑴𝑨𝑸𝑺 = 𝟒𝟎. 𝒏. 𝒇𝒆𝒉 𝒏 - Número convencional de ocupantes definido em função da tipologia da fracção 𝒇𝒆𝒉 - Fator de eficiência hídrica (chuveiros ou sistemas de duche com rótulo A ou superior, 𝑓𝑒ℎ = 0,90, restantes casos, 𝑓𝑒ℎ = 1 𝑻 - Aumento de temperatura necessário a preparação das A QS com valor de referência de 35ºC. 𝒏𝒅 - Número anual de dias de consumo de AQS: edifícios residenciais 365 dias 16

17 Necessidades Nominais de Energia Primária Ventilação Mecânica 𝐹𝑝𝑢 = 2,5 kwhep/kwh eletricidade, 𝐹𝑝𝑢 = 1 kwhep/kwh para combustíveis sólidos, líquidos e gasosos não renováveis. Preparação de AQS Ntc Despacho I/ Energia térmica de origem renovável, de 1 kwhep/kwh. Factores de Conversão Despacho D/2013 Eficiência dos Sistemas Técnicos Portaria 349-B/2013 Contabilização Sistemas Energias Renováveis: Despacho H/

18 Valores máximos das necessidades energéticas Portaria 349-B/2013 Valor Máximo Necessidades Nominais Anuais de Energia Útil para Aquecimento N i [kwh/(m 2.ano)] Valor Máximo Necessidades Nominais Anuais de Energia Útil para Arrefecimento N v [kwh/(m 2.ano)] Valor Máximo Necessidades Nominais Anuais de Energia Primária N t [kwh/(m 2.ano)] N tc N t N ic N vc Edifício Referência E ren Q a N i N v Q a 18

19 Valor máximo para as necessidades de aquecimento Portaria 349-B/2013 Aquecimento - Ni 𝑁𝑖 = 𝑄𝑡𝑟,𝑖 𝑟𝑒𝑓 + 𝑄𝑣𝑒,𝑖 𝑟𝑒𝑓 𝑄𝑔𝑢,𝑖 𝑟𝑒𝑓 𝐴𝑝 𝑄𝑠𝑜𝑙,𝑖 = 𝐺𝑆𝑢𝑙 x0,182x0,20 𝐴𝑝 𝑄𝑔𝑢,𝑖 𝑟𝑒𝑓 𝑄𝑖𝑛𝑡,𝑖 = 0,72 𝑞𝑖𝑛𝑡. 𝑀. 𝐴𝑝 𝜂𝑖 𝑟𝑒𝑓 = 0,60 19

20 Valor máximo para as necessidades de arrefecimento Portaria 349-B/2013 Arrefecimento - Nv 𝑁𝑣 = 1 𝜂𝑣 𝑟𝑒𝑓. 𝑄𝑔,𝑣 𝑟𝑒𝑓 𝐴𝑝 0,52 + 0,22 𝑙𝑛 q 𝜂𝑣 𝑟𝑒𝑓 = 𝑄𝑔,𝑣 𝑟𝑒𝑓 𝐴𝑝 = 𝑞𝑖𝑛𝑡. q > 1 0,45 0 < q 1 0,30 q 0 𝐿𝑣 + 𝑔𝑣 𝑟𝑒𝑓 𝐴𝑤 𝐴𝑝 1000 q = q𝑟𝑒𝑓,𝑣 - q𝑒𝑥𝑡,𝑣 𝐼 𝑟𝑒𝑓 𝑠𝑜𝑙 𝑟𝑒𝑓 Assessment of the Portuguese building thermal code: Newly revised requirements for cooling energy needs used to prevent the overheating of buildings in the summer: Author(s): Oliveira Panão, Marta J. N.; Camelo, Susana M. L.; Goncalves, Helder J. P. Energy Volume: 36 Issue: 5 Pages: , May

21 Valores das necessidades nominais e limite Portaria 349-B/2013 -Valores máximos necessidades de energia útil: aquecimento - N i Edifícios novos N ic N i Grandes reabilitações N ic /N i = 1, 25 ou 1,15 arrefecimento - N v Edifícios novos N vc N v Grandes reabilitações N vc /N v = 1, 25 ou 1,15 Ano Construcão N ic N i N vc N v Anterior a 1960 n.a. n.a Entre 1960 e ,25 1,25 Posterior a ,15 1,15 21

22 Portaria 349-B/2013 Valor Máximo Necessidades Energia Primária 𝑁𝑡 = 𝑗 𝑘 𝑓𝑖,𝑘. 𝑁𝑖. 𝐹𝑝𝑢,𝑗 + 𝜂𝑟𝑒𝑓,𝑘 𝑗 𝑘 𝑓𝑣,𝑘. 𝑁𝑣. 𝐹𝑝𝑢,𝑗 + 𝜂𝑟𝑒𝑓,𝑘 𝑗 𝑘 𝑓𝑎,𝑘. 𝑄𝑎 𝐴𝑝. 𝐹𝑝𝑢,𝑗 𝜂𝑟𝑒𝑓,𝑘 Exemplo: 𝑓𝑖,𝑘 = 𝐴𝑠𝑖𝑠𝑡𝑒𝑚𝑎 /𝐴𝑝 𝑗 Sistema: A Sistema: B 𝑘 50%. 𝑁𝑖𝑐. 𝐹𝑝𝑢 𝜂𝐴 𝑗 50%. 𝑁𝑖.𝐹 𝜂𝑟𝑒𝑓,𝐴 𝑝𝑢 𝑓𝑖,𝑘. 𝑁𝑖𝑐. 𝐹𝑝𝑢,𝑗 𝜂𝑘 + 𝑘 50%. 𝑁𝑖𝑐. 𝐹𝑝𝑢 𝜂𝐵 𝑓𝑖,𝑘. 𝑁𝑖. 𝐹𝑝𝑢,𝑗 𝜂𝑟𝑒𝑓,𝑘 + 50%. 𝑁𝑖.𝐹 𝜂𝑟𝑒𝑓,𝐵 𝑝𝑢 22

23 Classe Energética Despacho C/2013 Edifícios novos N tc N t Grandes reabilitações N tc /N t = 1,50 23

24 Obrigada pela V. atenção 24

"A nova legislação do desempenho energético dos edifícios

A nova legislação do desempenho energético dos edifícios XI SIMPÓSIO LUSO-ALEMÂO DE ENERGIA "A nova legislação do desempenho energético dos edifícios Lisboa, 26 de maio 2014 ADENE Pedro Mateus A nova regulamentação de eficiência energética em edifícios 1. Sistema

Leia mais

Workshop Soluções energeticamente eficientes em edifícios públicos Portalegre, 14 de Abril de 2010

Workshop Soluções energeticamente eficientes em edifícios públicos Portalegre, 14 de Abril de 2010 Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Workshop Soluções energeticamente eficientes em edifícios públicos Portalegre, 14 de Abril de 2010 Sistema

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios. Janeiro/Fevereiro 2008

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios. Janeiro/Fevereiro 2008 Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios Janeiro/Fevereiro 2008 Sistema de Certificação Energética e de QAI Contexto nacional energético e ambiental Transposição

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS REABILITADSOS

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS REABILITADSOS CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS REABILITADSOS Vasco Peixoto de Freitas LFC Laboratório de Física das Construções FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Vasco Peixoto de Freitas OASRN_2008-1

Leia mais

Certificação energética dos edifícios existentes

Certificação energética dos edifícios existentes Certificação energética dos edifícios existentes Metodologias simplificadas, vantagens, dificuldades e inconvenientes Helder Gonçalves e Laura Aelenei 8ª Jornadas de Climatização Lisboa, 15 de Outubro

Leia mais

Sistema de Certificação Energética e de QAI

Sistema de Certificação Energética e de QAI Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios Outubro 2007 Sistema de Certificação Energética e de QAI Contexto nacional energético e ambiental Transposição da

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios Sessão de Divulgação Gestão de Energia - Novas Disposições Regulamentares, sua Articulação e Estratégias Auditório

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR NOS EDIFÍCIOS

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR NOS EDIFÍCIOS CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR NOS EDIFÍCIOS Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética e de

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética - Geral

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética - Geral Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética e de QAI Contexto nacional energético e ambiental Transposição da Directiva

Leia mais

Porto, 21 de Março 2012. Ventilação e QAI em edifícios

Porto, 21 de Março 2012. Ventilação e QAI em edifícios Porto, 21 de Março 2012 Ventilação e QAI em edifícios ÍNDICE SCE O certificado Método de cálculo Edifícios de habitação Edifícios de serviços Evolução do Sistema de Certificação Energética em Portugal

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA (nova edição)

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA (nova edição) CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA (nova edição) MÓDULO RCCTE OBJECTIVOS Formação de peritos qualificados no âmbito da Certificação Energética de Edifícios no que respeita à aplicação do novo Regulamento das Características

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. COMBATENTES 15, RCH DRT,, Localidade SESIMBRA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. COMBATENTES 15, RCH DRT,, Localidade SESIMBRA Válido até 08/05/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AV. COMBATENTES 15, RCH DRT,, Localidade SESIMBRA Freguesia SESIMBRA (SANTIAGO) Concelho SESIMBRA GPS 38.444432, -9.105156 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética de Edifícios (SCE) Paulo Santos / ADENE PORTUGAL

Sistema Nacional de Certificação Energética de Edifícios (SCE) Paulo Santos / ADENE PORTUGAL Sistema Nacional de Certificação Energética de Edifícios (SCE) Paulo Santos / ADENE PORTUGAL Inmetro, Brasil, 14 e 15 de Maio 2012 ÍNDICE ADENE - Apresentação Enquadramento e introdução ao SCE Formação

Leia mais

Sessão de Divulgação: Avisos QREN Eficiência Energética em PME e IPSS Local: Auditório do NERGA - Guarda

Sessão de Divulgação: Avisos QREN Eficiência Energética em PME e IPSS Local: Auditório do NERGA - Guarda Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sessão de Divulgação: Avisos QREN Eficiência Energética em PME e IPSS Local: Auditório do NERGA - Guarda DATA

Leia mais

Cumprir Quioto é um desafio a ganhar

Cumprir Quioto é um desafio a ganhar Cumprir Quioto é um desafio a ganhar 90 Emissões de GEE e compromissos 2008-2012 em Portugal Emissões de GEE (Mt de CO 2) 75 60 45 30 15 +27% 0 1990 1995 2000 2005 2010 2015 Emissão de GEE Meta Quioto

Leia mais

PRINCIPAL REGULAMENTAÇÃO EXISTENTE E SUA IMPLEMENTAÇÃO A NÍVEL EUROPEU CAPÍTULO 3

PRINCIPAL REGULAMENTAÇÃO EXISTENTE E SUA IMPLEMENTAÇÃO A NÍVEL EUROPEU CAPÍTULO 3 PRINCIPAL REGULAMENTAÇÃO EXISTENTE E SUA IMPLEMENTAÇÃO A NÍVEL EUROPEU CAPÍTULO 3 PRINCIPAL REGULAMENTAÇÃO EXISTENTE E SUA IMPLEMENTAÇÃO A NÍVEL EUROPEU 19 CAPÍTULO 3 ÍNDICE 3. PRINCIPAL REGULAMENTAÇÃO

Leia mais

6624-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 232 29 de novembro de 2013

6624-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 232 29 de novembro de 2013 6624-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 232 29 de novembro de 2013 Portaria n.º 349-B/2013 de 29 de novembro O Decreto -Lei n.º 118/2013, de 20 de agosto, aprovou o Sistema de Certificação Energética

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER 1234567/2007 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE SERVIÇOS Morada / Situação: Localidade Concelho Data de emissão do certificado Nome

Leia mais

Decreto - Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto

Decreto - Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto Sistema de Certificação Energética Decreto - Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto Actualização 2013 O Decreto Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto tem como objectivo assegurar e promover a melhoria do desempenho

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DA CARAPINHEIRA, 14 E 16, Localidade CARAPINHEIRA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DA CARAPINHEIRA, 14 E 16, Localidade CARAPINHEIRA Válido até 05/05/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DA CARAPINHEIRA, 14 E 16, Localidade CARAPINHEIRA Freguesia CARAPINHEIRA Concelho MONTEMOR-O-VELHO GPS 40.206620, -8.649000 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

ANEXO: PROGRAMA DO CURSO 1º Módulo: Fundamentos de Térmica de Edifícios FTE

ANEXO: PROGRAMA DO CURSO 1º Módulo: Fundamentos de Térmica de Edifícios FTE ANEXO: PROGRAMA DO CURSO 1º Módulo: Fundamentos de Térmica de Edifícios FTE 1. O BALANÇO ENERGÉTICO NOS EDIFÍCIOS (1,0 H.) 1.1. Condução através da envolvente; 1.2. Renovação de ar; 1.3. Ganhos Internos;

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER 1234567/2007 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE TIPO DE EDIFÍCIO: EDIFÍCIO HABITAÇÃO UNIFAMILIAR / FRACÇÃO AUTÓNOMA DE EDIF. MULTIFAMILIAR Morada / Situação: Localidade Freguesia

Leia mais

SEMINÁRIO FACHADAS ENERGETICAMENTE EFICIENTES: CONTRIBUIÇÃO DOS ETICS/ARGAMASSAS TÉRMICAS FACHADAS EFICIENTES NO DESEMPENHO ENERGÉTICO DE EDIFÍCIOS

SEMINÁRIO FACHADAS ENERGETICAMENTE EFICIENTES: CONTRIBUIÇÃO DOS ETICS/ARGAMASSAS TÉRMICAS FACHADAS EFICIENTES NO DESEMPENHO ENERGÉTICO DE EDIFÍCIOS SEMINÁRIO FACHADAS ENERGETICAMENTE EFICIENTES: CONTRIBUIÇÃO DOS ETICS/ARGAMASSAS TÉRMICAS FACHADAS EFICIENTES NO DESEMPENHO ENERGÉTICO DE EDIFÍCIOS LISBOA, 10 DE MAIO DE 2012 ADENE Agencia para a Energia

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética - Geral

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética - Geral Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética e de QAI Transposição da Directiva Comunitária Regulamentação dos edifícios

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE72617225 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE HABITAÇÃO SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO (EXISTENTE) Morada / Localização Rua

Leia mais

estudo paramétrico para otimização do projeto térmico de pequenos edifícios parte ii

estudo paramétrico para otimização do projeto térmico de pequenos edifícios parte ii 39_ 43 projeto térmico estudo paramétrico para otimização do projeto térmico de pequenos edifícios parte ii Albano Neves e Sousa Professor Auxiliar do Departamento de Engenharia Civil Arquitetura e Georrecursos

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE53106823 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE HABITAÇÃO SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO (NOVO) Morada / Localização Vila Utopia,

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE0000045965837 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE HABITAÇÃO SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO (NOVO) Morada / Localização Vila

Leia mais

Eficiência Energética e Energias Renováveis em Edifícios

Eficiência Energética e Energias Renováveis em Edifícios Eficiência Energética e Energias Renováveis em Edifícios Fernando Cunha [fcunha@ctcv.pt] CTCV Medição e Racionalização de Energia - Habitat 1 Concreta - Porto 24 de outubro de 2013 Unidade de Medição e

Leia mais

Energias renováveis. Fontes de financiamento e utilização em projectos de I&D. Edifício Inovisa II

Energias renováveis. Fontes de financiamento e utilização em projectos de I&D. Edifício Inovisa II Energias renováveis Fontes de financiamento e utilização em projectos de I&D Edifício Inovisa II I Ciclo de Conferências do Centenário da AEISA GreenISA 11 ISA, Lisboa, 25 Março 2011 Mapa da apresentação

Leia mais

Sessão Esclarecimentos

Sessão Esclarecimentos Sessão Esclarecimentos Nova regulamentação do Sistema Nacional de Certificação Energética de Edifícios (Decreto-Lei nº 118/2013) Francisco Passos Direção Auditoria Edifícios ADENE Caldas da Rainha, 29

Leia mais

Novo Sistema de Certificação Energética de Edifícios (SCE)

Novo Sistema de Certificação Energética de Edifícios (SCE) Novo Sistema de Certificação Energética de Edifícios (SCE) Paulo Liborio ADENE Organização: Prima F5 e este botão para Introduzir o nome da Direcção/Departamento no rodapé da apresentação Consumo de energia

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação

Certificado Energético Edifício de Habitação Válido até 22/07/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada TRAVESSA DOS GALINHEIROS, 17, 2ºDIR Localidade GANDRA PRD Freguesia GANDRA Concelho PAREDES GPS 41.186242, -8.449825 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada MONTE STO ANTONIO - CASA FELIZ, CAIXA POSTAL 2010P, Localidade BENSAFRIM

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada MONTE STO ANTONIO - CASA FELIZ, CAIXA POSTAL 2010P, Localidade BENSAFRIM Válido até 04/11/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada MONTE STO ANTONIO - CASA FELIZ, CAIXA POSTAL 2010P, Localidade BENSAFRIM Freguesia BENSAFRIM E BARÃO DE SÃO JOÃO Concelho LAGOS GPS 37.157682, -8.742078

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA PADRE AMÉRICO, 131, 2.º ANDAR - AP. 25 Localidade CAMPO VLG

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA PADRE AMÉRICO, 131, 2.º ANDAR - AP. 25 Localidade CAMPO VLG Válido até 09/09/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA PADRE AMÉRICO, 131, 2.º ANDAR - AP. 25 Localidade CAMPO VLG Freguesia CAMPO E SOBRADO Concelho VALONGO GPS 41.181981, -8.473370 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

1. NECESSIDADES NOMINAIS ANUAIS DE ENERGIA ÚTIL PARA AQUECIMENTO

1. NECESSIDADES NOMINAIS ANUAIS DE ENERGIA ÚTIL PARA AQUECIMENTO Diário da República, 2.ª série N.º 234 3 de dezembro de 2013 35088-(41) Despacho (extrato) n.º 15793-I/2013 Nos termos e para os efeitos do Decreto -Lei n.º 118/2013 de 20 de agosto e respetiva regulamentação,

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA Válido até 16/01/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA Freguesia ÁGUEDA E BORRALHA Concelho AGUEDA GPS 40.577121, -8.439516 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Guia Prático do Certificado Energético da Habitação

Guia Prático do Certificado Energético da Habitação Guia Prático do Certificado Energético da Habitação Fonte: ADENE O QUE É UM CERTIFICADO ENERGÉTICO? Um Certificado Energético (CE) de um edifício ou fracção autónoma é o documento emitido no âmbito do

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DE SÃO JOSÉ, RUA DO AGRICULTOR, 51, Localidade SALVATERRA DE MAGOS

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DE SÃO JOSÉ, RUA DO AGRICULTOR, 51, Localidade SALVATERRA DE MAGOS Válido até 13/03/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada SESMARIA DE SÃO JOSÉ, RUA DO AGRICULTOR, 51, Localidade SALVATERRA DE MAGOS Freguesia SALVATERRA DE MAGOS E FOROS DE SALVATERRA Concelho SALVATERRA DE

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA O Programa para a Eficiência Energética tem como objectivo principal melhorar a eficiência energética dos edifícios portugueses. Com efeito, Portugal, sendo um país com excelentes

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO, BLOCO F, 181, 3.º DIR. Localidade MATOSINHOS

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO, BLOCO F, 181, 3.º DIR. Localidade MATOSINHOS Válido até 04/11/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO, BLOCO F, 181, 3.º DIR. Localidade MATOSINHOS Freguesia MATOSINHOS E LEÇA DA PALMEIRA Concelho MATOSINHOS GPS 41.193776, -8.698345

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E ENERGIA

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E ENERGIA 1840 Diário da República, 1.ª série N.º 50 12 de março de 2014 Artigo 33.º Contribuição das empresas de seguros 1 A adesão ao mecanismo de compensação de sinistralidade é efetuada para a totalidade dos

Leia mais

Perguntas & Respostas. RSECE Energia

Perguntas & Respostas. RSECE Energia sobre o RSECE Energia Regulamento dos Sistemas Energéticos e de Climatização de Edifícios D.L. 79/2006 de 4 de Abril Um dia todos os edifícios serão verdes Versão 1.2 Novembro 2008 O presente documento

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação

Certificado Energético Edifício de Habitação Válido até 22/01/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada LARGO DE ÂMBAR, 126, R/C ESQº Localidade SÃO DOMINGOS DE RANA Freguesia S. DOMINGOS DE RANA Concelho CASCAIS GPS 38.711198, -9.326610 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE)

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Seminário : Inovação na Construção, Técnicas e Materiais de Construção sustentável Auditório da Associação

Leia mais

VIII SIMPÓSIO LUSO ALEMÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS FOTOVOLTAICO Energia solar nos edifícios

VIII SIMPÓSIO LUSO ALEMÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS FOTOVOLTAICO Energia solar nos edifícios VIII SIMPÓSIO LUSO ALEMÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS FOTOVOLTAICO Energia solar nos edifícios Sheraton Lisboa Hotel & Spa, na sala White Plains Lisboa, 25 de Outubro de 2011 ADENE Agência para a Energia Rui

Leia mais

REH Regulamento dos Edifícios de Habitação

REH Regulamento dos Edifícios de Habitação Questão 6 Considere as peças desenhadas anexas correspondentes ao projeto de uma moradia a construir no concelho de Alcochete, a uma altitude de 22 m. Todos os vãos envidraçados serão constituídos por:

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO AREAL, 35, 1.º DRT.º TRÁS Localidade TRAVASSÔ

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO AREAL, 35, 1.º DRT.º TRÁS Localidade TRAVASSÔ Válido até 08/08/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO AREAL, 35, 1.º DRT.º TRÁS Localidade TRAVASSÔ Freguesia TRAVASSÔ E ÓIS DA RIBEIRA Concelho AGUEDA GPS 40.592482, -8.504090 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA Válido até 22/08/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA Freguesia VILAR DE ANDORINHO Concelho VILA NOVA DE GAIA GPS 41.099916, -8.587908 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

2. as JORNADAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM DIREÇÃO E GESTÃO DA CONSTRUÇÃO

2. as JORNADAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM DIREÇÃO E GESTÃO DA CONSTRUÇÃO 2. as JORNADAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM DIREÇÃO E GESTÃO DA CONSTRUÇÃO ENGENHARIA CIVIL OS NOVOS DESAFIOS A SUSTENTABILIDADE COMO MAIS-VALIA uma abordagem do ponto de vista da Física das Construções 1.Tema

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA MÁRTIRES DO TARRAFAL, Nº375, 1º ESQ Localidade MONTIJO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA MÁRTIRES DO TARRAFAL, Nº375, 1º ESQ Localidade MONTIJO Válido até 14/04/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA MÁRTIRES DO TARRAFAL, Nº375, 1º ESQ Localidade MONTIJO Freguesia MONTIJO E AFONSOEIRO Concelho MONTIJO GPS 38.710800, -8.986600 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Portarias do novo Regulamento do Sistema de Certificação Energética (SCE) 03-12-13

Portarias do novo Regulamento do Sistema de Certificação Energética (SCE) 03-12-13 Portarias do novo Regulamento do Sistema de Certificação Energética (SCE) 03-12-13 Foram publicadas em Diário da República, no dia 29 de novembro, duas portarias relativas ao decreto-lei nº 118/2013 que

Leia mais

PROJECTOS AVAC EM ESCOLAS: SUCESSOS E DIFICULDADES

PROJECTOS AVAC EM ESCOLAS: SUCESSOS E DIFICULDADES PROJECTOS AVAC EM ESCOLAS: SUCESSOS E DIFICULDADES ENQUADRAMENTO REGULAMENTAR: RSECE (DL79/06) Grande Edifício de Serviços (área > 1000 m 2 ) Edifício constituído por vários corpos Grande intervenção de

Leia mais

PROPOSTA. 1. Introdução. Com base nos textos legais:

PROPOSTA. 1. Introdução. Com base nos textos legais: RESPONSABILIDADES DOS PROJECTISTAS DE INSTALAÇÕES, EQUIPAMENTOS E SISTEMAS DE AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO VERSUS RESPONSABILIDADES DOS PERITOS QUALIFICADOS NO ÂMBITO DO SCE (SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO

Leia mais

O palácio de Belém Um exemplo pioneiro

O palácio de Belém Um exemplo pioneiro O palácio de Belém Um exemplo pioneiro Workshop - TIC e Eficiência Energética: O Estado deve dar o exemplo Teresa Ponce de Leão 23 de Junho de 2010 Extracto do relatório 2009 O processo que conduziu à

Leia mais

Pré-Certificado Energético Edifício de Habitação SCE84144829 PROVISÓRIO

Pré-Certificado Energético Edifício de Habitação SCE84144829 PROVISÓRIO Válido até IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DOS ESCUTEIROS,, Localidade RIBAMAR Freguesia RIBAMAR Concelho LOURINHÃ GPS 39.197874, -9.330633 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória do Registo Predial

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA Válido até 11/02/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA Freguesia VILA NOVA DE GAIA (SANTA MARINHA) Concelho VILA NOVA DE GAIA GPS 41.070000, -8.360000

Leia mais

IMPLICAÇÕES CONSTRUTIVAS DO NOVO RCCTE NA CONCEPÇÃO DE PAREDES DE ALVENARIA

IMPLICAÇÕES CONSTRUTIVAS DO NOVO RCCTE NA CONCEPÇÃO DE PAREDES DE ALVENARIA Seminário sobre Paredes de Alvenaria, P.B. Lourenço et al. (eds.), 2007 87 IMPLICAÇÕES CONSTRUTIVAS DO NOVO RCCTE NA CONCEPÇÃO DE PAREDES DE ALVENARIA Vasco Peixoto de FREITAS Professor Catedrático Faculdade

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO Válido até 28/09/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO Freguesia ALDOAR, FOZ DO DOURO E NEVOGILDE Concelho PORTO GPS 41.160004, -8.682547 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Aquecimento / Arrefecimento forma de climatização pela qual é possível controlar a temperatura mínima num local.

Aquecimento / Arrefecimento forma de climatização pela qual é possível controlar a temperatura mínima num local. ANEXO I CONCEITOS E DEFINIÇÕES (A) Águas quentes sanitárias (AQS) é a água potável a temperatura superior a 35ºC utilizada para banhos, limpezas, cozinha e outros fins específicos, preparada em dispositivo

Leia mais

NOTA TÉCNICA NT-SCE-01. Método de cálculo para a certificação energética de edifícios existentes no âmbito do RCCTE

NOTA TÉCNICA NT-SCE-01. Método de cálculo para a certificação energética de edifícios existentes no âmbito do RCCTE Método de cálculo para a certificação energética de edifícios existentes no âmbito do RCCTE De acordo com o previsto no despacho n.º 10250/2008 de 8 de Abril, publicado pelo Presidente da Agência para

Leia mais

Seminário Cidades mais Inteligentes. A certificação energética e a reabilitação urbana. Braga, 10 de Maio de 2011

Seminário Cidades mais Inteligentes. A certificação energética e a reabilitação urbana. Braga, 10 de Maio de 2011 Seminário Cidades mais Inteligentes (PROSPERIDADE RENOVÁVEL) A certificação energética e a reabilitação urbana Braga, 10 de Maio de 2011 ADENE Agência para a Energia Francisco Passos sce@adene.pt ÍNDICE

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE Válido até 11/06/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE Freguesia CARCAVELOS E PAREDE Concelho CASCAIS GPS 38.688617, -9.434011 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Implicações da Nova Legislação na Certificação Energética de Edifícios Existentes

Implicações da Nova Legislação na Certificação Energética de Edifícios Existentes Outubro de 2013 RICARDO FILIPE LOMAR COELHO Implicações da Nova Legislação na Certificação Energética de Edifícios Existentes Implicações da Nova Legislação na Certificação Energética de Edifícios Existentes

Leia mais

Perguntas & Respostas RCCTE

Perguntas & Respostas RCCTE sobre a no âmbito do RCCTE Regulamento das Características de Comportamento Térmico dos Edifícios Decreto-Lei n.º 80/2006, de 4 de Abril Um dia todos os edifícios serão verdes Versão 1.0 Fevereiro de 2010

Leia mais

Eficiência Energética

Eficiência Energética Eficiência Energética O Sistema de Certificação Energética e o seu Impacto Energia 2020, FCUL, 8 Fevereiro 2010 Sistema de Certificação Energética e de QAI Certificados Energéticos e de QAI Ponto de situação

Leia mais

Energia. Sistemas de AVAC. Gestão Técnica Centralizada

Energia. Sistemas de AVAC. Gestão Técnica Centralizada Energia Sistemas de AVAC Gestão Técnica Centralizada Edifícios e Energia - indicadores 85% do impacte ambiental dos edifícios ocorre no período em que são ocupados (em regime de operação); Só 15% do seu

Leia mais

A eficiência energética no contexto empresarial. 19 março, 2015 Albufeira

A eficiência energética no contexto empresarial. 19 março, 2015 Albufeira A eficiência energética no contexto empresarial 19 março, 2015 Albufeira eficiência energética»»» 2 Objetivos»»» 1. Reduzir consumos e encargos com a faturação energética; 2. Sensibilizar os colaboradores

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CASTELO,, Localidade MONTEMOR-O-VELHO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CASTELO,, Localidade MONTEMOR-O-VELHO Válido até 29/03/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO CASTELO,, Localidade MONTEMOR-O-VELHO Freguesia MONTEMOR-O-VELHO E GATÕES Concelho MONTEMOR-O-VELHO GPS 40.173269, -8.685544 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Certificado Energético Pequeno Edifício de Comércio e Servicos IDENTIFICAÇÃO POSTAL

Certificado Energético Pequeno Edifício de Comércio e Servicos IDENTIFICAÇÃO POSTAL Válido até 05/08/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA JOSÉ GUSTAVO PIMENTA, LOJA N.º 15, RC NORTE Localidade ÁGUEDA Freguesia ÁGUEDA E BORRALHA Concelho AGUEDA GPS 40.576546, -8.447543 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Decreto-Lei n.º 80/2006, de 4 de Abril

Decreto-Lei n.º 80/2006, de 4 de Abril A disponibilização para consulta do teor de diplomas legislativos não dispensa a consulta do Diário da República, não se responsabilizando a ERSE pelo seu conteúdo. Decreto-Lei n.º 80/2006, de 4 de Abril

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA Válido até 19/01/2015 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA Freguesia AVENIDAS NOVAS Concelho LISBOA GPS 39.700000, -8.000000 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Saber mais sobre Energia

Saber mais sobre Energia Saber mais sobre Energia Energia Está sempre presente nas nossas actividades. Mas usamos uma fonte que se está a esgotar. Situação Actual Cerca de 83% da energia consumida no nosso país é importada e de

Leia mais

Certificação energética e auditoria energética em edifícios a serem reabilitados; Situação actual da Certificação Energética;

Certificação energética e auditoria energética em edifícios a serem reabilitados; Situação actual da Certificação Energética; Certificação energética e auditoria energética em edifícios a serem reabilitados; Situação actual da Certificação Energética; Monitorização energética dos edifícios Isabel Santos ECOCHOICE Estoril, Abril

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios SCE Sistema Nacional de Certificação Energética e Qualidade do Ar Interior DL 78/2006 Sistema Nacional de Certificação

Leia mais

PERGUNTAS & RESPOSTAS

PERGUNTAS & RESPOSTAS PERGUNTAS & RESPOSTAS O presente documento inclui um conjunto de perguntas e respostas sobre o sistema de certificação energética e da qualidade do ar interior nos edifícios estabelecido pelo D.L. 78/2006

Leia mais

DL118/2013 DE 20 DE AGOSTO REGULAMENTO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIFÍCIOS DE HABITAÇÃO (REH)

DL118/2013 DE 20 DE AGOSTO REGULAMENTO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIFÍCIOS DE HABITAÇÃO (REH) DL118/2013 DE 20 DE AGOSTO REGULAMENTO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIFÍCIOS DE HABITAÇÃO (REH) SÍNTESE DA REGULAMENTAÇÃO APLICÁVEL (Decreto-Lei, Portaria e Despachos) INDICE DECRETO-LEI N.º 118/2013...

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE)

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema de Certificação Energética e de QAI Certificados Energéticos e de QAI Processo de certificação Balanço

Leia mais

Ernesto F. Peixeiro Ramos, ANPQ

Ernesto F. Peixeiro Ramos, ANPQ Ernesto F. Peixeiro Ramos, ANPQ UTILIZAÇÃO DE ENERGIA A utilização de energia no mundo 53% até 2035 (base 2008) aumentará A utilização de energia na China vai duplicar nos próximos 10 anos O contínuo aumento

Leia mais

8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação

8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação 8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação 8.5.1. Introdução O conforto higrotérmico tem motivado o desenvolvimento de tecnologias passivas com

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE54401115 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: PEQUENO EDIFÍCIO DE SERVIÇOS SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO Morada / Localização Travessa

Leia mais

Fórum Eficiência Energética

Fórum Eficiência Energética Fórum Eficiência Energética A Visão do Auditor Aspectos a Considerar Luís Coelho Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal) - IPS OBJECTIVOS: Apresentar os aspectos mais importantes da intervenção

Leia mais

Climatização e Energias Renováveis Relatório de estágio apresentado para a obtenção do grau de Mestre em Equipamentos e Sistemas Mecânicos

Climatização e Energias Renováveis Relatório de estágio apresentado para a obtenção do grau de Mestre em Equipamentos e Sistemas Mecânicos Departamento de Engenharia Mecânica Climatização e Energias Renováveis Relatório de estágio apresentado para a obtenção do grau de Mestre em Equipamentos e Sistemas Mecânicos Autor Bruno da Cruz Almeida

Leia mais

Rui J. G. Costa 1. Universidade do Minho, Departamento de Engenharia Civil Azurém, P - 4800-058 Guimarães, Portugal

Rui J. G. Costa 1. Universidade do Minho, Departamento de Engenharia Civil Azurém, P - 4800-058 Guimarães, Portugal Reabilitação sustentável de edifícios antigos Contribuição para os edifícios de balanço energético nulo (nzeb) e otimização do nível de sustentabilidade Rui J. G. Costa 1 Universidade do Minho, Departamento

Leia mais

Certificado Energético Pequeno Edifício de Comércio e Servicos IDENTIFICAÇÃO POSTAL

Certificado Energético Pequeno Edifício de Comércio e Servicos IDENTIFICAÇÃO POSTAL Válido até 09/09/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO SOBREIRO, 290, LOJA AC-56 Localidade SENHORA DA HORA Freguesia SÃO MAMEDE DE INFESTA E SENHORA DA HORA Concelho MATOSINHOS GPS 41.191499, -8.652745

Leia mais

Candidatura 2010 ENERGIA. Utilização racional de energia e eficiência energético - ambiental em equipamentos colectivos IPSS e ADUP

Candidatura 2010 ENERGIA. Utilização racional de energia e eficiência energético - ambiental em equipamentos colectivos IPSS e ADUP Candidatura 2010 ENERGIA Utilização racional de energia e eficiência energético - ambiental em equipamentos colectivos IPSS e ADUP ÍNDICE: 1. ENQUADRAMENTO 2. EIXO 2 APOIO AS ENERGIAS RENOVÁVEIS 3. OBJECTIVOS

Leia mais

PROJECTAR DE ACORDO COM O REGULAMENTOS DOS SISTEMAS ENERGÉTICOS E DE CLIMATIZAÇÃO EM EDIFÍCIOS RSECE Decreto Lei nº 79/2006 e 4 de Abril

PROJECTAR DE ACORDO COM O REGULAMENTOS DOS SISTEMAS ENERGÉTICOS E DE CLIMATIZAÇÃO EM EDIFÍCIOS RSECE Decreto Lei nº 79/2006 e 4 de Abril PROJECTAR DE ACORDO COM O REGULAMENTOS DOS SISTEMAS ENERGÉTICOS E DE CLIMATIZAÇÃO EM EDIFÍCIOS RSECE Decreto Lei nº 79/2006 e 4 de Abril Alfredo Costa Pereira 1 ÂMBITO DE APLICAÇÃO RCCTE Edifícios de Habitação

Leia mais

Sessão APIRAC Hotel Ipanema, Porto 15-3-2007

Sessão APIRAC Hotel Ipanema, Porto 15-3-2007 Sessão APIRAC Hotel Ipanema, Porto 15-3-2007 Eduardo Maldonado RSECE DL 79/2006, de 4 de Abril Introdução Histórica 2 O início dos requisitos térmicos para sistemas energéticos (AVAC) nos edifícios em

Leia mais

AVALIAÇÃO ENERGÉTICA DE UM SISTEMA HÍBRIDO RADIANTE-CONVECTIVO A DOIS-TUBOS, VENTILOCONVECTORES E PAREDES RADIANTES

AVALIAÇÃO ENERGÉTICA DE UM SISTEMA HÍBRIDO RADIANTE-CONVECTIVO A DOIS-TUBOS, VENTILOCONVECTORES E PAREDES RADIANTES AVALIAÇÃO ENERGÉTICA DE UM SISTEMA HÍBRIDO RADIANTE-CONVECTIVO A DOIS-TUBOS, VENTILOCONVECTORES E PAREDES RADIANTES L. Roriz R. Duarte M. Gamboa Instituto Superior Técnico DEM/ICIST Av. Rovisco Pais, 1

Leia mais

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Apresentação do Aviso 12 Requalificação de Sistemas Solares Térmicos 2015 FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (FEE) Decreto-Lei nº 50/2010, de 20 Maio O Fundo de Eficiência Energética

Leia mais

Gestão de energia : 2010/2011

Gestão de energia : 2010/2011 Gestão de energia : 2010/2011 Aula # P12 Energia em edifícios - RCCTE Prof. Miguel Águas miguel.aguas@ist.utl.pt as@ist tl Prof.ª Tânia Sousa taniasousa@ist.utl.pt Gestão de Energia Enunciado Enunciado:

Leia mais

Seminário Eficiência Energética : Políticas, Incentivos e Soluções. Sertã, 06 de Junho 2011

Seminário Eficiência Energética : Políticas, Incentivos e Soluções. Sertã, 06 de Junho 2011 Seminário Eficiência Energética : Políticas, Incentivos e Soluções Promover a eficiência energética É tornar o mundo melhor e mais assustentável tá e ADENE Agência para a Energia Paulo Nogueira Auditório

Leia mais

Aquecimento Doméstico

Aquecimento Doméstico Aquecimento Doméstico Grande variedade de escolha Dos cerca de 4.000 kwh de energia consumidos por uma família portuguesa durante o ano, 15% é destinado ao aquecimento ambiente. A zona climática, o tipo

Leia mais

Desempenho energético dos edifícios o impacto dos regulamentos na construção e as oportunidades de melhoria do parque habitacional

Desempenho energético dos edifícios o impacto dos regulamentos na construção e as oportunidades de melhoria do parque habitacional Desempenho energético dos edifícios o impacto dos regulamentos na construção e as oportunidades de melhoria do parque habitacional Paulo Santos ADENE Agência para a Energia Nuno Baptista ADENE Agência

Leia mais

O Solar- Térmico na Melhoria da Eficiência Energética. www.kleanenergie.c om www.selfenergysolu tions.eu 1

O Solar- Térmico na Melhoria da Eficiência Energética. www.kleanenergie.c om www.selfenergysolu tions.eu 1 O Solar- Térmico na Melhoria da Eficiência Energética www.kleanenergie.c om www.selfenergysolu tions.eu 1 Áreas de Actividade Fornecedor Equipamentos de Energias Renováveis a Escolas. Fornecedor Equipamento

Leia mais

Damos valor à sua energia

Damos valor à sua energia Damos valor à sua energia Invista em energias renováveis e eficiência energética e comece a poupar naturalmente. Energia O futuro do planeta está cada vez mais nas nossas mãos e a forma como obtemos e

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE)

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) 10 AS JORNADAS DE CLIMATIZAÇÃO Requisitos de Ar Novo para as Escolas: propostas para o novo RSECE Lisboa, Auditório

Leia mais

Certificação Energética em Edifícios de Habitação Existentes: Caso de Estudo no Concelho de Leiria.

Certificação Energética em Edifícios de Habitação Existentes: Caso de Estudo no Concelho de Leiria. UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO Mestrado de Engenharia Civil Certificação Energética em Edifícios de Habitação Existentes: Caso de Estudo no Concelho de Leiria. Orientadores Professora Anabela

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE O REGULAMENTO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO DE EDIFÍCIOS DE HABITAÇÃO COM O CONCEITO DE EDIFÍCIO COM NECESSIDADES QUASE NULAS DE ENERGIA

RELAÇÃO ENTRE O REGULAMENTO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO DE EDIFÍCIOS DE HABITAÇÃO COM O CONCEITO DE EDIFÍCIO COM NECESSIDADES QUASE NULAS DE ENERGIA MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL CONSTRUÇÕES RELAÇÃO ENTRE O REGULAMENTO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO DE EDIFÍCIOS DE HABITAÇÃO COM O CONCEITO DE EDIFÍCIO COM NECESSIDADES QUASE NULAS DE ENERGIA Rui Nunes Coutinho

Leia mais

Índice. Página 1 de 36

Índice. Página 1 de 36 Índice 1.Objectivos...2 2.Introdução...2 3.Regulamento base...2 4.Requisitos de concepção dos sistemas de climatização...2 4.1 - Requisitos de conforto...2 4.2 - Limites de potência térmica instalada...3

Leia mais