Padrões e Normas para Instalação de Rede. Elétrica Estabilizada e Rede Lógica de Dados e. Voz do SENAC-Paraná

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Padrões e Normas para Instalação de Rede. Elétrica Estabilizada e Rede Lógica de Dados e. Voz do SENAC-Paraná"

Transcrição

1 Padrões e Normas para Instalação de Rede Elétrica Estabilizada e Rede Lógica de Dados e Voz do SENAC-Paraná Data última modificação: 20/04/2012 1

2 Apresentação: Nome da Edificação: xxxx Proprietário: Contato: Objeto: xxxx xxxx (41) Xxxgxxx.xx.xxx Documento de Padrões e Normas para Instalação de rede elétrica estabilizada e rede lógica de dados e voz do SENAC- Paraná 2

3 SUMÁRIO - Padrões e Normas para Instalação de rede elétrica estabilizada e rede lógica de dados e voz do SENAC-Paraná 1. Introdução Dados Básicos Responsabilidade Técnica deste Documento Definições de Instalação e Fornecimento NORMAS PROJETO GENERALIDADES INSTALAÇÕES ELÉTRICAS REDE ESTABILIZADA E NO-BREAK ATERRAMENTOS INSTALAÇÕES DE REDE LÓGICA (DADOS/TELEFONIA) ATUALIZAÇÃO DE PROJETO AS BUILT VERIFICAÇÃO FINAL DAS INSTALAÇÕES / CHECK LIST GARANTIA DOS MATERIAIS E SERVIÇOS ATESTADO DE GARANTIA INTEGRAL DE EQUIPAMENTOS, MATERIAIS E SERVIÇOS ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS

4 1. Introdução O presente documento tem por objetivo fornecer detalhes, informações e subsídios para a implantação de infra-estrutura de Tecnologia da Informação na edificação xxx, na cidade de xxx, no Estado do Paraná. Este projeto é o elemento balizador da execução, servindo de item de planejamento, onde define quase a totalidade de materiais que serão aplicados nesta obra. Todavia, os materiais e informações aqui enunciados não esgotam todos os itens que serão empregados. O projeto visa orientar e prover informações ao integrador/construtor, em relação às expectativas do SENAC - Paraná. 2. Dados Básicos Nome da Edificação: xxxx Proprietário: Contato: Objeto: xxxx xxxx (41) Xxxgxxx.xx.xxx Documento de Padrões e Normas para Instalação de rede elétrica estabilizada e rede lógica de dados e voz do SENAC- Paraná 4

5 3. Responsabilidade Técnica deste Documento XXX (41) xxxx-xxxx A responsabilidade técnica aqui informada limita-se a este documento orientativo. Eventuais obras e reformas deverão ser construídas conforme aqui apresentado. Qualquer alteração em projeto, durante a sua implantação, será de responsabilidade da CONTRATADA. 4. Definições de Instalação e Fornecimento Estas definições e especificações têm por objetivo estabelecer características técnicas mínimas das Instalações Elétricas Estabilizadas, Cabeamento Estruturado (Rede Lógica de Dados e Voz) para as unidades do SENAC Paraná (Centros de Educação Profissional, Núcleos de Atendimentos, Administração Regional): 4:1. Com respeito a licenças e franquias, será obedecido o disposto nas instruções de licitação, com especial atenção as exigências do CREA; A CONTRATADA deverá comprovar que está inscrita e autorizada a realizar estes tipos de serviços no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura), possuindo um profissional habilitado responsável, o qual dirigirá e supervisionará a execução de todos os serviços de Instalações Elétricas Estabilizadas, Cabeamento Estruturado (Rede Lógica de Dados e Voz) especificados neste projeto. Para tanto, deverá apresentar documentação que comprove registro jurídico da empresa no CREA-PR (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado do Paraná) ou CREA equivalente do Estado sede da Proponente, com comprovação que o engenheiro responsável pela empresa perante o CREA-PR ou CREA equivalente do Estado sede da Proponente, conforme resolução do CREA - CEEE - NF 02 - DEZ/93 REV: 00 (ou revisão posterior) tem uma das seguintes atribuições: 5

6 I. Engenheiro Eletrônico ou Engenheiro Eletricista, modalidade Eletrônica ou Telecomunicações ou Engenheiro de Comunicações ou Engenheiro de Telecomunicações, com atribuições do artigo 9 da Resolução n 218 de II. Engenheiro Eletricista com atribuições do artigo 33, do Decreto Federal n de III. Engenheiro Eletricista com atribuições dos artigos 8 ou 9 da Resolução n 218, de IV. Engenheiro Mecânico-Eletricista com atribuições do artigo 32, do Decreto Federal n de Deverá possuir Engenheiro Eletricista responsável, o qual dirigirá e supervisionará a execução de todos os serviços das Instalações Elétricas Estabilizadas, Cabeamento Estruturado (Rede Lógica de Dados e Voz) e por ventura automação especificados em edital e/ou contrato; 4:3. Caberá ao Construtor, proponente adjudicado do edital do qual faz parte o presente caderno de encargos, o fornecimento e a instalação dos equipamentos, serviços e materiais para o perfeito funcionamento do SENAC xxxx.; 4.4. Efetuar sob sua exclusiva responsabilidade o transporte horizontal e vertical dos equipamentos na obra; 4.5. Executar a montagem de todos os componentes da instalação, devendo utilizar para isto, mão-de-obra especializada, sob-responsabilidade de engenheiro credenciado; 4.6. Colocar a instalação em operação, efetuando ajustes, regulagens e programações necessárias ao perfeito desempenho e funcionamento das instalações e sistemas; 4.7. O Construtor será responsável pela anotação nas plantas das divergências e/ou complementações introduzidas durante a construção e montagem do projeto para posterior apresentação do As Built ; 4.8. As soluções encontradas para a implementação do projeto orientativo deverão obedecer às prescrições da ABNT; 6

7 4.9. As marcas e modelos apresentados nas especificações técnicas anexo a este documento são considerados referências, admitindo-se o fornecimento de materiais e equipamentos similares, obedecendo integralmente às normas de fiscalização e homologação do SENAC Paraná. A indicação do material similar, incluindo o fabricante proposto, deverá ser realizada na planilha de fornecimento da proposta. O SENAC Paraná entende que na ausência de indicação do fabricante e do modelo na proposta de fornecimento, deverão ser fornecidos os materiais e equipamentos descritos como referência neste projeto Se necessário, após o início do fornecimento, a utilização de material similar diferente do informado na proposta, a CONTRATADA deverá submeter ao SENAC Paraná uma aprovação prévia. A solicitação para aprovação de material similar deverá ser feita em tempo hábil e por escrito, contendo a marca do fabricante, acompanhada de catálogos e especificações técnicas. O SENAC Paraná se reserva o direito de aprovar ou não as substituições solicitadas As especificações, plantas e os detalhes apresentados, serão seguidos com toda a fidelidade, podendo a fiscalização impugnar serviços de montagens de quadros, armários, estruturas, equipamentos, instalações, pinturas, acabamentos, instrumentos, etc., que não condigam com as mesmas; Em caso de impugnação, a CONTRATADA obrigar-se-á refazer ou refornecer os serviços, correndo por sua conta exclusiva as despesas com a mão-de-obra, encargos sociais, materiais, transportes, impostos, e demais custos envolvidos; A Contratada deverá comprovar experiência na realização dos serviços. Deverá comprovar também que o pessoal técnico que dirigirá, não só a fabricação, mas também as montagens locais possuam experiência no ramo; A instalação dos materiais deverá ser executada por profissionais treinados e qualificados dentro das normas de segurança exigidas para os serviços em questão, devendo a empresa comprovar que todos os colaboradores envolvidos na execução das obras possuem cursos de NR- 10, NR-33 e NR-18; 7

8 4.15. A Contratada deverá apresentar seu Programa de Segurança, Higiene e Saúde Ocupacional através de PCMSO Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional NR-07 e PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais NR-09, bem como comprovar a realização de exames médicos mínimos obrigatórios para realização das atividades em questão, tais como: Audiometria, Eletro cardiograma, glicemia e acuidade visual; Os técnicos/empresas tratados no item anterior, deverão comprovar, através de Acervo Técnico do CREA, que executaram obras de porte equivalente à do presente Edital Diante das características de como os serviços serão executados, a Contratada deverá ter sempre na obra as cópias heliográficas das plantas das Instalações Elétricas Estabilizadas, Cabeamento Estruturado (Rede Lógica de Dados e Voz), onde serão anotadas, com caneta/lápis na cor vermelha, todas as tubulações e caixas de passagem eliminadas/mantidas/novas, executadas no decorrer desses serviços de modo que se permita a verificação dessas instalações, durante os trabalhos, por parte da fiscalização do SENAC e facilite a futura atualização dos projetos que será feita pela própria Contratada ao final desses serviços No caso de divergências entre as especificações e as plantas, as dúvidas deverão ser dirigidas ao SENAC - Paraná, e somente deverão ser executadas com anuência deste Todos os serviços que possam afetar o sistema de comunicação e alimentação do SENAC - Paraná, a CONTRATADA deverá previamente informar ao fiscal responsável, para que este tome as devidas ações de preparação. Para os sistemas computacionais, será necessário pessoal especializado da CONTRATADA capaz de reativar os equipamentos Ao final dos serviços, para efeito de entrega técnica da obra, a CONTRATADA deverá entregar ao SENAC - Paraná, plantas devidamente atualizadas (As Built) das instalações do edifício, em mídia eletrônica (CD - Compact Disk) e plotadas em papel de gramatura mínima de 70g/m2 e nos tamanhos indicados. Os arquivos das plantas deverão ser gravados em formato do AutoCad (dwg e plt). 8

9 4.21. Também ao final da obra, deverão ser entregues os relatórios de Certificação de Rede e de canais de fibra óptica, caso se aplique. Estes relatórios poderão ser impressos ou fornecidos em mídia eletrônica (CD), prioritariamente em formato PDF. Não serão aceitos relatórios de certificação em Microsoft Word. Este serviço deverá ser realizado por empresa também devidamente registrada no CREA A Contratada executará ainda trabalhos complementares e/ou correlatos às instalações elétricas em geral, tais como rasgos e recomposições de alvenaria, forros falsos, pisos, plataforma, etc., bem como arremates decorrentes das instalações elétricas, de telecomunicações e para a rede lógica, igualmente sem qualquer custo extraordinário ao SENAC - Paraná Todos esses serviços serão de total responsabilidade da Contratada, independentemente dos horários de trabalho (diurnos, noturnos, dias úteis ou fins de semana e feriados) e de materiais complementares, sem nenhum custo extraordinário ao SENAC - Paraná, além daqueles contratados; Os serviços executados deverão ser garantidos pelo prazo mínimo de um ano a contar da data de entrega dos mesmos; A garantia abrangerá os reparos e substituições necessárias provenientes de falhas de material, montagem ou componentes defeituosos Os serviços de elétrica deverão ser compatibilizados com as obras civis definidas no projeto de arquitetura prevalecendo o layout constante do projeto arquitetônico, no que conflitar com o elétrico. 5. NORMAS As instalações elétricas e de cabeamento estruturado (rede lógica de dados e voz), deverão ser executadas de acordo com as Normas abaixo: NBR 5410/ ABNT NBR 14039/ ABNT NBR 14565/ ABNT NBR 5419/ ABNT NTC

10 EIA/TIA 568B EIA/TIA 569 EIA/TIA 607 EIA/TIA BULLETIN TSB-67 CONCESSIONARIAS LOCAIS TELEBRAS E outras por ventura aplicáveis. 6. PROJETO O projeto global para as instalações em questão deve ser composto das seguintes plantas de Elétrica (EL) e Rede lógica Local (RL): EL xx/xx planta situação EL xx/xx prumada EL xx/xx subestação EL xx/xx entrada de energia EL xx/xx alimentadores QD(s) EL xx/xx iluminação externa EL xx/xx iluminação (Planta individual para cada pavimento) EL xx/xx tomadas comum (Planta individual para cada pavimento) EL xx/xx tomadas estabilizadas e No-Break (Planta individual para cada pavimento) EL xx/xx cozinha didática (se aplicável) EL xx/xx SPDA (Sistema de Proteção de Descarga Atmosférica) EL xx/xx SPDA (Sistema de Proteção de Descarga Atmosférica) - detalhes EL xx/xx detalhes EL xx/xx diagramas e quadro de cargas RL xx/xx planta de situação telefone RL xx/xx alimentador - telefone RL xx/xx lógica e telefone (Planta individual para cada pavimento) As Plantas de interesse por parte da TI são as seguintes: EL xx/xx prumada EL xx/xx subestação EL xx/xx entrada de energia EL xx/xx alimentadores QD(s) 10

11 EL xx/xx tomadas comum (Planta individual para cada pavimento) EL xx/xx tomadas estabilizadas e No-Break (Planta individual para cada pavimento) EL xx/xx detalhes EL xx/xx diagramas e quadro de cargas RL xx/xx planta de situação telefone RL xx/xx alimentador - telefone RL xx/xx lógica e telefone (Planta individual para cada pavimento) 7. GENERALIDADES Os serviços em instalações elétricas, telefônicas e rede local, atenderão as indicações mostradas em planta e as presentes especificações; O construtor deverá se atentar aos equipamentos como, quadros de distribuição luminárias, interruptores e tomadas entre outros existentes no local (em caso de reformas) pois serão trocados por matérias novos. Para efeito de entendimento de ambientes (administrativos e pedagógicos), o SENAC PR separa ambientes da seguinte maneira: Rede de Ambiente Administrativo: Compreende as áreas comuns que serão utilizadas pelos colaboradores para apoio à atividade fim da unidade. São eles: - Sala Financeiro; - Sala técnicos e analistas (TRMs, TEPs, Rhs, demais equipes técnicas e pedagógicas); - Sala Diretoria e ou Coordenação; - Centrais de Atendimentos (CIM, Caixas de restaurantes, lanchonetes, atendimento de biblioteca, atendimento de salão de beleza.); Rede de Ambiente Pedagógico (Ensino): Compreende todas as salas e ambientes para desenvolvimento de atividades pedagógicas, incluindo o ambiente de uso por parte de alunos em bibliotecas. 11

12 Ambientes não listados acima deverão ser entendidos como ambientes administrativos. Serviços a serem executados pela CONTRATADA (e outras): - Passagem dos cabos UTP para todos os pontos partindo dos devidos armários de telecomunicações. - Disponibilização de no mínimo 2 (dois) circuitos elétrico exclusivos, para cada um dos armários de telecomunicações (RACK). - Fornecimento de todos os materiais referente aos seus serviços. - Conectorização de todos os pontos, tanto nos armários de telecomunicações quanto nas estações de trabalho. - Certificação de todos os pontos. - Identificação de todos os pontos de rede lógica/elétrica. - Passagem e conectorização de 02 cabos UTP entre os armários de telecomunicações. - Passagem e conectorização de cabo telefônico entre o quadro de entrada e o armário de telecomunicação Passagem e conectorização de cabo telefônico entre os armários de telecomunicações. - Montagem dos armários de telecomunicações. - Fornecimento de todos os materiais referente aos seus serviços. 8. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS REDE ESTABILIZADA E NO-BREAK 8.1. SUPRIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA REDE ESTABILIZADA E NO-BREAK Para a alimentação do equipamento estabilizador abrigado na Sala de Equipamentos (Sala TC) que alimentará o Quadro Elétrico Estabilizado Geral (QD-ESTAB GERAL), será disponibilizado pela construtora um circuito elétrico exclusivo, proveniente do quadro geral de distribuição elétrica. A tensão deste circuito deverá ser de 127/220V. Para garantia de 12

13 pleno funcionamento em caso de problemas elétricos com equipamento estabilizador, deverá ser instalada uma chave reversora (By Pass). Para a alimentação do equipamento de No-Break abrigado na Sala de Equipamentos (Sala TC) que alimentará o Quadro Elétrico No-Break (QD- NB), será disponibilizado pela construtora um circuito elétrico exclusivo, proveniente do quadro geral de distribuição elétrica. A tensão deste circuito deverá ser de 127/220V. Para garantia de pleno funcionamento em caso de problemas elétricos com equipamento No-Break, deverá ser instalada uma chave reversora (By Pass) TOMADAS ELÉTRICAS ESTABILIZADAS Todas as tomadas elétricas serão do tipo 2P+T padrão brasileiro; Cada conjunto de tomadas para microcomputadores deve seguir o seguinte padrão de instalação: Rede Administrativa: deverá ser instalado 4 (quatro) pontos (tomadas) de rede elétrica sendo 3 (três) estabilizadas e 1 (uma) rede elétrica comum. Esses pontos elétricos (tomadas) não deverão estar compartilhados, no mesmo circuito, com luminárias, tomadas de uso geral, etc. Rede de Ensino (Salas Pedagógicas, Laboratórios de Informática, Bibliotecas, etc): deverá ser instalado 3 (três) pontos (tomadas) de rede elétrica sendo 2 (dois) estabilizadas e 1 (uma) rede elétrica comum. Esses pontos elétricos (tomadas) não deverão estar compartilhados, no mesmo circuito, com luminárias, tomadas de uso geral, etc. A distribuição dos circuitos elétricos para os pontos (tomadas) de microcomputadores deverá ser realizada por ambiente e não ultrapassar mais do que 04 microcomputadores por circuito; Cada conjunto de tomadas para impressora deve seguir o seguinte padrão de instalação: Deverá ser instalado 01 (um) ponto de rede elétrica estabilizado. Esse ponto elétrico não deverá estar compartilhado, no mesmo circuito, com microcomputadores, luminárias, tomadas de uso geral, etc. A distribuição dos circuitos elétricos para os pontos de impressoras deverá ser realizada por ambiente e não ultrapassar mais do que 01 (uma) impressora por circuito. A tensão destes circuitos deverá estar 13

14 de acordo com a potência do equipamento (Padrão SENAC, impressoras variando de 7A a 21A), ou seja, devem-se utilizar disjuntores que atendam a carga de até 21ª (Próximo a isso seriam disjuntores de 25A). Da mesma forma deverá ser previsto circuito elétrico estabilizado para cada uma das câmeras externo-internas de monitoramento, Access Point e projetores, partindo dos locais mais próximos a cada um dos equipamentos seguindo a distribuição conforme projeto. Para cada armário de telecomunicações (Rack), deverá ser instalado um circuito único para ligação de todas as tomadas internas de cada um dos armários de telecomunicações (Rack). A polarização dessas tomadas deverá ser levada em consideração, conforme detalhe dado em projeto de modo a se evitar a ligação errônea da fiação fase/neutro/terra; Todas as tomadas de energia, antes de seu uso, deverão ser testadas e verificada a correta polarização da mesma por parte da Contratada LIGAÇÕES Toda a ligação elétrica estabilizada deverá ser realizada em QD com origem na Sala de Equipamentos (Sala TC) onde se concentrarão os equipamentos ativos dos sistemas. A alimentação elétrica dos novos pontos/tomadas internos do SENAC, será feita através de circuitos totalmente novos, distribuídos a partir do QD novo e conforme a sua função. Os materiais a serem utilizados fiações, eletrocalhas, dutos, eletrodutos, caixas, etc., bem como o acabamento a ser dado às instalações, atenderão aos padrões de qualidade exigidos pelo SENAC. 14

15 Todos os quadros antes da entrega para operação deverão ser totalmente revisados, limpos, e seus elementos (disjuntores, barramentos, terminais, isoladores, etc.). Em caso de elementos defeituosos/avariados, estes deverão ser substituídos por outros de mesmo modelo/padrões dos existentes; os chicotes da fiação serão feitos através do uso de cintas de nylon apropriadas (tipo Hellermann); Todos os circuitos nos quadros novos e adequados (iluminação e tomadas) serão identificados através da colocação de plaquetas acrílicas numeradas no espelho interno, usando-se para tal a numeração definida nos projetos específicos de instalações, ou, se inexistentes, através de uma numeração sequencial lógica (1, 2, 3..., etc). As fiações serão identificadas, junto aos disjuntores e barramento neutro, através de anilhas plásticas numeradas. Para atendimento a novas instalações e reformas elétricas deverá ser fornecido/instalado pela Contratada, Quadros Elétricos novos, conforme o seguinte padrão: QDG-ESTAB - deve ser construído em chapa de aço 16 USG, de sobrepor, com barramento trifásico, barramento de neutro, barramento de terra. Deve ser dotado de espelho interno com dobradiça e fecho rápido na porta e no espelho, deve estar em conformidade com os diagramas fornecidos. Contempla neste quadro os circuitos elétricos de alimentação dos outros sub-quadros (QD Estabilizados instalados em cada pavimento), alimentação de tomadas disponíveis dentro da Sala de Equipamentos (Sala TC) e mais espaço para reserva (espaço para crescimento de até 40% do total instalado). Este Quadro será alimentado pelo QDG. Este Quadro elétrico deverá obrigatoriamente ser instalado dentro da Sala de Equipamentos (Sala TC). Definições de cabos elétricos, disjuntores de proteção e aterramento deverão ser verificados conforme projeto elétrico global e após verificações de cargas e potências. QD-ESTAB PAVIMENTOS Para cada pavimento da edificação deverá ser construído um destes QD. Deve ser construído em chapa de aço 16 USG, de sobrepor, com barramento trifásico, barramento de terra. Deve ser dotado de espelho interno com dobradiça e fecho rápido na porta e no espelho, deve estar em conformidade com os diagramas fornecidos. Contempla neste quadro os diversos circuitos elétricos para alimentação 15

16 dos equipamentos de informática (TI) e mais espaço para reserva (espaço para crescimento de até 40% do total instalado). Este Quadro será alimentado pelo QDG-ESTAB. Definições de cabos elétricos, disjuntores de proteção e aterramento deverão ser verificados conforme projeto elétrico global e após verificações de cargas e potências. QDG-NB - deve ser construído em chapa de aço 16 USG, de sobrepor, com barramento trifásico, barramento de neutro, barramento de terra. Deve ser dotado de espelho interno com dobradiça e fecho rápido na porta e no espelho, deve estar em conformidade com os diagramas fornecidos. Contempla neste quadro os circuitos elétricos de alimentação dos equipamentos instalados dentro da Sala de Equipamentos (Sala TC) (Racks com equipamentos de TI, podendo ser Switches, Roteadores, Servidores, Central Telefonica, equipamentos de CFTV e outros) e mais espaço para reserva. Este Quadro elétrico deverá obrigatoriamente ser instalado dentro da Sala de Equipamentos (Sala TC). Definições de cabos elétricos, disjuntores de proteção e aterramento deverão ser verificados conforme projeto elétrico global e após verificações de cargas e potências. Quadros de distribuição estabilizados (QD-ESTAB) deverão ser metálicos, instalação de sobrepor ou embutidos quando em área de público, nas paredes, e com dimensões internas e barramentos de cobre "estanhados" compatíveis com as potências instaladas projetadas para cada um deles. No caso de quadros a serem instalados em paredes de dry walll, prever reforço/estrutura para sustentação de quadro. Os quadros serão dotados de bandeja interna metálica do tipo removível, para montagem dos componentes internos disjuntores, barramentos, isoladores, etc., e todas suas ferragens parafusos/porcas serão galvanizadas. Os barramentos principais/verticais serão apoiados em isoladores de epóxi adequados, na parte superior e inferior, e todos os barramentos receberão banho de estanho. Todas as conexões entre barramentos, e barramentos-disjuntores, serão dotadas de arruelas de pressão. 16

17 Os barramentos de "neutro" e de "terra" terão dimensões necessárias à fixação individual/independente de cada cabo/fio, não se admitindo a união de 2 (dois) ou mais fios/cabos num mesmo terminal. O espelho de proteção terá dobradiças e fecho rápido para sua abertura e acesso aos componentes internos. A fiação será acomodada em "chicotes" no interior dos quadros, executada e amarrada com cintas plásticas apropriadas (Hellermann), e disposta de modo a facilitar a manutenção futura dos componentes internos. 8.4 TUBULAÇÕES E CAIXAS As novas caixas/guarnições serão instaladas nas posições determinadas em plantas, embutidas no piso/paredes, ou aparentes e interligadas aos Quadros, Racks e/ou Centrais da Sala de Equipamentos através de rede de eletrodutos ou eletrocalhas executada conforme a especificação vigentes. Essas interligações serão feitas através de: (a) Eletrodutos metálicos ou eletrocalha, quando aparente / entre o forro e a laje. (b) Eletroduto de PVC flexível, quando embutido no piso ou parede: -Rede elétrica - 3/4, ou diâmetros maiores adequados às Normas Brasileiras, sempre que as fiações (bitolas maiores ou número de fios) assim o exigirem; As caixas de parede serão de alumínio fundido tipo condulete, com as características técnicas e dimensões especificadas no projeto. As caixas e aparelhos serão montadas nas alturas indicadas FIAÇÕES ELÉTRICAS A fiação elétrica de alimentação dos pontos a instalar deverão ser totalmente novas, não se admitindo o reaproveitamento de fios/cabos retirados de antigas instalações; 17

18 Toda a fiação elétrica destinada à tomadas elétricas comuns terá secção transversal mínima de #2,5mm² (ou conforme indicado em planta), e será do tipo flexível, anti-chama 750V/70º C Toda a fiação elétrica destinada à tomadas estabilizadas terá secção transversal mínima de #2,5mm² (ou conforme indicado em planta), e será do tipo flexível, anti-chama 750V/70º C Os condutores de cobre dos circuitos de distribuição secundária iluminação e tomadas, atenderão ao padrão de cores abaixo: - fase (s) vermelho - neutro - azul-claro - terra - verde No caso da fiação flexível, suas pontas deverão receber terminais apropriados pré-isolados ou ser estanhadas para conexões aos disjuntores e tomadas elétricas; Somente se executará emendas na fiação elétrica em caixas de passagem, devidamente estanhadas no caso de cabos/fios até # 6mm² e através de conectores à partir desta bitola, e posteriormente isoladas com fita isolante anti-chama (1ª linha). A interligação entre a fiação dos circuitos que chegam às caixas e as tomadas elétricas, será feita através de cabinhos flexíveis de #2,5mm², nas respectivas cores, que serão emendados/estanhados à fiação de # 2,5mm² das caixas e conectados aos pólos da tomadas. Estes cabinhos deverão ter folga mínima de 15 cm nessas caixas, de modo à permitir futuras manutenções das tomadas. No caso de circuitos exclusivos (independentes) a própria fiação do circuito que chega ao ponto deverá ser ligada a tomada, levando-se em conta a bitola do circuito a ser instalado. Deverá ser executada fiação terra em todos os circuitos a partir dos Quadros de Distribuição, sendo um mínimo de um fio/cabo terra por tubulação e derivados de barramento terra-neutro dos quadros de distribuição; a cor da fiação de terra será verde, e as derivações (emendas) sempre soldadas/estanhadas. 18

19 Toda o cabeamento no interior de eletrocalhas deverá ser organizado com fita Hellermann a cada 30cm. 9. ATERRAMENTOS Deverá ser fornecido, pela CONSTRUTORA, o aterramento das instalações que deverá ser do tipo equipotencial (todos os sistemas deverão estar vinculados) e estar de acordo com as Normas ABNT/ NBR5410 e ABNT/NBR5419. Toda a infraestrutura deverá ser vinculada, dando continuidade de aterramento por toda a instalação. Deverá ser providenciada uma malha de terra única para o prédio, integrando em um único aterramento equipotencial todos os sistemas (energia, comunicações, alarme, etc.) e que deverá ter resistência máxima admissível de 10 ohms, em qualquer época do ano. Caso necessário, deverá ser instalada haste de aterramento tipo Copperweld 5/8 x 2,40 metros em caixa de alvenaria 30x30cm embutidas no solo, conforme detalhamentos abaixo. Caso exista a conexão entre as hastes de outros aterramentos, através de cabos de cobre, estas deverão ser do tipo exotérmico, de modo a garantir-se a perfeita ligação elétrica ao longo do tempo. 19

20 Todas as estruturas e carcaças metálicas (armários, caixas, eletrocalhas, dutos, canaletas, etc.) deverão estar conectadas ao sistema de aterramento (vinculação de terra) e deverá ser o mais curta possível. A CONSTRUTORA deverá executar a medição da resistência de aterramento da malha em questão, tomando providencias para sua melhora no caso de registro de valores acima dos 10 ohms solicitados. Ao final dos serviços, a CONSTRUTORA deverá verificar a corrente circulante pelo cabo de terra do quadro de energia com miliamperímetro, admitindo-se o máximo de 100mA (dependência de pequeno porte) ou 200mA (dependências de médio e grande porte). Nos casos em que as correntes sejam superiores a estes valores, as instalações em geral deverão ser verificadas e as faltas corrigidas. Todas as considerações e obrigações indicadas nas normas NBR 5410 e NBR 5419, deverão ser seguidas fielmente. 10. INSTALAÇÕES DE REDE LÓGICA (DADOS/TELEFONIA) GENERALIDADES Será executado cabeamento estruturado completo para atendimento dos novos terminais da rede de dados e da rede telefônica da edificação como um todo, com origem no Rack de dados na Sala de Equipamentos (Sala TC) onde se concentrarão os equipamentos ativos dos sistemas. Todo o cabeamento será instalado pela CONTRATADA e deverá atender as especificações mínimas da Categoria 6, de acordo com a norma ANSI/TIA/EIA 568B. Todos os pavimentos serão atendidos pela sala de Equipamento (Sala TC), onde estão instalados os equipamentos de lógica e telefonia, de onde derivam todas as interligações com os novos equipamentos. Consta do fornecimento do sistema de cabeamento estruturado os seguintes itens: Painéis Distribuidores, Patch-Panels, guia de cabos conectores e tomadas de comunicação RJ45, cabos de pares trançados não blindados de 4 pares (UTP) para cada tomada, cordões extra-flexíveis (Patch-Cords), infra-estrutura de tubulações, dutos, calhas, quadros, 20

21 caixas, placas de saída, suportes e acessórios, mão de obra especializada de instalação, certificação do sistema para a categoria 6, infra-estrutura elétrica e aterramentos, bem como serviços complementares necessários ao sistema. O sistema deve permitir transmissão de sinais na frequência de 100 MHz ou superior, podendo ser utilizado para a transmissão de voz (telefonia), dados (rede de computadores). Para cada ponto de microcomputador deverá ser instalado um ponto lógico. Para cada ponto de impressora de ambiente administrativo, deverão ser instalados dois lógicos. Para cada ponto de câmera de monitoramento deverá ser instalado um ponto lógico. Para cada ponto de Access Point deverá ser instalado um ponto lógico. A instalação dos pontos lógicos deve seguir as definições estabelecidas nas plantas SALA DE EQUIPAMENTOS (SALA TC) Todos os equipamentos do sistema de cabeamento estruturado serão concentrados em sala única, ora denominada Sala de Equipamentos (Sala TC), e para onde convergirão todos os cabos de comunicação e dados, à partir das tomadas/estações de trabalho. Caberá a CONTRATADA executar toda a infraestrutura necessária ao atendimento da Rede Local de Dados e Telefonia, o Quadro Elétrico de Distribuição, Distribuidores/Patch-Panels, equipamentos ativos (Servidores e Monitores do sistema), Patch-Cords extra-flexíveis, guias de cabos, caixas de passagem, circuitos e tomadas de lógica e elétricas, tubulações, Estabilizador, No-Break, etc. A Sala de Equipamentos (Sala TC) deverá possuir um tamanho mínimo de 9m² (3m² x 3m²) para a instalação e abrigo de todos os itens acima citados, e ainda facilitar o trabalho e manutenção em equipamentos, cabos, quadros, etc. Sala de Equipamentos (Sala TC) deverá ser construída com piso do tipo elevado (a definir especificações preferência sem revestimento). 21

ELÉTRICO. Cliente: SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial

ELÉTRICO. Cliente: SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial ELÉTRICO Cliente: SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial SERVIÇO DE READEQUAÇÃO DAS ESTAÇÕES DE TRABALHO DO EDIFÍCIO ADMINISTRATIVO EM CURITIBA Elétrico Rede Local (rede elétrica estabilizada/rede

Leia mais

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA APRESENTAÇÃO As especificações contidas neste memorial são referentes às instalações de cabeamento estruturado do prédio sede do Tribunal Regional do Trabalho 12ª Região TRT, localizado na Av. Jorn.Rubens

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES

MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO OBRA: ESCOLA DE ENSINO PROFISSIONALIZANTE PROJETO PADRÃO PROPRIETÁRIO: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS Tipo: Gabinete Rack do tipo bastidor com porta e ventilação forçada 24U x 19"x 670mm, com porta de

Leia mais

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE CABEAMENTO ESTRUTURADO ÍNDICE 1 Informativos gerais 2 Especificações e Tabelas

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SITE: www.amm.org.br- E-mail: engenharia@amm.org.br AV. RUBENS DE MENDONÇA, N 3.920 CEP 78000-070 CUIABÁ MT FONE: (65) 2123-1200 FAX: (65) 2123-1251 MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES

Leia mais

Multi Ativo Trifásico CONCEPTION. No-Break. Digital Signal Processor

Multi Ativo Trifásico CONCEPTION. No-Break. Digital Signal Processor CONCEPTION Multi Ativo Trifásico No-Break Digital Signal Processor Os No-Breaks da CM Comandos Lineares são indicados para aplicações de missão crítica, nas mais variadas corporações, Os equipamentos da

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES Prezado cliente, índice Bem-vindo à GVT. Agora sua empresa conta com soluções inovadoras de voz, dados e Internet com o melhor custo-benefício. Para garantir a qualidade dos serviços e aproveitar todos

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS GERAL DETECEÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS GERAL DETECEÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO 1 MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS GERAL DETECEÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO CLIENTE: OBRA: LOCAL: BNDES RETROFIT DESUL AV. JUSCELINO KUBITSCHEK,

Leia mais

Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz

Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz 1 Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz Prezado Usuário, A partir de agora você estará utilizando um sistema que integra Dados, Voz e Imagem em uma rede de alta confiabilidade, com equipamentos

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO CABEAMENTO ESTRUTURADO IFRS- POA-PORTO ALEGRE LABORATÓRIO BLOCO B

MEMORIAL DESCRITIVO DO CABEAMENTO ESTRUTURADO IFRS- POA-PORTO ALEGRE LABORATÓRIO BLOCO B DO CABEAMENTO ESTRUTURADO IFRS- POA-PORTO ALEGRE LABORATÓRIO BLOCO B Goiânia, 30 de Setembro de 2014. OBRA: IFRS- POA- Porto Alegre Laboratório Bloco B LOCAL: Rua Coronel Vicente, 281, Bairro Centro, Porto

Leia mais

C O N C E P T I O N. Tr ifásico. No-Break Digital Signal Processor

C O N C E P T I O N. Tr ifásico. No-Break Digital Signal Processor C O N C E P T I O N Tr ifásico No-Break Digital Signal Processor Inovação, qualidade, tecnologia e confiabilidade. Marcas das soluções CM Comandos Lineares A E M P R E S A Com mais de 20 anos de atuação,

Leia mais

A entrada de energia elétrica será executada através de:

A entrada de energia elétrica será executada através de: Florianópolis, 25 de março de 2013. 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O presente memorial tem como principal objetivo complementar as instalações apresentadas nos desenhos/plantas, descrevendo-os nas suas partes

Leia mais

"TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS "TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS I - OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada em serviços de Infraestrutura com manutenção corretiva, manutenção preventiva, instalações, desinstalações,

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PARA INSTALAÇÕES DE ALARME

ESPECIFICAÇÕES PARA INSTALAÇÕES DE ALARME ESPECIFICAÇÕES PARA INSTALAÇÕES DE ALARME ESPECIFICAÇÕES PARA INSTALAÇÕES DE ALARME - ARQUIVO 828 -M-AL1.doc Pagina 1 1. GENERALIDADES - Os serviços obedecerão as presentes especificações, a relação de

Leia mais

Noções de Cabeamento Estruturado Metálico

Noções de Cabeamento Estruturado Metálico Noções de Cabeamento Estruturado Metálico Roteiro Parâmetros elétricos Cuidados com cabos metálicos Normas 568 / 606 Elementos do cabeamento estruturado Cabeamento Embora pareça uma questão simples, um

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica

Infra-estrutura tecnológica Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação ATTI Supervisão de Infra-estrutura Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Infra-estrutura tecnológica Rede Lógica

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE CABEAMENTO

MEMORIAL DESCRITIVO DE CABEAMENTO MEMORIAL DESCRITIVO DE CABEAMENTO PROPRIETÁRIO: Ministério Público de Patos Promotoria de Justiça da Comarca de Patos ENDEREÇO: Doutor Pedro Firmino, Patos PB BAIRRO: CEP: E-mail do contratado: projeto_cad@hotmail.com.

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, LÓGICA E ELÉTRICA DA LÓGICA, PARA A OBRA DE CONSTRUÇÃO SENAI CRUZEIRO DO SUL.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, LÓGICA E ELÉTRICA DA LÓGICA, PARA A OBRA DE CONSTRUÇÃO SENAI CRUZEIRO DO SUL. SRVIÇOS LTDA LUCNA SPCIFICAÇÕS TÉCNICAS DAS INSTALAÇÕS LÉTRICAS, LÓGICA LÉTRICA DA LÓGICA, PARA A OBRA D CONSTRUÇÃO SNAI CRUZIRO DO SUL. INTRODUÇÃO O presente memorial enfoca o Projeto de Instalações létricas

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA REDE DA DADOS LOCAL OBRA: CASA DA DUQUE - PINACOTECA ALDO LOCATELLI LOCAL: Rua Duque de Caxias, n. 973

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA REDE DA DADOS LOCAL OBRA: CASA DA DUQUE - PINACOTECA ALDO LOCATELLI LOCAL: Rua Duque de Caxias, n. 973 ANEXO III ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA REDE DA DADOS LOCAL OBRA: CASA DA DUQUE - PINACOTECA ALDO LOCATELLI LOCAL: Rua Duque de Caxias, n. 973 - Porto Alegre (RS) PROPRIETÁRIO: EPHAC TENSÃO PRIMÁRIA DE ABASTECIMENTO:

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: ELÉTRICO Modelo: 3.000 m2 MAIO 2011 SUMÁRIO 1. GENERALIDADES... 03 2. DOCUMENTOS APLICÁVEIS... 04 3. DESCRIÇÃO DO PROJETO...

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Projeto Elétrico Descritivo CRESS

MEMORIAL DESCRITIVO Projeto Elétrico Descritivo CRESS MEMORIAL DESCRITIVO Projeto Elétrico Descritivo CRESS Curitiba PR Março de 2014 Sumário 1. Introdução... 3 1.1 Local da Obra... 3 1.2 Referências Normativas... 3 2. Objeto... 4 2.1 Hall... 4 2.2 Recepção...

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Line Cords e Patch Cables.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA INFRAESTRUTURA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO E DE TELEFONIA DA SALA TÉCNICA (D) E NOVA SALA DO CENTRO DE OPERAÇÕES DE EMERGÊNCIA

Leia mais

EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços

EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços ANSI EIA/TIA 569-B EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços Conforme a EIA/TIA 569A a infra-estrutura é dividida nos seguintes subsistemas: Área de Trabalho; Percursos horizontais; Sala ou armário

Leia mais

SOLUTION. No-Break. Série Premium. No-Break. Digital Signal Processor CM COMANDOS LINEARES

SOLUTION. No-Break. Série Premium. No-Break. Digital Signal Processor CM COMANDOS LINEARES SOLUTION No-Break Série Premium No-Break Digital Signal Processor CM COMANDOS LINEARES C M ISO C O M A N D O S L 9001 2008 I N E A R E S CM COMANDOS LINEARES Alta Tecnologia em Processamento Digital de

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento O cabeamento horizontal Compreende os segmentos de cabos que são lançados horizontalmente entre as áreas de trabalho e as salas de telecomunicações

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS BÁSICOS FL. 01/12

PLANILHA DE SERVIÇOS BÁSICOS FL. 01/12 FL. 01/12 REGIÃO I estimados R$ Sub Total BDI 1 2 Execução de infra-estrutura para a instalação de ponto elétrico duplo (rede comum ou estabilizada), até 1.500 W. partindo do quadro elétrico até qualquer

Leia mais

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA PROJETO TELECOMUNICAÇÕES

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA PROJETO TELECOMUNICAÇÕES REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO TELECOMUNICAÇÕES Responsabilidade e Compromisso com o Meio Ambiente MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO TELECOMUNICAÇÕES OBRA: Reforma Sala do Núcleo

Leia mais

Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas

Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas Perfil Nobreak Senoidal On-line - Tripla Conversão A linha de nobreaks Sinus Triad foi especialmente desenvolvida para uso

Leia mais

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 2011.2 Prof. Roberto Sales. MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O

CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O CABEAMENTO ESTRUTURADO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SERGIPE -

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 Objeto: Aquisição de Material de e Permanente (Equipamentos e Suprimentos de Informática), para 001 081266-9 CABO UTP CAT5E FLEXíVEL, CAIXA COM 300MT Lote 1- Destino: Uinfor CX 30 002 113294-5

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE MATERIAIS E SERVIÇOS NECESSÁRIOS À READEQUAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO E METÁLICO DE VOZ DO AEROPORTO DE BAGÉ TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

N O: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte CREA / RN PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

N O: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte CREA / RN PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Power Engenharia CLIENTE: ÁREA: N O: MD-003-CREA-2014 Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte CREA / RN PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 1 de 14 POWER ENGENHARIA ELÉTRICA E TELECOM.

Leia mais

158516.182014.137447.4474.277995780.540

158516.182014.137447.4474.277995780.540 158516.182014.137447.4474.277995780.540 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Santa Catarina Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Ata de Realização do Pregão Eletrônico

Leia mais

Nobreak. 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas. senoidal on-line. tripla conversão PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas. senoidal on-line. tripla conversão PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line tripla conversão 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas PERFIL A linha de nobreaks Sinus Triad foi especialmente desenvolvida para uso

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO 1. GENERALIDADES 1.1 O projeto refere-se às instalações elétricas do empreendimento comercial localizado

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES MEMORIAL DESCRITIVO Memorial Descritivo Elétrico Projeto: Marcelo

Leia mais

1. Considerações Gerais

1. Considerações Gerais Governo do Estado do Ceará Secretaria da Educação Coordenadoria Administrativa Engenharia MEMORIAL DESCRITIVO DA REFORMA ELÉTRICA Unidade de Trabalho: 20ª COORDENADORIA REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS 1 OBJETIVO Revisão 00 fev/2014 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam

Leia mais

Aula 4a - Sistemas de Cabeamento

Aula 4a - Sistemas de Cabeamento Aula 4a - Sistemas de Cabeamento Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Sistemas de Cabeamento Uma rede de computadores é um conjunto de recursos inter-relacionados e interligados com o objetivo de formar

Leia mais

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações Laboratório de Redes. Cabeamento Estruturado Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações de edifícios

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IMPLANTAÇÃO.

ESPECIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IMPLANTAÇÃO. OBRA: COL. EST. RESIDENCIAL SÃO PEDRO - PROJETO PADRÃO SECULO XXI. LOCAL: - Rua Tucunaré com Rua Pacu e Avenida Astolpho Leão Borges APM-05, Residencial São Pedro Goianira - GO ESPECIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Elaboração dos projetos elétricos da REFORMA DA SEDE DA CERON PORTO VELHO-RO

MEMORIAL DESCRITIVO. Elaboração dos projetos elétricos da REFORMA DA SEDE DA CERON PORTO VELHO-RO MEMORIAL DESCRITIVO 1 OBJETIVO Elaboração dos projetos elétricos da REFORMA DA SEDE DA CERON PORTO VELHO-RO 2 PROJETO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 3 - COMENTÁRIOS GERAIS O presente memorial visa descrever

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL ETAPA I 0 DESPESAS INICIAIS, TAXAS DIVERSAS E ADMIN. LOCAL - - - - - - 0.1 Despesas iniciais e Taxas diversas - - - - - - 0.1.1 Despesas iniciais 0.1.1.1 Despesas iniciais de mobilização unid - - - - -

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICOS, ESPECIAIS E TELEFONE

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICOS, ESPECIAIS E TELEFONE ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICOS, ESPECIAIS E TELEFONE Contratante: PEFORMANCE Obra: BANGU Local: RUA 405 RIO DE JANEIRO RJ Arquivo: PERFORMANCE 0-ELE-PE-2-DOC-ESPC Emissão

Leia mais

D O M I N I O N. Série Premium. No-Break Digital Signal Processor

D O M I N I O N. Série Premium. No-Break Digital Signal Processor D O M I N I O N Série Premium No-Break Digital Signal Processor CM COMNDOS LINERES C E Inovação, qualidade, tecnologia e confiabilidade. Marcas das soluções CM Comandos Lineares E M P R E S Com mais de

Leia mais

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 4 4. CABEAMENTO ESTRUTURADO- PARTE II Cada nível do subsistema estudado no capítulo anterior foi regulamentado por normas que visam padronizar

Leia mais

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 42BEspecificação Técnica LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 3 / 6 / 8 / 10 / 12 / 15 / 20 kva 38BEngetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: Hwww.engetron.com.br

Leia mais

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET Especificação Técnica 1. Objeto Aquisição de 1 (um) NOBREAK DE POTÊNCIA 5 kva Obs.: Os atributos técnicos abaixo relacionados são de atendimento obrigatório. A nomenclatura

Leia mais

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED Aplicações imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect)

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG.. Instalações Elétricas Gerais 02.1. Geral 02.2. Normas 02.3. Escopo de Fornecimento 02.4. Características Elétricas para Iluminação de Uso Geral 02.4.1. Geral 02.4.2. Tensões de Alimentação

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 01 Conceitos

Leia mais

Orientações ao Edital para Registro de Preços Referência Anexo do Edital (Especificação Técnica)

Orientações ao Edital para Registro de Preços Referência Anexo do Edital (Especificação Técnica) PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Casa Civil Empresa Municipal de Informática S/A - IplanRio Processo Termo de referência Nº 404/2014 Registro de Preços para contratação de Empresa para Prestação

Leia mais

1. Considerações Gerais

1. Considerações Gerais Governo do Estado do Ceará Secretaria da Educação Básica Coordenadoria Administrativa Financeira Engenharia SEDUC MEMORIAL DESCRITIVO Unidade de Trabalho: CREDE 13-CRATEÚS Obra: REFORMA ELÉTRICA Engenheiro

Leia mais

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC FIBRAS ÓPTICAS E ACESSÓRIOS LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA B5NX-CNC PRODUTOS INJETADOS Catálogo de MARCAS DISTRIBUÍDAS Produtos R A Division of Cisco Systems, Inc. RACKS E ACESSÓRIOS Linha

Leia mais

ANEXO 5 INSTALAÇÃO TELEFÔNICA

ANEXO 5 INSTALAÇÃO TELEFÔNICA ANEXO 5 INSTALAÇÃO TELEFÔNICA ESCOLAS Realização: fdte@fdte.org.br ÍNDICE 1. Objetivo..................................................................... 3 2. Elementos de uma Rede Telefônica:............................................

Leia mais

Realizar novas ligações. Executa ligação BT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior

Realizar novas ligações. Executa ligação BT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior Fornecimento de Energia Elétrica a Edificações de Múltiplas Unidades Consumidoras do Programa Minha Casa Minha Vida com Telemedição Processo Atividade Realizar novas ligações Executa ligação BT Código

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA MEMORIAL DESCRITIVO E JUSTIFICATIVO DE CÁLCULO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM MÉDIA TENSÃO 13.8KV CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA RUA OSVALDO PRIMO CAXILÉ, S/N ITAPIPOCA - CE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado da Bahia. Criado e mantido pelos Empresários do Comércio de Bens, Serviços e Turismo

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado da Bahia. Criado e mantido pelos Empresários do Comércio de Bens, Serviços e Turismo CONVITE N. 44/2012 MEMORIAL DESCRITIVO CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA REALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE AJUSTES E CORREÇÕES EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DO SESC COMÉRCIO, PARA INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS DE

Leia mais

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE São Paulo, 29 de julho de 2010 PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE 1. Informações e recomendações importantes O projeto foi solicitado pela Unidade para a implantação de rede local para o prédio GETS, sendo

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ANEXO III PROJETO BÁSICO DE INSTALAÇÃO DE CABEAMENTO PARA REDE LOCAL DE MICROCOMPUTADORES 1.Objetivo Este projeto tem por objetivo descrever a instalação de cabeamento de rede lógica no edifício-sede da

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O

CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O CIRCUITO INTERNO DE TV, TELEVISÃO E SONORIZAÇÃO. COREN CONSELHO REGIONAL

Leia mais

REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO

REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO CAMPUS CAMPO LARGO 1 IDENTIFICAÇÃO Obra: Reforma de Laboratórios e Salas de Aula. Local: Rua Engenheiro Tourinho, 829 Vila Solenen. Campus: Instituto Fed. de Ciência

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR

RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR Tel.: (021) 2583 6737 Fax.: (021) 2583 6737 Cel.: (021) 9159 4057 dsp@dsp-rj.com.br 1 / 9 Sumário 1 OBJETIVO... 3 2- NORMAS APLICÁVEIS...

Leia mais

SOLUTION. No-Break. Série Premium. No-Break. Digital Signal Processor

SOLUTION. No-Break. Série Premium. No-Break. Digital Signal Processor SOLUTION No-Break Série Premium No-Break Digital Signal Processor Inovação, qualidade, tecnologia e confiabilidade. Marcas das soluções CM Comandos Lineares A EMPRESA Com mais de 20 anos de atuação, a

Leia mais

CENTRO DE ESPORTE UNIFICADO - CEU MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

CENTRO DE ESPORTE UNIFICADO - CEU MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CENTRO DE ESPORTE UNIFICADO - CEU MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: REDE ESTRUTURADA Modelo: 3.000 m2 MAIO 2014 Página 1 SUMÁRIO 1. CARACTERÍSTICAS DA EDIFICAÇÃO... 03 2. MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

Cabeamento Estruturado

Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado Infra-estrutura de cabeamento metálico ou óptico, capaz de atender a diversas aplicações proporcionando flexibilidade de layout, facilidade de gerenciamento, administração e manutenção

Leia mais

ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS - ELÉTRICO

ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS - ELÉTRICO ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS - ELÉTRICO 4.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS Objetivo A presente Discriminação Técnica objetiva fixar as condições de execução das obras de alimentadores elétricos, Instalações

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Infraestrutura de Redes de Computadores Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Introdução ao cabeamento

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO UNESP CAMPUS DE FRANCA/SP

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO UNESP CAMPUS DE FRANCA/SP LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO UNESP CAMPUS DE FRANCA/SP 1 INDÍCE 1 - OBJETIVO 2 - NORMAS APLICÁVEIS 3 - GENERALIDADES

Leia mais

REGULAMENTO CENTRO DE EVENTOS FIERGS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

REGULAMENTO CENTRO DE EVENTOS FIERGS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS No caso das instalações elétricas existentes nos espaços não comportarem a carga elétrica a ser ligada pelo evento, é necessário que a Contratante apresente os documentos e respeite as condições mínimas

Leia mais

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO OBRA: SUBESTAÇÃO 500KVA PROPRIETÁRIO: TRT TRIBUNAL REGIONALDO TRABALHO 12ºREGIÃO RESPONSÁVEL TÉCNICO: ENG. EMERSON CESAR PADOIN PADOIN ENGENHARIA E PROJETOS LTDA MEMORIAL

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE BIOLOGIA CRBio1

CONSELHO REGIONAL DE BIOLOGIA CRBio1 Página 1 de 8.. MEMORIAL DESCRITIVO 1. DADOS BÁSICOS: NOME: PROJETO ELÉTRICO LOCAL: CONSELHO REGIONAL DE BIOLOGIA (CRBio1) MUNICIPIO: CAMPO GRANDE MS 2. PRELIMINARES: Para execução de todos os projetos

Leia mais

Padronização. Rua Lourenço Pinto, 299 - Curitiba Paraná Brasil CEP 80010-160

Padronização. Rua Lourenço Pinto, 299 - Curitiba Paraná Brasil CEP 80010-160 Padronização O presente documento tem o intuito de definir a padronização utilizada para a infra-estrutura de rede de dados e voz, em sites da GVT. Deverá ser usado como base para execução dos projetos

Leia mais

Aula 4b Elementos da Infraestrutura

Aula 4b Elementos da Infraestrutura Aula 4b Elementos da Infraestrutura Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Elementos de Infra-estrutura São utilizados em projetos de sistemas de cabeamento para estabelecer o tráfego de voz, dados e imagens,

Leia mais

2.5. Placas eletrônicas da central

2.5. Placas eletrônicas da central 2.5. Placas eletrônicas da central Placa eletrônica de laço Piezo Placa de laço Na placa eletrônica de laço podem ser ligados quatro laços de detecção, compostos por detectores de fumaça, detectores termovelocimétricos

Leia mais

Nobreak. 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas. senoidal on-line ~ tripla conversao PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas. senoidal on-line ~ tripla conversao PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line ~ tripla conversao 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas PERFIL A linha de nobreaks Sinus Triad foi especialmente desenvolvida para uso

Leia mais

4. Página 20 item 2.8-c. Conforme indicado, a única norma ABNT a ser seguida é a ABNT-NBR-5410:1997?

4. Página 20 item 2.8-c. Conforme indicado, a única norma ABNT a ser seguida é a ABNT-NBR-5410:1997? MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP COORDENAÇÃO-GERAL DE LICITAÇÕES, CONTRATOS E CONVÊNIOS. Esplanada dos Ministérios Bloco L Anexo I 4º

Leia mais

Memorial Descritivo e Especificação Técnica dos Materiais

Memorial Descritivo e Especificação Técnica dos Materiais FL.: 1/16 REV.: 00 SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA INSTALAÇÃO ELÉTRICA DO AR CONDICIONADO CENTRO DE CULTURA, MEMÓRIA E ESTUDOS DA DIVERSIDADE SEXUAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. LOJAS 515 e 518 - METRÔ REPÚBLICA

Leia mais

Cabeamento Estruturado. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Cabeamento Estruturado. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Cabeamento Estruturado Prof. Marciano dos Santos Dionizio Norma ANSI/EIA/TIA 568B Divide um sistema de cabeamento em subsistemas: 1. Facilidades de Entrada (pela NBR14565: Sala de Entrada de Telecomunicações

Leia mais

PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL DESCRITIVO

PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL DESCRITIVO Instalação Nobreak 60 KVA - 380 V PROPRIETÁRIO: Procuradoria Geral de Justiça. 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO DADOS DO PROPRIETÁRIO

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE 1 1. CABEAMENTO ESTRUTURADO Cabeamento estruturado é a disciplina que estuda a disposição organizada e padronizada de conectores e meios

Leia mais

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS NORMA TÉCNICA NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS 1. OBJETIVO Esta norma tem por objetivo padronizar, especificar e fixar os critérios e as exigências técnicas mínimas relativas à fabricação e o recebimento

Leia mais

22/02/2014. Cabeamento estruturado garante: Organização; Flexibilidade; Desempenho; Escalabilidade; Simplificação do uso; Simplificação da manutenção.

22/02/2014. Cabeamento estruturado garante: Organização; Flexibilidade; Desempenho; Escalabilidade; Simplificação do uso; Simplificação da manutenção. Consiste de um conjunto de produtos de conectividade, empregados de acordo com regras específicas de engenharia; Tais produtos garantem conectividade máxima para os dispositivos existentes e preparam a

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 04 Sistemas

Leia mais

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla convers o 60 a 300 kva 60 kva de 80 a 120 kva 160 e 300 kva PERFIL Os nobreaks on-line de dupla conversão da linha Gran Triphases foram desenvolvidos com o que

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA DE CAÇADOR - SC MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA DE CAÇADOR - SC MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA DE CAÇADOR - SC MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: REDE ESTRUTURADA Modelo: 3.000 m2 SETEMBRO 2011 SUMÁRIO 1. CARACTERÍSTICAS DA EDIFICAÇÃO... 03 2. MEMORIAL

Leia mais

ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS - ELÉTRICA

ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS - ELÉTRICA ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS - ELÉTRICA 4.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS OBJETIVO A presente Discriminação Técnica objetiva fixar as condições de execução das obras de alimentadores elétricos, Instalações

Leia mais

Tabelas de Dimensionamento

Tabelas de Dimensionamento Com o objetivo de oferecer um instrumento prático para auxiliar no trabalho de projetistas, instaladores e demais envolvidos com a seleção e dimensionamento dos em uma instalação elétrica de baixa tensão,

Leia mais

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA NORMAS AMERICANAS EIA/TIA EIA/TIA 568-B: Commercial Building Telecomunications Cabling Standard Essa norma de 2001 é a revisão da norma EIA/TIA 568-A de

Leia mais

NBR 15014 Conversor a semicondutor - Sistema de alimentação de potência ininterrupta, com saída em corrente alternada (nobreak) - Terminologia

NBR 15014 Conversor a semicondutor - Sistema de alimentação de potência ininterrupta, com saída em corrente alternada (nobreak) - Terminologia DEZ 2003 NBR 15014 Conversor a semicondutor - Sistema de alimentação de potência ininterrupta, com saída em corrente alternada (nobreak) - Terminologia Origem: Projeto 03:022.02-005:2003 ABNT/CB-03 - Comitê

Leia mais

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS 1- Aplicação: Este produto aplica-se a sistemas de cabeamento estruturado, para tráfego de voz, dados e imagens, do tipo 10BASE-T, 100BASE-Tx, 155M ATM, 4/16MB

Leia mais

SIMBOX XF. Design Segurança Fácil instalação. Quadros de distribuição de energia. A melhor opção em quadros de distribuição de energia.

SIMBOX XF. Design Segurança Fácil instalação. Quadros de distribuição de energia. A melhor opção em quadros de distribuição de energia. Fabricado no Brasil SIMBOX XF Quadros de distribuição de energia A melhor opção em quadros de distribuição de energia. Design Segurança Fácil instalação www.siemens.com.br/simboxxf SIMBOX XF Por fora muito

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS

Leia mais