1) - Contém protótipos de funções da biblioteca padrão de entrada/saída e as informações utilizadas por elas.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1) - Contém protótipos de funções da biblioteca padrão de entrada/saída e as informações utilizadas por elas."

Transcrição

1 1 Principais funções da linguagem C Utilizando funções Em C todas as ações ocorrem dentro de funções. A função main é sempre a primeira a ser executada. Com exceção da função principal main, uma função só pode ser usada dentro de outra função. Com funções projetadas adequadamente, é possível, ignorar como uma ação é feita; saber o resultado é suficiente. Funções são blocos de código que podem ser nomeados e chamados de dentro de um programa. Forma geral: valor_retornado nome_função ( parâmetros ) { declarações comandos Exemplos de Algumas Funções da linguagem C (funções pré-definidas) Para utilizar funções pré-definidas nos programas, é preciso incluir no início do programa a biblioteca na qual está definida a função. 1) <stdio.h> - Contém protótipos de funções da biblioteca padrão de entrada/saída e as informações utilizadas por elas. Algumas funções: printf mostra dados formatados no dispositivo de saída padrão scanf lê dados formatados do dispositivo de entrada padrão int getchar(void); atalho para getc(stdin) lê um caracter individual do dispositivo de entrada padrão sintaxe: getchar(); Obs.: para que nenhum lixo do buffer de teclado atrapalhe o uso da função getchar(), coloque fflush(stdin)(em Windows) ou fpurge(stdin) (em Linux) antes da leitura do caracter. int putchar(int c); atalho para putc(ch, stdout) envia um único caracter, c, para o dispositivo de saída padrão sintaxe: putchar(c);

2 2 #include <stdio.h> int main() { char caracter; printf("entre com um caracter :"); caracter = getchar(); printf("\nexibindo o caracter com putchar: "); putchar(caracter); return(0); Obs.: Todos os comandos para vídeo e teclado são simplificações dos comandos para arquivos. Quando um programa inicia, o sistema operacional é responsável por abrir três arquivos: arquivo de entrada padrão (stdin), saida padrão (stdout) e erro padrão (stderr). stdout e sterr são direcionados para o vídeo e stdin é direcionado para o teclado. 2) <stdlib.h> - Contém protótipos de funções variadas para: conversão de números em texto e texto em números, alocação de memória, números aleatórios; e outras funções com várias finalidades. Algumas funções: int abs(int x); retorna o valor absoluto de x sintaxe: abs(x); int rand (void); devolve um número inteiro (pseudo)aleatório entre 0 e RAND_MAX inclusive, (#define RAND_MAX 32767), ou seja, um número inteiro no intervalo fechado [0,RAND_MAX]. Uso típico: i = rand (). sintaxe: rand(); A função rand() gera uma sequência de valores que se repete sempre que o programa é executado. void srand (unsigned int x); define uma "semente" para a função rand. Ela deve ser chamada antes do primeiro uso de rand para que a seqüência de números devolvidos por rand não seja sempre a mesma. sintaxe: srand(x); int system(const char *command); command é uma string que contém o nome do comando. sintaxe: system( comando ) system() é uma chamada ao sistema system( cls ); //limpa tela

3 3 3) <time.h> - Contém protótipos e tipos de funções para manipular horários e datas. time_t time(time_t *tp ); retorna a hora em segundos. uso típico: tempo = time(null) double difftime(time_t hora2, time_t hora1 ) retorna a diferença hora2-hora1 em segundos, onde hora2 e hora1 são variáveis do tipo tempo (time_t) sintaxe: difftime(hora2, hora1) Se a intenção é gerar uma seqüência diferente de números aleatórios sempre que o programa é executado, e que não haja necessidade de mudar mecanicamente a semente, podemos usar a função time() da seguinte forma: srand(time(null)); #include <stdio.h> #include <stdlib.h> #include <time.h> int main(){ int i, vet[10], tempo, valor, a=0, p=0, logico; time_t tinicio, tfim; /* variaveis do "tipo" tempo */ printf("inicio do jogo\n"); tinicio = time(null); /* marca o tempo inicial */ do{ /* Inicializa o gerador de numeros aleatorios */ srand(time(null)); /* Carregando o vetor com dez numeros aleatorios entre 1 e 10 */ for(i=0; i<10; i++){ vet[i] = rand()%10+1; /* gera numeros aleatórios entre 1 e 10 */ printf("\nescolha um valor entre 1 e 10: "); scanf("%d",&valor); /* calcula quantas vezes o valor aparece na sequencia */ for(i=0; i<10; i++){ if(valor==vet[i]) a++; if(a) printf("\nvoce marcou %d ponto(s)!", a); /* a é diferente de zero */ else printf("\nvoce nao marcou pontos! Este valor nao esta na sequencia!"); printf("\n\nsequencia: "); for(i=0; i<10; i++){ printf("%d ",vet[i]); p+=a; /* acumula os pontos */ a=0; /* zera os pontos para uma nova jogada */

4 4 while(logico); printf("\n\ndigite 0 (zero) para terminar o jogo\nou qualquer outro valor para continuar jogando: "); scanf("%d", &logico); tfim = time(null); /* marca o tempo final */ tempo= difftime(tfim, tinicio); /* marca a diferença tfim-tinicio */ printf("\nfim do jogo\n"); printf("total de pontos: %d\n", p); printf("\n\nvoce jogou em %d segundo(s).\n", tempo); return 0; NULL (zero) pointer value(valor de ponteiro NULO). A constante simbólica NULL é normalmente usada no lugar de zero, indica que este é um valor especial para um ponteiro. Qualquer ponteiro pode ser comparado com o valor NULL. 4) <math.h> - Contém protótipos de funções da biblioteca matemática. Algumas funções: double sin (double x); seno de x sintaxe: sin(x); double cos (double x); co-seno de x sintaxe: cos(real); double tan (double x); tangente de x sintaxe: tan(x); double sqrt (double x); raiz quadrada de x (x>=0) sintaxe: sqrt(x); double exp (double x); e x (e é aproximadamente 2,718) sintaxe: exp(x); double log (double x); ln(x) (logaritmo natural- base e) (x>0) sintaxe: log (x); double log10 (double x); log 10 (x) (logaritmo base 10) (x>0) sintaxe: log10 (x);

5 5 double pow (double x, double y); x y (erro de domínio se x=0 e y<=0, ou se x<0 e y não for inteiro) sintaxe: pow (x, y); double ceil (double x); menor inteiro não menor que x (teto x) sintaxe: ceil (x); double floor(double x); maior inteiro não maior que x (piso x) sintaxe: floor(x); double fabs(double x); valor absoluto de x, x sintaxe: fabs (x); 5) <ctype.h> - Contém protótipos de funções e macros que permitem verificar se um determinado caracter é ASCII, se é numérico, se é maiúscula, minúscula, etc. Algumas funções: Considere c é um caracter no formato inteiro int isalnum(int c); verifica se o caracter é alfa-numérico. devolve zero (falso) se não for caracter alfa-numerico e um valor não-zero se for. int isalpha(int c); verifica se o caracter é uma letra (A-Z ou a-z) ou não. devolve zero se não for uma letra e um valor não-zero se for. int isdigit(int c); verifica se o caracter é uma algarismo (0-9) ou não. devolve zero se não for um algarismo e um valor não-zero se for. int islower(int c); verifica se o caracter é uma letra minúscula. devolve zero se não for (0-verdadeiro)um valor não-zero se for(!0-verdadeiro). int isupper(int c); verifica se o caracter é uma letra maiúscula. devolve zero se não for (0-verdadeiro)um valor não-zero se for(!0-verdadeiro). int tolower(int c); converte uma letra para o formato minúsculo. int toupper(int c); converte uma letra para o formato maiúsculo. A Biblioteca conio.h - con(console) para compiladores DOS ou Windows não é padrão. Geralmente as funções desta biblioteca não estão disponível em ambiente Unix (compiladores cc e gcc. Algumas funções da biblioteca conio.h: void clrscr (void); limpa a tela.

6 6 sintaxe: clrscr (); int getche(void) lê um caracter do teclado imprimindo-o na tela. sintaxe: getche() int getch(void) apenas lê o caracter do teclado (sem imprimi-lo) sintaxe: getch(); #include <stdio.h> #include <conio.h> int main ( ){ char car1, car2; clrscr();//limpa a tela printf ( Digite um caracter\n ); car1 = getche( ); printf ( Você digitou %c\n\n, car1); printf ( Digite um outro caracter\n ); car2 = getch( ); printf ( Você digitou %c\n\n, car2); retun 0; Executando: Digite um caracter: a Você digitou a Digite um outro caracter: Você digitou b Bibliografia HICKSON, Rosângela. Aprenda a programar em C, C++ e C#. Ed. Campus, GOTTFRIED, B. S. Programando em C. Editora LTC, KERNIGHAN, B. W., RITCHIE, D. M. C: A linguagem de programação Padrão ANSI. Ed. Campus, 1989.

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição de constantes:

Leia mais

Estrutura de um programa em linguagem C

Estrutura de um programa em linguagem C Estrutura de um programa em linguagem C Estrutura de um programa em linguagem C Exemplo de um programa em linguagem C Directivas de Pré-Processamento #include Declarações Globais Declarações

Leia mais

Linguagens de Programação I

Linguagens de Programação I Linguagens de Programação I Tema # 8 Strings e Estruturas Susana M Iglesias 1 STRINGS - INTRODUÇÃO Strings (cadeia de caracteres): é uma serie de caracteres que podem ser tratados como uma unidade simples,

Leia mais

Laboratório de Programação 02

Laboratório de Programação 02 Laboratório de Programação 02 Ambiente de Desenvolvimento e Revisão da Linguagem C Prof. Carlos Eduardo de Barros Paes Prof. Julio Arakaki Departamento de Computação PUC-SP Code::Blocks Ambiente integrado

Leia mais

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C Resumo da Introdução de Prática de Programação com C A Linguagem C O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Introdução à Linguagem C 1 Histórico da Linguagem C Criada por Denis Ritchie, na década de 1970, para uso em um computador DEC PDP-11 em Unix C++ é uma extensão da linguagem C O sistema Unix é escrito

Leia mais

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu. Programação Estruturada Linguagem C Fundamentos da Linguagem Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br Sumário Estrutura Básica Bibliotecas Básicas Tipos de Dados Básicos Variáveis/Declaração

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. A Linguagem C

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. A Linguagem C Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação A Linguagem C Prof. Renato Pimentel 1 Programação Quando queremos criar ou desenvolver um software para realizar determinado tipo de processamento

Leia mais

Algoritmos RESUMO - LINGUAGEM C

Algoritmos RESUMO - LINGUAGEM C Algoritmos RESUMO - LINGUAGEM C 1 Sintaxe da linguagem C Componentes reconhecidos pela linguagem C (sintaxe da linguagem): tipos propriedades dos dados; declarações partes do programa, podendo dar significado

Leia mais

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Capítulo 2: Introdução à Linguagem C INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Programa Programa é um algoritmo escrito em uma linguagem de programação. No nosso

Leia mais

Programação de Computadores I

Programação de Computadores I Programação de Computadores I Biblioteca sqrt() / pow() / floor / ceil() Gil Eduardo de Andrade Introdução #include A biblioteca contém várias funções para efetuar cálculos matemáticos;

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Prof a.dr a.thatyana de Faria Piola Seraphim (ECO) Prof.Dr.Enzo Seraphim (ECO) Universidade Federal de Itajubá thatyana@unifei.edu.br seraphim@unifei.edu.br Introdução - História A linguagem de programação

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 02 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Lógica de Programação Lógica de Programação é a técnica de criar sequências lógicas de ações para

Leia mais

Introdução à Linguagem C. Adaptado de slides das Profas. Patrícia Jaques, Mônica Py, Deise Saccol e Vania Bogorny

Introdução à Linguagem C. Adaptado de slides das Profas. Patrícia Jaques, Mônica Py, Deise Saccol e Vania Bogorny Introdução à Linguagem C Adaptado de slides das Profas. Patrícia Jaques, Mônica Py, Deise Saccol e Vania Bogorny 1 Histórico da Linguagem C Criada por Denis Ritchie, na década de 1970, para uso em um computador

Leia mais

Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org

Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org Breve Histórico A linguagem de programação C foi criada na década de 70, por Dennis Ritchie, que a implementou,

Leia mais

Princípios de programação em Linguagem C Cesar Tadeu Pozzer UFSM 16/08/2010

Princípios de programação em Linguagem C Cesar Tadeu Pozzer UFSM 16/08/2010 Princípios de programação em Linguagem C Cesar Tadeu Pozzer UFSM 16/08/2010 Introdução a Programação em Linguagem C Antes de um algoritmo ser executado no computador, ele deve ser traduzido em uma linguagem

Leia mais

Linguagem e Técnicas de Programação I Operadores, expressões e funções. Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa.

Linguagem e Técnicas de Programação I Operadores, expressões e funções. Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa. Linguagem e Técnicas de Programação I Operadores, expressões e funções Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa. Ameliara Freire Operadores básicos Toda linguagem de programação, existem

Leia mais

17 - Funções e Procedimentos em C Programação Modular

17 - Funções e Procedimentos em C Programação Modular 17 - Funções e Procedimentos em C Programação Modular Unesp Campus de Guaratinguetá Curso de Programação Computadores Prof. Aníbal Tavares Profa. Cassilda Ribeiro Ministrado por: Prof. André Amarante 17

Leia mais

A linguagem C oferece quatro estruturas de decisão: if, if-else, switch e o operador condicional.

A linguagem C oferece quatro estruturas de decisão: if, if-else, switch e o operador condicional. Capítulo 3 Comandos de Decisão A linguagem C oferece quatro estruturas de decisão: if, if-, switch e o operador condicional. O comando if O comando if instrui o computador a tomar uma decisão simples.

Leia mais

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10 1. TIPOS DE DADOS... 3 1.1 DEFINIÇÃO DE DADOS... 3 1.2 - DEFINIÇÃO DE VARIÁVEIS... 3 1.3 - VARIÁVEIS EM C... 3 1.3.1. NOME DAS VARIÁVEIS... 3 1.3.2 - TIPOS BÁSICOS... 3 1.3.3 DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS...

Leia mais

Curso de C: uma breve introdução

Curso de C: uma breve introdução V Semana de Engenharia Elétrica - UFBA Licença de uso e distribuição Todo o material aqui disponível pode, posteriormente, ser utilizado sobre os termos da: Creative Commons License:

Leia mais

AULA 1 AULA 2. Estudo dirigido para as três primeiras AULAS de LPI Professora ANITA MACIEL 1º ESTUDO DIRIGIDO

AULA 1 AULA 2. Estudo dirigido para as três primeiras AULAS de LPI Professora ANITA MACIEL 1º ESTUDO DIRIGIDO 1º ESTUDO DIRIGIDO AULA 1 1) Quem desenvolveu a linguagem C e em que década? 2) Cite as sete vantagens da linguagem C? 3) Em 1999, algumas modificações importantes aconteceram. Exemplifique. 4) Cite as

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 12 Cadeia de Caracteres (Strings) Edirlei Soares de Lima Caracteres Até o momento nós somente utilizamos variáveis que armazenam números (int, float ou

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Introdução à Linguagem C Simone Ceolin UNIFRA Adaptado de slides das Profas. Patrícia Jaques, Mônica Py e Deise Saccol 1 Histórico da Linguagem C Criada por Denis Ritchie, na década de 1970, para uso em

Leia mais

AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C. Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme

AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C. Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme Agenda Introdução a linguagem C Compiladores Variáveis IDEs Exemplos Exercícios Introdução A Linguagem C

Leia mais

Curso de C. Procedimentos e Funções. 6/4/200901/04/09 09:42 Copyright@Arnaldo V Moura, Daniel F Ferber 1

Curso de C. Procedimentos e Funções. 6/4/200901/04/09 09:42 Copyright@Arnaldo V Moura, Daniel F Ferber 1 Curso de C Procedimentos e Funções 6/4/200901/04/09 09:42 Copyright@Arnaldo V Moura, Daniel F Ferber 1 Funções Roteiro: Funções Declaração e chamada Funções importantes Exemplos de funções Variáveis Globais,

Leia mais

O Processo de Programação

O Processo de Programação Programação de Computadores I Aula 04 O Processo de Programação José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/23 Algoritmo Um algoritmo é uma seqüência de

Leia mais

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Edwar Saliba Júnior Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Belo Horizonte 2010 Sumário 1 Nota:... 2 2 Comandos e Palavras Reservadas:... 3 3 Dicas... 4 3.1 Strings

Leia mais

Italo Valcy

Italo Valcy <italo@dcc.ufba.br> Programação C Módulo 01 Introdução à linguagem C Italo Valcy www.ieee.org/ufba Italo Valcy Programação em C Licença de uso e distribuição Todo o material aqui disponível pode, posteriormente,

Leia mais

INTRODUÇÃO AO C++ SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DR. EDNALDO B. PIZZOLATO

INTRODUÇÃO AO C++ SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DR. EDNALDO B. PIZZOLATO INTRODUÇÃO AO C++ SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DR. EDNALDO B. PIZZOLATO Tópicos Estrutura Básica B de Programas C e C++ Tipos de Dados Variáveis Strings Entrada e Saída de Dados no C e C++ INTRODUÇÃO O C++ aceita

Leia mais

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br LP II Estrutura de Dados Introdução e Linguagem C Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br Resumo da aula Considerações Gerais Introdução a Linguagem C Variáveis e C Tipos de

Leia mais

INF 1620 P1-10/04/02 Questão 1 Nome:

INF 1620 P1-10/04/02 Questão 1 Nome: INF 1620 P1-10/04/02 Questão 1 Considere uma disciplina que adota o seguinte critério de aprovação: os alunos fazem duas provas (P1 e P2) iniciais; se a média nessas duas provas for maior ou igual a 5.0,

Leia mais

Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre

Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre Cap. 02 Fundamentos de Linguagens Sumário : Linguagem, alfabeto e gramática

Leia mais

Programas simples em C

Programas simples em C Programas simples em C Problema 1. Escreve um programa em C que dados dois inteiros indique se são iguais ou qual o maior. Utilizar a construção em 5 etapas... quais? 1. Perceber o problema 2. Ideia da

Leia mais

Introdução a C Tipos de Dados Variáveis Operadores

Introdução a C Tipos de Dados Variáveis Operadores Introdução a C Tipos de Dados Variáveis Operadores INF1005 Programação I Prof. Hélio Lopes lopes@inf.puc-rio.br sala 408 RDC 1 introdução a C tópicos ciclo de desenvolvimento sistemas numéricos tipos de

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Prof. Yandre Maldonado - 1 Prof. Yandre Maldonado e Gomes da Costa Prof. Yandre Maldonado - 2 Linguagem C: Desenvolvida por Dennis Ritchie nos laboratórios da AT&T Bell (EUA) no início dos anos 70; Algol

Leia mais

Manipulação de Arquivos

Manipulação de Arquivos Manipulação de Arquivos Estrutura de Dados II Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM Tipo

Leia mais

Convertendo Algoritmos para a Linguagem C

Convertendo Algoritmos para a Linguagem C onvertendo Algoritmos para a Linguagem Notas de Aula Prof. Francisco Rapchan www.geocities.com/chicorapchan O objetivo deste texto é mostrar alguns programas em, dando uma breve descrição de seu funcionamento

Leia mais

Vetores. Vetores. Figura 1 Exemplo de vetor com 10 elementos

Vetores. Vetores. Figura 1 Exemplo de vetor com 10 elementos Vetores Nos capítulos anteriores estudamos as opções disponíveis na linguagem C para representar: Números inteiros em diversos intervalos. Números fracionários com várias alternativas de precisão e magnitude.

Leia mais

Exercício 1. Tabela 1: Cadastro de usuários, senhas e privilégios (exemplo). Login Senha Privilégio Armamento

Exercício 1. Tabela 1: Cadastro de usuários, senhas e privilégios (exemplo). Login Senha Privilégio Armamento 1/5 Exercício 1 Um sistema de segurança militar, usado num submarino nuclear, controla o acesso de usuários a três subsistemas (armamento, navegação e comunicações) através da digitação do login do usuário

Leia mais

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Programação com linguagem C

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Programação com linguagem C Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Programação com linguagem C 1 Variáveis na linguagem C: tipo char O tipo char representa um caractere ASCII (ocupa só 1 byte) int main(int argc, char **

Leia mais

Aula 12- Variáveis e valores reais

Aula 12- Variáveis e valores reais Aula 12- Variáveis e valores reais Até agora todos os nossos problemas continham apenas valores inteiros e portanto variáveis do tipo int. Para resolver problemas que usam valores com parte fracionária,

Leia mais

struct LISTA item quant

struct LISTA item quant UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU ESTRUTURA DE DADOS - PROF. H. Senger IMPLEMENTAÇÃO DE LISTAS COM VETORES A implementação de listas utilizando vetores é simples. Existe apenas uma pequena questão, com relação

Leia mais

Apostila de Linguagem C (Conceitos Básicos)

Apostila de Linguagem C (Conceitos Básicos) Apostila de Linguagem C (Conceitos Básicos) Prof. Luiz Gustavo Almeida Martins 1. INTRODUÇÃO 1.1. HISTÓRICO LINGUAGEM C Conceitos Básicos A Linguagem C, criada em 1970 por Dennis Ritchie, é uma evolução

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ Profª ª Danielle Casillo COMPILADORES Toda linguagem de programação

Leia mais

20 Caracteres - Tipo char

20 Caracteres - Tipo char 0 Caracteres - Tipo char Ronaldo F. Hashimoto e Carlos H. Morimoto Até agora vimos como o computador pode ser utilizado para processar informação que pode ser quantificada de forma numérica. No entanto,

Leia mais

Linguagem C. Programação Estruturada. Funções Matemáticas. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br

Linguagem C. Programação Estruturada. Funções Matemáticas. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br Programação Estruturada Linguagem C Funções Matemáticas Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br Sumário Introdução Funções de Potência Funções de Arredondamento Funções Trigonométricas

Leia mais

SCC-210 Algoritmos Avançados

SCC-210 Algoritmos Avançados SCC-210 Algoritmos Avançados Capítulo 3 Strings João Luís G. Rosa Strings & Códigos de Caracteres Caracteres são representados por códigos. Códigos de caracteres: Mapeamento símbolo (em um dado alfabeto)

Leia mais

Exercício de Revisão Linguagem C

Exercício de Revisão Linguagem C Exercício de Revisão Linguagem C * Baseado no material do curso: PET Engenharia de Computação - UFES Responda às questões a seguir, selecionando a alternativa mais apropriada dentre aquelas existentes.

Leia mais

2 Um Primeiro Programa em C

2 Um Primeiro Programa em C 2 Um Primeiro Programa em C Ronaldo F. Hashimoto, Carlos H. Morimoto e José A. R. Soares OobjetivodessaaulaéintroduzirvocêàlinguagemCemambienteLinux,primeiramentemostrandoasua estrutura, e a seguir com

Leia mais

Linguagem de Programação I. Aula 11 Strings

Linguagem de Programação I. Aula 11 Strings Linguagem de Programação I Aula 11 Strings Da Aula Anterior Tipos de dados básicos e operadores em C Declaração de variáveis e modificadores de tipo Estruturas de Controle Arrays unidimensionais Geração

Leia mais

15 a Aula Subprogramação /Subalgoritmos Função e Procedimento

15 a Aula Subprogramação /Subalgoritmos Função e Procedimento FISP 1/6 15 a Aula Subprogramação /Subalgoritmos Função e Procedimento Objetivo: Simplificação e racionalização na elaboração de algoritmos mais complexos Recursos: Estruturação de algoritmos e modularização

Leia mais

Algoritmo para converter uma temperatura em Fahrenheit para Celsius

Algoritmo para converter uma temperatura em Fahrenheit para Celsius Algoritmo e Programação Algoritmo para converter uma temperatura em Fahrenheit para Celsius Conversão: Celsius -> Fahrenheit F = C 1,8 + 32 Fahrenheit -> Celsius C = ( F 32) / 1,8 1 Formas de representar

Leia mais

14. Arquivos. W. Celes e J. L. Rangel. Estruturas de Dados PUC-Rio 13-1

14. Arquivos. W. Celes e J. L. Rangel. Estruturas de Dados PUC-Rio 13-1 14. Arquivos W. Celes e J. L. Rangel Neste capítulo, apresentaremos alguns conceitos básicos sobre arquivos, e alguns detalhes da forma de tratamento de arquivos em disco na linguagem C. A finalidade desta

Leia mais

PIP/CA - Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Computação Aplicada da UNISINOS ALGORITMOS & ESTRUTURAS DE DADOS

PIP/CA - Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Computação Aplicada da UNISINOS ALGORITMOS & ESTRUTURAS DE DADOS PIP/CA - Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Computação Aplicada da UNISINOS Disciplina de Nivelamento - 2000/1: ALGORITMOS & ESTRUTURAS DE DADOS Professor Responsável: Prof. Fernando Santos

Leia mais

Modificadores de Tipos

Modificadores de Tipos Modificadores de Tipos Palavras reservadas: signed (com sinal) unsigned (sem sinal) long (expande faixa de valores) short (contrai faixa de valores) Exemplo: unsigned char letra; long int numero1, numero2;

Leia mais

Técnicas de Programação I

Técnicas de Programação I Técnicas de Programação I Conceitos básicos C/C++ Material baseado nas aulas da Profa. Isabel Harb Manssour http://www.inf.pucrs.br/~manssour/laproi, entre outros materias Operadores Aritméticos C++: Outros

Leia mais

Introdução. Manipulação de arquivos em C. Estrutura de Dados II Prof Jairo Francisco de Souza

Introdução. Manipulação de arquivos em C. Estrutura de Dados II Prof Jairo Francisco de Souza Introdução Manipulação de arquivos em C Estrutura de Dados II Prof Jairo Francisco de Souza Manipulação de Arquivo em C Existem dois tipos possíveis de acesso a arquivos na linguagem C : sequencial (lendo

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Aula Teórica/Pratica 5: ciclos e funções Getchar e putchar Escrever e ler caracteres A função getchar da biblioteca stdio.h permite de receber exatamente um (1) carácter da o "teclado"ou stdin Definição:

Leia mais

Linguagem de Programação em C

Linguagem de Programação em C Linguagem de Programação em C Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@recife.ifpe.edu.br http://alsm.cc O que fazer com essa apresentação 2 Introdução Por que programar? Quando o homem necessita do auxilio

Leia mais

Algoritmos de Busca em Tabelas

Algoritmos de Busca em Tabelas Dentre os vários algoritmos fundamentais, os algoritmos de busca em tabelas estão entre os mais usados. Considere por exemplo um sistema de banco de dados. As operações de busca e recuperação dos dados

Leia mais

Curso de Linguagem C

Curso de Linguagem C Curso de Linguagem C 1 Aula 1 - INTRODUÇÃO...4 AULA 2 - Primeiros Passos...5 O C é "Case Sensitive"...5 Dois Primeiros Programas...6 Introdução às Funções...7 Introdução Básica às Entradas e Saídas...

Leia mais

Linguagem C: variáveis, operadores, entrada/saída. Prof. Críston Algoritmos e Programação

Linguagem C: variáveis, operadores, entrada/saída. Prof. Críston Algoritmos e Programação Linguagem C: variáveis, operadores, entrada/saída Prof. Críston Algoritmos e Programação Linguagem C Linguagem de uso geral (qualquer tipo de aplicação) Uma das linguagens mais utilizadas Foi utilizada

Leia mais

1. PROLOGO ==========

1. PROLOGO ========== 1997 - Hackers Iniciantes em Linguagem C 1997 - RoyalBug - thedarkage@mail.geocities.com thedarkage2@mail.geocities.com 1997 - The Black Church MANUAL C 01 ================ 1997 - http://www.pcs.usp.br/~peasilva/

Leia mais

Componentes da linguagem C++

Componentes da linguagem C++ Componentes da linguagem C++ C++ é uma linguagem de programação orientada a objetos (OO) que oferece suporte às características OO, além de permitir você realizar outras tarefas, similarmente a outras

Leia mais

Linguagem C Funções definidas pelo usuário. Lógica de Programação

Linguagem C Funções definidas pelo usuário. Lógica de Programação Linguagem C Funções definidas pelo usuário Lógica de Programação Caro(a) aluno(a), Trabalharemos agora com as funções criadas por vocês na Linguagem C. Bom trabalho!!! Funções C permite que o programador

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA DATA WAY Av. Francisco Glicério, 777 - Telefone: (19) 3233-2815. 4. Entrada e Saída

ESCOLA TÉCNICA DATA WAY Av. Francisco Glicério, 777 - Telefone: (19) 3233-2815. 4. Entrada e Saída 4. Entrada e Saída Para que um programa torne-se minimamente funcional é preciso que ele receba dados do meio externo (teclado, mouse, portas de comunicação, drives de disco, etc.) e emita o resultado

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I (Parte 1)

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I (Parte 1) PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I (Parte 1) Prof. Eduardo Machado Real Conteúdos: Introdução à Programação de Computadores Estrutura Sequencial Estrutura Condicional Estruturas de Repetição Programação de

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Programação Introdução a Linguagem C Construções Básicas Programa em C #include int main ( ) { Palavras Reservadas } float celsius ; float farenheit ; celsius = 30; farenheit = 9.0/5

Leia mais

Algoritmos e Programação _ Departamento de Informática

Algoritmos e Programação _ Departamento de Informática 16 ARQUIVOS Um arquivo corresponde a um conjunto de informações (exemplo: uma estrutura de dados-registro), que pode ser armazenado em um dispositivo de memória permanente, exemplo disco rígido. As operações

Leia mais

UFSM Introdução ao Dev-C++ Profa. Patrícia Pitthan. Introdução ao Dev-C++

UFSM Introdução ao Dev-C++ Profa. Patrícia Pitthan. Introdução ao Dev-C++ Introdução ao Dev-C++ O Dev-C++ oferece um ambiente que integra um editor de textos a um compilador para linguagem C. O compilador usado pelo Dev-C++ é o gcc (Gnu C Compiler). 1) Primeiro programa Para

Leia mais

Algoritmos e Programação Estruturada

Algoritmos e Programação Estruturada Algoritmos e Programação Estruturada Virgínia M. Cardoso Linguagem C Criada por Dennis M. Ritchie e Ken Thompson no Laboratório Bell em 1972. A Linguagem C foi baseada na Linguagem B criada por Thompson.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA INFORMÁTICA APLICADA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA INFORMÁTICA APLICADA Responda 1) Quem desenvolveu a linguagem C? Quando? 2) Existe alguma norma sobre a sintaxe da linguagem C? 3) Quais são os tipos básicos de dados disponíveis na linguagem C? 4) Quais são as principais

Leia mais

Algoritmo e Técnica de Programação - Linguagem C

Algoritmo e Técnica de Programação - Linguagem C Algoritmo e Técnica de Programação Linguagem C Gilbran Silva de Andrade 5 de junho de 2008 Introdução A liguagem C foi inventada e implementada por Dennis Ritchie em um DEC PDP-11 que utilizava o sistema

Leia mais

Comandos Sequenciais if else, e Switch

Comandos Sequenciais if else, e Switch Introdução à Programação Comandos Sequenciais if else, e Switch 1º ano - ESI e IGE (2011/2012) Engenheiro Anilton Silva Fernandes (afernandes@unipiaget.cv) O computador pensa? Muitas vezes utiliza-se a

Leia mais

Programação: Tipos, Variáveis e Expressões

Programação: Tipos, Variáveis e Expressões Programação de Computadores I Aula 05 Programação: Tipos, Variáveis e Expressões José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/56 Valores Valor é uma entidade

Leia mais

V - Lista de Exercícios de SO e Lab. 1-) Escreva um programa em C para criar um arquivo texto, com informações fornecidas pelo usuário não formatadas.

V - Lista de Exercícios de SO e Lab. 1-) Escreva um programa em C para criar um arquivo texto, com informações fornecidas pelo usuário não formatadas. V - Lista de Exercícios de SO e Lab. Assunto: Ponteiros e Arquivos Prof. Ricardo W. Saad CTIG 1-) Escreva um programa em C para criar um arquivo texto, com informações fornecidas pelo usuário não formatadas.

Leia mais

system("pause"); //Envia comando para o sistema operacional solicitando parada de execução do programa } //limitador do corpo do programa

system(pause); //Envia comando para o sistema operacional solicitando parada de execução do programa } //limitador do corpo do programa Atividade Prática no Ambiente Dev C++ Para as nossas atividades práticas vamos utilizar o ambiente de desenvolvimento da Linguagem C, Dev C++, ele é bastante fácil de utilizar e com muitos recursos. Segue

Leia mais

Introdução da Linguagem C

Introdução da Linguagem C 1. Introdução a Linguagem C 1.1 História Entre 1969 e 1973, Dennis Ritchie inventou a linguagem C e foi o primeiro a implementá-la usando um computador DEC PDP-11, que utilizava o sistema operacional Unix.

Leia mais

Conceitos de Linguagens de Programação

Conceitos de Linguagens de Programação Conceitos de Linguagens de Programação Aula 07 Nomes, Vinculações, Escopos e Tipos de Dados Edirlei Soares de Lima Introdução Linguagens de programação imperativas são abstrações

Leia mais

Programação Estruturada I

Programação Estruturada I Programação Estruturada I Introdução a Linguagem C Prof. Thiago Caproni Tavares 1 Prof. Mateus dos Santos 2 1 thiago.tavares@ifsuldeminas.edu.br 2 mateus.santos@ifsuldeminas.edu.br Última Atualização:

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Arquivos. Pedro O.S. Vaz de Melo

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Arquivos. Pedro O.S. Vaz de Melo Algoritmos e Estruturas de Dados I Arquivos Pedro O.S. Vaz de Melo Problema 1 Considere que um arquivo de dados contém os valores das dimensões (tam. max.: 100) e dos elementos de duas matrizes de números

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Introdução à Programação Carga horária total: 60 Carga horária teórica: 0 Carga horária prática: 60 Código da Disciplina: CCMP0041 Período de oferta: 2010.2 Turma: CA

Leia mais

428 Capítulo 7 Arrays. do { ExibeArrayInts(ar, n); /* Exibe a configuração */ /* corrente do array */ } while (ProximaPermutacao(ar, n));

428 Capítulo 7 Arrays. do { ExibeArrayInts(ar, n); /* Exibe a configuração */ /* corrente do array */ } while (ProximaPermutacao(ar, n)); 428 Capítulo 7 Arrays do { ExibeArrayInts(ar, n); / Exibe a configuração / / corrente do array / while (ProximaPermutacao(ar, n)); Análise: Inicialmente, a função GeraPermutacoes() chama a função BubbleSort(),

Leia mais

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ #include { Este trecho é reservado para o corpo da função, com a declaração de suas variáveis locais, seus comandos e funções

Leia mais

Apresentar os conceitos básicos e as estruturas de linguagem relacionadas à tomada de decisão ofertadas pela linguagem C, tais como:

Apresentar os conceitos básicos e as estruturas de linguagem relacionadas à tomada de decisão ofertadas pela linguagem C, tais como: Cláudio C. Rodrigues Faculdade da Computação - UFU LINGUAGEM C - 02: ESTRUTURA DE SELEÇÃO CONDICIONAL Faculdade da Computação - UFU 1 Objetivo Apresentar os conceitos básicos e as estruturas de linguagem

Leia mais

Programação em Linguagem C 1 CONCEITOS PRELIMINARES

Programação em Linguagem C 1 CONCEITOS PRELIMINARES Linguagem C Índice 1 Conceitos preliminares...1 1.1 Microcomputadores padrão Intel x86...1 1.2 Modos de memória nos microcomputadores...3 1.3 O sistema operacional...3 2 Introdução a Linguagem C...4 2.1

Leia mais

Funções e Estrutura de Blocos

Funções e Estrutura de Blocos Funções e Estrutura de Blocos Funções devolvem em geral um valor calculado pela mesma. O próprio programa principal é uma função. Em vez de main () podemos escrever int main(), significando isto que o

Leia mais

Curso de C para Engenharias

Curso de C para Engenharias Aula 4 Cristiano Dalbem Dennis Balreira Gabriel Moreira Miller Biazus Raphael Lupchinski Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Informática Grupo PET Computação Sintaxe Funções Exemplos

Leia mais

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões.

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. 1 Estruturas da linguagem C 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. Identificadores Os identificadores seguem a duas regras: 1. Devem ser começados por letras

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/2. Introdução à Programação de Computadores. Aula - Tópico 1

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/2. Introdução à Programação de Computadores. Aula - Tópico 1 Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/2 Introdução à Programação de Computadores Aula - Tópico 1 1 Por que usar um computador? Como conversar com um computador? 0101001001010100101011 0010100110101011111010

Leia mais

Strings. Todas as funções apresentadas neste documento estão no arquivo de cabeçalho string.h.

Strings. Todas as funções apresentadas neste documento estão no arquivo de cabeçalho string.h. Strings Todas as funções apresentadas neste documento estão no arquivo de cabeçalho string.h. 1 Determinando o tamanho de uma string Para determinar o tamanho de uma string use a função strlen( ). Sua

Leia mais

Linguagem de Programação I

Linguagem de Programação I Linguagem de Programação I Curso de Sistemas de Informação Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br DESU / DAI 2016 Linguagem de Programação C 2 1 Linguagem de Programação C Os programas em C consistem em

Leia mais

LTP-IV. Prof. Dr. Silvio do Lago Pereira. Departamento de Tecnologia da Informação Faculdade de Tecnologia de São Paulo

LTP-IV. Prof. Dr. Silvio do Lago Pereira. Departamento de Tecnologia da Informação Faculdade de Tecnologia de São Paulo LTP-IV Prof. Dr. Silvio do Lago Pereira Departamento de Tecnologia da Informação Faculdade de Tecnologia de São Paulo Contato e-mail: slago@ime.usp.br home page: www.ime.usp.br/~slago apostila: Linguagem

Leia mais

#define SIM 1 equivale a definição de constantes; a palavra SIM é substituída por 1 toda vez que é utilizada no programa.

#define SIM 1 equivale a definição de constantes; a palavra SIM é substituída por 1 toda vez que é utilizada no programa. 929292929292929292929292929292929292929292929292929292 15- O Pré-Processador C - O compilador C possui um programa chamado pré-processador: executa modificações no código baseado em instruções chamadas

Leia mais

MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes

MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes Instituto de Computação Unicamp 5 de Maio de 2015 Roteiro 1 Strings Strings: Exemplos 2 Matrizes Exemplos com Matrizes 3 Exercícios (Instituto de Computação Unicamp) MC-102

Leia mais