Metrologia Aplicada e Instrumentação e Controle

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Metrologia Aplicada e Instrumentação e Controle"

Transcrição

1 25/11/

2 Metrologia Aplicada e Instrumentação e Controle A disciplina de Metrologia Aplicada e Instrumentação e Controle, com 40 horas/aulas, será dividida em 2 (duas) partes, sendo : Metrologia Aplicada 22 horas; Instrumentação e Controle 18 horas. 25/11/2012 2

3 Instrumentos de Medição 25/11/

4 Instrumentos de Medição Dimensional 1. Escalas graduadas, trenas (diversas) e metros; 2. Paquímetros; 3. Micrômetros; 4. Goniômetros e Transferidores. 25/11/

5 Escala Graduada, Trena, e Metro. A escala graduada, o metro articulado e a trena (metálica ou de fibra) são os mais simples instrumentos de medida linear. A escala graduada de boa qualidade é feita de aço-carbono ou aço inoxidável e as medidas são gravadas com os principais sistemas métricos: centímetro (cm) / milímetro (mm) ou polegada ( ou inch) e suas frações, conforme o sistema métrico usado. As escalas graduadas são utilizadas nas medições onde o erro admissível é superior a menor graduação, onde normalmente é de 0,5 mm ou 1/32. 25/11/2012 5

6 Escala Graduada, Trena, e Metro. A trena é um instrumento de medida usada para medir distâncias. Estas podem ser designadas de uma fita flexível e graduada, fixas ou retráteis, que consistem numa fita de aço carbono, plástico ou fibra de vidro enrolada num invólucro. As unidades de medidas das trenas são: centímetros, milímetros, polegadas e pés. As trenas são utilizadas nas medições onde o erro admissível é superior a menor graduação, onde normalmente é de 1 mm ou 1/16. 25/11/2012 6

7 Escala Graduada, Trena, e Metro. Trenas Metro Escala graduada 25/11/2012 7

8 Trenas As trenas podem ser de fitas de aço ou fibra natural/sintética. Possuem uma caixa com recolhimento manual ou automático. Trenas de aço Escala Graduada, Trena, e Metro. As trenas de aço são classificadas em Tipo I (face graduada reta) e Tipo II (face graduada curva), também são classificadas em duas classes de erro : Classe 1 : erro = 0,3 mm (L até 1000 mm) erro = (0,3 + L/10000) para L > 1000 mm Classe 2 : erro = 0,6 mm (L até 1000 mm) erro = (0,6 + L/5000) para L > 1000 mm (L é comprimento da régua em mm) 25/11/2012 8

9 Escala Graduada, Trena, e Metro. Trenas de fibra (natural/sintética) As trenas de fibra são classificadas em Tipo I (face graduada em forma de traços) e Tipo II (face graduada em forma de traços e com limite de cores), também são classificadas em duas classes de erro : Classe 1 : erro = (0,3 + 0,2 L) mm (Tipo I) erro = 2 (0,3 + 0,2 L) mm (Tipo II) Classe 2 : erro = 2 (0,3 + 0,2 L) mm (Tipo I) erro = 4 (0,3 + 0,2 L) mm (Tipo II) (L é comprimento da régua em mm) Se o ponto zero da trena estiver na extremidade do puxador acrescentar 0,5 mm aos valores apresentados. Evite usar trenas com unidades fora do SI. 25/11/2012 9

10 Escalas graduadas Escala Graduada, Trena, e Metro. As escalas graduadas em aço com seção retangular, possuem graduações com traços transversais ao longo de seu comprimento, são utilizadas nas indústrias em aplicações onde é exigida uma grande exatidão. As réguas são dividas em Tipo I (rígida) e Tipo II (flexível), e cada tipo em duas categorias : Classe 1 : erro ( ,15 L ) m Classe 2 : erro ( ,3 L ) m (L é comprimento da régua em mm) As réguas devem ser utilizadas apoiadas em superfície plana e graduação voltada para cima. 25/11/

11 Escalas graduadas Escala Graduada, Trena, e Metro. 25/11/

12 Escala Graduada, Trena, e Metro. Leitura no sistema métrico, em escalas graduadas No sistema métrico cada centímetro está dividido em 10 partes iguais de valor 1 mm. Onde a leitura pode ser feita em milímetros (mm). 25/11/

13 Escala Graduada, Trena, e Metro. Leitura no sistema inglês (polegadas), em escalas No sistema inglês, a polegada se divide 2, 4, 8, partes iguais. As escalas de precisão podem apresentar até 32 divisões por polegada. A mais comum é de 16 divisões divididas em frações de 1 /16. 25/11/

14 Escala Graduada, Trena, e Metro. Outros modelos de escalas graduadas 25/11/

15 Exercícios de verificação de leitura Determine o valor das leituras. Escala Graduada, Trena, e Metro. 25/11/

16 Exercícios de verificação de leitura Determine o valor das leituras. Escala Graduada, Trena, e Metro. 25/11/

17 Exercícios de verificação de leitura Determine o valor das leituras. Escala Graduada, Trena, e Metro. 25/11/

18 Instrumentos de Medição Dimensional 1. Escalas graduadas, trenas (diversas) e metros; 2. Paquímetros; 3. Micrômetros; 4. Goniômetros e Transferidores. 25/11/

19 Paquímetro O paquímetro é usado para medições lineares internas, externas, ressaltos e de profundidade em peças. É uma régua graduada, com encosto fixo, onde existe um cursor deslizante. O cursor ajusta-se a régua e permite sua livre movimentação, com um mínimo de folga. Possui um escala auxiliar para a leitura de frações da menor divisão da escala principal, qual é chamada de nônio ou vernier. Os paquímetros costumam apresentar resoluções de 0,05 mm, 0,02 mm, e 1 /128 e 0, /11/

20 Paquímetro Partes do paquímetro 25/11/

21 Paquímetro Partes do paquímetro 25/11/

22 Leituras com o paquímetro Paquímetro 25/11/

23 Paquímetro Tipos e Modelos de paquímetros 25/11/

24 Paquímetro Tipos e Modelos de paquímetros Digital Medição de profundidade Modelo universal Para materiais moles 25/11/

25 Paquímetro Tipos e Modelos de paquímetros Para cavidades externas Para materiais curvos Para cavidades internas Bico reversível 25/11/

26 Resolução no sistema métrico Paquímetro A resolução é o menor valor fornecido pelo instrumento. Nos paquímetros a resolução pode ser calculada pela fórmula : Resolução = UEF (unidade de escala fixa) NDN (número de divisões do nônio) Exemplo : Nônio com 20 divisões Resolução = 1 mm = 0,05 mm 20 divisões 25/11/

27 Resolução no sistema métrico A leitura na escala fixa é feita até o zero do nônio. Depois conte os traços do nônio até o que está totalmente coincidente com um dos traços da escala fixa. Exemplo de leitura : Paquímetro 25/11/

28 Leitura no sistema métrico Exemplos de leitura : Paquímetro 25/11/

29 Leitura no sistema métrico Exemplos de leitura : Paquímetro 25/11/

30 Leitura no sistema métrico Exemplos de leitura : Paquímetro 25/11/

31 Paquímetro Leitura no sistema inglês (milesimal) No sistema inglês de polegada milesimal, a escala fixa é dividida em 40 partes iguais e cada divisão corresponde a 1 /40 ou 0,025. O processo de leitura é o mesmo do sistema métrico, conta-se as unidades de 0,025 que estão antes do zero do nônio e somam-se os milésimos de polegadas dos traço do nônio até o que está coincidindo com um traço da escala fixa. Exemplo : 25/11/

32 Leitura no sistema inglês (milesimal) Exemplos de leitura : Paquímetro 25/11/

33 Paquímetro Leitura no sistema inglês (fracionária) Neste sistema, a escala fixa é graduada em polegada e frações de polegada ( nônio ). Resolução = UEF =1 /16 = 1 /128 NDN 8 Como cada traço equivale a 1 /128, duas divisões são iguais a 2 /128 ou 1 /64 (forma reduzida da fração). 25/11/

34 Leitura no sistema inglês (fracionária) Exemplos de leitura : Paquímetro O este sistema possui a seguinte relação de unidades : Usada para transformar a parte fracionária da escala fixa para o mesmo denominador do nônio. Escala fixa = /16 = 1 3 /16 Nônio = 5 x 1 /128 = 5 /128 Leitura final = 1 + (3 x 8 /128) + 5 /128 = /11/

35 Leitura no sistema inglês (fracionária) Exemplos de leitura : Paquímetro Escala fixa = 1 /16 Nônio = 6 x 1 /128 = 6 /128 = 3 /64 Leitura final = (1 x 4 /64) + 3 /64 = 7" 64 25/11/

36 Determine o valor das leituras. Paquímetro Exercícios de leitura no sistema inglês (fracionária) 25/11/

37 Determine o valor das leituras. Paquímetro Exercícios de leitura no sistema inglês (fracionária) 25/11/

38 Determine o valor das leituras. Paquímetro Exercícios de leitura no sistema inglês (fracionária) /11/

39 Exercícios de leitura no sistema inglês (fracionária) Determine o valor das leituras. Paquímetro /11/

40 Exercícios de leitura no sistema métrico (mm) Determine o valor das leituras. Paquímetro 25/11/

41 Determine o valor das leituras. Paquímetro Exercícios de leitura no sistema métrico (mm) 25/11/

42 Determine o valor das leituras. Paquímetro Exercícios de leitura no sistema inglês (milesimal) 25/11/

43 Determine o valor das leituras. Paquímetro Exercícios de leitura no sistema inglês (milesimal) 25/11/

44 Determine o valor das leituras. Paquímetro Exercícios de leitura no sistema inglês (milesimal) 25/11/

45 Paquímetro Medição Incorreta ERRADO CERTO CERTO ERRADO ERRADO CERTO ERRADO ERRADO CERTO 25/11/

46 Paquímetro Medição Incorreta ERRADO CERTO CERTO CERTO ERRADO ERRADO 25/11/

47 Paquímetro Medição Incorreta Ângulo de leitura correto, evita o erro de paralaxe. ERRADO CERTO ERRADO 25/11/

48 Cuidados com o instrumento Paquímetro - Evitar choques ERRADO CERTO - Após o uso limpar com pano seco e macio para retirar a poeira e marcas dos dedos ERRADO - Não usar para marcar/traçar - Não usar como compasso CERTO - Lubrificar todo o paquímetro com óleo anti-ferrugem quando for guardar por muito tempo 25/11/

49 Paquímetro Exatidão e erros 25/11/

50 Paquímetro Recomendações ABRIR O CURSOR FECHAR O CURSOR 25/11/

51 Instrumentos de Medição Dimensional 1. Escalas graduadas, trenas (diversas) e metros; 2. Paquímetros; 3. Micrômetros; 4. Goniômetros e Transferidores. 25/11/

52 Micrômetro O micrômetro é usado para medições lineares internas, externas e de profundidade em peças. É uma régua graduada, baseada no deslocamento axial de um parafuso micrométrico com passo de alta exatidão dentro de uma porca ajustável. Girando o parafuso micrométrico, este avança proporcionalmente ao passo de 0,5 mm ou 0,025 em relação a circunferência da rosca ( tambor ) que é dividida em 50 partes iguais no sistema métrico e em 25 partes iguais no sistema de polegada. Esta disposição permite leituras de 0,01 mm ou 0,001. Resumindo, uma volta completa do tambor corresponde ao passo da rosca, meia volta corresponde a metade do passo da rosca e assim por diante. 25/11/

53 Micrômetro Partes do micrômetro BATENTE FACE DE MEDIÇÃO FUSO TAMBOR CATRACA ARCO TRAVA BAINHA 0 25 mm 0,01 mm CAPACIDADE RESOLUÇÃO ISOLANTE TÉRMICO 25/11/

54 Micrômetro Micrômetro em corte 25/11/

55 Micrômetro Partes do micrômetro BAINHA : Possui a escala fixa do micrômetro normalmente com resolução de 0,1 mm ou 0,25. TAMBOR : Possui a escala móvel do micrômetro normalmente com resolução de 0,01 mm ou 0,001. NÔNIO : Possui a escala fixa de maior resolução do micrômetro normalmente com resolução de 0,001 mm ou 0,0001. CATRACA : Gira o tambor mantendo um pressão constante e ideal para medição. TRAVA : Fixa a leitura indicada pelo micrômetro, travando o movimento do tambor. 25/11/

56 Micrômetro Os micrômetros podem possuir nônio, possibilitando uma medição de 0,001 mm ou 0,0001. MICRÔMETRO COM NÔNIO MICRÔMETRO SEM NÔNIO 25/11/

57 Micrômetro Tipos de micrômetros Comum, para pequenos e médios diâmetros EXTERNOS Digital, para pequenos e médios diâmetros 25/11/

58 Micrômetro Tipos de micrômetros Com pontas cônicas EXTERNOS Com batente em V 25/11/

59 Micrômetro Tipos de micrômetros Superfícies curvas EXTERNOS Para roscas 25/11/

60 Micrômetro Tipos de micrômetros ARCO RASO EXTERNOS ARCO LONGO 25/11/

61 Micrômetro Tipos de micrômetros LATAS EM GERAL EXTERNOS LATAS DE BEBIDAS (ALUMINIO) LATAS DE SPRAY 25/11/

62 Micrômetro Tipos de micrômetros INTERNOS TIPO PAQUÍMETRO 25/11/

63 Micrômetro Tipos de micrômetros INTERNOS 25/11/

64 Micrômetro Tipos de micrômetros TUBULAR : Medição de furos e canais. Este micrômetro possui hastes intercambiáveis de 25 mm a 2000 mm 25/11/

65 Micrômetro Tipos de micrômetros PROFUNDIDADE : Medição de profundidade de furos e canais. Possui hastes intercambiáveis. 25/11/

66 Micrômetro Tipos de micrômetros De Pratos: Medição de passo W de dentes de engrenagens de dentes retos.. 25/11/

67 Micrômetro Tipos de micrômetros EXTERNOS De grandes dimensões, com partes intercambiáveis 25/11/

68 Micrômetro Resolução do micrômetro (Sistema métrico e inglês) O micrômetro, possui três resoluções : bainha, tambor e Nônio. RESOLUÇÃO DA BAINHA ( PASSO DA ROSCA ) capacidade divisões da bainha RESOLUÇÃO DO TAMBOR resolução da bainha divisões dotambor RESOLUÇÃO DO NÔNIO resolução do tambor divisões do nônio 25/11/

69 Micrômetro Leitura da medição com o micrômetro Sem nônio 1- faça a leitura do valor na bainha em milímetros. 2- faça a leitura do valor na bainha em décimo de milímetro. 3- faça a leitura do valor indicado pelo tambor em centésimo de milímetros e some todos os valores. Com nônio Acrescente a leitura do nônio em milésimos de milímetro. 25/11/

70 Leitura da medição com o micrômetro (sistema métrico) Exemplos de leitura : Micrômetro 25/11/

71 Leitura da medição com o micrômetro (sistema métrico) Exemplos de leitura : Micrômetro 25/11/

72 Leitura da medição com o micrômetro (sistema métrico) Exemplos de leitura : Micrômetro 25/11/

73 Leitura da medição com o micrômetro (sistema métrico) Exemplos de leitura : Micrômetro 25/11/

74 Leitura da medição com o micrômetro (sistema inglês) Exemplos de leitura : Micrômetro 25/11/

75 Leitura da medição com o micrômetro (sistema inglês) Exemplos de leitura : Micrômetro 25/11/

76 Exercícios de leitura com o micrômetro Determine o valor das leituras: Micrômetro Leitura = Leitura = 25/11/

77 Exercícios de leitura com o micrômetro Determine o valor das leituras. Micrômetro Leitura = Leitura = 25/11/

78 Exercícios de leitura com o micrômetro Determine o valor das leituras: Micrômetro Leitura = Leitura = 25/11/

79 Exercícios de leitura com o micrômetro Determine o valor das leituras. Micrômetro Leitura = Leitura = 25/11/

80 Exercícios de leitura com o micrômetro Determine o valor das leituras. Micrômetro Leitura = Leitura = 25/11/

81 Micrômetro 25/11/

82 Calibração do micrômetro Micrômetro O micrômetro pode ser calibrado com a utilização de blocos padrão (externos) e calibradores (internos, tubulares), determinando a incerteza e o erro do equipamento. Antes da calibração o micrômetro pode ser verificado se está em condições ideais para realizar as medições. Esta verificação é realizada com um paralelo ótico que mostra as condições quanto a planeza e paralelismo das superfícies de medição. 25/11/

83 Calibração do micrômetro Micrômetro É determinado com o uso de uma sequência de blocos padrão escolhidos para cada volta completa do fuso e também para posições intermediárias. Seguindo esta indicação, com o bloco padrão de 5 mm a linha de referência da bainha coincidirá com o zero do tambor depois de 10 voltas completas. Com os resultados das medições combinar as incertezas envolvidas e gerar a incerteza expandida a um nível de confiança de 95%. 25/11/

84 Planeza: Micrômetro Cuidados com a medição com o micrômetro um paralelo ótico é colocado sobre as superfícies de medição e sua condição é verificada pela presença de franjas de interferência, onde o número de franjas indicam o grau de planeza da superfície. Sob a luz comum (policromática) contam-se a franjas de cor vermelha que em condições ideais não devem ser superior a quatro. O valor atribuído a cada franja é de 0,32 µm. Na presença de luz monocromática (Ex: vapor de sódio) as franjas podem ser visualizadas com mais clareza. 25/11/

85 Verificação da planeza: Micrômetro Cuidados com a medição com o micrômetro 25/11/

86 Paralelismo: Micrômetro Cuidados com a medição com o micrômetro O paralelismo pode ser verificado com um jogo de quatro paralelos óticos com espessuras distintas, normalmente com diferença de um quarto de passo. Com o jogo a verificação é realizada com uma rotação completa da superfície de medição. O paralelo ótico é colocado entre superfícies de medição simulando uma medição. O número de franjas visualizadas não deve ser maior do que oito. 25/11/

87 Verificação do paralelismo: Micrômetro Cuidados com a medição com o micrômetro A e B = ANGULO DE VISÃO P = PARALELO ÓTICO 25/11/

88 TEMPERATURA DE USO Micrômetro Cuidados com a medição com o micrômetro Para medições de alta exatidão climatizar a peça e o micrômetro antes de realizar a medição. Como exemplo uma peça de aço de 100 mm possui um coeficiente aproximado de 0,0012 mm / C. Faça a correção quando for medir fora da temperatura de referência ( 20 C ). LIMPEZA Antes do uso limpe as faces de medição usando um papel macio, prenda o papel entre as faces de medição usando a catraca e movimente o papel sem soltá-lo. 25/11/

89 Micrômetro Cuidados com a medição com o micrômetro ÂNGULO DE VISÃO DA LEITURA ERRADO CERTO ERRADO GIRAR O TAMBOR SEMPRE PELA CATRACA CATRACA 25/11/

90 Micrômetro Cuidados com a medição com o micrômetro MEDIÇÃO COM SUPORTE ERRADO CERTO ERRADO 25/11/

91 Micrômetro Cuidados com a medição com o micrômetro MANUSEIO CORRETO SEMPRE SEGURAR OU PRENDER PELA CAMADA DE ISOLANTE TÉRMICO 25/11/

92 Instrumentos de Medição Dimensional 1. Escalas graduadas, trenas (diversas) e metros; 2. Paquímetros; 3. Micrômetros; 4. Goniômetros e Transferidores. 25/11/

93 Micrômetro Cuidados com o uso do micrômetro - Após o uso limpar com pano seco e macio para retirar a poeira e marcas dos dedos - Evitar choques - Não deixar o fuso travado - Não girar sobre seu eixo - Lubrificar todo o micrômetro com fina camada de óleo anti-ferrugem quando for guardar por muito tempo - Não expor diretamente a luz do sol - Proteger contra umidade e poeira - Não deixar diretamente no chão - Guardar com as faces de medição ligeiramente afastadas entre 0,1 a 1 mm 25/11/

94 Goniômetro O goniômetro é um Instrumento que serve para medir ou verificar ângulos de superfícies e elementos geométricos O disco graduado e o esquadro formam uma só peça, apresentando quatro graduações de 0º a 90º. O articulador gira com o disco do vernier, e, em sua extremidade, há um ressalto adaptável à régua. Resumindo, uma volta completa do tambor corresponde ao passo da rosca, meia volta corresponde a metade do passo da rosca e assim por diante. 25/11/

95 Goniômetro Partes do goniômetro 25/11/

96 Goniômetro Tipos de goniômetro 25/11/

97 Goniômetro Medições de goniômetro 25/11/

98 Goniômetro Medições de goniômetro Sem nônio Faça leitura do valor na escala em graus ( ). Com nônio Acrescente a leitura do nônio em minutos ( ). 25/11/

99 Goniômetro Leitura da medição com o goniômetro (sem nônio) Exemplos de leitura : Medição: 11 Medição: /11/

100 Goniômetro Leitura da medição com o goniômetro (com nônio) Exemplos de leitura : Medição: 0 e 5. Medição: 0 e /11/

101 Goniômetro Leitura da medição com o goniômetro (com nônio) Exemplos de leitura : Medição: 29º 25 25/11/

102 Goniômetro Exercícios de leitura com o micrômetro Determine o valor das leituras. 25/11/

103 Goniômetro Exercícios de leitura com o micrômetro Determine o valor das leituras. 25/11/

104 Fim!!! 25/11/

Controle de Medidas - Instrumentos de Medição. Prof. Casteletti PAQUÍMETRO UNIVERSAL

Controle de Medidas - Instrumentos de Medição. Prof. Casteletti PAQUÍMETRO UNIVERSAL PAQUÍMETRO UNIVERSAL O paquímetro é um instrumento usado para medir dimensões lineares internas, externas e de profundidade. Consiste em uma régua graduada, com encosto fixo, na qual desliza um cursor.

Leia mais

Paquímetro: tipos e usos

Paquímetro: tipos e usos Paquímetro: tipos e usos Um problema Como a empresa fabricou muitas peças fora das dimensões, o supervisor suspendeu o trabalho e analisou a causa do problema. Concluiu que a maioria dos profissionais

Leia mais

Tópico 5. Aula Prática: Paquímetro e Micrômetro: Propagação de Incertezas - Determinação Experimental do Volume de um Objeto

Tópico 5. Aula Prática: Paquímetro e Micrômetro: Propagação de Incertezas - Determinação Experimental do Volume de um Objeto Tópico 5. Aula Prática: Paquímetro e Micrômetro: Propagação de Incertezas - Determinação Experimental do Volume de um Objeto 1. INTRODUÇÃO Será calculado o volume de objetos como esferas, cilindros e cubos

Leia mais

Metrologia. Relembrando as operações básicas com Frações

Metrologia. Relembrando as operações básicas com Frações Metrologia Relembrando as operações básicas com Frações NÚMEROS RACIONAIS: Quando for representado por fração: Ex: 3/10; 4/15; 13/25 0= 0/1 1=1/1 2; 7 etc... SÃO NÚMEROS RACIONAIS DO TIPO N/D: ONDE: N

Leia mais

Sistemas de Medição e Metrologia. Aula 3. Organização da Aula 3. Sistema de Medição e Metrologia. Contextualização. Profa. Rosinda Angela da Silva

Sistemas de Medição e Metrologia. Aula 3. Organização da Aula 3. Sistema de Medição e Metrologia. Contextualização. Profa. Rosinda Angela da Silva Sistemas de Medição e Metrologia Aula 3 Profa. Rosinda Angela da Silva Organização da Aula 3 Equipamentos de medição A importância dos equipamentos Os equipamentos mais conhecidos Uso e cuidados Utilizando

Leia mais

EXPERIMENTO 1 INSTRUMENTOS DE MEDIDA E MEDIDAS FÍSICAS

EXPERIMENTO 1 INSTRUMENTOS DE MEDIDA E MEDIDAS FÍSICAS EXPERIMENTO 1 INSTRUMENTOS DE MEDIDA E MEDIDAS FÍSICAS I - OBJETIVO Operar com algarismos significativos, definir o limite do erro instrumental para instrumentos de medição, definir o desvio avaliado para

Leia mais

PAQUÍMETRO. Também é denominado por Calibre

PAQUÍMETRO. Também é denominado por Calibre PAQUÍMETRO Também é denominado por Calibre Alguns Tipos de Paquímetro Digital É o mais comum. É o tipo que será usado nas nossas De Relógio práticas Universal UNIVERSAL 1- orelha fixa 8- encosto fixo 2-orelha

Leia mais

METROLOGIA Escala e Paquímetro. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc.

METROLOGIA Escala e Paquímetro. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. METROLOGIA Escala e Paquímetro Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Regras de Arredondamento Quando o algarismo seguinte ao último algarismo a ser conservado for inferior a 5, o último algarismo a ser conservado

Leia mais

EXPERIMENTO 1: PROPAGAÇÃO DE INCERTEZAS ( Determinaçãoda massa específica )

EXPERIMENTO 1: PROPAGAÇÃO DE INCERTEZAS ( Determinaçãoda massa específica ) EXPERIMENTO 1: PROPAGAÇÃO DE INCERTEZAS ( Determinaçãoda massa específica ) 1- INTRODUÇÃO Este experimento tem como objetivo o aprendizado no manuseio de instrumentos de medição bem como suas respectivas

Leia mais

Medidas de Grandezas Fundamentais - Teoria do Erro

Medidas de Grandezas Fundamentais - Teoria do Erro UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL Medidas de Grandezas Fundamentais - Teoria do Erro Objetivo As práticas que serão trabalhadas nesta aula têm os objetivos de

Leia mais

CATÁLOGO DE METROLOGIA

CATÁLOGO DE METROLOGIA CATÁLOGO DE METROLOGIA 1 PAQUÍMETRO PAQUÍMETRO UNIVERSAL PAQUÍMETRO UNIVERSAL (MD) capacidade LEITURA 141-112 0-150mm / 0-6 0,02mm / 0,001 141-113 0-150mm / 0-6 0,05mm / 1/128 141-114 0-200mm / 0-8 0,02mm

Leia mais

Paquímetro: sistema inglês

Paquímetro: sistema inglês Paquímetro: sistema inglês Um problema Agora que o pessoal da empresa aprendeu a leitura de paquímetros no sistema métrico, é necessário aprender a ler no sistema inglês. Este é o assunto a ser estudado

Leia mais

METROLOGIA 1 - INTRODUÇÃO

METROLOGIA 1 - INTRODUÇÃO METROLOGIA 1 - INTRODUÇÃO A metrologia é a ciência das medições, abrangendo todos os aspectos teóricos e práticos que asseguram a precisão exigida no processo produtivo, procurando garantir a qualidade

Leia mais

6 Paquímetro: sistema inglês. Agora que o pessoal da empresa aprendeu a. Um problema. Leitura de polegada milesimal

6 Paquímetro: sistema inglês. Agora que o pessoal da empresa aprendeu a. Um problema. Leitura de polegada milesimal A U A UL LA Paquímetro: sistema inglês Um problema Agora que o pessoal da empresa aprendeu a leitura de paquímetros no sistema métrico, é necessário aprender a ler no sistema inglês. Este é o assunto a

Leia mais

Os paquímetros distinguem-se pela faixa de indicação, pelo nônio, pelas dimensões e forma dos bicos.

Os paquímetros distinguem-se pela faixa de indicação, pelo nônio, pelas dimensões e forma dos bicos. Capítulo 3 PAQUÍMETRO 3.1 ASPECTOS GERAIS 3.1.1 Definição O Paquímetro (figura 3.1) é o resultado da associação de: uma escala, como padrão de comprimento; dois bicos de medição, como meios de transporte

Leia mais

Apostila de Noções de Mecânica

Apostila de Noções de Mecânica INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Apostila de Noções de Mecânica Metrologia Apostila de introdução à metrologia. Disciplina: Noções de Mecânica, Curso Técnico em

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE CALIBRAÇÕES NO GRUPO DE SERVIÇOS DE CALIBRAÇÃO EM METROLOGIA DIMENSIONAL. Documento de caráter orientativo

ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE CALIBRAÇÕES NO GRUPO DE SERVIÇOS DE CALIBRAÇÃO EM METROLOGIA DIMENSIONAL. Documento de caráter orientativo Coordenação Geral de Acreditação ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE CALIBRAÇÕES NO GRUPO DE SERVIÇOS DE CALIBRAÇÃO EM METROLOGIA DIMENSIONAL Documento de caráter orientativo DOQ-CGCRE-004 Revisão 02 FEV/2010

Leia mais

SUMÁRIO 1.0 2.0 Conversão de Unidades 3.0 Escala 4.0 Paquímetro 5.0 Micrômetro 6.0 Transferidor de ângulos 7.0 Relógio comparador

SUMÁRIO 1.0 2.0 Conversão de Unidades 3.0 Escala 4.0 Paquímetro 5.0 Micrômetro 6.0 Transferidor de ângulos 7.0 Relógio comparador 1 SUMÁRIO 1. - Metrologia - conceito 2 - Definição de metro 2 - Medição 2 - Aplicação 2 - Múltiplos e submúltiplos do metro 3 - Sistema de equivalência entre polegada e milímetro 3 2. Conversão de Unidades

Leia mais

Micrômetros para Medições de Rebordos de Latas

Micrômetros para Medições de Rebordos de Latas Micrômetros para Medições de Rebordos de Latas Série 147 Para controle preciso de profundidade e espessura em rebordos de latas. Profundidade de rebordo (profundidade maior que 5 mm) 147 103 para latas

Leia mais

Aspectos Elementares: Uso em um Laboratório de Física Básica

Aspectos Elementares: Uso em um Laboratório de Física Básica Aspectos Elementares: Uso em um Laboratório de Física Básica J.R.Kaschny (2008) Introdução A presente apostila tem como objetivo introduzir alguns aspectos básicos do uso do paquímetro e do micrometro,

Leia mais

Salvi Casagrande Salvi Sul

Salvi Casagrande Salvi Sul 1 Anéis Padrão ANÉIS Usados para calibração de micrômetros internos, comparadores de diâmetros internos, micrômetros tubulares, etc Fabricados em aço temperado, micro lapidados Alta precisão de acordo

Leia mais

Nos sentiremos honrados em atende-los.

Nos sentiremos honrados em atende-los. Presente no mercado brasileiro desde 1941, a PANAMBRA sempre pautou suas atividades por oferecer equipamentos de tecnologia avançada em todos os seus campos de trabalho e foi pioneira na introdução de

Leia mais

Grupo 16 Instrumentos de medição

Grupo 16 Instrumentos de medição BRALE Grupo 16 Instrumentos de medição Fornecedor: Tipo Descrição Página Instrumentos de medição em geral 00 Paquímetro com leitura analógica 01 Características 01-01 Produtos 01-02 Paquímetro com leitura

Leia mais

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA APOSTILA PRÁTICA Professor: MSc. Vinícius Torres Lima Rio Verde 25. A U A UL LA 3 3 Régua graduada, metro e trena Um problema Silva verificou,

Leia mais

QEMM QUADRO DE EQUIPAMENTO DE MONITORAMENTO E MEDIÇÃO

QEMM QUADRO DE EQUIPAMENTO DE MONITORAMENTO E MEDIÇÃO QEMM QUADRO DE EQUIPAMENTO DE MONITORAMENTO E PÁGINA 01 DE 07 Dispositivo: Trena Padrão (30 m) Periodicidade de calibração: A cada dois anos Uso Método de calibração Tolerância Servir de padrão de referência

Leia mais

Régua graduada. metro e trena

Régua graduada. metro e trena A U A UL LA Régua graduada, metro e trena Um problema Silva verificou, contrariado, que os instrumentos de medição, há pouco adquiridos pela empresa, não estavam sendo bem cuidados pelos funcionários.

Leia mais

METROLOGIA NOTAS DE AULA DE CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MECÂNICA E TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL. Prof. SÉRGIO VIANA

METROLOGIA NOTAS DE AULA DE CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MECÂNICA E TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL. Prof. SÉRGIO VIANA 1 Metrologia Prof. Sérgio Viana NOTAS DE AULA DE METROLOGIA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MECÂNICA E TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL Prof. SÉRGIO VIANA AGOSTO DE 2009 2 Metrologia Prof. Sérgio Viana

Leia mais

Se você estudar bastante as aulas deste módulo, ficará mais preparado para ser um bom mecânico. Boa sorte!

Se você estudar bastante as aulas deste módulo, ficará mais preparado para ser um bom mecânico. Boa sorte! Apresentação O módulo Metrologia faz parte do conjunto de Módulos Instrumentais. Ele foi preparado para que você estude os principais instrumentos e procedimentos de medição. Dessa forma, você vai saber

Leia mais

MÓDULOS ESPECIAIS MECÂNICA

MÓDULOS ESPECIAIS MECÂNICA Departamento Regional de São Paulo Metrologia Escola SENAI Luiz Scavone MÓDULOS ESPECIAIS MECÂNICA Módulos especiais - Mecânica Material didático extraído do módulo Metrologia telecurso profissionalizante

Leia mais

SUMÁRIO 1 OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO 2 REFERÊNCIAS 3 DEFINIÇÕES 4 METODOLOGIA

SUMÁRIO 1 OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO 2 REFERÊNCIAS 3 DEFINIÇÕES 4 METODOLOGIA RM 53 ORIENTAÇÕES SOBRE DECLARAÇÃO DA INCERTEZA DE MEDIÇÃO EM METROLOGIA DIMENSIONAL PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE REVISÃO: 04 ABR/2015 SUMÁRIO 1 OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO 2 REFERÊNCIAS

Leia mais

Relógios Comparadores. Prof. Dr. Eng. Gustavo Daniel Donatelli Anderson César Silva

Relógios Comparadores. Prof. Dr. Eng. Gustavo Daniel Donatelli Anderson César Silva Relógios Comparadores Prof. Dr. Eng. Gustavo Daniel Donatelli Anderson César Silva 1 Conteúdos 2 Medição diferencial O relógio comparador mecânico Aspectos metrológicos Calibração de relógios comparadores

Leia mais

Familiarização com tratamentos estatísticos na obtenção do valor verdadeiro de uma propriedade física obtida de um instrumento de medida.

Familiarização com tratamentos estatísticos na obtenção do valor verdadeiro de uma propriedade física obtida de um instrumento de medida. EXPERIMENTO 01: TEORIA DE ERROS E MEDIDAS 1. OBJETIVO Familiarização com tratamentos estatísticos na obtenção do valor verdadeiro de uma propriedade física obtida de um instrumento de medida. 2. INTRODUÇÃO

Leia mais

INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO

INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO Profa. Msc. Terezinha Saes de Lima Instituto Tecnológico de Aeronáutica ITA Departamento de Física Centro Técnico Aeroespacial CTA Praça Marechal Eduardo Gomes, 50. Vila das Acácias,

Leia mais

Paquimetro Digital especial. (Métrico) 0,01 ± 0,05. (Polegada/Métrico) .0005/0,01 ± 0,05. Paquimetro Digital especial com face em metal duro

Paquimetro Digital especial. (Métrico) 0,01 ± 0,05. (Polegada/Métrico) .0005/0,01 ± 0,05. Paquimetro Digital especial com face em metal duro Paquimetro Digital especial (Métrico) 0,01 ± 0,05 (Polegada/Métrico) pol/.0005/0,01 ± 0,05 Paquimetro Digital especial com face em metal duro 0,01 ± 0,02 Paquimetro Especial Paquimetro com bico tipo Lâmina

Leia mais

SENAI-PE. Metrologia Dimensional

SENAI-PE. Metrologia Dimensional Metrologia Dimensional 2 Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco Presidente Jorge Wicks Côrte Real Departamento Regional do SENAI de Pernambuco Diretor Regional Antônio Carlos Maranhão de Aguiar

Leia mais

Relógios Comparadores

Relógios Comparadores 1 Relógios Comparadores Conteúdos Medição por comparação O relógio comparador mecânico Aspectos metrológicos Calibração de relógios comparadores Relógio comparador digital Aplicações: Sistema para medição

Leia mais

ENCARREGADO DE MONTAGEM MECÂNICA METROLOGIA

ENCARREGADO DE MONTAGEM MECÂNICA METROLOGIA ENCARREGADO DE MONTAGEM MECÂNICA METROLOGIA 1-1 - ENCARREGADO DE MONTAGEM MECÂNICA METROLOGIA 2 PETROBRAS Petróleo Brasileiro S.A. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610, de 19.2.1998.

Leia mais

CONTROLE DIMENSIONAL - CALDEIRARIA CALIBRAÇÃO DE TRENA E ESCALA COM ESCALA PADRÃO E TRENA PADRÃO

CONTROLE DIMENSIONAL - CALDEIRARIA CALIBRAÇÃO DE TRENA E ESCALA COM ESCALA PADRÃO E TRENA PADRÃO Página: 1 de 5 1. OBJETIVO Este procedimento tem como objetivo descrever o processo de calibração de trenas de fita de aço e escalas metálicas, utilizando como padrões trenas padrão ou escalas padrão.

Leia mais

Roteiro: Experimento #1

Roteiro: Experimento #1 Roteiro: Experimento #1 Dimensões e densidades de sólidos Edição: º Quadrimestre 01 O LIVRO DA NATUREZA ESTÁ ESCRITO EM CARACTERES MATEMÁTICOS (GALILEU GALILEI) Objetivos: Aprender a utilizar o paquímetro,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Campus de Bauru

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Campus de Bauru EXPERIMENTO 2 - INSTRUMENTOS DE MEDIDA ********************************************************************************** 1. Objetivos: familiarizar o estudante com a utilização de instrumentos de medidas;

Leia mais

Relógio comparador. Como vocês podem perceber, o programa de. Um problema. O relógio comparador

Relógio comparador. Como vocês podem perceber, o programa de. Um problema. O relógio comparador A U A UL LA Relógio comparador Um problema Como vocês podem perceber, o programa de qualidade da empresa envolve todo o pessoal. Na busca constante de melhoria, são necessários instrumentos de controle

Leia mais

Ferramentas especiais e de medição

Ferramentas especiais e de medição Ferramentas especiais e de medição COMPASSOS (INTERNO / EXTERNO / DE PONTA) CAIBRE DE FOGA CAIBRE DE ROSCA IMA PARA ROSCAS PAQUÍMETRO DIGITA ARCOS DE SERRA PARA META PINÇAS (PONTAS CURVAS / RETAS) PINÇA

Leia mais

Usando unidades de medida

Usando unidades de medida Usando unidades de medida O problema Q uando alguém vai à loja de autopeças para comprar alguma peça de reposição, tudo que precisa é dizer o nome da peça, a marca do carro, o modelo e o ano de fabricação.

Leia mais

Tel.: 55 (11) 2814-0790 Fax 55 (11) 4647-6782 E-mail: triak@triak.com.br CNPJ: 08.747.866/0001-72 Inc. Estadual: 147.257.444.110 www.triak.com.

Tel.: 55 (11) 2814-0790 Fax 55 (11) 4647-6782 E-mail: triak@triak.com.br CNPJ: 08.747.866/0001-72 Inc. Estadual: 147.257.444.110 www.triak.com. Promoção Válida /janeiro 2011 /fevereiro 2011 das normas internacionais, Garantia de 1 ano Assistência Técnica Própria Tel.: 55 (11) 2814-0790 Fax 55 (11) 4647-6782 E-mail: triak@triak.com.br CNPJ: 08.747.866/0001-72

Leia mais

Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro

Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro Profª: Janaina Fracaro de Souza Gonçalves Micrômetro Micrômetro: tipos e usos Jean Louis Palmer apresentou, pela primeira vez, um micrômetro para requerer

Leia mais

Acesse: http://fuvestibular.com.br/

Acesse: http://fuvestibular.com.br/ Esse torno só dá furo! Na aula sobre furação, você aprendeu que os materiais são furados com o uso de furadeiras e brocas. Isso é produtivo e se aplica a peças planas. Quando é preciso furar peças cilíndricas,

Leia mais

RELÓGIO COMPARADOR RESUMO

RELÓGIO COMPARADOR RESUMO RELÓGIO COMPARADOR Leonardo Vidal 1 - Orientador Gustavo Bueno 2-21170078 Lincoln Ferreira 3-20870070 Samira Ponce 4-21170078 RESUMO Este artigo tem como objetivo apresentar o instrumento de medição chamado

Leia mais

Dimensão da peça = Dimensão do padrão ± diferença

Dimensão da peça = Dimensão do padrão ± diferença Relógio comparador Um problema Como vocês podem perceber, o programa de qualidade da empresa envolve todo o pessoal. Na busca constante de melhoria, são necessários instrumentos de controle mais sofisticados

Leia mais

DESTAQUES. Série 500 Informações detalhadas na página 74. Paquímetros Digitais ABSOLUTE. Informações detalhadas na página 75

DESTAQUES. Série 500 Informações detalhadas na página 74. Paquímetros Digitais ABSOLUTE. Informações detalhadas na página 75 DESTAQUES Paquímetros Digitais Coolant Proof ABSOLUTE Série 500 Informações detalhadas na página 74 Paquímetros Digitais ABSOLUTE Série 500 Informações detalhadas na página 75 Paquímetro Digital Solar

Leia mais

Laboratório de Física Experimental I

Laboratório de Física Experimental I Laboratório de Física Experimental I Universidade Vila Velha Manual de Medidas Mecânicas Laboratório de Física Prof. Rudson R. Alves Prof. Tiago P. Bertelli 2013 2/15 Sumário Introdução...3 1.Medidas Mecânicas...3

Leia mais

RELÓGIOS COMPARADORES

RELÓGIOS COMPARADORES RELÓGIOS COMPARADORES Os Relógios comparadores, também chamados de Comparador de quadrante ou Amplificador, são instrumentos largamente utilizados com a finalidade de se fazer medidas lineares por meio

Leia mais

Paquímetro: tipos e usos

Paquímetro: tipos e usos Paquímetro: tipos e usos A U U L A L A Como a empresa fabricou muitas peças fora das dimensões, o supervisor suspendeu o trabalho e analisou a causa do problema. Concluiu que a maioria dos profissionais

Leia mais

METROLOGIA MEDIDAS E CONVERSÕES

METROLOGIA MEDIDAS E CONVERSÕES METROLOGIA MEDIDAS E CONVERSÕES Prof. Fagner Ferraz 1 Algarismos significativos Os algarismos significativos são os algarismos que têm importância na exatidão de um número, por exemplo, o número 2,67 tem

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 051

Norma Técnica Interna SABESP NTS 051 Norma Técnica Interna SABESP NTS 051 Tubos de Polietileno - Determinação das Dimensões Método de Ensaio São Paulo Fevereiro - 1999 NTS 051 : 1999 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1 OBJETIVO...1

Leia mais

MANUTENÇÃO ELÉTRICA INDUSTRIAL * TRANSFORMADORES 1Ø DE PEQUENA POTÊNCIA: PROJETO E CONSTRUÇÃO *

MANUTENÇÃO ELÉTRICA INDUSTRIAL * TRANSFORMADORES 1Ø DE PEQUENA POTÊNCIA: PROJETO E CONSTRUÇÃO * MANUTENÇÃO ELÉTRICA INDUSTRIAL * TRANSFORMADORES 1Ø DE PEQUENA POTÊNCIA: PROJETO E CONSTRUÇÃO * Vitória ES 2006 10. TRANSFORMADORES Transformadores são máquinas responsáveis pela transferência de energia

Leia mais

C.N.C. Programação Torno

C.N.C. Programação Torno C.N.C. Programação Torno Módulo I Aula 03 Unidades de medidas ( Sistema Inglês) milímetros - polegadas Sistema Imperial Britânico Embora a unificação dos mercados econômicos da Europa, da América e da

Leia mais

Relógios www.internacionalferramentas.com.br

Relógios www.internacionalferramentas.com.br Relógios Relógio Comparador Digital Dígitos grandes, com 9mm de altura Resolução: 0,01mm/.0005. Sete teclas: Liga/desliga, tolerância, set, zero absoluto/incremental,range (congelamento), direção de contagem

Leia mais

E-QP-ECD-070 REV. C 01/Abr/2008 PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - CALIBRAÇÃO DE MICRÔMETRO EXTERNO - - NÍVEL BÁSICO -

E-QP-ECD-070 REV. C 01/Abr/2008 PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - CALIBRAÇÃO DE MICRÔMETRO EXTERNO - - NÍVEL BÁSICO - ENGENHARIA PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - CALIBRAÇÃO DE MICRÔMETRO EXTERNO - - NÍVEL BÁSICO - Os comentários e sugestões referentes a este documento devem ser encaminhados ao SEQUI, indicando o

Leia mais

Instrumentos e Regras para Medições de Precisão

Instrumentos e Regras para Medições de Precisão Agosto 2010 "O homem é um animal que usa ferramentas. Fraco por natureza e de pequena estatura, ele fica em pé sobre uma base quadrilátera de aproximadamente 15cm quadrados, têm que se firmar sobre suas

Leia mais

Governador Cid Ferreira Gomes. Vice Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho. Secretária da Educação Maria Izolda Cela de Arruda Coelho

Governador Cid Ferreira Gomes. Vice Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho. Secretária da Educação Maria Izolda Cela de Arruda Coelho Governador Cid Ferreira Gomes Vice Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho Secretária da Educação Maria Izolda Cela de Arruda Coelho Secretário Adjunto Maurício Holanda Maia Secretário Executivo Antônio

Leia mais

Tolerância dimensional

Tolerância dimensional Tolerância dimensional Introdução É muito difícil executar peças com as medidas rigorosamente exatas porque todo processo de fabricação está sujeito a imprecisões. Sempre acontecem variações ou desvios

Leia mais

Proteção : IP-40 Display: LCD, 6 dígitos mais sinal ( ) Inclui riscador, grampo e 1 bateria

Proteção : IP-40 Display: LCD, 6 dígitos mais sinal ( ) Inclui riscador, grampo e 1 bateria ZERO/ABS PRESET +/- ON/OFF HOLD Calibradores Traçadores de Altura Digitais Modelo de duas colunas e com ou sem saída de dados para CEP. Ajuste de zero por um simples toque no botão. Através do botão PRESET,

Leia mais

E-QP-ECD-077 REV. C 01/Abr/2008 - PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - TUBULAÇÕES

E-QP-ECD-077 REV. C 01/Abr/2008 - PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - TUBULAÇÕES ENGENHARIA - PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - TUBULAÇÕES Os comentários e sugestões referentes a este documento devem ser encaminhados ao SEQUI, indicando o item a ser revisado, a proposta e a justificativa.

Leia mais

METROLOGIA PAQUÍMETRO: TIPOS E USOS. Prof. Marcos Andrade 1

METROLOGIA PAQUÍMETRO: TIPOS E USOS. Prof. Marcos Andrade 1 METROLOGIA PAQUÍMETRO: TIPOS E USOS Prof. Marcos Andrade 1 Paquímetro É um instrumento usado para medir as dimensões lineares internas, externas e de profundidade de uma peça. Consiste em uma régua graduada,

Leia mais

Uma empresa admitiu três operários para o

Uma empresa admitiu três operários para o A UU L AL A Blocos-padrão Uma empresa admitiu três operários para o setor de ferramentaria. Os operários eram mecânicos com experiência. Mas, de Metrologia, só conheciam o paquímetro e o micrômetro. Por

Leia mais

Sumário. Unidades Dimensionais Lineares...09 Unidades Dimensionais...09. Unidades Não Oficiais...11

Sumário. Unidades Dimensionais Lineares...09 Unidades Dimensionais...09. Unidades Não Oficiais...11 Metrologia Sumário Conceito - Finalidade do controle medição - Método - Instrumento e Operador - Laboratório de Metrologia...03 Metrologia...03 Finalidade do Controle...03 Medição...04 Método, Instrumento

Leia mais

Profa. Janaina Fracaro Engenharia Mecânica ABRIL/2014

Profa. Janaina Fracaro Engenharia Mecânica ABRIL/2014 Profa. Janaina Fracaro Engenharia Mecânica ABRIL/2014 PAQUIMETRO O paquímetro é um instrumento usado para medir as dimensões lineares internas, externas e de profundidade de uma peça. Consiste em uma régua

Leia mais

Rua do Manifesto, 2216 - Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11) 2271-3211 www.internacionalferramentas.com.br

Rua do Manifesto, 2216 - Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11) 2271-3211 www.internacionalferramentas.com.br 81 NOVO Paquímetros tipo Universal Digitais Série 798 0-300mm / 0-12" Mostrador LCD grande de fácil leitura, com 8mm (0,310") de altura Nível de proteção IP67 contra líquidos refrigerantes, umidade, partículas

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

Elementos de Máquinas

Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Leódido Sumário Buchas Guias Mancais de Deslizamento e Rolamento Buchas Redução de Atrito Anel metálico entre eixos e rodas Eixo desliza dentro da bucha, deve-se utilizar lubrificação.

Leia mais

8 Micrômetro: tipos e usos

8 Micrômetro: tipos e usos A U A UL LA Micrômetro: tipos e usos Um problema Um mecânico precisava medir um eixo da maneira mais exata possível. Tentou a medição com paquímetro mas logo desistiu, pois esse instrumento não tinha resolução

Leia mais

Escola Estadual de Educação Profissional - EEEP. Ensino Médio Integrado à Educação Profissional. Curso Técnico em Manutenção Automotiva.

Escola Estadual de Educação Profissional - EEEP. Ensino Médio Integrado à Educação Profissional. Curso Técnico em Manutenção Automotiva. Escola Estadual de Educação Profissional - EEEP Curso Técnico em Manutenção Automotiva Metrologia Governador Cid Ferreira Gomes Vice Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho Secretária da Educação Maria

Leia mais

João Carlos Guimarães Lerch

João Carlos Guimarães Lerch 13301 A Rede Metrológica do Estado do Rio Grande do Sul qualifica o Laboratório METROLOGIA WG localizado na Rua Henrique Dias, 630, na cidade de Sapucaia do Sul - RS. Conforme critérios estabelecidos no

Leia mais

Uso de ferramentas. Um aprendiz de mecânico de manutenção. Ferramentas de aperto e desaperto

Uso de ferramentas. Um aprendiz de mecânico de manutenção. Ferramentas de aperto e desaperto A U A UL LA Uso de ferramentas Um aprendiz de mecânico de manutenção verificou que uma máquina havia parado porque um parafuso com sextavado interno estava solto. Era preciso fixá-lo novamente para pôr

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

Para peças de reposição e Discos de Plantio acesse nossa Loja Virtual: www.knapik.com.br

Para peças de reposição e Discos de Plantio acesse nossa Loja Virtual: www.knapik.com.br Para peças de reposição e Discos de Plantio acesse nossa Loja Virtual: www.knapik.com.br INDÚSTRIA MECÂNICA KNAPIK LTDA - EPP Rua Prefeito Alfredo Metzler, 480 - Bairro Santa Rosa - Porto União - SC Site:

Leia mais

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva CERTIFICADO: Nº 004/2012 A Rede Metrológica do Estado de São Paulo qualifica o Laboratório de Calibração

Leia mais

E-QP-ECD-069 REV. C 26/Set/2007 PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - CALIBRAÇÃO DE TRENA COM RÉGUA PADRÃO E TRENA PADRÃO - - NÍVEL BÁSICO -

E-QP-ECD-069 REV. C 26/Set/2007 PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - CALIBRAÇÃO DE TRENA COM RÉGUA PADRÃO E TRENA PADRÃO - - NÍVEL BÁSICO - ENGENHARIA PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - CALIBRAÇÃO DE TRENA COM RÉGUA PADRÃO E TRENA PADRÃO - - NÍVEL BÁSICO - Os comentários e sugestões referentes a este documento devem ser encaminhados ao

Leia mais

Plantadeira de Micro-Trator 1 Linha - Plantio Direto e Convencional Instruções do Operador

Plantadeira de Micro-Trator 1 Linha - Plantio Direto e Convencional Instruções do Operador R Plantadeira de Micro-Trator 1 Linha - Plantio Direto e Convencional Instruções do Operador INDÚSTRIA MECÂNICA KNAPIK LTDA. Rua Prefeito Alfredo Metzler, 480 - CEP 89400-000 - Porto União - SC Site: www.knapik.com.br

Leia mais

Um abrigo de máquinas deve conter basicamente os seguintes setores:

Um abrigo de máquinas deve conter basicamente os seguintes setores: Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias Laboratório de Engenharia Agrícola EAG 03204 Mecânica Aplicada * 1. Abrigo de Máquinas O abrigo de máquinas agrícolas

Leia mais

Rua do Manifesto, 2216 - Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11) 2271-3211 www.internacionalferramentas.com.br

Rua do Manifesto, 2216 - Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11) 2271-3211 www.internacionalferramentas.com.br ±.001 ¼ mm polegadas 559 Equivalência Milímetros e Métrica para 1 milímetro = 0,03937 polegadas 1 centímetro = 0,3937 polegadas 1 metro = 39,37 polegadas = 3,2808 pés = 1,0936 jardas 1 quilômetro = 0,6214

Leia mais

Mais que nunca é preciso cortar

Mais que nunca é preciso cortar Mais que nunca é preciso cortar Quando suas unhas estão compridas e é necessário apará-las, qual o modo mais rápido de fazê-lo? Lixando ou cortando? Naturalmente, se você lixar, o acabamento será melhor.

Leia mais

Medidas e conversões

Medidas e conversões Medidas e conversões Apesar de se chegar ao metro como unidade de medida, ainda são usadas outras unidades. Na Mecânica, por exemplo, é comum usar o milímetro e a polegada. O sistema inglês ainda é muito

Leia mais

MÓDULO I UNIDADE CURRICULAR TOPOGRAFIA I

MÓDULO I UNIDADE CURRICULAR TOPOGRAFIA I CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA UNIDADE DE FLORIANÓPOLIS DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE CONSTRUÇÃO CIVIL CURSO TÉCNICO DE GEOMENSURA MÓDULO I UNIDADE CURRICULAR TOPOGRAFIA I 5.5 Medição

Leia mais

Espírito Santo CPM - Programa de Certificação de Pessoal de Manutenção

Espírito Santo CPM - Programa de Certificação de Pessoal de Manutenção CPM - Programa de Certificação de Pessoal de Manutenção Mecânica Metrologia Básica Metrologia Básica - Mecânica SENAI - ES, 1996 Trabalho realizado em parceria SENAI / CST (Companhia Siderúrgica de Tubarão)

Leia mais

CADERNO DE PROVA 15 DE SETEMBRO DE 2012 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA

CADERNO DE PROVA 15 DE SETEMBRO DE 2012 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA 1 Cada candidato receberá: CADERNO DE PROVA 15 DE SETEMBRO DE 2012 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA - 01 (um) Caderno de Prova de 10 (dez) páginas, contendo 25 (vinte e cinco) questões de múltipla

Leia mais

Exemplos das perguntas para Teste e defesas de Oficinas Gerais Serralharia

Exemplos das perguntas para Teste e defesas de Oficinas Gerais Serralharia Exemplos das perguntas para Teste e defesas de Oficinas Gerais Serralharia 1. Apresentar os esquemas de medição das dimensões a, b e c indicadas na figura 1 (desenhar as testeiras, orelhas e pé do paquímetro

Leia mais

Preparativos Antes da Montagem

Preparativos Antes da Montagem Preparativos Antes da Montagem Manter o local da montagem seco e livre de poeira. Observar a limpeza do eixo, alojamento e das ferramentas. Organizar a área de trabalho. Selecionar as ferramentas adequadas

Leia mais

ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS

ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. E NORMAS COMPLEMENTARES... 3 4. DEFINIÇÃO... 3

Leia mais

CALIBRAÇÃO 2 O QUE É CALIBRAÇÃO DE UM INSTRUMENTO DE MEDIÇÃO?

CALIBRAÇÃO 2 O QUE É CALIBRAÇÃO DE UM INSTRUMENTO DE MEDIÇÃO? DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE MECÂNICA APOSTILA DE METROLOGIA Cid Vicentini Silveira 2005 1 OBJETIVOS DESTE CAPÍTULO Determinar o que é calibração, por quê, o quê, quando, onde e como calibrar; Interpretar

Leia mais

CAPÍTULO 12 FERRAMENTAS MANUAIS E DE MEDIÇÃO

CAPÍTULO 12 FERRAMENTAS MANUAIS E DE MEDIÇÃO CAPÍTULO 12 FERRAMENTAS MANUAIS E DE MEDIÇÃO INTRODUÇÃO Este capítulo contém informações sobre algumas ferramentas manuais usadas por um mecânico de aviação. Este é um esboço dos conhecimentos básicos

Leia mais

governo do estado de são paulo Auxiliar de fundição

governo do estado de são paulo Auxiliar de fundição governo do estado de são paulo Auxiliar de fundição 2 emprego m e t a l u r g i a Auxiliar de fundição 2 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Geraldo Alckmin Governador SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO,

Leia mais

Mandrilamento. determinado pela operação a ser realizada. A figura a seguir mostra um exemplo de barra de mandrilar, também chamada de mandril.

Mandrilamento. determinado pela operação a ser realizada. A figura a seguir mostra um exemplo de barra de mandrilar, também chamada de mandril. A UU L AL A Mandrilamento Nesta aula, você vai tomar contato com o processo de mandrilamento. Conhecerá os tipos de mandrilamento, as ferramentas de mandrilar e as características e funções das mandriladoras.

Leia mais

Nesta aula, você vai estudar exatamente isso. E para acabar com o suspense, vamos a ela.

Nesta aula, você vai estudar exatamente isso. E para acabar com o suspense, vamos a ela. Mete broca! Nesta aula, vamos estudar uma operação muito antiga. Os arqueólogos garantem que ela era usada há mais de 4000 anos no antigo Egito, para recortar blocos de pedra. Ela é tão comum que você

Leia mais

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO O estabilizador portátil de câmera Tedi Cam é um equipamento de avançada tecnologia utilizado para filmagens de cenas onde há a necessidade de se obter imagens perfeitas em situações de movimento

Leia mais

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira 1 7 FURAÇÃO 7.1 Furadeira A furadeira é a máquina ferramenta empregada, em geral, para abrir furos utilizando-se de uma broca como ferramenta de corte. É considerada uma máquina ferramenta especializada

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA BROCAS (NOMENCLATURA,CARAC. TIPOS) São ferramentas de corte, de forma cilíndrica, com canais retos ou helicoidais, temperadas, terminam em ponta cônica e são afiadas

Leia mais

utilizados para os relatórios estão em: http://www.fisica.ufs.br/scaranojr/labfisicaa/

utilizados para os relatórios estão em: http://www.fisica.ufs.br/scaranojr/labfisicaa/ Paquímetro, Micrômetro e Propagação de Incertezas Sergio Scarano Jr 19/12/2012 Links para as Apresentações e Modelos Para o Laboratório de Física A, os materiais i das aulas e os modelos utilizados para

Leia mais

CONTROLE DIMENSIONAL CALDEIRARIA INSTRUÇÕES AO CANDIDATO

CONTROLE DIMENSIONAL CALDEIRARIA INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Página: 1 de 9 1. OBJETIVO Este procedimento tem por objetivo orientar os candidatos na execução de provas práticas, na qualificação de Inspetor de Controle Dimensional, modalidade Caldeiraria. 2. REGRAS

Leia mais

Metrologia Dimensional 17-07-2003

Metrologia Dimensional 17-07-2003 Artigo Serviço Referências 52.15.205 Apalpa Folgas (a) DIN 2275 52.15.206 Aplicador Rectangular (b) -------------- 52.15.207 Base de Comparador (b) -------------- 52.15.210 de Haste Telesc. Analógica

Leia mais