Empresas com responsabilidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Empresas com responsabilidade"

Transcrição

1

2 AO LEITOR Empresas com responsabilidade NESTA EDIÇÃO Cooperativa de crédito Os servidores públicos do Estado de Goiás já contam com cooperativa de crédito que funciona nos mesmos moldes das instituições bancárias. Confira as vantagens que ela oferece e como se tornar cooperado. [34 34 Empreendimento O Arroz Cristal Alimentos Ltda é uma das mais modernas e dinâmicas empresas de Goiás. O empreendimento contribui fortemente com o desenvolvimento social e econômico do Estado. [40 Empreendedores e empresas com postura ética e gestão transparente,participando cada vez mais da vida da sociedade e por isso mesmo melhorando o desempenho de seus negócios. Esta é a mais recente tendência que avança no meio empresarial em todo o mundo, inclusive no Brasil e em Goiás. Fazer mais do que determina a lei em ações responsáveis de preservação ambiental, proteção de pessoas com necessidades especiais, treinamento e capacitação de jovens carentes, proteção e promoção de colaboradores, fornecedores e clientes, além de outras providências, compõem o conceito global de responsabilidade social. Longe de ser filantropia ou ajuda comunitária momentânea, a responsabilidade social constitui ferramenta de gestão empresarial, com ganhos para a empresa, para os seus colaboradores e para a comunidade onde está inserida. Em Goiás, esse movimento avança de forma célere, capitaneado por entidades representativas como a Federação das Indústrias e Sebrae-Goiás, com participação e adesão também das empresas do poder público. Pela importância da responsabilidade social, o tema recebe abordagem especial nesta edição da revista Economia & Desenvolvi- mento, mostrando como as empresas de Goiás vão se inserindo nesse contexto e se tornando mais cidadãs. Ainda no campo econômico, destaque também para o comportamento das exportações de Goiás nos primeiros quatro meses deste ano. A despeito dos problemas vividos pelo agronegócio, Goiás segue ampliando os negócios com o mercado externo, com projeção de exportar US$ 2,5 bilhões. Dois outros temas econômicos são apresentados de forma clara e objetiva: o segmento de rochas ornamentais, setor que vem apresentando rápido crescimento e, em outra matéria, a ênfase que vem sendo dada à produção agrícola irrigada, com destinação de maior volume de recursos do FCO para essa atividade. Na abordagem sobre municípios, Aruanã e Pirenópolis são focalizados nesta edição. O primeiro caracteriza-se pela implementação do turismo ecológico, com clímax na temporada do mês de julho. Já Pirenópolis, com suas características históricas marcantes, também é mostrado como pólo turístico de múltiplas atrações, como cachoeiras, artesanato, prédios públicos e casarões antigos, igrejas e três séculos de história. Há enfoques também para a Cooperativa de Crédito dos Servidores Públicos do Estado de Goiás, que já está em funcionamento. Dessa forma, o governo de Goiás segue apostando na economia e no desenvolvimento de Goiás. José osé Carlos los Siqueira Secretário do Planejamento e Desenvolvimento Goiás bonito As belezas naturais das cachoeiras, rios, formações rochosas e grutas são atrações que podem ser encontradas em todas as regiões de Goiás. Nesta edição, abordagem especial sobre os municípios de Piranhas e Anicuns. [84 84 Amparo à pesquisa Goiás criou a Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapeg) que já está estimulando a pesquisa científica e tecnológica no Estado. A entidade coordena e incentiva pesquisadores e instituições, com foco voltado para as demandas do segmento empresarial. [49 ABRIL/JUNHO 2006 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO 3

3 ECONOMIA RESPONSABILIDADE SOCIAL Uma nova estratégia gerencial que torna as empresas cidadãs MARIZA SANTANA Em um mundo globalizado e de rápidas transformações tecnológicas, cresce o poderio das grandes organizações multinacionais e as fronteiras dos países perdem delimitações claras, diante da formação de grandes blocos econômicos como a União Européia, o Nafta e o Mercosul. Entretanto, mais do que nunca, os consumidores exigem das empresas diferenciais na hora de adquirir produtos e solicitar serviços, que vão além do preço competitivo, da qualidade e do bom atendimento. Os consumidores têm valorizado as empresas que demonstram estar envolvidas com boas práticas relacionadas com seus colaboradores, acionistas, clientes, fornecedores, governo, comunidade onde se inserem e preservação do meio ambiente. Fabricar produtos ou prestar serviços que não degradem o meio ambiente, promover a inclusão social e participar do desenvolvimento da comunidade de que fazem parte são algumas das iniciativas empresariais que se mostram cada vez mais importantes na conquista e fidelização de clientes. Além disso, janela Conceito de responsabilidade social tem crescido nas empresas. Iniciativa está relacionada com a ética e a transparência no gerenciamento dos negócios ganhou importância deter o título de empresa cidadã, disputado pelas organizações que querem ser respeitadas e valorizadas pelos seus diversos públicos. Nas últimas décadas, tem crescido a importância do conceito de responsabilidade social empresarial (RSE), que está relacionado à ética e à transparência na gestão dos negócios. De acordo com o Instituto Ethos, responsabilidade social empresarial é uma forma de conduzir os negócios que torna a organização parceira e co-responsável pelo desenvolvimento social. É considerada socialmente responsável a empresa que possui a capacidade de ouvir os interesses das diferentes partes (seus diversos públicos) e conseguir incorporálos ao planejamento de suas atividades, buscando atender às demandas de todos, não apenas as de acionistas ou proprietários. Indicadores Ethos Em 2004, sete empresas de Goiás preencheram os Indicadores Ethos de Responsabilidade Social. Os números de 2005 ainda estão sendo tabulados, segundo a responsável pela mobilização do Instituto, Gláucia Luiz. Estima-se que menos de 20 organizações que atuam no Estado publiquem seus balanços sociais, o que não é obrigatório legalmente. Para estimular a realização de ações de responsabilidade social nas indústrias goianas, foi implantado em abril de 2004, no âmbito da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), o Conselho Temático de Responsabilidade Social. Ele é composto por 30 conselheiros representando empresas, entidades como Senai, Sesi e Sebrae-GO, além de sindicatos classistas e o governo estadual. Sua missão é contribuir para o desenvolvimento social de Goiás, promovendo a redução das desigualdades sociais, por meio da inte- 4 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO ABRIL/JUNHO 2006

4 ração dos interesses e ações das indústrias e da comunidade. Conforme o presidente da Fieg, Paulo Afonso Ferreira, responsabilidade social empresarial é uma preocupação antiga da Federação. Mas em abril de 2004 essa preocupação ganhou dinamismo e agilidade, com a criação do Conselho Temático. Por meio dele, estão sendo implementadas ações capazes de despertar e conscientizar número cada vez maior de indústrias goianas sobre essa grande necessidade de nosso tempo, considerada benéfica a todos os setores envolvidos. Na interação dos interesses empresariais com os da comunidade, essas se valorizam, ao mesmo tempo em que contribuem para a redução das desigualdades sociais, destaca. Segundo o presidente do Conselho, Antônio de Sousa Almeida (presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas), um dos principais desafios é divulgar o conceito de responsabilidade social entre o empresariado goiano, conseguindo ainda maior adesão de médias, pequenas e microempresas. Ele ressalta que as grandes corporações já sabem o que é responsabilidade social e a praticam. Mas as empresas de menor porte precisam conhecer as boas práticas sociais existentes e adotar políticas semelhantes dentro de seu planejamento de gestão. Pesquisa Pesquisa sobre Responsabilidade Social realizada pela Fieg em abril e maio de 2005, com representantes de 356 indústrias goianas de 15 segmentos, apurou que apenas 11% dos entrevistados sabiam o que é Responsabilidade Social Empresarial e tinham experiência na aplicação do conceito em suas empresas. O maior porcentual dos industriais (36%) respondeu que sabia o que é RSE, mas não possuía experiência de aplicação dessa política na empresa. Outros 22% disseram que era a primeira vez que ouviam falar sobre RSE e não tinham idéia do que se tratava. Já 31% admitiram ter ouvido falar sobre o tema, mas não sabiam explicar o que era. Antônio Almeida confessa ter ficado preocupado com o resultado da pesquisa. Porém, ao comparar com levantamentos semelhantes realizados em outros Estados, como São Paulo e Rio Grande do Sul, constatou que os índices goianos não são diferentes dos apurados em outras partes do País, ou seja, ainda há uma grande desinformação no meio empresarial sobre o que é responsabilidade social. Antônio Almeida ressalta ainda que é preciso substituir a prática de filantropia e assistencialismo pela da responsabilidade social, de forma que ela passe a integrar a gestão estratégica das empresas, independen- Disseminação Cartilha sobre responsabilidade social elaborada por meio de parceria da Fieg com o Sebrae-Goiás. Meta é conscientizar as empresas ABRIL/JUNHO 2006 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO 5

5 te de seu porte. Com esse objetivo, o Conselho Temático lançou a cartilha denominada A Responsabilidade Social Empresarial, uma Ferramenta de Gestão de Negócios Sustentáveis e Competitivos. Conforme a publicação, a filantropia é basicamente uma ação assistencialista, pontual, de resultado imediato, que beneficia tanto o indivíduo quanto um grupo de pessoas ou instituição, e independe de projeto estruturado e relacionado aos negócios de seu patrocinador. Responsabilidade social, por sua vez, é focada na cadeia de negócios da empresa e engloba preocupações e iniciativas com um público maior (acionistas, colaboradores, prestadores de serviço, fornecedores, consumidores, comunidade, governo e meio ambiente), cuja demanda e necessidade a empresa deve buscar entender, incorporar e alinhar a seus negócios. Portanto, responsabilidade social deve ser encarada como ferramenta de gestão de negócio sustentável e competitivo. Foto: Cleomar Nascimento Antônio de Sousa Almeida Desafio é divulgar o conceito de responsabilidade Outra medida do Conselho Temático é a instituição do Prêmio Goiás de Ações de Responsabilidade Social. As empresas com boas práticas nessa área serão reconhecidas e terão mídia institucional, visando dar maior visibilidade a suas ações e disseminar o conceito entre o público goiano e os empresários locais. O prêmio é uma realização conjunta do Conselho, Fórum Empresarial, governo estadual, Federação das Fundações do Estado de Goiás (Fundego) e Sebrae-GO. O Conselho está ainda descentralizando suas ações, por meio da criação de núcleos regionais. Já foi instituído o núcleo de Itumbiara, que conta com a parceria de empresas como Caramuru, Maeda, Braspelco, Usina Alvorada, Belcar Caminhões, Companhia Telefônica Brasil Central (CTBC) e Universidade Luterana Brasileira (Ulbra). Também serão implementados núcleos em Catalão, Anápolis e Rio Verde. Saiba mais O que é Responsabilidade social é uma forma de conduzir os negócios que torna a empresa parceira e co-responsável pelo desenvolvimento social. A empresa socialmente responsável é aquela capaz de ouvir os interesses de seus diversos públicos (acionistas, funcionários, prestadores de serviço, fornecedores, consumidores, comunidade, governo e meio ambiente) e conseguir incorporá-los ao planejamento de suas atividades. Diferença entre responsabilidade social e filantropia A filantropia é basicamente uma ação social externa da empresa, que tem como beneficiária principal a comunidade em suas diversas formas e organizações. Já a responsabilidade social é focada na cadeia de negócios da empresa e engloba preocupações com um público maior, cuja demanda e necessidade a empresa deve buscar entender e incorporar aos seus negócios. Ética e responsabilidade social A ética é a base da responsabilidade social, expressa nos princípios e valores adotados pela organização. Não há responsabilidade social sem ética nos negócios. Não adianta uma empresa pagar mal seus funcionários ou pagar propinas a fiscais do governo, ao mesmo tempo em que desenvolve programas voltados a entidades sociais da comunidade. É importante haver coerência entre ação e discurso. Fontes: Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social Vantagens das políticas e práticas de responsabilidade social Os resultados para as empresas que incorporarem os princípios da responsabilidade social e os aplica corretamente são a valorização da imagem institucional e da marca, maior lealdade do consumidor, maior capacidade de recrutar e manter talentos, flexibilidade, capacidade de adaptação e longevidade no mercado. Áreas em que a empresa pode praticar responsabilidade social Os projetos podem ser desenvolvidos em diversas áreas, para vários públicos e de diferentes maneiras. A empresa pode desenvolver atividades criativas com cada um de seus parceiros (acionistas, colaboradores, prestadores de serviço, fornecedores, consumidores, comunidade, governo e meio ambiente). Entre as opções, destacam-se: incorporação dos conceitos de responsabilidade social à missão da empresa, divulgação desses conceitos entre os colaboradores e prestadores de serviço, estabelecimento de princípios ambientalistas e promoção da diversidade no local de trabalho. Porte das empresas que adotam a responsabilidade social Todo tipo de empresa, independentemente do porte, do setor da economia e da quantidade de empregados pode desenvolver ações de responsabilidade social, pois o necessário é ter vontade política. Individualmente ou em grupo, qualquer empresa pode agir. 6 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO ABRIL/JUNHO 2006

6 Organizações dão exemplo e ampliam ações junto a seus diversos públicos Muitas empresas que operam em Goiás já despertaram para a importância de desenvolver ações de responsabilidade social junto a seus diversos públicos. Nesta reportagem serão apresentados os exemplos das seguintes organizações: Sama Mineração de Amianto Ltda, Belcar Caminhões, Grupo Mabel, EBM Incorporações S. A., Caramuru Alimentos e Equiplex Indústria Farmacêutica. As ações dessas empresas devem ser avaliadas como boas práticas de RSE e comprovar que é possível atuar em sintonia com os públicos interno e externo, o que contribui para agregar valor à imagem institucional e à marca. Os resultados obtidos são mais lealdade do consumidor, maior capacidade de recrutar e manter talentos, flexibilidade e capacidade de adaptação e longevidade no mercado, desafio importante nesta época de globalização econômica. Sama aposta alto na preservação ambiental A Sama Mineração de Amianto Ltda é uma empresa que extrai e beneficia amianto crisotila na mina de Cana Brava, município de Minaçu, Região Norte do Estado. O amianto é uma fibra natural utilizada na fabricação de fibrocimento, revestimento de piso, isolantes térmicos, produtos de vedação e têxteis, material de fricção, filtros, papéis e papelões, entre outros. A Sama tem 600 colaboradores diretos e 350 terceirizados. Preocupada com a preservação ambiental, a empresa mantém 80% da área total do empreendimento, de 4,5 mil hectares, conservada como reserva florestal. Nela foi realizado o zoneamento ambiental, com o objetivo de trabalhar a educação ambiental, por trilhas interpretativas utilizadas por alunos, professores, clientes e comunidade em geral. As iniciativas adotadas para o desenvolvimento de uma nova cultura de conscientização ambiental levaram a empresa a ganhar diversos prêmios nessa área. Seu sistema de gestão ambiental foi certificado de acordo Projeto Quelônios Sama Apoio à sobrevivência da tartaruga-da-amazônia, em parceria com o Ibama com a Norma ISO 14001:1996 em dezembro de 1998, pela Det Norske Veritas (DNV). Projeto Quelônios A empresa mantém o Projeto Quelônios Sama, criado em Foto: Sama 1995 por alunos e biólogos do Centro Educacional Ginette Milewski, escola mantida pela organização, com foco no manejo e reprodução de tartarugas-da-amazônia. Em 1999 o projeto foi regulamentado pelo Iba- ABRIL/JUNHO 2006 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO 7

7 Fotos: Sama Artesanato Adolescentes aprendem a fazer obras com resíduos de rochas Educação Coleta seletiva de lixo é prática comum adotada pela Sama ma, que virou seu parceiro, tornando-o o primeiro e único criadouro conservacionista de quelônios da Amazônia instalado em uma empresa no Estado. A empresa realiza ainda programas sócio-ambientais, tais como Sama vai à Escola. Por meio do Projeto Sambaíba de Gestão Integrada de Resíduos Industriais tem sido possível o envio de 100% dos resíduos gerados na indústria para destinação correta, por meio da conscientização das pessoas envolvidas. O Projeto Artesanato em Resíduos de Rocha de Serpentinito (rejeito estéril) promove curso de profissionalização para 30 jovens e adolescentes carentes e/ou com necessidades especiais. Foi criada ainda uma cooperativa de artesanato com o objetivo de promover a geração de renda. A responsabilidade social da Sama fundamenta toda a sua atuação em função de sua própria história na região. No início das atividades da mineradora em Minaçu, em 1967, o município dispunha de pouca infra-estrutura. Atualmente, a cidade oferece condições de moradia, saúde e educação, e a empresa continua promovendo ações sociais, por uma questão de princípio empresarial. Na área da saúde, por exemplo, oferece profissionais especializados e estrutura física (hospital) à comunidade local. Na área da educação, disponibiliza bolsas de estudos e bolsas-auxílios. Além disso, a Sama patrocina eventos esportivos e culturais, e faz doações em espécie e de materiais a entidades religiosas, filantrópicas e fundações públicas municipais. A empresa estimula seus colaboradores a praticarem o trabalho social voluntário. Anualmente a Sama edita seu balanço social, que inclui todas as ações socioambientais. Na avaliação da direção da empresa, a atividade responsável de uma organização envolve, entre outras coisas, métodos de extração segura, preservação do meio ambiente, destinação correta dos resíduos, bem como ações nas áreas de educação, saúde, lazer, alimentação e programas de conscientização social. Belcar Caminhões, uma empresa cidadã A Belcar Caminhões tem como missão contribuir para a construção da cidadania por meio da prática da responsabilidade social. Dentro dessa filosofia, a empresa adotou como foco estratégico de atuação a educação. Seu públicoalvo é formado pelos colaboradores, caminhoneiros, crianças, adolescentes e jovens de baixa renda e em situação de risco. Os temas escolhidos pela Belcar Caminhões é a educação ambiental, formação continuada, educação em saúde, educação pela arte e inclusão digital. 8 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO ABRIL/JUNHO 2006

8 Um dos projetos desenvolvidos é o das Escolas de Informática de Cidadania (EICs), cujo objetivo é divulgar noções de cidadania, ética, saúde e meio ambiente, utilizando a informática como ferramenta social para a inclusão social. O projeto EICs atende colaboradores da empresa e seus familiares, além de jovens e adolescentes de baixa renda e em risco social, e tem como parceiro o Comitê para Democratização da Informática (CDI). Estão em funcionamento atualmente quatro EICs: na sede da Belcar, no Hospital de Doenças Tropicais (HDT), no Centro Educacional Donato Arezzo, Setor Brisas da Mata, todos esses em Goiânia; e uma escola na Vila São José Bento Cottolengo. Já foram certificados 704 alunos e outros 154 foram matriculados no primeiro semestre deste ano. Par arceir ceiros nas Estradas Outro importante projeto desenvolvido pela empresa é o Parceiros nas Estradas, cujo público são caminhoneiros. Seu objetivo é levar informações sobre doenças sexualmente transmissíveis a esses profissionais, além de aferir a pressão arterial dessas pessoas. Desde 2000, quando teve início, o projeto já atendeu caminhoneiros, com investimento de R$ 35,9 mil. Realizado no Condomínio Sol Nascente, em Goiânia, desde 2004, o Projeto Belcar Arte apóia a apresentação de grupos teatrais, como o Olho da Rua. Para seu público interno (colaboradores), a empresa promove o Programa de Desenvolvimento Profissional Individual, apoiado na gestão por competências e avaliação de desempenho. A Belcar Caminhões publica anualmente seu balanço social. Com suas ações de responsabilidade social, a empresa tem conseguido fortalecer sua imagem institucional e conquistou diversas premiações, tornandose articuladora do Instituto Ethos em Goiás. Em 2004 ganhou Fotos: Belcar Caminhões Formação profissional Projeto Escola de Informática de Cidadania atende colaboradores e seus familiares Parceria nas estradas Caminhoneiros recebem apoio na saúde pessoal e informações sobre doenças o Prêmio Fundação Getúlio Vargas de Responsabilidade Social na área de varejo, categoria pequena empresa. Também conquistou por três vezes o Prêmio Sesi de Qualidade no Trabalho (1999/2003/2005). ABRIL/JUNHO 2006 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO 9

9 Grupo Mabel tem preocupação social Fundado há mais de 50 anos em Ribeirão Preto (SP), o Grupo Mabel se instalou em Aparecida de Goiânia em 1973, quando passou a ter forte atuação junto aos seus colaboradores e à comunidade local. A Fundação Nestore Scodro, ligada ao grupo, desenvolve projetos que atendem trabalhadores e comunidades adjacentes. O grupo mantém há 15 anos, em sua matriz, em Aparecida de Goiânia, um conjunto habitacional composto de 234 unidades para colaboradores e familiares, onde moram mais de 650 pessoas sem custos. A locomoção dos trabalhadores é facilitada por meio que quatro ônibus que servem diariamente no transporte empresa/residência. A organização mantém uma rede de assistência social que vai além do atendimento a seus colaboradores. No conjunto habitacional da Mabel foram construídas instalações utilizadas também pelos moradores de bairros vizinhos. O Grupo Mabel presta serviços como creche, escola, centro de saúde com atendimento médico-odontológico, oficina de artes, posto policial, programas sociais para crianças e idosos, além de centro comunitário equipado com brinquedoteca e que conta com atividades educacionais e esportivas, como caratê, futebol e vôlei. São atendidas mensalmente 1,2 mil pessoas por mês. Foto: Mabel Gestão inovadora Na Mabel, servidores ganharam um durmódromo para a soneca após o almoço Centro de convivência Visando aproximar trabalhadores e a comunidade, a empresa promove ainda competições esportivas e culturais, e criou uma feira livre onde são comercializados diversos produtos. Com foco no seu público interno (colaboradores), foram investidos R$ 4 milhões na construção do centro de convivência que funciona na indústria de Aparecida de Goiânia. Com área de 2,8 mil metros quadrados, o centro conta com restaurante, auditório para 200 pessoas, teatro-cinema com 141 lugares, biblioteca informatizada, sala de jogos, ambulatório, quiosque com TV e posto bancário. Foi instalado ainda um durmódromo, local onde os trabalhadores podem tirar uma soneca após o almoço. Com o objetivo de qualificar mais seus colaboradores, a empresa firmou convênio com oito universidades. Em contrapartida, a empresa recebe estudantes para visitas, abrindo campo aos estagiários. Dentro do propósito de promover o empreendedorismo, o Grupo Mabel é um dos mantenedores da Associação Júnior Achievemente em Goiás, entidade sem fins lucrativos, que 10 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO ABRIL/JUNHO 2006

10 atende adolescentes e jovens das escolas da rede pública e privada de Goiânia. A empresa participa ainda de várias ações voltadas ao atendimento da população, como o Fome Zero, Campanha do Desarmamento, Criança Feliz, Mc Dia Feliz, Campanha do Agasalho, de Erradicação do Trabalho Infantil, Contra o Desperdício, Criatividade e Arte, Menor Aprendiz (atende além da cota exigida pela lei), Alimentação Solidária e Educação Alimentar, Saúde da Gestante, Incentivo ao Esporte, Inclusão Digital, Saúde Bucal, Primeiro Emprego, além de fazer doações regulares de biscoitos para entidades filantrópicas de todo o Estado. Foto: Mabel Descanso com lazer Trabalhadores têm espaço adequado para momentos de descontração na empresa EBM Incorporações intensifica seus projetos de responsabilidade social A EBM Incorporações Ltda é parceira em várias ações de responsabilidade social, mas as atividades nessa área ganharam impulso a partir do ano passado. A empresa desenvolve projetos na área de educação, como o Alfabetização no Canteiro, destinado a colaboradores, e é uma das mantenedoras da Júnior Achievemente, unidade de Goiás, entidade que desenvolve programas de educação prática em economia e negócios para estudantes de escolas públicas e privadas. Na área social, a EBM contribui com recursos para a construção da sede própria da Associação Pró-Hope Apoio à Criança com Câncer, na cidade de São Paulo. Está implementando ainda o Projeto Creche Escola, que vai beneficiar uma entidade de Goiânia, a qual receberá a reforma de sua estrutura física e mutirão de atividades sociais com o apoio de seus colaboradores e familiares. Os trabalhadores da construtora já participam de campanhas como Páscoa Feliz, Mais Quente do Ano (de agasalhos) e Natal Mais Feliz. Coleta seletiva de lixo A empresa promove ainda a coleta seletiva de lixo em vários canteiros de obras e no escritório. O material reciclável, como plástico, papel e cartuchos vazios de impressoras, é doado para o Hospital do Câncer de Goiânia. A meta Divulgação da informática Empresa doou computadores para o Comitê de Democratização da Informática Foto: EBM ABRIL/JUNHO 2006 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO 11

11 para 2006 é que o programa seja levado a todas as unidades da empresa. Em maio de 2005, a EBM foi uma das empresas que participaram, junto com a Federação das Indústrias (Fieg), de um projeto de doação de computadores para o Comitê para Democratização da Informática em Goiás. A empresa colaborou com dez equipamentos, que foram destinados a diferentes instituições de ensino, selecionadas e cadastradas pela Fieg. Outro projeto desenvolvido é a Campanha Tapume, cujo objetivo é conscientizar a população contra as pichações em tapumes, muros e obras públicas de Goiânia. A preservação dos tapumes de obras da construtora resulta em doações para a manutenção de creches da comunidade adjacente. Atualmente duas entidades estão sendo beneficiadas com o projeto: o Centro de Educação Infantil Sementes do Amor, ligada à obra do Ventana Del Sol, e o Centro Comunitário Santa Genoveva relacionado com o Chateau du Parc. A EBM pretende estender a campanha a outros empreendimentos. Na área ambiental, a construtora realizou, em junho do ano passado, a Primeira Manhã Ecológica da EBM, no Jardim Botânico Foto: EBM Mundo infantil EBM realizou Campanha Páscoa Feliz em creches que abrigam crianças carentes de Goiânia, com a participação de colaboradores do escritório da capital e seus familiares. Preocupada com a preservação do meio ambiente, a empresa passou a imprimir seu jornal institucional, o EBM Post, em papel reciclado. Caramuru se envolve com a comunidade A Caramuru Alimentos é uma empresa que se preocupa com os problemas vividos pela comunidade em que está inserida. Um dos projetos desenvolvidos é o Aprendendo com Você. Por meio dele, o grupo dedica especial atenção a duas escolas municipais de Itumbiara Alexandre Arcipretti e Vinícius de Aquino Ramos estabelecimentos de ensino localizados nos bairros Nossa Senhora da Saúde e Parque dos Buritys próximos ao complexo da Caramuru na cidade. Atualmente são beneficiados alunos das duas escolas, que estão na fase de alfabetização e ensino fundamental (1ª à 8ª série), além da educação de jovens e adultos. A Caramuru providenciou a informatização desses estabelecimentos de ensino e são desenvolvidos projetos como o 5S, gestão à vista e capacitação dos professores por meio do sistema voluntariado. O objetivo é reduzir os índices de evasão e reprovação, bem como atingir o porcentual de 90% na participação dos alunos nas atividades extracurriculares oferecidas, como xadrez, dança, capoeira e caratê, entre outras. O Grupo promove uma série de ações voltadas ao seu público interno (colaboradores), tais como campanhas de saúde, integração, qualificação, ergonomia, sinalização de segurança, ginástica laboral, coral, realização de atividades esportivas e formação de brigadas de emergência. Também são realizadas ações de educação e preservação ambiental. Uma delas é a coleta seletiva de resíduos para o aproveitamento de material reciclável. Foram construídos ainda a Central de Resíduos e a Estação de Tratamento de Efluentes (ETE). Na área de esporte, a Caramuru promove o Sinhá Open de Tênis, cuja 12ª edição será realizada no período de 27 a 31 de julho, no Clube dos 50, em Itumbiara. O gru- 12 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO ABRIL/JUNHO 2006

12 po mantém ainda uma associação esportiva para seus colaboradores, com a realização de diversas competições nas áreas de natação, futebol e atletismo. O Grupo Caramuru, juntamente com outras empresas que atuam no município, integra o núcleo de Responsabilidade Social de Itumbiara. Foram realizados, em 2004 e 2005, seminários de Responsabilidade Social no município com temas variados, sempre focados na responsabilidade social. Visando buscar a melhoria contínua, a empresa passou a adotar a ferramenta Indicadores Ethos, do Instituto Ethos, para promover uma auto-análise e avaliação das ações desenvolvidas. Foto: Caramuru Apoio à educação Duas escolas mantidas pela Caramuru garantem ensino para estudantes Equiplex tem foco nos colaboradores A Equiplex Indústria Farmacêutica adotou a política de responsabilidade social por acreditar que por meio dela é possível impulsionar o desenvolvimento socioeconômico e criar perspectivas reais de sustentabilidade para o País. Um dos principais focos da empresa são seus colaboradores. Foi criado um bosque na sede da indústria, com dois lagos e replantio de árvores, onde os trabalhadores podem descansar em seus momentos de intervalo para combater o estresse. A empresa recebe visitas de estudantes de escolas da comunidade para conhecerem a área de preservação ambiental, os quais ainda recebem uma cartilha educativa. A Equiplex incentiva a criatividade manual e artesanal de seus colaboradores, assim como a realização de atividades culturais e esportivas, e do programa de ginástica laboral. Na área da saúde, conta com um ambulatório médico e, em parceria com o Sesi, promove programa de saúde bucal e odontológica. Uma psicóloga da empresa, além de suas atividades, abre espaço para ouvir colaboradores e fazer intervenções com o objetivo de minimizar sintomas e conflitos trazidos pelos mesmos e que, de alguma forma, afetam negativamente a qualidade de vida no trabalho. Foto: Equiplex Criatividade Trabalhos manuais e artesanais, assim como projetos culturais, têm incentivo ABRIL/JUNHO 2006 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO 13

13 Na indústria é praticada a coleta seletiva de lixo, com o intuito de promover o reaproveitamento de materiais recicláveis e dessa forma contribuir para a preservação ambiental. Incentivando a aprendizagem no seu quadro de pessoal, a Equiplex oferece bolsa universitária no valor de meio salário mínimo (R$ 175,00 em valores atuais) para os colaboradores que ingressam na universidade. Entretanto, a empresa não valoriza apenas seus colaboradores, mas se interessa também em apoiar a comunidade, por meio de doações de cestas básicas para a Creche Amiguinhos de Jesus. Contribui também com a Casa de Apoio de Combate ao Câncer São Luiz e faz doação de lanches diários para pessoas carentes. Foto: Equiplex Ginástica laboral Exercícios físicos contribuem para melhorar o desempenho dos trabalhadores Governo estadual também dissemina o conceito da responsabilidade social O governo estadual contribui ainda para disseminar o conceito de responsabilidade social. Por isso, participa como parceiro do Conselho de Responsabilidade da Federação das Indústrias no Estado (Fieg). A servidora pública Cláudia Vilela Pinheiro, da Secretaria de Gestão, é uma das conselheiras. Nosso objetivo é ser elo de ligação entre o governo estadual e a iniciativa privada, na promoção de ações que contribuam para divulgar as boas práticas de responsabilidade social, diz. Dessa forma, no Prêmio de Responsabilidade Social o poder público estadual atuará na divulgação dos premiados, por meio da veiculação de mídia na TV, rádio e revista, e ainda através da Agência Goiana de Comunicação Foto: Cleomar Nascimento Cláudia Vilela Pinheiro Elo entre o governo e a iniciativa privada (Agecom). Cláudia Vilela apresenta o projeto da responsabilidade social para estudantes universitários, além de participar de visitas, junto com outros conselheiros, a empresas da capital e do interior, com o propósito de esclarecer e dar suporte às organizações, de forma que elas adotem políticas e práticas sociais. São divulgados os Indicadores Ethos de RSE, uma ferramenta de aprendizado e avaliação da gestão da empresa, no que se refere à incorporação de práticas de responsabilidade social empresarial. De acordo com a gerente de Qualidade da Se- 14 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO ABRIL/JUNHO 2006

14 cretaria do Planejamento e Desenvolvimento (Seplan), Lara Garcia, o planejamento estratégico do órgão encontra-se em processo de revisão e o tema responsabilidade social deverá ser mantido em sua gestão. A Seplan já realiza algumas ações nessa área. Uma delas é o Projeto PlanejARte, cujo objetivo é valorizar as vocações artísticas das pessoas que trabalham no órgão, bem como descobrir e incentivar novos valores da comunidade. Foi criado o Coral de Vozes da Seplan, e além disso, os servidores têm direito a aulas de violão e dança de salão. A Seplan conta com o Espaço Cultural Octo Marques, onde são realizadas mostras de artes visuais. Ao todo, até maio último, já foram promovidas 12 exposições de artistas plásticos goianos ou de outros Estados radicados em Goiás. Os servidores do órgão também participam de campanhas de doações de alimentos e agasalhos para comunidades carentes. Celg apóia projetos culturais e esportivos Empresas estatais, como a Celg e a Saneago, também desenvolvem ações sociais, com foco no atendimento a seus diversos públicos. A Companhia Energética do Estado efetiva uma série de eventos e realizações. A empresa promoveu, no ano passado, o Encontro Energia dos Municípios, com o objetivo de informar os prefeitos a respeito de iluminação e outros programas relacionados à energia elétrica, como Luz para Todos, Contribuição Para Iluminação Pública (Cosipi), entre outros. A companhia destinou patrocínio de R$ 1,2 milhão para a reconstrução da Igreja do Rosário, em Pirenópolis, parcialmente destruída por um incêndio em Também patrocina o término da construção do Cavalhódromo da cidade, com o aporte de R$ 1 milhão. Na área da educação, realiza desde 2002 o Projeto Celg nas Escolas, visando criar nos estudantes uma cultura de utilização otimizada da energia elétrica. Em 2005 foram contempladas 112 escolas, das quais 67 na capital e 45 no interior. Na área do esporte, a Celg patrocina o Palmeiras Futebol Clube de Goiás, equipe da cida- Apoio à educação Projeto Celg nas escolas cria nos alunos a cultura de uso racional da energia de de Palmeiras de Goiás. Além do time titular, o apoio se estende a 180 crianças da escolinha de base, em seis categorias. A empresa financia os uniformes dos alunos e a remuneração de três professores. No ano passado, em comemoração ao cinqüentenário da companhia, a Celg realizou uma extensa programação cultural. Entre elas destacam-se o lançamento de livros, apresentações da peça teatral Puro Brasileiro, Foto: Celg show popular na Praça Cívica e a inauguração do Painel Luzes e Cores de Goiás, que traz figuras relacionadas à cultura goiana pintadas pelo artista Edney Antunes. Foram realizadas ainda a 3ª edição do Prêmio Celg de Artes Plásticas, que premiou 19 trabalhos de arte contemporânea, e o 2º concurso de Redação e Desenho Celg nas Escolas, com a participação de 187 estabelecimentos de ensino das redes estadual e municipal. ABRIL/JUNHO 2006 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO 15

15 Por meio de convênio com a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), a Celg colabora com a manutenção da Oficina Educacional Comunitária (OEC) Novo Mundo e com o Programa Meninas de Luz Gercina Borges, cuja finalidade é promover a inclusão de jovens na capacitação profissional e a inserção na sociedade de vítimas da violência social. A OEC e o Programa Meninas de Luz atendem mensalmente cerca de 340 adolescentes. Foto: Saneago Saneago tem programas socioambientais A Saneago desenvolve programa de educação socioambiental nas cidades onde há estações de tratamento de esgoto, envolvendo as escolas da primeira fase do ensino médio, associações de moradores e secretarias municipais. O trabalho consiste na apresentação de palestras sobre a conservação da água, o uso correto das redes coletoras de esgoto sanitário, o acondicionamento adequado dos resíduos sólidos e a preservação das matas e florestas. Com a implementação da Estação de Tratamento de Esgoto de Goiânia Dr. Hélio Seixo de Britto, a Saneago desenvolve projetos de educação sanitária, ambiental, social e cultural com os moradores dos bairros adjacentes à ETE. O Projeto de Trabalho Social abrange cursos de janela Mais de 140 mil estudantes já passaram pela Escolinha AbcS Saneamento em apenas cinco anos de funcionamento. Iniciativa é exemplo para o País capacitação, palestras, criação de corais, grupos teatrais e de dança, reflorestamento de alguns pontos da região ribeirinha, cursos geradores de renda às famílias ribeirinhas e orientações diárias na Escolinha AbcS de Saneamento. A Escolinha AbcS de Saneamento completará cinco anos de criação em outubro próximo e já se tornou referência nacional. Na inauguração Conscientização Escolinha da Saneago ensina sobre a importância da água e cuidados com o ambiente da ETE, em outubro de 2003, passou a se chamar Escolinha de Saneamento Washington Novaes. Recentemente, foi inaugurada a Sala Verde, uma biblioteca que possui acervo de mais de 450 livros, montada com o apoio do Ministério do Meio Ambiente. Mais de 140 mil estudantes já visitaram a escolinha da Saneago e estão agendadas visitas de alunos de escolas municipais e estaduais até o fim do ano. Diariamente, estudantes de três estabelecimentos de ensino passam pelo local, com visitas que duram em média duas horas. Nesse período as crianças e adolescentes assistem a vídeos sobre o tratamento de esgoto e preservação do meio ambiente. Também participam de palestras e ainda percorrem a estação de tratamento de esgoto num trenzinho estilizado. Fazem o plantio de mudas de árvores, visitam a piscicultura e soltam peixes no Rio Meia Ponte, além de receberem material didático. Com o projeto, a Saneago pretende conscientizar a população, por meio das crianças, a aprender a utilizar os recursos hídricos de forma responsável, dada a sua escassez no mundo. Conforme pesquisas, a melhor maneira de obter sucesso no trabalho de conscientização da sociedade é por meio da criança, que tem maior sensibilidade para os assuntos de proteção do meio ambiente. 16 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO ABRIL/JUNHO 2006

16 BALANÇA COMERCIAL Goiás projeta exportações de US$ 2,5 bilhões para 2006 As exportações goianas devem atingir o montante de US$ 2,5 bilhões em 2006 e o superávit da balança comercial do Estado poderá ficar em torno de US$ 1,5 bilhão no mesmo período. A projeção otimista, da Secretaria de Estado do Comércio Exterior (Secomex), se deve aos resultados recordes alcançados em 2005 e também no início deste ano, fatores que demonstram o avanço da inserção de Goiás no mercado internacional por meio da conquista de novos parceiros comerciais e da consolidação dos já existentes. A balança comercial goiana mantém o bom desempenho no primeiro quadrimestre de 2006 (janeiro a abril). As exportações do período somaram US$ 574,488 milhões, com acréscimo de 53,38% sobre os quatro primeiros meses do ano anterior. As importações totalizaram US$ 277,297 milhões, resultando no saldo positivo de US$ 297,187 milhões (86,41% a mais do que no primeiro quadri-mestre de 2005). O secretário do Comércio Exterior, Ovídio de Ângelis, destaca a importância da obtenção de superávits na balança comercial para a economia goiana. Segundo ele, isso representa ingresso líquido de moeda forte, fato que contribui para Foto: Cleomar Nascimento Secretário Ovídio de Ângelis Exportações goianas crescem com diversificação ampliação das empresas locais e criação de novas vagas de trabalho. Soja lidera No mês de abril, o complexo soja manteve a liderança no ranking das exportações de Goiás, com total de US$ 92,319 milhões. O complexo carne ocupou o segundo lugar com o valor de US$ 50,501 milhões, dos quais US$ 40,8 milhões foram obtidos por meio da comercialização de carne bovina, apesar de a Rússia não ter figurado entre os compradores do produto no período. Conforme o secretário, Goiás foi beneficiado pela fragilidade de outros Estados fornecedores (Mato Grosso do Sul e Paraná), que perderam mercados devido a focos de febre aftosa. Mas graças à sanidade do rebanho goiano e aos esforços no sentido da conquista de espaços, Goiás tem conseguido manter a regularidade nas vendas de carne bovina para o exterior. A terceira posição na pauta de exportação de abril ficou com couros (US$ 6,919 milhões). Outros destaques, pela ordem, foram ferroligas, ouro, amianto, algodão, produtos químicos, preparações alimentícias diversas, produtos de origem animal impróprios para a alimentação humana, café, veículos e suas partes, cereais (arroz e milho) e leite. A Holanda ocupou a primeira colocação entre os destinos das exportações goianas, com total de US$ 51,988 milhões, seguida da China (US$ 28,027 milhões). Também adquiriram mercadorias goianas a Alemanha, França, Itália, Reino Unido, Estados Unidos, Hong Kong, Egito, Arábia Saudita, Taiwan (Formosa), Espanha, Venezuela, Suíça, Israel, Irã, Romênia e Argentina. Os principais produtos im- ABRIL/JUNHO 2006 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO 17

17 portados por Goiás em abril foram automóveis, tratores e suas partes, reatores nucleares, caldeiras, máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, produtos farmacêuticos, adubos ou fertilizantes, produtos químicos orgânicos, máquinas, aparelhos e materiais elétricos, sal, enxofre, terras e pedras, gesso, cal e cimento, aeronaves e outros aparelhos aéreos e suas partes, instrumentos e aparelhos de ótica e foto, obras de ferro fundido, ferro ou aço, entre outros. Nas importações, o Japão foi o principal parceiro de Goiás em abril, de onde o Estado comprou US$ 16,960 milhões em mercadorias. Também forneceram itens para Goiás Estados Unidos, Suíça, Rússia, Coréia do Sul, China, Tailândia, Índia, Argentina e Reino Unido. Ovídio de Ângelis lembra que a pauta importadora goiana é formada basicamente por produtos utilizados para fortalecer a produção do Estado, pois são máquinas ou equipamentos, matéria-prima ou partes de veículos que serão montados em nossas fábricas e depois transformados em itens exportáveis. Não estamos importando supérfluos, afirma. Foto: Marcus Vinicius A força da agricultura Complexo soja (grão e farelo) é o item de maior peso nas exportações de Goiás Balança comercial de Goiás (US$ FOB ) Janeiro/Abril 2006 Mês Exportações Importações Saldo Janeiro Fevereiro Março Abril TOTAL Fonte: Secomex Em 2005, um desempenho histórico No ano passado, as vendas externas goianas somaram US$ 1,816 bilhão, total 28,7% maior do que os valores apurados em 2004, que atingiram US$ 1,411 bilhão, e representaram o maior volume de exportações da história do Estado. As importações totalizaram US$ 724,223 milhões, 15,9% superiores ao do período anterior, de US$ 624,875 milhões. Dessa forma, pela primeira vez a balança comercial de Goiás apresentou superávit acima da casa de US$ 1 bilhão. O saldo positivo entre exportações e importações foi de US$ 1,09 bilhão, total que representou crescimento de 38,78% em comparação ao apurado em 2004, que foi de US$ 786,897 milhões. O bom desempenho da balança comercial goiana foi obtido apesar do dólar ter ficado depreciado em comparação ao real no ano passado. Para compensar o problema cambial, as empresas goianas tiveram de exportar mais em termos de tonelagem. Em 2005 foram remetidos para outros países 5,259 milhões de toneladas de produtos, contra 3,809 milhões em 2004, o que significou acréscimo, em tonelagem, de 38,06% de um ano para o outro. Bom desempenho Para o secretário de Comércio Exterior, Ovídio de Ângelis, o bom desempenho da balança comercial de Goiás em 2005 se deve a uma série de fatores. Ele argumenta que o Esta- 18 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO ABRIL/JUNHO 2006

18 do está ampliando sua produção, tanto agrícola quanto industrial, para atender à crescente demanda do mercado externo. Também vem gerando esforços para desenvolver tecnologia, treinar mão-de-obra, atrair novas empresas e modernizar seu parque industrial. Outra ação eficaz é a busca de novos mercados, assim como a consolidação de clientes tradicionais, o que tem sido feito por meio de missões comerciais de empresários goianos, com a presença do ex-governador Marconi Perillo ou do atual, Alcides Rodrigues, com o objetivo de estreitar relações comerciais com outros países. No ano passado foram realizadas missões comerciais ao Chile, Portugal, Espanha e França. Em fevereiro último foi realizada viagem à Rússia e Polônia. Está agendada outra missão à África do Sul, Moçambique e Angola, em data a ser definida. Para Ovídio de Ângelis, também contribuíram para o avanço das exportações goianas o engajamento do empresariado local e as políticas públicas de financiamento, tributária, creditícia e de logística, assim como a capacitação dos pequenos e médios empresários. O peso do agronegócio ajudou a incrementar as vendas externas dos complexos soja, carne, couros, e a ampliar a participação do açúcar, algodão e milho. Para este ano, devem crescer as exportações de álcool e, a médio prazo, do biodiesel, estima o secretário. Em 2005, o complexo soja foi o item mais exportado por Goiás: US$ 1,036 bilhão, o equivalente a 57% do total das vendas externas no período. Em seguida vieram os complexos carne (US$ 389,693 milhões) e couro (US$ 51,641 milhões). Também tiveram participação na pauta de exportações o ferronióbio, ouro, amianto, algodão, ferroníquel e açúcar. Foram vendidos ainda para outros países café em grão, leite em Desempenho da balança comercial de Goiás 2005 US$ FOB Mês Exportações Importações Saldo Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro TOTAL Fonte: Secomex Balança comercial anual de Goiás 1994/2005 US$ Ano Exportação Importação Saldo (Exportação menos Importação) Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior pó, adubos, milho, palhas de aço, pedras preciosas, óleo de girassol, entre outros. A Holanda, devido ao Porto de Roterdã, foi o principal destino das exportações goianas no ano passado, US$ 582,351 milhões, o equivalente a 32,06% do total. Em seguida vieram a China (US$ 201,268 milhões) e a Rússia (US$ 95,277 milhões). Os Estados Unidos ocuparam o quarto lugar, vindo em seguida Espanha, França, Alemanha, Itália, Arábia Saudita, Egito, Japão, Tailândia, Hong Kong, Paraguai e Bélgica. Em termos de blocos econômicos, a União Européia foi a principal cliente de Goiás, com aquisições de US$ 934,931 milhões, ou 51,47% do total. Em segundo lugar está a Ásia (com exceção do Oriente Médio), com US$ 379,406 milhões, e em terceiro, o Oriente Médio, com US$ 112,729 milhões. A Caramuru Alimentos ocupou a posição de maior empresa exportadora de Goiás em 2005, ao contabilizar vendas externas de US$ 209,902 milhões, seguida da Bunge Alimentos (US$ 165,860 milhões) e da Sementes Selecta (US$ 154,660 milhões). ABRIL/JUNHO 2006 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO 19

19 Exportações de Goiás cresceram A força da pecuária Nos últimos anos, as exportações do complexo carne também tiveram grande impulso, conquistando consumidores em todo o mundo 457,34% em dólar nos últimos 7 anos A forte evolução das exportações goianas, nos últimos sete anos, pode ser verificada por meio da estatística da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC). Em 1998, as vendas externas do Estado somaram US$ 381,669 milhões, e saltaram para US$ 1,816 bilhão em 2005, o que representou crescimento nominal em dólar de 457,34% no período. Já o saldo da balança comercial (exportações menos importações) foi ainda mais expressivo, pois passou de US$ 69,782 milhões em 1999 para US$ 1,092 bilhão no ano passado, com acréscimo de 1.464,87%. Além do avanço da economia goiana no período, por meio da instalação de novas indústrias, notadamente no ramo do agrone- Principais destinos dos produtos goianos em 2005 (US$ FOB) 1) Holanda: 528,351 milhões 2) China: 201,268 milhões 3) Rússia: 95,277 milhões 4) Estados Unidos: 81,494 milhões 5) Espanha: 80,097 milhões 6) França: 72,022 milhões 7) Alemanha: 66,267 milhões 8) Itália: 61,000 milhões 9) Arábia Saudita: 44,033 milhões 10) Egito: 36,836 milhões 11) Japão: 30,122 milhões 12) Tailândia: 30,014 milhões 13) Hong Kong: 28,456 milhões 14) Paraguai: 26,548 milhões 15) Bélgica: 25,819 milhões gócio, da ampliação da produção de soja e de carnes (commodities agrícolas valorizadas no mercado externo), também deve ser destacada a produção mineral para exportação, como ouro, amianto, ferroníquel e nióbio. Outro marco no setor foi a criação, em 2003, da Secretaria de Estado do Comércio Exterior (Secomex), pasta cujo foco de trabalho é apoiar as ações governamentais voltadas ao estímulo das exportações, tanto por parte das grandes organizações quanto a preparação de médias e pequenas empresas para se inserirem no mercado internacional. A Secomex organiza ainda as missões comerciais, compostas por empresários e autoridades, com o objetivo de prospectar novos mercados para os produtos goianos, e ainda consolidar e até ampliar os negócios com países que já costumam transacionar com o Estado. 20 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO ABRIL/JUNHO 2006

20 Maior parte das importações é de matéria-prima, veículos e equipamentos As importações goianas de 2005 abrangeram matéria-prima para a produção de medicamentos, adubos e fertilizantes, automóveis e partes de veículos, colheitadeiras de algodão, malte para fabricação de cerveja, azeitonas, máquinas e equipamentos para o parque industrial, azeite de oliva, entre outras. O Japão foi o país que mais vendeu para o Estado: US$ 195,508 milhões, o equivalente a 27,01% do total de Os Estados Unidos ocuparam o segundo lugar (US$ 87,367 milhões) e a Tailândia a terceira posição (US$ 57,364 milhões). Também foram grandes fornecedores do Estado a Rússia, China, Índia, Suíça, Argentina, Alemanha e Itália. Em termos de blocos econômicos, a Ásia (exclusive o Oriente Médio) foi o que mais vendeu para Goiás, com total de US$ 358,2 milhões no ano passado, ou 49,48% do total, vindo em seguida os Estados Unidos (inclusive Porto Rico), com US$ 97,367 milhões. A principal empresa importadora do Estado foi a MMC Automotores do Brasil, sediada em Catalão, no Sudeste goiano, com total de US$ 234,716 milhões. Também se destacaram a Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos, a Mosaic Fertilizantes do Brasil, a Intersmart Comércio, Importação e Exportação, e a ADM do Brasil. De acordo com Ovídio de Ângelis, a pauta de importações de Goiás comprova o crescimento da economia local, pois a maioria dos itens adquiridos de outros janela Diversificação da economia goiana exige importações de bens duráveis e de matérias-primas. Ainda assim, o saldo comercial é superavitário ano após ano países é composta de matériasprimas, veículos, máquinas e equipamentos, que vão ser processados nas indústrias goianas ou utilizados na modernização das empresas e da agricultura. Sobre o superávit recorde de mais de US$ 1 bilhão registrado no ano passado, destaca que são recursos importantes para a economia goiana. Os resultados positivos das vendas externas brasileiras também contribuem para a criação de novos postos de trabalho, ressalta Ovídio de Ângelis. Ele explica que a cada US$ 10 mil em exportações é criado um emprego. Dessa forma, como foram exportados US$ 1,8 bilhão no passado em Goiás, isso significa cerca de 180 mil postos de trabalho criados. Economia em crescimento Estado importa equipamentos sofisticados e matéria-prima para medicamentos ABRIL/JUNHO 2006 ECONOMIA & DESENVOLVIMENTO 21

BELCAR CAMINHÕES E MÁQUINAS LTDA. Projeto EIC - Escolas de Informática e Cidadania

BELCAR CAMINHÕES E MÁQUINAS LTDA. Projeto EIC - Escolas de Informática e Cidadania BELCAR CAMINHÕES E MÁQUINAS LTDA Projeto EIC - Escolas de Informática e Cidadania 1- DADOS DA EMPRESA Nome: BELCAR CAMINHÕES E MÁQUINAS LTDA. Setor de atividade e principal negócio: COMÉRCIO VAREJISTA

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2014

Relatório de Sustentabilidade 2014 1 Relatório de Sustentabilidade 2014 2 Linha do Tempo TAM VIAGENS 3 Política de Sustentabilidade A TAM Viagens uma Operadora de Turismo preocupada com a sustentabilidade, visa fortalecer o mercado e prover

Leia mais

Número de funcionários: Aproximadamente 1200 colaboradores na sede administrativa e industrial.

Número de funcionários: Aproximadamente 1200 colaboradores na sede administrativa e industrial. PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 Categoria Franqueador Máster Dados da empresa Razão Social: IBAC Indústria Brasileira de Alimentos e Chocolates Nome Fantasia: Cacau Show Data de fundação:

Leia mais

Conhecendo a Fundação Vale

Conhecendo a Fundação Vale Conhecendo a Fundação Vale 1 Conhecendo a Fundação Vale 2 1 Apresentação Missão Contribuir para o desenvolvimento integrado econômico, ambiental e social dos territórios onde a Vale atua, articulando e

Leia mais

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS NO AGRONEGÓCIO EM 1. RESULTADO

Leia mais

Atuando com responsabilidade para. colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos

Atuando com responsabilidade para. colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos Atuando com responsabilidade para colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos Compromisso com um futuro melhor. Com o nosso trabalho, somos parte da solução para uma agricultura mais sustentável.

Leia mais

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Municípios participantes Adrianópolis Bocaiúva do Sul Cerro Azul Doutor Ulysses Rio Branco do Sul Tunas do Paraná Itaperuçu Campo Magro Colombo Almirante Tamandaré

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares TODO COMPORTAMENTO TEM SUAS RAZÕES. A ÉTICA É SIMPLESMENTE A RAZÃO MAIOR DAVID HUME DEFINIÇÕES

Leia mais

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV Realizar projetos para destinação de resíduos sólidos * Meio Ambiente Desenvolver programas de educação ambiental Apresentar pequenos e médios projetos de recuperação (seqüestro

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

Foco: sustentabilidade com ações na área de educação.

Foco: sustentabilidade com ações na área de educação. GOVERNANÇA A Fundação Bunge é uma organização comprometida com o desenvolvimento sustentável. Foco: sustentabilidade com ações na área de educação. Missão: contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

INSTITUTO LOJAS RENNER

INSTITUTO LOJAS RENNER 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES INSTITUTO LOJAS RENNER Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, formação de jovens e desenvolvimento da comunidade fazem parte da essência do Instituto.

Leia mais

NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO

NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO Maio 2005 NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO Uma empresa cidadã tem direitos e deveres, assim como qualquer indivíduo. Trata-se de uma consciência crítica que nasce a partir do respeito

Leia mais

Primeiro escritório de inclusão social da América Latina

Primeiro escritório de inclusão social da América Latina Primeiro escritório de inclusão social da América Latina 18 de setembro Nós do Centro: mais uma ação para a comunidade do Grupo Orsa O Grupo Orsa, por meio da Fundação Orsa, inaugura um espaço inovador

Leia mais

S O C I O A M B I E N TA L

S O C I O A M B I E N TA L Apresentação Todas as ações desenvolvidas pelo Banrisul estão comprometidas em preservar o meio ambiente, seja no momento de realizar um contrato de financiamento agrícola, investimento em projeto, seja

Leia mais

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade PGQP Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade visão das lideranças A Excelência de qualquer organização depende da sinergia entre três fatores:

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

PROPOSTA. Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012.

PROPOSTA. Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012. PROPOSTA Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012. 1 Apresentação No campo da Política Nacional de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais (APLs), o Grupo de Trabalho Permanente

Leia mais

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios João Ricardo Albanez Superintendente de Política e Economia Agrícola, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor Dados da empresa Razão Social: Visa do Brasil Empreendimentos Ltda. Nome Fantasia:

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais).

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais). PLANO DE GOVERNO - ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PARTICIPATIVA PARA 2013/2016 COLIGAÇÃO O PRESENTE NOS PERMITE SEGUIR EM FRENTE - CANDIDATO A PREFEITO PEDRINHO DA MATA 11 Ações a serem realizadas por Secretarias:

Leia mais

INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA!

INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA! INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA! Apresentação O Instituto Sicoob PR foi criado para cumprir o 7º princípio cooperativista Interesse pela comunidade. Com o suporte das Cooperativas

Leia mais

Inclusão Social - mudanças K A T I A C A V A L C A N T E 2 0 1 4

Inclusão Social - mudanças K A T I A C A V A L C A N T E 2 0 1 4 Inclusão Social - mudanças K A T I A C A V A L C A N T E 2 0 1 4 Sumário Assistência Social Saúde Educação Infraestrutura - Comunicação e Energia Moradia Bolsa Família Bolsa Verde Direitos Culturais A

Leia mais

Prêmio CBIC de Responsabilidade Social Edição 2005. Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Alagoas ADEMI-AL

Prêmio CBIC de Responsabilidade Social Edição 2005. Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Alagoas ADEMI-AL Prêmio CBIC de Responsabilidade Social Edição 2005 Projetos Vencedores Categoria Entidade Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Alagoas ADEMI-AL 1 Projeto Trabalhador no Teatro Este projeto

Leia mais

Sua empresa é CIDADÃ?

Sua empresa é CIDADÃ? Sua empresa é CIDADÃ? A Câmara de Comércio e Indústria do Estado do Rio de Janeiro (CAERJ) em uma iniciativa inédita está compilando informações corporativas de todos os segmentos: indústria, comércio

Leia mais

Prefeitura Municipal de AJURICABA LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias - 2016 Anexo V - Meta Fiscal da Despesa - Rol de Programas

Prefeitura Municipal de AJURICABA LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias - 2016 Anexo V - Meta Fiscal da Despesa - Rol de Programas Página: 1 0000 OPERAÇÕES ESPECIAIS 101 Restituição de Recursos 4.000,00 5.000,00 6.000,00 201 Contribuição PASEP 290.000,00 300.000,00 310.000,00 301 Sentenças Judiciais e Precatórios 6.000,00 8.000,00

Leia mais

Programa Lixo e Cidadania

Programa Lixo e Cidadania Programa Lixo e Cidadania São Bernardo do Campo (SP) Elisabeth Grimberg e Sonia Lima in Segurança Alimentar e Nutricional: a contribuição das empresas para a sustentabilidade das iniciativas locais Fechar

Leia mais

e Indústria de classe mundial Plenária Políticas de fomento, uso do poder de compras, e encomendas: perspectivas diante do cenário econômico atual

e Indústria de classe mundial Plenária Políticas de fomento, uso do poder de compras, e encomendas: perspectivas diante do cenário econômico atual Estado e Indústria de classe mundial Plenária Políticas de fomento, uso do poder de compras, e encomendas: perspectivas diante do cenário econômico atual Desempenho Conjuntural da Indústria Participação

Leia mais

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial.

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. visão, missão e valores corporativos visão Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma Organização empresarial focada em siderurgia, com a missão de satisfazer

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO / BACHARELADO

ADMINISTRAÇÃO / BACHARELADO ADMINISTRAÇÃO / BACHARELADO Dos cursos mais procurados pelos estudantes, o de Administração é um dos mais novos. Enquanto Medicina e Direito formam profissionais desde o século 19, foi apenas em 1946 que

Leia mais

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Nós promovemos o desenvolvimento sustentável de diversas maneiras Uma delas é por meio do Investimento Social INVESTIMENTO INVESTIENTO SOCIAL - Estratégia

Leia mais

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL Trabalho apresentado no III ENECULT Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, realizado entre os dias 23 a 25 de maio de 2007, na Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. METODOLOGIA

Leia mais

A Fundação Espaço ECO

A Fundação Espaço ECO www.espacoeco.org Sustentabilidade que se mede A Fundação Espaço ECO (FEE ) é um Centro de Excelência em Educação e Gestão para a sustentabilidade, que mede e avalia a sustentabilidade por meio de metodologias

Leia mais

ARGENTINA Comércio Exterior

ARGENTINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012)

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais PRINCÍPIOs 1. A inclusão digital deve proporcionar o exercício da cidadania, abrindo possibilidades de promoção cultural,

Leia mais

PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA.

PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA. PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA. FICHA TÉCNICA Coordenação de População e Indicadores Sociais: Bárbara Cobo Soares Gerente de Pesquisas e Estudos Federativos: Antônio

Leia mais

PRÊMIO SELO MÉRITO 2012 PROJETO AMBIENTAL E SOCIALMENTE RESPONSÁVEL

PRÊMIO SELO MÉRITO 2012 PROJETO AMBIENTAL E SOCIALMENTE RESPONSÁVEL PRÊMIO SELO MÉRITO 2012 PROJETO AMBIENTAL E SOCIALMENTE RESPONSÁVEL Nossa responsabilidade vai além da diminuição do déficit habitacional do Estado de Goiás. A prioridade é fomentar ambientes sustentáveis,

Leia mais

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013 Relatório Despertar 2013 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO FUNÇÃO: 01 - LEGISLATIVA 031 Ação Legislativa 0001 - Execução da Ação Legislativa Manutenção das Atividades Legislativas FUNÇÃO: 02 - JUDICIÁRIA 122 Administração Geral 0006 - Defesa Jurídica do Município

Leia mais

Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012

Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012 Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012 1. Patrocínios 1.1 Patrocínio a Eventos e Publicações Data limite: 60 dias de antecedência da data de início do evento

Leia mais

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE Painel 8: O papel de Instituições Públicas para Desenvolvimento da Cacauicultura Brasileira O Cacau e a Agricultura Familiar Adriana

Leia mais

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 3 } 1. INTRODUÇÃO: PARQUE TECNOLÓGICO CAPITAL DIGITAL - PTCD Principal polo de desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação do Distrito Federal, o PTCD

Leia mais

Perfil do Curso. O Mercado de Trabalho

Perfil do Curso. O Mercado de Trabalho Perfil do Curso É o gerenciamento dos recursos humanos, materiais e financeiros de uma organização. O administrador é o profissional responsável pelo planejamento das estratégias e pelo gerenciamento do

Leia mais

Terça-feira, 27.07.10

Terça-feira, 27.07.10 Terça-feira, 27.07.10 Pensamento do dia: A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado, se foi triste. John Ruskin A dúvida é: Incluso ou inclusas seguem as notas

Leia mais

Quinta-feira, 24.03.11

Quinta-feira, 24.03.11 Quinta-feira, 24.03.11 Pensamento do dia Não pondero, sonho. Não me sinto inspirado, deliro. Fernando Pessoa A frase é: Espero que não haja obstáculos à realização das provas, daqui HÁ ou A uma semana?

Leia mais

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza OConselho da Comunidade Solidária foi criado em 1995 com base na constatação de que a sociedade civil contemporânea se apresenta como parceira indispensável

Leia mais

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ANEXO 1 MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Este documento serve como base orientadora para a apresentação de propostas de Arranjos Produtivos Locais para enquadramento no

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

REINO UNIDO Comércio Exterior

REINO UNIDO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC REINO UNIDO Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira.

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 1 PROJETO SETORIAL INTEGRADO BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 2 Introdução O Ministério da Cultura, sugeriu a Fundação

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014.

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS

AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS Relatório de Atividades 2014 Sumário 1.0 Introdução - Pág 3 2.0 Quem Somos, Estatísticas, Valores - Pág 4 3.0 Projetos 2014 - Pág 5 a 15 3.1 Novo site - Pág 5 a 12

Leia mais

CIDADANIA AMBIENTAL PROJETO ARBORETO

CIDADANIA AMBIENTAL PROJETO ARBORETO CIDADANIA AMBIENTAL A resposta da sociedade de Araxá aos problemas ambientais se dá através das ações de educação ambiental. Destacam-se as atividades de educação ambiental promovidas por escolas, organizações

Leia mais

Núcleo de Gestão Ambiental Avançada - NUGA

Núcleo de Gestão Ambiental Avançada - NUGA Núcleo de Gestão Ambiental Avançada - NUGA Coordenador(es): Istvan Karoly Kasznar MISSÃO O Núcleo de Gestão Ambiental Avançada (NUGA) foi concebido para desenvolver estudos e práticas inovadoras de gestão

Leia mais

Apoio: BIT Company Franchising Rua Fidêncio Ramos, 223 conj. 131 13º andar Vila Olimpia

Apoio: BIT Company Franchising Rua Fidêncio Ramos, 223 conj. 131 13º andar Vila Olimpia Nome da empresa: BIT Company Data de fundação: Julho de 1993 Número de funcionários: 49 funcionários Localização (cidade e estado em que estão sede e franquias): Sede em São Paulo, com franquias em todo

Leia mais

Centro Comunitário Vila Gaúcha. Projeto Experimental II

Centro Comunitário Vila Gaúcha. Projeto Experimental II Centro Comunitário Vila Gaúcha Projeto Experimental II Apresentação da Empresa O Centro Comunitário Vila Gaúcha presta atendimento regular em Educação Infantil, Serviço de Apoio Sócio Educativo, Trabalho

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E DESENVOLVIMENTO PETROBRÁS UNIVERSIDADE COORPORATIVA OFICINA2

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E DESENVOLVIMENTO PETROBRÁS UNIVERSIDADE COORPORATIVA OFICINA2 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E DESENVOLVIMENTO PETROBRÁS UNIVERSIDADE COORPORATIVA OFICINA2 ESTRATÉGIAS E INSTRUMENTOS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL AMBIENTAL E

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Dois temas centrais foram selecionados para o debate na conferência de 2012:

APRESENTAÇÃO. Dois temas centrais foram selecionados para o debate na conferência de 2012: Comércio + Sustentável APRESENTAÇÃO A Rio+20, como é chamada a Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, vai ser realizada no Rio de Janeiro em junho de 2012. Exatos vinte anos

Leia mais

Promover maior integração

Promover maior integração Novos horizontes Reestruturação do Modelo de Gestão do SESI leva em conta metas traçadas pelo Mapa Estratégico Promover maior integração entre os departamentos regionais, as unidades de atuação e os produtos

Leia mais

PREFEITURA DE XINGUARA

PREFEITURA DE XINGUARA 50/000-20 Anexo IV - Programas, Metas e Ações - (PPA Inicial) Página de 5 Programa: 000 AÇÃO LEGISLATIVA Manutenção da CMX através do apoio financeiro às atividades legislativas, custeio de despesas administrativas,

Leia mais

Balança Comercial 2003

Balança Comercial 2003 Balança Comercial 2003 26 de janeiro de 2004 O saldo da balança comercial atingiu US$24,8 bilhões em 2003, o melhor resultado anual já alcançado no comércio exterior brasileiro. As exportações somaram

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE RESULTADO DA SAFRATER 01 A 04/2009 - R$

DEMONSTRATIVO DE RESULTADO DA SAFRATER 01 A 04/2009 - R$ TIÃOZINHO PRESTANDO CONTAS E AGRADECENDO Caro(a) Associado(a): Segue abaixo o Demonstrativo do Resultado Operacional de nossas atividades em 2008. Quaisquer informações ou esclarecimentos adicionais poderão

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

TASCHIBRA. Resumo. Sistema de Gestão de Qualidade SGQ na Taschibra: processo de melhoria contínua

TASCHIBRA. Resumo. Sistema de Gestão de Qualidade SGQ na Taschibra: processo de melhoria contínua TASCHIBRA Sistema de Gestão de Qualidade SGQ na Taschibra: processo de melhoria contínua por Ademar do Amaral Jr Mestre em Administração pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (2007); Especialista

Leia mais

POLíTICA DE PATROCíNIOS E DOAÇÕES VOLVO DO BRASIL

POLíTICA DE PATROCíNIOS E DOAÇÕES VOLVO DO BRASIL POLíTICA DE PATROCíNIOS E DOAÇÕES VOLVO DO BRASIL índice APRESENTAÇÃO...3 POLíTICA DE PATROCíNIOS DA VOLVO DO BRASIL...3 1. Objetivos dos Patrocínios...3 2. A Volvo como Patrocinadora...3 3. Foco de Atuação...4

Leia mais

PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado

PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado Dados da empresa Razão Social: J&I Serviços Educacionais LTDA Nome Fantasia: Wizard Aparecidinha Data de fundação:

Leia mais

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de:

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de: Relatório Despertar 2014 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre N o Brasil há 2.361 municípios, em 23 estados, onde vivem mais de 38,3 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza. Para eles, o Governo Federal criou

Leia mais

Seminário Sustentabilidade Local 2011. Apresentação dos Projetos de Caçu e Cachoeira Alta - GO

Seminário Sustentabilidade Local 2011. Apresentação dos Projetos de Caçu e Cachoeira Alta - GO Seminário Sustentabilidade Local 2011 Apresentação dos Projetos de Caçu e Cachoeira Alta - GO Projetos de Caçu Caçu COMISSÃO TEMÁTICA DE CULTURA Projeto Ponto de Cultura de Sustentabilidade Projeto Ponto

Leia mais

Segunda-feira, 05.12.11

Segunda-feira, 05.12.11 Segunda-feira, 05.12.11 Veja os destaques de hoje e do fim de semana: 1. Marconi e Valéria Perillo abrem Natal OVG 2. Oficina de scrapbook na Aldeia do Papai Noel 3. Entidades sociais recebem doação de

Leia mais

Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá

Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá Compromissos com o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida Agenda Socioambiental para o Desenvolvimento Sustentável do Amapá Eu, ( ) (sigla do partido) me comprometo a promover os itens selecionados abaixo

Leia mais

Nova sede Documento de doação do terreno entra para a fase final

Nova sede Documento de doação do terreno entra para a fase final www.aciaanapolis.com.br Nova sede Documento de doação do terreno entra para a fase final De 1º a 07 de Fevereiro de 2014 - Ano 09 - Nº 224 - Diretoria 2013/2015 Diretoria da Associação Comercial e Industrial

Leia mais

OFICINA DE CONHECIMENTO GESTÃO E SUSTENTABILIDADE PARA O TERCEIRO SETOR

OFICINA DE CONHECIMENTO GESTÃO E SUSTENTABILIDADE PARA O TERCEIRO SETOR GESTÃO E SUSTENTABILIDADE PARA O TERCEIRO SETOR O Prêmio Criança É um programa da Fundação Abrinq Save the Children que identifica e reconhece boas práticas voltadas à primeira infância (0 a 6 anos), gestantes

Leia mais

Propostas da LDO 2013

Propostas da LDO 2013 Propostas da LDO 2013 Secretaria Municipal de Educação Complementação da Merenda Escolar; Reforma de Escolas; Construção de Escolas; Reparos em Escolas; Construção de Espaços para prática de Educação Física;

Leia mais

BRASIL. Francisca Peixoto

BRASIL. Francisca Peixoto BRASIL Francisca Peixoto INTRODUÇÃO BRASIL Um dos principais fornecedores de alimentos e matériasprimas do mundo Dotação única em recursos naturais Política agropecuária alinhada com estratégia nacional

Leia mais

Facebook/Cearpa Sorriso

Facebook/Cearpa Sorriso Facebook/Cearpa Sorriso Facebook/Weider Santana @joelmaqueirozz Facebook/Cila Vilela Facebook/Gorette Rocha @inpev ENGAJAMENTO 29 ENGAJAMENTO G4-26 e DMA @eliandersonzte O inpev articula os elos da cadeia

Leia mais

A revolução da excelência

A revolução da excelência A revolução da excelência ciclo 2005 PNQ Foto: Acervo CPFL CPFL Paulista, Petroquímica União, Serasa e Suzano Petroquímica venceram o Prêmio Nacional da Qualidade 2005. A Albras, do Pará, foi finalista.

Leia mais

Nossa História. Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa

Nossa História. Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa Nossa História Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa O desafio é imenso: acabar com a fome, dobrar a produção de alimentos até 2050 e ajudar a reduzir o impacto ambiental da agricultura

Leia mais

Categoria Franqueador Sênior

Categoria Franqueador Sênior PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Sênior Dados da empresa Razão Social Cebrac - Consultoria e Franquia Ltda. Nome fantasia CEBRAC Data de fundação

Leia mais

Apresentação. SUPERINTEDÊNCIA GERAL Magda Fonseca Coutinho. COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA Mércia Corrêa de Oliveira

Apresentação. SUPERINTEDÊNCIA GERAL Magda Fonseca Coutinho. COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA Mércia Corrêa de Oliveira Apresentação SUPERINTEDÊNCIA GERAL Magda Fonseca Coutinho COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA Mércia Corrêa de Oliveira Descritivo: "A educação deve possibilitar ao corpo e à alma toda a perfeição e a beleza que podem

Leia mais

Crescimento global da consciência socioambiental

Crescimento global da consciência socioambiental Programa de Sustentabilidade Bunge 1. Contextualização Crescimento global da consciência socioambiental Sociedade Importância do tema Estruturação e articulação das entidades civis Pressões comerciais

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

OPORTUNIDADE: Associar sua marca a uma das maiores vitrines de negócio do Cerrado Brasileiro. PERÍODO DE REALIZAÇÃO: 24 a 27 de março de 2015

OPORTUNIDADE: Associar sua marca a uma das maiores vitrines de negócio do Cerrado Brasileiro. PERÍODO DE REALIZAÇÃO: 24 a 27 de março de 2015 SHOW SAFRA BR 163 O Show Safra BR163 é idealizado pela Fundação Rio Verde para ser uma feira de novas tecnologias com foco comercial e ainda abre espaço para discussões de temas técnicos, políticos, sociais

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social Junho/2014 Desenvolvimento Sustentável Social Econômico

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria Mostra de Projetos 2011 Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria Mostra Local de: Umuarama Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais

APRESENTAÇÃO. A EcoAtitude mantém uma linha básica de produtos que podem ser utilizados conforme a necessidade e os critérios dos clientes.

APRESENTAÇÃO. A EcoAtitude mantém uma linha básica de produtos que podem ser utilizados conforme a necessidade e os critérios dos clientes. Relatório Anual 2011 APRESENTAÇÃO Com um toque artesanal e consciência ecológica, a EcoAtitude fabrica produtos personalizados para eventos, papelarias, brindes corporativos, embalagens e outros. A EcoAtitude

Leia mais

Terça-feira, 23.08.11

Terça-feira, 23.08.11 Terça-feira, 23.08.11 Veja os destaques de hoje: 1. Governador em exercício participa da reunião de renovação do Programa Bolsa Universitária 2. Programa Lavoura Comunitária 3. ONU lança campanha O Planeta

Leia mais

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES Organizador Patrocínio Apoio PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 O Turismo é uma das maiores fontes de

Leia mais

Núcleo Rotary de Desenvolvimento Comunitário NRDC Bairro Guaíra Três de Maio RS

Núcleo Rotary de Desenvolvimento Comunitário NRDC Bairro Guaíra Três de Maio RS I - ABERTURA GERAL Três de Maio, próspero município, com 24 mil habitantes, predominantemente descendentes de alemães, italianos e poloneses, na região noroeste do Rio Grande do Sul, foi emancipado em

Leia mais

Programa de Responsabilidade Socioambiental

Programa de Responsabilidade Socioambiental Programa de Responsabilidade Socioambiental Conheça o Programa de Responsabilidade Socioambiental da BAESA e da ENERCAN e saiba como ajudar sua comunidade Você já deve ter ouvido falar da BAESA e da ENERCAN.

Leia mais

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 GESTÃO PÚBLICA Garantir ampla participação popular na formulação e acompanhamento das políticas públicas; Criação do SOS Oprimidos, onde atenda desde pessoas carentes

Leia mais

Reciclagem e Valorização de Resíduos Sólidos - Meio Ambiente e Sustentabilidade

Reciclagem e Valorização de Resíduos Sólidos - Meio Ambiente e Sustentabilidade SEMINÁRIO Reciclagem e Valorização de Resíduos Sólidos - Meio Ambiente e Sustentabilidade Universidade de São Paulo Escola Politécnica Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais 27 de maio de

Leia mais