SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO"

Transcrição

1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 49/2008/CONEPE Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Ciência da Computação e dá outras providências. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da Universidade Federal de Sergipe, no uso de suas atribuições legais e, CONSIDERANDO a proposta de Diretrizes Curriculares de cursos da área de Computação e Informática elaborada pela Comissão de Especialistas de Ensino de Computação e Informática da SESu/MEC, CONSIDERANDO o Currículo de Referência da Sociedade Brasileira de Computação SBC; CONSIDERANDO a Resolução Nº 2, de 18 de junho de 2007, que dispõe sobre carga horária mínima e procedimentos relativos à integralização e duração dos cursos de graduação, bacharelados, na modalidade presencial; CONSIDERANDO o currículo como um processo de construção visando propiciar experiências que possibilitem a compreensão das mudanças sociais e dos problemas delas decorrentes; CONSIDERANDO que toda proposta curricular é uma construção social historicizada, dependente de numerosas condições, conflitos e interesses; CONSIDERANDO o parecer da Relatora Consª MARIA DA CONCEIÇÃO VASCONCELOS GONÇALVES ao analisar o processo nº 5030/08-16; CONSIDERANDO ainda a decisão unânime deste conselho em Reunião Ordinária hoje realizada, R E S O L V E Art. 1º Aprovar o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Ciência da Computação, que terá o código 170, funcionará no turno diurno e do qual resultará o grau de Bacharel em Ciência da Computação. Art. 2º O Curso de Graduação em Ciência da Computação, Modalidade Bacharelado, tem como objetivos: I. Geral: graduar profissionais para atuarem no desenvolvimento científico e tecnológico da computação, através do uso do computador no processamento de informações para fins administrativos e técnicos, com visão humanística crítica perante problemas sociais relativos à profissão e capazes de assumir responsabilidades sociais e políticas. II. Específicos: a) possibilitar uma formação interdisciplinar, que proporcione ao graduando uma sólida formação básica em Linguagens de Programação, Matemática, Hardware, Engenharia de Software, Banco de Dados, Redes de Computadores, Computação Inteligente, Computação Teórica e Algoritmos, Computação Distribuída, Informática e Educação e Sistemas de Informação;

2 b) utilizar a linguagem científica na expressão de conceitos de Ciência da Computação, na descrição de procedimentos de trabalhos científicos e na divulgação de seus resultados; c) propiciar o desenvolvimento da cidadania por meio do conhecimento, uso e produção histórica dos direitos e deveres do cidadão; d) desenvolver a capacidade de solucionar problemas, liderar, tomar decisões e adaptar-se a novas situações, e, e) discutir a realidade sócio-econômica para adotar uma postura crítica construtiva na prática profissional. Art. 3º Como perfil, o Bacharel em Ciência da Computação deverá assumir um papel de agente transformador do mundo do trabalho, apto a provocar mudanças através do desenvolvimento e incorporação de novas tecnologias da informação na solução de problemas organizacionais e possui domínio sobre: I. racionalização e automação de rotinas administrativas das organizações, e no suporte aos seus sistemas de controle operacional e gerencial, através da análise, projeto e implementação de sistemas; II. aplicações técnicas ou científicas que envolvem modelos matemáticos capazes de serem resolvidos numericamente pelo computador, e, III. construção de software e de outros projetos complexos no processamento das informações. Art. 4º As competências e habilidades a serem adquiridas pelo Bacharel em Ciência da Computação, ao longo do desenvolvimento das atividades curriculares e complementares do curso, são, dentre outras: I. desenvolver trabalhos na área de racionalização e automação de rotinas administrativas das organizações, e no suporte aos seus sistemas de controle operacional e gerencial, através da análise, projeto e implementação de sistemas; II. desenvolver trabalhos em aplicações técnicas ou científicas que envolvem modelos matemáticos capazes de serem resolvidos numericamente pelo computador; III. desenvolver projetos de construção de software e de outros projetos complexos no processamento das informações; IV. selecionar software ou hardware adequados às necessidades empresariais, administrativas de ensino e de pesquisa; V. atualizar-se constantemente, visando acompanhar o estado da arte; VI. desenvolver trabalhos em grupo e de disseminar o conhecimento na área de computação; VII. dedicar-se a atividades de pesquisa científica; VIII. empreender no setor de informática, e, IX. possuir visão humanística crítica e consistente com sua atuação profissional e respeitar os princípios éticos da área de computação. Art. 5º O Curso de Graduação em Ciência da Computação, Modalidade Bacharelado, terá ingresso semestral, sendo ofertadas 50 (cinqüenta) vagas para o primeiro semestre e 50 (cinqüenta) vagas para o segundo semestre letivo. Parágrafo Único: Os pesos definidos para as provas do processo seletivo são os seguintes: Português 4 (quatro), Matemática 5 (cinco), Geografia 1 (um), Física 4 (quatro), Biologia 1 (um), Língua Estrangeira 2 (dois), Química 1 (um), História 1 (um). Art. 6º O Curso de Graduação em Ciência da Computação, Modalidade Bacharelado será ministrado com a carga horária mínima de (três mil quinhentas e dez) horas, que equivalem a 234 (duzentos e trinta e quatro) créditos, sendo 182 (cento e oitenta e dois) créditos obrigatórios e 52 (cinqüenta e dois) créditos optativos/atividades complementares, conforme definido no Projeto Pedagógico do Curso. 1 Esse curso deverá ser integralizado num mínimo de oito e num máximo de quatorze semestres letivos. 2

3 2 O aluno poderá cursar um máximo de 30 (trinta) créditos por semestre e um mínimo de 17 (dezessete) créditos por semestre. 3 Sugere-se que o aluno curse disciplinas de pelo menos dois perfis acadêmicos, obedecendo ao máximo de 5 (cinco) disciplinas por perfil, conforme sua vocação. Art. 7º A estrutura curricular do Curso de Graduação em Ciência da Computação, Modalidade Bacharelado, está organizada por quatro grandes áreas de formação, conforme consta do Anexo I da presente Resolução: I. Área de formação básica, que compreende os princípios básicos da área de computação, a ciência da computação, a matemática, e a física; II. Área de formação tecnológica - que aplica os conhecimentos básicos no desenvolvimento tecnológico da computação; III. Área de formação complementar - que permite uma interação dos egressos dos cursos com outras profissões, e, IV. Área de formação humanística - que dá ao egresso uma dimensão social e humana. Art. 8º O currículo pleno do Curso de Graduação em Ciência da Computação, Modalidade Bacharelado, é formado por um Currículo Padrão, que inclui as disciplinas obrigatórias e o trabalho de conclusão de curso, e por um Currículo Complementar, que inclui as disciplinas optativas/atividades complementares, conforme definido nos Anexos II e III da presente Resolução. Parágrafo Único: Do Ementário do Curso de Graduação em Ciência da Computação, Modalidade Bacharelado, consta, além das ementas das disciplinas do curso, também a ementa do Trabalho de Conclusão de Curso, conforme definido no Anexo IV da presente Resolução. Art. 9º O Estágio Curricular Supervisionado não é obrigatório e será regulado por normas específicas. Parágrafo Único: Para o estágio supervisionado deverá ser computado, na carga horária do orientador pedagógico, apenas 30 horas, destinadas à orientação. Art. 10. Os alunos do Curso de Graduação em Ciência da Computação, Modalidade Bacharelado, obrigatoriamente, realizarão um trabalho de conclusão de curso com atividade síntese e integração de conhecimento, regulamentado por normas específicas. 1º Para o Trabalho de Conclusão de Curso deverá ser computado, na carga horária do orientador pedagógico, apenas 30 horas, destinadas à orientação. 2º Para o Coordenador da Comissão de Trabalho de Conclusão de Curso deverá ser computado apenas 30 horas na sua carga horária. 3º Quando se tratar de Trabalho de Conclusão de Curso a carga horária que deverá constar do conjunto sugestão será de 30 (trinta) horas, as demais corresponderão às atividades extra-sala de aula, integralizando a carga horária total prevista no Projeto Pedagógico. Art. 11. Serão aceitas como atividades complementares às definidas nas normas específicas, respeitando-se a legislação vigente. Parágrafo Único: A monitoria é contemplada com créditos optativos pela legislação vigente desta Universidade e regida por legislação específica do Programa de Monitoria. Art. 12. Todos os alunos matriculados no Curso 170 deverão ser adaptados ao novo currículo de acordo com o que dispõe o parágrafo 1º do artigo 57 do Regimento Geral da UFS, exceto os formandos e que poderão optar por mudar para o novo currículo ou se manter no currículo antigo. 3

4 1º A análise dos históricos escolares, para efeito de adaptação curricular, será feita pelo Colegiado de Curso, reservando-se ao Colegiado do Curso o direito de decidir sobre a suspensão temporária de pré-requisitos na matrícula do primeiro semestre letivo de implementação desta Resolução. 2º Ao aluno que tiver cursado disciplinas para as quais foram alterados os pré-requisitos, serão assegurados créditos sobre aquelas disciplinas, ainda que não tenha cursado o(s) novo(s) pré-requisito(s). 3º No processo de adaptação curricular, o aluno terá direito às novas disciplinas equivalentes, mesmo que não disponha do(s) pré-requisito(s) exigido(s) para as mesmas. 4º O aluno que, no processo de adaptação curricular, receber uma disciplina cujo(s) prérequisito(s) não possua, deverá, obrigatoriamente, cursar esse(s) pré-requisito(s), caso não o(s) tenha(m) recebido(s) em equivalência. 5º Os casos específicos de adaptação curricular serão decididos pelo Colegiado de Curso. 6º Será garantido aos alunos o prazo de 120 (cento e vinte) dias, após tomarem ciência da adaptação curricular, para entrarem com recurso junto ao Colegiado de Curso. Art. 13. Fica criada, no Departamento de Matemática, a disciplina Fundamentos de Matemática para Computação com 06 (seis) créditos, 90 horas, P.E.L , sem pré-requisito e com a seguinte ementa: Noções básicas de lógica. Proposições. Técnicas de demonstração de teoremas: Provas diretas, condicionais, por contradição e contra-exemplos. Indução e recursão. Funções e Relações; Relações de equivalência e ordens. Conjuntos e cardinalidade. Introdução à Teoria dos números: MDC, primos e aritmética modular. Álgebra Discreta: reticulados, grupos, anéis, monóide, corpos e álgebra booleana. Aplicações em criptografia. Resolução de Exercícios. Art. 14. No primeiro semestre de implantação do novo currículo, o Departamento de Computação poderá ofertar a disciplina Arquitetura de Computadores I - 06 Créditos, 90 horas PEL ; Pré-requisito: ou , para os alunos do Curso de Ciência da Computação. Art. 15. A coordenação didático-pedagógica, bem como a avaliação e o acompanhamento sistemático do Curso de Graduação em Ciência da Computação, Modalidade Bacharelado, caberá ao Colegiado do Curso. 1º A avaliação do processo será realizada conforme definido no Projeto Pedagógico e no Programa de Auto-Avaliação Institucional. 2º O Colegiado do Curso de Graduação em Ciência da Computação, Modalidade Bacharelado, promoverá a avaliação e acompanhamento sistemático do curso. Art. 16. Os casos omissos não previstos nesta Resolução serão decididos pelo Colegiado do Curso de Ciência da Computação. Art. 17. Esta Resolução entrará em vigor no segundo semestre letivo de 2008, altera a Res. nº 17/2006/CONEP, revoga as disposições em contrário e em especial as Resoluções nº 05/2002/CONEP, 14/2003/CONEP, 09/2004/CONEP e 10/2005/CONEP. Sala das Sessões, 11 de julho de 2008 REITOR Prof. Dr. Josué Modesto dos Passos Subrinho PRESIDENTE 4

5 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 49/2008/CONEPE ANEXO I ESTRUTURA CURRICULAR GERAL DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MODALIDADE BACHARELADO 1. DA COMPOSIÇÃO CURRICULAR A composição curricular do Curso de Graduação em Ciência da Computação, Modalidade Bacharelado está apoiada nas seguintes áreas de formação: Área de formação básica; Área de formação tecnológica; Área de formação complementar; Área de formação humanística. Os quadros a seguir são representativos das disciplinas que comporão os eixos de formação. O quadro 01 é representativo das disciplinas que comporão a Área de Formação Básica, correspondendo a um total de 27,96% dos créditos do curso. Quadro 01 Disciplinas, com caráter obrigatório, da Área de Formação Básica ÁREA DE FORMAÇÃO DISCIPLINAS CR. C.H BÁSICA Fundamentos da Computação Programação Imperativa Programação Orientada a Objetos Programação Declarativa Programação para Web Paradigmas de Programação Estrutura de Dados I Estrutura de Dados II Circuitos Digitais I Laboratório de Circuitos Digitais I Circuitos Digitais II Laboratório de Circuitos Digitais II Projeto e Análise de Algoritmos Grafos e Algoritmos Computacionais Linguagens Formais e Computabilidade Calculo I Cálculo II Vetores e Geometria Analítica Álgebra Linear I Fundamentos de Matemática para Computação Cálculo Numérico I Física A Física B Estatística Aplicada Lógica para computação TOTAL

6 O quadro 02 é representativo das disciplinas que comporão o Núcleo de Conteúdos Profissionalizantes correspondendo a um total de 25,42% dos créditos do curso. Quadro 02 Disciplinas da Área de formação tecnológica ÁREA DE FORMAÇÃO DISCIPLINAS CR. C.H TECNOLÓGICA Compiladores Informática Educativa Inteligência Artificial Desenvolvimento de Software I Desenvolvimento de Software II Desenvolvimento de Software III Redes de Computadores I Redes de Computadores II Sistemas Operacionais Banco de Dados Processamento de Imagens e Computação Gráfica Linguagens Formais e Computabilidade Arquitetura de Computadores I Sistemas Distribuídos TOTAL O quadro 03 é representativo das disciplinas que comporão a área de formação complementar correspondendo a um total de 5,93 % dos créditos do curso. Quadro 03 Disciplinas da Área de formação complementar ÁREA DE FORMAÇÃO DISCIPLINAS CR. C.H COMPLEMENTAR Métodos e Técnicas de Pesquisa Trabalho de Conclusão de Curso de Ciência da Computação I Trabalho de Conclusão de Curso de Ciência da Computação II TOTAL O quadro 04 é representativo das disciplinas que comporão a área de formação humanística correspondendo a um total de 3,38 % dos créditos do curso. Quadro 04 Disciplinas da Área de formação humanística ÁREA DE FORMAÇÃO DISCIPLINAS CR. C.H Interface Humano-Computador HUMANÍSTICA Informática, Ética e Sociedade TOTAL Os alunos deverão cursar 52 (cinqüenta e dois) créditos optativos/atividades complementares, conforme definido no currículo complementar. As disciplinas optativas estão agrupadas em doze grupos visando atender a possíveis perfis profissionais da área de computação: (1) Banco de Dados, (2) Engenharia de Software, (3) Hardware, (4) Computação Inteligente, (5) Computação Teórica e Algoritmos, (6) Redes de Computadores, (7) Computação Distribuída, (8) Informática e Educação, (9) Sistemas de Informação, (10) Programação, (11) Processamento de Imagens e Computação Gráfica e (12) Pesquisa e Desenvolvimento. O conjunto de disciplinas optativas agrupadas por perfis é detalhado na Estrutura Curricular Complementar, conforme Anexo III. 6

7 2. DA ESTRUTURA CURRICULAR GERAL Integralização Duração: de 4 a 7 anos Créditos: Obrigatórios: 182 Optativos/Atividades Complementares: 52 Carga Horária: horas Créditos por semestre: Mínimo: 17 Médio: 26 Máximo: 30 CURRÍCULO GERAL CÓDIGO DISCIPLINA CR CH PEL PRÉ-REQ. PRIMEIRO SEMESTRE Cálculo I Vetores e Geometria Analítica Fundamentos de Matemática para Computação Fundamentos da Computação Programação Imperativa Métodos e Técnicas de Pesquisa TOTAL DE CRÉDITOS SEGUNDO SEMESTRE Cálculo II Física A Programação Orientada a Objetos Estrutura de Dados I Circuitos Digitais I Laboratório de Circuitos Digitais I Lógica para Computação TOTAL DE CRÉDITOS TERCEIRO SEMESTRE Física B Álgebra Linear I Programação Declarativa Programação para Web Estrutura de Dados II Arquitetura de Computadores I Informática, Ética e Sociedade TOTAL DE CRÉDITOS QUARTO SEMESTRE Paradigmas de Programação Informática Educativa Circuitos Digitais II Laboratório de Circuitos Digitais II Projeto e Análise de Algoritmos Grafos e Algoritmos Computacionais Sistemas Operacionais TOTAL DE CRÉDITOS

8 CÓDIGO DISCIPLINA CR CH PEL PRÉ-REQ. QUINTO SEMESTRE Linguagens Formais e Computabilidade Inteligência Artificial Desenvolvimento de Software I créditos Redes de Computadores I créditos Banco de Dados créditos Estatística Aplicada TOTAL DE CRÉDITOS SEXTO SEMESTRE Cálculo Numérico I Compiladores Interface Humano-Computador Desenvolvimento de Software II Redes de Computadores II Processamento de Imagens e Computação Gráfica TOTAL DE CRÉDITOS SÉTIMO SEMESTRE Desenvolvimento de Software III Sistemas Distribuídos Trabalho de Conclusão de Curso em Ciência da Computação I Disciplinas Optativas/Atividades Complementares TOTAL DE CRÉDITOS OITAVO SEMESTRE Trabalho de Conclusão de Curso em Ciência da Computação II Disciplinas Optativas/Atividades Complementares créditos TOTAL DE CRÉDITOS NONO SEMESTRE Disciplinas Optativas/Atividades Complementares TOTAL DE CRÉDITOS

9 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 49/2008/CONEPE ANEXO II ESTRUTURA CURRICULAR PADRÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MODALIDADE BACHARELADO Integralização Duração: de 4 a 7 anos Créditos: Obrigatórios: 188 Optativos/Atividades Complementares: 28 Carga Horária: horas Créditos por semestre: Mínimo: 17 Médio: 26 Máximo: 34 CÓDIGO DISCIPLINA CR CH PEL PRÉ-REQ. PRIMEIRO SEMESTRE Cálculo I Vetores e Geometria Analítica Fundamentos de Matemática para Computação Fundamentos da Computação Programação Imperativa Métodos e Técnicas de Pesquisa TOTAL DE CRÉDITOS SEGUNDO SEMESTRE Cálculo II Física A Programação Orientada a Objetos Estrutura de Dados I Circuitos Digitais I Laboratório de Circuitos Digitais I Lógica para Computação TOTAL DE CRÉDITOS TERCEIRO SEMESTRE Física B Álgebra Linear I Programação Declarativa Programação para Web Estrutura de Dados II Arquitetura de Computadores I Informática, Ética e Sociedade TOTAL DE CRÉDITOS QUARTO SEMESTRE Paradigmas de Programação Informática Educativa Circuitos Digitais II Laboratório de Circuitos Digitais II Projeto e Análise de Algoritmos Grafos e Algoritmos Computacionais Sistemas Operacionais TOTAL DE CRÉDITOS

10 QUINTO SEMESTRE Linguagens Formais e Computabilidade Inteligência Artificial Desenvolvimento de Software I créditos Redes de Computadores I créditos Banco de Dados créditos Estatística Aplicada TOTAL DE CRÉDITOS SEXTO SEMESTRE Cálculo Numérico I Compiladores Interface Humano-Computador Desenvolvimento de Software II Redes de Computadores II Processamento de Imagens e Computação Gráfica TOTAL DE CRÉDITOS SÉTIMO SEMESTRE Desenvolvimento de Software III Sistemas Distribuídos Trabalho de Conclusão de Curso em créditos Ciência da Computação I TOTAL DE CRÉDITOS OITAVO SEMESTRE Trabalho de Conclusão de Curso em Ciência da Computação II TOTAL DE CRÉDITOS NONO SEMESTRE TOTAL DE CRÉDITOS

11 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 49/2008/CONEPE ANEXO III ESTRUTURA CURRICULAR COMPLEMENTAR PARA O CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MODALIDADE BACHARELADO Conforme legislação vigente na UFS, o currículo complementar corresponde ao conjunto de disciplinas optativas/atividades complementares, necessárias à integralização dos créditos do curso. Os alunos deverão cursar 28 (vinte e oito) créditos optativos/atividades complementares, conforme definido no currículo complementar. As disciplinas optativas estão agrupadas em doze grupos visando atender a possíveis perfis profissionais da área de computação: (1) Banco de Dados, (2) Engenharia de Software, (3) Hardware, (4) Computação Inteligente, (5) Computação Teórica e Algoritmos, (6) Redes de Computadores, (7) Computação Distribuída, (8) Informática e Educação, (9) Sistemas de Informação, (10) Programação e (11) Processamento de Imagens e Computação Gráfica. CÓDIGO DISCIPLINA CR CH PEL PRÉ-REQ. PERFIL ACADÊMICO 01 - COM ENFOQUE EM BANCO DE DADOS Mineração de Dados Integração de Dados: Web e Warehousing Banco de Dados Distribuídos Mineração de Texto Tópicos Especiais em Banco de Dados I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Especiais em Banco de Dados II A fixar A fixar A fixar A fixar PERFIL ACADÊMICO 02 - COM ENFOQUE EM ENGENHARIA DE SOFTWARE Gerência de Projeto de Software créditos Qualidade de Software créditos Linhas de Produto de Software Padrões de Software e Refatoração Especificação Formal Metodologias de Desenvolvimento de Software Segurança e Auditoria de Sistemas créditos Desenvolvimento Baseado em Componentes Tópicos Esp. em Engenharia de Software I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Esp. em Engenharia de Software II A fixar A fixar A fixar A fixar PERFIL ACADÊMICO 03 - COM ENFOQUE EM HARDWARE Arquitetura de Computadores II Introdução a Circuitos Integrados Introdução a Automação Industrial Verificação Funcional Sistemas Digitais Dedicados Hardware e Software Co-Design Tópicos Especiais em Hardware I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Especiais em Hardware II A fixar A fixar A fixar A fixar 11

12 CÓDIGO DISCIPLINA CR CH PEL PRÉ-REQ. PERFIL ACADÊMICO 04 - COM ENFOQUE EM COMPUTAÇÃO INTELIGENTE Redes Neurais Sistemas Multiagentes Inteligência Artificial para Jogos Visão Comp. e Reconhecimento de Padrões Computação Evolutiva Tópicos Esp. em Computação Inteligente I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Esp. em Computação Inteligente II A fixar A fixar A fixar A fixar PERFIL ACADÊMICO 05 - COM ENFOQUE EM COMPUTAÇÃO TEÓRICA E ALGORÍTMOS Semântica Formal Categorias Computacionais Otimização Introdução à Programação Linear e Inteira Geometria Computacional Teoria da Recursão Lambda Cálculo e Teoria dos Tipos Algoritmos Aproximados Desafios de Programação Tópicos Esp. em Computação e Algoritmos I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Esp. em Computação e Algoritmos II A fixar A fixar A fixar A fixar PERFIL ACADÊMICO 06 - COM ENFOQUE EM REDES DE COMPUTADORES Gerência de Redes de Computadores Segurança de Redes de Computadores Redes de Computadores sem Fio Redes Convergentes Redes de Alta Velocidade Avaliação de Desempenho de Sistemas Qualidade de Serviços de Redes Tópicos Esp. em Redes de Computadores I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Esp. em Redes de Computadores II A fixar A fixar A fixar A fixar PERFIL ACADÊMICO 07 - COM ENFOQUE EM COMPUTAÇÃO DISTRIBUÍDA Sistemas Críticos Tolerância a Falhas Sistemas Multimídia Distribuídos Sistemas de Tempo Real Algoritmos Paralelos e Distribuídos Programação Concorrente Introdução à Programação Paralela e Distribuída Tópicos Esp. em Computação Distribuída I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Esp. em Computação Distribuída II A fixar A fixar A fixar A fixar PERFIL ACADÊMICO 08 - COM ENFOQUE EM INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO Aprendizagem Colaborativa Suportada por Computadores (CSCL) Engenharia de Software Educacional Hipermídias Educativas Tópicos Esp. em Informática e Educação I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Esp. em Informática e Educação II A fixar A fixar A fixar A fixar Língua Brasileira de Sinais

13 CÓDIGO DISCIPLINA CR CH PEL PRÉ-REQ. PERFIL ACADÊMICO 09 - COM ENFOQUE EM SISTEMA DE INFORMAÇÃO Gestão de Pequenas e Médias Empresas em TI Empreendedorismo e Informática Gestão do Conhecimento Organizações de Aprendizagem Qualidade Total Sistemas de Informação Empresarial Sistemas de Apoio à Decisão Tópicos Esp. em Sistemas de Informação I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Esp. em Sistemas de Informação II A fixar A fixar A fixar A fixar PERFIL ACADÊMICO 10 - COM ENFOQUE EM PROGRAMAÇÃO Programação Orientada a Aspectos Tópicos Especiais em Linguagem de A fixar A fixar A fixar A fixar Programação I Tópicos Especiais em Linguagem de A fixar A fixar A fixar A fixar Programação II Tópicos Esp. em Técnicas de Programação I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Esp. em Técnicas de Programação II A fixar A fixar A fixar A fixar PERFIL ACADÊMICO 11 - COM ENFOQUE EM PROCESSAMENTO DE IMAGENS E COMPUTAÇÃO GRÁFICA Tópicos Esp. em Processamento de Imagens I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Especiais em Processamento de A fixar A fixar A fixar A fixar Imagens II Tópicos Especiais em Computação Gráfica I A fixar A fixar A fixar A fixar Tópicos Especiais em Computação Gráfica II A fixar A fixar A fixar A fixar 13

14 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 49/2008/CONEPE ANEXO IV EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS PARA O CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MODALIDADE BACHARELADO DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS OFERTADAS PELO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Fundamentos da Computação CR: 02 CH: 30 P.E.L.: Pré-Requisito: - Ementa: Componentes básicos de um computador. Sistemas numéricos. Compilador versus interpretador. Classificação das linguagens de alto nível, montagem e de máquina. Noções básicas de sistemas operacionais Programação Imperativa CR: 06 CH: 90 P.E.L.: Pré-Requisito: - Ementa: Noções fundamentais: algoritmos, notação e programas. Identificadores, constantes, variáveis e atribuição. Tipos primitivos de dados e tipos derivados. Operadores, funções e expressões. Instruções condicionais, incondicionais e de repetição. Estilo de programação estruturada de programas. Representação de dados na forma de vetores, matrizes, registros e conjuntos. Procedimentos, funções e passagem de parâmetros. Ordenação por seleção e método da bolha. Recursividade. Noções de arquivos em programação. Ponteiros. Uma linguagem imperativa (por exemplo, Pascal ou C). Algoritmos numéricos e não numéricos para a solução de problemas de baixa complexidade. Aplicações. Modularização de programas. Padrões de codificação Programação Orientada a Objetos CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Fatores de Qualidade do software. Técnicas de modularização e decomposição de software. Tipos abstratos de dados. Paradigma de programação orientado a objetos. Referências e Ponteiros. Classes e instâncias. Tipos e Subtipos. Herança e reuso de código. Mecanismos de Classificação: classes abstratas e interfaces. Vinculação dinâmica e polimorfismo de herança. Tratamento de Exceções. Uma linguagem orientada a objetos (por exemplo, Eiffel, C++, Pascal com objetos ou Java). Classes essenciais da biblioteca padrão da linguagem. Interfaces gráficas com o usuário. Ambiente integrado de desenvolvimento. Padrões de Codificação. Noções de testes. Ferramentas de testes e depuração. Documentação de programas. Noções de padrões de projeto. Aplicações Programação Declarativa CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Paradigma funcional: expressões; valores; funções e tipos; definições por casamento de padrão; polimorfismo e funções de alta ordem; avaliação de expressões lazy e eager; programação com listas; tipos algébricos; indução e raciocínio com programas. Paradigma Lógico: cláusulas de Horn; unificação; backtracking; listas; operador de corte; programação com restrições. Programação multiparadigma. Aplicações Programação para Web CR: 02 CH: 30 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Introdução a HTML e XML. Introdução à arquitetura de software por camadas, à arquitetura Web e ao padrão MVC. Frameworks para interfaces gráficas, acesso a banco de dados. Acesso a dados remotos. Páginas dinâmicas. Uso de servidores de aplicações e web. Tecnologias para a construção de Aplicações Corporativas. Trabalho prático. 14

15 Paradigmas de Programação CR: 02 CH: 30 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Critérios de avaliação de linguagens de programação. Evolução das linguagens de programação. Sintaxe e semântica. Estudo comparativo de linguagens de programação: tipos primitivos e compostos, vínculos e escopos, verificação de tipos, expressões e comandos, subprogramas e mecanismos de passagem de parâmetros, abstração de dados, modularidade, encapsulamento e genericidade, exceções. Noções do paradigma concorrente Compiladores CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Análise léxica (scanner); Análise sintática (parser); Recuperação de erros; Ferramentas para construção de compiladores; Sintaxe abstrata; Análise de escopo checagem de tipos; Registros de ativação; Tradução para código intermediário; Geração de código; Otimização. Prática: construção de um compilador para uma linguagem restrita Estrutura de Dados I CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Noções de complexidade de algoritmos. Apontadores e variáveis dinâmicas. Representação e manipulação de estruturas lineares de dados: listas, pilhas, filas. Buscas: seqüencial, binária, interpolada. Árvores: binárias, binárias de busca, balanceadas (AVL, rubro-negras), intervalares, costuradas e heaps. Filas de Prioridades. Conjunto Union-Find. Classificação interna de dados: inserção direta, quicksort, mergesort, heapsort. Aplicações usando o paradigma imperativo. Trabalho prático Estrutura de Dados II CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Dispositivos de armazenamento externo. Organização seqüencial, direta e seqüencial indexada de arquivos. Hashing: funções, métodos e aplicações. Recuperação de chaves secundárias: arquivos invertidos, multilista e árvores de assinatura. Estruturas de busca em texto. Árvores B e B+. Classificação de arquivos. Aplicações. Trabalho prático Circuitos Digitais I CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Revisão de Álgebra Booleana. Síntese de Funções Booleanas. Minimização de funções Booleanas. Introdução aos Arranjos Lógicos Programáveis. Introdução às Linguagens de Descrição de Hardware e aos níveis de abstração: Estrutural, Fluxo de Dados e Comportamental. Introdução aos Circuitos Combinacionais, Seqüenciais Assíncronos e Síncronos. Memórias: ROM, RAM, Associação de Memórias. Conversores Analógico/Digital e Digital /Analógico Laboratório de Circuitos Digitais I CR: 02 CH: 30 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Revisão de eletrônica básica. Familiarização com instrumentação do laboratório. Levantamento das características estáticas e dinâmicas de um circuito integrado digital. Implementação de um circuito digital combinatório. Simulação de circuitos digitais. Familiarização com o ambiente de prototipagem do laboratório. Projetos de circuitos combinatórios e seqüenciais utilizando Linguagens de Descrição de Hardware e o ambiente de prototipagem Circuitos Digitais II CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Introdução à metodologia de projeto de sistemas digitais semi-dedicados. Linguagem de descrição de hardware: nível RTL. Estudo de dispositivos programáveis: PAL, CPLD, FPGA. Anatomia de um processador simplificado: bloco operacional e de controle Laboratório de Circuitos Digitais II CR: 02 CH: 30 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Familiarização com a plataforma de prototipagem, com o meio ambiente de desenvolvimento e com a ferramenta de síntese lógica do laboratório. Uso de exemplos de projeto de circuitos combinatórios e seqüências visando à ambientação com a plataforma. Projeto e implementação de máquinas seqüências. Projeto e implementação de um processador simplificado. 15

16 Arquitetura de Computadores I CR: 06 CH: 90 P.E.L.: Pré-Requisito: ou Ementa: Representação de números em ponto fixo e ponto flutuante. Noções básicas de arquitetura e organização de computadores: organização básica da UCP e variações; modos de endereçamento, conjunto de instruções. Noções de linguagem de máquina. Elementos básicos de hardware e execução de instruções em uma máquina hipotética simples. Noções básicas de entrada e saída, sistemas de interrupção e acesso direto a memória. Noções de software básico. Medidas de desempenho. Processadores CISC e RISC, Organização de processadores: bloco operacional e bloco de controle. Organização de Pipelines, Máquinas Superescalares. Organização de memória: memória cache, memória virtual. Multiprocessadores. Multicomputadores. Arquiteturas paralelas e não convencionais Lógica para Computação CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Lógica Clássica, sintaxe, semântica, o método axiomático, o método dedutivo. Lógica Sentencial e de Primeira Ordem. Sistemas Dedutivos: Dedução Natural; Tableaux; Resolução. Correção, Completude dos sistemas formais. Exemplos de lógicas não clássicas e aplicações para computação Projeto e Análise de Algoritmos CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Revisão de Indução Matemática e de elementos básicos de combinatória. O modelo de computação RAM (Random Access Machine). Eficiência de algoritmos: notação 0 e relações de recorrência. Complexidade de tempo e de espaço. Comparação de eficiência de algoritmos de busca e de ordenação. Limite inferior de ordenação. Técnicas de projeto de algoritmos: força bruta, indução, divisão e conquista, programação dinâmica, método guloso, métodos probabilísticos (Las Vegas e Monte Carlo) branch and bound e backtracking. Aplicações das técnicas em diversos domínios: processamento de seqüências e conjuntos, geométrico, numérico, algébrico, probabilístico e criptologia Grafos e Algoritmos Computacionais CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Introdução à Teoria dos Grafos: histórico, terminologia básica, grafos orientados e não orientados, subgrafos, passeios, caminhos, trilhas, conectividade, árvores, emparelhamento, planaridade, coloração, fluxo em redes. Representação de grafos: matrizes de adjacência, incidência e estruturas de adjacência. Algoritmos fundamentais em grafos: ordenação por caixas, ordenação topológica, busca em largura, em profundidade, lexicográfica, irrestrita, determinação de componentes biconexos e fortemente conexos, árvores geradoras mínimas, caminhos mínimos, coloração aproximada, emparelhamento em grafos bipartidos e fluxo máximo em redes. Corretude dos algoritmos. NP-completude: introdução, a classe P, NP, Co-NP e NP-completo, transformações polinomiais, reduções, restrições e extensões de problemas, noções de algoritmos de aproximação Linguagem Formais e Computabilidade CR: 06 CH: 90 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Alfabetos, cadeias e linguagens. Autômatos finitos determinísticos e não-determinísticos. Linguagens e expressões regulares. Lema do bombeamento para linguagens regulares. Aplicações das Linguagens Regulares. Linguagens e gramáticas Livres de contexto e autômatos de pilha. Aplicações das Linguagens Livres de Contexto. Lema do bombeamento para linguagens Livres de contexto. Máquinas de Turing. Tese de Church. Problemas Indecidíveis Informática, Ética e Sociedade CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: - Ementa: A sociedade industrial: organização e lógica de produção. A Era do conhecimento: modernidade líquida e sociedade em rede. O trabalhador do conhecimento e o trabalho virtual. Inclusão social pela inclusão digital. Aplicações das Novas Tecnologias da Informação e da Comunicação (NTIC). Previsões de evolução da computação. Ética profissional. Mercado de Trabalho 16

17 Informática Educativa CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: - Ementa: A sociedade do conhecimento: novas demandas, nova educação. Educação, tecnologia e inovação. O processo de aprendizagem: teorias ecologistas e construtivistas. O computador e o processo ensino-aprendizagem: hipermídias educativas, Ensino Inteligente Assistido por Computador (EIAC), Aprendizagem Colaborativa Suportada pelo Computador (CSCL): conceitos, objetivos e princípios. A multidisciplinaridade da produção de software educativo Inteligência Artificial CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Conceitos básicos. Solução de Problemas: revisão de estratégias de busca, buscas heurísticas, comparação de estratégias, aplicação de busca em jogos. Representação do Conhecimento: construção de bases de conhecimento, uso da lógica em IA. Noções de Planejamento. Raciocínio: regras de produção, baseado em situações incertas, baseado em casos. Aprendizado de Máquina Simbólico: indução de árvores de decisão, aprendizagem não-supervisionada e aprendizagem por reforço. Aplicações de IA. Trabalho prático Desenvolvimento de Software I CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: 50 créditos Ementa: Introdução à Engenharia de Software. O ciclo de vida do software. Processo clássico de desenvolvimento de software. Fluxo geral de uma metodologia de desenvolvimento de projeto orientada a objetos. Concepção do Projeto. Técnicas de Levantamento de Requisitos. Modelagem e especificação de Requisitos de software: funcionais e não funcionais / atributos de qualidade. Linguagem de Modelagem (Artefatos de Análise Modelagem do Negócio). Validação e verificação de Requisitos de software (Revisões Técnicas Formais). Planejamento. Definição da Carta do Projeto. Ferramentas. Estudos de Casos. Trabalho prático Desenvolvimento de Software II CR: 06 CH: 90 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Introdução ao Design de software. Linguagem de Modelagem (Artefatos de Design). Projeto de Alto Nível. Conceitos de arquitetura de software, estilos arquiteturais, padrões de arquitetura para sistemas corporativos. Projeto Detalhado. Padrões de Projeto. Projeto de Interface. Modelagem e Projeto de banco de dados. Validação e verificação de design de software (qualidade do design). Implementação e Geração de Código. Ferramentas. Estudos de Casos. Trabalho prático Desenvolvimento de Software III CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Testes de software: importância, técnicas de elaboração de casos de testes (métodos caixa branca e caixa preta); Estratégia de aplicação de testes (testes de unidade, integração, validação e sistemas; testes de regressão), testes no paradigma Orientado a Objetos, teste de aplicações Web. Implantação de sistemas. Manutenção, Engenharia Reversa, Reengenharia, Refatoração. Noções de Gerenciamento de Projetos e de Qualidade de Software. Gerência de Configuração e mudanças. Ferramentas. Estudos de Casos. Trabalho prático Interface Humano-Computador CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: - Ementa: Visão pró antropocêntrica da relação homem-máquina; Princípios e objetivos da ergonomia; Tarefa e atividade; Importância e princípios do design; Modelagem do usuário; Usabilidade de interfaces (heurísticas, guidelines etc); Acessibilidade de Interfaces (design universal, legislação e recomendações do W3C); Avaliação de Interfaces Redes de Computadores I CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: 50 créditos Ementa: Evolução dos Sistemas Computacionais. Aplicações em Redes de Computadores. Modelos Para-Par e Cliente-Servidor. Tipo de Redes: Locais, Metropolitanas e de Longa Distância. Arquitetura de Redes: Conceitos de Camada, Interface, Protocolos e Terminologias em Redes. Modelo de Referência OSI. Arquitetura TCP/IP. Exemplos de Outras Arquiteturas. Exemplo de Redes: Internet, X.25, Frame 17

18 Relay, ATM, Ethernet e Redes Locais sem Fio. Camada Física: Princípios de Comunicação Digital; Meios Físicos de Transmissão. Prática de Confecção de Cabeamento; Sistema Telefônico. Camada de Enlace: Detecção e Correção de Erro; Protocolos Elementares e Protocolos de Janela Deslizante; Prática com Simulação de Protocolos de Enlace; Exemplo de Protocolos de Enlace; Funções da Subcamada de Acesso ao Meio. Padrão IEEE 802 para Redes Locais e Metropolitanas; Ethernet; Redes sem Fio; Prática de laboratório de Protocolos de Enlace. Camada de Rede: Algoritmos de Roteamento; Conexão Interredes; A Camada de Rede na Internet; Controle de Congestionamento na Sub-rede; Prática de laboratório de Protocolos de Rede Redes de Computadores II CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Projeto de Redes de Computadores: Cabeamento Estruturado; Equipamentos de Rede; Projeto Lógico; Projeto Físico. Camada de Aplicação: Princípios de Aplicações em Rede; Protocolos para Serviço de Nomes, Transferência de Páginas na Web, Transferência de Arquivos, Correio Eletrônico; Compartilhamento de Arquivos P2P; Programação e Desenvolvimento de Aplicações; Construção de Servidores Web; Multimídia. Camada de Transporte: Serviços; Protocolos TCP e UDP; Controle de Congestionamento. Prática de laboratório de Protocolos de Transporte Sistemas Operacionais CR: 06 CH: 90 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Histórico. Fundamentos básicos para a construção de sistemas operacionais: modelo de execução usuário/servidor, interrupções de software, processos e threads. Organização de um sistema operacional. Concorrência: exclusão mútua, sincronização e comunicação entre processos. Semáforos e monitores. Propriedades de Safety e Liveness. Gerência de recursos: deadlock, deteção e prevenção. Gerência de memória: alocação dinâmica de memória, memória virtual, swapping, paginação e segmentação. Sistemas de arquivos: organização, esquemas de nomeação e técnicas de bufferização. Gerência de processos: políticas de escalonamento e troca de contexto. Gerência de entrada/saída: comunicação entre computador e periféricos, funcionamento e controladores de periféricos. Proteção e segurança. Projeto prático de construção de sistemas operacionais Banco de Dados CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: 50 créditos Ementa: Arquitetura de um Sistema de Banco de Dados X Sistema de Arquivos. Modelos de Dados: Hierárquico, Redes, Relacional e Orientado a Objetos. Projeto Conceitual: Modelo Entidade- Relacionamento (MER) e MER Estendido. Modelo Relacional: Linguagens de Definição e Manipulação de Dados, Chaves, Normalização, Visões. Mapeamento Modelo Entidade-Relacionamento Modelo Relacional. Transações. Stored procedures e triggers. Segurança, integridade e privacidade. Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD). SQL. Tecnologias de conexões com banco de dados. Trabalho Prático Processamento de Imagens e Computação Gráfica CR: 06 CH: 90 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Dispositivos de exibição. Fundamentos de cor. Projeções geométricas. Transformações geométricas em 2D e 3D. Visualização em 2D e 3D. Clipping. Tratamento de superfícies escondidas. Modelos de iluminação. Algoritmos de Rendering. Conceitos de Ray tracing. Manipulação de imagens. Operações pontuais. Transformações do histograma. Filtragem no domínio do espaço. Filtros para supressão de ruídos. Filtros para realce de detalhes. Filtros baseados em estatísticas de ordem e adaptativos. Modelos para restauração de imagens no domínio do espaço. Bibliotecas e programas de computador para computação gráfica e processamento de imagens. Trabalho prático Sistemas Distribuídos CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Introdução aos sistemas operacionais distribuídos. Modelo cliente-servidor. Sockets, chamada remota de procedimento (RPC), troca de mensagens e objetos distribuídos. Serviços distribuídos: sincronização de relógios e de tempo, alocação de processadores, serviço de nomes, serviços de arquivos distribuídos, transações. Deadlocks, memória compartilhada e segurança em ambientes distribuídos. Sistemas distribuídos de tempo real. Trabalho prático. 18

19 Métodos e Técnicas de Pesquisa CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: - Ementa: O ato de estudar como pressuposto à organização do trabalho científico e à pesquisa. A linguagem usual e a linguagem científica: suas normas técnicas básicas. A pesquisa: seus processos de construção; a organização de arquivos (bancos de dados); e a aplicação dos instrumentos metodológicos adequados (fichamento, resumo, resenhas). A pesquisa científica: montagem de um projeto (estratégias para a elaboração escrita e desenvolvimento da investigação). A expressão do trabalho científico: o relatório, o artigo e a monografia Trabalho de Conclusão de Curso em Ciência da Computação I CR: 05 CH: 75 P.E.L.: Pré-Requisito: 120 créditos Ementa: O aluno deverá elaborar, sob orientação e supervisão de professores, um projeto aplicativo que envolva os conhecimentos adquiridos e que abranja conteúdo complementar ao currículo do curso Trabalho de Conclusão de Curso em Ciência da Computação II CR: 05 CH: 75 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: O aluno deverá implementar, sob orientação e supervisão de professores, um projeto aplicativo que envolva os conhecimentos adquiridos e que abranja conteúdo complementar ao currículo do curso, com apresentação pública e defesa do mesmo. DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS OFERTADAS POR OUTROS DEPARTAMENTOS E NÚCLEOS Física A Cr: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-requisito: Ementa: Equações fundamentais do movimento. Dinâmica de uma partícula, de um sistema de partículas e do corpo rígido. Dinâmica de sistemas não interagentes de muitas partículas. Elementos de termodinâmica Física B Cr: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-requisito: Ementa: Introdução à mecânica relativística. Interação gravitacional: movimento geral sob a interação gravitacional, campo gravitacional. Interação elétrica: campo elétrico, lei de Gauss, corrente elétrica, propriedades elétricas da matéria. Interação magnética: campo magnético, lei de Ampère, propriedades magnéticas da matéria. Eletrodinâmica: lei de Faraday e equações de Maxwell Cálculo I Cr: 06 CH: 90 P.E.L.: Pré-requisito: Ementa: Funções reais de uma variável real, limite e continuidade. Derivada. Aplicações da derivada. Integral definida, antiderivadas, Teorema Fundamental do Cálculo. Mudança de variável. Algumas técnicas de integração. Aplicações da integral Cálculo II Cr: 06 CH: 90 P.E.L.: Pré-requisitos: Ementa: Integrais impróprias. Seqüências e séries de números reais. Séries de potências e séries de Taylor. Curvas parametrizadas no plano e aplicações. Coordenadas polares. Funções vetoriais de uma variável real, limite, continuidade, derivada e integral. Limite, continuidade e cálculo diferencial de funções reais de várias variáveis reais Vetores e Geometria Analítica Cr: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-requisito: Ementa: A álgebra vetorial de R 2 e R 3. Curvas cônicas. Operadores lineares em R 2 e R 3. Mudança de coordenadas. Retas, planos, distâncias, ângulos, áreas e volumes. Superfícies quádricas Álgebra Linear I Cr: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-requisito: Ementa: Sistemas lineares e noções sobre determinantes. Espaços vetoriais. Aplicações lineares. Matrizes e aplicações lineares. Autovalores e autovetores. Operadores diagonalizáveis. 19

20 Cálculo Numérico I Cr: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-requisito: Ementa: Teoria dos Erros. Zeros de funções. Sistemas lineares. Interpolação. Aproximação. Integração e diferenciação numérica Fundamentos de Matemática para Computação Cr: 06 CH: 90 P.E.L.: Pré-requisito: - Ementa: Noções básicas de lógica. Proposições. Técnicas de demonstração de teoremas: Provas diretas, condicionais, por contradição e contra-exemplos. Indução e recursão. Funções e Relações; Relações de equivalência e ordens. Conjuntos e cardinalidade. Introdução à Teoria dos números: MDC, primos e aritmética modular. Álgebra Discreta: reticulados, grupos, anéis, monóide, corpos e álgebra booleana. Aplicações em criptografia. Resolução de Exercícios Estatística Aplicada CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: - Ementa: Introdução. Regras elementares de probabilidade. Distribuição binominal, Poissone e normal. População e amostra. Testes de bondade de ajustamento. Uso de transformações. Distribuição de certas estatísticas amostrais. Noções de testes de hipótese. Noções de delineamento experimental. Experimentos com um e dois fatores. Regressão e correlação. DISCIPLINAS OPTATIVAS POR PERFIL ACADÊMICO PERFIL ACADÊMICO 01 - COM ENFOQUE EM BANCO DE DADOS Mineração de Dados CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Processo de Mineração: pré-processamento de dados, extração de padrões, pós-processamento. Tarefas de mineração: Classificação, Regressão, Agrupamento, Regras de Associação, Sumarização, Similaridade de Sequências. Tecnologias de suporte à mineração: aprendizado de máquina, data warehousing, estatística, visualização de dados. Mineração de dados e o suporte à decisão. Aplicações. Ferramentas. Trabalho prático Integração de Dados: Web e Warehousing CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Suporte a decisão (OLTP x OLAP). Integração de dados. BD multidimensionais. Linguagens de consultas OLAP. Integração de dados. Integração de bancos de dados heterogêneos. Integração de BD com Dados Semi-Estruturados na Web. Padrões de interoperabilidade. ODBC e OLE DB. XML. Arquiteturas de Integração na Web. Qualidade de dados. Limpeza de dados. Enriquecimento com Meta- Dados Banco de Dados Distribuídos CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Arquiteturas de BD Distribuídos. Controle de Concorrência. Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD) Distribuídos. Projeto de BD Distribuídos. Fragmentação. BDs Heterogêneos e interoperabilidade. Trabalho Prático Mineração de Textos CR: 04 CH: 60 P.E.L.: Pré-Requisito: Ementa: Processo de mineração de textos. Tipos de abordagens aos dados: análise semântica, análise estatística. Processamento de linguagem natural: morfologia, sintaxe, semântica, pragmática, discurso e domínio. Análise da estrutura semântica dos textos. Aprendizado estatístico. Preparação dos dados: recuperação de informação, análise dos dados, transformação dos dados. Processamento dos dados: indexação, extração de características, sumarização, agrupamento de documentos, categorização de documentos. Pós-processamento: métricas de avaliação dos resultados. Mineração da Web: conteúdo, estrutura e uso. Aplicações. Trabalho prático. 20

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 66303 ESTRUTURA DE DADOS I 68/0 ENG. DE

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1/5 ANEXO II RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 31/2005 EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO I SEMESTRE Algoritmos e Estruturas de Dados I Fundamentos da Computação Fundamentos Matemáticos para a Computação

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO 2 de junho de 2010 Sumário Administração de Bancos de Dados.................................. 3 Administração Financeira.......................................

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AUTORIZAÇÃO: Portaria UDESC nº 646/2001 RECONHECIMENTO: Decreto Estadual nº 3324/2005 renovado pelo Decreto Estadual nº 1664/2013 PERÍODO

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pelo Campus Rio Paranaíba são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, ligadas a cada instituto, seguidas

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS... 4 04 TEORIA

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

Ementário das Disciplinas

Ementário das Disciplinas Ementário das Disciplinas As ementas das disciplinas estão agrupadas em semestres para uma melhor visualização da organização da matriz curricular. As referências bibliográficas serão especificadas no

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO Area de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas DISCIPLINA: PRÁTICAS INVESTIGATIVAS I H111926 03 60 Introdução e ensaio da prática investigativa. Procedimentos metodológicos

Leia mais

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas Grade 2009.1 01 ADMINISTRAÇÃO GERAL Fase: I Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à administração. Antecedentes históricos da administração. Escolas de administração. Administração

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Introdução a Programação 1º PERÍODO Fundamentos de construção de algoritmos e programas. Algoritmos:

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

RESOLVE: Art. 1 o Aprovar o Projeto Político Pedagógico do Curso de Engenharia Elétrica, modalidade Bacharelado, do Centro de Tecnologia, no Campus I.

RESOLVE: Art. 1 o Aprovar o Projeto Político Pedagógico do Curso de Engenharia Elétrica, modalidade Bacharelado, do Centro de Tecnologia, no Campus I. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 23/2008 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Engenharia Elétrica, do Centro

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas curso de Sistemas de Informação 01 ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DE REDES Introdução ao gerenciamento de redes. Modelos e software de gerenciamento, Áreas funcionais. A arquitetura

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMPUTAÇÃO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMPUTAÇÃO EMENTAS DAS S DO CURSO DE COMPUTAÇÃO INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA EMENTA: Conceito de Informática, informação, dados e computadores; evolução histórica dos computadores; anatomia de um computador conceitos

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 1º SEMESTRE Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 8 Créditos Desenvolver a lógica de programação através da construção de algoritmos utilizando português estruturado Representar a solução de problemas

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014.

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. CURSO LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR 1.1 QUADRO GERAL DA ESTRUTURA CURRICULAR Carga Horária LOTAÇÃO Módulo Disciplina Teoria Prática

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Ementário dos Componentes Curriculares do Curso de Licenciatura em Computação aprovado para vigorar

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2015 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 1 Arquitetura de Computadores Arquitetura de Computadores

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas curso de Sistemas de Informação 01 ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DE REDES Introdução ao gerenciamento de redes. Modelos e software de gerenciamento, Áreas funcionais. A arquitetura

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Carga Horária Total

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA Turno: NOTURNO Reconhecido pela Portaria MEC nº 357, de 14.06.88, D.O.U. de 16.06.88 Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação em Bacharelado em

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 05/03/2014 10:06. Centro de Ciências Exatas e Naturais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 05/03/2014 10:06. Centro de Ciências Exatas e Naturais 5// :6 Centro de Ciências Exatas e Naturais Curso: Ciência da Computação (Noturno) Currículo: 7/ CMP.8.- Introdução à Computação Ementa: O que é Ciência da Computação. História da Computação. Estrutura

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR (Currículo 2006.2) Agosto de 2010 Hodiernamente não mais se concebe que a formação do futuro profissional

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Sistemas de Informação

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Sistemas de Informação EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS Disciplina: História do Contestado As civilizações primitivas do contestado. As origens, formação e herança cultural do homem do contestado. A índole guerreira do caboclo catarinense.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA Currículo n 2

CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA Currículo n 2 CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA Turno: NOTURNO Currículo n 2 Reconhecido pela Portaria MEC nº. 357, de 14.06.88, D.O.U. de 16.06.88. Renovação de Reconhecimento Decreto nº. 7.154, D.O.E. de 19.05.2010.

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA)

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA) MATRIZ CURRICULAR CURSO: GRADUAÇÃO: REGIME: DURAÇÃO: INTEGRALIZAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: ) TECNÓLOGO SERIADO ANUAL - NOTURNO 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS MÍNIMO:

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) SISTEMAS PARA INTERNET INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 75/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de do Centro

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITO 1ª FASE Algoritmos

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITO 1ª FASE Algoritmos CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AUTORIZAÇÃO: Resolução nº 89/2007 CONSUNI RECONHECIMENTO: Decreto Estadual nº 858/2012 renovado pela Resolução CEE nº 3/2015 PERÍODO DE CONCLUSÃO: Mínimo:

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 24 DE AGOSTO DE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 24 DE AGOSTO DE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 24 DE AGOSTO DE 2005 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Leia mais

INFORMÁTICA. 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos

INFORMÁTICA. 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos INFORMÁTICA 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Informática PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 9 anos 2. OBJETIVO/PERFIL DO PROFISSIONAL A SER FORMADO O profissional

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ORGANIZAÇÃO CURRICULAR O curso Técnico em Informática, em Nível Médio Subseqüente, será organizado de forma semestral, com aulas presenciais, compostos por disciplinas, com conteúdos estabelecidos, tendo

Leia mais

Diretrizes Curriculares Nacionais e com a Legislação Interna, tendo como princípio a compreensão da informática em suas bases epistemológicas de

Diretrizes Curriculares Nacionais e com a Legislação Interna, tendo como princípio a compreensão da informática em suas bases epistemológicas de RESOLUÇÃO Nº 014/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Informática, da Escola Superior de Tecnologia, da Universidade do Estado do Amazonas. O REITOR, EM EXERCÍCIO, DA UNIVERSIDADE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 245, DE 2 DE JUNHO DE 2014 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

1.ª SÉRIE 99-7087-02 LÍNGUA PORTUGUESA 80 0 080 99-8067-02 LÓGICA MATEMÁTICA 80 0 080 ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE 99-8389-02 COMPUTADORES

1.ª SÉRIE 99-7087-02 LÍNGUA PORTUGUESA 80 0 080 99-8067-02 LÓGICA MATEMÁTICA 80 0 080 ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE 99-8389-02 COMPUTADORES Curso: Graduação: Regime: Duração: MATRIZ CURRICULAR SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS

Leia mais

DISCIPLINA DO CURRÍCULO

DISCIPLINA DO CURRÍCULO Língua Portuguesa 40 h DISCIPLINA DO CURRÍCULO Possibilitar ao educando o desenvolvimento da escrita, oralidade, capacidade de leitura e competência textual com recursos que auxiliam no âmbito profissional

Leia mais

Ementas Disciplinas Obrigatórias

Ementas Disciplinas Obrigatórias Ementas Disciplinas Obrigatórias INFORMÁTICA Algoritmos I Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos: análise do problema, estratégias de solução e representação. Estruturação e modularização.

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 50/2014-CONSUNIV Aprova ad referendum a reformulação do Projeto Pedagógico do

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 50/2014-CONSUNIV Aprova ad referendum a reformulação do Projeto Pedagógico do UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 50/2014-CONSUNIV Aprova ad referendum a reformulação do Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de, Bacharelado, de oferta regular

Leia mais

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados;

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados; PLANO DE CURSO Disciplina Competências Habilidades Bases Tecnológicas INGLÊS TÉCNICO Aumentar e consolidar o seu vocabulário ativo e passivo, através da fixação de novas palavras e expressões contidas

Leia mais

Curso de Bacharelado em Ciência da Computação. Projeto Pedagógico (2013)

Curso de Bacharelado em Ciência da Computação. Projeto Pedagógico (2013) Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Projeto Pedagógico (2013) Versão 31/08/2012 1 1 INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 Apresentação O Projeto Político-Pedagógico do Curso de Bacharel em Ciência da Computação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA No 126, DE 7 DE AGOSTO DE 2008

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA No 126, DE 7 DE AGOSTO DE 2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA No 126, DE 7 DE AGOSTO DE 2008 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Criação Resolução n.º 1.586, de 26.09.90 Implantação do Curso na UEL 04.03.91 Reconhecimento Portaria Ministerial n.º 115, de 24.01.97 Grau Bacharel em Ciência da Computação Código 56 Turno Integral CIÊNCIA

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA DE SOFTWARE, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO (Currículo iniciado em 2010)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO (Currículo iniciado em 2010) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO (Currículo iniciado em 2010) ÁLGEBRA LINEAR (2309) C/H 51 Matrizes. Sistemas Lineares. Determinantes. Espaços Vetoriais. Transformações Lineares.

Leia mais

Grade Curricular - Engenharia de Computação

Grade Curricular - Engenharia de Computação Grade Curricular - Engenharia de Computação SEMESTRE 1 - Obrigatórias FCM0101 Física I 6 0 6 FFI0180 Laboratório de Física Geral I 2 0 2 SAP0678 Desenho 2 0 2 SAP0679 Humanidades e Ciências Sociais 2 0

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO

CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO 1 PERÍODO CÓDIGO 7045 PERÍODO 1º CARGA HORÁRIA 60 Geometria Analítica e Álgebra Matricial Vetores no plano e no espaço; Retas, planos e distâncias; Curvas cônicas; Superfícies; Mudança de coordenadas;

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Controle e Automação para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-481/2012,

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desevolvimento de Sistemas CÂMPUS GASPAR

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desevolvimento de Sistemas CÂMPUS GASPAR Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desevolvimento de Sistemas CÂMPUS GASPAR MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400h Unidade Curricular C/H Semestral Pré-Requisito Matemática

Leia mais

1. DAS VAGAS: Estão disponíveis 2 (duas) vagas para Arquitetura e Montagem de Computadores e Algoritmos e Programação.

1. DAS VAGAS: Estão disponíveis 2 (duas) vagas para Arquitetura e Montagem de Computadores e Algoritmos e Programação. EDITAL 11/2015 BOLSA DE MONITORIA ARQUITETURA DE COMPUTADORES E ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO O Diretor do Colégio Politécnico da, Prof. Valmir Aita, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, torna

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL - UERGS RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL - UERGS RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013 RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Computação e dá outras providências. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Estadual do Rio Grande

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Introdução à Computação A disciplina apresenta a área da Computação como um todo, desde a história e a evolução dos computadores

Leia mais

SALA DE REUNIÕES DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS, em Manaus, 19 de março de 2013. JOSÉ ALDEMIR DE OLIVEIRA Presidente

SALA DE REUNIÕES DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS, em Manaus, 19 de março de 2013. JOSÉ ALDEMIR DE OLIVEIRA Presidente UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N.º 18/2013 - CONSUNIV Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Controle e Automação, bacharelado, oferecido em Manaus e

Leia mais

Curso: Bacharelado em Informática. Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação

Curso: Bacharelado em Informática. Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Curso: Bacharelado em Informática Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Informações Básicas do Currículo Duração Ideal 8 semestres Mínima 6 semestres Máxima 14 semestres Carga Horária Aula

Leia mais

Ementas Disciplinas Eletivas

Ementas Disciplinas Eletivas Ementas Disciplinas Eletivas INFORMÁTICA Administração de Redes CH: 60 h Créditos: 2.1.0 Pré-requisito(s): Redes de Computadores II Conceitos e políticas de administração de redes. Gerência de redes e

Leia mais

COERÊNCIA DO CURRÍCULO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO EM FACE DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS

COERÊNCIA DO CURRÍCULO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO EM FACE DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS COERÊNCIA DO CURRÍCULO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO EM FACE DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS O documento que serviu de base para a análise a seguir é o denominado "Diretrizes Curriculares

Leia mais

Ementas das disciplinas:

Ementas das disciplinas: SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO DO SUL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS DOUTORADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Ementas das disciplinas: Álgebra para Computação: Ementa: Números inteiros:

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

DESIGN DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO

DESIGN DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA DESIGN NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO Raciocínio Lógico Matemática Financeira A disciplina trata

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 139, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº. 139, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº. 139, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2015 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA, no uso de suas atribuições legais e considerando o contido no Processo nº. 23005.002260/2008-31, resolve:

Leia mais

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1. TURNO: Integral GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Ciência da Computação PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 9 anos 2. OBJETIVO/PERFIL DO PROFISSIONAL A SER FORMADO O objetivo

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO A B C Álgebra Linear Álgebra Linear Computacional Álgebra Linear II Algoritmos e Estrutura de Dados I Algoritmos e Estrutura de Dados II Algoritmos em Bioinformática Alteridade e Diversidade no Brasil

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n. 66/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Computação, Licenciatura

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 235, DE 2 DE JUNHO DE 2014 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR E DIMENSIONAMENTO DA CARGA HORÁRIA POR PERÍODO LETIVO (A CARGA HORÁRIA APRESENTADA NAS TABELAS REFEREM-SE À HORA AULA DE 50 MINUTOS)

MATRIZ CURRICULAR E DIMENSIONAMENTO DA CARGA HORÁRIA POR PERÍODO LETIVO (A CARGA HORÁRIA APRESENTADA NAS TABELAS REFEREM-SE À HORA AULA DE 50 MINUTOS) MATRIZ CURRICULAR E DIMENSIONAMENTO DA POR PERÍODO LETIVO (A APRESENTADA NAS TABELAS REFEREM-SE À HORA AULA DE 50 MINUTOS) PRIMEIRO SEMESTRE / 1 O ANO Leitura e Interpretação de Textos 2-40 Matemática

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-479/2012,

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

GTSI7043 Aplicações para dispositivos móveis... 7 GTSI 7070 Cálculo a Uma Variável (5.0.0)... 7 GTSI 7094 Inteligência Computacional (5.0.0)...

GTSI7043 Aplicações para dispositivos móveis... 7 GTSI 7070 Cálculo a Uma Variável (5.0.0)... 7 GTSI 7094 Inteligência Computacional (5.0.0)... Ementas do CST-SI Conteúdo Disciplinas Obrigatórias... 4 GTSI 7101 Arquitetura de Computadores... 4 GTSI 7102 Programação de Cliente WEB... 4 GTSI 7103 Projeto de Algoritmos Computacionais... 4 GTSI 7104

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

Objetivos e Ementas das disciplinas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Objetivos e Ementas das disciplinas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Objetivos e Ementas das disciplinas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Código Disciplina Sigla Objetivos Ementa 1001 ADMINISTRAÇÃO GERAL ADM GERAL Ao final da disciplina o aluno será capaz de: ter

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 57/2009/CONEPE Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008.

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. Título: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Turno: Noturno

Leia mais

NOVA PROPOSTA DE MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - 2016

NOVA PROPOSTA DE MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - 2016 NOVA PROPOSTA DE MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - 2016 Diante da evolução de técnicas e ferramentas tecnológicas, aliado a novas necessidades curriculares,

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1

Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1 Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1 CÓD. 207 - CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Noite - Currículo nº 06 CÓD. 2509 - CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Manhã e Noite - Currículo

Leia mais

EDITAL GR Nº 707/2014. Quadro de Disciplinas Especiais ou Unidades de Aprendizagem Especiais com Pré-Requisito semestre 2015A 2º Período

EDITAL GR Nº 707/2014. Quadro de Disciplinas Especiais ou Unidades de Aprendizagem Especiais com Pré-Requisito semestre 2015A 2º Período Quadro de Disciplinas Especiais ou Unidades de Aprendizagem Especiais com Pré-Requisito semestre 2015A 2º Período Disciplina Especial Ofertada Pré-Requisito Ementa Análise das Demonstrações Contábeis II

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular PERÍODO: 1º AD431- ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA OBRIG 60 0 60 4.0 Fórmula: AD001 AD001- INTRODUCAO A ADMINISTRACAO FUNDAMENTOS TEÓRICOS. DESIGN ORGANIZACIONAL - ESTRUTURA ORGANIZACIONAIS E PROCESSOS ORGANIZACIONAIS.

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Prof. Dr. Frank Augusto Siqueira 37217508

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Prof. Dr. Frank Augusto Siqueira 37217508 Documentação: Renovação Atual de Reconhecimento-Port.nº286/MEC de 21/12/12. Curso reconhecido pela portaria/mec nº 2691 de 02/09/2004, publicado no DOU de 03/09/2004. Renovação de Reconhecimento do Curso:

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 147/2012, que altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

Capítulo 8 Arquitetura de Computadores Paralelos

Capítulo 8 Arquitetura de Computadores Paralelos Capítulo 8 Arquitetura de Computadores Paralelos Necessidade de máquinas com alta capacidade de computação Aumento do clock => alta dissipação de calor Velocidade limitada dos circuitos => velocidade da

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA EDITAL DO PROGRAMA DE CERTIFICAÇÕES EM COMPUTAÇÃO MACK COMPUTING CERTIFICATION MCC 2º SEMESTRE DE 2014 O Diretor da Faculdade de Computação e Informática (FCI), no uso de suas atribuições estatutárias

Leia mais

Portaria Inep nº 190 de 12 de julho de 2011 Publicada no Diário Oficial de 13 de julho de 2011, Seção 1, pág. 13

Portaria Inep nº 190 de 12 de julho de 2011 Publicada no Diário Oficial de 13 de julho de 2011, Seção 1, pág. 13 Portaria Inep nº 190 de 12 de julho de 2011 Publicada no Diário Oficial de 13 de julho de 2011, Seção 1, pág. 13 A Presidenta do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral Curso: ENGENHARIA ELÉTRICA SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Elétrica da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar engenheiros com sólidos e atualizados conhecimentos científicos

Leia mais

Prof. Dr. Reinaldo Gonçalves Nogueira Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação Diretor

Prof. Dr. Reinaldo Gonçalves Nogueira Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação Diretor À PROGRAD: Prof.ª Sandramara Matias Chaves Goiânia, 22 de Novembro de 2013 Em reunião no dia 22 de Novembro de 2013, o Conselho Diretor da EMC, aprovou a alteração do Anexo 1 da Resolução CEPEC 765/2005,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Turno: INTEGRAL Reconhecido pelo Decreto Estadual nº 6.441, de 12.04.06. D.O.E. de 12.04.06. Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação em Engenharia

Leia mais

1.1 Ementas e Bibliografias

1.1 Ementas e Bibliografias 1 1.1 s e Bibliografias Período Disciplina 1º Álgebra Linear Retas e planos. Vetores. Sistemas de equações lineares. Matrizes. Álgebra relacional. Autovalores. Ortogonalidade. Espaços vetoriais; Distância

Leia mais

Portaria Mec/INEP nº 239, de 4 de agosto de 2011

Portaria Mec/INEP nº 239, de 4 de agosto de 2011 Portaria Mec/INEP nº 239, de 4 de agosto de 2011 Diário Oficial da União nº 150, de 5 de agosto de 2011 (sexta-feira) Seção 1 Pág. 50/51/52 Ministério da Educação INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS

Leia mais