avaliação dos modos de descolagem e a presença de fraturas no esmalte, após os ensaios mecânicos.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "avaliação dos modos de descolagem e a presença de fraturas no esmalte, após os ensaios mecânicos."

Transcrição

1 da resistência ao cisalhamento destes materiais, com e sem condicionamento ácido do esmalte, após 48 horas e 10 dias; verificação da influência do período dos ensaios mecânicos sobre a resistência ao cisalhamento; avaliação dos modos de descolagem e a presença de fraturas no esmalte, após os ensaios mecânicos. MATERIAL E MÉTODOS Avaliação da força de adesão Utilizaram-se nesse experimento terceiros molares, superiores e inferiores não irrompidos extraídos de pacientes, por motivos ortodônticos ou por falta de espaço dos mesmos no arco dentário. Após as exodontias, os dentes foram limpos com o auxílio de uma lâmina de bisturi n o 15, lavados com água destilada deionizada e conservados em solução de formol a 2%, com ph 7,0, à temperatura ambiente. Para seleção, os espécimes foram examinados a olho nu, sendo descartados os que apresentaram trincas, manchas ou qualquer imperfeição. Vinte e quatro horas antes do início do experimento, os mesmos foram removidos da solução de formol a 2%, lavados e imersos em água destilada deionizada. Após a seleção, os molares foram distribuídos aleatoriamente em três grupos conforme o quadro a seguir. A metodologia descrita a seguir foi fundamentada em dois trabalhos, um descrito por Marra 32, em 1998 e outro por Simplício 52, em 2000, com algumas combinações que foram empregadas neste trabalho. Adaptou-se uma fita adesiva com um orifício de 4mm de diâmetro na superfície vestibular, lingual ou palatina dos molares, obtido por meio de um alicate perfurador (Fig. 1), posicionado para se expor, assim, somente a área de colagem (Fig. 2). A fita adesiva perfurada foi adaptada à superfície dentária com auxílio de um brunidor, evitando-se o extravasamento do material utilizado na colagem, entre a fita adesiva e o dente, que poderia influenciar nos testes de ensaio mecânico. Sobre esta fita adesiva, com uma cera rosa aquecida, foi fixada uma matriz de teflon (Fig. 3), material não aderente, confeccionada previamente nas seguintes dimensões: 4mm de diâmetro interno, altura de 3,2mm nos lados proximais e 2,2mm nos lados superior e inferior, com sua base curva acompanhando a superfície dos molares. GRUPO NO. DE DENTES MATERIAL ADESIVO I 30 Concise Ortodôntico II 30 Fuji ORTHO LC Com condicionamento ácido Fuji ORTHO LC III 30 Sem condicionamento ácido Quadro 1 Distribuição dos grupos, segundo o emprego dos materiais adesivos. FIGURA 1 Alicate perfurador delimitando a área de colagem na fita adesiva. FIGURA 2 Fita adesiva perfurada adaptada à superfície dentária dos molares. FIGURA 3 Matriz de teflon utilizada para receber o material de colagem. R Dental Press Ortodon Ortop Facial 45 Maringá, v. 8, n. 6, p , nov./dez. 2003

2 Avaliação in vitro do padrão de descolagem na interface de fixação de materiais adesivos ortodônticos ao esmalte de dentes inclusos: resistência ao cisalhamento após 48 horas e 10 dias Após a adaptação coincidente da luz da matriz com o orifício da fita adesiva, e também da curvatura da base com a superfície dentária, a completa estabilização da matriz foi complementada com adição de cera rosa aquecida (Fig. 4). Nesta matriz, inseriu-se o material adesivo, onde este foi fixado à superfície dentária exposta previamente. Os procedimentos de inserção do material adesivo foram conduzidos seguindo-se as recomendações dos fabricantes, quanto ao proporcionamento e manipulação, obedecendo-se a seguinte seqüência: 1) lavagem - Após a adaptação da matriz, em todos os grupos, realizou-se a lavagem com água destilada deionizada, por meio de seringa hipodérmica; 2) secagem - Feita a lavagem, a superfície foi seca com jato de ar, livre de umidade, por dez segundos; 3) condicionamento ácido do esmalte - A área delimitada nos grupos experimentais I e II foi condicionada com ácido fosfórico a 37%, sob a forma de gel, por trinta segundos, enquanto no grupo III não foi realizado nenhum tratamento do esmalte além da irrigação com água destilada deionizada; 4) lavagem após o condicionamento - Em todos os grupos foi realizada essa lavagem com água destilada deionizada, por quinze segundos, mesmo no grupo em que não foi preconizado condicionamento; 5) secagem pós-condicionamento Nos três grupos, foi realizada rigorosa secagem da área de colagem, com jato de ar comprimido, por dez segundos. Nos grupos II e III, após a secagem total da superfície exposta, esta foi umedecida com água destilada deionizada, aplicada por meio de um pincel descartável Microbrush; 6) aplicação de adesivo (resina fluida) - No grupo I, aplicou-se uma fina camada de adesivo, com um pincel descartável, seguindo-se as recomendações do fabricante. Nos grupos II e III não foi aplicado nenhum tipo de adesivo, somente o umedecimento da área; 7) inserção do material dentro da matriz de teflon - Após a manipulação, sempre seguindo as orientações do fabricante, pequenas porções de material foram inseridas, preenchendo por completo a matriz de teflon, onde foram pressionadas firmemente com as espátulas plásticas de manipulação, para assegurar o total preenchimento da matriz, evitando possíveis falhas, bolhas e facilitando a remoção de excessos antes da polimerização do material. As amostras dos grupos II e III foram expostas a uma fonte de luz halógena, de intensidade 600mW/cm 2, por quarenta segundos, utilizando-se um aparelho fotopolimerizador; 8) após a polimerização inicial dos materiais, os dentes permaneceram por dez minutos em condições ambientais, para a polimerização subsequente, quando então foi removida a matriz, cortando-se o tubo de teflon com uma lâmina de bisturi n o 11, restando somente o material aderido à superfície dentária (Fig. 5). Todos os procedimentos descritos foram realizados em ambiente com temperatura de 21±2 o C. Após os procedimentos de fixação do material adesivo ao dente, os corpos-de-prova foram confeccionados e armazenados imersos em água destilada deionizada e mantidos em estufa a 37±2 o C por 48 horas ou 10 dias, quando foram submetidos aos ensaios mecânicos laboratoriais. Para a padronização do posicionamento do dente e a direção de aplicação da força na interface material adesivo/superfície dentária, utilizou-se um molde de alumínio, composto de duas partes. A primeira foi constituída por um tubo cilíndrico de 14mm de altura, com diâmetros externo e interno de 19 e 15mm, respectivamente, com sua base fechada com alumínio, medindo 32mm de diâmetro e 15mm de altura. A outra parte, com forma tubular cilíndrica, também fabricada em alumínio, apresentava 15mm de altura, com diâmetro total e interno de 25 e 19mm, respectivamente, com sulcos de retenção na porção interna do tubo. Na primeira parte do molde, a porção interna foi preenchida com cera utilidade, onde R Dental Press Ortodon Ortop Facial 46 Maringá, v. 8, n. 6, p , nov./dez. 2003

3 FIGURA 4 Matriz de teflon fixada com cera rosa aquecida, sobre a fita adesiva, com sua luz coincidente com o orifício de 4mm da fita. FIGURA 5 Material adesivo de colagem fixado ao dente, após a polimerização e remoção da matriz de teflon. A B FIGURA 6 Moldes de alumínio composto por duas partes. Base preenchida com cera utilidade (A), e a segunda parte adaptada (B), para receber o dente com o material adesivo colado a ele. o dente foi posicionado pela parte radicular, e sobre este conjunto, adaptou-se a segunda parte do molde (Fig. 6). A padronização do posicionamento dos dentes neste molde foi guiada por um esquadro (Fig. 7) criado para esta finalidade, onde se posicionou a interface dente/material adesivo perpendicularmente à base de alumínio (Fig. 8). Após esta etapa, a segunda parte do molde de alumínio foi preenchida com resina acrílica autopolimerizável até a porção cervical do dente, ficando assim toda a parte radicular incluída na resina, restando somente a porção coronária exposta (Fig. 9A). Após a polimerização da resina, removeu-se a primeira parte do molde, a segunda parte foi invertida e também preenchida totalmente com resina acrílica (Fig. 9B). Para facilitar a separação das duas partes do molde, a superfície externa da primeira foi lubrificada com vaselina sólida. O dente foi assim posicionado para que a força vertical aplicada na interface dente/material adesivo incida paralelamente a esta interface, criandose então uma tensão de cisalhamento pura nesta área. O conjunto formado, após a inserção da R Dental Press Ortodon Ortop Facial 47 Maringá, v. 8, n. 6, p , nov./dez. 2003

4 Avaliação in vitro do padrão de descolagem na interface de fixação de materiais adesivos ortodônticos ao esmalte de dentes inclusos: resistência ao cisalhamento após 48 horas e 10 dias FIGURA 7 Esquadro para guiar o posicionamento do dente nos moldes de alumínio. resina acrílica no tubo de alumínio, foi imerso em água fria para dissipar o calor resultante da autopolimerização da resina acrílica. Após esta etapa, os corpos-de-prova foram armazenados imersos em água destilada deionizada e mantidos em estufa a 37±2 o C por 48 horas ou 10 dias, quando se submeteram aos ensaios mecânicos laboratoriais. Os corpos-de-prova foram submetidos a ensaio mecânico de cisalhamento (Fig. 10), com o objetivo de avaliar a força de adesão dos mesmos. Realizaram-se os testes em uma máquina universal Kratos (Fig. 11) para ensaio mecânicos, com a velocidade de ensaio de 0,5mm/min. As cargas de ruptura foram registradas em Kilogramaforça (Kgf) e convertidos em MegaPascal (MPa). Terminados os ensaios de cisalhamento, os cilindros de materiais adesivos foram armazenados juntamente com os dentes para posterior análise do padrão de descolagem. Avaliação do padrão de descolagem A colagem ortodôntica pressupõe a firme união entre o esmalte dentário e a base de um acessório ortodôntico, tendo como agente de união o adesivo. Portanto, as descolagens podem ocorrer devido a fraturas adesivas, nas interfaces esmalte/adesivo ou acessório/adesivo; fraturas coesivas ocorridas no esmalte, no material adesivo ou no acessório; ou ainda uma combinação de fraturas adesivas e FIGURA 8 Posicionamento da interface material/dente perpendicularmente à base do molde. coesivas. Após a descolagem, as áreas de colagem foram examinadas, e classificadas de acordo com o Índice de Adesivo Remanescente (IAR) proposto por Årtun, Bergland 2 em: Índice 0 = nenhum remanescente de adesivo sobre o dente; Índice 1 = menos de 50% de adesivo remanescente no dente; Índice 2 = mais de 50% de adesivo permaneceu no dente; Índice 3 = todo o adesivo permaneceu sobre o dente. Também foram avaliados os tipos de fratura conforme sua ocorrência, utilizando-se a classificação empregada por Marra 32, acrescidos de mais dois escores possíveis, divididos em: 1) adesiva na interface material/esmalte (a); 2) fratura de esmalte (e); 3) adesiva na interface material/esmalte associada à fratura coesiva no material (a/c); 4) adesiva na interface material/esmalte associada à fratura de esmalte (a/e); 5) fratura coesiva no material (c); 6) fratura coesiva no material associada à fratura de esmalte (c/e). Nova avaliação, tanto do Índice de Adesivo Remanescente, quanto da classificação de Marra 32 modificada, foi realizada uma semana após a primeira R Dental Press Ortodon Ortop Facial 48 Maringá, v. 8, n. 6, p , nov./dez. 2003

5 A FIGURA 9 Confecção do corpo-de-prova, vazando-se resina acrílica autopolimerizável na parte superior, até a região cervical (A), e na parte apical dos molares, preenchendo por completo o cilindro de alumínio (B). B FIGURA 10 Ensaio de cisalhamento. FIGURA 11 Máquina universal para testes KRATOS. para se observar o erro do método e, nos casos discordantes, uma terceira avaliação foi realizada. A observação de fraturas de esmalte também foram registradas a olho nú. Tais fraturas foram consideradas como sendo parciais quando parte do esmalte foi removida da superfície dentária após o teste de cisalhamento, e como totais, quando todo o esmalte na interface esmalte/adesivo foi fraturado, permanecendo aderido ao cilindro de material adesivo. Planejamento estatístico Foram analisados: a) os valores da resistência ao cisalhamento (MPa) para a avaliação do efeito dos fatores material de colagem e/ou tratamento do esmalte dentário, nos dois períodos avaliados, b) os valores do Índice de Adesivo Remanes- R Dental Press Ortodon Ortop Facial 49 Maringá, v. 8, n. 6, p , nov./dez. 2003

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas.

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas. Restaurações estéticas anteriores diretas. O crescente desenvolvimento de materiais resinosos e técnicas adesivas, possibilita o planejamento e execução de restaurações de resina composta na dentição anterior.

Leia mais

Classificação dos Núcleos

Classificação dos Núcleos OBJETIVO Núcleos Permitir que o dente obtenha características biomecânicas suficientes para ser retentor de uma prótese parcial fixa. Classificação dos Núcleos Núcleos de Preenchimento Núcleos Fundidos

Leia mais

AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE REPARO DE COMPÓSITOS APÓS DIFERENTES MÉTODOS DE TRATAMENTOS DE SUPERFÍCIE (2011) 1

AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE REPARO DE COMPÓSITOS APÓS DIFERENTES MÉTODOS DE TRATAMENTOS DE SUPERFÍCIE (2011) 1 AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE REPARO DE COMPÓSITOS APÓS DIFERENTES MÉTODOS DE TRATAMENTOS DE SUPERFÍCIE (2011) 1 SINHORI, Bruna Salamoni 2 ; BALBINOT, Carlos Eduardo Agostini 3 1 Trabalho de Iniciação

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini Caso Selecionado Harmonia Sidney Kina e José Carlos Romanini Na busca para encontrar uma composição agradável no sorriso, alguns fatores de composição estética devem ser observados, para orientação na

Leia mais

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil Enforce - Sistema Multiuso de Cimentação Adesiva, com Flúor Desde que foi lançado no Brasil, o sistema de cimentação adesiva Enforce com Flúor passou a fazer parte do dia-adia dos profissionais que realizam

Leia mais

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Técnica 1: Faceta I.Dente vital e preparo protético pronto. 1. Medir a altura e a largura do dente homológo do

Leia mais

Experimento. Técnicas de medição de volumes em Laboratório. Prof. Honda Experimento Técnicas de medição de volumes em Laboratório Página 1

Experimento. Técnicas de medição de volumes em Laboratório. Prof. Honda Experimento Técnicas de medição de volumes em Laboratório Página 1 Experimento Técnicas de medição de volumes em Laboratório Objetivo: Conhecer os materiais volumétricos e as técnicas de utilização desses materiais. I. Introdução teórica: Medir volumes de líquidos faz

Leia mais

www.dentaladvisor.com Quick Up Editors Choice + + + + +

www.dentaladvisor.com Quick Up Editors Choice + + + + + www.dentaladvisor.com Material autopolimerizável para a fixação de attachments e elementos secundários em próteses Editors Choice + + + + + A SOLUÇÃO EM UM KIT É muito comum as próteses totais apresentarem

Leia mais

APRESENTAÇÃO DAS BANDAS TIPOS:

APRESENTAÇÃO DAS BANDAS TIPOS: 1 2 BANDAS ORTODÔNTICAS Introdução Para entendermos a real importância destes componentes de um aparelho ortodôntico, devemos inicialmente compreender qual a função da bandagem frente à um complexo sistema

Leia mais

Construction. SikaFuko Eco-1. Tubo de injecção para selagem de juntas de betonagem em estruturas estanques. Descrição do produto.

Construction. SikaFuko Eco-1. Tubo de injecção para selagem de juntas de betonagem em estruturas estanques. Descrição do produto. Ficha de Produto Edição de Maio de 2011 Nº de identificação: 07.209 Versão nº 1 SikaFuko Eco-1 Tubo de injecção para selagem de juntas de betonagem em estruturas estanques Descrição do produto Tubo de

Leia mais

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio Prof. Dr. Glauco Rangel Zanetti Doutor em Clínica Odontológica - Prótese Dental - FOP-Unicamp

Leia mais

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP Restauração Indireta em Dente Posterior Associando Adesivo e Compósito com Nanopartículas Mario Fernando de Góes Cristiana Azevedo Vinicius Di Hipólito Luís Roberto Martins Cláudio Bragoto Curso de Extensão

Leia mais

Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial

Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial Produto: Parabond 700 é um adesivo de alta qualidade, cura rápida, permanentemente elástico, à base de MS polímero, com

Leia mais

ÁREA DE ENSAIOS ALVENARIA ESTRUTURAL RELATÓRIO DE ENSAIO N O 36555

ÁREA DE ENSAIOS ALVENARIA ESTRUTURAL RELATÓRIO DE ENSAIO N O 36555 LABORATÓRIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL ENDEREÇO: Cidade Universitária Camobi, Santa Maria (RS) CEP 97105 900 TELEFONE: (55) 3220 8608 (Fax) Direção 3220 8313 Secretaria E-MAIL: lmcc@ct.ufsm.br 1/5

Leia mais

Walsywa Fixação para Construção Civil

Walsywa Fixação para Construção Civil Catálogo Técnico de Fixação Química A empresa: Serviços e Garantias Serviços A Walsywa mantém hoje a disposição dos clientes uma equipe de técnicos para assessorar e orientar a especificação adequada dos

Leia mais

CONEXÕES PARA ÁGUA FRIA EM PVC

CONEXÕES PARA ÁGUA FRIA EM PVC CONEXÕES PARA ÁGUA FRIA EM PVC Tubos e Conexões de PVC, para Água Fria, com Junta Soldável Norma Regulamentadora: ABNT NBR 5648 / jan 1999. Campo de Aplicação: Sistemas Prediais, condominiais e pequenas

Leia mais

Estado do Ceará PREFEITURA MUNICIPAL DE CEDRO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Estado do Ceará PREFEITURA MUNICIPAL DE CEDRO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 1. O paciente João compareceu ao consultório odontológico uma semana depois de realizar uma exodontia do segundo molar inferior esquerdo. Qual das alternativas abaixo contém os

Leia mais

Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM

Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM SUBSECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE ODONTOLOGIA CENTRO DE ESTUDOS E PESQUISAS ODONTOLÓGICAS Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM

Leia mais

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER 1. INTRODUÇÃO Este Manual de Aplicação do GS-Super demonstra passo a passo o procedimento correto para aplicação do material bem como os cuidados necessários

Leia mais

MOLDAGEM E CONFECÇÃO DE MODELO DE ESTUDO

MOLDAGEM E CONFECÇÃO DE MODELO DE ESTUDO MOLDAGEM E CONFECÇÃO DE MODELO DE ESTUDO Prof. Dr. Alfredo Júlio Fernandes Neto - 2005 A obtenção do molde e posterior modelo de estudo em gesso é um procedimento crítico e, como em qualquer outro trabalho

Leia mais

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso.

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso. Apresentação 5365410005 - CELTRA Cad FC LT A1 C14 (6PCS); ou 5365410011 - CELTRA Cad FC LT A2 C14 (1PCS) ; ou 5365410021 - CELTRA Cad FC LT A3 C14 (1PCS) ; ou 5365410025- CELTRA Cad FC LT A3 C14 (6PCS)

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Odontologia de Piracicaba Departamento de Odontologia Infantil. Curso de Pós-Graduação em Ortodontia

Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Odontologia de Piracicaba Departamento de Odontologia Infantil. Curso de Pós-Graduação em Ortodontia Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Odontologia de Piracicaba Departamento de Odontologia Infantil. Curso de Pós-Graduação em Ortodontia EDVALDO LUIZ RAMALLI CIRURGIÃO DENTISTA AVALIAÇÃO IN

Leia mais

ENSAIOS DE APLICAÇÃO RESISTÊNCIA À TRAÇÃO

ENSAIOS DE APLICAÇÃO RESISTÊNCIA À TRAÇÃO ENSAIOS DE APLICAÇÃO RESISTÊNCIA À TRAÇÃO 1. OBJETIVO Determinar as propriedades de tração de plásticos reforçados e não reforçados, em forma de corpos de prova normalizados e ensaiados, sob condições

Leia mais

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa.

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa. Mauro A Dall Agnol UNOCHAPECÓ mauroccs@gmail.com Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Dentística I Terapêutica ou protética; Simples, composta

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3 Série Aparelhos Ortodônticos EXTRABUCAL INTRODUÇÃO A ancoragem extrabucal ainda é um dos recursos mais utilizados e recomendados no tratamento da má oclusão de Classe II, primeira divisão, caracterizada

Leia mais

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico Dr Saul Antunes Neto Desde o surgimento das resinas compostas, das técnicas de condicionamento ácido, das estruturas

Leia mais

Identificação DAHER Tecnologia

Identificação DAHER Tecnologia 1 Interessado: Jacson Polese dos Santos - ME. Rua Bandeirantes, 976. - Sítio Cercado. CEP 81.900-490. Curitiba Paraná. 1 de 6 Curitiba, 19 de setembro de 2006. 2 Referência: Avaliação de Triângulos pac

Leia mais

Soldagem de manutenção II

Soldagem de manutenção II A UU L AL A Soldagem de manutenção II A recuperação de falhas por soldagem inclui o conhecimento dos materiais a serem recuperados e o conhecimento dos materiais e equipamentos de soldagem, bem como o

Leia mais

FRAMEWORK MANAGEMENT. _ Instruções para construções. com várias unidades SÓ POSSÍVEL COM CERAMILL MOTION 2 OU COM M-CENTER

FRAMEWORK MANAGEMENT. _ Instruções para construções. com várias unidades SÓ POSSÍVEL COM CERAMILL MOTION 2 OU COM M-CENTER FRAMEWORK MANAGEMENT _ Instruções para construções aparafusadas, com várias unidades SÓ POSSÍVEL COM CERAMILL MOTION 2 OU COM M-CENTER INDICAÇÕES GERAIS _ O trabalho com bases de titânio SR * só é possível

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II TECNOLOGIA DA ARGAMASSA E DO CONCRETO

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II TECNOLOGIA DA ARGAMASSA E DO CONCRETO SEÇÃO DE ENSINO DE ENGENHARIA DE FORTIFICAÇÃO E CONSTRUÇÃO MAJ MONIZ DE ARAGÃO MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II TECNOLOGIA DA ARGAMASSA E DO CONCRETO Ensaio de Compressão de Corpos de Prova Resistência do Concreto

Leia mais

Casos Clínicos. Caso Clínico: Importância do Acabamento e Polimento na Obtenção de Excelência Estética com Resina Composta Direta.

Casos Clínicos. Caso Clínico: Importância do Acabamento e Polimento na Obtenção de Excelência Estética com Resina Composta Direta. Autor: Dr. LUIZ RAFAEL CALIXTO ESPECIALISTA EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP MESTRE EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP DOUTORANDO EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP PROFESSOR DOS CURSOS

Leia mais

Processamento de materiais cerâmicos + H 2 O. Ivone

Processamento de materiais cerâmicos + H 2 O. Ivone + H 2 O Ivone Umidade (%) Colagem 100 Líquido Plástico Semi-Sólido Índice de Plasticidade - IP Limite de Liquidez - LL Limite de Plasticidade - LP COLAGEM EXTRUSÃO Sólido Limite de Contração - LC PRENSAGEM

Leia mais

Conceitos Iniciais. Forjamento a quente Forjamento a frio

Conceitos Iniciais. Forjamento a quente Forjamento a frio Forjamento Conceitos Iniciais Forjamento é o processo de conformação através do qual se obtém a forma desejada da peça por martelamento ou aplicação gradativa de uma pressão. Forjamento a quente Forjamento

Leia mais

CORTE DOS METAIS. Prof.Valmir Gonçalves Carriço Página 1

CORTE DOS METAIS. Prof.Valmir Gonçalves Carriço Página 1 CORTE DOS METAIS INTRODUÇÃO: Na indústria de conformação de chapas, a palavra cortar não é usada para descrever processos, exceto para cortes brutos ou envolvendo cortes de chapas sobrepostas. Mas, mesmo

Leia mais

Construção. Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação. Características / Vantagens. Testes. Dados do Produto.

Construção. Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação. Características / Vantagens. Testes. Dados do Produto. Ficha de Produto Edição 02/09/2010 Identificação n 02 04 01 04 001 0 000001 Sikadur 30 Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação Características / Vantagens Testes Sikadur

Leia mais

INSTRUMENTAL E INSTRUMENTAÇÃO EM PERIODONTIA

INSTRUMENTAL E INSTRUMENTAÇÃO EM PERIODONTIA Aplicação do t Manual INSTRUMENTAL E INSTRUMENTAÇÃO EM PERIODONTIA Classificação Geral Identificação dos instrumentos t SONDAS PERIODONTAIS EXPLORADORES CURETAS ENXADAS FOICES LIMAS Instrumentos Exploradores

Leia mais

tecfix EP quartzolit Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi Boletim Técnico tecfix EP quartzolit Pág. 1 de 7

tecfix EP quartzolit Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi Boletim Técnico tecfix EP quartzolit Pág. 1 de 7 Pág. 1 de 7 Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi 1. Descrição: Produto bicomponente, pré-dosado, à base de epóxi, isento de estireno e não retrátil, disposto em bisnaga com câmaras independentes,

Leia mais

RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES

RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES 3M ESPE Ionômero de Vidro Vitrebond MR Prepare o dente e isole. Aplique um material forrador, se desejado: Misture uma colher nivelada do pó do Vitrebond com

Leia mais

Película Scotchcal MR Série D

Película Scotchcal MR Série D Película Scotchcal MR Série D Dados Técnicos Novembro/2005 Substitui: Julho/2005 Revisão 01 Barras pretas nas margens indicam as alterações Descrição Descrição e usos As Películas Scotchcal MR Série D

Leia mais

Construção. Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques. Descrição do produto

Construção. Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques. Descrição do produto Ficha de Produto Edição 09/04/2014 Identificação no: 02 07 03 06 001 0 000002 SikaFuko Eco 1 Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques Descrição

Leia mais

ELISA MORAES OLIVEIRA DE SOUZA THOMÉ.

ELISA MORAES OLIVEIRA DE SOUZA THOMÉ. 1 ELISA MORAES OLIVEIRA DE SOUZA THOMÉ. COMPARAÇÃO DA RESISTÊNCIA AO CISALHAMENTO DE DIFERENTES MATERIAIS PARA COLAGEM DE BRAQUETES ORTODÔNTICOS. NITERÓI 2011 2 ELISA MORAES OLIVEIRA DE SOUZA THOMÉ. COMPARAÇÃO

Leia mais

RESINOMER. Bisco CE0459. Instructions for Use. Dual- Cured. Amalgam Bonding/Luting System

RESINOMER. Bisco CE0459. Instructions for Use. Dual- Cured. Amalgam Bonding/Luting System Bisco CE0459 RESINOMER Dual- Cured Amalgam Bonding/Luting System Instructions for Use PT IN-029R7 Rev. 11/14 BISCO, Inc. 1100 W. Irving Park Road Schaumburg, IL 60193 U.S.A. 847-534-6000 1-800-BIS-DENT

Leia mais

Tutora: Tathiane Lenzi Prof. José Carlos P. Imparato

Tutora: Tathiane Lenzi Prof. José Carlos P. Imparato Tutora: Tathiane Lenzi Prof. José Carlos P. Imparato ... vedar... obliterar... isolar do meio externo SELANTE É: Barreira Física Os selantes oclusais são reconhecidos como uma medida efetiva na PREVENÇÃO

Leia mais

Avaliação in vitro da força de adesão de materiais de colagem em ortodontia: Ensaios Mecânicos de Cisalhamento

Avaliação in vitro da força de adesão de materiais de colagem em ortodontia: Ensaios Mecânicos de Cisalhamento Avaliação in vitro da força de adesão de materiais de colagem em ortodontia: Ensaios Mecânicos de Cisalhamento Shear bond strength - in vitro - evaluation of different orthodontics adhesives Daniel Ianni

Leia mais

ME-9 MÉTODOS DE ENSAIO ÍNDICE DE SUPORTE CALIFÓRNIA DE SOLOS

ME-9 MÉTODOS DE ENSAIO ÍNDICE DE SUPORTE CALIFÓRNIA DE SOLOS ME-9 MÉTODOS DE ENSAIO DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO...3 2. OBJETIVO...3 3. S E NORMAS COMPLEMENTARES...3 4. APARELHAGEM...4 5. ENERGIAS DE COMPACTAÇÃO...7 6. EXECUÇÃO DO

Leia mais

Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO 098-ETE PHILADELPHO GOUVEA NETTO - São José do Rio Preto SP

Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO 098-ETE PHILADELPHO GOUVEA NETTO - São José do Rio Preto SP CEETEPS Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO 098-ETE PHILADELPHO GOUVEA NETTO - São José do Rio Preto SP APOSTILA DE MATERIAIS DE PROTESE MATERIAIS DE MOLDAGEM

Leia mais

ressaltadas por autores como Sturdevant, 2 3 Gilmore et al, Celenza e Litvak, entre outros. O 4

ressaltadas por autores como Sturdevant, 2 3 Gilmore et al, Celenza e Litvak, entre outros. O 4 VERTICULADOR EMPREGO DO VERTICULADOR EM DENTÍSTICA RESTAURADORA A técnica de utilização dos verticuladores foi desenvolvida há cerca de 50 anos atualmente encontra-se em grande evidência graças a precisão

Leia mais

4 Materiais e Métodos

4 Materiais e Métodos 44 4 Materiais e Métodos Nesse capítulo estão apresentados os materiais e a metodologia de caracterização usada. Definido que o melhor material para fabricação da escova era o poliuretano derivado do óleo

Leia mais

ME-37 MÉTODOS DE ENSAIO MOLDAGEM E CURA DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS OU PRISMÁTICOS DE CONRETO

ME-37 MÉTODOS DE ENSAIO MOLDAGEM E CURA DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS OU PRISMÁTICOS DE CONRETO ME-37 MÉTODOS DE ENSAIO MOLDAGEM E CURA DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS OU PRISMÁTICOS DE CONRETO 1 DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. S E NORMAS COMPLEMENTARES...

Leia mais

Parabond Zinco. Produto elástico para todo tipo de metais.

Parabond Zinco. Produto elástico para todo tipo de metais. Parabond Zinco Produto elástico para todo tipo de metais. Produto: Parabond Zinco é um elastómero de alta qualidade, de rápido endurecimento, permanentemente elástico, à base de MS polímero com elevada

Leia mais

PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA

PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA 4:1 é um composto epóxi bi-componente com carga metálica, característica de massa na cor preta, pode ser aplicado com espátula, cura a frio, substituindo de maneira muito

Leia mais

Índice. P r o j e t o Tratamento de piso

Índice. P r o j e t o Tratamento de piso TRATAMENTO DE PISOS Índice Porque fazer um tratamento de piso? Fases do tratamento de piso Tipos de pisos Vantagens do tratamento Conceitos técnicos Equipamentos e acessórios Etapas do tratamento Produtos

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR ANTES DA INSTALAÇÃO: Para podermos ter uma excelente apresentação da instalação não dependemos

Leia mais

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 1 Produtos Devcon Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 2 Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo Prefácio 3 Preparação da

Leia mais

REPARO EM PORCELANA. 3M ESPE Adper Single Bond TM 2 Adesivo Fotopolimerizável

REPARO EM PORCELANA. 3M ESPE Adper Single Bond TM 2 Adesivo Fotopolimerizável REPARO EM PORCELANA Preparação: Isole e limpe a superfície. Deixe a superfície metálica rugosa com uma broca ou através da técnica de jateamento. Remova toda porcelana enfraquecida. Bisele as margens.

Leia mais

Componentes para telhas Brasilit

Componentes para telhas Brasilit Componentes para telhas Brasilit Selamax Selante Selante elástico para elástico colagem para e vedação colagem e vedação SolarMaxxi Manta impermeável, térmica e acústica LitFoil e LitFoil Plus Mantas térmicas

Leia mais

Propriedades do Concreto

Propriedades do Concreto Universidade Federal de Itajubá Instituto de Recursos Naturais Propriedades do Concreto EHD 804 MÉTODOS DE CONSTRUÇÃO Profa. Nívea Pons PROPRIEDADES DO CONCRETO O concreto fresco é assim considerado até

Leia mais

Quando tratamos das propriedades de um material transformado, segundo muitos pesquisadores, estas dependem de uma reciclagem bem sucedida. Para que isto ocorra, os flocos de PET deverão satisfazer determinados

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

GrandTEC. Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas

GrandTEC. Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas GrandTEC Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas GrandTEC Técnica inovadora Somente aplicando os mais modernos materiais da técnica adesiva, o clínico

Leia mais

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Weider Silva Especialista em Dentística. Especialista em Prótese. Especialista em Implantodontia. Professor do Curso de Especialização de Dentística

Leia mais

JUVORA TM Disco Dentário. Guia de Processamento

JUVORA TM Disco Dentário. Guia de Processamento JUVORA TM Disco Dentário Guia de Processamento Guia de Processamento Instruções de Utilização e Precauções de Segurança: O JUVORA TM Disco Dentário só pode ser processado de acordo com este manual e as

Leia mais

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Em um dente íntegro, suas imagens são facilmente identificáveis, pois já conhecemos a escala de radiopacidade. Estudamos as imagens das estruturas anatômicas, suas

Leia mais

Instrução de Uso. Tubos. Tubo Simples Indicado para primeiros e segundos molares. Possui um único slot para alojar o arco intraoral.

Instrução de Uso. Tubos. Tubo Simples Indicado para primeiros e segundos molares. Possui um único slot para alojar o arco intraoral. Instrução de Uso Tubos Os Tubos tem por finalidade transferir os esforços de: Arcos Intra e extra orais; Molas e Elásticos; Distalizadores; Barras transpalatinas e Quad Helix ; Placas Lábioativas. Promovem

Leia mais

OBTENÇÃO E PREPARAÇÃO do RAP e do RAM (*)

OBTENÇÃO E PREPARAÇÃO do RAP e do RAM (*) 38 PARTE IV OBTENÇÃO E PREPARAÇÃO do RAP e do RAM (*) 1. INTRODUÇÃO A reciclagem das camadas do pavimento pode ser executada na pista, ou em usina central ou fixa. Os processos de obtenção dos materiais

Leia mais

ANÁLISE DO ÍNDICE DE REMANESCENTE ADESIVO UTILIZANDO UM CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO MODIFICADO POR RESINA EM MEIO CONTAMINADO

ANÁLISE DO ÍNDICE DE REMANESCENTE ADESIVO UTILIZANDO UM CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO MODIFICADO POR RESINA EM MEIO CONTAMINADO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ODONTOLOGIA SEÇÃO PARANÁ (ABO-PR) ANÁLISE DO ÍNDICE DE REMANESCENTE ADESIVO UTILIZANDO UM CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO MODIFICADO POR RESINA EM MEIO CONTAMINADO Fábio Rafael Tessarollo

Leia mais

Uma técnica viável de colagem indireta de braquetes

Uma técnica viável de colagem indireta de braquetes Dica Clínica Uma técnica viável de colagem indireta de braquetes José Fernando Barros de Figueiredo*, Mauricio Tatsuei Sakima**, Miguel Ocanha Junior***, Tatsuko Sakima**** Resumo Com o advento dos aparelhos

Leia mais

Ca C t a álo t g álo o g de Pr de P o r du o t du o t s o

Ca C t a álo t g álo o g de Pr de P o r du o t du o t s o Catálogo de Produtos Unimatrix Sistema de matrizes seccionais pré-formadas, para restaurações de Classe II. Maior facilidade na reconstrução do ponto de contato; A convexidade das matrizes foi especialmente

Leia mais

Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética

Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética Figura 9 1A Diagrama de secção transversal mostrando um implante no local do incisivo. A forma côncava do rebordo vestibular é evidenciada.

Leia mais

Instruções de Instalação Pisos Vinílicos

Instruções de Instalação Pisos Vinílicos Instruções de Instalação Pisos Vinílicos LinhadePisosLaminadosemPVC 2,3mmeClick Recomendações e Responsabilidades Os serviços de colocação devem ser repassados a profissionais instaladores de pisos com

Leia mais

Série Aparelhos Ortodônticos

Série Aparelhos Ortodônticos Série Aparelhos Ortodônticos Em geral, o protocolo de tratamento nos casos de Classe III, principalmente naqueles com deficiência maxilar, tem sido a disjunção, seguida pela protração da ma-xila. De acordo

Leia mais

A R T I C U L A D O R. Cirúrgico-MT

A R T I C U L A D O R. Cirúrgico-MT A R T I C U L A D O R Cirúrgico-MT s o l u ç õ e s i n t e l i g e n t e s MANUAL DE INSTRUÇÕES ÍNDICE 1 - Introdução... 2 - Especificações técnicas... 3 - Conteúdo da embalagem... 4 - Instruções para

Leia mais

Reparação e Manutenção de Tubos

Reparação e Manutenção de Tubos Reparação e Manutenção de Tubos Vasta selecção a partir de uma fonte única. Concepções duradouras exclusivas. Desempenho rápido e fiável. Tipo de modelos Página Bombas de Teste de Pressão 2 9.2 Congeladores

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DE SAÚDE FUNORTE. Larissa Athayde Antunes

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DE SAÚDE FUNORTE. Larissa Athayde Antunes INSTITUTO DE CIÊNCIAS DE SAÚDE FUNORTE Larissa Athayde Antunes AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MÉTODOS DE PROFILAXIA DO ESMALTE DENTAL NA RESISTÊNCIA AO CISALHAMENTO DO SISTEMA DE COLAGEM DE BRÁQUETES

Leia mais

CAIXAS SEPARADORAS NUPI BRASIL - MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO -

CAIXAS SEPARADORAS NUPI BRASIL - MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO - CAIXAS SEPARADORAS NUPI BRASIL - MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO - INTRODUÇÃO Conforme a Resolução CONAMA 273 de 2000, postos de revenda e de consumo de combustíveis devem ser dotados de sistema de drenagem

Leia mais

QUALIDADE DE VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO PARA RISCOS QUÍMICOS

QUALIDADE DE VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO PARA RISCOS QUÍMICOS QUALIDADE DE VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO PARA RISCOS QUÍMICOS Em 2009 a Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), através do Departamento de Segurança e Saúde do Trabalho

Leia mais

ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS

ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. E NORMAS COMPLEMENTARES... 3 4. DEFINIÇÃO... 3

Leia mais

guia de instalação cisterna vertical

guia de instalação cisterna vertical guia de instalação cisterna vertical FORTLEV CARACTERÍSTICAS FUNÇÃO Armazenar água pluvial ou água potável à temperatura ambiente. APLICAÇÃO Residências, instalações comerciais, fazendas, escolas ou qualquer

Leia mais

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo çã APARELHO DE HERBST COM CANTILEVER (CBJ) MAYES, 1994 Utiliza quatro coroas de açoa o nos primeiros molares e um cantilever,, a partir dos primeiros

Leia mais

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO O estabilizador portátil de câmera Tedi Cam é um equipamento de avançada tecnologia utilizado para filmagens de cenas onde há a necessidade de se obter imagens perfeitas em situações de movimento

Leia mais

Série Aparelhos Ortodônticos: Barra Transpalatina

Série Aparelhos Ortodônticos: Barra Transpalatina Série Aparelhos Ortodônticos barra transpalatina INTRODUÇÃO A barra transpalatina (BTP) tem sido aplicada na mecânica ortodôntica de forma crescente e em muitas situações clínicas. Isto pela característica

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo IV Aula 04 Isolamento térmico AQUECIMENTO DE TUBULAÇÕES Motivos Manter em condições de escoamento líquidos de alta viscosidade ou materiais que sejam sólidos

Leia mais

AV. Herminio Gimenez RC - RUC: 80061756-8 COR: CIUDAD DEL ESTE-PY TEL: +595 983 613802 contato@options-sa.net - www.options-sa.net

AV. Herminio Gimenez RC - RUC: 80061756-8 COR: CIUDAD DEL ESTE-PY TEL: +595 983 613802 contato@options-sa.net - www.options-sa.net COR: -Instalação rápida e fácil, fixação com resina, ondulação de 2 a 4 mm para passagem dos cabos de energia. - Pode ser instalada em piscinas ou hidromassagens onde não tenha sido previsto sistema de

Leia mais

APLICAÇÃO DA METODOLOGIA DoE UM PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE DIAFRAGMAS DE FREIO. (Design of Experiments) EM. Carlos Eduardo GEHLEN Jordão GHELLER

APLICAÇÃO DA METODOLOGIA DoE UM PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE DIAFRAGMAS DE FREIO. (Design of Experiments) EM. Carlos Eduardo GEHLEN Jordão GHELLER APLICAÇÃO DA METODOLOGIA DoE (Design of Experiments) EM UM PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE DIAFRAGMAS DE FREIO Carlos Eduardo GEHLEN Jordão GHELLER Experimento Procedimento no qual alterações propositais são

Leia mais

27 Sistemas de vedação II

27 Sistemas de vedação II A U A UL LA Sistemas de vedação II Ao examinar uma válvula de retenção, um mecânico de manutenção percebeu que ela apresentava vazamento. Qual a causa desse vazamento? Ao verificar um selo mecânico de

Leia mais

Estruturas de serrotes para metais

Estruturas de serrotes para metais Serração Serras alternativas As máquinas de serração e as serras RIDGID foram desenvolvidas por profissionais para profissionais. Quaisquer que sejam as suas exigências em questões de serração, o programa

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Analisando-se a imagem de um dente íntegro, todas as suas partes são facilmente identificáveis, pois já conhecemos sua escala de radiopacidade e posição

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA

MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA Esquema de Instalação Hidráulica RESIDENCIAL Atenção: Modelo meramente ilustrativo em casas térreas. Para sua segurança e garantia do bom funcionamento das tubulações de

Leia mais

Ponto de Contato. Conjugando Procedimentos Restauradores Indiretos e Diretos: Mimetizando Materiais Restauradores à Estrutura Dental

Ponto de Contato. Conjugando Procedimentos Restauradores Indiretos e Diretos: Mimetizando Materiais Restauradores à Estrutura Dental Ponto de Contato Conjugando Procedimentos Restauradores Indiretos e Diretos: Mimetizando Materiais Restauradores à Estrutura Dental Conjugating direct and indirect restorative procedures: Restorative materials

Leia mais

Kit de Teste GrandTEC

Kit de Teste GrandTEC Kit de Teste GrandTEC Cara Utilizadora, Caro Utilizador, Este Kit de Teste foi criado para que possa experimentar num modelo a aplicação das tiras GrandTEC, confeccionadas em fibra de vidro impregnadas

Leia mais

Dobramento. e curvamento

Dobramento. e curvamento Dobramento e curvamento A UU L AL A Nesta aula você vai conhecer um pouco do processo pelo qual são produzidos objetos dobrados de aspecto cilíndrico, cônico ou em forma prismática a partir de chapas de

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROTESE DENTÁRIA 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: a) Polígonos de Roy e de Kent. b) Polígono

Leia mais

INFORMATIVO TÉCNICO BRASAGEM DOS PASSADORES DE COMPRESSORES 1 - INTRODUÇÃO 2 - BRASAGEM OXIACETILÊNICA

INFORMATIVO TÉCNICO BRASAGEM DOS PASSADORES DE COMPRESSORES 1 - INTRODUÇÃO 2 - BRASAGEM OXIACETILÊNICA 1 - INTRODUÇÃO A brasagem de tubos é uma etapa que faz parte do procedimento de instalação de compressores em novos produtos ou do procedimento de troca de compressores quando da manutenção de um sistema

Leia mais

Departamento de Engenharia Civil, Materiais de Construção I 3º Ano 1º Relatório INDÍCE

Departamento de Engenharia Civil, Materiais de Construção I 3º Ano 1º Relatório INDÍCE INDÍCE 1- Introdução/ Objectivos... 2- Análise Granulométrica... 2.1- Introdução e descrição dos ensaios... 2.2- Cálculos efectuados, resultados encontrados e observações... 2.3- Conclusão... 3- Ensaio

Leia mais

DICAS ANTES DA COMPRA

DICAS ANTES DA COMPRA DICAS ANTES DA COMPRA Madeira: É um material natural e variações são consideradas normais, nuances e veios existentes nos pisos são próprios da madeira; imperfeições naturais, nós e variações nas tonalidades

Leia mais

Cimentação de banda ortodôntica com novo cimento de ionômero de vidro. Orthodontic band cimentation with new resin-modified glass ionomer cement

Cimentação de banda ortodôntica com novo cimento de ionômero de vidro. Orthodontic band cimentation with new resin-modified glass ionomer cement Revista de Odontologia da Universidade Cidade de São Paulo 2008 jan-abr; 20(1):87-92 Cimentação de banda ortodôntica com novo cimento de ionômero de vidro modificado por resina Orthodontic band cimentation

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA CURA NO DESEMPENHO DAS ARGAMASSAS IMPORTÂNCIA DA CURA NO DESEMPENHO DAS ARGAMASSAS

IMPORTÂNCIA DA CURA NO DESEMPENHO DAS ARGAMASSAS IMPORTÂNCIA DA CURA NO DESEMPENHO DAS ARGAMASSAS Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Ciência e Tecnologia dos Materiais IMPORTÂNCIA DA CURA NO DESEMPENHO DAS ARGAMASSAS Prof.Dra Vanessa Silveira Silva 1 IMPORTÂNCIA DA CURA

Leia mais

Disjuntor a Vácuo uso Interno

Disjuntor a Vácuo uso Interno Disjuntor a Vácuo uso Interno D27 - U 1 Sumário 1. Aplicação... 3 2. Condições Normais de Serviço... 4 3. Principais Parâmetros Técnicos... 4 4. Estrutura e Operação do Disjuntor... 5 4.1. Estrutura Geral:...

Leia mais