Modelo de colaboração de P&D da RNP com as instituições de Ensino e Pesquisa. Iara Machado WTR PoP-BA Salvador, 26 setembro 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Modelo de colaboração de P&D da RNP com as instituições de Ensino e Pesquisa. Iara Machado WTR PoP-BA Salvador, 26 setembro 2014"

Transcrição

1 Modelo de colaboração de P&D da RNP com as instituições de Ensino e Pesquisa Iara Machado WTR PoP-BA Salvador, 26 setembro 2014

2 Agenda Motivação Programa de GTs Programa Internet Avançada Programa Internet do Futuro

3 Projetos de P&D geram resultados como: Novo serviço: entra na fase de Serviço Experimental e é implantado para uso das instituições; Nova plataforma: entra para a prateleira da RNP e pode ser utilizada para gerar produtos para atender a própria RNP ou seus clientes (instituições clientes, demandas de ministérios, etc); Testbed : para uso da comunidade de pesquisa

4 Programas de P&D Programa GT-RNP Programa Internet Avançada Programa Internet do Futuro

5 Programa de GTs

6 Programa de GTs Lançado em 2002; Grupos de Trabalho com o objetivo de desenvolver novos produtos e serviços para a comunidade de ensino e pesquisa; Os projetos são propostos e desenvolvidos por grupos de pesquisa nacionais; O programa possui 2 fases:. Fase 1: desenvolvimento e avaliação de um protótipo Fase 2: implantação e avaliação de um piloto com usuários

7

8 Voz sobre IP (VoIP) Vídeo digital (VD) Aplicações educacionais em rede (videoconferência) VoIP 2 VD 2 Configuração de redes VoIP avançado Multicast confiável Grade pervasiva Diretórios Diretórios 2 Middleware Qualidade de serviço (QoS) QoS 2 Infraestrutura de chaves públicas para o âmbito acadêmico (ICPEDU) Computação colaborativa (P2P) Medições (MED) Armazenament o em rede Virtual Community Grid (VCG) TV digital TV digital 2 Rede mesh de acesso universitário faixa larga sem fio (ReMesh) Visualização remota ICPEDU 2 ICPEDU 3 P2P 2 ReMesh 2 Infraestrutura para ensino a distância (IEAD) MED 2 MED 3 Gerência de vídeo (GV) Automatização de diagnóstico e recuperação de falhas (ADReF) GV 2 VCG 2 Museus virtuais (MV) Transporte em alta velocidade (Travel) IEAD 2 Educação a distância (EDAD) ADReF 2 Redes de serviços sobrepostos (Overlay) Educação e pesquisa em mundos virtuais Monitoramento do universo torrent (UniT) UniT 2 Acessibilidade como Serviço (AAAS) MV 2 Realidade mista MConf Mconf2 Travel 2 Federação de Repositórios Educa Brasil (FEB) EDAD 2 Monitoramento de tráfego de backbones baseado em SGSD (BackstreamDB) Overlay 2 Mídias digitais e arte (MDA) Serviços para transposição de credenciais de autenticação federadas (STCFed) FEB 2 Rede mesh sem fio s com alta escalabilidade BackstreamDB 2 Componentes de software para interação social e inteligência coletiva STCFed 2 ReBus Sci-Fi Digital Preservation (DP) LinkedDataBR Minha Cloud Científica (MC 2 ) Computação em Nuvem para Ciência (CNC) Sci-Fi2 DP2 Instrumentação e Monitoração para Aplicações de Vídeo (IMAV) MDA 2 AVCS AVCS2 AAAS2 Aceleração do transporte (ATER) MC 2 2 CNC 2 Ecossistema de Internet das Coisas (EcoDif) Vídeo sob demanda como objetos de aprendizagem (VoA) IMAV 2 Redes centradas em conteúdo (ICN) Serviço de Televisão IP de Alcance Global (IPêTeVê) ATER 2 Coleta e Análise de Experiência de Usuários em redes Wifi (CoLisEU) Sincronismo de Música em Rede (SiM) Plataforma de Análise de Incidentes (Plainc) VoA 2 Testbed para Espaços Inteligentes (Tei) Plataforma IaaS Distribuída (PID)

9 Alguns produtos/serviços na prateleira RNP

10 MConf Sistema de Conferência Web Baseado em software livre Para computadores e dispositivos móveis Documentação: Código: https://github.com/mconf Lista de usuários:

11 SciFi Sistema de Gerenciamento para Redes Sem Fio Desenvolvido em software livre Gerenciamento de múltiplos pontos de acesso Permite montar uma rede Wifi de baixo custo. Código: https://github.com/sci-fi Lista de usuários:

12 iva - Sistema Interativo de Áudio e Vídeo Sistema de videoconferência para realização de aulas síncronas através das várias salas de aula; Permite a interação entre as salas; Utilizado pela ESR para turmas distribuídas, mas qualquer universidade que tenha múltiplos campi pode adotá-lo; Informações:

13 Arthron Gerenciamento de múltiplos fluxos de vídeo Ferramenta de gerenciamento remoto para captura e distribuição de múltiplos fluxos simultâneos de mídia a fim de prover suporte a diversos cenários de videocolaboração; Documentação e código: Espetáculos telemáticos - Telemedicina - Exemplo de espetáculo telemático:

14

15 Serviços Experimentais em 2014

16 CNC Computação em Nuvem para Ciência Armazenamento seguro de dados em nuvem Baseado em OpenStack e OwnCloud Clientes Web, Desktop e Android - possibilitam a criptografia de dados no cliente Autenticação federada (CAFe) Serviço experimental com as instituições POP-PA, POP-SC, UFBA, UFCA, UFPR,UFSM, UFJF, IFMS swift

17 AAAS Acessibilidade como serviço Serviço de Geração Automática de Vídeos de Libras em conteúdos multimídia (VLibras) Ferramenta de revisão de tradução de Libras (SubLibras) Dicionário colaborativo de Libras (WikiLibras) Dispositivos móveis Android Serviço experimental com as instituições: IFRO, UFPB, CEFET-MG, INES, IFRS, UTFPR

18 Serviços Experimentais para 2015

19 GT-VOA2 Serviço de Vídeo sob Demanda como Objetos de Aprendizagem Objetivo: Ferramenta de autoria de vídeos interativos para web e TV Digital para criação e exibição de objetos de aprendizagem (Oas), integrada a serviços de repositórios de vídeos da RNP.

20 GT-ATER Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmico Objetivo: desenvolver e implantar um serviço para identificar fluxos de pacotes que transportam grande volume de dados e criar circuitos dinâmicos dedicados para enviá-los. Implantação na rede experimental CIPO Implementar a solução em switches OpenFlow Projeto piloto com CENAPADs, utilizando integrando com solução do GT-MCC Coordenador: Kleber Vieira Cardoso (UFG)

21 GT FASE 2

22 GT-CoLisEU (ex GT-QoSEE) Grupo de Trabalho para Coleta e Análise de Experiência de Usuários Objetivo: o GT (ex GT-QoSEE) tem como objetivo principal desenvolver um sistema de coleta, monitoramento e análise distribuído para avaliar a qualidade da rede sem fio EDUROAM e a experiência dos seus usuários. Coordenador: Juergen Rochol (UFRGS) Coordenador Adjunto: Cristiano Bonato Both (UNISC)

23 GT-IpêTeVê Serviço de Televisão IP de Alcance Global Objetivo: o objetivo geral do GT-IpeTeVê é a interconexão gerenciada de instituições ligadas à RNP ao testbed global de IPTV/IPv6 da UIT, o I3GT, para o oferecimento de um conjunto inicial de serviços de infraestrutura desenvolvidos pelo GT, que culminem na disponibilização de conteúdo multimídia de interesse da RNP sob a forma de serviço IPTV globalmente acessível. Coordenador: Marcelo Moreno (UFJF) Coordenador adjunto: Marcio Ferreira Moreno (PUC-Rio)

24 GT-PID Plataforma IaaS Distribuída Objetivo: Criar uma plataforma colaborativa que permita a execução de simulações ou experimentos de diferentes áreas de pesquisa através de uma camada de virtualização em nuvem baseada no modelo de infraestrutura como serviço (IaaS). Coordenador: Luís Henrique Costa (UFRJ)

25 GT-Tei Testbed para Espaços Inteligentes Objetivo: criar um protótipo para construção de ambientes de experimentação físicos (testbeds) que permita a avaliação e otimização de aplicações de sensoriamento. Coordenador: Silvana Rossetto (UFRJ)

26 GT FASE 1

27 GT-MULTIPRESENÇA Título: Sistema adaptável, escalável e interoperável para comunicação por vídeo, de dispositivos móveis a dispositivos 4K Coordenador: Valter Roesler (UFRGS) Parcerias: Rede RUTE (Rede Universitária de Telemedicina) ISCMPA (Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre) Objetivos: O protótipo realizará a integração entre o sistema Mconf e o sistema de sala cirúrgica, agregando o desenvolvimento de 4K, adaptação automática à banda do cliente e gerencia de configuração do ambiente de multipresença através de tablet 28

28 GT-ACTIONS Título: Ambiente Computacional para Tratamento de Incidentes com Ataques de Negação de Serviço Coordenador: Iguatemi Eduardo da Fonseca (UFPB) Coordenador adjunto: Moisés Renato Nunes Ribeiro (UFES) Parcerias: UFABC - Universidade Federal do ABC - Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Informação IFPB - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba Objetivos: Desenvolver uma plataforma computacional baseada em software livre, metodologias e técnicas para identificação e tratamento de ataques de negação de serviços (DDoS). 29

29 GT-EWS Título: Mecanismos para um Sistema de Alerta Antecipado Coordenador: Daniel Macedo Batista (USP) Parcerias: Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Ponto de Presença da RNP na Bahia (PoP-BA) Superintendência de Tecnologia da Informação da Universidade Federal da Bahia (STI/UFBA) Objetivos: A prova de conceito permitirá a análise de dados providos por sensores de redes tradicionais juntamente com novos tipos de sensores, como por exemplo, redes sociais, fóruns e registros de redes virtuais, com a finalidade de estabelecer correlação entre eventos distintos em redes e, de forma colaborativa, detectar novas ameaças potenciais antecipadamente. 30

30 GT-EDUFLOW Título: Eduroam e Handover em Redes OpenFlow Coordenador: Kelvin Lopes Dias (UFPE) Objetivos: Desenvolver um protótipo baseado em PMIPv6 e o emprego de SDN via OpenFlow, com o intuito de criar um arcabouço baseado em software aberto e livre, flexível e de baixo custo para o gerenciamento de mobilidade que possibilita acesso a estatísticas e controle da rede. 31

31 GT-TELENEWS Título: Agência Virtual de Telenotícias Acessíveis Coordenador: Valdecir Becker (UFPB) Coordenador adjunto: Tiago Maritan (UFPB) Parcerias: Núcleo de Pesquisa e Extensão LAVID Curso de Jornalismo e Rádio e TV da UFPB TV Universitária da UFPB Objetivos: Serviço de agência de notícias, colaborativa e online, visando abastecer telejornais de TVs públicas. Os fornecedores são jornalistas, estudantes e professores que cobrem os principais eventos das universidades e disponibilizam o material bruto. A Agência utilizará a ferramenta JCollab para produção de conteúdo. Além disso, serão incorporados recursos de acessibilidade para os vídeos gerados (AAAS), que podem ser veiculados com audiodescrição e Libras. 32

32 Programa Internet Avançada

33 Visualização Remota de Aplicações Avançadas Player FOGO: solução de captura e transmissão 4K em tempo real e realizar pelo menos uma demonstração de live streaming 4K. Portal de vídeocolaboração e visualização remota SAGE

34 Portal de visualização (OptIPortal SAGE) Player 4K Fogo

35 Cipo - Rede Híbrida: aprovisionamento dinâmico de circuitos Rede sobreposta no backbone Ipê para criação de circuitos ( camada 2) MEICAN ferramenta web para agendamento de circuitos Solução de monitoramento de circuitos MonCircuitos (perfsonar) e DCN Weathermap Em processo de transferência para produção Modelo Centralizado de Operação PoD padronizado para ser implantado nos PoPs Processo de configuração do Monitoramento, VLSR e NARB facilitado - Novas máquinas virtuais Dragon VLSR, NARB, OSCARS e Monitoramento Projeto QoS iniciado com a Engenharia para atender demanda do CIPÓ

36 MonIPÊ Objetivo principal é disponibilizar aos seus usuários: Medições de alta precisão do desempenho da rede Resultado de testes regulares de conectividade Medições de desempenho de última milha Um ambiente de verificação e acompanhamento do desempenho da rede Chegar até a rede do usuário final com instrumentação 2

37 Próximos passos Realizar um piloto com algumas instituições validar o kit de medições Obter feedback das aplicações de gerencias desenvolvidas ( portais) Transformar o kit em um produto, buscar parceiros para a produção 38

38 Science DMZ O que é uma Science DMZ? É uma proposta de arquitetura de rede que visa criar uma área segregada da rede interna do campus, próxima ao roteador de borda, proporcionando um ambiente otimizado para transferências de dados sem sofrer limitações no desempenho causadas por firewalls de segurança da rede interna. 3

39 Programa Science DMZ Internet Acadêmica Roteador de borda do campus Firewall Rede do campus Servidor da biblioteca Lab. de informática Aluno de graduação DMZ Supercomputador Zona Desmilitarizada 5

40 Science DMZ Testar e avaliar o modelo de arquitetura Science DMZ através de sua implantação em 2 campi Construir dois DTNs (Data Transfer Nodes) de referência de 1 e 10 Gbps e realizar um piloto em 4 campi aonde a arquitetura Science DMZ for implantada. Disseminar melhores práticas e realizar demonstrações do tipo data transfer challenges entre os DTNs. 2

41 Science DMZ Instrumentando a Science DMZ Para melhor usufruir da zona desmilitarizada e aferir sua otimização para transferência de grande volume de dados em redes de longa distância, este projeto promoverá a instrumentação da Science DMZ e a instalação de dois componentes: Data Transfer Node (DTN): servidor otimizado para atingir altas taxas de transferência de dados. perfsonar: conjunto de ferramentas para monitoramento e testes de desempenho entre múltiplos domínios de rede. A Science DMZ também poderá conectar-se a serviços diferenciados, como a DCN CIPÓ da RNP 6

42 Projeto Science DMZ Foram realizados dois editais para selecionar : Equipe de desenvolvimento LARC / USP Tereza Christina Instituições : DTN 1G : ON, UFRJ, UFPE, IFPE DTN 10 G : INPE e USP

43 Programa Internet do Futuro

44 Projeto FiBRe Implantação de uma infraestrutura nacional para experimentação de novas arquiteturas para a Internet do Futuro, federada com a Europa Infraestrutura utilizando virtualização de servidores e redes Modelo de ilhas nas instituições como minilaboratórios que se interconectam através da Rede IPÊ UFRJ, UFF, USP, UFSCar, UFG, UFPA, UFPE, UNIFACS, CPqD e RNP

45

46 OFELIA Control Framework OMF ProtoGENI WDM GMPLS Wireless experimental facility Small wireless facility (3 nodes) Arquitetura U. Bristol UNIFACS OCF OMF UFPA OCF OMF UFPE 1 OCF OMF UFSCar WDM OCF UFG PoP-BA PoP-PA PoP-PE OCF OMF PoP-UB OCF OMF PoP-GO PoP-DF PoP-RJ PoP-SP OCF Prot GENI OMF PoP-i2CAT PoP-UTH OCF RNP OCF OMF UFRJ OCF OMF UFF WDM OCF OMF CPqD USP OCF i2cat OMF UTH

47 Icarus node #8 Uma ilha FiBRe Wireless Network (OMF domain)... Icarus node #1 IBM server (VMs, LDAP) Pica8 Pronto Switch Top of Rack Datacom OpenFlow switch Datacom (FIBREnet border router) OpenFlow switch Control plane link Data plane link Data + Control plane 48

48 Usuário acessa o controlador a partir do NOC Ele tem a visão de todos os recursos disponiveis pelas ilhas Usuário define sua topologia de rede e seleciona os recursos que quer utiliza O controlador provisiona os recursos O usuário através de ssh acessa as máquina virtuais para instalar suas aplicações ( por exemplo seu próprio controlador) Ele também tem acesso as medições de seu experimento Users Control Framework RM 1 RM 2... RM N Resource Managers Resources available User-defined network

49 FiBRe - controladores OFELIA Control Framework (OCF) OMF controlador para rede sem fio ProtoGENI - baseado no Emulab

50 Rede Fibrenet OF GO MX OF BA MX OF PA MX OF RJ OF SP MX MX OF PE MX Tunnel Islands Tunnel FIBRE Tunnel RNP

51 Portal https://portal.fibre.org.br 52

52 Time brasileiro do projeto Fibre (2013) 53

53 Conclusões Como o PoP pode ser um agente de inovação para potencializar os resultados de P&D? Disseminando os produtos da prateleira para seus clientes, fazendo a ponte Participando na avaliação, seleção dos GTs Em alguns GTs, ter recurso humano para atuar nos projetos, não apenas como observador Participando dos treinamentos e sendo um multiplicador

54 Conclusões Como as instituições podem participar dos programas de P&D Participando na avaliação dos serviços experimentais Apoiando os laboratórios que desenvolvem os protótipos/piloto Participando dos treinamentos e sendo um multiplicador

55 Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento

Criando Serviços Avançados na América Latina em Colaboração com a Comunidade Científica e as Redes Acadêmicas

Criando Serviços Avançados na América Latina em Colaboração com a Comunidade Científica e as Redes Acadêmicas Cuarta Conferencia de Directores de Tecnología de Información, TICAL2014 Gestión de las TICs para la Investigación y la Colaboración, Cancún, del 26 al 28 de mayo de 2014 Criando Serviços Avançados na

Leia mais

- esgotamento dos endereços de rede (IPv4), inibindo o desenvolvimento da chamada Internet das coisas (Internet of Things);

- esgotamento dos endereços de rede (IPv4), inibindo o desenvolvimento da chamada Internet das coisas (Internet of Things); O que é Internet do Futuro (IF)? Mais de dois bilhões de usuários, um trilhão de páginas de conteúdo e 300 milhões de websites. Desde a sua criação, há 30 anos, a internet vem transformando a rotina dos

Leia mais

Redes de Conhecimento Antônio Carlos Fernandes Nunes

Redes de Conhecimento Antônio Carlos Fernandes Nunes 2º Congresso Ibero-Americano de Gestão do Conhecimento e Inteligência Competitiva Redes de Conhecimento Antônio Carlos Fernandes Nunes 31 de Julho de 2008 RNP/PAL/0200 2003 RNP Flávio Cruvinel Brandão

Leia mais

Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid)

Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid) Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid) Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência

Leia mais

MonIPÊ. WTR 2013 PoP-SC. Iara Machado Fausto Vetter. Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) Outubro 2013

MonIPÊ. WTR 2013 PoP-SC. Iara Machado Fausto Vetter. Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) Outubro 2013 WTR 2013 PoP-SC Iara Machado Fausto Vetter Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) Outubro 2013 Agenda Serviço de Medições da Rede Ipê Contexto Histórico MonIPÊ para a Instituição Kit de Medições

Leia mais

GT Computação Colaborativa (P2P)

GT Computação Colaborativa (P2P) GT Computação Colaborativa (P2P) Djamel Sadok Julho de 2003 Este documento tem como objetivo descrever o projeto de estruturação do grupo de trabalho GT Computação Colaborativa (P2P), responsável pelo

Leia mais

Apresentação do grupo UFSCar/USP/CPqD/UFES. Workshop REVIR 15/03/2012

Apresentação do grupo UFSCar/USP/CPqD/UFES. Workshop REVIR 15/03/2012 Apresentação do grupo UFSCar/USP/CPqD/UFES Workshop REVIR 15/03/2012 Grupo Cesar Augusto C. Marcondes (UFSCar) Cesar Augusto C. Teixeira (UFSCar) Maria da Graça Pimentel (USP) Magnos Martinello (UFES)

Leia mais

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RP1 - Relatório de detalhamento das atividades

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RP1 - Relatório de detalhamento das atividades GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos RP1 - Relatório de detalhamento das atividades Marcelo Akira Inuzuka Mário Augusto da Cruz Micael Oliveira Massula

Leia mais

Vídeo@RNP: integrando serviços de vídeo digital para a comunidade acadêmica

Vídeo@RNP: integrando serviços de vídeo digital para a comunidade acadêmica Cuarta Conferencia de Directores de Tecnología de Información, TICAL2014 Gestión de las TICs para la Investigación y la Colaboración, Cancún, del 26 al 28 de mayo de 2014 Vídeo@RNP: integrando serviços

Leia mais

A RNP e as Mudanças na Internet

A RNP e as Mudanças na Internet Seminário Serviços e Sistemas de Informação Tecnológica Junho de 1998 Ari Frazão Jr. Consultor de Redes da RNP A Índice: Rede Internet A RNP A Nova Geração da Internet O Brasil Rumo à Internet2 A Ação

Leia mais

II Workshop de Tecnologia de Redes do POP-BA. Serviços RNP. Diretoria Adjunta de Gestão de Serviços DAGSer/RNP. Salvador BA 19/09/2011

II Workshop de Tecnologia de Redes do POP-BA. Serviços RNP. Diretoria Adjunta de Gestão de Serviços DAGSer/RNP. Salvador BA 19/09/2011 II Workshop de Tecnologia de Redes do POP-BA Serviços RNP Leandro Marcos de Oliveira Guimarães Diretoria Adjunta de Gestão de Serviços DAGSer/RNP Salvador BA 19/09/2011 Agenda Catálogo de Serviços Lançamentos

Leia mais

Iniciativa CDC RNP. Projeto CDC Piloto Huawei Encontro sobre Computação em Nuvem UNICAMP, 07 de abril de 2014

Iniciativa CDC RNP. Projeto CDC Piloto Huawei Encontro sobre Computação em Nuvem UNICAMP, 07 de abril de 2014 Iniciativa CDC RNP Projeto CDC Piloto Huawei Encontro sobre Computação em Nuvem UNICAMP, 07 de abril de 2014 Sumário Programa de Computação em Nuvem da RNP Iniciativa CDC RNP Estratégia Piloto Huawei Programa

Leia mais

Controle de congestionamento em TCP

Controle de congestionamento em TCP Controle de congestionamento em TCP Uma das funções principais do TCP é gerenciar o fluxo de mensagens entre origem e destino, adaptando a taxa de transmissão da origem à taxa de recepção no destino de

Leia mais

LINHAS TEMÁTICAS. EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil. Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas

LINHAS TEMÁTICAS. EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil. Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas (Anexo IV) LINHAS TEMÁTICAS EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas Metodologia, blocos e ferramentas específicas de projeto que

Leia mais

UNIVATES. Case Cisco CLIENTE SEGMENTO DESAFIOS SOLUÇÕES RESULTADOS CASES DE EDUCAÇÃO

UNIVATES. Case Cisco CLIENTE SEGMENTO DESAFIOS SOLUÇÕES RESULTADOS CASES DE EDUCAÇÃO CASES DE EDUCAÇÃO Case Cisco UNIVATES CLIENTE - Centro Universitário Univates - Número total de alunos: 13.235 - Número total de professores contratados: 537 SEGMENTO - Educação privada superior e profissionalizante

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

Relatório de Gestão. Contrato de Gestão MCTI - RNP Edição semestral 2015

Relatório de Gestão. Contrato de Gestão MCTI - RNP Edição semestral 2015 Relatório de Gestão Contrato de Gestão MCTI - RNP Edição semestral 2015 ASSOCIAÇÃO REDE NACIONAL DE ENSINO E PESQUISA Presidente da República Dilma Vana Rousseff Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação

Leia mais

Rede GlobalWhitepaper

Rede GlobalWhitepaper Rede GlobalWhitepaper Janeiro 2015 Page 1 of 8 1. Visão Geral...3 2. Conectividade Global, qualidade do serviço e confiabilidade...4 2.1 Qualidade Excepcional...4 2.2 Resiliência e Confiança...4 3. Terminais

Leia mais

Pesquisas em Redes de Computadores e Sistemas Multimídia

Pesquisas em Redes de Computadores e Sistemas Multimídia Pesquisas em Redes de Computadores e Sistemas Multimídia Profa. Débora Christina Muchaluat Saade Instituto de Computação - UFF debora@ic.uff.br Roteiro equipe Linhas de Pesquisa Redes Mesh Redes Avançadas

Leia mais

Projeto GIGA: um laboratório de redes avançadas

Projeto GIGA: um laboratório de redes avançadas Projeto GIGA: um laboratório de redes avançadas Maio de 2003 Michael Stanton 2003 RNP Projeto GIGA Projeto em colaboração entre RNP e CPqD www.rnp.br e www.cpqd.com.br Explorar controle

Leia mais

A implantação da Nuvem Acadêmica brasileira. José L. Ribeiro Filho

A implantação da Nuvem Acadêmica brasileira. José L. Ribeiro Filho A implantação da Nuvem Acadêmica brasileira José L. Ribeiro Filho Sumário Panorama da iniciativa de nuvem acadêmica Situação Atual - CDCs Futuro próximos passos Desafio Oferecer uma resposta ao crescimento

Leia mais

II Seminário Resultados da Lei da Informática

II Seminário Resultados da Lei da Informática II Seminário Resultados da Lei da Informática Rodrigo Pinto Diretor de P&D 29 de março de 2006 Agenda A Solectron Estratégia Organização Realizações Resultados entre 1998 2003 Resultados entre 2004-2005

Leia mais

Science DMZ: Experiências no desenvolvimento e implantação do modelo de DMZ Científica!

Science DMZ: Experiências no desenvolvimento e implantação do modelo de DMZ Científica! Science DMZ: Experiências no desenvolvimento e implantação do modelo de DMZ Científica! Agenda Introdução DMZ Cien1fica da RNP Resultados em laboratório Problemas enfrentados Considerações Finais Introdução

Leia mais

17º Seminário de Capacitação e Inovação Ementa dos cursos

17º Seminário de Capacitação e Inovação Ementa dos cursos 17º Seminário de Capacitação e Inovação Ementa dos cursos Local: Hotel Everest Rio (Avenida Prudente de Morais nº 1117, Ipanema) Cidade: Rio de Janeiro RJ Período: 24 a 28/10/2011 Carga horária de cada

Leia mais

Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação I Rodada A arte em rede e a inovação FRÁGIL, FRÁGIL arte telemática

Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação I Rodada A arte em rede e a inovação FRÁGIL, FRÁGIL arte telemática O evento Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação tem como objetivo dar continuidade às ações conjuntas entre o Ministério da Cultura e a Rede Nacional de Ensino e

Leia mais

UFSC - Infraestrutura e Serviços de TIC Visão Geral

UFSC - Infraestrutura e Serviços de TIC Visão Geral Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina Rede Metropolitana de Educação e Pesquisa da Região de Florianópolis 04 e 05 Outubro/2012 UFSC - Infraestrutura e Serviços de TIC Visão Geral Edison Tadeu Lopes

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 1 Conceitos da Computação em Nuvem A computação em nuvem ou cloud computing

Leia mais

Grupos de Trabalho RNP: Implantação da Segunda Fase do GT de Vídeo Digital

Grupos de Trabalho RNP: Implantação da Segunda Fase do GT de Vídeo Digital Grupos de Trabalho RNP: Implantação da Segunda Fase do GT de Vídeo Digital Implementação de um Serviço de Distribuição de Vídeo Digital com Suporte para Transmissão ao Vivo e sob Demanda Guido Lemos de

Leia mais

Serviço de Segurança de Middlewares

Serviço de Segurança de Middlewares Serviço de Segurança de Middlewares Autor: Célio Domingues Gonçalves 1, Orientador: Prof. Dr. Luis Fernando Faina 1 1 Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Universidade Federal do Uberlândia

Leia mais

Serviços de TIC Soluções e demandas

Serviços de TIC Soluções e demandas Serviços de TIC Soluções e demandas Superintendência de Governança Eletrônica e de Tecnologia da Informação e Comunicação (SeTIC/UFSC) 16/07/2015 CSS/SeTIC 1 Agenda SeTIC Apresentação dos serviços, por

Leia mais

Figura 1 Taxas de transmissão entre as redes

Figura 1 Taxas de transmissão entre as redes Conceitos de Redes Locais A função básica de uma rede local (LAN) é permitir a distribuição da informação e a automatização das funções de negócio de uma organização. As principais aplicações que requerem

Leia mais

Serviço fone@rnp: descrição geral

Serviço fone@rnp: descrição geral Serviço fone@rnp: descrição geral Este documento descreve o serviço de Voz sobre IP da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa. RNP/REF/0347 Versão Final Sumário 1. Apresentação... 3 2. Definições... 3 3. Benefícios

Leia mais

UNIESP Ribeirão Preto Curso de Sistemas de Informação

UNIESP Ribeirão Preto Curso de Sistemas de Informação UNIESP Ribeirão Preto Curso de Sistemas de Informação Áreas Temáticas para Trabalho de Conclusão de Curso ( o estudante poderá optar por uma das áreas temáticas sugeridas ou ainda optar por área não contemplada

Leia mais

Proposta para Grupo de Trabalho. GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital

Proposta para Grupo de Trabalho. GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital Proposta para Grupo de Trabalho GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital Guido Lemos de Souza Filho 10/09/2005 1. Título GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital 2. Coordenador Guido Lemos de Souza Filho guido@lavid.ufpb.br

Leia mais

Projeto de Sistemas Distribuídos. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com

Projeto de Sistemas Distribuídos. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Projeto de Sistemas Distribuídos Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Agenda Introdução Exemplos de Sistemas Distribuídos Compartilhamento de Recursos e a Web Principais Desafios para a Implementação

Leia mais

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Grupo de Pesquisa em Software e Hardware Livre André Rover de Campos Membro Colméia andreroverc@gmail.com Joinville Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Roteiro Definições Virtualização Data

Leia mais

EXIN Cloud Computing Fundamentos

EXIN Cloud Computing Fundamentos Exame Simulado EXIN Cloud Computing Fundamentos Edição Maio 2013 Copyright 2013 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Cluster, Grid e computação em nuvem Slide 8 Nielsen C. Damasceno Introdução Inicialmente, os ambientes distribuídos eram formados através de um cluster. Com o avanço das tecnologias

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica para EaD na UFJF: situação atual e projeções

Infra-estrutura tecnológica para EaD na UFJF: situação atual e projeções Infra-estrutura tecnológica para EaD na UFJF: situação atual e projeções Prof. Dr. Mauricio L. Aguilar Molina, DSc. Coordenador Tecnológico Núcleo de Educação à Distância - UFJF www.nead.ufjf.br mauricio.aguilar@ufjf.edu.br

Leia mais

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1 Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio slide 1 Objetivos de estudo Quais os principais componentes das redes de telecomunicações e quais as principais tecnologias de rede? Quais os principais

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

AmLight SDN: Futuro da Colaboração Acadêmica Internacional

AmLight SDN: Futuro da Colaboração Acadêmica Internacional AmLight SDN: Futuro da Colaboração Acadêmica Internacional Palestrante: Jerônimo Aguiar Bezerra AmLight Project Florida International University Agenda Apresentação dos Atores Envolvidos Topologias da

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

Documento de Projeto Piloto GT em Configuração de Redes. Plano de Implantação

Documento de Projeto Piloto GT em Configuração de Redes. Plano de Implantação Documento de Projeto Piloto GT em Configuração de Redes Plano de Implantação Lisandro Zambenedetti Granville Clarissa Cassales Marquezan Rodrigo Sanger Alves Ricardo Lemos Vianna Augusto Bueno Peixoto

Leia mais

Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo.

Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo. Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo. Desafios da vigilância por vídeo hoje O mercado de vigilância por vídeo está crescendo, impulsionado por preocupações de segurança

Leia mais

NOVAS APLICAÇÕES MULTIMÍDIA NA INTERNET 2

NOVAS APLICAÇÕES MULTIMÍDIA NA INTERNET 2 NOVAS APLICAÇÕES MULTIMÍDIA NA INTERNET 2 V. Bastos, E.Bergamini#, L. Ceze, T.C.M.B. Carvalho, J. Figueiredo*, S.S. Furuie*, M.A. Gutierrez*, M. Martucci Jr.**, W.V. Ruggiero, R.M. Silveira, G.M. Smetana,

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Anéis Ópticos em Backbone www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução Em 1980 foi formado o grupo de trabalho ANSI X3T9.5 com a finalidade de desenvolver

Leia mais

Plataforma Interativa de Vídeo

Plataforma Interativa de Vídeo Plataforma Interativa de Vídeo Milonga DWM Soluções em Comunicação e Tecnologia Interativa, empresa do Grupo Ciclotron. Desenvolvemos soluções com foco na experiência do usuário, implantado um novo conceito

Leia mais

Inventário de Necessidades de TI - PDTI 2016 2017

Inventário de Necessidades de TI - PDTI 2016 2017 Inventário de Necessidades de TI - PDTI 2016 2017 1. Comunicação Institucional a. Portal UFABC b. Aplicativos para Smartfone c. Eventos d. WEB TV e. Portal do Aluno f. Portal do Professor g. Páginas de

Leia mais

The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System. Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva

The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System. Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva Sumário Introdução Trabalhos Correlatos Eucalyptus Design Conclusões Visão Geral Introdução:

Leia mais

POLÍTICA DE USO: SERVIÇO DE CONFERÊNCIA WEB

POLÍTICA DE USO: SERVIÇO DE CONFERÊNCIA WEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - ME UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA - UNIPAMPA NÚCLEO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - NTIC POLÍTICA DE USO: SERVIÇO DE CONFERÊNCIA WEB Este documento descreve a política

Leia mais

Apresentação. I n o v a ç ã o e T e c n o l o g i a a o s e u a l c a n c e.

Apresentação. I n o v a ç ã o e T e c n o l o g i a a o s e u a l c a n c e. I n o v a ç ã o e T e c n o l o g i a a o s e u a l c a n c e. Apresentação A d v a n c e d I n f o r m á t i c a L t d a. w w w. a d v a n c e d i n f o. c o m. b r ( 1 1 ) 2 9 7 6-7044 Quem Somos? A

Leia mais

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos Criação de um canal de atendimento específico ao público dedicado ao suporte de tecnologias livres. Formação de comitês indicados por representantes da sociedade civil para fomentar para a ocupação dos

Leia mais

Desenvolvimento da ReMAV-Curitiba Perspectivas Novos parceiros e alianças Institucionalização

Desenvolvimento da ReMAV-Curitiba Perspectivas Novos parceiros e alianças Institucionalização ,,:RUNVKRS :RUNVKRSGD513 %HOR+RUL]RQWHGHPDLRGH 5(0$9&XULWLED ([SHULPHQWRVGH*HVWmRH$SOLFDo}HV HP5HGHVGH$OWD9HORFLGDGH &HQWUR,QWHUQDFLRQDOGH7HFQRORJLDGH6RIWZDUH &HQWUR)HGHUDOGH(GXFDomR7HFQROyJLFDGR3DUDQi,QVWLWXWRGH7HFQRORJLDGR3DUDQi

Leia mais

Melhorias de infraestrutura, redundância de conectividade e ações futuras. Guilherme Rhoden Rodrigo Pescador

Melhorias de infraestrutura, redundância de conectividade e ações futuras. Guilherme Rhoden Rodrigo Pescador Melhorias de infraestrutura, redundância de conectividade e ações futuras Guilherme Rhoden Rodrigo Pescador PoP-SC em números Backbone Conectividade Enlaces redundantes Agenda Equipe PoP-SC Coordenador

Leia mais

Experiência da UFSC com Projetos Apoiados pela Lei 8248

Experiência da UFSC com Projetos Apoiados pela Lei 8248 Experiência da UFSC com Projetos Apoiados pela Lei 8248 Prof. Raul Sidnei Wazlawick Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Uso Institucional de Recursos da Lei 8248 Cooperação

Leia mais

Internet. Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br

Internet. Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br Internet Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br Internet A Internet não é de modo algum uma rede, mas sim um vasto conjunto de redes diferentes que utilizam certos protocolos comuns e fornecem

Leia mais

Componentes dos sistemas computadorizados Aula 04 FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE

Componentes dos sistemas computadorizados Aula 04 FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Componentes dos sistemas computadorizados Aula 04 FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Componentes da infraestrutura Hardware Software Tecnologia de gerenciamento de dados Tecnologia

Leia mais

SDN: Evolução das Redes Programáveis

SDN: Evolução das Redes Programáveis SDN: Evolução das Redes Programáveis Marcelo Fernandes Systems Engineer Setembro, 2013 SDN: O que há de novo? Redes que conhecem as aplicações Aplicações que conhecem as redes Redes provêem serviços e

Leia mais

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1, Tiago Piperno Bonetti 1, Ricardo Germano 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais

Redes Híbridas: Soluções e Perspectivas

Redes Híbridas: Soluções e Perspectivas Redes Híbridas: Soluções e Perspectivas Workshop Futuro da Internet Ciclo de Eventos 2009 CPqD José Ferreira de Rezende rezende@gta.ufrj.br Por que as redes devem evoluir? algumas aplicações científicas

Leia mais

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Quando se projeta um sistema cuja utilização é destinada a ser feita em ambientes do mundo real, projeções devem ser feitas para que o sistema possa

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 2 0 1 5 EMPRESA A Connection está presente no mercado desde 1993 atuando nas áreas de Segurança da Informação e Gestão da Tecnologia da Informação com atuação nos três estados

Leia mais

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com Cloud Computing Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing O

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Por que redes de computadores? Tipos de redes Componentes de uma rede IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Quando o assunto é informática, é impossível não pensar em

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

Redes de Computadores e a Internet

Redes de Computadores e a Internet Redes de Computadores e a Internet Magnos Martinello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM 2010 Introdução Redes

Leia mais

Antecipe a. próxima. geração da. comunicação

Antecipe a. próxima. geração da. comunicação Antecipe a próxima geração da comunicação Comunicação e convergência digital com menor custo NOVA, MODERNA, EFICIENTE E ECONÔMICA LIG16 é a marca comercial da empresa LIGCOM. LIG16 é uma operadora de telecomunicações

Leia mais

Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação I Rodada A arte em rede e a inovação FRÁGIL, FRÁGIL arte telemática

Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação I Rodada A arte em rede e a inovação FRÁGIL, FRÁGIL arte telemática O evento Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação tem como objetivo dar continuidade às ações conjuntas entre o Ministério da Cultura e a Rede Nacional de Ensino e

Leia mais

Proposta para Grupo de Trabalho. GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de Dados. Roberto Samarone dos Santos Araujo

Proposta para Grupo de Trabalho. GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de Dados. Roberto Samarone dos Santos Araujo Proposta para Grupo de Trabalho GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de Dados Roberto Samarone dos Santos Araujo Agosto/2011 1 Título GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de

Leia mais

UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA. w w w. u v b. b r

UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA. w w w. u v b. b r UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA w w w. u v b. b r João Vianney Diretor Executivo vianney@uvb.br A uvb.br Rede de cooperação universitária voltada para o desenvolvimento de competências nas áreas de Pesquisas,

Leia mais

PROCESSAMENTO DE DADOS 15/08

PROCESSAMENTO DE DADOS 15/08 PROCESSAMENTO DE DADOS 15/08 Coletar Informática Armazenar Disseminar Dados DADOS Elementos conhecidos de um problema INFORMAÇÃO Um conjunto estruturado de dados transmitindo conhecimento. Novas Tecnologias

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE UM AMBIENTE DE ALTA DISPONIBILIDADE DE REDE E MONITORAÇÃO DINÂMICA DE INFRAESTRUTURA EM SERVIDORES WEB.

IMPLANTAÇÃO DE UM AMBIENTE DE ALTA DISPONIBILIDADE DE REDE E MONITORAÇÃO DINÂMICA DE INFRAESTRUTURA EM SERVIDORES WEB. IMPLANTAÇÃO DE UM AMBIENTE DE ALTA DISPONIBILIDADE DE REDE E MONITORAÇÃO DINÂMICA DE INFRAESTRUTURA EM SERVIDORES WEB. Marllus de Melo Lustosa (bolsista do PIBIC/UFPI), Luiz Cláudio Demes da Mata Sousa

Leia mais

Características: Switch Industrial Ethernet: Cisco Secure Agent: É isolado de todas as outras redes por um firewall ou por uma lista de acesso

Características: Switch Industrial Ethernet: Cisco Secure Agent: É isolado de todas as outras redes por um firewall ou por uma lista de acesso O switch Industrial Ethernet Cisco Catalyst 2955 garante a confiabilidade o determinismo e a segurança fundamentais para uma rede de controle de produção. A confiabilidade é obtida evitando que PLCs e

Leia mais

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Glauber Cassiano Batista Ricardo Sohn Membros Colméia Roteiro Geral Definições Virtualização Data center Computação em Nuvem Principais classificações:

Leia mais

Sistema Tutor Inteligente baseado em Agentes. Pedagógicas da Universidade Aberta do Piauí. Prof. Dr. Vinicius Ponte Machado

Sistema Tutor Inteligente baseado em Agentes. Pedagógicas da Universidade Aberta do Piauí. Prof. Dr. Vinicius Ponte Machado Sistema Tutor Inteligente baseado em Agentes na Plataforma MOODLE para Apoio às Atividades Pedagógicas da Universidade Aberta do Piauí Prof. Dr. Vinicius Ponte Machado Parnaíba, 14 de Novembro de 2012

Leia mais

Aprovar Regulamento de Gestão de Utilização de Recursos de TI junto ao COUNI Março 2012

Aprovar Regulamento de Gestão de Utilização de Recursos de TI junto ao COUNI Março 2012 Planejamento 2012 Diretoria de TI DIMENSÃO 01: GESTÃO UNIVERSITÁRIA Objetivo Estratégico 1.3: Aprimorar os mecanismos de gestão da tecnologia de informação Aprovar o Regimento do Comitê Gestor de TI Março

Leia mais

Introdução a computação móvel. Middlewares para Rede de Sensores sem Fio. Uma avaliação na ótica de Adaptação ao Contexto

Introdução a computação móvel. Middlewares para Rede de Sensores sem Fio. Uma avaliação na ótica de Adaptação ao Contexto Introdução a computação móvel Monografia: Middlewares para Rede de Sensores sem Fio Uma avaliação na ótica de Adaptação ao Contexto Adriano Branco Agenda Objetivo do trabalho O que é uma WSN Middlewares

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Computação Aula 01-02: Introdução 2o. Semestre / 2014 Prof. Jesus Agenda da Apresentação Definição e surgimento de Sistemas Distribuídos Principais aspectos de Sistemas Distribuídos

Leia mais

Proposta de Projeto Piloto Grupo de Trabalho Segunda Fase

Proposta de Projeto Piloto Grupo de Trabalho Segunda Fase Proposta de Projeto Piloto Grupo de Trabalho Segunda Fase GTTV Grupo de Trabalho de TV Digital Guido Lemos Universidade Federal da Paraíba Setembro de 2006 1. Concepção do serviço 1.1. Descrição do serviço

Leia mais

VIRNA. Virtualizador Nacional

VIRNA. Virtualizador Nacional 1 VIRNA Virtualizador Nacional 2 Sumário Introdução Histórico Contextualização Visão Geral Metáfora do Videogame Termos e Conceitos Funcionamento Visão Geral do Emprego Evolução Benefícios e Necessidades

Leia mais

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Rede Nacional de Pesquisa Ministério da Ciência e Tecnologia Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Introdução

Sistemas Distribuídos. Introdução Sistemas Distribuídos Introdução Definição Processos Um sistema distribuído é um conjunto de computadores independentes, interligados por uma rede de conexão, executando um software distribuído. Executados

Leia mais

Tecnologia Videoconferências em Medicina e Saúde

Tecnologia Videoconferências em Medicina e Saúde Tecnologia Videoconferências em Medicina e Saúde O aumento da capacidade de tráfego na Internet e a redução de custos desses serviços têm propiciado o crescimento vertiginoso da aplicação das mais modernas

Leia mais

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches Disciplina: Dispositivos de Rede II Professor: Jéferson Mendonça de Limas 4º Semestre Aula 03 Regras de Segmentação e Switches 2014/1 19/08/14 1 2de 38 Domínio de Colisão Os domínios de colisão são os

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

Cap. 1 Introdução. Redes sem Fio e Sistemas Móveis de Computação. Prof. Eduardo Barrére. Material Base: Marcelo Moreno. eduardo.barrere@ice.ufjf.

Cap. 1 Introdução. Redes sem Fio e Sistemas Móveis de Computação. Prof. Eduardo Barrére. Material Base: Marcelo Moreno. eduardo.barrere@ice.ufjf. Redes sem Fio e Sistemas Móveis de Computação Cap. 1 Introdução Prof. Eduardo Barrére eduardo.barrere@ice.ufjf.br Material Base: Marcelo Moreno Dep. Ciência da Computação 1 Computação Móvel Computação

Leia mais

Coordenador: Guido Lemos de Souza Filho

Coordenador: Guido Lemos de Souza Filho 4 WRNP2 Natal Maio 2003 Coordenador: Guido Lemos de Souza Filho guido@di.ufpb.br Roteiro Iniciativas Portal de Vídeo Digital Rede de Vídeo Digital Projeto Piloto em VoD Parcerias GT de Diretórios GT de

Leia mais

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Redes definidas por software e Computação em Nuvem Prof. Rodrigo de Souza Couto PARTE 1 REDES DEFINIDAS POR SOFTWARE (SDN) 2 Bibliografia Esta aula é baseada

Leia mais

PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Fabiana Pacheco Lopes 1 1 Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) fabipl_21@yahoo.com.br Resumo.Este

Leia mais

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil José Monteiro Lysandro Junior Light Serviços de Eletricidade S/A jose.monteiro@light.com.br

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE Andressa T.R. Fenilli 1, Késsia R.C.Marchi 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil andressa.trf@gmail.com, kessia@unipar.br Resumo. Computação em

Leia mais

Projeto OBAA. Relatório Técnico RT-OBAA-07 Grupo Agentes e Ontologias. Proposta de Federação de Repositórios de Objetos Educacionais.

Projeto OBAA. Relatório Técnico RT-OBAA-07 Grupo Agentes e Ontologias. Proposta de Federação de Repositórios de Objetos Educacionais. Edital MCT/FINEP/MC/FUNTTEL Plataformas para Conteúdos Digitais 01/2007 Projeto OBAA Relatório Técnico RT-OBAA-07 Grupo Agentes e Ontologias Proposta de Federação de Repositórios de Objetos Educacionais

Leia mais

Serviço fone@ms Projeto Piloto MS - RNP

Serviço fone@ms Projeto Piloto MS - RNP IV Workshop VoIP Serviço fone@ms Projeto Piloto MS - RNP Alex Galhano Robertson Recife, 29 de maio de 2009 Agenda Serviços Digitais para Saúde O serviço fone@ms Visão Geral Premissas Treinamento A rede

Leia mais

UFF-Fundamentos de Sistemas Multimídia. Redes de Distribuição de Conteúdo (CDN)

UFF-Fundamentos de Sistemas Multimídia. Redes de Distribuição de Conteúdo (CDN) Redes de Distribuição de Conteúdo (CDN) Objetivos da Apresentação Apresentar as arquiteturas de Redes de Distribuição de Conteúdo (CDN) com a ilustração de aplicações em ambientes corporativos e residenciais.

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

Melhorias no Tratamento de Incidentes através do Sistema de Gestão de Incidentes de Segurança(SGIS) Rildo Antonio de Souza Edilson Lima Alan Santos

Melhorias no Tratamento de Incidentes através do Sistema de Gestão de Incidentes de Segurança(SGIS) Rildo Antonio de Souza Edilson Lima Alan Santos Melhorias no Tratamento de Incidentes através do Sistema de Gestão de Incidentes de Segurança(SGIS) Rildo Antonio de Souza Edilson Lima Alan Santos Agenda A RNP O CAIS Gestão de Incidentes de Segurança

Leia mais