ESTUDO DE CASO: AUTENTICAÇÃO IEEE 802.1X BASEADA NO PROTOCOLO RADIUS E SERVIÇO DE DIRETÓRIO LDAP APLICADO A REDE GIGAUFOPNET

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTUDO DE CASO: AUTENTICAÇÃO IEEE 802.1X BASEADA NO PROTOCOLO RADIUS E SERVIÇO DE DIRETÓRIO LDAP APLICADO A REDE GIGAUFOPNET"

Transcrição

1 ESTUDO DE CASO: AUTENTICAÇÃO IEEE 802.1X BASEADA NO PROTOCOLO RADIUS E SERVIÇO DE DIRETÓRIO LDAP APLICADO A REDE GIGAUFOPNET Tiago Rodrigues Chaves Orientador: Ricardo Augusto Rabelo de Oliveira 16 de dezembro de 2010

2 Sumário Introdução 1 Introdução O que é autenticação? Por que utilizar autenticação? Apresentando a GigaUFOPnet 2 Sem a implantação do projeto Cenários 3 Objetivo Geral específicos 4 IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA 5 Etapas do Projeto 6 Resultados Conclusões Trabalhos Futuros 7

3 O que é autenticação? O que é autenticação? Por que utilizar autenticação? Apresentando a GigaUFOPnet Autenticação - Processo de verificação que exige do usuário uma prova de sua identidade. 1 Algo que o usuário sabe; 2 Algo que o usuário possui; 3 Algo que o usuário é. Figura: Tipos de Autenticação

4 Por que utilizar autenticação? O que é autenticação? Por que utilizar autenticação? Apresentando a GigaUFOPnet Durante os últimos anos as redes de computadores tiveram um grande crescimento. [1]

5 Por que utilizar autenticação? O que é autenticação? Por que utilizar autenticação? Apresentando a GigaUFOPnet Durante os últimos anos as redes de computadores tiveram um grande crescimento. [1] Segurança; Confiabilidade; Integridade;

6 GigaUFOPnet Introdução O que é autenticação? Por que utilizar autenticação? Apresentando a GigaUFOPnet Rede de computadores da UFOP, administrada pelo NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação. Núcleo de Tecnologia da Informação Figura: UFOP Figura: NTI

7 O que é autenticação? Por que utilizar autenticação? Apresentando a GigaUFOPnet Unidades e Campi interligados pela GigaUFOPnet

8 O que é autenticação? Por que utilizar autenticação? Apresentando a GigaUFOPnet Unidades e Campi interligados pela GigaUFOPnet Campus Ouro Preto Unidades do Morro do Cruzeiro IFAC - Instituto de Filosofia, Artes e Cultura EFAR - Escola de Farmácia Centro EM - Escola de Minas Centro/REMOP Centro de Convenções/Reitoria/PROEX/NAJOP/ASSUFOP

9 O que é autenticação? Por que utilizar autenticação? Apresentando a GigaUFOPnet Unidades e Campi interligados pela GigaUFOPnet Campus Ouro Preto Unidades do Morro do Cruzeiro IFAC - Instituto de Filosofia, Artes e Cultura EFAR - Escola de Farmácia Centro EM - Escola de Minas Centro/REMOP Centro de Convenções/Reitoria/PROEX/NAJOP/ASSUFOP Campus Mariana ICHS - Instituto de Ciências Humanas e Sociais ICSA - Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas

10 O que é autenticação? Por que utilizar autenticação? Apresentando a GigaUFOPnet Unidades e Campi interligados pela GigaUFOPnet Campus João Monlevade ICEA - Instituto de Ciências Exatas e Aplicadas

11 Usuários da GigaUFOPNet O que é autenticação? Por que utilizar autenticação? Apresentando a GigaUFOPnet Categoria Professores 752 Técnicos administrativos 751 Alunos graduação (presencial) 8376 Alunos graduação (distância) 5195 Alunos pós-graduação 929 Quantidade Total Tabela: Número de Usuários da GigaUFOPnet (2010)

12 Sem a implantação do projeto Sem a implantação do projeto Cenários Necessidade de pré-configuração de cada computador; Problemas de acesso e segurança; Possibilidade de acesso indevido de algum ponto; Problemas na identificação dos usuários conectados; Indisponibilidade de acesso para dispositivos móveis; Distribuição estática de VLAN s; Alta demanda de números de IP s.

13 Sem a implantação do projeto Cenários Cenários comuns sem a implantação do projeto Cenário Um: Usuário cadastrado e conectado a rede. Figura: Cenário 1

14 Sem a implantação do projeto Cenários Cenários comuns sem a implantação do projeto Cenário Dois: Usuário instala Hub/Switch. Figura: Cenário 2

15 Sem a implantação do projeto Cenários Cenários comuns sem a implantação do projeto Cenário Três: Usuário instala Acess Point. Figura: Cenário 3

16 Objetivo geral Introdução Objetivo Geral específicos Buscar um avanço na estrutura atual da GigaUFOPnet, acrescentando o serviço de autenticação. Figura: Objetivo Geral

17 específicos Introdução Objetivo Geral específicos Garantir desempenho e confiabilidade do acesso; Autenticar todos os usuários no momento da conexão; Implantar poĺıticas de acordo com o perfil de cada usuário; Permitir acesso a rede local a partir de qualquer ponto; Contabilizar todos os acessos; Identificar usuários mal intencionados; Disponibilizar acesso seguro para dispositivos móveis; Utilizar VLAN s dinâmicas; Melhorar a utilização das faixas de IP.

18 Padrão IEEE 802.1X Introdução IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA Desenvolvido pelo IEEE (Institute of Electrical and Electronic Engineers); Controle de acesso à rede baseado em portas; Oferece autenticação, controle de acesso e gerência de redes com fio e sem fio; Pode utilizar certificados de cliente ou senhas e nomes de usuários; Figura: Família 3Com R Switch 4500

19 Padrão IEEE 802.1X - Entidades IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA Figura: Principais Componentes do Padrão 802.1X

20 Padrão IEEE 802.1X - EAP IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA EAP (Extensible Authentication Protocol) Desempenha a conversação entre o suplicante e o servidor; Suporta múltiplos métodos de autenticação;

21 IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA Padrão IEEE 802.1X - EAP - Porta Fechada

22 IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA Padrão IEEE 802.1X - EAP - Porta Aberta

23 IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA RADIUS - Servidor de Autenticação Radius RADIUS (Remote Authentication Dial In User Service) Protocolo de controle de acesso de rede; Utiliza a arquitetura AAA. 1 Authentication; 2 Authorization; 3 Accounting.

24 IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA RADIUS - Estabelecimento de uma sessão radius

25 LDAP Introdução IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA (Lightweight Directory Access Protocol)

26 Vantagens do LDAP Introdução IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA Padrão aberto; Otimizado para realizar pesquisas e leitura; Centraliza toda a informação; Suporta mecanismos de segurança Muitas aplicações e serviços suportam o LDAP.

27 Desvantagens do LDAP IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA Nem sempre substitui a base de dados relacional; Pouco eficiente para operações de escrita e atualização; Integração com outras aplicações e serviços complexa.

28 SAMBA Introdução IEEE 802.1X RADIUS LDAP SAMBA Permite que máquinas Linux e Windows se comuniquem entre si. Com o SAMBA, é possível: construir domínios completos; fazer controle de acesso em nível de usuário; compartilhamento; montar um servidor WINS; servidor de domínio; impressão. Senhas LM-Password - sambalmpassword NT-Password - sambantpassword

29 Etapas do Projeto Introdução Etapas do Projeto O desenvolvimento deste trabalho foi dividido em quatro grandes etapas: 1 Primeira Etapa: Treinamento e pesquisa 2 Segunda Etapa: Experimentos e Desenvolvimento 3 Terceira Etapa: Teste piloto 4 Quarta Etapa: Implantação em todos os campi da UFOP

30 Etapas do Projeto Primeira Etapa: Treinamentos e Pesquisa Levantamento bibliográfico; Cursos. Figura: utilizadas

31 Etapas do Projeto Segunda Etapa: Experimentos e Desenvolvimento Definição do nível de segurança adotado; Definição e Configuração do banco de dados; Integração SAMBA e LDAP; Configuração do FreeRadius; Configuração de Switches; Configuração do DHCP; Configuração e definição de Access Points;

32 Etapas do Projeto Segunda Etapa: Experimentos e Desenvolvimento Definição de configurações dos clientes; Avaliação das ferramentas suplicantes; Avaliação das ferramentas de contabilidade (accouting); Avaliação do comportamento dos switches; Configuração do servidor de domínio SAMBA; Avaliação do impacto de utilização de todos os serviços no servidor.

33 Resultados Introdução Resultados Conclusões Trabalhos Futuros Requisitos atendidos por este projeto: Identificação e autenticação de todos os usuários; Poĺıticas de acesso de acordo com o perfil do usuário; Acesso a rede local de qualquer ponto; Controle de acesso dos usuários; Garantia de desempenho e confiabilidade; Contabilização de todos os acessos; Identificação de usuários mal intencionados; VLANs dinâmicas; Melhor aproveitamento das faixas de IP. Disponibilizar acesso a rede para dispositivos móveis com segurança.

34 Tiago Rodrigues Figura: Chaves Situação ESTUDO Desejada DE CASO: AUTENTICAÇÃO IEEE 802.1X Introdução Resultados Conclusões Trabalhos Futuros Resultados - Accouting daloradius

35 Resultados - Ambiente Final Resultados Conclusões Trabalhos Futuros Figura: Ambiente final

36 Conclusões Introdução Resultados Conclusões Trabalhos Futuros Projeto inovador no contexto das IFES; Pouca pesquisa no que se diz respeito à integração das tecnologias; Maior dificuldade encontrada: integração de todos os serviços e a adição do controlador de domínios SAMBA; Muito planejamento é necessário para modificar a arquitetura da GigaUFOPnet; Vantagens: utilizar apenas softwares livres; Desvantagens: Não se trata de um projeto trivial a ser realizado em curto prazo.

37 Trabalhos Futuros Introdução Resultados Conclusões Trabalhos Futuros A infraestrutura testada será aplicada em uma unidade da UFOP para realização das seguintes tarefas: Configurações de todos os switches e clientes; Avaliação do funcionamento; Identificação das vulnerabilidades; Aplicação de possíveis melhorias.

38 Trabalhos Futuros Introdução Resultados Conclusões Trabalhos Futuros Aplicar todas as modificações em todos os campi da UFOP; Desenvolvimento de uma ferramenta de Accouting; Integração de outros serviços como o VOIP; Unificação com a base de dados dos sistemas Minha UFOP.

39 Introdução M. Balbonil. Nic.br anuncia resultados da pesquisa sobre o uso da internet no brasil. Technical report, Núcleo de Informação e Coordenação (NIC.br), Augusto Campos. Revista do linux - integração de rede com diretórios ldap. - Acesso em: 16 Nov 2010., Paulo Henrique Alkimin da Costa. Samba: Windows e Linux em rede. Linux New Media do Brasil Editora Ltda., C. Rigney et al. Rfc remote authentication dial in user service (radius). Technical report, FreeRadius. Freeradius. em: 08/11/2010, J. Hassell. Radius. O Reilly, 1 a edição edition, Gustavo Scalco Isquierdo. Integração do serviço de diretório ldap com o serviço de nomes corba. Dissertação Apresentada ao Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo, 2001.

40 Dúvidas??? Introdução Obrigado!

41 Introdução [4] [7] [2] [3] [8] [6] [5]

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR. Projeto de Redes de Computadores. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação GOIÂNIA 2014-1

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR. Projeto de Redes de Computadores. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação GOIÂNIA 2014-1 FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR Projeto de Redes de Computadores 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Henrique Machado Heitor Gouveia Gabriel Braz GOIÂNIA 2014-1 RADIUS

Leia mais

Rede Segura - UNIVATES Centro Universitário UNIVATES Lajeado RS

Rede Segura - UNIVATES Centro Universitário UNIVATES Lajeado RS Rede Segura - UNIVATES Centro Universitário UNIVATES Lajeado RS Luis Antônio Schneiders A UNIVATES Laboratórios, museus e salas especiais: 107 Número de alunos: Graduação: 7.398 Técnicos: 872 Extensão:

Leia mais

Projeto Integrador Projeto de Redes de Computadores

Projeto Integrador Projeto de Redes de Computadores Projeto Integrador Projeto de Redes de Computadores IMPLEMENTAÇÃO DO PROTOCOLO 802.1x UTILIZANDO SERVIDOR DE AUTENTICAÇÃO FREERADIUS Aluno: Diego Miranda Figueira Jose Rodrigues de Oliveira Neto Romário

Leia mais

Projeto Integrador - Projeto de Redes de Computadores

Projeto Integrador - Projeto de Redes de Computadores FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Projeto Integrador - Projeto de Redes de Computadores AYLSON SANTOS EDFRANCIS MARQUES HEVERTHON LUIZ THIAGO SHITINOE AYLSON SANTOS EDFRANCIS

Leia mais

PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO WISLIY LOPES JULIANO PIROZZELLI TULIO TSURUDA LUIZ GUILHERME MENDES PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS GOIÂNIA JUNHO DE 2014 Sumário 1.

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. PROFESSORA: Marissol Martins

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. PROFESSORA: Marissol Martins FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PROFESSORA: Marissol Martins AUTENTICAÇÃO DE MAQUINAS USANDO SERVIDOR FREERADIUS ALEXANDRE WILLIE EDER VERISSIMO HANANNY GIANINNY Goiânia GO Dezembro/2014

Leia mais

Autenticação IEEE 802.1x em Redes de Computadores Utilizando TLS e EAP

Autenticação IEEE 802.1x em Redes de Computadores Utilizando TLS e EAP Autenticação IEEE 802.1x em Redes de Computadores Utilizando TLS e EAP Luiz Gustavo Barros (UEPG) luizgb@uepg.br Dierone César Foltran Junior (UEPG) foltran@uepg.br Resumo: As tecnologias de redes de computadores

Leia mais

Implementação do Protocolo 802.1x. Utilizando Servidor de Autenticação FreeRadius. Discentes: Luiz Guilherme Ferreira. Thyago Ferreira Almeida

Implementação do Protocolo 802.1x. Utilizando Servidor de Autenticação FreeRadius. Discentes: Luiz Guilherme Ferreira. Thyago Ferreira Almeida Implementação do Protocolo 802.1x Utilizando Servidor de Autenticação FreeRadius. Discentes: Luiz Guilherme Ferreira Thyago Ferreira Almeida Vilmar de Sousa Junior Projeto de Redes de Computadores Professor

Leia mais

CONFIGURANDO O SERVIÇO DE VPN NO WINDOWS SERVER 2008 R2

CONFIGURANDO O SERVIÇO DE VPN NO WINDOWS SERVER 2008 R2 CONFIGURANDO O SERVIÇO DE VPN NO WINDOWS SERVER 2008 R2 1. Antes de começar A tabela a seguir lista as informações que você precisa saber antes de configurar um servidor VPN de acesso remoto. Antes de

Leia mais

Projeto de Redes de Computadores. Servidor Radius

Projeto de Redes de Computadores. Servidor Radius Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Projeto de Redes de Computadores Servidor Radius Alunos: Fabio Henrique, Juliano Pirozzelli, Murillo Victor, Raul Rastelo Goiânia, Dezembro de 2014 Radius Remote Authentication

Leia mais

Remote Authentication Dial in User Service (RADIUS) Rômulo Rosa Furtado

Remote Authentication Dial in User Service (RADIUS) Rômulo Rosa Furtado Remote Authentication Dial in User Service (RADIUS) Rômulo Rosa Furtado O que é RADIUS: RADIUS é uma rede de protocolo que fornece Autorização, Autenticação e Contabilidade (AAA). Para que serve? Ele serve

Leia mais

Líder em Soluções Samba 4 no Brasil

Líder em Soluções Samba 4 no Brasil Apresentação Líder em Soluções Samba 4 no Brasil A Vantage TI conta uma estrutura completa para atender empresas de todos os segmentos e portes, nacionais e internacionais. Nossos profissionais dedicam-se

Leia mais

A solução objetiva conjugar a operação dos mecanismos internos do Padrão IEEE 802.11b com uma autenticação externa, utilizando o Padrão IEEE 802.1x.

A solução objetiva conjugar a operação dos mecanismos internos do Padrão IEEE 802.11b com uma autenticação externa, utilizando o Padrão IEEE 802.1x. 1 Introdução A comunicação de dados por redes sem fio (Wireless Local Area Network - WLAN - Padrão IEEE 802.11b) experimenta uma rápida expansão tecnológica, proporcionando novas soluções para serem implementadas

Leia mais

ESTUDO DE CASO: IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIÇO DE E-MAIL PARA O DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO

ESTUDO DE CASO: IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIÇO DE E-MAIL PARA O DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas - ICEB Departamento de Computação - DECOM ESTUDO DE CASO: IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIÇO DE E-MAIL PARA O DEPARTAMENTO DE

Leia mais

Planejamento 2011 Diretoria de TI

Planejamento 2011 Diretoria de TI Planejamento 2011 Diretoria de TI ITIL / COBIT / Definição de Processos Inicio: 01/2011 Prioridade: Alta Repositório Institucional Inicio: 07/2010 UPGRADE Prioridade: Média Política de Utilização de Recursos

Leia mais

Ambiente Atual (GT-VoIP)

Ambiente Atual (GT-VoIP) Ambiente Atual (GT-VoIP) Operação baseada em H.323 Cada instituição possui um GK para implantação de plano de numeração local DGK centralizado armazena os prefixos E.164 de cada uma das instituições GT-VOIP

Leia mais

Projetos de Redes de Computadores. Prof. Marcel Santos Silva

Projetos de Redes de Computadores. Prof. Marcel Santos Silva Projetos de Redes de Computadores Prof. Marcel Santos Silva Objetivo da disciplina Desenvolvimento de um projeto de rede local de grandes dimensões, que envolva interligação de prédios, utilizando fibras

Leia mais

Orientações para implantação e uso de redes sem fio

Orientações para implantação e uso de redes sem fio Orientações para implantação e uso de redes sem fio Define requisitos e orientações técnicas para implantação e uso de redes sem fio na Universidade Estadual de Campinas. I. Introdução Este documento apresenta

Leia mais

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x Laboratório de IER 8 o experimento Objetivos: i) Configurar o controle de acesso IEEE 802.1x em uma LAN ii) Usar VLANs dinâmicas baseadas em usuário Introdução A norma IEEE 802.1x define o controle de

Leia mais

Campus Virtuais. Arquitectura de Roaming Nacional. Nuno Gonçalves, Pedro Simões FCCN

Campus Virtuais. Arquitectura de Roaming Nacional. Nuno Gonçalves, Pedro Simões FCCN Campus Virtuais Arquitectura de Roaming Nacional Nuno Gonçalves, Pedro Simões FCCN Versão 2.0 03 de Julho de 2009 Requisitos de uma solução nacional de roaming A implementação de uma solução de nacional

Leia mais

Criação de um Servidor Windows

Criação de um Servidor Windows Laboratório de Processamento de Sinais Laboratório de Sistemas Embarcados Universidade Federal do Pará 30 de janeiro de 2012 Sumário 1 Introdução ao Windows Server 2 Algumas ferramentas 3 Instalação do

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO EM SEGMENTOS DE REDE PARA USUÁRIOS AUTORIZADOS EM UM AMBIENTE CORPORATIVO 1

CONTROLE DE ACESSO EM SEGMENTOS DE REDE PARA USUÁRIOS AUTORIZADOS EM UM AMBIENTE CORPORATIVO 1 CONTROLE DE ACESSO EM SEGMENTOS DE REDE PARA USUÁRIOS AUTORIZADOS EM UM AMBIENTE CORPORATIVO 1 Luciano Antonio Wolf Verônica Conceição Oliveira da Silva 2

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Prof. Macêdo Firmino Introdução à Disciplina (Ementa) Macêdo Firmino (IFRN) Sistemas Operacionais Novembro de 2012 1 / 9 Objetivos Conhecer os princípios básicos de um sistema operacional;

Leia mais

Soluções de Segurança em ambientes heterogêneos

Soluções de Segurança em ambientes heterogêneos 2013 Soluções de Segurança em ambientes heterogêneos Protocolos de Segurança de Redes WI-FI Este documento destina-se a ser uma resenha crítica tendo como base o texto Entenda WEP e WPA, protocolos de

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Redes Wireless na UFRGS

Sistema de Gerenciamento de Redes Wireless na UFRGS Sistema de Gerenciamento de Redes Wireless na UFRGS Rafael Tonin, Caciano Machado, Eduardo Postal, Leandro Rey, Luís Ziulkoski Universidade Federal do Rio Grande do Sul Centro de Processamento de Dados

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos FTIN Formação Técnica em Informática Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos Aula 03 SISTEMA OPERACIONAL PROPRIETÁRIO WINDOWS Competências Instalação do Active Directory e serviços

Leia mais

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x Laboratório de RCO2 10 o experimento Objetivos: i) Configurar o controle de acesso IEEE 802.1x em uma LAN ii) Usar VLANs dinâmicas baseadas em usuário Introdução A norma IEEE 802.1x define o controle de

Leia mais

Sistemas Operacionais II. Prof. Gleison Batista de Sousa

Sistemas Operacionais II. Prof. Gleison Batista de Sousa Sistemas Operacionais II Prof. Gleison Batista de Sousa Objetivos de aprendizagem Conhecer o funcionamento dos sistemas operacionais para redes de computadores. Aprender como é feito o gerenciamento do

Leia mais

WiFi.UFSM. Projeto Básico

WiFi.UFSM. Projeto Básico WiFi.UFSM Projeto Básico Sistema Básico de Acesso Wireless Rede Institucional Acesso à internet Serviço LDAP Serviço de 802.1x UFSM INTERNET Portal de PONTO DE ACESSO Acesso limitado à internet Rede Pública

Leia mais

Manual de configuração da rede sem fio da UDESC Joinville / CCT

Manual de configuração da rede sem fio da UDESC Joinville / CCT Manual de configuração da rede sem fio da UDESC Joinville / CCT Windows 7 1. Em Iniciar > Painel de Controle >Central de Rede e Compartilhamento 2. Selecionar opção Configurar uma nova conexão ou rede,

Leia mais

Edital 012/PROAD/SGP/2012

Edital 012/PROAD/SGP/2012 Edital 012/PROAD/SGP/2012 Nome do Candidato Número de Inscrição - Assinatura do Candidato Secretaria de Articulação e Relações Institucionais Gerência de Exames e Concursos I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO AA 36/2014 BNDES QUESTIONAMENTO 05

PREGÃO ELETRÔNICO AA 36/2014 BNDES QUESTIONAMENTO 05 PREGÃO ELETRÔNICO AA 36/2014 BNDES QUESTIONAMENTO 05 Pergunta 5.1: Será fornecida a infra estrutura para a instalação das aplicações ofertadas (servidor de impressão, servidor de aplicação, servidor de

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 LIGANDO MICROS EM REDE Copyright 2007, Laércio Vasconcelos Computação LTDA DIREITOS AUTORAIS Este livro possui registro

Leia mais

MCITP: ENTERPRISE ADMINISTRATOR

MCITP: ENTERPRISE ADMINISTRATOR 6292: INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO WINDOWS 7, CLIENT Objetivo: Este curso proporciona aos alunos o conhecimento e as habilidades necessárias para instalar e configurar estações de trabalho utilizando a

Leia mais

Aula Prática 10 - Configuração Básica de Rede Wi-Fi

Aula Prática 10 - Configuração Básica de Rede Wi-Fi Aula Prática 10 - Configuração Básica de Rede Wi-Fi Equipamento: O equipamento utilizado nesta demonstração é um roteador wireless D-Link modelo DI-524, apresentado na figura abaixo. A porta LAN desse

Leia mais

V WSPPD 2007. Uma visão geral do OpenLDAP e Active Directory para autenticação de usuários em sistemas heterogêneos e distribuídos

V WSPPD 2007. Uma visão geral do OpenLDAP e Active Directory para autenticação de usuários em sistemas heterogêneos e distribuídos V WSPPD 2007 Uma visão geral do OpenLDAP e Active Directory para autenticação de usuários em sistemas heterogêneos e distribuídos Porto Alegre, Agosto de 2007. Guilherme Matte Macedo, Rafael Bohrer Ávila

Leia mais

Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 1 www.marcelomachado.com

Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 1 www.marcelomachado.com Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 1 www.marcelomachado.com Conceito, características e classificação das Redes de Computadores; Topologias; Meios físicos de transmissão; Equipamentos de Rede; Segurança;

Leia mais

Radius Autenticando sua equipe nos equipamentos de maneira simples, segura e barata. MUM Brasil Novembro de 2012 Lacier Dias

Radius Autenticando sua equipe nos equipamentos de maneira simples, segura e barata. MUM Brasil Novembro de 2012 Lacier Dias Radius Autenticando sua equipe nos equipamentos de maneira simples, segura e barata. MUM Brasil Novembro de 2012 Lacier Dias Natal, November 26-27, 2012 Nome: Lacier Dias Introdução Formado em Segurança

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Serviços de informática. Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS

TERMO DE REFERÊNCIA. Serviços de informática. Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS TERMO DE REFERÊNCIA Serviços de informática Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS 1 I VISITA IN LOCO No dia 24 de junho de 2014 na sede da Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS realizamos

Leia mais

Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente)

Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente) Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente) Tema da Aula: Redes Heterogênea e Convergente Professor Rene - UNIP 1 Redes heterogêneas Redes Heterogêneas Todo ambiente de rede precisa armazenar informações

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 02. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 02. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 02 Prof. André Lucio Competências da aula 2 Instalação e configuração dos sistemas operacionais proprietários Windows (7 e

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04 Prof. André Lucio Competências da aula 3 Servidor de DHCP. Servidor de Arquivos. Servidor de Impressão. Aula 04 CONCEITOS

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes Introdução ao Gerenciamento de Redes O que é Gerenciamento de Redes? O gerenciamento de rede inclui a disponibilização, a integração e a coordenação de elementos de hardware, software e humanos, para monitorar,

Leia mais

VQuality: Uma Biblioteca Multiplataforma para Avaliação de Qualidade de Chamadas Telefônicas IP

VQuality: Uma Biblioteca Multiplataforma para Avaliação de Qualidade de Chamadas Telefônicas IP VQuality: Uma Biblioteca Multiplataforma para Avaliação de Qualidade de Chamadas Telefônicas IP NCE - UFRJ Leandro C. G. Lustosa Paulo Henrique de A. Rodrigues Fabio David Douglas G. Quinellato Importância

Leia mais

Domín í io d e C onhecimento t 2 : Se S gurança e m C omunicações Carlos Sampaio

Domín í io d e C onhecimento t 2 : Se S gurança e m C omunicações Carlos Sampaio Domínio de Conhecimento 2: Segurança em Comunicações Carlos Sampaio Agenda Segurança de acesso remoto 802.1x (Wireless) VPN RADIUS e TACACS+ PPTP e L2TP SSH IPSec Segurança de E-Mail MIME e S/MIME PGP

Leia mais

WebZine Manager. Documento de Projeto Lógico de Rede

WebZine Manager. Documento de Projeto Lógico de Rede WebZine Manager Documento de Projeto Lógico de Rede Versão:1.0 Data: 10 de Setembro de 2012 Identificador do documento: WebZine Manager Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0 Localização: SoftSolut,

Leia mais

Redes de Computadores Sistemas de Informação 3SINA/05.2 1º Sem/2008 Aula 00: Apresentação da Disciplina. Prof. Msc. Ricardo Slavov

Redes de Computadores Sistemas de Informação 3SINA/05.2 1º Sem/2008 Aula 00: Apresentação da Disciplina. Prof. Msc. Ricardo Slavov Redes de Computadores Sistemas de Informação 3SINA/05.2 1º Sem/2008 Aula 00: Apresentação da Disciplina Prof. Msc. Ricardo Slavov ricardo.slavov@aes.edu.br By Slavov Unidade Sorocaba Planejamento Conceitos

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 ÍNDICE Capítulo 1: Iniciando em redes Redes domésticas...3 Redes corporativas...5 Servidor...5 Cliente...6 Estação de

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

WiNGS Wireless Gateway WiNGS Telecom. Manual. Índice

WiNGS Wireless Gateway WiNGS Telecom. Manual. Índice Wireless Network Global Solutions WiNGS Wireless Gateway Manual Índice Pagina Características Técnicas 3 Descrição do Aparelho 4 Quick Start 5 Utilizando a interface de administração WEB 7 Login 7 Usuários

Leia mais

BSDDAY - 13 de Agosto SP/Brazil

BSDDAY - 13 de Agosto SP/Brazil BSDDAY - 13 de Agosto SP/Brazil Quem é o Dmux? Rafael Floriano Sousa Sales aka dmux - Paulistano, 22 anos, fundador e integrante do grupo Tompast, consultor UNIX, trabalhando com sistemas operacionais

Leia mais

Tiago Pasa 14-06-2015 Projeto Rede Wireless Indoor Thielen Health Center

Tiago Pasa 14-06-2015 Projeto Rede Wireless Indoor Thielen Health Center Tiago Pasa 14-06-2015 Projeto Rede Wireless Indoor Thielen Health Center Este prédio possui quatro pavimentos, sendo que o primeiro é o subsolo com apenas duas salas, o segundo e o terceiro possuem salas

Leia mais

gladiador INTERNET CONTROLADA

gladiador INTERNET CONTROLADA gladiador INTERNET CONTROLADA funcionalidades do sistema gladiador sistema Gerenciamento de usuários, gerenciamento de discos, data e hora do sistema, backup gladiador. Estações de Trabalho Mapeamento

Leia mais

Segurança de Redes de Computadores

Segurança de Redes de Computadores Segurança de Redes de Computadores Aula 10 Segurança na Camadas de Rede Redes Privadas Virtuais (VPN) Prof. Ricardo M. Marcacini ricardo.marcacini@ufms.br Curso: Sistemas de Informação 1º Semestre / 2015

Leia mais

Gestão de rede wireless no campus

Gestão de rede wireless no campus Gestão de rede wireless no campus SCIFI e os desafios de uma rede sem fio na Universidade Roteiro o que é o SCIFI Evolução A Rede Wifi-UFF Mobilidade Gerência de identidade Próximos passos 3 O que é o

Leia mais

CENTRO DE INFORMATICA CCNA. Cisco Certified Network Associate

CENTRO DE INFORMATICA CCNA. Cisco Certified Network Associate CENTRO DE INFORMATICA CCNA Cisco Certified Network Associate E ste currículo ensina sobre redes abrange conceitos baseados em tipos de redes práticas que os alunos podem encontrar, em redes para residências

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

Uma aplicacação de privacidade no gerenciamento de identidades em nuvem com uapprove

Uma aplicacação de privacidade no gerenciamento de identidades em nuvem com uapprove Uma aplicacação de privacidade no gerenciamento de identidades em nuvem com uapprove Daniel Ricardo dos Santos Universidade Federal de Santa Catarina 10 de novembro de 2011 Agenda 1 Introdução 2 Identidade

Leia mais

Projeto Rede WiFi amplia disponibilidade, segurança e praticidade da rede de internet da UERJ

Projeto Rede WiFi amplia disponibilidade, segurança e praticidade da rede de internet da UERJ Projeto Rede WiFi amplia disponibilidade, segurança e praticidade da rede de internet da UERJ Perfil A história da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) teve início em 04 de dezembro de 1950,

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Serviços do Cisco Connected Stadium Wi-Fi

Serviços do Cisco Connected Stadium Wi-Fi Folha de dados Serviços do Cisco Connected Stadium Wi-Fi Melhore a experiência móvel dos torcedores no estádio com os serviços do Cisco Connected Stadium Wi-Fi Resumo A solução Cisco Connected Stadium

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES 39 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com o Estatuto e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta

Leia mais

Cigré/Brasil. CE B5 Proteção e Automação

Cigré/Brasil. CE B5 Proteção e Automação Cigré/Brasil CE B5 Proteção e Automação Seminário Interno de Preparação para o Colóquio do SC B5 2009 Paper 110 Security Information Architecture for Automation and Control Network Rio de Janeiro, 15-16

Leia mais

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) UNISC Setor de Informática/Redes Atualizado em 22/07/2008 1. Definição Uma rede sem fio (Wireless) significa que é possível uma transmissão de dados via

Leia mais

CST em Redes de Computadores

CST em Redes de Computadores CST em Redes de Computadores Serviços de Rede Prof: Jéferson Mendonça de Limas Ementa Configuração de Serviços de Redes; Servidor Web; Servidor de Arquivos; Domínios; Servidor de Banco de Dados; SSH; SFTP;

Leia mais

Capítulo 8 - Aplicações em Redes

Capítulo 8 - Aplicações em Redes Capítulo 8 - Aplicações em Redes Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 31 Roteiro Sistemas Operacionais em Rede Modelo Cliente-Servidor Modelo P2P (Peer-To-Peer) Aplicações e Protocolos

Leia mais

4 Metodologia e Implementação

4 Metodologia e Implementação 4 Metodologia e Implementação Como estudado no capítulo 3, as redes IEEE 802.11b possuem diversas vulnerabilidades decorrentes da fragilidade dos mecanismos de autenticação, confidencialidade e integridade

Leia mais

Sistema Operacional Saber Gnu/Linux Prefeitura de São Paulo

Sistema Operacional Saber Gnu/Linux Prefeitura de São Paulo Sistema Operacional Saber Gnu/Linux Prefeitura de São Paulo Descrição Sistema operacional baseado na distribuição Debian-Linux. Otimizado para o ambiente de terminais gráficos remotos. Customizado para

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO PARA IMPLEMENTAR A RECOMENDAÇÃO DA GERÊNCIA DE PORTA 25

ACORDO DE COOPERAÇÃO PARA IMPLEMENTAR A RECOMENDAÇÃO DA GERÊNCIA DE PORTA 25 ACORDO DE COOPERAÇÃO PARA IMPLEMENTAR A RECOMENDAÇÃO DA GERÊNCIA DE PORTA 25 Pelo presente, de um lado COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL CGI.br, neste ato representado por seu Coordenador Prof. Dr. Virgílio

Leia mais

PLANEJAMENTO DE CAPACIDADES E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PLANEJAMENTO DE CAPACIDADES E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS PLANEJAMENTO DE CAPACIDADES E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof.:Eduardo Araujo Site- http://professoreduardoaraujo.com Objetivos: Entender e assimilar conceitos, técnicas

Leia mais

Controle de Acesso em Rede

Controle de Acesso em Rede Segurança de Rede Segurança de rede e segurança de sistema (servidor individual) têm muito em comum Há redes onde o usuário faz login no domínio da rede para ter acesso aos recursos; em outras, se conecta

Leia mais

Planejando uma política de segurança da informação

Planejando uma política de segurança da informação Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de

Leia mais

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04 Guia de Prática Windows 7 Ubuntu 12.04 Virtual Box e suas interfaces de rede Temos 04 interfaces de rede Cada interface pode operar nos modos: NÃO CONECTADO, que representa o cabo de rede desconectado.

Leia mais

Configuração dos clientes da rede sem fio cefetmg_aluno

Configuração dos clientes da rede sem fio cefetmg_aluno Configuração dos clientes da rede sem fio cefetmg_aluno Para realizar as configurações do cliente, é necessário que o mesmo possua conta na base institucional de autenticação de usuários de sistemas de

Leia mais

Desculpe, mas este serviço (jogo) encontra se em manutenção.

Desculpe, mas este serviço (jogo) encontra se em manutenção. Estrutura de servidor e banco de dados para multijogadores massivos Marcelo Henrique dos Santos marcelosantos@outlook.com Desculpe, mas este serviço (jogo) encontra se em manutenção. São Paulo SP, Fevereiro/2013

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Perguntas iniciais O que você precisa colocar para funcionar? Entender a necessidade Tens servidor específico

Leia mais

Introdução às Redes de Computadores. Por José Luís Carneiro

Introdução às Redes de Computadores. Por José Luís Carneiro Introdução às Redes de Computadores Por José Luís Carneiro Portes de computadores Grande Porte Super Computadores e Mainframes Médio Porte Super Minicomputadores e Minicomputadores Pequeno Porte Super

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores ÍNDICE Capítulo 1: Introdução às redes de computadores Redes domésticas... 3 Redes corporativas... 5 Servidor... 5 Cliente... 7 Estação de trabalho... 8 As pequenas redes... 10 Redes ponto-a-ponto x redes

Leia mais

Rede sem fio. Pollyana do Amaral Ferreira polly@ pop-mg.rnp.br

Rede sem fio. Pollyana do Amaral Ferreira polly@ pop-mg.rnp.br I Workshop do POP-MG Rede sem fio Pollyana do Amaral Ferreira polly@ pop-mg.rnp.br Sumário Introdução Principais aplicações O padrão IEEE 802.11 Segurança e suas diferentes necessidades Conclusão 2/36

Leia mais

Tecnologia e Infraestrutura. Conceitos de Redes

Tecnologia e Infraestrutura. Conceitos de Redes Tecnologia e Infraestrutura Conceitos de Redes Agenda Introdução às Tecnologias de Redes: a) Conceitos de redes (LAN, MAN e WAN); b) Dispositivos (Hub, Switch e Roteador). Conceitos e tipos de Mídias de

Leia mais

Mandriva Pulse - Especificações e recursos

Mandriva Pulse - Especificações e recursos Mandriva Pulse - Especificações e recursos Mandriva Brasil 2 de abril de 2015 Lista de Tabelas 1 Tabela resumo dos diferenciais do Pulse....................... 9 Lista de Figuras 1 Interface web do Mandriva

Leia mais

PTTMetro Informações e Destaques

PTTMetro Informações e Destaques PTTMetro Informações e Destaques 3 o PTT Forum 3 Dez 2009 Antonio Galvao de Rezende Filho Eduardo Ascenço Reis Milton Kaoru Kashiwakura 3o PTT Forum

Leia mais

Centro Universitário de Brasília Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento ICPD RONALDO MARCIANO DA SILVA

Centro Universitário de Brasília Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento ICPD RONALDO MARCIANO DA SILVA Centro Universitário de Brasília Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento ICPD RONALDO MARCIANO DA SILVA ESTUDO DE CASO: AUTENTICAÇÃO IEEE 802.1x APLICADA À REDE ETHERNET DA CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO

Leia mais

Audiência Pública. Diretorias de Ensino da Rede Pública Estadual de Educação de São Paulo e demais órgãos vinculados

Audiência Pública. Diretorias de Ensino da Rede Pública Estadual de Educação de São Paulo e demais órgãos vinculados Audiência Pública Aquisição de firewall, switch, licença de antivírus de estação, sistema de gerenciamento centralizado e serviços de instalação, configuração, manutenção e suporte técnico, objetivando

Leia mais

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet FIREWALL BOX Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet Via Prática Firewall Box Gateway pode tornar sua rede mais confiável, otimizar sua largura de banda e ajudar você a controlar o que está

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Sistemas de Firewall 2 1 SISTEMAS DE FIREWALL 3 Sistemas de Firewall Dispositivo que combina software e hardware para segmentar e controlar o acesso entre redes de computadores

Leia mais

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer)

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer) RELATÓRIO Relatório das atividades realizadas período 2014 do Setor de Suporte e Informática. Equipe de Edição: Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira

Leia mais

MARATONA DO CONHECIMENTO TECNOLÓGICO DESCRITIVO TÉCNICO DA OCUPAÇÃO DE: INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES

MARATONA DO CONHECIMENTO TECNOLÓGICO DESCRITIVO TÉCNICO DA OCUPAÇÃO DE: INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES MARATONA DO CONHECIMENTO TECNOLÓGICO DESCRITIVO TÉCNICO DA OCUPAÇÃO DE: INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES 2015/2016 1. INTRODUÇÃO Nome da Ocupação: Tecnologia da Informação e Administração de Sistemas de

Leia mais

Sistema de Registro de Estações da UFRGS

Sistema de Registro de Estações da UFRGS Sistema de Registro de Estações da UFRGS Caciano Machado, Daniel Soares, Leandro Rey, Luís Ziulkoski, Rafael Tonin, Clarissa Marchezan, Eduardo Postal, Eduardo Horowitz 1 Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

Segurança de redes sem fio, uma proposta com serviços integrados de. autenticação LDAP e RADIUS. Marcos Heyse Pereira. Resumo

Segurança de redes sem fio, uma proposta com serviços integrados de. autenticação LDAP e RADIUS. Marcos Heyse Pereira. Resumo Segurança de redes sem fio, uma proposta com serviços integrados de autenticação LDAP e RADIUS. Marcos Heyse Pereira Curso de Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

BACKBONE e LANS VIRTUAIS. Bruna Luyse Soares Joel Jacy Inácio

BACKBONE e LANS VIRTUAIS. Bruna Luyse Soares Joel Jacy Inácio BACKBONE e LANS VIRTUAIS Bruna Luyse Soares Joel Jacy Inácio Redes Backbone Um backbone permite que diversas LANs possam se conectar. Em uma backbone de rede, não há estações diretamente conectadas ao

Leia mais

Guia p/ acesso Rede WiFi

Guia p/ acesso Rede WiFi Guia p/ acesso Rede WiFi Campus VIII Desenvolvido pela equipe de Tecnologia da Informação e Comunicação do Campus VIII: Franciscarlos Nascimento de Ávila Técnico em Tecnologia da Informação. Rodrigo Franklin

Leia mais

Ler e interpretar simbologias elétricas. Elaborar diagramas elétricos em planta baixa. Ler e interpretar Planta Baixa.

Ler e interpretar simbologias elétricas. Elaborar diagramas elétricos em planta baixa. Ler e interpretar Planta Baixa. : Técnico em Informática Descrição do Perfil Profissional: O profissional com habilitação Técnica em Microinformática, certificado pelo SENAI-MG, deverá ser capaz de: preparar ambientes para a instalação

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Cluster, Grid e computação em nuvem Slide 8 Nielsen C. Damasceno Introdução Inicialmente, os ambientes distribuídos eram formados através de um cluster. Com o avanço das tecnologias

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 3 VPN Tecnologias Atuais de Redes - VPN 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Vantagens, Desvantagens e Aplicações Etapas da Conexão Segurança Tunelamento Protocolos de

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO Secretaria de Tecnologia da Informação

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO Secretaria de Tecnologia da Informação TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO Secretaria de Tecnologia da Informação REGIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TI MAPEAMENTO DE PROVIDÊNCIAS INICIAIS Março/2014 V 1.1 REGIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TI MAPEAMENTO

Leia mais

DESEMPENHO DE REDES. Fundamentos de desempenho e otimização de redes. Prof. Ulisses Cotta Cavalca

DESEMPENHO DE REDES. Fundamentos de desempenho e otimização de redes. Prof. Ulisses Cotta Cavalca <ulisses.cotta@gmail.com> DESEMPENHO DE REDES Fundamentos de desempenho e otimização de redes Prof. Ulisses Cotta Cavalca Belo Horizonte/MG 2015 Sumário 1. Introdução 2. Gerência de redes 3. Fundamentos

Leia mais

17º Seminário de Capacitação e Inovação Ementa dos cursos

17º Seminário de Capacitação e Inovação Ementa dos cursos 17º Seminário de Capacitação e Inovação Ementa dos cursos Local: Hotel Everest Rio (Avenida Prudente de Morais nº 1117, Ipanema) Cidade: Rio de Janeiro RJ Período: 24 a 28/10/2011 Carga horária de cada

Leia mais